Page 1

PORQUE VIVER COM PRAZER É A MAIOR CONQUISTA

CORAGEM PARA AMAR

Vale a pena trocar a variedade por um amor de verdade?

CRIANDO UM CLIMA

Como escolher o vinho perfeito para um jantar a dois

NÃO PISE NA BOLA!

BONS VENTOS

O sonho e as aventuras de viver num veleiro

SIM À VAIDADE!

Novidades exclusivas da estética para os homens

Os erros mais comuns cometidos na cama pelos homens

O QUE ELAS QUEREM? Malcolm Montgomery fala sobre desejos femininos

OH! ANGELINA

A GATA MAIS ARISCA DE HOLLYWOOD

R$ 5,90


EDITORIAL

presidente Hercílio de Lourenzi vice-presidente Mário F. Cuesta

DESAFIOS, CONQUISTAS E PRAZER!

diretor comercial André Blumberg diretor editorial Ruy Pereira diretor financeiro Jack Blumen divisão de revistas customizadas e projetos especiais diretora Roberta Alves Palma editora Eliane Oliveira redação Alessandra Yuri Tanaka, Fernando Inocente e José Jorge Mazieri redacao.custom@escala.com.br colaboradores Ana Hollanda, Guilherme Sierra, Paulo Sergio Pinheiro, Simone Paulino e Solange Arruda

PRODUZIR UMA REVISTA PARA HOMENS têm sido um prazeiroso desafio para toda a equipe de ROMANO. Vasculhamos o mercado editorial brasileiro, buscamos informações sobre o que existe nas bancas norte-americanas e européias e não encontramos nada similar àquilo que gostaríamos.

arte projeto gráfico Fernando Morra edição de arte Tamira Abdou e Edmar Veloso assistente Paulo J. Oliveira fotografia Eliane Coster, Flávia Saraiva, Márcio Lanzarini e Tatiana Rehbein

Nosso objetivo não é produzir uma revista masculina, mas sim uma revista para o homem. Um homem atual, que desbrava novas formas de comportamento em busca da realização pessoal, explora a sua relação com o universo feminino de maneira equilibrada, usa da informação em favor do seu bem-estar e qualidade de vida.

produção Adriana Tanaka, Fabiana Ismael, Ieda Cury (coordenação), Monica Domiciano e Wania Barroso publicidade Evelin Müller – evelin.muller@escala.com.br

Assim como os antigos romanos, que deram uma nova visão ao conceito de mundo que existia na antiguidade, quebrando e recriando valores, queremos nosso leitor um desbravador, que, ao descobrir-se um homem diferente e completo, conquista uma vida equilibrada e plena!

Antonella Trofa – antonella.trofa@escala.com.br impressão Oceano Ind. Gráfica – (11) 4446-6544 gerente de comunicação Sandro Aloísio supervisão editorial Maria Nazaré Baracho

ROMANO é comportamento, atitude, emoção e transformação. É sexo, é beleza, é tesão, é aventura! ROMANO é o homem que busca viver a vida com prazer e aceita os desafios trazidos por nossa sociedade do século XXI. ROMANO é você! Por isso, sua opinião, críticas e sugestões são fundamentais para a ROMANO. Queremos produzí-la junto com você. Esta edição é apenas a primeira de uma história que começa a ser escrita. Esperamos que vocês participem e gostem!

coordenadoras de produção editorial Priscila Mara Ribeiro e Lígia Puosso email romano@escala.com.br

www.escala.com.br Av. Profª Ida Kolb, 551 Casa Verde

Boa leitura!

CEP 02518-000 São Paulo/SP Tel.: (11) 3855-2112 e 3855-2171 Fax: (11) 3855-2138 Edição Janeiro/2005, EAN 7897763420496 – Distribuição com exclusividade para todo o Brasil, Fernando Chinaglia

ROBERTA ALVES PALMA Diretora de redação

Distribuidora S.A. – Rua Teodoro da Silva, 907 – (21) 3879-7766. Disk Banca: Sr. jornaleiro, a Distribuidora Fernando Chinaglia atenderá os pedidos das edições anteriores da Editora Escala enquanto houver estoque.

Filiada à

4

ROMANO JANEIRO 2005


ANUNCIO JANEIRO 2005 ROMANO

5


JANEIRO 2005 entrevista

08_MALCOLM MONTGOMERY E OS DESEJOS FEMININOS

beleza

14_PELE_Novos tratamentos e contra-indicações

equilíbrio

22_DE ALMA LIMPA_O poder dos banhos para aliviar o estresse

saúde

26_TESTOSTERONA_A produção desse hormônio caiu. O que fazer?

corpo

32_EXERCÍCIOS_Modele os glúteos do jeito que elas gostam

comportamento 36_NÃO BASTA SER PAI_A necessidade dos pais de participar mais da educação dos filhos 40_MEDO DE AMAR_Livre-se da síndrome de Don Juan 44_FALANDO DE SEXO_Elas abrem o jogo e contam o que não gostam na hora H!

FOTO MARTIN SCHOELLER, INC. / CORBIS OUTLINE / STOCK PHOTOS

ela

48_ANGELINA JOLIE_Por que ela é a mais sexy do mundo?

6

foto de capa: Alberto Tolot, Inc. ROMANO JANEIRO 2005 CORBIS OUTLINE Stock Photos

48_ANGELINA JOLIE


08_ENTREVISTA

52_UM TOQUE DE ROMANTISMO

mesa

52_VINHOS_Um toque de romantismo no seu encontro a dois

58_PIAUÍ

turismo

58_PIAUÍ_Uma viagem à serra da Capivara

moda

64_EDITORIAL DE MODA_Opções para a estação mais quente do ano 76_COM QUE ROUPA_Vista-se para badalar nas férias

mulheres

78_TPM_Aprenda a lidar com esse fantasma

plugado

64_EDITORIAL DE MODA

86_BLU-RAY_Será o fim dos DVDs?

seções fixas 12, 82_PERFIL 20, 72, 75, 77, 88, 93_INDISPENSÁVEL 56_KIT BÁSICO 62_ELES INDICAM 74_HOMEM.BR

80_ELAS GOSTAM 81_PARA ELAS 84_SAIA JUSTA 90_AR.TERRA.MAR 94_CULTURA 98_ELES POR ELA

90

JANEIRO 2005 ROMANO

_A VIDA NUM VELEIRO

7


ENTREVISTA

FALANDO DE MULHER MALCOLM MONTGOMERY VIVE CERCADO DE BELAS MULHERES POR UMA QUESTÃO PROFISSIONAL. GINECOLOGISTA ENTRE OS MAIS BADALADOS ACUMULA TRÊS DÉCADAS OUVINDO OS DESEJOS DELAS...

POR SIMONE

PAULINO

FOTO

MARCOS FERNANDES (AF)

“O que a mulher quer?”

A pergunta que se fez Freud, continua a ressoar sem resposta pelos quatro cantos do universo masculino. Malcolm Montgomery, o ginecologista preferido de algumas das mais belas e bem-sucedidas mulheres brasileiras, tem se dedicado, a sondar esse ser contraditório, perscrutando seus corpos e almas. Os pontos de apoio de que se utiliza nessa sondagem, dão uma dimensão da complexidade da matéria-prima que procura desvendar. Sigmund Freud e Jacques Lacan se alternam com Chico Buarque e Vinícius de Morais na base de suas falas e escritos. O resultado é uma visão aguda e poética da mulher contemporânea. Em entrevista à Romano, ele conta um pouco do que já aprendeu e do que ainda busca compreender desse misterioso mundo feminino. 8

ROMANO JANEIRO 2005


JANEIRO 2005 ROMANO

9


ENTREVISTA

A MULHER BRASILEIRA É, ATÉ MAIS DO QUE OUTRAS, UM POÇO DE CONTRADIÇÃO. POR ISSO, A DIFICULDADE EM COMPREENDÊ-LA

10

ROMANO JANEIRO 2005

ROMANO_Depois de 30 anos atendendo pacientes no consultório, de ter escrito livros sobre temas que, ou tocam em cheio o universo da mulher, ou tangenciam de alguma forma essa seara, - além das experiências amorosas que teve na sua vida pessoal - você diria que é possível definir o que é a mulher brasileira contemporânea? MALCOLM MONTGOMERY_Para entender a mulher brasileira é preciso levar em conta o fato de que ela tem uma ascendência tripla: uma alma mestiça que inclui o branco, o negro e o índio. Isso deu a ela uma sensualidade nata que foi potencializada pelo fato de ela viver num país tropical, onde se usa pouca roupa e o estímulo à libido é uma conseqüência natural. Mas ao mesmo tempo em que ela tem todos esses fatores impulsionando-a a emitir seus sinais sexuais de uma forma natural e explícita, ainda habita dentro dessa mulher a voz de um Deus católico, autoritário, machista e castigador. Ou seja, a mulher brasileira é, talvez até mais do que outras, um poço de contradição, daí a dificuldade que se tem de compreendê-la. O que eu percebi, durante todos esses anos, é que por tudo isso, a sexualidade da mulher brasileira ainda é muito conflitiva. E como sexualidade está diretamente relacionada à identidade, é como se o perfil dessa mulher fosse mesmo meio difuso. R_Mas, apesar de difuso, ele pode ser claramente diferenciado da mulher do passado... MM_Sem dúvida. A mulher de 50 anos atrás tinha uma vida marcada pela contenção da sexualidade. Priorizava-se a reprodução: ela tinha dez, doze filhos. E desprestigiava -se a sexualidade: o prazer dela era vetado. A partir da década de 50, essa mulher que estava encarcerada nesse extremo, migrou para o outro lado. Aconteceu o que em sociologia se conhece por “efeito pêndulo”, um movimento que vai de um extremo ao outro e leva um certo tempo para encontrar um ponto médio, de equilíbrio. Hoje, aquela mulher do início do século XX, exclusivamente reprodutora, subjugada aos mandos do pai e depois do marido não existe mais. Assim como desapareceu a feminista radical que queimava

sutiã e se vestia como homem na década de 60. O que eu vejo atualmente é uma mulher se aproximando desse tal ponto de equilíbrio, mas enfrentando ainda muitas dificuldades. R_Mas por quê é tão difícil e demorado chegar a esse ponto? MM_Essa mulher passou muito tempo se sentindo inferior. O homem, por sua vez, viveu até 1950, escorado nessa “inferioridade” e nessa “dependência” feminina. São quase dois mil anos de subjugação. Isso leva um tempo para se transformar totalmente. R_Por quê você diz exatamente 1950? MM_Por dois grandes motivos: a descoberta dos antibióticos e vacinas; e dos anticoncepcionais. Com os antibióticos, a mulher deixou de morrer de parto, e os filhos deixaram de morrer de infecção. A partir de então, ela pôde começar a planejar a quantidade de filhos que teria, porque antes ela tinha que ter dez, não só porque não podia controlar a sua fertilidade, mas porque os filhos morriam muito freqüentemente. Cerca de um quarto morria até dois anos; um quarto até oito anos, e um quarto até quinze. O único jeito era de garantir a perpetuação da espécie era ter muitos filhos. R_E em relação ao homem, o que mudou com esse novo contexto? MM_O homem antes dominava a mulher pela força física e pelo poder econômico. Nesses últimos 50 anos, a força física perdeu completamente o valor e o poder econômico mudou de mãos. Resultado: o poder teve que ser dividido. Antes, o homem ficava a maior parte do tempo fora de casa, se sentia um burro de carga e invejava a “comodidade” da mulher que podia ficar em casa, protegida e cuidando dos filhos. A mulher, por seu lado, invejava a “liberdade” do homem. O único troféu social que a mulher tinha era o filho. Daí criou-se uma relação simbiótica entre mãe e filho, uma espécie de prisão erótica, porque todo o prazer da vida dela estava ligado à maternidade. Enquanto o pai acabava por se tornar um ser ausente e autoritário. O resultado é que os filhos desses casais ficaram deformados, incapacitados para o amor. A menina desenvolvia uma rivalidade extrema


com a mãe, e o menino, uma angústia altíssima em relação ao pai. Ou seja, nenhum dos dois se permitia amar e ser amado. Hoje não é mais assim. O casal equilibrou entre si as doses de amor da presença e amor da ausência. R_Em que isso muda a constituição psíquica do homem e da mulher? MM_O menino passa a ter mais facilidade de se envolver afetivamente, associando mais o sexo ao afeto. A menina, que antes aceitava qualquer orangotango para tirála de casa, tem mais autonomia e pode escolher, sendo, portanto, mais seletiva e exigente. R_Aí estamos falando da próxima geração, que está entre 15 e 20 anos. Mas e o homem maduro de hoje, que ainda tem uma espécie de software antigo, que não “roda” mais nessa nova configuração da mulher... MM_O homem contemporâneo é completamente refém dessa nova mulher. Sempre foi, na verdade, porque a mulher tem o domínio dos pontos essenciais dessa relação. Ela não precisa provar para ninguém que o filho é dela, porque o filho sai dela, enquanto o homem muitas vezes tem a dúvida se o filho é dele; a verdade sobre o orgasmo é só dela, porque o genital feminino é interno, o homem não tem como se certificar se ela teve prazer; ela tem o domínio sobre a concepção, o homem tem poucos meios de se assegurar de que ela não está no período fértil, de que ela está realmente tomando pílula. Todo o poder sempre esteve nas mãos das mulheres. Para se libertar desse “seqüestro”, o homem dominava a mulher pela força física e pelo poder econômico. Isso não existe mais. Então é óbvio que esse homem contemporâneo é muito mais inseguro do que o de antigamente. Antes ele tinha pelo menos uma falsa segurança, porque era na base do domínio, mas era alguma segurança. Hoje ele está completamente desamparado. R_Essa sua afirmação vem de uma visão pessoal ou da sua escuta no consultório? MM_As duas coisas. Mas sem dúvida, essa é uma das principais queixas afetivas das minhas pacientes: de que os homens não

estão dando conta de conviver com a independência e o sucesso delas. Se o homem conseguir desenvolver sua capacidade de amar e de se entregar conseguirá se relacionar de uma forma muito boa com essa mulher, mas se permanecer amarrado àquele jeito antigo de funcionar, vai ficar sozinho. Embora alguns traços do homem de antigamente ainda sejam atrativos para as mulheres. Por mais que elas digam que fazem sexo no estilo “Sexy in the city”, isso não é totalmente verdade. Elas buscam envolvimento. Por mais que elas afirmem querer um homem sensível, elas não abrem mão de firmeza e segurança. O cara pode até chorar ao se emocionar com um filme. Ela vai achar lindo! Mas se esse choro, em outro contexto, no código dela, for interpretado como fraqueza, ele dançou. R_Então a mudança é bem mais tênue do que se propala? MM_Eu diria que é como se a mulher brasileira ainda vestisse um cinto de castidade. A diferença entre ela e a mulher medieval é que hoje ela mesma detém a chave. Já o homem brasileiro, antes identificado com a figura do senhor feudal, percebeu que mesmo se pudesse trancá-la novamente num cinto, tornou-se facílimo para ela achar um chaveiro e mandar fazer uma cópia da chave. O poder dele caiu a zero. Mas segurança absoluta quanto ao que se deseja e como se realizar esse desejo não existe de nenhuma das partes. R_Nessa perspectiva, os relacionamentos tenderão mais à estabilidade ou homens e mulheres, acossados por essas dúvidas e inseguranças tendem a ficar pulando de galho em galho? MM_Isso vai depender do nível de maturidade. E para ter maturidade tem que haver vivência. Ou seja, tem que amar, entregarse, sofrer e dar a volta por cima. Em suma, tem que ter vivido o amor. Se o homem for infantil, vai reproduzir o comportamento do menino que troca de brinquedo toda hora. Mas se já amadureceu, vai ter coragem para enfrentar os desafios de manter uma relação e força para administrar as suas ondas de tesão repentinas e passageiras, em benefício de uma relação mais verdadeira e prazerosa.

UMA DAS PRINCIPAIS QUEIXAS AFETIVAS DAS MINHAS PACIENTES É QUE OS HOMENS NÃO ESTÃO DANDO CONTA DE CONVIVER COM A INDEPENDÊNCIA E O SUCESSO DELAS

JANEIRO 2005 ROMANO

11


PERFIL

CÉSAR TRALLI JORNALISTA DA MAIOR EMISSORA DE TV DO BRASIL, ELE ACREDITA QUE UM POUCO DE ROMANTISMO E VAIDADE FAZEM BEM A QUALQUER HOMEM POR JORGE

MAZIERI

FOTO MÁRCIO

LANZARINI

MODA_Camiseta branca, calça jeans e tênis Puma. Gosto de andar à vontade nos poucos momentos de folga.

CORPO_Amo jogar tênis e vôlei. Prefiro esportes ao ar livre mas, aprendi a gostar de

academia de ginástica. Faço spinning e corro na esteira. Trabalho bem a resistência cardíaca para dar conta das fortes emoções da profissão. Gosto de me manter em forma e magro.

