Page 1


H

á mais de 60 anos, o Sesc desenvolve ações culturais e de educação informal, acreditando na valorização das pessoas e promovendo o contato com expressões e modos de pensar, agir e sentir. Ações que são fundamentais para a efetiva formação do indivíduo e do cidadão, fundamentais para uma transformação social. Essa transformação está profundamente atrelada à democratização do acesso à cultura e à produção e difusão do conhecimento em suas mais diversas vertentes. Para expandir o alcance de sua atuação, o Sesc São Paulo fundou sua própria editora, as Edições Sesc SP, responsável pela publicação de obras que compreendem uma diversidade temática nas áreas de cultura, artes, esportes, ciências sociais, educação, filosofia, terceira idade e história. Suas publicações são pensadas e produzidas em um longo processo de maturação e discussão, justamente por estarem envolvidas em projetos de amplo alcance. Os CDs e DVDs produzidos pelo Selo Sesc SP reafirmam o objetivo de estimular a produção cultural, revelar novos talentos e difundir a cultura musical brasileira. São obras desenvolvidas sobre o alicerce da pesquisa e da experimentação como forma de garantir o debate e a manutenção da memória fonográfica. Muitos dos livros, CDs e DVDs constantes neste catálogo são desdobramentos de ações e de projetos – como espetáculos artísticos e seminários nacionais e internacionais – desenvolvidos pela instituição. São trabalhos que, muitas vezes, se articulam entre mídias, integrando texto, áudio e vídeo para atender aos anseios de um público interessado em informações plurais. Algumas dessas publicações receberam o reconhecimento de crítica e público por seu pioneirismo e indiscutível valor cultural para a sociedade, merecendo destaque o Dicionário Sesc – A linguagem da cultura, a Coleção Diários de Edgar Morin e o livro Antunes Filho – Poeta da Cena, bem como a Missão de pesquisas folclóricas de Mário de Andrade, caixa com 6 CDs, e a coleção de 12 CDs Caixa Preta, obra completa de Itamar Assumpção. Com o intuito de expandir seu campo de ação, o Sesc São Paulo, por meio das Edições Sesc SP e do Selo Sesc SP, pretende implementar seu catálogo constituído nos últimos anos, a fim de tornar-se referência em publicações culturais no país.


Sumário

| Produtos Culturais |

Livros

4 | Teatro e Dança | 10 | Artes Visuais e Arquitetura | 12 | Fotografia e Cinema| 15 | Ciências Sociais | 19 | Filosofia| 25 | Cultura e Educação| 30 | Memórias | 32 | Terceira Idade | 34 | Música| 36 | Ficção e Crônicas | 39 | Próximos Lançamentos |

Sesc_Videobrasil

CDs DVDs

| Livros | | Cadernos | 49 | Catálogos| 52 | DVDs | 44 46

55 | Música Popular | 59

| Música para Crianças |

61 | Música Instrumental | 63 | Música de Concerto | 67 | Projetos Especiais | 70 | Próximos Lançamentos |

72

| Música Popular |

73 | Música para Crianças | 73

| Música Instrumental | de Concerto | 75 | Projetos Especiais | 78 | Próximos Lançamentos | 74 | Música


Livros


Livros

| Teatro e Dança | CENOGRAFIA BRASILEIRA Notas de um cenógrafo J. C. Serroni

|4|

Esta obra busca compilar um conteúdo e uma memória fundamentais para a compreensão da produção cenográfica brasileira atual. Composto por escritos e imagens resultantes de ampla pesquisa, o livro discorre sobre os seguintes tópicos: cenografia brasileira desde seus primórdios até os dias atuais; cenógrafos e experiências anteriores à década de 1940; cenografia analisada década a década de 1940 a 1990; cenografia de festivais; exposições e centros de estudos; a situação do profissional cenógrafo; cenógrafos mais representativos nacionalmente.

ANTUNES FILHO Poeta da cena Emidio Luisi e Sebastião Milaré Edições Sesc SP |2011, 392 p. |239 fotos p&b | 23,5 x 23,5 cm | ISBN 978-85-7995-011-7 Um dos mais prestigiados encenadores no panorama internacional, Antunes Filho criou espetáculos que veiculam todo um pensamento sobre o teatro contemporâneo e refletem uma metodologia que envolve os intérpretes no estudo da estética, da filosofia, das fontes teóricas e dos documentos históricos associados ao tema encenado. Esta publicação acompanha a trajetória do diretor a partir de amplo material fotográfico realizado por Emidio Luisi, e de textos de Sebastião Milaré elaborados a partir de uma perspectiva histórica e biográfica.

HIEROFANIA O teatro segundo Antunes Filho Sebastião Milaré Edições Sesc SP 2010, 398 p. |19 x 25 cm ISBN 978-85-7995-002-5

Prêmio de melhor publicação dedicada ao universo do teatro, da Cooperativa Paulista de Teatro, em 2010.

Fruto de dez anos de pesquisa, Hierofania documenta e discute o método criado pelo diretor, as referências estéticas, os meios desenvolvidos, os exercícios, a bibliografia, a prática e a ideologia, bem como reflete sobre os espetáculos resultantes deste trabalho. A primeira parte foca na fundação do Grupo Macunaíma e do CPT, no que se refere às técnicas e aos meios expressivos para o ator. A segunda parte traz o método sistematizado e a descrição de seus exercícios, fundamentada na ideologia de que é preciso formar e transformar o ser humano para que se forme o ator.


Livros

| Teatro e Dança | O TEATRO DE VICTOR GARCIA A vida sempre em jogo Jefferson Del Rios Edições Sesc SP | 2012, 288 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-7995-360

TEMAS PARA A DANÇA BRASILEIRA Sigrid Nora (org.) Edições Sesc SP | 2010, 344 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-009-4 Reflexões de críticos, curadores e pesquisadores renomados, nacional e internacionalmente, sobre importantes e urgentes questões relacionadas à dança contemporânea no Brasil. O livro compila artigos sobre os seguintes temas: A crítica de dança e o jornalismo cultural no Brasil; Produção em dança: especificidades de um ofício; Estratégias de colaboração para a dança no Brasil e Dramaturgia e dança: tendências estéticas e processos de criação.

A TEATRALIDADE DO HUMANO Ana Lúcia Pardo (org.) Edições Sesc SP | 2011, 482 p. | 20,5 x 25,5 cm ISBN 978-85-7995-010-0 A obra trata a teatralidade como uma expressão para além do mundo do espetáculo, refletindo sobre o humano e suas possibilidades de se reinventar e desempenhar diferentes papéis no palco e na sociedade. Compila depoimentos, entrevistas, debates e ensaios que investigam as hibridações da linguagem teatral com outras artes e formas de expressão pessoal e social. Nela, artistas, críticos e pesquisadores discutem as artes contemporâneas, os modos de subjetivação e a teatralidade revelada no cotidiano da cidade.

|5|

Jefferson Del Rios apresenta a história pessoal e a obra do criador que transitou nos limites da vida e da arte. Victor Garcia (1934-1982) foi um buscador de imagens e de novas formas de ocupação do espaço cênico, deixando marcas profundas nos meios artísticos por onde passou. A partir de 1963, seu nome esteve ligado a notáveis criações em vários países. Em São Paulo, realizou duas encenações que marcaram a cena teatral brasileira: Cemitério de automóveis, de Fernando Arrabal (1968) e O balcão, de Jean Genet (1969).


Livros

| Teatro e Dança | HISTÓRIA DO TEATRO BRASILEIRO I Jacob Guinsburg e João Roberto Faria (org.) Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2012, 528 p. 18 x 25,5 cm | ISBN 978-85-98112-031-5 O livro traça um panorama do teatro brasileiro, abrangendo, desde suas raízes no teatro jesuítico e as heranças hispânica e portuguesa, até o teatro profissional dos anos 1920 a 1950. Neste primeiro volume, são abordados temas como teatro romântico, teatro realista, teatro de entretenimento, as tentativas naturalistas, o teatro no pré-modernismo e o teatro profissional de 19201950.

|6|

HISTÓRIA DO TEATRO BRASILEIRO II Jacob Guinsburg e João Roberto Faria (org.) Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2013, 493 p. 18 x 25,5 cm | ISBN 978-85-7995-056-8 O segundo volume da História do Teatro Brasileiro aborda questões do novo teatro, desde sua fase modernista, a partir da segunda metade do século XX, até a contemporaneidade, oferecendo, além de um panorama histórico, uma análise crítica e teórica dos problemas estéticos e artísticos dos trabalhos apresentados nos palcos brasileiros na atualidade.

DICIONÁRIO DO TEATRO BRASILEIRO Temas, formas e conceitos J. Guinsburg, João Roberto Faria e Mariangela Alves de Lima (org.) Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2009, 358 p. 18 x 25,5 cm | ISBN 978-85-98112-88-6 À luz de cuidadosa filtragem acadêmica, o livro apresenta o que de mais característico e significativo realizou o moderno teatro brasileiro. Mais que um simples dicionário, este é um volume com tópicos orientados de acordo com a tradição brasileira, com textos que abordam questões relativas à estética teatral, às formas dramáticas e ao universo da encenação. Com mais de 200 verbetes, apesar de não ser um dicionário histórico, recorre à história sempre que necessário para a construção de certos conceitos ao longo do tempo.


Livros

| Teatro e Dança | POD MINOGA STUDIO A arte de brincar no palco sem pedir licença Silvia Fernandes (org.) Edições Sesc SP | 2008, 304 p. 23,5 x 23,5 cm | ISBN 978-85-98112-59-6

CÍRCULO DE DRAMATURGIA Paulo Barroso, Paulo Santoro, Rafael Vogt Maia Rosa e Silvia Gomez Antunes Filho (org.) Edições Sesc SP | 2005, 205 p. 17 x 24 x cm | ISBN 85-98112-14-3 Este livro reúne as peças Entre dois pregadores, de Paulo Barroso, Banhistas, de Rafael Vogt Maia Rosa, O céu cinco minutos antes da tempestade, de Silvia Gomez, O canto de Gregório e O fim de todos os milagres, de Paulo Santoro, escritas pelos participantes do Círculo de Dramaturgia, grupo criado em 1999 por Antunes Filho, no CPT – Centro de Pesquisa Teatral do Sesc SP, para promover a produção, análise e discussão de textos dramatúrgicos.

CORPO POÉTICO Uma pedagogia da criação teatral Jacques Lecoq Jean-Gabriel Carasso e Jean-Claude Lallias (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2010, 239 p. 14 x 21 cm | ISBN 978-85-7995-000-1 Jacques Lecoq (1921-1999) fundou sua escola internacional de teatro em Paris em 1956. Pedagogo atento ao que há de universal no teatro, ao mundo e aos seus movimentos, Lecoq constituiu um ponto de referência em que seus muitos alunos puderam basear-se e educar-se, respeitadas as diferenças culturais, a história, o imaginário, as possibilidades e os talentos de cada um. Fruto de numerosas entrevistas concedidas aos organizadores, este livro apresenta a trajetória de Jacques Lecoq, seus objetivos e seus métodos de ensino.

|7|

Grupo de teatro com forte influência das artes plásticas que desenvolveu suas atividades na década de 1970, o Pod Minoga Studio era liderado por Naum Alves de Souza e teve entre seus fundadores Carlos Moreno, Dionísio Jacob, Flávio de Souza e Mira Haar. Ao relatar aspectos como o histórico, o processo de criação e a estética do Pod Minoga em textos de autores como Mariângela Alves de Lima e Alberto Guzik, o livro resgata um importante momento do teatro brasileiro contemporâneo, em que afloravam os trabalhos de criação coletiva.


Livros

| Teatro e Dança | ENCONTROS COM ARIANE MNOUCHKINE Erguendo um monumento ao efêmero Josette Féral Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2010, 183 p. | 14 x 21 cm | ISBN 978-85-7995-005-6

|8|

Ariane Mnouchkine fundou em 1964, o Théâtre du Soleil, que, já na década de 1970, tornavase uma das maiores companhias nacionais e internacionais. No Soleil, todos recebem o mesmo salário e o elenco definitivo só é decidido após os atores terem passado por diversos papéis. Lá, a abordagem universal das grandes questões políticas e humanas une-se à pesquisa de formas narrativas e à confluência das artes do Oriente e do Ocidente. Centrado em Ariane e seu trabalho com atores, este livro investiga suas convicções sobre questões fundamentais do teatro.

MÁQUINA PARA OS DEUSES Anotações de um cenógrafo e o discurso da cenografia Cyro del Nero Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2009, 384 p. | 21 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-89-3 A cenografia pode ser entendida como a arte de organizar plasticamente o palco e de dominar seus aspectos em todos os tipos de representação: dramática, lírica ou coreográfica. Máquinas para os deuses discute as origens da arte cenográfica e sua evolução, registrando a criação e a utilização de cenários e de diversas máquinas e dispositivos mecânicos ao longo do tempo. Farto em documentação iconográfica, o livro também reproduz desenhos de projetos cenográficos do autor.


Livros

| Teatro e Dança | O TEATRO LABORATÓRIO DE JERZY GROTOWSKI Textos e materiais de Jerzy Grotowski e Ludwik Flaszen com um escrito de Eugenio Barba

Grotowski (1933-1999) foi um dos maiores diretores e teóricos teatrais do século XX. Desenvolveu o training, exercício dramatúrgico continuado, propôs uma ética do ator como sujeito de experiências autênticas, aperfeiçoando ideias de Prêmio de melhor Stanislávski, e definiu o grupo teatral como lugar de publicação dedicada investigação pessoal e artística. Esta coletânea reúne ao universo do teatro, da alguns dos mais importantes textos do encenador Cooperativa Paulista de polonês, como “Em busca de um teatro pobre”, “Teatro e ritual” e “O diretor como espectador de Teatro, em 2009. profissão”.

O TEATRO DA MORTE Tadeusz Kantor Denis Bablet (org.) Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2008, 276 p. 12,5 x 22,5 cm | ISBN 978-85-98112-76-3 Esta coletânea de escritos do artista plástico, cenógrafo e encenador polonês Tadeusz Kantor (1915-1990) busca explicá-lo e a sua obra por meio de uma seleção de seus manifestos, partituras de espetáculos e performances, entrevistas, ensaios e artigos. Atrelado ao espetáculo A classe morta, O teatro da morte é o título do último manifesto de Tadeusz Kantor, trabalho que significou uma mudança em suas pesquisas, passando a explorar as noções de memória, história, mito, criação artística e o artista como cronista do século XX.

|9|

Edições Sesc SP / Editora Perspectiva / Fondazione Pontedera Teatro | Prefácio de Carla Pollastrelli | 2010, 253 p. | 16 x 22 cm | ISBN 978-85-98112-35-0


Livros

| Artes Visuais e Arquitetura | Geraldo de Barros: Isso Fabiana de Barros (org.) Edições Sesc SP | 2013, 364 p. | 28 x 28 cm ISBN 978-85-7995-055-1 Geraldo de Barros (1923-1998) foi um dos maiores representantes do modernismo e da arte concreta no Brasil. Cultivou contatos com a vanguarda artística europeia e, no Brasil, foi um fomentador pioneiro, experimentando novas tendências, como o happening e a arte pop. Este livro apresenta um panorama da vida e da obra do artista, organizado cronologicamente e contemplando todas as vertentes de sua produção com ênfase na fotografia.

| 10 |

CIDADELA DA LIBERDADE André Vainer e Marcelo Ferraz (org.) Edições Sesc SP | 2013, 168 p. | 26,6 x 26,6 cm ISBN 978-85-7995-046-9 O livro faz parte das comemorações dos 30 anos da inauguração do Sesc Pompeia, uma antiga edificação industrial que ganhou novas formas de utilização e significados da arquiteta Lina Bo Bard, com a premissa de recuperar e manter a fábrica, intervindo nela com uma perspectiva contemporânea. “Cidadela” foi o termo usado por Lina para designar o conjunto, “liberdade” é o sentimento comum do rico e variado público que frequenta a nova/velha fábrica. A obra é ilustrada com desenhos e anotações da arquiteta, projetos técnicos, textos e fotografias, além de vasto material sobre as atividades lá desenvolvidas ao longo dos anos.

ALDEMIR MARTINS O viajante amigo Jacob Klintowitz Edições Sesc SP | 2006, 152 p. |21,2 x 29,8 cm ISBN 85-98112-30-5 Aldemir Martins (1922-2006), nascido no Ceará e estabelecido em São Paulo desde a década de 1940, foi um dos mais populares artistas brasileiros do século XX. Explorou os recursos de reprodução em série, as diferentes modalidades de comunicação em massa e trabalhou com inúmeras técnicas, como pintura, desenho, ilustração, projetos gráficos, vinhetas de televisão, xilogravura, cerâmica, escultura e ourivesaria. Este catálogo traz reproduções de obras suas, fotos de seu estúdio e texto do crítico e curador Jacob Klintowitz.


Livros

| Artes Visuais e Arquitetura | ABERTO[OPEN]OUVERT Fiteiro cultural Fabiana de Barros (org.) Edições Sesc SP | 2005, 290 p. | Português / inglês/ francês 17,5 x 23 cm | ISBN 85-98112-18-6

INTERVENÇÕES URBANAS Arte/Cidade Nelson Brissac Peixoto Edições Sesc SP/ Editora Senac São Paulo | 2012, 375p. 28 x 31 cm | ISBN 978-85-7995-029-2 Arte/Cidade é um projeto que se realiza em São Paulo desde 1994, tomando o espaço complexo e dinâmico da metrópole contemporânea como ponto de partida para inusitadas intervenções artísticas. São operações que questionam o estatuto e os procedimentos convencionais da arte, da arquitetura e do urbanismo. O presente livro consolida e registra o repertório desenvolvido na cidade de São Paulo durante um período significativo desta iniciativa, de 1994 a 2002.

| 11 |

Concebido em 1997 para uma residência artística de dois meses na Paraíba, o Fiteiro traz novas formas de pensar as relações entre arte, exibição e participação do público. Fabiana de Barros projetou e instalou um quiosque na praia, chamado de “fiteiro” na região, criando um lugar de encontro, convívio e intervenção artística e cultural. O Fiteiro já percorreu seis países: Grécia, Suíça, EUA, Cuba, Armênia e Portugal, além da cidade de São Paulo. Este livro traz farta documentação fotográfica do projeto e textos de artistas e curadores que nele colaboraram.


Livros

| Fotografia e Cinema| GERAÇÃO 00 A nova fotografia brasileira Eder Chiodetto Edições Sesc SP | 2013, 272 p. | 28 x 28 cm

| 12 |

Na primeira década do século XXI, o pensamento e a produção da fotografia foram alterados pela disseminação das câmeras digitais, da circulação das imagens via internet e dos softwares de pós-produção. Assim, a fotografia ganhou crescente espaço nas grandes mostras de arte pelo mundo e no mercado de arte. Nossa cultura antropofágica mostrou-se um processo potente para gerar uma fotografia vibrante que passou a ser pesquisada e divulgada por curadores e instituições do mundo inteiro. Este livro de referência apresenta 52 expoentes brasileiros neste cenário.

