Page 1

SETEMBRO 2012 | N O 04

Glória

kalIL

A ARTE DE VIVER E CONVIVER BEM

_Conheça os condomínios Paysage _Luxo e sofisticação para quem quer morar próximo ao Parque Barigui _Saiba o que não pode faltar na sua área de piscina


Celebre o melhor da vida, começando por esta oportunidade.

TERRENOS

EM

60X

MA

DIRETO CO

PAYSAGE

• 2 salões de festas • Espaço Gourmet • Salão de jogos • Espaço Teen • Brinquedoteca • Portaria com segurança 24 horas

• Muros altos • Cerca eletrificada • 2 playgrounds • Piscina adulto e infantil • Campo de futebol de grama • Quadra poliesportiva

As imagens aqui apresentadas são de caráter meramente ilustrativo e provisório, tendo como finalidade a divulgação do empreendimento para fins comerciais e estão sujeitas a alterações de cor, textura, acabamento e composição. Tanto o mobiliário quanto os utensílios utilizados para compor as gravuras possuem dimensões comerciais e não integram o contrato de compra e venda. O mobiliário e os equipamentos das áreas comuns serão entregues de acordo com o memorial de acabamentos do empreendimento, à disposição dos interessados com a nossa equipe de vendas. Possíveis alterações de projeto serão executadas de acordo com o Memorial Descritivo do Condomínio Paysage Sunrise. O objeto do presente anúncio encontra-se matriculado sob o nº 27.692 do Cartório de Registro de Imóveis da 2ª Circunscrição de Curitiba. Projeto Arquitetônico: Luiz Augusto S. N. Bacoccini - CAU 25.658-7/PR. Responsável Técnico: Alfredo Ciuffi Junior - Engenheiro Civil - CREA -53389/ PR - CRECI F 17888


CASAS COM 3 OU 4 DORMS. ou TERRENOS A PARTIR DE 200 M2.

Informações e vendas:

CASA DECORADA. AGENDE UMA VISITA COM UM DE NOSSOS CONSULTORES

3091-5200

www.paysagecondominios.com.br

Plantão de Vendas: Estrada das Olarias, 550 - Santa Cândida


FOTO PRISCILA BLUNK SANFELICE

EDITORIAL

D

a compra de terrenos à realização de sonhos, a Paysage Condomínios Diferenciados transforma em realidade o desejo de famílias que prezam por espaço, qualidade de vida e bem-estar.

Com opções em Curitiba, em cidades de médio porte como Londrina e Ponta Grossa e no estado de Santa Catarina, em Balneário Camboriú e Joinville, a Paysage conta com empreendimentos completos que oferecem área de lazer, áreas verdes e, principalmente, liberdade para construir. É para quem deseja viver bem que apresentamos a quarta edição da revista Paysage. Aqui você encontra as últimas tendências em arquitetura, decoração e nossos projetos. Boa leitura!

Valmir S. Maran sócio-diretor

4


SOLUÇÕES PARA CONSTRUÇÕES DE MÉDIO E GRANDE PORTE

A Itaeté presta serviços de terraplanagem, pavimentação, saneamento e drenagem. Com frota própria, equipamentos modernos e uma equipe de funcionários experientes atendemos obras de médio e grande porte, de todos os segmentos. Mais informações: 41 3344-1599 itaeteconstrutora@grupoitaete.com.br

RUA O BRASIL PARA CRISTO, 3127 – BOQUEIRÃO.


SUMÁRIO

40

08

12

EXPEDIENTE Coordenação Geral Adriane Gertrudes Bugai Marketing / Paysage Condomínios Diferenciados Editoração: Editora Inventa www.editorainventa.com.br Diagramação D-lab www.dlab.com.br Conteúdo IEME Comunicação www.iemecomunicacao.com.br

08 Vida 12 razões para morar em um condomínio fechado da Paysage Condomínios

12 Perfil Arte local, inspiração global

16 Arte Vitrais na arte contemporânea

Jornalista responsável Taís Mainardes DRT/PR 6380 tais@iemecomunicacao.com.br

18 Casa

Fotografia Geísa Borrelli Patrícia Lion

20

Revisão ortográfica Adriana Brum Tiragem 15 mil exemplares

Liberdade de morar

Eco Telhados ecológicos

22 Tendência Luxo queimado

Impressão e acabamento Gráfica Comunicare

24 Novidade

Esta é uma produção da Paysage Condomínios Diferenciados. Os artigos assinados não expressam, necessariamente, a opinião desta publicação.

26 Jardim

Tendências na arquitetura residencial

Compostagem: aproveitamento para o lixo orgânico

6

28 Jardim Espaço de bem-estar e dedicação

30 Casa Que tal uma adega particular?

32 Dica A arte do vinhos

34 Comportamento Hora da leitura

36 Crianças Bagunça sob controle

38 Viagem Santuários da fauna e da flora

40 Entrevista A consultora de comportamento e etiqueta Glória Kalil fala sobre a arte de viver e conviver bem


64

56 52

68

60

44 Decoração O que não pode faltar na sua piscina

46 Invasão Moradores do Curityba Condomínio Parque abrem as portas para a revista Paysage

52 Tecnologia Banheiro high tech

54 Gastronomia Gastronomia responsável

56 Saúde Corra!

58 Treino Let’s go

62 Vida

72 Weekend Para quem quer viver com mais qualidade de vida

Entrevista com Ruy Hara sobre potencial de expansão da RMC

64 Londrina

74 Quinte Essence O primeiro condomínio parque de Joinville

A filha de Londres

66 Ponta Grossa Muito mais que uma casa de campo

68 Novidade Conheça o Jockey Plaza Shopping Center

70 Parceria Paraná e Santa Catarina: mercado imobiliário em expansão

76 Beau Rivage O lugar que você sempre procurou

78

Lançamentos

80

Prontos para construir

83

Breves lançamentos

84

Santa Catarina

86

Serviços Paysage

60 Bairros São Lourenço: do pó ao asfalto, dos imigrantes às lendas urbanas

7


CONDOMÍNIOS razões

12 razões para morar em um condomínio fechado da

Paysage Condomínios

8


1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Qualidade de vida

Mais espaço, mais segurança, maior infraestrutura de lazer e comodidade. A qualidade de vida das famílias que vivem em condomínios Paysage é reconhecida e atestada pelos próprios moradores.

Bem-estar

Viver em um dos condomínios Paysage é como fazer parte de um mundo muito particular. Tudo é feito para que cada morador possa usufruir o que a vida tem de melhor.

Segurança

Controle de entrada e saída, guarita, circuito interno de TV. Nos condomínios fechados Paysage, o acesso é vigiado, restrito e seguro. Com isso, as crianças têm mais liberdade para brincar.

Área verde

Mesmo nos principais centros urbanos, os condomínios horizontais contam com imensas áreas verdes, o que garante lazer e integração com a natureza.

Lazer

Os condomínios Paysage possuem organização e estruturas de lazer, como salão de festas, espaço fitness, quadras poliesportivas, piscina, salão de jogos e playground. Conforto inigualável e espaços de convívio que promovem a integração social.

Localização

Mais espaço, mais segurança, maior infraestrutura de lazer e comodidade. A qualidade de vida das famílias que vivem em condomínios é acrescida por todas essas vantagens.

Vizinhança

O perfil semelhante dos moradores de condomínios horizontais facilita a convivência e promove o contato entre os vizinhos.

Comodidade

Sem sair do condomínio, o morador tem à sua disposição um conjunto de benefícios que tornam seu dia a dia mais fácil e agradável.

Estilo

Em um condomínio Paysage, o comprador tem total autonomia para definir o estilo e a planta de sua casa. Além disso, pode decorá-la e personalizá-la como desejar.

Infraestrutura

Os condomínios Paysage se caracterizam por oferecer um conjunto de infraestrutura completa, projetada e pensada para tornar seu sonho uma realidade.

11

Valorização

12

Custo x benefício

Os imóveis que fazem parte de um condomínio horizontal da Paysage sempre valorizam. A localização privilegiada, a ótima infraestrutura, a segurança, os itens de lazer, tudo colabora para que sua casa seja sempre muito bem avaliada.

O constante aumento no número de ofertas e vendas confirma que os condomínios são uma tendência de moradia. Tal sucesso pode ser justificado principalmente pelo custo de aquisição de um terreno, somado à construção da casa, ser muito inferior ao m² praticado em apartamentos, além, é claro, de todos os outros benefícios já citados.  9


Foto real

As imagens aqui apresentadas são de caráter meramente ilustrativo e provisório, tendo como finalidade a divulgação do empreendimento para fins comerciais e estão sujeitas a alterações de cor, textura, acabamento e composição. Tanto o mobiliário quanto os utensílios utilizados para compor as gravuras possuem dimensões comerciais e não integram o contrato de compra e venda. O mobiliário e os equipamentos das áreas comuns serão entregues de acordo com o memorial de acabamentos do empreendimento, à disposição dos interessados com a nossa equipe de vendas. Possíveis alterações de projeto serão executadas de acordo com o Memorial Descritivo do Condomínio Paysage Beau Rivage. O objeto do presente anúncio encontra-se matriculado sob o nº 77.047 do Cartório de Registro de Imóveis da 9ª Circunscrição de Curitiba. Projeto Arquitetônico: Baggio Schiavon Arquitetura – Manuel Marcos Baggio Pereira – CREA 10.879-D/PR. Responsável Técnico: Leonardo Lopes Turin – Engenheiro Civil – CREA 62.873-D/PR.


PAYSAGE BEAU RIVAGE. EXCLUSIVO COMO O SEU SUCESSO.

Foto real

quadra d

e tênis

al spa

Foto re

São poucas as pessoas que chegam ao topo. Ele exige conquista, dedicação e o esforço de quem realmente sabe o que quer. E é para esse critério apurado ao fazer escolhas e o gosto pela qualidade em todos os momentos que o Paysage Beau Rivage foi desenvolvido. Afinal, você merece um espaço exclusivo como o seu sucesso.

Foto

real p

iscina

aque

Terrenos de 1.419 a 2.896 m2 privativos. Localizado entre o Parque Barigui e Santa Felicidade. Apenas 22 unidades.

rua intern

a

Creci F -17888

Foto real

3091-5200

cida


PERFIL

Arte local,

inspiração global A trajetória do artista plástico André Mendes e do casal da Fetiche Design

12

por_PRISCILLA SCURUPA fotos_GEÍSA BORRELLI


Cidadão do mundo

S

air de Curitiba, cidade natal e local de conforto para André Mendes, foi um passo decisivo em sua formação como artista. Logo aos 17 anos, viveu na Austrália e, depois da graduação em Desenho Industrial – Programação Visual pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, viajou a Barcelona, onde se especializou em desenho artístico e ilustração. A experiência como estrangeiro abriu sua percepção de tal modo que André tinha certeza de que jamais veria suas origens com os mesmos olhos. “Percebi que essas experiências me transformavam. Fora de casa, absorvemos as coisas de forma diferente. Pessoas, frutas, roupas, tudo inspira novas formas”, conta. Depois de três anos, voltou. Com dificuldades em se readaptar, só conseguiu reestabelecer uma relação de afetividade com Curitiba ao encontrar o Coletivo Interlux Arte Livre, que passou a integrar em 2007. Por meio de propostas de intervenção urbana, André se aproximou novamente de tudo que constituía suas raízes. Ao sair do escritório onde trabalhava como designer, resolveu se dedicar inteiramente à pintura. Descobriu nos grandes painéis a união ideal entre a objetividade técnica do design, aprendida com a formação acadêmica, e a liberdade da expressão artística, que desenvolveu desde menino. “Sempre desenhei muito e fui incentivado artisticamente por meus pais. O interesse pela pesquisa do design foi consequência”, conta. Além do apoio da família, André se diz influenciado pelas obras do muralista Poty Lazzarotto e do artista plástico e também seu tio, Jair Mendes. Hoje, aos 33 anos e com mais de 10 de carreira, produz pinturas sobre tela e painéis em diversos formatos e materiais. As tradicionais linhas, que fizeram dele um destaque na cena artística local, hoje ganham outras formas e cores com técnicas que utilizam materiais industriais, como piso de resina decorativa, vidro e acrílico. Em suas recentes obras, inspiradas pela relação com a filha de dois anos de idade, o colorido e o lúdico surgem com a intenção de despertar e resgatar o universo infantil. Com cerca de 40 murais e painéis espalhados por espaços públicos e privados, André mantém seu atelier em uma charmosa casinha no bairro São Lourenço, com direito a jardim, muros baixos e proximidade com a natureza. É por lá que pesquisa, experimenta e cria ao som da boa música instrumental do mundo.

13


PERFIL

Design provocativo

N

o processo de concepção e fabricação de objetos, o fetiche. Criá-los para serem desejados, mas, mais do que isso, acrescentá-los de significados que ultrapassem seus valores estéticos ou meramente funcionais. Tal conceito é o que inspira o casal Paulo Biacchi e Carolina Armellini, proprietários e idealizadores da Fetiche Design, empresa curitibana de mobiliário, decoração e consultoria de tendências. Os dois se conheceram em 1999, no curso de Desenho Industrial da Universidade Federal do Paraná. “Não éramos da mesma turma, mas tínhamos amigos em comum. Nos formamos e, depois de alguns anos trabalhando em escritórios, onde o lado comercial fala mais alto, resolvemos investir em algo mais autoral”, conta Carolina. Foi então que, em 2008, deram vida à Fetiche. “Não sabíamos direito o que queríamos. Produzíamos coisas que às vezes davam certo, às vezes davam errado. Foi somente com o tempo, depois de muita experimentação, que chegamos à identidade que temos hoje”, complementa Paulo. A primeira tentativa mercadológica foi uma loja que abriram na Rua Vicente Machado. “Promovíamos muitos vernissages. As pessoas entravam e diziam ‘nossa, vocês são vanguarda, são lindos’, só que não compravam nada. Em dois anos, vendemos apenas duas cadeiras”, lembra Paulo. “Pode parecer dinheiro jogado fora, mas foi um investimento. Fomos à rua, demos a cara à tapa e a coisa funcionou muito bem”, fala Carolina. “Em uma daquelas confraternizações, o pessoal da Micasa nos descobriu. Apareceu um cara por lá e perguntou: ‘vocês já vendem essa cadeira em algum lugar? Não? Querem vender lá?’ E, claro, topamos”, diz. A parceria com a Micasa, loja paulistana que reúne grandes nomes da arte mundial, permanece até hoje e foi uma das portas de entrada da Fetiche Design no mercado nacional. A ideia de uma loja própria, no entanto, foi deixada temporariamente de lado. Em novo endereço e com novo foco, a Fetiche hoje produz apenas sob encomenda. Na casa de estilo português, de propriedade de um lusitano e localizada, coincidentemente, na Rua Portugal, montaram escritório, oficina e, finalmente, encontraram a liberdade e o isolamento necessário para criar. Sem planos de sair de Curitiba, o casal prepara nova coleção própria, além de estar desenvolvendo outras para marcas como Schuster, La Lampe, Tok&Stok, Holaria, e uma exclusiva para o Clube de Colecionadores de Design do MAM-SP. “São projetos totalmente diferentes, uns comerciais, outros mais artísticos, mas sempre com o conceitual bem desenvolvido. Na prática, é muito gostoso trabalhar dessa forma. Conseguimos ter variedade e, deste modo, nos obrigamos a pesquisar esses dois universos. Um alimenta o outro: o conceitual adaptado ao industrial e a agilidade industrial usada a favor do conceitual”, explica Carolina. O design brasileiro ganha, assim, mais qualidade e significado. 

