Page 1

Nº. 27 . Ano III . 2013 . PVP: 2 € (IVA incluído)

passear by

sente a natureza

DESTINOS

Viana do Alentejo Descobrir Reguengos de Monsaraz

Empresas Green Trekker

EQUIPAMENTO O novo GPS Monterra As arcas Cool Freeze CFX

7 Percursos na Serra da Estrela


Praceta Mato da Cruz, 18 2655-355 Ericeira - Portugal Correspondência - P. O. Box 24 2656-909 Ericeira - Portugal Tel. +351 261 867 063 www.lobodomar.net

www.passear.com

Director Vasco Melo Gonçalves Editor Lobo do Mar Responsável editorial Vasco Melo Gonçalves Colaboradores Catarina Gonçalves, Luisa Gonçalves.... Publicidade Lobo do Mar Contactos +351 261 867 063 + 351 965 510 041 e-mail geral@lobodomar.net

Grafismo

Contacto +351 965 510 041 emal: anagoncalves@lobodomar.net www.wix.com/lobodomardesign/comunicar

Boas Férias em contacto com a Natureza Com as férias a chegar não são muitas as ideias para o Editorial. Gostaria, contudo, de deixar a mensagem para que nesta época do ano temos de estar todos vigilantes sobre o que se passa nas nossas matas pois, o risco de incêndios é grande. Nós, que caminhamos por todo o país, podemos funcionar como os primeiros a alertar as autoridades de situações / atividades suspeitas. A proteção da Natureza tem que ser feita por quem usufrui dela! Uma outra nota para o novo Código da Estrada que, numa primeira leitura, reflete o aumento significativo de utilizadores de bicicletas que circulam pelas nossas ruas e estradas. Um documento a aprofundar nas férias. Por último, aconselho a leitura da Crónica do Rui Barbosa sobre as taxas aplicadas a quem caminha em áreas protegidas. Boas caminhadas e pedaladas

2 Registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social sob o nº. 125 987 Direitos Reservados de reprodução fotográfica ou escrita para todos os países

Capa Fotografia

Serra da Estrela (pág. 48)

Diretor vascogoncalves@lobodomar.net


Edição Nº.27

8 28 10 Sumário

3

38

04 Atualidades 10 Equipamentos 14 Onde Dormir 16 Concelho de Reguengos de Monsaraz 28 Concelho de PUB Viana do Alentejo 38 Empresas & Negócios 42 Crónica de Rui Barbosa 46 ASSINATURA PASSEAR 48 Destino: Serra da Estrela

48


atualidades 4

II Concurso de Fotografia ‘’Água, Sustentabilidade e Alterações Climáticas’’

Estão abertas as inscrições para o II Concurso de Fotografia “Água, Sustentabilidade e Alterações Climáticas” . Este evento, organizado pela EDIA, insere-se nas comemorações do Ano Internacional de Cooperação pela Água, pretendendo enfatizar a importância do recurso Água como suporte para a vida, como pilar de diferentes ecossistemas e de diferentes actividades humanas, ao mesmo tempo que as alterações climáticas poderão acentuar os problemas associados aos recursos hídricos, com impactes ambientais, financeiros e sociais que merecem reflexão. Os interessados poderão aceder ao regulamento e informação adicional sobre o Concurso aqui: http://www.edia.pt/edia/index.php/ii-concurso-de-fotografia As inscrições no Concurso são gratuitas e os trabalhos fotográficos podem ser entregues à organização até ao dia 30 de Setembro de 2013, estando prevista a divulgação dos resultados para o dia 21 de Outubro de 2013 com a inauguração da exposição dos melhores trabalhos nas instalações da EDIA em Beja. Serão atribuídos cheques para material fotográfico aos três primeiros classificados (no valor de 500€, 300€ e 150€) e serão ainda atribuídas menções honrosas aos trabalhos que o júri considere merecedores desta distinção e aos três trabalhos mais votados através da internet. http://www.edia.pt/edia/index.php/ii-concurso-de-fotografia


www.lobodomar.net siga-nos em facebook.com/editoralobodomar

VISITE-NOS em


atualidades 6

Rota Vicentina chegou ao Algarve

As etapas da Rota Vicentina no Algarve já estão completamente sinalizadas, tendo também ficado recentemente disponível no website oficial do projeto, em www.rotavicentina.com, toda a informação acerca dos percursos, sendo agora possível começar a planear a próxima época de caminhadas, que começa em Setembro. Com toda a informação disponibilizada online (descrições, fotografias, dicas, avisos, oferta turística e coordenadas GPS) é já possível planear com antecipação as caminhadas pelos trilhos do Algarve, que poderão ser feitas a partir do mês de Setembro, uma vez que, na altura de Verão – e em especial os meses de Julho e Agosto, quando está mais calor – não é a época aconselhada para caminhar, além de que nesta altura de época alta os serviços turísticos estão mais absorvidos e menos disponíveis para algumas das necessidades específicas dos caminhantes.

Estão agora oficialmente completos os 350 km da Rota Vicentina, com mais 5 etapas de Caminho Histórico e 5 circuitos complementares do Trilho de Pescadores, devidamente sinalizados, para que possam ser percorridos de forma independente e em segurança. Odeceixe, Rogil, Aljezur, Arrifana, Bordeira, Carrapateira, Pedralva e Vila do Bispo são algumas das localidades, entre paisagens e recantos naturais por desvendar mais a interior e áreas costeiras deslumbrantes, que a Rota Vicentina convida a descobrir a pé antes de chegar ao Cabo de São Vicente, o ponto mais a sudoeste da Europa continental. Este é um marco essencial no percurso do projeto, inaugurado no terreno em Maio de 2012, que pretende promover o turismo de natureza no Sw de Portugal, defendendo a sustentabilidade da economia local a par da preservação dos recursos naturais. Com a abertura oficial do percurso em terras algarvias, dando continuidade ao projeto implementado no Alentejo em 2012, entidades públicas e privadas, promotoras e parceiras, trabalham já com a expectativa de receber turistas e adeptos da caminhada, aumentando a procura da região, sobretudo entre os meses de Setembro e Junho, época aconselhada para a atividade. Fonte: Rota Vicentina.


