Page 1


Título Original: True Story Library, N° 2 – John Knox por Julia McNair Wright Copyright© Editora Letras 1ª edição em português: maio de 2015 Todos os direitos reservados em língua portuguesa por: Editora Letras Rua Engenheiro Rebouças, 1078 – Sala 42 Centro – Foz do Iguaçu – PR CEP: 85851-190 www.editoraletras.com.br Tradução: Rodrigo Silva Revisão: Karina Silva Capa e Diagramação: EL Publicações LTDA W947j Wright, Julia McNair, 1840–1903 John Knox / Julia McNair Wright ; tradução Rodrigo Silva. – Foz do Iguaçu, PR : Editora Letras, 2016. – (Coleção A história dos reformadores para crianças ; 3) 32p. : 18 cm   Tradução de: The true story library, nº 2 – John Knox ISBN 978-85-66209-50-1 1. Biografia. 2. Literatura Infantojuvenil. 3. Reforma Protestante. I. Título.

CDD: 920 CDU: 82-9


JOHN KNOX John Knox foi outro dos grandes Reformadores. Ele era escocês, nascido na cidade de East Lothian, cerca de 500 anos atrás. Seus pais eram pessoas boas, e tinham dinheiro suficiente para enviálo para a escola e para a faculdade, o que era uma grande coisa naqueles dias, quando muitos homens e mulheres não sabiam nem mesmo ler. O latim era o estudo principal, e John Knox podia ler muito bem nesse idioma desde que era um menino bem pequeno. John gostava de estudar, mas havia um grande livro que quase nunca era estudado – esse livro era a BÍBLIA. Não nos é dito muito sobre John Knox, quando ele era um menino: os grandes feitos de sua vida quando ele era um homem adulto preenchem todas as suas histórias. Nós não sabemos tanto quanto gostaríamos do pe-


JULIA MCNAIR WRIGHT

queno rapaz corajoso e honesto que deixou as brincadeiras em Lothian, e foi para a escola com sua bolsa de couro, pendurada em seu ombro, cheia de livros antigos. Uma pequena e engraçada figura ele deveria ter sido no inverno, com seu casaco preto, seu grande chapéu, suas longas meias de lã, seus sapatos de madeira, e seus curtos calções de couro que iam apenas até os joelhos. Você pode imaginá-lo no Natal, Páscoa e dias santos – já que eles guardavam os dias dos santos –, indo solenemente à igreja com babados de renda em seu pescoço e punhos, fitas em seus joelhos amarradas com laços, e fivelas de prata brilhando em seus sapatos. Ah, você pode dizer, este rapaz com certeza teve a chance de aprender alguma coisa boa já que ele ia à igreja. Mas sua igreja não era como a nossa. Ela tinha uma multidão de imagens e quadros, e as orações e os sermões eram em latim, recitados tão rápido quanto se podia, não importando se alguém os entendia ou não. E quando este tipo de culto acabava, o povo corria para se divertir. 6


JOHN KNOX

Muito infeliz era a diversão deles. Eles iam para tavernas para beber cerveja e jogar cartas; para a praça pública, para dançar e lutar. Eles cantavam, festejavam e ficavam bêbados, e não se arrependiam, nem se envergonhavam. Os pais de John Knox lhe ensinaram a preferir o estudo a essas diversões rudes, a ser corajoso e sempre falar a verdade. John tinha um coração amoroso e gentil, mas um jeito sério e um rosto severo. Sua porção tinha caído em duros e amargos dias, quando força e coragem eram necessárias, e para John Knox, Deus deu ambas. Os pais de John pensavam que ele seria padre, mas quando ele cresceu, disse que achava que os padres não lhe haviam sido de grande auxílio, mas que ele havia recebido isso de mestres sábios; e desejava dar esse mesmo auxílio ao mundo, tornando-se um professor. Então, ele se tornou professor na Faculdade de St. Andrews, e era muito querido. Lá ele conheceu George Wishart. 7


JULIA MCNAIR WRIGHT

Em St. Andrews, lendo livros antigos em latim, Knox encontrou muita menção à “Bíblia”, e determinou lê-la por si mesmo. Enquanto lia, ele descobriu que havia algo mais e melhor do que os professores lhe haviam ensinado ou os sacerdotes haviam pregado. O bom Espírito de Deus entrou em seu coração, e o fez conhecer e amar a verdade. Knox se viu um pobre pecador, e a Jesus o Salvador do pecador. Depois disso, nunca mais a Bíblia ficou fechada ou proibida para John Knox, ele não orou mais à Virgem e não aceitou mais que nenhum santo ficasse entre sua alma e Deus. Knox se REFORMOU, e sua natureza séria e corajosa se levantou para tentar reformar a Igreja. De todos os Reformadores, nós admitimos que Knox foi o menos carismático e amável em seu comportamento. Ele tinha um temperamento duro, seus melhores e mais carinhosos sentimentos se escondiam sob seu jeito franco e severo. 8

A História dos Reformadores para Crianças - Vol. 3 - John Knox - Editora Letras  

A coleção “A História dos Reformadores para Crianças” nos traz um pouco da vida de pessoas que fizeram parte da Reforma Protestante. Narrada...

A História dos Reformadores para Crianças - Vol. 3 - John Knox - Editora Letras  

A coleção “A História dos Reformadores para Crianças” nos traz um pouco da vida de pessoas que fizeram parte da Reforma Protestante. Narrada...

Advertisement