Page 1


Produtor de

galinha caipira Emilson Costa Moreira Filho

Fortaleza 2012


©2011 by Edições Demócrito Rocha

Fundação Demócrito Rocha Presidente: Luciana Dummar Editora: Regina Ribeiro Coordenação Editorial: Eloísa Maia Vidal Coordenação Geral do Projeto: Francisco Fábio Castelo Branco Editor de Design: Deglaucy Jorge Teixeira Projeto Gráfico: Arlene Holanda Capa: Welton Travassos Revisão: Wilson P. Silva Editoração Eletrônica: Welton Travassos Catalogação na fonte: Ana Kelly Pereira Ilustrações: Eli Barbosa e Leonardo Filho Fotos: Banco de Dados O POVO/Fábio Castelo

Instituto Centro de Ensino Tecnológico - CENTEC Diretor Presidente: Geórgia Andréa Aguiar Almeida Diretor Asministrativo Financeiro: Antônio Cláudio Câmara Montenegro Convênio institucional entre Fundação Demócrito Rocha e Instituto CENTEC Secretaria da Ciência e Tecnologia e Educação Superior do Ceará - Secitece

Moreira Filho, Emilson Costa M838p Produtor de galinha caipira / Emilson Costa Moreira Filho. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha/ Instituto Centro de Ensino Tecnológico - CENTEC, 2011.

40 p.: il. color.

ISBN 978-85-7529-516-8

1. Aves domésticas. 2. Galinha. I. Título. CDU 636.52

Todos os direitos desta edição reservados a:

Av. Aguanambi, 282-A - Joaquim Távora - Cep 60.055-402 - Fortaleza-Ceará Tel.: (85) 3255.6270 - 3255.6148 - 3255.6256 - Fax (85) 3255.6160 edicoesdemocritorocha.com.br | edr@fdr.com.br | livrariaedr@fdr.com.br


Para aproveitar ao máximo o curso você precisa Durante as aulas Prestar atenção ao que o instrutor explica e demonstra. ■ Pedir ao instrutor para explicar novamente, caso não tenha entendido alguma coisa. ■ Fazer todas as atividades para ver se você realmente aprendeu o que foi ensinado. ■ Prestar muita atenção às aulas práticas. São elas que preparam o profissional eficiente. ■

Em casa Ler tudo com atenção. ■ Se achar uma palavra difícil, não se preocupar. Marcar a palavra e perguntar o que significa ao instrutor ou pesquisar num dicionário. ■ Procurar associar o que está escrito com as figuras existentes no texto. ■ O instrutor está à sua disposição para tirar dúvidas, portanto pergunte à vontade. Esforce-se e aprenda!!! ■

Aprende-se a fazer, fazendo...


Sumário Introdução..........................................................................................7 Lição 1 Histórico e importância da criação de galinha.................................9 Lição 2 Sistemas de criação........................................................................12 Lição 3 Como iniciar uma criação...............................................................17 Lição 4 Produção de pintos.........................................................................22 Lição 5 Alimentando as aves.......................................................................27 Lição 6 Cuidado da saúde das aves...........................................................32 Lição 7 Comercialização..............................................................................37 Referências.................................................................................... 40


Introdução Esse caderno tecnológico tem como objetivo disponibilizar conhecimentos tecnológicos necessários para tornar a criação de galinha caipira mais racional e lucrativa. Devemos adotar técnicas que permitam um aumento no peso das aves para o abate e na quantidade de ovos/ave. O manejo sanitário é simples e fácil de ser desenvolvido, e melhora visivelmente a sua criação. A atividade de criar aves é uma das tradições mais antigas da mulher do campo. Quem já andou no interior e não encontrou uma diversidade de aves tais como: galinhas, patos, capotes, perus e outras nos terreiros das casas. Estas aves, além de embelezarem os terreiros das casas pelas diversas raças e cores, são fontes importantes de proteínas. Sua rusticidade permite que se adaptem as condições adversas do ambiente sendo poucos os cuidados dispensados a sua criação. Buscam seu próprio alimento, ciscando o solo a procura de minhocas, insetos, restos de comida caseira, plantas verdes, e uma porção diária de milho, o que barateia sua criação. A necessidade crescente de alimento aliados aos conhecimentos científicos e tecnológicos, fizeram surgir raças de galinhas que produzem mais ovos e atingem peso no abate maior do que as aves criadas à solta no interior. Ao contrário das caipiras, as galinhas de granja são criadas em gaiolas ou galpões, alimentadas com rações apropriadas à idade e ao tipo de exploração (se frango de corte ou galinha de postura), submetidas a rigorosos programas de vacinação e vermifugação, manejadas por pessoas capacitadas, etc. Assim, elas produzem mais carnes num período de tempo mais curto (2 kg aos 46 dias) e uma quantidade extraordinária de ovos (+ 360 ovos/ano). Recentemente, o mercado vem mostrando preferência por produtos naturais e dietéticos. As galinhas caipiras passam a ocupar novamente posição de destaque pelas características de coloração, sabor da carne e dos ovos. A certeza da ausência de substâncias químicas adicionadas à ração das aves agrega valor a sua exploração.

Vermifugação é o combate à verminose e talvez a principal preocupação que se deve ter com as galinhas.

7


Lição

1

Histórico e importância da criação de galinha Histórico A arte de criar aves é uma das atividades pecuárias mais antigas, existindo histórias de que há mais de 4.000 anos, os povos do Extremo Oriente conseguiram prender e domesticar algumas espécies selvagens. No Brasil, até bem pouco tempo, a avicultura era uma atividade rural desenvolvida, apenas, por pequenos produtores para subsistência familiar. O grande avanço dessa atividade no país começou a partir da necessidade de atender aos moradores dos centros urbanos, que carecem de alimentação a um preço mais baixo, de acordo com o salário da grande maioria da população. As necessidades econômicas crescentes e os conhecimentos científicos fizeram surgir pesquisas sobre raças, cruzamentos e técnicas de manejo visando o aumento e a rapidez na produção de carne e ovos. A partir daí, uma enorme quantidade de granjas comerciais começaram a surgir. Entretanto, boa parte dos consumidores tradicionais manteve-se dando preferência a aves caipiras em função da coloração, sabor e ausência de produtos químicos que, segundos alguns são utilizados na ração das aves industriais. Para que essas aves possam ser exploradas economicamente, é necessário aumentar a produção de ovos e o peso das mesmas ao abate. Isto pode ser obtido através da diminuição do índice de mortalidade com a melhoria no controle sanitário das enfermidades, utilização de rações de acordo com as necessidades nutricionais das aves, melhoria na qualidade genética das aves, controle de postura, emprego de mão de obra capacitada ao trabalho e outras técnicas enumeradas neste caderno. Entretanto, devido ao aguçado instinto maternal da caipira, o que leva a ter períodos de choco bem maiores do que os das galinhas de raça, e as condições de alimentação, sua produção é bastante reduzida (cerca de 80 por ano), representando uma média de um ovo a cada quatro ou cinco dias.

