Issuu on Google+

Nº. 32 . Ano III . 2014 . PVP: 2 € (IVA incluído)

passear sente a natureza

Reportagem Caminhos com Carisma

Destinos

Monsaraz Parque da Ciutadella Parque Botânico do Monteiro-Mor

EQUIPAMENTO

• Bolsas estanques • A capa ideal para iPad

Setúbal – Sagres

Derradeira etapa


Correspondência - P. O. Box 24 2656-909 Ericeira - Portugal Tel. +351 261 867 063 www.lobodomar.net

BTL 2014 www.passear.com

Director Vasco Melo Gonçalves Editor Lobo do Mar Responsável editorial Vasco Melo Gonçalves Colaboradores Catarina Gonçalves, Luisa Gonçalves.... Publicidade Lobo do Mar Contactos +351 261 867 063 + 351 965 510 041 e-mail geral@lobodomar.net

Grafismo

Contacto +351 965 510 041 emal: anagoncalves@lobodomar.net www.wix.com/lobodomardesign/comunicar

2 Registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social sob o nº. 125 987

A Bolsa de Turismo de Lisboa estará patente de 12 a 16 de Março na FIL. Em comunicado a organização revelou que os Açores são o destino nacional convidado da BTL 2014. Estou curioso para ver o que os Açores vão apresentar para cativar o turista nacional a visitar a região. O arquipélago dos Açores é um destino de grande potencial para os amantes de atividades de ar livre e que os portugueses ainda não “descobriram”! Segundo Vítor Fraga, Secretário Regional do Turismo e Transportes dos Açores, a BTL 2014 “será o momento de comunicarmos para o mercado nacional, aquilo que verdadeira e genuinamente somos e temos para oferecer: um destino assente na matriz de Natureza, com uma política de preservação ambiental muito bem definida, ideal para as famílias e para aqueles que procuram férias ativas; um destino capaz de proporcionar experiências únicas, de refletir boas emoções, enfim, de possibilitar àqueles que nos visitam, momentos inesquecíveis, que despertem uma vontade permanente de regressar.” Vamos ficar atentos às propostas concretas. Boas caminhadas e boas pedaladas.

Direitos Reservados de reprodução fotográfica ou escrita para todos os países

Diretor vascogoncalves@lobodomar.net

Capa Fotografia

Artigo Crónica: Uma semana ao ritmo da bicicleta (pág. 28)


Edição Nº.32

22 16 28 38 Sumário 04

ASSINATURA Passear

06

Atualidades

50

16 Reportagem:

Caminhos com Carisma

22 Equipamentos 28

Crónica: Parte V

Uma semana ao ritmo da bicicleta

38

Destino: Monsaraz

50

Destino: Parque da Ciutadella

Um pouco da história de Barcelona

62

Parque Botânico do Monteiro-Mor

62

3


edição digital

Nº.10 . Ano I . 2012

edição digital

Nº.11 . Ano I . 2012

passear

passear

Destino

Kayak

by

sente a natureza

Cidades e vilas medievais Crónicas do Gerês

Ecovia

Lisboa a Badajoz AS VIVÊNCIAS DE FRANCISCO MORAIS

Leitura deturpada da Portaria

by

sente a natureza

Volta Ibérica

Ecovia 2

Caminhada

Trilho da Mesa dos 4 Abades

Reconhecimento na Serra de Sintra

Passeio

Ligação Angola a Moçambique

A aventura em BTT

de PEDRO FONTES Ericeira – S. Lourenço – Ericeira

Uma CAMINHADA de contrastes

Nº. 5

Parque da Espanha Industrial

Castelos de Portugal

Alcácer e Viana do Alentejo

Nº. 6

Nº. 7

Nº.17 . Ano II . 2012 . PVP: 2 € (IVA incluído)

Nº. 8

Nº. 9

Nº. 18

Nº. 19

edição digital

passear by

sente a natureza

Rota dos Moinhos Crónica

Ruta de los Túneles Destinos

Parque das Necessidades Mata Bom Jesus do Monte

Equipamento

Mochila Deuter Futura 28 Washington Summit Bobble, a garrafa

Nº. 10

Nº. 11

Nº. 17

Nº. 24 . Ano III . 2013 . PVP: 2 € (IVA incluído)

passear by

sente a natureza

EQUIPAMENTOS

• BINÓCULOS STEINER outlet • NOVOS MODELOS GARMIN • MOBIKY YOURI 16

De Óbidos a Torres Vedras

PR6 VLR Rota das Conheiras

Caminho Português Interior de Santiago (1ª Parte)

Caminhada Piódão - Foz d´Égua - Piódão

Nº. 20

Nº. 21

Nº. 22

Nº. 23

Nº. 25

Nº. 26

Nº. 27

Nº. 28 Nº. 29

Nº. 30

Nº. 31

Nº. 24


assinatura

1€ por revista ASSINE JÁ Pagamento através do PayPal de 12€ que corresponde à assinatura de 12 edições da revista digital Passear. ou Transferência bancária para a conta do BPI 0010 0000 75906740001 04 em nome de LOBO DO MAR SOCIEDADE EDITORIAL LDA, enviar comprovativo por email para geral@lobodomar.net com nome completo, morada e número de contribuinte.