VIDA A DOIS É CURTIÇÃO, CONFIANÇA E RESPEITO. TUDO ISSO REGADO A MUITO TESÃO, É CLARO.

BELEZA_É legal essa coisa de homem se cuidar. Pena que no Brasil isso virou uma espécie

de obsessão, o que anda tornando as pessoas neuróticas a respeito de rugas e manchas na pele. Eu me cuido, sem exageros. Uso um ou outro creme hidratante no rosto apenas.

AROMA_Um perfume que adoro de paixão: Eau du Sud, da Annick Goutal. Não tem fixador, proporciona sensação agradável, sem exageros...

EQUILÍBRIO_Sou cristão de criação e budista de coração. Procuro meditar, ler sobre

as religiões orientais e gosto muito de cinema. Um dos meus antídotos contra o estresse é beber um bom vinho na companhia dos amigos... Curto um bom papo.

SAÚDE_Tenho um sonho de infância: viver com saúde até os 90 anos. Minha rotina profissional em nada colabora para uma velhice saudável e tranqüila. Mas sou um eterno sonhador e otimista. Espero que eu encontre mais tempo para mim... MESA_Sou gourmet eclético. Adoro comer sashimi e sushi no balcão do Kosushi, no Itaim.

Não dispenso um bom prato de massa com carne desfiada de pato no Gero, nos Jardins. Aprecio muito a cavaquinha grelhada com purê de mandioquinha e salada de rúcula, da Figueira Rubayat. Ahh... ainda tem a pizza marguerita da Leona, no Campo Belo.

ELAS_Tenho admiração pela independência das mulheres. Acho o máximo mulher deci-

dida, com personalidade, que sabe o que quer e o que não quer. Não gosto de insegurança, crise de ciúme, mulher que pega no pé. Vida a dois é curtição, cumplicidade, confiança e respeito. Tudo isso regado a muito tesão, é claro.

PARA ELAS_Sou romântico. Aprecio um jantar bacana, com vinho tinho de primeira, olho no olho, palavras de carinho... Confesso que não sou cara de ficar mandando flores, comprando presentes caros. Agora, não vou medir esforços para um roteiro de viagem inesquecível. SEGREDO_Gostar do que faz, antes de mais nada! Ter amigos de verdade. Namorar, transar. Enfim, tem que viver com emoção!

12

ROMANO JANEIRO 2005


JANEIRO 2005 ROMANO

13


BELEZA

CUIDADOS À FLOR

DA PELE AS NOVIDADES EM TRATAMENTOS ESTÉTICOS PARA A PELE E AS CONTRA-INDICAÇÕES DE CADA UMA DELAS POR PAULO

U

SERGIO PIRES

FOTOS

MARCIO LANZARINI

m dos maiores órgãos do corpo humano, a pele, tem uma importância crescente quer seja no ambiente social, ou no profissional. O rosto naturalmente é onde a cútis fica mais visível e por isso a procura pelos tratamentos cosmiátricos tem sido maior nos últimos 10 anos. Há duas décadas, o grupo masculino que pedia auxílio aos dermatologistas era de apenas 1 ou 2%, hoje esse exército já chega a 20 ou 30% do universo de clientes. O perfil do cliente não é muito difícil de se imaginar: são, principalmente, Romanos, ou seja, aqueles homens – executivos, empresários, profissionais liberais, entre outras ocupações - que se preocupam e sabem o quanto a aparência vale pontos no mundo das conquistas, seja na vida pessoal ou no mundo dos negócios. Muitos argumentam freqüentemente que a necessidade é muito mais pelo lado profissional, na luta pelo mercado de trabalho, em que cada vez mais se exige boa aparência e jovialidade. Há também aqueles homens extremamente vaidosos que sabendo das novas tecnologias querem experimentá-las. Outros se inspiram vendo as próprias mulheres ou amigos. Seguramente, uma das causas mais comuns da procura por tratamentos estéticos começa com a queda do cabelo. Aqueles varões que detestam a conotação de careca ou calvo vão em busca dos tratamentos clínicos, mesoterápicos (injeções no couro cabeludo) e cirúrgicos (implante capilar), em busca das novas dádivas dos avanços da cosmiatria, uma subespecialidade da dermatologia. “Os homens vão tratando dos cabelos e depois começam a se queixar das rugas, manchas, pêlos encravados e flacidez da pele”, relata a dermatologista Shirley Boreli, 14

ROMANO JANEIRO 2005


JANEIRO 2005 ROMANO

15


Beleza retraçada

Na lista de tratamentos disponíveis para qualquer Romano, há alguns que se destacam. A depilação a laser dos pêlos do rosto é um deles. Ao se barbear, a pessoa pode traumatizar a região dando início a foliculite, inflamação do pêlo da barba. Isso pode acontecer ao passar o barbeador diariamente. Observa-se o problema principalmente na parte da pele em contato com o colarinho. A depilação a laser é uma técnica definitiva e desperta muito interesse nos profissionais que usam terno e gravata. Há os que chegam a ter inflamação da barba ou do rosto todo. Embora à primeira vista possa sugerir aparência delicada, Shirley Boreli esclarece que o tratamento não deixa aspecto feminino. “Fica como se o indivíduo tivesse terminado de fazer a barba”. Normalmente leva-se de 5 a 10 sessões, sendo uma por mês. Aqueles interessados também podem depilar partes onde hajam pêlos indesejáveis, como as costas, por exemplo. Outra queixa recorrente entre os homens é a flacidez do rosto. Para combatê-la pode se fazer tanto o preenchimento com substâncias duráveis ou não duráveis, ou seja, absorvíveis ou não absorvíveis. O ácido hialurônico, que é reabsorvível, é um dos mais usados atualmente. O tratamento preenche os espaços mais flácidos, o sulco do lado da boca, melhora a maçã do rosto quando está caída e aumenta o volume dos lábios. “Dos pacientes que visitam o consultório, a maior procura é para corrigir o sulco ao redor da boca”, relata Boreli. Para atenuar as rugas de movimento, ou seja, os famosos e impiedosos pés-de-galinha, encontrados ao redor do olho ou da testa franzida, há a toxina botulínica. O produto é aplicado por meio de injeções no local, normalmente de seis em seis meses. Outra técnica muito usada hoje pelos homens é a radiofrequência, que substitui a cirurgia plástica, evitando cortes. Ela atua na flacidez do rosto como um todo, proporcionando um esticamento da pele em alguns casos semelhantes ao 16

ROMANO JANEIRO 2005

de uma cirurgia. “Tudo dependerá do grau de flacidez. Se for exagerada não será suficiente”, explica Shirley. O tratamento exige uma sessão e tem duração de um a dois anos. O tratamento de rejuvenescimento é outra opção para melhorar as linhas do rosto. Dermatologistas ou endocrinologistas podem prescrever suplementação hormonal. É para reabastecer o corpo das quedas da testosterona, hormônio sexual masculino, principalmente na faixa de 50 e 60 anos. Outro hormônio indicado é o do crescimento que deixa a pele mais bonita, o homem mais magro e com mais vitalidade. Os tratamentos, porém, para repor e proporcionar juventude devem ser criteriosamente avaliados por exames de laboratório. Todos as terapêuticas estéticas são valiosas, mas cada caso tem probabilidades de provocar efeitos colaterais e por isso precisam ser discutidos com profissionais especializados. Então, quando for escolher um tratamento é bom conversar com o médico sobre as contra-indicações.

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MAKE-UP ROGÉRIO MORAES / MODELO ELTERN FERNANDES

uma das mais prestigiadas especialistas de São Paulo, autora do livro As Idades da Pele (Editora Senac, 2004), no qual faz um apanhado sobre a pele humana e suas fases do nascimento à velhice. As razões para procurar tratamentos dermatológicos são as mais variadas. O professor Rubens Lopes da Cruz, 56 anos, reitor da Unicid (Universidade Cidade de São Paulo) relata que sua chegada ao consultório do dermatologista foi para tratamento da prevenção da calvície. “Eu procurei minha médica não por vaidade, mas para não deixar o problema ficar mais sério”, conta ele. O educador fez tudo o que seu clínico determinou e disse que depois do tratamento da pele sente um astral maior. “A aparência é o cartão de visita para receber pessoas e cuidar dos negócios”, diz ele. “Além disso, com ela bem cuidada a pessoa sente sua autoestima valorizada”. Cruz diz que não considera seu tratamento estético e explica que problemas de pele, se não forem cuidados, voltam e, por isso, faz um trabalho preventivo. “É preciso cuidar da saúde, ter um certo controle sobre o estresse e a alimentação”, receitua.


JANEIRO 2005 ROMANO

17


BELEZA

CURTAS

PARA O HOMEM MODERNO, NÃO BASTA ESTAR BEM. É PRECISO PARECER BEM! ITHAMAR STOCCHERO, PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA, REGIONAL SP

PLÁSTICA PANORÂMICA Pe s q u i s a d o I n s t i t u t o G a l l u p , encomendada pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), aponta que o Brasil é segundo país no mundo onde mais se faz cirurgia plástica, só

ESTICANDO A demanda brasileira de cirurgia plástica aumenta ao redor de 20% anualmente. Nos EUA, onde o poder aquisitivo é maior, as pessoas fazem uma nova plástica a cada ano. Por aqui, as intervenções mais comuns para os homens são a redução do abdômen, a chamada “barriguinha do chope” e a cirurgia dos flancos, mais conhecidos como pneuzinhos. A seguir vêm a retirada da bolsa palpebral, ginecomastia (mama saliente) e a consagrada cirurgia da calvície.

1000

perdendo para os Estados Unidos. Hoje, os homens representam 30% do número de pacientes. Por outro lado, há quatro mil cirurgiões plásticos em atividade associados à Sociedade, os quais realizaram 622 mil cirurgias, em 2003. Dessas, 60% eram com fins estéticos e 40% reparadoras. Antes desse levantamento não havia estatísticas seguras sobre o assunto.

MOTIVOS ABAIXO A CALVÍCIE São diversos fatores que estão levando os brasileiros a fazerem plásticas, segundo a pesquisa da SBCP. Entre eles estão o crescimento da dispensa de internação hospitalar, o refinamento das técnicas e instrumentos cirúrgicos, a influência de personalidades públicas - artistas, atletas e políticos - e a perda de preconceito. A exigência da companheira é outra causa. A mulher faz a cirurgia, acha que o resultado é bom e depois pede para o marido também fazer. A exigência de boa aparência no mercado de trabalho é um forte motivo. 18

ROMANO JANEIRO 2005

Acaba de ser lançado no mercado brasileiro um novo medicamento para o tratamento da calvície. O genérico Finasterida , um lançamento da Biosintética Farmacêutica, é uma opção bem mais econômica do que os similares já existentes. A calvície não é simplesmente uma questão de vaidade. A queda de cabelos pode repercutir negativamente na auto-estima masculina, gerando insegurança e ansiedade. Se começar a afetar a qualidade de vida, é importante consultar um especialista, que tratará o assunto de forma adequada.


Aqui você encontra o consumidor para o seu produto. Seja uma clínica de estética ou creme para a pele!

Edição de lançamento nacional: fev/05 Informações:(11) 3855.2112


INDISPENSÁVEL

1. Hidratante para o corpo FPS 15 Body Energy for Men, Amyr Klink, Mahogany, R$ 29,00. 2. Creme facial anti-sinais, BioMedicin, R$ 108,00. 3. Skin Care Tônico para Peles Oleosas e Mistas, Photon Clinic da Inccare, R$ 23,10. 4. Esfoliante para o corpo Issima Body Secret, Guerlain, R$ 138,00. 5. Mousse efervescente após barba, Wiser, R$ 23,82. 6. Bálsamo hidratante pós barba sem álcool, Givenchy, R$ 139,00. 7. Lotion Claire Aquatique, purifica e clareia a pele, Dior, R$ 69,00. 8. Cashmere For Bod Skin, fluído hidratante relaxante, Kenzo, R$ 197,00. 9. Máscara facial tensora com fios de ouro, Gold Retract, Roseli Siqueira, R$ 197,00. 10. Suaviza os sinais e manchas da pele e contorno dos olhos Nickel, R$ 150,00.

[4]

[2] [3]

[7] [5]

[6]

[8]

[9]

[10]

20

ROMANO JANEIRO 2005

FOTOS MARCIO LANZARINI / COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / ENDEREÇOS NO FINAL DESTA EDIÇÃO

DRIBLANDO OS SINAIS DO TEMPO

[1]


Aqui você encontra o consumidor para o seu produto. Seja um gel ou aparelho de barbear!

Edição de lançamento nacional: fev/05 Informações:(11) 3855.2112


EQUILÍBRIO

Lavando ABANDONE O PRECONCEITO E DESCUBRA O PODER DOS BANHOS PARA ALIVIAR O ESTRESSE E RELAXAR POR PAULO SÉRGIO PIRES FOTOS MARCIO LANZARINI

O

s gregos e romanos da Antigüidade usufruiam as propriedades revigorantes dos banhos com fins terapêuticos. Nas termas, edifícios próprios para essa prática, desfrutavam da balneoterapia que agia na circulação, respiração e metabolismo. A água era vista como um verdadeiro tônico e estimulante que favorecia a nutrição da pele. Com o passar dos anos os homens foram se afastando dessa prática. Mas, nesses tempos modernos, com o aumento da preocupação com saúde e estética, houve uma retomada dessa prática. No Espaço do Bem-Estar Kan Tui, uma clínica especializada em massagens e banhos para relaxamento e energização de São Paulo, a freqüencia masculina cresceu 35% nos últimos dois anos. A clientela hoje está divida em 60% de mulheres e 40% homens. Dentre os inúmeros efeitos benéficos decantados pelos especialistas, os banhos de imersão proporcionam alívio do estresse e das dores musculares, nutrição e tonificação da pele, eliminação de toxinas e estimulação da circulação sangüínea. Podem, ainda, vitalizar e revigorar sentidos, acalmar a ansiedade ou mesmo animar e inspirar a criatividade, conforme o tipo de pessoa. Além de propiciar a leveza mental. Uma peça importantíssima do ritual é o ofurô, banheira japonesa de cedro rosa que incorpora a filosofia de reproduzir a posição fetal, abraçando e protegendo o banhista como se estivesse no útero materno. Os ingredientes do banho são óleos essenciais, sais, aromas e pétalas de rosas. A temperatura da água varia de acordo com a época do ano, ficando no mínimo nos 37º e no máximo nos 43º. Depende se o objetivo é revigorante, relaxante ou até sexual.

22

ROMANO JANEIRO 2005


a alma UM DOLCE FAR NIENTE SEM CULPA NENHUMA, QUE TAL? JANEIRO 2005 ROMANO

23


No Espaço Kan Tui, um dos mais solicitados pelos freqüentadores é o Banho de Tangerina. Segundo a especialista em aromaterapia e fitoterapia e consultora do Kan Tui, Silvia Segantini, é um dos favoritos também no Japão, a terra dos banhos. “Desperta a alegria, o bom humor, além de ser ótimo para pele seca. Trabalha a criança interior”, explica ela. “O tratamento pode estimular a criatividade”. O Banho da Floresta, por sua vez, trabalha a amplitude respiratória. Os aromas são de espécies florestais, como por exemplo, cedro, eucalipto, cipreste e pinho, que têm a propriedade de desobstruir o aparelho respiratório, proporcionando equilíbrio e fluidez. Na aromaterapia, o poder dos óleos essenciais age no universo físico e mental. As combinações deixam o espírito com energias positivas. Esse banho, de acordo com a terapeuta Silvia, é indicado para liberar emoções contidas. No verão, ela garante que equilibra as transpirações excessivas. “No inverno purifica e acalma e pode ainda cortar e prevenir gripes e resfriados”. Para quem anda cansado, nervoso e estressado, uma sugestão é o Banho de Maracujá. A fruta, como expõe a

BANHO A DOIS

Quando um homem, perfil desconfiado dessa “estória de banhinho para relaxar” chega ao Espaço Kan Tui, o gerente da casa, Marcos Motta, costuma recomendar o Banho do Olimpo, que pelo nome é possível associá-lo à masculinidade ou virilidade. Mas se esse cliente tiver a preocupação em descobrir mais detalhes, saberá que se trata do trivial Banho de Rosas. Tudo é só uma questão de nome. No entanto, como o ser humano também adora dividir sentimentos, esse mesmo banho é muito indicado para compartilhar prazer com uma companheira. Para prepará-lo não é complicado. Primeiramente, a temperatura da água deve estar confortável para ele e para ela. Por isso, observar a estação do ano é imprescindível. No verão, o líquido deve ficar ao redor dos 36º e no inverno em torno dos 40º. No Banho de Rosas deve-se colocar no ofurô um litro de leite integral de vaca ou de leite de cabra. A seguir é preciso reservar um pouco de leite para diluir oito gotas de óleo essencial de rosas, também conhecido por YlangYlang. O ingrediente vem da Indonésia, mas é facilmente encontrado em lojas especializadas. Junta-se a mistura diluída à água da banheira, agitando todos os componentes. Depois, colocam-se três colheres de sopa de sal grosso e está quase tudo pronto. Para criar um clima de intimidade e mais relaxante é necessário ainda a decoração com pétalas de rosas vermelhas sobre a água. Caso o anfitrião do banho

24

ROMANO JANEIRO 2005

consultora do Kan Tui, cria um clima imediato com seu poder calmante comprovado cientificamente. A Passiflora, flor do maracujá, é usada largamente em homeopatia e em medicamentos para bebês. O sal efervescente de maracujá, feito com bicarbonato e outros ingredientes, busca reproduzir as qualidades termais da água, ou seja, os benefícios dos minerais e da temperatura mais aquecida. A imersão tem um caráter amaciante e hidratante para a pele, eliminando a rigidez muscular. Trabalha toda a atmosfera angustiante, de insônia e nervosismo pelo contato com as pétalas alaranjadas e a fragrância agradável do ar. O quanto os banhos terapêuticos podem mudar o cotidiano da pessoa é uma questão difícil de ser respondida, mas o Kan Tui paulistano guarda histórias como a de um delegado de polícia tenso, desconfiado e sisudo que ganhou um banho de presente de sua namorada e mudou visceralmente seu aspecto ao sair. “Foi embora feliz”, descreve Silvia. Outro cliente, depois de relaxar na banheira por algumas horas, no dia seguinte tomou uma decisão difícil e importante em sua vida: mudou de emprego.

queira condimentar mais o encontro e torná-lo um acontecimento inesquecível tem a possibilidade de espalhar pétalas de rosas ao redor do ofurô. Luz de velas e fundo musical suave completam a liturgia daquele momento de prazer. O chá de maçã com canela ou de frutas da estação é outra alternativa. Champanhe ou champanhe com morango pode ser mais instigante. A partir daí, é deixar fluir o que a fantasia alcançar. Só um detalhe importante. Antes da imersão a dois é preciso que se tome um banho de higienização para que os nutrientes sejam mais bem absorvidos pela pele. No entanto, mais do que todos efeitos terapêuticos, devem ser aproveitados no ritual os toques, cheiros, olhares e sentimentos mais sutis, saindo do mundo racional para o caminho do jardim das delícias.

