Issuu on Google+

Respeito Ă s pessoas com deficiĂŞncia.

1


Convenção da ONU

Organização das Nações Unidas, sobre os direitos da pessoa com deficiência Princípios Gerais a. O respeito pela dignidade inerente, a autonomia individual, inclusive a liberdade de fazer as próprias escolhas, e a independência das pessoas. b. A não-discriminação; c. A plena e efetiva participação e inclusão na sociedade; d. O respeito pela diferença e pela aceitação das pessoas com deficiência como parte da diversidade humana e da humanidade; e. A igualdade de oportunidades; f. A acessibilidade; g. A igualdade entre o homem e a mulher; e h. O respeito pelo desenvolvimento das capacidades das crianças com deficiência e pelo direito das crianças com deficiência de preservar sua identidade. A Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência foi adotada pela ONU em dezembro de 2006. Em julho de 2008, foi ratificada pelo Congresso Nacional através do Decreto Legislativo 186. Em agosto do mesmo ano foi ratificada pelo Decreto do Poder Executivo 6.949, ganhando assim status de emenda constitucional. Hoje, essas leis dão suporte para as políticas públicas de atenção às pessoas com deficiência.


Principais conquistas das pessoas com deficiência • 1ª cidade do Brasil com 100% do transporte coletivo acessível • 405 ônibus adaptados com elevadores • 50 vans com elevadores fazem o transporte acessível “porta a porta” • 300 vagas de estacionamento reservadas a pessoas com deficiência e idosos • 12.000 pessoas com deficiência utilizam o transporte público, gratuitamente • 100% de Hospitais Públicos e Privados acessíveis • Mais de 55 mil atendimentos, por ano, no Centro de Reabilitação Municipal • 100% de Escolas Públicas Municipais acessíveis • 885 crianças e adolescentes com deficiência recebem Atendimento Educacional Especializado

ÍNDICE Uma História de Respeito à Diversidade Humana:.....................................................06 Uberlândia, uma cidade acessível:...........................................................................08 Caminho livre para a Inclusão Social:......................................................................12 Cultura de respeito à pessoa com deficiência:..........................................................18 Instituições de Atendimento à Pessoa com Deficiência:.............................................22.

• 100% de Escolas Privadas acessíveis • 100% de Prédios Públicos Municipais acessíveis • Quem adquire sua casa popular, através do SFH(Sistema Financeiro de Habitação), recebe o imóvel adaptado às suas condições. • 100% de Espaços Culturais e Esportivos acessíveis • A cidade conta com um Núcleo de Alto Rendimento Paraolímpico Data de publicação: Junho de 2010.

4

Uberlândia. Uma cidade para todos.

Respeito às pessoas com deficiência.

5


Uma História de Respeito à Diversidade Humana

Uberlândia é a segunda maior cidade do

e, em todos os prédios públicos municipais,

interior do Brasil, com mais de 600 mil

que representam um grande impacto na vida

habitantes. A cidade nos últimos anos, além

de milhares de pessoas que podem viver

de acumular um grande crescimento, ganhou

com mais liberdade e autonomia.

posição de destaque no país por suas ações

Os resultados podem ser vistos no cotidiano

em prol das pessoas com deficiência.

da cidade, onde as pessoas com deficiência

Programas nas áreas da saúde, educação,

convivem harmoniosamente no espaço

transporte, cultura, esporte, lazer e

urbano, incluidas ao conjunto. Com isso,

acessibilidade, permitem que mais de 70 mil

o número de pessoas com deficiência nas

pessoas com deficiência, na cidade, tenham

escolas, universidades e, principalmente, no

maior qualidade de vida.

mercado de trabalho é cada vez maior.

