Page 1

passear sente a natureza

REPORTAGEM

BTL 2017

INCA TRAIL O CAMINHO DAS NUVENS

FOTOGRAFIA

SERRA DE SINTRA

Nº. 59 . Ano VI . Abril 2017 . PVP: 2 € (IVA incluído)

CICLOTURISMO COIMBRA E SEUS JARDINS


Correspondência - P. O. Box 24 2656-909 Ericeira - Portugal Tel. +351 261 867 063 www.lobodomar.net

www.passear.com

Veja os evento s sempre actuali zados e m www.p assear.c om

Director Vasco Melo Gonçalves Editor Lobo do Mar Responsável editorial Vasco Melo Gonçalves Colaboradores António José Soares; Francisco Cordeiro; João Fernandes; Rui Ferreira, Luis Contente. Publicidade Lobo do Mar Contactos +351 261 867 063 + 351 965 510 041 e-mail geral@lobodomar.net

Turismo de Natureza e Cultural, uma aposta acertada.

Grafismo

Contacto +351 965 510 041 emal: anagoncalves@lobodomar.net www.wix.com/lobodomardesign/comunicar

Registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social sob o nº. 125 987 Direitos Reservados de reprodução fotográfica ou escrita para todos os países

Capa Fotografia

A BTL 2017, que decorreu em Março na FIL, em Lisboa, demonstrou que o Turismo de Natureza e Cultural é uma aposta transversal de todas as regiões de Portugal. A evidência maior foi protagonizada pela Natural.Pt, através dos painéis de promoção/divulgação dos nosso Parques Naturais, que ocupou um espaço nobre no pavilhão 1. O Turismo dos Açores e do Alentejo/Ribatejo também dedicaram espaços e decoração a estes temas. Os stands das restantes Regiões de Turismo foram palcos de apresentações de iniciativas importantes. No seguimento do que tem acontecido nas iniciativas anteriores, as autarquias apresentam-se de forma independente através de stands bem concebidos e cuidados como foram os casos de Viseu, Pampilhosa da Serra e Manteigas, por exemplo. A BTL é também um espaço de lançamento/apresentação de importantes Festivais de Caminhadas nomeadamente o do Ameixial (Algarve) e o da Pampilhosa da Serra.

Serra de Sintra (pág.56)

Bons passeios.

Diretor vascogoncalves@lobodomar.net


3 Edição Nº.59

06 12 Sumário 06 Atualidades 12

Evento: Festival de Caminhadas

Pampilhosa da Serra

Versão completa paga

gratuita

16 Evento:

Walking Festival Ameixial

18

Reportagem: BTL 2017

28

Caminhada: Incursão na História

e na Natureza...

40

Cicloturismo: Coimbra

52

Apresentação de artigos

do Passear (versão paga)

54

ASSINATURA Passear

56

Passeio: Serra de Sintra

70

Crónica: Peru, Inca Trail

28 56 70

84 Equipamento 88

dormidas : comidas: bebidas

Tenha acesso à versão compl eta da rev ista pa ssear por m enos d e 2€


s

TUDO SOBRE JARDINS MAGAZINE FULL VERSION

subsrciption | assinatura

SUBSCRIBE

ASSINE A VERSÃO TUDO SOBRE JARDINS COMPLETAFULL VERSION MAGAZINE

s

ASSINE A VERSÃO COMPLETA

ONLY 1 € APENAS 11 €€ ONLY APENAS 1 € CLICK HERE CAN PAYPALL TO SUBSCRIBE CLICK HERE

PODE EFECTUAR O SEU YOU CAN PAYPALL TO SUBSCRIBE AGAMENTO VIA PAYPALL PODE EFECTUAR O SEU PAGAMENTO VIA PAYPALL

For any subscription inquiries and orders please contact by email online@tudosobrejardins.com Para qualquer questão e encomenda da sua revista pode contactar por email

For any subscription inquiries and orders please contact by email online@tudosobrejardins.com Para qualquer questão e encomenda da sua revista pode contactar por email

Follow us on | Siga-nos Follow us on | Siga-nos

2


atualidades

6

CEREJEIRAS EM FLOR, FESTIVAL GASTRONÓMICO E CELEBRAÇÕES RELIGIOSAS NO FUNDÃO Município celebra a época das cerejeiras em flor e as tradições da Quaresma e Semana Santa com programas para todos os gostos. Aproveitando a época das cerejeiras em flor e a Quadragésima, festival que ocorre entre 1 de Março a 16 de Abril e que celebra as tradições da Quaresma e da Semana Santa, o Município do Fundão convida-o a descobrir as paisagens e este ciclo de turismo religioso com uma oferta de programas para todos os gostos. Destes fazem parte passeios de bicicleta e de comboio pelas cerejeiras em flor, passeios pelo centro histórico do Fundão, pela vila de Alpedrinha e pela aldeia histórica de Castelo Novo, concertos, workshops, teatros, passeios pedestres pela Serra da Gardunha, almoços convívio, entre outros. Simultaneamente ocorre, ao longo da Semana Santa, o festival gastronómico “Fundão Aqui Come-se Bem – Sabores da Páscoa” em

vários restaurantes e pastelarias do concelho. “Este ano a Quadragésima coincide com a altura das cerejeiras em flor, uma das mais bonitas do ano, pelo que é uma excelente oportunidade para visitar o Fundão. Valorizamos muito as tradições que estão associadas a esta quadra, promovendo a região enquanto local ideal para vivenciar estas tradições religiosas com uma oferta turística de experiências e de grande qualidade”, refere Paulo Fernandes, presidente da Câmara do Fundão. Para dormir, o concelho tem uma enorme diversidade de oferta: hotéis variados, turismos em espaço rural, alojamentos locais, parque de campismo e glamping.


atualidades

7

CAMINHADAS CRIATIVAS DE MÉRTOLA É UM DOS PROJETOS CREATOR O projeto da Câmara Municipal de Mértola “CREATIVE WALKS – CAMINHADAS CRIATIVAS” foi um dos cinco selecionados, na região Alentejo, ao projeto CREATOR, coordenado pela Universidade de Coimbra. As caminhadas criativas pretendem associar à atividade de caminhar (produto pedestrianismo), a experiência de conhecer um (ou mais) dos “produtos, bens, vivências, valores e individualidades locais”, de participar nos processos e, de a partir deste conhecimento e participação, proporcionar ao turista a possibilidade da interação e criação. No decurso ou final da(s) caminhada(s) o visitante/turista é convidado a criar algo (um sabonete artesanal, um pão, uma açorda, uma infusão, uma produção gráfica, uma peça de ourivesaria, um novelo de lã, uma peça de arte, um postal, criar um jardim aromático, ...) ou somente a deixar uma ideia para o território que acabou de conhecer. O projeto “CREATIVE WALKS – CAMINHADAS CRIATIVAS” iniciou já os seus trabalhos com

a temática das ervas aromáticas, estando em curso, em parceria com os produtores locais, a criação de uma oferta de caminhadas e experiências turísticas criativas associadas a este recurso local. O projeto CREATOUR é um projeto académico que visa apoiar a implementação de iniciativas ou projetos de turismo criativo no país, particularmente, em cidades de pequena dimensão e zonas rurais. O Projeto é coordenado pelo Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra e tem como parceiros o CIDEHUS da Universidade de Évora, o CIEO da Universidade do Algarve, o DINÂMIA’CETIUL do ISCTE-IUL e o Lab2PT da Universidade do Minho. É financiado pelo Programa de Atividades Conjuntas (PAC) do Portugal 2020, através do COMPETE 2020, POR Lisboa, POR Algarve e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Fotografia de Vitor Oliveira


