Page 1

INFORMATIVO OFICIAL DO MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO - MTG ECO DA TRADIÇÃO - ANO XVII - Nº 207 - NOVEMBRO DE 2018

O grande Encontro

Há um ano o CPF Piá do Sul erguia um troféu. Era a realização de um sonho. No ‘palco sagrado do Enart’, coroou o amor pela cultura gaúcha expresso nas danças tradicionais. Apenas um grupo ergueu o troféu mais desejado, porém todos que por lá estiveram, em todos os palcos e modalidades, de alguma forma se sagraram vencedores. O Enart 2019 trará, assim como os anteriores trouxeram, novos vencedores e um sentimento inigualável para a vida toda.

Foto: Deivis Bueno

Leia mais na página 18

Movimento Tradicionalista Gaúcho completa 52 anos com homenagens em Bento Gonçalves

Movimento Tradicionalista Gaúcho divulga Calendário de Atividades de 2019

Fegadan se consolida no calendário do MTG incentivando a espontaneidade no bailar

Marcas patrocinam eventos do MTG buscando identificação com os gaúchos

Página 03

Página 09

Página 10

Página 15


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 3

INSTITUCIONAL

Movimento Tradicionalista Gaúcho completa 52 anos com homenagens em Bento Gonçalves

Receptivo: Presidente do MTG, Nairo Callegaro, recebeu o Rio Grande do Sul

12ª RT: Cláudia Silvane da Silva Riveiro, Moisés Moura Ferreira e Silvio Delavequia dos Santos; 13ª RT: Gabriel Sidnei Figueiredo, Mauro Regis Muller Becker e Paulo Roberto Simon; 14ª RT: João Orlando Melo;

52 anos de história: tradicionalismo ganhou o mundo

1ª RT: CTG Amaranto Pereira (25 anos);

Pelos 40 anos, CTG Estância de Sapucaia e GAG Piazitos do Sul;

3ª RT: CTG Rancho da Amizade (50 anos);

17ª RT: CTG Filigêncio Martins de Melo (25 anos); CTG João Sampaio Amado (40 anos); CTG Mate Amargo (50 anos) e CTG Galpão da Boa Vontade (60 anos);

7ª RT: Pelos 25 anos DT Clube Recreativo Juvenil e PL Júlio dos Santos. Pelos 40 anos, CTG Moacir da Motta Fortes. Pelos 50 anos, CTG Neco Goulart, CTG Osório Porto. Pelos 60 anos, CTG Manoel Teixeira, CTG Rincão Serrano e CTG Felipe Portinho.

18ª RT: Pelos 40 anos, CTG Família Nativista e PL Guarda Velha; 20ª RT: Pelos 60 anos, CTG Missioneiro dos Pampas, CTG Sentinela das Coxilhas e CTG Tropeiros do Buricá; 23ª RT: Pelos 50 anos CTG Estância da Serra. Pelos 60 anos, CTG Coronel Chico Borges;

9ª RT: Pelos 25 anos, CTG Velho Vargas e GDF Chão Batido. Pelos 75 anos, CTG Clube Farroupilha;

24ª RT: CTG Erva Mate (50 anos) e CTG Querência da Amizade (60 anos);

11ª RT: CTG Paisanos da Tradição (25 anos);

25ª RT: Pelos 25 anos, CTG Chegando no Rancho e CTG Raízes do Rio Grande. Pelos 30 anos, CTG Garrão da Serra;

12ª RT: Pelos 25 anos, DTG Morada de Guapos e CTG Sovéu de Ouro.

8ª RT: Elio de Souza Moreira, Odilon Pacheco e Sirleu Santos Lemos;

11ª RT: Romi Antonio Camargo Schefer;

Entidades Aniversariantes

5ª RT: CTG Coxilha Verde (50 anos);

7ª RT: Evandro dos Santos Meireles e Josir Lamaison;

10ª RT: José Arcy Caburé, Davi Vernier e Eugênio César Vargas;

Na ocasião também foram homenageadas entidades aniversariantes com 25, 40, 50, 60 e 75 anos de fundação. Confira:

4ª RT: CTG Oswaldo Aranha, CTG Querência Charrua e CTG Sentinela do Ibicuí (todas com 50 anos);

6ª RT: Lilanice Zarette Rodrigues e Lislaine Sieckzka Eky;

9ª RT: José Aldomar de Castro, Edir Carlos Schwerz e Clube Farroupilha;

Foto: William Santos

Durante o evento, também foi feita a entrega da Comenda João de Barro a entidades tradicionalistas que ao longo do ano de 2017 fizeram mais de 200 pontos na Lista Destaque. Da 6ª Região Tradicionalista, recebeu a Comenda o CCN Sentinela do Rio Grande. Da 7ª RT, CTG Felipe Portinho; CTG Laço da Amizade; CTG Lalau Miranda, CTG Manoel Teixeira, CTG Moacir da Motta Fortes, CTG Porteira da Querência e DT Simpasso. Da 11ª RT: CTG Pousada do Imigrante e da 19ª RT, CTG Galpão Campeiro e CTG Sentinela da Querência.

Foto: William Santos

O Movimento Tradicionalista Gaúcho realizou, no dia 27 de outubro, a sua festa de aniversário pelos 52 anos de fundação. O evento aconteceu no CTG Laço Velho, em Bento Gonçalves. Na ocasião, foram dadas as boas-vindas à nova Conselheira Honorária Elma Sant´Ana e entregue o diploma Honeyde Bertussi a Albino Manique e a Medalha Carlos de Moura a Sirley da Costa Carvalho e Lorecy Flores.

26ª RT: CTG Coronel Thomaz Luiz Osório (50 anos).

Homenageados pelas RTs Durante o aniversário do MTG também foi entregues homenagens das Regiões Tradicionalistas para tradicionalistas que se destacaram ao longo do ano. Confira: 1ª RT: Neri Facin e Laudelino Maciel; 2ª RT: Adélio da Silva Gomes, Carlos Rosalino Lima de Matos e Eugênio da Silva Leite; 3ª RT: Henrique Becker dos Santos, Enio Brust e Nidia Maria Rocha Bogo; 4ª RT: Alex Fabiano Souza, Eliane Devanir dos Santos Rezes e Antonio Carlos Gonçalves Brandolt; 5ª RT: Ana Elisa Eidt Schiedeck, Mari Ana Diniz Teixeira e Muriel Machado Lopes;

15ª RT: Adail Antônio Rosseti, Antônio Nilton de Oliveira e Edgar Bernasque dos Santos; 16ª RT: Betina de Faria Hugo e Eduarda Hartwig; 17ª RT: Amilton Assis Ochôa, Antenor Bueno de Mello e Sindicato Rural de Palmeiras das Missões; 18ª RT: Juliano Trindade de Souza, Eduardo Gusmão Bittencourt e Ederson Santos; 19ª RT: Roseli Teresinha Battisti e Joaquim Samuel do Nascimento. 20ª RT: Carmem Ottonelli Maicá, Volmar Antônio Machado de Oliveira e Egon Both; 21ª RT: Marcus Vinicius Muller Pegoraro, Julia Graziela Azambuja dos Santos Dutra e Getúlio Rodrigues Aguiar; 22ª RT: Janet Cristina Copello Valentini, Juliano Muller de Oliveira e Marlene Teresinha de Oliveira; 23ª RT: Vanderlei Bitsk, Gilmara Martins Silveira e Alvarez Bras da Silveira; 24ª RT: Ary Herrmann, César Luís Beneduzi e Vanderlei Airton Kuhn; 25ª RT: Odila Paese Savaris, João Edmundo Furtado e Luis Antonio Pereira; 26ª RT: Zola Teixeira.


4 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

CALENDÁRIO DO MTG 2018

MAIO

MARÇO

JANEIRO

data / evento / promoção / cidade

data / evento / promoção / cidade

data / evento / promoção / cidade 3 (sáb)

2ª Reunião Do Conselho Diretor

MTG

Porto Alegre

13 e 14 (sáb e dom)

66º Congresso Tradicionalista Gaúcho

MTG

São Jerônimo

5 (seg)

Prazo Final Inscrições Fecars

MTG

Porto Alegre

14 (dom)

1ª Reunião de Conselheiros

MTG

São Jerônimo

13 (seg)

MTG

Porto Alegre

14 (dom)

1ª Reunião de Coordenadores Regionais

MTG

São Jerônimo

Prazo Final - Inscrições 30º Entrevero Cultural de Peões - Fase Estadual

MTG 8RT

Esmeralda

13 (sáb)

Seminário Estadual de Prendas

30ª Festa Campeira do Rio Grande Do Sul

MTG

Seminário da Cultura Campeira

MTG 8RT

Esmeralda

15 a 18 (qui a dom) 17 (sáb)

São Jerônimo

2ª Reunião de Coordenadores Regionais, Diretores 17 Campeiros, MTG (sáb) Culturais, Esportivos, Artísticos, Conselho de Ética e Jurídico

3ª Reunião de Coordenadores Regionais e Diretores Regionais 3ª Reunião do Conselho 12 (sáb) Diretor 17 a 48ª Ciranda Cultural de 19 (qui Prendas - Fase Estadual a sáb) Prazo Final - Inscrições 29 49ª Ciranda Cultural de (ter) Prendas - Fase Regional Prazo Final - Inscrições 29 31º Entrevero Cultural de (ter) Peões - Fase Regional 5 (sáb)

data / evento / promoção / cidade

16 (sáb)

30 (sáb)

data / evento / promoção / cidade

FEVEREIRO

Porto Alegre

MTG

Porto Alegre

MTG + 30a RT

Campo Bom

MTG

Porto Alegre

MTG

Porto Alegre

1º SEMESTRE DE 2018

12 a 30º Entrevero Novo MTG + 14 (qui Cultural de Peões 30a RT Hamburgo a sáb) - Fase Estadual Prazo Final Inscrições 48ª Porto 18 MTG Ciranda Cultural Alegre (qua) de Prendas Fase Estadual

Porto Alegre

MTG

30 (sáb)

ABRIL

4ª Reunião Ordinária do Conselhor Diretor (Provas Ciranda e Entrevero Regional) Sede MTG 49ª Ciranda Cultural De Prendas - Fase Regional 31º Entrevero Cultural De Peões - Fase Regional

MTG

Porto Alegre

MTG

RTs

MTG

RTs

data / evento / promoção / cidade

JULHO

data / evento / promoção / cidade

data / evento / promoção / cidade

25 (Qua) 28 (sáb)

4ª Reunião de Coordenadores Porto MTG Regionais e Alegre Diretores Regionais Prazo Final Porto Inscrições Enart MTG Alegre 2018 85ª Convenção MTG + Panambi Tradicionalista 9ª RT

7 (ter) 10 e 11 (sex e sab) 25 e 26 (sáb e dom)

Sorteio da Ordem de Apresentação das Inter-Regionais do Enart 2018 Acendimento e Distribuição da Chama Crioula

14 a 20 (semana) 29 e 30 (sáb e dom)

MTG

Porto Alegre

MTG

Iraí – 28ª RT

1ª Inter-Regional do Enart

1 (qui)

data / evento / promoção / cidade 1 (sáb)

MTG

data / evento / promoção / cidade

5ª Reunião Conselho MTG Diretor Semana MTG + Farroupilha RTs 2ª Inter-Regional do Enart

6 (sáb) 6 e 7 (sáb e dom) 13 e 14 (sáb e dom) 20 e 21 (sáb e dom) 27 (sáb)

Porto Alegre RS MTG

5ª Reunião de Coordenadores Regionais, Diretores Regionais

MTG

Porto Alegre

Acampamento da Juventude eTchencontro Fegadan 3ª Inter-Regional Enart 52º Aniversário do MTG / ORCAV

data / evento / promoção / cidade

AGOSTO

NOVEMBRO

Sorteio da Ordem de Apresentação MTG Porto Alegre da Final do Enart 2018 10 e 11 27º Aberto de Esportes MTG + RT 3º Enecamp (sáb e dom) 6ª Reunião do 10 (sáb) MTG Porto Alegre Conselho Diretor Final Enart 2018 16 a 18 MTG + Santa Cruz Encontro de Arte (sex a dom) 5ª RT do Sul e Tradição Gaúcha

SETEMBRO 7 (sáb)

JUNHO

MTG

OUTUBRO

2º SEMESTRE DE 2018 Prazo Final - Eleições Coordenadorias MTG RTs Regionais 8 Reunião de Encerramento (sáb) Confraternização Natalina Prazo Final Apresentação 12 Proposições para o 66º MTG RTs (quar) Congresso Tradicionalista Gaúcho 5 (qui)

data / evento / promoção / cidade

DEZEMBRO

JANEIRO 2019

data / evento / promoção 12 e 13 (sáb e dom)

67º Congresso Tradicionalista Gaúcho

MTG + RT

• SUJEITO A ALTERAÇÕES DE DATAS.