Essas conquistas são resultado de um

A Prefeitura mantém ainda o Núcleo de

trabalho intenso que, em duas décadas,

Apoio às Diferenças Humanas (NADH),

permitiram que o respeito pela diversidade

um órgão que é referência em toda região

humana fosse incorporado a todas as ações

por seu modelo de educação inclusiva. E

desenvolvidas pelo município.

instituições, como o Campus Municipal de

A cidade conta com acessibilidade em 100%

Educação Especial, que atende às pessoas

do transporte coletivo, plataformas de ônibus

com deficiências moderadas e severas, oferecendo apoio educacional. E o Centro de Reabilitação Municipal (CEREM) que tem como objetivo a reintegração do indivíduo nas atividades em sociedade. Além disso, as pessoas com deficiência que adquirem casas pelo do SFH (Sistema Financeiro de Habitação) recebem o imóvel adaptado às suas condições. Hoje, as pessoas com deficiência têm os seus direitos assegurados. A Superintendência da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Urbana, implantada em janeiro de 2010, é a responsável por levar adiante esse grande trabalho, que permite que milhares de pessoas de Uberlândia sonhem com um futuro de maior igualdade, cidadania e inclusão social.

6

Uberlândia. Uma cidade para todos.

Respeito às pessoas com deficiência.

7


2006, o serviço foi reformulado e passou a contar

Uberlândia, uma cidade acessível

com 50 vans novas e todas com elevadores. O serviço faz o transporte dessas pessoas para atividades de habilitação, reabilitação, educação, cultura, esporte e lazer. Cerca de 700 atendimentos são feitos todos os dias com um custo anual de mais de 2 milhões de reais, subsidiados pelo próprio Sistema Integrado de Transportes.

5000 Rampas e 300 reservas de vagas de estacionamento A Prefeitura Municipal mantém seu trabalho de

Artigo 9 – Acessibilidade – “os Estados partes tomarão as medidas apropriadas para assegurar às pessoas com deficiência o acesso, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, ao meio físico, ao transporte, à informação e comunicação, inclusive aos sistemas e tecnologias da informação e comunicação”

orientação e fiscalização para a construção de rampas de acesso em toda a cidade. Uberlândia tem hoje mais de 5000 rampas instaladas em calçadas da cidade, 1200 metros de piso tátil para orientação de deficientes visuais, além de mais

100% do transporte coletivo acessível. 5 anos antes do que exige Lei Federal. Mostrando seu compromisso com a acessibilidade

de 300 vagas de estacionamento reservadas para idosos e pessoas com deficiência. Ônibus com piso baixo facilita o acesso da população nos terminais.

plena, a Prefeitura estabeleceu que a partir de 2009, todos os ônibus coletivos da cidade deveriam ser acessíveis. 5 anos antes do prazo de 2014, determinado por Lei Federal. Assim, Uberlândia se tornou a primeira cidade do Brasil com 100% de transporte coletivo acessível em todos os seus 395 ônibus. Hoje, um ano depois, são 405 veículos em circulação, totalmente adaptados.

Transporte Acessível “Porta a Porta”. Serviço especial para quem não consegue utilizar ônibus. Destinado às pessoas carentes, com deficiências severas e impossibilitadas de utilizarem o transporte público convencional, o transporte acessível “porta a porta” foi iniciado em 2002, com 20 Vans. Em

8

Uberlândia. Uma cidade para todos.

Respeito às pessoas com deficiência.

9


6 Terminais de ônibus acessíveis Transporte possuem elevadores e rampas que

Novos conceitos para a construção civil. Na cidade todas as construções têm acessibilidade.

garantem o acesso das pessoas com defici-

O programa de acessibilidade faz parte de uma

ência física ou mobilidade reduzida, além de

cultura implantada gradualmente na cidade. A

sinais sonoros para pessoas com deficiência

partir de 2000, com a entrada em vigor da lei

visual.

municipal que regulamenta as construções na

Todos os 6 terminais do Sistema Integrado de

O Núcleo de Acessibilidade teve seu trabalho reconhecido em diversos municípios do país, sendo convidado a ministrar palestras em fóruns e conferências sobre o assunto.