14


15


ESTILO arte

Vitrais na arte contemporânea Projeto com 13 vitrais instalados em uma igreja no Pilarzinho vai entrar na rota cultural de Curitiba

16

por_FLÁVIA FERREIRA fotos_GEÍSA BORRELLI


P

edacinhos de vidros unidos por perfis de chumbo, vistos no mundo todo, principalmente em igrejas. Os vitrais foram amplamente utilizados na Idade Média, na Europa, para enfeitar igrejas e catedrais, pois o efeito da luz do sol traz imponência e espiritualidade ao ambiente. No século XIX, o vitral começa a se desvincular do caráter religioso e ser usado com fim decorativo. Em breve, uma arte com vitrais contemporâneos entrará na rota cultural de Curitiba. Desenvolvido pela artista plástica Loire Nissen, em parceria com seu pai, Erich Nissen e o artesão Manuel Alexandre da Silva, o projeto consiste na criação e instalação de 13 vitrais na Igreja Comunidade Ascensão, no bairro Pilarzinho. As peças ilustram passagens marcantes da vida de Jesus, capturadas do Evangelho de João, e a ascensão de Cristo, tema sugerido pela própria comunidade. “Além do aspecto religioso, a obra resgata e divulga uma das mais importantes e tradicionais formas de arte desenvolvidas na cidade”, diz Loire. Desde 1946, data da fundação do estúdio de vitrais Arte Decorativa, Curitiba é um pólo de criação e desenvolvimento de obras em vitrais.

A artista plástica Loire Nissen é graduada em Pintura e Licenciatura em Desenho pela Escola de Musica e Belas Artes do Paraná (EMBAP), com formação em vidraria na Alemanha, no atelier de Stefan Schmidtmann, curso de fusing vidro modelado, na cidade de Brugge. Também é formada na Escola VolkshochSchule, na cidade de Colonia, na técnica de tiffanyi. Recebeu o título de Maestra Vetrae, com formação em vitral, tiffanyi e fusing pelo Centro de Cultura Italiana de Curitiba.

Aprovado pelo Ministério da Cultura, o projeto conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, conhecida também como Lei Rouanet, que institui políticas públicas para a cultural nacional. Com apoio das empresas Berneck, Mili, Servopa e da revista O Vidraceiro, o projeto foi formatado junto ao Ministério da Cultura pela empresária Marlene Maran, da empresa Vittrine Artes e Decorações. Entre o desenvolvimento artístico, aprovação pela Lei Rouanet e execução dos vitrais, serão quatro anos ao todo de projeto. Os vidros foram especialmente importados para a obra, que conta com 48 cores diversas. A previsão é que a igreja e os vitrais estejam finalizados em dezembro de 2012. Mas atualmente já são realizados cultos e outras atividades na igreja, em que já é possível ver os primeiros vitrais instalados. A visitação é gratuita.  Serviço: Vitrais na Arte Contemporânea Igreja Comunidade Ascensão Rua Moisés Saif, 75, Pilarzinho Curitiba – Paraná Entrada Gratuita

17


CASA prática

Liberdade

de morar

O que levar em conta na busca pelo imóvel ideal

D

e acordo com a última pesquisa realizada para a Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR) pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa, consultoria especializada no setor imobiliário, enquanto as regiões centrais da capital paranaense vivem hoje o chamado “fenômeno vertical” – a quantidade de novos edifícios vem superando, pela primeira vez, a de casas e sobrados, nas regiões mais afastadas de Curitiba o que se observa é o “fenômeno horizontal”, uma vez que a oferta de terrenos e casas nessa área tem aumentado consideravelmente. Na chamada região horizontal – que abrange os bairros Pilarzinho, Barreirinha, Xaxim, Vista Alegre, Campo Comprido, Bairro Alto, Santa Cândida e São Lourenço – a área média total das casas nesses bairros é de 306 m², metragem 29% maior que a média total. “A escolha pela opção vertical ou horizontal depende, principalmente, de questões subjetivas”, explica o economista e diretor da Brain, Fábio Tadeu Araújo. De acordo com ele, ainda que as avaliações de mercado sejam levadas em conta, critérios como facilidade de deslocamento, qualidade de vida, privacidade, segurança e a possibilidade de individualização dos espaços ainda são as principais motivações no momento da compra. Ou seja, a aquisição de um imóvel é determinada pelo perfil dos moradores e suas necessidades. Enquanto

18

por _PRISCILLA SCURUPA

uma parte dos consumidores preza pela segurança, estruturas de lazer e infraestrutura de serviços de um apartamento, outra está mais preocupada com a privacidade e conforto oferecidos por uma casa. Para os que desejam segurança e, ao mesmo tempo, a liberdade de morar, uma boa opção são os condomínios horizontais. Localizados em regiões de acesso facilitado, possuem grandes espaços, estrutura de lazer e áreas verdes, além de serem constantemente vigiados por equipamentos de segurança. O comprador também tem total autonomia no momento de definir a planta de sua casa e pode decorá-la e personalizá-la como desejar. A moradora do condomínio Paysage Du Parc Sâmia Bezerra Sampaio, conta que, no momento de decisão, o principal critério que levou em conta foi a localização privilegiada. “Resolvi investir em um lugar maior e mais seguro. Acabei optando pelo mesmo bairro onde já morava, o São Lourenço. A área verde dessa região é lindíssima e a qualidade de vida, incomparável.” Dentre as várias vantagens para quem investe na compra de uma casa em um condomínio, Araújo destaca a relação custo/benefício. “Uma casa é muito mais barata do que um apartamento. Mas, mais importante que isso, o comprador está investindo em um conceito, que é o de viver bem.” 


fingercuritiba.com.br

Quando a precisão alemã vai ao encontro do design europeu, ambientes únicos são criados.

• Av. Getúlio Vargas, 2200 – água Verde – Fone: 41 3244.9570 • Rua João Gualberto, 1395 – Juvevê – Fone: 41 3019.2457 • Praça Rui Barbosa, 571 – Centro – Fone: 41 3027.6600


CASA eco

Telhados

ecológicos

Integração entre arquitetura e natureza

E

m uma construção, o telhado é responsável por 80% do calor que circula nos ambientes. Dentre as várias possibilidades de materiais aplicáveis a essa parte das edificações, há o telhado verde. A técnica arquitetônica consiste na aplicação de vegetação sobre coberturas impermeáveis e é uma forma de recuperação da área verde roubada do solo onde os edifícios são inseridos. O telhado verde pode ser aplicado em qualquer edificação e utiliza principalmente gramíneas ou plantas de raízes não muito profundas, para evitar o sobrepeso nas coberturas. Como vantagens da instalação, o arquiteto e coordenador da equipe Desenho Alternativo, André Schmitt, cita o isolamento acústico, redução e controle da temperatura interna, proteção contra umidade e consequente aumento da vida útil dos materiais aplicados. “Já para o meio ambiente, há a absorção do gás carbônico da atmosfera e um maior controle da umidade relativa do ar no entorno da edificação”, complementa. Schmitt afirma que a técnica é uma excelente solução bioenergética e sustentável, mas que pode ser aprimorada se tiver funcionalidade. “É o que chamamos de terraço-jardim. Trata-se de agregar ao telhado verde efeitos estéticos e destinar a ele novos usos, como, por exemplo, transformá-lo em jardim, solarium, espaço de lazer e convivência

20

por _Priscilla Scurupa foto_Projeto Praia Grossa

ou até mesmo em uma horta para produção de alimentos”. Dessa maneira, a cobertura passa a ser pensada como extensão do edifício, um prolongamento dos espaços interiores. “Apesar do custo de aplicação ser 10 ou 15% mais em relação a um telhado comum, o terraço-jardim propicia uma economia energética que compensa o investimento. Além disso, a criação de novas áreas de convivência e os efeitos visuais criados são uma oportunidade para utilizar a natureza a favor da arquitetura”, ressalta Schmitt. O conceito, embora cause a impressão de novidade, foi elaborado pelo arquiteto e urbanista francês Le Corbusier, na década de 1920, durante o auge do modernismo. Conhecido também como “a quinta fachada”, o terraço-jardim proposto por Corbusier se tornou um dos elementos centrais da nova arquitetura na idealização de uma cidade do futuro. Schmitt explica que a ideia foi esquecida ao longo do tempo graças ao surgimento e uso cada vez mais frequente do ar-condicionado como controlador da temperatura ambiente, mas que hoje, com tantas questões ambientais em pauta, sua aplicação é um modo ecológico de reconciliar projetos arquitetônicos e suas paisagens circundantes. 


CASA tendência

luxo

QUEIMADO Mistura de cimento, areia, água e aditivos dá toque contemporâneo e rústico aos ambientes por _Flávia Ferreira

F

lexível, durável e barato, o cimento queimado fica bonito nas casas de campo, casas de praia e até em refinadas residências. Feito numa gama bem variada de cores, geralmente em branco ou cinza, está cada vez mais presente nas residências. “É uma opção de revestimento muito utilizada como piso, pois dá um efeito ao mesmo tempo rústico e contemporâneo, tem boa resistência e é relativamente barato”, diz o arquiteto e coordenador técnico da Tecverde Engenharia, Pedro Moreira. “Para um ambiente mais moderno, pode ser aplicado em paredes como opção às tradicionais texturas. Combinando com iluminação aparente e tijolos de demolição, cria aquele efeito galpão nova-iorquino”, completa a arquiteta Gisela Carnasciali Miró. O cimento queimado é uma mistura de cimento, areia, água e aditivos aplicada com juntas de dilatação plásticas e nivelado com

DICAS DO ARQUITETO PEDRO MOREIRA - Conte com aplicadores especializados. Apesar de muitos profissionais afirmarem saber aplicar o cimento queimado, é uma técnica que exige experiência e muito capricho em sua execução para evitar trincas e outros defeitos - Juntas de dilatação de plástico, madeira, pedra ou metal devem ser utilizadas a cada

22

desempenadeira de madeira. Com a massa ainda úmida, a superfície é queimada, ou seja, espalha-se pó de cimento ou de mármore para, em seguida, alisar com desempenadeira de aço. O resultado é uma superfície flexível que pode ser usada em ambientes internos ou externos. “Deve-se apenas evitar o uso em áreas molhadas porque fica escorregadio”, diz Gisela. “Também não é adequado para os pisos dos quartos, pois aumenta a sensação de frio, especialmente durante o inverno”, alerta Moreira. Também existem kits de argamassa pronta, mais avançados que o cimento queimado tradicional. “As principais vantagens são a aplicação simplificada sem juntas e cura rápida, maior resistência a trincas e, por ter espessura de apenas 2mm, é leve e pode ser aplicado sobre diversos materiais, inclusive revestimentos cerâmicos existentes”, explica Moreira. 

dois metros, pelo menos, para que elas trabalhem (evitando trincas) - No dia seguinte é possível corrigir irregularidades com uma lixa fina - Como acabamento final, podem ser aplicados seladores acrílicos ou resinas epóxi - Use a mesma marca e lote de cimento dentro de um mesmo ambiente da casa para que a tonalidade se mantenha uniforme. Uma certa variação na coloração é esperada e proporciona o aspecto natural do sistema,

mas deve-se evitar variações muito grandes de cor para o piso não parecer manchado - Aditivos podem ser misturados na argamassa de cimento e areia para que o piso adquira mais resistência e as trincas sejam evitadas.


A MELHOR SOLUÇÃO PARA O SEU EMPREENDIMENTO

CASA BRANCA, OBRAS POR ADMINISTRAÇÃO E MODELO DE CONSTRUÇÃO FLASH, VISITE NOSSO SITE E SAIBA MAIS!

W W W. F L A S H . E N G . B R

- Projetos personalizados - Gerenciamento de materiais - Cumprimento dos prazos de execução - Clareza e respeito ao cliente

UMA NOVA FORMA DE CONSTRUIR.

FONE: 41 3274-1933

23


CASA estilo

Tendências na

arquitetura

residencial por _MARÍLIA BOBATO imagem _DIVULGAÇÃO FERRETTI RUGGERI ARQUITETURA

A

praticidade do dia-a-dia faz com que as pessoas busquem a funcionalidade, a otimização e o conforto em seus lares. Para alcançar esse diferencial, é fundamental que os projetos arquitetônicos residenciais sejam desenvolvidos por profissionais especializados na área. Estes conceitos são apontados como fortes tendências neste segmento pelo arquiteto Ricardo Ferretti, da Ferretti Ruggeri Arquitetura. “Atendemos os anseios dos clientes em ter casas práticas, funcionais e otimizadas que sejam utilizadas integralmente no dia-a-dia, sem ter espaços desperdiçados ou pouco usufruídos”, afirma o profissional.

Para um novo lar perfeito, o arquiteto deve interpretar sonhos e transformá-los em realidade para o morador O arquiteto também destaca que cada projeto residencial deve ser feito cuidadosamente, acima de tudo, respeitando os hábitos e preferências dos moradores. Deve interpretar sonhos e transformá-los em realidade, proporcionando bem-estar, conforto e qualidade de vida ao novo lar. “A linguagem arquitetônica da residência deve ser única e de destaque, de maneira que marque o local de forma autêntica e deve, principalmente, refletir a verdadeira personalidade e estilo do morador”, completa o arquiteto, afirmando que não há tendências ou regras sobre estilos das residências, ou seja, o melhor estilo é próprio dos moradores. Os conceitos de versatilidade e flexibilidade nos projetos residenciais também são apontados como fortes tendências pela arquiteta Priscilla Ruggeri, sócia de Ferretti. “Desenvolvemos projetos inteligentes que, fundamentados no perfil do usuário, apresentam configuração estratégica dos ambientes que possibilita a integração e composição dos espaços de diferentes maneiras, para atender à desejada situação ou momento de uso da casa”, explica Priscilla. Os arquitetos ainda complementam, resumindo que o projeto ideal deve aliar a funcionalidade dos espaços com a estética das formas, de uma maneira compromissada com a exequibilidade da obra e compatível com a disponibilidade de recursos a serem investidos pelos proprietários. 

24


CASA jardim

compostagem: aproveitamento para o lixo orgânico Uma forma eficaz de garantir um bom destino para o lixo orgânico é a compostagem. Trata-se de um conjunto de técnicas aplicadas que controlam a decomposição de materiais orgânicos por meio da ação de microorganismos. Complicado? Não, fácil. Basta ter uma composteira e criar um novo hábito na família: separar o lixo compostável dos demais.

“O

processo é básico e muito simples. Resumindo, é separar o lixo orgânico rico em nitrogênio (úmido) e misturá-lo a restos vegetais ricos em carbono (seco). A mistura dos dois gera o composto orgânico”, explica o designer Julian Irusta, 36 anos, que é adepto do método há cerca de três anos. “O composto gerado pode ser utilizado como adubo para plantas e jardim, por exemplo”, completa. Para começar, compre ou faça uma composteira (existem diversos vídeos e informações na internet que ensinam). Depois, comece a alimentar” a composteira com o lixo compostável (ver box abaixo) obedecendo a proporção de 2:1, duas partes de lixo úmido (restos de alimentos) para uma parte de lixo seco (serragem ou jornal, por

por _TAIS MAINARDES ilustração _D-IMMI

exemplo). Daí, basta mexer o composto cada vez que adicionar novos lixos, ou uma vez por semana, para que, em cerca de dois meses, esteja pronto o adubo. Para saber se a mistura está certa, certifique-se que o composto esteja úmido, pegando com a mão e apertando. Se escorrer líquido, adicione terra, serragem ou jornal, e, se estiver muito seco (sua mão deverá ficar úmida), um pouquinho de água. Uma dica importante é manter a composteira em um lugar arejado, longe do sol para evitar o mau cheiro. Mas, caso o composto comece a gerar odores ruins, não desanime. “Jogue tudo fora e recomece a compostagem pois, provavelmente, foi adicionado algum lixo ‘proibido’ no processo”, alerta Julian. 

QUAL LIXO SERVE PARA A COMPOSTEIRA?

QUAL LIXO NÃO SERVE PARA A COMPOSTEIRA?

Restos crus de vegetais / Casca de ovo / Pão e bolacha (exceto as recheadas) / Farinha / Bolos secos (exceto os recheados) / Alimentos cozidos sem gordura (vegetais, arroz, feijão, macarrão) / Erva mate, chá (inclusive os saquinhos, se forem de papel), borra de café (inclusive o filtro) / Cinzas e carvão moído / Papel toalha sem gordura, guardanapo / Jornal / Restos de jardinagem (grama, folhas, flores e arbustos), palha e serragem.