ÁLBUM Imagens musicais Marco Aurelio Olimpio Simonetta Persichetti e Thales Trigo (org.) Edições Sesc SP | 2009, 184 p. | 148 fotos p&b 28 x 28 cm | ISBN 978-85-98112-78-7 Após mais de duas décadas fotografando em preto e branco os músicos brasileiros em momentos únicos no palco, Marco Aurélio Olimpio reuniu registros importantes da bossa nova, da tropicália, dos sambas paulista e carioca, da Jovem Guarda, da Vanguarda Paulista e do rock nacional. Sua maneira de pensar a fotografia, seu método de trabalho diante de um palco vivo, as escolhas e os pensamentos antes, durante e após cada clique estão na entrevista que concedeu aos organizadores do livro.

CAMINHOS Volta ao mundo de bicicleta Argus Caruso Saturnino Edições Sesc SP | 2009, 236 p.| português / inglês 31 x 22,5 cm | ISBN 978-85-98112-84-8 Em dezembro de 2001, o arquiteto Argus Caruso Saturnino saiu de Cordisburgo, Minas Gerais, para uma viagem de volta ao mundo de bicicleta, que se estendeu até março de 2005. Seguindo em direção oeste, passou por 28 países e refez as rotas dos Incas, da Companhia das Índias Orientais e da Seda. Este livro reúne fotos e casos que compartilham essa experiência – os encontros do autor com diferentes pessoas de diversas culturas – em um relato direto e informal.


Livros

| Fotografia e Cinema| O PALHAÇO Roteiro do filme Edições Sesc SP / Editora Ouro sobre Azul | 2012, 160 p. 16,5 x 12 cm | ISBN 978-85-7995-050-6

ENCICLOPÉDIA DO CINEMA BRASILEIRO Fernão Pessoa Ramos e Luiz Felipe Miranda (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo 2012, 836 p., 3ª edição | 21 x 28 cm ISBN 978-85-7995-030-8 Um dos poucos livros de referência sobre a produção cinematográfica nacional, esta enciclopédia apresenta um panorama do cinema brasileiro do século XX, no que tange não só a autores, atores e produtores, mas também a períodos, instituições e movimentos estéticos, entrecruzando critérios qualitativos e quantitativos. Nesta terceira edição revista e atualizada, cerca de 800 significativos verbetes, ligados ao cinema brasileiro, cobrem diversificados períodos, conceitos e instituições.

TUTTO FELLINI Sam Stourdzé Edições Sesc SP / Instituto Moreira Salles | 2012, 184 p. 24 x 28 cm | ISBN 978-85-7995-032-2 Catálogo da exposição realizada pelo Instituto Moreira Salles e pelo Sesc São Paulo, que convida o público brasileiro a mergulhar na obra do diretor italiano Federico Fellini, um dos mais emblemáticos do século XX. Este trabalho está dividido nos seguintes temas: cultura popular; Fellini em ação; a cidade das mulheres e a invenção biográfica. Espécie de laboratório visual, Tutto Fellini tem um percurso pontuado pelas obsessões do diretor e por suas fontes de inspiração, mostrando as várias facetas do maestro: devorador onívoro de imagens, admirador das mulheres, crítico da sociedade, realizador enérgico e criador profuso, entre outras tantas.

| 13 |

O filme O palhaço alcançou a marca de mais de 1 milhão e 500 mil espectadores. Foi indicado em 14 categorias e venceu 12 do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, incluindo as de Roteiro Original, para Marcelo Vindicatto e Selton Mello; Ator Coadjuvante, para Paulo José; Ator e Diretor, para Selton Mello, além dos prêmios de Melhor Filme e Fotografia do 38º Festival Sesc Melhores Filmes de 2011. A publicação desse roteiro responde ao interesse crescente do mercado editorial brasileiro por textos deste gênero, demonstrando como tornar permanente aquilo que é tido como efêmero, dando ao leitor recursos para compreender melhor o processo de trabalho em cinema.


Livros

| Fotografia e Cinema| CAIXA PAULO EMÍLIO Jean Vigo / Vigo, vulgo Almereyda Paulo Emílio Sales Gomes

| 14 |

Edições Sesc SP / Editora Cosac Naify | 2009 (2 livros + 2 DVDs) | Jean Vigo: 504 p. 15 x 22 cm ISBN 978-85-98112-92-3 |Vigo, vulgo Almereyda: 272 p. 15 x 22 cm | ISBN 978-85-98112-93-0 O livro Jean Vigo trata da estreita relação entre vida e obra marcadas pelo comprometimento social e pelo livre espírito criador do cineasta francês, filho de militantes anarquistas, que passou a infância entre comícios, assembleias e prisões do pai. O livro Vigo, vulgo Almereyda entrelaça a narração da vida de Jean Vigo (1905-1934) com a de seu pai, o revolucionário Miguel Almereyda (1883-1917). Os DVDs trazem a filmografia completa do diretor, making ofs, entrevistas com amigos e colaboradores, além de depoimentos de Antonio Candido, Ismail Xavier, Lygia Fagundes Telles, Eric Rohmer, François Truffaut e outros.

PATATIVA DO ASSARÉ O sertão dentro de mim Tiago Santana e Gilmar de Carvalho Edições Sesc SP / Editora Tempo d’Imagem | 2010, 144 p. 30 x 24 cm | ISBN 978-85-7995-001-8 Nascido na cidade de Assaré, região do Cariri, Ceará, Antonio Gonçalves da Silva, o Patativa, é uma referência na poesia brasileira de cunho tradicional e dicção popular. O livro homenageia o centenário de nascimento do poeta popular por meio de fotografias e textos que abrangem os principais momentos de sua vida. Esta obra é um inventário fortemente visual, que possibilita compreender quem foi esse artista, onde viveu e em qual contexto desenvolveu a excelência de sua produção poética.

FOTOGRAFIA DE PALCO Lenise Pinheiro Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2008, 452 p. 687 fotos cor | 23 x 30 cm | ISBN 978-85-98112-70-1 Ao compilar cenas de peças teatrais levadas aos palcos brasileiros, a obra apresenta um Prêmio recorte histórico, uma memória do teatro nacional nestes 25 anos de Melhor publicação carreira da fotógrafa Lenise Pinheiro. Estruturado a partir dedicada ao universo do de cinco temas – Camarins, Cenários, Figurinos, Cenas teatro, da Coop. Paulista e Ensaios – o livro também traz artigos de importantes de Teatro, 2008. personalidades da cultura, como Daniela Thomas, Zé Celso Martinez Corrêa e J.C. Serroni.


Livros

| Ciências Sociais | POLÍTICA CULTURAL E ECONOMIA DA CULTURA José Carlos Durand Edições Sesc SP / Ateliê Editorial | 2013, 184 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-7995-058-2

CIDADELAS DA CULTURA NO LAZER Uma reflexão em Antropologia da Imagem sobre o Sesc São Paulo Yara Schreiber Dines Edições Sesc SP | 2013, 294 p |19 x 25 cm ISBN 978-85-7995-024-7 Primeiro título da Coleção Acadêmica, que apresenta publicações a partir de pesquisas sobre programas e ações desenvolvidas pelo Sesc São Paulo, este livro é fruto da tese de doutoramento de Yara Schreiber Dines. A obra traz uma leitura histórico-antropológica do acervo iconográfico do Sesc em diálogo com a dinâmica sociocultural da metrópole paulistana, desde a criação da instituição, na década de 1940, até os anos 1990, a partir de imagens de arquivo e entrevistas qualitativas com gestores, equipes técnicas e frequentadores da instituição.

JOGOS E BRINCADEIRAS NA CULTURA KALAPALO Marina Herrero e Ulysses Fernandes Edições Sesc SP | 2010, 263 p. |19 x 25 cm ISBN 978-85-7995-006-3 O livro registra 25 jogos e brincadeiras (algumas delas em vias de esquecimento) da aldeia Kalapalo, em Mato Grosso, onde vivem cerca de 400 indígenas. Traz ainda textos sobre a cultura kalapalo, fotos de adornos, objetos, armas e máscaras, além de desenhos de pintura corporal e imagens dos índios brincando ou participando de ritos. O volume bilíngue vem acompanhado de um documentário em DVD.

| 15 |

O livro apresenta uma coletânea de textos que tratam de conceitos políticos e econômicos sobre o empreendimento artístico e cultural, seja na esfera pública ou na privada. Nele, o sociólogo discute a presença do Estado no domínio cultural, o profissionalismo na gestão, o patrocínio aprovado no financiamento de projetos, a crítica cultural, o papel estratégico das premiações, a necessidade de estatísticas e a importância da economia da cultura como disciplina que custa a se implantar no país.


Livros

| Ciências Sociais | TRADIÇÃO E RESISTÊNCIA Encontro de povos indígenas Cristina Flória e Ricardo Muniz Fernandes (org.) Edições Sesc SP | português/ inglês | 2008, 327 p. 24 x 21,5 cm | ISBN 978-85-98112-40-4

| 16 |

Livro e DVD elaborados a partir de conferências que reuniram 17 etnias brasileiras, líderes indígenas, antropólogos, indigenistas, representantes governamentais e de ONGs para discutir a atual situação do índio, a questão das terras, a cultura indígena como patrimônio da humanidade e seus caminhos de resistência. A publicação também traz pesquisas sobre etnias, mapas e fotografias, e o DVD reúne depoimentos, entrevistas, informações sobre a arte, a terra e os rituais.

TOKYOGAQUI Um Japão imaginado Christine Greiner e Ricardo Muniz Fernandes (org.) Edições Sesc SP | português / inglês | 2008, 384 p. 17 x 24 cm | ISBN 978-85-98112-63-3 Tokyogaqui é uma iniciativa de pensar o Japão como local de partilha daquilo que permanece na memória de cada não-japonês, brasileiro e especificamente paulistano. Partindo de uma iniciativa multidisciplinar para assimilar os entendimentos que unem o Brasil ao Japão, são apresentados conteúdos culturais sobre o corpo, a fala, o espaço urbano, o cinema, a dança, o teatro e as artes plásticas, compondo um cenário das influências recíprocas na cultura dos dois países.

GEMAS DA TERRA Imaginação estética e hospitalidade Denise Milan e Olgária Matos (org.) Edições Sesc SP | 2010, 394 p. |16 x 23 cm ISBN 978-85-98112-95-4 O seminário Gemas da Terra nasceu das pesquisas da artista plástica Denise Milan com a Pedra Azul, rocha encontrada no Brasil e na África, cuja idade de 750 milhões de anos indica uma era em que os continentes formavam uma terra única. Este livro compila o seminário realizado em 2005, em que estudiosos da geologia, antropologia, filosofia, psicanálise, literatura, artes plásticas e história projetam e discutem uma ponte entre nossas origens e a possibilidade objetiva da paz cósmica e ética.


Livros

| Ciências Sociais | HERANÇA COMPARTILHADA Mathew Shirts e João Kulcsar (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2013, 296 p. 18 x 25 cm | ISBN 978-85-7995-059-9

MULHERES BRASILEIRAS E GÊNERO NOS ESPAÇOS PÚBLICO E PRIVADO Uma década de mudanças na opinião pública Gustavo Venturi e Tatau Godinho (org.)

| 17 |

O festival Herança Compartilhada, realizado em parceria entre o Sesc São Paulo, o Centro Universitário Senac e o Consulado Geral dos Estados Unidos da América, promove uma discussão sobre os aspectos socioculturais, políticos e econômicos decorrentes da imigração recente no Brasil e nos EUA, e reflete sobre os desafios contemporâneos relacionados a essa questão. Permeado de imagens relacionadas ao passado e ao presente dessa nova realidade cultural, o livro convida à reflexão em torno da herança comum e da influência dos recentes fluxos imigratórios por meio de ensaios de pensadores brasileiros e norte-americanos.

Edições Sesc SP / Editora Fundação Perseu Abramo |2013, 504 p. |17 x 24 cm | ISBN 978-85-7995-051-3 Pesquisadores e estudiosos analisam as desigualdades de gênero no Brasil contemporâneo, discutindo questões acerca do avanço das mulheres na última década, do grau de satisfação com a condição feminina, da confiança na progressiva melhoria do estatuto das mulheres e da adesão ao feminismo, baseados nos resultados da pesquisa nacional homônima, realizada em 2010, pela Fundação Perseu Abramo em parceria com o Departamento Nacional do Sesc. O livro explora as possíveis relações entre essas percepções e o quadro mais amplo de transformações sociais no país que implicaram em reais benefícios para as brasileiras.

ÁLBUM DE FAMÍLIA A imagem de nós mesmos Armando Silva Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2008, 320 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-71-8 A obra traz um estudo sobre a comunicação e a cultura, uma vez que os álbuns retratam os modos e as circunstâncias em que as famílias viveram e se desenvolveram, como cada membro “se mostrou e se arquivou”. O autor recorreu à antropologia, à semiótica, à pesquisa de campo e às teorias da narração contemporânea para captar o papel desempenhado pela fotografia, em especial pelos álbuns de família, nas sociedades latino-americanas.


Livros

| Ciências Sociais | SOCIOLOGIA EMPÍRICA DO LAZER Joffre Dumazedier Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2008, 248 p. 11,5 x 20,5 cm | ISBN 978-85-98112-57-2

| 18 |

Lazer não é apenas o tempo liberado pelo progresso econômico e pela reivindicação social, mas também criação histórica oriunda das mudanças dos controles institucionais e das exigências individuais. Condicionado pelo consumo de massa e pela estrutura de classes, torna-se cada vez mais o centro da elaboração de novos valores, modificando não apenas a sociedade, mas também as orientações da própria vida. Dumazedier focalizou tais questões de modo tão pioneiro no fim da década de 1970, que fez desta obra um clássico internacionalmente estudado.

NA TRILHA DE MACUNAÍMA Ócio e trabalho na cidade Célio Turino Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2005, 299 p. 14 x 21 cm | ISBN 85-7359-461-6 O livro investiga os sentidos da vida urbana tanto do ponto de vista do homem comum, que vive no cotidiano a necessidade de lazer na metrópole, como de especialistas no assunto. Este trabalho discute a busca por qualidade de vida, meta idealizada por movimentos e ações nos territórios citadinos, sejam eles institucionalizados, como as políticas das esferas públicas, sejam organismos de iniciativas privadas, de terceiro setor, sejam ainda iniciativas particulares e individuais.

Privatização da Cultura A intervenção corporativa nas artes desde os anos 80 Chin-Tao Wu Edições Sesc SP / Boitempo Editorial | 2006, 406 p. 16 x 23 cm | ISBN 85-7559-088-X Em anos recentes, as transformações socioeconômicas mundiais promoveram grandes alterações na definição da cultura e no modo de compreender os fenômenos artísticos. Na era globalizada, ao mesmo tempo em que se assiste a uma valorização extraordinária das artes, promovem-se por outro lado iniciativas empresariais que embaralham e muitas vezes subvertem ou banalizam o valor simbólico dos bens culturais. Nesta obra, a pesquisadora taiwanesa Chin-Tao Wu, da Universidade College de Londres, analisa esses fenômenos.


Livros

| Filosofia| UTOPIA A história de uma ideia Gregory Claeys Edições Sesc SP | 2013, 224 p |19,25 x 25 cm ISBN 978-85-7995-042-1

COLEÇÃO DIÁRIOS DE EDGAR MORIN

Por meio dos diários de Edgar Morin é possível tomar contato com o intelectual que não se envergonha de mostrar seu lado de homem comum, que se emociona e se indigna ante as situações com as quais se depara. Eles apresentam o pensador sempre questionador e curioso, propondo novas maneiras de abordar o conhecimento, de estar no mundo, de redescobri-lo e redescobrir-se.

Diário da Califórnia Edições Sesc SP | 2012, 256 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-034-6 Um relato escrito durante o ano de 1969, em que Morin residiu na Califórnia a convite do Salk Institut (centro de pesquisas biológicas presidido por Jonas Salk, Prêmio Nobel de biologia) para desenvolver pesquisas integrando as ciências humanas a outras áreas do conhecimento.

Um ano sísifo 2012, 556 p. | 16 x 23 cm | ISBN 978-85-7995-037-7 Descrição dos fatos e problemas ocorridos em 1993, um ano em que todas as iniciativas de Morin para reorganizar sua vida não funcionam. Ele aborda momentos históricos e a política mundial, bem como sua participação em colóquios internacionais, discussões com amigos e acontecimentos da vida cotidiana.

| 19 |

Aspirações a uma melhor e até perfeita sociedade têm existido ao longo dos séculos, levando filósofos, poetas, sociólogos, arquitetos, artistas e outros a criarem minuciosas utopias. Gregory Claeys, importante estudioso da área, pesquisa a influência da ideia de utopia na história, na literatura, na arquitetura, na arte, na política e na religião. Os mitos da criação, arquétipos do céu e inferno, descobertas de novos mundos, eras de revolução e progresso tecnológico, comunidades-modelo, distopias políticas e ecológicas, viagens espaciais e ficção científica são temas discutidos nessa história ilustrada de uma poderosa ideia: a busca da sociedade ideal desde os tempos clássicos até os dias atuais.


Livros

| Filosofia | Chorar, amar, rir, compreender 2012, 400 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-045-2 Este diário de 1995 discorre sobre as constantes viagens internacionais e correspondências de Edgar Morin. Greves, protestos sociais, o pensamento de outros filósofos e intelectuais e questões ligadas ao nacionalismo exacerbado compõem este percurso que alterna entre o pessoal e o universal.

| 20 |

MUTAÇÕES O futuro não é mais o que era Edições Sesc SP | 2013 | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-064-3 Esta obra propõe uma investigação sobre a percepção do tempo na contemporaneidade a partir de inspirações filosóficas de pensadores clássicos.Seus ensaios apresentam uma breve incursão sobre a natureza do tempo, analisam as relações que os homens estabeleceram com o futuro ao longo da história, e as que podemos estabelecer hoje com o futuro quando os ideais revolucionários e a própria ideia de esperança estão em baixa e quando a tecnociência, a biotecnologia e a revolução digital pretendem dar resposta a tudo e a tudo prever.

MUTAÇÕES Elogio à preguiça Adauto Novaes (org.) Edições Sesc SP | 2012, 504 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-035-3 Por estar o trabalho tão presente na concepção de progresso e construção da civilização, muitas vezes o trabalhador perde consciência de suas contradições. Nesse sentido, refletir sobre seu oposto, o ócio, é se por à distância para poder, assim, repensar o sentido da vida no mundo do trabalho incessante. Elogio à preguiça é o quinto livro da série Mutações organizada por Adauto Novaes. Nele, vinte e dois pensadores tomam a preguiça ou o universo do preguiçoso como fundo para discussões sobre temas como poesia e preguiça; o laço invisível que ata preguiça e pecado; a produtividade do trabalho e a falsa promessa do tempo liberado; e o elogio dos gregos à preguiça, para quem “pensar é o passeio da alma”.


Livros

| Filosofia| MUTAÇÕES A invenção das crenças Adauto Novaes (org.) Edições Sesc SP | 2011, 530 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-7995-014-8

MUTAÇÕES A experiência do pensamento Adauto Novaes (org.) Edições Sesc SP | 2010, 430 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-7995-004-9 Muitas vezes, a realidade se define pela velocidade da reprodução técnica, fazendo com que, hoje, o pensamento fique a reboque dos acontecimentos. As novas tecnologias e a aceleração das comunicações indicam uma realidade que se estrutura como bloqueio à reflexão. Esta obra discute como se dá a experiência do pensamento no mundo dominado pela tecnociência. Seus ensaios propõem uma crítica à ciência que se basta em suas experimentações e axiomas, e que se desvincula das questões referentes ao fundamento e à experiência do pensamento.