Envie informação para geral@lobodomar.net ou clique no link acima para pagamento PayPal

Nome: E-mail: Assinatura a partir do exemplar Nº. : Modo de Pagamento Transferência: PayPal: Os dados recolhidos são objecto de tratamento informatizado e destinam-se à gestão do seu pedido. Poderá igualmente receber outras informações relacionadas com as publicações da Lobo do Mar - Sociedade Editorial, Lda www.lobodomar.net. Para qualquer esclarecimento escreva-nos para geral@lobodomar.net

passear nº 32


atualidades 2º Congresso da APECATE reune mais de 200 profissionais do sector

6

COM GRANDE ADESÃO E ENTUSIASMO DE TODOS OS PROFISSIONAIS DO SECTOR PRESENTES, ESTE ENCONTRO FOI MARCADO PELO ANÚNCIO POR PARTE DO SECRETÁRIO GERAL DO TURISMO DA CRIAÇÃO DE FUNDO DE CINCO MILHÕES DE EUROS PARA EMPRESAS DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA, EVENTOS E CONGRESSOS. CERTIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DO SECTOR FORAM OS GRANDES TEMAS EM DEBATE. Organizado pela APECATE, o evento reuniu mais de duas centenas de profissionais do sector. A sessão de abertura foi marcada pela presença de Adolfo Mesquita Nunes, Secretário de Estado do Turismo, que aproveitou o momento para anunciar a criação de uma dotação orçamental de cinco milhões de euros da linha de apoio à qualificação da oferta que ficará reservada às empresas de animação turística, eventos e congressos. “Em nome da APECATE, só posso aplaudir esta iniciativa, esperar que o acesso a este financiamento seja simples sob o ponto de vista processual e que os projectos elegíveis correspondam às necessidades destes sectores” afirma Ana Barbosa, da di-

recção da APECATE. O primeiro período do encontro foi dedicado ao tema da certificação empresarial, com a partilha da experiência brasileira nestas matérias, trazida pelos representantes de associações brasileiras congéneres da APECATE, a ABETA e a ABEOC, seguindo-se dois workshops sectoriais sobre o Selo de Qualidade da APECATE para as empresas organizadoras de Congressos e Eventos e para as empresas de Animação Turística. “Foi claro o interesse e apoio dos presentes nestes workshops, o que comprova a importância que, hoje, as empresas atribuem à qualificação e à certificação como factores diferenciadores no mercado”, acrescen-


atualidades

ta Ana Barbosa. A Promoção no Mercado Externo foi o outro tema central no congresso que contou com uma comunicação de fundo, entregue a Vítor Neto, Presidente da NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve, e uma mesa-redonda com decisores das agências regionais de promoção turística. Sublinhou-se o bom ano turístico que aconteceu em 2013 e foram debatidas as especificidades da promoção de Portugal no mercado externo. “Deste debate podemos reter, especialmente, que a grande riqueza turística de Portugal radica na diversidade concentrada dos seus recursos e produtos, pelo que é fundamental uma correcta articulação entre as políticas regionais e a política nacional de promoção turística” Na sessão de encerramento, a APECATE e a ABEOC (Associação Brasileira de Empresas de Eventos) assinaram um acordo de cooperação e foi apresentado o projecto da 1º edição dos Prémios APECATE. Esta sessão contou com a presença do Presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim Figueiredo, que proferiu umas breves palavras de estímulo aos empresários e de incentivo ao contacto com o Turismo de Portugal.

7

Destino Natureza A 30 ª edição Destino NATUREZA, salão de novos passeios terá lugar de 28 a 30 de Março de 2014 em Paris - Porte de Versailles Hall 6. Depois da edição de 2013 que teve cerca de 60.000 visitantes, um aumento de 20%, Cap França, Eco-Trail de Paris ®, Experience Nature, em parceria com Destino NATUREZA, salão de novas caminhadas, estão já a preparar o evento deste ano onde, mais uma vez, se reuniram entusiastas das caminhadas e dos desportos ao ar livre.

Mais informação em: http://www.apecate.pt/2congresso/ Para saber mais: Default.htm http://www.randonnee-nature.com


atualidades 8

ASESTRELA 2014 ENCONTRO COM A MONTANHA A REALIZAR DE 01 A 03 DE MARÇO DE 2014! Esta é a 6ª edição do encontro invernal de montanha, organizada pela ASE – Associação Cultural dos Amigos da Serra da Estrela, uma das ONGAS mais antigas do país fundada em 1982 e sediada em Manteigas, de onde defende os interesses da Serra e das populações locais, a promoção do uso sustentável dos seus recursos e o respeito pela sua identidade cultural. Trata-se de um encontro invernal de montanha, que este ano irá ser realizado, no Gorgulão, um espaço magnífico, de onde se podem obter dos melhores horizontes da Serra da Estrela.

Estão previstas várias actividades de montanha e o tradicional “fogo de campo”, que será o momento de convívio, reflexão e discussão de temas relacionados com a Serra da Estrela e as actividades de Montanha. Deverá ser tido em conta o rigor e imprevisibilidade do ambiente na montanha, pelo que todos deverão vir adequadamente preparados e equipados para desfrutar do encontro em conforto e segurança. Mais informação: https://sites.google.com/site/asestrela2014/


A Associação Casas Brancas acaba de lançar um novo projeto a implementar até Abril de 2015, denominado “Casas Brancas - Rede de Turismo Criativo”. O projeto pretende consolidar a rede Casas Brancas a partir da sua capacidade criativa e de sustentação na identidade e valores culturais da Costa Alentejana e Vicentina. O objetivo será o de desenvolver e dar consistência comercial a novos produtos e serviços da rede, que integrem agentes e valores culturais e patrimoniais da região. A aposta é claramente vocacionada para o mercado internacional, que é cada vez maior e mais sensível aos verdadeiros atractivos desta costa, sua cultura, tradições, natureza, história, criatividade e capacidade de inovação. Para além do desenvolvimento e consolidação dos serviços oferecidos em rede, o projeto prevê o desenvolvimento de materiais que permitam novas e efetivas ferramentas de divulgação do trabalho desta rede de turismo criativo. Será ainda produzido um Manual de Boas Práticas desta rede de turismo criativo, que possa inspirar e orientar outros empresários e potenciais investidores da região. O turismo criativo é um conceito muito inovador, sendo internacionalmente reconhecido como a nova geração do turismo, em que são procuradas formas mais envolventes e especializadas de usufruir de uma região e da economia de experiências, esta já largamente implementada na indústria turística.

