Page 1

1


Projeto Pedagógico Itinerários no Cerrado Realização: ❏ ❏ ❏

Grupo de Estudos em Ambientes e Sociedades (GEAS) do IFG Campus Formosa Parque EcoBocaina Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Campus Formosa

Autores: Geraldo Witeze Junior Isabella Delgado da Silva Namuhel Oliveira da Silva Patricia Pinto de Melo Priscila Pinto de Melo Katiely França Andrade de Paiva

Fotografias: Aldeides Jales Andrea Stephanus Augusto Miranda Bruno Ielon Marcos Serra Mauricio Aguiar Marcelo Kuhlmann Grupo de Estudos (GEAS) EcoBocaina Ecoturismo Mônica - Leve sem destino Savana Brasileira

Colaboradores: José Vandério Cirqueira Pinto Karen Cristina Costa do Nascimento Adriana Martini Martins Murilo Teles Domingues Daniel Ordine Vieira Lopes Luely Suzel Lima Oliveira

www.ecobocaina.com.br www.ifg.edu.br/formosa

2


sumário Apresentação

páginas

04 a 07

Entendendo o projeto pedagógico

páginas

08 a 10

páginas

11 a 13

páginas

14 a 16

páginas

17 a 20

páginas

21 a 23

páginas

24 a 26

páginas

27 a 30

páginas

31 a 34

páginas

35 a 37

Crescer e Florescer: conhecendo a flora do cerrado. Chão do cerrado: descobrindo as cores e texturas do solo. A arte de caminhar no cerrado: ecologia, saúde e bem estar. Caminhando nas trilhas do passado: a história que o cerrado nos conta Entre rochas e paredões: as formações geológicas no cerrado. Pegadas no cerrado: descobrindo a nossa fauna. O Cerrado e suas linhas geográficas: mapeando e se orientando no espaço. Caminhos da água: do subterrâneo do cerrado aos nossos lares. Conclusão

página

38

Referências

página

39

3


APRESENTAÇÃO Esta cartilha é resultado do projeto de extensão intitulado “Itinerários no Cerrado” que foi desenvolvido através da parceria entre o Grupo de Estudos em Ambiente e Sociedade (GEAS) - sediado no Instituto Federal de Goiás (IFG), campus Formosa - e o Parque EcoBocaina. O projeto foi financiado pela Pró-Reitoria de Extensão do IFG através do edital nº 10/2017. O projeto “Itinerários no Cerrado” buscou fomentar a interação de jovens com a natureza, levando estudantes de diversas escolas públicas para visitar a fazenda Bocaina e percorrer suas trilhas em meio aos quase 600 hectares de cerrado preservado. A partir das visitas coletamos dados sobre as impressões dos jovens e as analisamos. O dado mais surpreendente foi que a maioria dos participantes nunca tiveram contato com o cerrado preservado! Com isso, confirmamos a ideia inicial da importância de estimular as futuras gerações a se relacionar com a natureza e conhecê-la através da educação ambiental. Assim surge o turismo pedagógico como uma das formas de aproximar crianças e jovens ao ambiente em que vivem. Ao olharmos para o nosso mundo podemos notar o quanto o meio ambiente vem sendo degradado ao longo dos anos: desmatamento para extração de madeira ou expansão da área de produção de alimentos, aumento desordenado das áreas urbanas, contaminação dos solos, das águas e do ar, mudanças climáticas em nível local ou global, extinção de espécies e declínio da biodiversidade, etc. A lista poderia continuar, mas já é suficiente. Tudo isso impacta negativamente a nossa vida. O turismo pedagógico tem como fundamento a prática de atividades educativas que envolvam a aproximação e interação com o meio ambiente. Sem idas a campo, o ambiente natural será visto como algo distante, sem relação com a vida dos estudantes. Por meio do turismo pedagógico as instituições de ensino podem proporcionar aos jovens o conhecimento prático sobre o que foi ensinado teoricamente em sala de aulal. As atividades de campo são um mecanismo eficaz e facilitador do processo de ensino-aprendizagem. Conforme Scremin (apud GAGNÉ, 1971, p.247): “O turismo pedagógico possibilita a aplicabilidade e a verificação dos conceitos trabalhados em sala, uma vez que são os componentes do ambiente da aprendizagem que dão origem à estimulação para o aluno”. Portanto, as instituições de ensino são parte importante desse processo, pois desempenham um papel ativo na conscientização e na sensibilização dos estudantes. É necessário destacar a importância das instituições conhecerem e utilizarem esta poderosa ferramenta como elemento complementar fundamental da formação educacional de crianças e adolescentes.

