Issuu on Google+


CARO(A) PROFESSOR(A), Este é o catálogo de Literatura Infantil 2014 dos selos Saraiva, Atual, Caramelo e Formato. Procuramos organizá-lo de modo a facilitar a consulta e a seleção dos títulos que serão trabalhados com seus alunos ao longo do ano. De início, um Sumário agilizará a consulta (página 2). E no final do catálogo, apresentamos um Sumário geral de títulos (página 134), seguido por um sumário de títulos agrupados por anos escolares (página 140) e outro por temas transversais (página 144) — ambos construídos de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais —, bem como um sumário de títulos organizados em torno das datas comemorativas mais importantes (página 152). Na sequência, estão nossos quadros de autores (página 156) e ilustradores (página 163).


SUMÁRIO COMO CONSULTAR ESTE CATÁLOGO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 E-BOOKS (LIVROS DIGITAIS) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 ENTREVISTA COM ANA LUÍSA LACOMBE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 NOVIDADES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 ENTREVISTA COM DAVID LUBAR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 PRÉ-ESCOLA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11 EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13 A PARTIR DO 2O ANO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43 A PARTIR DO 3O ANO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63 A PARTIR DO 4O ANO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93 A PARTIR DO 5O ANO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 123 SUMÁRIOS GERAL DE TÍTULOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ANOS ESCOLARES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . TEMAS TRANSVERSAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . DATAS COMEMORATIVAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . AUTORES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ILUSTRADORES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

134 140 144 152 156 163


COMO CONSULTAR ESTE CATÁLOGO O corpo do catálogo foi diagramado para oferecer as informações essenciais a respeito de cada livro: Possui material complementar de apoio ao professor e ao aluno

Ano recomendado

Título da obra

Nomes do autor e do ilustrador

Assunto da obra

Livro digital no formato ePub

Biografia do autor

Resumo do enredo

Este símbolo indica os prêmios e aquisições

No alto de cada página, indicamos os anos a partir dos quais recomendamos a leitura de cada obra. Vale destacar que essas indicações são apenas sugestões, já que nada substitui seu conhecimento prático, cuidado e sensibilidade na hora de selecionar os livros para seus alunos. É importante ressaltar que muitos de nossos lançamentos e relançamentos são acompanhados por um encarte: o Projeto de trabalho interdisciplinar — Guia do professor. Perfeitamente afinado com as novas tendências do ensino expressas pelos PCNs, o Projeto de trabalho interdisciplinar tem como objetivo ampliar as possibilidades de exploração do livro de leitura extraclasse, levando os alunos a desenvolverem trabalhos em grupo, cuja abrangência possa até mesmo ultrapassar os limites da escola e chegar à comunidade. Disponível no livro do professor e/ou no site da Editora Saraiva, o projeto irá orientá-lo(a) em todas as etapas do trabalho a ser proposto aos alunos, estabelecendo relações entre o texto do livro, os temas transversais e os conteúdos das várias disciplinas do currículo escolar. Solicite um exemplar do professor ou consulte os projetos em nosso site, indo diretamente à página de cada obra em Material de Apoio, e experimente trabalhar um projeto com seus alunos.

editorasaraiva.com.br


COMO CONSULTAR ESTE CATÁLOGO Projetos interdisciplinares Guia do Professor: Coleção Mindinho e seu vizinho

Além do suplemento que acompanha o livro impresso, no site da Editora Saraiva também estão disponíveis, no item Material de Apoio, temas para atividades e sugestões para trabalhos e enriquecimento, que podem ser discutidos e desenvolvidos com os alunos a partir da leitura do título selecionado. Como se trata de materiais voltados exclusivamente aos docentes, é necessário cadastrar-se como professor no site, a fim de ter acesso aos Materiais de Apoio. Desse modo, esperamos ajudá-lo(a) na fundamental tarefa de formação de leitores competentes e cidadãos conscientes.

Siglas usadas nas indicações de prêmios: APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte; CBL – Câmara Brasileira do Livro; FNLIJ – Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil; PNBE – Programa Nacional Biblioteca da Escola (Ministério da Educação); PNLD – Programa Nacional do Livro Didático (Ministério da Educação); UBE – União Brasileira de Escritores.


E-BOOKS (LIVROS DIGITAIS) Agora os livros em papel da Editora Saraiva (nos selos Atual, Caramelo, Formato e Saraiva), que você já conhece e com os quais trabalha com seus alunos, além dos lançamentos, passam a estar disponíveis também em versão digital. Feito para ser lido em diversos dispositivos (computadores, tablets e celulares), o livro digital chegou para ficar! Fruto de uma sociedade prática e dinâmica, de intensas inovações tecnológicas, o livro digital é portátil e pode ser lido em diferentes locais: na escola, em casa, na lanchonete, no shopping, no parque. Para indicar, acompanhar e estimular a “leitura do século XXI” de seus alunos, você pode contar com os títulos de literatura infantojuvenil e informativos da Editora Saraiva disponíveis no formato digital ePub (acrônimo de Electronic Publication – Publicação Eletrônica). A Editora Saraiva adotou o padrão internacional livre e aberto para livros digitais. O ePub é um arquivo produzido basicamente com os mesmos códigos usados por uma página da Internet, acompanhado de uma folha de estilos, para o controle do design e da diagramação. Um livro digital no formato ePub permite ao leitor uma boa experiência em qualquer tipo de tela, independente do tamanho, e em vários dispositivos, pois o texto é redimensionado automaticamente para o tamanho da tela do leitor e pode-se aumentar ou reduzir o tamanho da fonte, alargar ou diminuir o tamanho da página. Além disso, permite o acesso rápido às informações, através de sumário interativo, sistema de busca de palavras, marcação de trechos, anotações e acesso a links internos e externos. Do nosso catálogo, a obra Se criança governasse o mundo ganhou perfil interativo com um aplicativo para iPad, em três idiomas: português, inglês e espanhol. Para conhecer mais detalhes a respeito, visite o hotsite editorasaraiva.com.br/ipad

Este é o selo que identifica as obras em ePub no nosso catálogo. Aproveite para conhecê-las!


ENTREVISTA Antes de começar, que tal conhecer uma de nossas autoras?

LACOMBE ANA LUÍSA

Em sua carreira, você exerce muitas profissões: é atriz, contadora de histórias, produtora cultural e, agora, escritora. O que a levou a escrever um livro infantil? ANA LUÍSA LACOMBE – Este livro é fruto do espetáculo teatral “Lendas da Natureza”, do qual escolhi o conto da árvore de Tamoromu para fazer parte do texto. Ele foi amplamente trabalhado por mim. Fui contando essa história e colocando-a na minha boca. (Aliás, esse é o processo pelo qual passam todas as histórias que conto). Já estava na hora de começar a registrar as minhas versões sobre os contos populares, depois de tantos anos contando-os. Em breve também vou querer escrever as histórias que invento. Há muito já tinha esse projeto e nada melhor para começar do que uma história que fez parte de um espetáculo tão bemsucedido. A linguagem teatral atrai a atenção de muitas crianças. Fale um pouco sobre os seus três espetáculos e sobre como a sua experiência de atriz a ajuda na arte de contar histórias. ALL – Como atriz já tinha o exercício da palavra oral, mas ainda não havia experimentado estar com ela integralmente sob minha responsabilidade. Estreei em 2003 meu primeiro espetáculo narrativo, “Fábulas de Esopo”, e ele teve muito sucesso. Percebi que estava no caminho certo. Três anos depois estreei “Lendas da Natureza” e, em 2008, “O Conto do Reino Distante”. Esses três espetáculos formam uma trilogia: Fábulas, Mitos e Contos de Fadas. Eu queria transitar por esses universos e me aprofundar em cada um deles por um período. As montagens foram um longo processo de pesquisa sobre esses gêneros. Fui muito premiada por essas produções, e isso foi gratificante. Soubemos que você tem um carinho especial pela cutia que aparece na história da Árvore de Tamoromu. Conte-nos um pouco sobre a criação dessa simpática personagem. ALL – Pois é... Eu adoro a personagem e o “boneco” que uso na peça para representá-la. É uma cabaça com duas

sementes coladas para sugerir orelhas, e uma outra atrás como se fosse o rabo. Não maquiei, pintei, coloquei olhos... nada! Era só isso, mas as crianças amavam! Todos queriam fazer festa na cabeça da cutia quando acabava o espetáculo. Uma vez, um menino me perguntou se eu não vendia minha cutia. Eu disse que não, que gostava muito dela. “Nem por um milhão de dólares?”, perguntou ele. Eu disse que certas coisas na vida valiam mais do que qualquer dinheiro, e que a cutia era uma dessas coisas. No livro, a cutia que o Fernando Vilela desenhou está muito simpática! Quando a vi fiquei superfeliz, pois senti que ele soube traduzir todo o carisma que a personagem tem. A Árvore de Tamoromu é uma obra importante porque traz um mito indígena, que você reconta de uma forma lúdica. Você acredita que esse é um caminho para a introdução do ensino de culturas, como a indígena e a afro-brasileira, na educação básica? ALL – Os mitos são muito importantes. Eles trazem embutidos, em suas narrativas simbólicas, a cultura e o pensamento dos povos. Por meio dos mitos, podemos conhecer a riqueza dos povos indígenas que existem por este Brasil, cada um com sua característica particular, mas também percebendo o que têm em comum. Falo o mesmo dos mitos africanos. Pelas histórias, é possível perceber quantas áfricas existem dentro daquele grande continente. Palavras da autora (um recado para leitores/professores): ALL – Estou muito feliz de poder publicar meu primeiro livro e ser a história “A árvore de Tamoromu” que está abrindo esta nova jornada. É um mito belíssimo, cheio de significados, e que é muito importante dentro do meu repertório. Quando comecei a contar histórias, resolvi iniciar esta nova aventura contando histórias de nossos índios. Achei que fazia sentido começar conhecendo o imaginário de quem estava aqui antes de chegarem os colonizadores. Faz todo sentido começar a escrever também pelos mitos indígenas. Espero que se apaixonem por esta árvore e pela cutia, assim como eu. Boa leitura!


ENTREVISTA

LUBAR E antes de continuar, que tal conhecer mais um de nossos autores?

DAVID

Em entrevista exclusiva à Caramelo, David Lubar fala sobre sua experiência como programador de jogos de video game, seu interesse por zumbis e, é claro, como tudo isso influenciou a criação da série Nathan Abercrombie, zumbi por acidente, que chega agora ao público brasileiro.

Depois de se formar em Filosofia, você trabalhou com programação de computadores. Como isso aconteceu? Essa experiência influenciou seu trabalho de escritor? DAVID LUBAR – Foi totalmente “por acidente” – para fazer uma referência ao nome da série. Eu havia vendido um conto para uma revista de informática quando os computadores ainda começavam a se tornar populares nos EUA. Quando folheei a revista e vi alguns códigos fonte de jogos, percebi que conseguia entender a linguagem de programação. Isso porque eu havia estudado lógica na universidade. E eu adorava. Fiz todos os cursos relacionados a essa disciplina que tive oportunidade. Era como se eu tivesse me preparado para ser um programador sem ter consciência disso. Acredito que a maior influência que essa experiência exerceu sobre meu trabalho foi simplesmente fazer meus personagens jogarem muito video game. Como surgiu a ideia da série Nathan Abercrombie, zumbi por acidente? DL – Eu já havia escrito alguns contos e novelas infantojuvenis até que meu editor me pediu para fazer uma série. Eu gostei da sugestão, mas levou algum tempo até que tivesse uma boa ideia. Eu tinha medo de começar a escrever e então perceber que havia feito a escolha errada. Então, um belo dia, meu editor sugeriu que pensasse sobre a possibilidade de criar algo que envolvesse zumbis. (Isso muito antes dos zumbis se tornarem um tema tão popular em livros e filmes). Então tive uma ideia que achei interessante: em vez de criar os zumbis como uma espécie de monstros que atacam o personagem principal, achei que seria divertido ter um protagonista que é ele mesmo um morto-vivo. Mesmo gostando da ideia, eu ainda tinha dúvidas se esse conceito conseguiria dar sustentação a uma série inteira. Mas, no dia seguinte, fui tomado por uma imagem muito forte e divertida. Imaginei um garoto zumbi que arrancava o próprio olho e rolava-o pelo corredor para espiar alguém. A cena do olho era muito perturbadora para ser inserida na história, mas a parte

sobre espionagem vinha a calhar. Foi então que conclui que devia escrever sobre um garoto zumbi que também se torna espião. (O tema de espionagem só aparece de fato no segundo livro, mas há bastante no primeiro, para deixar o leitor curioso). Bullying é um dos temas centrais da série. Quando criança, você sofreu com isso? Qual seria seu conselho para os meninos e meninas que enfrentam esse tipo de problema? DL – Eu era uma criança normal na época da escola. Algumas vezes eu era vítima de gozações. Em outras, eu mesmo devo ter zombado de meus colegas. Todos nós tendemos a encarnar diferentes papéis enquanto amadurecemos. Com relação a como lidar com o bullying, se você estiver em alguma situação que implique desrespeito real, você deve falar imediatamente com um adulto. Agora, se estão apenas tirando um pouco de sarro de você, tente simplesmente ignorar. Não é algo fácil, mas ao longo do percurso isso deixará você mais forte e preparado para a vida. Em Minha podre vida, Nathan tenta escapar de toda dor emocional a que é submetido na escola e acaba se tornando um zumbi. Você já era um fã desse tipo de criatura? Como você vê o uso dessa metáfora para o escapismo da forma como aparece no livro? DL – Eu gosto de filmes de zumbi, mas prefiro aqueles menos sangrentos. E, definitivamente, adoro esse uso da transformação em zumbi como metáfora para o que acontece com alguém à procura de um jeito fácil para acabar com o sofrimento. Infelizmente para o Nathan, a fórmula elimina o tipo de dor errado. Você gostaria de dizer algo especial para seu novo público no Brasil? DL – Estou extremamente empolgado em saber que minhas palavras viajaram para lugares mais distantes do que eu já viajei. Nunca estive no Brasil, mas adoro o que conheço da cultura e da comida do país. Espero visitá-lo algum dia.


PRÉ-ESCOLA


EDUCAÇÃO INFANTIL O E 1 ANO


editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

A

COLEÇÃO

Angelina Bailarina Katharine Holabird Ilustrações: Helen Craig Caramelo

Angelina Cinderela YDNtQÈHJOBT

Angelina encena o papel principal na Turnê de Dança da Cinderela, viajando por toda a Ratolândia. Mas, antes da última apresentação, todo o cenário é destruído! Será que Angelina e seus amigos conseguirão salvar o espetáculo? O livro traz ainda um pop-up do novo cenário e figuras de papel descartáveis para brincar.

O balé fashion de Angelina Bailarina

O teatro mágico de Angelina Bailarina

Y DNtQÈHJOBT

Y DNtQÈHJOBT

Desta vez, a criança vai se divertir com os preparativos de Angelina para um balé fashion, com direito a várias trocas de figurino, no aniversário de sua avó. No final, há um palco com 4 cenários diferentes para o pequeno leitor encenar o balé usando os bonecos de papel dos personagens e as roupinhas e adesivos que vêm dentro de um baú.

É hora do espetáculo Teatro Mágico de Angelina Bailarina! Todos vão se divertir com os preparativos da adorável ratinha para a grande apresentação do Balé Real da Ratolândia. É só levantar as abas, puxar as tiras e movimentar as cenas para trocar as roupas de Angelina, mudar os cenários e preparar o palco para a grande apresentação real. Depois, o livro se transforma, como num passe de mágica, num teatro em 3D para a criança brincar como quiser. E a diversão continua depois de subir as cortinas, apertar o botão para a música tocar e fazer Angelina dar lindas piruetas sobre o palco! FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM

14


A

Luís Colombini e Tales Elias Colombini Ilustraçþes: Gabriella Rinaldi Caramelo

O amigo urso

Asa de papel

Mery Weiss

Marcelo Xavier

Marcelo Xavier

Ilustraçþes: Canini

Formato

Formato

 YDNtQĂˆHJOBT 27BFEJĂŽĂ?P

É mineiro, formado em Publicidade pela PUCMG e artista plåstico autodidata. Desde 1986 desenvolve um trabalho com ilustração tridimensional: personagens e objetos de cena são moldados em massa plåstica, montados em pequenos cenårios e fotografados. A aproximação com o público infantil acabou promovendo um intenso envolvimento do autor com a arte-educação, o que acontece sobretudo nas oficinas de modelagem para crianças e professores realizadas em vårios estados do país. Seus diversos livros publicados receberam muitos prêmios. Confira outros títulos dele nas påginas 34, 38, 46, 47 e 78.

 YDNtQĂˆHJOBT 7BFEJĂŽĂ?P

FĂĄbula sobre o companheirismo e a solidariedade

 Y DNtQĂˆHJOBT

A comunicação nĂŁo se dĂĄ sĂł por palavras AbacaeacĂł ĂŠ a maneira peculiar de o menino Miguel dizer “A vaca e a cobraâ€?, seus bichos de pelĂşcia favoritos. Ele tem dificuldade para pronunciar algumas palavras e sofre com isso na escola, pois poucos entendem o que ele quer dizer. Mas uma gincana mostrarĂĄ que inteligĂŞncia e generosidade nĂŁo dependem de falar direito, e Miguel ganharĂĄ o respeito e a amizade de seus colegas.

MATERIAL COMPLEMENTAR

Adaptação da fĂĄbula Os viajantes e o urso, de Esopo, conta a histĂłria de dois amigos que, passeando por uma floresta, dĂŁo de cara com um urso. Obs.: texto para ser trabalhado, em diferentes nĂ­veis de leitura, tambĂŠm em anos escolares mais adiantados. TEXTO EM LETRAS MAIĂšSCULAS. FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEĂˆWFMQBSB DSJBOĂŽBTQPFTJB PNBE

Homenagem ao livro e à leitura Personagens e objetos de cena, moldados em massa plåstica, montados em cenårios e fotografados, mostram uma sucessão de quadros que apresentam o livro como fonte de prazer e de informação, como companhia e como refúgio. CBL - Prêmio Jabuti .FMIPSJMVTUSBÎ�P FNLIJ - Prêmio OfÊlia Fontes 0NFMIPSQBSBDSJBOÎB Programa Minha Biblioteca Quem lê vai longe Prêmio APCA 0SJHJOBMJEBEFFNMJUFSBUVSB JOGBOUPKVWFOJM

editorasaraiva.com.br

Abacaeacó — NinguÊm me entende

EDUCAĂ‡ĂƒO INFANTIL E 1O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

15


editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

A-B

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Auto futuro Davide Calì Ilustrações: Maurizio Santucci Caramelo YDNtQÈHJOBT

Que tal recortar, colar e montar os carros do futuro? Um carro-piquenique para relaxar enquanto o semáforo não abre. Um carro-banheira para quem não tem tempo de tomar banho antes de sair. Um carro invisível para ninguém ver que você não o lava há semanas.

Um avião e uma viola

Bem-te-verde

Bililico

Santuza Abras

Ana Maria Machado

Ilustrações: Denise Rochael

Eva Furnari / Denize Carvalho / Sonia Dreyfuss

Ilustrações: Mariângela Haddad

Formato  YDNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

Formato YDNtQÈHJOBT 5BFEJÎÍP

Exploração sonora de palavras e expressões Com palavras e expressões de sons semelhantes e sentidos diferentes, a autora constrói uma brincadeira extremamente original, um jogo que estimula o leitor a “saborear” os sons e a perceber a riqueza e as inúmeras possibilidades da língua. Obs.: texto para ser trabalhado, em diferentes níveis de leitura, também em anos escolares mais adiantados. TEXTO EM LETRAS MAIÚSCULAS. PNLD PNBE

16

MATERIAL COMPLEMENTAR

Defesa da preservação do meio ambiente História em versos sobre o desaparecimento do Verde em consequência da irresponsabilidade do homem, predador da Natureza.

Ilustrações: Eva Furnari Formato YDNtQÈHJOBT 5BFEJÎÍP

O medo da perda experimentado por mães e filhos No dia em que Bililico desapareceu, foi aquele medo, aquela choradeira – dele e da mãe, Bi. Depois de um longo tempo, ele reapareceu, e a mãe encontrou uma forma de os dois nunca mais se perderem um do outro.


C EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Casa de delícias

Palavra Cantada

Sonia Rodrigues Mota

Ilustrações: Taline Schubach

Ilustrações: Marta Neves

Caramelo

Formato

YDNtQÈHJOBT

Y DNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

Aprender espanhol é mais divertido quando se canta A língua espanhola é uma das mais faladas no mundo! Ao todo, são 21 nações, das quais a maioria faz fronteira com o Brasil. Por essa e muitas outras razões, aprender espanhol é hoje algo fundamental. E agora as crianças brasileiras vão poder entrar em contato com essa língua de maneira muito prazerosa: com as canções da Palavra Cantada! Uma valiosa ferramenta para pais, professores e, é claro, leitores curiosos! Um dos 100 livros imperdíveis do ano – Revista Nova Escola KVOIP EF

ACOMPANHA CD DE ÁUDIO

As delícias da casa da avó Reflexão de uma criança pequena a respeito da delícia que é a casa da avó, onde se reúnem os primos, o colo da avó está sempre disponível, a proteção é constante, e onde se pode fazer coisas que em outros lugares não são permitidas. Mas na casa da avó tem uma coisa ruim…

Chapeuzinho Vermelho e o arco-íris — Uma história sem lobo

Chorinho de riacho e outros poemas para cantar

Márcia Muraco Schobesberger

Neusa Sorrenti

Formato

Ilustrações: Denise Rochael

YDNtQÈHJOBT

Formato

Releitura pacifista da clássica história de Chapeuzinho Vermelho Uma releitura do conto infantil Chapeuzinho Vermelho em que a progressão do enredo é acompanhada pela progressão de cores, culminando com o arco-íris no capítulo final. Destaque para as ilustrações da própria autora, feitas com colagens de papel e tecido.

editorasaraiva.com.br

Canciones curiosas

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Brincadeira com as palavras... cantando Uma coletânea de poemas que se adequam a várias melodias populares (“Teresinha de Jesus”, “O cravo brigou com a rosa” etc.), explorando a sonoridade das palavras, trabalhando seus diversos significados, as rimas, as várias possibilidades de cantar um mesmo poema. Diversão garantida para brincar, ler e cantar.

PNLD 2013 Obras complementares Prefeitura de Belo Horizonte Programa Lendo e Aprendendo/SP

19


EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

C-D

COLEÇÃO

COLEÇÃO

Contos de Tinga Tinga

Os Dez Amigos

Tiger Aspect, Classic Media e Puffin Books

Anna Göbel

Caramelo

Y DNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Formato

Com ilustrações inspiradas no estilo artístico da Tanzânia, o Tinga Tinga, os livros apresentam tradicionais mitos africanos sobre animais. Parte da tiragem é destinada a entidades engajadas na educação de crianças africanas.

Por que o camaleão muda de cor?

Histórias de humor com a adição e a subtração de algarismos de 0 a 10 Livros de imagens cujo tema é a adição (No campo) e a subtração (No lago) de algarismos de zero a dez. As histórias são contadas por meio das ações de um grupo de amigos que “se somam” ou “se subtraem”, sendo que em ambas o desfecho é inesperado e irreverente.

Os dez amigos no campo Por que o elefante tem tromba?

Os dez amigos no lago 2BFEJÎÍP

Por que o leopardo tem pintas?

22


D-E EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

Ei, quem você pensa que é?!

Maurício Veneza

Gerson Murilo

Formato

Ilustrações: Eva Furnari

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Formato

“O que é de gosto, regalo da vida...” Num fim de tarde gostoso, numa lagoa bonita, dois sapos amigos conversam sobre um encontro, no mínimo repugnante, que um deles teve... PNLD

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

A pequenez dos seres diante da grandeza do universo Dedicado “aos seres que a gente quase não vê e aos gigantes que possam existir por aí”, o texto é pura poesia, e mostra as reflexões de um menino que, ao observar o firmamento, constata a grandeza do universo, dentro do qual “cada pessoa é uma coisa ainda muito, muito menorzinha”... Obs.: o livro pode ser lido e trabalhado, em diferentes níveis de produção de sentido, por alunos de anos escolares mais avançados. PNLD Obras complementares

A ervilha que não era torta... Mas deixou uma princesa assim Maria Amália Camargo Ilustrações: Ionit Zilberman Caramelo  YDNtQÈHJOBT

Uma inusitada versão de A princesa e a ervilha Para a maioria das pessoas, um grãozinho verde debaixo de uma pilha de colchões é a mesma coisa que nada. Mas, para verdadeiras princesas de fino trato, é batata: uma noite inteira maldormida! Ao revisitar o clássico conto de fadas de Hans Christian Andersen, A princesa e a ervilha, Maria Amália Camargo mostra que, quando há um príncipe casca-grossa dando sopa por aí, as leguminosas verdinhas são o menor dos inconvenientes.

O especialista em dinossauros Lia Rosenberg Ilustrações: Angelo Abu Formato YDNtQÈHJOBT

Visitar um parque de dinossauros pode ser uma descoberta e tanto

editorasaraiva.com.br

Dois sapos batendo papo

O menino Davi, em companhia da avó, visita um parque de dinossauros. Durante a visita, demonstra saber bastante sobre o tema, “ganhando” da avó no conhecimento desses seres e projetando, em um deles, sentimentos que experimenta a respeito do irmão mais novo. Programa Lendo e Aprendendo/ SP

Melhores livros de 2012 Estadinho

23


editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

E-F 15 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014 COLEÇÃO

Eu Cuido com Carinho Alexandre Rossi e Regina R. Motta Caramelo YDNtQÈHJOBT

Você sabe como preparar a casa para receber seu bichinho de estimação? Com as dicas dos experts do mundo animal, Alexandre Rossi e Regina Motta, as crianças vão aprender de forma divertida qual a maneira mais adequada para cuidar de seu amiguinho de quatro patas.