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MAKE-UP LOPES CABELEREIROS / MODELO RENATO OLIVEIRA (FORD MODELS) / AGREDECIMENTOS KAN TUI

Cardápio disponível


JANEIRO 2005 ROMANO

25


O BEM QUE A

TESTOSTERONA FAZ

SAÚDE

26

ROMANO JANEIRO 2005

O HOMEM EXPERIMENTA UM DECLÍNIO NA PRODUÇÃO DO HORMÔNIO RESPONSÁVEL POR SUAS CARACTERÍSTICAS SEXUAIS, A TESTOSTERONA, O QUAL PODE EXPLICAR MUITAS MUDANÇAS FÍSICAS E COMPORTAMENTAIS POR

SOLANGE ARRUDA FOTOS MARCIO LANZARINI

D

e repente, aquele homem agressivo na seara profissional, que ganhava todas as discussões na mesa de negociação, ficou abatido. Ele já não defende suas idéias como antes, tampouco tem vontade de brigar pelo que acredita. Falta-lhe energia para encarar os desafios e os antigos objetivos agora parecem estar a anos-luz de seu alcance. Um mau humor cotidiano esconde seu sorriso e, não raro, uma tristeza invade seu coração. Toda essa indisposição segue acompanhada de um corpo mais fraco, cansado, sem pique para se exercitar como antes, nem sequer para fazer um conserto doméstico. No campo sexual, então, ele já não se lembra da última vez que pensou em sexo. Se transou recentemente, foi por insistência da mulher, mas, mesmo assim, ficou com a nítida sensação de não ter agradado. Quando aparece, afinal, a ereção vem com pouco vigor, deixando-o inseguro sobre sua capacidade de concluir a relação. Parece que a melhor parte do dia é mesmo a noite, quando encosta a cabeça no travesseiro e ninguém – nem ele próprio – pode dizer: “Nossa, como você mudou...” Muitos indivíduos podem se identificar com tais sintomas e constatar que estão diante do inevitável: a idade chegou. Esse, no entanto, é um quadro bastante típico do hipogonadismo masculino tardio, mais conhe-


JANEIRO 2005 ROMANO

27


cido como andropausa, que consiste em um declínio nos níveis da testosterona, o hormônio responsável pelas características sexuais do homem. Há que se considerar que, na faixa etária em que o processo começa a ocorrer, entre 40 e 55 anos, também é difícil perceber que as mudanças são mais ligadas a problemas hormonais, semelhantes aos femininos, do que só a condições externas ou psicológicas. O nome andropausa, todavia, não é adequado porque, na verdade, não ocorre uma ‘pausa’ na produção da testosterona, nem uma interrupção na de espermatozóides. Situação bem diferente da feminina, quando ocorre uma diminuição drástica nos níveis dos estrógenos ao entrar na menopausa e pára a produção de óvulos, de acordo com a endocrinologista Anna Maria Martits, do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. “ Na andropausa, há apenas uma queda gradual de testosterona que varia de homem para homem”, esclarece a médica. Apesar disso, alguns sinais não específicos

clínico característico do hipogonadismo diminui a qualidade de vida do homem e, uma vez que o paciente esteja diante do urologista ou do endocrinologista, o diagnóstico vai ser fechado com base nos sintomas e confirmado por exames de sangue específicos para dosar a testosterona. No campo da chamada andrologia, entretanto, nem tudo é tão exato. A dosagem de testosterona pode estar normal e o homem, ainda assim, sentir muitos dos sinais da síndrome. “É preciso investigar outros diagnósticos, como a depressão”, alerta a especialista. Deve-se ponderar, porém, que cada um sente o processo de um jeito porque há uma grande variação na quantidade de hormônio disponível entre os indivíduos saudáveis. “Homens que tiveram, na juventude, níveis bem altos de testosterona, ainda que continuem dentro da faixa normal, podem apresentar os sintomas dessa deficiência”, esclarece.

A DISFUNÇÃO AFETA E DIMINUI A QUALIDADE DE VIDA DO HOMEM

A testosterona ajuda a produzir proteínas e é essencial

para o comportamento sexual e para as ereções podem se parecer com os da mulher no climatério, a exemplo da libido baixa, das alterações emocionais e comportamentais, do aumento de gordura abdominal, da osteoporose e das dores musculares, assim como de uma eventual elevação do risco para adquirir doenças cardíacas. Mas, se trata de um declínio lento, de onde vêm todos os sintomas? Anna Maria explica que, quando há menos testosterona, a resposta dos órgãos que são alvo desse hormônio diminui, trazendo as tais mudanças. “E a testosterona tem um efeito sem igual no corpo inteiro de um homem, ou seja, é para ele o que o estrógeno é para a mulher”, sublinha. Assim, sua baixa disponibilidade vai mexer com tudo que ela regula. “A testosterona ajuda a produzir proteínas e é essencial para o comportamento sexual normal e para as ereções, além de afetar muitas atividades metabólicas, como a produção de sangue pela medula óssea, a formação dos ossos, o metabolismo de gorduras e de carboidratos e o crescimento da próstata”, enumera a especialista.

No consultório

Em plena ‘geração Viagra’, muitos já perderam a insegurança de procurar um médico para conversar sobre seus problemas sexuais. Anna Maria, porém, garante que os demais transtornos levam o indivíduo a procurar ajuda médica. A manifestação do quadro 28

ROMANO JANEIRO 2005


estratégia para reduzir os sintomas e riscos da andropausa deve incorporar a melhora do estilo de vida, com dieta balanceada, prática regular de exercícios, administração do estresse, redução do consumo de álcool e eliminação do cigarro”, acrescenta Anna Maria. É bom que se diga que, sozinha, a testosterona não faz milagres.

O antídoto em suas mãos

A MELHORA DO ESTILO DE VIDA E A MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES PROFISSIONAIS REDUZEM OS RISCOS DA ANDROPAUSA

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MODELO CARLOS MORMANNO / MAKE-UP ROGÉRIO MORAES

Cuide-se

Quando ficar bem claro que o xis da questão está mesmo no declínio hormonal, o tratamento indicado é a reposição da testosterona, atualmente possível com formas de liberação mais gradual do hormônio, como adesivos e géis. Anna Maria sustenta que, em muitos casos, essa terapia pode ser eficaz e benéfica, restaurando tudo aquilo que a deficiência do andrógeno levou: “Em vários estudos clínicos bem conduzidos, boas respostas foram relatadas para homens com testosterona baixa, como o aumento da energia física e mental, a diminuição de raiva, irritabilidade, tristeza, cansaço e nervosismo, a melhora da libido e da performance sexual, o aumento da massa magra do corpo, a redução da porcentagem de gordura, a elevação da força muscular e a melhora da concentração, memória e qualidade do sono”, enumera. Parece o paraíso, mas essa terapia é terminantemente proibida aos homens com história de câncer de próstata ou de mama – sim, existe tumor mamário masculino, embora mais raro que o feminino – porque o hormônio pode aumentar o volume da próstata. Da mesma maneira, há uma série de doenças e condições clínicas nas quais o médico deve avaliar cuidadosamente se a reposição hormonal constitui a solução mais acertada, como em males cardiovasculares ou hepáticos e em casos de aumento benigno de próstata, só para citar alguns. Sem tais senões, o sinal será verde. “Logicamente, qualquer

O artista plástico Celso Morelli reconhece que, aos 59 anos, há uma queda natural no rendimento sexual, que pode ser atribuída a tal decréscimo hormonal, mas garante que não tem problemas nesse campo. Só o que atrapalha é o preservativo, que, segundo ele, rouba a sensibilidade, tão importante nessa fase. “A potência mecânica do homem mais velho não é a mesma da juventude”, justifica. Fora do campo sexual, sente apenas algumas poucas mudanças. Como teve de interromper a prática de esportes radicais, por causa de uma cirurgia, Morelli se acha um pouco mais cansado que no passado, assim como mais depressivo, o que atribui à solidão. Falta-lhe, porém, tempo para pensar nisso. Apaixonado por seu trabalho, não vê a hora de acordar para continuar o projeto que tocava no dia anterior. “Muitos homens chegam aos 60, depois de passarem 30 a 40 anos fazendo a mesma coisa, e não agüentam mais seu trabalho”. E a falta de ocupação, no seu entender, mexe muito com a parte emocional. Para Morelli, pode estar justamente aí o começo da andropausa de muita gente. Embora médico, o professor titular da disciplina de Nefrologia da Universidade Federal de São Paulo, Nestor Schor, tem uma visão bem particular a respeito da andropausa, pelo que observa em pacientes, amigos e até em si próprio. Para ele, a síndrome só existe em situações patológicas, ou seja, em doenças que afetam

A reposição hormonal apresenta, em alguns casos, o aumento

da energia física e mental, a diminuição do cansaço, a melhora da libido e,também,da performance sexual a produção de testosterona. O indivíduo saudável pode até apresentar níveis de infranormalidade do hormônio, mas continua com a maquinaria preparada para produzi-lo, na sua opinião. Mesmo assim, prossegue, é possível que o homem perca o interesse sexual e a motivação para sair, se divertir e até para trabalhar. No campo dos relacionamentos, Schor atribui esse desinteresse mais à falta de estímulo. “As amantes se tornam amigas”, diz. Contra isso, recomenda, “a quebra de rotina, a criação de situações positivas, enfim, a volta do treinamento amoroso”, o que, ele não descarta, pode até contar com a ajuda de um medicamento para melhorar o desempenho sexual. JANEIRO 2005 ROMANO

29


SAÚDE

CURTAS

AMOR E SEXO

SEM MEDO DE SORRIR

Um sorriso perfeito é um verdadeiro cartão de visitas tanto para o relacionamento pessoal como profissional. A odontologia estética agora dispõe de muitas tecnologias para o clareamento, facetas de porcelana ou resina, coroas e próteses livres de metal. Mas a dra. Ana Paula Falcão de Moura, cirurgiã-dentista pós-graduada da USP, alerta: “A odontologia estética é uma área que exige do profissional não só habilidade manual, mas comprometimentos com as expectativas estéticas do paciente”.

Pesquisa realizada com 2.100 mulheres brasileiras de diversas regiões do Brasil comprova: mais de 90% delas faz grande distinção entre vida afetiva e vida sexual. O levantamento aponta ainda que metade das entrevistadas se consideram realizadas em ambos os campos da vida. A pesquisa coordenada pela dra. Carmita Abdo, do Projeto Sexualidade da Usp, com o apoio do laboratório Pfizer, mostra também a opinião do público feminino sobre medicamentos para melhorar o desempenho sexual masculino. Elas (52%) participam da decisão dele de tomar medicamentos e 46% não acreditam que o melhor desempenho leva os homens à infidelidade.

SILÊNCIO NA CAMA

DE MAL COM A VIDA?

O mau humor crônico e persistente – que transforma aquela pessoa numa verdadeira mala - pode ser diagnosticado como uma doença decorrente de um quadro depressivo. E para felicidade geral da nação, chatice, birra, implicância, irritação e intolerância com todos e com o mundo tem cura. A medicina está bem preparada e oferece tratamento eficaz à base de antidepressivos e terapia. O maior problema é fazer a pessoa aceitar que é mau-humorada e procurar um psiquiatra. 30

ROMANO JANEIRO 2005

O ronco não apenas irrita como afasta a parceira com quem se divide a cama. Provoca ainda vários sintomas, como sono não repousante, forte sonolência durante o dia, dificuldade de concentração, fadiga crônica, depressão, ansiedade, disfunções sexuais e até distúrbios de comportamento. Se você ronca alto, com freqüência, a ponto de incomodar o sono dos outros, você pode ter um problema crônico e está na hora de procurar um especialista. Estudos em medicina do sono demonstram que cerca de 40% dos homens são roncadores habituais.

AMOR E SEXO II O público masculino também deu sua opinião sobre os remédios para impotência. Um estudo, realizado em oito países, ouviu de quase 3 mil homens o que eles buscam nos tratamentos para disfunção sexual. Conclusão: os homens dão maior importância à eficácia do produto do que aos seus efeitos colaterais. O estudo MALES (Men’s Attitudes to Life Events and Sexuality) foi apresentado no Congresso da Sociedade Internacional para a Pesquisa da Impotência, realizado em Buenos Aires.


CORPO

por Fernando Inocente

ELAS TAMBÉM GOSTAM DE “ABUNDÂNCIA” ALÉM DA BARRIGA TANQUINHO, DE UM BELO PEITORAL E DOS BRAÇOS FORTES, AS MULHERES ESTÃO EXIGINDO OUTROS “ATRIBUTOS”. PREPARE-SE! Verão, calor, sol, praia e mar. Finalmente chegou o momento de exibir aquele peitoral definido e os bíceps de causar inveja a qualquer Stallone, conquistados graças a muita malhação. Mas você sabia que essa aparência um tanto quanto “truculenta”, digamos, bem ao estilo Conan, o Bárbaro, pode afastar as mulheres? É, assim como nós, homens, elas também são loucas por glúteos bem durinhos e pernas torneadas. Se você quer fazer sucesso com elas, é melhor mudar os seus conceitos e começar a malhar essas regiões... e já!

CROSS TRAINER – O objetivo desse aparelho é desenvolver a parte aeróbica, trabalhando pernas e glúteos. O movimento natural de pernas simulando uma corrida onde o impacto é bem baixo. Ponto para esse exercício, pois preserva as articulações dos joelhos. Para executá-lo, os braços e as mãos devem estar apoiados nos suportes de segurança e, para alcançar um resultado mais efetivo, é ideal que se pratique entre 30 minutos e uma hora, três vezes por semana, escolhendo uma intensidade adequada para as condições físicas do praticante.