4


Apresentação Faz-se necessário educar a juventude para que possam conhecer e respeitar o ambiente em que vivem. Partindo do pressuposto de que sem conhecer é impossível respeitar. A educação ambiental passa pelos afetos que se desenvolvem no contato com a natureza, com as cores, os cheiros, as muitas surpresas que encontram nas atividades desenvolvidas nas trilhas. Enxergar o mundo a partir de uma perspectiva ambiental depende de compreender as inter-relações e a interdependência entre todos os fatores e elementos que compõem e partilham o mesmo ambiente. É urgente conscientizar e sensibilizar as sociedades humanas sobre os impactos ambientais. Os processos de conscientização e de sensibilização passam por várias esferas: o setor privado, o poder público, as organizações não governamentais, a escola e a família. Apenas ações conjuntas permitirão que a sociedade como um todo e seus agentes específicos percebam a responsabilidade que têm em relação à preservação do ambiente em que vivemos. É uma questão prioritária que deve nortear as ações de todos os indivíduos e sobretudo as organizações educacionais. Tanto nosso projeto como essa cartilha foram elaborados para incentivar o turismo pedagógico e contribuir para que a nossa sociedade se aproxime da natureza e a valorize. Somente assim será possível garantir que a relação entre seres humanos e o meio-ambiente não resulte em um colapso. Aqui damos um pequeno passo de muitos que são necessários para mudarmos o nosso caminho - para melhor! Alguma esperança nos move. Vamos em frente! Confira abaixo alguns relatos de alunos que participaram do projeto:

“Gostei bastante, deveria ter mais passeios para intensificar o aprendizado dos alunos”. Aluno do 3º ano do ensino médio, 16 anos.

5


Apresentação

“Eu achei bem legal e muito interessante a trilha, em alguns pontos podia observar cenários lindos, difícil de se vê hoje em dia, serviu para aprendizado também”. Aluno do 1º ano do ensino médio, 15 anos.

“Foi muito legal, uma ótima experiência, além de oferecer conhecimentos que não podem ser conseguidos em sala de aula”. Aluna do 2º ano do ensino médio, 16 anos.

“Gostei muito da paisagem e gostei de caminhar”. Aluna do 8º ano do ensino fundamental, 13 anos.

6


Apresentação

“Foi bom conhecer a natureza”. Aluna do 3º ano do ensino médio, 18 anos. Obs.: estuda em escola rural.

“Percebi o tanto que é importante a natureza para nós”. Aluno do 1º ano do ensino médio, 15 anos.

“Fiquei bastante satisfeita e impressionada com a visita,foram apresentadas paisagens preservadas pelo tempo, algo que falávamos à respeito na sala de aula e que pude ver de perto”. Aluna do 2º ano do ensino médio, 16 anos. 7


Entendendo o projeto pedagógico Quem somos? Conhecendo o Parque EcoBocaina

O Parque EcoBocaina está localizado no município de Formosa-GO. Há mais de 30 anos a área tem sido preservada, sendo refúgio para inúmeras espécies de flora e fauna. No ano de 2016 foi inaugurado o parque, tendo as suas atividades voltadas para a prática de ecoturismo e turismo de aventura, e agora também para o turismo pedagógico.

Como é o local onde acontecerão as atividades? Todas as atividades acontecerão dentro do Parque EcoBocaina, que tem como objetivos principais da sua operação a preservação do meio ambiente e a segurança em todas as suas atividades. Assim, o parque adota procedimentos conforme normas técnicas vigentes, com mediação de uma equipe treinada e preparada.

8


Entendendo o projeto pedagógico Os alunos de quais níveis de ensino podem participar? Todos os projetos elencados neste documento são indicados para os estudantes que estejam cursando: ❏ ❏

Ensino Fundamental - Anos Finais (a partir do 7º ano) Ensino Médio

9


Entendendo o projeto pedagógico O que usar para as atividades? ❏ ❏ ❏ ❏ ❏

Calça* Manga longa* Calçado fechado (este é indispensável) Boné ou chapéu Capa de chuva (se for período chuvoso) *É importante o uso de roupas leves e confortáveis.