VIII Congresso de Ornitologia da SPEA

O próximo congresso da SPEA é o maior evento nacional de ornitologia e reúne investigadores, ornitólogos e estudantes, irá decorrer em Almada, no Fórum Romeu Correia, entre 1 e 4 de março de 2014. Esta edição dará especial destaque aos temas da migração e ecologia espacial das aves; aves como indicadores ambientais; ecologia e conservação de aves marinhas e impactes nas aves resultantes de grandes infraestruturas, entre outros. Mais informações em: www.congresso.spea.pt

Candidaturas Abertas para o Prémio União Europeia para o Património Cultural Concurso Europa Nostra 2014 Todos os anos, a Europa Nostra e a União Europeia recompensam os melhores projectos ligados ao património cultural europeu. O Prémio União Europeia para o Património Cultural | Europa Nostra - foi lançado em 2002, fazendo parte da implementação do Programa Cultura. A Federação pan-europeia para o Património Cultural Europa Nostra é representada em Portugal pelo Centro Nacional de Cultura. As candidaturas para a edição dos Prémios 2014 são aceites até ao dia 9 de Setembro de 2013. Os formulários para as candidaturas de 2014 estão disponíveis para download no site da Europa Nostra. Toda a informação em: http://www.europanostra.org/apply-for-an-award-2014/wym-1374654809084 Fonte: IGESPAR

7


atualidades

Trilho Internacional dos Apalaches vai ser implementado em Oleiros

A CÂMARA MUNICIPAL DE OLEIROS ACABA DE DELIBERAR A IMPLEMENTAÇÃO DA GRANDE ROTA DO MORADAL – PANGEIA, UM PROJETO QUE VISA A VALORIZAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DO PATRIMÓNIO NATURAL E ARQUEOLÓGICO DO CONCE-

8

LHO, ATRAVÉS DA SUA INTEGRAÇÃO NO TRILHO INTERNACIONAL DOS APALACHES.

O trilho português, a ser implementado em Oleiros – nas freguesias de Estreito, Sarnadas de S. Simão, Orvalho e Vilar Barroco -, recebe o nome Rota do Moradal – Pangeia em alusão à emblemática montanha quartzítica daquele concelho, muito valiosa em geo e biodiversidade, assim como ao continente que existiu até há 200 milhões de anos e que reunia todos os continentes que existem atualmente. Com a introdução do mais famoso percurso pedestre do mundo em Portugal, mais precisamente em Oleiros, permitese não só essa ligação transcontinental,

numa aproximação ao mercado americano, como também se potencia a diversificação da oferta turística desta região do Geopark Naturtejo, sob os auspícios da UNESCO, apostando no turismo de natureza e no touring cultural e paisagístico. Dando diversidade à oferta de experiências ao longo do percurso e pretendendo alargar o leque de potenciais utilizadores, para além da existência de uma via de BTT, da valorização de miradouros existentes e da recuperação de trilhos antigos, o projeto contempla ainda uma escola de escalada e uma Via Ferrata com 150 m, a primeira a ser implementada em Portugal. Inserindo-se na estratégia de organização e valorização dos pontos de interesse do concelho e no âmbito do projeto agregador Rota das Montanhas de Oleiros -; a Grande Rota do Moradal – Pangeia, com cerca de 38 Km, será um eixo turístico de características polivalentes para dar resposta aos diferentes públicos e ampliar o interesse de qualquer visitante em conhecer a região. Fonte: C.M. de Oleiros


s o t n e m a p i equ

100%

recom enda

do

Garmin anuncia Monterra™, com WiFi e sistema operativo Android • Com o novo Monterra, os utilizadores poderão facilmente aceder ao Google Play Store™, fazer o download das apps através duma rede WiFi disponível diretamente para o equipamento e encontrar novas formas de explorar a área outdoor. • O novo dispositivo topo de gama desenvolvido pelo fabricante consegue suportar milhões de caches.

10

A Garmin anunciou a sua mais recente novidade em soluções GPS para Outdoor. O Monterra vem equipado com o sistema operativo Android e é o primeiro GPS da Garmin com WiFi. O Monterra será apresentado ao mercado e aos meios de comunicação social na Feira de Outdoor que vai ter lugar em Friedrichshafen, Alemanha, de 11 a 14 de julho deste ano. “O Monterra oferece a entusiastas e profissionais de Outdoor o último grito em tecnologia GPS com possibilidade de personalização de acordo com as suas necessidades. O seu display multi-touch de quatro polegadas e cores vibrantes, assim como a capacidade de fazer o download de aplicações via conectividade WiFi, eleva o segmento Outdoor a níveis nunca antes vistos, oferecendo funcionalidades magníficas e essenciais para se conseguir uma boa experiência mesmo quando o terreno teima em dificultar”, diz Natália Cabrera, diretora de marketing da Garmin Ibéria. O sistema operativo Android possibilita os utilizadores de acederem às suas apps de Outdoor favoritas, e disponíveis neste sistema. Para outras apps, podem nomeadamente aceder via Google Play Store. Para os apaixonados do montanhismo e alpinismo, outra boa notícia é que o Monterra traz pré instalada uma das appsrecreativas de Outdoor mais populares na EuropePeakFinder que informa sobre os nomes e a altura das montanhas transalpinas. O Monterra tem também um rádio FM embutido para quando quiser ouvir música, tanto com headphones como pelas colunas do próprio GPS. O novo GPS da Garmin para Outdoor oferece uma tecnologia de sensor de última geração graças ao GPS de dual-band de alta sensibilidade e ao satélite GLONASS que possibilitam obter dados rápidos sobre a localização e uma boa potencia de sinal, mesmo quando em terrenos de complicado acesso como vales profundos. O Monterra vem com um compasso de três eixos com um acelerómetro e um giroscópio que dá as indicações sobre a direção do


