Page 4

Plano de Gestão para o Biênio 2014 - 2015 Danilo Lovisaro do Nascimento OBJETIVO GLOBAL DO PLANO levar o padrão de qualidade da gestão e a melhoria contínua das condições de trabalho de membros e servidores do Ministério Público do Estado do Acre, por meio do fortalecimento da identidade organizacional, cumprimento da missão constitucional, preservação do princípio da autonomia, construção de alianças e parcerias com a sociedade.

E

ESTRATÉGIA: Gestão profissional com inclusão partir de 2010, com a definição da identidade organizacional do Ministério Público do Estado do Acre, começaram a ser feitas intervenções equilibradas, com vistas a melhorias de desenvolvimento, em todas as unidades da instituição. Daí, não se distingue capital e interior do Estado; membros e servidores. Compreendemos que ambos têm papéis distintos, não estanques e, na maioria das vezes, complementares. A gestão 2014-2015 abordará o Ministério Público do Estado do Acre na sua totalidade, intervindo, por meio de ações estruturantes em todos os espaços e dimensões da vida do Ministério Público para que a atividade finalística possa chegar no tempo e na necessidade do cidadão, seja ele um morador da capital ou do interior do Acre. A estratégia, portanto, que se apresenta terá centralidade na unidade de trabalho finalístico do MPAC, ou seja, nas Procuradorias e Promotorias de Justiça. Todas as estruturas de apoio à realização dos procedimentos judiciais e extrajudiciais serão potencializadas, assim como o fomento às atividades integradas de grande impacto para sociedade.

A

O objetivo de elevar o padrão de qualidade e realizar um serviço de excelência à população é alvo do presente Plano e só será factível pela inclusão de todos no processo de trabalho, fazendo com que o Ministério Público do Estado do Acre chegue a todo cidadão, especialmente aqueles deixados à margem do processo civilizatório e de desenvolvimento.

MODELO DA GESTÃO A profissionalização da gestão pública no Brasil tem seu ponto alto no início do século XXI, com o aprofundamento dos modelos de gestão participativa, da introdução de tecnologia, da transparência e, sobretudo, da valorização do planejamento estratégico como instrumento máximo de tomada de decisão dos gestores. Nesse momento, a negação ao improviso e a observância de resultados concretos, com elevado grau de eficiência no uso dos recursos, motivou os tomadores de decisões a tomar par-

A

3

Plano de gestão danilo nascimento  
Advertisement