Page 1

31589


Apresentação

Prezado professor, nosso sentimento é de alegria e exultação no senhor por oferecer-lhe a Revista de nº 02 da série Discipulado, cujo tema é: Crescendo em graça e conhecimento. nosso novo currículo para a escola dominical foi elaborado pensando em como tornar o processo de ensino-aprendizagem algo mais eficiente e dinâmico. nesse novo ciclo, apresentamos mudanças substanciais tanto na parte textual — com uma profundidade maior nos comentários — quanto no projeto gráfico, que se apresenta muito mais atrativo, estimulante e motivador. o texto foi diagramado em duas colunas, o que possibilita uma leitura fácil e agradável. ademais, as lições contêm tabelas, infográficos e imagens. esses atraentes recursos visuais serão ferramentas didáticas muito úteis para a compreensão dos textos. ao final das 13 lições, há uma bibliografia de apoio para que você amplie seus conhecimentos e torne suas aulas mais interessantes. deus seja louvado! Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. João 14.26 elba alencar Diretora Executiva da Central Gospel

Expediente Diretoria Diretor Presidente - Silas Malafaia Vice-presidente - Silas Malafaia Filho Diretora Executiva - Elba Alencar Editorial Gerência Editorial Jane Castelo Branco Coordenação Editorial Michelle Candida Caetano

Educacional Coordenação das revistas infantis Albertina Malafaia Revisão final Welton Torres e Bruno Gomes Capa Eduardo Souza Projeto gráfico e diagramação Luciana Simas Fotos Shutterstock


Sumário comentários: equipe educacional

01 unidade cristã 04 02 Jesus, ensina-nos a orar 11 03 Jesus, ensina-nos a perdoar 18 04 É preciso confiar 25 05 sal da terra e luz do mundo 32 06 o cristão e as perseguições 39 07 o cristão e as finanças 46 08 o cristão e a responsabilidade social 53 09 a integridade do caráter cristão 60 10 a Graça 67 11 morte e ressureição de cristo 74 12 o batismo com o espírito santo 81 13 as promessas de deus 88


ENTENDA NOSSA REVISTA Os tópicos que estão escritos com letra de cor azul, ou que se encontram dentro de boxes azuis, não constam na revista do aluno; somente na revista do professor. TEXTO BÍBLICO BÁSICO Texto bíblico principal utilizado para dar base à lição. Deve ser lido com os alunos em suas respectivas Bíblias. A intenção é estimulá-los a levarem a Palavra de Deus para as aulas e incentivá-los a consultá-la sempre que for necessário. TEXTO ÁUREO Versículo-chave da lição. Ele contém o assunto central, que deverá ser apresentado e desenvolvido durante a aula, a fim de ser aplicado no dia a dia. LEITURA DIÁRIA Referências bíblicas para as leituras diárias, cada uma das quais responde a uma pergunta-chave. Elas despertam o interesse dos alunos e possibilitam a reflexão pessoal na Palavra de Deus. OBJETIVOS Metas a serem alcançadas pelo professor ao término da aula. Esta seção serve como uma âncora, impedindo que a temática da aula fique à deriva. É muito

LOJAS CENTRAL GOSPEL RIO DE JANEIRO Penha Rua Honório Bicalho, 102 Telefone: (21) 3888-4511 / (21) 2671-4290 SÃO PAULO Centro Rua Conde de Sarzedas, 22/24 - Loja 101 Telefone: (11) 3105-2412 / (11) 3105-3184

importante manter-se atento aos objetivos de cada lição. PALAVRA INTRODUTÓRIA Aprofundamento bíblico concernente ao tema da lição, a fim de enriquecer o conhecimento do tema em estudo. COMENTÁRIOS Trata-se do conteúdo da lição. CONCLUSÃO Nesse espaço, você encontrará uma palavra de ânimo para ser compartilhada com a turma e um desafio prático em relação aos conteúdos aprendidos. PONTOS DE DEBATE Algumas perguntas são apresentadas ao final de cada lição. As respostas a essas atividades contêm as respectivas referências bíblicas, o que permite o desdobramento dos assuntos em sala de aula. DESAFIOS BÍBLICOS Atividades que antecipam a próxima lição, por meio de estudos domiciliares. Ao final de cada aula, explique aos alunos o que realizar em casa e o que apresentar no próximo encontro. TELEFONES Telemarketing (21) 2187-7000 Atendimento a livreiros (21) 2187-7040 / 2187-7043 Atendimento a igrejas (21) 2448-1209 Serviço de Atendimento ao Consumidor (21) 2187-7028 Central de Atendimento Telefônico (21) 2187-7000


LIÇÃO 1

AULA DADA EM

UNIDADE CRISTÃ

TEXTO BÍBLICO BÁSICO: Efésios 4.1-16

TEXTO ÁUREO Efésios 4.13

até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de cristo.