Eu cuido com carinho do meu cão

Eu cuido com carinho do meu gato

O filho do meio

Fiz voar o meu chapéu

Lília Gramacho Calmon

Ana Maria Machado

Ilustrações: Avelino Guedes

Ilustrações: Zeflávio Teixeira

Formato

Formato

 YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

As “agruras” de um filho do meio

A trajetória mágica de um chapéu que sai voando

Narra os sentimentos e impressões de um menino pequeno, filho “do meio”, que se sente desfavorecido pela posição que ocupa na irmandade, até que percebe uma coisa importante… PNLD

Prosa poética, com rima e ritmo bem marcados. Um chapéu que voa, voa… e vai passando por riachos, coronéis, senhoras, caciques, marinheiros, botes e cachoeiras. O ponto de vista é de uma criança, que traduz com humor, sonoridade e simplicidade as brincadeiras do seu cotidiano. PNLD FNLIJ .FMIPSQBSBDSJBOÎBTHors Concours CBL - Prêmio Jabuti -JWSP*OGBOUJMPV+VWFOJM PNBE

24


F

Flavio de Souza

MATERIAL COMPLEMENTAR

Flavio de Souza Ilustrações: Riba Tavares Formato YDN

Sylvia Orthof Ilustrações: Tato Formato

Homem não chora

Por que não um carrinho?

Um mais um igual a um

QÈHJOBT BFEJÎÍP

QÈHJOBT

QÈHJOBT

Esta é uma das aventuras do Luís Fernando, um menino como outro qualquer, que deixa os adultos de sua família alvoroçados com o fato de ele brincar com boneca. Mas, um dia, fazem uma pequena grande descoberta...

Esta é uma das aventuras do Luís Fernando, um menino como outro qualquer, que era dividido em dois: o Luís e o Fernando. Até o dia em que ele se apaixonou por uma menina de tranças e os dois fizeram uma pequena grande descoberta!

Em edição reformulada, Homem não chora chega em novo formato e com belas ilustrações de Riba Tavares, a partir da montagem de cenários com bonecos de massinha, fotografados por Edu Barcellos. Diante das atitudes do pai ao perder o emprego (tristeza, preocupação, introversão) e ao encontrar outro (choro de alegria), um menino pequeno passa por um momento de insegurança, pontilhado por dúvidas, inquietações e descobertas.

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Discussão clássica sobre quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?

editorasaraiva.com.br

Foi o ovo? Uma ova!

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

REFORMULADO!

COLEÇÃO

Todo em versos rimados, o texto é a história da “briga” entre um ovo recémbotado, machão e atrevido, e a galinha, sua mãe, a respeito da eterna questão: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? História cheia de humor inteligente e de nonsense, que conduz o leitor a um impasse. Catálogo de Bolonha

25


N-O EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

COLEÇÃO

Novas Fábulas Luciana Garcia Ilustrações: Aline Abreu e Verônica Leite Caramelo  Y DNtQÈHJOBT

O encantamento das tradicionais fábulas está de volta nesta coleção, mas com imagens e conteúdos renovados. Os livros abordam temas atuais, como o individualismo, a amizade e as diferenças.

O Leão e o Jabuti

A Ovelha Branca da família A simpática ovelha branca percebe que tem gostos diferentes de sua família de ovelhas negras. Enquanto todos são muito sérios e vivem mergulhados na ciência, ela adora artes, moda e tudo o que é moderno, e às vezes se sente envergonhada pelo comportamento careta de seus pais. Será que a ovelhinha vai deixar de ser rebelde e perceber que as aparências enganam? Uma fábula instrutiva e emocionante sobre o respeito às diferenças nos modos de ser e agir.

A Raposinha, o Ursinho e a Gatinha Um concurso de redação na classe da Tia Coelha está causando o maior furor. Porquinho, Raposinha, Gatinha e Ursinho escrevem suas histórias. Por fim, todos descobrem que o prêmio recebido é muito mais especial do que imaginavam.

Rata Fashion e Esquilo no Shopping Uma ratinha e um esquilo estão passeando pelo shopping quando são surpreendidos por promoções que os fazem gastar mais dinheiro do que pretendiam. Mas será que eles compraram aquilo de que realmente precisavam? Uma fábula engraçada e relevante que trata de consumismo, influência da propaganda e ponderação.

O que há na casa de bonecas? Dorling Kindersley Caramelo YDNtQÈHJOBT

Vamos procurar o gatinho

editorasaraiva.com.br

O aniversário do Leão agita a floresta: todos os bichos são convidados para a festa animada pelo DJ Carneiro. Um deles, porém, fica de fora... No final, todos aprendem uma preciosa lição!

Uma família de bonecos de pano vive numa linda casinha de bonecas. Um dia, os três filhotinhos da gata de estimação da casa desaparecerem, e papai e mamãe, com a ajuda de seu casal de filhos, começam a procurá-los por toda parte. A criança participa da brincadeira levantando as abas secretas que aparecem em todas as páginas e encontrando cada um dos gatinhos.

O recreio da bicharada Todo mundo adora a hora do recreio, principalmente pelas brincadeiras! Mas, quando os coleguinhas começam a apontar os defeitos uns dos outros, o que era diversão vira uma grande confusão. A Cobra, com a língua afiada; o Elefante, com seu peso; a Girafa, com seu pescoço grande... ninguém fica de fora. Será que alguém vai conseguir trazer a paz de volta para a bicharada? Uma fábula perspicaz que aborda o tema do bullying e ensina a importância do respeito pelos outros.

29


O

editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

BASEADO NA SÉRIE DE TV DA DISCOVERY KIDS! COLEÇÃO

Octonautas Meomi (textos e ilustrações)  YDNtQÈHJOBT

Caramelo Os Octonautas são uma equipe de bichinhos fofos que adoram explorar o imenso oceano azul. De sua base subaquática, o Octomódulo, esses oito intrépidos amigos estão sempre prontos para aventuras e diversão!

Olha só o que acontece aqui dentro!

Um outro pôr de sol

Gerson Murilo

Formato

Marta Neves

Ilustrações: Marco Aragão

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Formato

A possibilidade de vivências de descobertas por meio da imaginação e da criatividade

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

A alegria do encontro com pessoas queridas Num texto poético e bem-humorado, um menino fala da emoção e da alegria do encontro com uma menininha especial.

Um menino não tinha nada além das maçãs que vendia. Não tinha pai nem mãe, não tinha histórias para contar, nem nome ele tinha. Mas tinha um sonho: viajar para bem longe para ver como era o pôr do sol do outro lado do mundo. Ilustrado com desenhos, colagens, bordados e recortes sobre papel artesanal, num trabalho extremamente original. PNBE

Os Octonautas e o Mar das Sombras Quando todas as sombras do mundo desaparecem, os Octonautas viajam para o misterioso Mar das Sombras para descobrir o que aconteceu. Será que eles vão conseguir convencer o grande Rei Sombra a devolver as sombras de todos?

Os Octonautas e o Monstro Solitário Quando os Octonautas encontram um monstro marinho solitário procurando por outros de sua espécie, decidem imediatamente ajudar o novo amigo...

Os Octonautas e o Peixe Tristonho Quando os Octonautas descobrem um peixinho com uma expressão desconsolada, fazem de tudo para tentar alegrálo... O que mais eles podem fazer para que o novo amigo coloque um sorriso no rosto?

30


editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

P MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

Poemas Compridinhos Formato YDN

Narrativas poéticas sobre temas variados

A pequena história de Dom Pedrito, El Matador

Pode, pai?

Maurício Veneza

Declaração de amor de uma criança ao pai

Formato YDNtQÈHJOBT

O despertar de um sonho Um famoso toureiro é aclamado pela plateia delirante. Abaixa-se para apanhar uma das muitas rosas vermelhas atiradas pelas damas quando, de repente, se vê cara a cara com o touro... PNLD

Carlos Jorge Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Descrição de um pai comum, igual a tantos outros, que comete “gafes”, brinca, dá carinho… tudo isso do ponto de vista de uma criança.

1 é 5, 3 é 10! Santuza Abras Ilustrações: Cláudio Martins B

QÈHJOBTt FEJÎÍP

Texto em versos, metrificado e rimado, sobre o dia a dia de um menino do morro que desce para a cidade e trabalha como camelô, engraxate, vendedor ambulante... FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFMQBSB DSJBOÎBT

32

A biblioteca dos bichos Francisco Marques Ilustrações: Robson A. de Araújo QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Um dia, na floresta de Olorum, os bichos resolveram criar uma biblioteca. Assim fizeram, mergulhando em seguida no silêncio da leitura.


P

Por Um Dia Dorling Kindersley

MATERIAL COMPLEMENTAR

YDNtQÈHJOBT

Caramelo

Almir Correia Ilustrações: Regina Miranda Formato YDNtQÈHJOBT 8BFEJÎÍP

O menor espetáculo da terra Jorge Fernando dos Santos Ilustrações: Cláudio Martins QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Texto em versos sobre um estranho e mágico circo formado por insetos: barata bilheteira, aranha trapezista, vaga-lume mágico, centopeia equilibrista, formiga halterofilista e muitos outros apresentam um espetáculo curioso e divertido.

O parque dos meus sonhos Maria Angela Resende Ilustrações: Cláudio Martins QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Todo em versos – quadrinhas –, o texto conta um passeio num parque de diversões: os brinquedos, a alegria, a festa.

25 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014

Poemas que traduzem uma visão original de pequenas coisas do cotidiano Sapecas e traquinas, ou ternos e emocionados, os poemas desse livro divertem e encantam o leitor que se deixa tocar pela poesia.

editorasaraiva.com.br

Poemas sapecas, rimas traquinas

Nestes lindos livros interativos, há coisas incríveis para descobrir ao levantar, puxar e mover as abas. Com eles, as crianças poderão aprender tudo sobre balé e tudo sobre o espaço! Em Bailarina por um dia, a criança aprenderá alguns passos de dança, saberá se aprontar para uma apresentação e até como se deve agradecer à plateia após o espetáculo. Já em Astronauta por um dia, conhecerá os alimentos de uma refeição e todos os componentes de um traje espacial, verá como iniciar uma contagem regressiva e, ao retornar do espaço, “aterrisará” se sentindo um verdadeiro astronauta!

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

COLEÇÃO

Prêmio APCA .FMIPSMJWSPJOGBOUJMoQPFTJB FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBT

20 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014

33


EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

P-Q COLEÇÃO

Por Um Dia

MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

Quem Canta Seus Males Espanta

Dorling Kindersley YDNtQÈHJOBT

Caramelo

ACOMPANHA CD DE ÁUDIO

Theodora Maria Mendes de Almeida Caramelo

editorasaraiva.com.br

Proibido para maiores

YDN

Denise Rochael Formato YDNtQÈHJOBT

Astronauta por um dia

Bailarina por um dia

Aqui só entra bicho pequeno, bicho grande não tem vez! Nesta coletânea, os poemas falam, de maneira lúdica e bem-humorada, de uma diversidade de animaizinhos, alguns mais conhecidos, como a abelha, a aranha e a barata; outros menos, como o escaravelho e o mede-palmos; alguns que nadam, outros que rastejam e mais aqueles que voam... Mas o mais interessante de tudo isso é perceber que diante do tamanho do mundo todos nós somos pequenininhos.

Quem canta seus males espanta

Quem canta seus males espanta 2

QÈHJOBT

QÈHJOBT

NOVA EDIÇÃO COM LETRA BASTÃO

O volume 2 de Quem canta seus males espanta reúne 85 músicas, parlendas, adivinhas e trava-línguas do folclore brasileiro. Para os adultos, um convite a reviver a infância; para as crianças, uma brincadeira que canta a cultura do nosso povo.

A autora resgata 73 cantigas e parlendas do folclore brasileiro. Além de letras, o livro traz ilustrações feitas por diversas crianças que também cantam as músicas do CD. Todos vão se divertir ao som de “Fui no Itororó”, “Capelinha de melão”, entre outras canções.

Sucesso desde 1998, com mais de

200.000

exemplares vendidos

34


Q-R EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

Quem Contou... Regina Siguemoto Ilustrações: José Carlos Martinez Formato

MATERIAL COMPLEMENTAR

Y DNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Gláucia Lemos

Bel Assunção Azevedo

Ilustrações: Mariângela Haddad

Ilustrações: Simone Matias

Formato

Caramelo

YDNtQÈHJOBT

Tatu-bola aprontou

Pintadinha machucou

Livro com ilustrações bem coloridas e texto curto, metrificado e rimado

O livro ideal para crianças que estão aprendendo a ler

Um tatu-bola que sai rolando e atropelando gente até ser detido… TEXTO EM LETRAS MAIÚSCULAS.

Uma pequena onça, Pintadinha, chora sem parar, grita, urra, até que a bicharada, descobrindo o porquê de tanto choro, conta quem mordeu o seu rabinho… TEXTO EM LETRAS MAIÚSCULAS.

O raminho de arruda

E você? Sabe qual é o segredo da lua? Uma mulher queria saber onde morava a lua, já que não a estava vendo no céu. E saiu perguntando para descobrir onde poderia encontrá-la. Conversou com a mata, com o rio, com a montanha, e nada... Quando chegou ao mar, ela finalmente descobriu o segredo da lua e ainda teve uma linda surpresa...

YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Quem sabe onde mora a lua?

Uma plantinha muda a vida de quem a encontra em seu caminho Há quem use a arruda como tempero, enquanto outros usam para curar cobreiro. Alguns usam em benzeduras, e outros para acabar com a insônia. Também tem gente que simplesmente gosta do cheiro e até dá de presente. E, quando um raminho vai passando de mão em mão, encontrando os mais diferentes personagens numa história divertida e ritmada, a gente consegue descobrir os vários usos e significados dessa plantinha tão especial para a cultura brasileira.

35


editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

R

COLEÇÃO

Rachel Bright Rachel Bright (textos e ilustrações) 25 x 25 cmtQÈHJOBT

Caramelo

Um redondo pode ser quadrado? canini Formato

É meu! Conheça o Coelhinho Fofinho, o brinquedo favorito das gêmeas Fabi e Fifi. Aonde quer que elas vão, ele também tem que ir. Mas se o assunto é compartilhar... Oh, oh, problema em dose dupla!

O que o papai faz?

Minha irmã é um ET

o papai de Dexter é bombeiro. O de Evie é médico. Já o de Bob é professor. Mas o que o papai de Daisy faz? Ela sabe que ele tem montanhas de papéis para escalar, que seu chefe é um monstro e que ele tem sempre que ir voando para o escritório. Mas poderia ele ser um explorador- supercavaleiro de verdade?

As coisas de que Alfie mais gostava eram: 1. Alienígenas; 2. Foguetes; 3. A lua. Exatamente nessa ordem. Ele não pensava em mais nada, até que um dia surgiu uma interessante novidade na família. Ela tinha uma aparência curiosa. Emitia sons curiosos. E definitivamente tinha um cheiro curioso. Mas poderia a irmãzinha de Alfie ser realmente uma alienígena que veio da lua?

Rachel Bright é escritora, ilustradora e designer. Especializou-se em artes gráficas na Kingston University e atualmente trabalha como redatora de uma agência de publicidade. Seus livros sempre trazem boas histórias sobre questões do universo das crianças a partir da perspectiva infantil de seus personagens.

36

YDNtQÈHJOBT

Jeitos criativos de transformação O redondo podia fazer quase tudo com os redondos: uma lua cheia, um sol feliz, uma girafa enrolada, um porco com “nariz”, um gato ou uma gata, um elefante com tromba de chafariz... Não duvide! O que importa é ter imaginação, porque, com um redondo, é possível fazer até um leão! Mas o que o redondo queria mesmo era fazer um quadrado. Será que um redondo pode ser quadrado?! PNBE Prefeitura de Belo Horizonte


R-S EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

Salada de letrinhas

Peter Bently

Maria Amália Camargo

Ilustrações: Helen Oxenbury Caramelo YDNtQÈHJOBT

Um reino de faz de conta Com o castelo erguido, qual dragão ousaria amedrontar o Reizinho e sua cavalaria? A noite pode estar caindo, mas o bravo Rei Jack e seus leais cavaleiros estão prontos para enfrentar qualquer perigo, sejam monstros ou dragões! Toda criança, por mais valente que seja, se renderá a esse livro repleto de delicadas e tocantes ilustrações.

Se criança governasse o mundo…

Será que pode? Sandra Aymone

Marcelo Xavier

Ilustrações: Alcy

Ilustrações: Maria Eugênia

Formato

Formato

Caramelo

 YDNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

 YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

 YDNtQÈHJOBT

Uma só letrinha faz muita diferença Quando as letras escapam de dentro da gente, uma grande confusão se forma pelo ar. E é aí, no meio dessa salada de letrinhas, que mora o perigo. Porque o “poema” de repente pode virar um “problema”, o “verbo” ir para o “brejo”, a “sílaba” cair numa “cilada”... Um livro saboroso, preparado para agradar a todos os paladares, até aos mais exigentes. Bom apetite!

TAMBÉM PARA IPAD: editorasaraiva.com.br/iPad

Soluções que crianças dariam para problemas e conflitos dos adultos Uma terra governada apenas por crianças: essa é a situação imaginada pelo autor, que cria um mundo de delícias e maravilhas, sem violência, de desencontros transformando-se em encontros e de muita, muita alegria.

Brincadeira com palavras que, mudando de gênero, mudam de significado

editorasaraiva.com.br

O reizinho e o dragão

Quadrinhas que “brincam” com palavras, formando pares “esquisitos”, como tesouro e tesoura, carteiro e carteira, figa e figo, entre outros. TEXTO EM LETRAS MAIÚSCULAS.

FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBT PNLD Prefeitura de Belo Horizonte Governo Estadual da Bahia

37


T COLEÇÃO

Tintim Por Tintim Sonia Junqueira

MATERIAL COMPLEMENTAR

Ilustrações: Denise Rochael Y DNtQÈHJOBT

Formato

Magui Ilustrações: Biry Sarkis Formato YDNtQÈHJOBT

Quem conseguiu ficar com o tesouro da gincana? Na escola de dona Garça tinha tudo quanto é bicho de galinheiro. Um belo dia, dona Garça resolveu fazer uma gincana. Era uma caça ao tesouro, e todos deveriam participar. Mas a turma tinha de passar por uma série de provas com muitos obstáculos e perigos para chegar até a floresta onde estava escondido o tesouro.

Chiiiii! QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Comigo é assim

editorasaraiva.com.br

O tesouro da gincana

A coleção focaliza, de maneira bem-humorada, alguns verbos que estão presentes no dia a dia das crianças e que apresentam uma conjugação inesperada, como dormir–durmo, sentir–sinto, ouvir–ouço, suar–suo, entre outros. Propõe-se a promover, de modo lúdico, a aquisição e o domínio de algumas formas verbais irregulares.

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Uuuhhh! QÈHJOBTtBFEJÎÍP

B

QÈHJOBTt FEJÎÍP

39


editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

T COLEÇÃO

Todo Mundo Tem Anna Claudia Ramos e Ana Raquel Ilustrações: Ana Raquel Formato YDNtQÈHJOBT

A coleção foi criada para falar de diferenças. A partir de um tema que faz parte da vida de todos nós, as autoras procuram mostrar que existem jeitos diferentes de ser, de fazer, de sentir, de viver cada um desses temas. Todos os livros são acompanhados de um encarte – uma página lúdica – para o leitor se colocar diante dos temas, mostrar seu ponto de vista e interferir no livro de acordo com as suas próprias vivências.

Tomar banho é uma encrenca! Manuela Monari Ilustrações: Benjamin Chaud Caramelo

YDNtQÈHJOBT

“Nada de água. Quanto mais seco, melhor!”

Amigo

Casa

 FEJÎÍP

BFEJÎÍP

Família

Medo

 FEJÎÍP

BFEJÎÍP

B

B

Prefeitura de Belo Horizonte

40

MATERIAL COMPLEMENTAR

Mateus adora brincar e se divertir. Mas quando chega a hora do banho, ele cria as desculpas mais esfarrapadas para não ir pra baixo do chuveiro.


U EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

COLEÇÃO

Unidunitê Alcy Formato  Y DNtQÈHJOBT

A partir de imagens criativas, as crianças são levadas à conceituação de número, à construção de noções espaciais e à noção de grandezas e medidas.

Ronaldo Simões Coelho Ilustrações: Ana Raquel

Assim ou assado?

Tô dentro, tô fora…

Um, dois, três, quatro…

Em Assim ou assado? é a vez de as crianças entrarem em contato com imagens que as ajudam a elaborar noções de contrário: grande ou pequeno? Leve ou pesado? Gordo ou magro? Claro ou escuro? Macio ou áspero? Cheio ou vazio? Longe ou perto? Em ilustrações grandes, bem-humoradas e muito coloridas são inúmeras as possibilidades de explorar essas noções, além de desenvolver habilidades de percepção de cores e formas.

neste volume, as crianças entram em contato com imagens que as ajudam a elaborar noções de distância, posição e direção espacial: quem está dentro ou fora? Em cima ou embaixo? Longe ou perto? À direita, no meio ou à esquerda? Na frente ou atrás? Subindo ou descendo? Indo ou vindo? São inúmeras possibilidades de explorar essas noções em ilustrações criativas.

BFEJÎÍP

PNLD 2013 Obras complementares

FNLIJ "DFSWPCÈTJDPJNBHFN PNLD Obras complementares

Neste livro, as crianças têm oportunidade de lidar com situações que envolvem a noção de número e contagem. Em ilustrações grandes, bem-humoradas e muito coloridas, a primeira parte do livro envolve a percepção de quantidade em cada página (1 a 10) e a segunda propicia, além da percepção de quantidade, a agregação e a subtração. Ambas permitem a percepção e o conhecimento da sequência numérica de 1 a 10, além de desenvolver habilidades de percepção de cores e formas.

Formato YDNtQÈHJOBT

Preconceito e fofoca: uma forma inteligente de combatê-los

editorasaraiva.com.br

Urubu sabe

Tendo nascido mais um filhote do urubu, a vizinhança, intrigada por ele ser branquelo, levanta várias hipóteses para explicar o “fenômeno”. Para dar fim às especulações, o urubu convida todos para sua casa, onde tudo se esclarece. FNLIJ

Prefeitura de Belo Horizonte

Alcy Alcy é arquiteto, embora nunca tenha exercido a profissão. Sua experiência acadêmica foi importante para desenvolver nele uma visão crítica da vida e do desenho. Fez vários trabalhos de ilustrações e charges para revistas e jornais, mas foi construindo uma carreira paralela como artista gráfico. Para Alcy, o livro infantil é um campo bom para o desenho de humor, porque criança adora desenho engraçado. Com essa filosofia, ele já ilustrou mais de quarenta títulos.

41


editorasaraiva.com.br

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1O ANO

V COLEÇÃO

Viagem do Olhar Cláudio Martins

MATERIAL COMPLEMENTAR

Y DNtQÈHJOBT

Formato

As experiências de um garoto com sua luneta

Eu e minha luneta BFEJÎÍP

Vamos brincar de roda Palavra Cantada Ilustrações: Suppa Caramelo

YDNtQÈHJOBT

Cantigas de roda reunidas A dupla Palavra Cantada, formada por Paulo Tatit e Sandra Peres, tornou-se preferência nacional entre o público infantil, pais e educadores. Esse livro reúne a riqueza das canções e o colorido das ilustrações de Suppa numa divertida redescoberta das brincadeiras de criança. Acompanha CD com 19 músicas: “A barata”, “Pombinha branca”, “Peixe Vivo”, “O cravo brigou com a rosa” e muito mais!

O cotidiano de um prédio e a diversidade das vidas dos moradores Diante de um prédio cheio de janelas, um menino, com sua luneta, acompanha as várias histórias que acontecem ao longo de um dia inteiro. O leitor pode acompanhar as histórias (janelas) seguindo a ordem ou pode escolher uma delas, ir até o fim e recomeçar, janela por janela. FNLIJ 1SÐNJP0GÏMJB'POUFTo0NFMIPSQBSBDSJBOÎB FNLIJ 1SÐNJPBVUPSSFWFMBÎÍP

Um passeio pela escola 2BFEJÎÍP

Situações cotidianas de uma escola, observadas por um menino com sua luneta Do alto da caixa-d’água da escola, o menino da luneta acompanha pequenas cenas típicas do cotidiano: pelas janelas das salas de aula, no pátio, na quadra de futebol, na piscina… até que alguém interrompe sua diversão. PNLD

Quando explodem as estrelas BFEJÎÍP

Um menino, com sua luneta, observa personagens e situações em um hotel Por trás das janelas de um hotel “brilham” pessoas que parecem astros e estrelas de cinema. Trata-se de um livro-jogo: o texto curto (3 linhas por página), metrificado e rimado, fornece ao leitor pistas para procurar, nas ilustrações (“painéis” que ocupam páginas duplas), as personagens e os fatos que se desenrolam em cada janela e de painel para painel.