atualidades

8

TURISMO DO CENTRO PREMIOU TESES DE DOUTORAMENTO E MESTRADO As teses “Turismo em família: a importância do Turismo para famílias economicamente carenciadas”, da autoria de Joana Inês Silva de Lima, e “Definição de percursos turísticos cicláveis na Região de Aveiro com recurso aos sistemas de informação geográfica”, de André Inácio Teixeira Pedrosa, são os grandes vencedores da 1.ª edição do Concurso de Teses Académicas, instituído pelo Turismo Centro de Portugal. A tese de Joana Lima venceu na categoria Tese de Doutoramento, tendo sido determinante a pontuação obtida no critério “Originalidade dos trabalhos”. A tese de André Pedrosa triunfou no segmento Tese de Mestrado, beneficiando de uma pontuação decisiva no critério “Impacto da tese nas empresas turísticas da região Centro de Portugal e/ou nas entidades públicas com competências no setor”. O concurso de Teses Académicas visa distinguir

o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e aproximálo das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico. O júri foi presidido por António Martins, em representação da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC). A Tese de Doutoramento vencedora recebe um prémio de 1.000 euros, cabendo à melhor Tese de Mestrado um prémio de 500 euros. Ambos ganham também uma estadia num empreendimento turístico de 5 estrelas da região Centro de Portugal, com o patrocínio da Visabeira Turismo e do Hotel Stroganov. Os prémios serão entregues no “Vê Portugal” 4.º Fórum de Turismo Interno, que se realiza de 29 a 31 de maio, em Leiria.


atualidades

9

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ VAI CRIAR CENTRO DE ACOLHIMENTO TURÍSTICO NA VILA MEDIEVAL DE MONSARAZ A vila medieval de Monsaraz vai ter um centro de acolhimento turístico no edifício da Casa da Universidade de Évora e uma extensão desse centro na Casa da Roda/Casa do Berço. A autarquia candidatou o projeto “Centros de Acolhimento Turístico do Concelho de Reguengos de Monsaraz” ao FEDER no âmbito da operação “Centros de Acolhimento Turístico e Interpretativos de Évora e Alentejo Central”, focando a vila medieval enquanto principal núcleo de interesse turístico do concelho. Assim, o Município de Reguengos de Monsaraz estabeleceu um contrato de comodato com a Universidade de Évora para a cedência gratuita do edifício durante 10 anos, e outro com a Santa Casa da Misericórdia de Monsaraz para o empréstimo da Casa da Roda/Casa do Berço por igual período, ambos prorrogáveis. A Casa da Universidade de Évora vai receber obras de adaptação e beneficiação geral do edifício e do jardim, num investimento de cerca de 142 mil euros. O jardim, com vista para o

Grande Lago Alqueva, será transformado em espaço de artes. A Casa da Roda/Casa do Berço será adaptada a extensão do Centro de Acolhimento Turístico de Monsaraz e vai transmitir aos visitantes a memória histórica e cultural do edifício, que recolheu durante alguns séculos as crianças abandonadas na vila. José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, afirma que “há algum tempo que tínhamos verificado que faltava um espaço em Monsaraz que recebesse condignamente os cerca de 100 mil turistas de muitas nacionalidades que anualmente visitam a vila medieval. Com este projeto, vamos adaptar dois edifícios para criar um centro de acolhimento e uma extensão de turismo, consentâneos com a riqueza histórica e patrimonial da vila e adequados para informar e acolher devidamente todos os visitantes”.


atualidades

10

VIA VERDE ANDA CONSIGO NA CARRIS, NO METRO E NA TRANSTEJO, EM PARCERIA COM A NOVABASE Uma inovadora solução que permite utilizar exclusivamente o smartphone para viajar e pagar títulos de transporte, permitindo benefícios aos clientes, em função da utilização efetuada A Via Verde Portugal, a Carris, o Metro, a Transtejo e a Novabase acabam de lançar em teste uma plataforma que visa permitir viajar nos transportes públicos da Cidade de Lisboa e pagar o título de transporte, apenas com recurso ao smartphone. A plataforma que já está em teste na Fertagus, alarga assim o âmbito da prova de conceito, procurando com este período intenso de testes e validações do sistema, consolidar uma solução que possa vir a ser adotada na mobilidade urbana em Lisboa. A solução tem um caráter inovador no panorama dos transportes, uma vez que permite, através de uma aplicação (app), a interação direta do smartphone com os equipamentos de validação, utilizando bluetooth, calculando a app, automaticamente, a melhor tarifa a aplicar. É um exemplo claro da capacidade das empresas portuguesas se juntarem no sentido de criar valor para o cidadão e liderarem na inovação, colocando a tecnologia ao serviço das pessoas.

A parceria tira partido da experiência operacional da Carris, do Metro e da Transtejo, das competências tecnológicas da Novabase e da experiência da Via Verde na cobrança eletrónica, em parceria com a SIBS. A solução resulta na app Via Verde Transportes, destinada a smartphones com sistemas operativos Android ou iOS. Apesar da plataforma ficar para já restrita a um grupo de utilizadores fechado, permite antever um modelo de utilização muito simples, em que bastará descarregar a app Via Verde Transportes, efetuar um registo, criando ou utilizando uma conta Via Verde e, a partir daí, para viajar, bastará fazer uma validação (check in) no local de partida, aproximando o smartphone do novo validador e, quando chegar ao destino, realizar o check out. A comunicação será realizada através da tecnologia Zabeacon, desenvolvida para este projeto, que assegura comunicação bluetooth (na opção baixa energia), entre o validador e o smartphone. O sistema de pagamento, assente numa lógica Smart-Pay-As-You-Go, calcula automaticamente a tarifa mais vantajosa, de acordo com o percurso que o cliente fez. Com o aumento das utilizações, o sistema vai proporcionar otimizações tarifárias nas viagens efetuadas, de acordo com as regras dos operadores. O sistema vai registar ainda as viagens do cliente, aplicando não só a tarifa mais adequada a uma determinada viagem, como ainda os descontos que teria se programasse as suas viagens em bloco. Outra alternativa será o cliente optar por passe mensal, ficando este automaticamente disponível. As viagens realizadas serão, assim, cobradas após a utilização e à melhor tarifa, através da conta Via Verde. Será ainda possível fazer o planeamento, a compra de viagens e a interação com o operador de transportes. Outra das vantagens da app será a utilização de contas associadas, que permitirá, através da conta da Via Verde, pagar, por exemplo, as viagens de famílias, nomeadamente dos filhos.