utilizador quando estiver parado ou quando o transportar na mão. O seu altímetro barométrico tem a capacidade de acompanhar as mudanças na pressão para identificar a altitude exacta e também pode traçar a pressão barométrica ao longo do tempo para monitorizar as condições meteorológicas. Tem ainda um sensor UV embutido para que os utilizadores possa monitorizar a intensidade do sol e reduzir a exposição caso pretendam. O Monterra possui um ecrã otimizado de vidro mineral de alta durabilidade. O seu ecrã transmissivo e reflexivo usa a energia do sol para fornecer a melhor legibilidade dos conteúdos mesmo sob intensa luz solar. Desta forma consegue poupar energia, utilizando apenas a luz LED quando realmente necessária, ou seja, em alturas em que exista luz insuficiente. O novo GPS da Garmin tem uma carcaça robusta e uma proteção à prova de água avaliada em IPX7. De forma a providenciar a máxima independência em atividades outdoor, o Monterra possui dois sistemas de bateria para os utilizadores escolherem entre usar o pack de bateria Li-ion recarregável ou as tradicionais pilhas AA. E se quiser filmar, não necessita de um equipamento à parte. O Monterra possui uma câ-

mara digital de 8 megapíxeis com autofoco que oferece imagens muito nítidas, tira fotografias de referências de geocaching para facilitar a navegação, e disponibiliza vídeos HD com 1080p e flash LED. Os utilizadores conseguem facilmente fazer o download de fotografias e vídeos para o seu computador, tanto para reportagens profissionais, como em lazer, através do GarminAdventures. O Monterra tem uma memória interna de 6 GB, além de um cartão microSD para uma capacidade extra. Com o Monterra é fácil partilhar via Wireless. Este dispositivo reúne WiFi, ANT+™, Bluetooth 3.0 ecapacidades NFC, oferecendo a possibilidade de partilhar dados, , pontos de referencia, caminhos e estradas e geocaches com outros dispositivos sem fios compatíveis. É também compatível com o software gratuito BaseCamp™, pelo qual os utilizadores podem fazer o download para ver e organizar os seus mapas, referências, caminhos e estradas. O novo Garmin Monterra vai estar disponível no terceiro trimestre de 2013 a um preço de venda ao público recomendado de 669 euros, IVA incluído, e traz de origem mapas da Europa com estradas Navteq®.

11


100%

recom e

ndad

o

Nova linha JUNIPER 12

Procurando inovar o seu portfólio, a marca Timberland lança uma nova linha de relógios para todos aqueles que gostam de um acessório que alia a elegância à praticabilidade, podendo ser utilizado nas mais diversas ocasiões e momentos. Especialmente desenhada para o homem mais exigente, JUNIPER é uma linha simultaneamente cosmopolita e aventureira, que prima pelos detalhes. Disponível em três versões, a nova linha destaca-se pela bracelete em silicone laranja, preto e azul (mediante a versão). Os modelos em laranja e preto diferenciam-se pela multifuncionalidade com indicação do dia da semana e do mês, pela escala de taquímetro no bezel, pelo fundo do mostrador preto e pela caixa em aço ionizado preto, enquanto o modelo azul distingue-se pela caixa em aço inoxidável e pelo fundo do mostrador em branco. Com um P.V.P de 159 euros para a versão laranja e em preto e de 149 euros para a versão azul, a nova linha JUNIPER da TIMBERLAND está disponível nas principais relojoarias do país.

RASTO, roupa para o ciclista urbano Geraldo Cirineu formou-se em Design de Moda e, em Janeiro de 2012, criou a marca RASTO dedicada ao ciclista urbano. A RASTO é uma marca com colecções limitadas cem porcento feitas a mão.Todos os pormenores são estudados de acordo com a funcionalidade mas também para um maior conforto e estilo nas pedaladas do dia-a-dia. Para saber mais e comprar: Online Store http://rasto.tictail.com/ Site http://www.rasto.pt/ | rasto@rasto.pt


Waeco apresenta as arcas Cool Freeze CFX Nova Geração de arcas com compressor de alto rendimento e classe energética A++ conseguem reduzir o consumo de energia em 35% e são muito fáceis de transportar. As aplicações são inúmeras, na praia, no barco, na autocaravana, no campismo ou num simples piquenique. São 4 os modelos desta gama: CFX 35 capacidade útil 32 litros, 4,5 litros para alimentos frescos, pesa 17,5 kg PRVP € 774,00 CFX 40 capacidade útil 38 litros, 7 litros para alimentos frescos, pesa 18,5 kg PRVP € 830,00 CFX 50 capacidade útil 46 litros, 8,5 litros para alimentos frescos, pesa 20,4 kg PRVP € 907,00 CFX 65 capacidade útil 60 litros, 13 litros para alimentos frescos, pesa 22,3 kg PRVP € 1018,00 (Todos os preços incluem o Iva)