42


A PARTIR O DO 2 ANO


A PARTIR DO 2 O ANO

A MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

As Viagens de Lucas Gilson Barreto Ilustrações: Alexandre Cartianu Caramelo

editorasaraiva.com.br

YDNtQÈHJOBT

Adivinhe quem vem para assustar Maurício Veneza Ilustrações: Angelo Abu Formato YDNtQÈHJOBT

Nem os seres encantados superam o poder assustador da raça humana... Desanimados com o mundo atual, quatro seres encantados se reúnem para conversar. São eles: o Saci, a Cuca, o Curupira e a Boiuna. Já não assustam mais ninguém, não conseguem transitar em paz pelas matas nem defender seu território, a natureza. Um monstro muito mais eficiente e assustador faz coisas de arrepiar cabelo da sola do pé. Vive diante da televisão, joga lixo em todo lugar, derruba matas, polui rios, usa armas perigosas: o homem, que, com seu comportamento predador, destrói o meio ambiente e atropela encantos...

Um dia na Amazônia

O menino jardineiro

Viagem à China

Tudo começa com uma aventura na qual Lucas e Bimbo tentam ir de avião ao lugar mais alto possível para que possam enxergar todo o planeta Terra. De lá de cima, veem uma grande área verde, a Floresta Amazônica, e, curiosos, decidem descer. Tendo como guia o simpático curumim Cauã, exploram a fauna e a flora da região e ainda conhecem a culinária e outras curiosidades da Amazônia. Com ilustrações coloridas e papel reciclado, o livro traz dados atualizados sobre nossa maior floresta tropical.

As férias de Lucas dessa vez são na casa do avô, na praia. Lá ele conhece um pinguim cientista e aprende muito sobre o problema do aquecimento global. Com ilustrações divertidas e texto ágil e otimista, torna clara a compreensão da mudança climática da Terra e mostra que a solução do problema pode estar em nossas mãos.

Lucas e Bimbo decidem fazer um passeio superlegal: conhecer a China. A culinária exótica, as Muralhas e os diferentes hábitos do povo chinês serão as descobertas dessa dupla genial. E, além disso, eles terão uma grande missão: entregar um presente misterioso... Graças a ele, aprenderão tudo sobre a maior celebração do esporte, a Olimpíada!

Excelente oportunidade para trazer o tema da consciência ambiental para as crianças de maneira divertida e otimista.

Gilson Barreto É médico e mora em Campinas. Atualmente, é diretor do Centro de Oncologia de Paulínia - SP. É autor de vários livros, entre eles o best-seller A arte secreta de Michelangelo, voltado para o público adulto.

44


A-C A PARTIR DO 2 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Os bichos do meu zoológico

Bubu vai à luta

Chico Pena Azul

Mirna Pinsky

Luis Díaz

Lilian Sypriano

Maurício Veneza

Ilustrações: Flávio Fargas

Formato

Formato

YDNtQÈHJOBT

Ilustrações: Ana Terra Formato  Y DNtQÈHJOBT

Depois de toda a confusão, um final bem contente Era um pato ou um marreco? Ou seria uma gaivota? Se não fossem os primos, a coitada da ave ferida estaria até agora abandonada na areia da praia. Sorte que as crianças tinham um bom coração e um monte de ótimas ideias. Olha só o que bolaram com meia dúzia de apetrechos para dar um jeito na asa estropiada e deixar a ave contente da vida.

Atual YDNtQÈHJOBT 8BFEJÎÍP

Um zoológico cuja palavra-chave é liberdade Imagine um zoológico com as jaulas sempre abertas, onde os bichos são completamente livres. Pois então, esse é um zoológico muito especial. Lá estão um cavalo de pau que pode levar as pessoas para todo lugar, um elefante sempre disposto a defendê-las, uma girafa que fica de olho nos inimigos, um coelho que conta lindas histórias e muitos, muitos outros animais.

YDNtQÈHJOBT

As peripécias de uma gatinha em busca de um novo lar Ao perder seu lar, onde era tratada com carinho e mimos, a gatinha Bubu não se abate e prefere tentar a sorte em vez de ficar morando com um homem esquisito, que não liga para ela e que tem um cachorro pulguento chamado Totó. Com coragem e determinação, ela enfrenta várias dificuldades e traça seus planos para ser acolhida por dona Loló, uma senhora ranzinza que não gosta de bichos, mas tem uma casa adorável de janelas azuis, com horta e pomar... A partir da escolha de seu futuro lar, Bubu começa a “aprontar” para conseguir o que quer.

Bondade traz felicidade

editorasaraiva.com.br

Ave em conserto

Chico era um menino tínido e obediente. Por sugestão da mãe, que não aguentava mais sustentá-lo. saiu pelo mundo em busca de trabalho. Generoso e solícito, apesar do seu jeitinho acanhado, o rapaz tanto fez por uns e outros que acabou querido de todos. Em troca, a sorte lhe sorriu, e, por ter ajudado um pássaro azul a se soltar de uma armadilha, acabou nos braços da princesa do reino.

45


C A PARTIR DO 2 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

Crônicas Indígenas Daniel Munduruku Ilustrações: Inez Martins  Y DNtQÈHJOBT

Caramelo

editorasaraiva.com.br

Na coleção Crônicas Indígenas, Daniel Munduruku fala do cotidiano da aldeia, das lendas e da importância dos valores éticos, usando para isso a simbologia da cultura dos índios.

O circo do cacareco Cyro de Mattos Ilustrações: Mariângela Haddad Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Um circo para alegrar a sua vida Venha dar boas gargalhadas com os palhaços Mexe-Mexe, Sabonete e Pirueta; dançar com o elefante Bamba; admirar o belo tigre saltador; divertir-se com o mágico Reco-Reco e domar os mais incríveis animais com Teco-Teco, o maior de todos os domadores. Não perca a poesia dessa maravilhosa atração!

Caçadores de aventuras Uma brincadeira diferente faz com que cinco curumins se percam na floresta. Agora eles terão que passar a noite longe de seus pais e expostos a todo tipo de perigo. Mas uma coisa é certa: depois dessa aventura eles nunca mais serão os mesmos...

A onça Um jovem indígena, traído pelo irmão invejoso, fica perdido na floresta, preso no alto de uma árvore. Uma onça macho se aproxima dele e, contra todas as suas expectativas, o liberta. Esse contato inesperado mostrará ao rapaz a importância da amizade e a grande necessidade de os seres humanos se harmonizarem com a natureza.

Um sonho que não parecia sonho Um curumim se sente responsável pelo desaparecimento de seus amigos, que já dura um dia. Decide então pedir conselhos ao avô, um homem sábio que entende muito da vida e dos espíritos da floresta. E essas experiências ensinam tanto ao curumim que o fazem ficar na dúvida se viveu tudo aquilo ou apenas sonhou...

Daniel Munduruku Nasceu em Belém, filho do povo indígena Munduruku. Formado em Filosofia, com licenciatura em História e Psicologia, integrou o programa de pósgraduação em Antropologia Social na USP. Lecionou durante dez anos e atuou como educador social pela Pastoral do Menor de São Paulo. Entre outras atividades, participa ativamente de palestras e seminários destacando o papel da cultura indígena na formação da sociedade brasileira.

46


E A PARTIR DO 2 O ANO

O espetáculo

Tatiana Belinky

Tatiana Belinky

Ilustrações: Daniel Bueno Caramelo

Ilustrações: Mariana Newlands

 Y DNtQÈHJOBT

Caramelo

Desvendando um objeto corriqueiro Ele é capaz de revelar coisas que, sem ele, você jamais veria — embora às vezes deforme imagens e crie ilusões. O espelho pode fazer tudo isso e ainda servir para combater monstros míticos e até mesmo funcionar como porta de entrada para mundos estranhos... Descubra, com este livro divertido e irreverente, as mirabolantes possibilidades desse objeto que vem fascinando o ser humano desde tempos remotos.

 Y DNtQÈHJOBT

Basta as cortinas abrirem para começar o espetáculo Atenção, atenção, respeitável público! O espetáculo vai começar! Escolham o melhor assento para apreciar as atrações que se descortinam nessas páginas. Todas as formas de apresentação ganham vida com os versos de Tatiana Belinky e as ilustrações de Mariana Newlands num livro para se aplaudir de pé.

O espirro do vulcão

Para Encher Linguiça

Tatiana Belinky

Tatiana Belinky

Ilustrações: Rubem Filho

Ilustrações: Paulo Ito

Caramelo

Caramelo

 Y DNtQÈHJOBT

 Y DNtQÈHJOBT

Nem toda fumaça é fogo!

Se não souber o que dizer, essa é a solução

Quando um vulcão entra em erupção, os homens e as mulheres que vivem ao seu redor podem correr sérios riscos. Mas e se em vez de lava esse vulcão só espirrar... fumaça? Assumindo o ponto de vista inusitado de uma dessas temidas montanhas que às vezes cospem fogo, Tatiana Belinky mostra como vulcões mundialmente famosos se relacionam com a humanidade.

editorasaraiva.com.br

O espelho

Escrever não é um trabalho fácil. É preciso muita criatividade para inventar histórias e personagens para o gosto de todos os leitores. O que fazer então quando a “musa enguiça” e a folha de papel continua em branco? Tatiana Belinky apresenta uma divertida solução para todas as crises de criatividade: encher linguiça! Secretaria Municipal de Educação (SP)

Tatiana Belinky Natural de Petrogrado, atual São Petersburgo, Rússia, Tatiana começou os estudos primários na Letônia, mas, com a emigração da família, veio a terminá-los no Brasil. Em 1948, já trabalhava como criadora, adaptadora e tradutora de peças teatrais infantis, com produção e direção do marido, o psiquiatra e educador Júlio Gouveia. Entre 1952 e 1966, fez a primeira adaptação para televisão da série Sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato. Autora de mais de noventa livros, a maioria infantojuvenis, Tatiana foi pioneira na produção e na difusão da arte para crianças e uma das mais premiadas autoras do país. Faleceu em 2013, aos 94 anos.

49


E

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 2 O ANO

COLEÇÃO

Encontro com a Arte Brasileira Rosane Acedo e Cecília Aranha

PNLD – Obras complementares

Ilustrações: Alexandre Cartianu Formato YDNtQÈHJOBT

O gosto pela arte e pela educação reuniu as autoras Rosane Acedo e Cecília Aranha neste projeto, que fala da arte brasileira para crianças. Em textos fluentes e essenciais, os livros falam da vida e da obra destes artistas e reproduzem muitas de suas obras, bem como fotos e documentos. Ao longo de cada livro, perguntas curtas e objetivas (cujas respostas aparecem no final do livro) orientam a leitura do texto e das obras de arte, pontuando elementos ou detalhes que ajudam a criança a “ver” melhor cada uma delas.

Eu sou assim, viu? Márcia Leite Ilustrações: Denise Rochael Formato

Encontro com Krajcberg

Encontro com Portinari

Ilustrações: Cláudio Martins

 FEJÎÍP B

Ilustrações: Marina Toledo PNLD – Obras complementares

Encontro com Segall

Encontro com Tarsila

2BFEJÎÍP

BFEJÎÍP

Ilustrações: Dadí

Ilustrações: Dadí

PNLD – Obras complementares

50

MATERIAL COMPLEMENTAR

PNLD – Obras complementares

Cecília Aranha

Rosane Acedo

é Doutora em Ciências da Educação, pela Universidade Pierre Mendès France, de Grenoble, possui Licenciatura plena em Educação Artística e bacharelado em Comunicação Visual pela FAAP. Realizou trabalho de assessoria pedagógica na formação contínua de professores em diversas escolas.

é Educadora com formação em História e Arte. Assessora de arte em escolas públicas e privadas, coordenadora pedagógica e formadora de professores, autora da Coleção Arte para Ensino Fundamental - Sistema Pueri Domus e professora participante do programa Sala de Professor - TV Escola MEC.

YDNtQÈHJOBT

Ser ou não ser (assim)? Monólogo de um garotinho que vive às voltas com as cobranças da família: não ser tímido, ser mais sociável, deixar de ser medroso, brincar com o filho da visita... Ele resolve então falar sobre o que sente nessas horas e chega à conclusão de que não quer ser como as pessoas querem, e sim como ele é.


J-L A PARTIR DO 2 O ANO

Um lar para o pequeno Tipps

Maria Augusta de Medeiros

Caramelo

Ilustrações: Michele Iacocca Formato YDNtQÈHJOBT

Nestes versos, a natureza se apresenta esbanjando humor e beleza Além do sr. Jacaré, temos a honra de apresentar um verdadeiro imperador que não tira seu traje de gala nem para dormir. E também a senhorita Foca (não repare em suas maneiras; ela é mesmo muito irrequieta), e o Caranguejo-Eremita (por acaso você tem uma casa para trocar?) e uma galanteza de Cavalo-Marinho. E ainda temos a dona Ostra – não seja tão fechada, diga olá! Essa turma é meio úmida, mas ainda não seque as mãos porque aí vem mais água: a sra. Marola, a sra. Chuva e a sra. Sereia. FNLIJ Catálogo de Bolonha

Tom Percival YDNtQÈHJOBT

Um gatinho abandonado precisa de uma casa

editorasaraiva.com.br

Jacaré com janelinha — Quem já viu que me apresente! E outros poemas

A vida nunca foi fácil para o pequeno Tipps, um gatinho vira-lata que vive em uma lixeira. Isso até o dia em que conhece um garotinho solitário. Tem início então uma belíssima amizade entre os dois. Mas um dia o menino não aparece para brincar, e o pequeno Tipps fica perdido e entra em várias enrascadas. Será que esses dois companheiros voltarão a se encontrar?

53


editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 2 O ANO

M

54

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Mãe-canguru

Meia palavra não basta

COLEÇÃO

Macaco Disse Anna Flora Ilustrações: Cláudio Martins Formato  Y DNtQÈHJOBT

A coleção Macaco Disse é composta de quatro títulos, cujas histórias com personagens macacos têm a intenção de brincar com a linguagem científica e com a linguagem literária, estabelecendo uma ponte entre a criatividade do escritor e a do cientista. Parece complicado, mas Anna Flora faz isso de modo muito divertido, com linguagem simples e de fácil entendimento para crianças.

Alexandre Azevedo Ilustrações: Toninho Gonçalves Atual YDNtQÈHJOBT

Uma mãe pra lá de bagunceira

Cada macaco no seu galho

O macaco que calculava

O macaco que duvidava

O macaco que inventava

Mamãe-canguru procura desesperadamente algo em sua bolsa. “Onde será que ele está?”, ela se pergunta a todo instante. Mexe de um lado, remexe do outro, e nada de encontrá-lo... Da bolsa saem muitas coisas: um batom, uma carteira, um pacote de fraldas, uma bolinha de futebol... exceto o que ela tanto procura. Até que, de repente, lá está ele, bem no fundo da bolsa, dormindo como um anjinho... E, toda sorridente, a Mãecanguru puxa seu filhote pelo cangote.

Maurício Veneza Atual YDNtQÈHJOBT 10BFEJÎÍP

A curiosidade dos bichos causa uma grande confusão na floresta O tamanduá pergunta ao guaxinim aonde ele vai correndo daquele jeito e, da resposta, só ouve o final “eiro”. Logo pensa em dinheiro e sai correndo também. Já o cachorro do mato entende “bombeiro” e imagina um incêndio na mata. O sapo supõe que se trata do nome de um jogo, e a ema, que alguém tropeçou e está ferido. Quando chegam à casa do guaxinim, todos ficam desapontados: não há dinheiro, nem incêndio, nem jogo, nem ninguém machucado. E agora?


M

Bel Linares e Alcy Formato YDNtQÈHJOBT

Brincar com parlendas e adivinhação é muito divertido! Neste livro, as crianças, mesmo as pequenas, conseguem “ler” as parlendas memorizadas, o que é um incentivo à aquisição da leitura convencional. Os desenhos remetem as crianças às parlendas conhecidas e as desafiam a decifrá-las. Dessa forma, elas se sentem leitoras de um texto. O adulto pode apresentar as parlendas instigando as crianças a complementálas com a leitura das imagens, o que faz com que elas se envolvam no jogo. A busca, ao final da página, das palavras que representam os desenhos, é para as crianças que estão realmente envolvidas no decifrar do código da leitura e da escrita.

A menina e o sol

O menino que contava estrelas

Mundo criado, trabalho dobrado

Alexandre Azevedo

Elias José

Ilustrações: Constança Lucas

Ilustrações: Toninho Gonçalves

Atual

Formato

Atual

Y DNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT 3BFEJÎÍP

Constança Lucas e Júlio Gonçalves Dias

As perguntas simples, mas profundas, de uma criança A menina e o sol aborda as inquietações das crianças, ao debruçarem-se, curiosas, para conhecer o mundo. Muitas das perguntas que as crianças se fazem, especialmente nesta idade que a obra A menina e o sol retrata, são abordadas de modo profundo e bem lapidado, sensível, dentro de um curto diálogo na simplicidade que o fio da pergunta lança.

Coisas simples e corriqueiras são capazes de encher de surpresa e magia nossa vida Quem diria que bastaria um menino se decidir a contar estrelas para que todas as pessoas do bairro se amontoassem em frente a sua casa, as pessoas da cidade se esquecessem da novela e do futebol e, no mundo inteiro, todas as guerras fossem deixadas de lado?

Ilustrações: Graça Lima YDNtQÈHJOBT 13BFEJÎÍP

editorasaraiva.com.br

Meio-dia macaco assobia

MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 2 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

A imaginação e a criatividade como formas de vencer as dificuldades Era uma vez um menino que gostava muito de desenhar e criar gente, bichos e coisas. Numa tarde, ele desenhou uma casa bem grande e sua velha proprietária. Mas ela ficava tão sozinha! Então, ele teve uma grande ideia e preparou uma surpresa para alegrá-la. Programa Minha Biblioteca 2VFNMÐWBJMPOHF

Governo do Estado de São Paulo

55


A PARTIR DO 2 O ANO

N-P

COLEÇÃO

Para Aquecer o Coração Telma Guimarães Formato

editorasaraiva.com.br

20 x 22 cm

Não, não fui eu! Ivar Da Coll

Cinco histórias que apresentam diferentes personagens em situações nas quais a afetividade e as brincadeiras são vividas intensamente. As relações familiares, as novas amizades, os desafios e as descobertas são experiências que ampliam horizontes e possibilitam o amadurecimento de meninos e meninas.

Tradução: Ruth Rocha Formato  Y DNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Fantasia em versos sobre a amizade e a tolerância Três amigos saíram numa excursão. Encheram suas sacolas com pão, queijo e salsichão. E, no lugar que escolheram, sentaram para almoçar. Mas, na volta para casa, “ruídos muito esquisitos” eles começaram a escutar…

Bacana, de novo!

Coisas de amigo

Do jeito que você é

Ilustrações: Alexandre Rampazo

Ilustrações: Elma

Ilustrações: Elma

QÈHJOBT

QÈHJOBT

QÈHJOBT

Duas vezes pai

Que sorte!

Ilustrações: Roni

QÈHJOBT

QÈHJOBT

56

Ilustrações: Roni


P MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Monika Papescu Ilustrações: Monika Papescu Formato YDNtQÈHJOBT

Uma mistura de cores... Há muitos e muitos anos, bem antes dos dinossauros, antes ainda de a espécie humana existir na Terra, um peixinho vermelho bastante curioso deu origem a uma grande transformação em seu meio ambiente. Movido por uma vontade imensa de conhecer o mundo a sua volta, ele se aventurou a deixar o lago onde vivia, cheio de peixinhos vermelhos exatamente como ele, e ir atrás de um “não-sei-o-quê” que também nadava como ele. Para sua surpresa, o “nãosei-o-quê” era um peixinho verde. E os peixinhos foram ficando todos coloridos...

Planeta bicho — Um almanaque animal! Poemas Luiz Roberto Guedes Ilustrações: Mateus Rios Formato YDNtQÈHJOBT

Um almanaque animal em forma de poesia De forma simples e divertida, este livro apresenta às crianças alguns bichos como a aranha, o beija-flor, o gavião, o ornintorrinco, o polvo, o poraquê, o vaga-lume, entre outros, expondo suas características mais marcantes e revelando todo o sentimento e poesia neles escondidos.

Pocotó! Pocotó!

Poeminhas animais

Mery Weiss

Alexandre Azevedo

Ilustrações: Canini Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Um barulho muito estranho desperta a curiosidade da bicharada O que teria perturbado o sossego dos bichinhos? A joaninha, a lagarta, a formiga e o sapo levaram um enorme susto com aquele barulho. Pocotó! Pocotó! Seria um monstro? Um gigante? Uma coisa horrível? Mesmo sentindo muito medo, resolveram descobrir o que era. Bem devagarinho, esconderamse e espiaram com um olho só. Surpresa!

Ilustrações: Taline Schubach Atual YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Peixinhos

A PARTIR DO 2 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Uma maneira divertida de “ler” os animais Uma aranha que vai parar na Espanha, uma borboleta que se revela depois da clausura no casulo, uma cabrita que tem um terrível bafo... de bode, um jacaré que é uma lagartixa, uma lula que parece uma bailarina, entre outros animais. Dá para imaginar toda essa bicharada reunida? É o que acontece neste livro de poemas sobre animais.

57


P-R

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 2 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR MATERIAL COMPLEMENTAR

Poeminhas fenomenais Alexandre Azevedo Ilustrações: Cláudia Ramos Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Abra uma janela para o céu e olhe as nuvens, sinta a chuva no rosto, sinta também o calor do Sol e não tenha medo de tempestades. Perceba a mudança das estações. Se quiser ainda mais emoção, viaje pelos planetas, segure o rabo de um cometa, leve um tombo com uma estrela cadente... Brinque e passeie por uma galáxia de palavras, sensações e sentimentos! PNLD

58

Alexandre Azevedo Nascido em Belo Horizonte, no ano de 1965, Alexandre Azevedo é professor de Literatura Brasileira e Portuguesa em colégios de Ribeirão Preto e região. Autor de mais de setenta obras, entre juvenis e adultas.

MATERIAL COMPLEMENTAR

A raposa O que tem dentro do ovo? e as uvas Telma Guimarães envenenadas Castro Andrade

Consuelo Lima

Ilustrações: Paladino

Ilustrações: Regina Miranda

Atual YDNtQÈHJOBT 8BFEJÎÍP

Formato

Um ovo muito diferente

A beleza da transformação

Rafael estava na cozinha cuidando dos ovos para a sua avó quando, de repente, notou que um deles era diferente, maior e mais quentinho que os outros. Brincando, ele o sacode e começa a lhe fazer perguntas, que são prontamente respondidas. E leva o maior susto ao descobrir o que tem dentro do ovo.

Em uma clareira na floresta, uma videira carregada de uvas dava água na boca em todos os animais que por ali passavam. Entre eles, uma raposa. Prestes a abocanhar um cacho suculento, a raposa é impedida pelo grito autoritário de uma... lagarta, que se dizia dona da videira. Mas... desde quando raposas recebem ordem de lagartas – ainda que seja uma lagarta cheia de espinhos venenosos?! A raposa não está disposta a desistir. Nem a lagarta. Continuam nessa peleja até que a natureza se encarrega de transformar tudo, completando o ciclo de vida do “perigoso” inseto.

YDNtQÈHJOBT


U-V COLEÇÃO Livro Informativo Infantil

Neide Simões de Mattos e Suzana Facchini Granato Ilustrações: Inez Martins YDNtQÈHJOBT

Formato

Luís Pimentel Ilustrações: Gilberto Tomé Formato  Y DNtQÈHJOBT

A história de uma garotinha que aproveitou ao máximo o presente que ganhou Depois de ganhar um belo laço de fita, Marina mostrou que era uma garota muito criativa. Primeiro, usou o laço de fita no cabelo. Só sossegou quando a mãe lhe garantiu que estava mais bonita do que uma princesa. Mas apenas isso não bastava. Precisava estar mais bonita do que uma fada também. E não adiantou usar o laço de fita só para prender os cabelos. Marina o usou para enfeitar a orelha, para decorar a mochila, o estendeu na mesinha de cabeceira. Era uma menina que não parava de usar a cabeça!

Berço das aves As aves constroem ninhos para proteger ovos e filhotes. Elas usam muitos tipos de materiais, como gravetos, folhas, raminhos, raízes, musgos, liquens, plumas, pelos de animais, barro e até fiozinhos de barbante e plástico!

Disfarces dos animais Os disfarces fazem parte do jogo da vida. Um bom disfarce ajuda muitos animais a conseguirem comida e outros a escaparem de ser comidos.

A reprodução das joaninhas Elas têm forma arredondada e colorido vivo. As costas podem ser de diversas cores, lisas ou com pintinhas.

Vida de beija-flor Você sabia que os beija-flores são capazes de ficar parados no ar? Que eles enfrentam e perseguem outras aves bem maiores como os gaviões?

Neide Simões de Mattos

editorasaraiva.com.br

Usando a cabeça

A Coleção Verde tem o objetivo de trazer informações interessantes sobre o nosso ambiente natural e sobre os seres vivos que nele existem. Com isso, as crianças serão levadas a não só apreciarem a natureza, mas também a se tornarem protetoras dela. Você vai saber, por exemplo, como as joaninhas se reproduzem, como as diferentes aves fazem seus inusitados ninhos, como os animais se disfarçam para não serem perseguidos e até como os beija-flores conseguem ficar parados no ar! O projeto gráfico da coleção foi pensado para prender a atenção e para facilitar a leitura e a compreensão das crianças, pois é composto de imagens coloridas e reais, e é diagramado em fonte bastão.