Lixo reciclável / Restos animais (incluindo restos de carne) / Restos de óleo e gordura / Derivados do leite Bitucas de cigarro / Couro / Esmaltes, solventes e outros produtos químicos / Papel toalha engordurado / Tortas e bolos com recheios cremosos e/ou gordurosos / Restos de comida que contenham gordura (molho branco, por exemplo). *Fonte: blog Palito na Geral, de Julian Irusta > www.palitonageral.blogspot.com.br

26


Desde o projeto, a Baggio faz tudo para você se sentir em casa. Quando a obra é da Baggio, a tranquilidade está garantida. Afinal, você conta com 30 anos de experiência e mais de 800 obras entregues, realiza seu projeto como quiser e pode escolher cada acabamento no showroom próprio. Isso sem falar no parcelamento próprio e o controle total de prazos, do projeto à entrega das chaves. Construtora Baggio. A grife da sua casa.

construtorabaggio.com.br

www.


CASA jardim

jardim:

espaço de bem estar e dedicação

por _ANA AMARAL e _PRISCILA SCURUPA imagens _divulgação

A jardinagem é uma arte que requer inspiração e técnica. Cada jardineiro tem seus próprios rituais e ferramentas, que são como suas próprias mãos no jardim. Para auxiliar na manutenção desse espaço e dar um toque de estilo para a atividade, confira alguns acessórios que a Revista Paysage selecionou para você:

Caras na sua parede Bolsa com ferramentas

Confeccionada em tecido de poliéster bem resistente, é uma ótima companhia para quem gosta de passar horas cuidando do jardim. Ela já vem com três ferramentas e, além de prática, deixa seus equipamentos de jardinagem sempre bem organizados. R$ 98,00 www.rosamundo.com.br

Cor e diversão é a proposta deste cachepot de parede Caras. Confeccionado em cerâmica e pintado com tinta acrílica, permite plantar diferentes tipos folhagens: pode ser utilizado como vaso, plantando as mudas diretamente em seu interior, ou como cachepot. R$ 94,00 www.rosamundo.com.br

Leitura para iniciantes

O passo-a-passo para um jardim impecável. Este guia prático da Editora Alta Books traz dicas essenciais sobre os preparativos, desde a escolha das melhores plantas para a estação e o planejamento do jardim até os cuidados e ferramentas necessárias para plantio e cultivo. Além de todo o conhecimento de Steven A. Frowine, especialista em horticultura, Jardinagem Básica para Leigos conta também com ilustrações e oferece todos os recursos necessários para você começar seu próprio jardim. Título: Jardinagem Básica para Leigos Autor: Steven A. Frowine Preço médio: R$ 60,00 www.altabooks.com.br

Conjunto para jardim

Fundamental para qualquer jardineiro, o conjunto conta com uma pá larga, uma pá estreita e um ancinho. As ferramentas são produzidas em aço carbono ao boro especial, sendo que o cabo é produzido em polipropileno termoplástico especial e resistente. R$ 20,00 www.tramontina.com.br *Preços consultados em julho de 2012.

28


A Terramada fornece produtos de qualidade e ajuda você a encontrar os melhores profissionais de paisagismo para construir seu jardim e formar seu ambiente da forma que idealizou. Trabalhamos na produção e comércio de árvores exóticas , nativas, frutíferas e ornamentais em diversos tamanhos, bem como arbustos variados.

terramada.com.br contato@terramada.com.br (41) 9174-3040


CASA dicas

Que tal uma

adega particular? por _KARINY MARTINS fotos _PATRICIA LION

Para os amantes da bebida, saborear o vinho é quase um ritual. Em um bom restaurante, é uma ótima experiência. Mas receber os amigos em casa para apreciar a bebida é sinônimo de conforto, praticidade e comodidade, e é por isso, que as adegas estão cada vez mais presentes nos projetos residenciais

30

P

ara ajudar você a montar sua adega, a Revista Paysage consultou a arquiteta Renata Zappellini, responsável pelo ambiente Clube do Vinho da 19ª edição da Casa Cor Paraná, realizada de 9 de maio a 11 de julho de 2012, em Curitiba, que também é apaixonada pela bebida. “Seja num espaço bem protegido ou em equipamentos desenvolvidos especialmente para isso, o importante é garantir as condições necessárias para que o sabor do vinho não se perca”, afirma. De acordo com a arquiteta, o essencial é não expor a bebida ao calor e a luz. “O local escolhido deve ser escuro, pois a exposição contínua a qualquer tipo de luz direta pode alterar o sabor e o aroma do vinho. Prefira as lâmpadas fluorescentes, pois elas não esquentam”. Já quanto ao armazenamento, as garrafas podem ficar em estantes ou prateleiras, o importante é que estejam deitadas. Desta forma, a rolha estará sempre em contato com o vinho, evitando o ressecamento, que poderia causar uma entrada excessiva de ar oxidando o vinho rapidamente.


No Clube do Vinho, Renata escolheu dispor as garrafas deitadas em prateleiras e em adegas refrigeradas. Os rótulos especiais fazem parte da decoração da estante.

Para a decoração, Renata sugere partir da essência do próprio vinho, combinando sobriedade, elegância e alegria em um espaço intimista e aconchegante. Segundo ela, as cores escuras deixam o ambiente mais aconchegante e podem ser usadas nos móveis, nas paredes e até mesmo no chão e no teto. “Aplicar revestimentos como tijolo aparente e pedra também ajudam a trazer essa sensação ao ambiente”, diz. “O toque divertido pode ficar por conta do mobiliário. Um ambiente elegante, como uma adega por exemplo, fica mais leve e divertido, quando são colocados alguns móveis soltos e cheios de cor”, completa. Garrafas e rolhas podem se tornar elementos de decoração. Uma sugestão simples é tirar o rótulo e utilizar as garrafas vazias como vasos de flor. “Se o rótulo é bacana, de uma nata especial, acho legal emoldurar a garrafa, como quadro mesmo, com a garrafa e a rolha do lado (uma espécie de nicho com vidro)”. Ela sugere fazer várias cores de molduras diferentes e compor uma parede. As rolhas também podem entrar no ambiente, reunidas em um vaso de vidro, por exemplo, proporcionando um charme a mais ao espaço. 

Mais dicas para sua adega — Especialistas recomendam que uma adega tenha 50% de vinhos de consumo imediato de até três meses; 30% de vinhos que devem ser guardados de um a dois anos, para ocasiões especiais; 20% de vinhos que precisam ser envelhecidos por mais de dois anos e 10% de vinhos de coleção. — Se você não conhece muito bem um vinho, evite comprar várias garrafas do mesmo exemplar. O mais recomendado é sempre ter espaço na sua adega para poder variar as vinícolas, safras e tipos de uva. — Espumantes podem ser consumidos imediatamente e não precisam ser guardados, por isso, evite ocupar espaço na adega com esses vinhos. — Anote em um pequeno caderno o que guardou e quando guardou. Anotar a posição das garrafas também é importante, assim você poderá pegar sem ter que checar cada uma.

“Seja num espaço bem protegido ou em equipamentos desenvolvidos especialmente para isso, o importante é garantir as condições necessárias para que o sabor do vinho não se perca.” Renata Zappellini

31


casa dicas

A arte do por _ANA AMARAL e TAIS MAINARDES imagens _DIVULGAÇÃO

vinhO Adega AllBlack

Para alguns, o vinho é um néctar dos deuses. Para outros, um acaso de uvas amassadas esquecidas que fermentaram. Fato é que a bebida milenar faz parte do dia a dia de muita gente: tem aqueles que acreditam que uma taça de vinho diária é essencial, tem outros que fazem do consumo um programa especial. Para preservar as características do vinho e dar um charme a mais na hora do consumo, confira alguns produtos para você ter em casa.

Controle de temperatura eletrônico, display de LED, iluminação interna, puxadores embutidos e sistema de refrigeração Peltier. Preço sob consulta www.brastemp.com.br

05

fatores a considerar antes de comprar sua adega climatizada:

1 2 Send wine Tampa de silicone para guardar aquele vinho especial. R$ 39,90 www.osegredodovitorio.com

3 4 5

32

Verifique o consumo na sua casa. Existem adegas que comportam de seis até 200 garrafas. Como os vinhos são muito sensíveis às mudanças de temperatura, para facilitar a checagem de temperatura interna, prefira as que possuem mostradores e botões em seu exterior. Prefira também as que contam com alarme sonoro para avisar qualquer problema, como, por exemplo, a porta esquecida aberta. Para não danificar os rótulos e ter acesso mais fácil aos vinhos, opte por um modelo com prateleiras que deslizam e se inclinam. Assim, você pode escolher sem ter que puxar as garrafas. Se você investe em vinhos caros, prefira as com fechaduras para que nenhuma garrafa seja consumida sem sua permissão. Quer ainda mais segurança? Escolha uma com leitor biométrico.


CASA comportamento

HORA DA

leitura

por _IANNA STECHMAN imagens _divulgação

Um sofá confortável, um momento para relaxar e um bom livro. Perfeito! Para quem está sempre conectado com os problemas ou para a criançada que está sempre vendo televisão ou no computador, nada melhor que um tempo de leitura. A Revista Paysage tem algumas sugestões que podem ajudar. Basta escolher se a história vai ser de aventura, policial, romance... e boa leitura!

Para as crianças

Para os adultos

ACHADOS E PERDIDOS Oliver Jeffers

CORAÇÃO DE FERRO Alfredo Colitto

Companheirismo, solidão, amor. Um menino, ao abrir a porta de casa, encontra um pinguim. O bichinho começa a seguir o garoto por toda parte e, quando ele percebe que o pinguim está perdido, decide levá-lo para casa. Assim, os dois embarcam em uma incrível viagem ao Polo Sul, começando uma amizade eterna. Considerada a melhor obra de Oliver Jeffers, o livro deu origem ao desenho animado Achados e Perdidos, ganhador do aclamado Oscar. Classificação: a partir de 3 anos

JOÃO ESPERTO LEVA O PRESENTE CERTO Candace Fleming e G. Brian Karas João, um menino muito pobre, é convidado para ir à festa de aniversário de 10 anos da princesa de seu reino. Sua mãe, desencorajando o garoto, diz que ele não vai poder dar “nada bom o suficiente” para a aniversariante. Então, João tem uma brilhante ideia: fazer um bolo de aniversário para a princesa. Aí começa a divertida aventura do menino que precisa ir atrás dos ingredientes, da receita, fazer o bolo e ainda levá-lo até o castelo. Classificação: a partir de 4 anos

34

O primeiro livro da trilogia policial do escritor italiano Alfredo Colitto se passa na Itália, século XIV, e conta a história do anatomista e médico Mondino de Liuzzi. Certo dia, um de seus alunos leva até ele o cadáver de um homem que foi assassinado e teve seu coração transformado em um bloco de ferro. Mondino decide ajudar o jovem que, declarando-se inocente, revela sua verdadeira identidade: o aluno é, na verdade, um cavaleiro templário disfarçado de estudante de medicina. Para protegê-lo, Mondino é obrigado a mentir ao inquisidor Umberto de Rimini, um feroz inimigo dos templários. Mas, quando outro cadáver é encontrado nas mesmas condições, professor e aluno percebem que chegar ao assassino antes dos dominicanos é a única esperança para a liberdade.

TRAVESSIA Ally Condie Travessia é o 2o livro da série futurista Destino. Cássia está atrás de um futuro e precisa decidir com quem irá compartilhá-lo. Em busca de KY, um de seus amores, a garota vai para as Províncias Exteriores e, chegando lá, tem uma surpresa: seu amado fugiu para os Cânions, um lugar perigoso e assustador. Cássia precisa mudar sua jornada, começa a refletir sobre sua vida e enxerga uma vida além dos limites. Quando está quase certa de que KY deve ser seu companheiro, as coisas tomam um rumo totalmente diferente: uma rebelião contra a sociedade, uma traição e um encontro com Xander, seu outro amor, podem mudar toda essa história. 


Ponta Grossa - PR

35


CASA crianças

sob controle

MAINARDES por _KAREN GOMES e TAIS fotos _ GEÍSA BORRELLI imagens _divulgação

Organizar os brinquedos das crianças não é uma tarefa fácil. Confira dicas e ideias de uma mãe e designer de interiores para manter em ordem a bagunça dos pequenos

C

om a maternidade, a designer de interiores Rafaela Oliveira, 31 anos, encontrou um desafio: manter a bagunça em ordem. Depois do nascimento da Alice, a casa da Rafaela mudou completamente. “Você começa a tropeçar em alguns brinquedos, escuta um ursinho falar sozinho do nada... a casa vira um verdadeiro mar de brinquedos espalhados”, brinca a mamãe que divide ideias e dicas para deixar a bagunça em ordem no blog www.organizesemfrescuras.com. Pós-graduada em Design de Interiores, Rafaela sempre gostou de organizar e decorar a casa. Foi ela mesmo quem projetou a maior parte dos ambientes de sua residência, incluindo o “quartinho da bagunça”, um dos espaços mais utilizados pela família. O ambiente conta com sofá confortável, bancada na altura da criança, prateleira para que ela mesma possa pegar

36

e guardar seus livros, mesinha e banquetas para desenhar, pintar, modelar e o que mais quiser com até três amigos. E muitas, mas muitas, caixas e caixinhas organizadoras, tudo etiquetado para facilitar ainda mais. Pensando em um futuro não tão distante, a maior parte do mobiliário é móvel, ou seja, o quarto da bagunça poderá facilmente virar um home office ou sala de TV quando Alice crescer. Hoje, a decoração especial fica por conta dos desenhos da pequena que ficam na parede em prendedores de roupa transparentes: Rafaela usou fitas adesivas dupla-face da marca 3M para fixar. Ao canto, uma sapateira “de um supermercado dos Estados Unidos” guarda bonecas e outro detalhe bacana, prático e barato é o cabide transparente da Casa China, que mantém brinquedos maiores, como a guitarra, atrás da porta sem qualquer intervenção.


Na prática Para manter tudo em seu devido lugar, Rafaela conta com a ajuda da filha que, aos 3 anos de idade, já sabe onde fica cada coisa. O segredo? “Ensinar desde cedo”, conta a designer de interiores. “Comece proporcionando um espaço onde a criança possa brincar espontaneamente e sem cobranças. Assim, os pequenos desenvolvem a inteligência, a criatividade e a autonomia.”

PARA AJUDAR NA ORGANIZAÇÃO... 01

Confira outras dicas da Rafaela: Defina o espaço: se você não tiver um quarto para brinquedos, use o quanto puder de caixas e recipientes plástico, pois são eles que vão ajudar na organização e estética do ambiente. O ideal é identificálos com etiquetas ou desenhos; 03

Organize por categorias: os brinquedos que a criança mais usa devem ficar em lugares de fácil acesso. Separe por categorias, por exemplo, cada caixa ou prateleira armazenará um tipo de brinquedo diferente como carrinhos, peças de montar, massinhas,

02

bonecas, fantoches, bichos de pelúcia;

Seja prático: para as miudezas, figurinhas e revistas, o suporte plástico de sapatos suspenso atrás de uma porta é 04

o ideal, os baús servem para brinquedos maiores e os gavetões debaixo da cama servem para as caixas de jogos. Já as tintas, lápis, canetinhas e gizes de cera podem ser guardados em caixinhas menores;

Use a criatividade: é possível aproveitar os potes de margarina, caixas de papelão encapadas de papel de presente,

01 Cabideiro New Vintage

03 Caixas Box Mania

R$ 479,00 www.lojamod.com.br

R$ 29,90 cada www.cassol.com.br

02 Cabideiro Obelisco

04 Prateleira Pepê

R$ 129,00 www.oppa.com.br

R$ 114,90 www.oppa.com.br

embalagens de achocolatado, frascos de amaciante e até garrafas pet de refrigerante se transformam em ótimos objetos para acondicionar canetinhas, material de pintura e peças de quebra cabeça. 

