Page 1

JORNAL

14 de junho de 2014

www.mundoequestre.com.br

amor aos cavalos, paixão pelo hipismo.

MUNDOEQUESTRE BRASIL

Destaque

pg. 02

COPA SÃO PAULO Foto: Arquivo

Acompanhe nessa edição a cobertura da 43ª Copa São Paulo, realizada na Sociedade Hípica Paulista. O evento distribuiu mais de 145 mil reais em prêmios e reuniu grandes cavaleiros e amazonas do país. O Grande Prêmio foi válido pela segunda etapa do Campeonato Brasileiro Hyundai de Sênior Top e seletivo para a Copa do Mundo de Saltos de 2015, em Las Vegas – EUA. A etapa contou pontos para o ranking da Confederação Brasileira de Hipismo e da Federação Equestre Internacional. Confira os resultados do Mini GP e do GP que levaram José Roberto Reynoso, Sérgio Marins e César Almeida ao pódio.

p,10 highlights

Conheça mais detalhes sobre o funcionamento e as etapas que irão compor o Ranking Indoor 2014. pg. 04

• FIQUE POR DENTRO

• FERGUS

• INTERNACIONAL

• COPA SERRAZUL

• CSI-O LISBOA

Dicas para iniciação de potros pelo experiente treinador Bruno Sá Grise Pg. 03

Acompanhe as divertidas histórias de Fergus - tirinha conhecida em todo o mundo. Pg. 04

Brasileiros conquistam ótimos resultados em provas na Europa. Pg. 05

O atleta gaúcho Franscisco Cirne Lima vence o Grande Pg. 06 Prêmio no CHESA.

Stephan Barcha e Bernardo Alves brilham no CSI-O de Lisboa 2014. Pg. 07

p,25


2

nacional

Jornal Mundo Equestre Brasil

Foto: Luis Carlos Ruas

Copa São Paulo José Roberto Reynoso e Rodrigo Tsau triunfaram no GP e Mini GP. A Sociedade Hípica Paulista, de importante tradição no Hipismo brasileiro, sediou a 43ª edição da Copa São Paulo, entre os dias 29 de maio e 01 de junho. A premiação foi de mais de 145 mil reais, sendo 120 mil apenas para o Grande Prêmio Troféu Roberto Luiz Joppert. O campeonato reuniu grandes cavaleiros e amazonas do país, levantando o ânimo da plateia presente no esplêndido Clube. Todo o campeonato pôde ser acompanhado com transmissão ao vivo pelo site da Sociedade Hípica Paulista. Grande Prêmio A prova foi realizada no domingo, 01 de junho, às 14h30min e reuniu 40 conjuntos na primeira passagem. Com obstáculos entre 1,40m e 1,60m, o GP foi válido pela 2ª etapa do Campeonato Brasileiro Hyundai de Sênior Top e seletivo para a Copa do Mundo de Saltos 2015 (Las Vegas – EUA), contando pontos para o Ranking da Confederação Brasileira de Hipismo e para o Ranking da Federação Equestre Internacional. O percurso, desenhado pelo espanhol Santiago Varella Ulastres, testou o nível técnico dos concorrentes. Doze participantes se classificaram para a

O cavaleiro César Almeida conquistou a terceira posição do Grande Prêmio, resultado que lhe garantiu a liderança parcial no Ranking do Campeonato Brasileiro Hyundai de Sênior. segunda passagem, mas apenas quatro fizeram um percurso sem faltas. Na segunda volta, os conjuntos Zé Roberto e Maestro, Sérgio Marins e Top Team Land Peter do Feroleto e César Almeida e Azzedine Z ainda conseguiram repetir a pista limpa e acabaram no topo do pódio, agitando a plateia. O talentoso cavaleiro da casa Zé Roberto completou as duas pistas com muita velocidade e técnica garantindo para si a vitória com o imbatível tempo de 55s10. O mineiro Sérgio Marins, campeão do Ranking CBH em 2013, levou a segunda posição completando em 58s36. Estreando a montaria Azzadine Z, César Almeida ficou com a terceira colocação, com o tempo de 58s45. Mesmo com a terceira colocação no GP, César lidera o Ranking do Campeonato Brasileiro Hyundai de Sênior, com 32 pontos. O vencedor da noite, José Roberto Reynoso, ficou em segundo lugar do Ranking, com 27 pontos. Com 24 pontos, Francisco Musa situase em terceiro.