AGACHAMENTO COM BARRA – Para alcançar o objetivo proposto por esse exercício, que é desenvolver e enrijecer as coxas (parte anterior e posterior) e os glúteos, ele deve ser executado com a barra apoiada nas costas, onde se realiza a flexão dos joelhos em um ângulo de 90º. Porém, antes disso, é importante atentar para o seguinte detalhe: os pés devem estar afastados a uma distância que também é medida pela largura dos ombros. Séries: 3 Repetições: entre 12 e 15, dependendo do nível do praticante Intervalo: de 45 segundos a um minuto entre as séries Cuidados: durante o movimento, não deixe que os joelhos se projetem à frente, ou seja, que passem das pontas dos pés, evitando assim possíveis lesões Quantas vezes na semana: também pode ser praticado três vezes

32

ROMANO JANEIRO 2005


FOTOS ELIANE COSTER / PRODUÇÃO FABIANA ISMAEL / MODELO ALEXANDRE CARDOSO (BRM MODELS )/ AGRADECIMENTOS A COMPANHIA ATHELICA UNIDADE MORUMBI

GRAVITRON – Este aparelho foi desenvolvido para trabalhar o glúteo, então, quem quer ficar com a bunda legalzinha, não pode deixar de se exercitar nele. Para isso, a perna de trabalho precisa estar flexionada a 90º, e o pé deve estar apoiado em um step, onde será empregada uma carga maior de força no calcanhar. Para a execução do movimento, é necessário que a perna de apoio esteja sobre um outro step, os braços apoiados nos suportes do aparelho e o tronco levemente inclinado à frente. Séries: 3 Repetições: entre 12 e 15, dependendo também do nível do praticante Intervalo: de 45 segundos a um minuto entre as séries Quantas vezes na semana: pode ser praticado três vezes

SPINNING –Nesta atividade realizada em grupo, os praticantes utilizam bikes, simulando retas e subidas. Durante a aula ocorre um grande número de repetições de movimentos, o que a torna uma atividade de resistência muscular e aeróbica, promovendo um alto gasto calórico. Para que os movimentos possam ser feitos sem maiores problemas, os pés devem estar nas pedaleiras, o quadril próximo ao banco e as mãos apoiadas no guidão. Fique atento para não tensionar os braços ou mesmo extendêlos. Utilizando a carga correta, a aula se torna muito mais proveitosa, podendo ser praticada três vezes durante a semana

LEG PRESS – Este aparelho, além de trabalhar a parte anterior e posterior das coxas, enrijece também os glúteos. O movimento deve ser executado com os pés afastados, cuja distância é medida pela largura dos ombros. É imprescindível que os joelhos estejam a 90º e as costas bem apoiadas, para evitar qualquer tipo de lesão. Após a “checagem” desses itens, faça a extensão dos joelhos sem tensioná-los, para que a musculatura envolvida seja contraída. Séries: 3 Repetições: entre 12 e 15, dependendo do nível do praticante Intervalo: de 45 segundos a um minuto entre as séries Quantas vezes na semana: pode ser praticado três vezes

JUMP FIT – Um mini trampolim é utilizado nesse exercício, que tem como objetivo definir a musculatura das pernas, glúteos e abdome. Além disso, trabalha ainda a parte aeróbica, de resistência e força. Conhecido também por HOP, o movimento consiste em uma flexão alternada de joelhos a 90º, que é impulsionado pela lona do mini trampolim. Atenção para a movimentação dos braços, pois deve ser a mais natural possível. Tempo de execução: esta aula pré-coreografada pode chegar a uma hora de duração. Durante esse tempo são colocadas músicas bastante animadas para dar um gás a mais, que têm duração de três a quatro minutos. O intervalo entre elas são de 30 a 90 segundos. Também pode ser praticado três vezes na semana

CONSULTORIA EDUARDO COSTA (CREF 01534-G SP) PROFESSOR DE GINÁSTICA E PERSONAL TRAINNER DA COMPANHIA ATHLETICA

JANEIRO 2005 ROMANO

33


CORPO

CURTAS

O MERCADO DE TRABALHO, EM QUALQUER SEGMENTO, REPRESENTA HOJE UM JOGO DE FINAL DE CAMPEONATO.MUITAS VEZES, SEM A PARTIDA DE VOLTA. É PRECISO SABER JOGAR, VIVER O CLIMA DE PRESSÃO E ESTAR PREPARADO PARA COMPETIR E CAPACITADO PARA GANHAR JOSE RUBENS D’ELIA É CONSULTOR ESPORTIVO DE EMPRESAS, PROFESSOR E PALESTRANTE DE QUALIDADE DE VIDA, COLUNISTA DE REVISTAS E JORNAIS, COMENTARISTA DE RÁDIO E DA TV GLOBO E SPORTV.

PARA NÃO ABUSAR NA DOSE...

1 dose de uísque: 240 calorias 1 taça de vinho branco doce: 176 calorias 1 lata de cerveja : 147 calorias 1 taça de vinho tinto: 110 calorias 1 taça de vinho branco seco: 107 calorias 1 taça de champagne: 90 calorias 1 cálice de licor: 68 calorias fonte: www.ativo.com www.rgnutri.com.br

SEMPRE EM FORMA

Você já está preocupado com o fato de ter que se ausentar da academia por alguns dias nesse período de férias? Não se preocupe! Caso você vá ao litoral ou até mesmo para o interior, saiba que o frescobol é uma excelente opção para “compensar” esse período longe da ergométrica, pois ele é igual a todos os esportes no quesito ‘gasto calórico’, dependendo da intensidade e da freqüência em que é praticado. Por exemplo, 30 minutos dessa modalidade, jogada em um ritmo forte, equivale a meia hora de corrida em uma esteira a uma velocidade de 10km/h. Então, prepare já a sua raquete e bolinha e mantenha-se em forma! 34

ROMANO JANEIRO 2005

LÍQUIDO, MUITO LÍQUIDO... Se você costuma fazer o seu cooper em temperaturas acima dos 21 graus, manter-se hidratado pode ser um desafio e tanto. Para ajudá-lo nessa árdua tarefa, pesquisadores do American College Medicine recomendam beber cerca de meio litro de água ou bebidas com carboidratos em aproximadamente duas horas antes do exercício. A vantagem de ingerir esse tipo de líquido, com aproximadamente 6% de carboidratos, é que ele é absorvido tão rapidamente quanto a água e ainda fornece energia. Então, usando o bom senso e mantendo-se bem hidratado, é possível fazer o seu cooper com segurança durante o verão.


JANEIRO 2005 ROMANO

35


COMPORTAMENTO

NÃO BASTA ELES MUITOS HOMENS VÃO ALÉM DA DIVISÃO DAS TAREFAS DOMÉSTICAS E ASSUMEM RESPONSABILIDADES NA CRIAÇÃO DOS FILHOS QUE, ATÉ BEM POUCO TEMPO, SERIAM INIMAGINÁVEIS! POR SIMONE

PAULINO

S

FOTOS MARCIO

LANZARINI

e fosse criado nos dias atuais, o slogan que deu origem ao título dessa matéria teria o mesmo que sofrer um pequeno deslocamento de significado. Mais do que “ter que participar”, o homem hoje em dia “quer participar” da vida dos seus filhos, exercer a paternidade em toda a sua complexa e fascinante extensão. Houve um tempo em que o papel do homem se resumia ao de provedor da família, cabendo à mulher o domínio quase que absoluto do território da criação dos filhos. Quando a mãe também saiu para o mercado de trabalho, o pai acabou obrigado a dividir – ainda que minimamente – as responsabilidades nessa seara. Mas não é precisamente do pai desse contexto histórico e cultural que estamos falando agora, e sim de outro pai: aquele que exerce a paternidade por um desejo genuíno e seu. Psicólogos, psiquiatras, pediatras e psicanalistas são unânimes em afirmar: há sim um novo pai em gestação. Em gestação, porque esse novo pai não está integralmente talhado, ainda que partes do seu perfil já possam ser reconhecidas em consultórios obstétricos, salas de parto e quartos de maternidade. É também cada vez mais comum vislumbrarmos os contornos desse homem fazendo compras em lojas especializadas em artigos infantis com desenvoltura e entusiasmo; ou interferindo com segurança e interesse nas reuniões escolares. Esse perfil de homem é o daquele que acompanha as consultas no pré-natal, faz cursinho preparatório para aprender a cuidar do bebê, lê livros sobre o assunto, dá palpites na decoração do quarto, cuida da alimentação da gestante. Em síntese, é o homem que “engravida” junto com a parceira, ou se preferir, o nosso Romano assumindo seu compromisso paternal.

36

ROMANO JANEIRO 2005


SER PAI,

QUEREM PARTICIPAR

JANEIRO 2005 ROMANO

37


Ficando grávido

De acordo com o psiquiatra Içami Tiba, autor do livro “Quem ama, Educa”, o termo “homem grávido” causa alguma estranheza porque é uma função nova para o pai. “A mulher sabe ser mãe há 300 mil anos, já o homem descobriu a paternidade há menos tempo. Mas hoje sabemos que ¼ dos homens chegam a ter sintomas de gravidez, mesmo que não admitam isso para os outros ou para eles mesmos”, afirma Tiba. O ganho mais imediato de todo o envolvimento do pai nesse processo é conseguir estabelecer muito cedo um forte vínculo afetivo com o filho. “Antigamente, o

junto com o afeto, o pai não pode deixar de exercer a autoridade

cabe ao pai desempenhar essa função de instituir leis

bebê nascia e era cuidado quase que exclusivamente pela mãe. Havia casos em que, se o pai falasse perto do recém-nascido, a criança se assustava, chorava e ficava bastante agitada - o que favorecia o distanciamento”, diz Tiba. Hoje é o contrário. Os pais, em geral, tocam a barriga da mulher e “conversam” com o feto, desde os primeiros meses. Resultado: depois do nascimento, a voz do pai, já familiar para o bebê, funciona como um acalanto, dando segurança e tranqüilidade. Uma vez que o afeto é um sentimento estruturante, é como se ali, nas primeiras palavras, e depois, aos primeiros toques, o pai estivesse cons-

38

ROMANO JANEIRO 2005

truindo os alicerces da relação futura. E a relação torna-se, já de início, tão intensa e transformadora, que pode operar uma mudança significativa na forma de o homem se relacionar com sua própria vida e com o mundo que o cerca. Foi o que aconteceu com o jornalista, Jorge Félix, de 37 anos, pai de João, de um ano e nove meses. Ele trocou um importante cargo executivo na maior rede de televisão do país, muito por conta da chegada do bebê, que demandava uma dedicação enorme dele e da esposa. “Eu me lembro que no ano novo anterior ao nascimento do João, eu estava trabalhando como um louco, cobrindo a posse do Lula, com oito equipes na rua, e minha mulher com o barrigão de mais de oito meses. Para não deixá-los sozinhos, eu aluguei um quarto no Hotel Hyatt, em frente à sede da Globo em São Paulo, era o único jeito de poder ficar perto deles”, recorda. Depois que o bebê nasceu, Félix decidiu mudar de vida. Montou uma editora de livros e passou a colaborar com artigos para alguns veículos, mas sem ter a obrigação de se submeter a horários de trabalho que inviabilizassem o acompanhamento do dia-a-dia do filho. “Quando acabou o período de licença-maternidade e minha mulher voltou a trabalhar, passei a dar as mamadeiras dele, a acordar à noite quando ele chorava, e até hoje cuido dele sozinho pelo menos em um período do dia. Uma das minhas maiores recompensas, entre tantas


outras que eu poderia citar, foi presenciá-lo falando papai pela primeira vez”, conta. É bem verdade que nem todo homem pode se dar ao luxo de fazer escolhas como a de Félix. Muitos ainda fazem parte de estruturas empresariais tradicionais, sem muita flexibilidade de horários, o que impede uma participação tão efetiva. “Se o bebê tem febre durante os períodos padrões de trabalho, em praticamente 100% dos casos, é a mãe, sozinha, que o levará ao pediatra porque ainda prevalece a idéia de que é um direito da mulher se ausentar do trabalho por causa do filho, mas do homem não”, diz o pediatra Leonardo Posternak, autor do livro “E agora, o que fazer? A difícil arte de criar os filhos” e de “O direito à verdade – Cartas para uma Criança”. De acordo com ele, esse tipo de situação reflete uma espécie de resíduo de um padrão de masculinidade que está em extinção, mas que foi se fundamentando através dos tempos, a começar pela idéia de que menino não podia ou não devia brincar de boneca. “Ao se estabelecer essa crença, abortou-se a possibilidade de o homem desenvolver o seu lado “maternal”. Mas hoje, felizmente, as escolas têm um “canto de fazer de conta”, no qual o menino pode sim, exercitar imaginariamente esse papel, o que deverá influenciar muito no comportamento das próximas gerações de pais”, prevê.

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO

Ocupando o próprio espaço

Mesmo não tendo brincado de boneca quando criança, o músico Renato Godá, de 33 anos, conseguiu cuidar sozinho do filho Gabriel, hoje com 10 anos. Ele conta que o fato de ter participado muito de perto do nascimento do filho foi fundamental para que ele adquirisse a segurança necessária para assumir a tarefa de tomar conta do garoto longe da mãe, após a separação. “Até por uma questão biológica, a ligação com a mãe é inerente, enquanto o pai tem que conquistar seu espaço. Eu tive sorte de poder ver o parto, de dar o primeiro banho, ainda no hospital, e sei o quanto aquilo foi marcante. Depois daquela experiência, passei a dar mais valor para a minha própria vida porque eu comecei a pensar: eu quero estar vivo também quando ele começar a falar, quando nascer o primeiro dente, quando cair o primeiro dente, e assim por diante”, diz. Apesar da desenvoltura e da maturidade que teve para enfrentar o desafio de cuidar do filho sem a mãe, aos 23 anos, ele reconhece que a ajuda de uma mulher que exerça a função materna facilita muito em várias situações. Casado com a atriz Bete Coelho, ele diz que uma das coisas que ela conseguiu com tranqüilidade foi dar mais qualidade à alimentação de Gabriel. “Eu me preocupava em comprar coisas saudáveis para ele, fazia feira, mas não conseguia convencê-lo a comer legumes. Com a ajuda da Bete, ele aos poucos foi experimentando e hoje tem uma alimentação bem mais rica em vegetais do que antes. É como se, de alguma forma, o ato de alimentar fosse um dos atributos que estivessem relacionados a uma função essencialmente materna”, reflete. Na opinião da psicanalista Magdalena Ramos, coordenadora do Núcleo de Casal e Família da PUC-SP (Pontifícia

Universidade Católica) de São Paulo, para a criança é realmente muito importante ter junto de si pessoas que exerçam as funções materna e paterna. Mas ela vai além: “Mesmo o toque diferenciado, da mão mais delicada e afável, e da mão mais firme e forte, influencia na constituição dessa criança, que terá muito mais elementos psíquicos para modular as diferenças entre masculino e feminino”, explica. “E quanto mais jovem o homem, mais participante ele será, porque o homem contemporâneo decide ser pai por um desejo seu e não mais apenas para acompanhar o desejo da mulher”, completa. O que a maioria desses pais talvez não saibam, é que ao investirem tamanho afeto e dedicação nos filhos, estão diminuindo significativamente o risco de virem a ter problemas com eles no futuro. “Na adolescência, os filhos vão dar ouvidos aos pais que lhes deram ouvidos na primeira infância. Eles vão responder com afeto e respeito àquele pais que lhes trataram com afeto e respeito desde o berço”, não adianta querer exercer a função paterna depois que eles cresceram”, pontua Magdalena. Mas o pediatra Leonardo Posternak ressalta que não se deve esquecer que, junto com o afeto, o pai não pode deixar de exercer a necessária e útil autoridade porque a criança é, por princípio, um ser instintivo e hedonista, mas que tem que ter a experiência do desprazer e a frustração, e na maioria das vezes, cabe ao pai desempenhar essa função de instituir leis, valores e limites que deverão ser seguidos. “O ser humano necessita dessas interdições paternas e se não encontrá-las em casa, irá buscá-las em outras figuras, que podem ser o chefe de uma gangue, de uma torcida organizada ou de uma seita religiosa”, adverte. Educar filhos é uma função em si contraditória. Uma espécie de pêndulo sem um ponto médio fixo, no qual a figura do pai tem um peso extremamente significativo, daí a importância de que eles participem mais e sempre”.

