Page 1

O Dinheiro

n達o compra o amor


Amarino Campos

O Dinheiro

n達o compra o amor

S達o Paulo 2013


Copyright © 2013 by Editora Baraúna SE Ltda Capa e Projeto Gráfico Monica Rodriguês Revisão Henrique de Souza Diagramação Isaac Tiago CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ ________________________________________________________________ C21d Campos, Amarino O dinheiro não compra o amor/ Amarino Campos. - 1. ed. - São Paulo: Baraúna, 2013. ISBN 978-85-7923-718-8 1. Romance brasileiro I. Título. 13-02537

CDD: 869.93 CDU: 821.134.3(81)-3 ________________________________________________________________ 28/06/2013 01/07/2013 ________________________________________________________________ Impresso no Brasil Printed in Brazil DIREITOS CEDIDOS PARA ESTA EDIÇÃO À EDITORA BARAÚNA www.EditoraBarauna.com.br

Rua da Glória, 246 – 3º andar CEP 01510-000 – Liberdade – São Paulo - SP Tel.: 11 3167.4261 www.editorabarauna.com.br


Hist贸ria escrita por: Amarino dos Santos campos, em 14 de mar莽o de 1995.


$ Em Barbacena, Minas Gerais, morava um pequeno fazendeiro chamado seu Otávio de Noronha Telles. Seu Otávio era casado com dona Diná, e seu Otávio mais dona Diná só tiveram um filho, o Armando. Armando era um garoto muito calmo, não gostava de brincadeira na escola. Ele era muito esforçado no colégio, e seu pai, o seu Otávio, sempre ia à escola saber, da professora Regina, como estava o Armando, mas toda vez que seu Otávio ia ele só recebia elogio da professora. Ela dizia a seu Otávio que, se todos os alunos da escola fossem igual ao Armando, não teria escola melhor nesse país, e aquilo deixava seu Otávio todo feliz, mas as coisas começaram a mudar: quando Armando arrumou sua primeira namorada na escola, a Bianca, ele com quinze anos e ela com quatorze. Eles namoravam com intenção de casar, ele apaixonado por ela e ela por ele, e o namoro deles seguia firme; só quem sabia era Elaine, a irmã mais velha de Bianca, e Gustavo, o melhor amigo de Armando na escola. Armando não conseguia mais ficar um dia sem ver Bianca. Eles pareciam ter sido feitos um para o outro. Um ano depois que Armando e Bianca estavam

7


namorando, eles foram convidados para ir a uma festa de aniversário de quinze anos de uma amiga do colégio. Na festa, Armando e Bianca estavam juntos, muita gente, amigos deles, e Armando e Bianca saíram passeando pelo quintal da casa da amiga. Por trás da casa havia uma escuridão, e Armando e Bianca ficaram debaixo de um pé de amendoeira, se abraçando, se beijando. Depois de um tempo ali entre beijos e abraços, eles já muito excitados, Armando começou a tirar a roupa de Bianca, que já não estava mais ligando para nada, e Armando também tirou a sua roupa. Ela disse a ele para fazer tudo com ela, pois ela o amava, Armando que já não estava aguentando disse que também amava Bianca, e eles transaram, sem experiência, eles transaram até saciar os desejos deles. Mas Bianca era muito nova, sua mãe Lilica nunca falara com ela sobre o risco de sexo. Depois de transarem, eles olharam um para o outro, e foi aí que Bianca se deu conta do que tinha feito e começou a chorar, pois queria casar virgem e Armando tinha acabado de tirar a sua virgindade. Bianca chorava, chorava muito, e Armando tentava lhe controlar dizendo: eu te amo e não vou lhe deixar sozinha, pode ficar tranquila, não sei viver sem você. Bianca olhou para Armando, viu que ele estava falando a verdade, e aquilo a encheu de esperança. Bianca falou com Armando que não sabia o que falar em casa, seu pai não sabia nem que ela namorava, quanto mais que já era mulher, e Armando falou: olha, meu amor, deixa passar uns dias, que nós vamos casar. Bianca ficou feliz com Armando, e os dois ficaram ali por algum tempo. Mais tarde Bianca já estava muito preocu-