Mini GP - Copa Ouro A Copa Ouro também teve belos saltos e disputas acirradas, sendo realizada na tarde de sábado, 31 de maio. Com obstáculos a 1,40m e alta velocidade dos participantes, a prova emocionou muito o público presente. Dos 75 conjuntos, apenas 15 habilitaram-se para o desempate. O campeão foi Rodrigo Tsau, montado em sua égua Teka GMS, que completou o percurso limpo com a impressionante marca de 38s02. Mario Appel com Jordan Horses Ubiquiste de Grandheid Bom Sabor levou o vice-campeonato, completando o percurso na marca de 38s58, sem faltas. No terceiro degrau do pódio aparece o conjunto André Miranda / Didas de L Esperance, também com pista limpa, com a pequena diferença de 0s17 do segundo colocado. O jovem talento da casa Guilherme Saraiva, atual campeão Sul Americano Young Riders, fez o melhor tempo da prova, 35s88, mas cometeu uma falta, terminando na sexta posição.


fique por dentro

amor aos cavalos, paixão pelo hipismo

3

por: Bruno Sá Grise - Atleta profissional e domador de cavalos fale com o autor: bcsagrise@gmail.com

Iniciação de potros O início da vida atlética de um cavalo requer atenção e cuidados específicos que irão apresentar reflexos ao longo de toda sua carreira. A seguir, apresento o sistema que utilizo para obter sucesso nesse processo.

Esse método de iniciação dos potros é baseado na psicologia do cavalo, no modo de percepção do ambiente ao seu redor e na compreensão do animal sobre o que iremos exigir dele. Um cavalo tenso, assustado, assim como um ser humano que se sente assim, tem dificuldade de aprendizado. É fundamental respeitar e tentar ao máximo entender o modo pelo qual os cavalos reagem aos estímulos durante o treinamento para, assim, conseguir um animal relaxado que esteja apto a absorver o aprendizado. Na prática, com um pouco de sensibilidade e muita paciência, através de uma comunicação clara e concisa conseguimos estabelecer uma relação de confiança e liderança com o animal. Monty Roberts foi muito feliz ao desenvolver o Join Up, linguagem homem/cavalo que é pedra fundamental no processo de criação de uma parceria de boa vontade e não submissão por opressão. Quando o cavalo coopera no treinamento porque quer cooperar e não porque está sendo obrigado seu rendimento é muito maior. Em competições de alto nível, sejam hípicas, de andamento ou morfológicas, nas quais o investimento é considerável, detalhes fazem

a diferença e um cavalo que tem prazer em cooperar terá um desempenho melhor do que o que está sendo forçado a fazê-lo tendo, assim, chances elevadas de se tornar um vencedor. No Brasil, investe-se pouco na fase de iniciação dos animais, e campeões às vezes passam despercebidos por falhas neste processo. Desde o começo do trabalho com os potros é fundamental buscarmos a confiança, o prazer e a cooperação de boa vontade. Quando o animal passa a nos reconhecer como líder, aceita mais facilmente os comandos sugeridos e percebe que pode ser prazeroso trabalhar em conjunto. O método desenvolvido tem estes pontos basilares direcionais: confiança, compreensão e respeito mútuos. A fase de doma começa com exercícios de chão dentro do redondel. O Join Up é o início. Trata-se do processo de comunicação com o cavalo e estabelece-se uma liderança e um elo de confiança. A seguir, iniciam-se exercícios de cabresteamento e aulas de boas maneiras como respeito ao espaço e flexionamentos laterais. Estes exercícios são base para o charreteamento e facilitarão a introdução à primeira embocadura evitando vícios provocados por falhas humanas ou por um pro-