PARA SABER MAIS

O Manual do Grávido – Um guia completo e bem-humorado para você curtir sua gravidez e de sua grávida Cláudio Csillag e Humberto Sacomandi, Editora Publifolha E agora, o que fazer? A difícil arte de educar os filhos Magdalena Ramos e Leonardo Posternak, Editora Ágora O direito à verdade – Cartas para uma criança Leonardo Posternak, Editora Globo Quem ama, educa Içami Tiba, Editora Gente Limites sem trauma Tânia Zagury, Editora Record JANEIRO 2005 ROMANO

39


COMPORTAMENTO

DON JUAN LIVRE-SE DA SÍNDROME DE

SEXO DEMAIS E ROMANCE DE MENOS, ENCONTROS CASUAIS E ALERGIA A RELACIONAMENTOS. QUEM FAZ A LINHA CONQUISTADOR – E NUNCA SE ENVOLVE COM AS CONQUISTAS – DEVE FICAR ESPERTO. POR TRÁS DE TODA ESSA LIBERDADE PODE SE ESCONDER O MEDO DE SE APAIXONAR OU UMA TREMENDA FALTA DE JOGO DE CINTURA PARA LIDAR COM ELAS POR ANA

O

HOLANDA

FOTOS ELIANE

COSTER

publicitário Ricardo Camargo, 33, não sabe dizer com quantas mulheres saiu nos últimos anos. “Foram várias”, ele admite. Ricardo nunca foi de namorar muito, nem por um período longo. Sua lista de ‘ex’ tem três ou quatro nomes. E apenas um que ele se recorda como algo ‘sério’. O relacionamento durou três anos, a data do casamento estava marcada, o apartamento comprado. Faltando apenas quatro meses para o dia da festa, ele terminou tudo, sem muitas explicações, fez a mala e foi viajar pela Europa. “Não conseguia me imaginar casado, queria aproveitar a vida, conhecer outros países e outras mulheres”, conta. E, nos últimos três anos, é isso que Ricardo tem feito: conhecer, sem se envolver com nenhuma delas. O jogo da conquista é excitante e é difícil a solidão incomodar. “Quando estou triste, vou para a praia surfar e espero a tristeza ir embora”. Para o público feminino, Ricardo é considerado um ‘galinha’, um conquistador daqueles difíceis de amarrar. Mas ele tem outra teoria. “Da mesma forma que a gente quer sair com mulheres diferentes, elas, hoje, querem a mesma coisa em relação aos homens”, alfineta Ricardo. 40

ROMANO JANEIRO 2005


JANEIRO 2005 ROMANO

41


Medo ou excesso de liberdade

O que faz com que se tenha dificuldades para criar laços com a parceira e preferir a diversidade à uma relação estável? Da teoria à prática, as razões são múltiplas. “Eu me sinto sufocado quando estou namorando. Detesto a obrigação de ter que sair com uma namorada só porque é sexta-feira”, conta Raul Rodrigues, 27 anos, radialista. Raul costuma se apaixonar rápido, mas também deixa de gostar na mesma velocidade. E, aí, vem a parte mais difícil: mostrar que não está mais a fim. “É duro terminar, prefiro que ela faça isso”, confirma. Como ele sinaliza isso? Não dá atenção quando se encontram, não atende as ligações dela ou profere desculpas esfarrapadas para não ir ao encontro e ignora seus e-mails. Para o terapeuta Sergio Savian é possível reconhecer a dificuldade do outro em se envolver. “Basta observar a história e os hábitos afetivosexuais de cada um”, diz. Tem aqueles que são tímidos demais e têm travas na hora da conquista, têm outros que deixam bem claro que aquele é um encontro de uma noite só. Agora, se você é daqueles que nunca teve um namoro mais longo e já passou dos trinta anos, é bom ficar alerta. O medo de se envolver pode ser falta de jogo de cintura para se manter junto de uma mulher. O designer Renato Borges, 32, que acumula dezenas de conquistas em seu currículo amoroso, percebeu que não tinha o tal jogo de cintura quando se envolveu, há poucos meses, com uma mulher três anos mais velha do que ele. “Ela era bem resolvida, inteligente e só queria saber de ir para a cama. Isso me intimidava e acabei me sentindo sem repertório ao seu lado”, diz. Os encontros não se transformaram em namoro. Renato, que está acostumado a conquistas rápidas e a ter transas de uma única noite, admite que esta última experiência balançou seu coração. E que, agora, até pensa em encontrar alguém para namorar. “Mas está difícil, parece que não acontece”, afirma. “Estamos vivendo uma época muito vazia, ditada por uma cultura que valoriza o divórcio e o poder econômico em vez do relacionamento. Isso tudo leva a uma ciranda sexual e a uma desvalorização dos vínculos de cumplicidade, tanto para homens quanto para mulheres”, acredita o psicólogo Sócrates Nolasco, professor do Instituto de Psicologia da Universi42

ROMANO JANEIRO 2005

dade Federal do Rio de Janeiro. E, se antes a reclamação era a marcação cerrada que elas faziam, hoje, este excesso de independência e liberdade assusta. “É comum eu conhecer uma mulher que tem um carro melhor que o meu ou uma carreira mais consolidada que a minha e, se ela não estiver gostando do jantar, pode levantar e ir embora porque o jogo da conquista está muito igualitário. Esta mulher me dá medo”, admite o designer Renato Borges. Então, que tal aprender a lidar com este medo de se envolver e aposentar o título de ‘Don Juan’? Fácil não é. A postura feminina sinaliza que mais do que atitudes talvez seja preciso mudar a forma de se relacionar e aprender a conviver a dois. Não dá mais, por exemplo, para querer ser o chefe, o provedor. O exercício da divisão de tarefas também dita as normas do coração. É preciso experimentar, provar, se deixar envolver. “Tem gente que acredita que somente o sexo basta, ou que pode viver sem uma companheira, sem uma família. Mas é bem provável que, um dia, se depare com uma espécie de deserto emocional”, avalia o terapeuta Sergio Savian. Estar só, às vezes, pode ser até mais confortável, mas ter a coragem de amar também vale a pena.

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MODELO THIAGO FORTES / MAKE-UP ROGÉRIO MORAES

O terapeuta paulista Sergio Savian, autor de oito livros sobre relacionamento amoroso, acredita que a maior parte dos homens tem, sim, muito medo de se envolver. “Eles não querem perder a liberdade e associam o relacionamento à cobrança e à ‘pegação de pé’ e outros idealizam tanto a mulher, que vivem atrás da perfeição, que não existe”, diz. Além disso, culturalmente, eles sempre tiveram mais dificuldade em se comprometer com um relacionamento amoroso, seja pela forma como foram educados, seja por todo o peso de séculos de uma sociedade machista. Só que, da década de 60 para cá, além de queimar sutiãs, as mulheres deixaram de lado seu papel submisso e estão cada vez mais assumindo o comando em postos de trabalho e também sobre suas opções amorosas.


PRÓXIMA EDIÇÃO ABRIL/2005

Noivos, buquê, cerimônia, parentes e amigos, recepção, lua-de-mel... Não fique fora deste momento tão especial. FLASH NOIVA. Porque a felicidade tem que ser completa.

Anuncie. Ligue 11 3855.2112

JANEIRO 2005 ROMANO

43


44

ROMANO JANEIRO 2005

por fernanda

alves

fotos

eliane coster

bem

ELAS ABRIRAM O JOGO E CONTARAM PARA A ROMANO QUAIS OS “BALDES DE ÁGUA FRIA” QUE PODEM APAGAR AQUELE FOGO!

mandando FALANDO DE SEXO


JANEIRO 2005 ROMANO

45


N

lhe ensinar”, diz Celso Marzano, médico urologista, terapeuta sexual e diretor do CEDES, em artigo publicado no site da entidade.

Atenção aos detalhes Para não pôr tudo a perder, é preciso ter muita calma nessa hora. As mulheres adoram as preliminares. “Beijo na boca é bom! Mas, esqueça o estilo desintupidor ou dogue alemão babão!”, diz outra entrevista. Aromas, carícias, brincadeiras sensuais com as mãos e pelo corpo também são “show de bola”. “Ele tem que namorar primeiro e estimular a parceira a corresponder aos seus estímulos. Se ele procura só os finalmentes, a mulher se sente usada, um depósito de espermatozóides e não rola!”, desabafa Jeronima, 43 anos, designer paulistana. Mas cada mulher tem uma linguagem diferente, portanto, não use modelos anteriores. O sexo é o jogo da percepção, das sensações. O melhor é sentir e descobrir o que excita ambos. E, principalmente, ter sempre em mente que a comunicação é a chave para o bom sexo. Até porque a mulher é realmente um bicho esquisito. Como uma das missões da revista Romano é desvendar um pouco destas esquisitices para os seus leitores, conversamos com mais de 50 mulheres, com idades entre 25 e 48 anos, para saber aquilo que vocês nunca tiveram a coragem de perguntar, nem elas souberam como dizer, algo do tipo “amor, isso não, porque acaba com qualquer tesão!”. Mas antes de entrarmos em situações específicas, vamos explorar alguns mistérios dos desejos e prazeres femininos.

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MODELOS THIAGO SOARES (IMG MODELS) E LUCIANA PEREIRA / MAKE-UP ROGÉRIO MORAES

ão adianta fazer o jogo do “comigo não”. A verdade é que a maioria dos homens, pelo menos uma vez na vida, já ficou na dúvida sobre a sua performance na hora h. Aí surge a clássica questão: “onde será que eu errei?” ou “o que será que agrada ela?”. Dados do CEDES – Centro de Orientação e Desenvolvimento da Sexualidade, de São Paulo, mostram que as mulheres são diferentes dos homens, tanto no aspecto físico, como nas suas respostas sexuais, mas principalmente na forma de ver, sentir e praticar o sexo. Para elas, é muito importante a doação, o sentimento, o ambiente e o tempo para que possam se soltar, sentir-se queridas e excitar-se. Em pesquisas, quando questionadas sobre o que desejam dos homens, as respostas sempre enfocaram sentimento e a cumplicidade: alguém em quem confiar; que seja gentil e tenha senso de humor; que seja romântico e sensível às suas necessidades do dia-a-dia. Na hora do sexo, enfatizam que, para agradar, o homem tem que ser quente, apaixonado, criativo e carinhoso. Mas essas atitudes não suficientes para elas. “Ele precisa se preocupar com a minha excitação, ter paciência e interesse em me conhecer nos detalhes, saber do que eu gosto, da posição sexual que mais me agrada, me conhecer por inteiro; e conversar no dia-a-dia sobre sexo para nos conhecermos melhor”, exemplifica uma entrevista. Em resumo, a mulher gosta de ser alvo da atenção do parceiro, dentro e fora da cama. A conversa, o namoro, o beijo e a atenção são essenciais para manter o relacionamento, inclusive o sexual. “Descubra o que lhe dá mais prazer, como tocá-la. Pergunte para ela e deixe ela

46

ROMANO JANEIRO 2005


Fogo Aceso

Conheça os segredos revelados por nossas entrevistadas Sexo não é apenas físico, apenas pênis e vagina. Ele envolve a pessoa como um todo: corpo, mente e espírito, é o que todas as mulheres querem lembrar aos homens. Use a língua corretamente Na hora do sexo, ela tem um papel fundamental, mas cuidado... “Língua na orelha é terrível” – Vivi, 45 anos, publicitária Prepare-se para ela Se você for recebê-la na sua casa, arrume a bagunça, deixe o ambiente agradável e perfumado...Você também, não é porque está na sua casa que irá abrir a porta de chinelo, sem camisa e com o copo de cerveja na mão! Ah! Não se esqueça de colocar lençóis limpos na cama! “Quando ele te recebe com meia e chinelo, a casa desarrumada e a cama com um lençol horrível, não dá!” – Celeste, 42 anos, jornalista A sua performance não é tudo Mais uma vez, não se esqueça de prestar atenção nas reações e desejos dos dois. “Não adianta ser só bonitinho e se preocupar com a própria performance, isso faz com que ele esqueça de detalhes que são muito importantes”, Fernanda, 35 anos, administradora Saber o que falar O diálogo é importante, mas as palavras usadas na cama são mais ainda! “Vulgaridade e grosseria, não está com nada”, Alessandra, 32 anos, aeroviária Limpinho e cheirosinho Absurdo! Não!!! Nossas entrevistadas reclamaram, e muito!, quanto a esse quesito fundamental “É horrível quando ele não se preocupa com a higiene e o cheiro dele”, Ângela, 40 anos, psicóloga Professor ansioso Dialogar é uma coisa, ensinar – de acordo com as próprias necessidades – é outra! “É difícil aceitar aquele que quer tudo rapidinho, vai falando como é, o que fazer”, Ingrid, 25 anos, gerente de vendas

JANEIRO 2005 ROMANO

47


ELA

48

ROMANO JANEIRO 2005


Bela e fera!

O OLHAR É FULMINANTE, A FAMA É DE MÁ. MESMO ASSIM, ANGELINA JOLIE É UNANIMIDADE ENTRE HOMENS DO MUNDO INTEIRO POR FERNANDO

INOCENTE

Boca carnuda, olhos azul-turquesa, voz rouca e 55 quilos, muito bem distribuídos em 1,70 metros de altura. Esta é só uma das descrições que costumam estampar qualquer perfil do “mulherão” da foto aí ao lado. Sensual, provocante e caliente...são alguns outros adjetivos que acompanham Angelina Jolie!

“mulher viva mais sexy do mundo”. No Brasil, circula a informação de que a musa anda namorando um empresário brasileiro. À torcida organizada resta rezar para que, se a informação for verdadeira, quem sabe a moça não decida desfilar por terras tupiniquins no próximo Carnaval...

Independente de idade, credo ou time que torce, não existe homem que fique indiferente a ela. Para alguns, os lábios carnudos são enlouquecedores! Outros, derretem-se com seu olhar insinuante. Não importa como, o fato é que a mãe do pequeno Maddox mexe com a libido masculina pelos quatro cantos do planeta.

Angelina Jolie por Angelina Jolie

Com o mesmo poder com que destrói robôs e monstros nas telas de cinema, ela nos hipnotiza. Recentemente, um pobre instrutor de vôo de Santa Mônica, Califórnia/EUA, teve que abandonar o ofício. Escalado para dar aulas à Jolie, o jovem se sentia tão desconcertado frente à moça, que não conseguia falar! Pelo menos, é o que contam os tablóides do mundo inteiro. Angelina acaba de receber, pela revista norte-americana Esquire, o título de a

relacionamento_“Quero alguém que possa me ensinar, que já tenha sido inspirado a fazer coisas nas quais não pensei,” carreira_“É uma ambição da minha vida toda ser uma vilã no 007” filantropia_“Quem somos nós se não somos úteis aos outros?” paixão homossexual_“Eu não quero dizer o nome dela porque ela acabou de casar… com um homem.” imagem_ “Se você me conhecesse na vida particular, poderia pensar que eu era até mais selvagem do que minha reputação. Mas também sou bem mais delicada. Sou uma mulher delicada. Mais delicada do que as pessoas pensam.”

JANEIRO 2005 ROMANO

49


MESA

Muito mais que uma

simples bebida EQUIVOCAR-SE NA ESCOLHA DO VINHO, DEPENDENDO DA SITUAÇÃO, PODE SER O INÍCIO DA SUA DERROCADA. PARA EVITAR FUTURAS GAFES, ROMANO FOI ATRÁS DE ESPECIALISTAS NO ASSUNTO PARA EVITAR QUE ISSO ACONTEÇA. CONFIRA! POR FERNANDO

V

INOCENTE

FOTOS ELIANE

COSTER

ocê criou um ambiente intimista e aconchegante, selecionou músicas adequadas para um encontro a dois e preparou um prato saboroso. Tudo isso, com certeza, é essencial para tornar a sua noite realmente inesquecível, mas um simples detalhe equivocado pode colocar tudo a perder. A escolha de um bom vinho numa ocasião dessas é extremamente importante. E, acima de tudo, ele deve ser adequado à refeição. Aí que algumas gafes costumam acontecer. De acordo com o especialista em vinhos da Allied Domecq Brasil, Phillip Thompson, aquela velha máxima que diz carne branca, vinho branco, carne vermelha, vinho tinto, não pode ser levada muito ao pé da letra, graças à culinária bastante inventiva dos dias de hoje. “Essa máxima tem lá as suas verdades, mas a melhor regra para a harmonização entre vinhos e pratos é o bom senso.” Thompson explica que, no geral, o vinho branco, que é rico em acidez, harmoniza-se perfeitamente com pratos à base de carnes brancas ou massas com molhos suaves. Segundo ele, essa acidez ajuda na degustação de uma comida mais seca, ou seja, que é pobre em água, pois faz a boca produzir uma quan-

52

ROMANO JANEIRO 2005

tidade de saliva maior. “Além disso, a acidez ajuda a contrabalançar a gordura de alguns tipos de pratos, principalmente os pescados”, comenta. Caracterizado pelo tanino, que é a substância responsável por deixar a boca mais seca, o vinho tinto pede pratos mais suculentos, como carnes vermelhas, grelhados e assados, e são servidos perfeitamente também com os molhos mais condimentados. O especialista ressalta mais uma vez a importância de se atentar para a regrinha básica do branco/ branco e vermelho/tinto. De acordo com ele, são os ingredientes complementares que fazem a diferença nas iguarias. “Um prato à base de carne branca, mas que tem um paladar mais forte, inevitavelmente vai “assassinar” um vinho branco”, exemplifica. Já os espumantes e os champanhes vão muito bem com entradas, pratos frios, ostras e sobremesas, especialmente os “demi-sec” (branco de sabor mais adocicado). Vinhos de Jerez são uma combinação bastante tradicional com os chamados “tapas” (presunto, azeitonas e coisas do gênero), servidos como aperitivo. “Os do Porto são ótimos para acompanhar as sobremesas, principalmente aquelas à base de nozes e outras frutas secas.”