13

Legenda 1 - Congelação até –22 °C Zona de refrigeração com cesto e compartimento separado para produtos frescos para fruta, verdura, etc. 2 - 12/24 volts Vdc e 100 – 240 volts CA Guia para cabos: O cabo fica fixo e não se solta de repente. 3 - Termóstato eletrónico com indicação digital de temperatura 4 - Luz LED de baixo consumo no interior 5 - Pegas de transporte que recolhem 6 - Tampa desmontável Modelo Heavy Duty com cantos reforçados, dobradiças em aço inoxidável e mecanismo de fecho muito robusto. 7 - Ligação USB para carregar pequenos equipamentos 8 - Novo compressor da Waeco de alto rendimento, resultados de congelamento até -22°C com um consumo de energia mínimo. Para mais informações contacte o importador Nautiradar


Onde Dormir

{QUINTA DO SALGUEIRO NO NORDESTE DE PORTUGAL}

14

9

A CASA DE TURISMO «QUINTA DO SALGUEIRO» SITUADA NO NORDESTE DE PORTUGAL, JUNTO DA FRONTEIRA ESPANHOLA, EM PLENO PARQUE NATURAL DO DOURO INTERNACIONAL, O RIO BEM CONHECIDO COM OS SEUS SOCALCOS ONDE NASCEM AS VINHAS QUE DÃO O FAMOSOS VINHO DO «PORTO», CONHECIDO MUNDIALMENTE. SITUADA À ENTRADA DA VILA DE FREIXO DE ESPADA A CINTA, VILA ONDE NASCEU E VIVEU UM DOS MAIORES ESCRITORES DA LITERATURA PORTUGUESA, ABÍLIO MANUEL GUERRA JUNQUEIRO (1850-1923) NA QUINTA DO SALGUEIRO SERÃO RECEBIDOS POR MARGARIDA GUERRA JUNQUEIRO, QUE FUNDOU ESTA CASA DE TURISMO DEPOIS DE TER FEITO UMA CARREIRA EM HOTELARIA INTERNACIONAL E NO TURISMO. ELA RECEBER-VOS-Á NESTA CASA RÚSTICA DO SÉCULO XIX COM TODO O PRAZER, ESTA CASA FOI RESTAURADA E DEVIDAMENTE PENSADA PARA VOS PROPORCIONAR, CONFORTO, E CALMA NUM MAGNÍFICO ESPAÇO DA REGIÃO DE TRÁS OS MONTES.


RODEADA DE VINHAS, OLIVEIRAS E AMENDOEIRAS, A QUINTA DO SALGUEIRO PROPÕE-LHES 7 QUARTOS À ESCOLHA E 1 SUITE, TODOS COM CASA DE BANHO PRIVADA, AR CONDICIONADO, AQUECIMENTO CENTRAL, ACESSO DIRECTO AO JARDIM E PISCINA. DOIS SALÕES, UMA SALA DE JANTAR E UM TERRAÇO PARA AS REFEIÇÕES, DEPENDENDO A ÉPOCA DO ANO, TUDO ISTO COMPLETAM AS INSTALAÇÕES. TUDO

PENSADO,

PARA

LHES

PROPORCIONAR

UMA ESTADIA DE REPOUSO E O CONTACTO COM A NATUREZA, A QUINTA DO SALGUEIRO É EM EXCELENTE PONTO DE PARTIDA PARA PASSEIOS A PÉ OU DE BICICLETA; ACTIVIDADES REGIONAIS (ARQUITECTURA TÍPICA DA REGIÃO, VISITAS A PROPRIEDADES AGRÍCOLAS); PRAZER DE DESPORTOS NÁUTICOS (O RIO DOURO ESTA PRÓXIMO COM UM EXCELENTE LENÇOL DE AGUA). SEM ESQUECER ALGUMAS ESPECIALIDADES CULINÁRIAS LOCAIS.

Informações úteis:

onde dormir

Coordenadas: LAT: 41.095 071 00 LONG: 6. 827 145 000 ALTIT. 543 Contactos: Quinta do Salgueiro Turismo rural EN 221 5180-104 Freixo de Espada à Cinta – Portugal Telefone : + 351 279 65 20 07 Telemóvel : + 351 961 16 64 60 Fax : + 34 923 99 06 45 E-mail : info@quintadosalgueiro.com http://www.quintadosalgueiro.com/v1/

15 9


Destino:

Concelho de Reguengos de Monsaraz

Paisagens sem fim‌ 16

1


NESTA EDIÇÃO PUBLICAMOS 4 PROPOSTAS DE CAMINHADAS PARA MELHOR CONHECER O CONCELHO DE REGUENGOS DE MONSARAZ: ESCRITAS DE PEDRA E CAL; ESCRITAS NO HORIZONTE; ESCRITAS NO MONTADO E ESCRITAS DE MOSTO E FIO DE AZEITE. TEXTO E FOTOGRAFIA: LOBO DO MAR

17


Caminhar no Alentejo à descoberta do seu património edificado e natural é a proposta desta edição da revista Passear. Durante cerca de uma semana fomos conhecer melhor o concelho de Reguengos de Monsaraz e, ao terminar o trabalho só tínhamos vontade de agendar uma nova visita! Os trajetos que apresentamos – DUAS PEQUENAS ROTAS E DUAS GRANDES ROTAS - podem ser feitos a pé e, também em bicicletas de BTT. Os percursos não estão sinalizados por isso, deveremos recorrer a Carta Militar ou track de GPS. Nesta época de Verão temos que ter muita atenção às condições meteorológicas pois, o calor quando se faz sentir é insuportável!