atualidades

11

E A AVE DO ANO 2017 É… A GALHETA! A galheta, uma espécie de corvo-marinho que podemos observar ao longo de todo o ano na nossa costa continental, é a ave escolhida pela SPEA como símbolo da campanha Ave do ano 2017. Com esta campanha a Sociedade Portuguesa para o Estudo da Aves (SPEA) quer dar a conhecer esta ave marinha, facilmente identificada pela sua plumagem escura com reflexos esverdeados, os seus olhos verde-esmeralda, e o seu pescoço e bico compridos. O seu nome peculiar está provavelmente relacionado com o seu pescoço longo e curvado, assemelhando-se a um galheteiro. A principal colónia reprodutora de galheta em Portugal localiza-se no arquipélago das Berlengas, com uma população estimada em 75 casais, apresentando um ligeiro decréscimo a

curto e longo prazo (dados de 2015). Durante o período de reprodução, que decorre de janeiro a julho, os adultos em plumagem nupcial exibem uma pequena crista junto à testa. Já os juvenis são de cor castanha, com o peito, barriga, pescoço e garganta de cor clara uniforme. No Continente, também nidifica pontualmente ao longo da costa rochosa a sul do cabo Carvoeiro, onde constrói o ninho em plataformas, fendas ou grutas geralmente abrigadas. Classificada como Vulnerável pelo Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal, pouco se sabe acerca do tamanho da população nacional atual, dado que o último censo data de 2002, altura em que foram estimados 100 a 150 casais reprodutores.


evento

12

GRANDE FESTIVAL DE CAMINHADAS

PAMPILHOSA DA SERRA Nos dias 28, 29 e 30 de Abril todos os caminhos vão dar Festival de Caminhadas de Pampilhosa da Serra, um dos mais importantes eventos do centro de Portugal. Serão 3 dias de emoções fortes onde para além dos percursos pedestres temáticos, poderá contar com música, workshops, sessões de esclarecimento interativas, degustação de iguarias serranas e muitas surpresas. Muitos percursos pedestres – “Voltinhas do Ceira”, a inauguração do percurso “Rota do Unhais” e o ex libris deste festival, a caminhada noturna,“ Zêzere Místico”, -Workshops/Sessões de Esclarecimento com vários temas ligados ao Turismo Sustentável, Pedestrianismo, Turismo de Natureza, Cozer a broa no forno a lenha e Degustação de Gastronomia Serrana, são apenas algumas, entre muitas outras maravilhas que poderá desfrutar ao longo deste festival A inscrição é obrigatória e válida mediante pa-

gamento, até às 17h00, dia 26 de abril, e pode ser feita no seguinte link: https://goo.gl/4EKqCl O preço da inscrição para os 3 dias é de 45€. Podem também fazer a inscrição apenas para um dia: sábado dia 29, tem um custo de 35€, e domingo dia 30 tem um custo de 15€. No entanto, para quem se inscrever para a totalidade do evento, até dia 8 de abril, o preço é de 40€. O IBAN para o pagamento da inscrição (obrigatória para finalizar a inscrição) é o: PT50 0018 0003 23327786020 34 Ao nível do alojamento o Villa Pampilhosa Hotel, organizador do festival, promove descontos significativos para os participantes do festival. A revista Passear vai, mais uma vez, fazer a cobertura do Festival. Para ter uma noção do potencial da região leia a nossa reportagem do ano passado em: https://issuu.com/editora_lobodomar/docs/passear51vg


evento

13

PROGRAMA Dia 28 21h30 - Degustação de gastronomia típica Serrana no Villa Pampilhosa Hotel pelo chef Flávio Silva (Restaurante “O BUKE”, Villa Pampilhosa Hotel) Dia 29 8h30 – Saída de Pampilhosa da Serra em direção a Fajão 9h – Caminhada Voltinhas do Ceira no PR2 12h30 – Almoço servido pelo Restaurante “O Pascoal” 14h30 – Workshop´s/ Sessões Esclarecimento: Turismo Sustentável Multiplicidade das práticas do pedestrianismo Material de Pedestrianismo Turismo de Natureza – Conceitos e Segurança Dicas de um Fisioterapeuta Cozer Broa no Forno a lenha 19h30 – Chegada ao Porto de Vacas com degustação de Filhó Espichada 20h00 - Caminhada noturna – “Zêzere Místico” no PR5 – Caminho de Xisto de Porto de Vacas com muitas surpresas 21h30 - Jantar típico, com animação do grupo “Concertinas do Machio” Dia 30 8h15 - Saída da Pampilhosa da Serra em direção ao Casal da Lapa 9h - Inauguração do PR8 - Rota do rio Unhais 14h00 – Cerimónia protocolar de inauguração do PR8 14h30 – “Churrasco Serrano” na Praia Fluvial de Pampilhosa da Serra


evento 14


evento

15

Maranhos

Informações sobre alojamento: Villa Pampilhosa Hotel**** (Parceiro Oficial) http://www.villapampilhosahotel.com/ Restantes: http://www.cm-pampilhosadaserra.pt/ pages/391 Contactos: walkingweekendfestival@gmail.com 235 590 335 / 935 905 014 (Município de Pampilhosa da Serra)


16

evento

As inúmeras ribeiras e as suas poldras.

5º WALKING FESTIVAL AMEIXIAL

4 DIAS DE CAMINHADAS EM PLENA SERRA DO CALDEIRÃO Serão mais de quarenta caminhadas e passeios temáticos guiados em plena serra algarvia que nos esperam de 28 de Abril a 01 de Maio. A autarquia de Loulé mantém, desta forma, a sua aposta na divulgação de um concelho com diferentes ofertas turísticas e com uma grande diversidade de paisagem e cultura. Ao organizar este evento no Ameixial, pretende cativar gentes para visitar territórios pouco conhecidos com uma forte componente gastronómica e uma cultura genuína. Estas ações locais permitem também, um forte incremento da economia local e um estreitamento das relações com as

regiões vizinhas. Durante a realização do Festival, a autarquia de Loulé irá apresentar o seu novo projeto denominado de Andar, Correr e Pedalar. O 5º Walking Festival Ameixial não se resume apenas a caminhadas. O seu programa é vasto e abrange outras atividades como palestras temáticas, workshops, sessões de yoga, animação musical, etc. Saiba tudo sobre o Festival de Caminhadas do Ameixial em http://wfameixial.qrer.pt/wp/


17

evento

João Ministro, da Proactivetur, é um dos responsáveis do Festival.

A arte e a relação com a escrita do Sudoeste.

Passeios temáticos de arqueologia. Anta do Beringel.

Os palheiros circulares.

A povoação local possui uma manancial de informação muito interessante.


reportagem

18

BTL 2017

UM SETOR DINÂMICO... A GRANDE AFLUÊNCIA DE EXPOSITORES E PROFISSIONAIS MARCOU A EDIÇÃO DE 2017 DA BTL. O TURISMO DE PORTUGAL “DESCOBRIU” QUE O TURISMO DE NATUREZA É UM VALOR IMPORTANTE PARA PORTUGAL E, POR ISSO, A NATURAL.PT ESTEVE EM GRANDE DESTAQUE, NO PAVILHÃO 1.