cidade, todas as obras passaram a incorporar

Corredor de ônibus, exemplo para todo o país

os itens de acessibilidade. Para que a lei fosse

O corredor estrutural de ônibus, da Av. João

hoje o Núcleo de Acessibilidade ministrou

Naves de Ávila, foi inaugurado em setembro

cursos e produziu uma cartilha com todas

de 2006 é, hoje, referência internacional na

as informações para a adaptação de

área de tecnologia em transportes e destaque

espaços. Além disso, todos

por sua acessibilidade. As 13 plataformas do

os projetos são

corredor contam com rampas de acesso, iden-

inspecionados

tificação visual para deficientes auditivos, piso

por engenheiros

tátil para deficientes visuais e elevador, que

e arquitetos da

permitem o acesso de todos, independente de

Prefeitura.

cumprida, a antiga Seção de Acessibilidade,

suas condições físicas.

10

Uberlândia. Uma cidade para todos.

Respeito às pessoas com deficiência.

11


Caminho livre para a Inclusão Social

Amplo acesso ao mercado de trabalho Em pesquisa realizada com mais de 3500 pessoas com deficiência, verificou-se que 24% delas são economicamente ativas. Desses, cerca de 89% estão empregadas. Um número alto, proporcionado pelo avanço na qualidade do acesso aos espaços que permitiu incluir essas pessoas na

Como a política de atenção às pessoas com deficiência transformou a vida de milhares de pessoas.

sociedade. * Fonte: COMPOD (Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência) – em pesquisa realizada pelo CEPES/UFU.

Acesso à educação com igualdade de oportunidades Na pesquisa dirigida pelo COMPOD, foi constatado que 21% das pessoas com deficiência encontram-se estudando. Índice expressivo possibilitado não só pelo transporte público 100% acessível, mas principalmente pela acessibilidade implantada em todos os prédios públicos municipais, incluindo escolas, bibliotecas e repartições públicas.

Núcleo de Apoio às Diferenças Humanas – NADH. Atenção e educação, respeitando as diferenças. A Prefeitura Municipal estimula o pleno desenvolvimento de crianças e adolescentes com deficiência nas escolas públicas municipais, sem a segregação em salas especiais. Um trabalho transformador, que fez com que Uberlândia se tornasse cidade pólo junto ao Ministério da Educação. Todas as escolas do município são acessíveis. Utilizei por alguns anos o transporte público adaptado como meio de ir até o trabalho. Hoje, como gerente de uma empresa de telecomunicações, usufruo das reservas de vagas de estacionamento e toda a estrutura acessível da cidade. Uberlândia me dá plenas condições de me locomover e realizar todas as minhas atividades com independência e liberdade. Rodrigo Nunes Bartason Gerente de Televendas da Algar Tecnologia

Elas contam com materiais adaptados às

necessidades das pessoas com deficiência visual e intérprete de LIBRAS, para as pessoas com deficiência auditiva. A cidade é, hoje, referência para 17 municípios da região, onde ficou

Artigo 19: -Vida independente e inclusão na comunidade: “Os Estados Partes desta Convenção reconhecem o igual direito de todas as pessoas com deficiência de viver na comunidade, com a mesma liberdade de escolha que as demais pessoas, e tomarão medidas efetivas e apropriadas para facilitar às pessoas com deficiência o pleno gozo desse direito e sua plena inclusão e participação na comunidade.” 12

Uberlândia. Uma cidade para todos.

responsável por multiplicar a política educacional de inclusão. Através de um termo de adesão,

celebrado junto ao MEC e à Secretaria Nacional de Educação Especial, Uberlândia foi incluída no Programa “Educação Inclusiva: Direito à Diversidade”.

89% das pessoas economicamente ativas, com deficiência, estão empregadas. Conheça o NADH Alunos atendidos no AEE*

885

Alunos atendidos no ADA**

1752

Tipos de deficiências atendidas

10

Número de profissionais envolvidos

227

Número de escolas na rede

48 (37 Urbanas e 11 rurais)

Profissionais:

Em Braille, LIBRAS, Pedagogia, Prof. Ens. Fundamental e Infantil e Cuidadores.