JANEIRO 2005 ROMANO

53


PREPARE-SE PARA RECEBÊ-LA Auxiliados por especialistas, preparamos algumas sugestões para o seu jantar a dois ser realmente inesquecível

Peixes delicados, como linguado ou vermelho Vinho branco leve. Para esse tipo de prato, as especialistas recomendam o chileno Sauvignon Blanc Cono Sur. Peixes oleosos, como o dourado, por exemplo Vinho branco com alta acidez. Uma excelente pedida é o Pinot Blanc Di Lenardo, feito em Friuli, na Itália. Bacalhau Vinho branco estruturado, conhecido por provocar a sensação de “amarrar a boca”, e vinho tinto leve. Para acompanhá-lo, as sommelières indicam o Château de Campuget Tradition Rouge, da região de Nîmes, na França. Frutos do Mar Vinho branco. Esse tipo de iguaria harmoniza-se muito bem com o Château de Campuget Viognier, um vinho produzido no Valle de Casablanca, Chile. Carnes brancas Nesse caso, Marcia Gombos e Paula Arruga recomendam o mesmo do indicado para o bacalhau. Carnes vermelhas Vinho tinto estruturado. Para esse tipo de prato o Château Campuget La Sommelier, também de Nîmes, na França, é uma boa opção. Pato, Cordeiro e Caças no geral Vinho tinto estruturado. Segundo elas, para essas carnes, o Barolo ou Barbaresco, ambos da região de Piemonte, na Itália, são boas pedidas. Massas com molho leve ou branco Vinho espumante brut, vinho branco jovem ou maduro, vinho tinto jovem, leve ou de médio corpo. Para acompanhar essas refeições, as especialistas recomendam o Branciforti Rosso Firriato, feito na Sicília, Itália. Massas com molho condimentado ou vermelho Vinho tinto maduro de médio corpo a robusto. Uma boa opção é o Merlot Unfiltered du Cap, um vinho de Bottelary, da África do Sul. 54

ROMANO JANEIRO 2005

Acertando no queijo e vinho

Um outro tipo de alimento que também exige uma atenção especial em relação ao vinho que o acompanhará é o queijo. No caso do de cabra ou o fresco (o famoso de minas), o ideal é optar pelo espumante, vinho branco e o tinto leve. Para o queijo de pasta mole, o especialista Phillip Thompson recomenda o tinto. “Os queijos com veias, como o gorgonzola e o roquefort, por exemplo, acompanham muito bem o fortificado e o do Porto e, para os de pasta dura, vinho tinto é uma excelente pedida”, relata. Já o prato, estepe e reino são queijos que se harmonizam com o vinho tinto jovem e o frutado, e o de ovelha deve ser consumido com um belo vinho do Porto.

Não erre

Na hora da sobremesa, os especialistas recomendam os botrytizados, ou seja, os de colheita tardia, conhecidos também como late harvest, os do Porto e o champanhe doce ou demisec. Não são todos os tipos de alimentos que se harmonizam com os vinhos. Segundo Thompson, vinagre, ovo, alcachofra, aspargos, picles, chocolate, frutas ácidas, sopas e sorvetes são alguns desses alimentos que se deve evitar fazer qualquer tipo de combinação, devido à composição deles. Para os aficcionados por essa bebida, existem diversos livros especializados que falam sobre ela. Um bom exemplo é o Guia de Tintos & Brancos (e Rosados), de Saul Galvão (Editora Códex – 440 páginas – R$ 60). Nele, o crítico gastronômico e enólogo apresenta as classificações oficiais, as regiões produtoras, os tipos e a relação dos mais importantes e conhecidos vinhos do mundo, além de ensinar a utilizar o guia e as classificações quanto à qualidade e à safra, entre outras peculiaridades. COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO MONICA DOMICIANO

Aperitivos Espumante, vinho branco jovem e vinho de Jerez. Uma boa opção, de acordo com as sommelières Marcia Gombos e Paula Arruga, da Enoteca Fasano, é o espumante Faé, produzido na região de Veneto, na Itália.


Onde comprar? Os amantes de um bom vinho têm à disposição uma grande variedade de rótulos, principalmente internacionais. Com a procura cada vez maior dessas verdadeiras preciosidades, o número de lojas especializadas também aumentou, disponibilizando diferentes tipos de vinhos aos seus apreciadores.

MISTRAL Conta com uma seleção de quase três mil rótulos de vinhos, entre eles, africanos, alemães, argentinos, australianos, chilenos, espanhóis, franceses, húngaros e libaneses. Distribuição em todo o Brasil. Informações.: (11) 3372-3400 ou www.mistral.com.br

AURORA Representa e distribui produtos exclusivos de alta qualidade e líderes de mercado, trabalhando com vinhos australianos, argentinos, chilenos, espanhóis, americanos, franceses, italianos e portugueses. Atende clientes nos principais centros do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Distrito Federal. Informações.: (11) 3048-2288 ou www.aurora.com.br

TERROIR Franceses, italianos, espanhóis, portugueses, chilenos, argentinos, californianos e africanos são alguns dos vinhos existentes na Terroir, que possui com exclusividade uma coleção com mais de 900 rótulos, fazendo a entrega em todo o país. Informações.: (11) 5034-5151 ou www.terroirvinhos.com.br

BRUCK Trabalha com os principais produtos franceses, italianos, chilenos, portugueses e argentinos. Possui representações em São Luis do Maranhão, Fortaleza, Natal, Recife, Aracajú, Vila Velha, entre outras capitais. Informações.: (11) 3329-3400 ou www.bruck.com.br DECANTER Possui vinhos australianos, argentinos, chilenos, uruguaios, alemães, americanos, espanhóis, portugueses, italianos e franceses, disponibilizando aos seus clientes cerca de 300 rótulos distintos. Distribui também para os grandes centros, como Rio Grande do Sul, Paraná, Ceará, Mato Grosso do Sul e Goiás, além de algumas cidades do interior. Informações.: (47) 326-0111 ou www.decanter.com.br EMPÓRIO SANTA MARIA Trabalha atualmente com mais de 2,8 mil rótulos e a exclusividade de 160 produtores. Com isso, tornou-se a principal importadora da América Latina. A Expand, importadora à qual o Santa Maria pertence, representa no Brasil alguns dos melhores vinhos italianos, espanhóis, franceses, californianos, argentinos, chilenos e australianos. Informações.: (11) 3706-5211 ou www.emporiosantamaria.com.br ENOTECA FASANO Conduzida por Gaston Moussa Hamaoui, a Enoteca Fasano oferece vinhos argentinos, chilenos, franceses, italianos, portugueses e africanos. Para proporcionar um melhor atendimento, a Enoteca mantém uma equipe altamente qualificada, via telefone, para deixar os clientes bem informados em relação às novidades, além de orientá-los em suas escolhas. Informações.: (11) 3069-3959 ou www.enotecafasano.com.br

JANEIRO 2005 ROMANO

55


KIT BÁSICO

[5]

[1] [6]

SERVINDO COM ESTILO

[2]

1. Kit para coquetel com 5 peças (coqueteleira, filtro, medidor, pinça de gelo e colher de bar), Ghidini para Cose di Casa, R$ 422,00. 2. Porta-garrafas de prata que informa os anos, de 1961 a 2002, das melhores safras de oito variedades de vinhos franceses, Pavillon Christofle, R$ 370,00. 3. Adega climatizada para 40 garrafas, com controle de temperatura entre 8º e 18ºC, Metalfrio para Suxxar, R$ 2.980,00. 4. Rack para 6 garrafas, empilhável, Screwpull para Suxxar, R$ 210,00. 5. Conjunto de abridor e tampa de prata com madeira para champagne, Pavillon Christofle, R$ 650,00. 6. Decanter de cristal, Spiegelau para Suxxar, R$ 279,00. 7. Conservador de temperatura para champanhe, Ice Jacket da Veuve Clicquot (conserva a temperatura da garrafa por até 2 horas), R$ 190,00.

[4]

[3]

56

ROMANO JANEIRO 2005

[7]

FOTOS MARCIO LANZARINI / COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO ADRIANA TANAKA / ENDEREÇOS NO FINAL DESTA EDIÇÃO

Acessórios especiais para a arte de servir bem


JANEIRO 2005 ROMANO

57


TURISMO

PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CAPIVARA, NO SUDESTE DO PIAUÍ, ESTÁ NA LISTA DE PATRIMÔNIOS CULTURAIS DA HUMANIDADE DA UNESCO POR SEU INIGUALÁVEL CONJUNTO DE PINTURAS RUPESTRES

EXPLORE A PRÉ-HISTÓRIA

BRASILEIRA POR GUILHERME

58

ROMANO JANEIRO 2005

SIERRA


SERRA DA CAPIVARA JANEIRO 2005 ROMANO

59


TURISMO entre o Alasca e o extremo oriente da Rússia. Desta forma, defende Niede, o ser humano pré-histórico teria alcançado a América do Sul navegando inadvertidamente pelo Pacífico. Tal qual fez para ocupar as ilhas deste oceano.

ARTE PRÉ-HISTÓRICA

Há algo de misterioso

nos cânions e cumes da Serra da Capivara, sudeste do Piauí. Casais se apaixonam no alto do Baixão das Andorinhas, sob o pôr-do-sol. Pais e filhos divertem-se com os paredões de pinturas rupestres que explicam a história humana nas Américas. Mochileiros errantes caminham horas a fio por entre a mata - ora cinza, ora verde - da caatinga. Grupos de idosos desfrutam o silêncio e o meio ambiente deste parque nacional, um dos melhores do Brasil, apontado pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade desde 1991. O lugar é uma mistura de natureza selvagem e arqueologia pura. E está aqui, no Brasil, bem perto (quer dizer, são nada menos que 540 km de distância a partir de Teresina). Um recorte perfeito da caatinga, ecossistema exclusivo dos brasileiros, que, ao contrário do que muitos pensam, é cheio de vida. O ponto de partida para o Parque Nacional da Serra da Capivara é a cidade de São Raimundo Nonato, de pouco mais de 10 mil habitantes. Seus cidadãos já apelidaramna de “a capital da pré-história”. A Serra é misteriosa porque atrai todo tipo de gente para o lugar onde se iniciou a ocupação humana do continente americano. A volta ao berço, diria um poeta. Pelo menos essa é a teoria da arqueóloga Niede Guidon, diretora da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), co-gestora do parque e estudiosa da região há três décadas. Niede e sua equipe encontraram, no sítio arqueológico do Boqueirão da Pedra Furada, restos de uma fogueira com mais de 50 mil anos de idade. Essa datação é mais antiga que os vestígios mais antigos encontrados na América do Norte. Criouse, então, um nó no mundo científico-acadêmico, pois a teoria mais aceita é a de que as primeiras civilizações chegaram aqui embaixo através do Estreito de Bering,

Ciência à parte, o Boqueirão da Pedra Furada reúne, além do centro de visitantes, as principais trilhas do parque nacional. São imperdíveis, pois conduzem os turistas pelos registros mais importantes de arte rupestre no Brasil. Chega-se lá pela portaria principal, com acesso pela rodovia BR-020. Vale lembrar que a Serra da Capivara tem mais de 700 sítios arqueológicos catalogados pelos cientistas, mas poucos estão abertos à visitação pública. A fogueira descoberta por Niede estava enterrada neste boqueirão. A ocupação humana ali foi tão intensa que o paredão à frente das escavações é forrado de pinturas rupestres. Mais de mil desenhos, com idade que chegam a 12 mil anos. Quem hoje diz que o homem é mais cuidadoso, atencioso, observador e detalhista, é porque não conhece o “diário” do homem préhistórico. Nossos antepassados eram românticos e pacientes: é o que indica a cena do beijo, registrada também nas camisetas à venda na loja do parque, e as figuras de traços finos feitas em

SERRA DA CAPIVARA

PINTURAS RUPESTRES

60

ROMANO JANEIRO 2005


pedrinhas de 2 cm. Também não gostavam de ser monocromáticos: os traços firmes buscavam a maior variedade possível dos tons ferrugens e do prateado, do alaranjado e do preto. Há ampla variedade de tamanho e informações do meio ambiente e da organização social. É curioso observar que o brasileiro pré-histórico gostava de se diferenciar por um detalhe: o pênis ereto. Todas as figuras masculinas são assim representadas. A masculinidade a toda prova é entendida perfeitamente nas cenas de caça, de luta e nas cenas de sexo mais apimentadas. Em outros desenhos vemos vestimentas trabalhadas, com detalhes do vestuário. Sem contar o registro da fauna – aves, lagartos, veados, tatus, tamanduás, mastodontes, lhamas e tigres dente-de-sabre. Quando conseguir tirar os olhos das pinturas, seja atencioso como o homem pré-histórico e observe atentamente a fauna

e a flora da caatinga. Há muito o que ver. A caatinga possui mais 930 espécies de plantas (como o famoso mandacaru), 516 espécies de aves (entre elas o cancã), 143 espécies de mamíferos (como o mocó, um tipo de roedor, o gambá, e o tatu-bola) e 154 espécies de anfíbios e répteis (como a lagartixa-daserra e a iguana). De três a quatro dias é o tempo de permanência ideal para se conhecer a Serra da Capivara, embora seja impossível percorrer numa só viagem todos os roteiros disponíveis. Mas não duvide, você vai querer voltar – com quem quer que seja – depois de visitar o Baixão das Andorinhas. O acesso se dá pelo km 17 da rodovia PI-140, quase do outro lado da portaria principal. É um desfiladeiro para onde, todas as tardes, pontualmente às 17h30, as andorinhas retornam aos seus ninhos nos paredões. Poucas palavras podem descrever o que é esse retorno num fim de tarde ensolarado.

IGUANA-CAMALEÃO

PREPARE AS MALAS!

FOTOS ANDRE PESSOA, AGÊNCIA RAÍZES DO PIAUÍ, DIVULGAÇÃO

Existem duas maneiras de chegar ao Parque Nacional da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato: via Teresina, pela PI-140, ou por Petrolina (PE). A segunda opção é 240 km mais perto que a primeira, por isso as agências de viagem já fazem esta programação. Pela agência Trilhas da Capivara, um casal gastará em média, incluindo hospedagem, alimentação e passeios, aproximadamente R$ 240 por dia. Informações: (89) 582-1294, e-mail trilhasdacapivara@uol.com.br. Gosta de praticar trekking e rapel? Procure os guias do grupo Falco Peregrinus, telefone (89) 582-1416 ou e-mail falcoperegrinus@hotmail.com. Ibama – (89) 582-2085 A entrada no Parque custa R$ 3. É obrigatória a presença de um guia local credenciado, indicado pelo Ibama ou pelas agências. Os valores variam de R$ 20 a R$ 45, dependendo da quantidade de pessoas. Horário de visitação: durante todo o ano, das 6h às 18h. Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham) (89) 582-1612 – www.fundham.org.br O site contém detalhes de todas as trilhas disponíveis para visitação do

parque, imagens e informações sobre arqueologia, fauna e flora da caatinga. Durante a estadia em São Raimundo Nonato, programe uma visita ao museu. É um passeio imperdível. ONDE FICAR E COMER Hotel Serra da Capivara: além da acomodação de qualidade, oferece infraestrutura de visitação turística. Um casal, num feriadão de quatro dias, por exemplo, vai gastar em média R$ 800, valor que inclui a viagem desde Petrolina, hospedagem, refeições, guia turístico, visitação ao Museu do Homem Americano e passeio noturno no Baixão da Pedra Furada. Informações: (89) 582-1389.

RAPEL - SERRA DA CAPIVARA

Pousada Zabelê: diárias variam de R$ 16 (solteiro, standard) a R$ 50 (casal, superluxo). Inclui café da manhã. (89) 582-2726. E-mail: pousadazabele@uol.com.br. Camping do Sítio do Mocó: ao pé da Serra, no acesso de um dos roteiros mais visitados do parque. (89)582-1100. Albergue Barreirinho: tem comida regional e comércio de cerâmica artesanal, perto da principal entrada do parque. Diárias de R$ 28. (89) 582-1389. JANEIRO 2005 ROMANO

PEDRA FURADA

61


ELES INDICAM

DIVULGAÇÃO

LIVRO

DIVULGAÇÃO

PASSEIO

DIVULGAÇÃO

VIAGEM MARCOS HUMMEL APRESENTADOR DA TV RECORD

MINAS GERAIS “Uma coisa que eu gosto de indicar, principalmente nas proximidades do período das férias, é visitar as cidades históricas do estado de Minas Gerais. Eu já fiz esse passeio por duas vezes e agora está mais fácil de chegar, com as boas condições da rodovia Fernão Dias. É um mergulho profundo na

história brasileira e na Inconfidência Mineira. Andar por cidades como Tiradentes, São João Del Rey, Ouro Preto, Mariana e Congonhas do Campo é uma maravilha. Além disso, em todas as cidades há ótimas pousadas e restaurantes de comida típica que são de dar água na boca.” www.descubraminas.com.br

62

ROMANO DEZEMBRO 2004

RICHARD BILTON PRESIDENTE DA CIA ATHLETICA

OS SETE HÁBITOS DAS PESSOAS ALTAMENTE EFICAZES

“Se tivesse que escolher um PAULO RICARDO CALÇADE livro com o intuito de contribuir COMENTARISTA ESPORTIVO para a vida de alguém, em todos os DA TV RECORD sentidos, com certeza seria esse livro Os sete Hábitos das Pessoas AltaSESC mente Eficazes, de Stephen Covey. É “A dica mais legal que eu recoum livro que nos ajuda a ponderar mendo é freqüentar a rede de Sescs as diferentes áreas em que estamos espalhadas por São Paulo. Assisto naturalmente envolvidos e como a shows maravilhosos, sou fã de regrar para atingirmos um grau música e quando estou no Sesc de satisfação pessoal saudável em Pompéia, por exemplo, me sinto em cada uma dessas áreas. Aplica-se em casa. O lugar foi projetado por Lina todas as fases de nossa vida, tanto Bo Bardi, mulher do Pietro Maria no campo profissional como pessoal. Bardi, e leva ao palco eventos maraRealmente chego a desafiar alguém vilhosos. Eu recomendo também a ler este livro e que depois venha o Sesc Vila Mariana. Ali, eu pude a me dizer que não tenha acresver um show maravilhoso da Zélia centado algo em sua vida, em sua Duncan. Enquanto todo mundo rotina, em função do que é transmipensa nas grandes casas de espetido. Normalmente, aconselho ainda táculos, para mim o melhor point é às pessoas que após lerem o livro o Sesc, sem dúvida.” façam o curso.”