Para que criar galinha?

O que é "tornar a criação mais lucrativa"?

9


Quando as galinhas caipiras chocam, não escolhem ovos para proteger e incubar, criando, igualmente, pintos, patos, capotes, perus e outros bichinhos como se fossem seus.

Importância da criação

Calorias (símbolo: cal) é uma unidade de medida de energia sendo usada para medir o valor energético dos alimentos.

Por que a criação racional de galinhas é mais vantajosa em relação à de outros animais?

Ter  uma fonte alternativa de alimentação para sua família, através da carne e do ovo. Comercializar  o excedente, obtendo uma renda a mais para outros gastos familiares. Aproveitar  as fezes das aves, como adubo para as plantas. A  carne é mais barata que as de outros animais. A  carne de frango é recomendada na alimentação por ter baixa taxa de calorias, ideal para regimes, dietas e para pessoas de vida sedentária. O  crescimento rápido das aves, permite um acelerado retorno do capital. Aumentar  a geração de emprego (indústrias). São  aves fáceis de criar, manejar, transportar e apresentam menor tempo para reprodução: Período de tempo para reprodução Animal

Aves

vaca

ovelha/cabra

Período para reprodução

21 dias

9 meses

5 meses

Com  pouco dinheiro, é possível começar uma criação. O  ovo é o alimento mais completo na natureza, pois possui todos os aminoácidos, vitaminas e minerais que irão formar um ser vivo. O aminoácidos é uma molécula orgânica formada por átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio unidos entre sí de maneira característica. Alguns aminoácidos podem conter enxofre. Para que as células possam produzir suas proteínas, elas precisam de aminoácidos, que podem ser obtidos a partir da alimentação ou serem fabricados pelo próprio organismo. A  mão de obra familiar pode ser suficiente para tocar a criação.

10


Resumo da lição • O grande avanço da avicultura no Brasil começou a partir da necessidade de atender aos moradores dos centros urbanos, a um preço mais baixo. • A importância da criação de galinhas por ser uma fonte alternativa de alimentação para as família, através da carne e do ovo. • A criação de galinha pode ser uma excelente fonte de renda. • Vantagens da criação de galinhas: uso das fezes das aves como adubo e a carne é mais barata que as de outros animais.

11


Lição

2

Sistemas de criação As aves podem ser criadas em regime de confinamento, semiconfinamento e soltas, dependendo dos objetivos da criação e dos recursos disponíveis.

Quanto aos objetivos da criação podem ser Exclusivamente  comercial. Atender  ao consumo familiar e a comercialização. Prioritariamente,  o familiar com a comercialização do excedente.

Quanto aos recursos disponíveis Área.  Mão  de obra. Capital.  Veremos a seguir, a descrição de cada tipo de criação.

Criação em confinamento É a criação que visa exclusivamente à exploração comercial das aves, através da obtenção elevada de valores de produtividade em carne e ovos. As aves são criadas em galpões, cada um alojando aves de mesma idade. Exige grandes investimentos com instalações, aves e equipamentos. Frangos de corte, são geralmente criados em piso recobertos por materiais que podem ser sabugo de milho triturado, raspa de madeira, casca de arroz, feno de capim, etc. O objetivo dessa cama é proporcionar um ambiente adequado as aves, evitando o acúmulo de umidade proveniente do derramamento de água do bebedouro e da urina. Quando um lote de frangos é retirado, a cama deve ser removida e o galpão completamente limpo e desinfetado. As galinhas de postura são criadas em gaiolas, e aí passam toda a sua vida produtiva. Os galpões devem propiciar proteção e segurança contra predadores, insolação, ventos, etc. Limitando a área, as aves gastam menos energia caminhando.

12


O que deve ser feito no galpão quando um lote de frango é retirado?

Galpão de granja, com aves organizadas por idade

O estabelecimento de um programa de luz consiste e estalar iluminação no galpão das granjas com o objetivo do aumento de consumo de ração e acelerar o processo de engorda. As aves receberão ração balanceada com todos os ingredientes indispensáveis (energia, proteína, vitaminas e minerais) em função da produção de carne ou de ovos), com base na fase de desenvolvimento (fase inicial, de crescimento, de terminação ou de postura). Este tipo de criação exige um rigoroso controle sanitário, no que se refere a higiene das instalações e a programas de vacinação e vermifugação.

Criação em semiconfinamento Este tipo de criação visa produzir carne e ovos de boa qualidade e em quantidade que supra as necessidades familiares e o excedente seja comercializado em mercados próximos à área de exploração. As aves são criadas em cercados, constituídos de abrigos, para proteger as aves contra predadores, chuvas, sol intenso, etc. Estes abrigos podem ser bem simples e rústi-

13


As aves a serem descartadas saem diretamente do cercado para o mercado.

14

cos ou até sofisticados, em função da disponibilidade de recursos financeiros e da necessidade e desejo de facilitar o manejo da criação. Tanto as aves para corte como as de postura são criadas no piso, sendo separadas em função da finalidade e da faixa de idade. Assim é que, as galinhas caipiras, os galos de raça e os pintinhos até dois meses de idade são criados juntos em uma parte do abrigo. Ao atingirem esta idade (2 meses) os frangos meio-sangue machos e fêmeas são, então, transportados para uma outra parte do cercado até completarem seis meses de vida. Caso seja necessário selecionar aves (fêmeas) para compor ou repor o plantel das poedeiras, esta escolha é efetuada exatamente neste momento em que se vai retirar o restante das aves para serem descartadas. As galinhas poedeiras são colocadas em outra área, ali permanecendo por, aproximadamente, um ano, quando são também descartadas e novas aves vão gradativamente, repondo a quantidade previamente determinada pelo projeto. O piso dos abrigos deve ser de cimento para que possam ser lavados e desinfectados com certa facilidade promovendo uma boa higienização. No abrigo, as aves recebem toda a alimentação necessária para sua manutenção e produção. Esta alimentação é composta de ração balanceada, de verde, permitindo também o aproveitamento dos restos de legumes, verduras e frutas, bem como das sobras de alimentos. Esta forma de criar exige um controle sanitário contra as doenças equivalente ao regime de confinamento. Programas de vacinação e de vermifugação devem ser desenvolvidos e seguidos durante toda a vida da criação. No geral, os investimentos neste tipo de criação é bastante inferior ao anterior, uma vez que é necessária uma menor área para criação, menor número de instalações, menor número de aves e, portanto, de vacinas, vermífugos, equipamentos em geral, etc... Neste tipo de criação, o manejo das aves é efetuado por quantidade reduzida de mão de obra.


