Issuu on Google+


205 X 275:Layout 1 16/6/2009 09:57 Page 1


Editorial:Layout 1 17/12/2009 20:24 Page 3

WWW.REVISTAVIDEOSOM.COM.BR

Você vai se divertir!

ISSN 1415-448X

Ano 11 • Nº 140 Janeiro 2010 Brasil R$ 10, 90 Europa € 3,50

na TV Sem usar o PC, seis opções de equipamentos que se conectam ao site de vídeos. Tudo feito pelo controle remoto TESTADOS PELA REDAÇÃO

TV de bolso

Cinco opções de TVs digitais portáteis para você assistir em qualquer lugar

LCD Philips

TV Full HD de 120 Hz conta com recursos multimídia e ótima imagem

Home theater

Blu-ray Theater Samsung

Dicas para posicionar suas caixas acústicas e aproveitar melhor seu home

Solução completa para você montar seu cinema de alta definição em casa

Tomada nova

Media Center Xtreamer

Vem com Wi-Fi , roda todos os seus arquivos multimídia e custa barato

Tire todas as dúvidas sobre o novo padrão brasileiro de tomada elétrica

Aydano Roriz Luiz Siqueira Rodolfo Carrara Tânia Roriz

Edição Nº 140 – Janeiro 2010

O YOUTUBE VAI INVADIR SUA TV

Nesta edição da VídeoSom, você confere todos os equipamentos à venda no Brasil que já oferecem recurso para acessar o YouTube pela TV.

Editor e Diretor Responsável: Aydano Roriz Diretor Executivo: Luiz Siqueira Diretor Editorial e Jornalista Responsável: Roberto Araújo - MTb.10.766 - araujo@europanet.com.br Editor: Marco Clivati Redatores: Rodrigo Castro e Saulo Ferreira Chefe de Arte: Welby Dantas Editor de Arte e Projeto Gráfico: Alexandre Dias (Nani) Revisão de Texto: Evelise Paulis Colaboraram nesta Edição: Ivan Volpe Publicidade São Paulo E-mail: publicidade@europanet.com.br Diretor de Publicidade: Mauricio Dias (11) 3038-5093 Executivos de Negócios: Alessandro Donadio, Angela Taddeo, Claudia Alves, Elisangela Xavier, Flávia Pinheiro e Rodrigo Sacomani Executivos de Contas: Leandro Blotta, Marcos Roberto e Renata Naomi Criação Publicitária: Paulo Toledo (11) 3038-5103 Tráfego: Renato Peron (11) 3038-5097 Publicidade - Outros Estados: Brasília: New Business - (61) 3323-0205 Paraná: GRP Mídia - (41) 3023-8238 Rio Grande do Sul: Semente Associados - (51) 3232-3176 Santa Catarina: MC Representações - (48) 9983-2515 Publicidade EUA e Canadá: Global Media +1 (650) 306-0880 / Fax: +1 (650) 306-0890 Atendimento ao Assinante e Venda de Edições Anteriores e Pessoa Jurídica: Coordenadora: Fabiana Lopes - fabiana@europanet.com.br Atendentes: Anne Iris, Mari Ehrentreich, Paula Hanne, Tamar Biffi, Vanessa Araújo, Josiane Montanari, Leilane Silva e Carina Cipriano Rua M.M.D.C. nº 121 - São Paulo, SP - CEP 05510-900 Telefone São Paulo: (11) 3038-5050 Telefone outros Estados: 0800-557667 Pela Internet: www.europanet.com.br E-mail: atendimento@europanet.com.br Internet: Rodrigo Mourão e Ivan Bastos (Coordenadores), Rodrigo Blasco e Anderson Ribeiro Circulação e Promoção: João Alexandre (Gerente) e Eduardo Teixeira Produção e Eventos: Aida Lima (Coordenadora) e Marília Ramos Desenvolvimento de Pessoal: Tânia Roriz e Elisangela Harumi Administração: Cecília Tomazelli (Gerente), Angela Marques, Gustavo Barbosa, Mauro Oba e Rodrigo Tanikado Logística: Ézio S. Vicente (Gerente), Davi de Souza Alves, Liliam Lemos, Luis Henrique e Marcio Policeno A revista VídeoSom é uma publicação da Editora Europa Ltda. (ISSN 1415-448X). A Editora Europa não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios de terceiros. Distribuidor Exclusivo para o Brasil Fernando Chignalia Distribuidora S. A. Rua Teodoro da Silva, 907 - CEP 20563-900 - Grajaú - RJ

::REVOLUÇÃO NA TV

A TV nunca sofreu tantas transformações como nos dias atuais. Após a transição da TV preta e branca para a colorida, décadas se passaram sem que nada de realmente novo acontecesse no universo televisivo. Hoje, os televisores estão cada vez maiores, mais finos e com qualidade de deixar qualquer um extasiado. A TV digital e a alta definição já se consolidaram e novas tendências começam a ditar os rumos da nova era da TV. Uma nova fase que deve ser alcançada de forma muito, muito rápida. O ano de 2010, por exemplo, será da TV 3D. Não fique espantando se, daqui a dois anos, você estiver sentado no sofá da sala com sua família curtindo um filminho com imagens e pipocas, tudo em três dimensões e com a alta qualidade das atuais salas de cinema 3D. E não são somente os equipamentos que estão figurando como protagonistas dessa onda de transformações televisivas. O conteúdo também. Sinal disso são as emissoras de TV aberta. Elas nunca sofreram tanto com a queda de audiência como no momento atual. A TV aberta vai perdendo seu poder e não é por acaso. Nos últimos dez anos, novos concorrentes entraram na jogada para concorrer pela atenção do público. Além da TV paga e do DVD e Blu‑ray, a telona agora precisa dividir a atenção com outras duas telinhas: a do PC e a do celular, ambas cada vez mais presentes em todos os segmentos e classes sociais. Se de um lado as emissoras andam “patinando”, do outro, os fabricantes vão encontrando uma saída para agregar novos conteúdos para a TV da sala. Uma dessas estratégias é a TV com internet. De acordo com um relatório da Futuresource Consulting, 20% dos televisores que serão vendidos na Europa em 2010 terão recurso de internet, seja acessado pela própria TV ou por meio de um Blu‑ray player ou um media center. O YouTube e a infinidade de serviços e conteúdos que a web pode proporcionar estão invadindo a TV da sala. E, para milhões de consumidores, eles são muito bem‑vindos. As emissoras que se cuidem. Marco Clivati marco.clivati@europanet.com.br

Impressão: Prol Editora Gráfica Instituto Verificador de Circulação Somos Filiados à ANER Associação Nacional dos Editores de Revistas

Se For o Caso, Reclame. Nosso Objetivo é a Excelência! CORRESPONDÊNCIA Rua M.M.D.C., 121 Butantã, São Paulo – SP CEP 05510-900 FAX: (11) 3038-5040

Suporte técnico (11) 3038-5070 Horário de atendimento de Segunda à Sexta das 9h às 12h e das 13h às 17h e-mail: suporte@europanet.com.br

Redação Fone (11) 3038-5110 FAX (11) 3038-5040 e-mail: revista.cd-rom@europanet.com.br

Para entrar em contato com a Editora Europa Fones: (11 ) 3038-5050 São Paulo – SP São Paulo – SP

ou 0800 557667 Ligação gratuita – Outras localidades

Publicidade Fone (11) 3038-5097 FAX (11) 3819-0538 e-mail: publicidade@europanet.com.br

Visite nosso site:

www.europanet.com.br

vídeosom

Atendimento (11) 3038-5050 (São Paulo), 0800-557667 (Outras localidades) – FAX (11) 3038-5040 Das 8h às 20h; sábados das 9h às 15h e-mail: atendimento@europanet.com.br

3


Sumario:CDROM 17/12/2009 21:06 Page 4

menu

08

::Índice Geral

06

On LEGO e MIT desenvolvem kit para você montar seu próprio robô Update

08 As novidades hi‑tech do mês Entrevista

22 Professor Marcelo Knörich Zuffo fala sobre o futuro da TV

::UPDATE

Preview da CES 2010 e as novidades hi‑tech

22

::O Brasil também cria tecnologia

Professor da USP pesquisa TV 3D sem óculos

Capa – YouTube na TV

26 Os melhores equipamentos para assistir aos vídeos do site na TV

Eject

36 Seleção com os lançamentos mais quentes da temporada de férias

Padrão de Tomadas

38 Agora é lei: Brasil adota novo

padrão de plugues e tomadas

Green Tech

42 Tecnologia verde na COP15 Top 5

44 Cinco opções de aparelhos

portáteis que sintonizam a TV digital

História das Marcas

46 Toshiba: a empresa que ajudou o

Japão a se tornar uma potência hi‑tech

Na Gringa

48 Confira seis opções de compra para quem vai viajar para o exterior

Home Theater

50 Aprenda a posicionar as caixas para obter o melhor resultado sonoro

::Testes LCD Philips

54 Modelo top de linha traz visual atraente e 120 Hz

56

Nokia N97 Confira a análise do smartphone mais completo do Nokia

DA INTERNET

26

DIRETO PARA A TV

:: You Tube

Está cada vez mais fácil curtir os vídeos do YouTube no conforto do home theater

Media Center Xtreamer

58 Bons recursos e preço acessível para levar a biblioteca do PC para sala

Home BD Theater Samsung

60 Desfrute o melhor do HD com esse vídeosom

conjunto 5.1 e reprodutor Blu‑ray

4

Help – Correio Técnico

62 As principais dúvidas respondidas pela equipe técnica da VídeoSom

::Ajuste de Caixas

50

Posição correta dos falantes para sons perfeitos

:: Padrão para tomadas

38

Novo padrão é mais seguro que os anteriores


Perfil de cores: Perfil genérico de impressora CMYK Composição Tela padrão

100

100

95

95

75

75

25

25

5

5

0

0

100

100

95

95

75

75

25

25

5

5

0

0

Anuncio_A_fechado.prn P:\Marketing\$Tecnoshow\Promocional\Revista_edge\fechados\Anuncio_A_fechado.cdr terça-feira, 24 de novembro de 2009 10:54:14


On_140:VS2009 15/12/2009 23:42 Page 6

on

SE LIGA NESSA

LEGO MINDSTORMS NXT 2

Componentes

Em sua segunda versão, o kit de montagem Lego Mindstorms NXT 2.0 é composto pelos clássicos blocos de montar da Lego (tijolos, rodas, etc) acrescidos de peças da linha Lego Technic, que traz partes como polias, correias, motores, engrenagens e eixos, totalizando 619 peças. O responsável por dar vida aos projetos é o NXT 2.0, um pequeno computador programável equipado com vários tipos de sensores e recursos e que é capaz de interpretar desde programações simples, como identificar a cor de um objeto, até tarefas mais complexas, como resolver completamente um cubo mágico (se for difícil acreditar, acesse o link http://tinyurl.com/legorubik e veja o vídeo de um Mindstorm em ação).

Programação fácil

Após a construção de seu projeto, é necessário programar o pequeno computador NXT 2.0 para que ele controle corretamente todas as funções e sensores de seu robô. Mas, para isso, não é necessário ser um expert em programação. Isso porque o NXT 2.0 acompanha um software de programação da linguagem NXT‑G, que é baseada em ícones de ações visuais e muito simples de operar. Por exemplo, para que seu robô ande por três segundos, pare e abra os braços, basta colocar os ícones “andar (com especificação de 3 s)”, “parar” e “movimentar os braços (motores)” na ordem certa. Já para os que conhecem um pouco a mais do mundo da robótica, há ainda opções avançadas de programação para incrementar seu projeto. A programação pode ser gravada no NXT 2.0 por meio de cabo, usando a interface USB, ou sem fio, com o uso da tecnologia Bluetooth (que, inclusive, permite a comunicação de seu robô com outros robôs e dispositivos).

Robótica fácil como um

vídeosom

brinquedo

6

Se antigamente você contava com a imaginação para dar vida às suas invenções construídas em peças de Lego, saiba que, hoje, com uma pequena ajuda da tecnologia, suas criações podem facilmente virar realidade. Criado pela parceria da Lego com o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts – conhecido como berço de grandes invenções tecnológicas), o Lego Mindstorms NXT 2.0 é um brinquedo que une os tradicionais blocos de montagem a conceitos básicos de robótica muito fáceis de serem manipulados, permitindo que seu filho (ou, claro, você) literalmente dê vida à imaginação. Conheça os detalhes desse “brinquedinho tecnológico” que pode fazer a alegria de crianças e adultos. Texto: Rodrigo Castro


On_140:VS2009 17/12/2009 19:10 Page 7

mindstorms.lego.com

Disponibilidade

O kit de montagem acompanha manual para a construção de quatro modelos robóticos, incluindo um robô humanóide que anda, fala, agarra objetos e reconhece cores e formas. Mas isso não quer dizer que você só poderá montar os robôs descritos no manual: com as mesmas peças você pode criar uma infinidade de modelos. Basta libertar sua criatividade e construir qualquer coisa que desejar. O Lego Mindstorms NXT 2.0 já está disponível em várias lojas de brinquedos e é um ótimo presente para introduzir seu filho ao mundo da tecnologia (indicado para crianças a partir de 10 anos). Pena que o brinquedo tem valor médio bem elevado: R$ 2.200.

Sensores especiais

vídeosom

Para dar mais precisão aos movimentos e funções de seu robô, o kit de construção inclui vários tipos de sensores especiais. Entre eles, estão dois sensores de toque, um sensor ultrassônico (identifica movimentos e formas) e um sensor de cor, que consegue distinguir diferentes tipos de coloração. O kit ainda traz três servomotores (motores que obedecem a comandos) equipados com sensores de rotação.

7


Abre_UPDATE:VS2009 17/12/2009 19:00 Page 8

update

SEU MUNDO DA TECNOLOGIA

::INTERNACIONAL

CES 2010 Maior feira de eletrônicos no mundo promete novidades tridimensionais

::

A CES (Consumer Electronics Show) é o maior evento de tecnologia do mundo. Há mais de 40 anos, a feira serve de palco para o lançamento das mais modernas e revolucionárias invenções que fazem a alegria dos entusiastas de plantão. A edição 2010 acontece entre os dias 7 e 10 de janeiro, na cidade de Las Vegas. O evento é gigantesco, são milhares de expositores, demonstrações e palestras com gurus da tecnologia que formam filas quilométricas. A VídeoSom estará lá com calçados macios (para percorrer os quilométricos pavilhões) e o kit: caderneta, câmera fotográfica, bons ouvidos e curiosidade para trazer todas as novidades na próxima edição da revista. Confira alguns dos assuntos mais quentes que são prometidos durante o evento:

Quem vai palestrantar na CES 2010 Steve Ballmer

Todos os anos, a feira apresenta milhares de produtos e tendências. São TVs, computadores, telefones celulares, periféricos e uma infinidade de gadgetes que já estão prontos para serem comercializados e outros em pura fase de desenvolvimento

CEO da Microsoft

Gary Shapiro

Presidente e CEO da CEA

(Consumer Electronics Association)

Alan Mulally

Presidente e CEO da Ford

Paul Otellini

Presidente e CEO da Intel

Olli‑Pekka Kallasvuo

Presidente e CEO da Nokia

Paul E. Jacobs

CEO da Qualcomm

::Linha do Tempo da CES Com 43 anos de existência, a CES foi palco de lançamentos que revolucionaram o mundo da tecnologia. Veja a seguir alguns deles:

2001 Microsoft Xbox 1996 DVD 1974

vídeosom

Laserdisc

8

1970 Videocassete (VCR)

(Digital 1981 Compact Versatile Disc) Disc Player

1981

1994

Camcorder

Sistema de Satélite Digital

e TV de plasma

1999 Gravador de vídeo digital (PVR)

1998 TV de alta definição (HDTV)

2004 Rádio

digital de 2002 Home alta definição Media Server (HD Radio)

2000 Rádio

2003

por Satélite

Gravador digital de alta definição e Blu‑ray

2006 Playstation 3

2008 Wireless HD

2007 OLED 2005 IPTV


Abre_UPDATE:VS2009 17/12/2009 19:00 Page 9

3º dimensão aqui vamos nós...

:: CES 2010

A tecnologia de imagens 3D promete chegar com força total em 2010

INVASÃO 3D ::

Ao que tudo indica o 3D em alta definição já é realidade e deve invadir o mundo em breve. Com o sucesso cada vez maior de filmes em 3D nos cinemas, os produtores apostam pesado no 3D como o próximo passo na evolução tecnológica. Vídeos no formato armazenados em mídias Blu‑ray, TVs e monitores FullHD preparados para o 3D e a força dos principais fabricantes de tecnologia promete estar em peso na edição 2010 da CES. A fabricante de processadores AMD vai apresentar na feira uma nova tecnologia para Blu‑ray 3D destinada ao uso doméstico. Baseado no Blu‑ray, o formato 3D estereoscópico da AMD oferece resolução FullHD (1.920 x 1.080 pixels). A criação da tecnologia está sendo feita em parceria com membros da Blu‑ray Disc Association e deve fazer parte de um padrão de mercado a ser adotado para vídeos 3D. A empresa promete disponibilizar ao mercado produtos como chips e placas de vídeos compatíveis com o 3D no segundo semestre de 2010.

::

O consórcio responsável pela tecnologia Wireless Home Digital Interface para transmissão sem fio de vídeo em FullHD (1080p) e áudio de alta definição, formado pelas empresas Hitachi, LG, Motorola, Samsung, Sharp e Sony anunciou que já está pronta a padronização necessária para produção em massa da tecnologia. Os detalhes do novo padrão serão revelados em encontro com a imprenssa durante CES 2010. Os equipamentos com a primeira versão da WHDI (1,0) são capazes de transmitir vídeo com 1080p à 60 Hz em ambientes com até 100 m², com ou sem paredes. O grupo informou ainda que até 13 aparelhos podem funcionar simultaneamente sem interferências. A padronização vai licenciar o logotipo (WHDI), a tecnologia e garantir a compatibilidade entre dispositivos de fabricantes diferentes.

Planeta Sustentável ::

Há anos a CES vem divulgando e promovendo tecnologias e serviços que beneficiam o meio ambiente. Em 2010, o pavilhão verde, como é conhecido, será 40% maior se comparado com a edição 2009 da feira. Uma área de 5,5 mil m² será ocupada por cerca de 30 empresas que vão exibir as mais variadas tecnologias relacionadas com consumo consciente. O espaço também será palco da mais saudável competição da feira, a Greener Gadgets Design Competition, que vai destacar as melhores e mais criativas tecnologias limpas do ano.

Livros digitais para executivos O e‑book batizado de Que será apresentado ao público em 7 de janeiro na CES 2010. Direcionado ao mundo dos profissionais de negócio, o aparelho desenvolvido pela americana Plastic Logic nasce como uma espécie de BlackBerry das letras. O Que já possui contrato de acesso a publicações como o jornal Financial Times e a revista Popular Science.

Dell Tablet Depois de surpreender o mundo ao anunciar sua entrada no mercado de smartphones com o Mini3, e disponibilizar o aparelho apenas para os mercados do Brasil e da China, a Dell planeja apresentar na feira uma nova investida no mercado de computador de mão em forma de prancheta. Ao que tudo indica, o aparelho terá uma tela de 5” e vai rodar Android, o sistema operacional do Google.

Promessa OLED

Mais premiação “verde” O Kit EM‑3200 da 4Home ganhou o prêmio CES Inovação 2009 na categoria tecnologia sustentável. O sistema permite monitorar e controlar remotamente o consumo de energia de qualquer residência.

Todos só ouvem falar sobre a tecnologia de displays revolucionários, mas até agora só dois ou três gatos pingados apareceram no mercado. A Sony deve virar esse jogo em 2010, e prometer apresentar na CES a maior TV OLED do mercado, a XBR11 com 21”, alto contraste e borda transparente. Espera‑se que ela não custe os R$ 21 mil do primeiro modelo, o XEL‑1.

vídeosom

WHDI padronizado

A Nvidia também deve apresentar sua solução completa para suporte ao vídeo 3D. O conjunto conta com óculos, placas gráficas de alto desempenho para uso com múltiplos monitores e suporte para projetores DLPs e telas LCD de 120 Hz.

9


Update_140_10_11:VS2009 15/12/2009 23:54 Page 10

update

SEU MUNDO DA TECNOLOGIA

TV NEWS ades as novsido r e As últim iv n do u no Brasil o televisiv undo e no m

::LG LED

LG lança linha LED “sem borda”

Canais HD na SKY

::

Depois da grande quantidade de televisores lançados em 2009, a LG resolveu fechar o ano com um grande trunfo: a nova série de LCDs Live Borderless. Com seis novos modelos, a linha impressiona com novo conceito de design e marca a chegada da tecnologia LG LED, que vem para disputar mercado com a Samsung, única fabricante de LCDs com backlight de LED no Brasil até então. Os dois modelos de LED (42SL90 e 47SL90) oferecem contraste de 3.000.000:1, resolução Full HD, taxa de atualização de 120 Hz e espessura de apenas 2,9 cm. Os outros quatro modelos são LCDs convencionais com iluminação fluorescente (32SL80, 42SL80, 47SL80 e 55SL80) e contam com resolução Full HD e taxa de atualização de 240 Hz com o recurso TruMotion. Todos os modelos da série contam com o conceito Live Borderless, onde as bordas do televisor são camufladas sob uma camada única transparente, dando a impressão de que a moldura não existe (com a TV desligada). Além disso, os aparelhos contam com conexão Bluetooth, recurso Time Machine Ready Além da fina espessura (para HD externo) e três entradas HDMI. A linha proporcionada pelo Live Borderless já está sendo vendida nas lojas backlight de LED, a nova linha LCD da LG esconde pelos seguintes preços sugeridos: R$ 6 mil as bordas do aparelho, (42SL90), R$ 8 mil (47SL90), R$ 3.300 (32SL80), criando um bonito visual R$ 5.200 (42SL80), R$ 7 mil (47SL80) e R$ 9 mil (55SL80). Info :: www.lge.com.br

Para quem tem os pacotes de alta definição da SKY, acabam de entrar no ar três novas emissoras que oferecem conteúdo totalmente HD: VH1 HD, Disney Channel HD e TLC HD. Com a chegada dos novos canais, a operadora agora oferece 28 canais de alta definição. Os preços podem ser conferidos no site assinesky.com.br.

