Page 1


A EDITORA LUDO FOI CRIADA EM CURITIBA NO ANO DE 2008. SEU PRINCIPAL OBJETIVO É CONTRIBUIR PARA O ACESSO AO ENSINO DE MÚSICA NAS ESCOLAS, TRAZENDO MATERIAIS DE EXCELÊNCIA EDITORIAL E GRÁFICA, SENDO ASSIM, ESTÁ LANÇANDO A COLEÇÃO “A MAGIA DA MÚSICA” – ENSINO FUNDAMENTAL 1.

Com ampla experiência no ensino de música em educação infantil e ensino fundamental, além de vasta pesquisa no Brasil e no exterior, as autoras desta coleção trazem materiais diferenciados e inovadores. Ao ensinar a “música pela música”, de uma forma divertida e lúdica, transformam o processo de ensino-aprendizagem em algo prazeroso, inclusive ao atender a todos os critérios educacionais e aos projetos político pedagógicos privados e governamentais. Possui uma equipe de alto nível, com professores de música capacitados, pedagogos especialistas em música, compositor e arranjador próprio que, além de fazer diversos arranjos para as músicas folclóricas e regionais, criou músicas inéditas para a coleção. Como consultor técnico tem o compositor e arranjador de renome internacional, o Maestro Júlio Medaglia. A Editora LUDO também desenvolve uma variedade de jogos e materiais de apoio para o ensino de música nas escolas.


Nossa coleção foi concebida e elaborada para atender à Lei de Diretrizes e Bases da Educação n o. 11.769, de 18 de agosto de 2008 que altera a Lei n O. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica, como apresentamos em sua íntegra:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1.o O art. 26 da Lei n o. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, passa a vigorar acrescido do seguinte § 6.o A música deverá ser conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, do componente curricular de que trata o § 2.o deste artigo.” (NR) Art. 3.o Os sistemas de ensino terão 3 (três) anos letivos para se adaptarem às exigências estabelecidas nos arts. 1.o e 2.o desta Lei. Art. 4.o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 18 de agosto de 2008; 187 .o da Independência e 120 o. da República.

Desta forma desenvolveu essa O ensino de música já

promove a expressividade e

coleção para que os alunos

fez parte dos currículos

a cooperação. Ela aumenta

busquem apreciar, vivenciar,

escolares, mas foi retirado na

a autoestima e proporciona

executar e criar música. Eles

década de 1970. Essa lei traz o

à criança a oportunidade de

ampliarão seu conhecimento

retorno dessa disciplina para a

expressar suas emoções.

musical, convivendo com

escola. O objetivo não é formar

A Editora LUDO ciente da

diferentes gêneros, novos estilos,

músicos profissionais, mas

importância do ensino de música

nomes importantes da história da

sim, reconhecer os benefícios

nas escolas e preocupada em

música, grandes ícones da música

que esse ensino pode trazer

proporcionar os meios para

erudita e popular. Conhecerão

para o desenvolvimento e

que a disciplina pudesse ser

também suas raízes e aprenderão

sociabilidade das crianças.

apresentada de uma maneira

músicas folclóricas e regionais.

A música contribui para a

própria, consciente e inovadora

Terão ainda a oportunidade de

formação integral da criança,

reuniu sua equipe e os desafiou

fazer uma análise reflexiva do

destaca os valores culturais,

a criar um material de qualidade

que lhes é apresentado e serão

desenvolve o senso estético,

para suprir esta necessidade.

incentivados a ter uma visão crítica.


a coleção

Material inovador, com alto padrão visual e qualidade editorial diferenciada. Traz a música para a sala de aula de uma forma lúdica, divertida e atraente.

2.o ano A MAGIA DA MÚSICA e Da orquestra ISBN 978-85-64720-01-5

1.o ano A MAGIA DA MÚSICA ISBN 978-85-64720-00-8


3.o ano A MAGIA DA MÚSICA E DOS SONS ISBN 978-85-64720-02-2

4.o ano A MAGIA DA MÚSICA E SONS DO BRASIL ISBN 978-85-64720-03-9

Cada volume da coleção vem acompanhado de CD

5.o ano A MAGIA DA MÚSICA E SONS DO MUNDO ISBN 978-85-64720-04-6


T Ê E N P CIA M O S C

mapa conceitual

OS CONTEÚDOS PERMITEM A INTEGRAÇÃO DE PROJETOS DE OUTRAS ÁREAS DO CONHECIMENTO.


