Issuu on Google+

MANUAL DE ESTILO EDITORIAL fevereiro de 2014


2


MANUAL DE ESTILO EDITORIAL fevereiro de 2014


Sumário 1. Maiúsculas e minúsculas.................................... 6 2. Números....................................................................... 16 3. Unidades de medida........................................... 19 4. Siglas............................................................................... 20 5. Estrangeirismos..................................................... 21 6. Nomes e Títulos..................................................... 22 7. Padrões editoriais................................................. 24 8. Orientações ao editor....................................... 31 9. Observações para revisão............................ 34

4


1 Maiúsculas e minúsculas 1.1 Use maiúsculas 1.1.1 No início de período:

O preço dos combustíveis aumentará novamente.

1.1.2 No início de citação:

Deputado acusa: “O governo não governa”. Já dizia Machado de Assis: “Ao vencedor, as batatas”.

se depois dos dois-pontos vier um mero desdobramento da frase (e não citação textual) ou uma enumeração, a palavra começará com minúscula: Observação:

Comerciantes alertam: faltarão brinquedos no Natal.

A Prefeitura definiu as prioridades do orçamento: metrô, pavimentação e obras na periferia.

6


1.1.3 Nos nomes próprios, incluindo-se entre eles as figuras mitológicas: João, Magalhães, Tietê, Mantiqueira, Deus, Júpiter, Baco

1.1.4 Nas datas oficiais e nomes de fatos históricos e importantes, de atos solenes e de grandes empreendimentos públicos:

Sete de Setembro, Quinze de Novembro, Inconfidência Mineira, Proclamação da República, Guerra do Paraguai, Revolução dos Cravos, Renascimento, Revolução Francesa, Dia das Mães, Segunda Guerra Mundial, Reforma Ortográfica, Plano Real, Projeto Rondon, Programa de Metas, Acordo Luso-Brasileiro, Plano Diretor

1.1.5 Nos conceitos políticos ou filosóficos relevantes:

País (o Brasil), Estado (significando uma nação), Igreja, Justiça, República, Império, Constituição (e seus sinônimos, como Carta Magna, Carta, Lei Magna), Congresso, Parlamento, Constituinte Observação: “Estado”, como

em inicial maiúscula.

conceito político e governo, também fica

O Estado absolutista foi derrubado com a revolução. É dever do Estado dar condições de habitação a todos.

Mas, significando unidade federativa, fica em inicial minúscula: O estado de São Paulo é muito populoso.

1.1.6 Nos nomes de corpos celestes, constelações, galáxias: Terra, Lua, Saturno, Andrômeda, Sirius, Sol, Vega, Via Láctea

quando o nome não se referir especificamente ao corpo celeste, mas à sua luz, use minúscula: Observação:

Os astronautas chegaram à Lua. É uma bela noite de lua cheia. A Terra é iluminada pelo Sol. Estava tomando banho de sol.

1.1.7 Nos títulos de livros, jornais, revistas, artigos e produções artísticas, literárias e científicas em geral (filmes, peças, músicas, telas, teses

7


etc.), que ficam em itálico:

Grande Sertão: Veredas, Histórias sem Data, Os Sertões, Jornal da Tarde, Jornal do Brasil, Veja, Newsweek, Time, Oito e Meio, Platoon, Com Açúcar e com Afeto, Coração de Estudante, Álbum de Família, Abajur Lilás, Abaporu, Guernica, A Volta ao Mundo em 80 Dias Observação:

lar):

se a frase estiver em itálico, o título fica em redondo (regu-

Caio Vilela, fotógrafo e autor do livro Um Mundo de Crianças

Escrevem-se com inicial minúscula, no entanto, as partículas contidas nesses títulos (considere partículas, no caso, os artigos, preposições e suas contrações, conjunções e advérbios). Assim, além de o, a, os, as, de, da, das, do, dos, em, na, nas, no, nos, e, sem, com, etc., veja outros exemplos de partículas em minúsculas: Com a Pulga atrás da Orelha, Reflexões sobre a Vaidade dos Homens, Passagem para a Índia, Memórias de um Sargento de Milícias, O Samba Agora Vai, Mas Deus É Grande, A Lápide sob a Lua, Sermões dum Leigo, Elos de uma Corrente, Uma Telha de menos, A Falta que Ela me Faz, Sempre aos Domingos, Nas Serras e nas Furnas, Os Meus Amores