* Atendimento Educacional Especializado, destinado às crianças com deficiências moderadas e severas. (Transtorno Global do Desenvolvimento, Bebê de Risco, Atraso do Movimento Neuropsicomotor, Def. Auditivo, Visual, Física, Intelectual e Múltiplas, entre outras) ** Atendimento ao Desenvolvimento da Aprendizagem, destinado aos alunos com dificuldade de aprendizagem, dislexia, déficit de atenção ou hiperatividade.

Respeito às pessoas com deficiência.

13


Campus Municipal de Educação Especial. Mais qualidade de vida para pessoas com deficiência moderada e severa.

Centro de Reabilitação Municipal – CEREM. Atendimento amplo e humanizado.

Carnaval de Uberlândia promove a inclusão social.

O CEREM, que a Prefeitura mantém em parceria

mente, tricampeão do carnaval de Uberlândia,

Voltado para o atendimento de pessoas com

com a APARU – Associação dos Paraplégicos de

tendo ficado em 2008, 2009 e 2010, à frente

deficiência moderada e grave, o Campus

Uberlândia foi inaugurado em 2006 com o objetivo

de grupos tradicionais da festa na cidade, o

Municipal de Educação Especial iniciou suas

de oferecer às pessoas com deficiência um

que demonstra o sentimento de respeito e

atividades em 2001, alavancado pelo trabalho

atendimento mais amplo e humanizado.

admiração conquistados pelas pessoas com

de mães voluntárias. A partir de 2005, com

Com uma equipe formada por psicólogos,

deficiência na vida da cidade.

a fundação da Associação de Mães e Amigos

fisioterapeutas e assistentes sociais o centro

dos Deficientes Moderados e Severos (AMA-

visa dar mais qualidade de vida a essas pessoas,

DEMS), em parceria com o Ministério Público,

além de permitir sua reinserção na vida em

Deficientes visuais têm espaço de leitura na Biblioteca Municipal.

foi estabelecido um convênio com a Prefeitura,

sociedade e no mercado de trabalho. O CEREM

que resultou na ampliação do espaço físico,

faz mais de 55 mil atendimentos por ano.

contratação de funcionários e subsídios para o funcionamento estruturado da Instituição.

Conheça o Campus Pessoas atendidas

63 Exercícios Físicos Arteterapia Equoterapia

O Bloco da Inclusão Social da APARU é, atual-

A Biblioteca Pública Municipal atende os requiespeciais para estimular a leitura aos deficien-

Eventos promovem a interação de pessoas com deficiência.

tes visuais, como livros em braile, audiolivros e

No mês de setembro, por ocasião das come-

sessões de leitura realizadas por voluntários.

morações do Dia Nacional de Luta das Pessoas

Além disso, através da Lei de Incentivo Munici-

com Deficiência no Brasil, é realizada em Uber-

pal à Cultura, foi publicado em parceria com a

lândia a Semana da Pessoa com Deficiência. A

Fundação Dorina Nowill, “O Barquinho de Davi”,

semana conta com eventos culturais, esporti-

primeiro livro transcrito e ilustrado em Braile,

vos, palestras técnicas e uma feira de artesana-

voltado para alfabetização de pessoas com

tos confeccionados por pessoas com deficiência

deficiência visual em Uberlândia.

em atividade nas instituições parceiras.

sitos de acessibilidade e oferece atividades

Atividades de Vida Diária (AVD) Atividades

Fisioterapia Oficinas de Arte Oficinas de Pais e Filhos Oficinas Pedagógicas Psicomotricidade Estimulação Sensorial

Acesso facilitado à Saúde Todos os hospitais públicos e particulares, além de unidades de saúde municipais, construídos antes de 2000 foram reformadas e hoje atendem aos critérios de acessibilidade. O Hospital e Maternidade Municipal, maior da região, será inaugurado em 2010, tendo incluídos os itens de acessibilidade.

14

Uberlândia. Uma cidade para todos.

Respeito às pessoas com deficiência.

15


Acesso à cultura e lazer para vencer preconceitos e promover a inclusão social.

