Issuu on Google+

Di谩rios do

Purgat贸rio


Juliana Dacoregio

Diรกrios do

Purgatรณrio

Sรฃo Paulo 2012


Copyright © 2012 by Editora Baraúna SE Ltda Capa e Projeto Gráfico Aline Benitez Fotos capa Sabrina Machado Foto autora (orelha) Marina Bitten Revisão Priscila Loiola

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ _________________________________________________________________

D119d

Dacoregio, Juliana Diários do purgatório/ Juliana Dacoregio. - São Paulo: Baraúna, 2012. Inclui índice ISBN 978-85-7923-537-5 1. Crônica brasileira. I. Título. 12-2268.

CDD: 869.98 CDU: 821.134.3(81)-8

11.04.12 16.04.12

034602

_________________________________________________________________ Impresso no Brasil Printed in Brazil DIREITOS CEDIDOS PARA ESTA EDIÇÃO À EDITORA BARAÚNA www.EditoraBarauna.com.br Rua Januário Miraglia, 88 CEP 04507-020 Vila Nova Conceição — São Paulo — SP Tel.: 11 3167.4261 www.editorabarauna.com.br www.livrariabarauna.com.br


“O horror será a minha responsabilidade até que se complete a metamorfose e que o horror se transforme em claridade. Não a claridade que nasce de um desejo de beleza e moralismo, como antes mesmo sem saber eu me propunha; mas a claridade natural do que existe, e é essa claridade natural o que me aterroriza. Embora eu saiba que o horror — o horror sou eu diante das coisas.” (Clarice Lispector — A Paixão Segundo G.H)   


Para Zilda  


Quantos têm coragem de olhar para dentro de si e formular perguntas desprovidas de respostas prontas? Quantos são capazes de se mirar no espelho e ver além do simples reflexo? Nesse mundo de culto às aparências, quem tem a audácia de expor tristezas e assumir dores que não possuem explicação lógica? Em Diários do Purgatório é isso que Juliana Dacoregio faz. Desnudando sua alma, ela nos leva a encarar nossa própria nudez. Revelando temores, carências e frustrações, a autora permite que entremos em um universo que, quase sempre, queremos (e precisamos) negar. Diários do Purgatório é uma catarse através de poemas-relatos e prosas um tanto quanto poéticas. O estilo não é definido, nem precisa ser. O propósito, sim: purgar! Purgar pecados, tropeços e vazios existenciais. Purgar, não para negar, mas para seguir adiante. A catarse nasceu das experiências da autora, mas são vivências que todos nós, de uma forma ou de outra, já experimentamos. É um livro para se identificar, provocar reflexão e lembrar que admitir fraquezas é o primeiro passo rumo à verdadeira força e libertação. “As letras irônicas, desesperadas, mordazes gastas nas confissões grafadas neste diário promovem o sofrer conjunto. De lágrimas amargas, surgem uma autora renascida e um leitor renovado”. (Edson Rossatto, escritor e roteirista)


“São ideias e sentimentos e conclusões (às vezes assombrosas) e recomeços, o tempo todo. São histórias de uma vida inteira. São histórias de “para sempre”. E a cada passo, a cada texto, nós seguimos com a Juliana. Porque é bom. Porque faz sentido. Porque as palavras dela, de muitas e muitas formas, são nossas também. A Juliana pensa que escreveu o livro, mas na verdade ela nos escreveu.” (Fal Azevedo, autora de Minúsculos Assassinatos e Alguns Copos de Leite)

“Ler o livro é como assisti-la entregar a alma para os leitores de mão beijada e sem cobrar nada. É ferida exposta, carne nua e crua e uma sinceridade que me incomodou do começo ao fim. Geralmente não queremos ver além da casca do indivíduo; incomodam-nos as profundezas da alma de outro ser humano e eu não sou diferente. Ela se joga na tua frente e expõe um lado que não conhecemos, nós que não temos a sorte de lhe ser íntimos. Ela quis gritar e se fazer ouvir. E conseguiu. Estou ensurdecido pelos gritos que ouvi a cada página lida.” (Ricardo Chicuta, blogueiro)