O que levar para as atividades? ❏ Protetor solar ❏ Água ❏ Lanche leve e nutritivo ❏ Repelente de insetos ❏ Roupa de banho e toalha ❏ Smartphone ou câmera fotográfica para registros ❏ Óculos escuros ❏ Uma boa mochila para levar tudo isso (não aconselhamos o uso de sacolas) ❏ Disposição e bom-humor 10


Crescer e Florescer: conhecendo a flora do cerrado Apresentar as características fitofisionômicas do cerrado, por meio do contato direto com a flora, em especial com as formas e texturas das árvores evidenciando, a importância de suas características biológicas e como isso as protege de vários agentes.

11


Crescer e Florescer: conhecendo a flora do cerrado

aprendendo na prática COMPONENTES TRANSVERSAIS

CURRICULARES

PROPOSTOS

E

TEMAS

Geografia: Os biomas do Brasil; Bioma cerrado; Fitofisionomias do cerrado: Formações florestais (Mata Ciliar, Mata de Galeria, Mata Seca e Cerradão); Formações savânicas (Cerrado sentido restrito, Parque de Cerrado, Palmeiral e Vereda); Formações Campestres (Campo Sujo, Campo Limpo e Campo Rupestre). Ciências da Natureza / Biologia: Processo de nutrição vegetal; Fotossíntese; Xilema e floema; Uso medicinal da flora do cerrado; Relações ecológicas; Formação de nichos ecológicos; Diferenciação dos ecossistemas; Anatomia vegetal; Classificação das plantas. Temas transversais: A importância do fogo para o Cerrado; Consequências das atividades antrópicas no cerrado - queimadas, desmatamento, expansão da agropecuária;

12


Crescer e Florescer: conhecendo a flora do cerrado

Programação sugerida 08h00 - Saída da instituição de ensino; 09h00 - Chegada no Parque EcoBocaina e recepção; 09h30 - Início da oficina “Árvore artística: mosaico de cascas de plantas do cerrado”; 10h00 - Início da trilha (um breve alongamento);

Tempo de atividade: 04h30

10h30 - Parada para atividades sensoriais de percepção das diferentes características das plantas endêmicas; 12h00 - Término da trilha e roda de conversa; 12h30 - Saída para o local de origem;

Proposta de avaliação ❏

Realizar uma pesquisa para aprofundar no tema das fitofisionomias vistas na oficina e depois em campo, dividir os alunos em 3 grupos para pesquisarem e apresentarem as características de cada formação paisagística do Cerrado.

13


O chão do cerrado: descobrindo as cores e texturas do solo Apresentar as características químicas, físicas e biológicas do solo e como se dá a sua formação, através de abordagem teórica, somado ao contato visual e tátil, observando suas cores e texturas por meio de amostras e visualização do próprio ambiente.

14


O chão do cerrado: descobrindo as cores e texturas do solo

aprendendo na prática COMPONENTES TRANSVERSAIS

CURRICULARES

PROPOSTOS

E

TEMAS

Geografia: Estudo do solo: Intemperismo e formação de solos; Como o clima e outros fenômenos influenciam na formação dos solos; Importância do solo para a flora; Relevo; O solo e a água; O solo e as plantas; O solo e a agricultura; A erosão dos solos. Química: As cores do solo do cerrado: Por que há diferentes cores no solos do cerrado? Nutrientes do solo: O que cada cor de solo pode caracterizar na fertilidade? Composição química do solo; Minérios e seus usos. Temas transversais: Relação solo e produtividade; O uso sustentável dos recursos naturais; O que é o sistema agroflorestal e como ele pode ajudar na recuperação do solo?

Importante A partir das duas abordagens acima, poderá ser feita uma trilha observando assim os tipos de solo, no próprio ambiente.

15


O chão do cerrado: descobrindo as cores e texturas do solo

Programação sugerida 08h00 - Saída da instituição de ensino 09h00 - Chegada no Parque EcoBocaina e recepção 09h30 - Início da oficina “Exposição de solos” 10h00 - Início da trilha (um breve alongamento)

Tempo de atividade: 04h30

12h00 - Término da trilha 12h30 - Saída para local de origem

Proposta de avaliação ❏

Criar uma carta com resumo do que aprendeu, como se estivesse explicando para um(a) amigo(a) os conhecimentos adquiridos. Essa atividade serve como um relatório da atividade (ex: cite três coisas que te chamou atenção na trilha). Fazer um desenho ou pintura tendo como tema as cores do solo e suas propriedades.