Criação com as galinhas soltas A produção é quase que exclusivamente utilizada para consumo familiar, sendo alguns ovos deitados e outros eventualmente vendidos, assim como as aves. Durante o dia as aves buscam seu próprio alimento, ciscando o chão a procura de grãos, restos de comidas, verduras e legumes, plantas verdes, insetos, minhocas, etc. Solta no terreiro torna-se presa fácil para predadores tais como raposas, carcarás, gaviões, tejo e outros animais da região. Desprotegidas, também são mais facilmente afetadas por fatores ambientais adversos, tais como: temperaturas elevadas, chuvas, ventos fortes, etc. Ao entardecer, as aves costumam subir para os poleiros, ou seja, escolhem uma árvore ou cerca próxima de casa e todas sobem para pernoitarem, só descendo ao surgir os primeiros raios de sol. Banco de Dados O POVO. Talita Rocha, 04.09.2005

Por que as galinhas criadas soltas são presas fáceis para os predadores?

Galinhas criadas soltas em terreno doméstico.

Mesmo criadas soltas, as galinhas precisam de um abrigo para dormirem à noite e também, para protegê-las da chuva. Além disso, o galinheiro é uma maneira de manter as aves presas até o horário da postura, que ocorre em torno das 11 horas da manhã. Assim, as fêmeas botam os ovos

15


Quais são os três tipos de criação de galinha caipira?

em seus ninhos sem correr o risco dos ovos ficarem perdidos na área aberta. Geralmente, nenhum controle sanitário é dispensado á criação, ou seja, não é comum o emprego de programas sanitários preventivos (vacinação e vermifugação) e sim o uso de medidas e medicamentos curativos que permitam salvar o animal doente. Portanto, o capital empregado para iniciar uma criação neste moldes é praticamente inexistente. A mão de obra familiar é suficiente para manejar esta criação já que a quantidade de aves é pequena. Um menor número de aves implica em diminuição nos custos de produção de toda a criação. Este caderno é dirigido para a criação em regime de semiconfinamento, sendo os custos inferiores à criação em confinamento. É um tipo de criação mais racional, dispensando maiores cuidados do manejo ao criatório.

Resumo da lição • As aves podem ser criadas em regime de confinamento, semiconfinamento e soltas. • Os objetivos da criação podem ser exclusivamente comercial, atender ao consumo familiar e a comercialização do excedente. • A criação em regime de Semiconfinamento, tem custos inferiores à criação em confinamento.

16


Lição

3

Como iniciar uma criação Para formar e manter no quintal uma criação saudável e produtiva, a primeira regra é arranjar um galo de raça para algumas galinhas caipiras.

Como iniciar ou melhorar uma criação de galinha caipira?

O galo de raça ajuda a melhorar a criação

As galinhas caipiras, se não são boas poedeiras nem dão muita carne, têm rusticidade e são boas criadeiras e ainda tem o instinto maternal mais desenvolvido que as galinhas de raça. Para se ter uma boa produção de ovos férteis (galados) é necessário manter um galo de raça para cada dez galinhas, aproximadamente. A raça do galo depende do seu objetivo. Se desejar aumentar a produção de ovos, pode iniciar com um galo légorne. Mas, se quer, além de uma boa produção de ovos, aumentar a produção de carne, nada como um galo new hampshire, uma das melhores raças de dupla aptidão. O criador também pode tentar o acasalamento das galinhas caipiras com outras raças de dupla aptidão, como a plymouth rock-barrada, chamado de carijó, a orpington e a rhode island red.

Galo Légorne

Aptidão: disposição inata, habilidade

17


Fábio Castelo

Qual deve ser o número de galinhas para cada galo?

Galo Carijó

Como deve ser o galo para se ter uma boa produção de ovos férteis?

Esta última raça tem a vantagem de ser mais resistente a umidade que as outras raças de dupla aptidão, que adoecem com facilidade. As raças de dupla aptidão são boas produtoras de carne e ovos e no cruzamento com galinhas caipiras transmitem aos filhotes algumas de suas características, melhorando o desempenho da criação. Seja qual for a raça, o galo reprodutor deve ser alto, jovem (1 a 2 anos), forte, bonito, arisco, com pernas compridas, canelas grossas, peito largo, olhos vivos e se for filho de boa poedeira, melhor ainda. Escolha frangas em início de postura, ou seja, entre cinco e sete meses de idade; dando preferência as maiores e de canelas mais grossas e às mais dóceis, que geralmente dão melhores chocadeiras. Fábio Castelo

Galinhas caipira entre cinco e sete meses de idade

18


Só de observar você sabe se uma galinha é uma boa poedeira ou não. Uma boa poedeira apresenta as seguintes características. Crista  grande, de um vermelho bem vivo. Cabeça  fina e a face bem vermelha. Abdômen  grande e bem macio. Bico  e canelas esbranquiçadas (nas más poedeiras, são amarelos). Cloaca  grande, macia, úmida e rosada. Ossos  pubianos separados de 2 a 3 dedos (nas más poedeiras, o espaço é bem menor, o que dificulta a postura). As galinhas descartadas (refugadas) por serem más poedeiras, são tão gostosas quanto as boas poedeiras e, por isso, devem ir para a panela.

Galinhas agitadas fazem confusão, pisam nos ovos e machucam os pintinhos.

Cloaca: câmara na extremidade do canal intestinal das aves e dos répteis, no qual se abrem os ureteres e os ovidutos.

Galinha poedeira A  vida útil de uma poedeira é, em geral, de dois anos e meio. As  galinhas de raça de aptidão mista (carne e ovos), ótimas para o quintal, botam até 140 ovos por ano e pesam cerca de 2 quilos em torno de 100 dias. A  galinha caipira demora uns oito meses para chegar ao ponto de abate e produz até 80 ovos por ano. A  escolha da galinha choca é um fator primordial para a incubação natural. O  criador deve observar se a galinha é sadia e se está realmente choca; se tem bom tamanho e bom empenamento; se é calma e se está pondo menos, porque fica mais tempo no choco.

Choco O choco é o estado fisiológico que ocorre no final de cada período de postura, com duração, em geral de 21 dias. Durante  esse período, a galinha deve ser bem tratada, recebendo além de ração balanceada e milho, alimento verde e água de boa qualidade. Deve  ficar em local tranquilo, seco, bem arejado, na

Como escolher uma boa galinha poedeira?

19


Como escolher a galinha para deitar?

Eriça: fazer erguer, arrepiar.

As galinhas podem viver cerca de 15 anos.

penumbra e fora do alcance de qualquer animal. As galinhas caipiras, além de serem próprias para o choco, são ótimas incubadeiras e criadeiras. A galinha choca interrompe a postura e muda de comportamento: torna-se inativa e arredia, eriça as penas e cacareja quando se tenta tirar do ninho. Para tirar o choco, a galinha deve ser confinada individualmente numa gaiola, com ração e água à vontade durante cinco dias. A galinha choca cuida de tudo, inclusive de virar os ovos regularmente garantindo o aquecimento de todos por igual. Ciclicamente, as galinhas entram em fase de choco, e podem chocar tantos ovos quantos couberem debaixo do seu corpo, a quantidade depende do tamanho da mesma que é em média de 12 a 15 ovos. Podemos substituir a incubação natural, por chocadeiras elétricas, embora representem um custo adicional ao sistema de produção, que pode ser recompensado pela redução do ciclo reprodutivo das matrizes para 26 dias, visto que, após a fase de postura, as mesmas entram diretamente no período de descanso. Com isto ocorre um aumento no número de ciclos anuais das galinhas, passando de sete para 13 ciclos. Fábio Castelo, 18.02.2011

Como tirar o choco?