HABILIDADES MÚSICA EM SUAS REGIÕES

folclore e parlendas

elementos musicais

ORQUESTRA

HINOS CÍVICOS

INTÉRPRETES E COMPOSITORES

CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS

GÊNEROS E PERÍODOS


professor

A MAGIA DO MAESTRO

74

Competências a serem trabalhadas, traz a teoria e estrutura embasada nos parâmetros curriculares nacionais.

CONCEITO ▪

A PARTITU

Apreciação significativa em mús ica: escuta, envolvimento e com preensão da linguagem musical. Comunicação e expressão em música: interpretação e improvisação.

O MAESTRO, ALÉM DE RE COROS. DA MESMA FORMA INSTRUMENTISTAS, FAZ O M TODOS CANTEM JUNTOS E VEZES REGE O CORO E A OR

OBJETIVOS

Habilidades a serem desenvolvidas.

1. Participar ativamente como ouvintes, intérpretes, compositores e improvisadores, dentro e fora da sala de aula. 2.

Materiais necessários para a aplicação do conteúdo.

Interpretar músicas e canções. MAT 3. ERIA Trab IS r as fontes de registro e alha preservação da música (part itura). CD 2 Faixas 1 , 2 e 39 .

Wolfgang Seul/GNU License/ Wikimedia Commons

manual do

UNIDADE 5

CORO É UM GRUPO DE CANTORES.

CORO

INTRODUÇÃO ATIVIDADE MOTIVADORA

Coloque o CD 2 faixa 01 “A Aula de Música Vai Começar ”, ou outra de sua preferência. ▪ Pergunte aos alunos se eles sabem quais grupos o maestro rege além da orquestra (coro). Explique que assim como o maestro pode reger uma orquestra, ele pode rege r um coro e também os dois juntos. Pergunte se alguém sabe o que é um coro. Diga que aprender ão durante a aula.

Estratégias para despertar a atenção dos alunos, pode incluir histórias, músicas e fatos do cotidiano para criar um ambiente favorável ao aprendizado.

74

DESENVOLVIMENTO ▪

O MANUAL DO PROFESSOR É UM VALIOSO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO EM SALA DE AULA. ATENDE PROFESSORES ESPECIALISTAS E GENERALISTAS.

Estratégias sugeridas para atingir os objetivos propostos, apresenta instruções, exemplos, atividades práticas e muita música. Permite ao educador usar, criar ou recriar valorizando seu processo pessoal, a conexão com sua própria localidade e sua identidade cultural.

Leia a página 74 no livro do aluno, explique que o coro é um grupo de cantores, podendo varia r em quantidade. Enfatize a impo rtância do maestro ao reger um coro também, pois somente com o seu comando todos conseguirão cantar juntos e em harmonia. ▪ Leia o balão do Chen e pergunte aos alunos se eles sabem com o os músicos ou coralistas sabem quando começar a tocar ou cant ar e o

que devem cantar e tocar. Disc uta com os alunos antes de ler o balão do Maestro Medaglinha. ▪ Em seguida mostre a ilustração e explique que cada instr umentista ou coralista tem sua próp ria partitura. Desta forma, eles saberão quando precisam com eçar a cantar ou tocar e quando devem parar, saberão também se devem tocar forte ou fraco etc. Diga que o maestro comanda o ritmo e a dinâmica (forte/fraco) da música.

▪ ▪

p s fi m a


UNIDADE 5

CA P

URA

ÍTULO

2

INTER

P

75

AÇÃO RET

COMO CADA UM SABE O QUE TEM QUE CANTAR OU TOCAR?

EGER A ORQUESTRA, TAMBÉM REGE A QUE ELE PREPARA E CON DUZ OS MESMO COM AS VOZES, PAR A QUE E AFINADOS. O MAESTRO MUITAS RQUESTRA JUNTOS.

CADA UM TEM A SUA PARTITURA, VEJA.

A PARTITURA

SUGESTÕES ADICIONAIS ▪

Leve um vídeo de coro para que as crianças possam ter uma aprec iação sonoro-visual. ▪ Cânone: é uma forma de canto onde um grupo de cantores com eça a melodia e depois outro grup o entra cantando como se fosse um eco, as vozes imitam a linha melódica cantada por uma primeira voz, entrando cada voz, uma após a outra , uma retomando o que a outra acab ou de dizer, enquanto a primeira cont inua o seu caminho: é uma espé cie de corrida onde a segunda jama is alcança a primeira.