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 5

ORCAV

Ordem dos Cavaleiros faz entrega de outorgas durante aniversário do MTG Foto: William Santos

A Orcav – Ordem dos Cavaleiros do Rio Grande do Sul, durante a festa de aniversário pelos 52 anos de fundação do Movimento Tradicionalista Gaúcho, no dia 27 de outubro, em Bento Gonçalves, fez a entrega das outorgas de 2018. A solenidade foi comandada pelo presidente da entidade, Solon Luiz da Silva. Foram entregues outorgas para Cavaleiro Aspirante (todo aquele que tiver percorrido no mínimo 200 quilômetros), Cavaleiro Rio-grandense (mínimo de dois mil quilômetros), Cavaleiro Antônio de Souza Netto (mínimo de 3500 quilômetros), Cavaleiro Bento Gonçalves (mínimo de cinco mil quilômetros), Cavaleiro Farroupilha (mínimo de sete mil quilômetros) e Cavaleiro Monarca (mínimo de 10 mil quilômetros).

12ª RT: Aspirante: Jean Marcel Dutra Soares (250); Riograndense: Alvanir Manoel da Motta Rosa (2139), Gilnei Altemir dos Santos (2276), Odone Feijó Pereira (2548), Helias Fraga Peres (2071), Argeu Batista da Silva (3258), João Batista Ribeiro (2518); Bento Gonçalves: Valdir Soares Pereira (5093), Janir Batista de Oliveira Sanger (8392), Éder Zahner (5564); Farroupilha: Paulo Cezar Abreu Leite (7631); Monarca: José Antonio Gonçalves Dias (11183), Margarete Eve Gonçalves Dias (10933), Pedro Câmara (10193), Jones Fernandes (10815).

Confira, por Região Tradicionalista, os agraciados. Solon: entrega das outorgas é solenidade anual

Foto: William Santos

1ª RT - Aspirante: Arvedo Inácio Baumgarten (600), Diego Elizandro Dutra dos Santos (600); Aspirante-Apoio: Janice Chiogna (600); Riograndense: Rubens Alberto Gama Rosso (3125), Paulo Ricardo Oliveira de Souza (7195); Souza Netto: Tupinambá Alves da Silveira (4847); Bento Gonçalves: Cesar Augusto da Silva (6516), Ricardo dos Reis Guagliardo (6628) e Magda Rejane Mateus Guagliardo (8002); Farroupilha: Nilson José Galimberti (8786); Monarca: Auri Rodrigues Vieira (10000), Danilau Fernandes Capelão (10000), Paulo Luiz Flach (11758).

13ª RT: Aspirante: Aleixo Clarito Mello (694), Maria Amélia Rosa Vasconcelos (680), Maristela Freitas Brum (580), Pedro Renato da Silveira (680); Souza Netto: Antão Delmar Dutra Alves (3587), Ione Penteado dos Santos (3994); Farroupilha: Angelino Pereira Severo (7256), João Jorge Vargas de Andrade (7651), Mauro Regis Muller Becker (7575), Valdecir de Jesus Corrêa (7575), Valmour Paulo Dalenogare (7044). 19ª RT: Aspirante: Ademir Antônio da Cruz (1506), Riograndense: Tatiana Andréia Santin (2009); Souza Netto: Jaci Salete Pinto Ribeiro (3620); Bento Gonçalves: Idacir Luiz Santin (5612).

4ª RT: Bento Gonçalves: Ronaldo Trindade Carbonel (7496); Monarca: Daiane Brum Correa (10508). 5ª RT: Aspirantes, todos com 350 quilômetros: Adair Cardoso de Aguiar, Adriana Rehbein Pereira, Ari Rovani Brasil Nunes, Cristiano Brasil, Cristiano Sampaio, Débora Luciane Fagundes Domingues, Elisiane Devargas, Eloi Belarmindo Teixeira, Fábio Mazuim de Vargas, Franciele Moraes de Lima, Giovane Alves Ribeiro, Henrique de Lima Sampaio, Isabel Cristina dos Anjos Nunes, Jari Gonçalves de Souza, João Pedro de Lima Sampaio, José Alvarino Dias, José Geraldo Porto Ferreira, Laureci Godoi de Souza, Leopoldino Nunes de Souza, Lorenzo Domingues Brasil, Luis Felipe Martins Lopes, Maria Eduarda Brasil,

(402), Diego Rafael Pinheiro da Luz (1594), Hilario José Koltz (402), Loiri Zortea de Castria (1135), Miramar Helena Joaquim Leite (1332), Oedemar de Toni (1351), Rafael Stankievice (402), Raiane Miramar Nunes Menegotto (Aspirante), Zelide Gasparetto Sgarbi (1665); Riograndense – Apoio: Jose Antonio Franco de Castria (2139); Bento Gonçalves: Lino Antonio Sgarbi (5117).

Trabalho desenvolvido: categoria conforme quilômetros percorridos

Maria Inês dos Anjos Nunes, Mauro Santos da Rosa, Murilo Rosa, Nélcio Freitas Sena, Núbia Terezinha Cassol, Orlando de Souza Peixoto, Paulo Amaral, Pedro Henrique Carlos, Rene Carvalho Bernardes, Simone Siqueira da Rosa. 7ª RT: Aspirante: Felipe Zanin (212), Rafael Gomes R. da Silva (570); Riograndense: Leonardo Panisson (2331), Marco A. Pereira (2034), Ma-

ximiliano Muller Kampitz (2633), Paulo V. Silveira (2167); Souza Netto: Thiago Gregório Salami (3775); Bento Gonçalves: Valdir Peliciolli (5416); Farroupilha: Neri dos Santos Moreira (7768). 10ª RT: Souza Netto: Lucas Maia Marin (3732). 11ª RT: Aspirante: Claudiomiro Laurindo Dias (402), Decio Gehlen

24ª RT: Alexandre Luis Alf (895), Delmar Gomes de Carvalho (422), Moisés Guterres de Carvalho (752), Renato José Dameda (800); Farroupilha: Ademar Biguelini (12091). 26ª RT: Bento Gonçalves: José Joaquim de Jesus Hugo (5080). 30ª RT: Aspirante: Guilherme Bortoli da Costa (242); Rio Grandense: Claudemir Troes (3720), Ernesto Bortoli (2001) e José Ademir Kaefer (1622); Souza Netto: Dalso Aloisio Shallenberger (3617) e José Dias Portal (3830); Monarca: José Danilo Palagi (10462).


6 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

JUVENTUDE

Acampamento da Juventude reúne mais de 800 jovens das 30 Regiões Tradicionalistas do Estado

O Movimento Tradicionalista Gaúcho realizou, no dia 12 de outubro, mais uma edição do Acampamento Jovem da Juventude. O evento foi criado e é operacionalizado pelo Departamento Jovem Central e seus principais objetivos são proporcionar a oportunidade de integração dos jovens tradicionalistas através da convivência mútua e da realização de atividades culturais e de lazer que demonstrem a importância dos jovens e sua função no tradicionalismo. O evento também busca fomentar a atuação harmônica e consensual para a integração das regiões tradicionalistas; integrar as prendas e peões regionais/entidade, e proporcionar aos jovens um espaço para a divulgação de suas ideias primordiais, auxiliando o MTG no preparo de novas lideranças para nossas entidades e regiões, bem como para o próprio Movimento. Neste ano o Acampamento reuniu mais de 800 jovens e, segundo o diretor do Departamento Jovem, Marco Saldanha, o resultado é bastante satisfatório. A organização mobilizou, além do Departamento, a Vice-Presidência de Cultura e o Departamento de Cultura. O tema adotado para a edição de 2018 foi “Rumo aos 30 Anos do Departamento Jovem” e a principal atividade, a gincana cultural, integrou todas as regiões tradicionalistas do Rio Grande do Sul em quatro equipes. A primeira equipe reuniu as RTs 1, 12, 15, 22, 23, 27 e 30. A segunda equipe, as RTS 3, 4, 10, 13, 17, 20 e 28. A terceira equipe esteve formada pelas RTs 2, 5, 6, 16, 18, 21, 24 e 26. Já a quarta equipe contou com as RTs 7, 8, 9, 11, 14, 19, 25 e 29. Para desenvolver as atividades os participantes se orientaram pela Nota de Instrução 15, divulgada pelo Departamento Jovem com antecedência. Segundo Marco Saldanha, houve forte mobilização pelas redes sociais para o cumprimento das tarefas. Jovens Pensantes - Um dos pontos altos do acampamento foi a ação “Jovens Pensantes”, na qual as equipes encaminharam proposições, contendo conteúdo quanto para o Congresso (estatuto) e/ou Convenção (regulamento), e houve uma plenária simulada, com o principal objetivo de estimular a participação dos jovens e incentivá-los a pensar e defender suas ideias

institui um troféu rotativo para equipe campeã (neste ano, a 1ª Inter-Região).

Boas-vindas: Canoas recebeu jovens de todo Rio Grande

Construção: nota de instrução para gincana foi liberada com antecedência

Paixão Côrtes: homenagem

perante o grande público, além de exercitar seu senso crítico buscando integrar-se às decisões do Movimento Tradicionalista Gaúcho. No momento das confirmações das inscrições, foram recebidas as doações de alimentos não perecíveis, que eram umas das provas an-

tecipas, e a seguir foram desenvolvidas as demais provas, tais como identificação das equipes, provas culturais, indumentária, conhecimento, artística, campeira e uma paródia com o tema do Acampamento. Neste ano, segundo Marco Saldanha, o Departamento Jovem

O Acampamento - O primeiro Acampamento da Juventude Gaúcha foi realizado 18 e 19 de fevereiro de 1995, na cidade de Cristal, quando o casal diretor do Departamento Jovem era Paulo Vargas e Claudia Francos. Segundo Paulo, as atividades foram desenvolvidas para três dias, de sexta a domingo. O acampamento foi montado à beira do Rio Camaquã e as atividades contemplaram tarefas instantâneas, palestra e até plantio de árvores. O tema do primeiro foi acampamento foi “Dos 8 aos 80, todos lá” e o resultado, segundo Paulo, muito bom. Segundo Marco Saldanha, o acampamento foi realizado ininterruptamente até a 12ª edição, quando foi suspenso por seis anos, sendo retomado em 2014 na cidade de Cruz Alta, por iniciativa da Diretora do Departamento Jovem da época, Maria Angélica Saraiva e do Vice-diretor Murilo Andrade. Agradecimentos - A organização do evento destaca a participação da Gestão de Prendas e Peões do Rio Grande do Sul na organização do evento e faz um agradecimento especial à comissão que avaliou as tarefas, formada por Muriel Machado, Patrícia Barboza e Éridio Saraiva, e os diretores Inter Regionais que aceitaram o desafio de organizar as equipes, Júlio Bartzen de Araújo, Amanda Araújo Gomes, Vitória Lampert, Ramiro Grethe Bregles, Vitor Lopes, Maria Othávia Mariani, Camila Briato e Felipe Pires. As edições - 1º Acampamento: 1995 – Cristal; 2º Acampamento: 1997 - Novo Hamburgo; 3º Acampamento: 1998 - Rio Grande; 4º Acampamento: 1999 - General Câmara; 5º Acampamento: 2000 Santa Vitória do Palmar; 6º Acampamento: 2001 - Campo Bom; 7º Acampamento: 2002 – Esteio; 8º Acampamento: 2003 - Nova Hartz; 9º Acampamento: 2004 – Guaporé; 10º Acampamento: 2005 - Santo Ângelo; 11º Acampamento: 2006 - Porto Alegre; 12º Acampamento: 2007 - Passo Fundo; 13º Acampamento: 2014 - Cruz Alta; 14º Acampamento: 2015 - Ametista do Sul; 15º Acampamento: 2016 - Porto Alegre; 16º Acampamento: 2017 – Giruá; 17º Acampamento: 2018 – Canoas.


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 7

JUVENTUDE

Tchêncontro da Juventude presta homenagem aos veículos de comunicação

A juventude tradicionalista aguarda com ansiedade, todos os anos, o Tchêncontro. O evento é uma realização do Departamento Jovem do Movimento Tradicionalista Gaúcho e neste ano aconteceu no dia 13 de outubro, em Canoas. A data originalmente reservada no calendário oficial do MTG colidiu com as eleições, então em reunião de Coordenadores Regionais ficou definido que o evento seria aglutinado com o Acampamento da Juventude Gaúcha, Fegadan e Fegachula, em Canoas, na 12ª RT, no dia 13 de outubro. Nesta entrevista, o diretor do Departamento Jovem, Marco Saldanha, faz uma análise da edição, resgata fatos históricos do evento e reitera a importância de uma ação integradora da juventude tradicionalista.