1.1.8 Na designação de regiões, climas quando se referem a uma região e Domínios de Natureza:

Baixada Santista, Baixada Fluminense, Alta Araraquarense, Mogiana, Região Norte, Região Sul, Cone Sul, Recôncavo Baiano, Vale do Paraíba, Triângulo das Bermudas, Triângulo Mineiro, Planalto Central, Semiárido nordestino, Sertão, Mata Atlântica, Cerrado, Caatinga, Pradarias, Araucárias

Use inicial minúscula, porém, para designações como interior, exterior, litoral, litoral sul, zona leste, zona sul, vegetação litorânea etc. use minúscula se a palavra não se referir a uma região ou a um Domínio: Observação:

Há poucas araucárias neste parque.

Os cientistas faziam uma pesquisa de campo nas pradarias do estado.

8


1.1.9 Nos pontos cardeais, quando indicam as grandes regiões do Brasil ou do mundo:

Sul, Nordeste, Sudeste, Oriente Médio, Leste Europeu, Ocidente, Sudeste Asiático, Costa Oeste/Leste dos Estados Unidos, etc.

A inicial é minúscula, no entanto, se o ponto cardeal define direção ou limite geográfico: o nordeste de Goiás, o sudeste da Europa, o norte do Irã, o sudoeste dos Estados Unidos, o leste da Espanha Percorreu o País de sul a norte. O metrô avança no rumo sul. A cidade fica no leste da França.

1.1.10 Nos nomes de eras históricas, ou épocas notáveis:

Antiguidade, Idade Média, Era Cristã, Quinhentos (o século 16), Hégira

Em minúsculas, porém, quando não se configurar uma era histórica: era espacial, era nuclear, era industrial

1.1.11 Nos ramos do conhecimento humano, quando tomados em sua dimensão mais ampla:

Ética, Filosofia, Medicina, Português, Arquitetura, Astronáutica, Arte, Cultura Observação:

las:

se não houver necessidade de relevo especial, use minúscu-

Estuda português. Gosta muito de matemática.

1.1.12 Escreva em maiúsculas as disciplinas de um exame ou de uma universidade e a formação de um colaborador: Teste de Física foi considerado o mais difícil.

Juan. J. Verdésio, professor de Energias Renováveis da UnB Meire Regina Siqueira, mestre em Ciências Ambientais pela Unitau

9


1.1.13 Nas leis ou normas econômicas e políticas consagradas por sua importância:

Lei de Diretrizes e Bases, Lei de Comércio dos EUA, Instrução 113, Imposto Predial e Territorial Urbano, Imposto de Renda, Lei Falcão, Código Florestal Brasileiro

Mas se a lei for conhecida apenas por seu número, use minúscula: lei nº 5.250, portaria nº 125, medida provisória 253

1.1.14 Nos nomes das festas religiosas:

Páscoa, Natal, Quaresma, Confraternização Universal, Ressurreição, Reis, Finados, Semana Santa, Corpus Christi

Use maiúsculas também em festas e tradições locais, mesmo que não sejam feriados ou festas conhecidas nacionalmente:

Festa da Boa Morte (em Cachoeira, Bahia), Festa de Santa Achiropita (em São Paulo)

1.1.15 Nos nomes de corporações, repartições públicas, entidades, es-

colas, honrarias, prêmios, feiras, festas, exposições, seminários, simpósios e congressos: Ministério da Fazenda, Presidência da República, Estado-Maior das Forças Ar-

madas, Receita Federal, Federação das Indústrias, Faculdade de Filosofia, Escola Caetano de Campos, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, Feira de Utilidades Domésticas, Congresso Brasileiro de Radiodifusão, Seminário de Direitos Autorais, Ordem de Rio Branco, Prêmio Nobel de Literatura

1.1.16 Na denominação de edifícios, monumentos, estabelecimentos

públicos ou particulares, estádios, ginásios, autódromos, hipódromos, aeroportos, ferrovias, cemitérios, igrejas (enfim, em todos os casos em que uma designação se incorpore ao nome próprio): Torre do Tombo, Monumento ao Soldado Desconhecido, Edifício Itália, Paço Im-

perial, Biblioteca Nacional, Palácio do Planalto, Editora Nova Fronteira, Gráfica Argos, Lojas Americanas, Shopping Iguatemi, Cine Ipiranga, Rádio Eldorado, Fazenda Ipanema, Circo Orlando Orfei, Confeitaria Brunella, Metalúrgica Almeida, Refinaria do Planalto, Siderúrgica Pereira, Hotel Jaraguá, Estádio do Pacaembu,