cesso rápido de “quebra”. A boca do cavalo é muito sensível e traumas podem originar problemas crônicos. Após o trabalho de chão/ introdução à embocadura, quando obtemos o mínimo controle de rédeas necessário, passamos para a introdução à primeira sela e, posteriormente, ao primeiro cavaleiro. Técnicas de reforço positivo, pressão e alívio e dessensibilização fazem parte de todo o processo de iniciação dos animais. É ponto crítico recompensar o mínimo esforço positivo do animal ao estímulo e exigir gradativamente cada passo. Se isto for observado à risca o progresso é diário. O cavalo aprende e evolui por repetição, aprendizado latente, intrínseco e extrínseco. Ao cavaleiro, além do domínio das técnicas, é vital paciência e sensibilidade. Normalmente a fase de doma dura três meses, em média. No final deste período temos um animal apto a desempenhar seis imperativos básicos que é comum observarmos cavalos experientes com vícios em seu cumprimento. São eles: andar para frente, parar, ficar parado (rédeas soltas, inclusive na hora de montar e desmontar), virar para um lado, para o outro e recuar. Também é pré-requisito básico nestes três meses de iniciação ou doma, o animal estar preparado para executar com equilíbrio, sem vícios de rédeas, as andaduras em três velocidades: passo, trote e galope. Desenvolver círculos, equilibrado nas três andaduras e se movimentar de forma retilínea ao cruzar o picadeiro. Exercícios específicos para determinada modalidade ou fim a que se destinará o animal começam a ser introduzidos no final deste período. Nesta fase é extremamente positivo que o potro saia do redondel e vá para a pista, mas não se limite a exercícios no picadeiro e faça exteriores, trabalhe em lugares diferentes, “veja o mundo” e se interesse pelo novo dia a dia de exercícios. Os cavalos são naturalmente curiosos e podemos usar isso a nosso favor. Todo processo de iniciação é totalmente indolor, sem violência ou trauma para o animal. Respeitam-se suas possíveis limitações como características físicas, idade e possíveis vícios adquiridos. É importantíssimo observar que cada animal é um indivíduo diferente com determinada personalidade e reação aos estímulos, podem ser mal compreendidos e apresentar dificuldades se não observarmos suas peculiaridades. Os cavalos são iniciados como uma página em branco e cabe a nós ajudar a escrever a história de cada um.


4

highlights

Jornal Mundo Equestre Brasil

por dentro

possível através do apoio do Ministério do Esporte, da

Já a criação do Circuito Indoor veio para consolidar

Federação Equestre Internacional (FEI) e da parceria

a positividade das mudanças. As dimensões limitadas

do ranking

com o grupo Gerdau.

dos picadeiros indoor exigem do atleta uma prepara-

O Campeonato Brasileiro de Sênior Top, até o ano

ção muito mais efetiva e consistente. A partir desta

passado, era disputado em um único final de semana.

iniciativa, os conjuntos nacionais serão cada vez mais

indoor

Com a mudança no formato, o campeonato de 2014

fortes e competentes, servindo como um reforço para

se estende ao longo do ano, com nove etapas. Os par-

carregar a bandeira de nosso país nos mais importan-

ticipantes terão direito a dois descartes, entretanto, a

tes desafios internacionais.

última etapa, que terá peso 1,5, não poderá ser descartada.

O evento foi organizado de modo que se distribuísse ao longo dos meses de junho e agosto, em seis etapas.

Com a intenção de oferecer aos atletas brasileiros

Todas as provas serão realizadas nos moldes de Con-

Das seis, apenas quatro terão seus pontos computados,

melhor preparo e treinamento, a CBH realizou mu-

cursos Internacionais (CSI), permitindo aos atletas nacio-

sendo - igualmente ao Campeonato Brasileiro Sênior

danças no formato do Campeonato Brasileiro de Sê-

nais que pontuem no ranking da FEI. Todos os GPs terão

Top - a última etapa obrigatória e de coeficiente 1,5. A

nior Top e instaurou um novo campeonato: O Circuito

premiação de 120 mil reais e o campeão ainda receberá

contagem de pontos do ranking do Circuito Indoor será

Indoor. Estas alterações no calendário hípico nacional

um carro Hyundai IX35 0km. Esta é uma excelente opor-

pela tabela da Copa do Mundo. A premiação dos GPs

de 2014 foram extremamente positivas para os cava-

tunidade para mostrar o trabalho e dedicação de nossos

será de 50 mil reais e a premiação para os vencedores do

leiros e amazonas residentes no Brasil. Tudo isso foi

residentes.