A CONDIÇÃO HUMANA As aventuras do homem em tempos de mutações Adauto Novaes (org.) Edições Sesc SP / Agir Editora | 2009, 488 p. 15,3 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-90-9 Hoje, o pensamento vem a reboque dos acontecimentos, o estilo de vida e as concepções de mundo atuais são superficiais e mecânicos, e os antigos paradigmas são insuficientes para entendê-los. Vivemos na confluência de um mundo que não acabou e outro que ainda não se realizou, um novo fenômeno a que se pode denominar mutação. Esta obra discute não apenas a condição do ser humano e suas relações neste contexto, como também seu extremo, o não-humano, em três eixos: fundamentos do humano, visões trágicas do humano e caminhos para o pós-humano.

| 21 |

Os efeitos da revolução tecnocientífica na prática das crenças, entendendo como crença não apenas as religiões, mas também os ideiais políticos, valores morais e éticos, novas visões de mundo e imaginário artístico. Em um mundo sem a crença em Deus ou no humanismo, a ciência e a técnica buscam ocupar esse vazio, incorporando os princípios divinos da onipresença, onipotência e onisciência. Nesse sentido, esta obra discute conceitos como indeterminação, incerteza, dúvida, ateísmo, niilismo e ceticismo em busca de um amplo entendimento sobre a ideia de crença na era da tecnociência.


Livros

| Filosofia | MUTAÇÕES Ensaios sobre as novas configurações do mundo Adauto Novaes (org.) Edições Sesc SP / Editora Agir | 2008, 424 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-72-5

| 22 |

Mutações coloca em discussão as transformações tecnocientíficas, as novas propostas de vida que a tecnologia vem apresentando e a derrocada de sólidos paradigmas morais, éticos e políticos. O livro procura discutir o conceito de mutação na filosofia, na antropologia, na biologia, na física, nas artes, na política. Seus ensaios refletem sobre a velocidade das mutações hoje, registrando um momento de incerteza e deslocamentos, em que ainda não é possível reconhecer se vivemos a continuidade ou a descontinuidade entre passado e presente.

VIDA VÍCIO VIRTUDE Adauto Novaes (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2009, 312 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-91-6 Os ensaios reunidos nesta obra buscam investigar os valores, as virtudes e os vícios que governam o viver neste mundo transformado em coisa, em objeto de consumo. Os temas abordados são: a liberdade, por Marilena Chauí; a indiferença, por Renato Lessa; a intolerância, por Eugênio Bucci; a amizade, por Marcelo Coelho; a passividade, por Maria Rita Kehl; a vergonha, por Ruwen Ogien; a intemperança, por Renato Janine Ribeiro; a justiça, por Francis Wolff; a sabedoria, por Marcelo Perine; e o vazio do pensamento, por Franklin Leopoldo e Silva.

ENSAIOS SOBRE O MEDO Adauto Novaes (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2007, 270 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-45-9 A obra reúne treze intelectuais estrangeiros e brasileiros para discutir o medo na esfera individual e, em especial, suas relações na política. Assim, em seus textos, pensadores como Etienne Prêmio Klein, Francis Wolff, Jacques Rancière, Jorge Coli, Marcelo Jabuti 2008 Jasmin e Maria Rita Kehl, entre outros, abordam o medo nos âmbitos público e político, passando pela dimensão na categoria psicológica do terror. Outra grande questão abordada Melhor Capa. são as consequências produzidas pelo desenvolvimento tecnocientífico e a ideia de progresso.


Livros

| Filosofia| PASSAGENS DE TEMPO Mauro Maldonato Edições Sesc SP | 2012, 192 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-033-9

RAÍZES ERRANTES Mauro Maldonato Edições Sesc SP / Editora 34 | Introdução de Edgar Morin 2004, 192 p. | 14 x 21 cm | ISBN 85-7326-299-0 O filósofo e psiquiatra italiano investiga a situação psicológica e política do indivíduo contemporâneo a partir de figuras características da atualidade: estrangeiros e viandantes, incertezas e interrogações radicais, identidades em movimento, alteridade e familiaridade, figuras de fronteiras, epistemologias em confronto. Paradigmas da contemporaneidade e a forma histórica do pensamento atual são discutidos a partir de referências literárias e musicais diversas, que contribuem para uma reflexão complexa e inquietante sobre o presente.

| 23 |

Uma viagem pelo conceito de tempo, permeada por desafios e questionamentos, na tentativa de refletir sobre este instigante e intangível enigma. Fruto de uma aprofundada pesquisa e de sua própria vivência como médico psiquiatra, professor de psicologia e filósofo, o autor apresenta um ensaio em que dialogam filosofia, psicologia, ciência, literatura e outros campos do saber. Com uma linguagem permeada de prosa e poesia, Maldonato tece considerações sobre o tempo, os indivíduos e o mundo, além de apresentar ao leitor uma densa bibliografia sobre o tema.


Livros

| Filosofia | ÉTICA E CULTURA Danilo Santos de Miranda (org.) Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2011, 223 p. 11,5 x 20,6 cm | ISBN 978-85-7995-013-1

| 24 |

Convite à reflexão e à análise crítica, Ética e cultura reúne 14 ensaios que retomam uma antiga preocupação – presente não apenas nas relações cotidianas, mas na história dos pensamentos filosófico, teológico e científico –, para readequá-la ao contexto do início do século XXI. A discussão sobre as relações entre a ética e a cultura em nosso tempo anima os teóricos e estudiosos que, nesta obra, discorrem sobre questões cruciais do pensamento contemporâneo e suas relações com situações sociopolíticas e culturais.

ÉTICA CONTRA ESTÉTICA Amélia Valcárcel Edições Sesc SP / Editora Perspectiva Prefácio de Roberto Romano 2005, 85 p. | 12,7 x 22 cm | ISBN 85-273-0716-2 A filósofa espanhola Amélia Valcárcel é reconhecida internacionalmente por sua compreensão original dos problemas da política, da ética e da história das ideias, com ênfase especial em fenômenos que ganharam relevo na segunda metade do século XX: feminismo, sexualidade, pós-modernismo. Este livro analisa as relações históricas entre o bem e o belo, refazendo um percurso de nexos e contradições sobre a aproximação e o distanciamento entre essas categorias, reflexão que deita raízes na Grécia Antiga.


Livros

| Cultura e Educação| GUIA BRASILEIRO DE PRODUÇÃO CULTURAL 2013-2014 Cristiane Olivieri e Edson Natale (org.) Edições Sesc SP | 2013, 367 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-054-4

FARÓIS NO CAOS Ademir Assunção Edições Sesc SP | 2012, 408 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-023-0 Uma seleção de entrevistas realizadas pelo autor em sua prática jornalística, publicadas nas décadas de 1980 e 2000, em jornais e revistas. Rico em informações sobre o pensamento e a obra de artistas brasileiros e estrangeiros, o recorte histórico proporcionado por esta seleção permite aprofundar e ampliar o conhecimento sobre expoentes de uma parcela representativa da produção artística nas mais de duas décadas abrangidas pelas entrevistas.

CÉREBRO ATIVO Reeducação do movimento Ivaldo Bertazzo Edições Sesc SP / Editora Manole | 2012, 272 p. 19 x 25 cm | ISBN 978-85-7995-041-4 Uma seleção de exercícios do Método Bertazzo que dá continuidade ao livro Corpo vivo: Reeducação do movimento, publicado pelas Edições Sesc SP, em 2010. A obra é explicitada por fotografias e ilustrações apresentando exercícios que trabalham o alinhamento da postura ao manter-se em pé, movimentos relacionados à força da gravidade, coordenação motora fina, tórax e coluna vertebral, e estabilidade combinada à flexibilidade, extremamente úteis para idosos e como preparação para o envelhecimento saudável do ponto de vista motor. Colaboram com a obra as fisioterapeutas Ana Marta Nunes, Geni Castro, Juliana Storto e Liza Ostermayer.

| 25 |

Um ícone para produtores e gestores culturais no Brasil, que há 20 anos mostra o caminho para a produção e o desenvolvimento de projetos culturais. Esta edição comemorativa do Guia apresenta, além de informações imprescindíveis para o sucesso de qualquer produção artística, uma seleção de entrevistas com profissionais que possuem ampla experiência na área de produção cultural e entretenimento. Eles compartilharam percalços, tropeços, vitórias e sua visão sobre a situação atual e as perspectivas para o futuro.


Livros

| Cultura e Educação | CORPO VIVO Reeducação do movimento Ivaldo Bertazzo Edições Sesc SP | 2010, 256 p. | 19 x 25 cm ISBN 978-85-7995-008-7

| 26 |

Corpo vivo contém uma síntese do Método Bertazzo, fruto da miscigenação de estudos do movimento, de técnicas de dança e da percepção corporal das diversas culturas que Ivaldo vivenciou. Redigido de forma leve e bem-humorada, em linguagem acessível tanto a leigos quanto a profissionais, e explicitado por numerosas fotografias e ilustrações, com sugestões de sequências de exercícios, a obra conta com a colaboração das fisioterapeutas Ana Marta Nunes, Geni Castro, Juliana Storto e Liza Ostermayer.

DICIONÁRIO Sesc A linguagem da cultura Newton Cunha Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2003, 779 p. 21,8 x 28,5 cm | ISBN 85-273-0683-2 Obra de referência e consulta com mais de 2.500 verbetes, o Dicionário Sesc: a linguagem da cultura aborda o vocabulário do universo da cultura e das artes ocidentais. Da pré-história à arte contemporânea, reúne termos relativos a movimentos artísticos específicos e a conhecimentos técnicos, descritos sistematicamente em campos diversos como artes plásticas, teatro, música popular e erudita, cinema, literatura, dança, arquitetura, vídeo, fotografia, folclore brasileiro, religião cristã e ação cultural.

MANUAL DO DIREITO DO ENTRETENIMENTO Guia de produção cultural Andréa Francez, José Carlos Costa Netto e Sérgio D’Antino Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2009, 212 p. 21 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-81-7 Coletânea de artigos escritos por advogados com grande experiência na área de direito da propriedade intelectual. Traz, em linguagem acessível, toda a legislação autoral referente à produção e criação cultural, com informações básicas e orientações precisas, que buscam elucidar os direitos e obrigações não só dos que criam bens culturais, mas também de seus provedores e produtores. Aborda, entre outras, questões como contratação artística, registro de obras, contratos de trabalho, leis de incentivo e direitos autorais.


Livros

| Cultura e Educação| CULTURA E AÇÃO CULTURAL Uma contribuição a sua história e conceitos Newton Cunha Edições Sesc SP | 2010, 112 p. | 16 x 23 cm ISBN 978-85-7995-003-2

QUER JOGAR? Adriana Klisys e Carlos Dala Stella Edições Sesc SP | 2010, 190 p. 28 x 28 cm | ISBN 978-85-98112-98-5 Projeto da psicóloga Adriana Klisys e do poetapintor Carlos Dala Stella, Quer jogar? se desenvolve a partir de fundamentação teórica sobre os conceitos envolvidos nos jogos e brincadeiras, como a ludicidade e o respeito às regras, além de apresentar uma grande variedade deles, suas regras e modos de jogar. Ricamente ilustrado, apresenta desde os jogos e as brincadeiras consagrados e seus desdobramentos contemporâneos, até os de concepção mais recente, tudo permeado ora pela reflexão mais aguda, ora por um registro mais poético.

TURISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL Interpretação e qualificação Flávia Roberta Costa Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2009, 251 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-86-2 Uma concepção contemporânea de visitas a bens patrimoniais para o turismo cultural. Uma abordagem que considera o turismo como atividade capaz de proporcionar a seus participantes o acesso cultural a bens do patrimônio, auxiliando na comunicação dos conteúdos e significados dos sítios patrimoniais visitados e tornando esses participantes cientes do papel ativo que representam em sua conservação.

| 27 |

Segundo o autor, a ação ou animação cultural pode ser definida como uma intervenção simultaneamente técnica, política, social e econômica, levada a efeito pelo poder público ou por organismos particulares da sociedade civil, que concebe, coordena, gere ou participa de programas, projetos e uma variada gama de atividades. O livro parte da conceituação da cultura desde a antiguidade clássica até estudos mais recentes para discutir acepções e desdobramentos da ação cultural, como multiculturalismo, política e direitos culturais.


Livros

| Cultura e Educação | PSICOLOGIA CULTURAL DA MÍDIA Giuseppe Mininni Edições Sesc SP / A Girafa Editora | 2008, 232 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-64-0

| 28 |

Um estudo sobre as várias manifestações da mídia e sua discutida capacidade de influenciar leituras e interpretações da realidade. Partindo da Psicologia Social, são abordados interdisciplinarmente assuntos de extrema atualidade vinculados às expressões midiáticas. Assim, são discutidos tópicos como a psicologia da, para e na mídia; e seus aspectos psicossociais em âmbitos como a TV, a vida privada, a publicidade, as notícias, a diversão e a internet.

INTERTERRITORIALIDADE Mídias, contextos e educação Ana Mae Barbosa e Lilian Amaral (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2008, 235 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-79-4 Artigos de artistas, educadores, criadores, produtores e críticos que discutem a questão da arte na educação de forma interdisciplinar. Assim, nesta obra são abordados a arte e a educação, seus contextos e suas fronteiras intermídias, promovendo um diálogo entre diversas áreas, linguagens e meios, ou seja, o trânsito de conceitos e saberes, as zonas de tensão e as hibridizações e interconexões culturais nos novos contextos da sociedade contemporânea.


Livros

| Cultura e Educação| CULTURA E ALIMENTAÇÃO Saberes alimentares e sabores culturais Danilo Santos de Miranda e Gabriele Cornelli (org.) Edições Sesc SP / Consea | 2007, 176 p. 17 x 24 cm | ISBN 978-85-98112-41-1

AVES DO SESC BERTIOGA Cristiane Demétrio e Luiz Sanfilippo (org.) Edições Sesc SP | 2012, 172 p. | 26,5 x 26,5 cm ISBN 978-85-7995-021-6 Com primeira edição publicada em 2004, esta segunda edição apresenta mais de 100 espécies de aves que habitam o Sesc Bertioga, mapeadas pelo projeto Avifauna. Repleta de imagens e informações sobre características físicas, hábitos alimentares e reprodução das aves, a publicação também orienta como atrair e observar os pássaros. O livro traz ainda uma breve contextualização histórico-geográfica de Bertioga, conduzindo o leitor à compreensão da diversidade cultural, arquitetônica e paisagística da região.

| 29 |

Quadro das múltiplas relações que a alimentação pode suscitar, esta obra demonstra como a escolha do cardápio está associada a fatores mais complexos que necessidade e costumes nutricionais. São textos de historiadores, teólogos, filósofos, antropólogos, cozinheiros, economistas e gastrônomos organizados em três partes: “Comida e festa: antropologia e história da alimentação”; “Comer o Brasil: história e atualidade da alimentação no Brasil” e “Segurança alimentar e nutricional: o desafio da valorização da cultura alimentar”.


Livros

|Memórias | JARDIM DA LUZ História e restauro Ricardo Ohtake e Carlos Dias Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2011, 239 p. 25 x 25 cm | ISBN 978-85-98112-80-8

| 30 |

A restauração do Jardim da Luz incluiu sua integração com a Pinacoteca do Estado e a Estação da Luz, recuperando contornos arquitetônicos e paisagísticos projetados no século XIX e fazendo ressurgir atrações históricas: um aquário centenário e as fundações de uma torre de 1874, considerada o primeiro arranha-céu de São Paulo. Farto em imagens, este livro trata desse processo de revitalização em quatro eixos: conceitos e técnicas do restauro, flora e fauna do jardim, histórico arquitetônico e ensaio fotográfico.

Memória e cultura A importância da memória na formação cultural humana Danilo Santos de Miranda (org.) Edições Sesc SP | 2007, 304 p. 17 x 24 cm | ISBN 978-85-98112-48-0 As apropriações sociais da memória e sua importância na cultura contemporânea segundo sociólogos, antropólogos, linguistas, críticos de literatura, historiadores e gestores de instituições culturais. Os artigos desta obra contemplaram temas como os paradoxos da memória, o cinedocumentário, a fotografia, a história oral, a cultura imaterial, a memória das instituições e a língua como meio de diálogo entre as culturas, além de relatos de experiências.

PIO & MÁRIO Diálogo de uma vida inteira Pio Lourenço Corrêa e Mário de Andrade Introdução e notas de Antonio Candido e Gilda de Mello e Souza Edições Sesc SP / Editora Ouro sobre Azul | 2009, 430 p. 18 x 27,5 cm | ISBN 978-85-98112-83-1 O livro reúne 204 correspondências trocadas entre Mário de Andrade e Pio Lourenço Corrêa durante os anos de 1917 a 1945. As cartas revelam a relação afetiva de Mário de Andrade com Pio Lourenço, fazendeiro que adquiriu, por conta própria, grande conhecimento em linguística e ciências naturais. Com notas e textos de Antonio Candido e Gilda de Mello e Souza, a publicação traz ainda um abrangente registro fotográfico de pessoas, lugares e eventos importantes na reconstrução da história comum aos correspondentes.


Livros

| Memórias | DOS ESCOMBROS DE PAGU Um recorte biográfico de Patrícia Galvão Tereza Freire Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo 2008, 200 p. |16 x 23 cm ISBN 978-85-98112-65-7

História Falada Memória, rede e mudança social Karen Worcman e Jesus Vazquez Pereira (org.) Edições Sesc SP / Museu da Pessoa / Imprensa Oficial 2006, 284 p. | 20 x 24 m ISBN 85-98112-21-6 O registro de história de vida nos permite descobrir particularidades que, muitas vezes, os grandes painéis omitem. Este livro traz reflexões sobre registro, preservação e difusão da história oral na atualidade, além de um guia inédito de metodologia para pesquisa em memória, com conceitos, orientação, dicas e exemplos. Também são apresentados relatos de pesquisadores, grupos e instituições que trabalham com preservação de memória e integração da história a novas tecnologias.

| 31 |

Importante personagem na vida cultural e política de São Paulo, a jornalista, integrante do movimento antropofágico e militante comunista Patrícia Galvão (1910-1962), a Pagu, tem sua biografia relatada a partir de correspondências, poemas e artigos de jornal. Também são apresentados trechos de seu romance Parque industrial, são relatadas suas viagens pelo Ocidente e pelo Oriente, seu retorno ao Brasil, em 1935, e o subsequente período em que ficou presa, acusada de comunismo, de 1935 a 1940.


Livros

|Terceira Idade | ESPORTE PARA IDOSOS Uma abordagem inclusiva Maria Aparecida Ceciliano (org.) Edições Sesc SP | 2010, 156 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-85-5

| 32 |

Além de proporcionar benefícios físicos, a participação em grupos de atividades físico-esportivas colabora no despertar e na manutenção da autoestima, da consciência corporal e na interação social. Esta obra foi produzida a partir de encontros de capacitação de professores do Sesc, que renovaram as discussões sobre conteúdos específicos de atividades para idosos. Seu objetivo é contribuir para o trabalho prático na área de esportes para esta faixa etária, definindo metas, conceitos e metodologia, bem como sugerir propostas de ação.