A grande dinâmica e os bons resultados do setor do Turismo, ao longo dos últimos anos, refletiram-se na edição de 2017 da Bolsa de Turismo de Lisboa. Se a gastronomia é uma presença emblemática na grande maioria dos stands, o Turismo de Natureza e Cultural ganham dimensão e presença afirmando-se como segmentos relevantes para a promoção das regiões. No total, a feira registou um número de 78.001 visitantes, o que corresponde a um aumento de 3% face a 2016. Particularmente durante os três primeiros dias, 37.888 profissionais estabeleceram novos negócios e parcerias, o que representa um aumento de 5% relativamente ao ano passado. Já no fim-de-semana dedicado ao grande público, 40.113 visitantes aproveitaram as promoções e descontos exclusivos na BTL, o que corresponde a um aumento de 2% face a 2016. Os profissionais responderam de forma muito positiva à BTL Village, o novo espaço para network, que será um dos focos da próxima edição. Nestes almoços de negócios estiveram presentes cerca de 20 empresas que durante os três primeiros dias estabeleceram contacto com mais de 450 profissionais, clientes, fornecedores e parceiros. Também foi notória a participação da Bolsa de Empregabilidade, organizada pelo Fórum Turismo 2.1, que apresentou mais de 4000 ofertas de emprego. O programa de Hosted Buyers contou com mais de 400 participações de compradores internacionais provenientes 30 mercados que realizaram mais de 5.000 reuniões, entre as pré-agendadas e as marcadas na plataforma, com empresas presentes na BTL. A BTL 2017 fica também marcada pela apresentação oficial da Estratégia Turismo 2027 que contou com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho e do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral. Segundo a Secretária de Estado do Turismo, “... Em 2016, o turismo atingiu números recorde em Portugal, com especial destaque para:

• alargamento da atividade turística a meses menos tradicionais, tendo dois terços do crescimento acontecido na chamada “época baixa”; • aumento do emprego no turismo; • crescimento em todas as regiões, ritmo de crescimento das receitas turísticas e dos proveitos hoteleiros mais acelerado do que o aumento de hóspedes; • diversificação de mercados emissores, com crescimentos expressivos do mercado americano, polaco e brasileiro; • dinamização do mercado interno; • reconhecimento internacional, com aumento significativo de prémios internacionais; Estes resultados demonstraram a capacidade do turismo gerar mais receita, mais emprego e alargar cada vez a atividade ao longo do ano e do território. 2016 demonstrou que o trabalho focado com objetivos claros, articulado e conjunto permitiu atingir resultados que evidenciam que turismo tem capacidade para ser uma atividade sustentável ao longo do ano e para acrescentar valor, sendo para isso essencial a definição das metas que se querem atingir e o desenvolvimento das ações necessárias para tal. Por isso, a necessidade de uma estratégia a longo prazo – a Estratégia Turismo 2027...”. DESTAQUES Fiquemos com alguns destaques desta edição de 2017 da BTL. ROTA DA ESTRADA NACIONAL 2 A Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 (EN2) apresentou, através de Luís Machado (presidente da Câmara de Santa Marta de Penaguião) o seu projeto de criação de um produto turístico que envolve 32 concelhos atravessados pela via que liga Chaves a Faro. Esta é a via mais extensa do país, com 738,5 quilómetros, e quer ser a nova “Route 66”. O

reportagem

19


20

reportagem

Rota Vicentina

autarca referiu que a EN2 é a “terceira estrada mais extensa do mundo”, a seguir à rota 66 dos Estados Unidos da América (EUA) e à rota 40 da Argentina. ROTA VICENTINA A Rota Vicentina, através de Marta Cabral, apresentou um conjunto de Pequenas Rotas circulares que têm por finalidade complementarem as atuais rotas e proporcionar um conhecimento mais aprofundado das regiões. Desta forma, os visitantes permanecem mais tempo no território e isso, beneficia as economias locais. A autarquia de Aljezur é a mais beneficiada nesta primeira fase de conceção e implementação das Pequenas Rotas. Na idealização dos percursos, a Rota Vicentina teve em conta os diferentes tipos de caminhantes e, as Pequenas Rotas têm sempre a possibilidade de serem encurtadas. Na apresentação foi ainda referido o forte investimento realizado no site da organização com vista ao reforço da promoção da região e das

170 empresas associadas. TERMAS CENTRO E ALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL APRESENTARAM NOVO PRODUTO TURÍSTICO Chamam-se shortbreaks e são o novo produto turístico lançado pelas Termas Centro em conjunto com as Aldeias Históricas de Portugal, apresentado na BTL, no stand da Região Centro, pelas coordenadoras Guida Mendes e Dalila Dias. O produto Termas Saúde e Bem-Estar & Aldeias Históricas de Portugal tem como principal objetivo promover o turismo em Portugal, na zona centro, uma área geográfica em que se concentram doze aldeias históricas e sete estâncias termais. Guida Mendes, coordenadora das Termas Centro apresentou os primeiros pacotes de exemplo, salientando que “o objetivo é encurtar a distância ao consumidor. Através deste novo conceito, criámos produtos em conjunto por intermédio


21

reportagem

Termas: Aldeias Históricas

do agente económico ligado ao alojamento que conciliará a experiência termal, visitas a Aldeias Históricas de Portugal com percurso pedestre e refeição num restaurante da região.” REGUENGOS DE MONSARAZ PROMOVEU O SISTEMA DE SINALIZAÇÃO TURÍSTICA INTELIGENTE A autarquia apresentou na BTL o projeto de sinalização turística inteligente que pretende implementar no concelho. O sistema de sinalização e informação turística inteligente é baseado numa nova tecnologia com dispositivos eletrónicos denominados “beacons”. Estes dispositivos serão colocados nos postos de turismo e nas placas de sinalização turística pedonal e vão fornecer informação atualizada aos turistas através de BLE – Bluetooth Low-Energy para os smartphones com sistemas operativos Android e IOS, após descarregarem uma aplicação, e assim não haverá necessidade de utilizarem mapas e guias de turismo em papel. O município vai substituir todas as placas turísticas de informação pedonal do concelho para que exista uniformização e coerência na sinalética. Quando o turista se aproximar das placas receberá informação no seu smartphone em vários idiomas através do “beacon” instalado

Reguengos de Monsaraz

nesse local, permitindo-lhe compreender a sua localização com alto grau de precisão, assim como os pontos turísticos que se encontram nas proximidades, as unidades de alojamento, os restaurantes, os operadores turísticos, os produtores de vinho, o comércio e toda a programação cultural do concelho. Reguengos de Monsaraz vai ser o primeiro concelho português a instalar o sistema de sinalização e informação turística inteligente. Esta tecnologia foi implementada em 2014 no município espanhol de Aranda de Duero para promover a Rota do Vinho Ribera del Duero, o primeiro local na Europa a transmitir informação aos turistas através de “beacons”.


22

reportagem

Algarve

FUNDAÇÃO MATA DO BUSSACO Os presidentes da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, e da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro apresentaram a candidatura do “Deserto dos Carmelitas Descalços e Conjunto Edificado do Palace do Bussaco” à classificação de Património Mundial da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). ALGARVE APRESENTOU OFERTA TURÍSTICA ÚNICA A Região de Turismo do Algarve (RTA) apresenta o “algarve 360°”, uma verdadeira experiência imersiva no Algarve, em que o público descobre a diversidade da oferta turística e a beleza paisagística da região através de sete vídeos de realidade virtual. Disponíveis no Youtube e no Facebook, cada vídeo retrata um atrativo da região: Sol e Mar, Golfe, turismo ativo, touring, gastronomia e vinhos, turismo náutico e outro vídeo genérico.