8


pada, primeiro com seus pais, que não queriam que ela namorasse assim tão nova. Eles não sabiam do namoro de Bianca, e o seu Godofredo não deixava suas filhas irem nem à missa sozinhas. A festa terminou, e Bianca foi para casa com Elaine. Armando foi levá-las. Em casa, Bianca, muito preocupada, falou com Elaine o que tinha acontecido, e Elaine disse: Bianca, você é doida, e agora Bianca? Bianca disse: eu não sei, só sei que eu amo o Armando e ele me ama também, e ninguém pode tirar nossa felicidade. Elaine disse: Bianca, toma cuidado, esse homem não tem jeito, se você ficar grávida, o Armando vai sair fora. Mas isso não abalava Bianca, que estava muito feliz. Os dias iam se passando, novas transas iam acontecendo, e um ano depois, sem nenhuma experiência sobre sexo, começou a sentir umas coisas estranhas. Muito sono, muita vontade de comer goiaba, a fruta que Bianca mais detestava, Bianca não estava entendendo aquilo e começou a ficar com medo. Ela resolveu então contar para Elaine que não estava bem, tinha alguma coisa errada com ela. Elaine disse: Bianca, não vai me dizer que você está grávida? Bianca se assustou e disse: Elaine, eu acho que estou grávida. Quando Bianca levantou a blusa, Elaine comentou: Bianca, você está grávida mesmo, e agora? Bianca respondeu: meu pai não pode de jeito nenhum saber, ele não vai aceitar isso de jeito algum. Que vamos fazer?, perguntou Elaine. Bianca respondeu: eu não sei, só sei que Armando me falou que me amava, que de jeito algum eu ia sofrer. Elaine comentou: então vamos falar com ele, Bianca. Bianca comentou: é isso mesmo, vamos lá à escola amanhã, isso mesmo.

9


No outro dia, elas foram cedo para a escola falar com Armando, mas Armando não foi para a escola. De ir à casa dele estavam com vergonha, porque os pais de Armando eram ricos, a casa dele era um luxo e a Bianca mais a Elaine eram muito pobres; os pais de Bianca só tinham uma velha casa, o seu Godofredo não gostava de trabalho, só vivia bebendo e jogando, gostava de todo tipo de jogo. Sua família não chegava a passar necessidade, mas de dinheiro ele estava sempre precisando; sua vontade era conseguir um bom dinheiro no jogo para viver sem precisar trabalhar mais. Apesar de levar essa vida, até meio quente ele gostava de beber uma e outra. Apesar disso tudo, as filhas do seu Godofredo eram até felizes, obedeciam a ele e à dona Lilica. Sempre que preciso, ele as chamava no canto e conversava, explicava tudo, que na sua casa quem mandava era ele. Bianca mais Elaine não sabiam como falar com Armando, mas como isso era urgente elas resolveram ir à casa dele, antes que seu Godofredo descobrisse ou até mesmo a dona Lilica, que com certeza contaria para o seu Godofredo. Bianca e Elaine, ainda com vergonha de ir à casa do seu Otávio, o pai de Armando, decidiram ligar para ele. Ele mesmo atendeu o telefone e conheceu a voz de Bianca. Armando, é você, amor? Ele respondeu: sim, e perguntou: o que aconteceu? Você nunca me ligou! Bianca disse: amor, aconteceu uma coisa que não podia acontecer agora. Armando disse: você não quer me largar, Bianca? Ela respondeu: não, Armando, preciso falar com você urgente. E ele: você pode vir na minha casa agora? Ela respondeu: sim! E Armando: eu estou só com dona Nina, a empre-