10


Ginásio do Ibirapuera, Autódromo Nelson Piquet, Aeroporto de Cumbica, Ferrovia Norte-Sul, Cemitério do Araçá, Catedral da Sé, Igreja da Candelária

Não ficam em maiúsculas, porém, as simples indicações a respeito de um nome próprio:

estádio do Guarani, aeroporto de Cascavel, a livraria do Conjunto Pereira, a igreja de Taquaritinga, o hotel de Abrolhos, o teatro da Galeria Amigos da Arte, o autódromo de Ribeirão Preto, a rádio de Bons Ares, o restaurante do João (desde que esse não seja o nome da casa), etc.

1.1.17 Nos acidentes geográficos, correntes e aquíferos:

Ilhas Salomão, Cabo Verde, Costa do Marfim, Rio Tietê, Serra do Mar, Baía de (e não da) Guanabara, Pico da Neblina, Ribeirão das Lajes, Golfo Pérsico, Mar do Norte, Mar Vermelho, Ilha Solteira, Ilha de Marajó, Cabo da Boa Esperança, Lagoa dos Patos, Oceano Atlântico, Atol das Rocas, Morro do Borel, Monte Everest, Canal da Mancha, Corrente do Golfo, Aquífero do Urucuia

1.1.18 Nos nomes de vias e lugares públicos:

Avenida Paulista, Rua Augusta, Largo da Carioca, Praça da República, Ladeira General Carneiro, Travessa da Piedade, Parque do Ibirapuera, Marginal do Pinheiros, Beco do Carmo, Túnel Rebouças, Represa Billings, Bairro da Liberdade

1.1.19 Nos títulos e formas cerimoniosas de tratamento e suas abreviaturas:

Vossa Excelência, Vossa Eminência, Sua Senhoria, Vossa Santidade, Nossa Senhora, V. Exa., V. Ema., S. Sa., V. S., N. Sa.

Não ficam em maiúsculas as formas de tratamento comuns e suas abreviaturas:

doutor, doutora, senhor, senhora, dom, dona, sir, mister, dr., dra., sr., sra., d., mr.

1.1.20 Nos nomes comuns, quando personificados ou individualizados:

a Virtude, o Amor, a Ira, o Bem, o Mal, o Lobo, o Cordeiro, a Cigarra, a Formiga, o País (Brasil), a Nação (Brasil)

11


1.1.21 Nos nomes de torneios e campeonatos:

Torneio Sul-América, Campeonato Paulista de Futebol, Campeonato Gaúcho, Jogos Abertos, Jogos Olímpicos, Jogos Pan-Americanos, o Pan-Americano, Torneio da Amizade, Copa do Mundo, Taça América

1.1.22 Nos nomes próprios compostos (unidos por hífen), todos os seus elementos ficam em maiúsculas:

Acordo Luso-Franco-Brasileiro, Grã-Bretanha, Pantanal Mato-Grossense, Todo-Poderoso, placa Sul-Americana, Indo-Europeu, Procuradoria-Geral, Vice-Presidência, Instituto Médico-Legal, Inquérito Policial-Militar

1.1.23 Em algumas palavras e expressões específicas como:

Unidade de Conservação (UC), Área de Proteção Ambiental (APA), Reserva Biológica (Rebio), Floresta Estacional Semidecidual Aluvial

1.1.24 Continuará com inicial maiúscula a palavra que servir para

designar o nome de dois ou mais órgãos, empresas, entidades, leis, normas econômicas ou políticas, corporações, repartições, prêmios, feiras, edifícios, monumentos, estabelecimentos, estádios, ginásios, regiões, etc.:

os Ministérios da Economia e da Justiça, as Leis Falcão e Fleury, os Planos Cruzado e Real, os Colégios Objetivo e Arquidiocesano, os Aeroportos de Cumbica e Congonhas, os Edifícios Itália e Copan, os Estádios do Pacaembu e do Morumbi, os Palácios do Planalto e da Alvorada, os Atos Institucionais n.º 2 e n.º 5, as Torres Eiffel e do Tombo, as Igrejas da Candelária e da Consolação, as Copas União e Brasil, as Baixadas Santista e Fluminense, os Vales do Paraíba, do Ribeira e do Jequitinhonha