01

18

02

01


03

19

04 PR – ESCRITAS NO HORIZONTE Este percurso de 11,1 km começa e termina em Monsaraz e tem os seguintes pontos de interesse: Monsaraz; Ermida de S. Lázaro; Ermida de Santa Catarina; S. Gens; Cromeleque do Xerez; Convento da Orada; Telheiro e Ermida de S. Sebastião. Descarregar track de GPS: http://ridewithgps.com/routes/2840315 01 – Cromeleque de Xerez 02 – Ermida de Santa Catarina 03 – Ermida de São Lázaro


01

20

02

03


04

05

21

PR – ESCRITAS DE PEDRA E CAL Percurso circular com 13,6 km de extensão. Tem início na povoação de Monsaraz e passa pelos principais menires da região (Outeiro e Belhoa). Na ribeira da Pêga temos uma ponte Romana e, na Estrada Real uma alameda de Oliveiras muito antigas e de grande porte. Descarregar track de GPS: http://ridewithgps.com/routes/2840165 01 – Fonte do Telheiro; 02 – Menir da Belhoa; 03 – Menir do Outeiro; 04 – Estrada Real; 05 – Ponte Romana


22

01


02

23

GR – ESCRITAS DE MOSTO E FIOS DE AZEITE Percurso circular com 34,5 km de extensão. Tem início na povoação de Reguengos de Monsaraz com passagem por Barro, Ribeira do Álamo, S. Pedro do Corval e Monte e Ermida de S. Romão. Descarregar track de GPS: http://ridewithgps.com/routes/2888980 01 – Reguengos de Monsaraz 02 – Corval


24

01


25

GR – ESCRITAS NO MONTADO Percurso circular com 49 km de extensão e com diversas ramificações de aproximação à água. Tem início e fim na povoação de Campo (São Marcos do Campo) e privilegia a paisagem de montado. Descarregar track de GPS: http://ridewithgps.com/routes/2889232 01 - S.Marcos do Campo


INFORMAÇÕES ÚTEIS ONDE FICAR: Monte do Laranjal | Monsaraz 38°26’9.48”N | 7°23’29.49”W Tlm. (+351) 917 857 423 | montedolaranjal@gmail.com | www.montedolaranjal.com

26

C. M. DE REGUENGOS DE MONSARAZ Praça da Liberdade | 7201-970 Reguengos de Monsaraz 38°25’28.80”N | 7°32’6.15”W Tel. 266 508 040 | Fax. 266 508 059 | geral@cm-reguengos-monsaraz.pt CENTRO DE SAÚDE DE REGUENGOS DE MONSARAZ Rua Doutor Jacinto Fernandes da Palma | 7200-372 Reguengos de Monsaraz 38°25’43.86”N | 7°32’25.16”W Tel. 266 509 150 | csreguengos@alentejocentral2.min-saude.pt | www.portaldasaude.pt/portal/servicos/prestadoresV2/?providerid=64169 ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE REGUENGOS DE MONSARAZ Campo 25 de Abril | 7200-368 Reguengos de Monsaraz 38°25’17.19”N | 7°32’9.98”W Tel. 266 502 228 (geral) | Fax. 266 503 512 | bvreguengos@mail.telepac.pt GNR - DESTACAMENTO E POSTO TERRITORIAL DE REGUENGOS DE MONSARAZ Rua Reguengos de Monsaraz e Corval, 1 | 7200-314 Reguengos de Monsaraz 38°25’35.49”N | 7°31’51.90”W Tel. 266 509 380 | ct.evr.drgm@gnr.pt (destacamento territorial) | ct.evr.drgm.prgm@gnr.pt (posto territorial)


Destino

Concelho de Viana do Alentejo

Paisagens deslumbrantes TEXTO E FOTOGRAFIA: LOBO DO MAR

28


A Alcáçovas Outdoor Trails é composta por guias locais da Associação dos Amigos de Alcáçovas e organiza caminhadas na área do concelho de Viana do Alentejo e arredores. As propostas de percursos que apresentamos são de sua autoria. Ao nível do alojamento sugerimos a Casa Santos Murteira, em Alcáçovas, que faz parte da rede de Solares de Portugal www.solaresdeportugal.pt

29


PERCURSO 1

30 TRILHO DOS TOJAIS NOVOS (VIANA DO ALENTEJO) Percurso circular com 16,6 km, que começa junto às Piscinas de Viana do Alentejo e que nos leva a conhecer o apeadeiro desta vila, as margens do Rio Xarrama e a planície entre Viana do Alentejo e Aguiar, passando por típicos montes alentejanos. No Inverno, é impossível passar devido a ribeiras que atravessam o trilho e no Verão, deve-se evitar fazer este trilho em dias de muito calor... Track de GPS: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=4451716


Monte dos Toiros

31


PERCURSO 2

Passagem do Bigurrilhas

32 Monte da Novo da Ribeira

TRILHO DO MONTADO (ALCÁÇOVAS) Percurso circular com 10,14 km, muito interessante entre Alcáçovas e a sua Ribeira, passando por típicos montes alentejanos e proporcionando ao visitante uma soberba visão panorâmica da planície de Montado. Track de GPS: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=4626712

Pedo do Moinho


33


PERCURSO 3

34

BTT ENTRE AGUIAR E HERDADE DAS MURTEIRAS Percurso BTT, circular e com 25,26 km de extensão, na Serra de Portel, muito interessante do ponto de vista paisagístico e histórico, pois inclui uma visita ao povoado megalítico da Herdade das Murteiras. Track de GPS: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=4603437