A nova aplicação para dispositivos móveis da RTA - Roteiro Cultural Algarve, que convida a descobrir o património cultural da região, será pela primeira vez apresentada na feira de turismo. De navegação intuitiva, esta app permite fazer pesquisas por tipo (museu, monumento, igreja, sítios arqueológicos, etc.) ou filtrar a informação por localidade. A aplicação é gratuita e está disponível em português, inglês e espanhol, no Google Play e na App Store. A região, que pretende posicionar-se internacionalmente como destino de referência de ciclismo e caminhadas, destaca durante os cinco dias da feira o programa Cycling & Walking Algarve e realça a produção de conteúdos promocionais, nomeadamente do “Guia de percursos de ciclismo de estrada” que está prestes a ser publicado; e uma ação de capacitação destinadas às unidades de alojamento que pretendem assumir-se como «bicycle friendly» e «walking friendly». Relativamente à Algarve Nature Week, esperam-se nesta terceira edição ainda mais visitantes


23

reportagem

Turismo do Centro

e empresas participantes do que nas anteriores. De 05 a 14 de maio, serão centenas as propostas de atividade ao ar livre - caminhadas, passeios de barco, bicicleta, cavalo ou burro, asa-delta, canoagem, surf, mergulho, observação de aves e de cetáceos, entre muitas outras – a preços convidativos. Outro tema em destaque na BTL disse respeito ao “365 Algarve”, um programa cultural diversificado que pretende melhorar a experiência turística e a atratividade do Algarve durante todo o ano, valorizando a identidade cultural regional. Os resultados têm sido muito positivos, somando já 34.347 espetadores até ao final de fevereiro deste ano. As inscrições para a segunda fase do programa, que decorrerá de outubro de 2017 a maio de 2018, já estão abertas. A RTA revelou ainda que irá muito em breve divulgar o estudo “Perfil do Turista que visita o Algarve”, elaborado pela Universidade do Algarve. A partir de 4.205 inquiridos, o estudo define o perfil do turista tradicional e residencial

que visita o destino e qual o nível de satisfação, entre outros dados relevantes que irão permitir adequar a oferta e a estratégia promocional. “2016 foi o melhor ano para o turismo do Algarve, com a região a registar 18,1 milhões de dormidas, um aumento de 9 por cento face ao ano anterior. Em 2017, o desafio será manter a sustentabilidade do destino, e isso passará pelo envolvimento de todos os agentes da região e pelo desenvolvimento de iniciativas cada vez mais arrojadas e inovadoras. A BTL revela-se sempre o palco ideal para apresentar os novos projetos junto do público e dos profissionais do sector” explicou Desidério Silva, Presidente da Região de Turismo do Algarve. TURISMO CENTRO DE PORTUGAL APRESENTOU MAPA CONJUNTO COM EXTREMADURA ESPANHOLA O Centro de Portugal e a Extremadura espanhola são “regiões irmãs” e têm tudo a ganhar se elaborarem estratégias comuns na área do


24

reportagem

Lourinhã

turismo. Este foi o mote que levou à criação do primeiro mapa transfronteiriço entre as duas regiões, apresentado na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa por Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, e Francisco Simón, diretor-geral do Turismo da Extremadura. O mapa apresenta as duas regiões como sendo uma só e promove as principais atrações disponíveis para os visitantes, potenciando o turismo e as economias locais. “Este é um exemplo que a Região Centro e a Extremadura estão a dar. A linha de fronteira, que durante muitos anos foi um constrangimento e uma dificuldade, hoje é uma vantagem”, considerou Pedro Machado na apresentação. O potencial é grande, uma vez que juntas, as duas regiões somam quase 3,5 milhões de habitantes: 2,4 milhões no Centro de Portugal, 1 milhão na Extremadura. E juntas podem mais facilmente captar os muitos milhões de visitantes que todos os anos escolhem visitar a Península Ibérica.

“Os produtos turísticos do Centro de Portugal podem ser potenciados com esta parceria. O património cultural, material e imaterial que este mapa representa, o turismo de natureza, a gastronomia, todos os produtos ganham com uma abordagem integrada. Os territórios vizinhos juntos chegam mais longe. Assim podemos ser mais competitivos e chegar mais longe”, acrescentou. Francisco Simón frisou o facto de este mapa ser “um ícone de uma estratégia”. “É um projeto de aliança e cooperação, um exemplo de trabalho comum entre duas regiões”, enalteceu, para recordar que “há mais de 10 sítios patrimónios mundial neste território entre as duas regiões”. “São regiões que se complementam. Juntos vamos conseguir!”, concluiu. LOURINHÃ APRESENTOU FILME PROMOCIONAL A Câmara Municipal da Lourinhã apresentou o filme promocional do concelho desenvolvido


25

reportagem

Viseu

no âmbito da promoção turística do território. Através do mote “Lourinhã, um concelho a explorar”, o Município dá a conhecer as diferentes potencialidades turísticas. O filme pretende transmitir a multiplicidade de atrações que o concelho oferece quer para destino de férias quer de short break. “O concelho da Lourinhã possui algumas características únicas e produtos diferenciadores como a Aguardente DOC Lourinhã e o Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro, não esquecendo a importante vertente da Paleontologia. Dispomos de uma variedade de ofertas que está bem representada no filme promocional da Lourinhã, o qual vai estar à disposição dos agentes económicos do concelho como forma de mostrarem, quer junto do mercado interno como externo, o que de melhor a Lourinhã tem”, acrescenta Fernando Oliveira, Vice-Presidente da Câmara Municipal. A Autarquia da Lourinhã tem tido um papel ativo na promoção do concelho através da or-

ganização de várias iniciativas, entre as quais o Mercado Oitocentista e as Comemorações da Batalha do Vimeiro, Quinzena da Aguardente DOC Lourinhã e a Quinzena Gastronómica do Polvo. Todas as estas ações pretendem valorizar os produtos e serviços locais e têm contribuído para dinamizar a economia do concelho. Fernando Oliveira conclui: “O ano de 2017 ficará marcado não só por esta aposta na promoção do concelho, como também pelo início da construção do Parque dos Dinossauros, importante investimento que irá, com certeza, atrair mais visitantes para a Lourinhã e que esperamos vir a ser uma das principais atrações quer de turistas portugueses quer estrangeiros”. VISEU, A PRIMEIRA CIDADE NACIONAL CONVIDADA DA BTL A iniciativa aconteceu no “Ano Oficial para Visitar Viseu” e enquanto fator de inovação daquela que é a mais importante feira de turismo em Portugal. Um “selo” que distingue também a


26

reportagem

Porto e Norte

Açores

Madeira

principal cidade do Interior português, num forte momento de redescoberta turística. Viseu é a cidade de Viriato, com 2500 anos, repleta de heróis, histórias e património para descobrir. É cidade vinhateira do Dão, com o melhor do mundo dos néctares e da cozinha da Beira Alta para oferecer. É cidade-jardim, 365 dias por ano, com parques verdes e recantos ajardinados. Não por acaso Viseu é considerada “A Melhor Cidade para Viver” em Portugal. Respira autenticidade e felicidade. Tem caminhos que contam lendas, jardins para passear, um Centro Histórico de charme e uma atitude urbana irrepreensível, onde pinturas de street art são verdadeiras telas a céu aberto que personificam a identidade da cidade. Viseu pede passeios pelas suas ruas históricas, com saída logo pela manhã, todos os dias. Viseu é também o palco da Feira de São Mateus, a feira popular mais antiga da Península Ibérica. Uma montra viva de tradições, gastronomia, diversões e espetáculos para todos os públicos e idades.