Protagonismo: evento feito pelos jovens para os jovens

O que é o Tchêncontro? O Tchêncontro é um dos eventos oficiais do Movimento Tradicionalista Gaúcho. O Departamento Jovem do MTG, em conjunto com as prendas e peões do Rio Grande do Sul, o idealizaram para ser um evento no qual a juventude tradicionalista se reúne para debater a sua participação no Movimento. Também é um momento para apresentações de trabalhos e mostras, divulgação do Projeto Sarau de Prendas, preparo das prendas jovens para o ingresso no meio tradicionalista, confraternização entre as Regiões, incentivo à cultura e ao civismo no estado e valorização da mulher no culto às tradições. Desde quando é realizado? O evento foi criado em 1992 em Passo Fundo, onde ocorreram as três primeiras edições. A partir de 1995 tornou-se itinerante. De 1996 a 2008, a primeira prenda juvenil do RS sediava o evento. Depois essa prática deixou de ser observada e o evento passou a ser realizado em outras cidades. A oficialização ocorreu por ocasião do 46º Congresso Tradicionalista realizado na cidade de São Gabriel em 2001. Que municípios já o sediaram? Este evento já foi realizado em Passo Fundo (1992 a 1994), Santo Ângelo (1995,1997 e 2005), Santa Rosa (1996), Montenegro (1998 e 2003), Santana do Livramento (1999 e 2007), Marau (2000), Alegrete (2001), Soledade (2002), Nova Hartz (2003), Guaporé (2004),

Caxias do Sul (2006), Cruz Alta (2008), Bento Gonçalves (2009), Panambi (2010), Canguçu (2011), Santa Cruz do Sul (2012), Espumoso (2013), Flores da Cunha (2014), Ametista do Sul (2015), Triunfo (2016) e Canoas (2018). Quais os principais objetivos do Tchêncontro? Na proposta apresentada em 2001 foi apresentada, como principal finalidade, a criação de um evento construído por jovens, para jovens, para que o Movimento tivesse um momento de confraternização. Naquele momento se tinha como propósito que as prendas juvenis apresentassem um trabalho. À noite aconteceria o Baile - Sarau Estadual. Com o passar dos anos agregaram-se novos objetivos e também se modificou o formato. As apresentações dos trabalhos ficaram abertas para todos os jovens, com uma temática pré-definida anualmente, assim propagando os departamentos jovens das entidades e regiões tradicionalistas. E se aboliu o baile em função dos custos. O evento está conseguindo atingir seus objetivos? Com certeza. Neste ano tivemos 1200 participantes das 30 Regiões Tradicionalistas e 25 regiões apresentaram trabalhos. Além do público, podemos destacar a qualidade das pesquisas e das apresentações. É importante destacarmos a participação de prendas e peões da Con-

federação Brasileira da Tradição Gaúcha, do MTG Santa Catarina e do MTG Paraná. Quase as principais conquistas das últimas edições? Acreditamos que a principal conquista é a confiança. São jovens desenvolvendo Nota de Instrução, organizando o evento e acolhendo os participantes. Como é feita a organização? O Departamento Jovem, com auxílio da Vice- Presidência de Cultura e Departamento de Cultura interna, desenvolve a Nota de Instrução, com a Temática Central, cronograma e programação. Quais as particularidades desta edição? O Departamento Jovem indicou como temática “Os Meios de Comunicação no Rio Grande do Sul”. Diferente dos outros anos, resolvemos inovar, iniciando com uma palestra com o professor Dilmar Paixão, que teve como tema “As comunicações no tradicionalismo de ontem e de hoje”. Dilmar conversou com os jovens sobre a importância da comunicação e principalmente o uso sadio das novas tecnologias. O evento contou com 25 apresentações. Alguns destaques: “A História da Rádio Farroupilha com o Grande Rodeio Coringa, destacando: Paixão Côrtes, Darcy Fagundes e o Gauchismo no Rádio”, “Dando vida aos inscritos: A importância das adaptações do “O Tempo e o Vento” para

cultura gaúcha”, “O Jornal mais Antigo do RS – A Gazeta do Alegrete”, “Os meios de comunicação e a evolução na transmissão dos eventos tradicionalistas regionais e a sua importância na difusão da cultura gaúcha”, “As radionovelas no Rio Grande do Sul: Um retrato de nossa história”, “A História do Cinema “, “O Rádio como difusor na Cultura Gaúcha através dos tempos”, “Chasque e o telefone sem fio - Brincando com o tradicional e o lúdico”, “Teixerinha um dos maiores fenômenos populares da comunicação e do cinema Sul- Americano Regional” entre outros belos temas. Outra novidade foi a entrega de troféus aos participantes. Exatamente. Cada região recebeu um troféu simbólico pela participação, pois acreditamos que seja uma homenagem singela aos participantes que se dedicam em realizar a pesquisa e preparam as apresentações. Desta forma, mais uma vez o Departamento Jovem agradece a todos os envolvidos, em especial aos jovens, o palestrante professor Dilmar Paixão a Gestão de Prendas e Peões do Rio Grande Sul que trabalharam conosco na organização, a comissão que vez os pareceres dos trabalhos – Paulo Vargas, Renata Silva e Maria Cristina Rigão. E gostaríamos de deixar nossa rogativa que todos nos tradicionalistas reconhecemos a relevância deste evento para a juventude tradicionalista.


8 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

ORGULHO GAÚCHO

Quando a Justiça veste pilcha Trajando a pilcha gaúcha e usando linguajar e cenários típicos do sul, os servidores, estagiários, voluntários, magistrado, advogados e partes da Comarca de Pelotas, no Rio Grande do Sul, prestaram homenagem à Semana Farroupilha com a realização de Audiência Crioula na cidade. A atividade ocorreu em setembro, no Largo do Mercado Público de Pelotas, com a presença de autoridades, tradicionalistas e comunidade, público que ultrapassou a marca de cem pessoas.

Tradição: audiências crioulas acontecem há aproximadamente uma década

Em cenário típico e nas dependências de uma réplica de galpão crioulo construído no Centro Histórico de Pelotas, foi instruído e julgado o processo de retificação de usucapião nº 022/1.16.0015420-2, em tramitação na Primeira Vara Cível da Comarca de Pelotas, tendo como autor Luiz Fernando Feijó Barros, que buscava o reconhecimento da propriedade de imóvel em que reside há vários anos. Com manifestações em versos gaúchos, a Escrivã Clair Rodrigues, o Oficial de Justiça Felipe de Castilhos, a Oficial Escrevente Secretária Ieda Morsch, o Advogado dos autores, Dr. Luciano Gonçalves Bráz e o Juiz de Direito, Dr. Marcelo Malizia Cabral, encaminharam o pregão, suas manifestações e o julgamento, respectivamente.

Público prestigiou: o objetivo da ação foi aproximar do Poder Judiciário da comunidade e prestar homenagem à cultura gaúcha

Audiências Crioulas

Quando setembrou chegou, o Rio Grande se vestiu com as cores de sua bandeira e faz toda a questão de demonstrar seu amor e respeito às boas e seculares tradições. É o tempo em que os gaúchos se trajam a rigor, com bombachas, botas e lenço no pescoço, enquanto as prendas se enfeitam todas faceiras e exibem seus vestidos rodados. Orgulhamo-nos de nosso chimarrão, de nossas vestes, de nossos campos, de nossa história de perseverança na busca daquilo em que acreditamos e de nosso espírito de irresignação frente às injustiças.

Nos Centros de Tradições Gaúchas, o Rio Grande se encontra, se reencontra e não se cansa de entoar seu hino e reverenciar seus bons costumes. Exatamente em adesão a este espírito de congraçamento e na busca de demonstrar que o gauchismo pode ser cultivado em qualquer ambiente, o Poder Judiciário do Rio Grande do Sul, ao menos há uma década, tem se pilchado no mês de setembro, realizando seus julgamentos onde o povo se reúne e cultua suas tradições. Ao sabor de um mate bem amargo, com lenço no pescoço, dentro de um galpão, de um CTG ou mesmo em praça pública e valendo-se de expressões e versos típicos do Rio Grande, juízes, servidores, advogados, defensores públicos, promotores de justiça e colabo-

De acordo com o Magistrado Marcelo Malizia Cabral, que presidiu a audiência crioula, o objetivo da ação foi aproximar do Poder Judiciário da comunidade e prestar homenagem à cultura gaúcha, aproveitando os festejos farroupilhas, quando os CTGs recebem famílias em busca do espírito gaúcho.

radores do sistema de justiça exercitam seu labor e homenageiam a cultura gaúcha. São as audiências crioulas, audiências gaudérias, ou audiências gaúchas, que a cada ano tomam mais fôlego Rio Grande afora, permitindo que o Poder Judiciário e os lidadores do direito mostrem à comunidade como se busca a realização de um direito, como acontece uma audiência e como se julga um processo de modo especialmente público, oportunizando um contato mais próximo, aberto, direto e franco desta instituição pública com a sociedade a que serve. Deste modo, fica o desejo de que a cada ano o Poder Judiciário ande mais perto das pessoas e mostre a toda a comunidade, com orgulho e respeito

Com esses eventos também podemos mostrar à comunidade como se realiza uma audiência e como se dá o julgamento de um processo, destacando o caráter público dos atos realizados pelo Poder Judiciário”, comentou o juiz. A sentença firmada pelo Magistrado foi redigida pelo poeta Henrique Alam de Mello de Souza e Silva. Presenças – A audiência foi presidida pelo Magistrado Marcelo Malizia Cabral, titular do Segundo Juizado da Primeira Vara Cível da Comarca de Pelotas e prestigiada pelo General de Brigada Ernesto Gil, pelos Magistrados Denise Freire, Luis Antônio Saud Teles e José Luiz Leal Vieira, das Comarcas de Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre, pelo Vice-Prefeito de Pelotas e Patrono da Semana Farroupilha, Idemar Barz, pela Coordenadora da 26ª Região Tradicionalista, Hilda Heinen, pela Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção de Pelotas, Paula Grill, bem como por advogados, tradicionalistas, servidores e colaboradores do Poder Judiciário. Audiências Crioulas – A realização de audiências crioulas pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul já constitui tradição de mais de uma década e nesse período diversos magistrados já presidiram audiências em cenários típicos gaúchos nos Municípios de Amaral Ferrador, Caiçara, Camaquã, Capão do Leão, Carazinho, Cerrito, Encruzilhada do Sul, Estrela, Frederico Westphalen, Gaurama, Ijuí, Iraí, Muçum, Pelotas, Pinheiro Machado, Santana do Livramento, Taquaraçu do Sul, Viadutos, Vicente Dutra.

à cultura de seu povo, como se realizam seus atos, como se ouve uma testemunha, como se julga um caso e, melhor ainda, que assim proceda homenageando os bons costumes do Rio Grande; que julgue e concretize a justiça em um CTG, galpão, praça ou onde estejam reunidos os gaúchos; que a beleza dos versos das petições, dos pareceres e das sentenças suavizem o amargo do chimarrão e que seja à moda gaúcha: que a justiça se realize de pilcha. Texto: Denise Dias Freire, José Luiz Leal Vieira, Marcelo Malizia Cabral, Marilde Angélica Webber Goldschmidt, Marlene Marlei de Souza e Osmar de Aguiar Pacheco, Juízes de Direito no Estado do Rio Grande do Sul.


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 9

2019

Movimento Tradicionalista Gaúcho divulga Calendário de Atividades de 2019 JULHO DE 2019

JANEIRO DE 2019 DATA

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

DATA

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

12 e 13

SAB e DOM

66º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO

MTG

SÃO BORJA

6

SAB

4ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS E DIRETORES REGIONAIS

MTG

PORTO ALEGRE

13

DOM

1ª REUNIÃO DE CONSELHEIROS

MTG

SÃO BORJA

25

QUI

PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES ENART 2018

MTG

PORTO ALEGRE

13

DOM

1ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS

MTG

SÃO BORJA

27

SAB

87ª CONVENÇÃO TRADICIONALISTA

MTG

AGOSTO DE 2019

FEVEREIRO DE 2019 DATA 16

SAB

EVENTO

PROMOÇÃO

2ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS, DIRETORES CAMPEIROS,

MTG

CIDADE

CULTURAIS, ESPORTIVOS, ARTISTICOS MARÇO DE 2019 DATA

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE PORTO ALEGRE

DATA

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

6

TER

SORTEIO DA ORDEM DE APRESENTAÇÃO DAS INTERREGIONAIS DO ENART 2019

MTG

PORTO ALEGRE

16 e 17

SEX e SAB

ACENDIMENTO E DISTRIBUIÇÃO DA CHAMA CRIOULA

MTG + 20ª RT

TENENTE PORTELA

24 e 25

SAB e DOM

1ª INTER-REGIONAL DO ENART

31

SAB

5ª REUNIÃO CONSELHO DIRETOR

MTG

PORTO ALEGRE

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

MTG + RTs

RS

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

4

SEG

PRAZO FINAL INSCRIÇÕES FECARS

MTG

9

SAB

REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR

MTG

DATA

9

SAB

SEMINÁRIO ESTADUAL DE PRENDAS

MTG

14 a 20

SEMANA

SEMANA FARROUPILHA

SAB e DOM

2ª INTER-REGIONAL DO ENART

TER

PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 31º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES FASE ESTADUAL

28 e 29

12

MTG

14 A 17

QUI a DOM

31ª FESTA CAMPEIRA DO RIO GRANDE DO SUL

16

SAB

SEMINÁRIO DA CULTURA CAMPEIRA

PORTO ALEGRE

11 A 14

17

OUTUBRO DE 2019 DATA

ABRIL DE 2019 DATA

SETEMBRO DE 2019

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

QUI a SAB

31º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES - FASE ESTADUAL

MTG + 6ªRT

RIO GRANDE

QUA

PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 49ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS FASE ESTADUAL