Anta de Aguiar

Termas da Ganhoteira

35


PERCURSO 4

Antigo Forno

36 Poço Novo

CANADAS DA PLANÍCIE Percurso BTT ou Pedestre, circular com 18,14 km de extensão, na planície de pastorícia entre Alcáçovas, S.Brás do Regedouro e Viana do Alentejo, utilizando os antigos caminhos dos pastores e rotas de transumância. Muito interessante do ponto de vista paisagístico e histórico, pois existem alguns montes alentejanos em ruinas neste percurso. O Monte do Sobral é uma unidade de Turismo Rural e pode ser visitado. Track de GPS: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=3865245


Jardim das Conchas

37


empresas & negócios

GREEN TREKKER, UM ANO EM CHEIO! A EMPRESA DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA GREEN TREKKER ESTÁ A COMEMORAR UM ANO DE EXISTÊNCIA E NÓS FOMOS EXPERIMENTAR DUAS PROPOSTAS DISTINTAS DESTA EMPRESA. UM PASSEIO CULTURAL NA CIDADE DE LISBOA E UMA CAMINHADA PELAS TERRAS DE SINTRA À DESCOBERTA DAS SUAS VINHAS. TEXTO E FOTOGRAFIA: PASSEAR

38

A Green Trekker nasceu do sonho e da vontade de partilhar com as pessoas, a paixão que têm pela Natureza e todas as experiências que ela proporciona e oferece. A exploração e a descoberta são pilares da sua essência e é através deles que procura a comunhão com a Natureza. A curiosidade leva-a em busca do desconhecido e na procura de vidas plenas, verdadeiras e inspiradoras. Nas duas iniciativas da Green Trekker em que participei gostei muito do ambiente vivido notando-se, uma fidelidade dos participantes à empresa e uma partilha de conhecimentos e experiências interessante. Esta fidelização deve-se, a meu ver, à simpatia dos guias e à escolha dos percursos que fazem.


39 Os passeios A proposta cultural de descoberta da cidade de Lisboa, através da zona das Amoreiras, Largo do Rato e Bairro Alto, atraiu bastantes participantes. Realmente, a grande maioria dos lisboetas conhece pouco sobre a sua cidade e as histórias que ela encerra. O percurso, no seu geral, é agradável e coerente complementado por uma guia conhecedora. É normal, em passeios com estas caraterísticas, os participantes serem “bombardeados” com muita informação sobre história e arquitetura e, neste caso passou-se o mesmo. Se a informação é, sem dúvida, importante deveria ser fornecido aos participantes um documento escrito de apoio para que a informação não se perde-se e para que as pessoas pudessem assentar ideias e conceitos. Penso que, desta forma, a passagem de informação seria mais eficaz. Caminhar em Sintra é uma aposta ganha ao nível da participação. A proposta da Green Trekker e um percurso destinado a descobrir as antigas zonas de vinhas da região teve uma adesão significativa por parte do público. Face ao tamanho do grupo, a organização reforçou nos guias e a experiência foi muito gratificante devido ao ambiente descontraído e à qualidade da paisagem. Se a riqueza paisagística da região é um trunfo para qualquer organização, penso que se deveria aprofundar um pouco mais sobre a geologia, a fauna e flora da região através do fornecimento de informação sucinta bem como, informação mais aprofundada sobre a vinha e o famoso Ramisco.


empresas & negócios 40 À CONVERSA Passear (PAS) – Qual o balanço deste primeiro ano de atividade? Green Trekker (GT) - O balanço é de forma global bastante positivo. Tivemos um crescimento sustentado e rápido que nos permitiu aumentar a nossa base de clientes de forma muito satisfatória e até, um pouco acima das nossas expectativas. Conseguimos construir um núcleo de clientes bastante alargado, que são aqueles que nos procuram com mais frequência, mas continuamos a ter uma percentagem elevada de novos clientes em todas as caminhadas que fazemos. Para a Green Trekker este é um dado muito importante, pois quer dizer que continuamos a crescer e a chegar às pessoas que gostam de caminhar.

PAS - O que acham que Green Trekker trouxe de novo ao mercado? GT - O nosso conceito é muito simples. Gostamos e fazemos com que as pessoas se sintam bem com a Green Trekker, este é o nosso principal lema. Procuramos que as pessoas sintam que caminhar com a Green Trekker lhes faz bem, ao corpo e sobretudo à mente. Procuramos ser uma empresa que transmite confiança, boa disposição, companheirismo, dinâmica e flexibilidade no exercício da sua atividade. Procuramos ter uma oferta diversificada que nos permite ter um leque de clientes bastante alargado e bastante heterogéneo. PAS - Projetos futuros existem? GT - Nesta fase a Green Trekker encontrase num ponto crítico do seu crescimento.


Estamos num ponto de viragem que definirá o futuro da empresa. Há muito que já trabalhamos todos os fds sem exceção e em muitos deles já fazemos várias caminhadas, graças à hipótese que temos de nos desdobrar podendo estar em várias frentes em simultâneo. Para continuarmos a crescer temos que começar a trabalhar em full-time, ou seja, durante a semana. Para tal, é imperativo atacarmos o mercado empresarial e estrangeiro, são, também, eles que nos vão permitir continuar a crescer. Já estamos a trabalhar no desenvolvimento desta nova estratégia, que passará pela implementação de parcerias com alguns operadores estrangeiros situados nos países que mais procuram Portugal como destino de turismo de natureza. Por outro lado vamos também incrementar a nossa oferta

de destinos no estrangeiro, igualmente através de parcerias com operadores locais que tem a mesma filosofia e espirito que a Green Trekker, bem como a nossa oferta “cá dentro”, este é o nosso core-business e do qual não nos queremos desviar. É “cá dentro” que queremos crescer e onde, no fundo, nos sentimos bem, nunca perdendo de vista alguns destinos “lá fora”. Informações Contacto: Telefone: 917 654 915 E-mail: geral@greentrekker.pt Site: http://www.greentrekker.pt Track de GPS do percurso de Sintra: http://ridewithgps.com/trips/1513675