ranking, 150 mil.


amor aos cavalos, paixão pelo hipismo

internacional

5

André Freire conquista 3º posto na Bélgica

bRASILEIROS CONQUISTAM Ótimos resultados no velho continente O mês de junho está tendo um valor especial para nossos atletas que participam do Circuito Hípico Europeu. Confira a seguir alguns dos ótimos resultados que os cavaleiros “verde-amarelos“ obtiveram nesse início de mês.

Doda vence o GP do CSI3* de Magna Racino O cavaleiro brasileiro foi o mais veloz e completou a prova em 43s10, sem cometer faltas. O 3º Torneio de Primavera Magna Racino aconteceu entre os dias 23 de abril e 08 de junho, na Áustria. O evento tem um caráter importante para o calendário internacional por incluir 18 provas que somam pontos no ranking de Salto da Federação Equestre Internacional. Outro atrativo é a premiação que ultrapassa os 800 mil euros. Por esses dois motivos, grandes atletas se apresentaram nas provas do Torneio. Como no Grande Prêmio realizado no dia 25 de maio, que teve dois brasileiros entre os destaques: com sua nova montaria AD Nouvelle Europe Z, Doda Miranda foi o mais rápido na pista com obstáculos a 1,55m e Karina Johannpeter conquistou a sétima colocação com sua montaria Dante de Joter. Só neste GP, 40 mil euros foram distribuídos em forma de prêmio, o equivalente a 120 mil reais.

Excelentes resultados em Bethune No domingo, 08 de junho, o cavaleiro brasileiro Pedro Veniss conquistou o terceiro lugar na prova a 1,40m do CSI3* de Bethune, na França. O medalhista pan-americano terminou o percurso sem faltas em 71s04 no dorso de Anaya Ste Hermelle. Em primeiro lugar ficou o americano Adrienne Sternlicht com sua montaria Oreade Des Dames, com percurso limpo em 66s74, seguido pelo belga Olivier Seynhaeve / Digisport Cavalier, também sem faltas em 67s38. No dia anterior (07/06), Veniss já havia conquistado também o quarto lugar na prova a 1,45m com pista limpa e o tempo de 46s15 no desempate. O belga Olivier Seynhaeve com Espoir foi o campeão com o tempo de 41s56, sem faltas, seguido pelo francês Xavier Vacher / Haram D Auvers, também sem faltas em 41s93. O terceiro lugar ficou com a belga Fabienne Lange Daigneux / Venue D’Fees Des Haza, com uma falta em 44s61. Trinta e nove conjuntos participaram da primeira volta e sete habilitaram-se ao desempate. Fechando o evento, no dia 09 de junho, o Grande Prêmio contou com a participação de 32 conjuntos. O vencedor foi Willian Whitaker com Upperclass, sem faltas em 44s12. O brasileiro Fábio Leivas com Allegro Van De Donkho, de procedência da Ecurie Fape, cometeu apenas uma falta no desempate no tempo de 47s92, conquistando a 8ª posição do GP e no 9º lugar ficou o responsável pela Ecurie Fape da Bélgica, o brasileiro Luiz Felipe de Azevedo Filho, no dorso de Fape Ballymore Eustace, com uma falta no desempate, em 49s49. A 10ª posição foi para outro brasileiro, Felipe Amaral que montou Premiere Carthoes, com uma falta no desempate, em 49s54.

O Grande Prêmio de St. Katelijne, a 1,55m de altura, que aconteceu no dia 09 de junho, na Bélgica, contou com a participação de 43 conjuntos, com representantes de 16 países. André Freire, de apenas 23 anos, único representante do Brasil na prova, mais uma vez fez bonito com Belt Giesha, conquistando a terceira posição. O cavaleiro realizou seu percurso com duplo zero, com o tempo de 40s14 na sua segunda apresentação. André está passando a temporada de 2014 na Europa para aprimorar e refinar a arte equestre e poder representar a cor verde e amarela nas principais competições hípicas do circuito europeu. A primeira posição do GP foi para o cavaleiro belga Niels Bruynseels, com Filou D, sem faltas em suas apresentações, com o tempo de 39s03. O segundo lugar ficou com Jerôme Guery com Falco vh Roosakker, com duplo zero com o tempo de 39s29.