39

A PARTITURA É UM REGISTRO DAS NOTAS E PAUSAS DO COMPOSITOR

SUA LINGUAGEM É U NIVERSAL UNE A TODOS DE UM A FORMA GENIAL PODEM SER LIDAS E TOCADAS POR CORO, BANDA SEO RQUESTRAS...

ESCREVA O NOME DOS GRUPOS CORRESPONDENTES.

CANTE ESTA MÚSICA MARCANDO O PULSO.

MATERIAL DE APOIO

COMPOSITOR É um profissional que escreve músi

©emily2k/istockphoto

ORQUESTRA

ESTA É UMA PARTITURA PAR

A INSTRUMENTOS.

75 depois só os meninos, faça-os cantar bem grave e depois bem agudo, cantem bem baixinho e vão aumentando até cantarem bem forte. ▪ Pode-se cantar também utilizando o cânone, um grupo começa primeiro e o outro entra logo depo is, entre outras ideias. ▪ Incentive-os a pesquisar o significado da palavra compositor.

Traz propostas de atividades complementares às do livro do aluno que reforçará e enriquecerá a aula. Incentiva o docente a buscar experiências de sua própria localidade e identidade cultural.

REFLETINDO

ca.

Peça aos alunos que complete m os quadros com os grupos na foto. Coloque o CD 2 faixa 39 “A Partitura” uma vez para todo s escutarem e depois ensine-os a cantar marcando o pulso. Explique que eles formarão um coro para cantar, coloque todos posicionados em um semicírcu lo, se necessário faça mais de uma fila, divida os alunos em men inos e meninas. Cante a música fazen do arranjos: primeiro só as men inas,

A MAGIA DO MAESTRO

CONCLUSÃO Reflita sobre o coro e a parti tura, fale como é importante todo s cantarem juntos e afinados e sobr ea importância de cada um ter sua própria partitura para poder saber sua parte na música. Colo que o CD 2 faixa 02 “A Aula de Mús ica Terminou” para o fechamento da aula.

Cantar é uma atividade que exige controle e uso total da respi ração, proporcionando relaxamento e energização. Fregtman apud Gregori (1997, p. 89) comenta que: “O canto desenvolve a respiração, aum enta a proporção de oxigênio que rega o cérebro e, portanto, modifica a consciência do emissor”. Assim como as atividades de musicalização a prática do canto também traz bene fícios para a aprendizagem, por isso deveria ser mais explorada na esco la.

GREGORI, Maria Lúcia P. Músic a e Yoga Transformando sua Vida. Rio de Janeiro: DP&A, 1997.

As atividades relacionadas à música também servem de estímulo para crianças com dificuldades de aprendizagem e contribuem para a inclusão de crianças portadoras de nece ssidades especiais. As atividades de musicalização, por exemplo, serve m como estímulo a realização e o cont role de movimentos específicos, cont ribuem na organização do pensamen to, e as atividades em grupo favor ecem a cooperação e a comunicação. Além disso, a criança fica envolvida numa atividade cujo objetivo é ela mesma, onde o importante é o fazer , participar, não existe cobrança de rendimento, sua forma de expre ssão é respeitada, sua ação é valor izada, e através do sentimento de realiz ação ela desenvolve a autoestima.

Lígia Karina Meneghetti Chiare lli. Disponível em: <http://www.iacat.com/r evista/recrearte/ recrearte03/musicoterapia.htm >. Acesso em: 08 nov. 2010.

Oferece subsídios teórico-metodológicos e referências de estudos e pesquisas que auxiliam o docente. Traz reflexões sobre o tema abordado.

Momento de reflexão sobre o que foi aprendido.


O objetivo deste livro é introduzir e envolver o aluno com o universo da música, por meio da escuta,

A MAGIA DA MÚSICA ISBN 978-85-64720-00-8

práticas, vivências, reflexões, apresentações e criações musicais. Apresentamos a Turminha do Barulho e outros personagens, os quais ajudarão no aprendizado de uma forma divertida e lúdica. As canções folclóricas brasileiras aparecem como parte do processo de ensino e aprendizagem como produto cultural e histórico.

LIV RO 1


GRU

AGORA VAMOS CANTAR NOVAMENTE A MÚSICA O SAMBA DO MILHO, FAZENDO A PERCUSSÃO.