LEITURA DIÁRIA SEG

TER

QUA

Mt 12.25

Jo 17.21-24

At 2.41-47

O que a divisão promove?

Qual foi a oração de Jesus?

Como vivia a Igreja primitiva?

4 | Discipulado — Professor

QUI

SEX

SÁB

At 4.32a

Rm 6.1-5

1 Co 1.10

Que sentimento imperava no coração dos conversos?

O que nos une a Cristo?

Por que devemos estar unidos?


Objetivos ao término do estudo bíblico, o aluno deverá ser capaz de: • compreender o que é a unidade cristã, enquanto vontade e propósito divinos; • conscientizar-se de que a unidade é tanto um projeto quanto um preceito divino; • distinguir as responsabilidades individuais de cada cristão das responsabilidades coletivas da Igreja, a fim de que haja unidade no corpo; • compreender que, ao fazer sua parte, cada cristão contribui, individualmente, para o crescimento e edificação da Igreja.

Palavra a introdutóri há um assunto que tem recebido ça para a qual vocês foram chamados grande atenção nos dias de hoje: a é uma só; há um só Senhor, uma só fé, unidade da Igreja. um só batismo, um só Deus e Pai de a Igreja de Jesus cristo deve perma- todos, que é sobre todos, por meio de necer unida, pois este era o propósito todos e em todos (ef 4.4-6).

a palavra unidade, em sua origem, indica ação coletiva que objetiva um único fim. É a união indissolúvel de pensamentos, sentimentos, propósiPaulo, evangelista e plantador de tos, alvos e missão. igrejas, escreveu sobre a unidade do como no dia de Pentecostes, diferencorpo de cristo com grande ousa- te do episódio com a torre de Babel, dia. ele exortou os fiéis a manterem- todos estavam unânimes — reuni-se firmes nas boas-novas e unidos dos no mesmo lugar —, esperando o em amor. cumprimento da promessa de Jesus o apóstolo escreveu aos efésios: Há (at 1.4,5; 2.1). de deus ao criá-la. contudo, devemos observar um triste fato: constantemente surgem questões que causam divisões em seu meio.

um só Palavra introdutória corpo e um só Espírito, assim como a esperan-

Crescendo em graça e conhecimento

|5


Comentários

assim, deus proporcionou a unidade de concordância e a unidade de propósito, ou seja, a unidade entre toda a criação.

1. A UNIDADE É ESSENCIAL NO PROJETO DE DEUS

1.2. Um propósito único para a Sua Criação

a unidade é um assunto atual e demanda grande atenção por parte da Igreja. dentro dela, por exemplo, discute-se muito sobre a unidade da família e da igreja, além de muitos outros temas que estudaremos nessa revista.

o senhor tem um propósito único para a sua criação: estabelecer um relacionamento com ela. apesar de haver se afastado de deus com a corrupção do pecado de adão e eva, a humanidade teve uma nova oportunidade de unir-se a ele em amor (ef 2.13), pois Deus amou o mundo (Jo 3.16). o desejo do Pai é ver 1.1. A unidade entre toda a todos unidos novamente por interméCriação dio do sangue de Jesus, que nos resgatou notamos harmonia em tudo aquilo que do domínio das trevas e nos transportou o senhor faz. Todas as suas obras são para o Seu Reino (cl 1.13). perfeitas; nelas, encontramos sentido e propósito. a criação é um bom exem- 1.3. Babel, o falso propósito de plo de unidade de propósito. ao criar todas as coisas, o senhor pôs tudo em unidade harmonia e garantiu completa integra- o episódio da construção da torre de Babel (Gn 11) mostra que ela contrariação entre os elementos da natureza. Por exemplo, quando lemos a narrati- va o propósito divino naquele momenva da criação (Gn 1), o autor do texto to da história. deus havia determinado faz questão de enfatizar que, ao término que os homens se espalhassem e habide um dia de atividade, o senhor olhou tassem a terra na sua plenitude, mas, deo que havia feito e declarou que estava sobedecendo à orientação e fugindo do tudo muito bom (Gn 1.31a). nada foi propósito divino, os homens se fixaram descartado, pois tudo o que ele fez lhe na planície de sinear e disseram uns aos outros: Vamos fazer tijolos e queimá-los agradava. bem. Usavam tijolos em lugar de pedras, e piche em vez de argamassa. Depois disseram: ‘Vamos construir uma cidade, A Igreja, o Corpo de Cristo, com uma torre que alcance os céus. Assim é a união de todos aqueles nosso nome será famoso e não seremos esque reconhecem a Jesus palhados pela face da terra’ (Gn 11.3,4).

como seu Salvador, Senhor e Mestre. É a unidade, isto é, a concordância neste ponto que define a possibilidade de adesão ao Corpo.