Acesso à Moradia

Em Uberlândia, os espaços culturais, como

nais do governo têm suas casas construídas

cinemas, museus, casas de shows, o Teatro

com acessibilidade. Um bom exemplo é o Jar-

Em Uberlândia, todas as pessoas com deficiência que participam dos programas habitacio-

Rondon Pacheco e outros locais que também

dim Célia, um conjunto habitacional de 1136

são palco de atividades de lazer e cultura, como

casas, entregue em agosto de 2009. Atenden-

estádios, ginásios e praças são acessíveis. Mesmo prédios históricos, como o Mercado

do à demanda, 130 casas tiveram incluídos os

Municipal, Museu de Uberlândia, Casa da

critérios de acessibilidade. Para as pessoas

Cultura e Oficina Cultural, construídos há mais

que desejam construir ou fazer adaptações em

de 60 anos, já foram reformados e passaram

imóveis prontos, a Secretaria de Planejamen-

a respeitar os critérios de acessibilidade. A

to Urbano disponibiliza gratuitamente proje-

Prefeitura oferece ainda, cursos e oficinas

tos acessíveis, por meio do programa Planta

voltados para idosos e pessoas com deficiência,

Popular. Caso essa planta base não atenda a

além de estimular espetáculos protagonizados por pessoas com deficiência, o que ajuda a

de Turismo Esporte e Lazer), oferece condições

romper preconceitos e fortalecer a cultura de

de treinamento a atletas de diversas modalida-

respeito à diversidade humana.

des. Uberlândia tem, hoje, uma grande quanti-

Acesso ao Esporte Uberlândia. Um celeiro de campeões.

dade de campeões brasileiros, panamericanos

Desde 2006, Uberlândia conta com um importante centro do esporte paraolímpico nacional. O Núcleo de Esporte de Base e Alto Rendimento Paraolímpico, da FUTEL (Fundação Uberlandense

16

Uberlândia. Uma cidade para todos.

necessidades específicas, a Secretaria faz a adequação do projeto.

Artigo 19a “Garantir que as pessoas com deficiência possam escolher seu local de residência e onde e com quem morar, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, e que não sejam obrigadas a viver em determinado tipo de moradia;”

e mundiais nas mais diversas categorias do esporte paraolímpico. É importante destacar, que as duas maiores praças esportivas do município, o Estádio João Havelange(Parque do Sabiá) e o Ginásio Tancredo Neves(Sabiazinho) têm elevadores para o acesso das pessoas com deficiência.

Respeito às pessoas com deficiência.

17


Cultura de respeito à pessoa com deficiência

O programa de atenção à pessoa com deficiência tem garantida a sua continuidade pelos seguintes fatores:

Leis e marcos regulatórios asseguram direitos e conquistas das pessoas com deficiência. Lei Orgânica Municipal: promulgada em 1990, iniciou o processo de adequação dos espaços públicos, estabeleceu o limite mínimo de 15% da frota de ônibus adaptada e determinou as diretrizes das políticas de atenção às pessoas com deficiência. Decreto Municipal Nº 8106: publicado no ano 2000, estabeleceu a criação do Núcleo de Acessibilidade. Lei Complementar Nº 235: foi promulgada no ano 2000 e estabeleceu que todos os projetos de construção, restauração ou expansão de edifícios para uso público ou comunitário, de domínio direto ou indireto da administração pública, ou propriedades privadas e áreas comuns da cidade deveriam se tornar acessíveis. Lei Nº 7934: promulgada em 2002, esta lei criou o COMPOD -Conselho Municipal da Pessoa Portadora de Deficiência com a finalidade de proteger e garantir os direitos das pessoas portadoras de deficiência. Lei Delegada Nº 28: Promulgada em junho de

Artigo 10 -Direito à vida “Os Estados Partes reafirmam que todo ser humano tem o direito inerente à vida e tomarão todas as medidas necessárias para assegurar o efetivo exercício desse direito pelas pessoas com deficiência, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas.”

18

Uberlândia. Uma cidade para todos.

2009, criou a Superintendência da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Urbana.

Respeito às pessoas com deficiência.