10


gada, meus pais foram para São Paulo, visitar um parente nosso. Bianca perguntou: eu posso ir aí? Armando: claro que pode, por que não? Bianca falou com Elaine que estava com vergonha de ir à casa dele. Mas Elaine declarou: Bianca, é preciso, ele é o pai do seu filho. Nós temos que ir lá agora. Então a necessidade de falar com Armando deu coragem a Bianca, afinal ela estava esperando um filho dele. E foram Bianca e Elaine, e quando chegaram ao bonito jardim da casa Bianca disse: meu Deus! O Armando não vai querer casar comigo, ele mora nessa mansão. De jeito algum ele vai me querer. Mas quando pensou nas juras de amor que ele tinha feito, bateu palma, e veio dona Nina, que abriu a porta e as mandou entrarem e sentarem na cadeira, que Armando já vinha. Dali a pouco veio Armando, todo sorridente, feliz: oi minha gata, que bom vocês aqui. Mas, pela cara das meninas, logo Armando viu que tinha alguma coisa errada e perguntou: que cara é essa de tão preocupada que vocês estão, o que aconteceu de tão grave, que vocês estão assim? Bianca levantou e disse: Amor, aconteceu uma coisa que não podia acontecer, agora eu sei que nós fizemos com amor, mas isso não podia ser agora. Quando Bianca estava falando com Armando, a empregada, dona Nina, estava ouvindo a conversa. Ela estava atrás da porta quando Armando perguntou: o que foi que aconteceu? Bianca disse: eu não sei se você vai gostar, mas eu estou grávida. Armando comentou: grávida! Que bom, nosso filho vai ser a criança mais feliz do mundo. Mas, quando Armando pediu a Bianca para esperar o pai dele chegar de São Paulo, para cuidar do casa-

11


mento, Elaine, que era muito nervosa, levantou do sofá: o quê? Esperar o seu pai? Olha aqui, Armando, quando foi para fazer, você não chamou seu pai, não! E Armando disse: olha, Elaine, eu amo a Bianca, e independente de ele querer ou não, me caso com a Bianca porque eu a amo, nem que nós tenhamos que morar no pior lugar aqui em Barbacena, porque eu, estando ao lado de Bianca, estarei feliz, vocês podem ir para casa tranquilas, assim que meu pai chegar procuro vocês. Dona Nina, que tinha ouvido toda a conversa, começou a ficar preocupada, porque seu Otávio não ia aceitar aquilo, de jeito algum. Bianca e Elaine foram para casa, e quando chegaram a mãe delas, dona Lilica, estava tiririca da vida, porque elas tinham saído cedo e não tinham dito para onde iam. Já tinha ido à casa das amigas delas, e ninguém sabia delas. Quando dona Lilica estava discutindo com as filhas no quintal da casa, seu Godofredo, meio bêbado, que tinha perdido um bom dinheiro no jogo, perguntou para a mulher que briga era aquela. Dona Lilica respondeu: olha, Godofredo, Bianca e Elaine saíram desde manhã, só agora chegaram. Ele perguntou onde elas estavam, e Elaine disse que estavam na casa de Sônia, uma amiga da escola, e ficaram conversando. Seu Godofredo, que estava bêbado, tirou o cinto para bater nas meninas, mas Elaine pediu a seu pai pelo amor de Deus para não bater em Bianca, porque ela não queria ir consigo, mas seu Godofredo, com o cinto na mão, pensou, pensou e resolveu não bater nas meninas: se eu bater agora, vão dizer que é porque estou bêbado, não vou bater, não, mas amanhã vocês têm que me dizer onde passaram o dia hoje. Mas seu

12


Godofredo, que jogava todo tipo de jogo, tinha feito um jogo no bicho e acertou uma milhar no outro dia; com o dinheiro que ganhou, ficou tão feliz que até se esqueceu de perguntar às meninas onde elas tinham estado no dia anterior. Seu Godofredo, um homem que não gostava de trabalho, mas gostava muito de dinheiro, viesse de onde viesse, ficou sem perguntar onde as filhas haviam estado. A empregada do seu Otávio, a dona Nina, que tinha ouvido a conversa de Armando com Bianca e Elaine, foi à missa na igreja, onde comentou com sua cunhada Magali que onde morava, no Jardim das Belas Flores, tinha uma menina novinha grávida de Armando, filho de seu patrão. Magali, que tomava conta da vida de todo mundo ali no povoado de Jardim das Belas flores, comentou com outras amigas do povoado e rápido a notícia se espalhou: só quem não sabia ali eram seu Godofredo e dona Lilica. Armando, que estava esperando seu pai voltar de São Paulo, estava muito preocupado com Bianca, já não sabia mais o que fazer. Seu pai, que ia voltar no outro dia, já estava havia duas semanas em São Paulo. Quando era uma segunda-feira de manhã, seu pai chegou, diz que fizera boa viagem, e ao perguntar como Armando estava ouviu dele que estava bem. Sua mãe, Diná, deu a ele o radiogravador que trouxera de presente para ele. Depois dona Nina botou o almoço, seu Otávio tomou banho, sentou, almoçou, dona Diná também almoçou, e depois seu Otávio deitou um pouco para descansar. Armando, aflito, não sabia como falar com seu pai sobre Bianca. Sua mãe, percebendo Armando naquela aflição, perguntou ao filho: por que está a ir de um lugar