16


A arte de caminhar no cerrado: ecologia, saúde e bem estar Apresentar a atividade de aventura “hikking”, que consiste em caminhadas por trilhas naturais, sendo uma alternativa às modalidades desportivas tradicionais, seletivas e competitivas. Promover o condicionamento físico e mostrar suas potencialidades para a melhoria da qualidade de vida e mostrar como o contato com a natureza contribui para a diminuição da tensão e auxilia com o equilíbrio interior. 17


a arte de caminhar No cerrado: ecologia, saúde e bem estar

Aprendendo nanaprática: aprendendo prática O que pode ser abordado durante as atividades? COMPONENTES CURRICULARES PROPOSTOS E TEMAS TRANSVERSAIS Ciências da Natureza/Biologia/Educação Física: As alterações fisiológicas provocadas por atividades físicas moderadas e sua utilidade na prevenção de doenças cardíacas: o aumento da capacidade cardiopulmonar, melhora no sistema digestório, tonificação dos músculos fortalecendo ossos e ligamentos; Liberação de endorfina, prazer e saúde mental. Geografia: A importância das trilhas e como manejá-las para minimizar o impacto ambiental; a necessidade de preservação ambiental; a importância do contato com a natureza para a sensibilidade ambiental. Matemática: A matemática dos batimentos cardíacos. Filosofia: Filósofos, poetas e pensadores e sua relação com o caminhar.

18


a arte de caminhar No cerrado: ecologia, saúde e bem estar

Programação sugerida 08h00 - Saída da Instituição de ensino 09h00 - Chegada ao Parque EcoBocaina e recepção 09h30 - Início da trilha (Durante a trilha: pausa para o desenvolvimento de atividades) 11h30 - Término da trilha. 12h00 - Atividade de alongamento/contemplação do ambiente natural/relaxamento. 12h30 - Saída para local de origem

19

Tempo de atividade: 04h30


a arte de caminhar No cerrado: ecologia, saúde e bem estar

Proposta de avaliação Atividade antes da visita: Realizar um desenho sobre a trilha e suas possibilidades de interação com o indivíduo. Atividade pós visita: ❏ Fazer uma pesquisa sobre os efeitos da atividade física no ser humano (fisiologia) para realizar um diálogo sobre o tema; ❏ Elaborar um texto sobre o tema “sentir a natureza” e a relação do conhecimento com a preservação; ❏ Pesquisar sobre a zona alvo de frequência cardíaca e sobre como calcular, atingir e manter o número de batimentos cardíacos dentro da zona alvo para evitar riscos e compreender o condicionamento físico de cada um; ❏ Pesquisar sobre filósofos ou livre-pensadores que escreveram sobre a arte da caminhar. Elaborar um texto, desenho, pintura ou música sobre o tema.

20


Caminhando nas trilhas do passado: a história que o cerrado nos conta Apresentar aos alunos a história das relações entre o meio ambiente e o ser humano. Destacar elementos fundamentais, como a necessidade de água, de alimentos (frutos, caça), a agricultura e os impactos socioambientais das atividades humanas.

21


Caminhando nas trilhas do passado: a históriaque o cerrado nos conta.

aprendendo na prática COMPONENTES CURRICULARES PROPOSTOS E TEMAS TRANSVERSAIS

História: História do homem no cerrado; Mostrar para os alunos a antiga trilha por onde se passava para ir à festa do Muquém; Apresentar a festa tradicional; Mostrar o impacto ambiental causado pelas atividades humanas (tentativa de construção de estrada na antiga trilha, erosão, criação de gado com braquiária, agropecuária no entorno da fazenda Bocaina). Geografia: Alteração da paisagem; Paisagem natural x paisagem antropomorfizada; Agronegócio x manejo do cerrado com outras técnicas produtivas; Resiliência. Economia: Diferentes atividades econômicas, breve história da economia brasileira e de Goiás; Pecuária, agricultura, mineração e os impactos no cerrado; O cerrado como fonte de riqueza: manejo, extrativismo, pecuária, turismo. Temas transversais: Desenvolvimento e expansão da agricultura e pecuária; o agronegócio; a agroecologia; cultura rural e cultura urbana.

22


Caminhando nas trilhas do passado: a históriaque o cerrado nos conta.