COEDUCAÇÃO ENTRE GERAÇÕES José Carlos Ferrigno Edições Sesc SP | 2010, 233 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-96-1 Em sua segunda edição, Coeducação entre gerações mostra como o lazer e a troca de experiências podem reduzir a segregação e o preconceito entre pessoas de idades muito distintas. A obra avalia criticamente a importância do cultivo e da transmissão da memória, investigando questões como: o modo de vida e os interesses das diversas gerações na sociedade moderna; a ocorrência e percepção de mudanças neste sentido; as trocas de afeto e a possibilidade do fomento de processos de educação recíproca.


Livros

| Terceira Idade| IDOSOS NO BRASIL Vivências, desafios e expectativas na terceira idade Anita Liberalesso Neri (org.) Edições Sesc SP / Sesc Nacional / Fundação Perseu Abramo 2007, 288 p. | 17 x 24 cm | ISBN 978-85-98112-49-7

VELHICES Reflexões contemporâneas Vários autores Edições Sesc SP / PUC-SP | 2006, 152 p. 17 x 23,8 cm | ISBN 85-98112-31-3 A coletânea de artigos de especialistas do Sesc SP, da PUC-SP e de outras instituições aborda temas atuais e importantes sobre o lugar do velho na sociedade contemporânea. Discute a identidade social do idoso e do jovem, as imagens do idoso na mídia, a relação do idoso com seu corpo e as ações da sociedade civil e do poder público no amparo à velhice fragilizada. Apresenta, ainda, uma reflexão sobre a morte e as questões éticas envolvidas na conduta direcionada a pacientes terminais.

| 33 |

Que idade deve ter uma pessoa para que seja definida como idosa, segundo a opinião dos próprios idosos e dos mais jovens? Quem tem opinião mais negativa sobre a velhice: idosos ou não-idosos? Qual é a relação entre escolaridade, renda, cor e gênero na determinação do acesso de idosos e não-idosos às oportunidades e aos benefícios sociais? Esses e outros assuntos são debatidos neste livro, tendo como base uma ampla pesquisa e artigos de profissionais de diversas áreas, estudiosos dos fenômenos da velhice e do envelhecimento.


Livros

|Música| GENTE HUMILDE Vida e música de Garoto Jorge Mello Edições Sesc SP |2012, 272 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-7995-023-0

| 34 |

Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto (1915-1955), foi um virtuose que dominava quase todos os instrumentos de cordas dedilhadas, especialmente violão, banjo, contrabaixo, violoncelo, guitarra, cavaquinho e bandolim. Sua maneira de compor e interpretar o samba e o choro ao violão deu novo rumo à música popular brasileira, influenciando alguns dos maiores nomes da geração posterior à sua e apontando o caminho que anos depois levou à bossa nova. Garoto registrou sua vida em um diário, base da pesquisa deste livro, que resgata suas memórias, histórias e musicografia.

CARTOLA Semente de amor sei que sou, desde nascença Arley Pereira Edições Sesc SP | 2008, 120 p. 16 x 23 cm | ISBN 978-85-98112-77-0 Com um texto mais pessoal que historiográfico, o livro revisita os locais em que Angenor Conheça de Oliveira, o Cartola (1908-1980), também o cresceu, se formou e atuou como CD Cartola sambista, assim como os amores e desamores que inspiraram p. 56 suas obras. O autor narra esses momentos com o apoio de seu grande trunfo: a lembrança dos bastidores, das conversas em rodas de samba e nas tendinhas, onde, entre um gole e outro, ele e Cartola falavam abertamente sobre a vida, aspirações e desilusões.

QUEREMOS MILES Vincent Bressières (org.) Edições Sesc SP | 2011, 224 p. | 24 x 28 cm ISBN 978-85-7995-026-1 Este catálogo é resultado da exposição organizada pelo museu Cité de la Musique, de Paris, cinquenta anos após a gravação das obras-primas Kind of blue e Sketches of Spain e quarenta anos após o revolucionário Bitches brew. Com vasto material iconográfico, fotos, cartazes de espetáculos e capa dos discos, Queremos Miles busca reconstituir a trajetória de Miles Davis, desde sua infância em St. Louis, até seu último concerto, no La Villette de Paris.


Livros

| Música | WALTER SMETAK O alquimista dos sons Marco Antonio Farias Scarassatti Edições Sesc SP / Editora Perspectiva | 2009, 136 p. Acompanha CD | 18,5 x 20,5 cm ISBN 978-85-98112-75-6

Violões do Brasil Myriam Taubkin (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo 2007, 240 p. | Acompanha documentário em DVD 23,2 x 21,2 cm | ISBN 978-85-98112-46-6 Obra mais completa já editada sobre este instrumento quase onipresente na música brasileira, o livro traz a biografia dos grandes mestres do violão no Brasil e revela aspectos importantes e pouco explorados sobre essa arte, além de contar com depoimentos de vários artistas e um ensaio fotográfico com imagens da manufatura do instrumento. Acompanha documentário em DVD e guia de contatos de mais 600 violonistas e luthiers em atividade no país.

MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NA VITROLA DE MÁRIO DE ANDRADE Flávia Camargo Toni (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo 2004, 323 p. | Acompanha CD 18,5 x 18 cm | ISBN 85-7359-338-5 Ao ouvir os discos de seu acervo, Mário de Andrade anotava suas impressões em cartolinas numeradas que os encapavam. Esta obra torna públicas essas anotações, antes inéditas, de 161 discos, contextualizadas por cartas e artigos. As fontes deste trabalho comprovam que Mário de Andrade analisava os lançamentos de discos com ouvidos de estudioso de um fenômeno novo: a criação de produtos sonoros dirigidos ao mercado do lazer urbano. O livro é acompanhado por CD com fonogramas originais da discoteca do modernista.

| 35 |

O violoncelista, compositor, escritor e escultor de instrumentos musicais suíço Anton Walter Smetak (1913-1984) passou a viver no Brasil em 1937, tendo lecionado na Universidade Federal da Bahia e influenciado toda uma geração de músicos brasileiros. Ao aproximar a produção artística e o conhecimento científico, destaca-se a importância de Smetak, que concebeu instrumentos musicais com um caráter escultórico, as “plásticas sonoras”. Acompanha CD com depoimento de Smetak e composições de Scarassatti inspiradas no multiartista.


Livros

|Ficção e Crônicas | YUXIN Ana Miranda Edições Sesc SP / Companhia das Letras | Acompanha CD 2009, 344 p. | 14 x 21 cm | ISBN 978-85-98112-87-9

| 36 |

Ambientado em 1919, nas matas densas do Acre, o romance acompanha o universo interior e exterior da índia Yuxin (“alma”, “espírito”, no idioma da nação Caxinauá). Transitando entre a prosa e a poesia, a autora cria uma trama que entrecruza várias linguagens: a “interlíngua” da índia Yuxin, o idioma dos índios, o português, o rumor dos rios, as vozes dos bichos e das florestas do Brasil. Acompanha CD com músicas de Marlui Miranda especialmente compostas para o projeto.

COLEÇÃO ÓPERA URBANA Heloísa Prieto, Augusto Massi e Daniel Kondo (org.) Edições Sesc SP / Editora Cosac Naify Voltada para o público adolescente que vive nas grandes cidades, esta coleção o estimula a explorar o espaço urbano que o rodeia. A coleção faz uso de uma linguagem contemporânea e bastante dinâmica, tanto nos textos como nas ilustrações, alternando fatos e ficção. Cada livro é acompanhado por um “libreto”, misto de almanaque e guia que contém informações variadas e serviços sobre o local em que se passa a história.

Cine Bijou Marcelo Coelho | Ilustrações de Caco Galhardo 2012, 33 p.| 15,8 x 23 cm |ISBN 978-85-7995-049-0 Ícone da Praça Roosevelt, o Cine Bijou foi o local onde o autor, na adolescência, assistia aos filmes que passavam pelo crivo da censura, em uma época de efervescência cultural, em tempos de ditadura militar.

Av. Paulista Carla Café 2009, 64 p. |32,5 x 24,5 cm | ISBN 978-85-98112-69-5 Um passeio descomprometido em meio aos diversos personagens, espaços e realidades que compõem uma das mais importantes referências da cidade de São Paulo.


Livros

| Ficção | Crônicas | Cidade dos deitados Heloísa Prieto Ilustrações de Elizabeth Tognato 2008, 60 p. | 17 x 23,5 cm ISBN 978-85-98112-66-4 Meia-noite, sexta-feira 13, o pneu do carro de uma garota que foge de uma festa sem graça fura em frente ao cemitério, levando-a a uma aventura pela “cidade dos deitados”.

2008, 72 p. | 17 x 23,5 cm ISBN 978-85-98112-68-8 O Parque do Ibirapuera é o protagonista desta narração descritiva que se passa no dia 25 de janeiro, aniversário de São Paulo, quando o narrador aproveita o dia para passear.

Montanha-russa Fernando Bonassi Ilustrações de Jan Limpens 2008, 60 p. | 17 x 23,5 cm ISBN 978-85-98112-67-1 Duas narrativas entrelaçam-se: a do pai, que passou a adolescência nos anos 1970, em plena ditadura militar, e a do filho que vive seus treze anos hoje, no século XXI.

| 37 |

Surfando na marquise Paulo Bloise Ilustrações de Daniel Kondo


Livros

|Ficção e Crônicas | Meu velho Centro Histórias do coração de São Paulo Heródoto Barbeiro Edições Sesc SP / Boitempo Editorial | Prefácio de Mílton Jung 2007, 160 p. | 14 x 21 cm | ISBN 978-85-98112-42-8

| 38 |

Composta de textos inéditos e crônicas publicadas nos jornais Diário de São Paulo e Diário Popular, que foram reescritos e ampliados, a obra é um retrato sentimental e histórico sobre o ponto mais antigo de convergência paulistano. Misturando o olhar íntimo do autor, que nasceu, cresceu, trabalha e ainda hoje mora no Centro, com uma leitura crítica de características e transformações do bairro, o livro convida o leitor a conhecer melhor o cotidiano e a trajetória da região a partir de onde a cidade cresceu.

DE SÃO PAULO Cinco crônicas de Mário de Andrade (1920-1921) Telê Ancona Lopez (org.) Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo | 2004, 120 p. 18 x 18,5 cm | ISBN 85-7359-343-1 A série de cinco crônicas De São Paulo foi publicada originalmente na revista mensal Ilustração Brasileira, do Rio de Janeiro, no período entre 1920 e 1921. No ano seguinte, Mário de Andrade seria um dos protagonistas da Semana de 22 e lançaria Pauliceia desvairada. Estas crônicas falam da cidade “enigmática” do começo da década de 1920 e apresentam os intelectuais da Pauliceia, como Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia e Guilherme de Almeida, e os atrativos da cidade, como o Parque Trianon e a Villa Kyrial.

DEZAMORES Contos, poemas Janaína Amado e Wael de Oliveira (org.) Edições Sesc SP / Escrituras Editora | 2003, 168 p. 16 x 23 cm | ISBN 85-7531-106-9 Antologia de contos e poemas produzidos pelos participantes da Oficina Virtual de Texto Literário do Sesc On-line, coordenada pelo escritor João Silvério Trevisan. Dezamores revela autores novos, que transitam tanto pela prosa como pela poesia. O tema comum é o amor, em suas modalidades mais diversas e atuais. Como registra João Silvério Trevisan no prefácio, nos textos do livro há “ironia fina que perfura o romantismo, misericórdia amorosa em meio à ironia, ambiguidade mordaz, amargura misturada à tragédia”.


Livros

| Próximos lançamentos | ARTE EM CENA A direção de arte e cenografia no cinema Vera Hamburger Edições Sesc SP / Editora Senac São Paulo

Um apanhado da evolução da cenografia e direção de arte no cinema brasileiro, desde o início do século XX até os dias de hoje, com temas que vão da análise de um roteiro e a transposição da história para o plano visual até a adequação das ideias do diretor, do diretor de arte e do diretor de fotografia às condições de produção. Amplamente ilustrado, muitas vezes demonstrando passo a passo a criação do que hoje se chama direção de arte, o livro também pode constituir-se como um material de referência para alunos e profissionais de cinema e produção audiovisual.

O Teatro de Dança Galpão foi o primeiro espaço inaugurado em São Paulo dedicado exclusivamente à dança, tendo papel significativo na formação de uma nova safra de profissionais nos anos 1970. Seus trabalhos caracterizavam-se pela inovação das matrizes e dos modos de produção tradicionais de dança, e pela ocupação de circuitos alternativos de criação e de veiculação de sua arte. Inês Bogéa resgata a história desse espaço por onde passaram vários dos nomes que fazem parte da história da dança contemporânea do país e que marcou um momento especialmente rico, não só pelos espetáculos, mas também pelo trânsito de linguagens e informações.

CONFLITO E COOPERAÇÃO ENTRE GERAÇÕES José Carlos Ferrigno Partindo do princípio de que não há juventude ou velhice no singular, mas diferentes realidades envolvendo jovens e velhos, a obra discute as diferenças sociais entre essas gerações em nosso país, propondo o lazer como estratégia de aproximação. Concebido como doutoramento na área de Psicologia Social, o livro associa a pesquisa teórica a um vasto trabalho de campo, embasado em entrevistas de jovens e idosos. A obra aborda os seguintes eixos: novas formas de envelhecer e possibilidades de relacionamento entre as gerações; conflito entre gerações; cooperação e solidariedade como meios de superação de conflitos; o lúdico como forma de socialização. O livro traz, ainda, um histórico de programas intergeracionais, dentre os quais o da Unesco e o Programa Sesc Gerações.

| 39 |

CAMINHOS CRUZADOS Teatro de Dança Galpão 1974-1981 Inês Bogéa


Livros

| Próximos lançamentos | CULTIVANDO DIFERENÇAS Michèle Lamont e Marcel Fournier (org.) Um grupo de importantes estudiosos se reúne para discutir a sociologia da cultura, explorando os fatores que nos levam a segregar e integrar, e os arranjos institucionais que formatam os sistemas de classificação. Os ensaios deste livro abordam quatro áreas temáticas: a institucionalização das categorias culturais, da moralidade à cultura popular; os efeitos exclusivos da alta cultura, das preferências musicais ao papel das galerias de arte; o papel da etnia e do gênero na formação de limites simbólicos; e o papel da democracia na inclusão e exclusão.

| 40 |

CULTURA POPULAR E ALTA CULTURA Hebert J. Gans O autor apresenta um estudo sobre o papel da cultura popular e da alta cultura na sociedade americana, defendendo o direito dos povos à cultura que escolherem. Analisa o “emburrecimento” cultural e outros exemplos da nova crítica de cultura de massa, traça mudanças nas preferências culturais e discute sobre o destino da cultura marginal, divergente e inovadora em uma sociedade em que a crescente desigualdade torna difícil a busca pelos modelos culturais do American dream.

A HISTÓRIA DOS CAXINAUÁS POR ELES MESMOS Eliane Camargo e Diego Villar A partir de relatos dos próprios indígenas, o livro apresenta traços ricos da cultura caxinauá, língua e estrutura de pensamento do grupo. Sua população total se aproxima de seis mil pessoas, 75% delas em território brasileiro, e ocupa um vasto território na bacia dos rios Juruá e Purus, entre o Brasil e o Peru. A obra é trilíngue, nas línguas caxinauá, portuguesa e espanhola, conta com vasto material iconográfico e retrata desde o modo de vida dos antepassados, até como se deu a dispersão da tribo e suas experiências em uma sociedade não-indígena.

AS IMAGENS DA IMAGEM DO SESC SP Solange Ferraz Na tentativa de entender quais as funções da fotografia ao longo de uma trajetória e de que forma a filosofia de uma instituição se materializa na visualidade fotográfica, a autora recorre ao acervo do Sesc São Paulo, tentando desvendar como as imagens contribuíram para a construção e manutenção de sua identidade institucional. Mais do que um modo de olhar o trabalho desenvolvido pela instituição durante grande parte de sua existência, o livro reconhece a fotografia como um documento que ajuda a fundamentar uma história construída por pessoas inseridas num contexto abrangente e fluido.


Livros

| Próximos lançamentos | INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS O Sesc e uma experiência em pedagogia do esporte e da atividade física Hermes Ferreira Balbino (org.)

Em 2009, por meio das atividades do evento Sesc Verão, o Sesc SP buscou aplicar a teoria das múltiplas inteligências, de Howard Gardner, à programação físico-esportiva, proporcionando a sua equipe uma nova habilitação pedagógica, e ao público, novas experiências. O livro aborda a pedagogia do esporte e a atividade física, a teoria em sua concepção, a visão de profissionais da ciência aplicada, os programas de atividades e o processo criativo de sua elaboração. A partir dos valores propostos pela ação educativa do Sesc SP, a obra busca tornar esta teoria e sua aplicação acessível ao maior número possível de educadores da área físico-esportiva.

O livro investiga a fundo questões relativas ao perdão, sua história e seus marcos de significância. Se o perdão é um tipo de novidade normativa que tem a ver com a memória, esta nunca funciona sem uma base valorativa. Assim, memória e perdão são duas caras da mesma moeda, ainda que cada um se apoie em valores distintos. O tema da memória está em aberto, palpita, e tem no perdão seu oposto: a memória do mal realizado ainda produz medo e ressentimento. Estudá-lo e aplicar a ele a frieza da análise é obrigatório porque não só estamos carentes de perdão, como sua necessidade é agora mundial.

PIONEIROS DA HABITAÇÃO SOCIAL NO BRASIL Nabil Bonduki Edições Sesc SP / Editora Unesp Organizado em três volumes e fruto de uma extensa pesquisa, desenvolvida na Universidade de São Paulo sob coordenação do Prof. Dr. Nabil Bonduki, o livro trata da produção de habitação social realizada durante o período de 1930 e 1964 em todo o país. Textos descritivos e analíticos desenvolvidos a partir de levantamentos arquitetônicos, urbanísticos, bibliográficos, documentais e fotográficos, bem como um conjunto de documentos inéditos, até então dispersos e abandonados, fazem o inventário dos mais relevantes projetos habitacionais sociais realizados no Brasil.