12


1.2 Use minúsculas 1.2.1 Para designar as estações do ano, os meses e os dias da semana: primavera, verão, janeiro, dezembro, segunda-feira, sábado

Quando os meses fazem parte de datas históricas ou dos nomes de lugares públicos, são escritos com inicial maiúscula:

largo Sete de Setembro, avenida Nove de Julho, rua Treze de Maio, o Sete de Setembro, o Quinze de Novembro

1.2.2 Na designação das profissões e dos ocupantes de cargos, como

presidente, ministro, governador, secretário, prefeito, papa, arcebispo, cardeal, princesa, príncipe, rei, rainha, barão, duque, visconde, diretor, superintendente, inspetor, advogado, engenheiro, professor:

o presidente Fernando Henrique, o ministro Antônio Kandir, o prefeito Celso Pitta, o papa João Paulo II, o príncipe Charles, a rainha Elizabeth, o duque de Caxias, o

13


visconde de Ouro Preto, o diretor da Receita Federal, o chefe do Gabinete Civil, o superintendente da Sunab, o inspetor de Ensino, o advogado João da Silva

As instituições, entretanto, ficam em maiúsculas:

Presidência da República, Vice-Presidência da República, Ministério da Justiça, Secretaria da Fazenda, Prefeitura, Chefia de Gabinete, Diretoria de Trânsito, Inspetoria de Ensino, Comissão de Finanças, Superintendência do Abastecimento, Câmara Municipal, Justiça Federal, Senado. Exceção: governo.

1.2.3 Nos compostos em que o nome próprio se torna parte integrante de um substantivo comum:

coco-da-baía, pau-brasil, castanha-do-pará, joão-de-barro, ao deus-dará, banho-maria, água-de-colônia

1.2.4 Nos nomes próprios que se tornaram sinônimos de outros comuns:

Foi escolhido para cristo. Era o judas da escola. Agia como um dom-quixote. Tornou-se um mecenas. Comportava-se como um barba-azul. O país deixou de ser o eldorado do futebol.

1.2.5 Nos adjetivos pátrios e gentílicos e nos nomes de tribos indígenas: os brasileiros, os alemães, os romanos, os guaranis, os xavantes, os tucanos, os caingangues, tupinambá

1.2.6 Na palavra “internet”. 1.2.7 Nas partículas contidas nas expressões ou locuções em maiúsculas: A Lápide sob a Lua, Sermões dum Leigo, Elos de uma Corrente

1.2.8 Em expressões adjetivas acrescentadas aos nomes de acidentes

14


geográficos, para indicar localização, jurisdição política ou outra característica, usa-se inicial minúscula. alto Nilo, Andes equatorianos, Alpes franceses

1.2.9 Na segunda referência a um órgão, entidade, estabelecimento, empresa etc., a norma é usar minúsculas:

O Ministério da Fazenda divulgou ontem o novo pacote econômico. Com ele, o ministério pretende... A Comissão de Sistematização encerrou os trabalhos de redação da nova Carta. Agora, a comissão... A Rádio Eldorado divulgou as normas de seu prêmio de música. Este ano, a rádio distribuirá... Joseph Rothblat ganhou o Prêmio Nobel da Paz de 1995. O prêmio, no valor... A Universidade de São Paulo mudou as normas do seu vestibular. Pelo novo regulamento, a universidade...

Algumas exceções: o Fundo (Monetário Internacional), o Clube (de Paris), o Supremo (Tribunal Federal), o Congresso (Nacional), a Câmara (Municipal), a Assembleia (Legislativa)

15


2 Números

2.1 Escreva por extenso:

- de zero a dez/ de primeiro a décimo - cem/ centésimo - mil/ milésimo

2.2 Escreva em algarismos:

- de 11 a 99/ 11º a 99º - de 101 a 999/ de 101º a 999º - números quebrados acima de mil: 1.789, 125.363, 1.580.367

2.3 Escreva de forma mista, com algarismos + palavra:

- números redondos de mil em diante: 10 mil, 20 mil, 100 mil, 1 milhão (exceto no caso de anos: 11.000 anos)

- números que podem ser reduzidos da seguinte forma: 12,5 mil (ao invés de 12.500), 2,3 milhões (e não 2.300.000)

16


Casos especiais 2.4 No início de frases, escreva sempre por extenso: Vinte e seis pessoas participaram do processo seletivo.

Se possível, para economizar espaço, modifique a oração para tirar o algarismo do começo da frase: Participaram do processo seletivo 26 pessoas.

