__MAIN_TEXT__

Page 1

Telefone: (19) 3491­‑7000 | 3491-5449 Vivo 9 9983­‑2575

| Claro 9 9317­‑2800

Caixa Postal 1820 – 13360­‑000 – Capivari-SP editoraeme.com.br | vendas@editoraeme.com.br Ano 21 • número 113 • Dezembro de 2020 Editora EME - 38 anos

LANÇAMENTOS Nas trilhas do umbral: Fabrício Mônica Aguieiras Cortat • Ariel e Fabrício (espíritos) Romance mediúnico • 14x21 cm • 416 páginas • R$ 47,30

A trilogia de romances mediúnicos psicografados pela médium Mônica Aguieiras Cortat chega ao fim de forma surpreendente... Neste terceiro (e derradeiro) volume de Nas trilhas do umbral caminharemos com a equipe socorrista para conhecermos novos e intrigantes personagens com suas histórias, enquanto os leitores descobrem mais a respeito desta região transitória – torcendo para que Fabrício seja, enfim, encontrado para nos narrar sua experiência.

Páginas 2 e 3

Nas trilhas do umbral: Eulália Mônica Aguieiras Cortat • Eulália (espírito) Romance mediúnico • 14x21 cm • 200 páginas • R$ 36,80 Primeiro livro da trilogia Nas trilhas do umbral conta a história de uma mãe que pede ajuda para resgatar seu filho suicida do umbral. Nesta busca, o grupo socorrista depara-se com uma jovem vestida de noviça, mantida sob o jugo de uma freira num local lamacento e úmido.

Página 4

Nas trilhas do umbral: Tobias Mônica Aguieiras Cortat • Eulália (espírito) Romance mediúnico • 14x21 cm • 352 páginas • R$ 45,50 Neste segundo livro da trilogia Nas trilhas do umbral, a equipe socorrista continua na missão de resgate de Fabrício, nas zonas umbralinas. Numa clareira, se deparam com uma cabana que abriga um idoso, um senhor, um jovem e um menino. E se chocam ao saber o que aquela criança fez...

Página 4

TAMBÉM NESTA EDIÇÃO

OK! Li e

gostei Neste espaço, leitores comentam obras da EME. Saiba o que eles acharam de nossos livros

Página 3 IMPRESSO

Clube do Livro EME: Conheça o Destaque do CLEME deste mês

Página 4


LANÇAMEN

Editorial Olá, tudo bem? Uma jornada pelo umbral rendeu uma trilogia em que Mônica Aguieiras Cortat psicografou as experiências de uma equipe de espíritos encarnados e desencarnados e os resgates que realizaram naquela região, apresentando personagens inusitados com suas histórias cheias de surpresas, reviravoltas e muito aprendizado. Agora, esta trilogia chega ao fim com Nas trilhas do umbral: Fabrício, destaque desta edição que traz uma entrevista com a médium. Confira as demais novidades da EME: o relançamento de mais um envolvente romance de Eça de Queirós e o destaque deste mês do CLEME, o Clube do Livro Espírita EME. Aproveite e tenha uma ótima leitura!

Expediente Leitor EME é um boletim informativo da Editora EME, distribuído gratuitamente Editor: Arnaldo Divo Rodrigues de Camargo Jornalista responsável: Rubens Toledo – MTb 13.776 Jornalista: George De Marco Diagramação: Victor Benatti Impressão: Gráfica EME Tiragem: 3.200 exemplares Vendas: (19) 3491­‑7000 Vivo (19) 9 9983­‑2575 Claro (19) 9 9317­‑2800 atendimento@editoraeme.com.br As respostas das entrevistas e os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, e não refletem necessariamente a opinião da Editora EME.

Missão, visão e valores Missão: transformar vidas para melhor, por meio de conteúdos que proporcionam crescimento, evolução e liberdade, baseados nos princípios espíritas de caridade e imortalidade da alma. Visão: ser a mais relevante editora de espiritualidade, com excelência em atendimento. Valores: dedicação – entusiasmo – profissionalismo – transparência – responsabilidade social – espiritualidade. 2

A médium

N MÔNICA AGUIEIRAS CORTAT

atural de Vitória (ES) e residente em Florianópolis (SC), Mônica é autora mediúnica, psicografando de três a quatro dias na semana, cerca de três horas ininterruptas por dia. Formada em administração de empresas e pós-graduada em contabilidade e atuou como colaboradora do jornal O Colatinense, de Colatina (ES).