37


VIDA viagem

Santuários da FAUNA e da FLORA por_FLÁVIA FERREIRA fotos_Divulgação BMP Turismo

B

alões, zebras, leões, muita beleza natural e paisagens encantadoras. Os parques nacionais do Quênia e da Tanzânia são considerados o luxo dos santuários da fauna e da flora. Um passeio indicado para toda a família, principalmente para aqueles que amam a natureza, e desejam conhecer cenários paradisíacos com enorme diversidade cultural. O diretor da BMP Turismo, Floriano Xavier Menezes, que desenvolve roteiros customizados, sugere esta viagem especial e imperdível, com visita aos Parques Nacionais do Quênia (Masai Mara) e da Tanzânia (Serengeti e Ngorongoro). “O Masai Mara talvez seja um dos últimos locais do planeta em que se possam observar concentrações de animais selvagens na mesma abundância de séculos passados”, observa Floriano. Ele alerta que a maior atração é a migração de animais, que ocorre entre julho e setembro. “Uma sugestão é participar de um safári de balão, sobrevoando as planícies da região logo ao amanhecer para observar os animais em seu despertar.”

38


Dicas de viagem

› Os vistos são emitidos nas fronteiras do Quênia e Tanzânia Já na Tanzânia, a primeira visita deve ser na Cratera de Ngorongoro, um antigo vulcão extinto que abriga uma vasta fauna e flora em perfeito equilíbrio ecológico e que, em 1981, foi considerado o Santuário da Biosfera. Dentro da cratera vivem em torno de 25 mil animais. A próxima parada obrigatória é o Parque Nacional do Serengeti, com uma área de 14.763 km² e cerca de 3 milhões de animais: guepardos, leões, leopardos, hienas, búfalos, elefantes, girafas. “Um dos espetáculos mais bonitos de se observar é o movimento constante dos animais à procura de alimentos e a reprodução que ocorre principalmente durante o mês de maio e início de junho”, diz Floriano, que dá a dica para quem quer dar um toque a mais no roteiro: “Um passeio de balão ou um piquenique nos parques são opcionais, porém imperdíveis. É uma viagem para ficar marcada na memória de toda a família”. Para encerrar essa jornada, um dia em Johannesburg permite conhecer o Complexo Emperors Palace, com muitos restaurantes, lojas, diversão e cassino. 

› É preciso Certificado Internacional da vacina de Febre Amarela. Tome pelo menos 8 dias antes da partida

› Leve roupas leves e uma malha de lã grossa (veja as temperaturas, principalmente na madrugada)

› Para se proteger do sol leve chapéu e filtro solar. Vale também colocar na mala uma capa de chuva

› Leve baterias de reserva para câmaras fotográficas

› Leve um binóculo, quanto mais potente, melhor

› Durante a viagem, beba muita água mineral.

39


ENTREVISTA

A arte deviver e CONviver bem por _MARINA GALLUCCI fotos _PATRÍCIA LION

S

er chique é a marca registrada de Glória Kalil e isso não é bordão ou frase de efeito. A autora dos livros Alô Chics!, Chic(érrimo) - Moda e Etiqueta em Novo Regime, Chic Homem - Manual de Moda e Estilo e Chic – Um Guia Básico de Moda e Estilo, tem formação em sociologia política e sempre estudou o comportamento humano ao longo de sua carreira. A partir daí, desdobrou-se como jornalista, escritora, empresária e consultora na área de moda e estilo. Foi repórter, trabalhou com tecelagem e fiação na empresa do ex-marido e representou a marca italiana Fiorucci, chegando a ter uma rede de lojas por todo o país. Referência quando o assunto é elegância, a jornalista diz que etiqueta é a manifestação da civilidade e respeito ao próximo e a moda é a expressão da personalidade e uma valorização da própria identidade. Hoje, ainda atua como consultora, além de ser a editora do site Chic. Aos 59 anos, mostra que ainda tem muito fôlego. Em 2012 pretende lançar mais um livro, desta vez com dicas comportamentais de viagens, para quem quer se organizar sem estresse. Em passagem por Curitiba, durante o Showroom VestesBR, Glória conversou com a Revista Paysage sobre etiqueta, comportamento e qualidade de vida.

40


Revista Paysage_ Qual é a principal regra da etiqueta moderna, aquela para não errar? Glória Kalil _ Não existe uma regra ou receita pronta. Trata-se de um conjunto, de todo um comportamento ético. A ética no cotidiano tem a ver com ações que refletem na sociedade, por isso temos de levar em consideração a existência do outro. É preciso prestar atenção porque quem só olha para o próprio umbigo não está apto a conviver. Ser chique é saber da existência do outro, dar um bom andamento nas relações, mesmo que isso signifique um sacrifício nosso. É ter respeito e tratar cada uma de suas relações como algo especial, para levar a vida em harmonia e entendendo o limite do próximo. P_ E, na hora de se vestir, qual é a dica prática para homens e mulheres? G_ Informação. Procurando saber mais, não tem como errar. Mas se errar, sem problemas, afinal todo mundo erra. Mas, para sentir-se bem e ficar confortável com as escolha que fazemos, é preciso ter conhecimento e não apenas da moda, temos que nos conhecer também. Sempre falo para as pessoas que se imaginem como se fossem um personagem. Como se você fosse exercer o papel de um figurinista de novela quando recebe o script. O que ele faz? Analisa como são os personagens: a personalidade, como ele age, como ele vive. Tem que saber tudo sobre aquela pessoa para que a roupa o represente bem. Acho que hoje a moda representa a personalidade da pessoa. Então, tem de se conhecer bem e escolher roupas que representem essa personalidade. É essa informação que ele vai passar para o mundo e dessa maneira que ele será tratado.

P_ O que é preciso para vestir-se bem? G_ Vestir-se bem não está relacionado apenas com o “estar na moda.” Tem muito a ver com o grupo em que você está inserido e quais são os seus potenciais. Até os anos 50, a moda era extremamente autoritária. Sempre lembro de uma foto do Cristian Dior, ele com uma fita métrica na barra da saia de uma mulher dizendo que a moda era a 40 centímetros do chão. Ficasse bem para você ou não, era aquele comprimento! Até essa época a moda era uma questão de classe, você pertencia ou não. Depois, com os anos 60, com todos os anos revolucionários e a força dos jovens, começou a contracultura. Foram os jovens que mudaram o comportamento, tornando-o mais informal e menos conservador. E, nos anos 90, isso se pulverizou. Então, não é mais nem de um jeito, nem de outro: são muitos jeitos. As roupas demonstram a sua personalidade e imediatamente você vai ser avaliado por isso. A roupa não é mais um esconderijo, ela é altamente reveladora. Atualmente, a moda veste indivíduos, demonstra a personalidade de cada um, não mais uma classe. É completamente diferente, uma novidade incrível! Uma pessoa chega para mim e pergunta que saia está na moda? Tem a micro, tem a mini, tem no joelho, tem no meio da perna, tem comprida. Tudo está na moda, depende do seu estilo. P_ Mesmo considerando a personalidade de cada um, na hora de vestir-se existe alguma peça chave que você indica? G_ Sei que isso é muito comum nas matérias de moda. Recentemente, acabei citando a camisa branca, enquanto outros citaram coisas totalmente diferentes. Camisa branca combina comigo e pode não combinar com você. Logo, não existe mais isso. Em uma época de individualidade, não tem mais essa coisa de uniforme. Por exemplo, o pretinho básico é diferente para cada pessoa. Tem aquela que é muito esportiva e vai ficar péssima no vestido preto. Às vezes, a pessoa é muito sofisticada e um tênis não vai cair bem.

41


ENTREVISTA

Tudo está na moda, depende do seu estilo”.

P_ E tem alguma peça que ninguém deve ter no guarda-roupa? G_ Bota branca! (risos). Exceto se você tiver uma roupa de astronauta para acompanhar ou uma festinha anos 70 para ir! P_ Você consegue eleger um exemplo de pessoa elegante no nosso país? G_ Sinceramente, não sei. As pessoas estão muito acostumadas a imaginar que a pessoa é chique por causa da exterioridade, da aparência. A graça toda do ser chique está no outro lado da moeda. Associo muito a elegância não só à maneira como a pessoa se veste, mas também à forma como se porta. É uma junção de aparência com conteúdo. Não adianta nada uma pessoa estar super bem vestida se ela é grosseira e não se relaciona bem com os outros, com a cidade, com o meio ambiente, com a atualidade e com as informações que existem. Acredito que é uma somatória de tudo isso. A aparência tem uma importância muito grande, sim. É interessante ver uma pessoa bem tratada, que capricha na maneira de se apresentar. No entanto, também é fundamental uma interioridade muito bem cuidada e caprichada. Ou seja, a pessoa tem que ser bem vestida e bem educada. Esta é uma pessoa chique. P_ Qual a sua opinião sobre meninas que começam a usar salto ainda crianças? G_ Isso não é coisa para criança. Até mesmo porque o salto tem uma simbologia de sexualidade. Uma criança maquiada e de salto alto chega a incomodar, pois ela não tem nem consciência da informação que está passando com aquilo. Criança tem que se vestir como criança.

42

P _ Falando em crianças, filhos pequenos costumam mudar a rotina da casa. Como se portar com eles nos mais variados ambientes? G_ Pais tem a obrigação de educar os filhos. Restrições, nesse caso, levam àquela primeira regrinha do respeito ao outro. Os pais devem se preocupar e fazer concessões para a criança perceber que faz parte de uma vida em sociedade. Não pode comer um prato inteiro de batata frita se ainda tem o pai, a mãe e o irmão para comer. Se tiver um avô ou uma pessoa de idade, deve ceder a melhor cadeira. Faz parte do amadurecimento da criança perceber o outro e essa ponte entre a criança e o mundo deve ser feita pelos pais. Tendo isso em conta, não pode levar a criança para todos os lugares. Pois não se pode exigir um comportamento que ela ainda não tenha. Cabe aos pais dosarem e perceberem o que é adequado para a idade e para o que eles estão preparados. Se você levar uma criança de 2 anos a um concerto, por exemplo, é claro que ela vai chorar. É normal que ela o faça. P_ E as pessoas que moram em condomínios com espaços comuns, quais as principais regras para compartilhar esses ambientes? G_ Bom, em primeiro lugar os condomínios têm regras para serem respeitadas. E aqui, novamente tem a questão de conviver com o outro. Se a pessoa optou por morar nesse tipo de residência, ela tem de dosar suas atitudes e não deve invadir o espaço do próximo. Por que entrar com o cachorro no elevador social se isso pode incomodar outro morador? Por que parar o carro no meio do estacionamento, sabendo que vai atrapalhar a passagem de outra pessoa?


“...moda é oferta, estilo é escolha”.

P_ Você acha que o estilo e a moda também refletem na casa das pessoas? G_ Sem dúvida. O que acontece hoje é que a moda é oferta, estilo é escolha. Ou seja, moda é oferta e você vai lá e escolhe a que combina com o seu estilo. Portanto, todas as suas escolhas - de carro, dos seus amigos, do livro que você lê, os filmes que você vê, o tipo de comida que você come, o tipo de música que você ouve - são as que combinam com o seu estilo. Até as cidades, os países têm sua personalidade e isso reflete no modo das pessoas que lá vivem. Então, na nossa casa pode ser muito bem observada alguma carinha, alguma coisa do jeito que a gente é e do estilo que combina com isso.

P_ Quais as dicas para quem quer receber bem em casa? G_ Uma das coisas mais importantes é avaliar quem você convida. Por exemplo, tenho amigos de muitas facções políticas, que eu não junto de jeito nenhum. Também é bom lembrar que não se convida desafetos, nem um casal recém-separado para uma recepção íntima. Em festas maiores, é bom avisar as pessoas envolvidas antes. O importante é sempre partir do grupo de pessoas, fazer com que elas sintam-se bem, essa é a dica fundamental. Depois você tenta fazer o melhor que pode em termos de comida, de usar os copos e talheres certos. Além disso, colocar flores na casa e vestir uma roupa bonita não é besteira. São atitudes que demonstram que você se preparou para receber seus convidados.

“O brasileiro é informal, ele tem um lado extremamente simpático e outro extremamente folgado”.

P_ Nessa questão de personalidade, como está o comportamento dos brasileiros? G_ O brasileiro é informal, ele tem um lado extremamente simpático e outro extremamente folgado. Acho que às vezes esse limite fica um pouco borrado. Somos muito à vontade, muito abertos. Esse é o lado agradável e simpático que impressiona, principalmente, os estrangeiros. Agora, o lado folgado é também um pouco invasivo. O brasileiro fala muito alto, não tem limite de formalidade, chega atrasado.

P_ E na hora de visitar os amigos e familiares, o que não deve ser feito de jeito nenhum? G_ A primeira coisa que não deve ser feita é aparecer sem avisar, em qualquer circunstância. É o mínimo que se pode fazer. Avisar com uma boa antecedência, o resto não tem problema, é só sentir cada situação e respeitar os costumes do anfitrião.

P_ Com a internet, redes sociais e outras ferramentas cada vez mais presentes, como manter os padrões de etiqueta? G_ A internet também tem sua etiqueta própria, ela tem um funcionamento. Mas é preciso entender o que é etiqueta. São códigos que aparecem de uma questão colocada pela própria situação. Por exemplo, atualmente recebo muitos emails assim: “vou casar, mas eu já moro junto com o meu namorado e não quero ganhar um faqueiro, quero dinheiro, como faço para pedir?”. Isso é uma demanda criada a partir de uma situação nova que pode ser respondida por novas regras de etiqueta. Então, estabelecer uma nova regra de etiqueta é uma forma de resposta a uma questão que a própria sociedade criou. Quando ela não é mais uma resposta, ela deixa de ser válida, pois a etiqueta de hoje tem que ser moderna, tem que fazer sentido. Quando falamos de internet não é nenhuma novidade, tem no mínimo 20 anos que as pessoas estão conectadas. Claro que quando aparece alguma coisa nova, vão ter questões a ser resolvidas. Tem que lembrar que etiqueta é uma coisa feita para resolver situações, não é para complicar a vida. Por exemplo, pode surgir uma guerra entre um rei francês e um rei italiano por uma questão de quem vai passar primeiro pela porta. Logo, a partir do momento que você estabelece que é o mais velho que vai passar, acaba aquela questão pessoal. Essa é a vantagem da etiqueta. 

43


CASA decoração

O que não pode faltar

na sua área de piscina

por _MARIANA NUNES fotos _ACERVO PESSOAL imagens _divulgação

Chaise Dominic

A

área de piscina é o lugar perfeito para relaxar, ler um bom livro e curtir a natureza. Em muitas residências, torna-se ainda um espaço de encontro, ideal para receber amigos e familiares. Para tornar esse ambiente mais aconchegante e receptivo, confira as dicas dos arquitetos parceiros da Paysage Condomínios.

Com um design moderno e características de extremo conforto, a Chaise Dominic, encontrada na Zaika, é feita em alumínio e fibra sintética com almofadas e mesa bandeja com corrediças para praticidade. É o encontro entre o design e a natureza, um convite ao relax e bem estar. Ideal para a sua área de piscina, pois permite aproveitar os momentos de sol para ler um bom livro, observar a natureza ou simplesmente relaxar ao ar livre. + www.zaika.com.br

DOUGLAS GAKK, BERE WIEST E LUCIANE BRAGA BELLES ARQUITETURA E DESIGN

Acho essencial uma confortável espreguiçadeira para descanso ou deleitar-se ao sol após um bom mergulho na piscina. Esta peça da coleção Noronha, criado por Roque Frizzo, faz parte da nova proposta da Saccaro. Foi inspirada na ilha de Fernando de Noronha e encanta pela exuberância das cores e sofisticação do design. + www.saccaro.com.br

YVONE K. T. MIYAMURA

44

Coleção Noronha


Poltrona Yin Yang

+ Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 1480 – São Paulo + Kraft – The Home Store. Av. Batel, 1114, Batel - Curitiba

Rogério Shibata, Ricardo Alberti e Boris Madsen Cunha WAA Willer Arquitetos Associados

Geísa Borrelli

A Poltrona Yin Yang, da Dedon, é essencial a beira da piscina, pois alia conforto, design e sofisticação, com um jeito despojado, próprio para relaxar em um dia de sol no verão. Inspirada no símbolo oriental Yin Yang, ela foge das soluções usuais - chaises em plástico ou em madeira - e confere um toque de exclusividade às áreas de lazer externas.