Aniversário digital

A tecnologia da TV digital brasileira completou dois anos de operação em dezembro de 2009. Cobrindo atualmente 26 regiões metropolitanas e disponível para cerca de 60 milhões de habitantes, o padrão já foi adotado pelo Chile, Argentina, Peru e Venezuela. Parabéns TV digital brazuca!

MBA em TV digital

A primeira turma do curso de MBA em TV Digital, Radiodifusão & Novas Mídias de Comunicação Eletrônica, da Universidade Federal Fluminense acaba de se formar. Iniciado em 2007, o curso é o primeiro na América Latina a abordar essa temática.

3D quase chegando

A LG apresentou na FIAM 2009 (feira internacional da Amazônia) sua linha de televisores com tecnologia de imagens 3D, que tem previsão de chegada ao mercado até meados de 2010. A tecnologia utiliza óculos para a obtenção do efeito 3D e, graças ao amplo ângulo de visão da TV, várias pessoas podem assistir ao mesmo tempo com grande qualidade.

::VIERA TH‑65X100

Copa em 3D

vídeosom

Plasma de primeira ::

10

Para quem não troca um bom plasma por nada, a novidade é que a Panasonic acabou de lançar uma TV que com certeza habitará os sonhos. A Viera TH‑65VX100 tem 65” de tamanho, resolução Full HD e oferece taxa de contraste estático de 60.000:1, um nível gigantesco quando comparado a outros modelos. O aparelho ainda traz uma grande novidade: conexões intercambiáveis. Isso significa que, por meio dos quatro slots disponíveis, é possível personalizar as entradas desejadas. Por exemplo, se você quer ter duas HDMIs e duas vídeo componentes, basta encaixar facilmente os conectores. A nova Viera já está nas lojas pelo preço médio de R$ 32 mil. Info :: www.panasonic.com.br

A Copa do Mundo de 2010 será a primeira a ser captada com câmeras 3D. A Sony já confirmou a filmagem de 25 partidas com a tecnologia.

A nova plasma da Panasonic de 65” oferece resolução Full HD e contraste estático de 60:000


Update_140_10_11:VS2009 17/12/2009 19:02 Page 11

::X‑SOUND DOLPHIN

Portátil com TV digital ::

A X‑Sound Brasil, empresa especializada em portáteis e periféricos para informática, lançou um player multimídia cheio de recursos bacanas. O Dolphin tem tela de 3,4”, memória interna de 1 GB (expansível com cartões de memória microSD), bateria interna recarregável, conexão padrão para fone de ouvido e alto‑falante integrado no próprio aparelho. Além de ter recurso multimídia com uma ampla lista de compatibilidade (MP3, AAC, FLAC, AVI, FLV e vários outros formatos), o Dolphin é capaz de sintonizar TV digital 1‑seg e oferece recurso para a gravação da programação. O aparelho está à venda em lojas da internet e custa, em média, R$ 600. Info :: www.xsoundbrasil.com.br

O pequeno aparelho da X‑Sound sintoniza TV digital e reproduz diversos formatos de áudio e vídeo

::WD TV LIVE HD

::

Produzido pela Western Digital, o WD TV Live HD é um media center que oferece grandes recursos a um preço razoavelmente acessível. O aparelho permite a reprodução de vídeos, fotos e músicas armazenados em um dispositivo USB ou em uma rede Ethernet local. Se o usuário tiver uma conexão banda larga com a internet, é possível também acessar conteúdos de sites como YouTube e Picasa. O modelo tem saídas de vídeo HDMI, vídeo composto e vídeo componente e conta com os decodificadores de áudio DTS e Dolby Digital (saída de áudio digital coaxial para home theaters). O media center estará disponível no Brasil a partir do final de janeiro e custará o preço sugerido de R$ 540. Info :: www.wdc.com/pt

O media center da Western Digital permite acessar conteúdos armazenados em PCs através de uma rede doméstica

::Pensando “A televisão, essa última luz que te salva da solidão e da noite, é a realidade. Porque a vida é um espetáculo: para os que se comportam bem, o sistema promete uma boa poltrona.” Eduardo Galeano,

Jornalista e escritor uruguaio

vídeosom

Media Center barato e de qualidade

11


Update_140_12_13:VS2009 15/12/2009 23:56 Page 12

update

SEU MUNDO DA TECNOLOGIA

::G610HDA

Tecnologia verde ::

E a onda da tecnologia verde está ganhando cada vez mais força. Dessa vez, quem embarca na corrente para o bem do Planeta é a BenQ, que acabou de lançar um monitor com certificação RoHS, uma diretiva europeia que restringe o uso de substâncias nocivas ao meio ambiente. O BenQ G610HDA utiliza um sistema que reduz o consumo de energia elétrica em até 42%, diminui a emissão de dióxido de carbono em 531 kg por ano e reduz a geração de mercúrio em cerca de 50% ao ano. O monitor tem 15,6”, resolução de 1.366 x 768 pixels e contraste dinâmico de 7500:1. Além de diminuir a agressão ao planeta, o G610HDA também ajuda seu bolso, já que seu preço não é nada fora do comum: R$ 400. E o meio ambiente agradece. Info :: www.benqbrasil.com.br

O monitor para computador BenQ G610HDA traz tecnologias integradas que ajudam a diminuir o impacto ambiental

::SYNCMASTER XL2370 ECOFIT

Syncmaster XL2370 LED da Samsung tem 23” de tamanho e mede apenas 1,9 cm de espessura

::W240S

vídeosom

3D na informática ::

12

A distribuidora de produtos tecnológicos Absolut Technologies já está comercializando algumas novidades do mundo 3D. Entre os produtos, se destaca o W240S, monitor de 24” da Hyundai. O dispositivo é preparado para tecnologia 3D da NVidia, que cria o efeito tridimensional em sites, softwares e games compatíveis. O W240S

Monitor finíssimo ::

A tecnologia de backlight LED começa a dar as caras também nos monitores para PC. O Syncmaster XL2370 Ecofit da Samsung é prova disso. Com tecnologia LED, o dispositivo, que tem 23”, resolução Full HD e tempo de resposta de 2 ms, mede apenas 1,9 cm de espessura. O XL2370 oferece uma grande quantidade de conexões: DVI, VGA, HDMI e saída para áudio ótico. Isso possibilita a conexão de outros dispositivos, como videogames, players de Blu‑ray e filmadoras. O novo monitor já está disponível para venda e tem o valor médio de R$ 1.050. Info :: www.samsung.com.br

O W240S, monitor da sul‑coreana Hyundai, é pronto para a tecnologia 3D da NVidia

oferece, ainda, resolução Full HD, taxa de contraste de 1000:1 e tempo de resposta de 6 ms. O monitor está sendo vendido no site oficial da distribuidora e tem um preço um tanto salgado: R$ 9.800 (fora o investimento na placa e no óculos da NVidia, que, juntos, não saem por menos de R$ 1.500). Info :: http://shop.abs‑tech.com


Update_140_12_13:VS2009 17/12/2009 19:32 Page 13

DIR‑451 E WRH211

Compartilhe seu 3G ::

Se você é assinante de um plano de acesso 3G, saiba que agora sua conexão pode ser facilmente compartilhada com seus amigos e familiares. Isso pode ser feito por meio dos novos roteadores 3G que a D‑Link e a Intelbrás acabaram de lançar. O D‑Link DIR‑451 oferece portas USB e PCMCIA para modem 3G e sua conexão pode ser compartilhada tanto via Wi‑Fi quanto via cabo Ethernet (três portas disponíveis). Já o WRH 211 da Intelbrás oferece porta USB para a conexão 3G e também compartilha via wireless ou Ethernet (uma porta disponível). Os dois modelos oferecem opções de segurança semelhantes e são muito fáceis de configurar. Os roteadores são facilmente encontrados em lojas especializadas em informática e custam, em média, R$ 450 (Intelbrás WRH 211) e R$ 600 (D‑Link DIR‑451). Info :: www.dlink.com.br / www.intelbras.com.br

Com os novos roteadores 3G, sua conexão de dados pode ser facilmente compartilhada

Se você ainda não teve a oportunidade de visitar a famosa torre Eiffel, em Paris, então não perca mais tempo. O site photojpl.com disponibiliza um tour panorâmico que permite ver todos os ângulos da rua e da torre e ouvir o som ambiente do local, exatamente como se você estivesse lá. O site ainda oferece visitas virtuais a vários museus e eventos pelo mundo. Basta acessar o site photojpl.com e escolher o seu destino. Info>> http://tinyurl.com/paneiffel

A torre Eiffel é somente um dos mais de dez ambientes em que você pode fazer um tour virtual no site photojpl.com

vídeosom

Site do mês

13


Update_140_14:VS2009 15/12/2009 23:59 Page 14

::MONSTER BEATS BY DR. DRE

Headphone para os exigentes

O Monster Beats by Dr. Dre é resultado da parceria entre grandes nomes da música com a Monster, uma das mais conceituadas fabricantes de acessórios de áudio do mundo

::

A Monster, uma das mais conceituadas fabricantes de cabos e acessórios para áudio e vídeo do mundo, criou em parceria com Jimmy Lovine, presidente da gravadora internacional Geffen, e Dr. Dre, famoso cantor e produtor de rap nos EUA, o fone de ouvido definitivo para os mais exigentes. Batizado de Monster Beats by Dr. Dre, o headphone foi construído com avançadas técnicas de engenharia acústica que visam proporcionar altíssima qualidade de áudio e um excelente isolamento sonoro. O modelo tem um amplificador digital de potência dedicado, que aumenta o volume das músicas sem distorcê‑las, e incorpora a tecnologia Monstersʼs Noise Cancelling, que suprime praticamente todos os ruídos constantes externos para que o único som que você

::PLAYLIST DA REDAÇÃO

update

SEU MUNDO DA TECNOLOGIA

Novo integrado com Blu‑ray

vídeosom

Acabou de chegar ao Brasil mais uma ótima opção de sistema integrado com player Blu‑ray: o Panasonic BT205PUK. Com 1.000 watts RMS de potência distribuídos por cinco caixas acústicas mais um subwoofer (pronto para 7.1 canais), o home theater traz os

14

::Rodrigo Castro :: Repórter ::Avenged Sevenfold ::Avenged Sevenfold

::Saulo Ferreira :: Repórter ::Duffy ::Rockferry ::Nani Lima :: Editor de Arte ::Metallica ::Death Magnetic ::Ivan Volpe :: Editor de arte ::Paul McCartney ::In Red Square

escute seja a sua música. Outra forte característica do dispositivo é o seu design. Com visual moderno, o headphone é dobrável e traz curvas projetadas para um encaixe perfeito no ouvido do usuário, garantindo grande conforto. O Monster Beats by Dr. Dre é vendido no Brasil pela Syncrotape e seu preço é sob consulta (lá fora, o modelo é vendido por US$ 350). Info :: www.syncrotape.com.br

::BT205PUK

::

::Marco Clivati :: Editor ::Steve Gold ::So Much Magnificence

decodificadores de áudio de alta definição Dolby TrueHD e DTS HD e conta com o recurso Viera Cast, que permite o acesso direto a conteúdos do site YouTube e Picasa pela tela da TV. O player também equipa um dock frontal para a conexão de iPods, que carrega o aparelho enquanto reproduz suas músicas e vídeos, e traz leitor de cartões SD para leitura multimídia. O sistema BT205PUK pode ser encontrado em lojas de varejo e sites de compra pela internet e tem o valor sugerido de R$ 3.500. Info :: www.panasonic.com.br

Acessar ao YouTube e Picasa na tela da TV pode ser feito com o novo home theater Blu‑ray da Panasonic


Branco:VS2009 15/12/2009 23:18 Page 15

anĂşncio Plotter


Update_140_16:VS2009 16/12/2009 00:00 Page 16

update

SEU MUNDO DA TECNOLOGIA

Projetores Nova linha BenQ

::

A BenQ acabou de lançar dois novos projetores que funcionam bem tanto para o lado profissional quanto para o doméstico. O primeiro modelo é o MP515, que conta com resolução SVGA (800 x 600 pixels), tecnologia DLP, contraste de 2600:1, luminosidade de 2.500 ANSI Lumens e entradas RGB (PC), vídeo composto, vídeo componente e S‑Vídeo. O segundo modelo é o MP515 ST, que traz praticamente a mesma configuração do MP515, mas oferece uma entrada HDMI e a tecnologia Short Throw, que permite projeções maiores com menos distância. Os modelos já estão disponíveis no mercado e custam R$ 2.500 (MP515) e R$ 3 mil (MP515 ST). Info :: www.benqbrasil.com.br

O recurso Short Throw do projetor BenQ MP515 ST permite projeção de 55” a 1 m de distância

Evolução do sucesso

::

O projetor Powerlite S8 da Epson sempre foi um grande sucesso de vendas desde seu lançamento. E agora, com a chegada de sua evolução, o sucesso promete aumentar ainda mais. O Epson Powerlite S8+ traz resolução SVGA (800 x 600 pixels), luminosidade de 2.500 ANSI Lumens, lâmpada com autonomia de 5 mil horas de uso e todas as entradas de vídeo analógico. O modelo, que utiliza tecnologia 3LCD, está com novo design e é mais compacto que a versão anterior, pesando apenas 2,3 kg, o que o torna ideal para levá‑lo sempre com você. O Powerlite S8+ já está nas lojas com o preço sugerido de R$ 2 mil. Info :: www.epson.com.br

Inovação tecnológica

O PowerLite S8+ da Epson tem tudo para conseguir o mesmo sucesso de vendas que seu modelo anterior

A empresa norte‑americana Runco já está vendendo nos EUA o projetor Q750i, um dos primeiros modelos a contar com iluminação em LED. O aparelho traz várias vantagens, como maior taxa de contraste (10.000:1), menor consumo de energia e vida útil muito longa, já que a iluminação em LED praticamente não aquece e sua durabilidade é quase para a vida toda. Mas, apesar das vantagens, o Q750i, que tem resolução Full HD, não tem um preço muito chamativo lá fora: US$ 15 mil.

Profissional high‑end

vídeosom

::

16

O projetor Avielo Helios é um verdadeiro sonho de consumo para quem tem uma sala de home theater. O high‑end tem resolução Full HD (1.920 x 1.080 pixels), contraste dinâmico de 10.000:1 e taxa de luminosidade impressionante: 6.500 ANSI lumens, cerca de três vezes mais que um projetor de boa qualidade. O Helios oferece todas as entradas de vídeo analógico e conta com duas entradas digitais: HDMI e DVI, além das interfaces USB e Ethernet. O Avielo Helios está sendo distribuído no Brasil pela Syncrotape e o preço é sob consulta. Mas prepare‑se, pois, lá fora, o mesmo projetor não sai por menos de US$ 20 mil. Info :: www.syncrotape.com.br

A altíssima luminosidade do Helios, da Avielo, garante imagens nítidas em qualquer tipo de ambiente


205 X 275:Layout 1 22/9/2009 14:48 Pรกgina 1


Update_mobile_140:VS2009 15/12/2009 23:50 Page 18

update

CELULAR DO MÊS

A grande tela de 3,7” do Milestone tem recurso multitouch e double‑tap

::CELULAR DO MÊS

Milestone COM GRANDES RECURSOS E SISTEMA ANDROID 2.0, NOVO SMARTPHONE DA MOTOROLA MOSTRA TODO O PODER DE FOGO DA MARCA

::

::DESIGN

Já estava ficando meio estranho não ver um modelo da Motorola entre os smartphones de última geração disponíveis no mercado. Mas, com a chegada do Milestone, essa grande demora pode ser completamente perdoada. Com uma tonelada de recursos e um enorme display LCD multitouch, o Milestone é o primeiro smartphone no Brasil a contar com a segunda versão do sistema operacional Android. Confira os detalhes do aparelho que prova que a Motorola não está para brincadeira.

Para os mais exigentes com o quesito design, o Milestone pode não agradar completamente. Isso porque o aparelho, além de ser um pouco grande (devido a seu enorme display de 3,7”), traz formas um tanto quanto quadradas. Porém, o smartphone conta com um grande diferencial: ele é o dispositivo mais fino do mercado equipado com teclado QWERTY retrátil (tem apenas 1,7 cm de espessura).

::CAPACIDADE

vídeosom

Um flash de LED duplo auxilia as fotos noturnas com a câmera de 5 MPixels

18

O smartphone não conta com memória interna disponível para o usuário, mas traz slot para cartões microSD com compatibilidade para até 32 GB (um cartão com 8 GB de espaço acompanha o aparelho).

::SISTEMA Com processador ARM Cortex A8 de 550 MHz, o Milestone é o primeiro smartphone no Brasil com Android 2.0, a segunda versão do sistema operacional da Google. O novo sistema conta com melhorias consideráveis na parte gráfica, oferecendo uma interface de navegação mais bonita e muito mais simples de operar. Vários recursos tecnológicos também forma reformulados, com destaque para a função de reconhecimento de voz, que agora, pode até responder verbalmente à seus comandos.

::DISPLAY O grande display de 3,7” widescreen do Milestone tem resolução de 480 x 854 pixels e conta com os recursos multitouch screen, que reconhece até dois pontos de toque simultâneos, e double‑tap, que nada mais é do que o famoso “duplo clique” dos computadores executado na própria tela.

::MEDIA PLAYER O recurso multimídia do Milestone dá suporte nativo a apenas os formatos mais comuns, como MP3, MP4, AAC e WMV. Mas, como já existem vários programas para o sistema Android, não é difícil achar algum que dê suporte a outros formatos.


Update_mobile_140:VS2009 15/12/2009 23:51 Page 19

::CÂMERA INTEGRADA A câmera digital integrada ao smartphone é outro destaque do modelo. Com 5 MPixels de resolução, o recurso permite a captura de fotos com resolução de até 2.592 x 1.955 pixels (com marcação de geotags) e a gravação de filmes com qualidade de DVD (720 x 480 pixels). Para auxiliar nas fotos noturnas, o aparelho traz flash de LED duplo.

::INTERATIVIDADE Para manipular todas as funções do smartphone, o usuário pode utilizar tanto a tela com suporte a multitouch quanto o teclado QWERTY retrátil. O Milestone também equipa dois tipos de sensores: de proximidade, que coloca o telefone em standby automaticamente ao detectar que o usuário saiu da sala, e acelerômetro, que interpreta a variação de angulação e posição do celular.

::ONDE ENCONTRAR? O Motorola Milestone já está disponível no Brasil. Ele pode ser encontrado na loja virtual da Motrola (www.motorola.com.br) ou no site da operadora Vivo (www.vivo.com.br). O preço sugerido do aparelho é de R$ 1.899.

::Windows Mobile ‑ Vito Audio

::CONEXÕES Seguindo o padrão dos tops, o Motorola Milestone conta com conectividade sem fio Bluetooth, Wi‑Fi e 3G e traz saída para fones de ouvido convencionais (padrão P2). O aparelho conta ainda com receptor GPS, que é gerenciado pelo navegador gratuito Motonav.

Notes ‑ Um das grandes falhas do Windows Mobile é que o sistema não oferece um gravador de som nativo, um item que é bem útil e acaba fazendo muita falta. Para suprir essa falha, vale à pena instalar o Vito Audio Note, um software que captura e grava o áudio tanto do microfone quanto das chamadas telefônicas. O programa é bem acessível (custa apenas US$ 7) e apresenta uma interface gráfica muito bonita e fácil de operar. Requisito: Windows Mobile Preço: US$ 7 Site: http:// vitotechnology.com

::iPhone ‑ Cry Translator Desenvolvido para os pais que nunca sabem o motivo desesperador do choro do bebê, o Cry Translator é um aplicativo para iPhone que promete identificar, com uma

precisão de 96% (certificado por pesquisas feitas nos EUA), a causa exata do chororô. Basta apontar o smartphone para a criança, apertar o botão Start e, em menos de 10 segundos, o software analisará o choro e mostrará se o bebê está com fome, sono ou outras necessidades diversas. Requisito: iPhone OS Preço: US$ 10 Site: www.crytranslator.com

::Symbian ‑ JoikuSpot Light O software JoikuSpot Light é capaz de transformar seu smartphone Symbian em um hotspot Wi‑Fi, que compartilha sua conexão 3G e permite que qualquer dispositivo (como um notebook ou mesmo outro smartphone) com

conexão wireless tenha acesso fácil à internet. O software é gratuito, mas há uma versão paga no site da produtora que promete recursos ainda mais avançados. Requisito: Symbian OS Preço: Gratuito Site: www.joiku.com

::Android ‑ Scan2PDF Mobile Você já pensou em transformar seu smartphone Android em um scanner ambulante? Isso é possível com o aplicativo Scan2PDF Mobile. O software utiliza a câmera do celular para capturar a imagem completa de uma página e salva automaticamente o arquivo em formato PDF. Há uma versão gratuita no site oficial, que adiciona uma pequena marca dʼágua em todos os documentos escaneados. Requisito: Android Preço: Gratuito Site: tinyurl.com/androidscan

vídeosom

Dicas de software

19


IPS Novo 2:VS2009 19/11/2009 18:56 Page 14

PUBLICIDADE

Conheça todos os detalhes e as vantagens da tecnologia In‑Plane Switching, que está revolucionando as telas LCD e trazendo muito mais realismo para dentro da sua casa

POR QUE VOCÊ DEVE OPTAR PELA TECNOLOGIA IPS? Desde a sua criação e aplicação comercial, a tecnologia LCD (Liquid Cristal Display) vem sofrendo enormes transformações. O aprimoramento e as inovações aplicadas na construção dos painéis de LCD levaram ao desenvolvimento de novas tecnologias, como é o caso do IPS (In‑Plane Switching). Nos painéis IPS, diferentemente dos outros tipos de LCD, as moléculas de cristal líquido são alinhadas na direção horizontal. Essa nova concepção na construção dos painéis de cristal líquido resultou em uma série de benefícios para as telas de LCD: amplo ângulo de visão, imagens nítidas com cores vivas, rápido tempo de resposta, economia de energia e alta resistência e estabilidade da tela. Confira ao lado cada um desses benefícios e entenda por que a tecnologia IPS está revolucionando as telas de LCD.