Desde muito cedo compõe músicas em português, espanhol e inglês – que acredita serem intuídas. Além de lançar dois CDs, ela também escreve romances, poemas e crônicas, que, desde seus 13 anos, já lhe renderam algumas premiações. É autora de sucessos como Cora do meu coração, Quando vier o perdão, Passos de um gigante, A última dança e Espelho d’água (todos pu-

Entrevista com a médium Como foi a experiência de psicografar uma trilogia? Foi uma experiência completamente diferente. É complicado explicar a pessoas de diferentes fé e crenças o que é psicografar um livro. Elas frequentemente te olham como se você fosse no mínimo excêntrica, mas, como eu nunca tive ganho financeiro com isso, ao menos não me creem com motivos escusos (minha missão exigia isso, nada contra médiuns que recebem pelos livros. Cada um sabe o trato que fez. E espalhar a palavra espírita, com os valores corretos, é sempre uma bênção!). Qual foi sua primeira reação ao receber a informação de que psicografaria uma série passada no umbral? “Livros sobre suicidas” pensei a princípio. E em parte é verdade, há suicidas em cada um deles! Mas é tão mais que isso... Eulália no primeiro, um parente próximo de Tobias no segundo e Fabrício no terceiro. Desde pequena eu escutava que os suicidas iam direto para o inferno, que não havia salvação para eles. No espiritismo minha avó me contava do horrendo Vale dos Suicidas, e é claro, que durante a vida, eu conheci alguns deles. E eram pessoas tão boas, em momentos tão desesperados! Ah, o preconceito que se cria com esses nossos irmãos que,

às vezes, se perdem num ato de desvario! A eternidade é tempo demais para qualquer punição... Chegou a pensar em recusar? Obediente para com meu mentor (Ariel), aceitei escrever sobre as suas experiências no umbral, muito embora não me atraísse lugar tão pesado. Ele riu-se muito comigo, e me disse que eu não me arrependeria. E, logo no primeiro livro, ele me deu uma tal descrição do umbral, de seu tamanho, da energia, dos meios de locomoção e dos habitantes que ia encontrando que me encheu de deslumbramento. Que momentos da trilogia mais mexeram com seu ser? A história da moça Eulália, a forma de agir da pequena e iluminada Olívia, vinda de esferas mais altas que a nossa Colônia, a presença de Deus no coração humano, me encheram de esperança e fé. Que lições Nas trilhas do umbral deixa para você? Neste livro aprendi coisas importantes: os iguais se atraem no campo espiritual, a culpa é um verdugo implacável e o preconceito que os pobres financeiramente sofrem pela Terra, quando encarnados! As pessoas dizem que os tempos pioraram, mas, na história de Eulália, como fez diferença o dinheiro justamente dentro de um convento, entre

as moças pagantes e as não pagantes, no destino delas! Você teria algum livro favorito entre os desta trilogia? Tobias (o segundo da série). Na história dele presenciamos o que se passa com um espírito bom, evoluído, de moral elevada, quando ele decide ficar na Terra para proteger sua amada. É a história de um homem que opta por ficar entre os vivos se privando do ambiente de paz da Colônia por conta do amor pela sua família, e foi um dos romances que mais me emocionou até hoje. Acha o assassino, quando escapa das prisões da Terra, que realmente está livre? Que preço paga o egoísta que vive para explorar o próximo? Pode um bom espírito quase se tornar um obsessor por puro desespero? Aprendi muito com ele, o belo negro Tobias, e sua linda esposa Flávia. Chorei, ri, e me emocionei com a história do menino Daniel. O que esperar deste terceiro livro da série Nas trilhas do umbral? E então finalmente, encontramos Fabrício, bem no meio de uma Vila, que parece ter saído do fim do século 19. Numa clareira, terreno mais arenoso... casinhas com uma lavoura pequena e pobre, um rio cortando as construções pequenas e humildes e uma igrejinha no meio de tudo! Pobre, simples e escura, mas com


MENTO EME A obra blicados pela EME). Após este último, Ariel, guia espiritual da autora, informou a ela que eles iriam ao umbral resgatar um suicida. Nascia Nas trilhas do umbral, uma trilogia que chega ao final com uma reviravolta surpreendente. Para saber mais sobre este novo romance, um dos lançamentos mais esperados deste ano, Mônica nos concedeu a entrevista a seguir. Confira:

sólidos bancos de madeira e um pastor que parecia de origem alemã, de nome alemão, mas que falava a nossa língua perfeitamente. Só que Fabrício não era bem-vindo na Vila... e nem estava lá de livre e espontânea vontade! E junto com ele estavam outros, com suas histórias – e é cada história! Ao encerrar Nas trilhas do umbral como você analisa a trilogia? Enfim... nunca foram livros apenas sobre suicidas. Dezenas de outras histórias foram sendo contadas. O último, então, discorre sobre os mais diversos temas! Eles podem ser lidos separados, visto que cada um tem uma história particular, de um espírito diferente, mas lidos juntos ficam bem interessantes. No final foi como se um gigantesco quebra-cabeça se montasse e eu pude notar coisas particulares: o temperamento doce de Clara, a humanidade incrível de Ariel, e a sabedoria inata de Olívia, escondida naquela aparência de menina de 10 anos, franzina de cabelos cacheados e brilhantes caindo pelo meio das costas. Eles se complementam, se divertem, nos fazem pensar, refletir... nos enchem de fé e esperança quando nos lembram que o nosso verdadeiro lar é na vida espiritual, que estamos todos evoluindo, no meio de nossos tropeços e nossos acertos.