A PARTIR DO 2 O ANO

Verde

Nasceu em São Joaquim da Barra, SP. Formou-se em Ciências Biológicas pela USP-SP, estando atualmente aposentada. Lecionou Ciências e Biologia em várias escolas estaduais e particulares de São Paulo. Realizou várias excursões com alunos para atividades de campo e estudos do meio ambiente. É coautora de livros didáticos e paradidáticos desde 1980.

Suzana Facchini Granato Nasceu em São Paulo, capital. Cursou Ciências Biológicas na USP. Começou a escrever paradidáticos em 1991, muitos deles em parceria com Neide Simões de Mattos.

61


A PARTIR DO 3O ANO


A

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR -JWSPDPN$%

Amigos

Amigos do peito

Luis DĂ­az

ClĂĄudio Thebas

Formato

Ilustraçþes: Eva Furnari

YDNtQĂˆHJOBT 3BFEJĂŽĂ?P

A amizade entre um cão e um gato Rex Ê um cachorro. Pompom, um gato. Foram comprados no mesmo dia, na mesma loja. Sem mãe e sem pai, só os humanos como companhia, ficaram amigos. São bastante diferentes um do outro. Rex Ê carinhoso e bagunceiro. Pompom Ê vaidoso, independente, só pensa em si mesmo — e no Rex, claro! Mas a amizade que constroem Ê para a vida inteira‌

ClĂĄudio Thebas Formato YDNtQĂˆHJOBT BFEJĂŽĂ?P

O cotidiano de uma criança numa perspectiva crĂ­tica e bem-humorada Poemas a respeito do cotidiano de uma criança pequena, ordenados de modo a mostrar um dia na vida dela, da hora em que acorda atĂŠ a hora de dormir. A casa, o sono pesado na hora de levantar, a escola, a vizinhança e outros temas do dia a dia “desfilamâ€? diante do leitor numa linguagem coloquial, ora bem-humorada, ora carregada de poesia e ternura. Em duas versĂľes: com e sem CD de ĂĄudio, que traz os poemas musicados em vĂĄrios ritmos: samba, rock, jazz, tango, bossa-nova, rap e muito mais, uma excelente ferramenta para trabalhar a percepção musical das crianças. FNLIJ #JCMJPHSBĂśBCSBTJMFJSBEFMJUFSBUVSBJOGBOUJMFKVWFOJM QSPEVĂŽĂ?PNFMIPSMJWSPEFQPFTJBJOGBOUJM FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEĂˆWFMQBSBDSJBOĂŽBTQPFTJB PNBE Programa Minha Biblioteca 2VFNMĂ?WBJMPOHF

64

-JWSP

É mĂşsico, escritor e palhaço. Em 1998 foi indicado para o prĂŞmio Coca-Cola Teatro Jovem de melhor ator pelo espetĂĄculo de sua autoria “Amigos do peitoâ€?. Como mĂşsico, compĂ´s a trilha sonora para o espetĂĄculo “A Bruxa Zelda e os oitenta docinhosâ€?, de Eva Furnari e recebeu o prĂŞmio CocaCola Teatro Jovem de melhor mĂşsica de 1998 pelas composiçþes do seu espetĂĄculo “Amigos do peitoâ€?. Em 2005, esse espetĂĄculo foi adaptado em Lisboa, Portugal. Todo esse sucesso o fez produzir o CD “Amigos do peitoâ€?, que conta com a interpretação de vĂĄrios mĂşsicos da MPB, como PĂŠri e Zeca Baleiro. Como escritor, tem vĂĄrios livros infantojuvenis publicados.


A PARTIR DO 3 O ANO

B

COLEÇÃO

Baú de histórias Sonia Junqueira Atual YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Lendas brasileiras, contos de encantamento, de assombração e de adivinhação, em linguagem leve e bem-humorada

Adivinha, adivinhão!

O cavalo encantado

O espelho da princesa

Ilustrações: Luiz Maia

Ilustrações: Ana Raquel

BFEJÎÍP

BFEJÎÍP

Ilustrações: Paulo Tenente

João, o mestre das adivinhações

Dois índios apaixonados pela bela filha do cacique

João trabalhava muito, porém não conseguia ganhar dinheiro. Seu único talento era o de decifrar adivinhas. Um dia teve uma ideia: será que não poderia ganhar dinheiro fazendo adivinhações? Botou o pé na estrada e foi oferecer seus serviços de adivinho, o que lhe valeu muitas aventuras. FNLIJ

Lá nos campos do Rio Grande viviam duas tribos de índios. Numa delas morava Nhuyvoty, a linda filha do cacique. Na outra, dois índios jovens e fortes, amigos desde pequenos. Ambos se apaixonam por Nhuyvoty e tentam conquistar o amor da índia. Ela finalmente se decide por um deles. O preterido, revoltado, procura um jeito de chamar a atenção da moça. Um dia, ao vagar pelos campos, ele se depara com um belo cavalo. Mas o animal é encantado, e então... FNLIJ

66

BFEJÎÍP

Um rapaz em busca da felicidade Era uma vez um rapaz pobre que decidiu correr o mundo. No caminho, encontrou vários bichos em apuros e ajudou a todos generosamente. Em troca, recebeu a promessa de proteção de todos eles. Graças a ela (e a certa dose de esperteza), ele pôde se candidatar ao mais difícil dos desafios: enfrentar o espelho mágico de uma bela princesa e com ela se casar. Será que conseguiu vencer e ser feliz para sempre?


B A PARTIR DO 3O ANO

A maravilhosa roupa do rei

O negrinho do pastoreio

A noite assombrada

Ilustrações: Zeflávio Teixeira

Ilustrações: Luis Díaz

Ilustrações: Anna Göbel

Ilustrações: Luis Díaz

BFEJÎÍP

BFEJÎÍP

A vaidade de um rei o coloca numa situação embaraçosa

Uma história contra a opressão

BFEJÎÍP

Uma história sobre a importância do equilíbrio ecológico Juca Procópio, o grande caçador, fica deslumbrado com as matas do Paraná. Que grande lugar para uma caçada! As gralhas azuis estão bem na mira. Mas o imprevisível acontece: a arma explode no rosto de Juca, que cai no chão, inconsciente. Juca tem então uma experiência mágica, que lhe mostra por que a morte de um animal pode trazer consequências para toda a natureza. FNLIJ

O rei ficou deslumbrado. Afinal, os tecelões lhe prometeram um tecido que, além de extraordinariamente bonito, seria invisível para as pessoas limitadas e incompetentes! Além de ficar elegante, ele poderia medir a inteligência de seus súditos! Providenciou rapidamente tudo o que os tecelões exigiram e passou a aguardar sua nova roupa. Num desfile para toda a cidade, eis que surge a surpresa...

Lá nos pampas gaúchos vivia um fazendeiro muito rico e muito mau. Também morava na fazenda um escravo pretinho, a quem todos chamavam de Negrinho, que cuidava do cavalo Baio, o preferido do fazendeiro. Um dia, disputando uma corrida com o cavalo árabe de um vizinho, alguma coisa assustou o Baio, e o outro animal foi o vencedor. O Negrinho foi chicoteado e levado para uma colina, onde ficaria tomando conta dos cavalos da fazenda. Os cavalos fugiram, e o pobre menino foi castigado de novo até a morte. Mas, quando todos o davam por morto...

editorasaraiva.com.br

A lenda da gralha azul

Um exemplo de coragem Sem um teto para morar, uma moça e sua mãe resolveram dormir na tétrica casa de gemidos. Foi tiro e queda: logo na primeira noite, o fantasma se manifestou, gemendo e chorando. “Eu caio!”, gritava a lúgubre voz, de lá das profundezas. Mas a moça, em vez de fugir, enfrentou a assombração. “Pode cair!”, ordenou. E caiu mesmo. Quer saber o quê?

67


editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

B C MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

Baú de histórias Sonia Junqueira Atual YDNtQÈHJOBT

O beija-flor despenteado Luis Díaz Formato  YDNtQÈHJOBT

Princesa dona sapa

A serpente misteriosa

Ilustrações: Negreiros

Ilustrações: Marilda Castanha

BFEJÎÍP

Um verdadeiro conto de fadas Três príncipes de um reino distante recebem um conselho do pai: devem partir à procura de esposas para dar continuidade à linhagem real. Os dois mais velhos logo encontram princesas ricas, com as quais se casam. Mas o mais novo anda, anda, e nada. Até que um dia, sentado à beira de uma lagoa, vê surgir à sua frente uma sapinha que lhe diz: “Aqui estou, meu adorado noivo!”. O príncipe leva um susto enorme. Seria aquela uma linda e encantada princesa?

BFEJÎÍP

Narrativa das aventuras de um rapaz valente Todas as manhãs, uma serpente negra saía da montanha e roubava o gado do reino. Soldados já haviam tentado resolver o problema, mas nunca retornavam. O filho do ferreiro decide tentar. Depois de atravessar um longo túnel na montanha, encontra um castelo. Percorre lindos salões e acaba encontrando uma mesa cheia de pratos deliciosos. De repente, dois braços vêm servi-lo. De quem serão? Entre curioso e assustado, o rapaz passa a noite no castelo. No dia seguinte... FNLIJ

68

Os sete sapatos da princesa Ilustrações: Roberto Caldas BFEJÎÍP

Um grande mistério a ser desvendado “Calicote! É hora!” Com essas palavras, a princesa calçava um par de sapatos, colocava os outros seis pares num baú, que Calicote carregava, e saía apressada. Para onde ela ia? Por que sete pares de sapatos? Quem era Calicote? Afinal, por que ela estava sempre tão cansada e pálida pelas manhãs? Henrique, um jovem e esperto aventureiro, tratou de segui-la, pois, se não decifrasse esse mistério, seria degolado. Mas, se tudo desse certo, casaria com a princesa!

Um (des) penteado que causa confusão Uma gotinha de resina cai na cabeça do beija-flor e gruda suas penas num “estranho topete”. Daí em diante é só confusão. A coruja faz o maior estardalhaço e o beija-flor vai tentar de tudo para se livrar do incômodo penteado.


B-C C COLEÇÃO

Ilustrações: Zeflávio Teixeira Formato YDNtQÈHJOBT

Situações do cotidiano infantil, em poemas que brincam com rimas e sons, ritmos e imagens

Ursula Jones Ilustrações: Sarah Gibb Caramelo  YDNtQÈHJOBT

A beleza está onde menos se espera

Abri, abriste, abreu

O menino camelô

editorasaraiva.com.br

A Bela e a Fera

A PARTIR DO 3O ANO

Caderno de Poesia

Cyro de Mattos

Osvaldo Duarte APCA 1SÐNJPEF-JUFSBUVSB*OGBOUJM

Era uma vez um comerciante que tinha três filhas... Para salvar a vida do pai, a caçula abre mão de seus sonhos e vai viver com um monstro em um palácio na floresta. E, mesmo seu anfitrião tendo uma aparência horrorosa, a menina descobre que ele guarda em seu interior as melhores qualidades. Mergulhe nesta clássica história de magia e romance com este livro repleto de lindas ilustrações!

Poemas malandrinhos

A poesia é uma pulga

Almir Correia

Sylvia Orthof

BFEJÎÍP

BFEJÎÍP

FNLIJ 0NFMIPSEFQPFTJB

FNLIJ 0NFMIPSEFQPFTJB CBL 1SÐNJP"EPMGP"J[FO PNBE

69


C MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Tiago Barreto Ilustrações: Marta Neves Formato YDNtQÈHJOBT

Dobrando se vai ao longe Com linguagem simples, ritmo e rimas bem construídas, os poemas deste livro são narrativos e apresentam situações em que o papel em suas várias formas (dinheiro, guardanapo, jornal, sulfite, carta) se transforma ao ser dobrado.

O clone da vovó Pedro Ernesto de Luna Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Uma garota disposta a imortalizar a avó

editorasaraiva.com.br

Um chapéu sem pé nem cabeça e outras dobraduras

Vitória adorava a avó. Mas a velhinha ficou doente e teve que ir para o hospital. Quando descobre ser possível duplicar ovelhas, a menina pensa ter encontrado a solução para o caso de a avó morrer: fazer um clone dela! Mas será que essa é realmente uma boa saída?

Prefeitura de São Paulo Governo do Estado de São Paulo

71


C C-D

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

COLEÇÃO

Casa Amarela Lilian Sypriano Ilustrações: Cláudio Martins Formato YDNtQÈHJOBT

Acorda, Rubião! Tem fantasma no porão! 

Na casa grande e amarela acontece cada coisa que só você vendo para acreditar! Crimes, sequestros, moradores misteriosos, fantasmas, gatos, ratos e um montão de gente aprontando a maior confusão! O leitor também participa, brinca de detetive, desvenda mistérios e descobre mil coisas com os gatinhos da Casa Amarela, que sempre recebem um convidado especial em cada história.

Afinal, Hilário era mesmo o tal?

FNLIJ Acervo Básico $SJBOÎBo"MUBNFOUF SFDPNFOEÈWFM

Dilermano Constantino Albuquerque Raposo, o morador misterioso 

Januário, o feirante solitário

Liloca Gatoca Sumiu! Onde será que ela está? Você viu? 

Rubião Gatão, o mágico trapalhão! 1SPHSBNB-FOEP F"QSFOEFOEP41

72

MAIS DE 25 ANOS DE EXISTÊNCIA



FNLIJ Acervo Básico $SJBOÎBo"MUBNFOUF SFDPNFOEÈWFM

Mãos ao alto! É um assalto!

Tomás, um leva e traz

FNLIJ Acervo Básico $SJBOÎBo"MUBNFOUF SFDPNFOEÈWFM

Morreu Tio Eurico! Rubião ficou rico! 

FNLIJ Acervo Básico $SJBOÎBo"MUBNFOUF SFDPNFOEÈWFM

Tia Carlota não escuta direito e entende tudo do seu jeito

Dona Neném, fofoqueira como ninguém

FNLIJ Acervo Básico $SJBOÎBo"MUBNFOUF SFDPNFOEÈWFM

Tonho Parente, culpado ou inocente?


C E-F COLEÇÃO

MATERIAL COMPLEMENTAR

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

Contos de Natal Recontados por Tatian Belinky Caramelo

Começar tudo de novo?!

Confuso horário

Fanny Abramovich

Cláudio Martins

Ilustrações: Negreiros Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Os sentimentos de uma garota ao mudar de escola Ao começar um novo ano numa nova escola, tudo é diferente: os amigos, a professora, o modo de aprender... Bruna se sente uma estranha no ninho. Mas, aos poucos, vai se enturmando e deixando seus medos para trás... PNBE

Formato

Uma canção de Natal Charles Dickens Ilustrações: Laura Michell

 Y DNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

O “encontro” de uma menina brasileira com um menino japonês Clara é uma menina brasileira que estuda muito e coleciona bandeirinhas de todos os países. Iskuro é um menino japonês que não gosta muito de estudar, mas adora ser garotopropaganda, posando sempre para anúncios de jornais, revistas, comerciais de tevê e cartazes de rua. Separadas por doze horas, as duas crianças são vistas, cada uma em seu país, em atividades do cotidiano.

O pinheirinho de Natal Hans Christian Andersen Ilustrações: Claudia Degliuomini

FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBT

A véspera de Natal Clemente Clarke Moore Ilustrações: Roberto Weigand

74

 Y DN

Natal é tempo de reunir a família e os amigos para celebrar e partilhar. E só mesmo um velho sovina e rabugento como Ebenezer Scrooge para não gostar dessa data tão especial. Mas, quando ele recebe a visita de três espíritos natalinos dispostos a confrontá-lo com o resultado de suas ações, tudo pode mudar... Publicado pela primeira vez na Inglaterra em 1843. FNLIJ - "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBT Cercado por árvores altas e esplendorosas em meio à floresta, um pinheirinho passa o tempo todo sonhando em crescer e ser tão majestoso quanto suas companheiras. Ao saber que muitas delas eram derrubadas para virarem árvores de Natal, este passa a ser o seu maior desejo. Mas, quando ele finalmente se realiza, o pinheirinho acaba aprendendo uma inesperada lição. Publicado pela primeira vez nos Estados Unidos em 1844.

Na noite do dia 24 de dezembro, quando as luzes se apagam e todos vão para a cama, tem início a magia do Natal. As crianças sonham com os brinquedos que ganharão no dia seguinte, enquanto o Papai Noel desce a chaminé com os presentes. Mas o que acontece se alguns pequenos estiverem acordados, esperando pelo bom velhinho? Publicado pela primeira vez nos Estados Unidos em 1823.


C-D F MATERIAL COMPLEMENTAR

Maria Augusta de Medeiros

Davi acordou cinza

Ilustrações: Gilberto Tomé

Mirna Pinsky

Formato

Ilustrações: Eliza Freire

O dia em que um super-herói visitou a minha casa

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

 Y DNtQÈHJOBT

“Quando chega a primavera, Parece até que pintores, Retocando a natureza, Pintaram múltiplas flores E convidam nossos olhos Para uma festa de cores.” As cores são presentes infinitos oferecidos ao nosso olhar. Entretanto, é o dom da palavra que permite dar a cada cor um nome. E é o dom da palavra iluminada pela poesia que faz com que as cores ganhem alma e significado tão certeiros, que podemos enxergá-las, mesmo sem vê-las, apenas com os olhos do coração. Prosadora e poetisa, Maria Augusta de Medeiros nos contempla nesta obra com uma singela descrição das cores, começando por aquela que é a ausência de todas elas — o branco —, viajando pelas cores primárias e suas composições que formam as secundárias e terciárias, aliando o cordel às belíssimas ilustrações do artista gráfico Gilberto Tomé. PNLD 2013 – Obras complementares Prefeitura de Contagem Governo do Estado de São Paulo

Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Uma história que atribui cores aos estados emocionais das pessoas Davi ainda é pequeno, não sabe que um dia é diferente do outro, que às vezes dá uma preguiça enorme de levantar da cama, e outras vezes parece que a vida convida a gente para já acordar pulando e brincando. Mas até que ele aprendeu isso bem rápido — e de uma maneira bastante colorida! Que tal aprendermos junto com ele?

Sonia Junqueira Ilustrações: Helena Alexandrino Atual

editorasaraiva.com.br

Cores em cordel

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

As incríveis aventuras de um super-herói especial Quem é que nunca sonhou em ser um super-herói? Em cruzar os céus em voos espetaculares para salvar cidades de vulcões, terremotos e acalmar monstros enfurecidos? Mas o que não nos passa pela cabeça é que um superherói também possa sentir medo e precisar de nossa ajuda, não é mesmo? Pois foi isso o que aconteceu com a personagem dessa história, ao receber a surpreendente visita de um super-herói.

75


editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

E G-J COLEÇÃO

É Hoje! Hoje É... Telma Guimarães Castro Andrade Atual YDN

Uma aldeia perto de casa Ilustrações: Maurício Veneza QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Como vivem os índios na atualidade Com o intuito de realizar uma pesquisa escolar sobre o Dia do Índio, Marcelo e sua irmã são levados pelos pais a conhecer uma aldeia indígena próxima à cidade onde moram. Lá, os dois descobrem que seus habitantes não vivem como eles imaginavam. E, a partir de uma entrevista com o pajé da aldeia, fazem descobertas surpreendentes...

76

Histórias em torno de datas especiais de grande significado para crianças

A alegria da classe

Um Natal sem igual

Presente de pai

Ilustrações: Ivan de Paula Coutinho

Ilustrações: Osnei

Ilustrações: Sami e Bill

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

As tradições do Natal

A figura paterna na vida das crianças

QÈHJOBTt FEJÎÍP B

A relação professor-aluno Todas as segundas-feiras, um personagem misterioso aparecia na janela da sala de aula. Para a alegria da classe, Joca distribuía balas e conversava com as crianças, surpreendendo-as ao apontar as traquinagens que tinham feito na semana anterior. Afinal, como Joca podia saber tanta coisa sem estar na escola todos os dias?

Era Natal. E Natal sem presépio vivo não é Natal, acreditava vovó Ana. Por isso, toda a família havia se reunido para encenar o nascimento do menino Jesus. E, assim que a encenação terminou, as crianças correram para o jardim, à espera do Papai Noel. Mas Papai Noel estava atrasado. Afinal, o que teria acontecido com o velhinho que todos os anos marcava presença naquela casa?

Eugênio ficou furioso quando a mãe lhe pediu que vestisse uma roupa de seu pai. Era Dia dos Pais e com certeza a ideia de que os alunos fossem para a escola vestidos de pai tinha sido da professora. Diante daquela pilha de calças, camisas e casacos, ele pegou algumas peças de roupa e correu para o quarto, decidido a apenas experimentá-las. Mas algo inesperado o fez mudar de ideia!


E J-L

50%0404-*7304%"$0-&±°0 É HOJE! HOJE É...&45°0%*410/¶7&*4 &.7&34°0%*(*5"-

Victor Louis Stutz

Quero minha mãe

Saci-pururuca

Ilustrações: Sami e Bill

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

O dia a dia atribulado das mães Era Dia das Mães. A escola havia organizado uma festa para homenageálas. Mas Dani estava magoada: sabia que sua mãe não apareceria. Prometeu não chorar quando o número de teatro fosse anunciado. A peça Chapeuzinho Vermelho divertiu as crianças, e o lobo desajeitado arrancou gargalhadas de todos. Mas eis que, sob a fantasia do lobo, surge... adivinhe quem?

Ilustrações: Sami e Bill

Será que saci existe? Os pais de Pururuca sempre lhe diziam para não dar atenção ao saci, se o encontrasse. Tantas recomendações despertaram a curiosidade do garoto que, um dia, resolve se disfarçar de saci e esperar na mata pelo negrinho de uma perna só. E não é que ele aparece? E, ainda por cima, acredita que Pururuca é seu primo! Junto com os outros membros da família aprontam a maior confusão numa festa da cidade. Mas o saci é muito esperto mesmo e, no Dia do Folclore, acaba passando a perna em Pururuca.

Surpresa de Páscoa Ilustrações: Sami e Bill QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Um ovo de Páscoa diferente Júnior e seus irmãos foram ajudar a mãe a terminar a produção de ovos de Páscoa na fábrica de chocolate do pai. Entediado por cortar fitas e papéis, Júnior resolve dar uma voltinha pela fábrica e espiar as máquinas. E aproveita para preparar uma grande surpresa para a família no domingo de Páscoa.

Ilustrações: Sandra Bianchi Formato

Acompanhe a luta da Lua para defender seus direitos e alcançar a realização de seus desejos

editorasaraiva.com.br

O emprego da lua

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Certo dia, entusiasmada com as informações de um cometa sobre a beleza do nascer do sol, a lua decide ir conhecê-lo. Órion, o gerente do céu, tenta impedi-la, ameaçando-a de demissão. Contrariando o patrão, a lua parte para conhecer o sol. O encontro dos dois é um espetáculo, mas tem sérias consequências... Obs.: a segunda parte do livro apresenta a mesma história sob a forma de texto teatral, com orientações para montagem e apresentação do espetáculo. PNLD

77


F-G N-O

História de João Boa-Sorte, um brasileiro de Juazeiro do Norte, no sertão do Cearå. Com um enredo propositadamente tênue, a narrativa se constitui de uma sÊrie de episódios vividos por João, sua família e seus amigos; episódios que ilustram muitas das inúmeras crendices e superstiçþes que fazem parte da vida dos cearenses e dos brasileiros em geral.

MATERIAL COMPLEMENTAR

Guia prĂĄtico para fazer as coisas

A histĂłria das coisas

ClĂĄudio Thebas

Ilustraçþes: Adriana Leão

Ilustraçþes: Michele Iacocca

Formato

Formato

A opressĂŁo do fraco pelo forte

Y DNtQĂˆHJOBT

Festas Depois de explicar o que ĂŠ folclore e o que sĂŁo festas populares, Mestre AndrĂŠ descreve a festa de IemanjĂĄ, o Carnaval, as festas juninas, a Festa do RosĂĄrio, o CĂ­rio de NazarĂŠ e o Natal. FNLIJ - .FMIPSMJWSPJOGPSNBUJWP CBL PrĂŞmio Jabuti*MVTUSBĂŽĂ?PJOGBOUJM PVKVWFOJM

Mitos O contador de histĂłrias se concentra nas lendas sobre Saci-PererĂŞ, BoitatĂĄ, Lobisomem, Curupira, Jurupari, Mula sem cabeça e Boto. Em duas versĂľes: com e sem CD de ĂĄudio, que traz os mitos narrados pelo autor, com efeitos sonoros. PNLD - .FMIPSMJWSPJOGPSNBUJWP PNBE*MVTUSBĂŽĂ?PJOGBOUJM FNLIJ"MUBNFOUFSFDPNFOEĂˆWFMQBSBDSJBOĂŽBT FNLIJ"DFSWPCĂˆTJDP&E3FOPWBEB3FDPOUP

Situaçþes do cotidiano na visão de um garoto de 9 anos Ensinamentos sobre como descer as escadas de um jeito legal ou chato; como infernizar a vida da irmã; como a Mãespion pode destruir Tóquio; como os pais se comportam durante as compras no supermercado‌ e muitas outras sabedorias derivadas das experiências do escritor Luís Felipe, um garoto muito engraçado que escreve sobre tudo — atÊ sobre o que não existe‌

Francisco Marques  YDNtQĂˆHJOBT

editorasaraiva.com.br

Crendices e superstiçþes

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Durante a noite, os objetos de uma casa se animam e passam a se relacionar como os humanos: aproximamse, unem-se em torno de problemas comuns, articulam uma estratĂŠgia para neutralizar o poder do RAREPACA, um sistema opressor formado pelo RĂĄdio, pelo RelĂłgio, pela Panela de PressĂŁo e pelo Cadeado. PNLD

Francisco Marques, o Chico dos Bonecos, como Ê conhecido, Ê poeta, contista, educador de arte e trabalha hå muitos anos com a cultura popular. Formado em Letras pela UFMG, o autor viaja pelo Brasil contando histórias, lendas, brincadeiras e fåbulas enraizadas na nossa tradição. Em seus livros, encanta leitores de todas as idades com as brincadeiras feitas por meio da versatilidade das palavras.