AS TELAS IPS OFERECEM AMPLO ÂNGULO DE VISÃO E RÁPIDO TEMPO DE RESPOSTA


IPS Novo 2:VS2009 19/11/2009 18:56 Page 15

DIFERENÇA DO PAINEL IPS No painel IPS, os cristais líquidos são dispostos na posição horizontal. Quando a tela é tocada com o dedo, a estrutura de cristais não sofre grande variação e os cristais retornam à sua posição original rapidamente. Isso evita que a imagem distorça e a tela gere um flash de luz. Essa característica deixa a imagem estável e a tela mais resistente. Você pode comprovar isso na prática. Basta tocar na tela IPS para perceber a diferença.

IPS

Outros

BAIXO TEMPO DE RESPOSTA

IPS

Outros

Os painéis IPS oferecem um rápido tempo de resposta. Isso significa que você não verá imagens com rastros (efeito fantasma) ou cenas embaçadas. Essa característica torna as TVs LCD da LG, com tecnologia IPS, ideais para reprodução de cenas com movimentos rápidos, como em partidas de futebol, por exemplo.

EXCELENTE ÂNGULO DE VISÃO Televisores LCD com painéis IPS apresentam ângulo de visão extremamente amplo. Independentemente de que ângulo você esteja visualizando a tela, a imagem mantém sua alta qualidade, sem alteração de cor ou brilho. Uma TV LCD com tecnologia IPS garante que você assista a seus programas favoritos de qualquer lugar da sala, com a mesma qualidade caso estivesse de frente para a tela.

IPS

Outros


Entrevista_140:VS2009 17/12/2009 19:03 Page 22

ENTREVISTA

MARCELO KNÖRICH ZUFFO

LSI ‑ POLI USP

Pesquisa e inovação Saiba o que pensa um dos mais atuantes pesquisadores de tecnologia do Brasil Texto e Fotos: Saulo Ferreira

::

Para trazer aos leitores uma entrevista com conteúdo e muita informação na primeira edição de 2010, a equipe da VídeoSom não mediu esforços para falar com um dos influentes e respeitados pesquisadores de tecnologia do Brasil. Marcelo Knörich Zuffo abriu espaço em sua agenda apertada, e nos recebeu para uma conversa que abordou temas que vão da tecnologia atual comercializada nas lojas à pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias que vão entreter os consumidores nos próximos 10, 15 ou 20 anos. Professor do departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Universidade de São Paulo e coordenador do Laboratório de Sistemas Integráveis da POLI/USP, Marcelo também é membro do Conselho Deliberativo do Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre (SBTVD) e foi um dos responsáveis pela implantação do sistema de TV digital brasileiro.

::Quais as linhas de pesquisa do laboratório e quais são suas principais atividades? ::Temos promovido a eletrônica de consumo no Brasil, principalmente na figura de três gadgets que são essenciais na vida humana hoje: o computador, a TV e o celular. O que mais me interessa é a integração do computador com o celular e a TV. Desde 2003, participo ativamente dos bastidores da TV digital. Entendo que hoje o Brasil vive a era do high definition. O volume de produtos e as tecnologias disponíveis são incríveis. Conseguimos criar alguns paradigmas no HD em que é praticamente zero a distância entre lançamentos internacionais e os nacionais. Isso acontece principalmente com a TV e o computador. Mas o celular apresenta ainda certo atraso na chegada das tecnologias. Teremos também uma segunda revolução na TV digital com a interatividade, já que o Ginga deve entrar em cena a partir do início deste ano.

vídeosom

::Qual foi seu trabalho neste processo?

22

::De 2003 a 2008, ajudei na formulação destes paradigmas. Meu grupo de trabalho e eu brigamos pela implantação do HD no Brasil, que não serve somente para telas de grande proporção, mas de pequenas também, como é o caso do celular. Interatividade, conexão e convergência com internet é a nossa busca, apesar de que o atual cenário regulatório não é

“CONSEGUIMOS CRIAR ALGUNS PARADIGMAS NO HD EM QUE PRATICAMENTE ZEROU A DISTÂNCIA ENTRE LANÇAMENTOS INTERNACIONAIS E LANÇAMENTOS NO PAÍS”

muito favorável. Existem dois universos distintos: o da radiodifusão e o das telecomunicações, enquanto os equipamentos eletrônicos que envolvem esses mercados tendem a convergir em um só.

::Por que a TV digital está demorando a se consolidar? ::Realmente ousamos em um sistema de TV digital terrestre aberta. E TV digital não é apenas transmissão aberta. Temos de pensar um conceito mais amplo, em que se transmite a mídia interativa e de alta definição por qualquer meio. É claro que o Brasil tinha um foco específico na TV terrestre. Hoje, acho que, se você olhar para os produtos que estão nas prateleiras, existem modelos com qualidade excepcional. Porém, ainda falta conteúdo. Poucas emissoras têm programação HD em 100% da sua grade. Até mesmo os jogos esportivos são um exemplo deste grave problema. Soma‑se a isso a não implantação da interatividade. Acredito que é importante o usuário ter a interatividade com múltipla escolha.

::Como reverter isso? ::A principal exigência é ter conteúdo. Hoje existe defasagem entre a produção do conteúdo e os produtos vendidos. Acredito que isso será resolvido em breve. Além disso, quando o consumidor tem uma TV de alta definição, pode desfrutar de outros meios como o Blu‑ray. Hoje, já existe no mercado reprodutores de Blu‑ray que custam menos de mil reais, o que é muito importante. Nos EUA, os aparelhos chegam às prateleiras por menos de US$ 250. Existe ainda espaço nas lojas dedicadas exclusivamente ao Blu‑ray e também certa abertura para conteúdo nacional. Acho que a TV digital aberta trouxe essas novas opções. O problema é que hoje, quando se liga uma TV com receptor digital, encontramos cerca de 10 ou 15 canais, e alguns deles não justificam a programação em alta definição. Insisto que a tecnologia passada não está atrelada à produção de conteúdo do passado. Isso se deve a uma abertura maior da tecnologia. Aqui no LSI já estou trabalhando com ultra alta definição, na convergência da realidade virtual com a TV digital, e também já estamos desenvolvendo protótipos de sistemas que ultrapassam em muito a atual definição de imagem.


Entrevista_140:VS2009 15/12/2009 23:30 Page 23

“O PROBLEMA É QUE HOJE, QUANDO SE LIGA UMA TV COM RECEPTOR DIGITAL, ENCONTRAMOS CERCA DE 10 OU 15 CANAIS, E ALGUNS

Marcelo Knörich Zuffo COORDERNDOR DO LSI – LABORATÓRIO DE SISTEMAS INTEGRADOS DA ESCOLA POLICTÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

vídeosom

DELES NÃO JUSTIFICAM A PROGRAMAÇÃO EM ALTA DEFINIÇÃO”

23


Entrevista_140:VS2009 15/12/2009 23:30 Page 24

ENTREVISTA

MARCELO KNÖRICH ZUFFO

::Depois da implantação do sinal digital, o que pensar para o futuro?

LSI ‑ POLI USP

“NOSSO PAPEL COMO UNIVERSIDADE NÃO É GERAR PRODUTOS, MAS PENSAR UM POUCO MAIS LONGE. POR ISSO, FAZEMOS PESQUISAS DE TVS 3D SEM ÓCULOS E DE ALTA QUALIDADE”

::Agora que o processo de TV digital se encerra na questão do desenvolvimento tecnológico, nosso papel como universidade não é gerar produtos, mas pensar um pouco mais longe. Por isso, fazemos pesquisas de TVs 3D sem óculos e de alta qualidade. Telas holográficas, ou seja, uma geração à frente da tecnologia atual. Telas em HD reproduzem imagens (frames) com pouco mais de 2 MPixels, se formos mais além e pensarmos em uma tela de 8K, ela pode suportar frames com até 32 MPixels, o que já é mais interessante. Outra tendência é a tecnologia do Nintendo Wii e a ideia de usá‑la em controles remotos.

::Você acredita em TVs com resolução de 2K (2.048 x 1.080 pixel), 4K (4.096 x 2.160 pixels de resolução) daqui a alguns anos nas salas dos consumidores? ::Sim, a dúvida é saber se esse monitor de grande porte será material. Será que ele vai ser produzido com vidro? Me refiro a material no sentido de questionar sobre qual é o tamanho máximo que se pode construir atualmente. As maiores TVs do mercado hoje possuem 60”, 70” e será que telas maiores se justificam? Temos feito pesquisas em que trabalhamos com princípios de escalabilidade de vídeo para saber qual a definição adequada para cada aparelho. E pensamos que a definição pode ser arbitrada. Dependendo da distância que se tem da tela, uma televisão com alta resolução não adianta. A resolução tem de ser escalada e o formato não necessariamente quadrado, no padrão 16:9.

::Quais as outras áreas da pesquisa? ::Estamos em uma fase de reformulação. Todos os produtos HD são reflexos das nossas pesquisas. Acredito que eles sejam caros ainda. Em outros mercados, encontra‑se a preços muito mais em conta. Isso é um problema cultural: a eletrônica de consumo no Brasil é muito cara. Temos barreiras de acesso à tecnologia. Temos ainda um trabalho de internet sem fio. Mas todo este cenário é de convergência. Engana‑se quem acha que uma tecnologia se sobrepõe a outra. Mas ainda existe um problema de banda larga no Brasil. Enquanto aqui é 1 Mega, no Japão são 70 Megas. Por isso aposto muito no HD móvel.

vídeosom

::Como está o desenvolvimento do HD móvel?

24

::Estou pensando em tecnologias que proporcionem a experiência da alta definição em telas móveis com 15” ou 17” para que usuário desfrute da qualidade HD no carro, no táxi, no ônibus com custo baixo. Esse tipo de tecnologia se justifica quando pensamos em residências de São Paulo, com casas e apartamentos que muitas não possuem mais do que 50 m².

Marcelo Zuffo posa com seus óculos preferidos no momento, aqueles para uso em telas 3D

::No início da conversa, você comentou que ainda existe pouco conteúdo sendo produzido em alta definição para TV digital. Ao mesmo tempo existem empresas agregando a TV digital como um acessório em seus produtos. Como você enxerga isso? ::Não acho que o foco da HDTV seja apenas transmitir o conteúdo gratuito da TV aberta, acredito que o papel da TV é mostrar em alta definição aquilo que você quer ver. Em relação ao conteúdo que é veiculado na grade das emissoras, hoje não existe uma diferença muito grande entre a TV analógica e a TV digital em alta definição. Isso significa que ainda não se alcançou um patamar de produção audiovisual no padrão HD. Diferentemente do setor de TV por assinatura, a TV digital aberta ainda não é transmitida em 5.1 canais e essa foi uma das decisões acertadas aqui no laboratório na época do desenvolvimento e da implantação da TV digital brasileira.

::Alguma sugestão de tendências que vêm por aí? ::Até a Copa de 2010, deveremos ter high definition móvel com receptores portáteis do sinal da TV digital no formato fullseg, 3D com certeza – a Sony anunciou que vai filmar os jogos da Copa em 3D. Pesquisamos isso aqui na USP e a preocupação é justamente como levar o formato para a TV. Acredito que em um primeiro momento, será necessário o uso de óculos para o usuário ter melhor qualidade na experiência. Além disso, teremos a interatividade. A tecnologia está madura para entrar em cena.


Projeto3:anuncio 18/9/2009 18:55 Pรกgina 1


Capa_140_Abre:VS2009 17/12/2009 19:05 Page 26

CAPA

YOUTUBE

DA INTERNET

DIRETO PARA A TV Aproveite a onda de equipamentos de áudio e vídeo capazes de acessar e reproduzir o contudo direto do YouTube Textos: Saulo Ferreira e Rodrigo Castro Fotos: Divulgação Ilustração: Ivan Volpe

vídeosom

::

26

Houve um dia, um dia qualquer, em que Bill Gates resolveu criar um sistema operacional para computadores baseado em janelas e ele se transformou no Windows. Em outro, Steve Jobs propôs ao seu time de designes a criação de um tocador digital capaz de levar por aí uma coleção inteira de músicas e surgiu o iPod. Com a internet a mil por hora, dois colegas de faculdade, Larry Page e Sergey Brin projetaram o Google para ser uma ferramenta de buscas da Web. Sabe o que essas ideias têm em comum? Elas simplesmente transformaram o modo de vida de bilhões de pessoas. O YouTube é mais uma dessas ferramentas. A maior comunidade de vídeos online no mundo parece estar presente na vida das pessoas há décadas, no entanto, ele tem apenas cinco anos de vida. Quando foi criado, em janeiro de 2005, pelos amigos Steve Chen, Chad Hurley, Jawed Karim, ex‑funcionários de uma empresa especializada em pagamento pela web, o YouTube tinha um objetivo

muito simples: postar os vídeos que o trio havia feito durante uma festa com amigos e que eles não conseguiam enviar por e‑mail. De todos os sites que bombam na internet, sem dúvida, o que teve a ascensão mais rápida foi o YouTube. Citar os números astronômicos que portal de vídeos alcançou desde que entrou no ar transformaria essa reportagem em uma grande tabela. Mas alguns valem a pena conferir: quatro meses depois de entrar no ar, cerca de três milhões de vídeos eram visualizados por dia. Um ano depois, em 2006, esse número saltou para mais de 100 milhões de vídeos diários. O sucesso foi tanto que Google comprou o site menos de dois anos antes de ele ter sido criado. Atenção para o preço: US$ 1,65 bilhão ou cerca de R$ 3,5 bilhões. O próprio Google criou o Google Vídeos como solução para combater o fenômeno YouTube, mas jogou a toalha e concluiu o negócio bilionário.


Capa_140_Abre:VS2009 17/12/2009 19:05 Page 27

É cada vez maior o número de equipamentos capazes de acessar o conteúdo do YouTube para reproduzi‑lo na tela grande da TV

Pagar para ver ::O YouTube já estuda a opção de cobrar por seus serviços para que estúdios e gravadoras se animem e aceitem o licenciamento de seus principais filmes e seriados de televisão. David Eun, vice‑presidente de conteúdo do Google, declarou para agência de notícias Reuters que seriados completos não serão disponibilizados no YouTube com seu modelo de publicidade atual. "Estamos fazendo apostas interessantes em vídeos mais compridos; nem todo esse conteúdo está disponível para nós com o atual modelo”, afirmou Eun, se referindo ao fato do acesso ao site ser gratuito.

aproximar essas pessoas dos vídeos hospedados em portais como YouTube.

::Ele é rápido ::YouTube na TV Graças a um sistema otimizado para carregar e reproduzir vídeos com facilidade até mesmo com conexões de internet de baixa velocidade, o YouTube conseguiu mudar a forma de interação entre usuários e vídeos no computador. Até a sua criação, apenas os entendidos do assunto conseguiam postar vídeos na web, mesmo assim, fazer buscas e assisti‑los não era uma tarefa tão simples. Durante uma visita ao Brasil onde participou de encontros e palestras, Chad Hurley, um dos criadores, disse que a proposta do YouTube vai além do trafego de vídeos. “Percebi que se você tem uma boa ideia, também tem a possibilidade de mudar a vida das pessoas. Queremos criar um lugar onde todos possam compartilhar suas obras e inspirar outros a criarem também”, disse Hurley. Mesmo com todo o sucesso, o YouTube enfrenta a barreira física dos computadores. É ótimo fazer buscas e encontrar coisas surpreendentes no portal, mas é terrível chamar os amigos para ver os vídeos na tela pequena do computador. Pensando nisso, tanto a indústria de eletroeletrônicos quanto o YouTube trataram de criar (e ainda estão criando) ferramentas para tirar o universo do portal da tela do computador e trazê‑lo para tela grande da TV, que deixa todo mundo assistir aos vídeos sentado no sofá. Nesta edição é possível conferir em detalhes uma série de equipamentos entre TVs, reprodutores de Blu‑ray e media centers capazes de se conectar ao portal, acessar o conteúdo e reproduzi‑lo na tela da TV sem dificuldades. Isso acontece porque as pessoas continuam consumindo a programação da TV, afinal, quem está acostumada com ela não vai deixar de assistir ao jornal ou à telenovela. Ao mesmo tempo, as mudanças comportamentais tendem a

Antes do YouTube, assistir a vídeos na internet não estava entre as coisas mais interessantes de se fazer na rede mundial. A alternativa era assistir pequenos vídeos por streaming que demoravam para carregar e não ofereciam qualquer recurso de compartilhamento. Os três amigos que deram início ao projeto criaram três regras básicas que compõem a receita de sucesso do portal até os dias atuais. A primeira diz respeito a velocidade. No YouTube, os vídeos precisam ser carregados e reproduzidos o mais rápido possível. A regra seguinte fala que a cultura dos vídeos curtos veio para ficar. “Eles são os mais procurados e perfeitos para assistir à uma grande variedade de conteúdo”, diz Hurley. O princípio ainda continua de pé, mas ao que tudo indica, por pouco tempo. Desde 2008, já é possível assistir a conteúdos com qualidade HD e de longa duração no portal. Existe até uma ferramenta que permite postar arquivos de vídeo menores e estabelecer um link para que vídeos mais longos como filmes e séries sejam exibidos em sequência e sem engasgos. A terceira e última regra diz respeito a produção de conteúdo. O YouTube quebrou todas as barreiras ao permitir que qualquer usuário colocasse seus vídeos no ar. Ao invés de centralizar a produção em grupos de mídia, o site abriu as portas para a produção de conteúdo audiovisual. Todos os dias há um novo sucesso do Youtube. Em cinco anos, o site já descobriu mais talentos do que todos os programas televisivos a lá show de calouros da história. Junte‑se a comunidade, poste deus vídeos e depois chame toda família para assisti‑los na telona da sala sem complicação.

LUGAR EM QUE QUALQUER PESSOA COM UMA CÂMERA , UM COMPUTADOR E UMA CONEXÃO COM A INTERNET PUDESSE DIVIDIR A SUA VIDA , A SUA ARTE E A SUA VOZ COM O MUNDO ” CHAD HURLEY, CRIADOR DO YOUTUBE

vídeosom

“QUERÍAMOS CRIAR UM

27


Capa_140_28_33:VS2009 17/12/2009 19:08 Page 28

CAPA

YOUTUBE

SOLUÇÃO COMPLETA BD370 da LG roda Blu‑ray, acessa conteúdo do YouTube e reproduz vários formatos multimídia

PRÓS

zRápida leitura de discos Blu‑ray zPorta Ethernet permite acesso a recurso BD‑Live e YouTube zProcessadores de áudio de alta definição Dolby TrueHD e DTS‑HD zRecurso multimídia com grande variedade de formatos compatíveis zInterface muito fácil de operar

vídeosom

LG BD370 ::

28

A iluminação que circula o botão liga/desliga muda de cor de acordo com a mídia inserida: azul(BD), laranja (DVD) e roxo (DivX)

Lançado em julho de 2009, o BD370, Blu‑ray player da LG, continua sendo um enorme sucesso de vendas da marca até hoje. Isso porque, além de ter um preço razoavelmente acessível, o aparelho é um dos mais completos do mercado em termos de compatibilidade multimídia. O modelo é capaz de reproduzir mais de dez formatos diferentes de arquivos digitais, como vídeos, fotos, músicas e até legendas. Destaque para a compatibilidade com vídeos em MKV e DivX, dois padrões de compactação muito comuns na internet. Os arquivos digitais podem estar armazenados em qualquer mídia ótica atual (CD, DVD ou BD) ou em um dispositivo de armazenamento em massa, como um pen drive ou HD externo compatível com o padrão USB. Para acesso ao recurso YouTube, o BD370 exige uma conexão banda larga com a internet por meio de sua porta Ethernet. Como o aparelho permite a configuração do IP, é possível conectá‑lo a uma rede doméstica roteada, exatamente como um computador convencional. A interface de acesso ao YouTube é bem simples de operar e lembra muito o visual original do site. É possível tanto acessar categorias como vídeos mais vistos, mais votados e recém‑ chegados quanto procurar por um vídeo específico, utilizando o pequeno teclado virtual para entrar com as informações de busca. A velocidade de carregamento dos vídeos é exatamente a mesma de um acesso via computador, ou seja, vai depender mesmo é do desempenho de sua conexão com a internet. Na reprodução dos vídeos, pode‑se optar por visualização minimizada (como no site) ou tela cheia. O BD370 oferece uma boa variedade de conexões de áudio e vídeo, como saída HDMI com upscaling, vídeo composto, vídeo componente, áudio analógico estéreo e áudio digital coaxial e ótico. A única coisa que fez falta foi uma conexão Wi‑Fi, que facilitaria muito a comunicação com a rede. Para finalizar, o BD370 traz ainda outros atrativos, como os

CONTRA

zFaltou a conectividade Wi‑Fi

decodificadores de áudio de alta definição DTS HD e Dolby TrueHD, além de um design muito bonito, com direito a uma iluminação que muda de cor de acordo com a mídia inserida. O LG BD370 é comercializado com o preço sugerido de R$ 1 mil – um preço justo por todos os recursos oferecidos.