PO

PO

1 GRU

VAMOS FAZER UM GRUPO DE PER CUSSÃO COM OS CHOCALHOS DA EXPERI ÊNCIA QUE FIZEMOS ANTERIORMENTE, E TAMBÉM COM AS CLAVAS.

O PROFESSOR IRÁ DIVIDIR A CLASSE EM 4 GRUPOS.

CHOCALHOS DE FEIJÃO OU MILHO

3

CHOCALHOS DE AÇÚCAR

GRU

O

GRU

A

NJ A R R

PO

PO

2

CHOCALHOS DE ARROZ

4

CLAVAS

DESCUBRA O NOME DO INSTRUMENTO COMPLETANDO COM AS LETRAS QUE FALTAM. 56

C H

C

L H 57


O objetivo do livro é envolver o aluno com o universo da orquestra e seus elementos musicais apresentados pelo Maestro Medaglinha. Ele proporciona a oportunidade de conhecer, de uma forma lúdica e divertida, a música de orquestra tornando-a parte do seu cotidiano. Busca inserir o aluno no repertório da música erudita, contextualizando-a com atividades de apreciação, interpretação, composição, reflexão e construção de instrumentos. Apresenta também outras formas de conjuntos musicais, tais como, corais, bandas marciais, bandas populares e outras. Sempre valorizando a conexão com sua localidade e identidade cultural.

A MAGIA DA MÚSICA e da orquestra ISBN 978-85-64720-01-5

LIV RO

2

O Maestro Medaglinha é um personagem criado em homenagem ao Maestro Júlio Medaglia, uma grande personalidade no mundo musical, tem trabalhado com a juventude e a educação musical em nosso país.


CAPÍT

OS GRANDES MESTRES DA MÚSICA

ULO

1

O MAESTRO MEDAGLINHA LEV OU A TURMINHA DO BARULHO PARA CONH ECER A TERRA DOS GRANDES MESTRES DA MÚ SICA.

M

R OZA

T

TODOS ESTAVAM ANSIOSOS PARA CONHECER O MENINO PRO DÍGIO, O COMPOSITOR MOZART. ELE ERA MUITO ALEGRE E APRENDEU A GOSTAR DE MÚSICA DESDE MUITO CE DO.

HE HE HE... OBRIGADO, MEDAGLINHA!

ESTE É MOZART, UM DOS MAIORES COMPOSITORES DE TODOS OS TEMPOS.

FICO EMOCIONADA EM PENSAR QUE AQUI VIVEM BEETHOVEN, BACH, TCHAIKOVSKY E OUTROS GRANDES MESTRES DA MÚSICA.

UAU!!!

88

CRIE UMA MÚSICA PARA ESTA CENA!


O livro apresenta diversos cenários sonoros, tais como os sons da natureza, das cidades, dos animais, entre outros,

A MAGIA DA MÚSICA e dOS SONS ISBN 978-85-64720-02-2

desenvolvendo a percepção. Contextualiza-os por meio da apreciação, composição, interpretação e improvisação. Reflete sobre diversos gêneros, principalmente da música brasileira. Discute a linguagem musical em suas combinações com outras linguagens, tais como trilha sonora para cinema, televisão, publicidade etc. Grandes mestres da música também são vivenciados, entre eles Beethoven.

LIV RO 3


PERCEP

SONORA O ÇÃ

Um compositor francês chama do CAMILLE SAINTSAËNS gostava de fazer excurs ões a todos os tipos de lugares do planeta. Esteve vár ias vezes no Brasil. Uma vez, quando passava suas féri as na Áustria criou a peça CARNAVAL DOS ANIMAIS. No Brasil, o compositor Elton Luz criou a peça CAMINHAD A DOS ANIMAIS. Escute as músicas e identifique a qual cena elas pertencem:

16

1

17

2

18

3

19

4

60 61


O livro apresenta a música brasileira, sua história, música erudita, popular e folclórica. Analisa a música do cotidiano, refletindo suas origens e

A MAGIA DA MÚSICA e SONS do BRASIL ISBN 978-85-64720-03-9

a transformação dos seus diferentes estilos musicais, por meio de apreciação, interpretação, composição e improvisação. Reflete os diversos movimentos e gêneros, especialmente em suas expressões regionais de forma a promover o desenvolvimento cultural dos alunos. Prioriza a comunicação e expressão por meio da construção de instrumentos musicais, produção de sons com a voz, o corpo e materiais sonoros diversos.

