Page 1

TURISMO

CULTURA E ARTE

Rota Franciscana: seguindo os passos do Santo brasileiro.

Mortos que andam. Confira nossas dicas de filmes que marcaram a história cinematográfica.

PÁG. 07

PÁG. 08

folha dopovo Há 50 ANOS IMPRIMINDO CONCEITOS

GUARATINGUETÁ, JUNHO E JULHO 2012 - ANO 50 - Nº 1189

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - VENDA PROIBIDA

DENGUE

Thamirys Bucharles dá dicas de como garimpar as famosas “Fast Fashions”. PÁG. 04

COLCHA DE RETALHOS

Maria Athaíde aborda os acontecimentos em destaque no mês de junho PÁG. 05

Foto: Divulgação

Tendência & Estilo

Foto: Divulgação

Responsabilidade de todos!


| EDITORIAL | FANTASMA DO NATAL PASSADO Quem ler este editorial pode pensar que ele foi retirado de alguma edição antiga do jornal. Mas, infelizmente, isso não aconteceu. A dengue é uma triste realidade do presente. E, não pensem que ela está de volta, porque, na verdade, nunca saiu daqui. População e governo brincaram perigosamente com um inimigo pequeno, invisível e que é frágil somente na aparência. Ele é implacável, não tem medo, não sente frio, remorso ou pena. Ele é o que é. Ele faz o que foi criado para fazer. É o instinto da vida que o faz seguir em frente. Caberia a nós, humanos, seres racionais, a arte de pensar, de criar estratégias para combater esta praga. E não é por falta de campanhas na mídia e, pior, nem por falta de exemplos, muitos deles dentro de casa, que a doença se espalha. O problema é que sempre acreditamos que a dengue, como uma série de outras coisas, só acontece com o outro, na casa ao lado ou na cidade vizinha. Nunca com a nossa família. Esta é a única hipótese educada que consigo imaginar para explicar esta total apatia e descaso da população em seguir as regrinhas básicas de prevenção a dengue. Se não for isso, então é burrice, falta de higiene e de respeito, a si próprio e ao próximo. Todos os anos a imprensa martela na tecla da eliminação dos criadouros, areia nos pratos de vasos, garrafas e pneus virados para baixo, caixas d’água fechadas, etc, etc, etc. E todos os anos a calamidade se repete. Como explicar isso sem perder a compostura? E o poder público? O que tem feito de efetivo além de ficar de olho nas urnas de outubro? Se o povo não coopera, crie meios de punição, multas ou coisa parecida. É sabido que o bolso é o órgão mais sensível do brasileiro e, tristemente, ele só começa a entender a gravidade da situação quando vê seu rico dinheirinho mudando de mãos. O que não pode é continuar esta queda de braços com o aedes aegypti, porque nós estamos perdendo.

Danilo Rosas

BASF ADQUIRE O NEGÓCIO DE POLÍMEROS DE POLIAMIDA DA MAZZAFERRO A BASF anuncia que adquiriu o negócio de polímeros de poliamida (PA) do Grupo Mazzaferro no Brasil. Com isso, a BASF está fortalecendo ainda mais sua posição no mercado de plásticos de engenharia e polímeros de poliamida na América do Sul. Faz parte do acordo não divulgar detalhes financeiros da transação. A aquisição inclui uma unidade administrativa e produtiva em São Bernardo do Campo, com produção local da linha de PA6, bem como compostos de plásticos de engenharia. A fábrica de polimerização tem capacidade produtiva de aproximadamente 20 mil toneladas métricas por ano. Cerca de 100 colaboradores serão transferidos para a BASF. Os negócios de monofilamentos, equipamentos para pesca e utilidades domésticas da Mazzaferro não fazem parte da transação e terão continuidade nas unidades produtivas de Diadema e São Paulo. A transação ainda está sujeita à aprovação das autoridades brasileiras. Fortalecendo o crescimento no mercado sulamericano - A BASF integrará o negócio adquirido