Ficha Técnica ::Compatibilidade: BD‑ROM, BD‑R, BD‑RE, DVD, DVD‑R, DVD‑RW, CD, CD‑R, CD‑RW ::Reproduz: DivX, AVCHD, MPEG2, MPEG4, MP3, WMA, JPG, PNG, MKV e legendas ::Processadores de áudio: DTS‑HD, DTS‑HD Master Audio, Dolby Digital Plus, Dolby TrueHD ::Conexões: HDMI, vídeo composto, vídeo componente, áudio analógico estéreo, áudio digital coaxial e óptico, USB 2.0 (frontal), Ethernet ::Alimentação: 110~240 volts ‑ 50/60Hz ::Dimensões: 43 x 24 x 5,4 cm ::Peso: 2,9 kg ::Preço: R$ 1.000


Capa_140_28_33:VS2009 17/12/2009 19:08 Page 29

OPÇÃO RELEVANTE

PRÓS

zBoa quantidade de recursos zAcesso a recurso BD‑Live e vídeos do site YouTube zDesign simples e discreto

Blu‑ray BD60 da Panasonic acessa conteúdo dos sites YouTube e Picasa

Para quem ainda não entrou para o mundo da alta definição e está na escolha do primeiro player Blu‑ray, uma ótima opção para o passo inicial é o BD60, da Panasonic. Além de oferecer todos os recursos para você mergulhar de cabeça no HD, o modelo acessa diretamente vídeos e fotos dos sites YouTube e Picasa, garantindo diversão praticamente ilimitada. O modelo se destaca pelo seu design simples e discreto. Suas formas quadradas lhe dão um ar de moderno e harmonizam comsua característica principal: apenas 4,9 cm de espessura, um dos BD players mais finos do mercado. O painel de conexões do BD60 não é um dos mais ricos, mas oferece as principais conexões utilizadas atualmente: HDMI, vídeo composto, vídeo componente e saída para áudio digital ótico. Há também uma porta Ethernet, que é indispensável para o acesso aos recursos BD‑Live e serviços online (a configuração da rede foi bem simples de realizar). O recurso de acesso ao YouTube do BD60 oferece uma interface diferenciada, com atalhos para as funções mais acessadas. É possível ver os vídeos separados por categorias (mais vistos do mês, da semana, do dia e outras) ou buscar por um vídeo desejado, utilizando o teclado virtual da interface. A reprodução dos vídeos pode ser feita em uma janela miniatura ou em tela cheia. O serviço de acesso ao site Picasa oferece praticamente as mesmas opções do YouTube, onde pode‑se acessar imagens por categoria ou buscar por uma específica. Duas coisas não agradaram no aparelho da Panasonic: a baixa velocidade de processamento, que cria uma demora no acesso às opções, e o idioma da interface, que não traz a opção do português. Apesar de ter interface USB e slot para cartões de memória SD, o recurso multimídia do BD60 decepcionou. Isso porque só

zSistema lento zInterface em inglês zFraca lista de compatibilidade multimídia zNão tem opção Wi‑Fi

O DMP‑BD60 da Panasonic é um dos Blu‑ray players mais finos do mercado, com apenas 4,9 cm de espessura

oferece suporte para três formatos: MP3, AVCHD e JPEG, o que e é uma grande desvantagem em comparação a outros aparelhos que já rodam mais de dez formatos. Quanto à qualidade de imagem e som do aparelho, não há o que falar. O BD60 cumpriu o quesito como esperado, oferecendo imagens suaves e grande definição de áudio. O Panasonic BD60 pode ser encontrado nas lojas por R$ 1 mil e é indicado para quem está iniciando no mundo HD.

Ficha Técnica ::Compatibilidade: BD‑ROM, BD‑R, BD‑RE, DVD, DVD‑R, DVD‑RW, CD, CD‑R, CD‑RW ::Reproduz: AVCHD, MP3, JPG ::Processadores de áudio: Dolby Digital, DTS, DTS‑HD, DTS‑HD Master Audio ::Conexões: HDMI, vídeo composto, vídeo componente, áudio analógico estéreo, áudio digital óptico, USB 2.0, leitor de cartões SD, Ethernet ::Alimentação: 110~240 volts ‑ 50/60Hz ::Dimensões: 43 x 24 x 4,9 cm ::Peso: 2,6 kg ::Preço: R$ 1.000

vídeosom

Panasonic DMP‑BD60 ::

CONTRAS

29


Capa_140_28_33:VS2009 17/12/2009 19:08 Page 30

CAPA

YOUTUBE

QUALIDADE EM CONTA

Reprodutor de Blu‑ray da Samsung é um dos mais baratos aparelhos com recurso YouTube

PRÓS

zPreço acessível zAcessa recurso BD‑Live e vídeos do site YouTube zPronto para conexão Wi‑Fi (adaptador não incluso)

CONTRA

zDesign muito simples

vídeosom

Samsung BD‑P1600 ::

30

Apresentando pela primeira vez na edição 2009 da CES, o Samsung BD‑P1600 foi projetado para ser um player de entrada à tecnologia Blu‑ray. Com preço bem mais em conta do que a maioria dos aparelhos da época, o modelo foi um grande sucesso de vendas não só por seu preço interessante, mas por trazer grandes recursos, como os decodificadores de alta definição Dolby TrueHD e DTS‑HD e acesso a serviços de locadoras virtuais (Netflix e Pandora). A função de acesso ao YouTube só chegou ao aparelho em Setembro de 2009, após a Samsung lançar uma atualização de firmware que também permitia a reprodução de vídeos em MKV. O novo firmware deu um novo fôlego ao BD‑P1600, que continua sendo largamente vendido até hoje por um preço muito atraente. A interface de acesso ao site YouTube é muito bem organizada e bonita, com opções em alta definição e grande facilidade de operação. Como em outros modelos, é possível acessar vídeos separados em categorias ou procurar por um vídeo específico utilizando o pequeno teclado virtual na tela. A velocidade de processamento do aparelho é muito boa e não interfere no carregamento dos vídeos, que só dependerá de sua velocidade de internet. Os serviços Netflix e Pandora, infelizmente, não funcionam no Brasil. O BD‑P1600 oferece conexões HDMI, vídeo componente, vídeo composto, saída de áudio digital ótico e interface Ethernet, necessária para o acesso do BD‑Live e conteúdos online. Há ainda duas portas USB: uma frontal e uma traseira. A frontal permite a reprodução de arquivos multimídia armazenados em pen drives e HDs externos. A lista de compatibilidade é grande e cobre os formatos mais comuns encontrados na internet, como MP3, DivX e AVI. Já a USB traseira é exclusiva para o uso de um adaptador Wi‑Fi da Samsung, que agrega a conectividade com rede sem fio ao aparelho (adaptador deve ser adquirido separadamente).

Samsung BD‑P1600 tem Finalizando, o Samsung compatibilidade com BD‑P1600 é uma excelente opção de Wi‑Fi, porém, o adaptador Blu‑ray player, com ótima qualidade de é vendido separadamente reprodução audiovisual e recursos poderosos. A única coisa que não agradou no modelo foi o seu design, que traz uma tampa protetora no painel frontal que esconde os botões de controle e a gaveta de BDs, mas dificulta o acesso à porta USB e cria uma aparência feia, já que deve ser utilizada abaixada. O Samsung BD‑P1600 pode ser encontrado em lojas pelo preço médio de R$ 800.

Ficha Técnica ::Compatibilidade: BD‑ROM, BD‑R, BD‑RE, DVD, DVD‑R, DVD‑RW, CD, CD‑R, CD‑RW ::Reproduz: MP3, MP4, DivX, JPG e legendas ::Processadores de áudio: Dolby Digital, DTS, DTS‑HD, Dolby TrueHD ::Conexões: HDMI, vídeo composto, vídeo componente, áudio analógico estéreo, áudio digital ótico, USB, Ethernet ::Alimentação: 110~240 volts ‑ 50/60Hz ::Dimensões: 43 x 5,4 x 20 cm ::Peso: 2,2 kg ::Preço: R$ 1.000


Capa_140_28_33:VS2009 17/12/2009 19:08 Page 31

A potência total de 1.000 watts RMS oferecida pelo Panasonic BT205PUK promete fazer toda a sua casa tremer

INTEGRAÇÃO TOTAL

Panasonic BT205PUK tem 1.000 watts de potência, acessa YouTube e tem dock para iPod PRÓS

Se você está em busca não só de um player de Blu‑ray, mas sim de um sistema de áudio completo, uma das melhores opções é o BT205PUK, da Panasonic. Recém‑chegado por aqui, o sistema é a evolução do BT100 (primeiro BD theater da Panasonic lançado em junho de 2009) e traz atrativos como conexão direta aos serviços YouTube e Picasa e dockstation para iPod integrado. Com potência total de 1.000 watts RMS distribuídos por cinco caixas acústicas mais um subwoofer, o BT205PUK embarca os decodificadores de alta definição DTS‑HD e Dolby TrueHD e já traz saídas de áudio para o sistema 7.1 canais. Entre as conexões oferecidas pelo aparelho, estão as saídas HDMI, vídeo composto, vídeo componente e fone de ouvido (P2). No caso de entradas, o sistema merece um ponto positivo, pois oferece uma grande variedade: áudio analógico estéreo, USB, leitor de cartões SD, Ethernet e duas entradas de áudio digital óptico. Na parte frontal, encontra‑se ainda um dockstation retrátil universal para iPod, que permite a reprodução de vídeos e músicas armazenados no dispositivo. No recurso multimídia, o BT205PUK deixa a desejar no quesito compatibilidade. Ele só oferece suporte a três formatos digitais (MP3, AVCHD e JPEG). Nem mesmo os simples codecs de WMV e MPEG foram inclusos, o que faz grande falta. O recurso de acesso aos serviços YouTube e Picasa é basicamente o mesmo encontrado no aparelho Panasonic BD60, com uma interface diferenciada cheia de atalhos para as funções mais utilizadas e opções para o acesso a categorias ou busca de um vídeo específico. A grande diferença do BT205PUK em relação à seu modelo anterior são as caixas acústicas surround, que agora trazem o formato torre e possuem um design bem mais bonito. Nos testes, o aparelho proporcionou um verdadeiro espetáculo

CONTRA

zBaixa compatibilidade multimídia

sonoro, com fortes níveis de grave e com uma apurada sensação de imersão. A conclusão é que o BT205PUK da Panasonic é a escolha definitiva para quem busca um sistema Blu‑ray completo de qualidade e cheio de recursos interessantes. Porém, é necessária uma boa grana para o investimento, já que o sistema tem o preço sugerido do R$ 3.500.

Ficha Técnica ::Compatibilidade: BD, DVD‑R/RW, DVD‑RAM, AUDIO CD, CD‑R/RW, AVCHD, MP3, JPG ::Processadores: Dolby Digital TrueHD, Dolby Digital Plus, Dolby Digital ProLogic IIx, DTS‑HD, DTS ::Rádio AM e FM ::Conexões: Entradas: áudio analógico digital ótico (2), USB, cartão SD, Ethernet e entrada para iPod Saídas: HDMI, vídeo composto, vídeo componente, fone de ouvido ::Potência: 1.000 watts RMS ::Alimentação: 120 volts, 60 Hz ::Dimensões: Player: 43 x 6 x 32 cm Frontais: 25 x 102 x 25 cm Central: 25 x 9 x 8 cm Subwoofer: 18 x 36 x 31 cm ::Preço: R$ 3.500

vídeosom

Panasonic BT205PUK ::

zÁudio potente e de alta qualidade zDock para iPod integrado zAcesso a conteúdos dos sites YouTube e Picasa

31


Capa_140_28_33:VS2009 17/12/2009 19:08 Page 32

CAPA

YOUTUBE

As caixas acústicas do sistema da LG possuem formato de taças de champanhe

SURROUND REQUINTADO Com design sofisticado e alta potência sonora, BD theater da linha LG Scarlet traz recursos e funções pra lá de interessantes

vídeosom

LG HT Scarlet II HB954TZW ::

32

A consagrada linha de eletrônicos LG Scarlet sempre foi conhecida por aliar alta tecnologia a luxuosos conceitos de design. E essas características estão muito bem visíveis no HB954TZW, novo sistema BD theater (mais conhecido como HT Scarlet II) que, com certeza, agradará até aos mais exigentes. Para começar, é impossível não reparar nos sofisticados traços do sistema. Todos os componentes possuem acabamento black piano e detalhes em vermelho, sem falar que as quatro caixas acústicas surround (em torre) têm a forma de taças de champanhe. Em termos de conectividade, é justo afirmar que o receiver do sistema é o mais completo atualmente do mercado. Além de oferecer as básicas saídas HDMI, vídeo componente, vídeo composto e áudio digital ótico, o HB954TZW conta também com duas entradas HDMI, que permitem a conexão de aparelhos externos de alta definição, como videogames e filmadoras. Para completar, o receiver ainda traz um dock retrátil para iPod no painel frontal para reprodução de músicas e vídeos diretamente do player da Apple. Um grande diferencial do home theater da LG é o sistema de transmissão sem fio para as caixas traseiras. As duas caixas surround devem ser ligadas a um pequeno receptor, que recebe os sinais do receiver sem a necessidade de fios passando no meio da casa. O acesso ao serviço YouTube oferecido pelo aparelho é exatamente igual ao player BD370, com interface fácil de operar e possibilidade de visualizar categorias ou buscar por um vídeo específico. Já o recurso multimídia não se apresenta tão competente quanto o BD370. Isso porque, apesar de reproduzir perfeitamente arquivos como MP3, DivX e JPEG, o equipamento não ofereceu compatibilidade com arquivos MKV e DivX HD. Sobre o desempenho audiovisual, o HT Scarlet II mostrou que aguenta o tranco. Além da ótima qualidade das imagens em alta

PRÓS

zAlta qualidade sonora, com forte potência e grande ambiência zAcesso total ao YouTube e recurso BD‑Live zTransmissão wireless para as caixas traseiras zDesign sofisticado zDuas entradas HDMI para aparelhos externos

CONTRAS

zRecurso de media player não reproduz MKV nem DivX HD zCaixas acústicas grandes – exigem um bom espaço do ambiente zPreço salgado

definição do Blu‑ray e o excelente desempenho do recurso upscaling, o conjunto reproduziu um áudio claro, muito potente e bem agradável, com alta sensação surround e graves de estremecer o ambiente. Ideal para compor salas grandes, o HB954TZW da LG está à venda nas lojas por R$ 4 mil.

Ficha Técnica ::Compatibilidade: BD, DVD‑R/RW, DVD‑RAM, AUDIO CD, CD‑R/RW, MP3, WMA, AAC, WMV, JPEG, DivX ::Processadores: Dolby Digital TrueHD, Dolby Digital Plus, Dolby Digital ProLogic IIx, DTS‑HD, DTS ::Rádio AM e FM ::Conexões: Entradas: HDMI (2), áudio analógico auxiliar (RCA), USB, Ethernet e iPhone dock Saídas: HDMI, vídeo composto, vídeo componente, áudio digital ótico e coaxial ::Potência: Frontais: 115 watts RMS x 2 Central: 115 watts RMS Surround: 115 watts RMS x 2 Subwoofer: 225 watts RMS ::Potência Total: 800 watts RMS ::Alimentação: 120 volts, 60 Hz ::Dimensões: Player: 43 x 76 x 37 cm Frontais: 30 x 126 x 30 cm Central: 37 x 10 x 8 cm Subwoofer: 21 x 40 x 36 cm ::Preço: R$ 4.000


Capa_140_28_33:VS2009 17/12/2009 19:09 Page 33

PRÓS

FINÍSSIMA E PODEROSA

zDesign ultraslim com apenas 3 cm de espessura zConsome 40% menos energia que LCDs convencionais zAcesso ao YouTube e outros recursos online z4 entradas HDMI

CONTRA zÁudio fraco

TV de LED da Samsung tem apenas 3 cm de espessura e oferece acesso a recursos online

Samsung UN55B7000 Quando a Samsung trouxe seus televisores LCD de LED para o Brasil em 2009, muita gente se impressionou pela bela aparência e qualidade de imagem oferecida pelos modelos. Mas o que muita gente não sabe é que a série 7000 tem uma verdadeira central multimídia integrada, que, independentemente de outro aparelho, permite a reprodução de conteúdo multimídia online ou de uma rede local por meio da interface Ethernet. A UN55B7000, de 55”, é uma das TVs que oferecem tais recursos. O design do modelo é bonito e atraente, com visual todo em black piano e uma elegante borda de acrílico transparente na cor vinho. Sem dúvidas, o que mais chama a atenção no aparelho é a sua fina espessura: apenas 3 cm, característica que lhe dá um visual muito moderno. Para manter a espessura reduzida do modelo, a Samsung optou por montar o painel de conexões de tal forma que as entradas e saídas ficassem posicionadas junto ao corpo do aparelho. Mas isso não significa que o número de conexões foi reduzido. A TV oferece quatro entradas HDMI, vídeo componente, uma RGB (PC), duas entradas para antena (digital e analógica), uma entrada de áudio analógico estéreo (P2) e duas saídas de áudio (analógica e digital óptica). Além dessas, estão presentes duas portas USB 2.0 e uma Ethernet. Quando conectada a uma rede local com acesso a internet banda larga, a UN55B7000 oferece o recurso Media 2.0, que acessa diretamente conteúdos do site YouTube. A função permite a busca de vídeos específicos ou o acesso a categorias disponibilizadas pelo próprio site. Além do acesso ao YouTube, a TV também oferece o recurso Internet@TV, que mostra, em uma pequena barra na parte inferior da tela, informações rápidas atualizadas, como previsão do tempo, cotação da bolsa e outros. O modelo também é equipado com a tecnologia de comunicação DLNA, que permite o streaming remoto de músicas, filmes e fotos armazenados em computadores da rede. Além de todas as funções descritas acima, a TV oferece uma fantástica qualidade de imagem e só peca mesmo na parte sonora, apresentando um som sem muita potência. A UN55B7000 está à venda nas lojas pelo preço médio de R$ 10.500.

Além da altíssima qualidade de imagem, a UN55B7000 permite o acesso direto a conteúdos online

Ficha Técnica ::Tecnologia: LED LCD ::Tamanho da tela: 55” ::Resolução: 1.920 x 1.080 pixels (Full HD) ::Contraste: 3.000.000:1 (dinâmico) ::Taxa de refresh: 120 Hz ::Conexões de Entrada: 4 HDMI, 2 USB 2.0, 1 Ethernet, 1 RGB (PC), 1 vídeo componente, 1 vídeo composto, 2 entradas RF (antenas) e 1 áudio PC ::Conexões de Saída: 1 áudio digital óptico, 1 áudio analógico ::Sintonizador de TV digital integrado ::Potência total do áudio: 30 watts RMS ::Alimentação: 110 ~ 220 volts ::Dimensões: 130 x 87 x 30 cm (com base) ::Peso: 28,4 Kg (com base) ::Preço: R$ 10.500

Por causa da fina espessura da TV LCD de LED da Samsung, suas conexões são posicionadas na lateral do modelo

vídeosom

::

33


Branco:VS2009 15/12/2009 23:17 Page 34

anĂşncio Plotter


Branco:VS2009 15/12/2009 23:17 Page 35

Editorial Plotter


BluRay_140:VS2009 17/12/2009 19:23 Page 36

eject

BLU‑RAY

LANÇAMENTOS

FOGO CONTRA FOGO • Direção: Michael Mann • Elenco: Al Pacino, Robert De Niro, Val Kilmer, Jon Voight, Ashley Judd e Natalie Portman • Duração: 170 min • Ano: 1995 (EUA) • Áudio: Inglês (Dolby TrueHD), português, espanhol (Dolby Digital) • Legendas: Português, inglês, espanhol, francês, italiano e holandês • Tela: Widescreen (2.40:1) • Região: A • Extras: Sim • BD-Live: Não • Preço: R$ 80

Filmografia (cinema) Michael Mann • Inimigos Públicos (Public Enemies) – 2009 • Miami Vice – 2006 • Collateral – 2004 • Ali – 2001 • O Informante (The Insider) – 1999 • Fogo Contra Fogo (Heat) – 1995 • O Último dos Moicanos (The Last of the Mohicans) – 1992

FOGO CONTRA FOGO Al Pacino e Robert De Niro dividem a tela neste trailer de ação Texto: Saulo Ferreira Fotos: Divulgação

vídeosom

::

36

Em meio a tantos filmes de ação com personagens de quadrinhos e catástrofes anunciadas produzidos por Hollywood, Fogo Contra Fogo se destaca como um dos melhores filmes dos anos 90. Dirigido pelo perfeccionista Michael Mann, o longa narra o conflito entre dois personagens interpretados pelos astros Al Pacino e Robert De Niro, que dividem a tela em lados opostos da história. A ação começa quando o grupo de ladrões liderado por Neil MacKauley (De Niro) assalta um carro forte. Durante a ação, o grupo deixa vítimas e o

chefe do Departamento de Roubos e Homicídios da Polícia de Los Angeles, o policial Vincent Hanna (Pacino), é chamado para atender o caso. O ponto forte do filme é justamente o desenvolvimento dos personagens. São dois homens experientes e com convicções próprias que precisam lidar com suas difíceis profissões e ainda enfrentar os problemas no trabalho e com a família. MacKauley é um ladrão que já cumpriu pena e está determinado a nunca mais ser pego, é por isso que ele não comete (e não

admite) erros. O fora da lei leva uma vida solitária e não se apega a nada que não possa largar em apenas 30 segundos. Apesar de íntegro e apaixonado pela profissão, o policial Hanna também já cometeu seus deslizes. O filme já havia sido lançado no Brasil em VHS e DVD, e agora chega ao formato Blu‑ray com alta qualidade de som e imagem. A repaginada supervisionada pelo próprio diretor é uma oportunidade para quem já assistiu e essencial para os amantes de filmes de ação que ainda não conhecem a história.


BluRay_140:VS2009 17/12/2009 19:23 Page 37

::ASSISTA TAMBÉM

Fatos reais, ficção, conspirações em meio a perseguições pelas ruas de cidades históricas

::

A trama começa com uma cena de tirar o fôlego no Grande Colisor de Hádrons (LHC), maior máquina já construída pelo homem para estudar os mistérios do Universo na fronteira entre a França e a Suíça. No filme, esse enorme laboratório acaba de criar uma substância chamada antimatéria, que pode se transformar em uma bomba poderosa. O perigoso dispositivo acaba em Roma, onde a aventura continua quando o simbologista Robert Langdon, interpretado por Tom Hanks é chamado às pressas a cidade do Vaticano para ajudar nas buscas de um grupo de cardeais sequestrados pouco antes do início do Conclave (seleção do próximo Papa). Em meio às cenas de perseguição, Langdon fala em tom quase didático sobre alguns dos segredos da Igreja Católica, como a seita religiosa Iluminatti, e desvenda segredos e símbolos escondidos em estátuas espalhadas pelas ruas históricas de

Roma, atravessando catacumbas, catedrais, criptas e a biblioteca mais secreta do mundo. No elenco da trama ainda estão o Camerlengo (Ewan McGregor), sacerdote que cuida dos deveres papais entre a morte de um papa e a escolha de seu sucessor, e o Cardeal Strauss (Armin Mueller‑Stahl), um dos cotados para assumir o trono papal. Dirigido por Ron Howard (de Apollo 11 e Uma Mente Brilhante), Anjos e Demônios traz para as telas a história do livro best‑seller escrito pelo americano Dan Brown, que mistura ficção, ciência e religião em uma trama ideal para assistir em dia chuvoso com cara de sessão da tarde. O Blu‑ray é duplo e recheado de extras.