As Casas Brancas existem desde 2002 e incluem cerca de 60 microempresários da região (entre alojamento, restaurantes e atividades) que se articulam em rede na melhoria dos seus serviços e na promoção integrada da sua oferta e dos valores da região. Em 2011 arrancaram com o desenvolvimento da Rota Vicentina, em parceria com a Associação Almargem e várias entidades públicas da região, tendo este processo culminado na criação da Associação Rota Vicentina, que é hoje responsável pela gestão da rota e daquele projeto. Esta adivinha-se como uma terceira fase da vida das Casas Brancas, claramente voltada para a sua maior força, que é o trabalho em rede e a valorização da identidade da região. Para a Direção das Casas Brancas, “a aposta nos valores culturais e patrimoniais ligados à inovação, autenticidade e criatividade será o melhor investimento que o sector turístico pode fazer neste momento, muito em particular numa região tão rica como o sudoeste de Portugal. Mais do que quantidade e dimensão dos investimentos na cultura, importa potenciar os recursos existentes, articulá-los, dar-lhes forma e valor e garantir a sua qualidade. No fundo, integrá-los no único circuito que os pode sustentar, que é o turismo”. O projeto Casas Brancas - Rede de Turismo Criativo é uma iniciativa QREN, apoiada no âmbito do Inalentejo, com cofinanciamento FEDER de cerca de 110 mil euros.

atualidades

Casas Brancas – Rede de Turismo Criativo

9


atualidades

Entrudo Chocalheiro Já está tudo preparado em Podence (Macedo de Cavaleiros) para o Entrudo. De 1 a 4 de Março a tradição mantem-se num programa bem recheado de atividades de onde se destacam a prova de BTT, “Trilho dos Caretos” , o Passeio Micológico e o Passeio Pedestre – “Trilho dos Caretos”. Veja o Programa em: http://caretosdepodence.no.sapo. pt/entrudo_2014/cartaz_programa_entrudo_2014/programa_entrudo_2014.pdf

Workshop sobre cicloturismo Para Rafael Polónia o imenso prazer 10 em viajar faz com que se debata todos os dias com uma questão: Como fazer com que os outros façam como ele? Depois de receber vários comentários dizendo “Um dia gostaria de partir à aventura como tu!”, tenta desmistificar neste workshop a ideia de viajar utilizando a bicicleta, através da sua experiência como cicloturista! Questões como: Que destino escolher? O que levar? Sozinho ou acompanhado? Que bicicleta? Que material escolher? Quanto dinheiro preciso? – Ou, mais simples que tudo “Por onde começo?”, são abordadas nestas 4 horas. Desta forma, pretende-se que no fim deste encontro, as pessoas saiam com vontade de largar tudo no próprio dia e partir à aventura! Lotação máxima - 12 pessoas (20€ ~ almoço incluído) http://bancodebicicletas.wordpress.com/ Inscrições abertas: - Por mail: bancodebicicletas@gmail.com ou 966 722 336


atualidades 11

Visitas ao Património Arquitectónico e Artístico da Tapada da Ajuda Tendo em conta o seu passado histórico e o seu património arquitetónico e artístico, o ISA decidiu possibilitar a visita às suas instalações a todos aqueles que tenham interesse em conhecê-las sob uma outra perspetiva, através da criação de um plano de visitas a realizar no primeiro sábado de cada mês, com início às 10h30. As visitas serão conduzidas pelo Prof. Augusto Moutinho Borges, investigador nas áreas da história, cultura e património (autor do livro Cores na Cidade: Azulejaria de Alcântara), conhecedor da história da Tapada e dos seus edifícios, que colabora neste projeto interdisciplinar de dar a conhecer o património histórico do ISA. Para mais informações e inscrições, sugerimos a consulta da página do ISA, através da seguinte ligação: http://www.isa.ulisboa.pt/visitantes/tapada-da-ajuda


atualidades Algarve aposta no Turismo Cultural

12

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), Desidério Silva, reuniuse com a nova diretora regional da Cultura, Alexandra Gonçalves, para definir linhas de atuação em conjunto no segmento dos circuitos turísticos, religiosos e culturais. A valorização da gastronomia pela Dieta Mediterrânica, recentemente classificada Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, a dinamização da candidatura de Sagres a Paisagem Cultural da Humanidade com o Município de Vila do Bispo e a promoção de itinerários dedicados aos Descobrimentos e à presença islâmica estão entre as parcerias já em curso. «Vamos intervir mais ativamente no turismo cultural para atenuar a sazonalidade e completar a oferta do destino», esclarece Desidério Silva. «Um dos primeiros passos será a identificação, pela Direção Regional da Cultura, dos recursos culturais que podem potenciar a atividade turística», revela.