ao seu já existente portfólio de plásticos de engenharia e polímeros de poliamida. A aquisição é parte da estratégia da BASF de fortalecer sua posição nos países emergentes. A demanda por poliamida na indústria automotiva e de extrusão crescerá fortemente, em especial no Brasil e a nova fábrica contribuirá para suprir os clientes da América do Sul de forma mais rápida e flexível, com produtos locais. Plásticos de engenharia na BASF - O portfólio de plásticos de engenharia da BASF compreende Ultramid® (PA), Ultradur® (PBT), Ultraform® (POM) e Ultrason® (PSU, PESU, PPSU). O plástico de engenharia Ultramid é um composto de poliamida, derivado da poliamida básica. Os produtos são principalmente utilizados para aplicações elétricas e automotivas, bem como em outras indústrias. Poliamidas para extrusão na BASF - Com mais de 60 anos de experiência, atualmente a BASF é a produtora líder de poliamida no mundo. O polímero de extrusão Ultramid® baseado em PA6, PA6.6 e PA 6/6.6 é fornecido para mercados como embalagem, pesca, bem como para revestimentos de fios e cabos.

EXPEDIENTE

Editor: Danilo Rosas MTB/SP 37.619 Administração: Renata Rosas Projeto Gráfico: Studio DR Coordenadora Editorial: Lívia Fernandes Coordenadora de Arte: Beatriz Mathídios Redação: Julio Maziero Operações Comerciais: Daniele Castro

folha dopovo Registrado em 12/04/1962 Reg. Livro B-1 nº 15 Fls 15 Mat. Jornais e Revistas FUNDADOR G. Dimas Carvalho Rosas - Reg. DRT/SP 7343 - SJPESP 2210 Textos: Maria Athaíde e Thamyris Bucharles. Design Gráfico: Kallel Capucho e Renan Mendonça. Comercial: Maria Athaíde. Publicação Mensal Junho e Julho/2012 Tiragem: 10.000 exemplares Para anunciar ligue (12) 3133-2449 ou pelo email: comercial@editoraexpedicoes.com.br Impressão: Resolução Gráfica Editora Expedições: Rua Monsenhor Filippo, 367, Guaratinguetá/SP – CEP 12.501-410 email: editoraexpedicoes@editoraexpedicoes.com.br. site: www.editoraexpedicoes.com.br A Editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados.

02 | folha do povo

“SOMENTE DEPOIS DE MUITO SOFRER O HOMEM PASSA A COMPREENDER A RAZÃO. SOMENTE DEPOIS DE MUITO AMAR O HOMEM PASSA A SER PESSOA HUMANA.” FMV http://fmarcondesvelloso.blogspot.com


| MATÉRIA DE CAPA | É função do Agente Público de Saúde fazer a prevenção, as campanhas educativas, ações de controle e assistir a população no caso de epidemia. É função do cidadão não jogar o lixo onde não deve e evitar os criadouros residenciais em potencial. É função dos Serviços Urbanos da Prefeitura Municipal recolher adequadamente o lixo residencial, mantendo a cidade e as margens dos rios limpas.

Michelle Mansor, Coordenadora da Vigilância Municipal de Saúde.

DENGUE

Responsabilidade de todos Estamos encerrando o período de avaliação feito pelas vigilâncias, que vai de junho a julho. Guaratinguetá foi a cidade que registrou o maior número de casos confirmados de dengue, sendo 2.804 em 3.976 notificações realizadas. No ano passado foram registradas 597 pessoas infectadas, um aumento bastante preocupante, considerando que para cada caso registrado, considera-se que haja mais três sem registro. Na região identificou-se apenas um sorotipo, mas é possível contrair até quatro sorotipos diferentes. O grande perigo é para quem contrair a doença num intervalo inferior a cinco anos, pois o risco da dengue hemorrágica é muito maior. E há um perigo eminente de introdução de um novo sorotipo na região. A dengue pode matar! É preciso aperfeiçoar a política preventiva. Afinal não basta transferir responsabilidades, é preciso agir eficientemente. Por isso a Folha do Povo perguntou à Michelle Mansor, Coordenadora da Vigilância Municipal de Saúde: Afinal qual é a consequência, para o futuro, da epidemia instalada e de quem é a responsabilidade deste crescimento alarmante? “Em minha opinião há um compartilhamento de responsabilidades, mas o maior responsável pelo controle e bloqueio da doença é a Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde, que realiza essa ação através da Vigilância de Saúde. Nós sabemos que a Dengue para se reproduzir precisa de criadouro para colocar seus ovos e procriar. Quando pica um humano infectado o mosquito infecta outra pessoa, pois ele precisa do sangue humano para se reproduzir, então é uma cadeia. Nós sabemos que 90% dos criadouros são residenciais, infelizmente ainda são os vasinhos de flores com águas, calhas, ralos...” – esclarece Michelle Mansor.