SOCIOLOGIA DAS PRÁTICAS CULTURAIS Philippe Coulangeon Com base em estudos e pesquisas desenvolvidos em diversos países, o livro apresenta as tendências da evolução contemporânea das práticas culturais, situando-as dentro da estrutura social e discutindo suas correlações com as grandes orientações das políticas públicas. Ao longo da obra, o autor aborda temas como as práticas culturais e a estratificação social, a televisão como prática dominante, a diversidade das práticas de leitura, a música, a autoprodução cultural e o ecletismo dos gostos e práticas amadoras.

| 41 |

MEMÓRIA, JUSTIÇA E PERDÃO Amelia Valcárcel


Livros

| Próximos lançamentos | TEATRO SESC ANCHIETA EM 4 DÉCADAS Alexandre Mate (org.) Inaugurado em 1967 com um concerto da pianista Guiomar Novaes, nestas mais de quatro décadas de existência o Teatro Sesc Anchieta teve um papel de relevo no contexto cultural da cidade de São Paulo, emprestando seu palco para artistas como Antunes Filho, Fernanda Montenegro, Sérgio Brito, Bibi Ferreira, Raul Cortez, Paulo José, Cleyde Yáconis e Paulo Autran. O livro apresenta a história do Teatro Sesc Anchieta e seu vínculo com a cidade por meio de fotografias, artigos, ensaios, material de divulgação e, principalmente, da memória dos espetáculos, artistas e profissionais que fizeram parte de sua trajetória.

| 42 |

TEORIA CULTURAL E CULTURA POPULAR John Storey O livro apresenta uma pesquisa clara e crítica sobre diferentes teorias e pontos de vista acerca da cultura popular. Mantendo a abordagem acessível e com uso de exemplos relevantes de textos e práticas culturais, esta edição é uma introdução essencial para o tema e leitura fundamental para estudantes de graduação e pós-graduação nas áreas cultural, de mídia, comunicação, sociologia da cultura, cultura popular e outros assuntos relacionados.

TERTÚLIA Tiago Novaes Tal qual um encontro, uma reunião de amigos em torno da literatura, o livro reúne escritores e tradutores brasileiros convidados a se colocar na posição de leitores e discutir sobre um autor que os tenha influenciado em seu estilo e produção. Ana Miranda, Eric Nepomuceno, Julián Fuks, Juliano Pessanha, Leonardo Fróes, Luiz Ruffato, Lygia Fagundes Telles, Marcelino Freire, Nélida Piñon, Rodrigo Lacerda, entre outros, dissertam sobre grandes autores, como Fernando Pessoa, Hilda Hilst, Gabriel García Marquez, James Joyce, Kafka, Virgínia Wolf, Machado de Assis, Manuel Bandeira, Rubem Fonseca, Jorge Luis Borges, Dostoiévski e Moacyr Scliar.

VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO Karim Ainouz e Marcelo Gomes O livro toma a forma do caderno de viagens de José Renato, protagonista do filme Viajo porque preciso, volto porque te amo, apresentando textos e reflexões a cerca da situação emocional e do universo solitário do geólogo, refletidos nas paisagens por onde passa, e seguindo viagem em busca de uma reordenação e reequilíbrio da natureza e do homem. A obra também traz encartados o DVD do filme e objetos que remetem a esse universo.


| 43 |

Sesc_Videobrasil


Sesc_Videobrasil | Livros |

Sesc_Videobrasil

O Sesc São Paulo realiza, em parceria com a Associação Cultural Videobrasil, o Festival Internacional Sesc Videobrasil. A Associação dedica-se a pesquisar, fomentar, difundir e mapear a arte eletrônica do circuito sul. Criada em 1991, é um centro internacional de referência e de intercâmbio entre artistas, curadores e pensadores. As publicações Sesc_Videobrasil buscam não apenas documentar, mas refletir os embates, os encontros e as decisões que marcaram o processo de construção de cada edição do Festival. Além de apresentar a produção atual, reafirmam seu intuito de abrigá-la de forma sistemática, facilitando o acesso a seus conteúdos.

| 44 |

LITERATURA EXPANDIDA arquivo e citação na obra de Dominique Gonzalez-Foerster Ana Pato Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2012, 278 p. | português 12 x 20 x 2,6 cm | ISBN 978-85-7995-048-3 A partir da obra da artista francesa Dominique Gonzalez-Foerster, a pesquisadora brasileira Ana Pato propõe uma reflexão original a respeito da arte feita nos dias atuais, abordando o surgimento de uma forma expandida de literatura e o intrincado tema da autoria. Amparada por uma bibliografia na qual se destacam autores como Michel Foucault, Gilles Deleuze e Vilém Flusser, a autora vê, nas práticas da artista, uma lógica “arquivista”, identificando ainda um mecanismo sistemático de apropriações e citações de obras de arte e literatura.

ISAAC JULIEN: GEOPOÉTICAS Solange Farkas (org.) Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2012, 208 p. |português / inglês | 26 x 30 x 3,5 cm ISBN 978-85-7995-043-8 O catálogo da exposição Isaac Julien: Geopoéticas reúne imagens e sinopses das quatro instalações que compunham a exposição homônima, no Sesc Pompeia, e dos oito filmes que serão exibidos no SescTV em paralelo ao evento. Em uma entrevista exclusiva, o artista comenta aspectos estéticos e políticos de seu trabalho, que são tema, ainda, de textos dos ensaístas Mark Nash, especializado em cinema e arte; da americana Lisa E. Bloom, estudiosa de questões de gênero; da alemã Rania Gafaar, que explora as conexões entre estética e geopolítica no trabalho do artista, e do brasileiro Vinicius Spricigo, que tece relações entre a produção de Julien e as manifestações pós-coloniais da arte brasileira.


Sesc_Videobrasil | Livros |

OLAFUR ELIASSON Seu corpo da obra Jochen Volz (org.) Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2011, 480 p. | português / inglês 15 x 23 x 3,5 cm | ISBN 978-85-7995-027-8

JOSEPH BEUYS A revolução somos nós Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2010, 208 p. | português / inglês | 22 x 27 x 1,6 cm ISBN 978-85-7995-007-0 Este catálogo baseia-se na exposição Joseph Beuys – A revolução somos nós, realizada em 2010, no Sesc Pompeia, sob a curadoria de Antonio d’Avossa. Com 250 obras criadas de 1964 a 1986, entre cartazes, múltiplos e vídeos, a produção apresentada na exposição corresponde a um período de intensa atividade. Nele, Beuys agrega às exposições e performances, debates e encontros nos quais defende a ideia de escultura social – a transformação da sociedade como obra artística coletiva, para a qual todo homem, como ser criativo, está apto – e a desdobra em slogans como “A revolução somos nós”, “Todo homem é um artista” e “Arte=Capital”.

| 45 |

Catálogo da primeira exposição individual do artista islandês-dinamarquês Olafur Eliasson realizada na América do Sul. Seu corpo da obra é um retrato do processo de aproximação Premiado deste artista, que aborda sensorialmente questões da pela Associação Paulista de Críticos ciência e da filosofia, com a cidade de São Paulo. São ensaios fotográficos das obras expostas, imagens dos de Arte – APCA em experimentos que o artista fez com em diversos espaços 2011. da cidade e da interação do público com as obras.


Sesc_Videobrasil | Cadernos |

CADERNO Sesc_Videobrasil 8 Pertença Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2012, 148 p. | português/inglês | 18,5 x 23,5 x 1,5 cm ISSN 19833881

| 46 |

Esta publicação busca explorar alguns dos paradoxos que fazem os primeiros anos do século XXI parecerem ser de superação de disputas antigas e, em paralelo, também de seu acirramento. Ela reúne maneiras diversas de acercar-se das relações de apego e conflito tecidas com o meio onde se vive, interrogando e ressignificando ideias de pertencimento. Assim, reunindo ensaios de profissionais de várias áreas e projetos artísticos, esta edição do Caderno busca tecer um panorama das relações do ser humano com seu meio em acepções diversas e, por vezes, concorrentes.

CADERNO Sesc_Videobrasil 7 A revista Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2011, 144 p. | português/inglês | 18,5 x 23,5 x 1,5 cm ISSN 19833881 Este Caderno faz uso de páginas de revistas brasileiras de arte, cultura e literatura, fora de circulação, publicadas entre 1920 e 1990. Com organização do curador e crítico de arte Rodrigo Moura, esta publicação se estabelece como mais um espaço para a arte contemporânea e conta com trabalhos de Ana Martins Marques, Arnaldo Antunes, Cildo Meireles, Claudia Andujar, Eduardo Costa, Erika Verzutti, Fabio Morais, Jorge Macchi e Rivane Neuenschwander criados especificamente para esta proposta.

CADERNO Sesc_Videobrasil 6 Turista motorista Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2010, 143 p. | português/inglês | 18,5 x 23,5 x 1,5 cm ISSN 19833881 Em sua sexta edição, o Caderno Sesc_Videobrasil Turista Motorista trata do dilema que se estabelece entre duas intenções: uma, que deseja conduzir, outra, que opta por se deixar levar. Numa ação que dialoga com as estratégias usadas por Joseph Beuys, o artista Jonathas de Andrade foi convidado para representar graficamente as ideias propostas pela curadoria desse caderno. O resultado foi a série O clube, um conjunto de cartões postais espalhados aleatoriamente pelo Caderno, em uma ação pode ocupar outros circuitos e espaços.


Sesc_Videobrasil | Cadernos |

CADERNO Sesc_Videobrasil 5 Clio, pátria Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2009, 144 p. | 23,1 x 18,5 x 1,3 cm | ISSN 19833881

CADERNO Sesc_Videobrasil 4 Ocupação do espaço Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2008, 141 p. | 23,1 x 18,5 x 1,3 cm ISSN 19833881 Reflexões sobre a ocupação de espaço a partir de diferentes estratégias e experiências. Ensaios e entrevistas expõem lutas e projetos em torno da existência nas mais diversas zonas geográficas e nações, abordando, além da questão da ocupação, os diversos modos de pensar o espaço, o lugar em que se está. Assim, o Caderno viaja por Dubai com Daniel Hora e por centros urbanos da Ásia com Lara Penin; apresenta visões revolucionárias de Laura Faerman & Rodrigo Matheus, Marcelo Ferraz e Alan Michael Parker sobre o espaço; e de Frédéric Neyrat sobre a civilização e seus dias finais.

CADERNO VIDEOBRASIL 3 Limite, movimentação de imagem e muita estranheza Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2007, 139 p. | 23,1 x 18,5 x 1,3 cm ISSN 9771808667009 O experimentalismo na produção audiovisual contemporânea é o tema central dos ensaios desta edição. O cineasta Carlos Adriano propõe um método poético-histórico para a apreciação do audiovisual experimental no Brasil. Peter Greenaway saúda o cinema que sucede a morte do cinema como o conhecemos. Limite, de Mario Peixoto, é o tema do ensaio de Jorge la Ferla e Esther Hamburger, e do road movie sem história de Cao Guimarães. Com edição de Paula Alzugaray, o Caderno conta ainda com colaborações de Kenneth Anger e André Costa.

| 47 |

A quinta edição do Caderno Sesc_Videobrasil reúne narrativas que ponderam diferentes reflexões sobre o universo da mulher. O formato do caderno torna possíveis duas leituras diferenciadas, dois discursos curatoriais distintos: um linguístico e outro iconográfico. Sob edição de Lisette Lagnado, o Caderno traz ensaios da crítica literária Eliane Robert Moraes; reflexões da curadora Maria Inês Rodriguez; considerações da crítica de arte e curadora Daniela Castro e do artista multimídia Lucas Bambozzi; pensamentos de Christine Meisner; e uma declaração da Assembleia de Mulheres do Fórum Social Mundial 2009.


Sesc_Videobrasil | Cadernos|

CADERNO VIDEOBRASIL 2 Arte mobilidade sustentabilidade Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2006, 143 p. | 27,5 x 21 x 1 cm ISSN 9771808667009

| 48 |

Discutindo os desafios impostos à arte pela intensificação da urbanização, o acesso crescente a novas tecnologias e o redesenho constante dos mapas político-econômico-culturais, esta edição trata da relação entre arte e sustentabilidade e do uso que as práticas artísticas fazem da mobilidade própria do cenário atual. Entre os ensaios, o jornalista Daniel Hora examina o impacto das residências em seu entorno; e Hans Dieleman mostra que, apesar de nem sempre ser reconhecida, a sustentabilidade se faz presente há décadas em práticas artísticas.

CADERNO VIDEOBRASIL 1 Performance Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2005, 144 p. |23,6 x 19 x 1,5 cm ISSN 9771808667009 A performance move os ensaios da edição de estreia do Caderno Videobrasil. O volume propõe uma alternativa à história oficial do gênero desde o modernismo brasileiro até projetos representativos da arte atual feitos na América Latina e no Oriente Médio. Contempla ensaios dos críticos de arte Guy Brett e Luiz Camillo Osório; artigos da historiadora libanesa Rasha Salti, do artista Ricardo Basbaum e da psicanalista Suely Rolnik; um roteiro de audioperformance assinado pela americana Coco Fusco e por Guillermo Gómez-Peña; e uma entrevista exclusiva com a sérvia Marina Abramovic.


Sesc_Videobrasil | Catálogos |

17º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA Sesc_Videobrasil: Panoramas do sul Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2011, 256 p. | português / inglês | 18 x 23 x 1,5 cm ISBN 978-85-7995-022-3

16º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA Sesc_Videobrasil: Limite Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2007, 251 p. | português / inglês |23,1 x 18 x 2,5 cm ISBN 978-85-98112-47-3 Limite: a aproximação e as fronteiras entre o vídeo, o cinema e as artes visuais é o tema desta edição. Acompanhando os eixos curatoriais do Festival, o catálogo está dividido em três partes: Panoramas do Sul apresenta as obras selecionadas para o Festival; Investigações Contemporâneas, sobre pesquisas; e Novos Vetores, que apresenta artistas emergentes. A seção Cinema+Vídeo+Arte, contém entrevistas com destacados artistas da atualidade sobre seus trabalhos, como Peter Greenaway, Kenneth Anger, Marcel Odenbach, Carlos Adriano, Arthur Omar e Edgard Navarro. Em Zona de Reflexão, os conteúdos e os temas dos outros dois eixos são colocados em perspectiva.

| 49 |

Resultado de quatro anos de questionamento crítico e redesenho, esta edição do Festival marca definitivamente sua abertura para o campo das artes visuais. A mostra Panoramas do Sul, objeto deste catálogo, foi construída de forma que as principais questões da arte contemporânea fossem representadas: das políticas às simbólicas e metafísicas, até todo o questionamento moderno e pós-moderno dos próprios meios da arte.


Sesc_Videobrasil | Catálogos|

15º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL: Performance

| 50 |

Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2005, 235 p. | português / inglês |23 x 18,4 x 2,5 cm ISBN 85-99277-02-2 A performance, tema desta edição, norteou a mostra competitiva Panoramas do Sul nos seguintes eixos: Estado da Arte (produção de artistas consagrados), Investigações Contemporâneas (pesquisa) e Novos Vetores (artistas emergentes). Retrospectivas históricas de performances foram dedicadas à obra da sérvia Marina Abramovic e à produção do centro nova-iorquino de mídia The Kitchen, do holandês World Wide Video Festival e do próprio Videobrasil. Nove performances foram realizadas ao vivo pelos brasileiros Chelpa Ferro, feitoamãos/F.A.Q., Frente 3 de Fevereiro, Marco Paulo Rolla, Eder Santos e Detanico Lain, pela alemã-queniana Ingrid Mwangi, pela indonésia Melati Suryodarmo e pela norte-americana Coco Fusco.

14º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL: Deslocamentos Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2003, 328 p. | português / inglês / espanhol 23,2 x 18 x 4,5 cm | Inclui CD Com o tema Deslocamentos, esta publicação celebra os 20 anos do Festival situando o movimento como motor de transformação. Artistas da América Latina, da África, do Caribe, do Oriente Médio, do Sudeste Asiático, da Oceania e da Europa do Leste participaram do evento, pela primeira vez centrado em obras do sul geopolítico das artes. A curadoria de Christine Tohme e Akram Zaatari está aqui expressa em Narrativas Possíveis. Por meio de imagens e depoimentos, esta edição homenageia o artista brasileiro Waly Salomão.


Sesc_Videobrasil | Catálogos |

13º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2001, 236 p. | português / inglês | 23 x 18 x 2 cm Inclui CD

12º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL Edições Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 1998, 106 p. | português / inglês | 23,5 x 21,5 x 1 cm Com o objetivo de oferecer espaço e projeção internacional a todo tipo de produção realizada em suporte eletrônico e focar em obras cujas mídias desenvolvem uma linguagem própria, o catálogo do 12º Festival documenta o intercâmbio internacional com importantes convidados, como o italiano Fabrizio Plessi. Neste volume, estão reunidos textos, croquis, resumos, fichas técnicas, lista de endereços da Mostra Competitiva do Hemisfério Sul e imagens das obras de David Larcher, Breda Beban, Hrvoje Horvatic, Kutlug Ataman, Eder Santos, Paulo dos Santos, Sandra Penna, Wally Salomão, Carlos Nader, Michael Smith, Chelpa Ferro, Fabio Itapura, Gisela Domschke e Tetine.

| 51 |

A convergência de novas mídias na criação artística constitui o principal enfoque do 13º Festival Videobrasil. Este catálogo apresenta o resultado produzido em seleção de obras em vídeo, CD-ROM, web art e performances, refletindo a influência da digitalização audiovisual nas práticas artísticas contemporâneas. Curadores de várias partes do mundo apresentaram programas com trabalhos híbridos ligados a seus respectivos países. Entre os convidados internacionais, o poeta e videoartista italiano Gianni Toti, e o americano Gary Hill. Texto do teórico Arlindo Machado reverencia o brasileiro Rafael França, autor pioneiro de uma obra marcada por questões ligadas ao gênero do vídeo e seus desafios.


Sesc_Videobrasil | DVDs|

CHELPA FERRO Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil | 2009, 51 min. português | Legendas: português / inglês / espanhol 18,5 x 14 x 0,5 cm | CB 7898910780012

| 52 |

Formado pelos artistas Barrão, Luiz Zerbini e Sergio Mekler em 1995, o coletivo Chelpa Ferro produz obras que provocam os espectadores a ouvir os ruídos produzidos pelo mundo contemporâneo. Além de apresentar o processo de criação e a montagem de obras expostas em galerias, na Bienal de São Paulo de 2002 e na 51ª Bienal de Veneza, há, no DVD, uma entrevista com o pesquisador e curador Moacir dos Santos sobre a origem do trio e a importância de suas intervenções.

COCO FUSCO I like girls in uniform Direção de Wagner Morales Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2006, 48 min. | português / inglês 18,8 x 13,8 x 0,7 cm | CB 7898910780067 O diretor Wagner Morales introduz o espectador no universo de teorias e práticas artísticas da norte-americana de origem cubana Coco Fusco, referência no cenário artístico e intelectual contemporâneo. A obra revisita sua trajetória como professora, ativista, performer e pesquisadora, e acompanha o processo de criação de Bare Life Study # 1, performance baseada em torturas militares americanas.

UM OLHAR SOBRE OS OLHARES DE AKRAM ZAATARI Direção de Alex Gabassi Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil 2004, 42 min. |português / inglês 19 x 13,5 x 1,5 cm | CB 7898910780043 Akram Zaatari registrou seu cotidiano nos anos de guerra civil no Líbano em um diário, revelando as contradições da vida que continua em áreas de conflito. Este documentário o acompanha em seu país de origem e no Brasil, e traz como “extra” depoimentos inéditos de alguns dos principais nomes da arte contemporânea libanesa.


Sesc_Videobrasil | DVDs |

MAU WAL Encontros traduzidos Direção de Fabiana Werneck e Marco Del Fiol Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil | 2002, 52 min. português / inglês | 19 x 13,5 x 1,5 cm CB 7898910780029

RAFAEL FRANÇA Obra como testamento Direção de Alex Gabassi e Marco Del Fiol Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil | 2001, 25 min. português / inglês | 19 x 13,5 x 1,5 cm CB 7898910780012 Este documentário sobre Rafael França registra a produção do artista que, já nos anos 1970, inovava com o uso de fotocópias, quando a aliança entre arte e tecnologia dava os primeiros passos no Brasil. Nos 1980, foi um dos pioneiros da videoarte, subvertendo e criando novas formas de ficção com farta referência autobiográfica.