A estratégia passará também pela «formação dos colaboradores» ao serviço dos postos de turismo, bem como pelo «ajustamento dos horários de funcionamento dos museus e monumentos» aos ciclos da procura turística, conclui o presidente da RTA. Por fim, está prevista a realização durante o primeiro semestre do ano de um encontro ao mais alto nível para debater a união do Turismo e da Cultura, iniciativa que reunirá os dois responsáveis regionais, os secretários de Estado do Turismo e da Cultura e individualidades do meio académico, empresarial e jornalístico de ambas as áreas. Além do projeto «Descubriter – Rota Europeia dos Descobrimentos», que junta o Algarve a Andaluzia na promoção da cultura, história e património das navegações no território de onde partiram as primeiras expedições marítimas do mundo, a RTA integra o «UMAYYAD», projeto transfronteiriço que vai criar um itinerário turístico-cultural nos países da bacia do Mediterrâneo para divulgação do património árabe comum. A Região de Turismo participa ainda na «Rede de Judiarias de Portugal», que conjuga a valorização histórica e patrimonial com a promoção turística da herança judaica, e gere o plano de ação e salvaguarda da Dieta Mediterrânica, que visa a divulgação de produtos locais e estilo de vida associado em feiras de turismo e campanhas multimeios. Fonte: RTA


atualidades 14

UP Alentejo DA PARCERIA ENTRE A EMOTION – LIFE ON ADVENTURE, OPERADOR TURÍSTICO ATIVO REGISTADO COMO ANIMADOR TURÍSTICO E AGÊNCIA DE VIAGENS, E DA PUBLIBALÃO, EMPRESA PIONEIRA E DE MAIOR PRESTÍGIO A OPERAR NA ÁREA DO BALONISMO EM PORTUGAL, NASCE A UP ALENTEJO, UMA MARCA 100% PORTUGUESA RECÉM CRIADA CUJO GRANDE OBJETIVO É A PROMOÇÃO DE PASSEIOS TURÍSTICOS EM BALÃO DE AR QUENTE COMPLEMENTADOS COM OUTRAS ATIVIDADES NA REGIÃO ALENTEJANA.

Através dos programas de voo da UP Alentejo, será possível sobrevoar nas localidades de: Alter do Chão, Arraiolos, Beja, Castelo de Vide, Elvas, Entradas, Estremoz, Évora, Fronteira, Monsaraz, Montemor-o-Novo, Redondo e Vila Viçosa e conhecer o Alentejo de uma forma absolutamente única. Para além da oferta de viagens em

balão de ar quente, que será o corebusiness desta nova marca, a UP Alentejo irá disponibilizar um conjunto de outros serviços adicionais, em regime de parceria com outras entidades (hotéis, restaurantes, museus, atividades/empresas de animação, adegas, entre outras), de forma a garantir um programa com-


atualidades pleto, de qualidade e distinto de todas as soluções já existentes no mercado, potenciando o Alentejo como região de excelência para o lazer. Entre os parceiros, encontram-se diversas empresas marcadas pelos elevados padrões de qualidade, entre elas: Pousadas de Portugal, Hotel Vila Galé Clube de Campo (Beja), Herdade dos Grous (Beja), Herdade da Malhadinha (Beja), Hotel Convento D’ Alter (Alter do Chão), Imani Country House (Évora) e Convento do Espinheiro (Évora). A rede de parceiros será constantemente atualizada de forma a abranger mais espaços de referência da região. Através do website www.upalentejo. pt, o cliente poderá fazer uma gestão e marcação direta do tipo de pack que pretende para usufruir em pleno a sua experiência com a UP Alentejo, sendo que todo o acompanhamento e coordenação, desde o momento de compra até ao dia da realização de voo e restantes atividades, serão feitos em simultâneo pelas empresas associadas (Emotion e Publibalão). Este serviço estará totalmente op-

eracional a partir de 1 de Março de 2014. “Com a UP Alentejo, pretendemos dar a conhecer o Alentejo, que é uma belíssima região com condições únicas para voar, de uma forma absolutamente revolucionária face ao turismo tradicional”, afirma Aníbal Soares, piloto e sócio-gerente da Publibalão e um dos mentores do projeto. “Através doknow-how tan- 15 to da Emotion – life on adventure, como da Publibalão, ambas com muitos anos de experiência nos seus sectores de atividade, vamos trabalhar conjuntamente para oferecer serviços personalizados e totalmente customizados, de máxima qualidade e de confiança”, conclui Hugo Costa Domingos, também piloto e diretor da Emotion – life on adventure. O lançamento oficial da marca irá decorrer na BTL - Feira Internacional de Turismo de Lisboa, de 12 a 16 de Março na FIL (no Parque das Nações) num espaço reservado no Stand Alentejo do Turismo do Alentejo, E.R.T.


reportagem

Caminhos com Carisma,

À DESCOBERTA DA SINTRA ROMÂNTICA Texto e fotografia*: Lobo do Mar

16

* Imagens captadas com um smartphone


A EMPRESA CAMINHOS COM CARISMA PARTIU À DESCOBERTA DA SINTRA ROMÂNTICA ATRAVÉS DE UM PERCURSO CIRCULAR COM CERCA DE 14 KM DE EXTENSÃO. Numa de manhã de domingo, com chuva miudinha e nevoeiro, as pessoas a pouco e pouco foram-se juntando no largo do Palácio Nacional de Sintra para descobrirem um pouco da Sintra Romântica. As condições climatéricas faziam jus à fama de Sintra como um local de abundante nevoeiro e humidade onde sol só aparece de quando em quando. Miguel Pereira (responsável da Caminhos com Carisma) confirmava as presenças e fazia o enquadramento do passeio. Previamente, os participantes receberam uma informação completa sobre Sintra e os locais de passagem do passeio bem como as cara-

cterísticas do mesmo. A informação fornecida é completa e permite ao caminhante aproveitar ao máximo o seu passeio. Ao nível dos participantes foi interessante 17 verificar que muitos deles eram clientes habituais o que demonstra apreciarem a organização e as propostas de passeio da empresa. Um outro ponto positivo foi a utilização de um segundo elemento da organização (equipado com VHF) que se posicionou no final do grupo (cerca de 30 pessoas) para não deixar ninguém para trás. Numa apreciação final, gostámos da sequência do percurso e pensamos que cumpriu com que enunciava no programa. A proposta adicional de visita aos museus Ferreira de Castro e de História Natural foi uma proposta acertada para quem quer aprofundar, um pouco mais, sobre a oferta cultural de Sintra.