NAS TRILHAS DO UMBRAL: FABRÍCIO

Romance mediúnico Romance medi Romance mediún Romance mediúnico Romance mediúnico

OK! Li e

gostei

Mônica Agueiras Cortat – Ariel e Fabrício (espíritos) 14x21 cm 416 pp. R$ 47,30

U

ma mãe aflita pediu ajuda para resgatar seu filho suicida, que sofre nos mais sombrios recantos do umbral. Foi assim que começou Nas trilhas do umbral, série que registrou a jornada de Ariel, Clara e Olívia por aquela região, sem desconfiar das pessoas que encontrariam e das lições que seriam compartilhadas.

À procura de Fabrício, desta vez a equipe de socorristas se depara com uma Vila administrada por um pastor que prepara seus fiéis para o dia do juízo final. As histórias dos habitantes dessa vila serão relatadas – e muita ajuda espiritual será proporcionada a todos.

Trecho da obra

C

lara olhou-o como se estivesse um tanto irritada, e comentou: – Meu bom Ariel, viemos para cá na intenção de resgatar semelhante criatura, que parece achar que somos “anjos” que devemos servi-lo e obedecer às suas ordens... já se viu semelhante bobagem? Está aí agora, adormecido em relativa paz por conta da bondade de Olívia, senão ainda estaria em profundo desespero! Coisa mais doida! Olhei para o rapaz, no meio da palha suja do chão da jaula, e balancei suavemente a cabeça, concordando com ela: – É verdade, Clara. Reparou que quanto mais orgulhosa a criatura, mais ela sofre? Isso de se achar superior aos outros pode ser mesmo uma desgraça das maiores. Está nessa situação, aprisionado por gente simples, que antes ele sequer olharia duas vezes ou sequer cumprimentaria. E como isso lhe dói! O que lhe atormenta não é a rispidez do toque, mas ele ser feito por mãos

sem trato, duras e calejadas! “Como se atrevem a tocar em mim, fidalgo de nascimento!”, ele pensa. Clara me olhou com aqueles olhos castanhos cheios de dúvida, já que ela mesma não se lembrava de como era ser orgulhosa: – Será, Ariel? Ainda existe gente desta natureza? Eu sorri da pureza dela: – Claro, minha amiga. Não sabem que reencarnamos diversas vezes em raças diferentes, e condições sociais das mais diversas. Faz parte de nossa evolução. Não há na Colônia cursos para quem deseja conhecer encarnações passadas? Ela me sorriu: – Sim, há. Nana foi fazer, e contou que em vida anterior já tinha sido muito rica, mas que não tinha sido nada feliz. O marido era violento, e ela se sentia muito só. Branca como um floco de neve, alemã, acredita? Trecho extraído do capítulo Marília

Entre os três livros do autor, este é o meu predileto. Os outros dois são ótimos, mas o último é formidável. A narrativa é envolvente e desde que iniciei, em nenhum momento tive vontade de parar de ler. O texto é fluido e dinâmico. A arte da capa é provavelmente a mais bonita que já vi, além de muito sugestiva. O ápice do livro, como não poderia deixar de ser, é a redenção do personagem principal. É uma obra que recomendo com todo o meu coração. Edson Fonseca | por e-mail

Recentemente li este livro do eminente escritor José Lázaro Boberg. Excelente! Prof. Humberto do Sacramento Coaraci-BA