79


LP

COLEÇÃO

Lá na Mata Regina Siguemoto Ilustrações: José Carlos Martinez

MATERIAL COMPLEMENTAR

O Livro Nosso de Cada Dia

MATERIAL COMPLEMENTAR

Formato

Telma Guimarães Castro Andrade

 YDNtQÈHJOBT

Atual

Cuidado, dona mata! BFEJÎÍP

O homem como agente de destruição da natureza Dona Mata, ingênua, fica feliz ao ver chegar o Homem em busca do ouro de suas entranhas. Orgulhosa por poder ajudá-lo, não se importa com as escavações, com a derrubada de árvores, com o progressivo sumiço dos pássaros… Até que, esgotadas as buscas, a Mata está quase morta...

YDNtQÈHJOBT

Narrativas bíblicas marcam presença no dia a dia das crianças

O rio e a cidade dos homens

De mão em mão

Perdidos & achados

BFEJÎÍP

Ilustrações: Luis Díaz

Ilustrações: Gerson Conforti

A falta de lógica do homem no que se refere ao equilíbrio ecológico As experiências e reflexões de um rio que não entende por que o homem quase o mata com tanta poluição e, em seguida, tem tanto trabalho e despesas para limpá-lo.

BFEJÎÍP

A importância da solidariedade e da fraternidade nas relações humanas Paulinho vê um homem caído na praça e convence o guarda a socorrê-lo. Mais tarde, encontra o irmão aborrecido por ter emprestado dinheiro a um amigo que não sabe quando vai devolvê-lo. Durante um almoço de domingo, duas crianças famintas lhe pedem comida. Depois de viver cada uma dessas situações, Paulinho ouve dos pais uma história da Bíblia e fica conhecendo o bom samaritano.

editorasaraiva.com.br

Histórias que abordam a preocupação com o meio ambiente

A PARTIR DO 3O ANO

COLEÇÃO

BFEJÎÍP

Parábolas no cotidiano infantil Paulinho se perdeu na feira e ficou apavorado. Mas a mãe logo o encontrou, junto à barraca de doces. À noite, ela conta a Paulinho a história da ovelha perdida. É dessa forma que a autora apresenta a seus leitores as histórias e as parábolas da Bíblia, entremeando-as com situações do cotidiano da família de Paulinho.

81


L-M

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

O Mais Legal do Folclore Luciana Garcia Ilustrações: Roger Cruz, Bruna Brito e Fábrica de Quadrinhos Caramelo YDN

Letras cadentes Sônia Barros Ilustrações: Taline Schubach Atual YDNtQÈHJOBT

O sonho de ver as letras cadentes Benedito, menino que mora no morro, deseja o que muitos meninos já têm, mas não se dão conta do valor do tesouro: ir à escola! Obrigado a deixar esse sonho de lado, passa os dias recolhendo papelão nas ruas. Também cuida do irmão caçula, pesca às margens do rio, joga bola e empina pipa. Mas o que ele deseja mesmo é alcançar as letras cadentes que iluminam seus sonhos, para, um dia, desenhar e desvendar palavras!

O mais assustador do Folclore

O mais latino do Folclore

O mais legal do Folclore

QÈHJOBT

QÈHJOBT

QÈHJOBT

Se os mitos brasileiros já aprontaram muita confusão, imagine o que pode acontecer quando eles encontram os mitos latino-americanos! Todos eles estão juntos em um novo e intrigante mistério a ser investigado.

Este livro traz os personagens que povoam a mente das pessoas com seus elementos sobrenaturais: Saci, Lobisomem, Curupira, Negrinho do Pastoreio, entre outros. Interativo e divertido, o livro é uma versão atual de um tema sempre atraente para o imaginário do leitor.

Os monstros brasileiros resolveram aprontar uma grande confusão, mas não imaginavam que poderia haver um traidor entre eles. Com a ajuda do Negrinho do Pastoreio, o leitor poderá dar uma de detetive para desmascarar o traidor e, ao mesmo tempo, aprender mais sobre nossa cultura.

Sônia Barros Sônia Barros nasceu em Monte Mor, mas logo aos três meses de idade mudou-se para Santa Bárbara D’Oeste. Nessa cidade tranquila no interior de São Paulo, ela cresceu, estudou da préescola ao ensino médio (a Faculdade de Letras cursou em Piracicaba), fez teatro, deu muitas aulas, namorou e casou-se. Continua morando em Santa Bárbara, mas viaja bastante para atender aos convites de escolas que adotam seus livros.

82

Luciana Garcia Luciana Garcia é jornalista e sempre trabalhou com textos para crianças. Traduziu e adaptou obras importantes para os pequenos e, hoje, se dedica a escrever para eles.


M P 20 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

O menino e o dragão

Machado

Neide Cortizo

Ilustrações: Marilda Castanha

O mais misterioso do Folclore QÈHJOBT

Cuca, Boto, Chupa-Cabras, Cavalo-Marinho, Pernafina... Todos participam de uma investigação liderada pelo Negrinho do Pastoreio. Neste livro, além de serem apresentados os fantásticos mitos do folclore, o leitor viverá experiências de arrepiar junto aos personagens mais diferentes.

Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

O amor de uma criança pelo seu brinquedo preferido Maria Dengosa é a boneca de uma menina. Amiga inseparável, companheira de dormir, de brincar, de conversar… Presente de padrinho que entende criança, Maria Dengosa é “tudo” para a menina — mas, um dia, desaparece… FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBT

Cecília Vasconcellos Ilustrações: Edna de Castro Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A magia da leitura Ao ouvir os pais conversarem sobre a instalação de um olho mágico na porta da casa, uma menina pequena toma a expressão ao pé da letra e começa a fantasiar a respeito de tudo o que poderia ver com o olho mágico. Ao descobrir do que se tratava realmente, ela se frustra — mas logo aprende sobre um outro olho mágico...

Formato YDNtQÈHJOBT

Quem tem mais medo de quem?

editorasaraiva.com.br

Maria Dengosa A menina dos olhos mágicos Luiz Raul

Um menino sonha com um dragão assustador e decide enfrentar seu medo. Mas, como nem sempre as coisas são como imaginamos, ele percebe que o dragão não era bem aquilo que ele sonhava... O menino não contava com o modo como o animal olharia para ele.

PNLD

83


M Q MATERIAL COMPLEMENTAR

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

O menino e o trio elétrico Cyro de Mattos Ilustrações: Petra Elster Atual YDNtQÈHJOBT

A desigualdade social brasileira refletida no Carnaval Chapinha vende amendoim pelas ruas da bela cidade de Salvador, Bahia. Desde os oito anos, no entanto, alimenta um sonho secreto: brincar de Carnaval em um desses blocos de arromba, atrás de um trio elétrico animado por cantores famosos. Mas trio elétrico no Carnaval baiano virou coisa de rico e turista... Para um menino pobre como ele, é algo quase impossível de se realizar, pois é preciso comprar um abadá – a vestimenta que identifica um bloco e pode custar muito caro. Será que a história de Chapinha vai terminar com a vitória da tristeza e a derrota da alegria? O Carnaval já está chegando. Prêmio Maria Alice de Lucas, EB6OJÍP#SBTJMFJSBEPT&TDSJUPSFT 3+ 

84

Mondagará — Traição dos encantados Roni Wasiry Guará

As muitas mães de Ariel e outras histórias Mirna Pinsky

Ilustrações: Janaina Tokitaka

Vários ilustradores

Formato

YDNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT

De avô para neto A história do Mondagará era contada pelo avô de Roni quando este ainda era um menino, e, assim como seu avô, hoje é o autor quem conta aos curumins. As palavras do avô passaram a fazer parte da memória do neto e ainda hoje – apesar dele não estar mais vivo – Roni Wasiry Guará traz dentro de si suas palavras que eram sempre tão cheias da sabedoria de seus ancestrais.

Atual

Será que é possível acreditar em tudo o que lemos? Nesta antologia de contos, Mirna Pinsky traz deliciosas histórias para todas as idades. Histórias e lorotas, claro, pois não vamos acreditar em tudo o que lemos por aí, não é? Você acreditaria que a abelha deste livro já fugiu de outro livro antes de vir pra cá? E em um menino que diz ter um leão morando no porão de sua casa? Talvez acredite na história de um avô que encolhe e de uma neta que cresce. E também nas histórias da vovó contadas dentro de outra história. Confundiu tudo?! Só mesmo lendo para entender...

Mundo de coisas Marcelo Xavier Formato YDNtQÈHJOBT 3BFEJÎÍP

Um olhar especial sobre objetos do cotidiano Objetos do cotidiano, que fazem parte da nossa vida e, aparentemente, pouco significam são as verdadeiras personagens deste livro sem enredo. A escolha desses objetos para compor um museu particular delineia o perfil do “dono” e estimula o leitor a montar, ele também, o seu museu.


M Q-R

Mundo, Mundinho Murilo Cisalpino

MATERIAL COMPLEMENTAR

Ilustrações: Marcelo Lélis

A PARTIR DO 3O ANO

COLEÇÃO

Formato 20 x 23 cm

As coisas não são apenas coisas

Para onde o coração aponta

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

À toa em casa, Mundinho resolve xeretar nas coisas dos outros e descobre, no criado-mudo do pai, uma linda caixinha de óculos. Logo fica sabendo que aquela caixinha pertencera ao seu bisavô. Nessa experiência, percebe que o valor que damos a um objeto depende do que ele representa para cada um, pois as coisas não são apenas coisas...

Mundinho se encanta por Júlia, menina que mora em um bairro distante e bem diferente do seu, um bairro de pessoas abastadas. A partir daí, e sempre conversando com o avô, o menino descobre as diferenças que podem existir dentro de um mesmo espaço.

O tempo é feito de muitos tempos

Tudo está sempre mudando

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Voltando da escola, Mundinho vê o lugar onde joga futebol com os amigos ocupado por tratores que o preparam para a construção de um prédio. Numa conversa com o avô, reflete sobre o bairro: como era antigamente, como é agora e como será daqui a alguns anos.

Mundinho e seu avô passeiam e conversam sobre a cidade em que vivem, seus habitantes, seu passado. Nesse diálogo vai se delineando uma reflexão sobre a noção de história como processo e de espaço como relação do ser humano com o seu ambiente, modificando-o e sendo modificado por ele.

editorasaraiva.com.br

A Coleção Mundo, Mundinho foi pensada como polo gerador de reflexões e produção de conhecimentos na área de Estudos Sociais. As histórias se articulam em torno de temas presentes em todos os currículos escolares dessa área, embora não se limitem a eles. Cada livro é independente dos demais, embora as personagens principais sejam sempre as mesmas.

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

85


M-P R

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

A pedra azul

Sylvia Orthof

Papagaio Gaio (poeminhas)

Ilustraçþes: Ana Raquel

Celina Ferreira

Formato

Ilustraçþes: Humberto Guimarães

Adaptação De Maísa Zakzuk

Um muro no meio do caminho?!

Ovos nevados

Raimundo Matos de LeĂŁo Ilustraçþes: Marcio Levyman Atual YDNQĂˆHJOBT

Um muro que não separa Juca estå chateado porque acha a rua em que mora sem graça e tão igualzinha todos os dias que poderia fazer o caminho de casa para a escola de olhos fechados. Por isso, avisou os amigos que queria um muro no meio do caminho. NinguÊm entendeu! Mas depois de muita conversa, todos arregaçaram as mangas e... um muro diferente, alegre e colorido foi construído.

86

MATERIAL COMPLEMENTAR

YDNtQĂˆHJOBT 3BFEJĂŽĂ?P

Alegoria sobre o potencial de corrupção do poder Uma princesa dormia numa cama feita de ovos nevados, que ela comia todos os dias, quando acordava. E, evidentemente, a princesa era gordíssima, ao contrårio do povo do reino, que era muito magro. Magra era tambÊm a costureira real, encarregada de alargar os vestidos da princesa. Quando o reino vira república, a costureira Ê eleita presidente — e coisas inesperadas começam a acontecer‌

Formato YDNtQĂˆHJOBT 2BFEJĂŽĂ?P

Poemas sobre temas variados Poemas que falam de fatos e emoçþes do cotidiano, da natureza, da vida, dos animais, numa linguagem que vai atingir diretamente o coração dos pequenos leitores. FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEĂˆWFM QBSBDSJBOĂŽBTQPFTJB PNLD

Denise Milan

Caramelo YDNtQĂˆHJOBT

Uma jornada ao centro da terra Pedro sonha ser um grande aventureiro. Quando ele se vê em meio a um reino de pedras nas profundezas do planeta Terra, o sonho parece ter se tornado realidade. Mas algumas rochas malencaradas, conhecidas como Malassombras, estão dispostas a impedir a transformação da princesa e, assim, tomar o poder do reino. Embarque nessa aventura e descubra um novo mundo no interior do nosso planeta.


P S MATERIAL COMPLEMENTAR

Pontos na barriga

A princesa e o guerreiro Anna Göbel

Paulo Netho

Tânia Alexandre Martinelli

Ilustrações: Cláudio Martins

Ilustrações: Natalia Forcat

Formato

Formato

Atual

 YDNtQÈHJOBT 20BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Aventura ecológica

Um frango fujão numa história de travar a língua

Regina Siguemoto Ilustrações: José Carlos Martinez

Encantado com as histórias contadas pelo avô, que descreve como, antigamente, o rio poluído onde moram era limpo e colorido, o peixinho Tico prepara um meio de transporte que lhe permite locomover-se em terra e sai em busca de um sonho: encontrar um rio de águas transparentes para viver.

O pinto pelado no reino dos trava-línguas

História nonsense sobre a perseguição a um frango fujão. O enredo é “costurado” por travalínguas, que geram situações cômicas e amalucadas. PNLD 1SPHSBNB-FOEPF"QSFOEFOEP41

Filipe, um garoto que pergunta demais Tanta pergunta deixou a mãe de Filipe cansada. Ela passa o dia todo respondendo às perguntas do menino. Haja resposta! Felizmente o médico tem um remédio muito simples: Filipe tem que tomar ponto final. Mas, doutor, o senhor tem certeza de que ponto final não tem efeito colateral? Leia o livro e responda, você, a essa pergunta.

Tradução: Sonia Junqueira Formato YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

editorasaraiva.com.br

O peixinho e o sonho

MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

A imortalidade do amor Inspirada na lenda segundo a qual os vulcões Popocatepetl e Ixtlacihuatl, no México, são na verdade dois amantes astecas que viveram há cinco séculos e encontraram uma forma de estar eternamente juntos, Anna Göbel conta a história do amor trágico da princesa e do guerreiro que viviam numa cidade-jardim às margens de um lago profundo…

87


P-Q S-T A PARTIR DO 3 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

Queno-Curumim José Américo de Lima

MATERIAL COMPLEMENTAR

Ilustrações: Demóstenes Vargas Formato 20 x 23 cmtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

A luta de um indiozinho para defender e proteger a natureza

A princesa que não tinha reino

O que é que eu faço, Afonso?

Ursula Jones

Ilustrações: Semíramis Paterno

Ilustrações: Sarah Gibb Caramelo

Sônia Barros Atual

Y DNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Só quem ama é verdadeiramente nobre

O ciúme entre irmãos

Era uma vez uma princesa que não tinha reino. Tudo o que ela possuía era um pônei, uma carruagem e um guarda-chuva vermelho. O que ela não tinha em bens materiais, no entanto, possuía em educação, inteligência e beleza. Vários reis se encantaram por ela e até a pediram em casamento. Mas ela sempre pensava: para que ter um reino se nele não houver amor?

Afonso é um imenso urso que vive esparramado no chão do quarto de Clara. Ele é o melhor amigo da menina. É com ele que ela divide a dor que sente ao perceber que o irmãozinho que acabou de nascer veio ao mundo para lhe tirar a exclusiva atenção de seus pais. Clara deseja que o bebê desexista e sente-se culpada quando ele adoece e é internado em um hospital. Porém, quando o irmão volta pra casa, sadio, ela tem uma grata surpresa...

Queno-Curumim Queno-Curumim  FEJÎÍP e o Gigante O indiozinho se vê às voltas Destruidor com um acampamento de B

garimpeiros nas imediações de sua aldeia. Com medo da destruição daquele trecho da floresta, Curumim — muito amigo dos animais, com quem costuma conversar e brincar — arregimenta onças, cobras, porcosespinhos e formigas para tentar expulsar os invasores…

FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBT

20 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014

88

2BFEJÎÍP

Mais uma vez acompanhado por seus amigos, os animais da floresta, Queno-Curumim tem de lutar contra um perigoso gigante que derruba árvores, prende animais e quer tomar as terras dos índios.

15 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014


R-S T MATERIAL COMPLEMENTAR

Um rato na biblioteca

Relógio que atrasa não adianta

Sabeláonde

Lecticia Dansa

Ilustrações: Philip Giordano

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Sarah Gibb (texto e ilustrações) Caramelo  YDNtQÈHJOBT

Um clássico recontado Nessa bela edição de Rapunzel, o texto adaptado do conto original dos Irmãos Grimm e as delicadas ilustrações de Sarah Gibb encantarão crianças e adultos.

Carlos Augusto Segato Ilustrações: Cecília Iwashita

Ilustrações: Salmo Dansa

Atual

YDNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Uma inesperada amizade entre gato e rato Com a chegada do gato Xaxá à biblioteca, os dias de festa dos pequenos roedores estavam contados. Intimidados, os ratos sobreviventes não voltaram mais para roer os livros. Só Asponsito, um ratinho míope e desengonçado que adorava ficar olhando as gravuras, continuou visitando as estantes. Uma noite, quando Xaxá se preparava para dar o salto mortal sobre Asponsito, as imagens fascinantes do Gato de Botas o paralisaram. Essa surpresa interrompeu aquela perseguição e deu início a uma surpreendente amizade...

Formato

Narrativa em versos sobre o ritmo da vida Tic e Tac, dois pássaros (cucos) irmãos, resolvem alterar o ritmo da vida, de acordo com o deles próprios, no reino onde vivem: rápido (Tic) e lento (Tac). E descobrem: num ritmo acelerado, tudo é feito às pressas, as coisas acabam logo, ninguém tem descanso e tudo se atrapalha; se o ritmo é muito lento, as coisas não se desenvolvem, nada se resolve e o tédio se instala. A partir daí se impõe a questão de como lidar com esses ritmos, que se estendem para outras áreas da vida, nas quais deparamos com as diferenças entre as pessoas.

Cristiana Valentini Caramelo YDNtQÈHJOBT

A importância de partir para se desenvolver

editorasaraiva.com.br

Rapunzel

Entre muitas sementes, havia as que voavam para o calor do Sul, as que voavam para o frio do Norte, as que voavam perto, perto, para dentro de um vasinho numa varanda. E havia aquelas que iam longe, longe, talvez para “sabeláonde”. — Puxa — disse a árvore, quando viu uma pequena semente presa em sua copa. — Por que você ainda está aqui?

89


T U-V MATERIAL COMPLEMENTAR

Canini Formato  Y DNQÈHJOBT

Tibica entende a voz da natureza As tiras de história em quadrinhos do índio Tibica formam a obra de cunho mais pessoal de Canini. Às vezes satírico, outras vezes fazendo uso do seu ser poético, Tibica conversa com as plantas e com os animais. Sua comunicação carregada de graça, sutileza e humor atrai os públicos infantil e adulto. Um dos pontos fortes de Canini é a economia de seus traços, retratando paisagens e personagens diversos com poucas linhas, dentro de um estilo pessoal forte, simples e direto.

Indicado ao 23º trófeu HQ Mix 2011 $BUFHPSJB1VCMJDBÎÍPEF$BSUVOT

Renato Canini Nascido em Pelotas (RS), Renato Canini é cartunista. Trabalhou, nos anos 1970, na revista Recreio, no Pasquim e desenhou, por mais de cinco anos, as histórias do Zé Carioca. Com seus cartuns, participou de salões de humor no Brasil, na Alemanha, no Canadá e na França e recebeu alguns dos mais importantes prêmios da sua área de atuação. Canini ilustrou vários livros infantis, entre os quais O amigo urso, de Mery Weiss, publicado pela Formato.

Tio Pepe, o professor de música

Toninho

Tânia Ricci

Ilustrações: Ricardo Costa

Formato YDNtQÈHJOBT

É o Tio Pepe passeando pelas nuvens? Era impossível esquecer aquele professor meio maluco, que não se separava de um guardachuva amarelo muito grande e que se vestia de um jeito bem diferente. Mas impossível mesmo era esquecer sua maneira de entrar na sala de aula, às vezes tocando o sovaco, outras vezes com um tambor para chamar a chuva. Tio Pepe surpreendia sempre e deixou para todos uma lição das mais valiosas: ouvir sempre o som do coração, em tudo o que se for fazer.

Telma Guimarães Castro Andrade Atual YDNtQÈHJOBT

A história de um cachorrinho que encontrou novos amigos quando saiu de casa

editorasaraiva.com.br

Tibica, o defensor da ecologia

A PARTIR DO 3O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Toninho é um cachorro mestiço feliz. Seus donos, Mami, Papi, Mano e Maninha, adoram brincar com ele e o enchem de carinho, de bolinha, cobertor de sapinho e muitos outros mimos. Sua vida corria muito bem até que, um dia, Toninho saiu atrás de umas lindas cadelas de rua. Com elas, veio a chuva que lavou seu rastro. Perdido, Toninho terá agora que encarar uma nova vida cheia de aventuras e peripécias com seus novos amigos, os cães de rua.

91


editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 3 O ANO

T-V V MATERIAL COMPLEMENTAR

Tot Marcelo Xavier Formato YDNtQÈHJOBT

A criatividade como forma de superar problemas e encontrar um sentido para a vida Aristóteles, que tem o carinhoso apelido de Tot, pega um elevador que o leva a uma casa muito diferente, onde as salas contêm elementos mágicos pra lá de animados. Para entrar nelas, é preciso um olhar especial, um raio de luz ou uma chave inventada. Um passeio inusitado que mostra que a criatividade e a originalidade estão dentro da gente, mas precisam ser despertadas. FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFMQBSB DSJBOÎBT Finalista do Prêmio Jabuti 2008

92

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Uma história, uma lorota... E fiquei de boca torta!

Vida da Gente

Pedro Antônio de Oliveira

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Ilustrações: Adriana Camargo

Olhar de uma criança que lê o mundo de forma crítica

Formato

Histórias sensíveis escritas por um garoto desafiado por um bilhete misterioso Certo dia, no final da aula, o narrador encontra um estojo em cima da mesa. Dentro, um bilhete: “Curioso! Agora não tem mais jeito. Você abriu o estojo. Nunca mais será o mesmo. A partir deste instante, você é um inventor de sonhos. Pegue o lápis, [...] que já é hora de deixar o mundo mais encantado”. O garoto seguiu à risca a mensagem, e o resultado são histórias deliciosas, crônicas de um cotidiano cheio de acontecimentos ora engraçados, ora melancólicos, ora surpreendentes, verdades ou lorotas que, sem dúvida, vão encantar os pequenos leitores.

Fernando Bonassi Ilustrações: Chico Marinho Formato

O livro é uma seleção de crônicas publicadas no suplemento Folhinha, do jornal Folha de S. Paulo. Parte do princípio de que aprender a ler o mundo criticamente é necessário não só aos adultos, mas também às crianças. É um direito delas discutir a realidade, participando e exercendo a cidadania. PNLD

MATERIAL COMPLEMENTAR

Vida de cachorro Flavio de Souza Ilustrações: Robson Alves de Araújo Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A importância do diálogo familiar, numa visão bem-humorada Cansado da falta de atenção da família para com seus problemas, Pedro, um menino de 8 anos, resolve se transformar num cachorro. Imediatamente, passa a andar de quatro e a latir. É então que começam as correrias mais engraçadas, as brincadeiras mais gostosas e as estripulias mais malucas de sua vida…


A PARTIR DO 4O ANO


A

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Adormeceu a Margarida?

Adote um amigo

Angelino

Maria Heloisa Penteado

Lino de Albergaria

Ilustrações: Luis Ricardo Montanari

Ilustrações: Elisabeth Teixeira

Ilustrações: Orlando

Atual

YDNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT 6BFEJÎÍP

A fantasia no universo infantil O que você faria se, de repente, acordasse no meio de uma floresta cheinha de personagens estranhas e coisas intrigantes? E se para você fosse dia e para todos os habitantes da floresta fosse noite? As aventuras de Margarida levam o leitor a conhecer um pouco mais sobre o folclore brasileiro e, ao mesmo tempo, a se envolver em uma história que mistura realidade e sonho.