CERTAS DÚVIDAS DE WILLIAM KENTRIDGE Direção de Alex Gabassi Sesc SP / Associação Cultural Videobrasil | 2000, 51 min. português / inglês | 19 x 13,5 x 1,5 cm CB 7898910780005 Filmes, desenhos, instalações, teatro, ópera: William Kentridge, um dos mais importantes nomes da arte contemporânea sul-africana, combina referências e técnicas e fala do impacto da paisagem e das contradições sociais sobre sua obra. Realizado em vídeo digital e super-8 ultragranulado, o filme faz uma referência aos desenhos a carvão do autor.

| 53 |

O elemento humano ocupa espaço central na obra da dupla Mau Wal, cujo ateliê são as ruas. Da união do brasileiro Maurício Dias e do suíço Walter Riedweg surgem instalações sobre encontros, identidade e territorialidade. Vendedores ambulantes de uma feira nordestina em São Paulo, migrantes ilegais em busca do sonho europeu, adolescentes de rua e suas memórias povoam este documentário.


CDs


CDs

| Música Popular | BAITA NEGÃO Virgínia Rosa Selo Sesc SP | 2008, 40 min. | CB 7898444700166 A cantora Virgínia Rosa interpreta onze faixas deste CD que contempla 16 canções do músico carioca Monsueto Menezes (1924-1973). Compositor, cantor, instrumentista, pintor e ator, Monsueto foi autor de canções como Mora na filosofia, em parceria com Arnaldo Passos; A fonte secou, com Marcelo e Raul Moreno; e Me deixa em paz, com Ayrton Amorim, todas relembradas neste disco. O CD conta com produção e arranjos de músicos como Celso Fonseca (Mora na filosofia), Swami Jr. (Lamento da lavadeira), Quinteto em Branco e Preto (Mané João), Jair Oliveira (A fonte secou), entre outros.

Selo Sesc SP | 2007, 75 min. | CB 78984447001352 Herdeiro dos bumbos rurais, de agremiações como a Vai-Vai e a Nenê de Vila Matilde, e de bambas como Adoniran Barbosa, o samba urbano paulista segue nas muitas rodas que povoam seus bairros. Originário dos encontros em quintais como o da Tia Cida ou no Buteco do Timaia, na Zona Leste paulistana, o álbum Berço do samba de São Mateus é o registro de um desses redutos. São cerca de quarenta músicos reunidos para cantar o cotidiano do bairro e das pessoas, em união com o lirismo e a poética típicos da música popular brasileira. Produzido pelo Quinteto em Branco e Preto, com as participações especiais de Almir Guineto e Beth Carvalho.

CAIXA PRETA Itamar Assumpção Selo Sesc SP | 2010, 640 min. | CB 7898444700418 Caixa com doze CDs de Itamar Assumpção, contendo dez discos de carreira remasterizados, lançados entre 1980 e 2004, e dois discos inéditos produzidos a partir de gravações de voz e violão deixadas pelo músico, fechando a trilogia Pretobrás. Pretobrás II – Maldito Vírgula, produzido por Beto Villares tem as participações de Elza Soares, Arnaldo Antunes, Seu Jorge, entre outros. Pretobrás III – Devia Ser Proibido, produzido por Paulo Lepetit, conta com as participações especiais da Banda Isca de Polícia, Naná Vasconcelos, Zélia Duncan e Ney Matogrosso, entre outros.

| 55 |

Berço do Samba de São Mateus Vários artistas


CDs

| Música Popular | CANTOS DE TRABALHO Cia. Cabelo de Maria Selo Sesc SP | 2007, 50 min. | CB 7898444700159 O CD Cantos de trabalho surge a partir das canções registradas por Renata Mattar, que pesquisa há mais de dez anos comunidades que ainda trabalham em mutirão e utilizam a música na lida. A pesquisadora recolheu vasto material que, a partir do espetáculo realizado pela Cia. Cabelo de Maria, agora resulta neste CD, com cantigas vindas das destaladeiras de fumo de Arapiraca (AL), das descascadeiras de mandioca de Porto Real do Colégio (AL), das plantadeiras de arroz de Propriá (SE), da colheita de cacau de Xique-Xique (BA) e outras.

| 56 |

CARTOLA Elton Medeiros e Márcia Selo Sesc SP | 2008, 49 min. | CB 7898444700227 O álbum Cartola comemora o centenário do nascimento deste mestre do samba. É o registro do espetáculo realizado no Sesc Pompeia e m 1998, com um de seus grandes Conheça parceiros, Elton Medeiros, a cantora Márcia, arranjos também o livro: originais do maestro Théo de Barros e um precioso time Cartola – Semente de de músicos. O disco tem em seu repertório uma seleção amor sei que sou, desde das mais importantes e conhecidas obras do autor, como nascença. p. 34 Tive sim, Acontece, O mundo é um moinho, e seu grande sucesso, As rosas não falam.

CHIQUINHA EM REVISTA Vários artistas Selo Sesc SP | 2009, 52 min. | CB 7898444700234 Uma releitura de Chiquinha Gonzaga (18471935) a partir de suas composições menos conhecidas. Treze canções foram escolhidas e seus arranjos retrabalhados com formações instrumentais pouco usuais ao choro, incluindo instrumentos como gaita, clarone e um quarteto de cordas. O resultado é um disco musicalmente rico e com surpresas agradáveis na qualidade melódica das gravações. Ana Fridman está ao piano em dez faixas e assina a criação dos arranjos para as peças instrumentais. Já as canções com letras receberam novos arranjos de Gilberto Assis, que está ao baixo em nove faixas. O disco contou ainda com as vozes de convidados especiais: Rita Maria, Vange Milliet, Suzana Salles, Ná Ozzetti e Carlos Careqa.


CDs

| Música Popular | Ekundayo Vários artistas Selo Sesc SP | 2013, 40 min. |CB 7898444700821

Ladeira da Memória Afluentes da Vanguarda Paulista Carlos Careqa Selo Sesc SP | 2013, 42 min. | CB 7898444700807 O músico Carlos Careqa apresenta canções de sucesso no Brasil, durante as décadas de 1980 e 1990, no surgimento da Vanguarda Paulista, movimento que consolidou as produções independentes como alternativa às grandes gravadoras. O álbum busca uma identificação entre intérpretes atuais, como Chico Buarque, Vania Abreu, Mariana Aydar e Mario Manga, e canções de Zecarlos Ribeiro, Itamar Assumpção, Luiz Tatit, Arrigo Barnabé, entre outros representantes da Vanguarda.

MACUNAÍMA ÓPERA TUPI Iara Rennó Selo Sesc SP | 2008, 70 min. | CB 7898444700173 O álbum Macunaíma ópera tupi tem músicas de Iara Rennó inspiradas em trechos da obra Macunaíma – o herói sem nenhum caráter, de Mário de Andrade. Primeiro CD solo da cantora paulistana, fundadora do grupo Dona Zica, conta com um importante time de participações: Tom Zé, Moreno Veloso, Arrigo Barnabé, Dante Ozzetti, Caçapa, Benjamin Taubkin, Siba e a Fuloresta, Buguinha DUB. Os cerca de 60 músicos que participam do disco, de origens e estilos diversos, conferem à obra a variedade que o tema sugere, com sonoridades do regional à vanguarda.

| 57 |

O CD promove o encontro entre músicos de gerações, origens, formações, nacionalidades e estilos variados, tendo em comum a linguagem dos grandes centros urbanos. O projeto conta com artistas nacionais e internacionais, dentre eles Rob Mazurek (Chicago Underground, Exploding Star Orchestra), Mike Ladd (poeta/beatmaker), Maurício Takara, Guilherme Granado (ambos instrumentistas do Hurtmold), Scotty Hard (produtor de Nação Zumbi, Medeski, Martin & Wood), Rodrigo Brandão e Lurdez da Luz (MCs do Mamelo Sound System) e ainda tem participação de Naná Vasconcelos em duas faixas e dos baixistas Stu Brooks e Melvin Gibbs.


CDs

|Música Popular| ORQUESTRA SAGA Sociedade amigos da gafieira Vários artistas Selo Sesc SP | 2011, 63 min. | CB 7898444700562 A SAGA, Sociedade Amigos da Gafieira, foi formada em 2009, a partir do encontro de 15 instrumentistas de vários grupos musicais de São Paulo e Rio de Janeiro. Com a participação da cantora e bailarina Flávia Menezes e do cantor e compositor carioca Gabriel Moura nos vocais, este CD resgata as raízes do samba de gafieira, incluindo composições inéditas e clássicos do gênero. O álbum conta com as participações especiais de Seu Jorge, Fabiana Cozza, Wilson das Neves, Paulo Moura, Nailor Proveta e Bocato.

| 58 |

SM, XLS Juliana Amaral Selo Sesc SP | 2012, 57 min. | CB 7898444700746 O projeto SM, XLS – samba mínimo, extra luxo super, da cantora Juliana Amaral, apresenta repertório de sambas que abordam questões do mundo urbano e contemporâneo por meio das letras de Kiki Dinucci, Paulo Vanzolini, Paulo Leminski, Itamar Assumpção e Tom Zé, entre outros. Com arranjos precisos e econômicos, produção enxuta e esmero nos detalhes, o álbum é resultado de pesquisa sobre o samba como conjunto de conteúdos musicais e literários capaz de traduzir inquietações e tensões estéticas mais amplas, de forma a valorizar o mínimo.

TEMPO DA DELICADEZA Consiglia Latorre Selo Sesc SP | 2002 [2005], 59 min. CB 089090107011 Consiglia Latorre chama a atenção para a sutileza e a suavidade próprias à música brasileira e muitas vezes esquecidas pela escuta contemporânea. Assim, o que as canções de Tempo da delicadeza têm em comum é justamente uma sonoridade delicada, construída com a ajuda dos arranjos do maestro e professor Rafael dos Santos para o grupo Oficina de Cordas. A cantora interpreta composições de Chiquinha Gonzaga, Dorival Caymmi, Paulinho da Viola, Chico Buarque e Tom Jobim, além de novas canções da produção contemporânea.


CDs

| Música popular | Música para crianças | UM GOSTO DE SOL Eugênia Melo e Castro Selo Sesc SP | 2011, 46 min. |CB 7898444700616 A cantora e compositora portuguesa Eugênia Melo e Castro apresenta neste seu mais recente trabalho as influências estéticas de Minas Gerais, cidade que escolheu para viver. Em comemoração aos seus trinta anos de carreira, no CD, Eugênia interpreta onze canções de compositores mineiros, entre os quais Milton Nascimento, Beto Guedes e Ronaldo Bastos, além de duas parcerias, uma com Toninho Horta e outra com Wagner Tiso, ambas com letra de Eugênia, e ainda um fado invertido em contenção, do compositor português Alfredo Duarte.

Selo Sesc SP | 2009, 50 min. | CB 7898444700340 Jogos de palavras cantados e interpretados com suavidade e bom humor aproximam o público infantil do universo da poesia fantástica e concreta no CD Crianças, crionças, de Cid Campos. Músico e compositor, Cid Campos transportou para este trabalho sua experiência de vida entre poetas como Augusto e Haroldo de Campos, Paulo Leminski, Walter Silveira e Luis Turiba. São 15 canções embaladas ao ritmo de salsa, xote, country, samba, blues e bossa nova. Entre elas, estão letras de textos dos ingleses Edward Lear e Lewis Carroll, traduzidas por Augusto de Campos.

ESPOLETA BANDAmirim Selo Sesc SP | 2010, 46 min. | CB 7898444700401 CD composto de canções gravadas pela BANDAmirim especialmente para o espetáculo musical Espoleta. No repertório, além de 12 músicas inéditas, há também trechos do texto do espetáculo que misturam circoteatro com comedia dell’arte, fazendo referência ao universo da ópera. Com direção e texto de Marcelo Romagnoli, músicas originais de Tata Fernandes e um samba inédito de Zeca Baleiro. Participações especiais de Rita Ribeiro, Simone Sou, Thomas Rohrer, Zeca Loureiro, Oleg Fateev, Carol Severiano e Dora Leão.

| 59 |

CRIANÇAS CRIONÇAS Cid Campos


CDs

| Música para crianças | NA CASA DA RUTH Fortuna e Hélio Ziskind Selo Sesc SP | 2008, 41min. | CB 7898444700210

| 60 |

Primeiro trabalho do Selo Sesc SP dedicado ao público infantil, Na casa da Ruth foi concebido e interpretado pela cantora Fortuna, acompanhada no disco por 24 das crianças que formam o Coral Infantil do Sesc Vila Mariana. As músicas são composições de Hélio Ziskind sobre textos de Ruth Rocha, além de quatro canções de domínio público, Conheça com arranjos de Gabriel Levy para piano, acordeom, também o DVD cordas, sopros e percussão. A embalagem em forma de Na casa da Ruth pasta escolar acomoda o disco e um livreto, com as letras (p. 73 ) das músicas e ilustrações de Mariana Massarani.

TIC TIC TATI Fortuna Selo Sesc SP | 2012, 54 min. | CB 7898444700722 A cantora Fortuna mergulha no universo de poemas e histórias da escritora russo brasileira Tatiana Belinky. Em parceria com o músico Hélio Ziskind, interpreta canções voltadas ao público infantil, brincando com o absurdo, a fantasia e o bom humor. Além de composições inéditas criadas a partir da obra da escritora, o álbum traz sucessos conhecidos do público, como O vira e Lindo balão azul.


CDs

| Música instrumental | O ALUMIOSO Di Freitas Selo Sesc SP | 2009, 52 min. | CB 7898444700234 Com direção musical do pianista Lincoln Antônio, neste CD, o compositor e instrumentista cearense Di Freitas toca violão, violoncelo, rabeca e outros instrumentos que criou a partir de um trabalho de pesquisa e experimentação musical com materiais alternativos, desenvolvido há anos na cidade de Juazeiro do Norte (CE). O disco conta com catorze faixas: doze composições de Di Freitas e as versões para as músicas Vaca Estrela e Boi Fubá, de Patativa do Assaré; e Juazeiro, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.

Selo Sesc SP | 2012, CD1 52 min., CD2 44 min. CB 7898444700715 O CD duplo traz composições inéditas que formam uma grande suíte, na qual são fundidas a linguagem da música instrumental brasileira e a música de concerto, em uma abordagem ainda pouco explorada no Brasil. Em seus mais de 30 anos de carreira, o trombonista Bocato é um dos instrumentistas mais ativos da cena musical paulista e já tocou com artistas como Elis Regina, Roberto Carlos, Rita Lee, Ney Matogrosso e Itamar Assumpção, entre outros.

NOEL ROSA AO ENTARDECER Flavio Bala Selo Sesc SP | 2012, 34 min. | CB 789444700784 O músico Flavio Bala interpreta jazzisticamente nove canções de diversas fases do compositor carioca Noel Rosa, resultando em uma obra que enfatiza as melodias executadas pelo saxofone.

RASGANDO SEDA Guinga e Quinteto Villa-Lobos Selo Sesc | 2012, 48 min. | CB 7898444700708 Obras do compositor Guinga apresentadas pelo Quinteto Villa-Lobos com arranjos inéditos criados especialmente para este projeto, em comemoração aos 50 anos grupo. Com participação do próprio Guinga nas 12 faixas, esta é uma homenagem à profundidade criativa e à importância do Quinteto para a música brasileira atual.

| 61 |

ESCULTURAS DE VENTO Bocato


CDs

| Música instrumental | O SAMBA NO BALANÇO DO JAZZ João Parahyba Selo Sesc SP | 2011, 67 min. | CB 7898444700555

| 62 |

João Parahyba é um dos mais respeitados músicos brasileiros, com mais de 40 anos de carreira. Em 1969, formou o Trio Mocotó. A partir de então, passou a conviver com uma geração de músicos que, além da música brasileira, tinha o jazz como referência, criando, nos anos 1950 e 1960, o estilo que ficou conhecido como samba jazz. Neste CD, reverencia essa geração musical, relendo os clássicos do gênero assinados por Moacir Santos, Maurício Einhorn e João Donato. Também apresenta composições próprias, contando com a participação de Amilton Godoy, Clayber de Souza e Laércio de Freitas.

VALSAS E RETRATOS Radamés Gnattali Izaías e Seus Chorões & Quintal Brasileiro Selo Sesc SP | 2012, 49 min. | CB 789444700678 Os grupos Izaías e seus Chorões & Quintal Brasileiro prestam uma homenagem ao instrumentista, compositor e arranjador Radamés Gnattali, que apesar de sua formação erudita, envolveu-se desde cedo com a música popular. O repertório traz a obra Suíte Retratos, lançada originalmente há quase 50 anos, formada por quatro movimentos em que são homenageadas, por meio de citações, figuras fundamentais na história do choro como Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros e Chiquinha Gonzaga.

A VIAGEM DE VILLA-LOBOS Projeto B Selo Sesc SP | 2009, 52 min. | CB 789444700357 Ao completar dez anos de existência, o sexteto paulistano Projeto B, composto por Yvo Ursini, Leonardo Muniz Corrêa, Vicente Falek, Amílcar Rodrigues, Henrique Alves e Mauricio Caetano, aceitou o desafio de criar um trabalho inusitado com músicas de Heitor Villa-Lobos. As nove faixas nasceram de uma releitura que faz Villa-Lobos invadir o território urbano e jazzístico, com alusões à música popular brasileira e sem perder a essência da vanguarda europeia que o compositor encontrou em sua passagem por Paris, na década de 1920. O artista plástico Manu Maltez criou os desenhos que ilustram o livreto, inserindo Villas-Lobos em cenários urbanos atuais.


CDs

| Música de concerto | Berio+ Percorso Emsemble e Céline Imbert Ricardo Bologna (direção artística e regência) Selo Sesc SP | 2007, 56 min. | CB 7898444700128

Berio+ apresenta as folk songs do compositor italiano Luciano Berio, onze canções compostas em 1964, inspiradas em músicas populares de origens diversas, reinterpretadas no ritmo, na métrica e na harmonia por um dos mais originais criadores do século XX. A obra, escrita para voz e sete instrumentos, recebe a primeira gravação com intérpretes brasileiros: a mezzo soprano Céline Imbert e o Percorso Ensemble sob direção de Ricardo Bologna. Completam o álbum as composições de Eduardo Guimarães Álvares e Arrigo Barnabé.

Selo Sesc SP | 2013, 75 min. | CB 7898444700791 O compositor Marcus Siqueira apresenta obras eruditas inéditas de sua produção camerística, com formações em que são fundidas a linguagem da música instrumental brasileira (bateria, teclado, baixo elétrico) e a música de concerto (naipes de cordas e sopros). O repertório apresentado contempla um período de 10 anos de produção intercalada com outras obras camerísticas, sinfônicas e solos variados, num total de 23 faixas.