2.5 Com unidades de medida

Números seguidos por unidades de medida devem estar sempre em algarismos arábicos: 2%, 8h, 22h45, 10s, 5 kg, 4ºC, 100 km

Nos textos principais, para números acima de 9.999 que não são quebrados, use a forma algarismo + palavra + unidade de medida: 12,5 mil L, 150 mil km, 100 milhões de m³

2.6 Por extenso ou algarismo

Nos textos principais, as unidades comuns como horas, metros, hectares, quilômetros e litros ficam por extenso. Mas em boxes, legendas e escalas, use o símbolo da unidade e apenas algarismos (ex.: 160.000 kW, 150 L). Unidades que ficam muito longas por extenso (m³/s – metro cúbico por segundo, kWh – quilowatt-hora, km/s – quilômetros por segundo) são sempre representadas por símbolos. Neste caso, conferir se a unidade consta na seção “Pesos e medidas”.

2.7 Datas

O dia do mês sempre em algarismo arábico: 1º de abril, 10 de outubro. Em anos, nunca usar ponto para separar a unidade de milhar: 1215, 1999, 2013. Nos séculos, usar algarismos arábicos: século 16, século 20. Como data comemorativa, por extenso e com iniciais maiúsculas: Primeiro de Maio, Sete de Setembro. Se for uma data comum, em numeral: 24 de janeiro de 1988

17


2.8 Preserve o algarismo romano de textos de leis, capítulos de obras e nomes de instituições:

capítulo VII, inciso IX, Centro Acadêmico XI de Agosto Observação: não

confunda ponto percentual com por cento. A frase “A inflação subiu 5% em relação ao mês anterior” significa que a inflação subiu, por exemplo, de 20% para 21%. Já a frase “A inflação subiu cinco pontos percentuais” significa que a inflação subiu de 20% para 25%.

18


3 Unidades de medida Utilizar o padrão do Inmetro, disponível no site: <http://www. inmetro.gov.br/infotec/publicacoes/si_versao_final.pdf>.

3.1 A regra geral é que o símbolo da unidade fique em letra minúscula, exceto quando o símbolo vem de um nome próprio, como Joule ( J). As exceções são: litro, cujo símbolo pode ser grafado L, para evitar confusões com o número um (1); unidade astronômica (UA).

3.2 No caso dos prefixos e sufixos, a regra do Inmetro é: “Com exceção

dos prefixos da (deca), h (hecto) e k (kilo), todos os símbolos dos prefixos dos múltiplos são escritos com letra maiúscula e todos os símbolos dos submúltiplos são escritos com letra minúscula”. Portanto: pico – p, nano – n, micro – µ, quilo – k, mega – M, giga – G, tera – T.

19


4 Siglas

4.1 Todas as siglas com até três letras são escritas em maiúsculas: ONU, ONG, EUA, USP

4.2 Com quatro letras ou mais, a sigla será escrita em maiúsculas se não formar uma palavra e cada letra for pronunciada sozinha: UFRJ, SBPC, USGS

4.3 Nos demais casos, só a primeira fica em maiúscula: Unicamp, Ibama, Esalq, Cetesb, Embrapa

Atenção: algumas siglas têm uma forma específica de se escrever. Manter essa forma tanto na fonte como na lista de siglas e abreviaturas. UnB, CNPq, mTa (massa tropical atlântica), MoMA (Museum of Modern Art), UFSCar

20


5 Estrangeirismos

5.1 Se houver um estrangeirismo que pode ser substituído por um termo em português comum e conhecido, substitua. pic-nic a piquenique

Evite, no entanto, aportuguesamentos que soam estranhos ou traduções pouco comuns: copirraite (copyright), leiaute (layout), sítio (site), correio eletrônico (e-mail)

5.2 Estrangeirismos que constam do Houaiss ou do Volp (pesquisar

em <http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=24>) devem ser escritos em redondo (exceto os que vêm do latim): mademoiselle, desktop, ferryboat, royalty, site, e-mail

Demais estrangeirismos devem ficar em itálico. in natura, versus

5.3 Ao explicar a origem de uma palavra, deixe em itálico os termos que aparecem na língua original:

A palavra ecossistema vem do grego oikos (casa) e systema (sistema).