ANJOS E DEMÔNIOS •Direção: Ron Howard • Elenco: Tom Hanks, Ewan McGregor, Ayelet Zurer e Armin Mueller-Stahl • Ano: 2009 • Tempo: 140 min • Região: A • Áudio: Inglês (Dolby TrueHD), português e espanhol (Dolby Digital) • Legenda: Português, inglês, espanhol, francês e alemão • Tela: Widescreen (2.40:1) • Região: A • Extras: Sim • BD-Live: Não • Preço: R$ 90

Versão HD do maior e melhor papel de Tom Hanks, que vive Forrest Gump, um garoto sonhador que atravessa décadas da história norte‑americana usando uma de suas frases preferidas “A vida é como uma caixinha de surpresas”. Dirigido por Robert Zemeckis (De Volta Para o Futuro), o filme conta com roteiro bem construído e efeitos especiais na medida. Transformers: A Vingança dos Derrotados • 2009 • 150 min • Áudio: Inglês (DTS HD), espanhol e Francês (Dolby Digital) • Legendas: Português, inglês e espanhol • Formato de tela: Widescreen (2.40:1) • Região: A • BD‑Live: Não • Extras: Sim • Preço: R$ 90

Segunda aventura das máquinas robôs que lutam para salvar o planeta, nesse caso, de outros robôs. A história um pouco rasa fala sobre as origens dos Transformes, mas os efeitos visuais são tirar o chapéu e os efeitos sonoros de primeira vão balançar o falante do subwoofer e as paredes do vizinho.

Kill Bill. Vol. I e II • 2004 • 111 min (Vol.I) 137 min (Vol.II) • Áudio: Inglês e francês (Dolby Digital) • Legendas: Português, inglês e espanhol • Formato de tela: Widescreen anamórfico (2.40:1) • Região: A • BD‑Live: Não • Extras: Sim • Preço: R$ 60

A Noiva (Uma Thurman) é uma assassina de elite que trabalha para o grupo do Bill (David Carradine), com quem também pretende se casar. Mas no dia do casório, a pobre moça é alvejada, fica cinco anos em coma e acorda com sede de vingança contra Bill. Obra máxima de Quentin Tarantino que só agora chega ao Brasil em versão HD.

vídeosom

Anjos e Demônios

Forrest Gump – O Contador de Histórias • 1994 • 142 min • Áudio: Inglês (Dolby TrueHD), espanhol e francês (Dolby Digital) • Legendas: Inglês, português e espanhol • Formato de tela: widescreen (2.35:1) • Região: A • BD‑Live: não • Blu‑ray duplo • Extras: Sim • Preço: R$ 90

37


Tomadas_brasileiras_140:VS2009 16/12/2009 01:21 Page 38

ESPECIAL

TOMADAS BRASILEIRAS

BRASIL ADOTA NOVO MODELO DE PLUGUES E TOMADAS. SAIBA O QUE MUDA A PARTIR DE AGORA E AS VANTAGENS DESTE NOVO SISTEMA Texto: Saulo Ferreira Fotos: Divulgação Ilustrações: Ivan Volpe

vídeosom

::

38

Desde 1º de janeiro de 2010, o velho dito popular que diz “focinho de porco não é tomada” vai deixar de existir no Brasil, ou pelo menos, não poderá mais ser levado ao pé da letra. Agora, em vez de dois, as tomadas terão três furos. O verbete, cujo significado quer dizer que alguém se deixou levar pelas aparências, perde todo seu sentido graças à resolução nº 11, de 20 de dezembro de 2006, estabelecida pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro) e que só agora, depois de quatro anos, chega na “boca do povo”, justamente no momento em que os equipamentos eletroeletrônicos são obrigados a sair de fábrica com o novo formato. Para evitar confusões e esclarecer de vez a história, a equipe da Vídeosom conversou com os responsáveis pelo desenvolvimento da norma e fez um raio‑x sobre tudo que você deve saber sobre o assunto.

Novo modelo de tomada é sextavado e tem uma cavidade para melhorar o encaixe dos plugues

:: Padronização e vantagens O ponto principal é saber que os mais de 15 tipos de plugues e tomadas existentes atualmente vão desaparecer. Entram em cena dois modelos de tomadas visualmente similares, mas com especificações técnicas diferentes. Nas novas tomadas, os encaixes possuem diâmetros diferenciados de acordo com a corrente elétrica que o aparelho necessita para funcionar. A estrutura básica de ambas é igual e a diferença está nas dimensões dos terminais dos polos: 4 mm para a maior parte do eletroeletrônicos, cujo plugue elétrico possui dois conectores redondos e operam com potências menores que 10 A (ampéres). O outro tipo de conector possui 4,8 mm e é direcionado para os eletrodomésticos mais potentes e que demandam correntes entre 10 A e 20 A (ampéres).


Tomadas_brasileiras_140:VS2009 16/12/2009 01:22 Page 39

:: Como era Variedade: :: Existem cerca de 15 tipos de plugues no mercado, com dois ou três pinos chatos ou redondos. As tomadas também eram diferentes entre si. Existem aquelas com dois conectores redondos e dois chatos em lados opostos e aquelas com conectores para chatos e redondos no mesmo encaixe.

plugue, só ocorre quando ele estiver totalmente encaixado nessa cavidade sextavada, o que impede o choque elétrico”, diz Alfredo Lobo, diretor de qualidade do Inmetro.

:: Aterramento Equipamentos de alta voltagem devem ser ligados diretamente ao fio terra, com o conector presente na nova tomada. Para isso, é preciso que a residência do consumidor conte com o sistema de aterramento de energia. As instalações elétricas de imóveis construídos nos últimos quatro anos já estão de acordo com o novo padrão de plugues e tomadas, mas prédios e casas antigas provavelmente não estão. Para os consumidores dispostos a investir um pouco mais, vale a pena consultar um eletricista de confiança. Caso

Evita Choques :: Padrão antigo permitia a conexão parcial dos pinos, o que causava choque no momento da conexão entre o plugue e tomada, principalmente em crianças. O encaixe entre plugue e tomada de padrões diferentes também não oferecia encaixe perfeito, o que gerava calor e o superaquecimento da instalação.

Segurança :: Os modelos antigos permitem que apenas um dos pinos seja inserido na tomada enquanto o outro fica de fora, podendo ocasionar o choque elétrico no usuário. Também há incompatibilidade entre o plugue dos aparelhos e as tomadas, o que levava o usuário a utilizar adaptadores (benjamins) de má qualidade.

Fio terra :: Ignorado pela maioria, o fio terra é uma proteção interna dos aparelhos contra curto‑circuito e descargas climáticas. Não existem dados que comprovem, mas acredita‑se que a maior parte das residências ainda não possui sistema de aterramento elétrico. Rebaixada :: O rebaixamento da tomada em formato sextavado oferece encaixe perfeito entre o plugue e a tomada. A conexão com a energia elétrica só acontece quando o plugue está completamente encaixado na tomada.

:: Como fica com o novo padrão Encaixes :: A partir de agora haverá apenas dois tipos de plugues e tomadas: 4 mm para os equipamentos que consomen até 10 A (ampéres) e 4,8 mm para os conectores que demandam entre 10 A e 20 A. Plugues de aparelhos com maior potência não encaixam nas tomadas feitas para cargas menores.

Plugue :: Três ou dois pinos em série. Permite a conexão de plugues com dois pinos em tomadas com três fuross

Tomada :: É compatível com cerca de 80% dos plugues produzidos antes de a norma entrar em vigor.

vídeosom

Não é possível encaixar plugues de equipamentos que consomem mais energia (20 A) em tomadas indicadas para até 10 A. Mas é possível encaixar um plugue de 10 A em uma toma de 20 A. Assim, os plugues de aparelhos com maior potência não encaixam nas tomadas feitas para cargas menores, o que diminui o risco de sobrecarga. Nos plugues (parte que se encaixa na tomada) também são dois modelos: bipolar com dois pinos e bipolar com três pinos (um terra) para equipamentos que precisam de aterramento, como computadores, receivers e eletrodomésticos, como geladeiras, micro‑ondas e máquinas de lavar. Devido a uma cavidade na tomada, o plugue encaixa com mais firmeza e impede o contato das mãos com o pino, por onde passa a corrente elétrica. “A energização do pino, do

39


Tomadas_brasileiras_140:VS2009 16/12/2009 01:22 Page 40

ESPECIAL

TOMADAS BRASILEIRAS

Aterramento: o que é para que serve? :: Nas residências tem três funções principais: 1. “Descarregar” cargas estáticas acumuladas nas carcaças das máquinas ou equipamentos eletroeletrônicos para a terra. 2. Proteger o usuário das descargas atmosféricas, já que cria um caminho alternativo para a carga elétrica chegar à terra. 3. Facilitar o funcionamento dos dispositivos de proteção (fusíveis, disjuntores, etc.), através da corrente desviada para a terra. No caso dos equipamentos eletroeletrônicos, o fio terra possui uma tarefa importante porque existem eletroeletrônicos que não são “eletricamente” isolados. Isso significa que computadores, TVs de plasmas e LCD, receivers e a maioria dos eletrodomésticos encontrados na cozinha, como a geladeira, micro‑ondas e máquinas de lavar roupas não são isolados e precisam de um terceiro fio para conduzir as cargas elétricas sobressalentes à terra. No caso de um curto‑circuito interno e a residência não possuir sistema de aterramento, encostar no objeto é choque na certa. Para exemplificar melhor a ação do conector terra, podemos pensar em uma TV LCD. O plugue elétrico desses aparelhos possui duas fases: ±110 volts e um neutro (muitos equipamentos são bivolts e também operam com tensões que variam de 110 a 240 volts). A eletricidade que chega até a tomada e alimenta a TV é fornecida pela

vídeosom

Tomadas novas impedem que o usuário tenha contato com os pinos do plugue, evitando choques

40

contrário, somente a troca das tomadas deve ajudar, mas o benefício da ligação fio terra é anulado e a segurança fica mesmo por conta do encaixe. “Quem não possui sistema de aterramento instalado na residência, não precisa trocar as tomadas. A maior parte dos aparelhos produzidos com o novo padrão será compatível com o formato antigo”, aponta Viel. Apesar disso, a tendência ao longo dos anos é que mais residências passem a seguir a exigência de aterramento, conforme estabelece a lei 11.337, de 2006, que obriga novas construções a se adequarem às normas vigentes. Quando isso acontecer, aquele fio verde que fica atrás dos eletrodomésticos estará ligado diretamente ao pino central do plugue, que, por sua vez, deve estar aterrado. A justificativa de padronizar tomadas e plugues para ampliar a segurança dos consumidores ainda não foi totalmente aceita, órgãos como a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste) alertam para o fato de que a segurança que o novo padrão proporciona somente será efetiva se o consumidor alterar a instalação elétrica residencial e fizer o aterramento. Em novembro de 2009, o órgão divulgou nota onde esclarece que boa parte das

concessionária de energia elétrica da sua cidade. Em teoria, o terminal neutro que a concessionária fornece deve apresentar potência igual a zero volt. Acontece que a rede elétrica que alimenta a sua residência também é requisitada por outros personagens do bairro, como a padaria da esquina, o supermercado e pequenas indústrias que necessitam de potências distintas em períodos diferentes. Essa diferença de demanda, em uma mesma conexão (também chamada de link), pode fazer com que o neutro varie seu potencial (flutue). Para evitar essa “inconsistência”, que pode queimar o aparelho, é preciso conectar o fio neutro a uma conexão que está aterrada ao maior campo neutro que existe – o planeta Terra. Isso faz com que qualquer potencial indesejado que surgir seja escoado para a terra.

:: Diferença entre neutro e terra: Neutro: é um condutor fornecido pela concessionária de energia elétrica para suprir o “retorno” da corrente elétrica. Terra: identificado pelas letras PE, esse fio deve ser de cor verde e amarela (de acordo com a norma estabelecida), e precisa estar conectado a uma haste metálica enterrada na terra (também de acordo com as normas). O terra não deve possuir corrente elétrica. Quando houver alguma corrente circulando pelo terra, esta corrente deverá ser transitória, como por exemplo, para desviar uma descarga atmosférica para a terra.

residências brasileiras STAMOS DISCUTINDO não dispõe de um COM OS FABRICANTES O sistema de aterramento NOVO PADRÃO E TODOS e que nesses casos, as OS FABRICANTES DE instalações de novas tomadas sem o devido ELETROELETRÔNICOS HÁ aterramento e no uso CINCO ANOS LES JÁ indiscriminado de ESTÃO PREPARADOS adaptadores podem, ao FABIAN YAKSIC, GERENTE DO invés de ajudar, trazer DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E riscos ainda maiores. POLÍTICA INDUSTRIAL DA ASSOCIAÇÃO Para o técnico B RASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E empreiteiro Adalberto de Casto, da empresa ELETRÔNICA (ABINEE) Pólo Serviços – especializada em atualização elétrica de empresas e residências –, o novo padrão é uma forma de alertar os proprietários de residências que estão fora das normas. “Quando o consumidor se depara com as tomadas e plugues incompatíveis, a primeira reação é ficar irritado. Depois que se informam e percebem a mudança vem para trazer mais segurança acabam aceitando.” Mas para aqueles que sempre deixam para resolver de última hora, Castro alerta os consumidores para que não sejam enganados na onda de substituição, “acredito que muitos usuários podem ser enganados por pessoas que se apresentam como profissionais eletricistas, mas que na hora de elaborar o orçamento de revisão elétrica, pulam o aspecto da instalação elétrica e cogitam apenas a troca das tomadas. O custo menor soa atrativo e garante a execução do serviço incompleto”, explica Castro.

“E

.E


Tomadas_brasileiras_140:VS2009 16/12/2009 01:22 Page 41

“A

:: Novo padrão A partir de janeiro de 2010, fica proibida a fabricação e importação de aparelhos com os plugues antigos. Em julho de 2011, eles não poderão mais ser vendidos nas lojas. Já as tomadas do padrão antigo só podem ser comercializadas nas lojas até janeiro de 2011. De acordo com Fabian Yaksic, gerente do Departamento de Tecnologia e Política Industrial da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), esse é o tempo necessário para adaptação dos fabricantes sem que aja impacto nas vendas de equipamentos eletroeletrônicos. “Há quatro ou cinco anos estamos discutindo com os fabricantes o novo padrão e a maior parte dos fabricantes de eletroeletrônicos já estão preparados.” Os prazos de adequação são os mesmos tanto para produtos produzidos no País quanto importados. O executivo explica que muitos fabricantes que utilizam cabos elétricos importados já receberam cabos com o novo padrão. Em muitos casos, a troca da tomada será feita de acordo com a disposição de investir do consumidor, mesmo porque o novo plugue padrão de dois pinos é compatível com a tomada atual. É possível ainda conectar o plugue antigo na nova tomada. Neste caso, é preciso recorrer a um adaptador com selo de segurança do Inmetro, que custa R$ 8 em média. Outra vantagem é que o padrão adapta voltagens diferentes. “O novo modelo oferece ótimo contato. A má qualidade do anterior permitia que ele ficasse frouxo, o que gera calor e consumo extra de energia, além de influenciar na perda da tensão, que em muitas ocasiões, oscilava de 127 volts para 125, 123”, explica José Sebastião Viel, superintendente da Agência COBEI, certificadora de produtos e sistemas elétricos, órgão ligado à ABNT.

:: Histórico A preocupação com a segurança de plugues e tomadas de uso doméstico começou a ser discutida na década de 80, quando o Conmetro propôs o desenvolvimento de normas para equipamentos elétricos. Em 1983, o Inmetro aprovou o Regulamento Específico para Plugues e Tomadas de uso doméstico e tornou obrigatória a certificação desses produtos de acordo com as normas técnicas de segurança publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Naquela ocasião, a norma dizia respeito apenas à segurança dos produtos e não fazia menção à padronização, que aos poucos, começou a ser discutida em fóruns técnicos nacionais e internacionais, que concluíam que a segurança de plugues e tomadas apresentava relação direta com a criação de um padrão único. O padrão de plugues e tomadas adotado pelo Brasil segue normas estabelecidas na década de 90 pela International Electrotechnical Commision (IEC), publicadas com intuito de

,

,

.O

CONFIRA OS PRAZOS DE IMPLANTAÇÃO DA NORMA NBR 14136 Prazo

Medida

1º de janeiro 2010

Fabricantes e importadores de aparelhos eletroeletrônicos não poderão mais fabricar e importar equipamentos com plugues antigos.

1º de outubro de 2010

Fabricantes e importadores de aparelhos eletroeletrônicos não poderão mais comercializar para o varejo produtos com plugues antigos.

1º de janeiro de 2011

O comércio varejista não poderá mais vender, de forma avulsa, plugues e tomadas do modelo antigo.

1º de julho de 2011

O comércio varejista não poderá mais vender aparelhos eletroeletrônicos com plugues antigos.

Fonte: Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro)

vídeosom

Já é possível encontrar adaptadores para o novo padrão que permitem a ligação de equipamentos com plugue de pinos chatos

estabelecer um padrão CREDITO QUE MUITOS internacional e foi validada USUÁRIOS PODEM SER pela Associação Brasileira ENGANADOS POR PESSOAS de Normas Técnicas (ABNT) QUE SE APRESENTAM em 2002. Depois disso, o COMO PROFISSIONAIS padrão passou por diversas revisões e consultas ELETRICISTAS MAS QUE NA públicas até se chegar ao HORA DE ELABORAR O formato atual, que é ORÇAMENTO DE REVISÃO compatível com cerca 80% ELÉTRICA PULAM O dos aparelhos elétricos ASPECTO DA INSTALAÇÃO atuais. Ou seja, oito de ELÉTRICA E COGITAM cada dez aparelhos APENAS A TROCA DAS vendidos hoje nas lojas atualmente se encaixam TOMADAS CUSTO nas novas tomadas, MENOR SOA ATRATIVO E segundo o Inmetro. GARANTE A EXECUÇÃO DO Apesar de a resolução SERVIÇO INCOMPLETO já estar valendo, o processo ADALBERTO DE CASTO, TÉCNICO de adaptação só deve ser EMPREITEIRO DA EMPRESA fechado no fim de 2011, PÓLO SERVIÇOS quando nem mesmo as lojas poderão comercializar produtos que tenham plugues no antigo formato. Por enquanto, somente os fabricantes é que não podem mais produzir os velhos plugues. Mesmo atrapalhando a vida de praticamente todas as pessoas que lidam com tecnologia, ao que tudo indica, o governo brasileiro resolveu iniciar o processo do zero para, ao longo de alguns anos (talvez décadas), estabelecer um formato padronizado, com mais qualidade técnica e segurança em relação ao atual. Aos consumidores, a recomendação dos envolvidos na transição do sistema é não entrar em desespero e sair em busca de novas tomadas.

41


GreenTech_140:VS2009 17/12/2009 21:33 Page 42

GREENTECH

TECNOLOGIA AMIGA DO MEIO AMBIENTE

Texto: Marco Clivati

::Green IT na COP15 ::

Em quanto teclo este texto, o clima pega fogo em Copenhague, em todos os sentidos. Na capital da Dinamarca, o Climate Change Conference (COP15), organizado pela ONU, alimenta a esperança de milhões de seres humanos por medidas capazes de frear o terrível aquecimento global. Até o momento, a análise sobre as propostas que estão sendo apresentadas em Copenhague é bastante desanimadora. Segundo um documento confidencial da ONU, que acabou vazando para jornalistas do The Guardian, as metas propostas elevariam a temperatura do Planeta em pelo menos 3ºC até o fim desse século. Segundo os cientistas, essa elevação é considerada desastrosa para a expectativa de vida no Planeta. Nesse cenário não muito animador, a tecnologia surge como uma arma extremamente poderosa para minimizar a ação desse grande inimigo chamado aquecimento global. Não é à toa que durante a COP15 dezenas de painéis e encontros foram focados em como tornar a tecnologia mais “verde” e como utilizá‑la para ajudar no combate às mudanças climáticas. Um relatório elaborado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação da Dinamarca, por exemplo, mostrou números que fazem qualquer amante da tecnologia pular do sofá. Segundo ele, a produção de um simples computador demanda 1,7 tonelada de matérias‑primas e água. Para agravar, a vida média de um computador foi reduzida de 6 anos, em 1997, para 2 anos, em 2005. E, em média, cerca de 30% da energia elétrica consumida por um computador é jogada no lixo, devido ao tempo que o computador fica ligado sem uso. As estimativas apontam que a indústria de TI (Tecnologia da Informação) é responsável por 2% das emissões globais de gases causadores do efeito estufa. Para debater sobre o assunto e mostrar soluções para reduzir o impacto ambiental desse mercado, no dia 11 de dezembro, sete representantes de grandes empresas de tecnologia, entre elas Microsoft, Dell,

Intel, HP e Fijtsu, se reuniram no Green IT Panel (www.greenitpanel.com). Além de se comprometerem a reduzir suas próprias emissões de carbono por meio de operações internas, as empresas prometeram aumentar seus esforços para fornecer tecnologias com maior eficiência energética para seus clientes. O debate também destacou a importância da indústria de TI para minimizar as mudanças climáticas, como a oferta de novas soluções para os setores, incluindo transporte e construção civil, onde a tecnologia tem um potencial real para reduzir as emissões de carbono. As empresas também mandaram seu recado para os governos. Segundo eles, reconhecer e premiar as inovações e as pesquisas do setor de TI por parte do Estado ajudaria no desenvolvimento e na rápida implantação das novas soluções de TI em prol do meio ambiente. Paralelamente ao evento, o IDC (www.idc.com) apresentou os resultados do primeiro ICT Suntentability Index, indicador criado para medir a capacidade de cada país para reduzir as emissões de gases causadores de efeito estufa por meio da utilização da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). O índice é focado nos países do G20. Entre os países analisados, o Japão lidera a lista com 16 pontos. O país asiático é o que tem mais potencial para reduzir suas emissões de CO2 com a ajuda da TIC. Estados Unidos segue o Japão com 20 pontos. Reino Unido, França, Alemanha e Brasil seguem na sequência, todos com 21 pontos. O relatório da IDC apresenta de forma detalhada como dezessete tecnologias podem reduzir a emissão de quase 5,8 bilhões de tonelas de CO2 até 2020, em quatro grandes setores da economia. Independentemente do sucesso ou fracasso da COP15, a certeza é de que a tecnologia é capaz de ajudar nessa luta. E, cada vez mais, a sustentabilidade estará presente nos eletrônicos que tanto nos ajudam em nosso dia a dia.

“DEZESSETE

vídeosom

TECNOLOGIAS PODEM REDUZIR A EMISSÃO DE QUASE 5,8 BILHÕES DE TONELAS DE CO2 ATÉ 2020.”