Programação sugerida 08h00 - Saída da Instituição de ensino 09h00 - Chegada no Parque EcoBocaina e recepção 09h30 - Início da trilha (Durante a trilha: paradas para explicações sobre os temas)

Tempo de atividade: 04h30

12h00 - Término da trilha 12h30 - Saída para local de origem

Proposta de avaliação ❏

❏ ❏

Escrever um texto descrevendo uma sociedade imaginária em que houvesse harmonia entre as atividades humanas e a natureza; Elaborar uma proposta de intervenção na sociedade sobre a questão; Elaborar um desenho, pintura, poema ou música sobre os temas da atividade.

23


Entre rochas e paredões: as formações geológicas no cerrado Apresentar a fazenda Bocaina, destacando os dados sobre a sua localização geográfica. Considerar a escala local, regional, estadual, nacional e global.

24


Entre rochas e paredões: as formações geológicas no cerrado.

Aprendendo nanaprática: aprendendo prática O que pode ser abordado durante as atividades? COMPONENTES CURRICULARES PROPOSTOS E TEMAS TRANSVERSAIS

Geografia: Apresentação das características formadoras do cerrado; A formação do relevo; Os movimentos de massa; Erosão; Áreas de recarga. Ciências da Natureza / Biologia: Apresentação das características formadoras do cerrado; Biodiversidade; Adaptação das espécies; Endemia; Domínios naturais. Temas transversais: Geologia; formação do relevo; domínios naturais.

25


Entre rochas e paredões: as formações geológicas no cerrado.

Programação sugerida 08h00 - Saída da Instituição de ensino 09h00 - Chegada no Parque EcoBocaina e recepção 09h30 - Apresentação dos temas propostos 10h00 - Início da trilha

Tempo de atividade: 04h30

12h00 - Término da trilha 12h30 - Saída para local de origem

Proposta de avaliação ❏ ❏ ❏

Realizar um experimento sobre erosão conforme o modelo do seguinte vídeo: https://youtu.be/1P07YwF80Pg. Pesquisar sobre a crosta terrestre, os movimentos das placas tectônicas e a formação do relevo; Pesquisar sobre a adaptação das espécies às mudanças geológicas. Identificar pelo menos cinco espécies endêmicas do Cerrado e apresentá-las para o restante da turma.

26


Pegadas no cerrado: descobrindo a nossa fauna. Promover o conhecimento sobre a fauna do Cerrado brasileiro por meio de práticas de educação ao ar livre e dinâmicas de grupo. Instruir o aluno através da exibição de fotografias e pegadas de animais, bem como de vídeos dos animais silvestres que foram filmados na fazenda Bocaina e mostrar a importância de um ambiente equilibrado para a perpetuação de várias espécies do bioma Cerrado.

27


PEGADAS No cerrado: descobrindo A NOSSA FAUNA

aprendendo na prática COMPONENTES CURRICULARES PROPOSTOS E TEMAS TRANSVERSAIS Ciências da Natureza / Biologia: Conhecer e entender as diferentes espécies de animais silvestres do cerrado, seus hábitos, comportamentos, curiosidades e conhecer o ambiente onde eles vivem através de dinâmicas durante caminhada em trilha. Educação artística: Produzir moldes de pegadas de animais em gesso para conseguir identificar as espécies por suas pegadas Cidadania/Ecologia: Entender a importância de se preservar o meio ambiente para a perpetuação das várias espécies de animais silvestres do cerrado. Economia: Entender que o ecoturismo é uma atividade econômica que auxilia na preservação do meio ambiente através de boas práticas de execução da atividade turística.

Importante Habilidades: Conhecer e entender as particularidades e o habitat natural das espécies de animais silvestres do cerrado brasileiro.

28


PEGADAS No cerrado: descobrindo A NOSSA FAUNA

Programação sugerida 08h00 - Saída da Instituição de ensino; 09h00 - Chegada no Parque EcoBocaina; 09h20 - Boas vindas e breve explicação sobre o EcoBocaina; 09h35 - Dinâmica de grupo “interagindo com os bichos” para acolhimento mútuo e divisão de equipes; 10h00 - Vídeo com espécies já filmadas no EcoBocaina e relato sobre hábitos alimentares e o papel de cada espécie na preservação do meio ambiente. 11h30 - Pausa para o almoço (à combinar) 12h30 - Término do almoço 12h40 - Orientações e entrega de mapas com pegadas dos animais silvestres para as equipes realizarem a atividade de ‘Caminhando e Investigando’. 13h00 - Início da trilha Encontro das Águas para a gincana de procurar pegadas e registros fotográficos de espécies; 16h00 - Término da atividade de caminhada; 16h30 - Encerramento das atividades com aplicação de questionário avaliativo, conforme especificado em atividade pós-visita. 17h00 - Saída para o local de origem.