Galinha com os pintos

Os pintos, poucas horas após o seu nascimento, já andam atrás da mãe a debicar e comer tudo o que apanharem no chão. Os pintos devem ser protegidos até os 30 dias

20


de idade, em uma área coberta equipada com comedouro tipo bandeja e bebedouro. Nesta fase, também, se dá início aos procedimentos para imunização dos pintos. A fase de recria inicia-se aos 31 dias de idade dos pintos e se estende até os 60 dias de idade, com os pintos permanecendo em regime semi-aberto. Nessa fase, embora a fonte principal de alimento seja a ração devidamente balanceada, a alimentação das aves pode ser complementada mediante uso de um piquete de pastio. Sendo importante o reforço na imunização do plantel. A fase de terminação inicia-se aos 61 dias e estende-se até os 120 dias de idade, quando as aves apresentam peso vivo de aproximadamente 1,8 kg, estando prontas para o abate.

Resumo da lição • Para iniciar ou melhorar uma criação de galinha caipira é importante manter uma criação saudável e produtiva e ter um galo de raça para cada dez galinhas. • As galinhas caipiras são boas criadeiras e ainda tem o instinto maternal mais desenvolvido que as galinhas de raça. • Para se ter uma boa produção de ovos férteis é necessário manter um galo de raça. • A raça do galo depende do seu objetivo: para aumentar a produção de ovos usar um galo légorne e produção de carne, usar galo new hampshire. • Seja qual for a raça, o galo reprodutor deve ser alto, jovem, forte, bonito, arisco, com pernas compridas, canelas grossas, peito largo, olhos vivos. • Com relação as galinhas, escolha as que estão em início de postura; dando preferência, as maiores e de canelas mais grossas e as mais dóceis, que geralmente dão melhores chocadeiras. • O choco é o estado fisiológico que ocorre no final de cada período de postura; leva, em geral 21 dias.

21


Lição

4

Produção de pintos Para que o ovo se torne capaz de, em determinadas condições de incubação gerar um pinto, é preciso que ele seja galado ou fértil.

Armazenamento de ovos

O que é um ovo galado?

É o ovo que provém da união do galo com a galinha. Esse ovo, quando ainda em formação no interior da galinha, é penetrado pelo espermatozóide do galo no momento da união sexual. Verificada a união do galo com as galinhas, a postura de ovos férteis começa uns três dias após o acasalamento.

Qualidade dos ovos para incubar

Por que os ovos para incubar não devem ser lavados?

22

O ovo a ser incubado deve ter a casca limpa, ser uniforme e sem rachaduras. Não deve ser lavado nem escovado, pois sua película (cutícula) será destruída, facilitando a penetração de microorganismos, aumentando a evaporação de água e a circulação de gases para dentro e para fora do ovo. Para obtenção de ovos limpos é importante que as galinhas ponham dentro dos ninhos. Para que isso ocorra é necessário que os ninhos estejam sempre limpos e secos, pois isso proporciona um ambiente mais aconchegante para as aves evitando assim a postura no chão.


Fábio Castelo

Ovos no ninho

A contaminação dos ovos, depois de postos, depende especialmente dos seguintes fatores: umidade, sujeira, calor e fraturas da casca. Por isso, os ovos devem ser guardados com a casca bem seca, em lugares ventilados e frescos. Ovos sujos devem ser limpos delicadamente e a seco. Depois de colhidos, os ovos para incubar devem ser guardados não mais que 5 a 6 dias, pois a partir daí a germinabilidade começa a diminuir sensivelmente. Germinibilidade é a capacidade que o ovo fecundado tem de dar um pinto. A germinabilidade é influenciada entre outras coisas, pela herança, isto é, que passa de pais para filhos.

O que é germinabilidade?

Incubação de ovos Ovos para incubar devem ser: Férteis  e provenientes de machos produtores de sémem de boa qualidade. Provenientes  de frangas ou galinhas alimentadas adequadamente e livres de doenças. Novos,  isto é, ter até 7 dias de postura a fim de permitir boa eclodibilidade (nascimento dos pintinhos). Apresentem  peso normal, isto é, não menos que 60 gramas, pois existe uma correlação positiva entre o peso do ovo e o peso do pinto ao nascer. Apresentem  forma e tamanho normais, isto é, não ser grandes nem pequenos demais.

Que ovos podemos incubar?

23


Apresentem  a espessura da casca nem muito grosso nem muito fina.

Armazenagem dos ovos Os  ovos devem ser guardados (ou armazenados) com a ponta mais larga para cima ou deitados. Nunca, porém, com a ponta fina para cima.

Os ovos devem ser armazenados com a ponta grossa para cima

Quando a armazenagem é prolongada (3 a 5 semanas) os ovos devem ser envoltos em plástico fino.

Incubação Incubação é dar ao ovo galado, condições que permitam o desenvolvimento, dentro dele, de um novo ser da mesma espécie daquela que pôs o ovo; isto é, que permita ao ovo produzir um pinto. O sucesso reprodutivo de galinhas caipiras está diretamente relacionado com o estado nutricional e sanitário do plantel. Antes que a galinha choca comece a incubar os ovos é bom tratá-la com um inseticida contra moscas e piolhos. Os cuidados com alimentação são tão importantes, que chegam a interferir na formação da casca do ovo. É necessário rigor na composição das rações, principalmente em relação à presença de componentes minerais, como o cálcio.

24


Tipos de incubação A incubação de galinhas caipiras pode ser natural e artificial. No processo de incubação é importante procurar uma melhoria na raça do plantel, por meio da cruza entre galinhas puras com aves típicas caipiras, para a obtenção de aves com tamanho e peso maiores, além de ganhar resistência às doenças. Incubação natural Incubação natural far-se-á sempre utilizando galinhas chocas que aquecem sob suas penas, os ovos. Uma galinha choca pode incubar 8 a 10 ovos ao mesmo tempo. Se cerca de 70% dos ovos incubados eclodirem, significa que cada galinha choca terá seis a sete pintainhos. Coloque alimentos de boa qualidade e água fresca limpa perto da galinha que está no choco. A galinha choca vira os ovos diversas vezes por dia. Os ovos que se abandonam na mesma posição, a gema tende a subir e colar-se à casca. Por isso é preciso virar frequentemente os ovos antes e durante a incubação, a fim de que o embrião não se cole à casca e morra logo nos primeiros dias. O local do choco não deve ser acessível a outras galinhas e deve estar protegido contra os cães, os ratos, e outros animais. Incubação artificial Incubação artificial é o tipo de incubação no qual a galinha é substituída por uma chocadeira, localizada em uma sala tranquila e bem arejada, sendo usada quando se pretende chocar um maior número de ovos ao mesmo tempo. A chocadeira ou incubadora é uma máquina que proporciona calor e umidade estáveis e constantes, permitindo o desenvolvimento do embrião e o nascimento do pintinho. As incubadoras modernas funcionam a eletricidade, são automáticas e tem capacidade para 10.000 a 300.000 ovos. Os requisitos da incubação artificial Na incubação artificial deve-se regular a temperatura, que é de aproximadamente, 38 °C. Se necessita apenas de uma

As galinhas grandes podem chocar até 15 ovos.