CASA invasão

Em casa por _MARÍLIA BOBATO fotos _PATRÍCIA LION

Natureza, tranquilidade e muito conforto fazem parte da rotina do casal Ivan e Sueila que, há cerca de um ano, vivem no Curityba Condomínio Parque

46

A

costumado com bastante espaço, o empresário Ivan Quirino chegou a morar durante um tempo em apartamento, mas não se adaptou. Há cerca de um ano, vive com sua esposa, Sueila Lima Araújo, e o pequeno Pedro, de 3 meses, no Curityba Condomínio Parque, em Santa Felicidade. É lá que também recebe as outras duas filhas, Giovana e Gabriela, para aproveitar todos os espaços e facilidades que o condomínio oferece. O casal participou ativamente da decoração dos ambientes e da escolha dos itens de decoração. Ivan cita como seu espaço preferido a churrasqueira e também a piscina. “São ótimos espaços para receber os familiares e amigos”.


FACHADA EXTERNA A escolha dos moradores foi por cores fortes, um design moderno com estilo contemporâneo. Nos detalhes da fachada, pedra, ferro e porcelanato que imita madeira. No jardim, a lavanda dá um toque de cor ao ambiente.

› P is o

i n f e r i or

SALA DE ESTAR COM HOME THEATER INTEGRADO As cores preto, branco e cinza dominam a sala, inclusive nos itens de decoração. A parede em mármore deixa o visual clean e os espelhos dão uma sensação ainda maior de grandeza e amplitude ao ambiente. Com lareira a gás, o estar fica aconchegante e muito apropriado para o clima de Curitiba. Para completar, o tapete e o pufe em pele de animal dão um tom mais rústico que contrasta com a suntuosidade do ambiente.

SALA DE JANTAR O tom preto permanece na decoração da sala de jantar em contraste com o prata das cadeiras da cabeceira. A mesa comporta dez pessoas, tornando o ambiente ótimo para recepcionar amigos e familiares. A luminária arredondada cria um bonito efeito sobre o tampo em vidro preto.

47


CASA invasão

ESCRITÓRIO Ponto de encontro para os negócios, o ambiente conta com adega climatizada e ar condicionado.

BRINQUEDOTECA Com localização estratégica, ao lado do escritório e em frente à sala, as crianças podem ser observadas a qualquer momento. No ambiente, o papel de parede listrado e brinquedos coloridos trazem alegria ao mobiliário branco.

48


CHURRASQUEIRA Ambiente predileto do proprietário, a churrasqueira é revestida de pastilhas pretas e conta com uma geladeira na mesma cor que é da linha All Black da Brastemp.

COZINHA Os detalhes dos utensílios em vermelho contrastam com o aço escovado dos eletrodomésticos. O fogão modelo cooktop no centro deixa o espaço com ares gourmet.

49


CASA invasão › P is o

SU PE r i or

ESTAR ÍNTIMO Um mezanino funciona como estar íntimo para a entrada dos quartos. Neste espaço, o piso é de porcelanato, o sofá é no tom cinza, como no piso inferior, e o espelho da coluna em mármore reflete todo o ambiente.

DEMI-SUÍTE DO BEBÊ Chama a atenção a coluna em madeira sobre o berço com detalhes arredondados para os brinquedos que contrastam com o papel de parede listrado. O sofá servirá como cama para quando o bebê ficar maior. Um closet com todas as roupinhas mantém a organização do quarto.

50


SUÍTE PARA AS VISITAS A decoração clean e bem leve do quarto e banheiro permite que qualquer um sinta-se como se estivesse em casa.

DEMI-SUÍTE DAS MENINAS O papel de parede deste ambiente foi escolhido pelas próprias meninas, de 2 e 6 anos. Para contrastar, os móveis em cor branca fazem com que a decoração perdure até elas se tornarem adolescentes. 

51


CASA tecnologia

Banheiro

high tech por _Ana Amaral imagens _divulgação

Quando o assunto é tecnologia em casa, normalmente pensamos em dispositivos que vão fazer parte de nossas salas de estar ou escritórios. Porém, a tecnologia está cada vez mais presente em toda a casa oferecendo facilidades até mesmo nos banheiros. Veja a seguir algumas novidades que prometem transformar seu banheiro em um ambiente moderno, prático e confortável.

Spa no banheiro

Já pensou ter dentro do banheiro uma SPA? É o que promete a Cabine Multifuncional Dupla que conta com sistema de cromoterapia e aromaterapia, coluna de hidromassagem com três jatos verticais e ducha manual, duas duchas superiores e sauna dupla. Para completar, um sistema de som com rádio FM e entrada para MP3, deixando o banho ainda mais gostoso. Preço sob consulta www.impermix.com.br

Para depois do banho

Proporcionar um “abraço” quentinho depois do banho é a intenção do toalheiro aquecido Elegance. Além disso, o sistema permite secar as toalhas, evitando o mau odor e o surgimento de bactérias indesejadas. R$ 1.251,00 www.techhousesystem.com.br

52

Banho de design

Produzida em uma única peça maciça, com design inovador, a banheira Amalfi possibilita grande flexibilidade ao projeto de arquitetura, devido ao seu conceito free standing, que dispensa alvenaria possibilitando a sua instalação em qualquer lugar do banheiro. R$ 12.500,00 www.dokabathworks.com.br


Joel Rocha

Joel Rocha

GASTRONOMIA

por _KAREN GOMES fotos _Fundação Grupo Boticário

Movimento inspira as pessoas e mostra que a conservação da natureza pode estar até na alimentação diária

Iniciado em 2010 pela Fundação Grupo Boticário, o movimento Gastronomia Responsável busca mostrar que é possível manter um elevado nível gastronômico combinado com a questão ecológica. Para isso, a curadoria, formada pelos chefs Celso Freire e Gabriela Carvalho, desafiou os chefs de Curitiba a criarem pratos unindo práticas culinárias sofisticadas a quatro princípios de conservação. Além de 25 restaurantes e bares da capital paranaense, o projeto conta com dois estabelecimentos em São José dos Pinhais (PR) e outros três em Santa Catarina. Os princípios da gastronomia responsável se norteiam no uso de ingredientes orgânicos, não-utilização de espécies ameaçadas de extinção, uso de produtos de fornecedores locais para evitar emissão de gás carbônico no transporte e utilização integral de alimentos para evitar o desperdício.“Os quatro princípios do movimento equilibram práticas culinárias viáveis e que trazem efeitos concretos para a conservação da natureza, incentivando diretamente um sistema de produção e consumo ambientalmente responsável. É, portanto, uma forma nova de inserir a temática ambiental na alta gastronomia”, explica Gabriela Carvalho, embaixadora do projeto.

Joel Rocha

De acordo com a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes, o movimento reforça a necessidade da proteção da natureza como forma de garantir a vida humana no planeta. “A biodiversidade é a base para o desenvolvimento das atividades agrícolas, pecuárias, pesqueiras e florestais, que dão origem aos alimentos. Por isso, há a necessidade de minimizar ao máximo os impactos humanos sobre ela e preservá-la, ou seja, garantir que todos terão uma alimentação de qualidade hoje e no futuro”, diz.

54


Joel Rocha

Joel Rocha

José D’ambrósio

Para João Soltoski, chef do Boteco Santi, que aderiu ao movimento em janeiro, o projeto caiu perfeitamente nos objetivos da casa, que sempre teve a gastronomia responsável como uma busca no estabelecimento. “Sempre fomos voltados para a sustentabilidade e conservação da natureza. O Gastronomia Responsável é um projeto muito importante e estamos felizes por participarmos”, afirma. Thiago Fortun, proprietário do restaurante Villa do Porto (Florianópolis), também sente-se gratificado em poder participar do projeto que destaca a importância da conservação da natureza. “O Gastronomia Responsável é um processo de conscientização. Por isso, colocamos adesivos informativos e treinamos nossos garçons para falar sobre o movimento e explicar como ele funciona”, completa. Estabelecimentos interessados podem participar do movimento através do contato com a Fundação, que não envolve qualquer valor financeiro para inscrição (ver box). Já o público podem aderir ao Gastronomia Responsável consumindo os pratos nos restaurantes participantes, durante o ano inteiro, ou então praticando em casa a gastronomia responsável seguindo os princípios do movimento e compartilhando as receitas no site www.gastronomiaresponsavel.com.br. 

Para um estabelecimento aderir ao Gastronomia Responsável, o primeiro passo é enviar um e-mail para contato@fundacaogrupoboticario.org.br, com o título Gastronomia Responsável. A partir daí, o chef cria ou adapta um prato seguindo os quatro princípios do movimento, e envia a receita para análise da Fundação Grupo Boticário. Em seguida, o responsável pelo restaurante assina um termo em que se compromete a seguir os princípios. Aí, é só incluir o prato responsável no cardápio e aguardar os pedidos! ESTABELECIMENTOS QUE PARTICIPAM DO GASTRONOMIA RESPONSÁVEL* Curitiba - PR Anarco Av. Sete de Setembro, 1865 – Centro- (41) 3264-1764 Badida Av. Batel, 1486– Batel(41) 3243-0473 Baggio Juvevê Rua Rocha Pombo, 380 –Juvevê - (41) 3353-7171 Consulte outros endereços e cidades

Bistrô do Victor Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 Lj. LUC 302 Mossunguê (Park Shopping Barigui) Tel.: (41) 3317-6920 Boteco Santi Av. Batel 1693 – Batel (41) 3045-6585

Cervejaria Devassa Rua Fernando Simas, 71 – Mercês - (41) 3022-7032

PorciniTratoria Rua Buenos Aires, 277 – Batel (41) 3022-5115

Edvino Al. Presidente Taunay, 533 – Bigorrilho - (41) 3222-0037

Quintana Café e Restaurante Av. Batel, 1440 – Batel (41) 3078-8944

Forneria Copacabana Rua Itupava, 1155 – Alto da XV (41) 3363-5565

Terra Madre Rua Otávio do Amaral, 515– Bigorrilho - (41) 3264-1051

Kebaberia Velho Oriente Rua Itupava, 1377 – Alto da XV(41) 3262-2007

Totopos Al. Princesa Izabel, 2020 – Bigorrilho - (41) 3016-9656

La Table Av. Nossa Senhora Aparecida, 742 – Seminário (41) 3274-0875

Vindouro Rua Guarda-mor Lustosa, 129 –Juvevê -(41) 3027-0700

Lagundri Rua Saldanha Marinho, 1061– Centro - (41) 3232-7758 Manu Bufara Al. Dom Pedro II, 317 – Batel (41) 3044-4395

CelaVie Rua Comendador Araujo, 970 – Batel - (41) 3029-9988

Mediterrâneo Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 Lj 307 Piso G5 – Mossunguê (Park Shopping Barigui) - (41) 3317-6980

Cantina do Délio RuaItupava, 1094 – Alto da XV (41) 3078-0010

Missouri Gourmet Deli Al. D. Pedro II, 44 – Batel (41) 3013-0887

ZeaMaïs Rua Barão do Rio Branco, 354 – Centro - (41) 3232-3988 São José dos Pinhais - PR Sodexo - Planta industrial de O Boticário em São José dos Pinhais Rua Alfredo Pinto, 2230 – Independência Florianópolis – SC Villa do Porto Rua Quinze de Novembro , 123 - Santo Antonio de Lisboa (48) 3234-1000

55

Joel Rocha

José D’ambrósio

José D’ambrósio

*Lista atualizada em julho de 2012.


saúde treino

CORRA! Adquirir um bom par de tênis e uma roupa confortável. É o início para quem quer praticar um esporte que ganha cada vez mais adeptos: a corrida de rua

Atletismo, Márcio Magalhães. Com o tempo, o grupo foi crescendo e a iniciativa ficando mais profissional. Hoje, os 4Ões é uma assessoria esportiva. “Atendemos mais de 160 pessoas, de todas as idades”, conta Márcio.

uem costuma passear ou praticar esportes no Parque Barigui, em Curitiba, já deve ter visto os 4Ões (quarentões) treinando. Criado há 10 anos, no início o grupo de corrida era formado por cinco amigos, que já se reuniam para atividades sociais e decidiram começar a prática de exercícios regulares. Para prepará-los, convidaram o ex-treinador da Seleção Brasileira de

Assim como os 4Ões, o número de adeptos da corrida de rua vem crescendo. São homens e mulheres de todas as idades que encontraram no esporte um estímulo para melhorar a qualidade vida. Foi o caso da publicitária Juliana Melendres, de 35 anos, que começou a correr em 2008. “Era a possibilidade de fazer uma atividade com o meu marido. No começo era mais pelo prazer, nem pensava em provas”.

Q

S EMA N A # 2

SE MAN A #1

DIA #01

56

DIA #02

por _Marina Gallucci fotos _FACEBOOK 40ões

Juliana faz parte do grupo dos 4Ões. “Comecei a correr com eles assim que resolvi praticar o esporte. A atividade física em grupo é uma alegria. Somos uma equipe e defendemos a camisa sempre. Soma-se a isso a vantagem da prática ao ar livre que dá uma verdadeira sensação de liberdade”, diz. A publicitária, que começou participando de provas de 10 Km e hoje realiza até 21 Km, conta que competir é uma consequência. “Um corredor vive superando seus próprios desafios. É uma satisfação muito grande quando terminamos uma prova e, até mesmo, um treino. Correr é um vício bom e faz bem para autoestima”.  www.corramais.com.br

DIA #03

DIA #04

1. Aquecimento 2. Exercícios articulares. 3. Caminhar por 10min 4. Depois, intercalar 8x de 1min de corrida por 2min de caminhada 5. Por fim, caminhar por mais 10min

1. Aquecimento 2. Exercícios articulares. 3. Caminhar por 5min e aí correr por 1, 2 e 3min intercalado com caminhadas de 2min. 4 . Por fim, caminhar por mais 15min

1. Caminhar por 10min 2. Depois, correr por 3min e caminhar 2min, repita 5x. 3. Termine com 10min de caminhada rápida

1. Caminhada de 40 min

1. Caminhar por 10min como aquecimento 2. Intercale corridas de 2min por 1min de caminhada, repita por 10x. 3. Termine com 15min de caminhada rápida

1. Aquecimento 2. Exercícios articulares. 3.Vamos alongar o treino: corra por 6min e caminhe por 3min, repita por 3 ou 4x. 4. Depois, caminhar por 10min

1. Aquecimento 2. Exercícios articulares. 3. Caminhar por 10min depois intercalar 12x de 1min de corrida por 2min de caminhada 4. Por fim, caminhar por mais 10min

1. Caminhar 10min. 2. Correr por 15min contínuos e terminar o exercício com caminhada de 15min

Aumente de 10% a 15% do treino, seja no tempo ou distância até sentir que seu corpo está preparado rado para corridas mais ais longas. E, lembre-se de alongar sempre.


EQUIPE:

Luiz H. Pinto Dias

Natalia Weiss

Fรกbio Nascimento


saúde dicas

LET’S GO? por _ANA AMARAL e TAIS MAINARDES imagens _divulgação

Para dar um estímulo na sua prática de atividade física, alguns equipamentos e acessórios são úteis. Confira a seguir alguns produtos e dicas que a Revista Paysage selecionou especialmente para você.

No ritmo e na forma O monitor cardíaco Oregon SE 122 é um

Para os pés

ótimo aliado para treinar de maneira sau-

Desenvolvido para corredores de pisada

dável e competir no melhor ritmo. Permite

neutra, Prorunner 15 é o tênis da Mizuno

que você acompanhe seus batimentos cardí-

mais vendido nos Estados Unidos. Possui

acos constantemente e ainda tem contador

cabedal para melhor ventilação interna do

de calorias para ajudar a manter a forma.

tênis, sistema que acompanha o movimen-

R$ 129,90 www.centauro.com.br

to dos pés, minimizando o stress nas articulações e possíveis contusões, e tecnologia Wave, que proporciona mais amortecimento e estabilidade por até 500 km de utilização, entre outras características. R$ 499,00 www.procorrer.com.br

Leveza Escolha sempre roupas leves para correr. As camisetas de Poliamida, como esta da Nike, mantém a hidratação da pele, gerenciando a umidade, dispersando o calor e retardando a exaustão do atleta. R$ 64,90 www.centauro.com.br

Hidratação

PARA OUVIR

Este cinto acompanha uma garrafinha para o

O iPod shuffle é portátil e pode ser preso

atleta manter-se sempre hidratado durante a

na sua camisa, jaqueta ou shorts e garante

prática de qualquer atividade física, ingerin-

a trilha sonora até o final da corrida, com

do de 150 a 350 ml de água a cada 15 ou 20

uma bateria com 15 horas de duração e

minutos de corrida. A desidratação pode cau-

2GB de espaço de memória.

sar alguns sintomas como náusea e mal-estar.