reportagem 18

À conversa No final do passeio colocámos algumas questões a Miguel Pereira e que têm a ver com o projeto Caminhos com Carisma seu desenvolvimento e perspetivas futuras. Passear (P) - Qual o conceito da empresa Caminhos com Carisma? Miguel Pereira (MP) - O conceito da Caminhos com Carisma é proporcionar momentos de lazer agradáveis aos seus clientes e dar a conhecer os lugares bonitos de Portugal, tanto a nível de natureza como de património cultural. P - Há quanto tempo está no mercado? MP - A Caminhos com Carisma está no mercado há 22 meses. P - Como tem sido a vida da empresa? Quantas pessoas já participaram nos eventos promovidos pela empresa? MP - A vida da empresa tem sido feita de passeios culturais e maioritariamente de caminhadas na natureza. A maioria das caminhadas na natureza foram efetuadas perto de Lisboa, algumas de fim-de-semana fora longe de Lisboa. Em 2013 foram organizadas 49 atividades em que tiveram cerca de 1400 participantes. P - Os preços praticados nos passeios são suficientes para a viabilidade da empresa? MP - Os preços praticados apesar de baixos, são suficientes para cobrir todos os custos relacionados com a atividade da Caminhos Com Carisma e ter um pequeno lucro. P - Projetos futuros? MP - Quanto aos projetos futuros da CCC é solidificar a sua atuação no mercado interno, dar-se a conhecer no mercado externo e continuar a promover o património cultural e natural de Portugal.


18


20

reportagem


MONSARAZ

Reserve a sua estadia: Tel: +351 917 857 423

www.montedolaranjal.com

Paz, conforto e hospitalidade “Um cantinho do Paraíso” — comentário de cliente

AnuncioTSJ-OUT2013_basil_d.indd 1

facebook.com/montedolaranjal

@

montedolaranjal@gmail.com

8/26/13 5:19 PM


s o t n e m a p i equ

100%

recom enda

do

Lifedge apresenta nova capa para iPad 2/3/4 Há 18 meses atrás a Scanstrut inovou com a criação de uma capa protetora, á prova de água com certificação IP67, e com esta capa foi criado todo um conceito a que se designou de Lifedge. Esta capa á prova de água e á prova de choque permitia levar o seu iPad para bordo sem receio. A Lifedge é importada pela empresa Nautiradar.

22

Chegou o momento deste fabricante atualizar e melhorar o conceito e o resultado não podia ser melhor, graças em grande parte ao contributo dos seus utilizadores apresentamos a nova capa para ipad 2, 3 e 4. Esta nova capa para iPad está perfeitamente adaptada para fazer uma vida no mar, pode visualizar o chartplotter, pode ler e-books, pode estar na praia ou passear numa montanha que o seu iPad vai estar sempre protegido e capaz de desempenhar todas as funcionalidades. A título de curiosidade a equipa de natação inglesa utiliza o iPad com esta capa nos treinos em piscina. Nesta nova capa temos acesso para o carregador, o sistema de encaixe melhorado, os mesmos standards quanto á prova de água, todas as funcionalidades do iPad podem ser usadas mantendo a sensibilidade ideal do “touch screen”num revestimento antiabrasivo e que permite excelente visibilidade. Nesta atualização e como equipamento standard temos um apoio de mãos livres que pode ser colocado permitindo uma leitura tanto na vertical como na horizontal. Estão disponíveis novas cores e novo acessório opcional, uma fita de flutuação. Formada por duas peças semirrígidas tem um design que previne a entrada da água e da humidade, é muito resistente ao impacto e por isso mesmo o seu iPad pode ser utilizado no exterior e em qualquer condição. Foram efetuados testes de choque em que lançado de 1 m de altura para o cimento o seu equipamento dentro desta capa não sofre qualquer


23

dano. Uma série de acessórios estão disponíveis para colocação do iPad no painel de instrumentos, varandins, etc. A capa tem apenas 22mm de espessura. Cores: Cinzento Escuro; Cinzento Claro e Azul aqua. Com 2 anos de garantia a partir da data de compra. PRVP €136,00

Acessórios

Correia de flutuação: €50,00 Kit montagem em superficie AM-Bracket-01: €22,00 Kit montagem Rokk ajustável para superfície: €94,00 Kit montagem suporte ajustável Rokk em tubo: €113,00 Kit de montagem Rokk em tubo: €47,00 Cabo adaptador p/auscultadores: €15,00 Informações e comercialização: geral@lobodomar.net


24

Aquapac

Para utilizar em condições agrestes e não só AS CONDIÇÕES CLIMATÉRICAS CONDICIONAM A UTILIZAÇÃO DOS NOSSOS EQUIPAMENTOS NOMEADAMENTE, TELEMÓVEIS, CÂMARAS FOTOGRÁFICAS E GPS, NAS CAMINHDAS OU PASSEIOS DE BICICLETA. O FABRICANTE INGLÊS AQUAPAC TEM DIVERSAS SOLUÇÕES QUE NOS PERMITEM UTILIZAR OS EQUIPAMENTOS SEM QUALQUER PROBLEMA E MANTENDO TODAS AS FUNCIONALIDADES DOS MESMOS. Bolsas para Máquinas Fotográficas e de Filmar para usar através da bolsa A gama Submersível é composta por um conjunto de bolsas estanques que protegem os equipamentos. Na praia, junto ao mar, a andar de caiaque no rio, de barco a navegar no oceano, em passeio na montanha, de bicicleta ou a pé, se os equipamentos estão dentro duma bolsa Aquapac temos a garantia de que estes se mantêm sempre secos. A mais valia destas bolsas está no material onde assenta a lente da objectiva, o Lenzflex™. Os filmes e fotos obtidas através deste material transparente têm excelente qualidade. O sistema de fecho patenteado Aquaclip e a certificação IPX8 (5m de profundidade) garantem a proteção total dos equipamentos.