MTG

PORTO ALEGRE

12

SAB

XVII ACAMPAMENTO ESTADUAL DA JUVENTUDE GAÚCHA

MTG

12

SAB

XXVIII TCHENCONTRO ESTADUAL DA JUVENTUDE GAÚCHA

MTG

12 E 13

SAB e DOM

FEGADAN/FEGACHULA

MTG

19 e 20

SAB e DOM

3ª INTER-REGIONAL ENART

26

SAB

53º ANIVERSÁRIO DO MTG / ORCAV

MTG +

29

TER

SORTEIO DA ORDEM DE APRESENTAÇÃO DA FINAL DO ENART 2018

MTG

PORTO ALEGRE

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

MAIO DE 2019 DATA

NOVEMBRO DE 2019

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

DATA

4

SAB

3ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS E DIRETORES REGIONAIS

MTG

PORTO ALEGRE

09 e 10

SAB e DOM

28º ABERTO DE ESPORTES - 4º ENECAMP

MTG +

11

SAB

3ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR

MTG

PORTO ALEGRE

9

SAB

REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR

MTG

PORTO ALEGRE

16 a 18

QUI a SAB

49ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS - FASE ESTADUAL

MTG + 24ª RT

LAJEADO

15 a 17

SEX a DOM

FINAL ENART 2019 - ENCONTRO DE ARTE E TRADIÇÃO GAÚCHA

MTG + 5ª RT

SANTA CRUZ DO SUL

28

TER

PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 50ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS FASE REGIONAL

MTG

PORTO ALEGRE

EVENTO

PROMOÇÃO

CIDADE

TER

PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 32º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES FASE REGIONAL

MTG

PORTO ALEGRE

RTs

28

JUNHO DE 2019 DATA

EVENTO

15

SAB

PROMOÇÃO

CIDADE

4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHOR DIRETOR (Provas Ciranda e Entrevero Regional)

MTG

PORTO ALEGRE

29

SAB

50ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS - FASE REGIONAL

MTG

RTs

29

SAB

32º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES - FASE REGIONAL

MTG

RTs

DEZEMBRO DE 2019 DATA 5

QUI

PRAZO FINAL - ELEIÇÕES COORDENADORIAS REGIONAIS

MTG

7

SAB

REUNIÃO DE ENCERRAMENTO CONFRATERNIZAÇÃO NATALINA

MTG +

QUA

PRAZO FINAL - APRESENTAÇÃO PROPOSIÇÕES PARA O 66º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO

MTG

RTs

PROMOÇÃO

CIDADE

11

JANEIRO DE 2020 DATA 10 a 12

EVENTO SAB e DOM

67º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO

·   SUJEITO A ALTERAÇÕES DE DATAS.


10 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

DANÇAS

O Movimento Tradicionalista Gaúcho realizou, nos dias 12 e 13 de outubro, mais uma edição do Fegadan – Festival Gaúcho de Dança. O evento, operacionalizado pela vice-presidência artística da entidade, teve como sede o município de Canoas, na 12ª Região Tradicionalista.

Foto: William Santos

Fegadan se consolida no calendário do MTG incentivando a espontaneidade no bailar

No total, inscreveram-se mais de 40 grupos, nas diversas categorias, e o público que prestigiou o evento foi superior a duas mil pessoas. Segundo o vice-presidente artístico do MTG, Rodrigo de Moura, o evento foi um grande sucesso, tanto de crítica quanto de público, e está a cada edição ficando mais forte no calendário de eventos da entidade. O presidente do MTG, Nairo Callegaro, durante o evento reuniu a equipe de trabalho, avaliadores, conselheiros e instrutores em dois encontros. CONFIRA OS VENCEDORES: Danças Biriva 1º lugar: CTG Coxilha do Quero Quero, Chapecó/SC, 12ª; 2º lugar: CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul; 25ª RT; 3º lugar: CTG Estancieiros do Laço, Caxias do Sul, 25ª RT. Danças Tradicionais Mirim 1º lugar: CTG Porteira da Serra, São Marcos, 25ª RT; 2º lugar: CTG Laço da Amizade, Caxias do Sul, 25ª RT; 3º lugar: CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul, 25ª RT; 4º lugar: CTG Rincão da Lealdade, Caxias do Sul, 25ª RT; 5º lugar: CTG Vaqueanos do Oeste, Chapecó/SC, 12ª. Danças Tradicionais Juvenil 1º lugar: CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul, 25ª RT; 2º lugar: CTG Coxilha do Quero Quero, Chapecó/ SC, 12ª; 3º lugar: CTG Imigrantes e Tradição, Caxias do Sul, 25ª RT; 4º lugar: CTG Paixão Côrtes, Caxias do Sul, 25ª RT; 5º lugar: CTG Rincão da Lealdade, Caxias do Sul, 25ª RT. Danças Tradicionais - Veterana 1º lugar CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul, 25ª RT; 2º lugar: CTG Brazão do Rio Grande, Canoas, 12ª RT; 3º lugar: CTG Rincão da Lealdade, Caxias do Sul, 25ª RT; 4º lugar: CTG Pampa do Rio Grande, Caxias do Sul, 25ª RT; 5º lugar: CTG Laço da Amizade, Caxias do Sul, 25ª RT;

Audiência: em média, 70% dos ouvintes não são gaúchos e, metade deles, sequer são brasileiros.

Danças Tradicionais - Adulta 1º lugar: CTG Imigrantes e Tradição, Caxias do Sul, 25ª RT; 2º lugar: CTG Rincão da Lealdade, Caxias do Sul, 25ª RT; 3º lugar: CTG Vaqueanos do Oeste, Chapecó, 12ª; 4º lugar: CTG Brazão do Rio Grande, Canoas, 12ª RT; 5º lugar: CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul, 25ª RT; Musical Mais Autêntico – Danças Tradicionais - 1º lugar: CTG Brazão do Rio Grande, Canoas, 12ª RT; 2º lugar: CTG CTG Rincão da Lealdade Caxias do Sul, 25ª RT; 3º lugar: CTG Paixão Côrtes, Caxias do Sul, 25ª RT. Musical Mais Autêntico - Biriva 1º lugar: CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul, 25ª RT. Indumentária Mais Autêntica Adulta - 1º lugar: CTG Rincão da Lealdade, Caxias do Sul, 25ª RT; 12º lugar: CTG Pampa do Rio Grande, Caxias do Sul, 25ª RT; 3º lugar: CTG Brazão do Rio Grande, Canoas, 12ª RT. Indumentária Mais Autêntica Veterana - 1º lugar: CTG Paixão Côrtes, Caxias do Sul, 25ª RT; 2º lugar: CTG Coxilha do Quero Quero, Chapecó/SC, 12ª; 3º lugar: CTG Imigrantes e Tradição, Caxias do Sul, 25ª RT. Indumentária Mais Autêntica Juvenil - 1º lugar: CTG Coxilha do Quero Quero, Chapecó/SC, 12ª; 2º lugar: CTG Paixão Côrtes, Caxias do Sul, 25ª RT; 3º lugar: CTG Imigrantes e Tradição, Caxias do Sul, 25ª RT.

Indumentária Mais Autêntica Mirim - 1º lugar: CTG Paixão Côrtes, Caxias do Sul, 25ª RT; 2º lugar: CTG Vaqueanos do Oeste, Chapecó/SC, 12ª; 3º lugar: CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul, 25ª RT. Indumentária Mais Autêntica - Biriva - 1º lugar: CTG Coxilha do Quero Quero, Chapecó/SC, 12ª. Troféu Fegadan - 1º lugar: CTG Os Carreteiros, Caxias do Sul, 25ª RT. O Festival - O Fegadan - Festival Gaúcho de Danças tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das danças tradicionais Gaúchas, primando pela espontaneidade no bailar, baseando - se nas obras publicadas por João Carlos Paixão Côrtes e Luiz Carlos Barbosa Lessa. O Festival tem por objetivos: I - Valorizar as pesquisas de João Carlos Paixão Cortês e Luiz Carlos Barbosa Lessa, que resultaram em uma série de obras que descrevem o bailar, o vestir e a forma de tocar e cantar as músicas das danças tradicionais gaúchas; II - Incentivar a pesquisa para o aprimoramento sobre a cultura gaúcha, promovendo cursos, palestras e encontros, com a finalidade de difusão do conhecimento sobre as formas de bailar as danças gaúchas, mantendo uma perspectiva que vá além da arte

de dançar, alcançando outras esferas do folclore, englobando dança folclórica e tradicional do homem rural, seus usos e costumes, o ambiente em que vivia etc; III - Promover o intercâmbio cultural e artístico entre as formas de ser em realizadas as danças tradicionais gaúchas; IV - Promover a harmonia, a integração e o respeito, evitando-se a projeção da vaidade e o personalismo entre os participantes; V - Valorizar o artista amador do Rio Grande do Sul, evitando atitudes pessoais ou coletivas que deslustrem os princípios de formação moral do povo gaúcho; VI - Credenciar os vencedores do festival, nas diversas modalidades, a se apresentarem nos eventos oficiais do MTG e representarem o Estado nos eventos nacionais e internacionais, quando convidados preservando a autenticidade a fim de representar a modalidade. Próxima edição - A próxima edição do Fegadan acontece em 2019. O calendário do MTG, divulgado recentemente, indica que o Festival terá como eventos paralelos o Fegachula, o Tchêncontro da Juventude e o Acampamento da Juventude. Será realizado nos dias 12 e 13 de outubro.


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 11

FEGACHULA

Segundo o documento, não há receita pronta para que se tenha chuleadores vencedores, não sendo necessário que os chuleadores sigam um roteiro de figuras/variantes para serem considerados os melhores em uma determinada competição. “Igualmente não há correlação entre passos e figuras de difícil execução e melhor chuleador. A dança da Chula não se resume a dificuldade de execução dos passos; chula é muito mais do que isso”, afirma o documento, que reitera: a chula deve ser alegremente dançada, característica dos primitivos birivas tropeiros; que mescle e agregue destreza, habilidade, dificuldade, postura cênica e exalte as características individuais de cada sapateador, tudo no contexto da competição ditada pelos concursos de chula que modernamente são a mola propulsora da modalidade.

1º lugar: Kailon Jacob Pereira, 8ª RT, CTG Alexandre Pato; 2º lugar: Adalberto Machado Latroni Junior, 1ª RT, CTG Aldeia dos Anjos; 3º lugar: Miguel Bonoto Nunes de Souza, 1ª RT, CTG Laço da Amizade;

Participantes: número crescente a cada edição

Foto: Lidiane Hein

Chula Mirim

Habilidade: horas e horas de ensaio para um resultado satisfatório

Foto: Lidiane Hein

Segundo os organizadores, o sucesso desta edição do Fegachula é resultado de uma soma de fatores cultivados ao longo dos últimos anos, patrocinados principalmente pelo aumento do interesse, dentro do tradicionalismo gaúcho, pela modalidade. Um documento disponível no site do Movimento Tradicionalista Gaúcho com as diretrizes e regulamento do evento afirma que a entidade tem acompanhado com entusiasmo o crescimento da chula ao longo dos últimos anos.

O Fegachula contemplou as categorias Infantil (Piazito) - até nove anos; Mirim - até treze anos; Juvenil - até dezessete anos; Adulta – mínimo de quinze anos; Veterano - mínimo de trinta anos; Chula Trio e Quarteto – idade livre e com possibilidade de mesclar categorias. Confira os vencedores: Chula Infantil Piazito

1º lugar: Gabriel Pavani, 1ª RT, CTG Vaqueanos da Tradição; 2º lugar: Francisco Ferreira, Pato Branco/ PR, CTG Tarca Nativista; 3º lugar: Victor Schmimmelpening, 30ª RT, CTG Guapos do Itapuí. Chula Juvenil 1º lugar: João Vitor Teixeira, 25ª RT, GTCN Velha Carreta; 2º lugar: Felipi de Lorenzo de Souza, 8ªRT, CTG Sentinela da Querência; 3º lugar: Diogo Jardim de Freitas, 7ª/SC, GAC Ilha Xucra; Chula Adulto 1º lugar: Jean Marques da Rocha, 1ª RT, CTG Gildo de Freitas; 2º lugar: André Luiz Ribeiro, 10ª / PR, CTG Estância Colorada; 3º lugar: Pablo Geovane Silva dos Santos, 1ªRT, CTG Tiarayú. Chula Veterana

Futuro da chula: novas gerações engajadas Foto: Lidiane Hein

O Movimento Tradicionalista Gaúcho realizou, nos dias 13 e 14 de outubro, em Canoas, mais uma edição do Fegachula – Festival Gaúcho de Chula. O evento, em sua 5ª edição, aconteceu paralelamente ao Fegadan – Festival Gaúcho de Dança, e foi considerado pela vice-presidência artística da entidade um dos melhores e mais expressivos desde seu início. Segundo o vice-presidente Rodrigo de Moura, houve um crescimento significativo no número de concorrentes (mais de 70), no público que prestigiou o evento (mais de duas mil) e também o nível de organização, com forte envolvimento voluntário. “Percebemos também que a imagem do Fegachula perante a sociedade como um todo está bastante positiva. Hoje mais pessoas conhecem o evento e reconhecem sua importância”, afirma.