29

Tempo de atividade: 9h00m


PEGADAS No cerrado: descobrindo A NOSSA FAUNA

Proposta de avaliação ❏

❏ ❏

Criar uma carta para um colega de classe contando os aspectos positivos e negativos que presenciou no local e responder quais espécies já conhecia e quais acabou conhecendo na visita. Aplicação do questionário avaliativo sobre o que foi estudado na aula campo. Organizar uma exposição fotográfica ou blog com o conjunto das imagens obtidas.

ATENÇÃO Todas as imagens de animais neste projeto foram feitas no Parque EcoBocaina.

30


O Cerrado e suas linhas geográficas: mapeando e se orientando no espaço Apresentar aos alunos as diversas formas geológicas do cerrado e sua influência nas composições das estruturas rochosas, na hidrogeologia assim como na adaptação da fauna e da flora local.

31


O cerrado e suas linhas geográficas: mapeando e se orientando no espaço

aprendendo na prática COMPONENTES CURRICULARES PROPOSTOS E TEMAS TRANSVERSAIS Geografia: Uso de mapas eletrônicos; Uso de GPS; Localização nos mapas e referências geográficas; Localizar a fazenda Bocaina em diferentes escalas; Abordar a diferença entre as categorias de local, regional, nacional e global; Matemática: Proporções e cálculo de escalas; Abordar a relação de proporção nas escalas geográficas; Aprender a calcular as escalas na relação com os mapas; Temas transversais: escala; elaboração de mapas; tecnologia na educação.

32


O cerrado e suas linhas geográficas: mapeando e se orientando no espaço

Programação sugerida 08h00 - Saída da Instituição de ensino; 09h00 - Chegada no Parque EcoBocaina e recepção; 09h30 - Explicações sobre o funcionamento e uso do GPS; 10h00 - Início da atividade de caminhada em trilha; (Durante a trilha serão marcados alguns pontos com o GPS) 12h00 - Término da atividade; 12h30 - Saída para local de origem

33

Tempo de atividade: 04h30m


O cerrado e suas linhas geográficas: mapeando e se orientando no espaço

Proposta de avaliação ❏ ❏

Elaborar alguns mapas simples da fazenda Bocaina considerando diferentes escalas; Usar as coordenadas do GPS marcadas na trilha para visualizá-la em um mapa eletrônico (Google Maps ou Open Street Maps); Comparar a distância total percorrida na trilha com outras distâncias (por exemplo, distância de sua escola até o centro da cidade, distância de sua casa até o centro da cidade). Tendo medido também o tempo total de duração do percurso, calcular a velocidade média do trajeto. Comparar essa velocidade com a velocidade típica de uma caminhada num terreno plano.

34


Caminhos da Água: do subterrâneo do cerrado aos nossos lares Conhecer as diferentes formas de acúmulo de água na superfície terrestre, em aquíferos e lençóis freáticos, dessa forma compreendendo a dinâmica do ciclo da água associando com outros aspectos do meio ambiente, tais como: clima, relevo, vegetação e solo, entre outros. Apresentar a importância econômica do uso da água, entre elas: pesca, navegação, abastecimento, geração de energia, alimentação (com visita à indústria de envase de água mineral) e irrigação. 35


Caminhos da água: do subterrâneo do cerrado aos nossos lares

aprendendo na prática COMPONENTES CURRICULARES PROPOSTOS E TEMAS TRANSVERSAIS

Ciências da Natureza / Biologia: As etapas e as características do ciclo hidrológico; o processo de formação de aquíferos; os problemas ambientais relacionados ao mau uso dos recursos hídricos; Ciclos biogeoquímicos. Geografia: Hidrografia; As características das águas superficiais (rios e bacias hidrográficas). Química: Propriedades físico-químicas, tensão superficial da água; tratamento de água. Física: Hidrodinâmica. Temas transversais: Economia e empregabilidade.

36


Caminhos da água: do subterrâneo do cerrado aos nossos lares

Programação sugerida 08h00 - Saída da Instituição de ensino; 09h00 - Chegada no Parque EcoBocaina e pausa para explicar a importância da preservação do meio ambiente e visita à indústria de Água Mineral Buriti; 11h30 - Pausa para o almoço (à combinar) 12h00 - Breve alongamento e início da trilha mostrando para os alunos todo o ecossistema local; 14h00 - Término da atividade de caminhada em trilha e alongamento; 15h30 - Chegada ao local de origem.