42


Concurso SONY:Layout 1 9/11/2009 11:34 Pรกgina 1


Top5_140:VS2009 17/12/2009 19:35 Page 44

top 5

TV DIGITAL PORTÁTIL

A bateria da MPTV suporta até seis horas assistindo TV ou vídeos e até 13 horas na reprodução de músicas digitais

MPTV STI Produzido pela Semp Toshiba Informática (STI), o MPTV é uma TV digital portátil e reprodutor multimídia de arquivos digitais. O aparelho cabe na palma da mão e alcançou o Olimpo da seleção VídeoSom de melhores TVs com sintonizador digital portátil porque oferece bons recursos e acabamento de primeira. Sua tela de 3,5” possui resolução de 320 x 240 pixels e é ideal para assistir TV digital aberta móvel (1‑seg) em qualquer lugar. O destaque são as funções multimídia já que ele também reproduz arquivos digitais de música e vídeos e grava a programação da TV digital em uma memória de 2 GB ou em cartões externos de até 8 GB.

1

vídeosom

Preço médio: R$ 650 Info: (11) 5851‑0037 Site: www.semptoshiba.com.br

44

AS CINCO DE VS MELHORES T

O OCÊ ASSITIR MÃO PARA V GRAMAÇÃO PRO MELHOR DA E EM ADE DIGITAL COM QUALID R LUGAR QUALQUE

Com a PocketTV da TeleSystem, basta programar, que o aparelho liga, grava e desliga automaticamente quando o programa termina

2

PocketTV TeleSystem Ela foi uma das primeiras a chegar ao mercado brasileiro e ainda se mantém firme como um dos melhores equipamentos portáteis para assistir a programação da TV digital aberta. Além de assistir, também é possível gravar seus programas favoritos em cartões de memória SD. A PocketTV é equipada com tela de 3,5” com 320 x 240 pixels de resolução e display de 262 mil cores. Reproduz MP3, vídeos em AVI e WMV, pesa 110 g e vem com bateria para até cinco horas assistindo TV. Preço médio: R$ 749 Info: (11) 3232 ‑ 2000 Site: www.telesystem‑world.com


Top5_140:VS2009 17/12/2009 19:35 Page 45

3

Mobile TV Dolphin X‑Sound! A Mobile TV Dolphin, da X‑Sound segue a linha TV digital portátil e reprodutor multimídia. O destaque do modelo é o seu visual com acabamento na cor branca e a possibilidade de gravar a programação na memória interna de 1 GB . A tela de 3,5” (padrão entre os modelos) oferece resolução de 320 x 240 pixels. O menu em Português é intuitivo e ele ainda sintoniza rádio FM, reproduz vídeos (AVI e WMV), fotos e arquivos MP3. Preço médio: R$ 549 Info: (11) 3513‑6000 Site: www.xsoundbrasil.com.br

TV digital portátil da Century possui sintonia automática dos canais, closet‑caption e rádio FM estéreo

45

TPD 100 permite visualizar a grade de programação da TV digital aberta na tela do aparelho de 3,5”

PDTV TV Digital Móvel Century

Produzida pela Century, empresa nacional especializada em antenas e acessórios para TV, essa mini TV com sintonizador digital possui todos os seus comandos instalados nas laterais da tela LCD 3,5”, o que dá um jeitão de vídeogame para o aparelho. Com ela, você vai assistir à TV no carro, no ônibus, no banheiro e em qualquer outro lugar onde o sinal digital já está disponível. A bateria de lítio suporta cerca de três horas e meia de sintonia. A tevezinha tem visual caprichado e configuração (e preço) que enfrenta as marcas mais conhecidas do mercado. Preço médio: R$ 499 Info: (11) 3034‑1419 Site: www.centurybr.com.br

TPD100 AOC Se você mora nas cidades onde o sinal de TV digital aberto já está funcionando e cansou de perder os jogos do time do coração porque sempre falta uma TV na hora do clássico, o negócio é partir para uma TV digital portátil como a TPD100. O aparelho oferece menos recursos que os concorrentes, mas é pequeno e conta com tela LCD de 3,5”, que oferece resolução de 320 x 240 pixels. A bateria suporta até três horas e meia de reprodução. Apesar do preço acessível, é uma pena que a TPD100 não tem recurso para gravar a programação e não aceita cartões de memória. Preço médio: R$ 499 Info: 0800‑10‑9539 Site: www.aoc.com.br

vídeosom

Com cara de iPod, TV digital portátil da X‑Sound se destaca pelo visual na cor branca

45


LinhadoTempo_TOSHIBA:VS2009 16/12/2009 00:59 Page 46

a b i h s o T HISTÓRIA DAS MARCAS

TOSHIBA

tora de u d o r p r io Sétima ma nicos do mundo ô eletroeletra cerca de 180 mil empreg s e receitas que funcionários U$S 45 bilhões mo ultrapassa

l mundial. Ta a potência s m sa u r re p se m e ão o de o Jap esempenh uve sobre cando Muito se o cançada graças ao d vem alavan o lo cu sé al i o d fo çã io la só u íc p ta in o e o p m desde país e da shiba, que século 19 o daquele ic ao g ló ta o n como a To o cn m lvimento te desta corporação re e dois o desenvo e origem d história d A s a. aí it p , ab ão h p ue se q Ja s o que o to d n a ti ri a à histó gócios dis a e está ligad res que criaram ne ir ulo Ferre edo lo. Por: Sa empreend go do sécu n lo ao fundiram

::

1899

Relógio feudal Centenária

A Toshiba nasceu no século 19 com a criação de duas empresas fabricantes de equipamentos elétricos.

Século 19

1881

Aos 82 anos, Hisashige Tanaka morreu de velhice. Seu aprendiz Daikichi Tanaka deu continuidade ao negócio.

o o at und Seg

Primeiro ato 1873

Governo japonês convida Hisashige Tanaka para trabalhar na implantação do sistema de telégrafo do país. Tanaka foi um dos mais respeitados inventores do Japão com diversas criações registradas, entre elas, motores a vapor, cronômetros de precisão e até bonecas de brinquedo.

A empresa criada por Fujioka passou a chamar Tokyo Electric. Seu criador morreu em 1918, mas o fato não impediu que o negócio continuasse a prosperar.

Tanaka criou o Hoji-ki, instrumento feudal para marcação de hora que emitia um sinal sonoro todos os dias exatamente ao meio-dia.

1893

Anos depois, a empresa criada por Tanaka foi rebatizada para Shibaura Engineering Works, e passou a produzir (com tecnologia estrangeira) maquinário pesado como transformadores e motores elétricos.

1868 a 1904

Conhecido como Era Meiji – período da história japonesa durante o reinado de 45 anos do Imperador Meiji –, o Japão passou por uma acelerada fase de modernização e se consolidou como uma das potências mundiais.

Século 20

1884

A segunda metade da história da Toshiba passou pelas mãos de Ichisuke Fujioka, também conhecido como o pai da eletricidade do Japão. Filho de um tradicional samurai, Fujioka se enveredou pelo campo das ciências elétricas. Em 1884, Fujioka se encontra com Tomas Edison, inventor da lâmpada, e se torna embaixador do revolucionário invento em seu país.

1919

Laboratórios da empresa criam a primeira lâmpada com bobina dupla, que até hoje está relacionada como um dos seis principais inventos relacionados à lâmpada elétrica.

1924

Produz os primeiros receptores de rádio do Japão.

1890

VÍDEOsom

1875

46

Depois de dois anos trabalhando para o Estado, Tanaka resolveu abrir seu primeiro negócio no tradicional bairro de Ginza, em T��quio. A Tanaka Engineering Works se estabeleceu como o mais respeitado fabricante de telégrafo e equipamentos elétricos do Japão e foi o estopim do que hoje é a Toshiba.

Ao lado de um sócio chamado Miyoshi Hakunetsusha, Fujioka criou a Hakunetsusha & Company, que se estabeleceu como a primeira empresa do Japão a produzir lâmpadas incandescentes elétricas. Econômicas e duráveis, as lâmpadas de bulbo trouxeram prosperidade para a empresa e desenvolvimento para o Japão. Fe Fujioka, que não mediu esforço para implantar uma indústria energética e distribuir energia para todos os cantos do país.

O elevador

Fujioka projetou o primeiro elevador elétrico para grandes edifícios do Japão. Ele tinha capacidade para 10 pessoas e servia até o 8º andar em uma das primeiras torres erguidas no Japão. Seis meses depois, a operação foi suspensa por suspeita de insegurança.


LinhadoTempo_TOSHIBA:VS2009 16/12/2009 01:00 Page 47

de 80 Década

1985

Produz o T1100, segundo a empresa, o primeiro computador portátil da história. No Japão, desenvolve os primeiros transmissores e receptores para sistemas de TV de alta definição (HDTV).

2008

Atsutoshi Nishida, presidente e CEO da Toshiba Corporation, anuncia que a empresa vai interromper o desenvolvimento, a fabricação e a comercialização de gravadores e leitores HD DVD.

1979

Assume oficialmente o nome Toshiba. Desenvolve e coloca em órbita o Yurin, satélite artificial para exploração espacial. Também cria o primeiro processador de texto japonês e o primeiro disco ótico do mundo.

1958

Apresentou seus primeiros modelos de televisores.

2009

2006

1975

Cria a SCiB, tecnologia de baterias capaz de restaurar até 90% de sua autonomia em menos de 5 minutos de carga.

Comemora o centenário e conclui o maior gerador baseado em turbina do Japão, capaz de gerar um milhão de kW de energia.

1954

Ainda em 2005 É responsável pela instalação das primeiras turbinas geradoras de energia nuclear do Japão. Na mesma época, desenvolve transmissores para comunicação via satélites.

Apresenta os primeiros sistemas de transmissão para TV.

1940

50

Primeira empresa japonesa a produzir lâmpadas fluorescentes.

1930

Inicia a produção dos primeiros eletrodomésticos do país, como geladeiras e máquina de lavar roupa e cria a Iryo Nihon Denki, divisão especializada em equipamentos médicos, como aparelhos de Raios-X.

Apresentou dois protótipos de robôs: o ApriAlpha V3, equipado com seis microfones para identificar sons de todas as direções e interagir com seres humanos. E o ApriAttenda, que identifica pessoas pela textura da pele e da roupa por meio de um avançado sistema de processamento de imagem.

1963

1952

0 de 3 ada c é de 40 D Década

Apresenta uma linha de HDDs de 1,8”, com capacidade de até 320 GB.

de 70 Década

Desenvolveu o TAC, primeiro computador digital japonês, para a universidade de Tóquio.

Déca da d e

Divulga um grande acordo com a Apple para o fornecimento de memórias NAND flash, que equipa a maior parte dos produtos da empresa, como o iPhone e o iTouch. Recebeu meio bilhão de dólares adiantados pelo negócio que elevou para 90% a capacidade de produção das fábricas Toshiba.

Déca da de 60

de 90 Década

1995

Ao lado de outras empresas de tecnologia e de estúdios de Hollywood, anuncia a 1º versão do DVD

Século 21 2000

Lança no mercado o primeiro DVD com gravador e HDD interno. Devido à crise mundial no setor de semicondutores, um ano depois a empresa corta cerca de 18 mil empregos no Japão, número que representa 9% dos quadro de funcionários.

1996

Fabrica os primeiros leitores de DVD e drives DVD-ROM.

2002

Anuncia a criação do HD DVD que deveria substituir o DVD.

1939

Lideres em seus respectivos campos, a Shibaura Engineering Works e a Tokyo Electric se fundem para formar o maior fabricante de componentes elétricos do Japão, que recebeu o nome pouco criativo de Tokyo Shibaura Electric Company.

Menor câmera Full HD do mundo

A IK-HD1 tem tamanho de um dado (4 cm3) e pesa apenas 65 gramas.

2004

Entra para o livro dos recordes ao desenvolver um disco rígido com apenas 0,8”, considerado o menor do mundo. Também apresenta a tecnologia (depois batizada de Dynario) que recarrega equipamentos eletrônicos por meio de células de combustível abastecidas por metanol.

Ao lado de outras gigantes como a Sony e a IBM, desenvolve o processador Cell de múltiplos núcleos que equipa o Playstation 3. Leva o título de criadora do elevador mais rápido do mundo, instalado na torre Taipei 101 (o número faz referência ao número de andares), em Taiwan. No ponto mais rápido, o elevador atinge 60 km/h.

VÍDEOsom

2005

47


Na_gringa_140:VS2009 15/12/2009 23:40 Page 48

na gringa

ELETRÔNICOS

mentosia e a p i u q E g a tecnolo de altaes eletrônicas e u d novida atraentes e qaram preços o desembarc s. ã ra ainda nterras brasilei em lgumas a a r fi n Co dicas.

IMPORTADOS

3 2

1

1

NO PC

HD EXTERNO SEM‑FIO

O conjunto de caixas acústicas ProMedia 2.1 da conceituada Klipsch é uma aquisição interessante para quem costuma escutar músicas e assistir a filmes pelo computador. Com alta potência sonora (120 watts RMS) e com qualidade de áudio certificada pela THX, o sistema tem como diferencial conectividade sem fio entre o PC e as caixas por meio de uma interface USB Wireless, que permite a transmissão do som em uma distância de até 9 m. A ProMedia 2.1 está disponível apenas pelo site oficial da Klipsch e tem o custo de US$ 200. Info :: www.klipsch.com

Com o toca‑discos hi‑tech AT‑LP120, da Audio‑Technica, sua antiga coleção de discos vinil ganhará uma nova vida. O dispositivo, que traz um pré‑amplificador de alto desempenho, pode ser utilizado como player, oferecendo compatibilidade com várias rotações e tamanhos de LP, ou como conversor digital, que utiliza uma porta USB para a transferência do sinal de áudio diretamente para o computador (software de gravação incluso). Além disso, sua robustez o torna ideal para uso de DJs, que agora podem gravar com facilidade suas mixagens. A vitrola hi‑tech está à venda nos EUA por US$ 430. Info :: www.audio‑technica.com

A Imation lançou atualmente nos Estados Unidos o primeiro HD externo do mundo a utilizar conexão sem fio USB Wireless. Batizado de Pro WX Wireless, o disco rígido oferece espaço de armazenamento de 1,5 TB e tem velocidade de transmissão de 15 Mbps, capaz de transferir 1 GB de arquivos em aproximadamente 1 minuto. Compacto e com um bonito visual, o HD permite o envio e recebimento de dados em uma distância de até 9 m e conta com recursos de segurança. O HD já está à venda em lojas de informática nos EUA e custa um preço razoável: US$ 450. Info :: www.imation.com

::

vídeosom

3

VITROLA USB TOP DE LINHA

ÁUDIO WIRELESS

48

2

::

::


Na_gringa_140:VS2009 15/12/2009 23:40 Page 49

5

4

6

5

6

TWITTER A RÁDIO‑RELÓGIO QUALQUER HORA COM INTERNET

SERVIDOR DE

A Peek, empresa norte‑americana especializada em gadgets para a internet, criou um dispositivo desejado pelos twittermaníacos há muito tempo: o TwitterPeek. O pequeno aparelho, que tem o tamanho semelhante ao de um smartphone, é um dos primeiros eletrônicos totalmente dedicados para o envio de posts para o microblog Twitter. Ele utiliza a rede de telefonia celular dos EUA e permite o envio ilimitado de mensagens instantâneas por um plano fixo semestral (US$ 100) ou eterno (US$ 200). O aparelho pode ser encontrado no site da Amazon, mas só oferece cobertura de sinal nos EUA. Info :: www.getpeek.com

Direcionado para os entusiastas do áudio, o Olive Media 74HD é um servidor digital capaz de armazenar arquivos de altíssima qualidade sonora. O equipamento é capaz de reproduzir áudio com taxa de 24 bits e 192 KHz, ou seja, cerca de 6 vezes mais informações por segundo do que em um Audio CD. O modelo tem HD de 1,5 TB para armazenar cerca de 20 mil músicas na maior qualidade e mais de 250 mil no formato MP3. Ele ainda oferece conexão Ethernet e Wi‑Fi para reprodução remota de arquivos em rede. O 74HD é vendido pelo site da Olive e custa US$ 2 mil. Info :: www.olive.us

::

::

O Chumby One é um rádio‑relógio bem diferente dos convencionais. Com um amplo display LCD touch screen de 3,5”, o dispositivo se conecta à internet via Wi‑Fi e baixa diversos conteúdos de interesse do usuário, como notícias, previsão do tempo, tabela de jogos e muito mais. O mais interessante é que é possível sintonizar rádios online e acessar conteúdo de sites de vídeo, tudo sem levantar da cama. E o preço cobrado para que você acorde sempre informado nem é tão absurdo: US$ 120. O Chumby One já está disponível para compra no site do seu fabricante. Info :: store.chumby.com

ALTA FIDELIDADE

::

vídeosom

4

49


Home_theater_140:VS2009 17/12/2009 19:26 Page 50

HOME THEATER

DICAS DE INSTALAÇÃO

CAIXAS ACÚSTICAS

Caixa no lugar certo Dicas para você posicionar as caixas acústicas do home de maneira correta Texto: Marco Clivati Fotos: Eduardo Euksuzian / Divulgação

vídeosom

::

50

Devo confessar. Tenho TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) com caixas acústicas. Quando vou visitar algum parente ou amigo e vejo que as caixas acústicas do home theater não estão posicionadas de forma correta, não consigo me controlar. Até que eu coloque as caixas nas devidas posições, não fico em paz. Como amante do áudio, ver uma caixa posicionada de forma errada é uma grande afronta para meus sentidos. Depois de girar as caixas alguns graus, afastá‑las alguns centímetros ou colocá‑las em uma posição viável, peço para que o descuidado parente ou amigo faça um teste. O resultado é sempre muito bem‑vindo e elogiado pelo anfitrião. E não é para menos. Acústica é uma ciência exata e muito sutil. Afastar alguns centímetros as caixas acústicas ou girá‑las alguns poucos graus pode fazer uma enorme diferença para o rendimento do sistema de áudio. Isso independe da qualidade ou do quão cara são as caixas. Se você gastou R$ 300 ou R$ 15 mil nos seus equipamentos, atentar ao correto posicionamento das caixas acústicas é extremamente importante. Para que você possa deixar o áudio do seu home theater soando como ele foi idealizado, a seguir verá algumas dicas simples e práticas. As diferenças são realmente audíveis.


Ver a cena de um carro em disparada passando da direita para a esquerda da tela e ouvir o mesmo carro como se estivesse indo da esquerda para a direita, pode acabar com o realismo da cena. Por isso, além de atentar ao correto posicionamento das caixas, é importante certificar se as caixas direita e esquerda, sejam elas frontal ou surround, não estão invertidas entre si.

com a sonoridade da caixa, além de gerar vibrações indesejadas na reprodução musical ou de filmes. Ainda na parte frontal, outra caixa muito importante em um sistema de áudio surround e a caixa central, já que é uma das que mais trabalha na reprodução surround. A regra de posicionamento da caixa central é simples. Por ser responsável pela reprodução dos diálogos, ela deve ser posicionada logo abaixo ou acima da tela. Isso é imprescindível para que você tenha a sensação de que as falas dos personagens estão saindo da própria tela.

:: Graves de peso :: Na prática Nas centenas, ou quem sabe milhares, de home theaters que já visitei ao longo dos anos, o erro mais grave e mais comum é em relação ao posicionamento das caixas acústicas. Caixas frontais colocadas no alto do armário, centrais longe da tela e surrounds posicionadas no pé do ouvido são muito comuns. O resultado é um som envolvente pobre e totalmente desequilibrado. Em um home theater, seja ele de 5.1 ou mais canais, cada caixa acústicas tem sua função. Por esse motivo, cada caixa tem suas particularidades em relação à posição em que será instalada na sala. No caso das caixas frontais, responsáveis pela reprodução do som estéreo e muito ativas na reprodução do áudio surround, a posição ideal não requer grandes esforços nem complicações. Imagine que cada caixa seja um vértice de um triângulo e você, no seu local de audição no sofá, o terceiro vértice deste triângulo. Com as caixas frontais direcionadas para a sua posição de audição, o ideal é que esse terceiro vértice forme com as caixas um ângulo de 45º. Um ângulo inferior a 45º irá reduzir a sensação estereofônica criada pelas caixas. Também é importante que as caixas não fiquem muito próximas à parede. Na verdade, quando colocada nos cantos, há um aumento nas reflexões dos médios e agudos. Nesse caso, cabe ao usuário perceber o equilíbrio quanto a esse fenômeno. Mas, para facilitar, pode‑se imaginar como uma boa distância algo em torno de 30 cm da parede de trás, e cerca de 1 m da parede lateral. Já em relação à altura das frontais, no caso de caixas pequenas ou do tipo bookshelf, o ideal é que o tweeter da caixa fique na altura dos ouvidos, tendo sempre como referência sua posição de audição. Como o som do canal frontal deve ser direcional, por mais que a sua esposa ou a decoradora tente fazer você mudar de opinião, nunca coloque as caixas frontais em uma posição muito alta ou muito baixa. Já se o seu home theater é equipado com caixas do tipo torre, elas devem ser colocadas diretamente no chão. Seja caixa torre ou bookshelf, nunca as instale embutidas dentro de móveis (veja mais no quadro ao lado). Isso vai acabar

O subwoofer merece muito respeito dentro de um home theater, mesmo sendo a caixa mais complicada de ornar com a decoração da sala. Por mais complexo que seja, é extremamente importante que o subwoofer fique em contato direto com o chão. Colocar ele dentro ou em cima de móveis não é uma boa escolha. Isso porque os sons graves reproduzidos pelo woofer podem facilmente gerar vibrações no móvel que irão prejudicar a qualidade de áudio do sistema. Além disso, quanto mais próximo do chão, maior é a sensação dos graves gerados pelo subwoofer. Caso a instalação do sub dentro do móvel seja inevitável, é importante deixar um nicho no móvel que permita que a caixa fique diretamente apoiada no chão. Além disso, é bom deixar uma boa folga nas laterais evitando, assim, possíveis vibrações indesejadas ou que o sub tenha seu funcionamento comprometido pela falta de espaço. Uma dica nesse caso é dar preferência para um modelo com duto de ar frontal em vez de um modelo com duto lateral. Isso causará menos vibrações no móvel e fará com que o sub renda muito mais. Em relação ao local de instalação do sub, não existe um consenso. Para alguns especialistas, o local ideal é no canto da sala, já para outros no meio da parede frontal da sala. Isso porque o subwoofer tem a capacidade de propagar o som em todas as direções, ou seja, suas ondas não são direcionais, como no caso das frequências médias e agudas, elas se distribuem, igualmente, por todo o ambiente. A dica, então, é testar onde os sons graves irão soar melhor, para definir a posição ideal do sub. Já para quem irá utilizar dois subwoofers no home, uma boa dica é posicioná‑ los no meio da parede – pode ser a parede central ou lateral –, um de frente para o outro.

