Page 1

Danรงa do Ventre Descobrindo sua Deusa Interior


Sueli Lyz

Danรงa do Ventre Descobrindo sua Deusa Interior

Sรฃo Paulo 2009


Copyright © 2009 by Editora Baraúna SE Ltda Projeto Gráfico e Diagramação Aline Benitez

Capa Victor Tosso

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ -------------------------------------------------------------------------------L999d

Lyz, Sueli Dança do ventre : descobrindo sua deusa interior / Sueli Lyz. - São Paulo : Barúna , 2009. ISBN 978-85-7923-005-9 1. Dança do ventre. I. Título. 09-2712.

CDD: 793.3 CDU: 793.3

05.06.09 12.06.09

013107

-------------------------------------------------------------------------------Impresso no Brasil Printed in Brazil DIREITOS CEDIDOS PARA ESTA EDIÇÃO À EDITORA BARAÚNA www.EditoraBarauna.com.br Rua João Cachoeira, 632, cj.11 CEP 04535-002 Itaim Bibi São Paulo SP Tel.: 11 3167.4261 www.editorabarauna.com.br


No dia em que eu descobrir o meu destino e o meu caminho, talvez tantas coisas e assuntos na Terra já tenham se transformado, e eu ainda estarei tentando entender os ciclos da Lua e das marés, que vão e vêm nas tempestades. Sueli Lyz

Deusa de mil nomes e de todos os poderes Sua força está em mim

A Deusa está em Terra A magia está no Ar


Este trabalho é dedicado a você mulher: esposa, mãe, avó, dançarina, professora, psicóloga. A todo homem: marido, pai, professor, metafísico, astrólogo. Aos que pesquisam sobre melhores condições do viver, enfim, a todos nós que vivemos e interpretamos a vida. DANÇANDO COM AS DEUSAS Ainda não se sabe o momento Em que a Deusa nos chama Através do Amor, das dores, dos sentimentos, das músicas, do sexo ou da arte E quando se abrem os portais da consciência Ela vem, suave e envolvente com uma música E, em um toque mágico Me vejo no meu grande espelho! É chegado o momento. Eu sei, eu sinto. A energia dela se faz presente em meus pensamentos e na pele. No ar a magia da música e dos aromas Sândalo, Angélica e Mirra unidos me eleva sintonizando com o fluir da música. Visto-me com meus trajes esvoaçantes e brilhantes A sutileza dos gestos das mãos, eu sinto tocar os éteres dos céus, que me abrem os canais para captar sua dança, dos mistérios que me liberta A música a entrar em cada parte de meu corpo, ondulando como as sereias no mar O magnetismo do olhar e minha aura aumentam


seu brilho porque alcançou o segredo Nesse momento eu sinto que estou entre o Céu e a Terra, entendendo meus caminhos Entrego-me ao transe, entre os meus véus coloridos esvoaçantes e perfumados Danço entre as nuvens que revelam seus segredos do Sagrado Cálice resgatando a força do feminino. Nessa entrega à dança estou unificada com a Deusa a consagrar seu Retorno, pela grande transformação do brilho do olhar, num sorriso, na cor dos cabelos, na leveza da aura e do andar, e a abertura do coração a me revelar a força do amor . Assim, Ela me envolve com seu amor e revela, dance, dance transforme sua vida e seu corpo Se não as Deusas não saberão o que fazer com você.... Sueli Lyz


Sumário Prólogo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13 1 A Dança do Ventre . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19 2 Movimentos da Dança Deusa Afrodite. . . . 27 1º Chacra – Básico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27 Chacras Complementares – dos Joelhos e dos Pés. . . . 27 Passos Yasmin. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28 Passo Grego. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29 A Deusa Afrodite. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30 Luz e Sombra de Afrodite. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32 Dançar para transformar a vida . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 Afrodite e as novas dimensões da atração e relacionamento e sexualidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36 Relação dos Chacras com os Movimentos da Dança . . . 40 Chacras Complementares – Pés e Joelhos. . . . . . . . . . 44 Chacras dos Pés . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44 Chacras dos Joelhos – Flexibilidade na vida. . . . . . . . . . 45 3 Movimentos da Dança Deusa Deméter. . . 49 2º Chacra – Umbilical. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49 Oito deitado. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 Oito Maia (em pé). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 Passos do camelo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51 Ondulações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52 Batidas Fortes e Shimins . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52 Redondos de quadril . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53 A Deusa Deméter. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55 Luz e Sombra de Deméter . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57 Dançar para modificar a vida. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58