21


6 Nomes e títulos 6.1 Não flexione sobrenomes:

os Bourbon, os Bragança, os Kennedy

6.2 Grafe em minúsculas as preposições que fazem parte de sobrenomes estrangeiros quando estiverem no meio do nome: Leonardo da Vinci, Charles de Gaulle, Otto von Bismarck

Mas, com o sobrenome isolado e a preposição aparecendo primeiro, use inicial maiúscula: Da Vinci, De Gaulle, Von Bismarck

6.3 Ficar atento à grafia dos nomes próprios de pessoas.

Alguns são escritos sem espaço entre abreviações (T.S. Eliot) e outros com espaço (V. S. Naipaul). Respeite a grafia, mesmo que desatualizada, de nomes de pessoas vivas (Lygia Fagundes Telles) e de nomes consagrados de pessoas falecidas (Cyro dos Anjos), alterando apenas os nomes de pessoas falecidas cujas atualizações sejam comuns (Getúlio Vargas, Rui Barbosa).

22


6.4 Atenção ao grafar nomes de instituições particulares e órgãos públicos e privados, pois pode haver diferenças.

A Fundação Getulio Vargas oferece cursos na área de administração. [“Getulio”, neste caso, sem acento agudo.]

23


7 Padrões editoriais 7.1 Pontuação

Títulos, subtítulos e a última frase de legendas e textos de boxes sempre ficam sem a pontuação final, a não ser que a frase termine em ponto de interrogação ou de exclamação. Se o box possui dois ou mais parágrafos, a última frase fica com o ponto final.

7.2 Mapas Se todos os minutos ou os segundos da latitude e da longitude forem iguais a zero, eliminá-los: 42º O, 40º O, 38º O

40º20’O, 40º15’O, 40º10’O 40º20’40” O, 40º20’20” O, 40º20’00” O

24


7.3 Fontes 7.3.1 As fontes vêm sempre separadas por ponto e vírgula, mesmo quando não há informação de ano:

Fontes: Cempre; IBGE; InPev; EducaRede Fontes: UFPE; USP, 2008; CBEE, 2008; IBGE 200; Aneel, 2012

A fonte secundária vem sempre antes da primária: Pnud/ONU, SisCom/Ibama, FAO/ONU

7.3.2 Quando não há uma hierarquia e a fonte é uma parceria entre dois ou mais órgãos, utilizar vírgula e “e”. Fontes: IBGE e SEI, 2008

Fontes: IBGE, Sehab e PMV

7.4 Referências De acordo com os modelos: Um autor: SOBRENOME, Prenome. Título da obra: subtítulo. Xª edição. Cidade: Editora, ano

Dois autores: SOBRENOME, Prenome; SOBRENOME, Prenome. Título da obra:

subtítulo. Xª edição. Cidade: Editora, [ano]

Sites: SOBRENOME, Prenome. Título da obra/documento. Disponível em: <URL>. Acesso em: [mês por extenso] de [ano]

Coedição: SOBRENOME, Prenome. Título da obra: subtítulo. Xª edição. Cidade 1: Editora 1; Cidade 2: Editora 2, ano

Sem autor identificado: ENTIDADE. Título. Cidade, ano Com tradutor: SOBRENOME, Prenome. Título da obra: subtítulo. Tradução [nome do tradutor em cAb]. Xª edição. Cidade: Editora, ano

Teses: SOBRENOME, Prenome. Título da tese: subtítulo. Data (ano de depósito).

Número de folhas. Grau de dissertação ou tese – Unidade onde foi defendida, cida-

25


de, data (ano de defesa)

Legislação: PAÍS/ESTADO. Tipo e número da lei, data. [Descrição da lei]. Meio de publicação, responsável pela publicação, local, data. Volume e página onde se encontra a lei Exemplos:

Um autor: AB’SABER, Aziz N. Os domínios da natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. 4ª edição. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007

Dois autores: GIRARDI, Gisele; ROSA, Jussara V. Novo Atlas Geográfico do Estudante. São Paulo: FTD, 2005

Sites: CETURB. Dados operacionais Sistema Transcol. Disponível em: <htt://

www.ceturb.es.gov.br/default.asp?pagina=16024>. Acesso em: janeiro de 2013

Coedição: BUENO, Luís. Uma história do romance de 30. São Paulo: Edusp; Campinas: Unicamp, 2006

Sem autor identificado: INSTITUTO JONES DOS SANTOS NEVES. Mapeamento geomorfológico do estado do Espírito Santo. Vitória, 2012.