O agravamento do momento decorre de uma sucessão de fatores. Os municípios têm que fazer sua parte, mantendo a cidade limpa, agentes nas ruas e fazendo nebulização. O Vale é uma região praticamente unificada, cortado pela Via Dutra por onde trafegam pessoas de todo país. A presença do vetor existe desde 2006, provavelmente vinda do eixo Rio-São Paulo. Por isso, ano a ano uma nova cidade se destaca na incidência. Não há mais tempo para falar em prevenção, pois a epidemia está instalada. É momento de agir eficientemente no bloqueio. Poder público e sociedade civil terão que se mobilizar responsavelmente. Instituições, como o COMUS – Conselho Municipal de Saúde – têm feito sua parte. Em 24 de maio de 2010, enviaram para a Prefeitura um ofício de n.0051/2010, solicitando limpeza das áreas férreas, de vários pontos de lixo acumulado, margens de ribeirões, cemitérios, e ainda sugeriram um trabalho educativo maciço envolvendo a comunidade. Sugeriram também a implantação de recipientes para lixo e caçambas coletoras em áreas críticas, além da remoção imediata do lixo acumulado, criadouros óbvios do mosquito. Segundo a Coordenadora Michelle Mansor, Guaratinguetá, no momento está operando no bloqueio, fazendo controle dos criadouros, indo nas residências e retirando os mesmos, aplicando larvicida e em seguida o inseticida. Ela chama a atenção para a questão da proliferação que está diretamente atrelada ao criadouro. Com a chegada do frio, naturalmente há uma diminuição dos casos, por isso é hora da retomada do trabalho preventivo, para que com a chegada do verão, não existam criadouros para hospedar os filhotes desta grave praga. O mosquito não se desenvolve em ambientes naturais como nas águas dos rios ou no mato, mas sim, naquele copinho jogado que armazena a água da chuva. Por isso todos precisam se envolver, diretamente, no controle dos possíveis criadouros. É função do Agente Público de Saúde fazer a prevenção, as campanhas educativas, ações de controle e assistir a população no caso de epidemia. É função do cidadão não jogar o lixo onde não deve e evitar os criadouros residenciais em potencial. É função dos Serviços Urbanos da Prefeitura Municipal recolher adequadamente o lixo residencial, mantendo a cidade e as margens dos rios limpas.

A Coordenadora Municipal da Vigilância de Saúde Michelle Mansor declarou que 90% dos imóveis fechados têm sido os maiores responsáveis pelos criadouros, uma vez que em ruas com imóveis nessas condições, todas as demais casas registraram casos de dengue! É, mais uma vez, hora de cada um fazer a sua parte e fiscalizar o poder público, pois a reincidência da doença aumenta em duzentas vezes o risco da dengue hemorrágica, que na grande maioria dos casos leva à morte. Após uma análise realizada da situação, em parceria com a SUCEN, , a Vigilância de Saúde pretende, nos meses de agosto, setembro e outubro, retirar 100% dos criadouros, para que isso aconteça, é necessária a adesão da população, cuidando da limpeza dos ralos, mantendo fechados vasos sanitários sem uso, e vasos de flores com areia nos pratos. São pequenas ações que devem se tornar habituais. Michelle Mansor declarou ainda que 90% dos imóveis fechados têm sido os maiores responsáveis pelos criadouros, uma vez que em ruas com imóveis nessas condições, todas as demais casas registraram casos de dengue.