Foto: James Taylor

Rodrigo conquista o bronze no Athina Onassis No dia 07 de junho, o Brasil brilhou no GP Longines Athina Onassis Horse Show com obstáculos a 1,60m, na França. Entre os dez melhores, quatro são brasileiros. O campeão olímpico Rodrigo Pessoa / Status terminou os dois percursos em 41s05 e garantiu a terceira posição. Em sétimo, Doda Miranda com AD Nouvelle Europe Z fez o tempo de 38s33 com uma falta. Em nono, Eduardo Menezes / Quintol obteve uma falta, com o tempo de 41s80 e Marlon Zanotelli / AD Clouwni fez o percurso em 41s89 com uma falta, ficando na décima posição. O vencedor foi o francês Patrice Delaveau com Carinjo HDC com duas pistas limpas em 39s42, seguido pelo belga Nicola Philippaerts / Donatella-N com 40s80 e duplo zero. O GP foi disputado por trinta e um conjuntos com percurso elaborado pelo belga Luc Musette. ‘’Estou muito satisfeito, este cavalo ainda está em progressão e conseguimos um ótimo resultado. Nosso próximo concurso será em Rotterdam, na Holanda’’, disse Rodrigo Pessoa.


6

nacional

Jornal Mundo Equestre Brasil

Foto: Marcos Teixeira

Copa Serrazul Atletas do sul roubaram a cena nas principais provas do evento. Com ótimas performances, João Victor Marcon (SC) e Francisco Lima (RS) foram os destaque da Copa. Salto do campeão do GP SerrAzul, o cavaleiro Francisco Cirne Lima.

A primeira edição do Circuito Indoor foi realizada entre 6 e 8 de junho no Centro Hípico de Excelência SerrAzul (CHESA), em Itupeva, interior de São Paulo. O circuito tem como objetivo incentivar as provas indoor no Brasil, auxiliando na melhoria dos cavalos e cavaleiros locais no esporte. Criado pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), a primeira etapa do Circuito contou com importantes nomes brasileiros. O course-designer Gabriel Malfatti preparou o percurso com muita precisão e delicadeza para o piso de areia.

montando EZP Eros de Kalvarie, garantiu a terceira posição em um percurso limpo em 33s98. A amazona da casa Daniela Lemos Castro com Calida pôde ainda comemorar a quarta colocação com o ótimo tempo de 34s08, seguida pelo gaúcho Denis Gouvea / Gazapinparflan VD Kleyenberg com 34s91 e o paulista Rodrigo Tsau / Xena GMS com a marca de 35s44, todos sem faltas.

Copa Ouro O catarinense João Victor Marcon, montando Cantonius JMen, conquistou com muita garra a primeira posição da Copa Ouro, a 1,40m, em um percurso de pista limpa em 28s70. Dos 53 competidores que participaram da prova, onze se habilitaram ao desempate. A segunda posição ficou com o paranaense Daniel Khury e Quite Capitano, com a marca de 30s46, também sem faltas. O cavaleiro olímpico paulista José Roberto Reynoso Fernandez Filho,

Grande Prêmio Na tarde do domingo, oito de junho, o Circuito Indoor movimentou a torcida com a mais importante prova da etapa. O primeiro lugar ficou com o top gaúcho Franscisco Cirne Lima e Quisling de Kreisker. Ao todo 37 cavaleiros participaram da disputa e dez habilitaram-se para a segunda volta. Seis deles mantiveram um percurso de pista limpa e os quatro restantes marcaram apenas um ponto por excesso de tempo, demonstrando aos presentes

