Issuu on Google+

CARTA AO LEITOR Caro leitor, No ano de 2009, a Revista Expressão completou quarenta (40) anos de existência. Sua emblemática trajetória na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) começou com a publicação impressa de seu primeiro número, em 1969, e passou por um período de silêncio quando sua impressão foi suspensa durante os anos de 1972 a 1989. Quando reiniciou suas atividades, em 1990, este periódico se firmou responsável pela divulgação de produções científicas, tanto da UERN como de outras IES, publicando trabalhos relativos ao ensino, à pesquisa e à extensão, em todas as áreas do saber. Por este motivo, foram muitos os desafios pelos quais teve de passar, sendo o maior deles o de montar um Conselho Editorial que pudesse atender a todas as áreas. Além dessa enorme dificuldade, os poucos recursos disponibilizados pela UERN, para a versão impressa da revista, impulsionaram, em 2002, sua veiculação apenas em versão eletrônica/on-line, a partir do volume 33, ainda que o ISSN, para esta versão, só tenha sido obtido em 2007, quando foi publicado o seu volume 38. A partir do primeiro semestre deste ano de 2010, em que estamos lançando seu volume 41 (n.° 01), a denominação da revista passa a ser: Revista Expressão - Trabalhos em Educação e Linguagem, a qual está aberta a colaboradores de todo o Brasil, e também do exterior, cujos textos tratem de fenômenos relacionados às ciências da educação e da linguagem, bem como discutam as teorias pertinentes a tais fenômenos, na perspectiva de cada uma dessas duas áreas, separadamente, ou na intersecção entre elas. De acordo com sua atual Política Editorial, a Revista Expressão passa a se constituir como um periódico que aceita essencialmente textos concernentes aos dois campos temáticos citados acima, restando aos artigos provenientes de outras áreas serem avaliados somente quando estiverem dialogando, de algum modo, com as áreas propostas pela revista. Esta receberá, preferencialmente, textos de autores que tenham o título de doutor, mas estenderá também chamadas para a publicação de textos a autores com o título de mestre e aos alunos da pós-graduação strictu sensu: mestrando e doutorando.


As exigências e determinações dessa nova Política Editorial têm, pois, como propósitos fundamentais construir e fortalecer uma nova identidade de pesquisa e de divulgação científica para esta Revista. Em acréscimo, tais propósitos se coadunam com a finalidade de pleitearmos sua classificação junto a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, através do aferimento à qualidade dos artigos, ensaios e resenhas que publicará. Em outros termos, com essas ações estamos empreendendo esforços na expectativa de obtermos um conceito Qualis/CAPES, a partir da análise da sua qualidade como veículo de divulgação, ou seja, como um periódico científico. Portanto, é nosso compromisso, a partir do corrente ano, em que a Revista entra em sua quarta década de existência, mantermo-nos sempre atualizados e buscarmos o mais alto padrão de qualidade que nos for possível. Além desses compromissos e modificações, queremos informar outra novidade dentro da atual Política Editorial da revista: a ampliação de seu alcance nacional e a sua internacionalização, por meio da participação de pesquisadores renomados tanto nacional como internacionalmente. Deste modo, seja através da participação no Conselho Editorial, seja por meio da publicação de artigos em língua estrangeira, notadamente o inglês e o espanhol, com acréscimo posterior para o francês, esses processos não apenas expandem o alcance de circulação da Revista Expressão como também põem a UERN em franco diálogo com importantes centros de produção científica, no Brasil e no mundo. Para finalizar, caro leitor, faz-se necessário registrar que a publicação da Revista Expressão tem sido viabilizada, todos esses anos, pelo apoio constante e irrestrito da Pró-Reitoria de Pesquisa e PósGraduação – PROPEG – desta Universidade. Assim sendo, não poderíamos concluir esta carta sem antes agradecer em público o apoio financeiro e institucional da PROPEG, assim como sem estender este agradecimento aos nossos pareceristas e colaboradores (secretário, diagramador, editores assistentes, etc.), uma vez que sem eles a busca pela qualificação da revista seria praticamente impossível. Prof. Dr. Messias Dieb Editor-chefe da Revista Expressão


Carta ao Leitor