Issuu on Google+

Jaime Bórquez Comunicações

por Jaime Bórquez

JaimeBorquez

jaime@jaimeborquez.com

CHILE um destino completo

Do deserto às geleiras, dos pampas às montanhas, das regiões frias e chuvosas às que não cai um pingo de água. Assim se forma o caleidoscópio das paisagens chilenas.

R

18

ecebo muitos emails que dizem “estou indo ao Chile, pode me dar algumas dicas?” Fico em situação difícil. Chile é um país estreito e comprido que parece o Marco Maciel, como dizia o saudoso João Saldanha, que tem a sorte de estar alinhado em forma vertical no mapa da América Latina, encostado na mítica cordilheira dos Andes. Sim, sorte grande, porque se fosse na horizontal, não teria jamais a diversidade que possui. Então, quando me perguntam dicas sobre o Chile parto por retrucar e perguntar quais são os interesses que cada amigo viajante tem em mente. Aí a coisa fica mais clara. O país é diverso em climas, paisagens, culturas, gastronomia e custos. Pensando em aqueles que podem estar organizando suas ferias e o Chile veio na cabeça, aqui vão algumas dicas, para que tenham mais claro o destino que vai mais com sua cara. Embora existam lugares incríveis desde a fronteira com o Peru, no norte, até as geleiras do pólo no extremo sul, o Chile tem os pontos altos de turismo muito bem marcados. O Deserto de Atacama é um destino muito especial. Nessa região altiplanica, onde se está sempre acima dos 3.000 metros de alti-

tude, podendo chegar até os 4.500 acima do nível do mar, há muita coisa interessante para visitar, partindo pelo povoado de San Pedro de Atacama, que parece estar parado no tempo, com suas casas de barro e suas ruas de pedra. No Museu padre Le Paige se tem uma ampla visão do rico passado da região. Nos passeios pelos alredores há fortalezas e restos dos povoados de culturas antigas, como as de Quitor e Tulor. Quem gosta de arqueologia Atacama é prato cheio. E as paisagens? Bem, quem vai até os gêiseres do Tatio, ao Salar de Atacama, as lagoas gêmeas Miscante e Meñiques e vê o por do sol no Vale da Lua, ficará maravilhado. E isso é só uma pequeníssima parte dos atrativos deste lugar. Para ficar, recomendo sem piscar o hotel Kunza, um cinco estrelas cuja construção segue as linhas ancestrais do lugar, barro, pedras, madeira, mas com todo o conforto de um cinco estrelas, como spa, três piscinas, jacuzzi ao ar livre e um excelente restaurante (www.hotelkunza.cl). Se o deserto não o convenceu, na região central do país está a capital, Santiago, um destino muito interessante para quem quer mais civilização e modernidade. A cidade concentra seus principais atrativos bastante concentrados, o que permite conhecer vários

Jaime Bórquez Sua expertise aborda o mercado internacional de turismo. É fotógrafo e jornalista, especializado em viagens desde 78. Colabora com diversos veículos renomados. Entre eles, os jornais O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, O Globo, etc. Nas revistas, Próxima Viagem, Viagem e Turismo, Viaje Mais, IstoÉ, Dinheiro, IstoÉ Platinum, Playboy, Caras, Ribeirão Connection Pocket Magazine, entre outras. jaime@jaimeborquez.com

Igreja San Francisco Santiago


18