94

Formato

Que coisa boa é encontrar um amigo de verdade! Qual criança nunca sentiu, pelo menos uma vez, vontade de ter um animal de estimação? Pois foi sem querer que Babe veio parar nos braços de Igor. E tudo por causa de um certo anúncio e de uma estranha mulher... Essa e as outras aventuras pelas quais passariam só estavam começando. Com as irreverentes ilustrações de Orlando, esta obra mostra a bonita relação de amizade e cuidado entre as pessoas, crianças ou adultos, e os seus bichos queridos.

Alan Oliveira Saraiva YDNtQÈHJOBT

Garoto vai atrás de seu sonho: ser maquinista de trem O sonho de Angelino só ele pode realizar: ser maquinista de trem! Perseverante e muito decidido, vai à luta. Mas, de início, o garoto tem que aprender a consertar a máquina... Um dia, finalmente, torna-se condutor!


A MATERIAL COMPLEMENTAR MATERIAL COMPLEMENTAR MATERIAL COMPLEMENTAR

Anna Claudia Ramos Ilustrações: Juliane Assis Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A aceitação da diferença Nicolau é um menino estranho aos olhos dos outros. Gosta de ficar sozinho, diz que conversa com o avô que já morreu, lê muito, gosta de escrever e quase não brinca fora de casa. Seu irmão, Ariel, é uma criança como as outras: alegre, brincalhão, está sempre na rua com os outros meninos. A comparação é inevitável: Nicolau é esquisito, Ariel é uma “criança normal”... PNLD

Apostado! Fanny Abramovich Ilustrações: Cláudio Martins Atual YDNtQÈHJOBT 6BFEJÎÍP

Façam suas apostas! Aquela turminha era realmente divertida. Reunidos em grupos, lá estavam os meninos Didi, Samuca e Quico, e as meninas Sílvia, Tetê e Ciça, prontos para apostar em qualquer coisa: xixi mais longo, pulação de corda, maior estômago para pipocas e refrigerantes... Entre uma aposta e outra, sempre havia tempo para acompanhar as aulas da professora Veroca, fazer as lições, brincar com os amigos e, é claro, tentar provar quem eram os mais espertos: os meninos ou as meninas.

Anna Claudia Ramos Anna Claudia Ramos é carioca. Formou-se em Magistério e, mais tarde, graduou-se em Letras (PortuguêsLiteratura) pela PUC/RJ e fez mestrado em Ciência da Literatura na UFRJ. Foi professora de Educação Infantil, fez teatro amador, foi professora da oficina de criação de histórias e literatura para crianças e jovens da Escolinha de Arte do Brasil e coordenadora de sala de leitura escolar por mais de 10 anos. Trabalha com oficinas de criação literária e é professora da oficina permanente escrevendo para crianças da Estação das Letras. Atualmente, é presidenta reeleita da AELIJ (Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil).

Aventuras de Rodorón procurando Pipirigalha

Aventuras de um micróbio amarelinho

Luis Díaz

Ilustrações: Robson Alves de Araújo

Formato  Y DNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

História do cavaleiro Rodorón em busca de sua amada No caminho para Pipirigalha, Rodorón depara com o Tatu, a Galinha, sem falar da chuva, quando se vê completamente desbotado... Num castelo terrível, sua amada está presa. Com tantos obstáculos, Rodorón pensa até em desistir de encontrar Pipirigalha...

Henrique Félix Formato YDNtQÈHJOBT 5BFEJÎÍP

editorasaraiva.com.br

Apenas diferente

A PARTIR DO 4 O ANO

15 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014

Aventuras de um micróbio dentro do ouvido de um menino Habitante de um campinho de futebol de bairro, um micróbio amarelinho acaba indo parar dentro do ouvido de um menino. Passado o susto, o microbinho se põe a descobrir sua nova casa e passa a acompanhar, através dos sons, o dia a dia do menino...

PNLD FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBT

95


A-B

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

As aventuras do marujo verde

Bafafá em Mangabela!!!

A baleia Conceição

Marcos Bagno

Sérgio Fantini

Gláucia Lemos

Ilustrações: Maurício Veneza

Ilustrações: Suryara Bernardi

Formato

Formato

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT

Ilustrações: Luigi Rocco Atual YDNtQÈHJOBT 20BFEJÎÍP

Narrativa de viagem Alberto Pena, um papagaio brasileiro, salva-se de um naufrágio graças ao aparecimento providencial de Valderez, uma enorme baleia. Ansioso por aventuras, parte com a nova amiga para uma inesquecível viagem pelas ilhas do Pacífico e do Índico, enfrentando perigos, conhecendo animais exóticos, flores carnívoras, culturas bem diferentes e estreitando os laços de amizade com a baleia que lhe salvou a vida.

96

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

A especulação imobiliária como agente de desfiguração e destruição do meio ambiente Em sinal de protesto contra a especulação imobiliária que está desfigurando e tornando árida a pequena cidade de Santo Antão de Mangabela, seu Candinho, um velho morador, sobe na mangueira mais alta da cidade e de lá não quer mais descer. Considerado louco, é internado no hospital. Enquanto isso, os homens da construtora chegam para derrubar a mangueira...

Uma baleia culta e um baleio skatista. Será que essa relação vai dar certo? A baleia Conceição, cuja foto está em vários livros de baleiologia, era uma moça romântica, culta, chique, estudou em ótimos colégios, lia poesia e romances de amor. Desde que conheceu Atílio, os dois andavam, quer dizer, nadavam sempre juntos. Atílio era um baleio tipo skatista: bermuda colorida aparecendo a cueca, boné virado, camisa dez números maior, essas coisas. Era até um cara legal, mas Conceição se cansou dele por um motivo engraçado: ele só falava gíria.

O belo, a linha, o horizonte, o menino e a montanha Júnia Campas e Ronald Claver Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A exploração de minério como agente de destruição da natureza Vô Joaquim e André, além de grandes amigos, são também amantes da bela montanha que contorna a cidade, e veem com tristeza a chegada de técnicos que vão explorá-la para extrair o minério que a constitui. PNLD


B MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

O bicho-homem

Otoniel S. Pereira

Maria Teresa GuimarĂŁes de Abreu

Ilustraçþes: Angelo Abu Formato Y DNtQĂˆHJOBT 2BFEJĂŽĂ?P

Alguns animais descritos de forma original em pĂĄginas de um diĂĄrio Um diĂĄrio diferente, que fala dos bichos de um ponto de vista interessante: a linguagem poĂŠtica e o trabalho com as palavras, em poemas ilustrados de um jeito muito especial — com arte! FNLIJ "DFSWPCĂˆTJDPFESFOPWBEBQPFTJB PNLD

Ilustraçþes: Paulo Bernardo Vaz Formato YDNtQĂˆHJOBT 2BFEJĂŽĂ?P

HistĂłria de mistĂŠrio e encantamento Uma peninha amarela, um martelinho, um pequeno cĂ­rculo de madrepĂŠrola e um anel de prata chegam, misteriosamente, Ă s mĂŁos de Danilo, um menino que morava na zona rural. Anos mais tarde, com a ajuda do avĂ´, ele decifra a “mensagemâ€? contida naqueles objetos, fundamentais para que cumprisse a missĂŁo de salvar sua noiva, MĂĄrcia, das mĂŁos do bicho-homem, um estranho ser que assombrava os moradores da regiĂŁo.

Blog do sapo Frog

O Brasil ĂŠ feito por nĂłs?

Almir Correia

Ricardo Soares

Ilustraçþes: Clåudia Jussan

Ilustraçþes: Tânia Ricci

Formato

YDNtQĂˆHJOBT ‹FEJĂŽĂ?P

YDNtQĂˆHJOBT 2BFEJĂŽĂ?P

O mundo cotidiano dos sapos, comentado na internet pelo Frog Um sapo no ciberespaço, antenado e conectado com tudo o que acontece no mundo – dos sapos, evidentemente – Ê a personagem desse livro. À beira do rio e o brejo são sua residência, mas, pela internet, Frog viaja por outros brejos e outros países. Um blogueiro de primeira linha, que em seus posts fala do cotidiano, de festas e namoros com sapas, sapinhas e saponas, de meio ambiente, de agressþes à natureza, de arte... De quebra, faz poesia e pontua suas postagens com poemas para ninguÊm botar defeito.

Atual

As dificuldades de uma famĂ­lia simples nos anos 1970

editorasaraiva.com.br

BichĂĄrio

O livro conta a histĂłria de um garoto de 11 anos que vĂŞ o pai perder o emprego, no inĂ­cio da dĂŠcada de 1970. Ao mesmo tempo que passa por dificuldades financeiras em casa, na escola ĂŠ estimulado a ser patriota, ouvindo slogans como “O Brasil ĂŠ feito por nĂłsâ€?, “Brasil, ame-o ou deixe-oâ€? e “O Brasil merece o nosso amorâ€?. Ele confronta as duas experiĂŞncias e começa a perceber que a propaganda de um paĂ­s em crescimento, com espaço para todos, nĂŁo corresponde ao que acontece na vida de sua famĂ­lia.

97


B-C MATERIAL COMPLEMENTAR

COLEÇÃO

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Caminho das Artes Raquel Coelho Formato 22 x 29 cm

Inovadora no texto e na ilustração, uma das intenções da coleção é informar leitores a partir de 9 anos sobre diversas formas de arte, de maneira prazerosa, leve e, ao mesmo tempo, consistente. Os livros contêm um caderno de atividades recheado de sugestões enriquecedoras e divertidas.

A bruxa japonesa Ana França Suzuki Ilustrações: Lúcia Hiratuka Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A história de Rapunzel e as lendas japonesas Conta a lenda que, no Japão antigo, a raposa era um animal capaz de transformar-se no que bem entendesse. Uma raposa, acostumada a ouvir histórias de marinheiros de outras terras, resolve então tornar-se bruxa e raptar a filha recém-nascida de um lavrador. Leva-a até uma torre isolada e a batiza de Rapunzel. Quando já é uma mocinha, Rapunzel joga as tranças para receber seu príncipe e tem uma grande surpresa...

O caderno de perguntas de Rebeca Telma Guimarães Castro Andrade Ilustrações: Alexandre Rampazo Atual YDNtQÈHJOBT 15BFEJÎÍP

O respeito às diferenças individuais Esta é a história de Rebeca, uma esperta garota de 9 anos que está inconformada com sua nova professora, que tem fama de chata e brava. Enquanto Rebeca faz de tudo para não gostar da “senhora de cabelos vermelhos”, o leitor se diverte com seu dia a dia: a família, os amigos, os divertimentos, as chateações, o caderno de perguntas... Mas também percebe que as pessoas são diferentes e que devemos aprender a conviver e a respeitar essas diferenças.

A arte da animação

A arte dos quadrinhos

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

QÈHJOBT

Texto informativo sobre a origem da animação: como pessoas curiosas inventaram estranhas engenhocas com luzes e desenhos e, com isso, criaram efeitos mirabolantes para a época, século XIX. Além da origem, o leitor poderá saber sobre a evolução dessa arte até os dias de hoje, quando o computador virou um instrumento de apoio para o animador. As ilustrações são feitas com pequenos objetos, sucatas, retalhos etc.

O livro dá sequência à coleção No Caminho das Artes, mantendo o mesmo espírito: textos informativos, fundamentados com cuidado e “aprovados” por um especialista na matéria, mostrando cenários, personagens, objetos e dados históricos relativos à manifestação artística que se escolheu como tema do livro, no caso, os quadrinhos. Os textos são acompanhados de belíssimas ilustrações, feitas de retalhos, pequenos objetos, bonecos e sucata, todos fotografados.

FNLIJ .FMIPSMJWSPJOGPSNBUJWP CBL - Prêmio Jabuti .FMIPSJMVTUSBÎÍPJOGBOUJMPVKVWFOJM

98


C MATERIAL COMPLEMENTAR

Cantos de encantamento

Caras encaradas

Elias JosĂŠ

Fanny Abramovich

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Formato YDNtQĂˆHJOBT 12BFEJĂŽĂ?P

MĂşsica

Teatro

QĂˆHJOBT

Texto informativo sobre o teatro, mostrando cenårios, personagens, objetos, fatos relativos a essa manifestação artística. O texto Ê acompanhado de belíssimas ilustraçþes, feitas de retalhos, pequenos objetos, bonecos, sucata etc.

A histĂłria da mĂşsica contada num texto abrangente e informativo, permeado de ilustraçþes criativas montadas com diversos materiais, de papel e tecido a sucata, contando um pouquinho de cada ritmo e das influĂŞncias que a mĂşsica brasileira sofreu ao longo da histĂłria. FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEĂˆWFMJOGPSNBUJWP

PrĂŞmio APCA -JWSPJOGBOUJM FNLIJ .FMIPSMJWSPJOGPSNBUJWP CBL - PrĂŞmio Jabuti .FMIPSJMVTUSBĂŽĂ?P PNLD

15 ANOS DE EDIĂ‡ĂƒO EM 2014

Poemas sobre seres e lendas do folclore brasileiro Organizados em duas partes — Os encantamentos da terra e Os encantamentos das åguas —, os poemas desse livro – ternos, líricos, bem-humorados, brincalhþes – colocam diante do leitor seres mitológicos e lendas do nosso folclore, numa visão emocionada e original. PNLD Prêmio NOMA EFFODPSBKBNFOUPo+BQ�P

Ilustraçþes: ClĂĄudio Martins Saraiva YDNtQĂˆHJOBT BFEJĂŽĂ?P

editorasaraiva.com.br

Ilustraçþes: Mariângela Haddad

Sarah e Tato brincam de comparar suas opiniþes sobre as pessoas Sarah, uma garota negra, evangÊlica, e Tato, um menino branco, judeu, são amigos inseparåveis que dividem alegrias e travessuras. Um dia, discutem e descobrem que têm opiniþes diferentes sobre algumas pessoas. Resolvem, então, comparå-las — não Ê que isso se torna uma brincadeira muito divertida e surpreendente?

FNLIJ -"MUBNFOUFSFDPNFOEĂˆWFM QBSBDSJBOĂŽBToQPFTJB PrĂŞmio Adolfo Aizen .FMIPSMJWSPJOGBOUPKVWFOJM

99


D-E COLEÇÃO

MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 4 O ANO

Danny Dragônio Ursula Vernon Caramelo

Você acha sua vida difícil? Então você tem de conhecer Danny Dragônio

Monica Dirce De Camargo Coutinho

João Francisco Paes

Ilustrações: Juliane Assis

Ilustrações: Naomy Kuroda

Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Registro do cotidiano de uma menina enferma Kika, menina de 10 anos, conta fatos de seu cotidiano: a família numerosa, as dificuldades financeiras, hábitos e costumes das pequenas cidades do interior, o relacionamento com os irmãos e as amigas, a importância do padrinho. À medida que esse registro se desenvolve, o leitor vai tomando conhecimento da fragilidade física de Kika, sua dificuldade em se alimentar e a grave doença que a consome. Prêmio João de Barro (MG)

Danny Dragônio  YDNtQÈHJOBT

Ele é a única criatura mítica na Escola para Répteis e Anfíbios Diversos. Sim, ele é um dragão. Mas um dragão que não consegue cuspir fogo, algo que pode ser de grande ajuda quando o valentão da escola não larga do seu pé, como no caso de Danny. Para piorar, o dragãozinho acabou de tirar uma péssima nota em seu trabalho sobre o oceano e decidiu refazê-lo, acredite, a partir de uma experiência real. Seu leal melhor amigo, o lagarto nerd chamado Wendell, bem que sugeriu uma ida à biblioteca. Mas Danny já tem outro destino em mente...

Danny Dragônio — O ataque dos sapos ninjas  YDNtQÈHJOBT

Danny Dragônio não gosta da escola, mas quando malévolos sapos ninja tentam sequestrar sua colega japonesa, as coisas começam a ficar um pouquinho mais interessantes... É como Danny diz, sabiamente: TEMOS UM PROBLEMA NINJA! Por sorte, ele assistiu a um montão de filmes de luta e, com seus colegas de kung fu, está pronto para qualquer desafio. Bem, para quase qualquer desafio.

Saraiva YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Eca! Dá um bucadim...

Diário de Kika

Ganhar um prato de (eca!) arroz-doce pode ser bom demais Lá na rua Bebedouro, preocupação tem nome: Delei. Ninguém está a salvo quando ele aparece na vizinhança. Mas o que faz uma pessoa ser assim? O pequeno Cuquinha encontrará algumas respostas. E uma ideia que ele tem poderá ser a razão do surgimento de um novo Delei por aquelas bandas... Prêmio João de Barro (MG)

Ursula Vernon É filha de artistas e passou a juventude tentando se tornar uma cientista, mas acabou se tornando artista plástica. Seu trabalho foi indicado ao prêmio Eisner Talento Merecedor de Maior Reconhecimento e a uma série de Webcomics Choice Awards.

101


E COLEÇÃO

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Escola em Cena — Teatro Infantil Victor Louis Stutz Ilustrações: Angelo Abu Formato 15 x 21,5 cm

O objetivo da coleção é oferecer ao professor a oportunidade de trabalhar com o teatro na escola, tanto no que se refere ao texto teatral quanto no sentido de facilitar a preparação e apresentação das peças. Todos os livros trazem dicas sobre figurinos que podem ser criados sem dificuldades. Mostram como confeccionar o cenário e utilizar o recurso da iluminação e da sonoplastia, de maneira prática e econômica, além de orientar os alunos na escolha dos papéis, nos ensaios, na maquiagem...

Emmanuela Ieda de Oliveira Ilustrações: Marilda Castanha Saraiva YDNtQÈHJOBT 6BFEJÎÍP

Um raio de sol chamado Emmanuela A casa de Rafael está eufórica com a notícia: a mamãe ganhou mais um bebê! A família toda se sente iluminada pelo pequenino raio de sol, chamado Emmanuela, que bateu em suas vidas. Porém, a criança tem um problema no coração. É muito grave e ela pode morrer se não for submetida a uma cirurgia. PNLD CBL 1SÐNJP"EPMGP"J[FO

Aventureiros de Argos

Duelo de bruxos

O fantasma da máscara

QÈHJOBT

QÈHJOBT

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Aventuras de heróis mitológicos

A luta do Bem contra o Mal

Aventuras de dois irmãos tentando desvendar a identidade de um fantasma

Aventuras da expedição dos Argonautas em busca do Velocino de Ouro, um dos mitos mais conhecidos da Grécia antiga. PNLD

O feiticeiro Ranulfo Camarone, expulso do Conselho dos Alquimistas, enfeitiça os feirantes Manolo e Quindim. Chamado para ajudar, o alquimista Frido Tablim quebra o feitiço. Depois, acontece um grande duelo entre os dois bruxos. PNLD

Adaptação do clássico O fantasma da ópera. É aniversário de Belinha, uma cantora de ópera. Para presenteá-la, seu irmão Zeca compra uma gaiola que pertenceu a um maestro, Oliviê, e um livro sobre a vida dele. Ao lerem o livro, descobrem que o maestro não regulava bem. Nesse momento, Belinha desaparece e uma série de mistérios começa a acontecer. FNLIJ -"MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM QBSBDSJBOÎBTo5FBUSP PNLD

102


E-F MATERIAL COMPLEMENTAR

Falando em tia Vanda

A família invisível

Alina Perlman

Lino de Albergaria

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Saraiva YDNtQÈHJOBT

Bom humor também é remédio

A marca da caveira

O menino de pau

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Aventuras de caça a um tesouro

Aventuras de um boneco que sonha ser um menino de verdade

Adaptação do clássico A ilha do tesouro, de Robert Louis Stevenson. Três sereias encontram no mar um livro de aventuras e uma delas lê a história para as outras. Toda a trama gira em torno de um mapa que vai levar a um tesouro escondido numa ilha.

Adaptação do clássico As aventuras de Pinóquio, de Carlo Collodi. O velho Gepeto vive sozinho, fazendo bonecos de madeira para alegrar a criançada. Um dia uma fada aparece e dá a Pinóquio, um de seus bonecos, a oportunidade de falar e andar. Gepeto fica feliz porque agora tem companhia, mas o dono do circo também quer o boneco e vai aprontar muita confusão para consegui-lo.

Quando Sandrinha não encontra nada divertido para fazer, quando até um feriado de sol vira motivo para aborrecimento, a solução é tia Vanda, a tia maravilha, que mostra que a vida é cheia de alegria, basta saber ver as coisas com olhar carinhoso.

Ilustrações: Denise Rochael Saraiva YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Ilustrações: Eliza Freire

Uma família que só olhos bem especiais enxergam Renato é filho único, mas o que não lhe falta é imaginação e criatividade. Um dia descobre um minipalhaço morando em seu guarda-roupa. Depois, conhece a família toda do artista circense. E, no meio das brincadeiras, percebe que sua vizinha também enxerga o que os adultos não veem: uma infância divertida ao som de música circense...

PNLD

103


F-G

editorasaraiva.com.br

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Faz de conta Mirna Pinsky Ilustrações: Mariângela Haddad Saraiva YDNtQÈHJOBT 6BFEJÎÍP

Aventuras num divertido mundo de faz de conta Quais são os limites da imaginação das crianças? Será que eles existem? Sempre contando com seus amigos Maneco, a gata Milena, o sabiá Galileu e muitos outros, Nina, uma garota bastante criativa, irá se deparar com sequestros, tesouros e piratas numa verdadeira aventura de faz de conta. FNLIJ 1SÐNJP"DFSWPCÈTJDP

A gargalhada mais gostosa do mundo

Godofredo, o guarda-chuva

Guardachuvando doideiras

Alina Perlman

Sylvia Orthof

Elias José

Ilustrações: Nelson Cruz

Ilustrações: Daisy Startari

Formato

Ilustrações: Constança Lucas

Saraiva YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

As aventuras de tia Risoleta contadas por seu sobrinho Tia Risoleta tinha a gargalhada mais gostosa do mundo e a todos contagiava, muitas vezes provocando confusão. Mas nem tudo era graça. Um mistério rondava sua vida: por que não queria contar o motivo daqueles telefonemas suspeitos? Por que a viagem inesperada?

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A importância da experiência como forma de valorizar o que se tem Um guarda-chuva, cansado da vida que levava, de seu dono e de seus companheiros de porta-guarda-chuvas, resolve correr o mundo. E vai, levado pelo vento. Conhece outras terras, outras pessoas, outros seres e aprende uma coisa muito importante...

Atual YDNtQÈHJOBT 17BFEJÎÍP

Uma história criativa e irreverente sobre lembranças de infância Na véspera de completar cem anos de idade, Dito relembra suas peripécias de garoto pobre para conseguir um guarda-chuva novo. Naquela época, ele morava na chuvosa cidade de Petrópolis e vivia ensopado, pois o único guarda-chuva que tinha — um bem deixado por seu pai ao morrer e, por isso, considerado uma verdadeira relíquia familiar — não podia ser usado. Dito também reflete sobre a vida, a passagem do tempo e seu novo ofício: o de escritor. PNLD

104


G-H MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Uma história Histórias de meio porquinha Guignard

Histórias de ruas

Marina Pechlivanis

Telma Guimarães Castro Andrade

Maria Angela Resende

Ilustrações: Michele Iacocca

Ilustrações: Cláudia Jussan

Saraiva

Formato

YDNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT

Garoto que adora ler depara com um enigma proposto por um livro misterioso Desde pequeno, Quim adorava ler. Embora fosse muito inteligente, não conseguia se relacionar com os colegas de classe nem participar de atividades de lazer. Mas isso mudou quando encontrou um desafio: descobrir o segredo do guardador de palavras. PNLD

História de uma menina e seu inusitado bichinho de estimação De tanto insistir, Juliana convence os pais a aceitar um animal de estimação em casa. O que eles não esperavam é que a menina escolhesse... uma linda porquinha! Ter um animalzinho assim em um apartamento urbano provoca uma série de situações inusitadas e divertidas. Mas o que será que a porquinha acha de tudo isso?

Priscila Freire Ilustrações: Sandra Bianchi Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Histórias da vida do artista plástico Alberto da Veiga Guignard Um pequeno passeio pelo mundo de um gênio da pintura. Ao longo do texto e das reproduções das obras de arte, o leitor poderá entrar um pouco na intimidade do artista, conhecer suas angústias, suas alegrias e admirar sua arte. PNLD FNLIJ -JWSPJOGPSNBUJWP

Ilustrações: Humberto Guimarães Formato YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

editorasaraiva.com.br

O Guardador de palavras

Explicações poéticas para nomes de ruas e logradouros Uma cidade imaginária, cujas ruas, praças, avenidas, alamedas têm nomes reais, tirados de catálogos telefônicos, surge diante do leitor em pequenos contos: Rua da Via Láctea,Travessa do Bem-te-vi, Caminho da Ilha, Ladeira do Céu, Passagem da Estrela, Praça Atalaia, Avenida Bumba meu boi e muitas outras têm suas histórias imaginadas e descritas em textos de rara beleza poética.