LIV RO

4


BA IONAL M A S NAC

É um gênero musical que surgiu da mistura de estilos musicais de origem africana e brasileira. Considerado o ritmo símbolo nacional por excelência e uma das principa is manifestações culturais pop ulares. Vamos conhecer algu ns dos representantes do SAM BA que muito fizeram pela ... “quem música brasileira. não gosta

SÍMBO

LO

de samba, bom sujeito não é...”

brasil, meu brasil brasileiro...

as rosas não falam...

AÇÃO T E RPR ÁLISE E T IN N EA

VOCÊ SABIA?

O samba de roda baiano em 2005 tornou-se PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE da Unesco. Ele foi uma das bases para o sam ba carioca. Os derivados do sam ba são: o samba de gafieira , o samba-enredo, o samba de breq ue, o samba-canção, o sambarock, o partido-alto, o pagode , entre outros.

SAMBA DO BRASIL O SAMBA É R ITMO ...Chiquita bacana, lá dá Martinica...

Com que roupa eu vou... Vejam, eles fazem parte da nossa história, são o orgulho do nosso povo...

Vamos descobrir quais instrumentos geralmente são utilizados para o samba?

60

taí... eu fiz tudo pra você gostar de mim...

?

D O P OV O TEM RAIZ NA NOSSA HISTÓRI A O C P A N D PODE SER SI O PODE SER D E CHORO UE O U B RE Q MAS É NOSSO

É D O B RASIL

Que instrumentos são tocados ness

a música?

O primeiro samba gravado em

disco foi PELO TELEFONE, em

1917.

61


O livro traz a música e sons do mundo, por meio da apreciação e interpretação de músicas e canções de diversas

A MAGIA DA MÚSICA e SONS do mundo ISBN 978-85-64720-04-6

culturas e épocas. O ensino e aprendizagem acontecem pela vivência da história da música e da diversidade cultural em outras épocas e na contemporaneidade, onde o aluno analisa, reflete e constrói novos pensamentos e possibilidades por meio da composição, da improvisação e apresentações musicais diversas.

LIV RO

5


PA PAR RA A SA SAB BER ER M MA AIS IS ORIGEM DOS JOGOS OLÍM

PICOS

Os gregos criaram os Jogos Olím picos por volta de 2500 a.C., eles faziam homenagens aos deuses. Atletas das cidades gregas se reuniam na cidade de Olímpia para disputarem dive rsas competições esportivas. Os vencedores eram recebidos com o heróis em suas cidades e gan havam uma coroa de louros. Tod as as outras atividades eram suspen sas durante os jogos, até mesmo as guerras. No ano de 392 a.C., os Jogos Olímpicos foram pro ibidos.

Em 1896, os jogos foram retomados em Atenas, por iniciativa do Barão Pierre de Coubertin, fundador do Com itê Olímpico Internacional (COI). Os vencedores das provas foram premiados com medalhas de ouro e um ramo de oliveira. Para esta ocasião foi composto O “HINO OLÍ MPICO” (grego: Ολυμπιακός Ύμνος), este hin o foi composto pelo grego Spirou Samara, com letra do poeta grego Kostis Palamas. Ele é exe cut ado durante a Cerimônica de Abertura de cada edição, quando a Bandeir a Olímpica é hasteada e na Cerimônia de Encerramento, quando ela é baixada e também durante outros rituais olímpicos.

Ouça o Hino Olímpico e registre o que sentiu:

HINO OLÍMPICO

4

A cada quatro anos, atletas de centenas de países se reúnem num país sede para disputarem um conjunto de modalidades esp orti vas. A própria bandeira olímpica representa essa união de pov os e raças, pois é formada por cinco ané is entrelaçados, representando os cinco continentes e suas cores. A paz, a amizade e o bom rela cion amento entre os povos são os princípi os dos Jogos Olímpicos.

20 21


Departamento EDITORIAL Rua Rodrigo de Freitas, 270 Cep 82515-350 Bacacheri - Curitiba - PR Departamento Comercial Rua Conselheiro Laurindo, 809 9ยบ Andar - Salas 901/902 Cep 80060-100 Centro - Curitiba - PR comercial@editoraludo.com.br (55.41) 3256-0601

www.editoraludo.com.br

Demonstrativo  

Demonstrativo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you