JÁ NA BANCA! Para sua comodidade encomende já o seu exemplar e receba-o em sua casa exactamente pelo mesmo valor de banca.

apenas

€ 3,50

NOVIDADES 2016 BARCOS À VELA | BARCOS A MOTOR | SEMÍ-RÍGIDOS | MOTORES ELECTRÓNICA | EQUIPAMENTO Ano XIX | P.V.P. 3,50 € (Continente) IVA incluído

SEMI-RÍGIDOS

SAIBA COMO ESCOLHER

TALL SHIPS RACE

RUMO A LISBOA

BARCOS A TRADIÇÃO JÁ NÃO É O QUE ERA!

DESTINO

ALQUEVA

Sem envio! Semcustos Custos de de Envio Pagamentos efectuados por transferência bancária ou envio de cheque. Para mais informações contacte: T: +351 261 867063 . E-mail: geral@lobodomar.net


caminhada

28

INCURSÃO NA HISTÓRIA E NA NATUREZA, EM TERRAS DO BANDARRA CAMINHEIROS GASPAR CORREIA, 312ª ACTIVIDADE. QUASE A COMEMORAR 32 ANOS DE ACTIVIDADE UM DOS MAIS ANTIGOS GRUPOS DE PEDESTRIANISMO PORTUGUESES - A MINHA MAIS ANTIGA “FAMÍLIA” CAMINHEIRA LEVOU-NOS ESTE FIM DE SEMANA ÀS TERRAS DO BANDARRA, O SAPATEIRO VISIONÁRIO. Texto e Fotografia:José Carlos Callixto


Trancoso, palco de diversas lutas e batalhas marcantes, foi terra de fronteira. Recebeu de D. Afonso Henriques a Carta de Foral (1162-65). As muralhas, mandadas construir por D. Dinis, acolheram um burgo onde conviveram cristãos e judeus. O próprio rei D. Dinis elegeu Trancoso para celebrar as suas bodas com a Rainha Santa, D. Isabel de Aragão, em 1282. E foi rumo a Trancoso que partimos da Portela, a umas matinais seis e meia da manhã ... e agora liberto das minhas habituais tarefas da “família”; ao fim de 10 anos consecutivos, deixei a Direcção dos Caminheiros Gaspar Correia; sangue novo, precisa-se... Os percursos deste fim de semana pedestre seguiram em parte o trajecto do PR1-TCS, que realça as ligações entre as aldeias históricas de Trancoso e Moreira de Rei. É evidente o posicionamento estratégico dos castelos milenares que estão na origem destas duas povoações e que, Próximo de Trancoso, 18.02.2017, 11h30

quais guardiões do planalto, defenderam por séculos este território. Ao mesmo tempo, contempla-se uma vista única e deslumbrante para a imensidão das terras de Riba-Côa. A espaços, elevam-se pequenas serras, como a majestosa Serra do Pisco, observável no traçado inicial do percurso, e a Serra do Barroco do Oiro. Em plena serra do Barroco de Oiro, atingimos o ponto mais alto do trilho, conhecido por Cabecinha. A vista espraia-se para um extenso horizonte desde a Serra da Estrela, a sul, até ao vale do Douro, a norte. A partir de então, a visibilidade torna-se abrangente para nascente, onde se desenvolve a vasta peneplanície da Meseta Ibérica, apenas quebrada pela altiva Serra da Marofa. A visita a Moreira de Rei era imprescindível. A aldeia é, ainda hoje, importante pela riqueza patrimonial que encerra, nomeadamente a sua necrópole. O Castelo, referenciado pela primei-

caminhada

29


30

caminhada

Percurso de Trancoso para norte, ao longo da Ribeira do Vale Azedo e atĂŠ aos barrocos de CastaĂ­de.


caminhada

31


caminhada

32 Panorâmica do Geodésico da Cabecinha (912m alt.), para o vale da Ribeira da Teja.

ra vez no ano 960, tem uma história longa de conquistas e reconquistas. Revivem-se memórias e tradições nesta aldeia, marcada pela exuberante paisagem granítica ... e nela fui encontrar o que aparentam ser Vieiras de Santiago, nos portais da Igreja de Santa Marinha, românica e gótica. O PR1-TCS é um percurso circular com cerca de 21 km, pelo qual poderíamos regressar a Trancoso. Mas em Moreira de Rei demos por terminado o percurso do primeiro dia deste fim de semana Trancosano; e às quatro e meia estávamos de regresso à cidade, que ficou também para sempre na história como sendo a terra do Bandarra, o sapateiro poeta e profeta, de seu nome verdadeiro Gonçalo Anes. À incursão pela Natureza, este fim de semana em terras do Bandarra sumaria naturalmente uma incursão na história, na cultura e nas tradições de Trancoso, nomeadamente nos múltiplos testemunhos da presença judaica. Após uma noite no excelente Hotel Turismo -

onde realizámos mais um tradicional Carnaval da “família” caminheira Gaspar Correia - o domingo começaria precisamente por uma visita guiada aos principais locais históricos de Trancoso, como o monumento a Bandarra. Gonçalo Anes nasceu no início do século XVI. Deu em versejar umas trovas que agradavam aos cristãos-novos ... mas não à Inquisição. Um tal Afonso de Medina, deu por elas em forma de manuscrito e, com desembaraço, alertou os superiores. No Palácio dos Estaus, em Lisboa, onde o Santo Oficio exercia o mester, a nova caiu como uma bomba: um sapateiro, possivelmente de letras gordas, das Beiras, trazia alvoroçados os judeus de Portugal. E a ordem não tardou: prenda-se o dito sapateiro versejador e traga-se acorrentado; que venha à viva força, bem amolgado de costelas, até à enxovia do Santo Oficio, onde será açoitado e mantido a pão e água, para a seu tempo ser julgado. Algemado e carregado de grilhões, custodiado por beleguins e outras varas da justiça, compa-


caminhada

33

Moreira de Rei: Igreja Paroquial e Igreja de Santa Marinha, românica e gótica.


34

caminhada

SerĂŁo Vieiras de Santiago?

Castelo de Moreira de Rei e panorâmicas em redor. Na segunda foto, a Serra da Marofa, a sudeste:


35

caminhada

Trancoso: Porta d’El-Rei.

Monumento ao Bandarra, frente à Câmara Municipal.


caminhada 36


caminhada

37

receu Bandarra na sala do despacho. Todos os presos temiam a fogueira do Santo Oficio, dita da purificação dos corpos e almas, mas que reduzia a torresmos os condenados. Mas Bandarra era um homem de sorte! Mais coisa menos coisa, negou ser judeu, o que deve ter sido conferido pela Inquisição. Obrigaram-no a renegar heresias e apostasias. Outros que tais, porventura com menos matéria de facto, tinham sido submetidos à fogueira purificadora. Soubessem os zelosos e doutos inquisidores o alvoroço que as trovas do sapateiro continuariam a dar anos adiante, mesmo após a morte do autor, e a sentença teria sido bem mais severa. As profecias do Bandarra foram aproveitadas para servirem o mito nebuloso do regresso de D. Sebastião, a causa dos revoltosos e restauradores de 1640, a derrota de Napoleão em terras lusas e o mito do Quinto Império, incendiado pelo Padre António Vieira e por Fernando Pessoa. Grande profeta ou não, numa das suas coplas o Bandarra parece confirmar a continuidade do pretérito português:

Sou sapateiro, mas nobre Com bem pouco cabedal: E tu, triste Portugal, Quanto mais rico, mais pobre. Outra figura para sempre ligada à história de Trancoso é a do Padre Francisco da Costa, Prior de Trancoso no século XV ... e que terá gerado 299 filhos em 53 mulheres, muitas delas familiares directas, incluindo irmãs e a própria mãe! O prior terá sido julgado em 1487, aos 62 anos; a sentença proferia que seria “degredado de suas ordens e arrastado pelas ruas públicas nos rabos dos cavalos”. No entanto, El-Rei D. João II perdoou-o e mandou-o pôr em liberdade ... com o fundamento de ajudar a povoar aquela região da Beira Alta, ao tempo tão despovoada! A visita guiada a Trancoso incluiu também o Centro de Interpretação da Cultura Judaica. No interior existe uma Sinagoga - Beit Mayim Hayim ou Casa das Águas vivas. São aliás vários os testemunhos da presença judaica em muitas casas trancosanas. Seguiu-se o Castelo, do alto de


caminhada

38

cuja torre de menagem se contempla uma paisagem soberba. Para leste e sudeste, percebe-se o vale do “meu” Côa... De referir que Trancoso ... é etapa dos Caminhos de Santiago, mais concretamente do Caminho de Torres, que, proveniente de Salamanca, atravessa Portugal por Trancoso, Sernancelhe e Lamego, seguindo a peregrinação de D. Diego de Torres Villaroel em 1737. Infelizmente, nada na cidade assinala este Caminho, apesar de a cidade ser final de etapa (Pinhel - Trancoso). Mas as actividades de domingo não terminariam sem um complemento do PR1-TCS, entre a aldeia de Porcas e a cidade de Trancoso. Situada a nordeste, Porcas também se chama Aldeia

de Santo Inácio ... um nome um pouco mais apelativo, convenhamos. Dali partimos, quase ao meio dia, para um percurso de pouco mais de 3 km mas lindíssimo, num meio muito rural e com fabulosas panorâmicas a perder de vista ... de novo com o Castelo de Trancoso como destino. Estávamos no fim de um fim de semana de muita diversão e amizade, como é apanágio dos Caminheiros Gaspar Correia. Faltava-nos apenas um saboroso almoço no Restaurante “O Museu”, nas muralhas ... e o regresso a casa. Como quase sempre ... S. Pedro esteve do nosso lado!


caminhada

39

INFORMAÇÃO SOBRE OS PERCURSOS: • Track de GPS do percurso Trancoso - Moreira de Rei (PR1-TCS): https://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=16499216 • Track de GPS do percurso Aldeia de Santo Inácio - Trancoso (PR1-TCS): https://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=16499382


40 Penedo da Saudade

COIMBRA, PERCURSOS POR ESPAÇOS E JARDINS COM HISTÓRIA

PERCURSO 2 MONTE DOS OLIVAIS, PENEDO DA SAUDADE, PARQUE DE SANTA CRUZ E O JARDIM BOTÂNICO. Texto e fotografia: António José Soares


Penedo da Saudade

Penedo da Saudade - Retiro dos Poetas

cicloturismo

41


42

cicloturismo

Penedo da Saudade - Panorâmica sobre a cidade.

Penedo da Saudade


43

cicloturismo

Parque de Santa Cruz - pórtico ladeado por torreões

Iniciei este curto, mas rico percurso, com uma extensão aproximada de sete quilómetros, junto ao antigo ermitério dos Olivais, hoje Igreja da Paróquia de Santo António dos Olivais. Segui pela antiga cumeada que deu lugar à bem traçada Avenida Dr. Dias da Silva, ladeada por moradias de belo efeito, até ao Penedo da Saudade, outrora um lugar quase ermo, hoje um lugar rodeado por vivendas e algumas edificações de maior volumetria. Do promontório rochoso que lhe deu nome, sobre paisagem de olivedos e laranjais podemos hoje observar uma floresta de edificações diversas, por onde foi crescendo a cidade. O Penedo da Saudade, tal como referido em li-vros antigos já não existe. No entanto não perdeu a sua áurea e beleza, sendo bastante agradável deambular pelas suas veredas, parar no Retiro dos Poetas e ler algumas lápides com versos. À entrada do jardim, pelo lado mais baixo, ergue-se um busto ao poeta António Nobre e outro ao escritor Eça de Queirós. Descen-

do do promontório, pelo interior da mata é hoje possível aceder à parte baixa da cidade. Conta-nos a lenda que D. Pedro I para aqui vinha frequentemente desafogar a sua mágoa e chorar a sua amada Inês, sendo na altura o local conhecido por Pedra dos Ventos, apenas no século XVI viria a ser designado por Penedo da Saudade. Deixando para trás o Penedo, já com Saudade, segui na direcção do Parque de Santa Cruz, vulgarmente conhecido por Jardim da Sereia. A entrada principal é enobrecida por um aparatoso pórtico, ladeado por dois torreões, rematados por telhados pontiagudos de duplas águas, decorados a fresco no exterior e interior. O pórtico tem uma arcada tríplice, ornamentada com concreções calcárias, também utilizadas noutros arranjos do parque, encimada por três esculturas, de belo efeito, representando a Caridade, a Fé e a Esperança. Transposto o pórtico, segue-se o grande recinto do Jogo da Pela, ladeado por carvalhos e lou-


44

cicloturismo

Parque de Santa Cruz - Cenário em forma de cascata

reiros e marginado por muretes, rematados em cantaria, cujas extremidades são marcadas por pilares com urnas, que se repetem neste local de recreio, numa cenografia marcadamente barroca. No topo um majestoso cenário em forma de cascata, que se eleva em gigantesco trono de retábulo, em degraus de concreções, encimado por uma bela escultura de Nossa Senhora da Conceição e, em plano mais recuado, dois belos medalhões de azulejo figurativo, ladeados por esculturas dos evangelistas. Integrado no conjunto, um aparatoso escadório, entremeado de patamares, ladeado por bancos de pedra decorados por azulejos, com motivos alusivos à água, leva-nos à Fonte da Nogueira, também apelidada de Tritão. A fonte tem um nicho na parte superior, albergando uma imagem da Virgem, em baixo um tritão abre a boca a um golfinho, donde corre a água para uma concha. Pela designação do povo é a Sereia, que emprestou o nome pelo

qual o parque é mais conhecido. Um ponto bem atractivo no parque é o seu belo lago, com uma ilhota central onde mora uma fonte, onde no tempo dos crúzios esteve plantada uma laranjeira. Infelizmente este belo e aprazível local tem sido alvo de miseráveis actos de vandalismo que têm destruído total ou parcialmente esculturas, azulejos, pilaretes e outros elementos decorativos. Deixando um dos locais mais frescos e aprazíveis da cidade, não foi preciso andar muito para alcançar o majestoso Jardim Botânico, talvez o mais aprazível e deleitoso local da urbe mondeguina, quer pelos seus inúmeros recantos quer pela paisagem que daqui se desfruta. Inserido numa área de aproximadamente 13,5 hectares, o Jardim Botânico foi delineado no prosseguimento da reforma pombalina dos estudos universitários. Em 1773 esteve em Coimbra o arquitecto inglês Guilherme Elsden e, em conjunto com os professores Vandelli e Dalla-