DONZELA GUERREIRA Grupo Anima Selo Sesc SP | 2010, 64 min. | CB 7898444700371 Desde sua criação, em 1989, o grupo Anima – música mundana humana et instrumentalis busca caminhos pouco convencionais para a música de câmara brasileira. São caminhos que levaram o grupo da performance fiel a textos musicais e dos instrumentos originais de seus trabalhos iniciais à musicalidade menos rígida e mais próxima de seu entorno sociocultural, como a que encontramos neste álbum Donzela guerreira, inspirado no livro homônimo da professora titular de literatura da Universidade de São Paulo Walnice Nogueira Galvão.

| 63 |

Contraluz Marcus Siqueira


CDs

| Música de concerto | DUO CONTEXTO Selo Sesc SP | 2009, 58 min. | CB 7898444700333 Em 1989, Ricardo Bologna e Eduardo Leandro se uniram em duo com a proposta de explorar as possibilidades que a percussão erudita oferece em meio à estética da música de concerto contemporânea. Duo Contexto é o primeiro CD da parceria e foi gravado em duas etapas: em 1997, na Alemanha, e em 2008, no Brasil. O repertório apresenta um trabalho conceitual que mescla a experimentação eletroacústica à riqueza rítmica brasileira, com destaque para o arranjo criado para a peça O galo do Airan, de Hermeto Pascoal.

| 64 |

ESPELHO D’ÁGUA Camerata Aberta Selo Sesc SP | 2012, 70 min. | CB 7898444700661 Sob a regência do maestro francês Guillaume Bourgogne, a Camerata Aberta lança seu primeiro álbum, Espelho d’Água, com obras de compositores brasileiros e estrangeiros de música contemporânea. Camerata Aberta é um grupo de música contemporânea erudita residente da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim. Criado em 2010, teve sua estreia em um concerto no Sesc Vila Mariana. Apresentou diversas peças de compositores brasileiros, recebendo o Prêmio APCA – Associação Paulista dos Críticos de Arte de melhor grupo de música contemporânea do Brasil.

Ligeti + Percorso Ensemble Selo Sesc SP | 2013, 43 min. | CB 7898444700814 O grupo Percorso Ensemble, dirigido pelo maestro Ricardo Bologna, apresenta o repertório de Gyorgy Ligeti, compositor austríaco de origem húngara que ganhou projeção internacional durante sua permanência no estúdio de música eletrônica da cidade de Colônia, com a obra Atmospheres (1961). Ligeti lecionou em Estocolmo, Stanford e Hamburgo, e tornou-se um dos nomes de relevância para a música contemporânea. O CD traz também obras inéditas de dois jovens compositores brasileiros, Cláudio de Freitas e Marcus Siqueira, inspiradas em Ligeti.


CDs

| Música de concerto | A MÚSICA DE GILBERTO MENDES Vários compositores num só compositor Do modernismo ao pós-modernismo Gilberto Mendes Selo Sesc SP | 2010, 64 min. | CB 7898444700579

MÚSICA PARA ÓRGÃO Marcelo Giannini Selo Sesc SP | 2011, 66 min. | CB 7898444700609 A sonoridade do órgão assumiu ao longo de seu desenvolvimento histórico feições bastante variadas, mantendo-se a serviço dos diversos modos de compor e interpretar, estejam eles inseridos no contexto da música sacra ou não. Neste CD, Marcelo Giannini apresenta um repertório de obras de quatro importantes compositores para órgão, desde o Barroco até meados do século XX: J.S. Bach, César Franck, Max Reger e Jehan Alain. O encarte traz informações sobre como funciona um órgão e a delicadeza do restauro.

Piano Presente Joana Holanda Selo Sesc SP | 2013, 57 min. | CB 7898444700753 Neste CD, a pianista Joana Holanda traz um repertório para piano solo com obras de compositores brasileiros de música erudita contemporânea. Entre as parcerias estão Alexandre Lunsqui, Bruno Ruviaro, Carlos Walter Soares, Gabriel Penido, Marcílio Onofre, Marisa Rezende, Rogério Constante, Rogério Vasconcelos Barbosa e Tatiana Catanzaro.

| 65 |

Gilberto Mendes é o fundador do Festival Música Nova (1962) e um dos signatários do Manifesto Música Nova (1963). Este CD traz obras inéditas instrumentais do compositor e algumas obras antigas, especialmente as composições dodecafônicas Rotationis, Música para 12 instrumentos e Fala inicial do Romanceiro da Inconfidência, compostas no final dos anos 1950 e no início dos anos 1960. Entre as mais recentes, o destaque é a Sinfonia de navios andantes. A direção e produção musical ficou a cargo do compositor e regente americano Jack Fortner. O álbum conta com as participações especiais de Ensemble Música Nova, Martha Herr, Andrea Kaiser, Beatriz Alessio e Fabio Zanon.


CDs

| Música de concerto | SONS DAS AMÉRICAS Núcleo Hespérides Selo Sesc SP | 2012, 144 min. | CB 7898444700685 O grupo de câmara apresenta um vasto repertório de música erudita produzida em diversos países do continente americano a partir do século XX. O projeto visa trazer a público composições líricas e instrumentais pouco executadas, oferecendo um panorama da produção de música de câmara de países como Argentina, Brasil, Canadá, Cuba, Equador, EUA, México, Uruguai e Venezuela.

| 66 |

O TENOR PERDIDO O violoncello piccolo de 4 cordas Dimos Goudaroulis e Nicolau de Figueiredo Selo Sesc SP | 2010, CD1 62 min, CD2 69 min. CB 7898444700388 Composto de dois CDs e um livreto, a obra O tenor perdido: O violoncello piccolo de 4 cordas é o registro da parceria entre o violoncelista Dimos Goudaroulis e o cravista Nicolau de Figueiredo em torno de um instrumento raro de som particular, doce, penetrante e um tanto melancólico, que se encaixava perfeitamente na função de tenor da família dos violinos, construído na Alemanha do século XVII. Na pesquisa feita por Dimos, foram descobertas partituras inéditas assinadas pelos compositores do século XVIII Giuseppe Valentini e Andrea Caporale, bem como transcrições de William Babell para obras de G. F. Haendel. São essas partituras que os dois músicos registraram nas 43 faixas deste CD.

TRÓPICO DAS REPETIÇÕES Sílvio Ferraz Selo Sesc SP | 2008, 63 min. | CB 789444700203 Sílvio Ferraz é um dos mais admirados compositores do meio musical brasileiro e referência no campo da Música Nova. Trópico das repetições contém obras dos últimos dezesseis anos de sua produção musical, utilizando “os recursos das novas tecnologias para criar um espaço que leve a escuta por outros caminhos”. O virtuosismo da escrita e a maturidade dos intérpretes aparecem nos solos de Lídia Bazarian ao piano, de Cássia Carrascoza à flauta e de Fábio Presgrave ao violoncelo.


CDs

| Projetos especiais | MILÁGRIMAS Arthur Nestrovski e Benjamim Taubkin (direção musical) Selo Sesc SP | 2006, 70 min. | CB 7898444700043

Neuropolis Livio Tragtenberg (direção musical) Selo Sesc SP | 2007, 42 min. | CB 7898444700104 Livio Tragtenberg, músico e compositor, encontrou no centro nervoso de São Paulo um rico material para formar a Orquestra dos Músicos das Ruas. A partir desse encontro de músicos-neurônios, Livio foi construindo, com a junção das diferenças, um trabalho tão belo quanto a construção da cultura brasileira. Por meio da união de músicos das ruas, praças e comunidades de imigrantes, este CD pode ser considerado como um registro da própria alma da metrópole.

ÓPERA DAS PEDRAS O espetáculo da Terra Denise Milan Selo Sesc SP | 2011, 58 min. | CB 7898444700623 O CD traz o repertório composto originalmente para o espetáculo homônimo, uma criação da diretora Denise Milan, apresentado no Sesc Ipiranga em maio de 2010, e que trata o imaginário da pedra, mostrando a Terra como sujeito da própria vida. O CD conta ainda com André Mehmari como diretor musical, compositor e intérprete, além das participações de Badi Assad, Carlinhos Antunes, Clarice Assad, Marco Antônio Guimarães e Naná Vasconcelos.

| 67 |

Este CD apresenta a trilha sonora do espetáculo de dança Milágrimas, de Ivaldo Bertazzo. Arthur Nestrovski e Benjamim Taubkin usaram referências da Conheça isicathamiya – canto sul-africano tradicional, caracterizado pelo coro a capella –, do samba e da música urbana também o DVD Milágrimas contemporânea, trazendo em 19 faixas um diálogo entre as (p. 75 ) músicas brasileira e africana que vai além das semelhanças já conhecidas entre a batucada e a percussão.


CDs

| Projetos especiais | ORQUESTRA MEDITERRÂNEA Carlinhos Antunes, Livio Tragtenberg e Magda Pucci (direção musical) Selo Sesc SP | 2005, 72 min. | CB 789844470067

| 68 |

A Orquestra Mediterrânea foi um laboratório artístico inédito reunindo 21 músicos de diversas nacionalidades, mas que mantinham a influência e/ou origem mediterrânea como vínculo inspirador. Composta de 14 musicistas oriundos de países da região mediterrânea (Marrocos, Grécia, Sérvia, Espanha, Turquia, Itália e França) e sete brasileiros, a Orquestra contou com a direção Conheça musical de Carlinhos Antunes, Livio Tragtenberg e também o Magda Pucci. Este CD, gravado ao vivo no teatro do DVD Orquestra Sesc Pinheiros, apresenta um repertório cujo ecletismo Mediterrânea vai do jazz ao gawa, em composições populares (p. 76) oriundas da cultura mediterrânea.

POESIA É RISCO Augusto de Campos / Cid Campos Selo Sesc SP | 2011, 65 min. | CB 7898444700692 O CD-livro Poesia é risco, lançado pela primeira vez em 1995, agora reeditado pelo Sesc com quatro faixas adicionais, discorre palavras, sons e ritmos que, em grande parte, perpassam o percurso literário de Augusto de Campos. De O rei menos o reino (1951) à Canção noturna da baleia (1990), com oralizações do próprio poeta e música ou tratamento musical do filho Cid Campos. O libreto que vem com o CD apresenta os textos, um livro-poema-objeto, utilizado para acompanhar as músicas ou para fruição em silêncio. Uma viagem sonora, visual e sensitiva no tom mais próximo ao da poesia concreta.


CDs

|Projetos especiais | SAMWAAD Rua do Encontro Madhup Mudgal, Benjamim Taubkin e Rafael Y Castro Selo Sesc SP | 2004, 70 min. | CB 0890901070093 Unir uma bateria de escola de samba à música indiana foi a difícil tarefa abraçada Conheça pelos músicos que fizeram Samwaad – Rua do encontro. também o Gravado ao vivo no teatro do Sesc Belenzinho para a trilha sonora do espetáculo de dança homônimo de DVD Samwaad Ivaldo Bertazzo, o CD é uma combinação dessas duas (p. 77 ) referências musicais de culturas de características tão diversas quanto marcantes.

Selo Sesc SP | 2009, 52 min. | CB 7898444700234 O CD duplo representa a diversidade de estilos, gêneros e intenções do cenário musical brasileiro e conta com a participação de 30 artistas, hoje consagrados, dentre as mais de 400 revelações que passaram pelo projeto Prata da casa desde seu lançamento, em junho de 1999. Tal seleção foi realizada a partir do trabalho de Mauro Dias, Carlos Calado, Israel do Vale, Lauro Lisboa Garcia, Carlos Bozzo Jr., Pedro Alexandre Sanches e Patrícia Palumbo, curadores convidados que passaram pelo projeto criado pelo Sesc SP.

| 69 |

PRATA DA CASA – 10 ANOS Vários artistas


CDs

| Próximos lançamentos | Cage + Homenagem aos 100 anos de nascimento e 20 anos de morte do compositor-inventor John Cage, combinando suas obras com três peças inéditas de jovens compositores brasileiros influenciados por ele. O projeto dá sequência à série inaugurada com Berio+, trazendo obras de artistas fundamentais da música contemporânea e seus reflexos em trabalhos de criadores brasileiros.

COM A CORDA TODA Paulo Lepetit e Vange Milliet

| 70 |

O projeto Gangorra – música para crianças, dos compositores Vange Milliet e Paulo Lepetit, apresenta canções infantis inéditas que tratam de temas que refletem o cotidiano, o universo e os questionamentos das crianças. O disco conta com as participações especiais de Zeca Baleiro, Maurício Pereira e Ortinho.

Encontros Marcelo Ghelfi e Rodolfo Mederos

O projeto pretende contribuir para a fruição do diálogo entre o erudito e o popular, o contemporâneo e a música de raiz. Evidencia o tango argentino por meio de um ícone do bandoneon, que, mesclado ao piano, remete à música brasileira. Conta ainda com participações especiais de Alex Klein (oboé), Tânia Campos (viola) e Ubaldo Versolato (sax-flauta).

Inverno Nenê Trio

O projeto conta com formação clássica de jazz, com Nenê na bateria, Alberto Lucas no baixo acústico e Írio Júnior no piano. Com produção que ressalta os timbres acústicos, e composições e arranjos que mesclam a rítmica brasileira à linguagem do jazz contemporâneo, o álbum fornece um panorama abrangente da carreira do músico.

Plugins Amazônicos Renato Neto

O compositor e tecladista Renato Neto apresenta composições inéditas inspiradas na fusão entre os ritmos das regiões Norte e Nordeste do país, com destaque para canções originárias da Amazônia e de suas tribos indígenas.

Tia Cida de São Mateus De autoria de Maria Aparecida da Silva Tarjan, a Tia Cida de São Mateus, o CD promove o encontro entre a cantora e os jovens do Quinteto em Branco e Preto, que costuram uma nova roupagem a sambas clássicos de Billy Blanco, Candeia, Dolores Duran e Dona Ivone Lara, revelando também novos compositores em canções inéditas.


DVDs


DVDs

| Música popular | O FIM DA CANÇÃO Luiz Tatit, Zé Miguel Wisnik e Arthur Nestrovski Selo Sesc SP | 2012, 76 min. | português CB 7898444700654

| 72 |

Primeiro registro do encontro entre os três intérpretes e compositores paulistas, que apresentam composições próprias e discorrem sobre a atual condição da canção brasileira. Participação especial do cantor Celso Sim e da banda formada por Sérgio Reze (bateria e percussão), Marcelo Jeneci (teclados, sanfona e voz), Márcio Arantes (contrabaixo e vocal) e Jonas Tatit (violão). Além do espetáculo, o DVD também traz entrevistas com os artistas.

NOTÍCIAS DUM BRASIL – 3 TEMPOS Eduardo Gudin Selo Sesc SP | 2011, 149 min. | português Legendas: português / inglês | CB 7898444700647 O paulista Eduardo Gudin é compositor, cantor, arranjador, violonista e letrista com mais de 40 anos de carreira. Este DVD traz o show comemorativo dos 15 anos de criação do Notícias dum Brasil, grupo que acompanha o compositor. Com direção artística de Fernando Faro, apresenta as três formações de intérpretes do Notícias: Ilana Volcov, Karina Ninni, Maurício Sant Anna, Osvaldo Reis, Raphael Moreira, Ewerton de Almeida e Jorginho Cebion (3ª e atual formação); Fabiana Cozza, Edson Montenegro, Maria Martha, Marilise Rossatto e Luciana Alves (2ª formação); Mônica Salmaso, Renato Braz, Luiz Bastos e Márcia Lopes (1ª formação).


DVDs

| Música para crianças | Música instrumental | NA CASA DA RUTH Fortuna e Hélio Ziskind Selo Sesc SP |2009, 54 min. | CB 7898444700319

O UNIVERSO MUSICAL DE RAUL DE SOUZA Raul de Souza Selo Sesc SP | 2012, 95 min. Legendas: português / inglês / francês CB 7898444700760 Gravado ao vivo no Sesc Vila Mariana, o primeiro DVD do trombonista brasileiro de importante carreira internacional traz composições marcantes que contemplam as diversas fases de sua produção ao longo de 55 anos de carreira. Participações especiais de João Donato, Altamiro Carrilho e Hector Costita. O material traz ainda cenas extras do arquivo pessoal do artista e entrevistas, além do CD inédito Voilá.

| 73 |

Os poemas de Ruth Rocha ganham cor e movimento no musical Na casa da Ruth, registrado neste DVD que traz um encarte especial com as letras das músicas do espetáculo. A cantora Fortuna interpreta a personagem principal e, com o ator Rafael Zolko, conduz as crianças do Coral Infantil do Sesc Vila Mariana em uma aventura em que cantam e dançam para Conheça celebrar as férias, brincam com macacos engraçados e também o assistem aos pulos das pulgas. Com arranjos de Hélio Ziskind e direção de Gabriel Levy, o DVD traz ainda um CD Na casa da Ruth (p. 60 ) documentário com o making of do espetáculo.


DVDs

| Música de concerto | DE SPECTRIS SONORUM Flo Menezes Selo Sesc SP | 2011, 132min. | português/ inglês CB 7898444700593

| 74 |

Flo Menezes talvez seja hoje um dos compositores brasileiros de maior projeção no cenário internacional da produção eletroacústica. Neste DVD, o músico apresenta obras produzidas entre 1986 e 2007. Os vídeos experimentais de Kiko Goifman, Jurandir Müller, Carmela Gross, Regina Johas, Alberto Lefèvre e Branca de Oliveira, desenvolvidos especialmente para o DVD, ilustram as músicas de Menezes. O material inclui um livreto em português e inglês com considerações teóricas do artista sobre as obras e 18 pôsteres.

A Família das Cordas Vários artistas Selo Sesc SP | 2013, 59 min. | português Legendas: inglês | CB 7898444700777 Segundo DVD musical da série de cunho didático, iniciada com Piano – Uma história de 300 anos, o documentário aborda a história dos instrumentos de cordas de orquestra, como violino, viola, violoncelo e contrabaixo, a partir do conteúdo gravado em quatro concertos realizados no Sesc Consolação, apresentados e comentados pelo crítico João Marcos Coelho. O DVD contém ainda o áudio dos quatro concertos e um livreto de 100 páginas sobre o tema.

PIANO Uma História de 300 anos Vários artistas Selo Sesc SP | 2011, 68min. | português Legendas: inglês | CB 7898444700548 A história do instrumento mais popular dos últimos trezentos anos, o piano. De sua criação, por Bartolomeo Cristofori em 1700, em Florença, e seu desenvolvimento a partir de suas características técnicas e de composições para o instrumento, até suas transformações atuais, incluindo os teclados eletrônicos. Com apresentação de João Marcos Coelho, o vídeo traz excertos de concertos com Rosana Lanzelote, Eduardo Monteiro, Maria José Carrasqueira e André Mehmari. Além do documentário, o material contém o áudio integral dos concertos realizados no Sesc Consolação e um livreto de 80 páginas sobre o tema.


DVDs

| Projetos especiais | EXU 7 ENCRUZILHADAS José Agrippino de Paula Selo Sesc SP | 2011, 64min. |português / inglês / francês / espanhol | CB 7898444700630 Caixa do guru tropicalista José Agrippino de Paula contendo DVD com os curtas metragens gravados na África em câmera Super 8, Candomblé no Dahomey e Candomblé no Togo, além de duas entrevistas inéditas. O material inclui ainda um CD com material musical inédito, um pôster e depoimentos de Caetano Veloso, Jô Soares, Arnaldo Antunes, Mario Prata, Hermano Penna e outros.