Mini Camera Vocacionada para máquinas de fotografar compactas inclui correia verde ajustável e saqueta com desumidificador para evitar a condensação. Dim. bolsa vazia: 115 mm x 185 mm PRVP: € 28,00 / Cód.: 408 | Ref.:111053

Small Camera Para máquinas com zoom curto. Dim. bolsa vazia: 150 mm x 220 mm PRVP: € 28,00 / Cód.: 418 | Ref.:111054

Mini Camera c/ lente rígida Para utilização de zoom até 50mm máximo. Em cinza com correia verde ajustável. Dim. bolsa vazia: 115 mm x 185 mm PRVP: € 42,00 / Cód.: 428 | Ref.:111055

25


SRL Camera Dim. bolsa vazia: 250 mm x 400 mm. Inclui pega ajustável em cinza. Diâmetro máximo do artigo a inserir: PRVP: € 105,00 / Cód.: 458 | Ref.:111057

Bolsas para artigos eletrónicos – para usar através da bolsa Os aparelhos podem ser utilizados sempre independentemente das condições em que o utilizador se encontra. Feitas em TPU (termoplástico poliuretano), é possível o toque no écran e nos botões através da bolsa. A parte detrás também tem uma janela pelo que é possível com o telefone móvel tirar fotos e fazer filmes. Fornecidas com correia de transporte ajustável, perfeitas para GPS, Blackberry, telemóveis , carteira, chaves...

26 Mini Whanganui Electronics Dim. bolsa vazia: 85 mm x 205 mm Dim. máx. artigo a inserir: 125 mm x 155 mm PRVP: € 25,00 / Cód.: 108 | Ref.:111059 Inclui correia verde ajustável.

Small Whanganui Electronics Dim. bolsa vazia: 115 mm x 195 mm Dim. máx. artigo a inserir: 160 mm x 200 mm PRVP: € 25,00 / Cód.: 348 | Ref.:111060 Inclui fita ajustável

Mais informações: geral@lobodomar.net


27

Garmin apresenta Camper 760LMT-D para adeptos do Caravanismo

A Garmin, líder mundial em soluções de navegação por satélite*, acaba de lançar o Camper 760LMT-D, o GPS para adeptos do Caravanismo. O Camper oferece um conjunto de funcionalidades e características premium como rotas europeias personalizadas para campistas¹, diretórios específicos para campistas (ACSI e MHF) com filtro de pesquisa, planeamento e partilha de viagens em campismo, atualizações de mapas² vitalícias, compatibilidade com câmara de marcha-atrás sem fios, entre muitas outras que fazem deste novo dispositivo um must have para viagens mais seguras, confortáveis e animadas. Mais informações: geral@lobodomar.net


cr贸nica

1

28


2

29

UMA SEMANA AO RITMO DA BICICLETA. DE SETÚBAL A SAGRES, 320 KM DE PRAIAS E DE VIDA SAUDÁVEL. Parte V de V – De Aljezur a Sagres TEXTO E FOTOGRAFIA PAULO GUERRA DOS SANTOS / www.ecoviasportugal.pt

Para ler a Parte I (página 26) clique aqui Para ler a Parte II (página 30) clique aqui Para ler a Parte III (página 42) clique aqui Para ler a parte IV (página 36) clique aqui Chegou o último dia. A derradeira etapa destas férias a pedalar. Não que estivéssemos ansiosos para que este dia chegasse, uma vez que o principal gozo de uma viagem é viver o caminho, mas há sempre um gozo especial em terminar uma viagem, uma ânsia na antecipação do regresso a casa com mais experiências vividas e estórias para relembrar com os amigos.

E sabemos de antemão que esta á uma das zonas mais bonitas e selvagens do litoral português. Além do mais vamos passar pela Carrapateira, uma pacata aldeia rodeada de parque natural e oceano. Mas vamos ao relato. A saída de Aljezur não é propriamente fácil. Para evitar a estrada nacional, optamos por subir pelo Castelo de Aljezur e seguir até ao topo


3

30

da serra nas costas desta vila algarvia. Não é fácil, uma vez que não fizemos aquecimento. Como tal, fazemos parte do percurso apeados com as bicis à mão. 15 minutos, o que não é propriamente o que mais se quer quando se viaja em bicicleta. Mas é um mal menor e faz parte da experiência de quem gosta de turismo na natureza em bicicleta. É só quando chegamos ao cimo que nos apercebemos de como valeu a pena. Teremos ganho cerca de 100 metros de altitude e ao olhar para trás apercebemo-nos da extraordinária vista sobre o vale de Aljezur. Campos agrícolas verdejantes, com o rio a serpentear por estre milharais. Em fundo, mais serras de altitudes diversas. Lindo! Uma das principais preocupações de quando se define um caminho para viajar em bicicleta é o de procurar estradas de reduzido tráfego