R$ 229,00 www.store.apple.com/br

R$ 39,95 www.decatlhon.com.br

58


Eventos

Endomarketing

Marketing de relacionamento

Promoção

Trade. Todas as agências em uma.

Redes sociais

Publicidade

Mídia digital Design Ponto de venda

Merchandising 41.3352.9678 www.trademkt.com.br .com.br

Acesse www.trademkt.com.br/lauraefernando e conheça nosso expertise imobiliário.

Curitiba | Londrina | São Paulo | Bal. Camboriú | Maringá


HISTÓRIA bairros

São Lourenço: do pó ao asfalto, dos imigrantes às lendas urbanas por _PRISCILLA SCURUPA foto _GEÍSA BORRELLI ilustração _D-IMMI

Cá estamos!

M

eu nome é José Andrade, conhecido como Portuga. Talvez o apelido mais adequado fosse Portuga-neto, pois do mesmo modo chamavam meu pai e meu avô, este sim, um legítimo português, vindo da província de Bodiosa em busca de melhores oportunidades nas promissoras terras brasileiras. De minhas raízes lusitanas, herdei a devoção por São Miguel Arcanjo, a habilidade em preparar um bom cozido e o bigode que, desde menino, admirava em meu avô e faço questão de manter. Nasci, cresci e vivo até hoje em uma casa no bairro São Lourenço, em Curitiba. Minha família a construiu com os recursos conquistados no comércio, atividade que garantiu o sustento de todas nossas gerações. Com exceção dos animais que criávamos no terreno, tudo permanece igual: a estrutura de madeira, o quintal com pomar e a varanda com vista para o parque e seu imenso lago que, em dias frios, fica ainda mais belo coberto pela neblina. Contava minha avó que, quando na região chegaram os primeiros imigrantes, entre eles portugueses, italianos e alemães, não havia luz tampouco transporte público. Era tanto pó, que as mulheres costumavam colocar panos úmidos nas frestas das janelas para evitar a

60

sujeira. A grande diversão era esperar nos trilhos próximos à Estrada da Cachoeira (hoje Avenida Anita Garibaldi) pelo trem vindo de Rio Branco, carregado de engradados de galinhas, porcos e muito milho ou apostar nas corridas de cavalo realizadas na atual Rua Marechal Hermes. Dessa época, muitas histórias sobre a rivalidade dos clubes Operário e Rio Branco, onde grandes bailes, festas juninas, apresentações circenses e disputadíssimos campeonatos de bocha ocorriam. Na minha adolescência, a concorrência entre eles cessou, tornaram-se um só: a Sociedade Urca. Hoje, o São Lourenço pouco se parece com seus primórdios. No parque, já não se pode mais pescar no lago, muito menos nadar. O comércio local impulsionou o crescimento do bairro e tudo se modernizou. As antigas casas comerciais, como restaurantes, armarinhos, botequins e padarias, agora dividem espaço com supermercados, teatros, escolas e novas residências. Mantém-se a tranquilidade na maior parte das ruas, o verde presente em todo o bairro, mas obtemos hoje todas as vantagens que uma cidade grande oferece, afinal, não é mais preciso deslocar-se até o centro para ir ao banco, por exemplo.


Ora, pois! De histórias (ou seriam estórias?), o São Lourenço está cheio e provavelmente você já ouviu falar em alguma, como a lenda de que uma loira, extremamente jovial, foi assassinada por um motorista em seu retorno para casa. Um mês se passou até que, em uma noite fria e chuvosa, uma mulher vestida de preto fez sinal para o mesmo taxista e pediu para que a levasse ao Cemitério do Abranches. Chegando lá, revelou seu rosto e disse: “Pode me deixar aqui, minha morada é um túmulo decente... Mas você gostaria que fosse diferente”. Imediatamente, o homem a reconheceu e, em um ataque de asma, morreu.

* Histórias fictícias, baseadas em documentos históricos e relatos de antigos moradores do São Lourenço.

Apesar de não acreditar (tampouco desacreditar) na lenda da loira-fantasma, há muitos anos aconteceu um fato comigo que até hoje me tira o sono de vez em quando. Estava eu, no meu habitual ponto de trabalho, um ponto de táxi na Rua Mateus Leme, quando surgiu uma moça. Era uma loira, bonita, e trajava pouca roupa para aquela noite fria. Chamava-se Lurdes, disse-me com sua voz rouca. Era simpática e bastante educada. Morava com a mãe em uma casa próxima e voltava de um longo dia de trabalho. Quando chegamos a seu destino, ofereci meu casaco para que não passasse frio. Ela aceitou e me pediu para que fosse a sua casa no dia seguinte para buscá-lo, o deixaria com sua mãe. Na manhã posterior, ao bater palmas em frente à sua casa, uma senhora de avental veio me receber. Expliquei a ela o motivo da minha visita e, surpreendida, me pediu que aguardasse. Voltou da casa com uma fotografia em mãos e voz embargada. Perguntou-me se aquela moça da foto era a mesma que eu havia encontrado na noite anterior e confirmei que sim, era exatamente ela, Lurdes, certo? A senhora, emocionada, disse que Lurdes era de fato sua filha... mas havia morrido há quase 20 anos. Se Lurdes era a loira-fantasma, por algum motivo resolveu me poupar de sua vingança. Meu casaco, incrivelmente, estava no banco traseiro do meu táxi. Acredito que a loira encontrou o sossego que há tanto buscava. Desde a década de 1970, quando foi inclusive tema de programas televisivos, não ouvi mais falar dela. 

LENDAS URBANAS À PARTE Além de suas belezas naturais (e boas histórias), o São Lourenço é conhecido como um dos principais roteiros gastronômicos e culturais da cidade. Conheça alguns destaques da região: CHURRASCARIA ERVIN Inaugurada em 1947 por Ervin Ofner e sua esposa, Adelaide, foi uma das primeiras sorveterias e lanchonetes da cidade. Cresceu e tornou-se churrascaria graças à clientela fiel de comerciantes e operários da região. Hoje comandada pelos netos do casal, serve carnes nobres e uma deliciosa maionese, além de outros acompanhamentos. Rua Mateus Leme, 2746 (41) 3252-5347 | (41) 3076-5348 BAR DO VICTOR Fundado pelo italiano Victor Schiochet, a casa atraía – já em 1969 - centenas de clientes em busca de batidas, acompanhadas de quitutes como anchovas, pescadas e pirão. Com Francisco Urban, genro de Victor, à frente desde 1999, o Bar do Victor é referência em frutos do mar de qualidade. Rua Lívio Moreira, 284 - (41) 3353-1920 MERCEARIA FANTINATO Fundada em 1953 como armazém, a mercearia foi transformada em boteco pelas mãos de Wlamir Miranda Branco. Consagrada como a ‘melhor carne-de-onça’ da cidade, a Fantinato é um ambiente aconchegante perfeito para um happy hour. Rua Mateus Leme, 2553 - (41) 3023-1953 PARQUE SÃO LOURENÇO Com mais de 200 mil m² de área verde e lazer, o Parque São Lourenço abriga o Centro de Criatividade de Curitiba, a Casa de Leitura Augusto Stresser, a Casa Erbo Stenzel e o Teatro Cleon Jacques. Rua Mateus Leme, 4700 ÓPERA DE ARAME Com estrutura tubular e teto transparente, em meio a uma paisagem singular com lagos, vegetação típica e cascatas, é um dos símbolos emblemáticos de Curitiba. Rua João Gava, s/n PEDREIRA PAULO LEMINSKI Homenagem a Paulo Leminski, poeta curitibano, o local é cercado por um paredão de rochas de 30 metros de altura que torna sua acústica ideal para a apresentação de grandes espetáculos. Rua João Gava, s/n

61


ENTREVISTA

RMC: grande

potencial de expansão entrevista _MARÍLIA BOBATO fotos _CHUNITI KAWAMURA

62


O planejamento e a gestão do desenvolvimento integrado dos 29 municípios que compõem a Região Metropolitana de Curitiba (RMC) são de responsabilidade da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba – Comec. A sua frente, desde 2011, está o coordenador geral Rui Hara. Três vezes vereador, Hara também já foi secretário municipal de Assuntos Metropolitanos de Curitiba em 2005 e deputado estadual em 2007. Em entrevista para a revista Paysage, ele fala sobre o incansável trabalho em busca do crescimento sustentável dos municípios. Revista Paysage _Qual o potencial de expansão da RMC? Rui Hara_ Trata-se de uma das regiões metropolitanas do Brasil com maior condição de crescimento. Nossa localização geográfica estratégica, próxima aos principais mercados produtores e consumidores brasileiros e dos países do Mercosul tem atraído novas indústrias para a região. Com isso, atrelamos outras melhorias, seja na área de saúde, segurança, educação, porque o governo trabalha no sentido de melhorar a infraestrutura da região. P_Existe uma preocupação por parte da Comec em equacionar o crescimento da RMC de forma sustentável? R_A função primordial da Comec é seguir o plano diretor das cidades de priorizar o uso ordenado do solo e a preservação ambiental. Temos algumas particularidades, como os municípios da região Norte e Leste que têm problemas de ordem ambiental e precisam de cuidados específicos. É o caso das ocupações irregulares que trazem prejuízo ao meio ambiente, mas todas estas questões passam pela Comec e estamos trabalhando para revertê-las. Estamos revendo também todo o PDI – Plano de Desenvolvimento Integrado – que foi feito há 10 anos, a fim de orientar e fomentar o desenvolvimento metropolitano. Para tornar isso possível, a Comec é responsável em intermediar a conversa entre os prefeitos de cada um dos 29 municípios para um crescimento que respeite a integração social e coletiva em todos os níveis. P_Quais as principais demandas da região e como elas vêm sendo solucionadas? R_As demandas não diferem muito de Curitiba, são principalmente nas áreas da saúde e segurança, e também na área da educação. Cabe à Comec fazer a integração com outras secretarias e intermediar o diálogo com os prefeitos de cada município. Nesse caso, existe uma parceria muito grande com a Assomec (Associação dos municípios da Região Metropolitana de Curitiba).

P_Alguns municípios da RMC são considerados ótimas opções para moradia para quem deseja mais espaço e tranquilidade. Como o senhor vê a migração deste público e quais as vantagens para estes municípios? R_A questão geográfica de Curitiba já justifica esta demanda, pois sua extensão territorial é pequena em relação à RMC. Hoje, a capital está quase totalmente ocupada, então a migração de público para a RMC acaba se tornando natural. A proximidade com Curitiba, a infraestrutura e o transporte integrado se tornam grandes vantagens no momento da escolha do município da RMC para moradia. P_O que o senhor pode destacar desde que assumiu a gestão da Comec? R_No início do mandato, o foco ficou mais voltado para as obras para a Copa do Mundo, já que tínhamos um cronograma a seguir com prazos pré-estabelecidos. São principalmente obras viárias que extrapolam o limite de Curitiba, proporcionando maior fluidez e segurança nas vias de comunicação com o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Um dos projetos é o Corredor Metropolitano, que vai passar por sete municípios ligando Colombo a Araucária. Um projeto estruturante para a região Sul, que vai melhorar a mobilidade e permitir que os usuários não precisem mais passar por Curitiba para chegar nestas localidades. O PAC da Copa contempla também o sistema integrado de monitoramento de tráfego, instalação de sinaleiros inteligentes para o trânsito fluir melhor, e a instalação de novos painéis informativos sinalizadores. Temos previsto ainda a licitação do transporte coletivo metropolitano e as obras do Programa de Aceleração do Crescimento PAC 2, com cinco parques na Região Metropolitana, que têm como objetivo o lazer e também a contenção de cheias. Além disso, estamos revisando o plano diretor viário da RMC. P_Quais os principais desafios ainda a serem superados? R_O grande desafio da RMC é trabalhar para um crescimento mais equilibrado dos municípios. Temos Curitiba, uma cidade de primeiro mundo, e ao mesmo tempo municípios pequenos da RMC com 5 a 10 mil habitantes, com carências a serem supridas. Esses municípios não têm condições de resolver seus problemas sozinhos, só de maneira integrada com os outros municípios do entorno. Essa é a nossa ideia, fazer este trabalho de integração. Isso inclui preservar as particularidades de cada município para que os mais de 3 milhões de habitantes destas regiões tenham qualidade de vida. 

63


VIDA Londrina

A Filha DE

Londres Conheça o que Londrina, que receberá um empreendimento da Paysage Condomínios, tem de melhor!

por _MARIANA NUNES foto _MARCOS GUERRA

L

ocalizada no Norte do Paraná, a 381 km da capital do estado, está Londrina, a segunda cidade mais populosa do estado e quarta da região Sul. O nome, que significa “originária de Londres”, foi dado pelos ingleses que iniciaram o processo de colonização na década de 20. Ao observar a névoa característica da mata da região, encontraram semelhanças com a neblina da cidade inglesa e resolveram homenagear a principal cidade do Reino Unido. Nas décadas de 50 e 60, impulsionada pelo plantio de café, Londrina teve um grande desenvolvimento econômico. Em 1961, estima-se que a região foi responsável por, aproximadamente, 51% de todo o café produzido no mundo. Na época, os grãos eram chamados de “ouro verde”. Em 1975, a Geada Negra destruiu as plantações e a riqueza dos Barões do Café. Como as mudas de café demoram dois anos para dar a primeira colheita, Londrina perdeu o posto de grande produtora do grão. Mas, graças a um crescimento urbano razoável e à chegada das indústrias e universidades que ali se instalaram, a cidade continuou seu desenvolvimento.

64


Com um solo rico para a agropecuária, conhecido como terra roxa, a região produz, principalmente, algodão, trigo, milho, café e soja. Outro destaque são os importantes Centros de pesquisa e instituições de ensino superior, como a Universidade Estadual de Londrina (UEL), que atrai todos os anos estudantes de todo o Brasil, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Universidade Norte do Paraná (Unopar). Hoje, o município possui mais de 510 mil habitantes, segundo o Censo 2011 do IBGE. Anualmente, Londrina recebe visitantes de várias regiões do planeta, atraídos pelas belezas naturais da região e pelas oportunidades de negócios. E, nas horas de lazer, não é preciso ir muito longe do centro para conhecer o que a cidade oferece. Projetado em 1957 e inaugurado dois anos depois, o Lago Igapó, que em tupi significa “transvazamento de rios”, surgiu como uma solução para a questão da drenagem do Ribeirão Cambezinho. Após um período de abandono, o lago passou por um processo de revitalização, com a construção da área de lazer Luigi Borghesi e do Centro Social Urbano, permitindo, inclusive, a prática de diversos esportes náuticos.

Com mais de 7 milhões de m2 de área verde, quase o dobro do que é recomendado pela ONU (Organização das Nações Unidas), Londrina conta com o Bosque Municipal Marechal Cândido Rondon, com algumas espécies remanescentes da cobertura vegetal primitiva, e o Parque Arthur Thomas, que reúne variadas espécies animais e vegetais - ambos na área central. O setor cultural também tem vez no município que, há 44 anos, sedia o Festival Internacional de Londrina (FILO), com a apresentação de espetáculos de reconhecido valor artístico, estético e crítico. Todos os anos, o evento transforma a cidade em um grande palco para o encontro de artistas, ideias, expressões e público, com uma rica programação que mescla espetáculos nacionais e estrangeiros com oficinas, palestras, debates e cursos. Por ser uma cidade universitária, a vida noturna é bem agitada, com opções para todos os gostos, principalmente na região central. Aqueles que procuram bons restaurantes podem passear pelas avenidas Higienópolis e Santos Dumont, que oferecem diversas alternativas a preços razoáveis. 