Kitaro Baldaia, Bartolomeu de Miranda Meto, Francisco Cirne, Artemus de Almeida e Pedro Muylaert. que todos possuem alto nível. Franscisco garantiu sua vitória ao marcar um ponto na primeira volta e nenhum na segunda, em 48s69. O paulista Bartolomeu Bueno de Miranda Neto, conhecido como Totty, mostrou muita técnica ao alcançar a segunda posição com uma nova montaria, Qonfidence. Assim como Franscisco, o atleta teve um ponto na primeira volta e pista limpa na segunda, com apenas 0s14 de diferença para o primeiro colocado, com 48s83. O terceiro posto do pódio foi também para um paulista, o atleta Artemus de Almeida com Sharapova MCJ, na marca de 51s36 e mantendo-se a clássica: um ponto na primeira volta e pista limpa na segunda. Os paulistas dominaram também da quarta a sexta colocação. Em quarto, Kitaro Bemfica / Challenger JMen (4 pontos e 49s51), seguido de Pedro Junqueira Muylaert com QH Celebration (4 pontos e 53s80) e logo após Totty Miranda, dessa vez, com GK Rommy Basso (5 pontos e 53s80).


amor aos cavalos, paixão pelo hipismo

internacional

csi-o lisboa Stephan Barcha e Bernardo Alves colocaram o Brasil no topo da tabela. A 94ª edição do Concurso de Saltos Internacional Oficial de Lisboa ocorreu de 29 de maio a 01 de junho. Sendo um dos campeonatos mais antigos do mundo disputado sempre no mesmo local, no Hipódromo do Campo Grande (Sociedade Hípica Portuguesa), o evento continua a ser um acontecimento de referência no calendário equestre internacional. O CSIO*** contou com a presença de cerca de 200 conjuntos, de mais de 15 países, e distribuiu ao longo dos quatro dias de provas em torno de 140 mil euros em prêmios. A britânica Jemma Kirk foi eleita a melhor amazona do campeonato. Este ano, o concurso integrou três provas que contam para o Ranking Mundial Longines da Federação Equestre Internacional (FEI): A Taça das Nações (prova por equipes) que contará para a nova liga Copa das Nações Furusiyya FEI, e o Grande Prêmio que é qualificativo tanto para

os Jogos Equestres Mundiais (2014) como para o Campeonato da Europa (2015). Competições Na Taça das Nações participaram oito equipes de diferentes países. O Brasil conquistou a prata com o grande time formado por Marlon Zanotelli / Clintash, Pedro Veniss / Rissoa d´AG Bois Margot, Stephan Barcha / AD Jac´ Potes e Bernardo Alves / Starlin 7. A França foi a campeã, com apenas oito pontos perdidos. A equipe brasileira terminou com 12 pontos, mesmo resultado dos donos da casa. A prova a 1,50m, direto ao cronômetro, contou com a participação de 45 conjuntos. Stephan Barcha / Quisas Diamant, representante do Brasil, e Jemma Kirk / Wexford, da Grã-Bretanha, empataram no topo do pódio com o tempo de 62s60, ambos com pista limpa. A terceira colocação também foi brasileira com Bernardo Alves, montando Kingly du Reverdy, em 63s17. A prova serviu como

qualificatória para o Grande Prêmio da série Big Tour. A prova principal do concurso foi o Grande Prêmio a 1,60m, que foi vencido por um português, o que ani mou muito a enorme plateia. Luis Sabino Gonçalves está com o mesmo cavalo há dois anos, e com o companheiro Império Egípcio Milton realizou brilhantemente os dois percursos sem faltas, tendo terminado o segundo percurso em apenas 45s37. Sabino mais uma vez soube representar seu país com muita classe. Há dois anos, venceu pela primeira vez o CSIO de Lisboa, conquista que não acontecia por um português há 33 anos. A norte-americana Catherine Pasmore, no dorso de Bonanza van Paemel, que levou o segundo lugar, também fez dupla pista limpa, com 45s86 no segundo percurso. Em terceiro ficou o italiano Natale Chiaudani, com seu cavalo V, com uma falta em 43s56. O cavaleiro brasileiro Bernardo Alves, montando Starling 7, garantiu o quarto lugar com 45s06 e uma falta cometida.

7


Jornal Mundo Equestre Brasil  

Amor pelos cavalos, paixão pelo Hipismo. • Novo canal de comunicação do grupo Mundo Equestre.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you