Issuu on Google+

praticamente impossível falar sobre Mianmar sem mencionar uma pessoa que, além de expert em Ásia, tem uma relação de humanidade muito forte com o destino. Falo de Ruy Tone, diretor da Operadora Mundus Travel, um profissional que não se importa apenas com a venda de suas viagens, mas com todo um contexto social. Em todas as vendas da operadora, um percentual é doado a alguma entidade carente no destino que está sendo comercializado. Uma atitude muito nobre nos dias atuais. Quando falamos em Mianmar, antiga Birmânia, logo me vem a cabeça as palavras de Ruy sobre o lugar, quando afirma sem pestanejar que é um tipo de viagem totalmente diferente do que se sabe sobre viagens exóticas.

É

E não duvido, ele é um viajante apaixonado por povos e culturas milenares. Em nosso último encontro, ele acabava de retornar de sua sétima visita a Mianmar, as quais tiveram início no ano de 2004. Em um bate-papo ele me contou que sua primeira ida ao país foi meio que a contra gosto, por conta de um grupo formado de última hora pela operadora. Por ironia do destino, Ruy rendeu-se aos encantos do lugar e voltou apaixonado pelo povo, pela cultura e pela história local. Ele é enfático ao descrever a inocência e originalidade deste pequenino pedacinho do planeta. Para darmos seqüência a esta história é preciso entender um pouco mais sobre Mianmar. No princípio seu nome era Birmânia, terra da etnia dos Bramas, conhecida como um dos primeiros assentamentos humanos registra-

dos há 13 mil anos. Em 1989, sob o comando do regime militar que teve seu nome alterado para União de Mianmar, nome que passou a ser reconhecido pela União Européia e Nações Unidas a partir de 2009. Esta localizado na Ásia e faz fronteira com Índia, China, Laos e Tailândia. O regime político do país ainda é o militar e dos mais severos, o qual ironicamente leva o nome de "Conselho de Estado para a Paz e o Desenvolvimento". A cultura do país baseia-se no budismo theravada, com uma grande influência de elementos culturais locais, o que explica os mais de 4 mil templos existentes no lugar. Sua população é de 60 milhões de habitantes sendo que 70% destes ainda vivem em zonas rurais e 20% vive na capital, a cidade de Yangon. Entre as atrações locais, uma das mais des-

13 A beleza exótica de um povo somada a simplicidade local, em meio a templos de ouro e tradições milenares.


13