“Quantos se dispõem a fazer uma catarse diante dos famintos olhos que anseiam por devorar nossos medos e fragilidades? Maria Juliana Dacoregio faz isso de um modo poético e encantador em Diários do Pur-


gatório. O purgatório, visitado por todos nós, vez ou outra, é partilhado pela autora com verdadeiros poemas escritos a sangue e lágrimas nas paredes da vida. O livro traz prosas bonitas que enfeitam a dor e nos dão a certeza do recomeço, do acordar do dormir reversível que é o sono e ir pra um lugar, onde não precisemos de armadura, óculos escuros-de-esconder-a-dor ou maquiagem. O livro traz a experiência de quem chega ao purgatório, mas não quer ir para o inferno e é capaz de refinar a dor e encontrar dentro de si mesma respostas para os porquês de todos nós.” (Deise Duarte, empresária)


Sumário Prólogo....................................................................... 17 Autópsia..................................................................... 19 Lesbos........................................................................ 20 A Lenda da Dama sem Cabeça................................... 21 Eu choro sim. Estou vivendo...................................... 23 Dreamer..................................................................... 25 Fantasma.................................................................... 26 Ilusão......................................................................... 27 Doce crueldade.......................................................... 28 Amargo...................................................................... 29 Bloqueio Criativo Vicioso........................................... 30 Alerta......................................................................... 31 Do sono para o nada.................................................. 32 Fugidio....................................................................... 33 Cacos da Inocência..................................................... 34 Rastros de pó.............................................................. 35 Antes do amanhecer................................................... 36 No expectations.......................................................... 37 Felicidade, essa coisa................................................... 38 Coruja........................................................................ 39 Pés colados ao chão.................................................... 40 Long Way................................................................... 41 Utopia........................................................................ 42 A Mentira................................................................... 43 Like Virginia Woolf.................................................... 44 Tarde Triste................................................................ 45


De grão em grão. Não................................................ 46 Puzzle......................................................................... 47 Chovia, choveu, chove................................................ 48 Eli, Eli, Lama Sabachtani............................................ 49 Troco estiletes por canetas.......................................... 50 Enjoy the silence........................................................ 51 Dupla Face................................................................. 53 Tudo na mais imperfeita ordem.................................. 54 Exercitando os músculos da resignação....................... 55 Boa Menina................................................................ 57 Off line...................................................................... 58 Arrastando um trem................................................... 59 “Não significou nada” significa muito......................... 60 Obsessão.................................................................... 61 Ruptura...................................................................... 62 Só eu, você e as pantufas............................................. 63 Muda-mutação........................................................... 64 Engasgada.................................................................. 65 Choke........................................................................ 66 Armadura................................................................... 67 Vida Embalsamada..................................................... 68 Like a Gremlin........................................................... 69 Castração................................................................... 70 Meu corpo não será entregue por vós.......................... 71 Bonequinha Adorável................................................. 72 Traidor....................................................................... 73 Menos........................................................................ 74 Alma hiperativa.......................................................... 76


Entre a criatividade e a loucura................................... 77 Quem sofre mais?....................................................... 78 Espelho Roubado....................................................... 79 Karma Estomacal....................................................... 80 Servir ainda quente..................................................... 81 Separação total de bens............................................... 82 Misericórdia............................................................... 83 Shame on You............................................................ 84 Sinais.......................................................................... 85 Comedor de Carniça.................................................. 86 Inveja Improvável....................................................... 87 Adeus......................................................................... 88 O Eterno Retorno...................................................... 89 Matando os leões errados............................................ 91 A fragilidade da mudança........................................... 93 Tiaras não me caem bem............................................ 95 I promise.................................................................... 96 Dos cegos do castelo me despeço e vou....................... 97 Worlds Inside............................................................. 98 Aqui dentro................................................................ 99 Licença Poética......................................................... 100 Feelings.................................................................... 101 Real, infinitamente real............................................ 102 Sorrisos Sagrados...................................................... 103 Incompreensível, inexplicável, definitivamente, não-racionalizável..................................................... 104 Nessa Terra de Gigantes escolho a rebeldia e a intensidade............................................................... 106


Diários do Purgatório