O que é incubação natural?

Por que os ovos devem ser virados?

25


Para se obter uma boa eclosão, os ovos devem ser virados pelo menos 2 a 3 vezes por dia, a partir do 2º dia de incubação.

Quanto tempo o pintinho leva para nascer?

fonte de calor simples. A temperatura deve ser mantida o mais constante possível. A umidade relativa do ar deve ser bastante elevada, cerca de 55 - 60%. No fim do período de incubação, isto é, depois do 18º dia, deverá ser aumentada até 75%. Para tal deverão colocar-se tinas de água na incubadora, as quais devem ser enchidas regularmente. O ar fresco deve circular livremente na incubadora. Os ovos devem ser virados diversas vezes (preferivelmente 2 ou 3 vezes ao dia). Para virar o ovo dever-se-á rodá-lo 180° segundo o seu eixo mais longo. Nascimento do pintinho O nascimento do pintinho começa no 20º ou 21º de incubação. O criador não deve ajudar os pintos a saírem da casca; os que não puderem sair são fracos e devem ser eliminados da criação.

Resumo da lição • O ovo para ser incubado, é preciso que seja galado ou fértil. • O ovo a ser incubado deve ter a casca limpa, ser uniforme e sem rachaduras e não deve ser lavado nem escovado. • Fatores de contaminação dos ovos: umidade, sujeira, calor e fraturas da casca. • Depois de colhidos, os ovos para incubar devem ser guardados não mais que cinco a seis dias. • A incubação do ovo galado pode ser natural ou artificial. • A incubação natural far-se-á sempre utilizando galinhas chocas que aquece sob suas penas os ovos. • A incubação artificial é feita por uma chocadeira.

26


Lição

5

Alimentando as aves Entende-se por alimento qualquer produto capaz de ser digerido e assimilado pelo organismo animal, proporcionando-lhe os nutrientes necessários à vida e a produção. Os pastos, os fenos, as silagens, os grãos e seus subprodutos são exemplos de alimentos. O alimento contém nutrientes, substâncias de mesma constituição química geral, essenciais para a manutenção da vida e responsáveis pela produção animal. Os nutrientes são constituídos pelas proteínas, os carboidratos, as gorduras, os minerais, as vitaminas, o oxigênio e a água. Com o desenvolvimento da nutrição animal, tornou-se necessário fornecer as aves todos os nutrientes requeridos para que cresçam o mais rápido possível e produzam o máximo de carne e ovos.

À exceção do oxigênio, os demais nutrientes estão contidos nos alimentos.

Alimentação das aves e seu custo Não importa o tamanho da criação, a alimentação representa 70% dos custos de produção. Portanto, é importante que o criador esteja sempre atento à alimentação das aves, procurando obter uma ração de boa qualidade mas de baixo custo. Para tanto, substituir os alimentos mais caros por fontes alternativas, desde que não prejudique o desempenho das aves. Esta ração deve conter todos os nutrientes necessários – energéticos e protéicos – já balanceados conforme a idade das aves e a finalidade da criação. Qualquer carência na ração se manifesta por transtornos mais ou menos graves na saúde e desenvolvimento das aves. Rações incompletas (desbalanceadas) poderão retardar o crescimento da ave, provocar queda de postura, perda de peso e sintomas nutritivos de deficiência. Para adquirir rações balanceadas, o criador deve procurar fabricante idôneo e seguir as indicações encontradas no rótulo quanto a idade a que se destinam. Fornecendo ração balanceada, as aves se desenvolvem mais depressa, são mais resistentes as doenças, põem mais cedo e produzem mais ovos, o que não acontece com as aves alimentadas somente com milho.

E o que são nutrientes?

27


A importância do milho na alimentação das aves O  milho, é sem dúvida alguma, o cereal mais utilizado na alimentação da galinha.

Que transtornos são causados pela carência alimentar?

Milho usado na alimentação das galinhas

Energia metabolizável: é aquela que assim que ingerida já é metabolizadas pelo organismo.

Como o milho deve ser fornecido as aves?

É  uma ótima fonte de energia, já que possui aproximadamente 3.440 Cal/kg de energia metabolizável. A  proteína total do milho está ao redor de 9,5%, sendo, no entanto, de pouca qualidade, já que é baixa nos aminoácidos lisina e triptofano. O  conteúdo de cálcio e de fósforo do milho é baixíssimo. O  milho amarelo contém caroteno e xantofila que são importantes nas rações de frangos e poedeiras. O caroteno pode ser convertido em vitamina A e a xantofila é o pigmento amarelo que determina a cor da gema dos ovos e da pele. É importante que o milho utilizado na mistura de rações esteja finamente moído para evitar que as aves escolham apenas as partículas de milho ao comer, desbalanceando assim sua ração. Outro fator a ser observado no milho é o teor de umidade que não deve ultrapassar 14% para evitar o perigo de fermentação. O milho fermentado jamais deve ser fornecido as aves, pois além de perder seu valor nutritivo é tóxico.

Consumo de alimentos As aves regulam o consumo de alimentos em função do nível de energia, consequentemente é importante que se estabele-

28


ça a relação energia–proteína mais adequada, para que a proteína da ração seja utilizada com eficiência pelo animal. A energia de uma ração é aquela parte que a ave vai utilizar para: Crescimento.  Produção  de ovos. Movimentos  musculares. Respiração.  Manutenção  da temperatura do corpo. Trabalho  do coração. Funcionamento  do aparelho digestivo. Uma ração deficiente em energia poderá determinar uma diminuição no crescimento da ave, bem como perda de peso e queda de postura. A energia e a proteína formam a parte mais cara de uma ração. Assim o custo da energia e da proteína somadas corresponde a 90% do custo total nas rações para aves. Vários nutrientes de uma ração fornecem energia, sendo os principais os carboidratos (amido e açúcares) e as gorduras. Eventualmente, quando consumida em excesso, a proteína também poderá ser utilizada pelo organismo da ave como fonte de energia. As proteínas formam os tecidos, sangue, penas, ovos, anticorpos, enzimas, hormônios e são necessários para a constante reposição de tecidos. Uma deficiência de proteína na ração poderá causar diminuição no crescimento, canibalismo e queda de postura. O consumo de alimentos depende da raça, da hereditariedade e do clima, dado o fato das aves comerem mais quando ele está fresco ou frio, para a manutenção do organismo, do que quando está quente. Deve-se levar em conta também a idade das aves, pois as adultas, tendo já terminado seu desenvolvimento físico, assimilam melhor o alimento.