6 | Discipulado — Professor

no entanto, esse não era o plano de deus para o homem. construindo a torre, a humanidade contrariava o propósito de multiplicar-se e encher a terra (Gn 1.28), pois essa construção tinha intenções egoístas e soberbas, visando a sua própria exaltação. assim, quando os planos


humanos desviam-se dos divinos, naturalmente, criatura e criador afastam-se um do outro.

2. A PRESENÇA DE DEUS ENTRE OS HOMENS algumas instituições foram criadas por deus e servem de modelo de unidade. a família, a nação de Israel e a Igreja são exemplos de instituições nas quais podemos ver o propósito divino da unidade manifestado.

2.1. A harmonia na Criação a criação das coisas naturais é um exemplo de unidade e, principalmente, harmonia. Quando lemos a passagem em que deus questiona seu servo Jó (Jó 38), percebemos sua intervenção direta na criação. as perguntas feitas pelo senhor revelam que ele criou universo e o sustenta até hoje. Pelas suas palavras, o criador estabeleceu regras que harmonizam a relação entre suas criações.

A ilustração que melhor expressa o que é a Igreja é a do Corpo. O Corpo (Igreja) está ligado e é orientado pelo Cabeça (Cristo). Um corpo é formado por diversos membros e todos estão interligados uns aos outros e executam as suas atividades em comunhão. A diversidade de órgãos e de membros de um corpo é que proporciona a estabilidade desse corpo. união, respeito, acolhimento, educação, provisão, auxílio, enfim, são muitos os benefícios que uma família saudável proporciona aos seus membros.

dentro da família, o homem tem as qualidades que lhe são peculiares; também a mulher foi dotada de características próprias. É no bom desempenho de seus respectivos papéis que encontramos a distância exata entre o planeta Terra uma família unida, ajustada, saudável e o sol, as estações do ano, as condições em seus aspectos emocionais, morais, climáticas, enfim, há infinitos exemplos físicos e espirituais. que revelam o criador que mantém tudo em ordem: Pois desde a criação do mundo 2.3. Israel e a unidade os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vis- o antigo Testamento é um vasto relato tos claramente, sendo compreendidos por de onde podemos extrair inúmeras lições. a nação de Israel teve todo meio das coisas criadas (Rm 1.20). tipo de experiências com o senhor. de igual modo, a unidade promove a or- Inicialmente, deus quis reinar sobre o dem em todas as instâncias que aparece. seu povo, a fim de manter o propósito original, que era de ter um povo santo 2.2. A família e a unidade e zeloso de boas obras (Tt 2.14). mas, a família é uma instituição criada por ao observar as nações ao redor, Israel deus. ele fez o homem e a mulher e desejou um rei humano. então saul foi deu-lhes ordem para que gerassem fi- levantado, dando início à monarquia lhos, frutos do seu amor e da sua unida- judaica. de. esse modelo bíblico possui valores e cento e vinte anos depois, após a morte princípios que agradam o nosso senhor. de salomão, a nação dividiu-se em duas Crescendo em graça e conhecimento

|7


partes: Reino do norte e Reino do sul. a partir de então, houve uma severa instabilidade, sendo possível perceber a alternância entre períodos de união e períodos de divisão na história da nação. dependendo do rei que subisse ao trono, a situação era uma ou outra. Paulo escreveu que chegará o tempo quando os judeus serão novamente reunidos. Israel experimenta um endurecimento até que a plenitude dos gentios seja alcançada (Rm 11.26). mas a unidade será estabelecida entre a Igreja e Israel, o povo que primeiro foi escolhido pelo senhor.

• discípulos: unidade da missão evangelizadora — são considerados aprendizes (Jo 8.31). • cristãos: unidade pela imitação — são cristãos, porque a sua vida reflete os ensinos de cristo (1 Pe 4.16).