Foto: Lidiane Hein

4ª Fegachula evidencia o crescimento da chula no Rio Grande do Sul e prestígio crescente da modalidade

1º lugar: Vinícius Silva, 14ª RT, CTG Vaqueanos da Cultura; 2º lugar: Marcelo Chaves Ortiz, 12ª RT, CTG Mata Nativa; 3º lugar: Carlos Alexandre dos S. Sales, 25ª RT, GTCN Velha Carreta. Chula Trio 1º lugar: Bruno Rodrigues, Bruno Sander, Filipe de Souza, 8ª RT, GAN Lagoa Vermelha, CTG Sentinela da Querência; 2º lugar: Matheus Balbinot, Hayronn Berghahn, Gabriel Zonta, 12ª/SC, CTG Coxilha do Quero Quero. Chula Quarteto

Espetáculo: público fica encantado

1º lugar: Quarteto, 25ªRT, CTG Paixão Côrtes; 2º lugar: Matheus, Hayronn, Gabriel, João, 12ª/SC, CTG Coxilha do Quero Quero.


12 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

CADERNO PIÁ 21

Caderno Piá 21 conta com novos projeto e posicionamento editoriais O jornal Eco da Tradição, desde a edição de agosto, apresenta um novo Caderno Piá 21. O suplemento é encartado na edição impressa da publicação e fica disponível para download gratuito no site do Movimento Tradicionalista Gaúcho, com forte apelo principalmente entre prendas e peões que participam dos concursos. Com conteúdo essencialmente didático, o suplemento é uma ferramenta importante para todos que pretendem ampliar seus conhecimentos sobre cultura gaúcha, tradição, folclore e história do Rio Grande do Sul. O novo caderno, que é de responsabilidade técnica da vice-presidência de cultura, tem operacionalização de Roberta Jacinto, que nesta entrevista explica o novo posicionamento editorial da publicação. Qual a importância do Caderno Piá? O Caderno Piá é uma ferramenta de incontestável importância para o tradicionalismo. Trata-se de um meio de comunicação que proporciona ao leitor a oportunidade de ampliar seus conhecimentos a respeito de inúmeros conteúdos. Não se trata apenas de um “caderno” que aborda matérias para “concursos de prendas e de peões”, mas sim de um informativo acessível, que, além de informar, traz ao meio tradicionalista maior igualdade de oportunidades de acesso à cultura, uma vez que é disponibilizado de forma impressa e digital (junto ao jornal Eco da Tradição ou no site do MTG). Quem é seu público? Muitos dizem que são as prendas e peões. Eu penso que deveria ser toda a comunidade tradicionalista e justamente por isso fizemos inovações. O tradicionalismo é um movimento voltado à cultura, é importante que todos se interessem por ela em todos os aspectos. Quais os objetivos com esta inovação?

Edição de agosto

Edição de setembro

Edição de outubro

Tornar o Caderno Piá muito mais que uma ferramenta de estudo, fazer com que ele seja um informativo a toda comunidade tradicionalista e, quiçá, também aos não tradicionalistas. Não podemos enxergar o movimento de uma forma fechada e fragmentada, fazer tudo direcionado a um público “x”. Precisamos contemplar o todo para sermos, efetivamente, um movimento coeso, unido e forte. Além disso, notamos que era urgente despertar novamente o interesse dos leitores em acompanhar o Caderno Piá. Há anos o caderno não era contemplado com inovações, fato que estava o tornando apenas “mais uma publicação do MTG”.

versas artes, indo desde a costura e a fotografia, até as trovas e poesias.

co da nossa história, do caminho que foi traçado por nossos antepassados para que pudéssemos chegar até aqui.

Com que novas editorias a publicação conta? Foram adicionados ao caderno duas novas colunas, “Tu sabias?” e “Um pouco de prosa, verso e arte”. Com a “Tu Sabias?”, pretendemos trazer curiosidades importantes de conteúdos diversificados e não necessariamente de história, geografia, tradição ou folclore, como ocorreu na edição de agosto, onde foram elencadas curiosidades de linha portuguesa. Já na coluna “Um pouco de prosa, verso e arte”, o objetivo é resgatar, valorizar e divulgar os artistas gaúchos. Neste sentido, é importante lembrar que procuraremos valorizar as mais di-

Como são escolhidas as pautas? Escolhemos as pautas levando em consideração a utilidade, o alcance que poderá ter, o público a ser contemplado e, também, os conteúdos que precisam ser elencados a fim de complementar a bibliografia das Cirandas e Entreveros. Além disso, temos como prioridade pesquisar os conteúdos em fontes confiáveis, ou seja, sites oficiais ou livros. Por fim, temos grande preocupação em passar o conteúdo de forma didática, de modo que o leitor se interesse, leia e aprenda com o material. Em outubro foi realizado, no site do Eco da Tradição, uma WebSérie com 10 perguntas de múltipla escolha, como um convite ao exercício prático. A WebSérie teve mais de 1.500 acessos e foi considerado um sucesso sob o ponto de vista de audiência. Como você avalia? É importante levar a informação aos mais diversos ambientes. Temos que desconstruir o pensamento de que “estudar é coisa de prenda e peão”. Estudar “é coisa” de todos nós. Todos os tradicionalistas, de todos os departamentos, deveriam saber ao menos um pou-

Como você avalia o fato do conteúdo ser disponibilizado gratuitamente por meio do site do MTG? Quanto mais pessoas tiverem acesso à informação, mais igualdade estaremos promovendo no Movimento Tradicionalista Gaúcho. O acesso à educação e à cultura, muito mais que princípios que devemos colocar em prática, conforme preceitua nossa Carta de Princípios, são questões que envolvem os direitos humanos, a dignidade da pessoa humana. É importante que tenhamos o entendimento de que formamos um movimento plural, do qual fazem parte pessoas nas mais diversas situações financeiras. Nem todos têm dinheiro para comprar livros ou para pagar a assinatura do jornal. No momento em que são disponibilizadas as versões digitais, muitas pessoas que não teriam condições de arcar com os custos dos materiais são contempladas, e isso é um caminho para tornarmos nosso movimento mais acessível a todos. Claro, ainda temos muito para evoluir, mas com um passo de cada vez vamos construindo, cada vez mais, um MTG para todos.


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 13

ENART

Classificados da Inter-regional de Lajeado para a final do Enart em Santa Cruz do Sul

Danças Tradicionais Força A CTG Heróis Farroupilhas, Caxias do Sul, 25ª RT; CTG Ronda Charrua, Farroupilha, 25ª RT; CTG Galpão Campeiro, Erechim, 19ª RT; CTG Sentinela da Querência, Erechim, 19ª RT; CTG Estirpe Gaúcha, Guaporé, 11ª RT; CTG Sentinelas do Pago, Marau, 7ª RT; CTG Chegando no Rancho, Caxias do Sul, 25ª RT; GTF Guapos da Agronomia, Passo Fundo, 7ª RT. Danças Tradicionais Força B CTG Laço Velho, Bento Gonçalves, 11ª RT; CTG Pousada dos Carreteiros, Cotiporã, 11ª RT; DT Industrial, Passo Fundo, 7ª RT; CTG Última Tropeada, Guaporé, 11ª RT; CTG Unidos pela Tradição Rio-Grandense, Carazinho, 7ª RT; CTG Manoel Teixeira, Tapejara, 7ª RT; CTG Felipe Portinho, Marau, 7ª RT; CTG Os Desgarrados, Guaporé, 11ª RT; CTG Laço da Amizade, Casca, 7ª RT; CTG Paisanos da Tradição, Bento Gonçalves, 11ª RT; CTG Querência da Amizade, Bom Retiro do Sul, 24ª RT. Chula - João Vítor Teixeira, GTCN Velha Carreta, 25ª RT; Bruno Schenatto Rodrigues, GAN Laga Vermelha, 8ª RT; Guilherme de Andrades Ferreira, GAN Lagoa Vermelha, 8ª RT; Luis Felipe dos Santos, CTG Rincão Serrano, 7ª RT; Henrique Soares Zanin, GAN Lagoa Vermelha, 8ª RT; André Luiz Ribeiro, CTG Pioneiros do Laço, 8ª RT; Lucas Gabriel Keller, CTG Erva Mate, 24ª RT; Leonardo Soares Teles dos Santos, GTCN Velha Carreta, 25ª RT; Nicolas Teixeira Novello, CTG Heróis Farroupilhas, 25ª RT; Maurício Selvino Delazeri, CTG Paixão Côrtes, 24ª RT. Gaita Piano- Lucas Biazus, CTG Ronda Crioula, 19ª RT; Guilherme Rodrigues, CTG Chegando no Rancho, 25ª RT; Maurício Selvino De-

CTG Herdeiros da Tradição, 25ª RT; Ramiro Grethe Bregles, CTG Galpão da Boa Vontade, 17ª RT; Guilherme Eredia Assunção, CTG Sentinela da Querência, 19ª RT.

Foto: Deivis Bueno

O Movimento Tradicionalista Gaúcho, por meio da vice-presidência artística, realizou nos dias 20 e 21 de outubro a Inter-regional de Lajeado, com a participação de 1.400 concorrentes. O evento classificou concorrentes das Regiões Tradicionalistas 7ª, 8ª, 11ª, 17ª, 19ª, 24ª, 25ª, 27ª, 28ª e 29ª RT para a final do evento, que acontece em Santa Cruz do Sul de 16 a 18 de novembro. Confira os classificados:

“Palco sagrado” da final do Enart: sonho de um ano inteiro que se realiza.

lazeri, CTG Paixão Côrtes, 24ª RT; William Festa, CTG Dom Luiz Felipe de Nadal, 7ª RT; Cassiano Guilhermano Krug, DT Industrial, 7ª RT; Wesley Canal Grolli, CTG Trilha Serrana, 11ª RT; Carlos Augusto Rodigheri, CTG Manoel Teixeira, 7ª RT; Mateus Pietrobon, CTG Paisanos da Tradição, 11ª RT; Eduardo dos Santos Simon, CTG Manoel Teixeira, 7ª RT; Érick Henz de Maman, CTG Paixão Côrtes, 24ª RT. Violão - Gustavo Salmória Borges, CTG Chegando no Rancho, 25ª RT; Rodrigo Ziliotto, CTG Negrinho do Pastoreio, 25ª RT; Maicon Balbinot, CTG Getúlio Vargas, 19ª RT; Felipe Battistella, CTG Galpão Amigo, 7ª RT; Patrick Antunes, CTG Lalau Miranda, 7ª RT; Matheus Venicius Prada da Silva, CTG Estirpe Gaúcha, 11ª RT; Giovani Ronchetti, CTG Última Tropeada, 11ª RT; Everton Pessoa de Bairros, CTG Laço Velho, 11ª RT; Matheus Cavalheiro Moreira de Camargo, CTG Sinuelo da Querência, 17ª RT; Maurício Bueno, CTG Ronda Charrua, 25ª RT. Intérprete Solista Vocal Masculino - Lucas Contini, CTG Paisanos da Tradição, 11ª RT; Wilyan Arion Anhaya, CTG Unidos Pela Tradição Rio-Grandense, 7ª RT; Renan Carlos Begotto, CTG Sentinela da Querência, 19ª RT; Douglas Vinicius de Brum, CTG Unidos Pela Tradição Rio-Grandense, 7ª RT; Marcos Pirolli do Prado, DT Clube Recreativo Juvenil, 7ª RT; Luis Henrique Migliorini

Pasche, CTG Sentinelas do Pago, 7ª RT; João Vitor Cantu, CTG Dom Luiz Felipe de Nadal, 7ª RT; Diogo da Silva Bortolon, DT Industrial, 7ª RT; Raphael Luciano Scarton, CTG Pousada dos Carreteiros, 11ª RT; Leandro de Bittencourt, CTG Chaleira Preta, 24ª RT. Intérprete Solista Vocal Feminino - Emanoele de Mattos Oriotote, DT Clube Recreativo Juvenil, 7ª RT; Alessandra Hopen, CTG Unidos Pela Tradição Rio-Grandense, 7ª RT; Paola Larrea da Silva Machado, CTG Lalau Miranda, 7ª RT; Sabrina Bedendo da Silva, CTG Galpão Campeiro, 19ª RT; Maria Eduarda da Silva, CTG Lalau Miranda, 7ª RT; Josiane Terezinha da Silva Bedin, CTG Felipe Portinho, 7ª RT; Paula Cristiane Ilha, CTG Chaleira Preta, 24ª RT; Thais Lohmann, CTG Querência do Arroio do Meio, 24ª RT; Carla Rapkievicz Donin, CTG Laço da Amizade, 7ª RT; Jordana de Marco Giacomelli, CTG Pousada dos Carreteiros, 11ª RT. Declamação Masculina - Sedinei Antonio Richtter, CTG Felipe Portinho, 7ª RT; Ariel Vareiro Pereira, CTG Herdeiros da Tradição, 25ª RT; Flávio Socool, CTG Gaudério Serrano, 11ª RT; Leonardo Andrade, CTG Sentinelas do Pago, 7ª RT; Eagro Henrique Brenner Muller, CTG Chaleira Preta, 24ª RT; Anselmo Silveira da Silva, DT Clube Recreativo Juvenil, 7ª RT; Delciano Ferneda, CTG Felipe Portinho, 7ª RT; Anderson Theodoro de Lima,