Quando a ave ingere alimentos que contém energia em excesso, ela os deposita em forma de gordura.

Quais os nutrientes que fornecem energia?

O canibalismo é o hábito que as aves tem de bicar as outras.

Manejo das rações As rações são fornecidas conforme a idade da ave e a finalidade da criação: ração inicial, ração de crescimento e ração de postura.

29


Assim,  na fase inicial, as aves comerão, do 1º ao 42º dia, 40 gramas de ração por dia. Na  fase de crescimento, as aves comerão, do 43º dia ao aparecimento do primeiro ovo, 75 gramas de ração por dia. Na  fase de postura, as aves comerão, do aparecimento do 1º ovo ao descarte do lote, 100 a 120 gramas de ração por dia.

Consumo e qualidade da água

Que outros fatores afetam o consumo de água?

30

É bom lembrar que o consumo de água pelas aves varia de acordo com a temperatura ambiente, a umidade e a temperatura da água, e que as aves bebem o dobro do que comem. A água deve ser considerada como um nutriente essencial, embora não seja possível estabelecer suas exigências de forma precisa. Fatores como tamanho corporal, consumo e composição de alimentos, nível de produção e eficiência de reabsorção renal de cada animal, afetam a exigência de água. As fontes para suprimento dessa exigência são a água de bebida, a água contida nos alimentos ingeridos e a água metabólica formada durante o metabolismo das aves. A água deve ser limpa e fresca e oferecida à vontade as aves. Sua privação por doze horas ou mais é suficiente para afetar o crescimento de aves jovens e a produção de ovos, e por 36 horas ou mais, resulta em acentuada dimimuição da qualidade de aves jovens e adultas. Além da disponibilidade que deve existir, a qualidade da água é também de grande importância, esta qualidade é representada por um conjunto de características físicas, químicas e biologicas que ela apresenta, de acordo com o a sua utilização. A água pode ser classificada de acordo com a sua potabilidade, a segurança que apresenta para os seres vivos e bem estar do meio ambiente. Existe um conjunto de critérios e normas para a qualidade da água, que variam com a sua finalidade, seja ela para consumo humano, agropecuario, industrial, lazer ou manutenção do equilibrio do meio ambiente.


Os padrões brasileiros de qualidade para as águas doces, são caracterizadas pela Resolução CONAMA Nº 20 de 18/06/1986, com os critérios científicos para proteção das comunidades aquáticas, saúde humana, animal e maio ambiente. Esta Resolução dividiu as águas do território brasileiro em águas doces (salinidade < 0,05%), salobras (salinidade entre 0,05% e 3%) e salinas (salinidade > 3%). De acordo S. M. Branco (BRANCO, 1974) a qualidade da água de dessedentação é um ponto relevante na saúde e desempenho animal. Ela deve ser isenta de contaminantes químicos, físicos e biológicos e apresentar características como pH, cor, palatabilidade e odor dentro de limites que favoreçam seu consumo pelos animais e não ocasione doenças.

Dessedentação é onde os animais mitigam a sede em qualquer local onde se acumula água; pode ser bebedouros, lagos, ribeirões e açudes.

Resumo da lição • Qualquer produto capaz de ser digerido e assimilado pelo organismo animal, proporcionando-lhe os nutrientes necessários à vida e à produção. • Os nutrientes são constituídos pelas proteínas, os carboidratos, as gorduras, os minerais, as vitaminas, o oxigênio e a água. • Não importa o tamanho da criação, a alimentação representa 70% dos custos de produção. • A ração deve conter todos os nutrientes necessários – energéticos e protéicos – já balanceados conforme a idade das aves e a finalidade da criação. • Qualquer carência na ração se manifesta por transtornos na saúde e desenvolvimento das aves. • O milho, é o cereal mais utilizado na alimentação das galinhas. • As aves regulam o consumo de alimentos em função do nível de energia que deve ser adequada as suas necessidades vitais. • As rações são fornecidas conforme a idade da ave e a finalidade da criação. • A água fornecida as galinhas deve ser de qualidade e livre de contaminantes.

31


Lição

6

Cuidando da saúde das aves Medidas importantes para a saúde das aves: Vacinação;  Boa  alimentação; Abrigando  em galinheiro limpo, seco e arejado; Tratamento  contra as verminoses; Combate  a piolhos, carrapatos e ácaros que provocam nas aves inquietação e queda de penas; Evitar  a mistura de aves com diferentes idades.

Doença

Como se reconhece uma ave doente?

Doença é qualquer perturbação ou anormalidade observada no funcionamento orgânico das aves. As doenças de maior atenção são causadas por agentes biológicos tais como infecções bacterianas, viroses, micoses, infestação por vermes, pragas e outras. O diagnóstico de uma ave pode ser feito observando o estado em que a ave se apresenta, ou seja, mostra logo que não está bem e os sintomas se manifestam por perda de apetite, penas arrepiadas, febre e sonolência.

Doenças que atacam as galinhas

Necropsia é o exame dos órgãos internos de uma ave morta por doença para identificar a causa morte.

O que é necropsia?

32

Existem algumas doenças que atacam as galinhas diminuindo a produção ou causando a morte em diferentes idades. A primeira medida ao descobrir uma ave doente é separála das outras, para evitar que a doença se espalhe na criação. O criador deve escolher duas ou três aves que apresentem sinais de doença para fazer a necropsia. A necropsia pode muitas vezes ser um grande auxílio ao avicultor, pois permitirá o diagnóstico rápido de uma enfermidade e seu imediato tratamento. Para uma necrópsia são necessários, uma mesa limpa e uma tesoura cirúrgica. Se a ave doente morrer, ela deve ser queimada e enterrada para eliminar o risco de contágio, para as outras aves da criação. Contágio é a transmissão de uma infecção de uma ave doente para uma ave sadia. Evita-se isolando as aves doentes para tratamento.


A melhor maneira de evitar doenças numa criação, é manter as aves sob as melhores condições de higiene e vaciná-las adequadamente. A seguir serão descritas algumas doenças que atacam as galinhas diminuindo a produção ou causando a morte em diferentes idades e até mesmo antes de nascerem, isto é, ainda no ovo, como é o caso da pulorose, encefalite, tifo, onfalite e aspergilose. Pelorose  é uma doença que provoca alta mortalidade sendo comum em aves jovens, nas três primeiras semanas de vida, sendo causada pela bactéria Salmonella pullorum, só provoca doença nas aves domésticas. A transmissão pode ocorrer por meio de alimentos, água e ar contaminados. Os ovos são infectados via ovariana, podendo matar o embrião ou tornar os pintinhos portadores da doença. Os sintomas são sonolência, fraqueza, perda de apetite, retardo no crescimento, amontoamento, diarréia catarral de coloração branca e de aspecto espumoso e pegajoso podendo haver uma obstrução da cloaca por um tampão de fezes ressecadas. O controle deve ser rigoroso: ovos procedentes de plantel contaminado não podem ser incubados. Aves portadoras da enfermidade devem ser eliminadas. Encefalite  em aves é uma doença causada pelo Vírus do Nilo Ocidental (VNO), que é transmitido pela picada de mosquitos infectados. O vírus infecta principalmente aves, homens e equinos, ele é um picornavírus pequeno que contém RNA. Em 1962 foi descoberto vacinas comerciais que colocaram a doença sob controle. O vírus cresce nos tecidos do intestino, que pode, porém, se espalhar até o aparelho reprodutor da galinha (cloaca), onde pode contaminar as cascas dos ovos e infectar os pintos quando estes estão sendo incubado. Quando pintos com quatro semanas de idade são infectados, o vírus se multiplica no intestino. Como não estão completamente imunes, as cepas patogênicas entram na corrente sanguínea e se movem para o cérebro, causando sintomas neurológicos. O período de incubação, desde a infecção até o surgimento dos problemas neurológicos é de onze dias.