folha do povo | 03


| MODA | por Thamyris Bucharles Fotos: Divulgação

GARIMPANDO NAS FAST FASHIONS Nossa dica vai de encontro às mulheres antenadas, que amam moda e são viciadas em blogs. Graças à tecnologia das informações, não precisamos mais assistir a um desfile para saber quais são as tendências, basta olhar em um website ou blog, ou até mesmo observar as tribos urbanas desfilando pelas ruas para perceber o que as pessoas estão usando. Sabemos que os blogs são incríveis, porém, a maioria das peças que as blogueiras vestem tem um precinho bem salgado não é mesmo? Então, para que possamos acompanhar a moda sem ter que gastar rios de dinheiro, existem as famosas Fast Fashions, traduzindo para o português, “moda rápida”. Seu conceito é super bacana e ainda se encaixa perfeitamente no nosso bolso. O que é uma Fast Fashion? Fast Fashion são lojas grandes, com peças bonitas, dentro da moda, porém, com preços bem mais acessíveis que as outras. Estas lojas são extremamente famosas na Europa e, em alguns casos, chegam a fazer modelos parecidíssimos com os lançamentos das marcas mais famosas do mundo. Eu sou fã das lojas Fast Fashion, pois acredito que para compor um look você não precisa usar uma roupa extremamente cara, não precisa estar vestida com “marcas” dos pés a cabeça. Para vestir bem, precisamos de um pouco de bom gosto aliado a criatividade e, acima de tudo, saber como e quando misturar uma peça mais barata com uma bolsa cara, por exemplo. As Fast Fashion mais famosas dos EUA são Forever 21, Urban Outfitters e Gap. Na Europa, minhas preferidas são Topshop, H&M e Zara. No Brasil nos temos a Renner, Riachuelo, Marisa e C&A (apesar da C&A ser muito conhecida no Brasil, ela é uma marca Holandesa). Finalizando, para estar elegante e bem vestida não é necessário gastar uma fortuna, é preciso saber escolher as peças chaves e descobrir a melhor forma de usá-las. O importante é que você não tenha medo de se equivocar, moda é isso, é se arriscar, correndo risco de acertar ou de errar. Mas, lembre-se sempre, a elegância vai além da roupa, ela está também no comportamento. Nas fotos, exemplos de peças maravilhosas, disponíveis nas Fast Fashions, para compor um super look. Basta juntar um jeans, que ficará perfeito. Na próxima edição, farei um garimpo de looks nas lojas, para mostrar o que e onde comprar. Gostaria de receber o seu email, sobre o que gostariam de procurar nas lojas ou quais dicas gostariam de receber. Beijos! Thamyris Bucharles tem 20 anos, estuda Relações Internacionais com foco em Fashion Bussines e estará com vocês mensalmente por meio da Folha do Povo. Contato pelo e-mail: thamee_@hotmail.com

04 | folha do povo


| COLCHA DE RETALHOS |

por Maria Athaíde

EM FOCO: UMA DUPLA DINÂMICA Mais uma vez, o casal Luizinho e Néia, proprietários do Restaurante Bom Apetite, investe numa nova empreitada. Trabalhando com alimentação há mais de 15 anos, o grupo caracteriza-se pelo trabalho em família. Tudo começou com a Lanchonete do Luizinho, na Rua Pedro Marcondes, antigo Bar do Paço. Rapidamente o espaço tornou-se o point daqueles que trabalhavam no comércio. Bom atendimento, aliado ao sabor das delícias caseiras, deram início a pedidos particulares de uma “comidinha extra”, que acabou levando a dupla a investir num restaurante. Totalmente voltado para o público que trabalha no centro, surgiu o Restaurante Bom Apetite, no coração do comércio. Seguindo o novo nicho de desenvolvimento da cidade, Luizinho e Néia levam seus serviços para a Vila Paraíba. Com olhos no mesmo foco, ou seja, explorando o almoço, o Bom Apetite pretende atender o público que trabalha na região, assim como as residências, com serviço de entrega num vasto self-service e uma equipe de primeira linha. Aguardem Bom Apetite II, na esquina das Avenidas Carlos Rebello Junior e João Pessoa, ao lado da Caixa Federal.

INVESTINDO EM GUARÁ Atuando há dez anos na região, a Total Engenharia e Construtora S/A, de Cruzeiro, chegou em Guaratinguetá final de 2010, com o lançamento do Residencial Maggiore, que foi um sucesso de vendas. Motivada pelo crescimento e pujança da economia de Guaratinguetá, a Total reservou agora para a cidade mais um lançamento, marcado para agosto próximo. Presidida por Rodoldo Scamilla (FOTO), a Total lança agora em Guará o residencial Orvietto no Portal das Colinas - o edifício de 12 andares será composto por 48 apartamentos, salão de festas, solarium na cobertura com espaço belvedere para quem aprecia a vista da Serra da Mantiqueira. A expectativa é grande!