Com tradutor: GOMES, A. C.; VECHI, C. A. Estática romântica: textos doutrinários comentados. Tradução Maria Antônia Simões Nunes. São Paulo: Atlas, 1992.

Teses: ALMEIDA, G. A. Resíduos de pesticida organoclorados no complexo es-

tuariano-lagunar Iguape-Cananéia e rio Ribeira e Iguape. 1995. 95 f. Dissertação (Mestrado em Oceanografia Física) – Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995

Legislação: BRASIL. Medida provisória nº 1.569-9, de 11 de novembro de 1997. Estabelece multa em operações de importação, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997. Seção 1, p. 29514 Observações:

- O primeiro nome do autor vem por extenso e os demais nomes são abreviados. Exemplo: ROSS, Jurandy L. S. - Sempre que possível, utilizar o nome simplificado ou mais comum da editora: Melhoramentos, Ática, Edusp (e não Editora Melhoramentos, Editora Ática, Editora da Universidade de São Paulo). Mantenha o nome completo no caso das editoras universitárias e quando o termo

26


for essencial para a identificação (Editora 34, Editora da Unicamp, Ateliê

Editorial).

- Não hifenizar o URL para evitar inserir um hífen que não existe. Se necessário, nas revisões de prova, pedir para inserir quebra de linha. - Se a entidade autora da obra for também responsável pela edição, não é necessário repetir a informação, apenas inserir cidade e ano da publicação.

7.5 Página Entre parênteses e nos índices, usar a forma “pág.”. Quando a palavra estiver no meio do texto, colocar por extenso. Ao citar uma prancha, sempre indicar a primeira página (a página par). A ilustração pode ser feita em várias técnicas: nanquim (pág. 114), computação gráfica (pág. 90) e aquarela (pág. 106). Quando uma palavra estiver grifada, consulte o glossário na página 126 para saber seu significado.

7.6 Citações Citações de falas, trechos de músicas e de obras devem ficar em redondo, sem negrito, entre aspas.

“Vejam esta maravilha de cenário.” Assim começa a música Aquarela Brasileira, do compositor... A frase “Ordem e progresso” tem origem no lema “O amor por princípio, a ordem por base, o progresso por fim”, criada pelos positivistas franceses.

27


7.7 Negrito

Quando houver um trecho em negrito, apenas a pontuação dentro do trecho fica destacada. Vírgula, dois-pontos, ponto e vírgula e ponto que vêm antes ou depois ficam em claro (sem o bold). Se a frase toda estiver em destaque, a pontuação também fica. Quando os portugueses chegaram, encontraram uma natureza exuberante, e os habitantes que viviam nela estavam adaptados ao meio. Pequenos ajustes em nossa casa podem reduzir o consumo de água e energia gastando pouco.

7.8 Estados (artigo) Em alguns casos, o nome dos estados brasileiros é precedido de artigo; em outros, não.  Têm artigo: o Acre, o Amapá, o Amazonas, a Bahia, o Ceará, o Distrito Federal, o Espírito Santo, o Maranhão, o Pará, a Paraíba, o Paraná, o Piauí, o Rio de Janeiro, o Rio Grande do Norte, o Rio Grande do Sul e o Tocantins Não têm artigo: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe Uso opcional do artigo: Alagoas, Minas Gerais (prefira sem o artigo)

28


8 Orientações ao editor O texto deve ser o mais leve e simples possível, tratando dos assuntos de forma clara e atraente para o público-alvo. Deve-se observar a idade e a capacidade cognitiva do aluno: termos excessivamente científicos ou segmentados devem ser evitados, ou, em caso de necessidade, adicionados ao glossário. Ao mesmo tempo, não se deve subestimar a inteligência do aluno, e sim desafiá-lo a compreender o conteúdo com as ferramentas disponíveis na própria prancha (boxes, legendas, fotos, mapas, infográficos, ilustrações). Na dúvida, vale consultar a equipe editorial da Geodinâmica para garantir que a mensagem seja transmitida sem ruídos. É importante que o texto esteja isento de julgamentos, juízos de valores e conceitos subjetivos. Termos como “bonito”, “feio”, “melhor” ou “pior”, “agradável”, “harmônico” e semelhantes devem ser evitados, assim como superlativos.

29


Exemplos: em vez de “O município tem baixas temperaturas”, dar informações precisas como “a temperatura média do município é 6º C mais baixa que as médias dos municípios brasileiros”. Superlativos ou adjetivos devem ser utilizados apenas se estiverem acompanhados de uma informação precisa e relevante para o texto. Por exemplo: “Dentro dos limites no município fica o ponto mais alto da Serra da Mantiqueira: a Pedra da Mina, que tem 2.798 m”.