105


H-J

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Histórias duendais Luiz Antonio Aguiar Ilustrações: Cláudia Jussan Formato YDNtQÈHJOBT

Duendes contadores de histórias Dá meia-noite e, PlimPof-Pum! eles aparecem: Bocão, Olhão e Sonão, os três duendes que moram na casa de Toinho, loucos para contar suas “histórias duendais”. Todos os dias, depois da meia-noite, eles se encontram no porão. Por que só depois da meianoite? Ora, para não serem vistos pelos humanos, principalmente por Toinho, que não só acredita em duendes como sonha em capturar um! Nos encontros noturnos, os três fazem aquilo de que mais gostam: contam um para o outro as histórias que ouviram dos humanos da casa durante o dia. Mas isso só acontece depois de muito brigar entre si e de reclamar dos humanos, dos quais vivem se escondendo. Afinal, é melhor não se arriscar! CBL - Prêmio Jabuti "VUPSBSFWFMBÎÍP

106

Histórias para pensar com a barriga Marilia Pacheco Fiorillo Ilustrações: Célia Kofuji Saraiva YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Contos curtos e bem-humorados sobre o cotidiano das crianças Estas histórias nasceram de outras, que, por sua vez, já tinham sido contadas mais de mil e uma vezes. Todas saíram da cabeça de monges zen-budistas. É claro que nas histórias zen tradicionais não existem pipas e coelhos, mochilas e vaga-lumes, nem bichos de pano. Mas o bom delas é que se pode contá-las do jeito que quiser! CBL - Prêmio Jabuti "VUPSBSFWFMBÎÍP

MATERIAL COMPLEMENTAR

Historinhas da João, pobre João vovó Eloyna Salgado Ribeiro Ilustrações: Negreiros Saraiva YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Origem do mundo: os sonhos dos animais e das crianças Por que a centopeia tem tantas pernas? E a tartaruga, onde arrumou aquele casco? E se uma flor deseja voar como os pássaros, como resolver este problema? Por que o vaga-lume tem uma lanterninha? Todas essas perguntas são respondidas na primeira parte do livro. Na segunda, Quinzinho faz um pedido especial a Papai Noel. O que será? PNLD

Luis Díaz Formato YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Releitura de um conto tradicional numa perspectiva crítica Retomada do conto da tradição oral segundo o qual um jovem pastor muito pobre, bom e puro, para conquistar uma princesa que julgava inatingível, acaba por tornar-se um guerreiro perigoso, temido por todos. A narrativa usa, predominantemente, recursos gráficos das histórias em quadrinhos. PNBE


L-M MATERIAL COMPLEMENTAR

Ricardo Azevedo Formato YDNtQĂˆHJOBT BFEJĂŽĂ?P

As peripÊcias de um leão para sobreviver longe da selva Ao fugir do circo, o leão Adamastor descobre que não sabe mais caçar. Então, disfarçado de cachorro, parte para a cidade, onde Ê capturado pela carrocinha, arranja um emprego de cão de guarda e acaba indo trabalhar no cinema. Mas, no fundo, sabe que isso de leão fingir ser cachorro não Ê vida...

O livro dos disparates com os limeriques da Tatiana Tatiana Belinky Ilustraçþes: FĂŞ Saraiva YDNtQĂˆHJOBT BFEJĂŽĂ?P

Poemas divertidos ou limeriques “Os ‘limerick’ sĂŁo poeminhas/ Que sempre sĂł tĂŞm cinco linhas,/ Contando, rimados,/ Uns ‘causos’ gozados:/ EstĂłrias bem piradinhas.â€? Nesses versos, qualquer coisa pode virar personagem: pulga, cidadĂŁo de Caconde, medos, menina invejosa, cacĂłfatos...

Acesse o hotsite: editorasaraiva.com.br/ ricardoazevedo

PNLD CBL – Prêmio Adolfo Aizen

O livro mĂĄgico da bruxinha Nicolau Rita Espeschit Ilustraçþes: Denise Rochael Atual YDNtQĂˆHJOBT 8BFEJĂŽĂ?P

Uma bruxinha em busca de suas origens Depois de seiscentos anos, esquecida em seu casulo dentro de uma gruta, a bruxinha Nicolau vem ao mundo e Ê encontrada por um casal que a adota, desconhecendo sua natureza de bruxa. Tantas são as esquisitices que ela inventa, que seus novos pais, com o tempo, acabam achando tudo normal. Na festa de seu aniversårio, Nicolau conhece ZÊ Maria, um garoto que não acredita em coisas sobrenaturais. Então, para convencer o novo amigo, e tambÊm para conhecer as próprias origens, ela vai com ele ao centro da Terra e os dois têm surpreendentes revelaçþes sobre o passado, o presente e o futuro.

MĂĄgica terra brasileira Elias JosĂŠ Ilustraçþes: Meiga Vasconcellos Formato Y DNtQĂˆHJOBT

Imagens saudosas do Brasil vistas com arte

editorasaraiva.com.br

O leĂŁo Adamastor

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Poemas bonitos e emocionados, inspirados em quadros da pintora Meiga Villas-Boas Vasconcellos, descrevendo cenas e paisagens de um cotidiano tipicamente brasileiro, com suas personagens simples, suas festas e eventos que persistem, timidamente, no interior do paĂ­s. FNLIJ "DFSWPCĂˆTJDPFESFOPWBEBQPFTJB

PNLD

107


M COLEÇÃO

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Meninos e Meninas do Brasil Maria José Silveira Ilustrações: Angelo Abu Formato YDNtQÈHJOBT

A coleção conta as aventuras vividas por dois amigos — sempre um menino e uma menina — em épocas históricas diferentes. Cada volume apresenta personagens distintas, no cotidiano de alguns dos principais contextos sociais da História do Brasil, vivendo uma série de peripécias com seus amigos.

A menina de Arret Giselda Laporta Nicolelis Ilustrações: João Anselmo Saraiva YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Uma viagem em busca de respeito, justiça e solidariedade Quando Paula vem à Terra, Laurita fica muito feliz em fazer amizade com alguém diferente. Mas, por ser tão diferente, ela incomoda algumas pessoas. Laurita, por sua vez, quando vai até o planeta de Paula, Arret, sofre com a intolerância e o preconceito por ser muito diferente das outras crianças. Decididas a entender os motivos de tanta discriminação, elas seguem em uma jornada à procura de respostas.

Ana Preciosa e Manuelim e o roubo das moedas na época do Ciclo do Ouro

Brasília e João Dimas e a Santa do Caldeirão na época da Independência

Floriana e Zé Aníbal no rio do “bota-abaixo” na época da República

O cotidiano de duas crianças em Vila Rica

O cotidiano de duas crianças no Recife, logo após a Independência do Brasil

O cotidiano de duas crianças no Rio de Janeiro, no começo do século XX

Brasília é mulata, filha de escrava e de dono de engenho; João Dimas é branco, pobre, filho de um ex-soldado da Guarda Imperial. A história se passa na época em que a agitação pela independência recém-conquistada continuava pelo país. O livro mostra também um pouco da vida nos engenhos de açúcar, com referências ao passado da invasão holandesa.

Floriana é branca, filha de pai abolicionista e republicano; José Aníbal é mulato, criado por uma ex-escrava, lavadeira na casa de Floriana. Os dois, a princípio, não gostavam um do outro, mas acabam se tornando grandes amigos. O livro mostra também o início da modernização urbana do Rio de Janeiro e um primeiro embrião das favelas.

Ana Preciosa é filha de comerciantes portugueses. Manuelim, seu amigo, é cafuzo, filho de um escravo africano com uma escrava indígena. O livro mostra a exuberância do ouro das Minas Gerais, o florescimento do artesanato e as aventuras decorrentes da chegada de um tropeiro...

FNLIJ "DFSWPCÈTJDP-JWSPJOGPSNBUJWP

108


M MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Angela Leite de Souza Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Iamê e Manuel Diogo nos campos de Piratininga na época dos bandeirantes O cotidiano de duas crianças na época dos bandeirantes Iamê é mameluca, filha de pai bandeirante (português) e mãe guarani. Manuel Diogo é filho de portugueses. Mostrando um pouco do cotidiano das duas crianças, a história trata da questão do apresamento dos indígenas, da vida em uma fazenda, da conquista do interior.

Tendy e Jã-Jã e os dois mundos na época do descobrimento O encontro de culturas no encontro de duas crianças Tendy, uma índia tupiniquim, conhece Jã-Jã, um órfão francês deixado na costa brasileira para aprender a língua dos nativos e depois servir de intérprete — prática bastante comum na época do Descobrimento.

Visão lírica da Cidade Maravilhosa Neste livro, Angela Leite redescobre a Cidade Maravilhosa: o Jardim Botânico, o Corcovado, o Pão de Açúcar, a Floresta da Tijuca, as praias, os parques — passeios obrigatórios e inesquecíveis, beleza escondida atrás da violência do cotidiano. PNBE

O mistério da gaveta Silvana Tavano Ilustrações: Fabiana Salomão Saraiva YDNtQÈHJOBT

Uma personagem em fase de construção

editorasaraiva.com.br

Meus rios

O que passa na cabeça de um autor durante o processo de criação? E o que pensa uma personagem enquanto é criada? Jogada na escuridão de uma gaveta, Vó Delma espera o momento oportuno para brilhar, porque sabe que o futuro lhe trará o reconhecimento que merece. Mas serão esses os planos de seu criador?

PNLD

PNLD

109


M-O

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

O mistério do apartamento sorriso

A mulher torta

Ninho de mafagafos

Obrigado, querido Deus!

Paulo Netho

Rosana Rios

Pasqual Lourenço

Ilustrações: Constança Lucas

Ilustrações: Sérgio Palmiro

Telma Guimarães Castro Andrade

Formato

Saraiva

YDNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Saraiva

Você já viu um mafagafo? O garoto dessa história mora com um

Continuação da “conversa” entre um garoto e Deus

Ilustrações: Adriano Renzi Atual YDNtQÈHJOBT 18BFEJÎÍP

O preconceito contra pessoas humildes O misterioso desaparecimento de quatro irmãos muito alegres, que viviam grudados na televisão, deixa a empregada Juju em maus lençóis. Desesperados, os pais pedem a ajuda de Primo Gordo, um herói comilão e cheio de artimanhas.

110

O medo aflora a nossa imaginação Com o talento de um contador de casos, um menino relata as dificuldades que enfrentou em uma terrível sexta-feira 13, de agosto, em que se encontrava sozinho em casa. Ele não era supersticioso, mas tantas coisas aconteceram sucessivamente que o deixaram com a pulga atrás da orelha. Chovia muito e ventava, o que provocou um apagão. Na penumbra, ele pôde perceber um estranho vulto espreitando no quintal. Era uma estranha mulher, muito torta, com um olho vermelho e o outro amarelo, que certamente pretendia entrar na casa. O menino domina seu medo e se prepara para enfrentar o perigo.

A família desta história mora num prédio onde é proibido ter animais nos apartamentos. Mas dá para imaginar um veterinário e uma professora de Biologia sem animal de estimação? Um dia, o pai volta para casa com cinco ovinhos suspeitos escondidos na pasta, e aí...

Ilustrações: Rodval Matias YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

No livro Querido Deus, um garoto se comunica com Deus, contando a Ele suas aflições, fazendo pedidos e agradecendo os desejos atendidos. Obrigado, querido Deus! é a continuação desse exercício de fé do menino, que agora procura aproximar-se também de Jesus. Por meio do olhar e da linguagem informal da criança, a autora aborda temas sociais, como o problema do tráfico de drogas, o alcoolismo e a importância da solidariedade.


O MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Tatiana Belinky Ilustrações: Paulo Tenente Saraiva YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A força de uma comunidade contra o Ogro do Apagão Desperdício de energia e de água são os principais ingredientes para invocar o temível Ogro do Apagão! Ele irá pedir ajuda a seus horríveis súditos para infernizar a vida de uma cidade, que vive uma enorme confusão por causa da falta de energia elétrica. Somente atos de cidadania, solidariedade e responsabilidade poderão manter afastado esse fantasma, ou melhor, esse Ogro do Apagão!

Olhando para dentro

Olho no lanche!

Um outro jeito de voar

Alina Perlman

Isabel Vieira

Gilberto Mansur

Ilustrações: Daisy Startari

Ilustrações: Renato Alarcão

Ilustrações: Cláudio Martins

Atual

Formato

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

 YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Um mundo de diferenças

A inteligência e a memória como formas de adquirir conhecimento

Saraiva YDNtQÈHJOBT 9BFEJÎÍP

Ao olhar para dentro de si, um avô resolve gravar suas lembranças para a família Ao saber que o avô estava se mudando para a casa da família, Fernando se revolta. Dividir seu quarto com ele? Nem pensar! Instalado de maneira improvisada na garagem, participando da rotina familiar, o avô aos poucos conquista o neto e, com a ajuda deste, grava suas impressões sobre a vida.

Que tal passar as férias longe dos perigos da cidade grande, sem a mãe para pegar no pé, em um lugarejo perdido no mapa e esquecido no tempo, onde curiosamente se localiza uma moderna lanchonete fast-food? É claro que Ulisses, um garoto de 11 anos, voraz consumidor de sanduíches, aceitará o convite. Mal sabe ele que encontrará ali muito mais do que hambúrgueres, batatas fritas e sundaes...

editorasaraiva.com.br

Ogro

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Asa Curta, um passarinho já velho, sabia muita coisa, exceto voar. E se sentia infeliz por isso: tinha vergonha do seu problema e, para não vê-lo exposto, tinha poucos amigos. Queria viajar, ir aos lugares, usar as asas e os olhos para conhecer o mundo e as pessoas. Até que, um dia, a codorna o procurou para esclarecer uma série de dúvidas...

PNLD

111


A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

editorasaraiva.com.br

O-P

Ovo de avião Rita Espeschit Ilustrações: Mariângela Haddad Formato YDNtQÈHJOBT 5BFEJÎÍP

Fantasia sobre a importância da vontade e da fé na realização de sonhos Santa Maria do Morro Alto era uma cidadezinha peculiar: ninguém entrava, ninguém saía, pois não havia estradas. O doido oficial de Santa Maria era Zé Nariz, que carregava permanentemente uma caixa onde havia, segundo ele, um ovo de avião. Todos faziam chacota da loucura do Zé Nariz, menos Ulisses, um menino que sonhava conhecer o mundo... PNLD

1º lugar no Concurso Nacional de Histórias Infantis do Paraná Menção Honrosa no Prêmio Nacional de Literatura Cidade de Belo Horizonte Prêmio Minas de Cultura PNBE

112

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Palavra de bicicleta

A Palavra perdida

Pão e circo

Alan Oliveira

Lino de Albergaria

Leo Cunha e André Salles-Coelho

Ilustrações: Bruna Brito

Ilustrações: Nelson Cruz

Atual

Atual

YDNtQÈHJOBT 17BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

O valor afetivo das palavras

Entre malabarismos e poesias, os encantos de duas crianças carentes

Ilustrações: Daisy Startari Saraiva YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Biba narra suas aventuras numa cidade do interior de Minas Biba é uma bicicleta que pensa e tem sentimentos. Quando é comprada por Cabeludo, um hippie de coração generoso e ideias extravagantes, é doada aos moradores da cidade, tornando-se um meio de transporte coletivo e democrático. Mas seu caminho cruza com o de Maneco, menino inteligente e sensível, capaz de se comunicar com ela.

Dois irmãos, Tininha e Rafa, esperam, enciumados, a chegada de um irmãozinho. Enquanto os pais estão na maternidade, as duas crianças ficam sob os cuidados do vovô Janjão. Por meio de viagens fantásticas e brincadeiras, Tininha, Rafa e o avô procuram a palavra perdida, que poderá ajudar os garotos a aceitar e lidar bem com a nova situação.

Você quer que eu diga? Eu digo. Digo conheceu Tetê. É isso mesmo, Digo é o nome de um garoto. Um garoto um tanto resmungão, é verdade, mas dá para gostar dele. E a Tetê? A Tetê é uma menina esperta, viva, alegre. Mais fácil ainda gostar dela. Os dois se conhecem na rua, pois vivem na rua mesmo. Está achando que essa história só pode ser muito triste? Que nada, criança sempre tem graça e encanto. FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM FNLIJ 4FMFÎÍP'FJSBEF#PMPOIB PNBE PNLD


P

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR MATERIAL COMPLEMENTAR

Pena Quebrada, o indiozinho

Poemas avoados

Poemas lambuzados

A pomba da paz

Leo Cunha

Leo Cunha

Walmir Ayala

João Geraldo Pinto Ferreira

Ilustrações: Natália Forcat

Ilustrações: Flavio Del Carlo

Ilustrações: Mariângela Haddad

Saraiva

Saraiva

Formato

YDNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT 20BFEJÎÍP

Poemas “brincalhões”, recheados de humor e jogos de palavras

Uma pomba parte em busca de trabalho

Ilustrações: Angelo Abu Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A vida, a cultura do índio e sua relação com a natureza Escrita em versos, esta é a história de um indiozinho que não pode ser como os outros de sua tribo porque tem uma perna mais curta que a outra. Vivendo sempre sozinho e afastado, não participa das festas da tribo nem brinca com seus companheiros... Até que Pena Quebrada é mandado à floresta para cumprir uma importante “prova”. PNBE PNLD

15 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014

114

As palavras “avoam” na medida da imaginação Conjunto de dezesseis poemas para quem vive desligado, distraído, desatento... avoado. De forma bem-humorada, o livro explora a polissemia, a ambiguidade e os dígrafos, brincando com os sons e tornando a poesia atraente para o leitor infantojuvenil.

Quem gosta de comer poesia, quando come, se lambuza! E quer coisa melhor do que se lambuzar de rimas, versos, palavras e imagens? Leo Cunha consegue harmonizar rigor e leveza de tom, graça, agilidade e sutileza na dose certa, humor e inteligência. FNLIJ "MUBNFOUFSFDPNFOEÈWFM

Na floresta Amazônica mora uma família de pombos. A pombinha Adelaide, a grande preocupação da família, não sabe o que fazer da vida. Com medo de se tornar um “peso morto”, ela vai embora com o bico e a coragem. Ainda sem rumo definido, lê um anúncio de emprego no jornal e parte para tentar conseguir a vaga. No caminho encontra uma águia, depois um mosquito, depois um ovo e, por fim, algumas margaridinhas – todos em apuros. Adelaide não hesita: para e ajuda, pois tem bom coração. De ajuda em ajuda ela se atrasa e, quando chega ao local, muitos candidatos já estão lá. Então ela fica nervosa: será que não tem mais chance?


Q MATERIAL COMPLEMENTAR

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Quando vovô virou borboleta Luiz Galdino

Cecy Fernandes de Assis

Ilustrações: Sérgio Palmiro

Ilustrações: Ana Raquel

Saraiva

YDNtQÈHJOBT 5BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A expectativa e a convivência do garoto Tavico com seu avô até então desconhecido O mundo de Tavico passa por muitas mudanças quando ele recebe notícias de seu avô: um avô que Tavico nunca soube que existia estava chegando, para alegria imensurável de seu coração doce, mas muitas vezes solitário. PNLD

116

Que nem elas que nem

Formato

Recriação de parlenda Trata-se de parlenda de efeito diminutivo (ou decrescente) em que, numa atmosfera meio de circo, meio de jogo, conta-se a história de nove meninas…

Quem conta um conto aumenta um ponto

Quem me dera, colibri!

Raimundo Matos de Leão

Ilustrações: Humberto Guimarães

Ilustrações: Sérgio Palmiro

YDNtQÈHJOBT 8BFEJÎÍP

Saraiva YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Histórias da cultura popular brasileira Livro composto de cinco narrativas extraídas do folclore brasileiro e estruturadas em forma de texto teatral: a história do príncipe Lagartão; a briga entre o macaco esperto e a mulher mais esperta ainda; o sequestro da menina dos brincos de ouro; o eterno conflito entre o cachorro, o gato e o rato; e a ida de Lampião ao inferno.

Carlos Augusto Segato Atual

A passagem dos jovens para a fase adulta Na distante aldeia de Prendebotas há um antigo costume: ao completar 15 anos, todos os meninos devem correr o mundo, enfrentando desafios, realizando atos de bravura e ganhando experiência. Terminada a aventura, devem retornar e contar o que aprenderam. Chega então a vez de Cristiano. Mas ele está com medo: não é forte, nem possui grandes habilidades. Cristiano, porém, não sabe que terá a ajuda de um colibri dourado que, segundo a lenda...


Q-R MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Querido Deus

O rei que ria

Telma Guimarães Castro Andrade

Marco Túlio Costa

Maurício Veneza

Ilustrações: Douglas e Teresa

Formato

Formato YDNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

A submissão e a obediência sem questionamentos Numa pequena cidade de um país enorme, um homem de voz possante resolve dar ordens para outros dois, que imediatamente passam a obedecer-lhe. Esses dois, por sua vez, resolvem também mandar — e logo encontram quem lhes obedeça. Desse modo, em breve a cidade está povoada de gente que manda e gente que obedece, é submissa...

Saraiva YDNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

As “conversas” de um garoto com Deus Nesta obra, um garoto bate um longo papo com Deus, discute os problemas de sua família, de sua escola e, acima de tudo, expressa sua gratidão pelas respostas que recebe das “linhas tortas” que lhe vêm do céu.

Ilustrações: Luiz Maia YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Aventuras de Juca Malazarte, suas espertezas e aprontações Juca Malazarte — filho do famoso herói de histórias populares, Pedro Malazarte — vai descobrir por que os jovens do país de Zanzizomba, que tinham chance de realizar seus sonhos nos seus aniversários, jamais o faziam. Sozinho e sem dinheiro, ele resolve viajar para a capital, Belo Risote, e ficar de frente ao rei que vivia rindo. Prêmio João-de-Barro (MG)

15 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014

Rio vivo, rio morto Tânia Alexandre Martinelli Ilustrações: Mariângela Haddad Atual YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Quem perde a voz perde a vez

A degradação do ambiente em que vivemos Beatriz não consegue lembrar onde colocou seu CD-ROM de jogos superlegais que acabou de ganhar. Procura no quarto, vasculha suas coisas, pergunta para a mãe, para o pai, para a irmã, e nada. Simplesmente desapareceu. Impossível. Mas e se dona Edite guardou o CD-ROM, quem sabe no guarda-roupa da sua mãe, pensando que era dela? Aproveitando que os pais estão vendo o noticiário na sala, Beatriz entra no quarto deles e inicia a busca. Não encontra o CD-ROM, e sim uma foto que a deixa maravilhada: uma moça bonita de chapéu, num barco, em meio a uma paisagem deslumbrante. Mas, para sua surpresa, esse rio não existe mais. O que terá acontecido com ele?

117


R-S

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Rodorón e Pipirigalha encontram Dom Quixote de La Mancha

Romance da princesa enamorada

Sonho de minhoca

O sumiço das palavras

Ivan Jaf

Ivana Versiani

Ilustrações: Mariângela Haddad

Nelson de Oliveira

Luis Díaz

Formato

Formato  Y DNtQÈHJOBT

Rodorón encontrou a amada na história anterior. Nesta, ele vive novas aventuras com ninguém menos que Dom Quixote Tendo encontrado Pipirigalha e... casado com ela, Rodorón propõe à esposa uma viagem para o Oriente. Ela, por sua vez, diz que eles vão ao Ocidente visitar Merlin, o padrinho dela, mas nem é necessário porque Merlin aparece num passe de mágica... Mudança de planos: decidiram ir a La Mancha, para conhecer Dom Quixote. Com Dom Quixote, Rodorón vive novas aventuras. Com uma linguaguem bemhumorada, que remete às histórias em quadrinhos, Luis Díaz promete muita diversão aos pequenos e grandes leitores.

118

MATERIAL COMPLEMENTAR

Ilustrações: Luis Díaz YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Uma história de princesa às avessas A princesa Leonor, ao contrário de todas as princesas, não teve fada madrinha nem todas as bênçãos, era feiosa, mas sabia muito bem o que queria e o que não queria da vida: desembaraçada, não muito bem-comportada, era boa, alegre, divertida. E quando se apaixonou — por um aprendiz de pedreiro! —, Leonor logo deu um jeito de correr atrás da felicidade...

Atual YDNtQÈHJOBT

A busca da realização pessoal O sonho de Bastiana é atravessar a rua. “Grande coisa...”, você deve estar pensando. Só que, para ela, é algo quase impossível de ser realizado porque Bastiana é uma minhoca. Sim, uma minhoca que mora com a família num vaso de margaridas, no parapeito de uma janela, no oitavo andar de um edifício, numa rua muito movimentada. Ufa! Na verdade, ela quer atravessar a rua para chegar ao terreno baldio em frente ao prédio, uma terra infinita e deliciosa. Mas, mesmo sabendo das dificuldades que terá pela frente, Bastiana decide tentar, lutar por seu sonho e fazer a sua história.

Ilustrações: Nelson Cruz Saraiva YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Garota se mete em confusão depois do misterioso desaparecimento das palavras de um livro As palavras do livro de mágicas do pai de Marisa pedem para ser libertadas, o que só pode ser feito por um humano. Marisa decide atender ao pedido, desde que elas retornem no dia seguinte. Mas não é que elas desaparecem, iniciando a fuga de todas as outras palavras? Chega-se ao ponto de ninguém mais conseguir se comunicar. E agora? CBL 1SÐNJP"EPMGP"J[FO


T MATERIAL COMPLEMENTAR

A terra das coisas perdidas

O tesouro da serra do bem-bem

Carlos Augusto Segato

Flávio José Cardozo

Ilustrações: Marcos Guilherme

Ilustrações: Evandro Luiz

Atual

YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

A PARTIR DO 4 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR MATERIAL COMPLEMENTAR

Alina Perlman Ilustrações: Ana Raquel Formato YDNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

Uma menina muito falante Cecília, uma menina simpática, alegre e inteligente, tem um defeito: fala muito, o tempo todo; fala pelos cotovelos. Evidentemente, Cecília incomoda tanto as pessoas que algumas até fogem, mesmo gostando dela. Quando se descobriu um problema nas cordas vocais de Cecília, a saída foi uma só: cirurgia. E o grande “castigo”: uma semana sem falar...