Relação dos Chacras com os Movimentos da Dança . . . 60 4 Movimentos da Dança Deusa Artemis. . . . 63 Ondulações abdominais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63 A Deusa Artemis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65 Luz e Sombra de Artemis. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67 Dançar para transformar a vida . . . . . . . . . . . . . . . . . 69 Relação dos Chacras com os movimentos da Dança. . 70 5 Movimentos da Dança Deusa Atena. . . . . . 75 4º Chacra – Cardíaco. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75 Oitos de busto. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75 A Deusa Atena. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 78 Luz e Sombra de Atena. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80 Dançar para mudar a vida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82 Relação dos Chacras com os Movimentos da Dança. . 84 Desbloqueio do Chacra do Cardíaco – Exercícios da Dança. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86 6 Movimentos da Dança Deusa Hera. . . . . . . 89 5º Chacra – Laríngeo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89 Ondulantes e circulares de pescoço. . . . . . . . . . . . . . . 89 A Deusa Hera. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91 Luz e Sombra de Hera . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93 Dançar para transformar a vida . . . . . . . . . . . . . . . . . 94 Relação dos Chacras com os Movimentos da Dança. . 95 Desbloqueio do Chacra do Laríngeo . . . . . . . . . . . . . 97 7 Movimentos da Dança Deusa Perséfone. . . 99 6º Chacra – Frontal. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99 3ª Visão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99 A Deusa Perséfone. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 101 Luz e Sombra de Perséfone. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105 Perséfone e a sensibilidade e os sintomas de ascensão. . 108


Algumas atitudes para lidar com essa transição. . . . . 113 Dançar para transformar a vida . . . . . . . . . . . . . . . . 114 Relação dos Chacras com os movimentos da Dança. . .115 Desbloqueio do Chacra Frontal . . . . . . . . . . . . . . . . 116 8 Movimentos da Dança . . . . . . . . . . . . . . . . 119 7º Chacra – Coronário. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119 Chacras das mãos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119 Relação dos Chacras com os movimentos da Dança.122 Chacras das Mãos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 123 Alinhando o Lado Feminino Com as Mãos . . . . . . . 125 Alinhamento do Lado Masculino. . . . . . . . . . . . . . . 126 A Aparição da Deusa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128 9 As Danças . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131 A Dança do Candelabro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131 A Dança dos Sete Véus. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133 10 Os Deuses Masculinos . . . . . . . . . . . . . . . 137 11 Quando os deuses se apaixonam - amor, arte, inspiração, sedução, vida: um presente dos deuses. . 141 Hera e Zeus. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143 Afrodite e Hefésto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 144 Ares e Afrodite. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 145 Perséfone e Hades (Plutão). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 146 Artemis e Apolo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147 Atena e seu Guerreiro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 148 Demeter e Zeus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 149 12 Os Quatro Elementos. . . . . . . . . . . . . . . 151 Elemento Terra. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152 Elemento Água. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 154 Elemento Fogo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156 Elemento Ar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 158


Os Quatro Elementos e as Coreografias. . . . . . . . . . 160 13 Criação de Algumas Coreografias Artísticas Rituais e Consagrações. . . . . . . . . . . . . . . . . 163 Afrodite. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 164 Celebração e Coreografia. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 164 Artemis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 165 Celebração e Coreografia. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 165 Ritual da Abundância . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 166 Coreografia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 166 Perséfone . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 167 Coreografia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 167 Conclusão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169 Bibliografia. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 173