Duto de ar Ao projetar uma caixa acústica, uma maneira para aumentar a resposta das frequências mais baixas é a criação de um duto de ar. Através desse duto, o ar entrará e sairá da caixa realçando a geração do graves. Como nem sempre o duto de ar é localizado na parte frontal da caixa, é importante ficar atento na hora de posicionar as caixas para não causar impedimentos no duto de ar. Ao interferir a entrada e saída de ar do duto, não só os graves serão prejudicados como o rendimento total da caixa será comprometido.

vídeosom

o

Home_theater_140:VS2009 16/12/2009 01:03 Page 51

51


Home_theater_140:VS2009 16/12/2009 01:03 Page 52

HOME THEATER

DICAS DE INSTALAÇÃO

CAIXAS ACÚSTICAS

Em salas com espaço reduzido, uma boa opção para o canal surround são as caixas de embutir. Por ficarem no teto, distantes do ouvido, a ambiência sonora criada por elas acaba tendo um resultado melhor.

vídeosom

:: O som que vem de trás

52

Apesar de não existir uma regra prática, como nos outros canais do home theater, é preciso ficar atento a algumas dicas em relação ao posicionamento das caixas surrounds. O canal surround é responsável pela geração dos efeitos sonoros que dão sensação de envolvimento aos filmes e shows. Por esse motivo, as caixas podem ser posicionadas tanto no alto, próximo ao teto, como na altura do ouvido, com a ajuda de um pedestal. O importante é que o som gerado pelo canal surround não seja diretamente direcionado para o ouvido. Diferentemente do canal frontal, que é direcional, o surround é um canal para criar ambiência à cena. Ao direcioná‑lo diretamente para o ouvido você perde a sensação do efeito de envolvimento e ambiência das cenas. Por isso, se possível, não deixe as caixas surrounds muito próximas do sofá. Dependendo do layout do ambiente, direcionar as caixas para a parede frontal da sala pode criar um bom efeito de envolvimento. De qualquer forma, a melhor saída é testar algumas posições e ver onde a caixa surround irá soar melhor, fazendo as correções com o ajuste correto de áudio (confira as dicas de ajuste de áudio na edição 138 da VídeoSom). Apesar de muitos desconfiarem das caixas embutidas, no caso do canal surround, elas são muito bem‑vindas. Além de não atrapalharem na decoração da sala, o fato de estarem posicionadas no teto, longe do ouvido, ajuda a realçar o efeito de envolvimento. Neste caso, o ideal é que as caixas fiquem atrás do sofá e não logo acima, como é comum em muitas salas de home theater.

Existem opções à venda no mercado do mesmo tamanho de um spot de luz e que oferecem um bom rendimento acústico. Mesmo para quem vai utilizar um sistema integrado que já ofereça caixas surround, é possível substituir a caixa original por uma de embutir, basta respeitar as especificações do integrado. No caso de um sistema de 6.1 canais, a caixa do canal surround back deve ser colocada entre as caixas surround, exatamente na mesma altura e na mesma linha das duas surrounds. Já em um sistema de 7.1 canais, apesar de existirem diversas maneiras de posicionamento, o padrão é colocar as surrounds na lateral da sala, na mesma direção do sofá, e as duas caixas do canal surround back, atrás do sofá. Seguindo essas dicas simples, seu home vai render muito mais no quesito som. E se por acaso, algum amante do áudio visitar seu home theater, pode ter certeza que ele não irá sofrer de TOC ao ver o posicionamento das suas caixas.

Spikes para caixas Para melhorar o rendimento das caixas acústicas, uma boa dica é a utilização de spikes. Colocados na base da caixa (conforme figura ao lado), os spikes minimizam a transferência das vibrações geradas pelas caixas, melhorando a qualidade de áudio. No Brasil, uma boa opção de spikes são os fabricados pela empresa Lando. Info :: www.lando.com.br ou (11) 3711‑3987


Projeto1:Anuncio 15/12/2009 19:31 Pรกgina 1


Review_TVPhillips:VS2009 15/12/2009 23:49 Page 54

review

TESTADO PELA REDAÇÃO

VÍDEO

PHILIPS 42PFL7404D

RS 4.200

Design esbelto Linha de televisores LCD da Philips traz design com bordas fininhas Texto: Rodrigo Castro Fotos: Divulgação / Rodrigo Castro

::Tecnologia: LCD ::Tamanho da tela: 42” ::Resolução: Full HD (1.920 x 1.080 pixels) ::Contraste: 80.000.:1 dinâmico ::Taxa de atualização: 120 Hz ::Tempo de resposta: 3 ms ::Brilho: 500 cd/m² ::Sintonizador de TV digital integrado ::Conexões de entrada: HDMI (4), AV analógico (2), RGB (PC), áudio PC, vídeo componente (2), USB, RF (antena digital e cabo) ::Conexões de saída: Áudio digital coaxial, saída para headphone ::Multimídia: MP3, AC3, JPEG, MP4, DivX ::Potência total do áudio: 20 watts RMS ::Dimensões: 99 x 65 x 26 cm (com base) ::Peso: 20 kg (com base) ::Preço: R$ 4.200

vídeosom

::

54

De que adianta ter a TV mais fina do mundo se você assiste a ela de frente? Foi pensando nesse fato que a Philips resolveu inovar, lançando um televisor com um conceito de design totalmente diferente: ao invés da espessura, suas bordas é que são finas. A 42PFL7404D é uma verdadeira joia para os olhos. Não é exagero afirmar que o modelo foi um dos mais bonitos a passar pela redação da VídeoSom nos últimos tempos. A LCD de 42” tem todo o acabamento baseado no luxo do black piano (até a base, que, inclusive, é giratória) e traz um detalhe em acrílico transparente contornando toda sua armação. Suas finas bordas (que têm pouco menos de 2 cm de espessura) realmente causam um impacto visual bem diferente, dando um ar clean e moderno ao televisor. Ao ligar a TV, já se percebe uma grande diferença no layout da interface em relação aos modelos antigos da Philips. Agora, os menus são em alta definição e muito bem desenhados. A navegação também está mais fácil, pois as opções estão bem organizadas e simples de entender . Mas, vale citar que a velocidade de processamento da TV deixou a desejar, pois teve grande lentidão no acesso a algumas opções.

A nova TV da Philips oferece grande variedade de conexões, com quatro entradas HDMI

O lançamento traz um assistente de configuração visual que auxilia o usuário a alcançar a melhor imagem possível de acordo com o ambiente. Nele, imagens em alta definição são mostradas com duas configurações diferentes. Basta escolher qual delas tem a melhor aparência para que as opções de cor, brilho e contraste se adaptem à sua sala. O modelo oferece todas as conexões disponíveis, desde vídeo composto e S‑Vídeo até quatro entradas HDMI, garantindo compatibilidade com todos os seus aparelhos (confira todas as conexões no quadro de especificações). A TV oferece uma entrada USB para a conexão de dispositivos de armazenamento. O player multimídia embarcado funciona bem e dá suporte aos arquivos MP3, MP4, JPEG e DivX (apesar de não constar no manual, o modelo reproduziu vídeos em DivX sem a menor dificuldade). Mas, infelizmente, não há nenhum suporte para legendas. Quanto ao desempenho de áudio de vídeo, a 42PFL7404D não fez feio. Seu áudio se mostrou muito claro e definido, com frequências bem audíveis e vozes muito nítidas. Já a qualidade de imagem da TV (resolução Full HD) não é nada fora do comum, com boa definição de cores e nitidez. Não se pode deixar de citar que o recurso de 120 Hz presente no modelo criou uma suavidade agradável às imagens em movimento, merecendo um ponto positivo. A Philips 42PFL7404D é uma ótima aquisição para quem quer uma TV que ofereça boa qualidade de imagem e um visual diferente e bonito. Porém, o valor cobrado pelo modelo é muito alto: RS 4.200.


Review_TVPhillips:VS2009 15/12/2009 23:49 Page 55

A PFL7404D da Philips contraria o conceito de design dos modelos atuais: ao invés da espessura, suas bordas é que são finas

PRÓS

zDesign muito bonito, com bordas finas e acabamento black piano zInterface diferenciada em alta definição zÁudio claro e bem definido

CONTRAS

zLentidão no acesso a configurações no menu zSuporte a poucos formatos multimídia zPreço elevado

Conversor integrado

Navegação Design inovador As finas bordas da 42PFL7404D realmente criam um visual bem interessante. Com menos de 2 cm de espessura, a esbelta armação ajuda a dar um visual clean e moderno ao aparelho.

Apesar de ter uma interface muito bonita e em alta definição, a navegação no menu de opções do modelo foi prejudicada pela baixa velocidade de processamento. A demora para acessar certas opções chega a irritar, tornando a configuração uma tarefa bem chata de realizar.

vídeosom

A nova TV LCD da Philips já traz conversor de TV digital integrado no aparelho. Com uma antena externa, seu desempenho foi razoável, pois, apesar de localizar rapidamente todos os canais digitais, a recepção dos sinais se apresentou fraca (vários canais não foram captados no ambiente de teste, local onde outros televisores apresentaram desempenho muito satisfatório). Muito provavelmente, você terá que utilizar uma antena externa para obter uma boa recepção do sinal de TV digital.

55


Review Nokia N97:VS2009 17/12/2009 19:37 Page 56

review

TESTADO PELA REDAÇÃO

MOBILE

NOKIA N97

R$ 1.700

Smartphone de gente grande N97, mais aguardado smartphone de 2009, chega botando respeito na área Texto: Rodrigo Castro Fotos: Divulgação / Rodrigo Castro

::Processador: ARM 11 434 MHz Sistema operacional: Symbian OS 9.4 S60 Tecnologia: 2G (GSM 1900) e 3G (HSDPA 2100) Display: 3,5” touch screen (360 x 640 pixels) Memória: 32 GB (interno) e entrada para cartões microSD Câmera: 5 MPixels com flash de LED duplo, câmera frontal VGA Conexões: Bluetooth, Wi‑Fi, USB, 3G, transmissor FM, receptor de GPS e saída para fone de ouvido (P2) e saída para TV (cabo não incluso) Recursos: Rádio FM (com RDS), acelerômetro, sensor de presença, teclado QWERTY e serviço Comes With Music (1 ano gratuito) Multimídia: MP3, WMA, WAV, AAC, WMV, DivX, AVCHD MP4, RealVideo Dimensões: 11,7 x 5,5 x 1,5 cm Peso: 150 g

vídeosom

::

56

Desde que a Nokia anunciou o N97, no final de 2008, não se falava outra coisa no mundo dos celulares. Com fortes ações de marketing promovidas ao longo do ano e demonstrações surpreendentes de protótipos em feiras de tecnologia, o smartphone foi, sem dúvidas, foi um dos lançamentos mais aguardados de 2009. E, enfim, com o a chegada do “brinquedinho” no final de 2009, pode‑se dizer que toda essa espera valeu a pena. Com display LCD de 3,5” touch screen, o N97, quando fechado, lembra muito o Omnia, da Samsung . Mas isso até deslizar o visor lateralmente, revelando o pequeno e útil teclado físico QWERTY. Diferente de outros modelos com teclado retrátil, o N97 coloca o display LCD touch screen em uma angulação de 45°em relação à sua base, criando uma posição muito confortável para digitar nas pequenas teclas. O smartphone é um dos modelos com maior espaço de armazenamento interno. São 32 GB de espaço para armazenar de tudo: desde e‑mails e aplicativos até fotos, músicas e vídeos. E, se por acaso o gigantesco espaço

A tela touch screen de 3,5” tem uma leve angulação em relação ao teclado, criando uma confortável posição para digitar

ainda não for suficiente (o que é muito difícil), é possível expandi‑lo por meio de cartões microSD (até 32 GB). O recurso multimídia do N97 surpreendeu. Isso porque, além de ler os formatos já especificados em seu manual (MP3, WMA, WAV e outros arquivos comuns), leu também vídeos em formato DivX e AVCHD. Ao comprar o aparelho, o usuário ainda ganha um ano do serviço Comes With Music, que dispõe milhões de músicas gratuitas na internet para download no aparelho. Todos os arquivos multimídia compatíveis foram reproduzidos com grande qualidade, sem nenhum tipo de travamento ou atraso de áudio. Na parte de conectividade, o N97 dispõe de Wi‑Fi, 3G, Bluetooth, transmissor de FM e saída para fones de ouvido padrão (P2). O aparelho ainda integra receptor de GPS com o serviço Nokia Maps, que oferece apenas localização. Para o serviço de navegação (traçar rotas), é necessário pagar um valor de R$ 24,90 mensais. Outro destaque do modelo é a câmera integrada de 5 MPixels com flash de LED duplo, que capturou fotos e vídeos com uma boa qualidade. Um detalhe é que é possível filmar com o potente flash ligado, um bom diferencial do aparelho. Enfim, o Nokia N97 é um ótimo smartphone e veio pra bater de frente com seus concorrentes. As duas únicas coisas que não agradaram foram sua interface, que é um pouco complicada de operar, e seu alto preço, que anda nos salgados R$ 1.700.


Review Nokia N97:VS2009 17/12/2009 19:37 Page 57

PRÓS

zCompatibilidade nativa com DivX e AVCHD zBelo design – construção robusta zMemória interna de 32 GB zGrande variedade de conexões

Todas as funcionalidades oferecidas pelo N97 permitem que o smartphone encare de frente seus fortes concorrentes

CONTRAS

Navegação O N97 oferece um navegador de internet muito simples de operar. O melhor de tudo é que o recurso é compatível com vídeos em Flash, o que significa acesso total a sites de vídeos, como YouTube e Google Vídeos.

Tela LCD

Conectividade

A tela LCD de 3,5” do Nokia N97 possui recurso touch screen, mas não aceita comandos múltiplos, como no iPhone (recurso multitouch). Na reprodução de vídeos e fotos, a qualidade final foi excelente, apresentando grande contraste de cores e alta nitidez.

O novo smartphone oferece todas as tecnologias de conectividade atuais: 3G, Wi-Fi, Bluetooth (estéreo), transmissor FM e receptor GPS. O dispositivo ainda traz saída de fone de ouvido padrão P2, possibilitando curtir suas músicas com seu fone de ouvido predileto.

vídeosom

zInterface pouco intuitiva zSem subsídio da operadora, aparelho sai caro demais

57


Review Xtreamer:VS2009 16/12/2009 01:30 Page 58

review

TESTADO PELA REDAÇÃO

MULTIMÍDIA

MEDIA CENTER XTREAMER

R$ 550

Multimídia imbatível Media center Xtreamer oferece recursos poderosos a um preço muito acessível Texto: Rodrigo Castro Fotos: Marco Clivati e divulgação

::Conexões: HDMI, vídeo composto, USB (3), SATA (para HD interno), Ethernet, saída de áudio digital ótico e conexão Wi‑Fi (antena incluída) ::Compatibilidade: MPEG1, MPEG2, DixX, XviD, VOB, AVI, ASF, WMV, MKV, AVCHD, MOV, MP4, RMP4, AAC, M4A, MP3, MPA, WAV, WMA, FLAC, OGG, RMP4, FLC, PCM, PLSX, FLV, JPEG, BMP, PNG, GIF, HDJPEG, ISO, IFO, FLV, RM, RA, RAM, RT, SMI, SUB, SSA, IDX, RTSP, FLV ::Resolução: até 1.920 x 1.080 pixels (Full HD) ::Alimentação: 110~220 volts – 50/60 Hz ::Dimensões: 18 x 8,2 x 3,2 cm ::Peso: 1 kg (sem HD)

vídeosom

::

58

Imagine a cena: você chega de uma viagem muito importante e está ansioso para mostrar à sua famíla todas as fotos e vídeos que você capturou. Para isso, você liga seu notebook (com tela de 14”) e todos se apertam para tentar ver as imagens juntos. Você acha isso confortável? Se sua resposta for não, então você já entendeu qual a importância de ter um media center em sua sala de vídeo. Oferecendo grande conforto e funções muito interessantes, os media center já são considerados peças essenciais em uma sala de home theater. E se o valor ainda é a desculpa para você não ter um, é porque ainda não conheceu o Xtreamer. O pequeno dispositivo é tão discreto que pode ser confundido facilmente com um modem banda larga. Construído com um tipo de plástico resistente, o Xtreamer tem um bonito acabamento black piano e pode ser posicionado tanto na vertical (com auxílio do pedestal incluso) quanto na horizontal. O aparelho oferece uma grande variedade de conexões, com destaque para as saídas HDMI (com upscaling), Ethernet e áudio digital ótico. Em seu interior, o media center reserva um espaço e uma conexão SATA para HD interno, que deve ser do mesmo tipo utilizado em notebooks. Um dos grandes destaques do Xtreamer é que ele é um dos únicos modelos a trazer a antena para a conexão Wi‑Fi inclusa na embalagem,

dispensando a necessidade Entre todas as conexões oferecidas, só de ter que gastar mais faltou a saída de vídeo comprando um adaptador componente, que ainda é muito utilizada externo para ter a função. Ao ligar o Xtreamer, é necessário realizar uma configuração inicial básica, que ajuda o usuário a escolher o idioma (tem português, mas é de Portugal) e atribuir os parâmetros da rede, caso for necessário. A interface de navegação, apesar de não ser muito bonita, é simples e objetiva. O player multimídia do Xtremer foi um dos mais completos que a redação da VídeoSom já testou. Isso porque reconheceu mais de quarenta diferentes tipos de fotos, vídeos e músicas e reproduziu todos os formatos sem nenhuma falha ou lentidão. Destaque para a reprodução de filmes em MKV e DivX HD, que proporcionou imagens muito bem definidas. Os arquivos digitais podem estar armazenados em dispositivos USB (pen drives e HD externos) ou em computadores da rede local. No caso da rede, o Xtreamer mapeou automaticamente todas as pastas compartilhadas dos PCs, o que significa que não é necessária nenhuma configuração complicada para o acesso. E, se a rede do usuário oferecer acesso à internet banda larga, é possível utilizar os serviços online, que permitem acessar facilmente conteúdos de sites de vídeos, músicas e imagens. O melhor de tudo é que, apesar de todas as funções descritas, o Xtreamer tem um preço muito amigável: R$ 550. O dispositivo pode ser adquirido na loja MundoPlay pelo site www.mundoplay.com.br.


Review Xtreamer:VS2009 16/12/2009 01:31 Page 59

PRÓS

zReproduz mais de 40 formatos multimídias zPreço muito acessível zAntena Wireless incluída zAcesso a vídeos, fotos e músicas de vários serviços online

CONTRA

zNão oferece conexão de vídeo componente

Com compatibilidade com mais de 40 tipos diferentes de arquivos multimídia, o Xtreamer se destaca dos demais media centers por oferecer acesso a vários conteúdos online e trazer antena para a conexão wireless inclusa na embalagem

Acesso à rede

Compatibilidade O media player embarcado no Xtreamer é um dos mais completos do mercado. O aparelho reconhece mais de 40 tipos de arquivos, entre músicas, vídeos, fotos e até legendas. Todos os arquivos foram reproduzidos sem nenhum tipo de lentidão ou travamentos e com uma qualidade muito boa.

Controle remoto O controle remoto do Xtreamer possui botões bem posicionados e uma ótima resposta da interface, facilitando ainda mais a operação das funções.

vídeosom

O Xtreamer oferece interface Ethernet e conectividade Wi-Fi para acesso a uma rede local. Isso permite que arquivos multimídia armazenados em computadores sejam reproduzidos remotamente via streaming. Outro serviço disponível por meio da rede é o acesso a serviços online, como sites de vídeos, músicas e fotos diretamente na tela de sua TV. Infelizmente, o site YouTube, que vetou recentemente o acesso a alguns dispositivos, não está incluso na lista de serviços. Porém, oferece acesso a sites semelhantes, como, por exemplo, o Yahoo Video. Para finalizar, o Xtreamer também funciona como servidor FTP, que disponibiliza seus arquivos armazenados por meio da internet para que você possa ter acesso em qualquer local do mundo (serviço exige senha e endereço de IP).