41


CRÓNICA DE RUI BARBOSA

42

AS TAXAS PARA CAMINHAR EM ÁREAS PROTEGIDAS A PROBLEMÁTICA DAS TAXAS APLICADAS AOS PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE ACTIVIDADES DE VISITAÇÃO DENTRO DAS ÁREAS PROTEGIDAS NACIONAIS, É ALGO QUE SE ARRASTA JÁ DESDE FINAIS DE 2009. A verdade é que este assunto irá acabar por se tornar num verdadeiro case study e a resposta é muito simples... Desde os tempos da oposição, há uns longínquos dois anos (mas mais correctamente, desde o aparecimento deste assunto em 2009), que os partidos que suportam a actual maioria se indignavam contra a publicação da Portaria 1245/2009 que fazia surgir pela primeira vez as taxas para as actividades de visitação no dia-a-dia daqueles que

usualmente visitam as áreas protegidas portuguesas. Com a contestação surgida na altura, o governo de então decidiu revogar a portaria em questão, mas em Março de 2010 fez surgir uma outra (a Portaria 138A/2010, de 4 de Março, actualmente em vigor) que viria a tornar a situação mais confusa, até porque numa fase inicial os próprios serviços do então ICNB, IP (e actual Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas) interpretaram a portaria como que


«isentando» os pedidos de autorização do pagamento das taxas. O tempo foi passando e o governo mudou, porém, não foi só o governo que mudou e aparentemente as opiniões daqueles que nos partidos eram contra a referida portaria, alterou-se de forma a se adaptar aos cargos e às necessidades que agora administram. Mesmo assim, foram surgindo declarações nas quais hipocritamente referem que a portaria está errada e que deveria ser alterada. Mais de dois anos passaram sobre a eleição do governo, sobre a eleição daqueles que se diziam contra a portaria que taxava a nossa liberdade de caminhar com responsabilidade nas nossas paisagens protegidas e até hoje nada foi feito. Talvez um dia se venha a saber o porquê de tanta demora, pois parece-me ridícula a justificação de que a fusão de dois organismos no governo venha a ocupar tanto tempo aos seus funcionários e directores, que não haja tempo para nada mais. Tendo por base a existência desta portaria, muitas são as pessoas que se afastam das áreas protegidas no que diz respeito à

obtenção de autorizações ou mesmo para avisar os serviços de vigilância da sua presença. Isto leva à situação de que muitos fujam dos serviços de vigilância, vendo-os como agentes do estado cujo objectivo é «caçar» os pedestrianistas nas áreas protegida. Na sequência de uma queixa apresentada na Provedoria de Justiça, esta veio a reconhecer os argumentos relativamente à ilegalidade da cobrança da taxa pelo acto administrativo inerente à Portaria 138-A/2010 e a seu tempo 43 instou a Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural a promover a alteração dessa portaria. Assim, o Estado actuou ilegalmente ao pretender cobrar uma taxa pela prestação de um acto administrativo quando estava em causa o pedido de autorização para a realização de actividades e visitação dentro das áreas protegidas nacionais, e em especial neste caso para os pedidos de autorização para a realização de actividades de visitação no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Convém recordar que sempre foi defendido que, “a Portaria 138-A/2010 não prevê taxas para análise das autorizações previstas no Plano de Ordenamento do Parque Nacional da Peneda-Gerês (POPNPG), para a visitação (actividades de pedestrianismo


e de outros desportos não motorizados). Consideramos que a portaria apenas permite taxar as actividades desportivas e culturais previstas no anexo (I - Declarações, pareceres, informações ou autorizações, n.º 2) isentando desta taxação todas as outras. Sendo errado o seu enquadramento em serviços não previstos (VI - Prestações de outros serviços não previstos) porquanto que a taxação de actividades desportivas e culturais estão efectivamente previstas mas apenas nas condições da tabela.” A Provedoria da Justiça reconheceu então que: a) existe o uso de elementos imprecisos na indicação da base de incidência objectiva do tributo (“prestação de outros serviços não previstos”); b) o excessivo montante da taxa em face do serviço prestado, tanto mais que a taxa é liquidada independentemente do 44 sentido da decisão; c) não haver legitimidade para cobrar taxas ao abrigo do POPNPG; d) considerar que a Tabela de Taxas anexa à Portaria 138-A/2010, de 4 de Março, prevê as taxas devidas por ‘autorizações’ sem que ali figure a taxa devida pelos pedidos de autorizações para realizar caminhadas. Esta é a constatação de muito do que foi dito ao longo destes últimos meses no decorrer da luta contra as taxas. De facto, o Estado actuou sempre com o intuito de prejudicar todos aqueles que pretendem usufruir das nossas áreas protegidas. O Estado actuou sempre no sentido de se beneficiar a si próprio e nunca os cidadãos. Se o Estado fosse efectivamente uma pessoa de bem, tomaria a iniciativa de devolver as taxas entretanto cobradas de forma ilegal ao abrigo de uma Portaria que foi aplicada