Declamação feminina - Rosa Maria Makoski Linn, CTG Lalau Miranda, 7ª RT; Evelaine Andréia Barbian, CTG Chaleira Preta, 24ª RT; Ana Julia Camera, CTG Sentinelas do Pago, 7ª RT; Rani Molinari Presser, CTG Felipe Portino, 7ª RT; Caroline Tenedini, CTG Taquaruçu, 7ª RT; Sabrina Beltran Tumelero, CTG Laço Velho, 11ª RT; Ariane Cunha de Souza, CTG Felipe Portinho, 7ª RT; Katia Hahn Schu, CTG Felipe Portinho, 7ª RT; Fernanda Stefanie Oliveira Machado, CTG Ronda Charrua, 25ª RT; Gabriely Portela Ramos, CTG Sentinelas do Pago, 7ª RT. Causo - Vilson Nunes do Amaral, ASS Querência da Poesia Xucra, 25ª RT; Paulo Roberto Rosa, CTG Moacir da Motta Fortes, 7ª RT; Daniel Angelo Machado, CTG Laço da Amizade, 7ª RT; Veronica Teló Moresco, GAN Anita Garibaldi, 24ª RT; Everton Douglas Machado, CTG Galpão Campeiro, 19ª RT; Gilberto Pereira Bitencourt, CTG Trilha Serrana, 11ª RT; Claudemir Bresolin, CTG Galpão Campeiro, 19ª RT; Alexandre da Rosa Vieira, DT Clube Recreativo Juvenil, 7ª RT; Kelen Dewes, CTG Chaleira Preta, 24ª RT. Dança de Salão - Luís Fernando Bruxel e Mônica Wermeier, GAN Anita Garibaldi, 24ª RT; Matheus de Freitas Bomm e Renata Presser, CTG Tropilha Farrapa, 24ª RT; Wellington Bufon e Júlia Rigo, CTG Sentinelas do Pago, 7ª RT; Hamilton Alexandre do Amaral e Ariane Paim de Almeida, GTF Guapos da Agronomia, 7ª RT; Ramon Royer e Michele Beatriz Dreyer de Amorim, CTG Tropilha Farrapa, 24ª RT; Rangel Rottoli e Aline de Borba Spadini, CTG Trilha Serrana, 11ª RT; Eduardo Fonini Lodi e Ariane Cunha de Souza, CTG Felipe Portinho, 7ª RT; Luis Felipe Pereira Arruda e Jéssica Maria Bresolin, CTG Galpão Campeiro, 19ª RT; Gabriel Renato Schons e Marina Roseli Battisti, CTG Sentinela da Querência, 19ª RT; Marcelo Augusto da Luz e Julia Quadros, GTF Guapos da Agronomia, 7ª RT.


14 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

ENART

Saiba quem vai para o Enart em Santa Cruz do Sul pelo processo de Repescagem da Lealdade, 5ª RT; Jaime Evaldo Schu, CTG Felipe Portinho, 7ª RT.

O Enart – Encontro de Artes e Tradição acontece de 16 a 18 de novembro em Santa Cruz do Sul. Realizadas as três inter-regionais, em Santo Ângelo, Lajeado e Campo Bom, o Movimento Tradicionalista Gaúcho garantiu a vaga também pelo processo de Repescagem. Confira:

Declamação Feminina Letícia de Vargas Ávila, DTG Acácia Negra, 15ª RT; Júlia Carlet, GAN Sepé Tiaraju, 14ª RT; Laura Schmitt Schlotfeldt, AT Poncho Branco, 13ª RT; Ana Clara Machado Miranda, CTG Guapos do Itapuí, 30ª RT; Silvane Rodrigues de Souza, CTG Mata Nativa, 12ª RT.

Chula Felipe Sosnoski da Silva, CTG Ronda Charrua, 25ª RT; Antonio Bento Trentini, CTG Laço da Amizade, 7ª RT; Wellinton Henrique Tonello, CTG Lenço Preto, 19ª RT; Alex Sandro Lopes dos Santos, GF Chaleira Preta, 9ª RT; Alan Delano de Moraes Goecks, CTG Candeeiro da Amizade, 5ª RT. Gaita Piano

Causo Tatiana Tetzlaff Oliveira, DTG Tropeiros do Ouro Negro, 12ª RT; Mateus Lopes dos Santos, CTG Campeiros do Sul, 1ª RT.

Chula: modalidade cresce a cada ano no Rio Grande do Sul

Intérprete Solista Vocal Masculino

Leonardo Souza Nunes, CTG M´Bororé, 30ª RT; Jonas Viana Steffen, CTG Vaqueanos da Tradição, 1ª RT; Lucas Daitx Soares, CTG Rancho da Saudade, 1ª RT; Bruno Gabriel Callegari, CTG Manoel Teixeira, 7ª RT; Gabriel Machado Seminoti, CTG Getúlio Vargas, 19ª RT.

Vinicius Bergonsi Bissolotti, DTG Tropeiros do Ouro Negro, 12ª RT; Ricardo Geruntho Salaberry, CTG Aldeia dos Anjos, 1ª RT; Lukas Cardoso dos Santos, CTG Aldeia dos Anjos, 1ª RT; Daniel Perez D´Ávila, CTG Laço da Querência, 1ª RT; Taylor Bulsing de Oliveira, CTG Estância do Chimarrão, 5ª RT.

Gaita Botão Até 8 Baixos

Intérprete Solista Vocal Feminino

Guilherme Morais Cortes, GAN Campo Aberto, 18ª RT.

Patrícia Carvalho Medeiros Ramos, CTG Pealo da Estância, 1ª RT;

R$

80

,00

Manuela Eltz Colissi, CTG O Fogão Gaúcho, 22ª RT; Sarah Zamin, CTG Laço da Amizade, 7ª RT; Amanda Teixeira Bento, CTG Tapera Velha, 12ª RT; Simara Alves Stein, CTG Sangue Nativo de Parobé, 22ª RT. Declamação Masculina Evandro Maciel, CTG Vaqueanos da Tradição, 1ª RT; Juliano Cosa dos Santos, DTG Avenida Tênis Clube, 13ª RT; Darcy Pereira da Silva Neto, CTG Patrulha do Oeste, 4ª RT; Ruben Ehrhardt Junior, CTG Tropeiros

R$

50

,00

http://lojafcg.lojavirtualnuvem.com.br

Danças de Salão Gustavo Goetz Ribeiro e Eduarda Kause Bittencourt, CTG Serigote, 30ª RT; Igor Miguel dos Santos Roza e Ana Julia Camera, CTG Sentinelas do Pago, 7ª RT; Diego Teotonio Goethel e Leticia Schmachtenberg, CTG Erva Mate, 24ª RT; Eloir Wichinheski Junior e Luana Brum de Jesus, GF Chaleira Preta, 9ª RT; e Dionata Pinheiro da Silva e Caroline Garcia Soares, Sociedade Gaúcha de Lomba Grande, 30ª RT.

R$

45,00


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 15

IDENTIFICAÇÃO

Marcas patrocinam eventos do MTG buscando identificação com os gaúchos ponto de encontro dos representantes comerciais da Girando Sol com seus clientes supermercadistas, sendo aproveitado para conversa com roda de chimarrão e cardápio regado à cozinha campeira.

A sustentabilidade financeira dos eventos realizados pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho passa pela capacidade de atração de patrocinadores. Nos últimos tempos, com o recuo das verbas públicas, um novo modelo de realização de eventos surgiu e, por consequência, tornou prioridade o fortalecimento da parceria da instituição com a iniciativa privada. Operacionalizado pela Fundação Cultural Gaúcha, o setor de eventos desenvolve estudos mercadológicos, aprimora técnicas de abordagem e captação, e ano após ano comemora os resultados obtidos, sem deixar de lamentar, por outro lado, os retrocessos. Assim como marcas importantes se aproximam do Movimento, elas também se afastam, sob a influência principalmente de fatores mercadológicos, mas também sociais. É nacionalmente conhecida, por exemplo, a dificuldade que muitas marcas encontram para se “aquerenciar” no coração do gaúcho. Um dos casos mais famosos é o da Casas Bahia, que se instalou no Rio Grande do Sul e diminuiu bastante a operação, atribuindo o insucesso das vendas ao fato dos gaúchos não se identificarem com a marca. Segundo matéria veiculada na época no jornal Valor Econômico, a equipe de marketing da empresa chegou a ouvir, como sugestão, caracterizar o mascote das lojas com a indumentária gaúcha. Essa característica torna o mês de setembro, quando é comemorado o Dia do Gaúcho, particularmente interessante para as marcas. Neste contexto, o Acampamento Farroupilha de Porto Alegre, realizado pelo MTG, é uma vitrine de alto valor agregado. Em 2018, diversas marcas sob a forma de patrocínio ou apoio se aproximaram do evento. O aplicativo Galope e a Girando Sol fizeram a estreia no evento e a Óticas Carol renovou o contrato, mirando o fortalecimento da identidade do povo gaúcho com suas respectivas marcas. Óticas Carol - A Óticas Carol participa há dois anos como apoiadora do Acampamento Farroupilha de Porto Alegre e comercializa seus

Projeto customizado: Schin montou um bolicho no Acampamento Farroupilha

diz o nosso slogan, para Enxergar o Coração Gaúcho”, afirma.

Girando Sol: exposição da marca e interação com o público

produtos durante o evento. Tuanny Vianna, proprietária da franquia, considera o Acampamento o evento mais importante para celebrar o tradicionalismo gaúcho e uma oportunidade de consolidar a marca junto a este público. “Neste ano conseguimos proporcionar a todos que nos visitaram uma experiência nova e divertida com a exposição dos nossos produtos na Kombi que consideramos a mais estilosa do Brasil, a Carol Summer, que foi especialmente desenvolvida e personalizada para a Óticas Carol”, afirma. Segundo Tuanny, a empresa levou para o evento diversas grifes com uma estratégia de vendas pautada em descontos expressivos. “Percebemos um maior fortalecimento da marca entre os gaúchos, solidificando nossa parceria e nossa identidade de estarmos aqui, como

Girando Sol - A Girando Sol, neste ano, fez a estreia como apoiadora do Acampamento Farroupilha de Porto Alegre. A empresa, que tem sede em Arroio do Meio, na 24ª Região Tradicionalista, existe há 27 anos e buscou fortalecer a presença da marca entre os consumidores do Estado e visitantes apreciadores da cultura gaúcha. No espaço decorado com mobília característica e peões e prendas devidamente trajados, foi montado showroom típico. “Foi um momento em que estivemos próximo de nossos consumidores, diferente das feiras de negócios que costumamos expor”, destaca o diretor Gilmar Borscheid. Ele observa a relevância da iniciativa no sentido de ouvir relatos de consumidores sobre suas experiências com os produtos. “Foi muito especial. Os clientes comentaram a surpresa pela grandeza da empresa e a diversidade de produtos fabricados. Além disso, tivemos um retorno das pessoas sobre o processo de modernização de nossa marca e ficamos maravilhados com a aceitação deste novo momento da Girando Sol, já que tudo o que fizemos é pensando no consumidor”, completa. A interatividade durante a programação também foi proporcionada com brincadeiras feitas com as crianças e ações no palco principal do evento. Através de perguntas e curiosidades sobre a empresa as pessoas podiam levar pra casa uma sacola com itens de bem-estar, conforto e saúde. O espaço também foi

Garupa - O aplicativo Garupa também apoiou o Acampamento Farroupilha de Porto Alegre neste ano. Segundo João Marcondes Vargas Trindade, CEO da empresa, o evento foi um grande marco. “Participamos pela primeira vez de um evento regional e que representa nossas características culturais e sabemos a importância que é para a nossa história”, afirma. Embora o aplicativo tenha mais de um ano, a proposta é iniciar nas cidades do interior para depois atuar na capital gaúcha. “Iniciamos nossas operações em maio de 2018 na cidade Porto Alegre. Assim, apresentamos nossas propostas e fomos o aplicativo de mobilidade oficial do Acampamento Farroupilha”, afirma. Durante o evento, a empresa teve um contato muito próximo com o público, tanto motoristas quanto passageiros. “Para nossa empresa foi fundamental, já que o nosso maior diferencial é o relacionamento. Procuramos oferecer a melhor qualidade e atendimento para os nossos clientes. Queremos continuar nessa caminhada e contribuir para nossa sociedade, gerando emprego, renda, oportunidades, segurança e conforto com a nossa tecnologia”, conclui. Potencial - Os eventos realizados pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho e pela Fundação Cultural Gaúcha atraem mais de um milhão de pessoas anualmente. O número fala por si só para as equipes de marketing de empresas, constituindo um forte argumento para captação de patrocínios. Outro forte argumento para atrair patrocinadores é a identificação dos eventos com a alma dos gaúchos, pela sua própria natureza. Seja pela arte, seja pelo elemento campeiro, ou cultural, ou ainda histórico, são muitos os pontos de contato emocionais que os eventos do MTG e da Fundação podem proporcionar para marcas, fortalecendo sua percepção de valor para os gaúchos.


