Page 59

EM FOCO | M A D E I N B R A Z I L

O empresário Walter Mancini no salão do Il Ristorante, aberto em 2001 Entrepreneur Walter Mancini at Il Ristorante, opened in 2001

Se essa rua fosse minha If this street were mine

WALTER MANCINI COMANDA SETE EMPREENDIMENTOS NA VIA QUE ELEGEU – E REVITALIZOU – PARA SER SEDE DE SEU IMPÉRIO. O PIONEIRO DELES, A FAMIGLIA MANCINI, FIGURA ENTRE OS RESTAURANTES ITALIANOS MAIS QUERIDOS DE SÃO PAULO WALTER MANCINI RUNS SEVEN BUSINESSES ON THE STREET THAT HE CHOSE – AND REVITALIZED – TO HOST HIS EMPIRE. THE FIRST OF THESE VENTURES, FAMIGLIA MANCINI, IS AMONG THE MOST WELL-LOVED ITALIAN RESTAURANTS IN SÃO PAULO Por/By LUIZA VIEIRA

144 A Z U L M A G A Z I N E | 0 7 . 2 0 1 5

Fotos/Photos HELENA PEIXOTO

Quando as portas da Famiglia Mancini foram abertas, em maio de 1980, houve um burburinho no setor gastronômico de São Paulo. Afinal, que ousadia era aquela de pedir aos clientes que pesassem seus antepastos? Ainda inovadora, a tal "vitrine de comida" chamou a atenção e, seguida da popularização dos self-services, só confirmou o tino visionário de Walter Mancini. A casa, tradicionalmente italiana, foi o primeiro dos atuais sete estabelecimentos que o empresário mantém na Rua Avanhandava, no Centro da cidade. Após a Famiglia, veio o Il Ristorante Walter Mancini, em 2001, no imóvel em frente. Logo depois, em 2004, foi a vez da Pizza e Pasta ocupar a esquina da via. Foi quando Walter teve um estalo: a Avanhandava, um tanto degradada na época, poderia vir a ser um entrave aos negócios. Em vez de mudar de área, decidiu comandar pessoalmente a revitalização da rua, em 2007. Primeiro, ela ganhou duas fontes; logo, uma coleção de luminárias redondas que conferem um descontraído clima de festa. Já se destacando na região, a via ainda ganharia novos investimentos do empresário: a Calligraphia (2007), uma loja de decoração e galeria de arte; o Madrepérola (2011), casa especializada em frutos do mar; a lanchonete Migalhas (2013); e o brechó Gato Bravo (2013). “Senti que precisava de lojas de variedades, senão seria quase uma praça de alimenta ção", aponta. O segredo do sucesso ele atribui a “algo invisível” – segundo diz, cair nas graças do público foi questão de sorte. Mas as tradições de seus ancestrais certamente deram um empurrãozinho. Neto e filho de imigrantes italianos, cresceu com a família reunida em torno da mesa. "Eu sempre estive na boca do fogão, então fiquei naquilo que tinha facilidade de lidar." Além do jeito para a cozinha, também é de família a culinária afetiva que põe em prática em seus restaurantes. Nada de invencionices e ingredientes muito exóticos, o que vale mesmo é emocionar. Não por acaso, o Medalhão à Walter Mancini au Poivre é o mais requisitado pelos clientes: tenro, é acompanhado de tagliarini com molho branco e batata gratin. Simples e saboroso.

famigliamancini.com.br

When Famiglia Mancini opened for business in May 1980, there was a buzz in the culinary sector of São Paulo. After all, what audacity to ask customers to weigh their antipasti?! Still innovative, the so-called “food showcase” drew attention, and followed by the popularity of self-service (i.e. cafeteria-style) restaurants, only confirmed Walter Mancini’s visionary acumen. The traditional Italian restaurant was the first of the now seven establishments owned by Mancini on Rua Avanhandava in downtown São Paulo. After Famiglia Mancini came Il Ristorante Walter Mancini, in 2001, located just across the street. Right after that, in 2004, it was the turn for Pizza e Pasta to take over No topo da página à esquerda, ambiente da Pizza e one of the street corners. That’s when Walter had a sneaking suspicion: Pasta, à direita, o Madrepérola; e, acima, o spaghetti ai frutti di Avanhandava street, which was somewhat run-down mare do Il Ristorante at the time, could become an hindrance to business. Top left: the ambience at Pizza Rather than move to another area, he decided to & Pasta; right: Madrepérola; and personally spearhead the revitalization of the street above: spaghetti ai frutti di mare, at Il Ristorante in 2007. First, it got two new fountains; shortly afterwards, a collection of round street lamps that give it a relaxed and festive atmosphere. Already standing out in the region, the street would also get new investments from the entrepreneur: Calligraphia (2007), a decoration shop and art gallery; Madrepérola (2011), a restaurant specializing in milhões de clientes já seafood; Migalhas sandwich shop (2013); and Gato passaram pelas casas Bravo (2013) thrift shop. “I felt the place needed a de Mancini variety shop, or else it would be practically a food million customers have court” he says. passed through Mancini’s He attributes the secret of his success to restaurants “something invisible” – according to him, capturing the public’s fancy was a matter of luck. But the traditions of his forefathers certainly gave him a little push. Grandson and son of Italian immigrants, he grew up funcionários trabalham with the family gathered around the table. "I've always no grupo, que completa been at the stove, so I did things that were easy for 35 anos em 2015 me to deal with." employees work in the group, which celebrates its In addition to his knack in the kitchen, he also 35th anniversary in 2015 inherited the affective cooking that he puts into practice in his restaurants. No fabrications or exotic ingredients, the important thing is to thrill his guests. It’s no surprise that the Medalhão à Walter Mancini Au Poivre is the most commonly ordered luminárias enfeitam dish by customers: tender beef medallions, served a Rua Avanhandava with Tagliarini in white sauce and potato au gratin. light fixtures adorn Rua Avanhandava Simple and delicious.

12

400

500

145

Azul 27 completa  
Azul 27 completa  
Advertisement