de forma ilegal e que se mantém de forma ilegal apesar das declarações proferidas por partes dos responsáveis políticos. Em relação à análise jurídica que inicialmente foi feita por parte do então ICNB, IP no que diz respeito à aplicação da Portaria, e que agora se constata estar errada, não resta outro caminho que não seja a demissão daqueles que não tiveram a capacidade de ver para lá dos interesses do próprio Estado, proferindo decisões contra os cidadãos. Convém ter em atenção um ponto importante: a cobrança da taxa só ocorre quando há a necessidade de um pedido de autorização e estes geralmente são necessários quando se pretende caminhar dentro de zonas com uma carácter de protecção mais elevado e que depende dos planos de ordenamento ou das cartas de desporto de natureza das diferentes áreas protegidas. Assim, é totalmente errada a ideia de que para caminhar dentro de uma área protegida, como por exemplo o Parque Nacional da Peneda-Gerês, é necessário o pagamento de uma taxa, sendo do interesse do pedestrianista ou do praticante de um determinado desporto de montanha se informar junto dos serviços da área protegida na qual pretende executar a sua actividade. Em conformidade com isto, não é de descartar a leitura e o conhecimento dos planos de ordenamento ou das cartas de desporto de natureza das diferentes áreas protegidas.


45


número de leitores edição digital gratuita

Nº.5 . Ano I . 2011

by

edição digital gratuita

Nº.7 . Ano I . 2011

passear

passear by

sente a natureza

sente a natureza

Crónica de Viagens

Bolívia II

Opinião Gerês, o PNPG e o seu potencial

Destino

Ponte de Lima

PRS3

CASTELO DOS MOUROS

Nº. 5

5425

edição digital

Nº.10 . Ano I . 2012

8719

passear

Destino

Kayak

sente a natureza

Cidades e vilas medievais Crónicas do Gerês

Ecovia

Lisboa a Badajoz AS VIVÊNCIAS DE FRANCISCO MORAIS

Leitura deturpada da Portaria

Ecovia1 De Lisboa a Badajoz Canoagem Douro Internacional

À descoberta dos castelos de Monsaraz e Mourão

Reportagem II Ultra-rota dos Templários

Contacto

Specialized CrossTrail

ORVALHO

Passeio numa aldeia beirã

Nº.9 . Ano I . 2011

passear by

100%

recomenda do

sente a natureza

Caminhada Nas margens do rio Lizandro Crónicas do Gerês

O trilho de Carris Contato GARMIN Montana 650T

Évora e Montemor-o-Novo MonuMentos GRANDIOSOS

Nº. 7

6941

Nº. 8

10226 Nº. 9

10214

Nº. 12

11188

Nº. 13

13851

Nº 14

7291

Nº. 18

8562

Nº. 19

10384

edição digital

Nº.11 . Ano I . 2012

passear by

DESTINO Allariz, no coração da Galiza

De MÉRTOLA por lugares adormecidos

Nº. 6

by

sente a natureza

Crónica de Viagens

Estrada da Morte

edição digital gratuita

Nº.8 . Ano I . 2011

passear

by

sente a natureza

Volta Ibérica

Ecovia 2

Caminhada

Trilho da Mesa dos 4 Abades

Reconhecimento na Serra de Sintra

Passeio

Parque da Espanha Industrial

Ligação Angola a Moçambique

A aventura em BTT

Castelos de Portugal

de PEDRO FONTES Ericeira – S. Lourenço – Ericeira

Uma CAMINHADA de contrastes

Nº. 10

6899

Alcácer e Viana do Alentejo

Nº. 11

12622

Nº.17 . Ano II . 2012 . PVP: 2 € (IVA incluído)

edição digital

passear by

sente a natureza

Rota dos Moinhos Crónica

Ruta de los Túneles Destinos

Parque das Necessidades Mata Bom Jesus do Monte

Equipamento

Mochila Deuter Futura 28 Washington Summit Bobble, a garrafa

Nº.15

7394

Nº. 16

10066

Nº. 17

9030

Nº. 24 . Ano III . 2013 . PVP: 2 € (IVA incluído)

passear by

sente a natureza

EQUIPAMENTOS

• BINÓCULOS STEINER outlet • NOVOS MODELOS GARMIN • MOBIKY YOURI 16

De Óbidos a Torres Vedras

PR6 VLR Rota das Conheiras

Caminho Português Interior de Santiago (1ª Parte)

Caminhada Piódão - Foz d´Égua - Piódão

Nº. 20

8117

Nº. 21

9368

Nº. 25

7305

Nº. 26

7305

Nº. 22

7331

Nº. 23

5879

Nº. 24

8236


assinatura

1€ por revista

Nº. 27 . Ano III . 2013 . PVP: 2 € (IVA incluído)

passear by

sente a natureza

DESTINOS

Descobrir Reguengos de Monsaraz Viana do Alentejo

Empresas Green Trekker

EQUIPAMENTO O novo GPS Monterra As arcas Cool Freeze CFX

7 Percursos na

ASSINE JÁ Pagamento através do PayPal de 12€ que corresponde à assinatura de 12 edições da revista digital Passear. ou Transferência bancária para a conta do BPI 0010 0000 75906740001 04 em nome de LOBO DO MAR SOCIEDADE EDITORIAL LDA, enviar comprovativo por email para geral@lobodomar.net com nome completo, morada e número de contribuinte.

Serra da Estrela

Envie informação para geral@lobodomar.net ou clique no link acima para pagamento PayPal

Nome: E-mail: Assinatura a partir do exemplar Nº. : Modo de Pagamento Transferência: PayPal: Os dados recolhidos são objecto de tratamento informatizado e destinam-se à gestão do seu pedido. Poderá igualmente receber outras informações relacionadas com as publicações da Lobo do Mar - Sociedade Editorial, Lda www.lobodomar.net. Para qualquer esclarecimento escreva-nos para geral@lobodomar.net

passear nº 27


Revista Passear Versão Gratuita Nº27  

Revista Digital Passear Versão Gratuita Nº27

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you