16 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

HISTÓRIA

Prendas do Rio Grande do Sul entre páginas de web e livro Pense rápido: Quem foi a 2ª Prenda do RS em 1999? Ou a 1ª Prenda Mirim do RS em 1997? Foi mais ou menos em uma conversa dessas, que no início dos anos 2000, surgiu o site das Prendas do RS (www.prendasrs.com.br). Dessa prosa participaram Bibiana Bortoluzzi, 1ª Prenda do RS 1998/1999, Caroline Freitas Figueiredo, 1ª Prenda Juvenil do RS 2000/20001 e Cynthia Paim Barcelos, 1ª Prenda Mirim do RS 2001/2002. O objetivo do site era resgatar a história de todas as prendas que tinham participado de gestões estaduais e também mantê-lo sempre atualizado com informações daquelas que se achegariam.

A obra pretende propor algumas reflexões como: o que é ser prenda?; Como um título impacta na vida da jovem tradicionalista?; Que legados a experiência à frente de uma gestão estadual, regional ou de entidade deixa para a vida?; Que valores são reforçados com o exercício desta liderança e quais os princípios e desafios?

Reflexões: O que é ser prenda? Quais os desafios? Que legados a experiência proporciona?

O motivo: muitas pessoas não conheciam as prendas que já haviam dedicado tanto tempo e conhecimento a nossa cultura, tendo à vista apenas aquelas que ocupavam o cargo no ano corrente. E isso valia desde serem reconhecidas em locais, quanto até mesmo convites para eventos e palestras. Ao entregar a faixa, eram simultaneamente esquecidas. Além desse fator, muitos locais apresentam e registram historicamente apenas a 1ª Prenda Adulta, o que causa não só esse desconhecimento do público, como também não registra as demais que compuseram o grupo: mirins, juvenis, e as próprias 2ª e 3ª, que são igualmente importantes para o desenvolvimento das atividades. Por alguns anos, o site conseguiu cumprir sua funcionalidade, apresentando desde as primeiras a ocuparem os cargos, suas gestões, atividades na época, entre outras informações. Porém com o passar do tempo, tanto Bibiana quanto Cynthia, que cuidavam do site, acabaram se afastando (Bibiana hoje mora na Itália), e isso dificultou com que mantivessem os dados sempre atualizados, causando consequentemente a desativação da página. Mas foi este ano que Bibiana recebeu um convite para participar de um evento na 12ª RT, sua região de origem, e lá encontrou Amanda Faleiro, 1ª Prenda da

Tradição: Ciranda de Prendas é um dos eventos mais longevos do MTG

12ª RT 2018/2019. Através de uma conversa, decidiram reavivar esse projeto, e agora, contando não só com a galeria de prendas, mas também dos peões. A ideia é apresentar todas as prendas e peões que já fizeram parte de gestões estaduais e manter um espaço para que contem suas histórias (emocionantes, engraçadas... desse período), divulguem eventos e também elementos culturais. Como esse site pode vir a receber algum patrocínio futuramente, Bibiana deixou determinado que todo e qualquer valor que venha a ser angariado deve ser repassado a atividades de cunho cultural, eventos de prendas e peões, ou até mesmo para auxiliar na realização do encontro dos Ex-plêndidos. Mesmo com o acréscimo dos guris, o link do site continuará o

mesmo, e o plano é que seja relançado em breve, porém muitas informações ainda estão faltando. Se tu foste integrante de alguma gestão ou conhece alguém que foi, entre em contato pelo prendasepeoesrs. site@gmail.com e ajude a manter viva essa história, convidam as organizadoras. Ser prenda - Vindo ao encontro dessa ideia, uma outra iniciativa irá complementar não só o resgate histórico, como também aprofundar a questão da experiência em ser prenda. A editora Pragmatha, em parceria com a Fundação Cultural Gaúcha, está promovendo a realização de um livro-reportagem que tem o objetivo de resgatar essas informações focando não só em gestões estaduais, como também em regionais e de entidades.

A meta dos editores é realizar o maior número de entrevistas possíveis, o que possibilitará uma visão ampla e diversificada acerca da vivência no cargo por todo o Rio Grande do Sul. Por essa razão, a confecção do livro será efetuada por muitas pessoas. Entre elas, já está confirmada a participação da 1ª Prenda do RS 2017/2018, Renata da Silva, que será uma das responsáveis pelas entrevistas. Para ela, esse projeto é de suma importância, pois será uma espécie de guia às novas gerações de prendas que virão. E como uma das encarregadas na confecção do livro, Renata preferiu basear-se em suas percepções e experiências ao longo de sua vida como prenda, “pois bem sabemos que não existe uma fórmula, então temos que trabalhar com exemplos”, garante. Além disso, as entrevistas poderão apresentar uma espécie de reflexão do quanto ocupar um cargo de prenda evoluiu com o passar dos anos, desde a maneira, como eram realizados os concursos, como também a forma que as prendas se preparam antes e depois de receber sua faixa. Ademais, o livro vem a suprir as particularidades regionais do nosso estado, a partir do momento que englobará mulheres de todo o Rio Grande do Sul. Para isso então, prendas que participam ou já participaram de alguma gestão, seja estadual, regional, ou de entidade, estão convidadas a integrar o livro, que tem previsão de lançamento em 2019. Mais informações podem ser obtidas pelos emails sandra.veroneze@pragmatha.com.br e renatadasilva90@gmail.com ou pelos telefones 51 993700619 e 51 96469868. Por Tuanny Prado


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 17

BRASIL DE BOMBACHAS

CBTG com calendário intenso de atividades Membros da Diretoria da CBTG realizam Projeto “CTG Mais Perto de Você” - Na manhã de 16 de outubro, membros da diretoria da CBTG participaram de um seminário com acadêmicos do Curso de Artes Visuais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em Campo Grande-MS. A atividade integra a Disciplina “Fundamentos da Cultura e Cultura Brasileira” ministrada pela professora Aline Cerruti. O Presidente, João Ermelino de Mello e o Secretário Geral, Dalton Castro de Camargo explicaram sobre o Movimento Tradicionalista Gaúcho: CITG, CBTG, MTG’s, CTG’s, além dos usos e costumes, tradição e folclore. “Ficamos honrados com esse convite e em compartilhar a tradição gaúcha com os universitários que demonstraram muito interesse e respeito pela nossa cultura”, agradeceu João Ermelino de Mello. A integração do CTG com a comunidade faz parte do projeto nacional da CBTG intitulado “CTG Mais Perto de Você”. Prendado da CBTG presente no Fegadan - Integrantes do Prendado da CBTG representaram a instituição no Fegadan, Rodeio Artístico promovido pelo MTG-RS, em Canoas. Participaram do evento a 2ª Prenda, Ana Carla Batista; o 1º Peão Veterano, Elisandro Tonatto; a 2ª Prenda Veterana, Darlene Cardoso; o 2º Peão Juvenil, Ysmael Oliveira; a 3ª Prenda Juvenil, Thays Lílian; e o 3º Peão Juvenil, João Vinícius Batista. MTG-MS elegeu novo Prendado e realizou Rodeio Artístico - As Primeiras Prendas e Primeiros Peões Guaicurus do MTG-MS Gestão 2018-2020 foram eleitos em Ponta Porã, nas dependências do CTG Querência da Saudade, nos dias 5 e 6 de outubro. Foram 25 concorrentes nas categorias mirim, juvenil, adulta e veterana. A organização do evento contou com a colaboração de várias pessoas do MTG-MS por meio do voluntariado. Da CBTG participaram da Comissão Julgadora a 1° Prenda, Natália Lorenzi; o 1° Peão Tradicionalista, Victor Nemirski Parmeggiani; a Assessora de Imprensa, Aline Jasper; e o 1° Peão Veterano do MTG-PR, André Brusamarelo.

Rodeio Artístico - O MTG-MS realizou nos dias 20 e 21, o 13º Rodeio Artístico Cultural do MS, no CTG Cultivando a Tradição, em Chapadão do Sul-MS, com a participação de dez CTGs. O Departamento Jovem do MTG-MS realizou sua primeira reunião em conjunto com o Departamento Cultural, com a finalidade de conhecer a realidade das entidades do Estado e compartilhar experiências e propostas para o desenvolvimento das atividades do próximo biênio. Projeto Mais Perto de Você: envolvimento

Fegadan: presença da CBTG

Prevenção foi tema de Roda de Mate no MTG-MT - No início do mês de outubro os Departamentos Cultural e Jovem do CTG Sentinela da Tradição, de Lucas do Rio Verde-MT, desenvolveram a 1ª Roda de Mate e Prosa sobre o Câncer de Mama. A Iniciativa surgiu por meio do Projeto da 1ª Prenda da 3ª RT do MTG-MT, Daiana N. Rodrigues, intitulado “Tradicionalista Consciente: Seja você também!”. O projeto visa o trabalho sobre a conscientização e prevenção do câncer de mama e próstata dentro das entidades tradicionalistas da 3ª RT. Além disto, é alusivo ao Desafio Cultural da CBTG do mês de outubro e novembro, com o desenvolvimento da campanha Outubro Rosa/Novembro Azul. A enfermeira Luciane ministrou palestra e levou depoimentos de pacientes que enfrentaram a doença. A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Sinop-MT e o Projeto “Força na Peruca” também se fizeram presentes. Por Aline Kraemer e Aline Jasper - CBTG -

Novo prendado: MTG-MS com atividades intensas

Rodeio Artistico: incentivando o futuro do tradicinalismo

Prevenção: Outubro Rosa e Novembro Azul


18 - ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

FALA TCHÊ

O Enart segundo seus finalistas que eu me apresentasse para um amigo dele que também declamava, para que ele dissesse o que achava, se eu levava jeito. Recebi um belo de um 4,8 e a teimosia de fazer essa nota melhorar cada vez mais. Passado um ano, por pilha do meu pai e amigos, concorri na minha primeira regional do ENART, recebendo a grata surpresa de que estaria classificada para a fase inter-regional lá na cidade de Porto Alegre. Comecei a preparação para dar o meu melhor na inter e quando chegou fiquei muito feliz que tinha classificado para o domingo da mesma (era algo que eu imaginava ser impossível) só aí, já tinha ganhado o ano. Declamei com todo a minha alma e coração e acabei sendo surpreendida com a classificação na suplência para o ENART daquele ano. No próximo ano, já com o auxílio da família Barbosa concorri em todas as fases e obtive a classificação na suplência para o ENART novamente. Já em 2016 acabei indo para o CTG Pelego Branco, de Taquari, porque tinha o grande sonho de também dançar no ENART e foi os representando que consegui as classificações para o ENART de 2016 (ainda na suplência), 2017 e agora 2018 na minha 5° final.