45

cicloturismo

Parque de Santa Cruz - Escadรณrio

Parque de Santa Cruz - Patamar do escadรณrio


46

cicloturismo

Parque de Santa Cruz - Fonte da Nogueira

Bella, escolheram o terreno, o qual pertencia, quase todo, ao colégio de São Bento, que o ofereceu gratuitamente. Os professores italianos e Elsden executaram um projecto que o Marquês de Pombal rejeitou, por demasiado grandioso e dispendioso, no mesmo ano de 1773. Contudo as obras começaram, embora de forma mais modesta, prolongando-se por todo o século XIX e mesmo pelo Século XX. O jardim divide-se em duas partes: a que ocupa o alto e princípio do vale, que é distribuída em terraços e ajardinada, e a mata que se lhe segue, até perto da Rua do Brasil, onde há uma capelita, que pertencia ao antigo colégio de São Bento. A primeira distribui-se por cinco terraços, em anfiteatro de lanços rectilíneos, envolvendo o sexto, o mais inferior e quadrado. Em volta deste último, formando balaustrada do imediato, dispõe-se o conjunto arquitectónico que, não obstante a sobriedade dos seus mo-

tivos, lhe dá um lugar de destaque na arquitectura citadina como exemplar do neoclássico. O terraço mais inferior é dividido da mata por um muro rasgado duma porta central e de janelas, encimada, aquela e duas destas, de altos remates mas austeros. O parapeito, que no terraço imediato o cerca, divide-se alternadamente em partes vazadas e em plenos ocupados por alegretes, com bancos intermédios. Ao centro de cada uma das três faces ficam portões que dão serventia ao terraço central por escadarias duplas. Os dois laterais são mais simples: dois pilares isolados coroados cada um de seu vaso, acompanhados de breves aletas laterais apoiando-se num muro baixo, à altura do soco daqueles, muro que completa o conjunto e em cujo extremo se apoia novo vaso ornamental. Tem batentes de ferro, simples e da mesma época. No terraço superior e em frente destes, abrem-se dois novos portões, do mesmo género e mais simples e sem grades, a que dá


47

cicloturismo

Parque de Santa Cruz - Lago

Jardim Botânico


48

cicloturismo

Jardim Botânico – panorâmica do patamar inferior

Jardim Botânico - vista para a mata e antigo Colégio de São Bento


49

cicloturismo

Jardim Botânico - patamar superior e estufas

acesso uma escada de degraus curvos, construídos alguns anos depois dos anteriores. A vedação superior do jardim é notável, na parte principal, a da Avenida Júlio Henriques, pelo efeito de monumentalidade que se obteve com elementos simples: pilares com as faces externas em pilastra dórica de cantaria refundida, coroados por uma urna esbelta; pilares que nos extremos se tornam mais robustos e suportam altas pirâmides, e que se repetem duas vezes no lanço maior do gradeamento, subdividindo-o e quebrando a monotonia. O portão principal, constituído por pilares compostos sem arco intermédio, não fica ao centro mas bastante para o lado do aqueduto. Tem cada pilar duas fortes colunas dóricas, postas ligeiramente em diagonal, com frontão interrompido e remate de alta pirâmide, acompanhada de urnas. São de ferro os batentes e de desenho simples.

Na bandeira, mais ornamentada, encontra-se a data de 1844. Assinou-os o serralheiro M. Bernardes Galinha: “M Bdes GALHINHA / O FEZ EM / Coimbra”, daqui a adivinha: preto é, Galinha o fez. Em frente, no larguinho da entrada, a estátua do professor Félix de Avelar Brotero, um dos primeiros orientadores do jardim, obra de Soares dos Reis, em 1887. O Jardim Botânico, para além da sua beleza, tem o lado científico, como centro de estudos por excelência, pelas espécies que conserva, permitidas pelos microclimas deste local, nomeadamente de espécies originárias do Himalaia e da América do Sul, constituindo um verdadeiro Museu Vivo. O conjunto de estufas tem passado por um processo de recuperação e manutenção, para poder continuar à disposição da comunidade científica e a quem mais possa interessar. Numa feliz iniciativa de dinamização do espaço,


50

cicloturismo

Jardim Botânico – recanto do patamar inferior

Jardim Botânico - Patamar inferior

Jardim Botânico - Lago no patamar inferior

Jardim Botânico - patamar inferior

Jardim Botânico - Portão principal


51

cicloturismo

Jardim Botânico - foto de arquivo

Mata e acesso entre Rua da Alegria e Porta da Traição

a Universidade de Coimbra e a Câmara Municipal de Coimbra protocolaram um percurso pelo interior da mata, que é possível fazer em miniautocarro panorâmico de tracção híbrida, ligando a rua da Alegria ao Arco da Traição, na antiga muralhada. Contudo desde o seu anúncio que essa possibilidade tarda em aparecer, esperemos um melhor desenvolvimento de todo o processo, por forma a permitir a circulação das viaturas.

O percurso 2 compreende pouco mais de quatro quilómetros de ligação entre os parques, contudo para quem se pretenda exercitar, o Parque de Santa Cruz permite estender essa distância em função da vontade de cada um. A beleza e singularidade dos espaços visitados obrigou a que desfrutasse da sua grandeza. Contaremos na próxima edição encerrar o percurso 3, da Traição às Lágrimas de Inês e da Lapa ao Choupal.


na versĂŁo paga 52


na versão paga

53

Na Versão paga e completa terá acesso aos seguintes artigos: - PASSEIO: SERRA DE SINTRA - CRÓNICA: PERU, INCA TRAIL - EQUIPAMENTO - DORMIDAS : COMIDAS : BEBIDAS

(veja nas páginas seguintes como proceder)


Nº. 35

Nº. 36

Nº. 37

Nº. 38

Nº. 39

Nº. 40

Nº. 41

Nº. 42

Nº. 43

Nº. 44

Nº. 45

Nº. 46

Nº. 47

Nº. 48

Nº. 49

Nº. 50

Nº. 51

Nº. 52

Nº. 53

Nº. 54

Nº. 55

Nº. 56

Nº. 57

Nº. 58


ASSINATURA

desconto

-40%

+ oferta OFERTA CORTESIA

Aproveite a grande Campanha de Assinaturas 2017 para receber, em formato PDF, a sua revista Passear.

Por 12 edições paga apenas 14 Euros em vez de 24 Euros! DESCRIÇÃO DA OFERTA: FERRAMENTA DE BOLSO, INTEGRA UMA FACA E GARFO DE VIAGEM. LÂMINA DE 6,5 CM DE COMPRIMENTO P.V.P. DA OFERTA:16,00€* OFERTA LIMITADA AO STOCK EXISTENTE

Como fazer a Assinatura

Pagamento atravês de transferência bancária, no valor de 14 Euros + 1,50€ (Portes de envio da oferta), para a conta no ActivBank / IBAN PT50 0023 0000 00243195006 94 e enviar o comprovativo e dados da mesma para geral@lobodomar.net Envie informação para geral@lobodomar.net

Nome: E-mail: Morada: Assinatura a partir do exemplar Nº. : Modo de Pagamento Transferência Bancária: Os dados recolhidos são objecto de tratamento informatizado e destinam-se à gestão do seu pedido. Poderá igualmente receber outras informações relacionadas com as publicações da Lobo do Mar - Sociedade Editorial, Lda www.lobodomar.net. Para qualquer esclarecimento escreva-nos para geral@lobodomar.net

passear nº 59


90

Assine a revis ta

Revista Passear Nº59 Versão Gratuita  

Revista Digital Passear Nº59 Versão Gratuita

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you