Aprimorando Falando na dermatologista Ana Beatriz Schmidt Barbieri, a moça está com tudo pronto para participar, de 01 a 04 de agosto, do XIV The World Congress of Skin Cancer, que acontece no Hotel Caesar Business de São Paulo. O congresso terá um caráter multidisciplinar para oferecer um programa altamente científico abrangendo todos os campos de câncer de pele. A linha central do congresso incidirá sobre os mais recentes avanços na identificação, prevenção e tratamento de câncer de pele.

FESTA SURPRESA No último dia 26 de junho, o cirurgião plástico Mauro Frazilli foi surpreendido com uma festa de aniversário, preparada pela esposa Rosana, que aconteceu no espaço Soberana, Chácara Selles. O evento, que reuniu familiares e um seleto grupo de amigos, teve um clima de muita alegria e afetividade.

SUCESSO O médico Guilherme Zuppi, de Lorena, voltou animado da V Jornada Lyonesa no Brasil, que aconteceu dias 14 e 15 de junho, na cidade mineira de Ouro Preto. Organizador nacional, ao lado dos colegas médicos da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho – Dr. Marco Percope e Dr. Fernando Pozzi – Dr. Zuppi contabilizou um público de 500 participantes, incluindo médicos vindos da Bélgica, França e Estados Unidos.

folha do povo | 05


06 | folha do povo


| TURISMO |

NOS PASSOS DE FREI GALVÃO O Circuito Turístico Religioso do Vale do Paraíba, composto pelas cidades de Aparecida, Cachoeira Paulista, Canas, Guaratinguetá e Lorena ganha mais um atrativo para os fieis e devotos de todo o país: A Rota Franciscana Frei Galvão. Lançada pela Secretaria Estadual do Turismo, a rota reúne os caminhos percorridos por Frei Galvão durante o século XVIII. O peregrino que refizer as andanças do primeiro santo brasileiro percorrerá caminhos entre vários municípios da região, contemplando suas belezas naturais, seus monumentos arquitetônicos e conhecendo a história dos personagens e das localidades que compõem a cultura do Estado de São Paulo A rota terá 818 quilômetros de extensão, sendo 767 para caminhantes e 51 percorridos de trem. Ela cortará 31 cidades no Estado e terá cinco percursos: - Rota Alegria (192 km): São Francisco Xavier, Monteiro Lobato, Santo Antônio do Pinhal, São Beto do Sapucaí, Campos do Jordão e Guaratinguetá; - Rota Equilíbrio (82 km): Lavrinhas, Cruzeiro, Piquete e Guaratinguetá; - Rota Conhecimento (155 km): Bananal, Arapeí, São José do Barreiro, Areias, Silveiras, Cachoeira Paulista, Canas, Lorena e Guaratinguetá; - Rota Esperança (117 km): São Luís do Paraitinga, Lagoinha, Cunha e Guaratinguetá; - Rota Sabedoria (222 km + 51 km de trem): Guaratinguetá, Aparecida, Roseira, Pindamonhangaba, Tremembé, Taubaté, Redenção da Serra, Paraibuna, Santa Branca, Guararema, Mogi das Cruzes e de lá, por trem, até a cidade de São Paulo. Ao longo do trajeto, sinalizado com placas de orientação, pórticos eletrônicos de monitoramento dos peregrinos fornecem informações sobre os atrativos turísticos de cada um dos municípios que integram a rota. O caminhante tem ainda a liberdade de escolher o ponto de partida, o número de dias e a distância percorrida.