Novembro é talvez o segundo mês mais esperado pelos tradicionalistas (perdendo apenas para setembro). Foi lá no de 1986 que o Movimento Tradicionalista Gaúcho assumiu a promoção de um festival que havia surgido na década de 70, através do Mobral. Primeiramente, em parceria com a cidade de Farroupilha, denominava-se FEGART, e ocorria sempre no último final de semana de outubro. Com o tempo o evento cresceu bastante e precisou-se de um local que comportasse toda a sua grandiosidade. Assim, em 1997, a cidade de Santa Cruz do Sul passou a ser a sede. Dois anos depois, alterou-se o nome, passando a chamar-se ENART (Encontro de Artes e Tradição Gaúcha), realizando-se sempre no mês de novembro. Até os dias atuais, várias modalidades foram adicionadas ao festival, algumas que enchem os olhos, outras que enchem os ouvidos e tem também aquelas que tocam direto na alma. Ao longo desses mais de 20 anos de história, pode-se afirmar que milhares de tradicionalistas passaram pelos pavilhões da Oktoberfest, de Santa Cruz do Sul. Alguns, após apresentarem-se na finalíssima, passaram a seguir carreira profissional na modalidade em que competiam. Por isso, então, o Falatchê quis conversar com alguns finalistas dessa competição e conhecer um pouco de suas experiências. Daiane Aguiar – 30ª RT – CTG M’Bororé - Participo do ENART desde 1999, nas modalidades Declamação e Danças Tradicionais (Força A). Comecei a declamar com 10 anos, na escola, onde tive uma professora que influenciava muito os alunos para o tradicionalismo e me incentivou a declamar nas festividades farroupilhas. Com o tempo eu já estava declamando em Rodeios Estudantis, até que cheguei a finalista do ENART, no ano de 2011, pelo CTG M’Bororé. Na modalidade de Danças Tradicionais ingressei com 12 anos (ano de 1994) no extinto DTG Piazitos da Querência. Já no ano 2000, participei da invernada Adulta do CTG Tropeiros da Amizade e em 2006

Daiane Aguiar – 30ª RT – CTG M’Bororé

Éridio Silveira – 4ª RT – DTG Clube Juventude

passei a fazer parte da Invernada Adulta do CTG M’Bororé, onde dancei até 2009. Cada participação tem a sua particularidade. Enfrentei algumas regionais e inter-regionais, até finalmente chegar ao tão sonhado ENART em Santa Cruz do Sul. Nas fases eliminatórias, participei desde 1999. Tanto na declamação quanto na dança, foram necessárias muita dedicação, muitas horas de ensaio e muita disciplina, para alcançar o objetivo de chegar à final, que me proporcionou uma emoção indescritível, pois havia se tornado um momento muito esperado. Chegar a uma final para mim é a sensação de dever cumprido. Milena Borchardt da Silva – 15ª RT – CTG Pelego Branco - A declamação entrou na minha vida atra-

vés de dois amigos que na época dançavam comigo na invernada juvenil do CTG Os Lanceiros, de Montenegro. Estávamos em um rodeio do município no ano de 2013 e resolvi acompanhá-los nas apresentações. Foi quando fui tomada por uma imensa vontade de, assim como eles, interpretar uma poesia. Cheguei em casa eufórica e comentando para os meus pais que eu achei todas as apresentações muito bonitas e também queria fazer aquilo. Como teste, escolhi um poema que minha mãe tinha declamado em uma Ciranda de Prendas e comecei a decorar. Quando terminei, telefonei para o meu pai e pedi que ele viesse mais cedo para casa, pois teria uma surpresa. Quando terminei de declamar, ele me disse que, se era isso que eu queria, então ele iria fazer o possível para me ajudar. Dias depois pediu pra

Todos esses cinco anos foram carregados de sentimentos, experiências e aprendizados diferentes. Todos muito especiais, seja 2014, quando uma guria de apenas 15 anos julgava ser impossível declamar no palco sagrado e quando pisou passou um filme de todos os momentos vividos até ali. Seja 2015, quando já tinha a segurança de ter participado mas ainda nutria o sentimento de ser tudo mágico. Seja 2016, quando saiu igual uma louca correndo pelo parque do ENART com a emoção de ter sido classificada para a finalíssima e ainda assim chegar no domingo, olhar o palco, aquelas pessoas as quais via apenas nos vídeos e pensar: “Poxa, é sério mesmo que eu tô aqui, que eu vou declamar no domingo do ENART ao lado de quem eu sempre admirei e ainda admiro, me belisca, porque não pode ser verdade!!!!”. continua na página seguinte


ano XVII • edição 207

ECO DA TRADIÇÃO - 19

FALA TCHÊ

Seja 2017, quando tive que aprender na marra a conciliar ensaios do grupo de dança (sim, finalmente eu iria realizar o sonho de dançar a Força A) e de declamação. Neste ano aprendi a lidar com o psicológico, com a insegurança, com a ansiedade, mas principalmente com o sentimento de que independente do resultado o que faz valer a pena tudo isso é o amor e a dedicação que se coloca no caminho. E seja, o agora, o 2018 onde carrego comigo um mundo de incertezas, mas também um mundo de gratidão. Gratidão por tudo que esse grandioso festival me proporcionou, pelos amigos que conquistei ao longo dos anos, pelas experiências e por cada momento mágico que eu jamais vou esquecer! Eu cresci com o ENART e tenho certeza, que o ENART também cresce a cada ano com cada um de nós! Gabriel Augustin – 1ª RT – 35 CTG - Minha primeira participação no Enart na qual consegui me consagrar finalista foi em 2012, nas modalidades de Gaita Ponto 8 Baixos e acima de Oito Baixos, Gaita Piano, Violão e Viola. A música entrou desde cedo na minha vida, não só no mundo tradicionalista como fora dele também e através disso todos os instrumentos que concorri no Enart entraram de forma muito marcante. Creio que cada palco específico de regionais, inter-regionais e mesmo na final são emoções diferentes, até perceber o que realmente estar naquele palco significa. Preparação para final sempre contava com uma pressão de dar o melhor sem maiores pretensões de premiação, qualquer coisa que viesse seria consequência do trabalho feito anteriormente. A emoção de chegar em Santa Cruz é simplesmente uma felicidade extrema, pois desde a primeira fase só o desejo de chegar lá na final parece ser algo distante. Buenas, até hoje participei nos anos de 2012, 2013 e 2014, quando tive a grande felicidade de ser Bicampeão na modalidade Viola em 2012/2013, 2° lugar em Gaita ponto em 2013 e por último, em 2014, quando conquistei o 3° lugar nesta mesma modalidade.

que havia lá. Isso foi em 2002. Foi assim que fiquei mais interessado pela música. Guardei os poemas e fui para as partituras. Eu e meus grandes amigos, Jean Prudêncio e Filipe Martins, fomos a primeira formação do conjunto instrumental “Os Tropeiros”.

Fernando Aguiar – 12ª RT – CTG Tropeiros da Amizade

Gabriel Augustin – 1ª RT – 35 CTG

Milena Borchardt da Silva – 15ª RT – CTG Pelego Branco

Éridio Silveira – 4ª RT – DTG Clube Juventude - Participei por vários anos do ENART, pelas Danças Tradicionais (Força A), mas com certeza o especial foi 2009. Para chegar lá, passei por uma evolução muito grande na minha vida, pois participei de todas as categorias anteriores antes de chegar à Adulta.

Fernando Aguiar – 12ª RT – CTG Tropeiros da Amizade - De 2002 a 2014 participei de todas as edições, tanto individual quanto em grupo, nas modalidades conjunto instrumental, conjunto vocal, gaita, violino, declamação... A tradição entrou na minha vida aos seis anos de idade, quando declamei na escola um poema de Glauco Saraiva dado pela professora. Participei de um rodeio estudantil e fiquei em 2º lugar, então comecei a me interessar pela arte. Declamei a vida toda, mas não foi pela declamação que pisei no Enart pela primeira vez, e sim pela gaita. Com 14 anos comecei a aprender o instrumento, e também a tocar para um grupo de danças. O Sr Volmar Brauner me inscreveu na fase regional, por conta dele, e inscreveu o conjunto instrumental do grupo também. A partir daí estudamos o regulamento e nos viramos para cumprir o

Para nos prepararmos para o festival, foi tranquilo. Precisamos, claro, de muita dedicação, horas de ensaio, retiros com pessoas, professores e familiares. Foi muito surpreendente estar naquele palco com os integrantes do grupo, com os professores incríveis (Cláudio Mello, Beloni Bastos). Na hora, senti os 22 minutos mais demorados da minha vida. Foi incrível! Inexplicável! Um momento único que comprova o quanto foi árduo chegar à terra do ENART, Santa Cruz do Sul.

Em 2006 tirei os poemas do armário e fui para minha primeira inter-regional de declamação, passei para o domingo e me classifiquei para Santa Cruz. Fiquei realizado por estar lá, sendo que foi pela poesia que entrei no Movimento. Uma alegria sem igual. Como Conjunto Instrumental, ensaiávamos uma vez por semana, até que um dia chegou nossa vez e conquistamos o 3º lugar em 2005. No ano seguinte fomos campeões. Se existe receita não sei, mas descobrimos o caminho: ensaio! Porém tinha um fator muito importante: Observar o que dava certo, tanto que repetimos alguns gêneros por um tempo, pois percebemos que era onde nos dávamos melhor, agradávamos com nosso estilo de tocar e até que em 2014 veio o tri campeonato, 3 vezes em segundo e 3 vezes em terceiro. Nesse meio do caminho surgiu o Conjunto Vocal, que também passou pelas mesmas dificuldades do conjunto instrumental: demorou para perceber a fórmula. Até que nos demos conta de que conjunto vocal é literalmente um conjunto de vozes, e não “um cantor” com pessoas fazendo vocal para ela. Quando descobrimos isso ganhamos por três anos seguidos. Somos o único tri campeão consecutivo e o único tetra campeão na categoria até os dias de hoje. Quando ganhamos pela primeira vez o terceiro lugar estávamos um em cada canto do ginásio, jamais esperávamos ganhar. Saí correndo, peguei o troféu e na euforia encontrei meus colegas (que eram eles, aqueles mesmos de 2002). Essa cena, ao encontra-los, tenho viva até hoje na minha memória. Foi fantástico! E por seguirmos juntos, ganharmos os outros títulos juntos, e vencer já não era a diferença. O legal era ouvir as pessoas falando “chegaram os guris de Sapucaia”, e nós nos sentíamos em casa naquele palco.


ECO DA TRADIÇÃO

novembro de 2018

BRASIL DE BOMBACHAS

MTG-MT realizou etapa final FEMART com a força de mais de mil pessoas na organização O MTG-MT realizou de 12 a 14 de outubro, em parceria com o CTG Aliança da Serra da cidade de Tangará da Serra e com a 1ª Região Tradicionalista, a etapa final do 21º FEMART (Festival Matogrossense de Tradição Gaúcha). De acordo com a comissão organizadora, o evento surpreendeu pelo número de inscritos. A abertura ocorreu no dia 12 e contou com a participação de todos os ex-presidentes do MTG-MT, assim como com a presença da esposa e filhas do presidente fundador do movimento, falecido em 2010. Na oportunidade foi realizada uma homenagem alusiva aos 25 anos de fundação do MTG com a distribuição de mais de 1000 pedaços de bolo. Estima-se que durante o evento cerca de mil pessoas estiveram envolvidas diretamente na organização. Quinze CTG’s participaram desta etapa com a realização de mais de 260 provas nas modalidades de manifestações espontâneas de música, chula, causo, declamação e danças gaúchas de salão. De acordo com o MTG-MT o destaque foi a quantia de grupos de danças de invernadas que somaram 27 grupos, divididos entre as categorias Mirim A e B até Xiru e Danças Birivas. Com essa etapa o MTG-MT finalizou a escolha dos seus representantes no FENART 2019. Para a realização deste Festival o CTG Aliança da Serra foi ampliado e passou por reformas estruturais. A Diretoria Artística avalia que o evento foi um sucesso, devido ao trabalho intenso e dedicação da equipe organizadora e voluntários,

Crioula estadual em comemoração aos 25 anos do MTG do Mato Grosso, além de propostas culturais e o trabalho desenvolvido pelo Departamento Cultural do CTG Chama da Tradição de Sapezal, que trouxe ao espaço, brinquedos e brincadeiras com o Projeto “BrincaTchê”.

Voluntariado: grande bandeira do tradicionalismo

Representatividade: 27 grupos participaram

fundamental para o brilhantismo. Foram emitidos certificados de trabalho voluntário, com o objetivo de agradecer e enaltecer os tradicionalistas que contribuíram. O Campeão Geral da etapa final do 21º Femart foi o CTG Chama da Tradição, da cidade de Sapezal-MT, da 1ª RT. Além de todas as expectativas superadas na organização, número expressivo de participantes e organização do CTG sede, a etapa final do 21º FEMART contou com a

apresentação de uma mostra cultural durante o evento. De forma simples, mas com envolvimento de todos os CTG’s, o Departamento Cultural apresentou aos visitantes as principais atividades culturais e projetos que aconteceram nas entidades durante o ano. A mostra, supervisionada e apresentada por prendas e peões das regiões tradicionalistas, foi apresentada por meio de exposição fotográfica, enaltecendo o engajamento dos CTG’s no acendimento da Chama

O grande destaque do espaço foi para a campanha Outubro Rosa, organizado pelo Departamento Jovem, que trouxe panfletos, folders e distribuiu laços rosas. Neste mesmo espaço, os visitantes puderam doar cabelo para a confecção de perucas para mulheres com câncer e a roda de conversa realizada com a avaliadora de indumentária e Madrinha da 47ª Ciranda Cultural, Ana Paula Vieira Labres, que contou com a participação de jovens de todo estado, além da presença do Diretor Cultural do MTG João Malinski Junior, do Presidente Roberto Basso e do Diretor Geral Francisco José Muller de Souza. Foram distribuídos mais de 200 troféus produzidos em madeira e MDF pelo CTG Aliança da Serra, mantendo o padrão dos últimos anos, e valorizando a madeira, produto produzido em abundância no Estado. Na solenidade de encerramento aconteceu a entrega da premiação da Promoção “Lacre do Bem” - Projeto desenvolvido pelo Departamento Jovem do MTG-MT sob o comando da 1ª Prenda Adulta do MTG-MT, Daiane Carolina Rios. As entidades campeãs foram: 1º Lugar: CTG Aliança da Serra - Tangará da Serra-MT, da 1ª RT e 2º Lugar: CTG Pioneiros do Centro Oeste - Canarana-MT, da 4ª RT.

Eco da Tradição 207 - Novembro de 2018  
Eco da Tradição 207 - Novembro de 2018  
Advertisement