Com qualidade de vida reconhecida, belezas naturais e todas as facilidades que uma grande cidade e bem estruturada oferece, Londrina será a próxima cidade a receber a Paysage Condomínios que, ainda em 2012, já planeja sua chegada.

65


VIDA ponta grossa

Muito mais que uma

casa de campo Paysage Vila Velha Country Residence vai unir em um mesmo espaço hotel resort, condomínio de chácaras e atrações de lazer por _MARILIA BOBATO foto _valmir singh

F

ugir da rotina, ter um lugar para o lazer e o descanso nos finais de semana, feriados e nas férias faz parte dos planos de muitas famílias. A segunda morada costuma ser uma casa na praia ou no campo, a novidade agora é que ela pode ser também em um complexo turístico habitacional. Inédito no Paraná, este conceito já é amplamente difundido no estado de São Paulo, unindo em um mesmo espaço: hotel, condomínio de chácaras e atrações de lazer. No Sul do Brasil, o conceito de segunda morada será implantado pela Paysage Condomínios em uma das mais belas regiões dos Campos Gerais, ao lado do Parque Estadual de Vila Velha. De fácil acesso pela BR-376, a apenas 45 minutos de Curitiba e 15 de Ponta Grossa, o Paysage Vila Velha Country Residence vai proporcionar uma nova experiência de vida aos condôminos e turistas que desejarem desfrutar de todas as belezas desse cenário de beleza ímpar. Hotel resort, centro hípico, campo de golfe e condomínio de chácaras recreativas fazem parte do complexo. “Os futuros moradores poderão desfrutar de toda a estrutura do um hotel resort, além dos rios, cachoeiras e vistas naturais deslumbrantes que compõem a região”, comenta o diretor da Paysage Condomínios, Juliano Maran. Serão aproximadamente 300 chácaras com uma área média de 5 mil a 10 mil m². O início das obras e comercialização esta previsto a partir de 2013. 

66


NOVIDADE

INOVAÇÃO E sustentabilidade por _KARINY MARTINS fotos _DORIA LOPES FIUZA ARQUITETOS ASSOCIADOS

A

Conheça o Jockey Plaza Shopping Center, em breve, o maior centro de compras de Curitiba

Paysage Condomínios, juntamente com os Grupos Tacla e Casteval, se uniram para construir o mais novo shopping de Curitiba: o Jockey Plaza Shopping Center. O projeto é assinado pelo escritório Doria Lopes Fiuza Arquitetos Associados. Conversamos com o responsável, Manoel Doria, que resalta o conceito inovador do novo centro de compras: “Será um espaço diferente de tudo o que os curitibanos conhecem”. Localizado em parte do terreno do Jockey Clube do Paraná e com previsão de inauguração para 2015, o shopping vai contar com 210 mil metros quadrados de área construída. Haverá duas entradas para os clientes. A maior delas terá 500 metros de frente pela Rua Konrad Adenauer, no Tarumã. A outra, com 150 metros de extensão, pela Avenida Victor Ferreira do Amaral. O shopping será o maior e mais moderno centro de compras da capital paranaense e o grande porte do empreendimento tem um motivo: segundo um estudo de mercado realizado pelos investidores, a região oferece poucos centros de serviços ou lazer e a demanda é alta. A estimativa é de que a área de

68

influência do novo shopping irá abranger, em média, 1,35 milhões de pessoas, número que pode aumentar com a conclusão das obras na Linha Verde e novos investimentos na região, que empreendimentos como esse costumam alavancar. As obras começam ainda neste semestre de 2012 e a previsão é que sejam concluídas em 30 meses. As pistas de corrida e as arquibancadas do Jockey Clube do Paraná não serão afetadas pelas operações, logo, a implantação do empreendimento não irá interferir na realização das corridas de cavalo, pelo contrário, o shopping tem tudo para se tornar um atrativo a mais para o local. Afinal, não é exclusivamente no nome que o Jockey Plaza manterá as características do espaço. Quando o projeto começou a ser pensado, um dos pontos de partida foi a possibilidade de criar uma vista panorâmica para o hipódromo. “Esse será um dos destaques do novo espaço. Os clientes poderão observar os páreos, corridas e grandes prêmios durante o jantar em um dos restaurantes do shopping, ou


enquanto fazem suas compras” conta Doria.

Sustentabilidade e tecnologia

Um novo conceito

A arquitetura do prédio é uma grande âncora, o diferencial do empreendimento. O shopping possuirá dois subsolos destinados às vagas de estacionamento e mais dois pavimentos de lojas, totalmente integrados. “A principal preocupação é proporcionar conforto e comodidade ao usuário, desde o momento em que ele chega até os passeios pelos corredores e utilização dos serviços. É preciso criar o desejo de permanência, dessa forma a obra deve ser autêntica e revelar fortemente este objetivo”, revela o arquiteto. Ao invés da ideia de um local fechado e seguro, transmitida através da arquitetura dos primeiros centros de compras, no Jockey Plaza o objetivo é resgatar a sensação de um passeio a céu aberto, porém com toda a segurança e conforto que podem ser proporcionados. Pés direitos majestosos, ruas e jardins cobertos, climatizados e muita luz natural irão incitar nos visitantes essa sensação de estar ao ar livre. O piso revestido em granito favorece a valorização do usuário no espaço. A obra é moldada em sua estrutura em concreto, aço e algumas esquadrias de vidros. Nas fachadas, serão feitos grandes painéis coloridos, para remeter ao movimento e aos páreos das corridas de cavalos. A principal proposta é originar um passeio inusitado e surpreendente.

“Não se pode projetar um empreendimento desse porte sem pensar em alta tecnologia e sustentabilidade. A eficiência está ligada ao sucesso”. Estes dois itens indispensáveis citados por Doria aparecem muito ligados ao plano arquitetônico do Jockey Plaza, a alta tecnologia é que permite o desenvolvimento sustentável do projeto. Uma das prioridades é racionalizar o consumo de energia elétrica sem diminuir a luminosidade interna e a climatização. A luz natural será aproveitada ao máximo, sistemas de termoacumulação para o ar condicionado e fachadas ventiladas também devem favorecer a economia energética. A água da chuva será captada e reutilizada em algumas áreas comuns, para irrigação de jardins, limpeza de pavimentos, ar condicionado central ou sistemas de resfriamento. A utilização de materiais recicláveis também é um destaque. A vida do complexo central de lixo será controlada por de uma central de inteligência operacional, com áreas para reciclagem e destino final de todos os resíduos. O estacionamento externo vai contar com piso de alto grau de permeabilidade, nas vagas e locais de circulação. Os postos para abastecimento de carros elétricos serão a grande novidade. Mas, como o projeto é sustentável, as prioridades são os pedestres e bicicletas. Os clientes irão dispor de um amplo bicicletário, para atender a demanda da cidade, além de incentivar o uso do meio de transporte alternativo. 

BOULEVARD PANORÂMICO COM VISTA PARA O JOCKEY CLUBE

JOCKEY PLAZA EM NÚMEROS

AREA DE LAZER / GAMES

SERÃO 450 OPERAÇÕES SENDO:

7

4

8

SEMI ÂNCORAS

17 12

28

PRAÇAS PARA EVENTOS

SALAS DE CINEMA

350 11

LOJAS SATÉLITES

LOJAS DE ALIMENTAÇÃO FAST FOOD

23

RESTAURANTES

MEGA LOJAS

LOJAS DE SERVIÇOS

LOJAS ÂNCORAS

69


PARCERIA

Paraná e Santa Catarina:

mercado imobiliário em expansão Paysage Condomínios e Scopel: construindo uma parceria de sucesso por _MARILIA BOBATO

P

resente no mercado imobiliário há 45 anos, a Scopel é a mais nova parceira da Paysage Condomínios em alguns empreendimentos no Paraná e em Santa Catarina, somando sua expertise em desenvolvimento sustentável, qualidade e inovação. Com sede em São Paulo, a Scopel já lançou, ao longo desses anos, 202 residenciais em cerca de 124 milhões de m² urbanizados, com mais de 81 mil terrenos comercializados e entregues. Está presente em mais de 113 municípios, 17 estados brasileiros, além do Distrito Federal. Junto a Paysage, a empresa vai atuar inicialmente na comercialização de cinco empreendimentos, no Paraná e Santa Catarina. Depois destes, outros novos negócios poderão ser desenvolvidos. “O mercado imobiliário destas regiões oferece diversas oportunidades por estar em grande ascensão”, comenta o superintendente comercial e de marketing da Scopel, Yannis Calapodopulos. Desde 2007, a Scopel é parceira da Carlyle Group, um dos maiores fundos de private equity no mundo. Possui contrato firmado com E-Sciences Sustainable Landscape Architecture, renomado escritório de arquitetura com diversos projetos implementados no Estado da Florida, EUA, e é membro oficial do GBC Brasil, que dissemina as práticas de sustentabilidade no mercado da construção civil. “Uma parceria profissional que vai agregar valores a ambas empresas e beneficiar o público final dos empreendimentos Paysage”, diz o diretor da Paysage Condomínios Diferenciados, Juliano Maran. 

70


CONDOMÍNIOS weekend

Para quem quer viver

com mais qualidade de vida

por _THAYSE NASCIMENTO imagens _divulgação

O conceito do Weekend Condomínio Resort é transformar todos os dias em perfeitos finais de semana. Para tornar isso possível, a localização privilegiada do empreendimento, a apenas cinco minutos do Parque Barigui, permite que os futuros moradores tenham qualidade de vida aliada a todas as facilidades de uma capital como Curitiba. O Weekend fica na BR-277 e conta com 84 terrenos de 700 a 1.816 m² de área privativa. Em um espaço total de 205 mil m² de beleza natural única, os moradores vão desfrutar de dois lagos naturais, onde é possível praticar esportes aquáticos e pescar, e um bosque nativo de mais de 49 mil m², ótimo para quem quer fazer um piquenique com os amigos e a família. Com áreas de preservação permanente, integradas ao uso comum, o empreendimento possibilita total harmonia entre o homem e a natureza. De acordo com a arquiteta responsável pela implantação do projeto e diretora da Ideia Urbana, Rosangela Biaobock, “o cuidado com a implantação das unidades residenciais em áreas livres de vegetação prioriza a conservação ambiental e cria acessos que permeiam a natureza, adequando-se à topografia local”.

72


Fotos do local.

CRECI 17888 PR - Mat. 77968 (9º Circ.) - Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

Para mais informações, entre em contato com a Paysage Condomínios Diferenciados: (41) 3091-5200

O arquiteto Pacheco Netto, responsável pelo projeto das áreas comuns do empreendimento, conta que precisou obrigatoriamente levar em consideração a exuberância natural da área, capaz de influenciar diretamente na qualidade de vida de seus usuários e também na valorização patrimonial dos terrenos e residenciais. “Um remanso que aos poucos se destaca da rua principal, dela separado por taludes gramados até formar um terreno plano onde se distribuíram as diversas atividades”, descreve o profissional. Com infraestrutura completa, as atividades a qual ele se refere não deixam a desejar em nenhum quesito já que o condomínio oferece em sua área de lazer: quadras de tênis, quadra poliesportiva, brinquedoteca, espaço cinema, fitness center, piscina adulto e infantil coberta e aquecida, piscina externa, playground, salão de festas com espaço gourmet decorado, sala de jogos e garage band. 

condomínio resort

Tudo, todos os dias

73


CONDOMÍNIOS quinte essence

O primeiro condomínio parque de

Joinville

por _MARÍLIA BOBATO imagens _divulgação

C

om o acelerado processo de urbanização e a necessidade de acomodar moradias, indústrias, malhas de transporte, importantes espaços naturais têm se tornado verdadeiras ilhas nas cidades. Nesse sentido, é importante resgatar a qualidade de vida. É com essa proposta que a Paysage Condomínios chega a Joinville este ano com um empreendimento de alto padrão cercado de área verde. O condomínio residencial Quinte Essence, localizado no bairro Vila Nova, vai ocupar uma área de 145 mil m², sendo 38 mil m² de área verde. Em uma cidade sem parques, este promete ser o maior diferencial do empreendimento que será lançado a partir setembro.

Para mais informações, entre em contato com a Paysage Condomínios Diferenciados: (41) 3091-5200

74


“Fomos presenteados com este projeto que conta com um belo espaço para podermos por em prática estes anseios de trazer qualidade de vida para as pessoas que escolheram viver ali”, comenta o responsável pelo projeto arquitetônico do Quinte Essence, Douglas Gakk da Belle’s Arquitetura e Design. De acordo com ele, a área verde e de lazer desenvolvidas neste projeto permitem o equilíbrio entre o homem e o meio ambiente. “Será possível fazer caminhadas ecológicas e haverá espaço de contemplação e convivência. Outro diferencial é a valorização da convivência dos moradores, que está presente nos detalhes como a churrasqueira integrada a área social e verde servindo como uma extensão da sua moradia e formando espaços para reunir a família e os amigos.” Qualidade de vida e segurança estão garantidos para os moradores que pretendem residir no condomínio. O espaço será dividido em 224 terrenos, a partir de 240m². Para atender as necessidades de toda a família, o Quinte Essence vai contar com diversas áreas comuns. Com portaria 24 horas, o empreendimento terá Fitness Center para quem quer se manter em forma, quadra esportiva, piscina e espelho d’água. Para a diversão das crianças, haverá playground e brinquedoteca. Completam as instalações sala de cinema e salão de festas com espaço gourmet decorado.

CRECI 17888 PR – Creci F 18338 - Matrícula: 107.627 (1° RI de Joinville)Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

75


CONDOMÍNIOS beau rivage

O lugar que você

sempre procurou por _PRISCILLA SCURUPA imagens _divulgação

O condomínio Paysage Beau Rivage está localizado em uma das últimas áreas verdes de Curitiba, bem ao lado da exuberante natureza do Parque Barigui e próximo ao histórico bairro de Santa Felicidade. A região oferece diversas opções de lazer e uma estrutura de serviços ampla e diversificada, como shoppings, restaurantes, supermercados, escolas e outros estabelecimentos.

existente, bem como o bosque que divide visualmente o mesmo em duas partes, dão ao condomínio uma característica mais reservada e nobre para cada propriedade. A topografia ondulada do terreno, assim como sua localização, são diferenciais a serem considerados, pois, ao mesmo tempo em que está isolado do movimento da cidade, está muito próximo dela”, diz.

Em mais de 64 mil m² totalmente privativos, distribuídos em apenas 22 propriedades, os moradores do empreendimento podem desfrutar de uma infraestrutura privilegiada e de muito requinte. De acordo com o arquiteto responsável pelo projeto, Manuel Baggio, as áreas de implantação dos lotes foram delimitadas para o melhor aproveitamento do terreno, de modo a valorizar as características naturais do espaço. “O riacho

Quem assina o projeto de paisagismo do condomínio é o arquiteto Marcelo Calixto, que optou em seguir a linha contemporânea. “Utilizamos uma variedade de espécies que florescem em várias épocas do ano. Tivemos o cuidado em aproveitar a altura dos muros, valorizando ainda mais o projeto com treliças de itaúba e trepadeiras como sete léguas, tumbérgias azuis e bouganville rosa”.

76


Outro destaque do empreendimento são áreas de lazer, também em arquitetura contemporânea, de modo a não conflitar com as futuras residências. As construções desses espaços oferecem um amplo salão de festas, piscina coberta, fitness e Spa. Uma quadra de tênis e outra de futebol e playground complementam a área descoberta. Os equipamentos de segurança, todos da mais alta tecnologia, contam com guarita blindada, monitoramento eletrônico, sistema de segurança codificado, cerca elétrica, área de transição para prestadores de serviço e sistema próprio de geração de energia. Alessandra Grocoske, futura moradora do Beau Rivage, diz que o que motivou sua escolha pelo condomínio foi a oferta de qualidade de vida. “O lugar é maravilhoso, tem uma vista incrível e, como tenho uma filha pequena, o espaço amplo e a segurança são questões fundamentais”. Já para os irmãos Daniel e Rodrigo Khury, as principais razões que os levaram a investir no projeto foram o tamanho dos terrenos e a localização. Com planos de casar e constituir famílias em breve, os dois compraram lotes vizinhos. “A região é excelente, os terrenos de alto padrão e a infraestrutura oferece muitas opções de lazer”, diz Rodrigo. E, sem esconder a ansiedade de morar no Paysage Beau Rivage, brinca: “quero assistir a Copa do Mundo de lá” .