13


para o outro, está com algum problema, Armando? Armando disse: mãe, eu preciso falar com meu pai, e dona Diná disse: deixa descansar, depois você fala com ele. Armando disse que tudo bem. E dona Diná: você não vai nem abrir o presente que eu trouxe para você? E Armando: depois eu olho. Quando eram mais ou menos três e meia da tarde, seu Otávio levantou, tomou um cafezinho quente que dona Nina tinha acabado de fazer e disse à mulher que iria até o pasto da beira do rio, ver como estava seu gado. E Armando: pai, vou com o senhor. Seu Otávio, concordando, disse: vamos, filho. Selaram os cavalos e se foram, e chegando lá seu Otávio olhou os animais, vendo que estava tudo bem com os serviços que deixara para seus trabalhadores fazerem, tinham feito tudo direito. Até se manifestar e dizer: filho, está tudo bem? Vamos voltar, que seu pai está cansado. Sabe, já não estou mais com idade para dirigir de São Paulo até aqui direto, não. Armando concordou: é, pai, é muito longe. E quando eles estavam voltando, que eles iam passando pela beira do rio, Armando comentou: pai, vamos parar aqui um pouco, que eu tenho uma conversa com o senhor. Seu Otávio perguntou: conversa? Que conversa, Armando? Armando respondeu: vamos parar. E ele parou, amarrou os cavalos, sentou na beira do rio, e falou: sabe, pai, aconteceu uma coisa e eu preciso de uma ajuda do senhor. Seu Otávio quis saber: filho, você já fez dívida sem poder pagar? Armando garantiu: não, pai, não é dívida, não. O negócio é que eu namoro uma menina lá no Jardim das Belas Flores, sabe, e eu a amo muito, não sei viver sem ela. Seu Otávio disse: isso não tem problema,

14


namorar não é casar. Mas Armando declarou: é problema, sim, pai. E é problema sério, que eu quero resolver logo. Seu Otávio questionou: que problema, Armando? Armando respondeu: é, pai, a menina é a Bianca, a filha mais nova do seu Godofredo, que mora lá no Jardim das Belas Flores. Conhece? Seu Otávio respondeu: a menina, não! Mas o pai sim. É um cachaceiro que não gosta de trabalhar, que tem lá. Eu sei quem é o tal de Godofredo. Armando contou: é, pai, eu namoro a Bianca já tem um ano, e agora aconteceu uma coisa que não podia acontecer, mas aconteceu, foi feito com amor. Seu Otávio perguntou: que foi que aconteceu? Armando revelou: é, pai, a Bianca está grávida e eu quero casar logo com ela. Quando Armando falou isso, seu Otávio ficou vermelho, quase teve um ataque cardíaco, mas disse: filho, você está ficando doido, Armando. E este: mas, pai, sou eu quem quero casar, eu quero casar porque a amo. Seu Otávio rebateu: você não vai casar coisa alguma. E pegou seu cavalo, deixando Armando para trás e indo indignado para casa. Armando, que havia dito a Bianca que assim que seu pai voltasse de São Paulo ia lhe procurar, ficou sem saber o que fazer. Seu Otávio, enquanto isso, falava para sua mulher para não deixar Armando sair de casa. Na do seu Godofredo, Bianca e Elaine já não sabiam mais o que fazer para esconder a barriga, aguardando Armando resolver, como ele tinha combinado, mas enquanto Armando não chegava seu Godofredo estava no bar do seu Vavá, ponto de fofoca de Jardim das Belas Flores, e ouviu uma conversa pelo alto que ali tinha uma menina grávida do filho do seu Otávio, que mora perto da cidade. Mas a pessoa que

15

O dinheiro nao compra o amor15  

A história se passa em Barbacena, interior de Minas Gerais. Em meio à paisagem rural, nasce um amor proibido entre Armando e Bianca. Ele, ri...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you