SESC Brasil: www.sesc.com.br São Paulo: www.sescsp.com.br Rio de Janeiro: www.sescrj.com.br Santa Catarina: www.sesc-sc.com.br

Os sete hábitos da pessoas altamente eficazes Autor: Stephen Covey Editora Best Seller Preço sugerido: R$ 24,70


DEZEMBRO 2004 ROMANO

63


MODA

Noites quentes de verão! DE NORTE A SUL DO PAÍS ELES SE VESTEM PARA CONQUISTAR NOVOS TERRITÓRIOS OU, ENTÃO, MANTER LONGE DE “PIRATAS E SAQUEADORES” TERRITÓRIOS TOTALMENTE DOMINADOS! FOTOS FLAVIA

SARAIVA

CALÇA BLACK JEANS, SIBERIAN, R$ 144,00. CAMISA DE ANA RUGA, ÓPERA ROCK, R$ 199,00.

64

ROMANO JANEIRO 2005


CALÇA, CRAWFORD, R$ 166,00. CAMISA, REPLAY, R$ 420,00.

JANEIRO 2005 ROMANO

65


CALÇA, R$ 590,00 E BLUSA TRICOT, R$ 398,00 DA ENERGIE. BLASER MIU MIU BY CLUBE CHOCOLATE, R$ 2.728,00.

66

ROMANO JANEIRO 2005


CAMISA FLORIDA, R$ 395,00 E CALÇA PESCADOR, R$ 575,00 DA REPLAY. CHINELO, ARAMIS, R$ 119,00.

JANEIRO 2005 ROMANO

67


CALÇA CAPRI, REPLAY, R$ 517,00. COLETE TRICOT, MARIO QUEIRÓZ, R$ 198,00. ÓCULOS, VENTURA, R$ 270,00. RELÓGIO POLAR BY BAYARD, R$ 725,00. SANDÁLIA, EMPÓRIO NAKA, R$ 99,00.

68

ROMANO JANEIRO 2005


CALÇA JEANS, DISRITMIA, R$ 112,00. CAMISA FLORAL, ENERGIE, R$ 245,00.

JANEIRO 2005 ROMANO

69


COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MODELOS ????? DE ONDE???? / MAKE-UP ????? /

70

ROMANO JANEIRO 2005 COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MODELOS ANDREAS TREICHEL (SUCCESS) E MARCELO PEREZ (L’EQUIPE) / ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA ANA RUSSO / MAKE-UP DIANA CAETANO

CALÇA CAPRI, MARIO QUEIRÓZ, R$ 236,00. CAMISETA DE MALHA, COLCCI, R$ 78,00.


Aqui você encontra o consumidor para o seu produto. Sejam os últimos lançamentos da moda ou uma viagem à Paris!

Edição de lançamento nacional: fev/05 Informações:(11) 3855.2112


INDISPENSÁVEL

[1]

[3] [2]

[7] [8]

[4]

[5]

[9]

[6]

[16]

[15]

[10]

[14] [11] [13]

[17]

DE MALAS PRONTAS!

PEÇAS BÁSICAS E ITENS QUE FAZEM A DIFERENÇA NO SEU VISUAL DE FÉRIAS 1. Óculos de sol, Ventura, R$ 270,00. 2. Sandália couro Democrata da Emporio Naka, R$ 99,00. 3. Camisa branca com estampa, Siberian, R$ 99,00. 4. Viseira bege, Denise Rana, R$ 28,00. 5. Óculos de grau, Ventura, R$ 330,00. 6. Livro: “Anjos e Demônios”, Livraria Siciliano, R$ 49,90. 7. Eau de Toilette for men, Shiseido Basala, R$ 256,00. 8. Calça branca, Hering, R$ 80,00. 9. Camiseta pólo, Aramis, R$ 62,00. 10. Embalagem com 3 cuecas, Lee, R$ 26,00, 11. Camiseta básica, Wrangler, R$ 32,00. 12. Bermuda surf, Blue Man, R$ 99,00, 13. Sunga branca, Body For Sure, R$ 43,90, 14. Bermuda bege Crawford, R$ 76,00. 15. Trium; emulsão para barbear, sabonete líquido e shampoo, Amyr Klink, R$ 39,90. 16. Cinto couro marrom, VR, R$ 40,00. 17. Mala Sansonite, R$ 640,00. 72

ROMANO JANEIRO 2005

FOTO FLAVIA SARAIVA / COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO

[12]


Aqui você encontra o consumidor para o seu produto. Seja uma viagem ao Caribe ou um par de pés de pato! Edição de lançamento nacional: fev/05 Informações:(11) 3855.2112


HOMEM.BR

BRASÍLIA

DIRETO DA CAPITAL FEDERAL Mistura de muitos “Brasis”, Brasília reúne muitos estilos....

Despojado e alto-astral, clássico e elegante ou esportivo e fashion. O homem brasiliense desfila pelas ruas do poder uma mistura de tons e referências, tal como deve ser a moda num grande centro urbano.

O CORPO É O HABITAT DA ALMA, PORTANTO, CUIDE DELE, SOMATIZE UMA BOA DOSE DE EQUILÍBRIO MENTAL E CAMINHE DE MÃOS DADAS COM A FELICIDADE. MARCO MEIRELES,

SERVIDOR PÚBLICO, 41 ANOS

COMPRO ROUPAS EM BRECHÓ EM VIAGENS INTERNACIONAIS, CUIDO DA MINHA ALIMENTAÇÃO E PRÁTICO ESPORTES, PRINCIPALMENTE BIKE E NATAÇÃO.

ESTAR BEM VESTIDO SIGNIFICA SER CAPAZ DE USAR DO BÁSICO AO CLÁSSICO COM ELEGÂNCIA.

MARCELO TOLEDO, ADVOGADO, 35 ANOS

74

ROMANO JANEIRO 2005

DEDICAR-SE DE CORPO, ALMA E MENTE É O SEGREDO PARA A VITÓRIA.

CÉSAR MINAKAWA, EMPRESÁRIO NO RAMO FITNESS, 35 ANOS

FOTOS TATIANA REHBEIN

GUILHERME DUPRAT, MODELO E NUTRICIONISTA, 25 ANOS


INDISPENSÁVEL

FOTO FLAVIA SARAIVA / COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO

[1] [2]

[3]

[4]

[5]

CORPOS AO VENTO E AO SOL! VISTA-SE ANTES DE SAIR A BEIRA-MAR OU NA PISCINA

1. Marinho com detalhes em vermelho, Body for Sure, R$ 42,90. 2. Listras coloridas, Poco Pano, R$ 59,00. 3. Estampa marinho e branca, Crawford, R$ 66,00. 4. Branca com listras nas laterais, Adidas, R$ 54,00. 5. Marinho com faixa azul clara, Blue Man, R$ 79,00.

JANEIRO 2005 ROMANO

75


COM QUE ROUPA

JAQUETA ACQUA FIT ICE AMNI R$ 379,00

PRONTO PARA BADALAR NAS FÉRIAS

Para essa ocasião, nada melhor que o básico e confortável, sem deixar de ser fashion! O bom e velho jeans não pode ficar de fora. O tradicional preto ganha cores e estampas típicas da estação. Fique pronto para os melhores “points” deste verão!

SAPATO NOBUKE SHOE STOCK R$ 98,00

76

ROMANO JANEIRO 2005

CALÇA JEANS COM PESPONTO R$ 179,00

FOTO MARCIO LANZARINI / COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO / MAKE-UP ROGÉRIO MORAES / MODELO SÉRGIO GARCIA (MARYLIN) VESTE UMA HOMEM (RUA GIRASSOL, 273 - SP - TEL.: 11 3813-5559)

CAMISETA ESTAMPADA R$ 55,00


INDISPENSÁVEL

[1]

[2]

[3]

[5]

FOTO FLAVIA SARAIVA / COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURY / PRODUÇÃO WANIA BARROSO

[4]

[6]

[7]

FAZENDO A SUA CABEÇA

ELEITO O ACESSÓRIO MAIS FASHION DA TEMPORADA, ESCOLHA O SEU! 1. Replay, R$ 82,00. 2. Energie, R$ 79,00. 3. Sheep para Clube Chocolate, R$ 348,00. 4. Mario Queiróz, R$ 60,00. 5. Exss, R$ 56,00. 6. Sheep by Clube Chocolate, R$ 148,00. 7. Dry Fit da Nike, R$ 49,00. JANEIRO 2005 ROMANO

77


MULHERES

por Fernando Inocente

HAJA PACIÊNCIA O QUE VOCÊ VAI LER ABAIXO, ACREDITE, NÃO É MAIS UMA DAS “INÚMERAS” FRESCURAS DAS MULHERES. POR ISSO, É BOM REVER OS SEUS CONCEITOS O QUANTO ANTES

Apenas três letras, mas

podem fazer um estrago e tanto! A chamada TPM (Tensão Pré-Menstrual) dá o ar da sua graça todos os meses de forma avassaladora e, quem sofre, mesmo que indiretamente, é você, que se torna uma “vítima” das circunstâncias. Por exemplo, existe coisa pior do que mulher de mau humor? Meu Deus! Quanto mais você faz, menos ela gosta. Nada está bom, nada a agrada. A situação fica ainda mais complicada quando outras características, como agressividade, irritabilidade e depressão resolvem aparecer. Aí, você já está sendo considerado o pior dos seres humanos. Exageros à parte (ou não), o fato é que a TPM faz parte do universo feminino e, cabe a você, um autêntico e destemido Romano, ajudá-la nesse período tão conturbado. O primeiro passo para conseguir tal feito é entendê-la. Só assim você saberá lidar com a “fera”, ou melhor, com o amor da sua vida. Se bem que isso também irá ajudá-lo em relação à sua mãe, irmã, colegas de trabalho e afins... De acordo com o ginecologista obstreta e feminológo, Eliezer Berenstein, o termo correto é Síndrome Pré-Menstrual, e é caracterizado por um grupo de sintomas que podem

78

ROMANO JANEIRO 2005

ser físicos, psíquicos ou comportamentais. Eles “atacam” as mulheres nos dias que antecedem a menstruação, que dura, em média, de sete a dez dias, desaparecendo com a vinda do fluxo. “Considerando que a mulher menstrua 12 meses ao ano, por mais de 30 anos, pode-se dizer que ela sofrerá dessa síndrome por mais de três mil dias de sua vida, caso não seja tratada.” O ginecologista explica que a TPM é considerada uma doença, mesmo não lesionando qualquer tipo de órgão. Além disso, mais de 150 sintomas já foram descritos, e que a “Tensão”, usada popularmente no T, da TPM, é apenas um desses, e podem variar em freqüência e gravidade em uma mesma pessoa. “Mesmo aparecendo mensalmente, isso não significa que a mulher sentirá sempre os mesmos sintomas”, adverte. Estudos mostram que fatores sociais e culturais, estresse, experiências vividas e doenças atuais ou antigas podem influenciar na Síndrome Pré-Menstrual. Apesar de ocorrer igualmente entre todas as classes sociais, alguns quadros clínicos específicos tem sido freqüentes em determinadas regiões, sendo que as mulheres urbanas e executivas têm maiores chances de sofrer com alguns desses sintomas. A TPM, quer dizer, a SPM, já foi o pivô de diversas brigas entre a psicopedagoga Luciana Mitri e seu marido, o diretor de banco Marcelo Mitri, de Porto Alegre. Luciana revela que além da retenção de líquido, o que a faz se sentir ‘com uma tonelada’, o seu principal sintoma é a falta de paciência. “Acho mil problemas em tudo e questiono muito a minha vida.” Ela confessa também que para aliviar o estresse, dá um jeito de começar uma briguinha com o marido, mas, segundo ela, o diretor de banco já está bem escolado e tenta fugir de qualquer entrevero. “Tento ser carinhoso, mas paciência tem limite. Então, quando ela está nesses dias, deixo-a quieta em seu canto. Com 15 anos de casamento já tenho uma certa bagagem para lidar com esse tipo de questão”, conta.


... Auxílio Psicológico Para a psicóloga da Faculdade de Medicina do ABC, dra. Maria Regina Domingues de Azevedo, apesar desse assunto ser extremamente explorado pela mídia, a Síndrome Pré-Menstrual ainda é alvo de ridicularização por parte de alguns homens, que acham que tudo não passa de uma simples frescura. “É importante que haja uma mudança nesse tipo de mentalidade, pois essa ‘frescura’ pode ser algo mais grave, chegando a ser classificada como doença mental”, explica. Mas, o que se deve fazer para que a SPM não acabe com o relacionamento? Segundo a dra. Maria Regina, é extremamente importante que o casal se conheça e saiba respeitar os limites um do outro, além de buscar auxílio médico, tanto para o corpo quanto para a mente. “Às vezes, a mulher, quando está nesses dias, não quer dar nem receber carinho, e isso deve ser entendido.” Porém, ela faz questão de frisar que a Síndrome da Tensão Menstrual não é a responsável pelos términos de relacionamentos. “É bem provável que esse namoro ou casamento já vinha com outros problemas, e a síndrome foi apenas a gota d´água que fez transbordar essa relação”, diz.

A psicóloga aconselha também que se evite ao máximo as brigas e que nós, homens, sejamos companheiros, dividindo as coisas boas e más, apoiando-a no que for necessário. “Se ela está brava, é melhor deixar pra lá. Nesses dias, elogiá-la ou agradá-la não surtirá nenhum efeito.” Resumo da ópera: o negócio é não esquentar, pois no próximo mês tem mais...

CONHEÇA OS QUATRO TIPOS DE SÍNDROME PRÉ-MENSTRUAL Tipo A

Sintomas da ansiedade. A mulher sofre por antecipação.

Tipo C

Fome exacerbada, principalmente de doces.

Tipo D

Sintomas depressivos. Chora por qualquer coisa

Tipo H

Predominantemente físico. É caracterizado pela retenção hídrica. A mulher literalmente “incha”.

JANEIRO 2005 ROMANO

79


ELAS GOSTAM

DIVULGAÇÃO

O QUE ME ENCANTA EM UM HOMEM É O ROMANTISMO. GOSTO DAQUELES QUE MANDAM FLORES, APRECIAM UM BOM VINHO, UM JANTAR A DOIS, UM FILME ESPECIAL. ELEGÂNCIA, BOA EDUCAÇÃO E CONVERSA MADURA TAMBÉM AJUDAM NA SEDUÇÃO, MAS IMPORTANTE MESMO É MANTER UM BOM RELACIONAMENTO COM A MINHA FAMÍLIA. BIANCA RINALDI, ATRIZ

FICO MUITO INCOMODADA COM AQUELES HOMENS QUE SÓ FALAM DELES MESMOS, DO TRABALHO, DO QUE POSSUEM. OS HOMENS COSTUMAM FAZER ISTO PARA IMPRESSIONAR, MAS O IMPACTO, AO CONTRÁRIO DO QUE ELES PENSAM, É BASTANTE NEGATIVO. SABER BATER UM BOM PAPO É ESSENCIAL.