54

automóvel. De preferência, estradões em macadame, fáceis de rolar em bicicleta mas que garantam a circulação dos veículos automóveis a baixas velocidades. E é num que agora entramos, utilizado pelos madeireiros que por aqui trabalham. Estamos em zona de floresta de eucalipto, polvilhado aqui e ali com manchas de pinheiro. Daqui em diante iremos pedalar cerca de 12 km ao longo da crista de uma serra, com muito poucos sinais de vida humana, tirando algumas casas isoladas e claro, os madeireiros. De resto, pedalamos por umas das Grandes Rotas de Caminhos Pedestres identificadas em Portugal, com a generalidade do pavimento em macadame de boa qualidade. Quase não apanhamos areia solta, o que nos agrada bastante. Paramos algumas vezes para captar fotos e


para reforçar energeticamente, com fruta e pão que transportamos nos alforges bem como para repor os líquidos perdidos. Apesar de ser manhã cedo, o calor de Julho já aperta e bebemos água com frequência. Em menos de duas horas começamos a descer e a antecipar o que se aproxima: a Carrapateira, uma das maravilhas naturais de Portugal. E o que vemos ao chegar deixa-nos de olhos esbugalhados: uma praia com um enormíssimo areal, serpenteada por um rio e rodeada de pequenos montes de vegetação rasteira. O azul do céu confunde-se com o da água e o verde da natureza é tão intenso que nos faz esquecer as poucas construções de alvenaria que aqui existem. Mas as surpresas não acabam por aqui. Para

além de termos ajudado um camaleão a atravessar a estrada em segurança, damos connosco a percorrer uma rota circular com cerca de 5 km em macadame que nos guia bem próximo das magníficas falésias rochosas que separam as duas praias que ladeiam a Carrapateira: a Praia da Bordeira e a Praia do Amado. Captamos algumas das melhores fotos deste passeio aqui. E a beleza é tal que acabamos por nos atrasar imenso e decidimos almoçar antes de arrancarmos para Vila do Bispo. Cada minuto que gastamos aqui no usufruto desta paisagem é muito bem empregue. Ficará gravado na nossa memória a passagem por esta localidade pacata, apesar de a simpatia (chamemos-lhe assim) e rapidez de atendimento dos empregados da restauração não nos ter deixado ficar saudades.

31


5

32 Seguimos viagem. Só existe uma estrada asfaltada a ligar a Carrapateira a Vila do Bispo, mas para ciclistas existe uma alternativa: um estradão em macadame a subir o leito do rio, que nos guiará por um vale lindíssimo, até à localidade de Pedralva, uma aldeia desertificada que ganhou recentemente vida, convertendose ao turismo. Daqui, subimos ao topo da serra onde geradores eólicos aproveitam a energia do vento que por aqui é sempre forte para a converter em energia eléctrica e logo de seguida iniciamos a descida para Vila do Bispo. Alguns de nós, tão extasiados com a Carrapateira e todos os ambientes cénicos que a sua alma observou durante uma semana, optam por ficar logo no albergue. Outros, porque não conheciam, ainda seguem mais uns quilómetros para visitar a Fortaleza de Sagres. Vale a pena!

Esta foi uma semana de grande intensidade. Um grupo de amigos entre os 30 e os 50 anos de idade que gostam de pedalar, adoram a natureza, as praias, a gastronomia, enfim, superar obstáculos em equipa numa entreajuda de grupo. A bicicleta promove grandes diálogos de grupo ao mesmo tempo que estimula uma reflexão interior, na superação das dificuldades com recurso exclusivo à nossa energia. As desafogadas paisagens de variadíssimos tons e formas fazem-nos sentir em comunhão com a natureza ao mesmo tempo que nos fazem reflectir sobre a nossa própria natureza. A solo ou em grupo, lançamos o desafio para viajar em bicicleta pelas Ecovias de Portugal.


6

7

33


34

cr贸nica 8

9


10

11

35


36

cr贸nica 12

13


Pode visualizar mais troços da Rede Nacional de Ecovias em www.ecoviasportugal.pt Aljezur e Sagres. Legendas: 1 – Caminho entre matas e eucaliptais 2 – Caminho em ponto alto 3 – Caminho em serra 4 – Paisagem a caminho da Carrapateira 5 – Caminho em vale, Carrapateira 6 – Camaleão, Carrapateira 7 – Praia da Bordeira, Carrapateira 8 – Falésias da Carrapateira 9 – Falésias da Carrapateira 10 – Caminho junto às falésias, Carrapateira 11 – Gado à solta junto a caminho 12 – Criação de cavalos, Pedralva 13 – Parque eólico, Vila do Bispo


DESTINO: MONSARAZ ESCRITAS NO HORIZONTE Texto: Lobo do Mar e C.M. de Reguengo de Monsaraz Fotografia: Lobo do Mar

38


FICHA DO PERCURSO TIPO: CIRCULAR EXTENSテグ: 12,8 KM SINALIZADO: Nテグ DIFICULDADE: 2,5

39


PERCURSO CIRCULAR COM 12,8 KM DE EXTENSÃO QUE COMEÇA E TERMINA NA BELA VILA DE MONSARAZ. MAS EXISTEM OUTROS PONTOS DE INTERESSE NESTE PERCURSO NOMEADAMENTE, A ERMIDA DE S. LÁZARO, A ERMIDA DE SANTA CATARINA, O CROMELEQUE DO XEREZ, O CONVENTO DA ORADA, O CHAFARIZ NO TELHEIRO E A ERMIDA DE S. SEBASTIÃO.

O percurso Escritas no Horizonte

temperatura situa-se, frequentemente,

aglutina o que de mais precioso existe

acima dos 40 graus.

nos arredores da vila de Monsaraz. Com

este

percurso

ficamos

a

Pontos interessantes

conhecer a oferta mais relevante que

No percurso Escritas no Horizonte

a região oferece a diferentes níveis:

temos a oportunidade de ver algumas

40 paisagístico, monumentos edificados, fauna e flora.

das mais belas ermidas da região e

Propositadamente não abordámos,

a ponte romana, ambos situados junto

em pormenor, a vila de Monsaraz pois

ao Convento da Orada. O Chafariz do

será objeto de um futuro percurso

Telheiro é outro ponto de interesse

dedicado em exclusivo à vila.

neste percurso. O chafariz foi erguido,

O trajeto é feito, maioritariamente fora

de acordo com a lápide que ostenta,

de estrada e quando é por estrada,

em 1422, por determinação de D.

elas têm pouco movimento.