19


Publicações Nacionais

Publicações Internacionais

Revista CNT (Confederação Nacional dos

O catálogo alemão “1000x Architeture of the

Transportes) destaca o transporte público

Americas” destacou as plataformas do Corre-

em Uberlândia com a reportagem “Revolução

dor Estrutural por seu baixo impacto ambiental

Urbana”.

e acessibilidade.

Uberlândia ganha status de referência nacional

A revista espanhola “Summa+ 103”, de forma

ao ser citada na publicação do Ministério das

mais detalhada, fala sobre a experiência bem

Cidades “Brasil Acessível – Programa Brasilei-

sucedida dos corredores estruturais, e dá

ro de Acessibilidade”, intitulado “Boas Práticas

ênfase no trabalho contínuo e planejado da

em Acessibilidade” que elevou a experiência de

administração municipal, que almeja construir

Uberlândia à posição de destaque nos quesi-

mais quatro corredores acessíveis em regiões

tos: Transporte Público e Inovação Tecnológica.

importantes da cidade.

O transporte e toda a estrutura acessíveis da cidade foram tema de extensa matéria da Revista Reação, a maior e mais tradicional revista especializada em acessibilidade no país. A Revista Techni Bus publicou, em 2010, reportagem intitulada “Na vanguarda do Transporte Público”, onde foram destacadas, a estrutura de transportes e a moderna frota, 100% acessíveis de Uberlândia.

Reconhecimento ao longo do percurso. Compromisso assumido, exemplo a ser seguido. A política de atenção à pessoa com deficiência, colocada em prática em Uberlândia, nas duas últimas décadas, chamou a atenção de todo o Brasil. Órgãos como o CONADE - Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de

20

Uberlândia. Uma cidade para todos.

Deficiência, e a CORDE - Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa com Deficiência, vieram à cidade para conhecer o transporte público e a estrutura de respeito à diversidade, implantada em Uberlândia. Além desse importante reconhecimento, outras referências dadas ao município mostram que a experiência está sendo bem sucedida.

Respeito às pessoas com deficiência.

21


Uberlândia na corrente pela acessibilidade em todo país. Em 2008, Uberlândia aderiu à campanha nacional “Acessibilidade, Siga essa Idéia”, promovida pelo CONADE. A assinatura ocorreu durante a 2ª Conferência Nacional da Pessoa com Deficiência. Na ocasião, a comitiva do município contou com a presença do Presidente do CONADE e do Secretário Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República.

Instituições de Atendimento à Pessoa com Deficiência Uberlândia conta, atualmente, com uma rede de atenção composta por 24 entidades, que oferecem atendimento especializado, voltado para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência. AACD Minas Gerais – Assoc. de Assistência à Criança Deficiente Rua da Doméstica, 250 Bairro Planalto Fone: 3228-8036 / 3228-8037 / 32288000

AFADA – Associação Filantrópica de Assistência ao Deficiente Auditivo Rua Prof. José Inácio de Souza, 3201 Bairro Umuarama Fone: 3232-1073

ASUL – Assoc. dos Surdos de Uberlândia Rua Matheus Vaz, 865 – Bairro Luizote Fone: 3238-9932

INSTITUTO INTEGRAR Av. João Naves de Ávila, 1331/ Sala 205 B. Sta Mônica Fone: 3229-1000

AADL – Assoc. de Apoio ao Deficiente do Liberdade Rua Florianópolis, 500 Bairro Santa Rosa Fone: 3212-6867

AMADEMS – Associação de Mães e Amigos dos Deficientes Mentais Moderados e Severos Rua José Joaquim Francisco, 109 Bairro Vigilato Pereira Fone:

CAMPUS MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Rua Maria Salvina Carvalho, 300 Bairro Morada da Colina Fone: 3219-3021

INSTITUTO VIRTUS Av. Mauá, 856 B. Bom Jesus Fone: 3229-6517

ACAPED – Assoc. Comunitária de Apoio à Pessoa Deficiente Av. Constelação, 931 – Bairro Jd. Brasília Fone: 3215-4142