GOSTO DE “REBELDES”. CERTA VEZ, ESTAVA NUMA BALADA E ROLAVA UM SUPER CLIMA, AQUELA TROCA DE OLHARES, SABE?! QUANDO, DE REPENTE, ELE CHEGOU E PERGUNTOU: POSSO TE DAR UM BEIJO? AH! “BROXEI” NA HORA. WANESSA CAMARGO, CANTORA 80

ROMANO JANEIRO 2005

FELIPE LESSA

DIVULGAÇÃO

AMANDA FRANÇOZO, APRESENTADORA


PARA ELAS

ADRIANA BITTENCOURT | R$ 340,00

Broche de metal retorcido com cristais

ESENCIAL | R$ 498,00

Porta-jóias em madeira decorada

FORM DA H.STERN | R$ 2.017,00

Relógio em aço com pulseira de couro

CARLA AMORIM | R$ 2.950,00

SALVATORE FERRAGAMO PARA LUXOTTICA | R$ 2.450,00

FOTOS MARCIO LANZARINI / COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO IEDA CURI / PRODUÇÃO ADRIANA TANAKA / ENDEREÇOS NO FINAL DESTA EDIÇÃO

Anel “Enluarado” em ouro amarelo, quartzo rosa, quartzo greengold e topázio azul

Óculos de sol em acetato com aplicação de flores

AGRADOS AO CORAÇÃO Ela vai adorar! Pode ter certeza. É só escolher!

CONSTANÇA BASTO | R$ 597,00

Sandália em couro com pedrarias

AREZZO | R$ 299,00

Bolsa de couro metalizado JANEIRO 2005 ROMANO

81


PERFIL

MURILLO ~ DE ARAGAO O ADVOGADO E MESTRE EM CIÊNCIAS POLÍTICAS E PÚBLICAS DE BRASÍLIA APOSTA NA FÉ E NO AMOR PARA MANTER UMA VIDA EQUILIBRADA POR JORGE

MAZIERI

FOTO TATIANA

REHBEIN

MODA_O que mais gosto é jeans, camiseta e tênis. Porém tenho que me adaptar às várias

situações profissionais e sociais que se apresentam. Assim, meu estilo pode ser despojado, casual ou formal. Tudo de acordo com o momento.

CORPO_Malho três vezes por semana. Procuro correr, no mínimo, 15 quilômetros por semana. E como sou fanático por futebol, de vez em quando bato minha bolinha.

O CASAL DEVE SER CÚMPLICE UM DO OUTRO.

BELEZA_Beleza é, sobretudo, sentir-se bem consigo mesmo. Sou adepto a cremes e tratamentos estéticos, sim. Por exemplo, faço limpeza de pele regularmente. Uso uma loção antienvelhecimento para a pele da Biotherm. Tomo alguns complexos vitamínicos. Coisas que compro em minhas viagens mundo afora. AROMA_Vários...Meus perfumes preferidos no momento são: Acquafitness e Black do Kenneth Cole. Os perfumes da mulher amada. Os aromas de bons charutos e bons vinhos.

EQUILÍBRIO_Para viver em equilíbrio existem algumas coisas que são fundamentais. A mais importante delas é a fé, e com ela, a oração. Em segundo lugar, estar amando. Por fim, as atividades mental e física permanentes. SAÚDE_É muito importante. Como disse, faço atividade física constante. Evito comer gorduras. Não como carnes vermelhas todos os dias. Periodicamente, visito meu médico. MESA_Sou muito bom de garfo. Gosto de massas, feijoada, frutos do mar, churrasco, e por aí vai. Sei fazer um fetuccine à carbonara muito bom. O que é uma tentação são as sobremesas: profiteroles do Piantella, sorvete de tapioca da Saborella, mil folhas do Rubayat Figueira, nuvem de morango do Sweet Cake, etc. São de derrubar. ELAS_São maravilhosas, preparadas e cada vez mais lindas. Estão se cuidando mais e estão

sabendo cada vez mais cuidar de suas vidas. Acho que os homens estão perdendo terreno... e o mundo será bem melhor quando tivermos mais mulheres no comando. Uma característica que é muito importante nas mulheres é o senso de humor.

PARA ELAS_Uma vez, um sábio amigo me disse que o mais importante para conquistar uma mulher é saber surpreendê-la. Daí, é vital ser criativo. Pode ser um cartão, um e-mail, um CD gravado especialmente para ela, um livro, uma poesia especialmente escrita. O importante é ser criativo. SEGREDO_A paixão incendeia. O amor constrói. Mas o que faz a alegria de um relacionamento é o amor com cumplicidade. O casal deve ser cúmplice um do outro. A fórmula do amor tem a cumplicidade como ingrediente fundamental. 82

ROMANO JANEIRO 2005


JANEIRO 2005 ROMANO

83


CULTURA

por Jorge Mazieri

CAUSA NOBRE EM TEMPO DE NATAL, CERCA DE 40 GRANDES ASTROS DA MÚSICA POP BRITÂNICA RESSUSCITAM O PROJETO BAND AID, REGRAVANDO O SINGLE “DO THEY KNOW IT’S CHRISTMAS”, DESTA VEZ PARA APLACAR A MISÉRIA E A FOME DA POPULAÇÃO FAMINTA DO SUDÃO, NA ÁFRICA

V

inte anos se passaram desde o lançamento do projeto Band Aid, encabeçado por Bob Geldof, à época, vocalista da banda punk The Boomtown Rats. Músicos de todo o Reino Unido reuniram-se para gravar a música composta por Geldof e Midge Ure, vocalista do conjunto Ultravox, “Do they know it’s christmas”, com o objetivo de arrecadar fundos para as vítimas da fome na Etiópia. A iniciativa uniu o que de melhor se produzia naquele momento: Sting, U2, Boy George, David Bowie e outros abraçaram a idéia, transformando o projeto num estrondoso sucesso. O disco, um compacto de 7” em vinil, foi o single mais vendido na história da música britânica, com cerca de 3,5 milhões de cópias comercializadas, com toda a renda, cerca de 10 milhões de libras, revertida para o povo etíope. A idéia de Geldof se transformou em instituição com a criação da organização Band Aid Trust, especializada em prestar ajuda humanitária. Nos Estados Unidos, houve uma contrapartida, com o nascimento da fundação Usa for Africa, que , como os ingleses, reuniu músicos para a gravação do LP “We are the world”, com a participação de Michael Jackson, Bruce Springsteen, Ray Charles, Bob Dylan e Lionel Richie, entre outros. Iniciativas como os shows da Anistia Internacional e da fundação Red Hot, que angaria fundos para as vítimas da Aids, também nasceram a partir do Band Aid. Em 2004, o Band Aid voltou à tona, rebatizado como Band Aid 20, em homenagem ao aniversário do projeto, e desta vez a ação visa minimizar os efeitos da fome que assola cerca de 1,6 milhão de pessoas no Sudão. Bob Geldof, em sua convocação, chamou uma verdadeira constelação de estrelas do pop britânico atual. Músicos como Robbie Williams, Chris Martin (vocalista do Coldplay), a menina precoce da soul music Joss Stone, Dido, Darkness e outros, além dos remanescentes do primeiro encontro, Bono Vox, do U2 e Paul McCartney, entraram em estúdio para

94

ROMANO JANEIRO 2005

fazer uma releitura da canção gravada nos anos 80. O resultado pode ser conferido no cd single recentemente lançado. Toda a renda da venda do álbum será destinada à fundação Band Aid Trust, que a reverterá para os Sudaneses. No Brasil, o single foi lançado pela gravadora Universal, com a ajuda das empresas Microservice e Nywgraf, que decidiram não cobrar pela produção do material. É uma boa forma de comemorar o ano. Bob Geldof declarou à BBC de Londres que o Band Aid de 2004 é ainda mais importante, afirmando que “é importante usar a arte e a cultura para aliviar uma ferida dolorosa. E é algo que dá certo”. Tomara. Cd Single Band Aid 20 “Do they know it’s christmas time” Lançamento Universal Music Preço sugerido – R$ 7,00


Fernanda – Procurei trazer músicos que admiro desde a gravação do meu primeiro disco, que foi há dois anos. R – E sobre a continuidade da música eletrônica em seu trabalho? F – Apesar das batidas de drum’n’ bass, no estúdio o resultado reflete outras influências, especialmente do maracatu. Não chega a ser tão eletrônico. Está mais eclético. R – Como foi a participação de Chico Buarque na releitura do clássico “Roda Viva”? F – Eu gravo trilhas sonoras. Fiz inclusive a trilha do filme Cabra Cega, que estréia em abril. Gravei várias músicas da época da ditadura. Do Chico, já gravei “Construção” e “Rosa dos Ventos”. Mostrei a ele “Roda Viva” e a participação rolou com tranqüilidade.

COMÉDIA PRÉ-RÉVEILLON

Com estréia marcada para 31 de dezembro, filme de Jorge Furtado mostra o universo das paixões entre adolescentes e adultos em uma história de muitas aventuras Mais uma de Jorge Furtado. Depois de dirigir o premiado O homem que copiava, o diretor ataca com o longa-metragem Meu tio matou um cara, com roteiro feito em parceria com Guel Arraes, baseado num conto escrito pelo próprio Furtado. O filme tem duração de 83 minutos e será distribuído pela Fox Film do Brasil. Jorge Furtado define o novo trabalho como uma comédia que retrata a história de adolescentes apaixonados que inventam palavras, criam modismos, derrubam preconceitos e vivem em crise de criatividade. A comédia, escrita em 2002, mexe com o universo predileto de Furtado, a adolescência. O diretor fala das paixões , da intensidade com que vivem os adolescentes e reclama que a dramaturgia brasileira trata o assunto freqüentemente com preconceito.

DIVULGAÇÃO

SHOW

DIANA KRALL 26/01 – Via Funchal (SP) Ingressos – De R$ 120,00 a R$ 500,00 28/01 – Teatro da Ribalta (RJ) Ingressos – De R$ 140,00 a R$ 440,00 A cantora Diana Krall, uma das grandes estrelas do jazz moderno, finalmente vai dar o ar de sua graça no Brasil. A cantora, que já ganhou dois prêmios Grammy durante a carreira, inclusive por melhor performance vocal, chega ao país para divulgar seu mais novo DVD, “Live at the Montreal Jazz Festival”.Ela fará shows em São Paulo, no dia 26 de janeiro, na casa de shows Via Funchal e depois desembarca no Rio de Janeiro, devendo tocar no Teatro da Ribalta no dia 28. É uma ótima oportunidade para ouvir a voz refinada da cantora canadense radicada nos Estados Unidos.

Outra bem executada tarefa é a trilha sonora, assinada por Caetano Veloso e André Moraes. O CD, lançado pela gravadora Natasha, tem as participações de Pitty, Nando Reis, Zéu Britto, Luciana Mello, Rappin Hood, Orquestra Imperial, além do próprio Caetano Veloso.

DIVULGAÇÃO

GIRAMUNDO – FERNANDA PORTO GRAVADORA – TRAMA PREÇO SUGERIDO – R$ 28,50 Nesse segundo trabalho, Fernanda conseguiu contar com a participação especial de Chico Buarque na regravação da música “roda viva”. Bem ao estilo do primeiro disco, o novo álbum, lançado pela Trama, mistura influências que vão do velho “drum’n bass”, ritmo que alçou Fernanda ao estrelato, principalmente na Europa, a reggaes e boas pitadas da velha e boa MPB.Fernanda produziu e arranjou esse Giramundo, que tem tudo para emplacar. Fernanda falou à ROMANO sobre o novo álbum. Leia trechos da conversa. ROMANO – Nesse novo trabalho, com 14 faixas, como foi o processo de composição?

PAULO VITALE

CD

PREPARE-SE

JANEIRO 2005 ROMANO

95


ENDEREÇOS MODA_PÁGS. 64 A 70

BELEZA_PÁG. 20 BIO-MÉDICIN – SAC: 0800.111520 DIOR – SAC: 0800.170506 GIVENCHY – SAC: 0800.163434 GUERLAIN – SAC: 0800.170506 INCCARE – SAC: 4191.8000 KENZO – SAC: 0800.170506 MAHOGANY – (11) 3686.6999 NICKEL – SAC: 0800.163434 ROSELY SIQUEIRA – SAC: 3085.5688 WISER – SAC: 0800.175577

KIT BÁSICO_PÁG. 56 COSE DI CASA – (11) 3743.0819 PAVILLON CHRISTOFLE – (11) 3064.3208 SUXXAR – (11) 3032.0188 VEUVE CLICQUOT – (11) 3062.8388

96

ROMANO JANEIRO 2005

ARAMIS SHOPPING IGUATEMI – (11) 3814.9587 BAYARD SHOPPING IGUATEMI – (11) 3813.1593 CLUBE CHOCOLATE RUA OSCAR FREIRE, 913 – (11) 3088.6726 CRAWFORD RUA OSCAR FREIRE, 715 – (11) 5087.1900 COLCCI – (11) 3823.2808 DISRITMIA – (31) 3594.2300 EMPÓRIO NAKA RUA JOÃO CACHOEIRA, 1155 – (11) 3842.6048 ENERGIE RUA OSCAR FREIRE, 1035 – (11) 3061.0698 HERING – SAC: 0800.473114 JULL SHOPPING JARDIM SUL – (11) 3502.3983 MARIO QUEIRÓZ AL. FRANCA, 1166 – (11) 3062.3982 ÓPERA ROCK SHOPPING MORUMBI – (11) 5189.4700 PERGERSON – SAC: 0800.643899 REPLAY RUA OSCAR FREIRE, 944 – (11) 3089.4600 SIBERIAN RUA OSCAR FREIRE, 835 – (11) 5083.1900 SHOE STOCK – (11) 5044.4513 VENTURA RUA BELA CINTRA, 1845 – (11) 3083.7090 VR RUA OSCAR FREIRE, 697 – (11) 3081.2919


COM QUE ROUPA_PÁG. 74 UMA HOMEM RUA GIRASSOL, 273 – (11) 3813.5559

BONÉS_PÁG. 75

MALA DE VIAGEM_PÁG. 71 ARAMIS SHOPPING IGUATEMI – (11) 3814.9587 BLUE MAN SHOPPING IGUATEMI – (11) 3812.1400 BODY FOR SURE (62) 4006.1017 / WWW.BODYFORSURE.COM.BR CRAWFORD RUA OSCAR FREIRE, 715 – (11) 5087.1900 DENISE RANA RUA ALCEU DE CAMPOS RODRIGUES, 516 (11) 3845.1710 EMPÓRIO NAKA RUA JOÃO CACHOEIRA, 1155 – (11) 3842.6048 HERING – SAC: 0800.473114 LEE – (11) 5503.5347 LIVRARIA SICILIANO SHOPPING METRÓPOLE – (11) 4122.2566 MAHOGANY – (11) 3686.6999 SHISEIDO – SAC: 0800.148023 SIBERIAN RUA OSCAR FREIRE, 835 – (11) 5083.1900 VENTURA RUA BELA CINTRA, 1845 – (11) 3083.7090 VR RUA OSCAR FREIRE, 697 – (11) 3081.2919 WRANGLER – (11) 5503.5347

SUNGAS_PÁG. 73

CLUBE CHOCOLATE RUA OSCAR FREIRE, 913 – (11) 3088.6726 ENERGIE RUA OSCAR FREIRE, 1035 – (11) 3061.0698 EXCESS – (11) 6692.6313 MARIO QUEIRÓZ AL. FRANCA, 1166 (11) 3062.3982 NIKE – (11) 5682.6327 REPLAY RUA OSCAR FREIRE, 944 – (11) 3089.4600

PARA ELAS_PÁG. 81 ADRIANA BITTENCOURT – (11) 3062.2491 AREZZO – (11) 3081.4929 CARLA AMORIM – (11) 3068.9002 ESENCIAL – (11) 3168.5601 H.STERN – SAC: 0800.227442 LUXOTTICA – SAC: 0800.7027999

PLUGADO_PÁG. 88 BEST MIX – (11) 3821.5050 NOVADATA – HIPERMERCADOS EXTRA PANASHOP – (11) 3821.5050 PHILIPS – 0800.7010203 PIONEER – WWW.INFINICOM.COM.BR

ESPORTES_PÁG. 93 BAYARD – (11) 3813.1593 SALOMON – (11) 3046.2925 SPEEDO – (11) 3022.9037 SWATCH – (11) 3707.4444

ADIDAS / BAYARD SHOPPING IGUATEMI (11) 3813.1593 BLUE MAN SHOPPING IGUATEMI – (11) 3812.1400 BODY FOR SURE (62) 4006.1017 / WWW.BODYFORSURE.COM.BR CRAWFORD RUA OSCAR FREIRE, 715 – (11) 5087.1900 POCO PANO – SAC: 0800.7700550

JANEIRO 2005 ROMANO

97


ELES POR ELA

{

por Evelin Muller, publicitária*

SIMPLICIDADE E UM TOQUE DE INOCÊNCIA SÃO ESSENCIAIS NO JOGO DA SEDUÇÃO!

*Evelin Muller é publicitária e uma das idealizadoras do projeto da revista Romano

98

ROMANO JANEIRO 2005

}


Aqui você encontra o consumidor para o seu produto. Seja um imóvel de alto padrão ou um par de sandálias.

Edição de lançamento nacional: fev/05 Informações:(11) 3855.2112


Revista Romano Número 0  

Revista Romano, Editora Escala, Designer Gráfico Edimar Oliveira Veloso