Prólogo “Minha História de Reencarnação” Para escrever Dança do Ventre – Descobrindo Sua Deusa Interior eu poderia discorrer sobre os deuses egípcios, hindus, ou Inana na civilização da Mesopotâmia. Mas, foi no contato com os arquétipos gregos que senti haver em mim uma estreita relação com as energias e personalidades dos deuses gregos. Coloquei-me no centro da Roda das Deusas e pude verificar quais delas estão feridas ou esquecidas e outras com poucas atividades em minha vida, meus relacionamentos, minha profissão etc.. Nessa comunhão com os deuses, pude constatar que quando a energia de uma deusa emerge em nossa vida, pode-se vivenciar uma total reviravolta. Tudo o que vínhamos fazendo vira de pernas para o ar. Relacionamentos, carreira, viagens, enfim, mudanças em geral, nos liberam de velhos comportamentos e feridas muito antigas. Assim, pude nesses últimos períodos da minha vida, lançar luz em vários recônditos da alma, que estavam esquecidos ou inconscientes e tinham que vir à tona, resgatando em mim mesma toda uma vida. Para isso precisei, mesmo que, involuntariamente, fazer uma longa viagem de volta no tempo... Grécia, 6000 a 7000 a.C.. Nessa época os rituais destinados à Grande Deusa eram oferendados com grãos, cereais, perfumes, incensos, frutas variadas e o porco que em algumas regiões, era a 13


oferenda em forma de sangue. Por sete noites e sete dias, aconteciam ofícios nos templos ao ar livre, e os discípulos que se interessassem eram iniciados nos mistérios. As cerimônias eram realizadas por sacerdotisas devido a sua natureza feminina e receptiva. Elas eram responsáveis pela abertura dos canais para o plano espiritual, através de mantras, de mudrás (gestos) e de dança, para que a energia dos deuses fizesse sua passagem pelos chacras e abrisse o Corpo de Luz. Sem a energia feminina, nenhum ritual poderia emancipar o discípulo. Havia, também, uma integração com a parte masculina. Os homens, também, entendiam e interagiam nos rituais de fertilidade. A escolha da Sacerdotisa destinada a ser a Mãe do clã, era feita em uma grande festa, com muitas danças sagradas. Nessa ocasião, aquela para quem era passada essa responsabilidade, recebia o Cálice Sagrado, que era feito de ouro, ou cristal branco, incrustado de pedras coloridas e diamantes, que representavam os elementos. Os Sabás das Mulheres, eram realizados nas florestas, ao ar livre, à luz do luar, ou recebendo a energia solar. Os astros eram estudados juntamente com a energia das pedras e os ciclos da natureza. O cálice nos rituais, representava o útero das mulheres e sua a ligação com a Grande Mãe. O “sangue menstrual” que era oferecido à Terra. Nesses rituais as vestais dançavam com o fogo, representado em círculos sagrados, ao som de instrumentos feitos com bambus e batuques, parecidos com objetos indígenas de chocalhos. Assim, a vida era vivida em plena paz. A loucura dos homens, por guerra, poder e sangue, era neutraliza-

14


da pelas oferendas proporcionadas pelas mulheres que, em comunhão com a Deusa, pelo seu poder de dar e manter a vida, faziam de seu ventre o grande mistério de onde surgia a vida. Alguns guerreiros e sacerdotes incitados por rituais e devoções praticados por magos negros, invejando o “poder natural das mulheres” quiseram usurpar dessa comunhão com a Deusa. Começou então uma perseguição silenciosa e uma estratégia de extermínio aos clãs de mulheres. A idéia de escrever Dança do Ventre – Descobrindo Sua Deusa Interior, aconteceu no momento em que uma imagem dessa época horrível surgiu na minha tela mental. Todos os meus chacras tremeram e voltaram nesse passado, para que eu soubesse e contasse às mulheres e homens desta nossa época atual como tudo aconteceu e, juntos, resgatássemos o feminino, que a partir daí, foi sufocado em cada uma de nós. Nesse volta encontrei-me em meio a muitas lutas entre guerreiros e amazonas que defendiam as mulheres xamãs, sibilas e sacerdotisas, que possuíam dons sobrenaturais de entrar em contato com a Deusa Mãe em rituais a ela oferecidos. Um clã de mulheres já vivia em enormes grutas, escondidas com os velhos, crianças e a vida não mais corria livre nos campos, pois se fossemos pegas, o preço seria a própria vida. Eu era jovem e estava ali para ocupar o meu lugar de sacerdotisa. Celebrávamos com uma grande festa, com muitas danças e muita alegria. Dos gestos e coreografias

15

Dança do Ventre - Descobrindo sua deusa interior  

DANÇA DO VENTRE – Descobrindo sua Deusa Interior oferece ao leitor a oportunidade de aprender os princípios da dança, qual a Deusa e quais c...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you