A higiene é fundamental mesmo se tratando de uma ave rústica como a galinha caipira.

O que é contágio?

33


Esplenomegalia: aumento do volume do baço.

Hepatomegalia: é uma condição na qual o tamanho do fígado está aumentado. Pericardite é uma inflamação do pericárdio que é uma formação sacular que envolve o coração. A peritonite é uma inflamação do peritônio, uma membrana serosa que reveste parte da cavidade abdominal e alguma víscera que ela contém.

34

Nas aves jovens (com menos de quatro semanas de vida), os sintomas clínicos começam com apatia e baixa atividade. Pintos afetados logo tornam-se descoordenados e apresentam dificuldades em mover-se. Ocorre também um tremor na cabeça e no pescoço, semelhantes a calafrios, que são sinais de doença neurológica. As aves afetadas eventualmente tornam-se imóveis, tombam e 60 a 90% delas morrem. A imunidade não previne a infecção do intestino, porém impede que o vírus atinja o cérebro. Tifo  é uma doença causada pela bactéria Salmonella gallinarum, que é altamente patogênica. Os sintomas nas aves são ficarem quietas, prostradas, deitadas, param de se alimentar, tem diarréia pastosa amarelo-esverdeada, fraqueza e prostração. É possível observar esplenomegalia, hepatomegalia, pericardite, peritonite, rupturas e má formação de ovos. Onfalite  (síndrome da cabeça inchada) é uma infecção bacteriana causada por uma linhagem de Escherichia coli. Ela ataca o embrião e produz uma inflamação no cordão umbilical, causando a síndrome da cabeça inchada em aves adultas em virtude de uma inflamação nos ossos da face superior, com consequentes repercussões no sistema neurológico. O melhor meio é a prevenção com limpeza, desinfecção e temperatura e umidade corretas. Aspergilose  é uma doença infecciosa das aves jovens em geral, provocada por fungos (môfo) e capaz de causar grande mortalidade. A contaminação pode ocorrer durante a eclosão dos ovos, nos ninhos, nas criadeiras ou até nas granjas (cama e alimentos). Deve ser controlada evitando-se qualquer vestígio de fungos nas instalações e principalmente na sacaria de ração ou cereais de alimentação. Procure sempre comprar ração dentro do prazo de validade indicado na sacaria e armazene sempre em lugares isentos de umidade. Bouba  Aviária (Gogo de caroço) também conhecida como pipoca, é causada por vírus e ataca mais os pintinhos e aves novas, durante o verão. Aparecem caroços (pipocas) nas partes sem penas – cabeça, ao redor dos


olhos, em volta do bico, na crista, nas barbelas e nos olhos. Não existe tratamento específico contra bouba. Grande parte dos pintinhos doentes morrem. A melhor maneira de prevenir a bouba é através da vacinação das aves jovens. Você arranca as penas da parte interna da coxa ou da membrana da asa e esfrega a vacina com cotonete ou escova de dentes, entre 7 e 21 dias de idade.

Virus é um organismo biológico com grande capacidade de automultiplicação, utilizando para isso a estrutura celular onde se hospeda.

Doença de Newcastle A Doença de Newcastle é causadada por vírus, que pertence à família Paramyxoviridae, existem nove sorotipos diferentes sendo o responsavel pela doença o APMV-1. Ela é uma muito contagiosa, causa grande mortalidade e não existe tratamento específico e seus efeitos são mais notavelmente sentidos em aviários pelo seu grande potencial epidémico e por levar a grandes perdas económicas. Pode  se manifestar através de espirros, diarréia esverdeada ou sanguinolenta, paralisia do pescoço, asas ou pernas, falta de apetite, tristeza, febre e sonolência. As aves podem apresentar também agitação, alterações nos movimentos e cabeça inclinada para um lado. As aves doentes reduzem a postura e os ovos ficam com casca fina e de forma irregular. A  prevenção se faz com higiene e vacinação. Coloca-se a vacina na água de beber, do 7º ao 10º dia de vida; repetindo a dose aos 35 e 120 dias, e depois a cada quatro a seis meses. O  criador deve seguir as recomendações do fabricante, quanto a conservação, prazo de validade, local e via de aplicação, pois disto dependerá o sucesso do programa de vacinação das aves. Não  existe programas de vacinação definitivos ou perfeitos. Todos eles são passíveis de mudança conforme as necessidades. O  mais importante ao se elaborar um programa, é o conhecimento dos problemas regionais e, acima de tudo o bom senso do criador. O criador deve evitar vacinar aves que não estejam sadias e bem alimentadas.

Como vacinar as aves contra bouba?

35


Stress: conjunto de reações do organismo a agressões físicas capazes de pertubar-lhe o equilíbrio.

Como vacinar as aves contra a doença de Newcastle?

Toda vacinação produz stress nas aves, podendo haver reações respiratórias e digestivas e queda na postura e no consumo de ração.

Vermes Vermes são todos os animais desprovidos de esqueleto interno ou externo, encontrados em praticamente qualquer habitat, incluindo o mar, os rios e o solo; muitos são parasitas de homens e animais provocando as verminoses. As verminoses são provocadas por diferentes formas de vida (parasitas) que usam os seus hospedeiros para retirar deles o seu sustento, afetando o desenvolvimento e a produção e em alguns casos, podendo levar até a morte. Existem  muitos tipos de vermes que atacam as galinhas, localizando-se principalmente no intestino. São  mais graves nas aves jovens, que emagrecem, ficam sem apetite e com as penas arrepiadas. Para  prevenir recomenda-se dar vermífugo periodicamente.

Pragas

Como combater piolhos, carrapatos, ácaros, percevejos e pulgas no galinheiro?

As pragas são doenças causadas por insetos. Para evitar as pragas deve-se pulverizar todas as instalações (galinheiro, poleiros, ninhos) com remédios apropriados. A falta de higiene é a causa do aparecimento desses parasitas. Todos  esses parasitas são prejudiciais às aves, por sua ação direta ou por transmitir doenças. A  melhor maneira de evitá-los é manter as instalações limpas e desinfectadas, principalmente nos meses quentes.