Palavras com múltiplos significados Cuidado com regionalismos, especialmente os típicos de São Paulo que não são comuns em outros estados. Exemplos: farol (sinal, semáforo); guia (meio-fio); carta (carteira de habilitação/ de motorista); holerite (contracheque); RG (carteira de identidade); lotação (micro-ônibus, vans). Alguns exemplos de regionalismos que não são típicos em São Paulo: gari (lixeiro), lanterneiro (funileiro), bombeiro (encanador), mafuá (parque de diversões), guri (menino), sinaleira (sinal), borracha (esguicho, mangueira), passeio (calçada), aipim ou macaxeira (mandioca), de ponta-cabeça (de cabeça para baixo), jabá (carne-seca, carne de sol ou charque). Lembrete: evite a palavra “moleque”, que tem o sentido pejorativo de menino marginal na maioria dos estados, embora seja sinônimo de “menino” em outros. Sempre que possível, mantenha o termo comum para a região à qual pertence o município. Em caso de dúvida, consulte o Houaiss para verificar se o termo admite o significado apresentado no texto ou use uma alternativa. Atenção também com palavras que podem ter duplo sentido ou podem soar pejorativas. Por exemplo: “província” pode ser a subdivisão de um país e, entre outras coisas, uma cidade pequena, mas também

30


pode significar uma região ou cidade afastada do centro e mais atrasada culturalmente.

Município vs. cidade Sempre ter cuidado ao diferenciar “município” de “cidade”. A cidade é caracterizada por uma aglomeração humana em um espaço urbano delimitado. O município é um conceito mais amplo que se refere a uma divisão que possui autonomia administrativa e tem áreas urbana e rural. Assim, a cidade faz parte do município. Por isso, não se deve escrever “A cidade de Campos do Jordão faz divisa com Minas Gerais”, pois na verdade a divisa é entre o município de Campos do Jordão e o estado de Minas Gerais. É necessário prestar atenção a isso também durante a pesquisa. Dizer “A casa da família Silva é a construção mais antiga do município” inclui as áreas urbana e rural, mas essa informação pode ser verdadeira apenas em relação à cidade.

Colaborações Ao entrar em contato com o colaborador, busque o máximo de informações para que seja possível formar um perfil dele: - Nome completo, ou o nome pelo qual a pessoa é mais conhecida - Formação: graduação, pós-graduação ou especialização (com nome do curso e da instituição) - Carreira: área de atuação, cargos ocupados, marcos da carreira (por exemplo: um prêmio) - Experiência: informações relevantes sobre a experiência do colaborador, mesmo que informais (por exemplo: embora não seja historiador, escreveu um livro sobre o município)

31


9 Observações para a revisão • Em caso de dúvidas de ortografia ou quanto ao uso de hífen, consultar o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), da Academia Brasileira de Letras, no site < http://www.academia. org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=23>. Não utilize os manuais de redação e estilo de jornais para dúvidas de ortografia. Eles muitas vezes possuem informações desatualizadas ou que não estão de acordo com o Volp. • Em legendas de mapas, verificar se os ícones da legenda estão batendo com os do mapa em forma, tamanho e cor. • Sempre conferir enumerações. Exemplos: texto diz que há quatro tipos de vegetação em tal parque, mas só lista três; são dadas a área total do município e as áreas de cada região, mas a soma não confere com o número total. • Verificar se os nomes (de construções, ruas, entidades etc.) estão

32


completos, pois podem parecer corretos, mas estar faltando uma palavra. Exemplos: Ponte Deputado Darcy Castello de Mendonça, Parque Natural Municipal Gruta da Onça. • As palavras no glossário devem ser checadas no texto e vice-versa. Se no texto também houver uma definição, conferir se são compatíveis, mas não é necessário unificar as definições. Se possível, manter as palavras iguais (por exemplo, “falha geológica” e não apenas “falha”), a não ser que seja muito necessário cortar algum termo. • Checar se os zooms conferem com a área indicada no mapa índice (ver intersecções, limites, posição do zoom e paginação).

33


rua irm達 pia, 422

- cj. 1201

05335 - 050 - s達o paulo, sp tel e fax: (11) 3768 9999

www.geodinamica.com.br

34


Manual de Estilo