Muito bom o conteúdo deste livro. Parabéns! Virgilina Fernandes | Alegrete-RS 3


LANÇAMENTOS EME

REEDIÇÃO DE SUCESSO EME

T QUANDO O AMOR VIRA ÓDIO

Datado do início do século 20, Que amor é esse? é mais um envolvente romance da dupla Wanda Canutti e Eça de Queirós cuja trama se desenvolve na Europa. Antônio, ainda casado, se apaixona por Adélia. Dulce, a esposa, desencarna prematuramente e passa a influenciar a família, por não se conformar em ser substituída por Adélia que, no seu entender, rouba o amor do marido e dos filhos. Levada por um sentimento absurdo de posse, Dulce não vacila em prejudicar, ferir e magoar o objeto do seu amor. Mas que sentimento é esse que, tomando o lugar do amor, determina um comportamento malévolo, capaz de prejudicar o ser amado? Relançado pela EME, este livro apresenta mais uma história verdadeira e instrutiva trazida pelo espírito do escritor e diplomata português Eça de Queirós – através da mediunidade de Wanda A. Canutti –, que demonstra o quanto é intensa a influência dos espíritos em nossas vidas – e apresenta um desfecho completamente inesperado e surpreendente. Serviço de Atendimento ao Leitor Queremos saber a sua opinião! Envie suas críticas, sugestões e dúvidas para o e­‑mail sal@editoraeme.com.br ou ligue para (19) 3491‑7000 ou (19) 9 9983­‑2575 e fale com nossas atendentes. Visite‑nos!

/editoraeme @editoraeme

@EditoraEme editoraemeoficial

TODA JORNADA TEM SEU COMEÇO, MEIO E FIM

rês bons amigos partem em busca de um espírito que ainda não conhecem, num território vasto, e vão encontrando os mais diversos tipos de pessoas e suas histórias. Este é o fio da meada de Nas trilhas do umbral, trilogia psicografada por Mônica Aguieiras Cortat e capitaneada por Ariel, seu mentor espiritual. Mas, por que uma trilogia? “Depois que vi o tamanho dos dois últimos, foi que entendi”, explica a médium. No primeiro volume, Eulália, ao percorrer o umbral atendendo ao pedido de uma mãe aflita, cujo filho suicida se encontra perdido e sofrendo nos mais sombrios recantos do umbral, o grupo de espíritos socorristas se depara com uma jovem, vestida de noviça, mantida sob o jugo de uma freira. O que pode ter acontecido a essa jovem? Será que essa situação tem algo a ver com o espírito suicida que esse grupo está buscando? No segundo, Tobias, o grupo encontra novos personagens numa cabana. Entre relatos sofridos e emocionantes desvendaremos, através da narração dos próprios envolvidos, os tormentos que os levaram, equivocadamente, a atos extremos.

Enfim, o tão aguardado final da trilogia chegou trazendo novos personagens e suas histórias singulares. Em Nas trilhas do umbral: Fabrício, caminharemos com a equipe socorrista esperando sempre pelo próximo personagem, torcendo para que seja Fabrício e, finalmente então, podermos conhecer sua história. Neste derradeiro volume a equipe espiritual encontra uma vila administrada com mão de ferro por um pastor que prepara seus fiéis para o dia do juízo final. E conheceremos Abílio, que chefiava uma multidão de espíritos arruaceiros; Paula, que, revoltada por ter sua vida interrompida tragicamente, preferia vagar pelo umbral a ser socorrida por amigos; Marília, que não aceitou a vida simples na Terra e agora sofre na mão de espíritos inferiores, entre outras histórias relatadas neste livro, o qual nos mostra também as ajudas espirituais proporcionadas aos personagens. Com isso tudo, os leitores têm a chance de conhecer mais a respeito desta região transitória conhecida com o nome de umbral. 14x21 cm 416 páginas R$ 47,30

DESTAQUE DO CLEME

A

vida e a obra de Chico Xavier funcionam como um sólido testemunho do sistema de valores do espiritismo. Ao se dividir entre os mundos material e espiritual Chico não se livrou de enfrentar duras provas e sofrimentos causados por doenças e privações materiais e, assim, suas histórias e atitudes se tornaram exemplos comportamentais que todo espírita deve cultivar. Em Chico Xavier – histórias & lições, Ricardo Orestes Forni colocou no papel esses feitos e acontecidos reverenciando este que foi e sempre será o

maior protagonista da história espírita brasileira. Esta bela homenagem é o destaque do CLEME, o Clube do Livro Espírita EME que, no quadro atual, se apresenta como a melhor, mais econômica – e também mais cômoda – forma de manter a leitura edificante para a alma. Um dos grandes diferenciais do CLEME, por exemplo, é que você pode escolher os livros que deseja receber! E, caso tenha alguma dúvida sobre qual escolher, o CLEME oferece uma excelente assessoria na escolha do tipo de livro, por gênero e assunto, através do WhatsApp (19) 9 9983-2575.

14x21 cm 240 páginas R$ 39,80

Profile for Editora EME

Leitor EME - Novembro 2020 - Ed. 113  

Informativo de lançamentos dos livros da Editora EME, com entrevista exclusiva com o autor!

Leitor EME - Novembro 2020 - Ed. 113  

Informativo de lançamentos dos livros da Editora EME, com entrevista exclusiva com o autor!

Advertisement