APAE – Assoc. Pais e Amigos dos Excepcionais Rua João de Barro, 396 – B. Cidade Jardim Fone: 3217-8514

CEEEU – Centro Estadual de Educação Especial de Uberlândia Rua das Juritis, 1315 Bairro Cidade Jardim Fone: 32387322/3217-4803

NÚCLEO JESUS DE NAZARÉ Rua dos Pereiras, 242 Bairro Brasil Fone: 32348712/3259-0199

ADEVIUDI – Assoc. dos Deficientes Visuais de Uberlândia Av Segismundo Pereira nº 1355 Bairro Santa Mônica

APARU – Assoc. dos Paraplégicos de Uberlândia Rua Juvenal Martins Pires, 281 Bairro Jd. Patrícia Fone: 3238-1033

CERTO – Centro Evangélico de Reabilitação e Trabalho Orientado Rua Márcio Ribeiro Silva, 301 Chácaras Tubalina Fone: 32383443/3238-5820

NÚCLEO SERVOS MARIA DE NAZARÉ Av. Dr. Arnaldo Godoy de Souza, 2275 Bairro Tubalina Fone: 3238-4551

ADEF- Assoc. das Pessoas Portadoras de Deficiência Física de Uberlândia Av. Serra do Mar, 656 Conjunto São Gabriel B. São Jorge FONE: 3212-0506

ARCDTU – Assoc. dos Renais Crônicos, Doadores e Transplantados de Uberlândia Av. Maranhão, 210 Bairro Brasil Fone: 3212-0207

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NOVO HORIZONTE Rua Ipanema, 396 Bairro Patrimônio Fone: 3234-0079

INSTITUTO MARCOS SAHIUM Av. Rio Acima, glebas 85/86 Chácaras Ibiporã Bairro Shopping Park Fone: 3259-0012 / 3212-4422 / 99921330

ADVETRIM – Assoc. dos Deficientes Visuais do Triângulo Mineiro Rua Belém, 1088 Bairro Brasil Fone: 32327351/3224-95

ASSOSTUDI – Assoc. dos Ostomizados de Uberlândia Rua Olívia de Freitas, 726 Bairro Roosevelt Fone: 99935666/3215-4728/ Delto: 9119-5501

FUNDAÇÃO PRÓ-LUZ Rua Bernardo Cupertino, 442 Bairro Martins Fone: 3214-2926

FUNDAÇÃO MAÇÔNICA MANOEL DOS SANTOS Av. Aspirante Mega, 2640 Bairro Jardim Patrícia Fone: 3291-0000

Órgãos públicos para atender às pessoas com deficiência A pessoa com deficiência que mora em Uberlândia tem à disposição quatro órgãos públicos que atuam em defesa de seus direitos. O atendimento é aberto a toda população e pode ser agendado pelo telefone.

Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência – COMPOD End.: Rua Guaicurus, 395, bairro Saraiva, Cep 38408-394. Tel.: 3236 3465

Órgão colegiado, composto por membros da administração municipal e da sociedade civil, responsável por deliberar as questões relativas às pessoas com deficiência.

Ministério Público Estadual Atua em defesa dos direitos das pessoas com End.: Rua Ortízio Borges, 196 – B. Santa Mônica deficiência, conforme atribuições conferidas Tel.: 3255 0050 pela Constituição  Federal. Núcleo de Acessibilidade da Secretaria de Planejamento Urbano End.: Av. Anselmo Alves dos Santos, 600 B. Santa Mônica Tel.: 3239 2811

Propõe, regulamenta e fiscaliza os projetos de implantação da acessibilidade nos espaços públicos do município.

Superintendência Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Urbana End.: Rua Miguel Rocha Santos, 467- B. Santa Mônica Tel.: 3210 8008

Órgão da Prefeitura Municipal que tem a função de  conduzir as ações governamentais visando a implantação das políticas  públicas de atenção à pessoa com deficiência.

22

Uberlândia. Uma cidade para todos.

Respeito às pessoas com deficiência.

23


24

Uberl창ndia. Uma cidade para todos.


Revista Acessibilidade Uberlândia uma cidade para todos