Selo Sesc SP | 2006, 4h16 min. | português Legendas: inglês / francês / espanhol | CB 7898444700081 Milágrimas – termo emprestado de um poema de Alice Ruiz – é o segundo espetáculo de dança e música concebido por Ivaldo Bertazzo e o projeto Dança Comunidade. No palco, 41 bailarinos não-profissionais executam coreografias que tramam uma conexão entre as culturas do Brasil e da África. A trilha sonora, de Arthur Nestrovski e Benjamim Taubkin, também contempla os dois lugares: é permeada de referências do samba, da música urbana de Itamar Conheça Assumpção e do canto a capella sul-africano, representado também o pelo grupo Kholwa Brothers. A caixa contém dois DVDs CD Milágrimas com a íntegra do espetáculo, cenas comentadas pelo (p. 67 ) diretor e documentário dirigido por Eliane Caffé.

NATURALMENTE Teoria e jogo de uma dança brasileira Antonio Nóbrega Selo Sesc SP | 2011, 76min. | português CB 7898444700586 Antonio Nóbrega é um artista plural, capaz de tocar com maestria a rabeca e o violino. Dançarino, coreógrafo, músico, pesquisador, há mais de 40 anos estuda a cultura popular brasileira, com ênfase em danças como os brincantes de caboclinho, cavalo-marinho e tantos outros. Em suas apresentações, a erudição clássica e a cultura popular se fundem perfeitamente. O espetáculo Naturalmente, registrado neste DVD, representa a trajetória artística de Nóbrega. Uma espécie de espetáculosíntese em que o artista dança, canta e fala de suas influências e as danças difundidas por ele. Direção de Walter Carvalho.

| 75 |

MILÁGRIMAS Direção de Ivaldo Bertazzo


DVDs

| Projetos especiais | Ópera das Pedras Primeiras vozes Denise Milan e Marco Antônio Guimarães Selo Sesc SP | 2006, 27 min. | português Legendas: inglês / francês / espanhol CB 7898444700111

| 76 |

Ópera das pedras: primeiras vozes é um espetáculo inspirado na cosmogonia da Terra, nas forças descomunais da vida e nos elementos mais profundos e sólidos do planeta. A partir da natureza das pedras, conta-se a história da Terra e seus processos de criação, que se desdobram em sentidos artísticos, científicos, metafísicos e poéticos. Neste registro do espetáculo criado por Denise Milan, a música foi composta por Antônio Guimarães, fundador do Grupo Uakti.

ORQUESTRA MEDITERRÂNEA Carlinhos Antunes, Livio Tragtenberg e Magda Pucci Selo Sesc SP | 2006, 120 min. | português / inglês Legendas: português / inglês / espanhol CB 7898444700074 Em uma rica experiência musical, a Orquestra Mediterrânea reuniu 14 músicos de Marrocos, Grécia, Sérvia, Espanha, Turquia, Itália e França e sete brasileiros, sob a regência de Livio Tragtenberg, Magda Conheça Pucci e Carlinhos Antunes. A formação da orquestra, que mistura instrumentos tradicionais com outros típicos do também o país de cada músico, é inédita, assim como o repertório, CD Orquestra composto de músicas populares desses países, em um Mediterrânea ecletismo que vai do jazz ao gawa (música de transe (p. 68 ) hipnótico da região do Marrocos).


DVDs

| Projetos especiais | OUVINDO IMAGENS Michel Favre e Fabiana de Barros

Dirigido pelo suíço Michel Favre e baseado na intervenção urbana Auto Psi, da artista Fabiana de Barros, o documentário propõe uma análise psicológica sobre a cidade de São Paulo e alguns de seus personagens. Um táxi roda pela metrópole com passageiros que concordam em contar uma história em troca da corrida. As histórias são baseadas em imagens extraídas do Teste de Apercepção Temática, desenvolvido pelo psicólogo norte-americano Henry Murray entre 1935 e 1943. As imagens, porém, são reveladas apenas ao passageiro e não ao espectador, que acompanha as narrativas contemplando flagrantes aleatórios do cotidiano da cidade. Dentre os passageiros estão personalidades como o cineasta Hector Babenco e o músico Paulo Ricardo.

Samwaad Rua do Encontro Direção de Ivaldo Bertazzo Selo Sesc SP | 2004, 3h. | português Legendas: inglês / francês / espanhol CB 7898444700081 Samwaad – Rua do encontro apresenta uma fusão harmônica das culturas indiana e brasileira. O espetáculo reúne 54 bailarinos não-profissionais do projeto Dança Comunidade, coordenado por Ivaldo Bertazzo, que ensina técnicas de seu método de reeducação do movimento aos “cidadãos dançantes” de comunidades carentes. A caixa contém dois DVDs: o primeiro exibe o espetáculo na íntegra e cenas Conheça comentadas pelo diretor Ivaldo Bertazzo, e o segundo traz também o um documentário sobre o projeto Dança Comunidade, CD Samwaad entrevista com Ivaldo Bertazzo, making of, depoimentos (p. 69) e show da trilha sonora.

| 77 |

Selo Sesc SP | 2009, 90 min. | português / inglês / espanhol | Legendas: português / inglês / espanhol / alemão / francês | CB 7898444700302


DVDs

| Próximos lançamentos | Brazilian Contemporary Music Caíto Marcondes Pensado como uma proposta de aproximação entre instrumentistas e compositores da música instrumental brasileira com seus pares dos Estados Unidos, o projeto culminou com a gravação de um concerto na sala Stanley Kaplan Penthouse, do Lincoln Center em Nova Iorque, em meados de 2011. Os shows incluem a pianista Eva Gomyde e o baixista Leco Reis, além de Caíto na percussão, Tracy Silverman e Duncan Wickel nos violinos, Lev Zurbhin na viola, Mark Summer no violoncelo e Dana Leong no trombone. No repertório, obras autorais se misturam aos clássicos da música brasileira.

| 78 |

O Diabo Era Mais Embaixo Manu Maltez Concebida originalmente em 2005 como uma peça musical, a obra tornouse um livro (lançado em maio de 2012 pela editora Scipione), e agora um DVD musical unindo as linguagens de música, vídeo e animação. Uma fábula sobre a origem do timbre do contrabaixo em um DVD que mistura vídeo, animações com desenhos do próprio artista e música também de sua autoria, com foco no contrabaixo e voz.

O Fim Do Mundo Enfim Festival Punk Reedição do projeto O começo do fim do mundo realizado em 1982 no Sesc Pompeia, reunindo bandas representativas da cena punk paulistana. O DVD traz trechos das apresentações das bandas Devotos, Excluídos, Inocentes, Flicts, Garotos Podres, Questions, Invasores de Cérebro, Ratos de Porão, Cólera, Restos de Nada, Condutores de Cadáver, Olho Seco, Agrotóxico e Lixomania, contando ainda com entrevistas e depoimentos dos principais artistas da cena punk da grande São Paulo.

Tic Tic Tati Fortuna O DVD, destinado ao público infanto-juvenil, retrata em audiovisual o universo musical e poético já presente no CD, com canções de Hélio Ziskind, Fortuna e Gabriel Levy compostas sobre poemas da escritora Tatiana Belinky. O espetáculo privilegia também a relação intergeracional de idosos e crianças, sobretudo a partir da existência do coro cênico composto de integrantes do grupo de terceira idade do Sesc Consolação.


Índice

Índice

| 79 |

| Títulos |


Índice

| 80 |

| Títulos | 51 12º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL 51 13º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL 50 14º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL: Deslocamentos 50 15º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA VIDEOBRASIL: Performance 49 16º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE ELETRÔNICA Sesc_Videobrasil: Limite 49 17º FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA Sesc_Videobrasil: Panoramas do sul 12 ÁLBUM Imagens musicais 11 ABERTO[OPEN]OUVERT Fiteiro cultural 21 A CONDIÇÃO HUMANA As aventuras do homem em tempos de mutações 74 A Família das Cordas 40 HISTÓRIA DOS CAXINAUÁS POR ELES MESMOS 17 ÁLBUM DE FAMÍLIA A imagem de nós mesmos 10 ALDEMIR MARTINS O viajante amigo 65 A MÚSICA DE GILBERTO MENDES Vários compositores num só compositor – Do modernismo ao pós-modernismo 4 ANTUNES FILHO Poeta da cena 39 ARTE EM CENA A direção de arte e cenografia no cinema 40 AS IMAGENS DA IMAGEM DO SESC SP 5 A TEATRALIDADE DO HUMANO 29 AVES DO SESC BERTIOGA 62 A VIAGEM DE VILLA-LOBOS 36 Av. Paulista 55 BAITA NEGÃO 55 Berço do Samba de São Mateus 63 Berio+ 78 Brazilian Contemporary Music 47 CADERNO Sesc_Videobrasil 4 Ocupação do espaço 47 CADERNO Sesc_Videobrasil 5 Clio, pátria 46 CADERNO Sesc_Videobrasil 6 Turista motorista 46 CADERNO Sesc_Videobrasil 7 A revista 46 CADERNO Sesc_Videobrasil 8 Pertença 48 CADERNO VIDEOBRASIL 1 Performance 48 CADERNO VIDEOBRASIL 2 Arte mobilidade sustentabilidade 47 CADERNO VIDEOBRASIL 3 Limite, movimentação de imagem e muita estranheza 70 Cage + 14 CAIXA PAULO EMÍLIO Jean Vigo / Vigo, vulgo Almereyda 55 CAIXA PRETA 12 CAMINHOS Volta ao mundo de bicicleta 39 CAMINHOS CRUZADOS Teatro de Dança Galpão 1974-1981 56 CANTOS DE TRABALHO Cia. Cabelo de Maria 34 CARTOLA Semente de amor sei que sou, desde nascença 56 CARTOLA 4 CENOGRAFIA BRASILEIRA Notas de um cenógrafo 25 CÉREBRO ATIVO Reeducação do movimento 53 CERTAS DÚVIDAS DE WILLIAM KENTRIDGE 52 CHELPA FERRO 56 CHIQUINHA EM REVISTA 20 Chorar, amar, rir, compreender 37 Cidade dos deitados 10 CIDADELA DA LIBERDADE


Índice

| Títulos |

| 81 |

CIDADELAS DA CULTURA NO LAZER 15 Uma reflexão em Antropologia da Imagem sobre o Sesc São Paulo Cine Bijou 36 CÍRCULO DE DRAMATURGIA 7 COCO FUSCO I like girls in uniform 52 COEDUCAÇÃO ENTRE GERAÇÕES 32 COLEÇÃO DIÁRIOS DE EDGAR MORIN 19 COLEÇÃO ÓPERA URBANA 36 COM A CORDA TODA 70 CONFLITO E COOPERAÇÃO ENTRE GERAÇÕES 39 Contraluz 63 CORPO POÉTICO Uma pedagogia da criação teatral 7 CORPO VIVO Reeducação do movimento 26 CRIANÇAS CRIONÇAS 59 CULTIVANDO DIFERENÇAS 40 CULTURA E AÇÃO CULTURAL 27 Uma contribuição a sua história e conceitos CULTURA E ALIMENTAÇÃO Saberes alimentares e sabores culturais 29 CULTURA POPULAR E ALTA CULTURA 40 DE SÃO PAULO Cinco crônicas de Mário de Andrade (1920 1921) 38 DE SPECTRIS SONORUM 74 DEZAMORES Contos, poemas 38 Diário da Califórnia 19 DICIONÁRIO DO TEATRO BRASILEIRO Temas, formas e conceitos 6 DICIONÁRIO Sesc A linguagem da cultura 26 DONZELA GUERREIRA 63 DOS ESCOMBROS DE PAGU Um recorte biográfico de Patrícia Galvão 31 DUO CONTEXTO 64 Ekundayo 57 ENCICLOPÉDIA DO CINEMA BRASILEIRO 13 Encontros 70 ENCONTROS COM ARIANE MNOUCHKINE 8 Erguendo um monumento ao efêmero ENSAIOS SOBRE O MEDO 22 ESCULTURAS DE VENTO 61 ESPELHO D’ÁGUA 64 ESPOLETA 59 ESPORTE PARA IDOSOS Uma abordagem inclusiva 32 ÉTICA CONTRA ESTÉTICA 24 ÉTICA E CULTURA 24 EXU 7 ENCRUZILHADAS 75 FARÓIS NO CAOS 25 FOTOGRAFIA DE PALCO 14 GEMAS DA TERRA Imaginação estética e hospitalidade 16 GENTE HUMILDE Vida e música de Garoto 34 GERAÇÃO 00 A nova fotografia brasileira 12 Geraldo de Barros: Isso 10 GUIA BRASILEIRO DE PRODUÇÃO CULTURAL 2013-2014 25 HERANÇA COMPARTILHADA 17 HIEROFANIA O teatro segundo Antunes Filho 4 HISTÓRIA DO TEATRO BRASILEIRO I 6 HISTÓRIA DO TEATRO BRASILEIRO II 6 História Falada Memória, rede e mudança social 31 IDOSOS NO BRASIL 33 Vivências, desafios e expectativas na terceira idade INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS O Sesc e uma experiência em 41 pedagogia do esporte e da atividade física


Índice

| 82 |

| Títulos | 28 INTERTERRITORIALIDADE Mídias, contextos e educação 11 INTERVENÇÕES URBANAS Arte/Cidade 70 Inverno 44 ISAAC JULIEN: GEOPOÉTICAS 30 JARDIM DA LUZ 15 JOGOS E BRINCADEIRAS N A CULTURA KALAPALO 45 JOSEPH BEUYS A revolução somos nós 57 Ladeira da Memória Afluentes da Vanguarda Paulista 64 Ligeti + 44 LITERATURA EXPANDIDA arquivo e citação na obra de Dominique Gonzalez-Foerster 57 MACUNAÍMA ÓPERA TUPI 26 MANUAL DO DIREITO DO ENTRETENIMENTO Guia de produção cultural 8 MÁQUINA PARA OS DEUSES Anotações de um cenógrafo e o discurso da cenografia 53 MAU WAL Encontros traduzidos 30 Memória e cultura A importância da memória na formação cultural humana 41 MEMÓRIA, JUSTIÇA E PERDÃO 38 Meu velho Centro Histórias do coração de São Paulo 67 MILÁGRIMAS CD 75 MILÁGRIMAS DVD 37 Montanha-russa 17 MULHERES BRASILEIRAS E GÊNERO NOS ESPAÇOS PÚBLICOS E PRIVADO Uma década de mudanças na opinião pública 65 MÚSICA PARA ÓRGÃO 35 MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NA VITROLA DE MÁRIO DE ANDRADE 20 MUTAÇÕES O futuro não é mais o que era 20 MUTAÇÕES Elogio à preguiça 21 MUTAÇÕES A invenção das crenças 21 MUTAÇÕES A experiência do pensamento 22 MUTAÇÕES Ensaios sobre as novas configurações do mundo 60 NA CASA DA RUTH CD 73 NA CASA DA RUTH DVD 18 NA TRILHA DE MACUNAÍMA Ócio e trabalho na cidade 75 NATURALMENTE Teoria e jogo de uma dança brasileira 67 Neuropolis 61 NOEL ROSA AO ENTARDECER 72 NOTÍCIAS DUM BRASIL – 3 TEMPOS 61 O ALUMIOSO 78 O Diabo Era Mais Embaixo 72 O FIM DA CANÇÃO 78 O Fim Do Mundo Enfim 45 OLAFUR ELIASSON Seu corpo da obra 13 O PALHAÇO Roteiro do filme 67 ÓPERA DAS PEDRAS O espetáculo da Terra 68 ORQUESTRA MEDITERRÂNEA CD 76 ORQUESTRA MEDITERRÂNEA DVD 58 ORQUESTRA SAGA Sociedade amigos da gafieira 62 O SAMBA NO BALANÇO DO JAZZ 9 O TEATRO DA MORTE Tadeusz Kantor 5 O TEATRO DE VICTOR GARCIA A vida sempre em jogo 9 O TEATRO LABORATÓRIO DE JERZY GROTOWSKI 66 O TENOR PERDIDO O violoncello piccolo de 4 cordas 73 O UNIVERSO MUSICAL DE RAUL DE SOUZA 77 OUVINDO IMAGENS 23 PASSAGENS DE TEMPO


Índice

| Títulos |

| 83 |

PATATIVA DO ASSARÉ O sertão dentro de mim 14 Piano Presente 65 PIANO Uma História de 300 anos 74 PIO & MÁRIO Diálogo de uma vida inteira 30 PIONEIROS DA HABITAÇÃO SOCIAL NO BRASIL 41 Plugins Amazônicos 70 POD MINOGA STUDIO A arte de brincar no palco sem pedir licença 7 POESIA É RISCO 68 POLÍTICA CULTURAL E ECONOMIA DA CULTURA 15 PRATA DA CASA – 10 anos 69 Privatização da Cultura 18 A intervenção corporativa nas artes desde os anos 80 PSICOLOGIA CULTURAL DA MÍDIA 28 QUEREMOS MILES 34 QUER JOGAR? 27 RAFAEL FRANÇA Obra como testamento 53 RAÍZES ERRANTES 23 RASGANDO SEDA 61 CD Samwaad Rua do Encontro 69 DVD SAMWAAD Rua do Encontro 77 SM, XLS 58 SOCIOLOGIA DAS PRÁTICAS CULTURAIS 41 SOCIOLOGIA EMPÍRICA DO LAZER 18 SONS DAS AMÉRICAS 66 Surfando na marquise 37 TEATRO SESC ANCHIETA EM 4 DÉCADAS 42 TEMAS PARA A DANÇA BRASILEIRA 5 TEMPO DA DELICADEZA 58 TEORIA CULTURAL E CULTURA POPULAR 42 TERTÚLIA 42 Tia Cida de São Mateus 70 DVD Tic Tic Tati 78 CD TIC TIC TATI 60 TOKYOGAQUI Um Japão imaginado 16 TRADIÇÃO E RESISTÊNCIA Encontro de povos indígenas 16 TRÓPICO DAS REPETIÇÕES 66 TURISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL Interpretação e qualificação 27 TUTTO FELLINI 13 Um ano sísifo Diário do fim do século 19 UM GOSTO DE SOL 59 UM OLHAR SOBRE OS OLHARES DE AKRAM ZAATARI 52 UTOPIA A história de uma ideia 19 VALSAS E RETRATOS – Radamés Gnattali 62 VELHICES Reflexões contemporâneas 33 VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO 42 VIDA VÍCIO VIRTUDE 22 Violões do Brasil 35 WALTER SMETAK O alquimista dos sons 35 YUXIN 36


| 84 |

Os produtos deste catálogo podem ser adquiridos em todas as unidades do Sesc São Paulo e na loja virtual – www.sescsp.org.br/livraria Cadastre-se no portal Sesc SP, receba e-mails sobre os lançamentos e obtenha o catálogo atualizado em versão eletrônica. Curta a página das Edições Sesc SP no facebook.com/edicoes.sescsp


Catálogo 2013  

Catálogo com os produtos culturais publicados pelas Edições Sesc SP e Selo Sesc.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you