YDNtQÈHJOBT 12BFEJÎÍP

A importância da preservação da memória nacional e do meio ambiente Marcelinho e Joel têm 8 anos. Companheiros inseparáveis, adoram brincar entre as quinquilharias do quintal do professor Cataventi, um inventor meio maluco. A casa do professor é a última da rua Bem-te-vi, que termina em um misterioso muro alto... Um dia, porém, o professor Cataventi desaparece, e Marcelinho e Joel resolvem enfrentar o medo e pular o muro — afinal, o professor poderia estar correndo perigo do outro lado. Só que eles jamais poderiam imaginar que o simples ato de pular o muro os transportaria a um outro mundo: a Terra das Coisas Perdidas...

Saraiva

Bem-te-vi gago ajuda crianças a encontrar um grande tesouro Xandro, Leco e Lucinha vão passar um feriado na chácara do avô. Lá, acabam descobrindo um bem-te-vi gago. Bem-bem, como foi batizado, torna-se amigo das crianças e, durante um passeio, acaba indicando o lugar onde está escondido um grande tesouro.

O tiro da bruxa — Postura correta, corpo saudável Laís Cristina Almeida

editorasaraiva.com.br

Tagarela

Ilustrações: Clô Paoliello Formato YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

Cuidados cotidianos com a postura A partir de uma história de ficção, o livro informa e orienta quanto a hábitos e cuidados necessários com a estrutura óssea e muscular, colaborando para que a criança se torne consciente a respeito dos hábitos e das práticas que prejudicam ou favorecem a saúde. PNLD

119


editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 4 O ANO

T COLEÇÃO

Todo Mundo Junto Julieta de Godoy Ladeira Ilustrações: Angelo Abu Atual YDN

Até mais verde Ilustrações: Adriano Renzi QÈHJOBTtBFEJÎÍP

A importância do equilíbrio ecológico Cansados de esperar que o homem repare os estragos que fez à natureza, os animais se unem para defender o mundo. Essa fábula contemporânea, com animais brasileiros e personagens bastante especiais, dá um recado sério a quem realmente pode salvar o planeta: as crianças. PNLD

Aventuras e perigos de um copo d’água Ilustrações: Rogério Borges QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Uma luta para a preservação da natureza Tlim, um copo de vidro, fica muito assustado quando descobre que a água está contaminada e se esconde no fundo do armário. Mas acaba percebendo que é preciso fazer alguma coisa contra esse mal que ameaça a vida em nosso planeta. Para isso, conta com grandes aliados: o passarinho Biziu, a baleia Maria Eugênia, o duende Luan, entre vários outros. Unidos, eles nos mostram que podemos, sim, salvar as nossas águas da poluição! PNLD

120

Educação para a cidadania, por meio de histórias que se referem a problemas do mundo atual

De olho nos sinais

Jacaré não manda carta

Ilustrações: Cláudio Martins

Ilustrações: Mariângela Haddad

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Educação para o trânsito

Uma aventura em busca da despoluição de rios e mares

Sinais de trânsito falam? Falam, sim. E até fazem manifestação. É isso que Zezinho descobre, quando vai procurar o boné, que havia perdido ao sofrer um acidente na avenida Paulista. Nada grave, não: só um raspão e um grande susto. Os sinais que viram o acidente ajudam Zezinho a encontrar seu boné favorito, e ele fica sabendo que os sinais andavam cansados de ser desrespeitados. Por isso resolvem fazer greve e uma manifestação. Afinal, as pessoas têm de aprender a se comportar no trânsito.

Paco é um jacarezinho danado de aventureiro. Quis conhecer outras paragens e veio dar bem no trecho poluído do rio Tietê. Não dá nem pra respirar. Um mau cheiro, uma sujeira! Ele não imaginava que o pessoal da cidade sujasse tanto o rio. Você acha que Paco vai conseguir voltar pra casa antes de ficar doente? Ninha e sua turma acreditam que sim, mas não será nada fácil. Vamos ver?


T MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 4 O ANO

Fanny Abramovich Ilustrações: Marcelo Cipis Atual

O jogo de não jogar Ilustrações: Luiz Maia

As latinhas também amam

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Ilustrações: Fê

Uma história contra o desperdício

QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Um cachorro, um gato vira-lata e uma lixeira de plástico falante. Juntos, esses amigos embarcam numa aventura fantástica e, de quebra, ensinam às crianças um jogo diferente — o jogo de não jogar nada fora desnecessariamente, de economizar água, energia, alimentos. Aprenda a jogá-lo. É fácil e divertido.

Uma história de amor e reciclagem Foi inevitável: Betti, a antiga e misteriosa latinha encontrada por Jaime, e Red Diet se apaixonaram. Mas Ruivo, líder da Gangue do Outro Lado, sequestra Betti e, sem querer, acaba gerando um movimento pela reciclagem do lixo da cidade. Onde andará Betti? O que será de Red Diet? Não perca esse romance diferente, cheio de aventuras!

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Querer é o primeiro passo para realizar um desejo Silvana, Luana, Ivan e Beto Bolão são crianças alegres, cheias de sonhos e desejos. Para tentar realizar esses desejos, eles irão experimentar vários truques e dicas: fazer um pedido à primeira estrelinha da noite e ao Senhor do Bonfim, fazer uma lista para o nhoque da sorte ou acender três velinhas...

Treze contos Edson Gabriel Garcia Ilustrações: Michele Iacocca Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

editorasaraiva.com.br

Três desejos tão desejados

Contos de temas variados: sérios e divertidos Será que um homem pode fazer papel de mulher numa peça de teatro? E uma garota pode ser goleiro num time de meninos? Bode é animal de estimação? Essas e outras histórias compõem a obra Treze contos, relatando acontecimentos emocionantes e surpreendentes do dia a dia da garotada e sua visão do mundo.

121


A PARTIR DO 5O ANO


editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 5 O ANO

A-C MATERIAL COMPLEMENTAR

As aventuras do corcel audaz

A barca de Zoé

O camaleão azul

Uma carta para Deus

Marcos Bagno

Fernando Bonassi

Eduardo Rodrigues

Ilustrações: Nelson Cruz

Jorge Fernando dos Santos

Ilustrações: Simone Montoro Atual  Y DNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Um garoto à procura de um tesouro perdido Dinho, de 10 anos, fica paralítico devido a um acidente que sofre com a família. Sem outra alternativa, vai morar com os avós num casarão construído no terreno que fora o cemitério da cidade. Muitos mistérios, aventuras e perigos povoam a imaginação e os dias do garoto, sempre acompanhado da cadeira de rodas, seu corcel audaz.

124

MATERIAL COMPLEMENTAR

Formato YDNtQÈHJOBT 2BFEJÎÍP

A criatividade como forma de superar problemas e resolver situações A professora de Zoé pede aos alunos uma redação com o título Zoológico. Como naquela turma de crianças pobres quase ninguém conhece um, a professora propõe que escrevam sobre bichos. Zoé vai com a mãe até o rio onde ela e outras mulheres lavam roupas. Com o que vê e ouve nessa “visita”, a menina reúne material para escrever sua originalíssima redação...

Ilustrações: Denise Rochael Atual YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A questão da identidade tratada de maneira mágica e envolvente Juquita e seus colegas visitam a Feira de Coisas Exóticas para fazer um trabalho escolar. Lá, conhecem o camaleão azul, um misterioso animal que tem o dom de se transformar em outros bichos. Porém, de tanto mudar de forma, o camaleão acaba perdendo a identidade e desaparecendo ao ver a própria imagem refletida no espelho. Com sabor de aventura, mistério e fantasia, a obra envolve o leitor do início ao fim.

Ilustrações: Regina Miranda Formato YDNtQÈHJOBT 5BFEJÎÍP

Um menino compara a realidade que conhece com ensinamentos do Catecismo Preparando-se para fazer a Primeira Comunhão, um menino escreve para Deus a fim de expor, respeitosamente, as reflexões que faz a partir do que o padre ensina sobre céu e inferno. Num texto vigoroso, ele confronta os ensinamentos que recebe com a realidade que conhece na favela onde mora. Menção Honrosa no Concurso Nacional de Histórias Infantis – Paraná


D-G A PARTIR DO 5 O ANO

Márcio Coelho e Ana Favaretto Formato YDNtQÈHJOBT

Como funciona uma bateria de escola de samba Neste livro, você conhecerá um dos conjuntos musicais mais importantes da cultura popular brasileira: a bateria de escola de samba. De modo simples, os autores apresentam como a bateria de escola de samba é constituída, quais sãoa seus principais instrumentos e como eles atuam em conjunto. PNLD 2013 Obras complementares

Desvendando a orquestra – Formando plateias do futuro Clarice Miranda e Liana Justus Formato YDNtQÈHJOBT

Como funciona uma orquestra sinfônica Neste livro dedicado a formar plateias do futuro, você conhecerá todos os instrumentos de uma orquestra sinfônica, apresentados por músicos infantojuvenis. Os instrumentos encontramse distribuídos por famílias: naipe das cordas (violino, viola, violoncelo e contrabaixo); naipe das madeiras (flauta, oboé, clarinete e fagote); naipe dos metais (trompa, trompete, trombone e tuba); naipe de percussão (pandeiro, baqueta, pratos, caixa-clara, tímpano, triângulo, bombo e xilofone); instrumentos eventuais na orquestra: violão, piano, saxofone e harpa; maestro. PNLD 2013 Obras complementares

Deusmelivre! Angela Leite de Souza Ilustrações: Luiza Pessoa Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

A criatividade e a originalidade como agentes de transformação da escola “Um tiquinho pra lá de onde Judas perdeu as botas. Um tantinho pra cá de onde o vento faz a curva. É bem ali que fica Deusmelivre!”… Um lugar onde tudo pode acontecer, desde nascer dente em galinha até uma escola ser improvisada à sombra de um pequizeiro…

O guarda-tempo Angela Leite de Souza Ilustrações: Marlette Menezes Formato YDNtQÈHJOBT

editorasaraiva.com.br

Desvendando a bateria da escola de samba

História de um grande armário que acompanha uma família por quatro gerações O elo temporal é estabelecido pelo armário, cuja função vai mudando de época para época, e por uma criança da família – que, na época seguinte, será adulta. Os tempos são diferentes, mas as crianças, de alguma forma, são parecidas, e cada uma tem histórias interessantes para contar. Todas adoram o “armarão” de jacarandá e, através de um portal do tempo que se abre dentro dele e que só elas percebem, conseguem se ver umas às outras. Com o tempo guardado dentro dele, o armário chega à época contemporânea e é doado a um museu da cidade de Diamantina. Prêmio João de Barro (MG)

125


H-J

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 5 O ANO

COLEÇÃO

Histórias para Aprender Formato  Y DN

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

Cada livro da série apresenta, inicialmente, uma história de ficção em que aparecem, “embutidos”, informações e conceitos fundamentais sobre o tema em pauta. Nas páginas finais, um texto informativo amplia e sistematiza esse tema.

Ilê Aiê — Um diário imaginário Francisco Marques (Chico dos Bonecos)

O mundo do meu amigo Ana Cecília Carvalho e Robinson D. dos Reis Ilustrações: Marcelo Lélis QÈHJOBTtBFEJÎÍP

O encontro de dois meninos, um do campo, outro da cidade Fred e Júlio se tornam amigos e convivem na escola, que fica na cidade onde Fred mora, e na fazenda de Júlio, durante as férias. Os dois ambientes — urbano e rural — aparecem ao mesmo tempo como cenários e personagens das descobertas dos meninos a respeito desses universos tão diferentes, embora interdependentes.

126

MATERIAL COMPLEMENTAR

O ourives sapador do Polo Norte Ana Cecília Carvalho e Robinson D. dos Reis Ilustrações: Andréa Vilela QÈHJOBTtBFEJÎÍP

Como fazer pesquisas e anotar informações Gigi e seus colegas recebem da professora de Ciências a tarefa de fazer uma pesquisa sobre um animal em extinção. Sem saber como proceder, a menina inventa um animal, o Ourives Sapador do Polo Norte, e escreve sobre ele. Mas a professora dá zero para toda a turma, pois ninguém tinha se saído bem — o caso mais “grave” é, evidentemente, o de Gigi...

Ilustrações: Demóstenes Vargas Formato YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

Diário de um negro sobre a escravidão no Brasil Diário (imaginário, como informa o subtítulo) de um homem negro, estruturado em sete momentos: na tribo, em Angola, em 1845; num navio negreiro, em 1850; em Pernambuco, em 1855; na Bahia, em 1865; em Minas (1875); em São Paulo (1882); e, finalmente, numa favela no Rio de Janeiro, em 1938, aos 50 anos da Lei Áurea. São momentos-chave da história do negro no Brasil, da escravidão aos dias de hoje.

Jogo limpo Angela Carneiro Ilustrações: Ana Raquel Formato YDNtQÈHJOBT

A experiência dos mais velhos como referência para os mais novos Eduardo, às vezes, é aquilo que não deseja ser: chorão. Esse seu jeito até lhe rendeu, na escola, o apelido de Manteiga Derretida, fazendo-o sofrer e se isolar. A partir de uma aproximação com o avô, Eduardo começa a enxergar outras possibilidades para o seu relacionamento na escola e na vida.


L-M MATERIAL COMPLEMENTAR

O livro das feras

Ricardo Azevedo

Formato

Formato YDNtQÈHJOBT 9BFEJÎÍP

A vida de um leão especial, que foge do cativeiro e precisa reencontrar a selva Nascido na floresta, o filhote de leão passou a ser amado e respeitado por todos os animais. Um dia, é aprisionado por caçadores e passa a viver no circo e depois no zoo, de onde consegue fugir. Chegando à floresta, tornase o salvador dos seus habitantes. Confuso, pensa em recuar, mas sabe que não deve agir assim, pois é preciso fazer alguma coisa!

Dionisio Jacob  Y DNtQÈHJOBT

O mundo é das feras Nesta obra, apresentase ao leitor um “mundo” dominado por seres grotescos, cuja forma é híbrida: metade animal, metade homem. Nesse “mundo”, as diferentes tribos – Símios, Felinos, Lagartos, Suínos, Paquidermes, entre outras – vivem uma guerra total pelo domínio de um território. Na organização social de tais tribos, marcada sempre por uma forte hierarquia e disputas internas pelo poder, os humanos são escravos.

Maria Poliana Lino de Albergaria Ilustrações: Denise Rochael Formato  Y DNtQÈHJOBT 5BFEJÎÍP

Adolescente em busca de identidade Insatisfeita com seu nome, Maria Poliana — que prefere ser chamada de Ana — entra em conflito com a nova professora de Português, Cláudia, que, durante a chamada, usa o nome verdadeiro da menina. Paralelamente, outros problemas a atormentam: os pais separados; a mãe, que não trabalha fora, vive se fazendo de vítima e, sobretudo, é a culpada pelo nome horrível que tanto a incomoda…

Marinheiro rasgado Ricardo Azevedo Formato  Y DNtQÈHJOBT

Um marinheiro diferente

editorasaraiva.com.br

O leão da noite estrelada

A PARTIR DO 5 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Marinheiro Rasgado era um homem que vivia na praça de uma cidade e que tinha muitas histórias para contar para as crianças que se tornaram amigas dele, principalmente sobre as suas aventuras vividas na China. O texto tematiza a dualidade entre aparência e essência, entre o individual e o coletivo. Trata também da curiosidade, do fascínio pela descoberta de algo novo, das brincadeiras, do relativismo, do amor, da morte e da separação, da amizade, entre outras coisas. Acesse o hotsite: editorasaraiva.com.br/ ricardoazevedo

Acesse o hotsite: editorasaraiva.com.br/ ricardoazevedo

127


M-P MATERIAL COMPLEMENTAR

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 5 O ANO

COLEÇÃO MATERIAL COMPLEMENTAR

Nathan Abercrombie, Zumbi por Acidente David Lubar Caramelo YDN

Uma abordagem divertida sobre um tema complicado: o bullying

Metade é verdade, o resto é invenção

Os pássaros são eternos Luís Giffoni Ilustrações: Humberto Guimarães

Pedro Antônio de Oliveira

Formato Y DNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

Ilustrações: Angelo Abu Formato  Y DNtQÈHJOBT

Um garoto e as deliciosas brincadeiras de antigamente Um menino toma banho de chuva, voa de balão, cria tartaruga e brinca com a garotada da vizinhança. Se o leitor não fez nada disso, não tem problema, vai se deliciar mesmo assim. Vai fazer tudo isso junto ao menino, enquanto folheia as páginas dessa espécie de diário, dessas crônicas do cotidiano na rua Petúnia, número 22. Uma rua de um tempo em que se brincava na rua, e as mães só davam uma espiadinha de vez em quando, pela janela da casa, para constatar que estava tudo em paz.

Minha pobre vida

Espião, nem morto!

QÈHJOBT

QÈHJOBT

Numa tentativa desesperada de dar fim a todo tormento a que é submetido na escola, Nathan Abercrombie, um garoto de 12 anos, aceita ser cobaia de um experimento científico que promete acabar com suas dores emocionais. O problema é que ele sofre um acidente no laboratório e acaba se transformando em nada menos que um zumbi! Logo ele descobre que há muitas vantagens em estar meio morto, meio vivo, mas mesmo assim gostaria de voltar à sua condição humana. Será que ele encontrará a cura?

No primeiro volume da série Nathan Abercrombie, zumbi por acidente, Nathan é transformado em morto-vivo. Agora, ele é convidado por uma misteriosa organização secreta para usar seus poderes de zumbi como espião e, em troca, talvez voltar a ser um garoto normal.

David Lubar Depois de se formar em Filosofia, David Lubar começou a trabalhar com programação de computadores na década de 1980. É ele o criador de jogos como River Raid II, do Atari, e Home Alone, do Game Boy. Como escritor, é autor da série Nathan Abercrombie, zumbi por acidente.

128

Fábula sobre a velhice e a morte Ao ver os netos crescendo, um avô começa a se lembrar da infância e de um pintassilgo que fora seu amigo e lhe ensinara que, quando envelhecemos, voltamos a ser crianças. Na redescoberta da infância, o avô comprova esse ensinamento e passa a esperar a volta do passarinho. Prêmio APCA .FMIPSMJWSPKVWFOJM Prêmio Henriqueta Lisboa (MG)

25 ANOS DE EDIÇÃO EM 2014


P MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR

O peixe e o pássaro

Ana Cecília Carvalho e Robinson D. dos Reis

Bartolomeu Campos Queirós

Ilustrações: Ricardo Formato YDNtQÈHJOBT 19BFEJÎÍP

A importância da união e da solidariedade para resolver problemas coletivos Quando a antiga e eficiente empregada vai embora, a família de Pedrinho se vê às voltas com uma série de problemas: perdem a hora, ninguém faz o café da manhã, não tem quem se preocupe com o almoço, o pai e a mãe têm de sair para o trabalho… Instala-se o caos, até que Pedrinho dá o grito: “Do jeito que está não dá pra ficar!”.

Poesia Futebol Policarpo, Clube e outros o inseto poemas desclassificado Paulo Netho

Fotografias: Haroldo Carneiro

Ilustrações: Fernando Fiuza

Formato

Formato

YDNtQÈHJOBT BFEJÎÍP

YDNtQÈHJOBT

A conquista da liberdade por meio da aceitação das próprias limitações Em linguagem poética, o texto conta a história do amor impossível entre um peixe e um pássaro. 1o livro do autor para crianças

Reminiscências da infância em forma de poemas “As palavras pulam, pululam feito pulgas, minúsculas pipocas” e vão se ajeitar, pela mão do poeta, em uma coletânea de saborosos poemas, que lembram ruas de terra e abacateiros, que falam de amizade e amor, que têm cheiro de infância e que também comentam sobre a arte da poesia. Uns são ternos; outros, engraçados; outros, singelos; os poemas desse livro encantam e convidam o leitor a também fazer poesia. No CD que acompanha a obra, o autor declama quinze poemas do livro (ao todo, são 48).

Ana Cecília Carvalho e Robinson D. dos Reis Ilustrações: Robson Alves de Araújo

editorasaraiva.com.br

Pedrinho dá o grito

A PARTIR DO 5 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR

Formato  Y DNtQÈHJOBT 7BFEJÎÍP

A necessidade que têm os seres de fazer parte de um grupo, de estar entre iguais Policarpo, um inseto, nasce de um ovo e se vê sozinho em uma mata. Sem saber nada a respeito de si mesmo, começa a procurar outros seres da sua espécie. Mas, por ser raro e diferente, não é reconhecido pelos outros, com os quais passa a conviver. À procura da própria identidade, Policarpo envolve-se em uma série de aventuras.

ACOMPANHA CD DE ÁUDIO

129


T-V MATERIAL COMPLEMENTAR

A PARTIR DO 5 O ANO

MATERIAL COMPLEMENTAR MATERIAL COMPLEMENTAR

Uma, duas, três Marias

O velho da praça

Voa, palavra

Marina Pechlivanis

Maria da Graça Rios

Antonieta Dias de Moraes

Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz

Ilustrações: Mateus Rios

Ilustrações: Graça Lima

Formato

Formato

Ilustrações: Ciça Fittipaldi

Y DNtQÈHJOBT

YDNtQÈHJOBT 3BFEJÎÍP

Histórias fantásticas contadas por um amigo especial Quando pensa na vida, uma menina encontra Tuik, um amigo especial com muitas histórias para contar: sobre lugares inusitados e bem diferentes, onde tudo pode acontecer, basta usar a imaginação. A obra introduz o realismo fantástico aos pequenos leitores, mostrando que a fantasia é bem fácil de ser imaginada. Finalista do prêmio Jabuti 2008

A importância de manter vivos os sonhos Maria é uma garota pobre que divide sua vida entre as responsabilidades da escola, de cuidar da casa e dos irmãos, e a esperança, que para ela se resume na felicidade da família. O pai morreu, a mãe trabalha fora o dia todo para sustentar a casa, e Maria, entre as tarefas que lhe ocupam o dia, encontra tempo para sonhar, com a ajuda de uma estrelinha que pisca lá no céu…

Atual  Y DNtQÈHJOBT 19BFEJÎÍP

“Causos” do interior, cheios de lobisomens, botos, fantasmas... Um velhinho incrível conta histórias de um Brasil de outros tempos. Como a de João Covarde, que enfrentou um brutamontes e virou João Valente.

Libério Neves Formato YDNtQÈHJOBT 3BFEJÎÍP

Poemas que celebram a vida e a liberdade das aves

editorasaraiva.com.br

Tuik, o amigo imaginário

Em descrições líricas e criativas, pelas páginas deste livro desfilam aves como a arara, o bem-te-vi, o cisne, a coruja, a andorinha, o jaburu e muitas outras. Os versos curtos e as combinações harmoniosas de palavras representam um jeito novo de ver e ouvir os pássaros.

131


DICIONÁRIOS

editorasaraiva.com.br

A PARTIR DO 5 O ANO

Saraiva Infantil de A a Z Dicionário da Língua Portuguesa Ilustrado Saraiva YDNtQÈHJOBTtBFEJÎÍP

t t t

2.500 verbetes impressos com destaque colorido, enriquecidos por 200 ilustrações do cartunista Fernando Gonsales, 80 histórias em quadrinhos e 300 fotos. No final do volume, quadros temáticos com sons feitos pelos animais, adjetivos pátrios, bandeiras, coletivos e algarismos romanos e arábicos. Adequada ao nível de escolaridade dos alunos em fase de alfabetização, principalmente aos dos dois primeiros anos do Ensino Fundamental, esta obra é uma ferramenta prazerosa e indispensável ao aprendizado, que proporcionará divertimento e estudo, tanto em sala de aula quanto em casa.

Saraiva Júnior Dicionário da Língua Portuguesa Ilustrado Saraiva YDNtQÈHJOBTtBFEJÎÍP

t t t

Mais de 7.000 verbetes impressos com destaque colorido. Mais de 350 imagens e ilustrações divertidas, atuais e didáticas. Mais de 100 boxes com curiosidades, trava-línguas, brincadeiras, adivinhas, atividades, provérbios, poemas, entre outras informações.

PNLD – Dicionários

Motorista e Pedestre: passo a passo conquistando seu espaço Juciara Rodrigues Ilustrações: André Brik Formato YDNtQÈHJOBTtBFEJÎÍP

t

t t

Davi é atropelado na porta da escola. Seus colegas veem o ocorrido e ficam preocupados. É possível evitar esse tipo de acidente? É essa questão que, na história, as crianças, com a ajuda da professora, vão tentar entender. O livro entremeia uma história de ficção com informações sobre as leis de trânsito. O narrador conversa o tempo todo com os leitores, sugerindo pesquisas, pedindo que observem sua própria escola e as condições do trânsito na região.

Para compreender o Hino e os Símbolos Nacionais Margarida Patriota Saraiva YDNtQÈHJOBT

t Explica a letra do Hino Nacional e o contexto histórico em que ele foi elaborado, além de

relatar a história de outros símbolos do país, como a bandeira, as armas e o selo nacionais.

t Elaborado numa linguagem simples, direta e atraente, faz a ponte entre diversas disciplinas como História e Língua Portuguesa.

t Traz boxes explicativos sobre personalidades históricas, curiosidades, glossário e interessantes dicas de sites, livros, museus e muitas outras referências culturais vinculadas ao tema.

132



Literatura Infantil 2014