Resumo da lição • Doenças que atacam as galinhas: pulorose, encefalite, tifo, onfalite, aspergilose, bouba aviária e doença de Newcastle. • Para prevenir as doenças devemos fornecer boa alimentação, abrigar em galinheiro limpo, seco e arejado e evitar a mistura de aves com diferentes idades. • Medidas preventivas contra as doenças são higiene e vacinação.

36


Lição

7

Comercialização A comercialização ou venda dos produtos de uma atividade é uma das etapas da criação que mais necessita atenção por parte do criador. Na verdade, o negócio depende do destino a ser dado aos produtos do criatório.

Identificação do mercado consumidor Antes de iniciar a criação devemos identificar se existe necessidade do produto na localidade onde pretendemos vender a produção. Outro cuidado é levantar os custos da produção, identificar possíveis competidores e/ou parceiros. É importante sabermos: Se  existe necessidade dos meus produtos no mercado. O  que desejo obter com a criação. Qual  o preço dos produtos que desejo colocar no mercado. Se  existem outros criadores na região. De  onde vêm os produtos que são comercializados na cidade. Se  existe condição para o deslocamento da produção para outras cidades, distritos e povoados. Qual  a qualidade do produto comercializado. Quais  as condições de embalagem. Se  existem revendedores. Se  existem fornecedores de ração próximo ao meu criatório. Se  os consumidores estão satisfeitos com os produtos já existentes. Se  existe disposição em adquirir novos produtos. Estes questionamentos têm como objetivo de nos dar condições de compreendermos o mercado consumidor onde pretendemos colocar a produção. Quanto melhor conhecermos o mercado onde iremos vender os produtos, bem como os consumidores, maiores serão as chances de conseguirmos sucesso na atividade. A criação de galinha faz parte da cultura brasileira, assim como a valorização dada aos produtos do interior. Quem não gosta de ovo de galinha caipira? Quem não aprecia uma galinha de terreiro?

Como devo fazer para saber como e onde vender meus produtos?

37


Por que é tão importante saber o preço de venda? Agregado: acumulado, juntado, acrescentado.

Estes produtos possuem em sua origem um valor que lhes é “agregado”, a preferência do consumidor. Isto o predispõe a pagar um pouco a mais pelo ovo ou galinha caipira, em relação ao ovo e frango de granja. No entanto, o consumidor não é bobo. Pagará o que “acha ser justo”. Por isso é importante saber como calcular o preço do produto.

Preço do produto ou preço de venda

Embalagem de ovos

Qual o preço de venda de um ovo?

O preço de venda de qualquer produto é formado pela soma dos custos ou despesas necessárias à produção deste, somado ao lucro que o criador deseja obter. Por exemplo: para determinarmos este valor devemos somar os gastos: com a compra de ração, vacinas, mão de obra, vermífugo, energia elétrica, embalagem, etc, utilizados para a produção do ovo. São os chamados “insumos de produção” e esta soma é chamada “custo de produção”. Uma vez determinado, divide-se o número de ovos pelo custo de produção. Tem-se desta forma o preço do produto, ou seja, o valor necessário para cobrir os custos de produção. Para determinar o preço de venda do ovo, devemos somar os gastos para obter o produto com o lucro desejado. Temos deste modo o preço de venda do ovo. Podemos estipular qualquer valor para o produto. Devemos considerar o preço do mercado do ovo, ou seja, o valor que é cobrado por outros criadores, bem como a margem do lucro daquele que vende o seu produto. O preço cobrado deverá ser suficiente para cobrir as despesas (custo produção), garantir recursos (lucros) para o desenvolvimento da criação e remuneração do criador.

Custo de produção Não podemos criar de qualquer modo as aves se delas queremos obter o máximo de produtos e assim conseguirmos lucro. Devemos, então, entender quais os custos que existem para que possamos produzir. Para cada medida ou ação que foi realizada o criador terá um custo associado. Assim vejamos:

38


Para vacinar as aves, comprar ração, construir o galinheiro, transportar os produtos para o mercado temos que desembolsar dinheiro. Esses são custos diretos, ou seja, para produzir o ovo ou a ave teremos que investir dinheiro. No entanto, existem outras despesas que nem sempre são percebidas pelo criador e que, sendo bem controladas, poderão aumentar o lucro, diminuindo os custos: são os custos indiretos. Evitar o desperdício de ração, vacinar os animais no momento certo, cuidado no transporte e armazenamento dos produtos ou do material utilizado na criação, são exemplos de controle de despesas na exploração. O custo de produção é entendido como a soma de todas as despesas realizadas para a produção do ovo ou a obtenção da ave para venda. Se conseguirmos diminuir os custos, mantendo a qualidade, poderemos aumentar os lucros.

Quanto mais organizada for a criação, menor será a possibilidade de se ter prejuízo.

O que é custo de produção?

Resumo da lição • A comercialização é o processo do qual vai depender o sucesso do negócio de criação de galinha caipira. • É necessario identificar o mercado consumidor. • É necessario levantar os custos da produção, identificar possíveis competidores e/ou parceiros.

39


BRANCO, S.M. Características naturais da água: conceitos de padrões de qualidade e potabilidade. In: CETESB. Água: qualidade, padrões de potabilidade e poluição. São Paulo, p.31-42. 1974. SANTOS, J.H.R. dos. Cartilha Rural. Mossoró, ESAM, 1977, 302p. KUPSCH, W. Como alimentar aves. 7ª ed. São Paulo, Nobel, 1986, 87p. ENGLERT, S. I. Avicultura. 6ª ed., Porto Alegre, Agropecuária, 1987, 288p. SANTIAGO, J.P. Guia Rural: manual da Criação. São Paulo, Abril, 1990, 266p. MAIA, E.E.V. Vamos criar galinhas? Fortaleza, 1986, 42p. VAL, A.J. do. Criação. Globo Rural, 1993, p. 54-59. Site:http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Ave/ SistemaAlternativoCriacaoGalinhaCaipira/Reproducao.htm – Acesso em 27/10/2010 às 13h57min http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/rev_epi_vol12_n1_cap1. pdf – Acesso em 31/10/2010 às 9h15min http://www.fortdodge.com.br/14sanidade/df/03almoneloses_avarias.pdf - Acesso em 27/04/2011 as 13h39min http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/ AgriculturaFamiliar/RegiaoMeioNorteBrasil/GalinhaCaipira/instalacao. htm - Acesso em 12/07/2011 as 11h47min. http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=99 – Acesso em 12/07/2011 as 12h03min.

40

Produtor de galinha caipira | Formação para o Trabalho  

Esse curso tem como objetivo disponibilizar conhecimentos tecnológicos necessários para tornar a criação de galinha caipira mais racional e...

Produtor de galinha caipira | Formação para o Trabalho  

Esse curso tem como objetivo disponibilizar conhecimentos tecnológicos necessários para tornar a criação de galinha caipira mais racional e...

Advertisement