3. A VITÓRIA É CERTA EM CRISTO

há pecado em excesso, corrupção na política, desonestidade em certas empresas, preconceito na sociedade, divisões, guerras, doenças, concorrência desleal. um olhar breve em nossos dias revela problemas em muitas áreas da atividade humana. como falar em unidade 2.4. A Igreja e a unidade em um cenário como esse? só o senhor a Igreja, o corpo de cristo, é a união de tem a solução; a vitória é uma certeza, todos aqueles que reconhecem a Jesus uma segurança que o cristão deve ter. como seu salvador, senhor e mestre. É a unidade, isto é, a concordância neste 3.1. Bênçãos em Cristo ponto que define a possibilidade de no terceiro versículo de efésios 1, adesão ao corpo. é muito clara a revelação que Paulo 2.5. Alguns títulos pelos quais o leva aos cristãos dessa cidade. Para o apóstolo, eles foram abençoados por cristão é conhecido intermédio de cristo. essa revelação • Irmãos: unidade familiar — Nessa também se estende a nós. então, com nova vida já não há diferença entre Jesus, nossa vitória é garantida!. grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita escravo e livre, mas 3.2. Unidade da Igreja por meio Cristo é tudo e está em todos (cl 3.11). de Jesus Cristo • crentes: unidade da fé em cristo — os cristãos são chamados crentes pelo fato de que sua fé está embasada no senhor Jesus (1 co 1.21).

o quinto versículo permite-nos ter a certeza de que, embora tenhamos diferenças administrativas e litúrgicas, a unidade da Igreja está garantida pela • santos: unidade do espírito santo, profissão de fé no senhor e salvador Jeque santifica os crentes — são chama- sus cristo. É por meio dele, como afirma dos santos porque estão separados do Paulo, que estamos ligados uns aos outros, vivendo em unidade. mundo (Jo 17.16). • eleitos: unidade de propósito salvífico — Foi deus quem elegeu um povo 3.3. A União do corpo para servi-lo por intermédio do seu unidade não significa uniformidade: o Filho Jesus (cl 3.12). corpo é formado por diferentes órgãos, 8 | Discipulado — Professor


que atuam em conjunto para benefício do todo. a Graça, no corpo, é multiforme, como o corpo também o é (1 co 12.12; 1 Pe 4.10).

a Igreja, como instituição, além das obras de aspecto espiritual para o crescimento do Reino de deus, também tem de prover certos aspectos materiais para o bem-estar não só dos cristãos como também da comunidade, de um modo geral. o salmista cantou: Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união! (sl 133.1). união é o resultado da comunhão não somente entre os que creem, mas, principalmente com deus.

os filhos de deus precisam uns dos outros e devem aprender uns com os outros, independente de denominação, seja ela batista, presbiteriana, episcopal, metodista, pentecostal, neopentecostal, dentre outras. Isso não significa que cada um de nós deve achar, a partir de agora, que os outros cristãos estão completamente certos nos assuntos relativos à Igreja ou à doutrina. na verdade precisamos aprender com o corpo de cristo e receber ajuda dele por intermédio de irmãos e irmãs (BoIce, James montgo- Identifique e cite as instituições criadas mery. Fundamentos da fé cristã. Rio de por deus, segundo estudamos nesta lição. Janeiro: central Gospel, 2011, p. 496).

Pontos de Debate

Conclusão

Identificamos três instituições, são elas: a família, Israel e a Igreja.

leia o salmo 133.1-6 e diga: o que a unidade do povo de deus tem a ver com as ao criar todas as coisas, o senhor pôs suas bênçãos? tudo em harmonia e garantiu completa integração entre os elementos da natu- sem a unidade, não teremos a bênção reza. Paulo foi um dos que escreveram do senhor nem a união de forças para sobre a unidade com grande proprieda- conseguirmos avançar naquilo que nos de, afinal, ele evangelizou e construiu dispusermos a fazer. igrejas em seu tempo. a palavra unidade, em sua origem, indica ação coletiva leia os textos bíblicos a seguir e responque objetiva um único fim. É a união da: como a Igreja é representada nas resindissolúvel de pensamentos, sentimen- pectivas passagens do novo Testamento tos, propósitos, alvos e missão. contudo, (1 co 3.9; 1 co 12.14)? quando os planos humanos desviam-se Todas as vezes que o novo Testamento dos divinos, naturalmente, criatura e fala sobre Igreja, faz-se alusão à coletivicriador afastam-se um do outro. união, dade: em 1 coríntios 3.9 Paulo diz que respeito, acolhimento, educação, pro- os cristãos são como lavouras; em 1 covisão, auxílio, enfim, são muitos os be- ríntios 12.14 o apóstolo usa a simbologia nefícios que uma família saudável pro- do corpo para representar a Igreja. porciona aos seus membros. assim, os filhos de deus precisam uns dos outros e devem aprender uns com os outros, independente de denominação. Crescendo em graça e conhecimento

|9


Desafios Bíblicos 1.