De acordo com Márcio França, Secretário Estadual de Turismo, a rota faz parte do Programa Caminha São Paulo, que possibilita ao turista interação direta com o potencial turísticos e monumental da região. “Nosso trabalho é voltado para o redescobrimento do potencial turístico de inúmeros municípios paulistas por intermédio de rotas pedestres, com base nas andanças de religiosos e bandeirantes pelo Estado”, explicou França. Lançamento - A inauguração da Rota Franciscana Frei Galvão aconteceu no dia 5 de junho, no Santuário Nacional de Aparecida, em cerimônia presidida pelo cardeal-arcebispo Dom Raymundo Damasceno Assis, que fez a benção do caminho. O evento teve continuidade na Catedral de Santo Antônio, em Guaratinguetá e se encerrou com uma benção final, realizada no Santuário de Frei Galvão. Fonte: www.caminhasaopaulo.com.br

folha do povo | 07


| CULTURA E ARTE |

| AGENDA |

“Quando não houver lugar no inferno, os mortos andarão sobre a Terra”. Com este slogan apocalíptico, chegou aos cinemas, em 1968, um dos grandes clássicos do cinema de terror, “A noite dos mortos vivos”, dirigido por George Romero, que inaugurou um novo gênero de filmes: o de mortos vivos ou zumbis. Apesar da morbidez do tema, multidões lotaram os cinemas para ver os mortos levantarem de suas tumbas e, cambaleantes, devorarem o vivos. Todos queriam mais filmes de zumbis e George Romeiro voltou à carga com “O Despertar dos Mortos”, “O Dia dos Mortos”, “Terra dos Mortos”, “Diário dos Mortos” e “A Ilha dos Mortos”. As três primeiras produções ganharam bem sucedidas refilmagens, entre elas “Madrugada dos Mortos”, uma releitura de “O Despertar dos Mortos”, dirigida por Zack Snider, de “300”. A febre dos mortos vivos se espalhou pelo mundo e ganhou filmes assustadores. Na Itália, “Zombie”, cortesia de Lucio Fulci; na Inglaterra, o cultuado diretor Danny Boyle lançou “Extermínio”, que mostra uma Londres tomada por mortos vivos, que foram contaminados por um vírus. Neste filme, que ganhou a continuação “Extermínio 2”, os zumbis não são lentos, ao contrário, parecem corredores olímpicos, injetando ainda mais tensão à trama. Ainda no terreno dos vírus, temos a série “Resident Evil”, agora em seu quinto exemplar; e o excelente “Eu sou a Lenda”, com Will Smith, baseado na obra de Richard Matheson. O mestre do terror, Wes Craven, de “A Hora do

| ESPORTE |

Pesadelo”, dirigiu uma pequena obra prima do gênero, “A Maldição dos Mortos Vivos”. Este filmaço é baseado em fatos reais, acontecidos durante a ditadura de Baby Doc Duvalier, no Haiti. Ele envenenava os adversários de seu regime com uma toxina extraída do peixe Baiacu, que retiravam das pessoas todos os sinais vitais. Elas eram enterradas e algumas conseguiam escapar das covas. Humor – É claro que o tema também foi explorado com humor, em produções como “A Volta dos Mortos Vivos”, com zumbis loucos por cérebros; “Reanimator”; “Zumbilândia”, que foi a maior bilheteria de um filme zumbi, com quase 200 milhões de dólares nas bilheterias; “Todo mundo quase morto”; “Planeta terror”, dirigido por Robert Rodriguez; e “Fome Animal”, dirigido por Peter Jackson, de “O Senhor dos Anéis”. Até mesmo um filme pornográfico foi realizado com o tema, “O Pornô dos Mortos”. Novas produções como o assustador filme espanhol “Rec” e sua refilmagem americana batizada de “Quarentena” renovaram o tema. O grande destaque desta safra, no entanto, vem da TV, a série “The Walking Dead” que está na terceira temporada. Misturando de forma exemplar terror, tensão e dramas humanos, o seriado, criado por Frank Darabont, de “Um Sonho de Liberdade”, é um merecido sucesso de público e crítica. Como vimos, os mortos continuam mais vivos do que nunca.

