Issuu on Google+


+

com a palavra

por Reinaldo Polito

Seja sutil ao falar de você

66

Ser Mais humano

Q

uem fala sobre assuntos fora de seu campo de conhecimento, por melhor que seja a qualidade de sua comunicação, correrá o risco de ser visto apenas como um falador presunçoso. Esse é um fato frequente nos escritores que, após granjearem notoriedade em determinadas matérias, aproveitam-se da fama para se aventurar a tratar de questões sobre as quais não têm experiência. Além de correr o risco de fracassar na nova aventura, na maioria dos casos comprometem o bom nome que haviam construído. Entretanto, ainda que você conheça bem o tema, não parta da pressuposição de que todos estejam conscientes desse seu preparo. Antes de se apresentar diante do público, cuide para que sua experiência seja conhecida. Entretanto, seja cuidadoso ao falar de si mesmo, caso contrário o tiro pode sair pela culatra. Ouço com frequência pessoas criticando palestrantes que passaram boa parte da apresentação falando de seus próprios méritos. Falam dos livros que publicaram, dos cursos que realizaram, dos prêmios que receberam. Se, por um lado, essas conquistas reforçam a credibilidade do orador sobre o assunto que irá tratar, por outro o tornam antipático e desacreditado de suas intenções. Se existe um momento apropriado para usar sutileza, é o instante em que estamos diante da platéia falando de nós mesmos. Ao se apresentar diante do público, fale dos feitos que o credenciam a estar ali, mas seja tão sutil nessa tarefa que os ouvintes não imaginem que esteja se vangloriando de suas conquistas. Procure incluir essas informações no contexto de alguma história para que a platéia não as

perceba ostensivamente. Assim as pessoas saberão de sua autoridade sobre o assunto, mas não o criticarão por presunção. Use de sutileza ao falar de você mesmo, mas não seja econômico, nem tenha pudores, apenas seja discreto na forma de se expressar. Normalmente, revelar a atividade que exerce pode ser suficiente para demonstrar autoridade no assunto. Uma pessoa que se dispusesse a falar sobre mercado financeiro e se apresentasse como diretor de um banco, naturalmente estaria credenciada a tratar do tema. Sua credibilidade poderia ser ampliada se contasse alguma história da época em que fez curso de pós-graduação em administração financeira, ou de quando participou de um congresso internacional sobre investimentos financeiros em grandes corporações. Portanto, é importante que você tenha autoridade no assunto que irá apresentar, mas os ouvintes só confiarão em suas palavras se souberem desse seu conhecimento. Precisam saber que o assunto é fruto de sua experiência, de suas pesquisas, das atividades que desenvolve ou que desenvolveu. Quando as pessoas perceberem que você domina naturalmente o conteúdo da mensagem, aceitarão sua autoridade e respeitarão sua competência. Mas, nunca se esqueça de ser discreto, bastante discreto.

Reinaldo Polito

é mestre em Ciências da Comunicação, palestrante, professor de Expressão Verbal e autor de 15 livros. www.polito.com.br

www.revistasermais.com.br SerMais_edicao09.indd 66

11/12/2009 18:48:15


09 Revista Ser Mais: Desafios da nova liderança