Fernando, conde de Arraiolos e futuro

Durante o trajeto existe a possibilidade

2º duque de Bragança, sob a direção

de nos abastecermos de alimentos

de um ouvidor de nome Fernão

devido à existência de cafés nas

Ruiz. De tanque comprido e baixo,

povoações por onde passamos.

apresenta uma frontaria caiada de

Face às características climatéricas da

branco, formada por um alto paredão

região este passeio não é aconselhável

de alvenaria com 15 robustos merlões

ser efetuado no Verão onde, a

de remate piramidal.

ainda o poderoso Cromeleque Xerez e


41


42 Ermida de São Lázaro

Ermida de Santa Catarina

Situa-se no arrabalde oriental de

A Ermida de Santa Catarina destaca-se

Monsaraz, junto do caminho para a

pela sua singular estrutura acastelada,

ermida de Santa Catarina. Foi fundada

que vários autores atribuem a uma

no séc. XIV com a função de apoio

filiação templária.

espiritual à leprosaria que lhe estava

Fundado possivelmente no século

anexa.De planta retangular tem cerca

XIII (ESPANCA, 1975), este pequeno

de 6,80 m x 5,60 m era construída em

templo

alvenaria de pedra. Conjetura-se pela

corpos distintos, um retangular que

fachada principal, que terá tido como

corresponde à nave, e a abside, de

cobertura um telhado de duas águas,

secção hexagonal.

apoiado em travejamento de madeira.

A fachada apresenta um modelo

Deste não existem quaisquer vestígios.

simples, aberto no registo inferior

O estado geral de conservação é mau.

por um portal de moldura reta,

Pertence ao Estado.

sobre o qual foi rasgado um óculo. O

é

constituído

por

dois


Ermida de Sรฃo Lรกzaro

43 Ermida de Santa Catarina


44

espaço da abside é rematado por um

“universo megalítico eborense” –

conjunto de merlões que forma uma

quadrangular –, foi erguido entre os

torre, construída já no século XVI.

inícios do 4.º e meados do 3.º milénio

No interior, a nave apresenta um

a. C..

espaço amplo com arco românico

Desenvolvendo-se a partir de um menir

que permite o acesso à abside. Esta é

central faliforme, com uma altura de

coberta por cúpula ogival, sob a qual

cerca de 4 m e apresentando numa

foi rasgado um conjunto de arcos

das suas faces diversas “covinhas”

de volta perfeita rematados por friso

em toda a sua verticalidade, este

denticulado.

monumento megalítico é constituído por 50 menires, cuja altura varia entre

Cromeleque do Xerez ou Conjunto

1,20 cm e o 1,50 cm, alguns dos quais

megalítico da Herdade do Xerez

de configuração igualmente fálica,

Identificado em 1969, este cromeleque

bem como almendrada.

de planta algo singular no denominado

Apesar de no mesmo ano de 1969,


este cromeleque ter sido sujeito

Convento da Orada

a uma intervenção que visou a sua

reconstituição

original,

ela

não seguiu critérios propriamente científicos,

baseando-se

o

autor

da sua recomposição – José Pires Gonçalves –, no pressuposto de que as “covinhas” presentes num dos menires representariam a sua disposição original. Entretanto, a maioria destes menires encontra-se fraturada, apresentando apenas a parte superior. Trata-se

do

único

monumento

transferido em toda a área do regolfo de Alqueva, tendo sido reinstalado em 2004. Convento da Orada A fundação do Convento da Orada é de 1670 e ficou a dever-se aos Agostinhos Descalços que albergou até aos princípios do séc. XIX. A sua construção começou em 1700, pelo

prior

João

Calvário,

tendo

na altura ficado inacabado até ser finalmente inaugurado em 1741. Para saber mais: http://fundacaoconventodaorada.pt/ historia_convento.html

45


Ermida de S達o Sebasti達o

46 Cromeleque do Xerez


Ermida de São Sebastião Localiza-se no vale ocidental que antecede a fortificação de Monsaraz, e desconhece-se a data exata da sua fundação. Construção

de

alvenaria

de

pedra, encontra-se rebocada e pintada de branco, com excepção das molduras das janelas e da porta principal, em xisto. O

seu

alçado

principal

é

simples, com simetria central, de porta ladeada por dois vãos quadrangulares. Ermida de planta retangular, a sua nave interior mede no seu interior 8m de comprimento por 4,10 m de largura. Esta nave aparenta, segundo Túlio Espanca traça de meados do século XVII, sendo coberta por abóbada de berço. O seu estado de conservação é razoável, e tem sido alvo de intervenções de manutenção. Apoios: Centro de Interpretação Subterrâneo

da

Gruta

do

Almonda, parques de merendas, Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios da Serra de Aire e café (Casal do João Dias).

47


Chafariz do Telheiro

48 Monsaraz


Informações úteis

Município de Reguengos de Monsaraz

ONDE DORMIR

Praça da Liberdade

Monte do Laranjal

7201-970 Reguengos de Monsaraz

Monsaraz

38°25’28.80”N | 7°32’6.15”W

917 857 423 http://www.montedolaranjal.com

GNR - Posto Territorial de Telheiro Rua da Fonte Telheiro 7200-181 Monsaraz 38°27’6.61”N | 7°22’48.96”W Tel. 266 557 151 Fundação Convento da Orada ESG - Escola Superior Gallaecia Largo das Oliveiras 4920-275 Vila Nova de Cerveira fco@esg.pt

DESCARREGAR TRACK DE GPS: http://ridewithgps.com/routes/2840315

49


Siga-nos no Facebook

uma bolsa para todos

Para adquirir ou pedir informaçþes contacte: T: +351 261 867 063 | Tm: 96 576 10 00 | e-mail: anagoncalves@lobodomar.net


Revista Passear Versão Gratuita Nº32