59


Review BD_Samsung:VS2009 17/12/2009 19:11 Page 60

review

TESTADO PELA REDAÇÃO

ÁUDIO E VÍDEO

SAMSUNG HT‑BD1250

Alta definição surround

R$ 3.000

O receiver central tem acabamento em black piano e possui suaves detalhes em vermelho na parte superior

Home theater da Samsung roda discos Blu‑ray e traz design elegante e discreto Texto: Rodrigo Castro Fotos: Divulgação / Marco Clivati

::Potência: 1.000 watts RMS ::Compatibilidade: BD, BD‑R, BD‑RW, DVD, DVD‑R, DVD‑RW, CD, CD‑R, CD‑RW ::Reproduz: MP3, WMA, DivX, WMV, JPEG ::Processadores de áudio: Dolby Pro Logic II, Dolby Digital Plus, Dolby TrueHD, DTS‑HD ::Conexões: Entradas: Áudio digital ótico (2), áudio analógico, USB, Ethernet Saídas: HDMI, vídeo composto, vídeo componente ::Rádio AM / FM ::Alimentação: 110~240 volts ‑ 50/60 Hz ::Dimensões: Player: 44 x 34 x 6,5 cm Satélites: 21 x 10 x 9,9 cm Caixa central: 30 x 5,7 x 4,8 cm ::Subwoofer: 41 x 40 x 20 cm ::Peso: 16 kg (total) ::Preço: R$ 3.000

vídeosom

::

60

Os home theaters com Blu‑ray estão cada vez mais comuns nas prateleiras das lojas. Isso deixa mais que claro que não vai demorar muito para que eles substituam completamente o mercado de integrados com DVD. Entre os vários equipamentos disponíveis atualmente, está o HT‑BD1250 da Samsung. O sistema oferece potência total de 1.000 watts RMS distribuídos por cinco caixas acústicas mais um subwoofer passivo e conta com os decodificadores de áudio DTS‑HD e Dolby TrueHD. Sobre conexões, o modelo traz duas entradas de áudio ótico, saída HDMI, entrada de áudio analógico e interfaces USB e Ethernet para os recursos BD‑Live e PC streaming. O player é compatível com redes Wi‑Fi e pronto para sistema sem fio nas caixas traseiras, porém, os adaptadores necessários para as funções são bem caros. Um ponto forte do Samsung HT‑BD1250 é o design simples e bonito. Tanto o player quantos as caixas acústicas possuem acabamento black piano com cantos arredondados. Todos os botões de controle do aparelho se localizam em sua parte superior, deixando a parte frontal do painel com um

visual limpo, já que não há nada além da entrada USB, da gaveta para os discos e do pequeno display. Um diferencial é que o botão de volume do player tem formato de roda (como nos iPods) e é contornado por uma bonita iluminação em azul. Nos testes, a velocidade de leitura dos discos DVD foi muito rápida (menos de 4 segundos para aparecer a primeira imagem), mas ficou devendo na reprodução de discos Blu‑ray, onde foi necessário quase 17 segundos para o início da mídia. O recurso multimídia se apresentou razoável, pois conseguiu ler sem problemas arquivos nos formatos JPEG, MP3, WMV e legendas, mas, apesar de reproduzir vídeos no formato DivX, o player não conseguiu rodar DivX HD. No quesito áudio, o HT‑BD1250 teve um bom desempenho em volumes médios, com fortes graves e uma alta sensação de imersão. Porém, em volumes altos, ocorreram grandes níveis de distorção, principalmente nas caixas frontais. Outro problema percebido é que o sistema de proteção do circuito de amplificação do receiver, que é muito sensível. Em filmes gravados com ganho de volume mais elevado, o aparelho se desliga antes mesmo de alcançar o volume máximo. Enfim, o Samsung HT‑BD1250 é uma boa escolha para quem gosta de assistir a filmes em volume moderado (que é bem alto, mas não chega a derrubar a casa). O sistema é comercializado atualmente pelo preço médio de R$ 3 mil.

Um recurso bastante interessante do BD theater da Samsung é o PC streaming. Com ele, é possível acessar e reproduzir vídeos, fotos e músicas que estão gravados no PC via rede doméstica


Review BD_Samsung:VS2009 17/12/2009 19:11 Page 61

PRÓS

zÓtima qualidade de som em volumes médios zDesign simples e bonito zRecurso PC streaming

O BD theater da Samsung oferece uma ótima qualidade de áudio em volumes médios, mas deixa a desejar nos altos níveis

CONTRAS

zSistema de proteção de áudio muito sensível zAlta distorção em volumes elevados zBaixa velocidade de leitura em BDs

Detalhe do controle remoto do sistema, que também possui acabamento black piano

PC streaming Media player

Upscaling O recurso upscaling do Blu-ray player foi bem competente, reproduzindo filmes em DVD com uma suavização de imagem altamente perceptível. Vale lembrar que o upscaling só é disponível por meio da saída HDMI.

A reprodução de arquivos digitais multimídia do HT-BD125 merece uma pontuação média. Isso porque os formatos MP3, WMV, JPEG e legendas foram reproduzidos sem problemas, mas, apesar de ser compatível com vídeos em DivX, o player não conseguiu reproduzir a variação em alta definição do mesmo (DivX HD), bem como o formato MKV.

vídeosom

Apesar de ser mal divulgada e nem constar no manual de instruções do sistema, a função PC streaming do BD1250 funcionou muito bem. Com ela, foi possível reproduzir, com qualidade, filmes (com legenda), fotos e músicas armazenadas em um PC conectado à rede. Para isso, a pasta com o conteúdo multimídia deve estar compartilhada e seu nome deve ser especificado nas configurações de rede do receiver.

61


Correio_140:VS2009 16/12/2009 01:33 Page 62

help

CORREIO TÉCNICO

ESPAÇO DO LEITOR

O media center TVIX M6500A é um dos modelos mais completos do mercado. O teste do equipamento você pode conferir na edição 136 da VídeoSom

Como os dispositivos se comunicam por meio de ondas de rádio frequência, é possível repetir sinais de um controle remoto a até 30 m de distância, inclusive através de paredes. Duas opções são o RCA D940 e o Terk LF‑IRX. Podem ser encontrados por R$ 200 a R$ 350.

::Formatação no netbook ::Media Center Xbox 360 Possuo cerca de quatro mil álbuns musicais armazenados em meu computador e estou pensando em comprar um media center para acessar essa audioteca por meio da rede interna. Fiquei muito interessado pelo Xbox 360, mas tenho uma dúvida: o player do console mostra a capa do álbum que está sendo reproduzido? Se não, há algum media center que tenha tal recurso? ::Dalton Siqueira Por e‑mail

vídeosom

::Apesar de apresentar bons recursos e ser bem fácil de configurar, o media player do Xbox 360 não oferece a função de visualização de capas. Porém, esse recurso pode ser facilmente encontrado na maioria dos novos media centers. Um bom exemplo é o TVIX M6500A, que, além de oferecer várias opções de personalização, é repleto de recursos e funções bem interessantes. Para conferir todos os detalhes do aparelho, veja seu teste completo na VídeoSom 136.

62

::Repetidor infravermelho No salão de festas de minha empresa há um projetor Full HD instalado a mais ou menos 8 m de altura. O problema é que toda vez que precisamos alterar alguma função do aparelho, é necessário subir no andar de cima, pois o controle remoto só tem alcance suficiente lá. Existe algum equipamento ou solução capaz de aumentar a potência do controle remoto para que ele consiga operar o projetor em uma distância maior? ::Carlos Nagaki Por e‑mail

::Sim, Carlos. Uma boa solução para o seu caso seria um repetidor RF de infravermelho. O aparelho é composto de duas partes: a base, que recebe e transmite o comando IR do controle remoto, e o receptor, que é responsável por repetir o comando infravermelho recebido na base.

O repetidor de IR da Terk permite o envio dos sinais a até 30 m de distância

Preciso formatar meu netbook (Positivo Mobo), pois o Windows está muito lento e repleto de vírus. A minha dúvida é: como o computador não tem drive de leitura para CDs, existe algum meio alternativo para instalar o sistema operacional? ::Felipe Augusto Por e‑mail

::Existem duas maneiras de formatar um netbook: por meio de um leitor de CD‑ROM externo USB ou por um pen drive. Com o drive externo, basta plugar o dispositivo na entrada do computador e prosseguir a instalação normalmente com

Formatar um netbook não é uma tarefa difícil, mas exige um procedimento bem trabalhoso caso o usuário não possua um leitor de CD‑ROM externo


Correio_140:VS2009 16/12/2009 01:33 Page 63

::ENVIE SUAS DÚVIDAS videosom@europanet.com.br

::Upscaling de sinal composto Possuo uma filmadora Gradiente antiga que utiliza fitas compact VHS para gravação. Como tenho um grande acervo de filmagens em VHS, ainda utilizo a câmera para reproduzir os vídeos em minha LCD, mas, infelizmente, a qualidade de reprodução da saída de vídeo composto é muito baixa. Existe algum equipamento com recurso upscaling que melhore os sinais de vídeo composto ou S‑Vídeo? ::Wilson Hamachi Por e‑mail

um amigo comentou que esse procedimento poderia causar algum problema na TV. Isso é verdade? Qual a diferença entre os dois botões? ::Agnes Rocha Por e‑mail

::Não há nenhum problema em utilizar o botão master para desativar sua TV. Aliás, dessa maneira, você estará protegendo‑a de picos de energia que possam acontecer no momento em que ela não está sendo utilizada e, de quebra, ainda economiza energia. A diferença entre os dois modos de desativar o aparelho é que, no standby, o circuito de arranque fica sempre ligado, esperando pelo momento em que você aperta o ON para ativar a TV. Sua vantagem é que você pode ligar/desligar o aparelho pelo controle remoto, além de proporcionar um carregamento mais rápido, já que parte do circuito permanece sempre ativo. Porém, a grande desvantagem é que o standby gasta energia e deixa seu aparelho mais vulnerável a anormalidades na alimentação. No

Já é possível encontrar no mercado processadores de vídeo dedicado que aplicam o recurso Upscaling em sinais de vídeo analógico

::Sim Wilson, existe. Além dos receivers que oferecem o recurso upscaling para todos os sinais analógicos de entrada (como o Onkyo TX‑SR607), há equipamentos dedicados que prometem o upscaling (720p) dos sinais composto e S‑Vídeo. Uma das opções à venda no exterior é o Lenkeng LKV361. Lá fora, ele custa cerca de US$ 80.

::Desligar ou deixar no standby? Minha TV LCD Sony tem dois botões para desligar: master e standby. Costumo sempre desligá‑la pelo botão master, mas

modo master, o aparelho é desligado por completo, não deixando nenhum vínculo com a energia elétrica. A única desvantagem em utilizar o modo é que você terá sempre que ligar e desligar manualmente o televisor, o que pode ser um pouco incômodo.

?

De Ethernet para Wi‑Fi

Tenho uma LCD 40” UN40B6000 da Samsung que tem o recurso Internet@TV. Como o modelo não oferece conexão Wi‑Fi com a rede local, não consigo utilizar o recurso de media center, pois é inviável passar um cabo Ethernet da minha sala até o roteador central. Existe a possibilidade de converter o sinal de rede Ethernet (RJ45) para Wireless? Richard Menezes ‑ Por e‑mail

::Já existem vários dispositivos no mercado que permitem converter o sinal de rede Ethernet para Wi‑Fi. Um deles é o DWL‑G810, da D‑Link. O aparelho tem o funcionamento semelhante ao de uma placa wireless USB, com a diferença que a única coisa que ele fará será a conversão da porta Ethernet de seu televisor para a conectividade Wi‑Fi. Isso permitirá a conexão direta com seu roteador sem‑fio e eliminará a necessidade de um cabo físico para a comunicação. O D‑Link DWL‑G810 tem custo médio de R$ 300 e pode ser utilizado com qualquer aparelho compatível com rede e que ofereça o conector padrão Ethernet (RJ45).

::O MP3 Skype Recorder é um software gratuito que grava automaticamente as chamadas do Skype em formato MP3 assim que são iniciadas. O programa é bem leve e todas as configurações necessárias para seu funcionamento são feitas automaticamente no processo de instalação. Para baixar o software, basta acessar o site http://voipcall recording.com e clicar no botão Free download. Após o download, descompacte o arquivo e execute sua instalação.

::Gravação Voip Sou jornalista internacional e costumo realizar entrevistas por meio do software Voip Skype. Gostaria de saber se há algum modo de gravar as conversas feitas pelo programa, pois seria muito interessante guardá‑las para referências futuras. ::Silvia Afrânio Por e‑mail

MP3 Skype Recorder grava facilmente as chamadas do Skype

vídeosom

um CD do Windows. No caso do pen drive, é um procedimento simples, porém, um pouco trabalhoso, pois você precisará preparar o dispositivo para que ele seja reconhecido como um pen drive de instalação “bootável”. Para seguir esse procedimento, uma boa dica é acessar o passo a passo publicado no site www.blogplus.com.br. Para isso, basta entrar no endereço www.tinyurl.com/xpnetbook.

63


GuiadeCompras_140:VS2009 17/12/2009 19:39 Page 64

shop

GUIA DE COMPRAS

NAVEGADORES GPS

::NAVEGADORES GPS COM TELAS GRANDES ::DESTAQUE DO MÊS

GT Sound 411BT ::

O navegador GPS 411BT da GT Sound é uma boa opção de compra para quem está buscando um aparelho acessível, bonito e funcional. O modelo oferece a maioria dos recursos e funções encontrados nos aparelhos mais avançados. Com tela LCD touch screen de 4,3”, conectividade Bluetooth e transmissor FM, o 411BT se destaca por trazer um media player compatível com uma grande lista de formatos multimídia, que inclui suporte até para vídeos em formato de DVD (VOB). Com uma base de dados com cerca de 1.200 cidades navegáveis, o GT Sound 411BT pode ser facilmente encontrado no mercado por R$ 800 – um preço bem acessível, levando em consideração que há modelos semelhantes que chegam a custar mais de R$ 2 mil. ESPECIFICAÇÕES ::Display: 4,3” ::Navegador: NDrive ::Mapeamento: 1.200 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, Bluetooth, transmissor FM, saída fone de ouvido ::Media player: AVI, WMV, VOB, MPG, MP4, 3GP, MP3, WMA, JPG, BMP ::Preço: R$ 800

Fabricantes de navegadores GPS

Foston Navman Airis AR70 Sunfire GT Sound NavCity Elgin Magnet Marelli Positron Mio Garmin TomTom TeleSystem

(11) 4063-5104 0800 604 4400 (11) 3027-1300 (11) 4153-7770 0800 940 0109 0800 888 4383 0800 282 4567 0800 703 5446 0800 707 7074 0800 775 1400 (11) 4062-1044 (11) 2221-0111 (11) 2122-4258 0800 772 7277

www.foston.com.br www.navman.com.br www.airis.com.br www.ar70.com.br www.bma.com.br www.gtsound.com.br www.navcity.com.br www.elgin.com.br www.easyroad.com.br www.positron.com.br www.miobrasil.com.br www.garmin.com www.tomtom.com.br www.telesystem-world.com

Bluetooth e transmissor FM no GPS? Mais úteis do que parecem ser, os recursos de Bluetooth e transmissão FM já estão acompanhando a maioria dos novos aparelhos GPS e são uma verdadeira mão‑na‑roda para o motorista. Por meio do transmissor FM é possível escutar os comandos de instrução do GPS e as músicas armazenadas no dispositivo (caso o equipamento possua reprodutor multimídia) diretamente no rádio do carro. Para isso, basta sintonizar a frequência que é emitida pelo aparelho GPS. Já a conexão Bluetooth transforma seu GPS em uma verdadeira central de comunicação. Com a tecnologia, é possível, por exemplo, realizar e atender chamadas telefônicas de seu telefone celular (com recurso viva‑voz), consultar sua agenda de contatos e até reproduzir conteúdos multimídias do telefone sem ter que tirar o aparelho do bolso.

vídeosom

O navegador GPS GT Sound 411BT conta com conectividade Bluetooth e transmissor de ondas FM e traz recursos muito interessantes

64


GuiadeCompras_140:VS2009 15/12/2009 23:37 Page 65

Lojas

Americanas Compra fácil Extra Fast Shop FNAC

4003-1000 (21) 2515-7000 4004-4737 (11) 3232-3100 (11) 3579-2000

www.americanas.com.br www.comprafacil.com.br www.extra.com.br www.fastshop.com.br www.fnac.com.br

Magazine Luiza Ponto Frio Shoptime Submarino Walmart

(11) 3508-9900 0800-2861855 4003-9898 4003-5544 3003-6000

www.magazineluiza.com.br www.pontofrio.com.br www.shoptime.com.br www.submarino.com.br www.walmart.com.br

Foston FS430

GPSX3 Plus

Navman F25

Airis T940

::Display: 4,3” ::Navegador: IGO 8 ::Mapeamento: 1.200 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, saída para fone de ouvido ::Media player: MP3, WMA, MPEG, DIVX, JPG, BMP ::Preço: R$ 350

::Display: 4,3” ::Navegador: IGO 8 ::Mapeamento: 1.200 cidades ::Conexões: Cartões SD, USB, Bluetooth, FM, fone, entrada A/V ::Media player: MP3, MP4, AVI, ASF ::Preço: R$ 450

::Display: 4,3” ::Navegador: Destinator ::Mapeamento: 1.299 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB ::Media player: Não informado ::Preço: R$ 700

::Display: 4,3” ::Navegador: IGO 7 ::Mapeamento: 1.294 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, Bluetooth ::Media player: Não informado ::Preço: R$ 700

AR70 PND20

Sunfire Navair S1100

GT Sound 411BT

NavCity NC500

::Display: 4,3” ::Navegador: Navtec ::Mapeamento: 1.290 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, saída para fone de ouvido ::Media player: MP3, WMA, JPG, MP4 ::Preço: R$ 750

::Display: 4,3” ::Navegador: IGO 6 ::Mapeamento: 1.259 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, saída para fone de ouvido, USB ::Media player: Não informado ::Preço: R$ 800

::Display: 4,3” ::Navegador: NDrive ::Mapeamento: 1.200 cidades ::Conexões: cartões SD, USB, Bluetooth, transmissor FM, saída para fone de ouvido ::Media player: AVI, WMV, VOB,

::Display: 5” ::Navegador: NavCity ::Mapeamento: 1.350 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, Bluetooth, transmissor FM, saída para headphone ::Media player: MP3, MP4, JPG ::Preço: R$ 950

MPG, MP4, 3GP, MP3, WMA, JPG, BMP

Elgin TLevo N4BT

GT Sound 511BT

Magnet Marelli MM5000

Positron NP4310

::Display: 4,3” ::Navegador: IGO 8 ::Mapeamento: 1.924 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, Bluetooth ::Media player: MP3, WMA, JPG, MP4 ::Preço: R$ 1.000

::Display: 5” ::Navegador: NDrive ::Mapeamento: 1.200 cidades ::Conexões: Cartões SD, USB, Bluetooth, transmissorFM, saída para fone de ouvido ::Media player: AVI, WMV, VOB, MPG, MP4, 3GP, MP3, WMA, JPG, BMP ::Preço: R$ 1.000

::Display: 5” ::Navegador: Destinator ::Mapeamento: 1.294 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, Bluetooth ::Media player: JPEG ::Preço: R$ 1.000

::Display: 4,3” ::Navegador: IGO 8 ::Mapeamento: 1.259 cidades ::Conexões: Cartões SD, USB ::Media player: MP3, MP4, WMV, JPG ::Preço: R$ 1.100

Mio Moov Spirit S505

Garmin Nuvi 1300

TomTom Go 720

TeleSystem TS 4300

::Display: 4,7” ::Navegador: Mio Spirit ::Mapeamento: 1.200 cidades ::Conexões: Leitor de cartões microSD, USB ::Media player: Não informado ::Preço: R$ 1.300

::Display: 4,3” ::Navegador: Garmin ::Mapeamento: 1.259 cidades ::Conexões: Cartões SD, USB ::Media player: JPG ::Preço: R$ 1.350

::Display: 4,3” ::Navegador: TomTom ::Mapeamento: 1.299 cidades ::Conexões: Leitor de cartões SD, USB, Bluetooth, transmissor FM ::Media player: MP3, JPG ::Preço: R$ 1.400

::Display: 4,3” ::Navegador: TeleSystem ::Mapeamento: 1.003 ::Conexões: Cartões SD, USB, headphone, sint. de TV digital ::Media player: MP3, WMA, AVI, WMV, JPEG ::Preço: R$ 1.900

vídeosom

::Preço: R$ 800

65


Retrô_140:VS2009 15/12/2009 23:44 Page 66

mpo nel do te tú o d Direto

A ideia do LaserDisc nasceu em 1958, após uma breve inspiração tecnológica do norte‑americano David Paul Gregg – engenheiro físico e proprietário da Gauss Physics – ao olhar um desenho em uma revista de tecnologia da época. Gregg imaginou um disco ótico que pudesse armazenar informações que poderiam ser lidas por um feixe de laser modular. Após três anos trabalhando na ideia, em 1961, Gregg patenteia o VideoDisk.

1

Criado no começo dos anos 60, o LaserDisc foi o primeiro formato de disco ótico a ser comercializado no mundo. Com medidas grandes e desajeitadas, o padrão disputou por um bom tempo o mercado de vídeo com o VHS e o Betamax, mas nunca alcançou a atenção merecida. Conheça a trajetória do formato que pode ser considerado o bisavô do Blu‑ray

Em meados dos anos 60, a Gauss Physics (empresa de Gregg) é comprada pela MCA, que passa a adquirir os direitos de produção e gravação do VideoDisk. Quase uma década depois, mais precisamente em 15 de dezembro de 1978, a empresa lança o primeiro disco ótico comercial sob o nome de DiscoVision, com o filme Jaws (Tubarão). Com o lançamento, o formato começa a ganhar fama e passa a dividir as prateleiras de vídeo com o VHS, que havia sido lançado apenas dois anos antes. Naquela época, a Philips tinha parceria consolidada com a MCA e era a única fabricante autorizada a produzir players para o DiscoVision.

2

A parceria entre a Philips e a MCA não teve grande sucesso e foi desfeita em apenas dois anos. Com o fim da exclusividade, em 1980, vários fabricantes passaram a produzir leitores de DiscoVision, que passou a ser conhecido como LaserDisc (LD). Entre todas as fabricantes, a que mais se destacou foi a Pioneer, que encabeçou a tecnologia e se tornou a líder no mercado de LDs.

vídeosom

3

66

Após a popularização, o LD disputou uma extensa e duradoura batalha com o VHS (da JVC e Philips) e o Betamax (da Sony) para decidir quem ocuparia o trono de formato de vídeo padrão. Apesar de oferecer qualidade superior ao de seus concorrente (420 linhas de definição contra somente 250 linhas dos outros formatos), o LaserDisc tinha grandes desvantagens, como a impossibilidade de gravação doméstica, a baixa capacidade de armazenamento (comportava apenas 1 hora de cada lado) e pouca portabilidade, já que o disco tinha praticamente o tamanho de um vinil.

4

Curiosidade A Pioneer, que vendeu cerca de 9,5 milhões de reprodutores LD desde o começo de sua produção (em 1980), ainda fabricava os LaserDisc players até janeiro de 2009. Apesar da produção de discos LD ter parado no ano 2000, o produto ainda tinha uma boa aceitação para os entusiastas japoneses, que mantinham suas coleções de LDs guardada as sete chaves.

O fim do padrão LD aconteceu no final dos anos 90 por dois motivos principais: suas grandes desvantagens em relação aos outros formatos e à chegada do DVD, em 1996. No ano 2000, as últimas produtoras que ainda lançavam filmes em LD pararam de vez, marcando o declínio final do formato. Apesar de ter levado uma vida sem muito sucesso, o LaserDisc foi essencial para o avanço da tecnologia de áudio e vídeo, pois os formatos CD, DVD e até o Blu‑ray foram diretamente inspirados em sua arquitetura.

5


Branco:VS2009 16/12/2009 01:28 Page 2



Revista VídeoSom - Edição 140