Tempo de atividade: 07h30

Proposta de avaliação ❏

❏ ❏

A construção de um terrário como meio de abordar o tema ciclo da água. Por meio dessa técnica simples é possível demonstrar processos básicos como a transpiração e a condensação. Sugerimos o seguinte passo a passo: https://www.educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/ utilizando-terrario-pa ra-explicar-ciclo-agua.htm Estimar a vazão de água do córrego ou cachoeira. Discutir sobre o potencial de geração de energia daquela cachoeira. Fazer um cálculo estimado disso e estimar os impactos ambientais da construção de uma pequena hidrelétrica. 37


CONCLUSÃO Ao entregar essa cartilha, que deve ser constantemente atualizada, esperamos que ela oriente as instituições de ensino e os professores a respeito da metodologia de ensino-aprendizagem proporcionada pelo turismo pedagógico. Esse tipo de turismo permite otimizar o aprendizado do conteúdo abordado em sala de aula pelas disciplinas convencionais, com a vantagem de abordar de fato a educação ambiental. O turismo pedagógico deve ser realizado de maneira organizada e planejada, com base em métodos adequados e com a adoção de boas práticas do setor. Isso garantirá a qualidade das atividades, que devem ser executadas por profissionais qualificados, evitando que as aulas de campo se transformem em folgas ou passeios sem conexão com o objetivo final. Assim, busca-se desenvolver o conhecimento de maneira lúdica e diferenciada. A partir dos questionários aplicados aos estudantes e professores das instituições que participaram do projeto, percebemos que o contato com a natureza preservada é cada vez mais raro. Isso acontece tanto em instituições urbanas quanto rurais, o que é surpreendente. O distanciamento do ambiente natural faz com o que o ser humano não se veja como parte da natureza e, portanto, não se preocupe em preservá-la, mas apenas em usá-a como um recurso. Ademais, há diversas consequências negativas, como problemas de saúde física e mental bastante comuns nessa geração - sedentarismo, estresse, entre outros. O turismo pedagógico proporciona atividades físicas, aprendizado de forma prática e lúdica sobre educação ambiental, momentos de descontração e confraternização. No caso da Fazenda Bocaina, o ambiente preservado, com o ar mais puro, permite uma melhor oxigenação cerebral, proporcionando bem-estar e contribuindo para que os estudantes fixem melhor os conteúdos abordados. Muitos alunos relataram uma sensação de paz e tranquilidade durante e depois das atividades. Vale a pena aproveitar a oportunidade de fazer realmente a diferença no âmbito educacional. Com tantos benefícios que o turismo ecopedagógico proporciona, por que não promover através da educação ambiental a mudança que queremos ser e ver no mundo?

38


REFERÊNCIAS FABRÍCIO, Ana Carolina Baggio. Turismo, meio ambiente e sustentabilidade. Curitiba: InterSaberes, 2015. GOMES, Daiana Silva; MOTA, Karol Monteiro; PERINOTTO, André Riani Costa. Turismo pedagógico como ferramenta de educação patrimonial: a visão dos professores de História em um colégio estadual de Parnaíba (Piauí, Brasil). Turismo e Sociedade, v. 5, n. 1, 2012. ROOS, A.; BECKER, E. L. S. Educação ambiental e sustentabilidade. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, 23 jan. 2012. v. 5, n. 5, p. 857–866. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/reget/article/view/4259>. Acesso em: 1 jun. 2019. SCREMIN, Juliane; JUNQUEIRA, Sérgio. Aprendizado diferenciado: turismo pedagógico no âmbito escolar. CAD. Est. Pes. Tur. Curitiba, v. 1, p. 26-42, 2012.

39


maiores informaçþes acesse: www.ecobocaina.com.br

40

Profile for Ecobocaina Turismo

Projeto Pedagógico do EcoBocaina  

Projeto desenvolvido por Parque EcoBocaina e GEAS - Grupo de Estudos Ambientais e Sociedade do IFG Campus Formosa/GO.

Projeto Pedagógico do EcoBocaina  

Projeto desenvolvido por Parque EcoBocaina e GEAS - Grupo de Estudos Ambientais e Sociedade do IFG Campus Formosa/GO.

Advertisement