2. 3. 5.

no antigo Testamento, deus escolheu Israel para ser o seu representante entre os outros povos. como esse povo era visto (at 7.38)? como a Igreja é representada na carta de Paulo aos efésios (ef 2.1921)? Por que os cristãos também são chamados de crentes (1 co 1.21)?

Professor, essas atividades (desafios Bíblicos) deverão ser realizadas extraclasse. o debate acerca dessas questões deverá ser promovido ao final da próxima aula.

10 | Discipulado — Professor

LIÇ


esse atributo divino representa aquilo que definitivamente deus é, ou seja, ele não muda a sua essência. ele permanece para sempre santo, justo e fiel (ml 3.6). assim, deus sempre cumpre todas as suas promessas (1 Rs 8.56; 2 co 1.20).

a humanidade foi abençoada (Jo 3.16). contudo, embora Jesus tenha morrido por todos, somente os que creem nele viverão suas promessas (Gl 3.22).

a Bíblia relata que algumas promessas estão vinculadas à fé em Jesus, como a justificação e a salvação. assim, lem3. O DESTINO DA bramos que todos estão destituídos da glória de deus por causa do pecado, PROMESSA no entanto, aqueles que possuem fé em as promessas feitas por deus possuem cristo, serão justificados pela graça de um destinatário específico: aqueles que deus manifestada em seu Filho (Rm creem, obedecem e perseveram como 3.21-28). abraão, o nosso pai na fé (Rm 4.16). Pela fé, abraão creu em deus (Rm 4.18), da mesma maneira, ao escrever aos eféobedeceu ao seu chamado (Gn 12.4; sios, Paulo ratifica que não são as obras hb 11.8) e perseverou confiando que o dos homens que lhes garantem a vida senhor cumpriria o que lhe prometera eterna. de fato, a salvação é pela graça de deus, mediante a fé em Jesus (ef 2.6-10). (Rm 4.19,20).

Deus repetiu as promessas que fizera a Jacó em Betel. Ele disse a Jacó que estaria com ele quando este retornasse à casa de seus parentes. Esta promessa — eu serei contigo — está relacionada ao nome de Deus, Yahweh (Êx 3.12,14). Os versículos 11-13 descrevem esta revelação (RADMACHER, Earl D.; ALLEN, Ronald B.; HOUSE, H. Wayne (ed.). O Novo Comentário Bíblico - AT. Rio de Janeiro: Central Gospel, 2010, p. 79).

3.1. Aos que creem a promessa que deus fez à descendência de abraão (Gn 12.7; 13.15) está relacionada diretamente a Jesus (Gl 3.16). assim, por intermédio de cristo, toda 92 | Discipulado — Professor

3.2. Aos que obedecem as virgens sensatas foram com o noivo para a história de abraão apresenta um exemplo maravilhoso de obediência ao chamado de deus. Quando o senhor revelou-se ao patriarca, ordenando-lhe que saísse para uma terra desconhecida, este creu e partiu rumo àquilo que o senhor lhe prometera: a terra de canaã (Gn 12.1-4). abraão (ainda chamado de abrão) saiu como deus lhe ordenara e atravessou a terra até o lugar onde habitavam os cananeus. o patriarca chegou àquele local movido pela fé nas promessas que o senhor lhe havia feito (Gn 12.6,7).

3.3. Aos que perseveram sara riu quando lhe veio à mente o pensamento de que poderia conceber um filho tendo ela idade tão avançada (Gn 18.11,12). contudo, ela provavelmente posicionou-se desta forma por causa da dor que o fato lhe causava, e não por causa da incredulidade.

Profile for editoracentralgospel

Revista Discipulado 2 - Professor  

A Discipulado nº 2 de professor, cujo tema é "Crescendo em graça e conhecimento", é a revista de Escola Dominical do novo convertido. Ela fa...

Revista Discipulado 2 - Professor  

A Discipulado nº 2 de professor, cujo tema é "Crescendo em graça e conhecimento", é a revista de Escola Dominical do novo convertido. Ela fa...

Advertisement