MARCELO D2 NOS 15 ANOS DA CDG Quinze anos, quinze horas de duração! Essa é a principal proposta da Cervejaria do Gordo, que no dia 18 de agosto completa seu 15º Aniversário com uma verdadeira constelação de DJs e artistas numa única noitada! Entre os shows mais aguardados do dia 18, Marcelo D2 e Emicida. E entre os DJs, nada mais nada menos que os Tops Carlo Dall Anese, DigitalChord, Under Construction, Lumiere, Feio, John Acquaviva, André Plati, Pornrobot, Alex Stein – só pra citar alguns! Ingressos a venda a partir de 13 de agosto. Estrada de Lorena, 167 (12) 9767-3090) FESTA AGOSTINA Vai ser nos dias 03 e 04 de agosto a Festa AGOSTINA (despedida da era Junina), do restaurante Luciana Slow Food. Além daquele cardápio típico dos meses de junho e julho, como pinhão, quentão, canjiquinha, canjica ou maria mole, a concorrida Barraca de Pescaria - O Caipira Veste Prada - com prendas e brindes das principais boutiques da cidade e região. O restaurante Luciana Slow Food fica na Rua Visconde de Guaratinguetá 295 –Centro (12) 3132-2517. FERNANDA EM LORENA

Foto: Divulgação.

OS MORTOS QUE ANDAM

No próximo dia 04 de agosto, às 18 horas, acontece a apresentação da grande dama dos nossos palcos, Fernanda Montenegro no Teatro São Joaquim. E quer saber o melhor? Com entrada franca – já que integra o Circuito Cultural Paulista do Governo do Estado de São Paulo. A atriz vai trazer para aquela cidade o monólogo “Viver Sem Tempos Mortos”, sobre a francesa Simone de Beauvoir com direção de Felipe Hirsch, a partir de textos da escritora francesa. Hirsch conta que a aproximação de Fernanda Montenegro de Simone de Beauvoir se deu pela emoção e pela interpretação exata. “O que torna o espetáculo intimamente ligado às palavras, às entrelinhas”, relata o diretor.

Preparativos para

Copa de 2014

Para receber um evento deste porte, como a Copa do Mundo de 2014, que é aguardada não somente pelos torcedores, mas também por empresários, não basta apenas estar pronta a infraestrutura de estádios para os jogos. O material humano também precisa ser trabalhado, tanto nas grandes como, principalmente nas micro e pequenas empresas. Uma pesquisa encomendada pelo Sebrae-SP à Fundação Getúlio Vargas, que destacou sete segmentos - agronegócios, madeira e móveis, têxtil e vestuário, turismo, produção associada ao turismo, serviços e TI – revelou 456 oportunidades de negócios que deverão surgir em decorrência da Copa, para mais de 300 mil micro e pequenas empresas do Estado de São

Paulo. Elas estão distribuídas nos setores de comércio (51%), serviços (30%) e indústria (19%). O destaque ficou nas áreas de tecnologia da informação, com 80 oportunidades; agronegócio, com 75; e turismo, com 139. “O mais importante agora é preparar estes empreendedores a se planejarem corretamente e tirar o máximo do evento”, afirmou Bruno Caetano, diretor superintendente do Sebrae-SP. As cidades da região também se movimentam com os preparativos. Campos do Jordão, Caraguatatuba, Guaratinguetá e São José dos Campos integram, ao lado de outros 33 municípios pré-selecionados para receber as delegações internacionais, o guia “Cidade-Base: O Potencial do Estado de São Paulo para sediar os Centros de Treinamento das Seleções para a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014”, lançado pelo governo do estado. O livro, que traz 64 sugestões de centros

RESOLUÇÃO GRÁFICA

08 | folha do povo

de treinamento e 50 opções de hotéis, tem por objetivo levantar e organizar as informações sobre oferta de infraestrutura esportiva e hoteleira do Estado de São Paulo. Várias cidades do Vale vêm realizando encontros e seminários visando a preparação para o evento. Em São José, um encontro realizado pelo WTC Business Club, que reuniu os principais empresários, executivos e autoridades da região, debateu o tema com especial atenção à oferta de serviços e produtos durante a Copa. Taubaté e Guaratinguetá querem ter participação no evento utilizando os aeroportos das Forças Armadas para receber vôos. A capital brasileira da fé, Aparecida, figura, ao lado de Campos do Jordão e Ilhabela, entre as cidades da região definidas pelo Ministério do Turismo para compor o elenco de Estâncias Turísticas no Estado de São Paulo durante a Copa que já está em contagem regressiva para iniciar as celebrações.

Jornal Folha do Povo Junho/Julho 2012