Para mais informações, entre em contato com a Paysage Condomínios Diferenciados: (41) 3091-5200

77


LANÇAMENTOS

Matrícula: 27.962 da 2º Circunscrição. Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

PAYSAGE condomínios

• Próximo ao Condor e Terminal Santa Cândida • Portaria, Fitness Center, Piscina • 2 Playgrounds, 2 Salões de Festas com Espaço Gourmet decorado e Sala de Jogos • Quadra Esportiva, Campo de futebol de grama • Espaço Jovem, Brinquedoteca

CASAS COM 3 E 4 DORMS. OU TERRENOS A PARTIR DE 200m²

CRECI 17888 PR – Matrícula: 51.725 da 1º Circunscrição. Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

Estrada das Olarias, 550 - Atuba

• Próximo ao Jardim Schaffer e Parque Tanguá • Portaria, Fitness center • Piscinas adulto e infantil cobertas e aquecidas • Playground, Salão de Jogos e Quadra Esportiva • Salão de Festas com Espaço Gourmet decorado • Bosque nativo de 13.631 m2

Rua Alexandre Von Humboldt, 695

78

TERRENOS DE 205 A 446M²


CRECI 17888 PR – Matrícula: 155.968 da 8° Circunscrição Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

condomínio resort

Tudo, todos os dias • Portaria, Fitness center • Piscina adulto e infantil coberta e aquecida, piscina externa • Playground, Salão de festas com Espaço Gourmet decorado • Sala de Jogos, Espaço Cinema • Garage Band, Brinquedoteca • Quadra poliesportiva, 2 Quadras de tênis • Bosque nativo de 49.286 m² • Área total do terreno de 207.750 m² • Área de preservação total de 83.640 m² • Área de APP de 34.355 m²

CONDOMÍNIO RESORT: 83 TERRENOS DE 700 A 1816m²

CRECI 17888 PR – Matrícula: 78.690 da 9º Circunscrição. Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

A 5 minutos do Parque Barigui

evergreen • A 1 minuto do Parque Tingui • Portaria, Fitness center • Piscina coberta e aquecida • Playground, Quadra esportiva • Salão de Festas com Espaço Gourmet decorado • Bosque Nativo de 33.263 m²

CONDOMÍNIO ECOLÓGICO: TERRENOS DE 450 A 650M²

Av. Fredolin Wolf, 3121

MAIS INFORMAÇÕES: 41 3091-5200 | www.paysagecondominios.com.br

79


PRONTOS PARA CONSTRUIR

CRECI 17888 PR – Matrícula: 149.404 da 8º Circunscrição. Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

PAYSAGE condomínios

• Próximo a Rua Toaldo Tulio e Antonio Escorsin • Portaria, Fitness center • Piscina, Playground • Salão de Festas com Espaço Gourmet decorado • Quadra Esportiva, Bosque Nativo de 2.164 m²

TERRENOS DE 200 A 344m² DE ÁREA ÚTIL

CRECI 17888 PR – Matrícula: 77.047 da 9º Circunscrição. Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

Rua Carlos Chagas, 537 – São Braz

• Próximo ao Parque Barigui • Portaria, Fitness center, Saunas seca e úmida • Piscina coberta e aquecida com 2 raias de 20m • Playground, Brinquedoteca • Salão de Festas com Espaço Gourmet decorado • Quadra Esportiva, Quadra de Tênis

TERRENOS DE 1419 A 2896m². EXCLUSIVO: APENAS 22 UNIDADES Rua Francisco Parise, 150

80


CRECI 17888 PR – Matrícula: 53.098 da 1º Circunscrição. Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

• Próximo a Pedreira Paulo Leminski e ao lado do Parque Tanguá • Portaria, Fitness center • Piscinas adulto e infantil cobertas e aquecidas • Playground, Brinquedoteca, Quadra esportiva • Salão de Festas com Espaço Gourmet decorado

TERRENOS DE 505 A 1.119 m² DE ÁREA ÚTIL

CRECI 17888 PR – Matrícula: 77.968 da 9° Circunscrição Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

Rua Des. José Carlos Ribeiro Ribas, 303 - Tanguá

• Piscinas adulto e infantil aquecidas, Quadra poliesportiva • Salão de Festas e Espaço Gourmet • Lago e cascata, Brinquedoteca • Trilha de caminhada, Bosque preservado • Churrasqueira, Pista de Skate e Pomar • Quiosques com churrasqueiras • Sauna e Quadra de padle • Rede elétrica, telefônica e de gás subterrânea • Portaria 24h com cerca elétrica e monitoramento

TERRENOS DE 505 A 1.119 m² DE ÁREA ÚTIL

RUA ARI JOSÉ VALLE, 1000 – SANTA FELICIDADE

MAIS INFORMAÇÕES: 41 3091-5200 | www.paysagecondominios.com.br

81


PRONTOS PARA CONSTRUIR

CRECI 17888 PR – Matrícula: 129.482 da 8° Circunscrição Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

PAYSAGE condomínios

• Piscinas adulto e infantil, aquecidas e cobertas, Sauna • Quadra Poliesportiva, Fitness center equipado • Salão de Festas e Espaço Gourmet • Bosque preservado • Rede elétrica, telefônica e de gás subterrânea • Portaria 24h com cerca elétrica e monitoramento

TERRENOS DE 2.366 A 5.980 m² DE ÁREA ÚTIL

CRECI 17888 PR – Matrícula:: 134.377 da 8° Circunscrição Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

Rua Luiz Tramontin, 1333 - Campo Comprido

• Piscinas, Quadra poliesportiva • Salão de Festas e Espaço Gourmet • Fitness Center equipado • Bosque preservado • Brinquedoteca, Salão de Jogos e Playground • Rede elétrica, telefônica e de gás subterrânea • Portaria 24h com cerca elétrica

Rua Waldemar Loureiro de Campos, 3169 - Boqueirão

82

TERRENOS DE 200 m² A 390 M² DE ÁREA ÚTIL


BREVES LANÇAMENTOS _CURITIBA

ABRANCHES TERRENOS A PARTIR DE 150m²

SANTA CÂNDIDA TERRENOS A PARTIR DE 112 m²

UMBARÁ TERRENOS A PARTIR DE 120m²

Santa Felicidade TERRENOS A PARTIR DE 300 m²

COLOMBO Terrenos a partir de 200 m²

LONDRINA TERRENOS A PARTIR DE 350 M²

• Portaria 24 horas

• Salão de festas, Fitness Center

• Piscinas adulto e infantil

• Quadra esportiva

• Playground • Portaria 24 horas

• Salão de festas, Fitness Center

• Piscinas adulto e infantil

• Quadra esportiva

• Playground • Portaria 24 horas

• Salão de festas, Fitness Center

• Piscinas adulto e infantil

• Quadra esportiva

• Playground • Portaria 24 horas

• Fitness Center

• Piscinas adulto e infantil

• Quadra esportiva

• Playground, Brinquedoteca • Salão de Festas Gourmet

• Portaria 24 horas

• Salão de festas, Fitness Center

• Piscinas adulto e infantil

• Quadra esportiva

• Playground • Portaria 24 horas

• Salão de festas

• Piscinas adulto e infantil

• Fitness Center

• Playground, Brinquedoteca

• Quadra esportiva

• Portaria 24 horas

• Salão de festas

• Piscinas adulto e infantil

• Fitness Center

• Playground, Brinquedoteca

• Quadra esportiva

_SANTA CATARINA

BALNEÁRIO CAMBORIÚ TERRENOS A PARTIR DE 280 M²

CAMBORIÚ

• Apartamentos a partir de 60 m² • Terrenos a partir de 300 m²

APARTAMENTOS E TERRENOS

Governador Celso Ramos TERRENOS A PARTIR DE 550 M²

• Portaria 24 horas

• Salão de festas

• Piscinas adulto e infantil

• Fitness Center

• Playground, Brinquedoteca

• Quadra esportiva

MAIS INFORMAÇÕES: 41 3091-5200 | www.paysagecondominios.com.br 83


SANTA CATARINA

CRECI 17888 PR – Creci F 18338 - Matrícula: 107.627 (1° RI de Joinville) Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

PAYSAGE condomínios

• Portaria, Fitness center • Piscina, Espelho d’água • Playground, Brinquedoteca, Quadra esportiva • Sala de Cinema, Salão de Festas com Espaço Gourmet decorado Bairro Vila Nova – Joinville, SC

PROJETO ÚNICO NA CIDADE DE JOINVILLE: TERRENOS A PARTIR DE 240m²

Em Balneário Camboriú

• Portaria automatizada, cerca elétrica, muros altos • Piscina adulto e infantil, Bar molhado • Salão de Festas e Espaços Gourmet equipados • Bosque, Playground • Sala de Jogos, Campo de futebol • Ruas asfaltadas, rede de água e esgoto, rede elétrica subterrânea

TERRENOS A PARTIR DE 300 M² DE ÁREA ÚTIL Em Balneário Camboriú

84

CRECI 17888 PR – Creci F 18338 - Matrícula: 41.966 (2° RI de Balneário Camboriú) Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

• Sauna, Fitness


CRECI 17888 PR – Creci F 18338 - Matrícula: 06590 (1° RI de Balneário Camboriú) Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

• Portaria automatizada e 24h • Cerca elétrica em todo o perímetro • Salão de festas decorado com Espaço Gourmet equipado • Salão de Jogos, Fitness Center • Campo de Futebol de grama • Playground, Piscina adulto e infantil

COM FÁCIL ACESSO PELA BR 101, 3 MINUTOS DA PREFEITURA DE CAMBORIÚ

TERRENOS DE 350 A 476 m² DE ÁREA ÚTIL

PROJETO

• Projeto Integrado Turístico Habitacional

_Setor Habitacional Multifamiliar – SHM:

• Perfeita integração com a natureza

• Dividido em 3 áreas na região central do terreno

• 88,26% de área verde conservada

• Edificações de até 2 pavimentos, com cerca de 130 unidades habitacionais, distribuídas em mais de 56 mil m² de terreno.

• Inclui uma Reserva Natural com mirante e trilhas na Ponta do Cabeço • Áreas verdes recreativas _Setor Habitacional Unifamiliar – SHU: • Dividido em 2 áreas de residências isoladas com até 2 pavimentos • Total de 50 unidades distribuídas em mais de 42 mil m² de terreno

CRECI 17888 PR – Creci F 18338 - Matrícula: 04079 (2° RI de Balneário Camboriú) Imagens ilustrativas, sujeitas a alteração de projeto.

PRAIA GROSSA

_Setor Turístico Habitacional – STH: • Dividido em 2 áreas, será implantado na parte plana do terreno, próxima à praia. • Cerca de 44 unidades habitacionais em edificações de 2 pavimentos, acrescidos de ático e pilotis distribuídos em mais de 11 mil m² de terreno.

ÁREA TOTAL DE 468.978,40 m²

EM ITAPEMA (SC), NA PRAIA GROSSA, BAIRRO CANTO DA PRAIA

MAIS INFORMAÇÕES: 41 3091-5200 | www.paysagecondominios.com.br

85


Encontrou o que você procurava?

PAYSAGE serviços

Entre em contato conosco!

Consultores Imobiliários _Paraná

RICARDO OIKAVA (41)8849-1128

Paysage Condomínios _ Paraná

ANDRé DE LImA

ricardo@paysagecondominios.com.br

(41)8848-1773

RODRIGO fERNANDEs

Endereço: Rua Mateus Leme, 1970 Centro Cívico – Curitiba fone: (41) 3091-5200 www.paysagecondominios.com.br

andre@paysagecondominios.com.br

(41)8707-3178

ÂNGELA mOTA

rodrigo.fernandes@paysagecondominios.com.br

Paysage Condomínios _ Santa Catarina

(41)8855-6514

VANIA RIBEIRO

daniel@paysagecondominios.com.br

(41)8822-9417

EmmANuEL NAssuR

vania.ribeiro@paysagecondominios.com.br

Endereço: Rua 3000, n° 265 – Sala 04 Centro – Balneário Camboriú fone: (47) 3363-7900 www.paysagecondominios.com.br

(41)8848-1783

WILsON sANTOs

angela@paysagecondominios.com.br

(41)8855-5941

DANIEL GuImARãEs

wilson.santos@paysagecondominios.com.br

(41)8851-0555 emmanuel@paysagecondominios.com.br

_ santa Catarina (47)8861-04672 lidiane@paysagecondominios.com.br

Condomínios entregues e em construção West Side I Rua Luiz Tramontin, 1220 – Campo Comprido West Side II Rua Pe. José Kentenich, 106 – Campo Comprido **Artur Nisio Rua Carlos Gelinski, 70 – São João **Alfredo Andersen Rua Pedro Muraro, 55 – São João **João Turin Rua Carlos Gelinski, 71 - São João **Teodoro de Bona Rua Pedro Muraro, 55 - São João *Pineville Rua Jacob Macanhan, 1202 – Pinhais/PR *Pinefields Av. Pineville, 470 – Pinhais/PR Monte Pascoal Rua Batista Pecine, 654 – Vista Alegre **** Alphaville GRACIOSA Long Fields Rua Eduardo Sprada, 3801 – Campo Comprido *Pinewoods Av. Pineville, 450 – Pinhais/PR

daiana.costa@paysagecondominios.com.br

West Side III Rua Luiz Tramontin, 1820 – Campo Comprido Paysage Du Parc Rua Domingos Antonio Moro, 439 – Pilarzinho *Pineland Av. Pineville, 1436 – Pinhais/PR Vitta Bella Rua Ângelo Domingos Durigan, 1242 – Cascatinha Paysage Provence Rua Luiz Tramontin, 1345 – Campo Comprido Paysage Privillege Rua Aristides Pereira da Cruz, 21 – Portão Paysage Excellence Rua Aristides Pereira da Cruz, 20 – Portão Paysage Curityba Rua Ari José Valle, 1200 – Santa Felicidade Paysage Royale Rua José Benedito Cotolengo, 1161 – Campo Comprido Paysage Cypress Garden Rua Luiz Tramontin, 1333 – Campo Comprido Paysage Beau Rivage Rua Francisco Parise, 15 – Santa Felicidade *Pinevillage Av. Pineville, 801 – Pinhais/PR

Paysage Las Palmas Rua Octacir Reynaldo Mion, 532 – Xaxim Paysage Hamm Garten Rua Peter Heinrichs, 02 – Boqueirão Paysage Hamm Wald Rua Peter Heinrichs, 01 – Boqueirão Paysage Mirante Camboriu Rua Joaquim Garcia, 1390, Centro – Camboriu/SC Paysage Golden Hill Rua Carlos Chagas, 537 – São Braz Paysage Álamos Rua Des. José Carlos Ribeiro Ribas, 303 - Tanguá ***San Lorenzo Home Club Rua Mateus Leme, 3945 Paysage Sunrise Estrada das Olarias, 550, Santa Cândida Paysage Di Padova Rua Alexandre Von Humboldt, 695, Pilarzinho Paysage Evergreen Av. Fredolin Wolf, 3121 – Tingui Paysage Weekend BR 277, 7291 - Riviera QUINTE ESSENCE Rua Guilherme Zilmann, 186, Bairro Vila Nova- Joinville-SC

Conheça nossos futuros lançamentos nas regiões de Colombo, Cascavel, Londrina, Campo Largo, Pinhais, Blumenau, Joinville, Itajaí, Governador Celso Ramos e Balneário Camboriú. 86

*Como participante da Nova Pinhais Urbanismo Ltda. | **Como participante do Novo Parque Empreendimentos Imobiliários Ltda. ***Sociedade no empreendimento com a Brookfield Incorporações. | **** Parceiro do Alphaville S/A e Nova Pinhais Urbanismo Ltda.


Profile for Editora Inventa

REVISTA PAYSAGE / set2012 - 04  

Revista da Paysage Condomínios Diferenciados

REVISTA PAYSAGE / set2012 - 04  

Revista da Paysage Condomínios Diferenciados

Advertisement