Page 17

PAUL SUSSMAN

e gigantesca massa escura que se elevava do chão do deserto até o céu, e se estendia pelo horizonte. Embora fosse difícil afirmar com certeza, parecia estar se movendo em direção a eles. — O que é aquilo? — perguntou o navegador. — Nevoeiro? Reiter não disse nada, apenas olhou de olhos semicerrados para a massa escura, que se aproximava resolutamente. — Tempestade de areia — disse por fim. — Deus do Céu — gemeu o copiloto. — Olhem só para isso. Reiter agarrou a alavanca da coluna de controle e começou a puxá-la para trás. — Precisamos subir mais. O avião subiu até cinco mil metros e depois a seis mil, enquanto a tempestade avançava inexoravelmente na direção deles, devorando o chão, obscurecendo-o. — Que merda, ela está se movendo rápido! — exclamou Reiter. Eles subiram mais alto, até o teto operacional, em torno de sete mil metros. A parede de sombras já estava perto o bastante para que discernissem seus contornos — grandes ondas de poeira que se curvavam e mergulhavam umas nas outras, desabando em silêncio sobre a paisagem. O avião começou a chacoalhar e tremer. — Acho que não vamos conseguir passar por cima dela — disse o copiloto. Os solavancos se tornaram mais acentuados, e um som sibilante repercutiu na cabine quando os grãos de areia e outros fragmentos atingiram as janelas e a fuselagem. — Se um deles entrar nos motores... — ...estamos fodidos — murmurou Reiter, terminando a frase do copiloto. — Vamos ter que dar meia-volta e tentar contornar esse negócio. A tempestade parecia ganhar velocidade. Como se percebesse as intenções deles e estivesse ansiosa para capturá-los antes que pudessem dar meia-volta, o paredão se projetou para a frente como um maremoto, 26

6a prova - o oasis perdido.indd 26

13/8/2012 11:29:29

O oásis oculto - Trecho  

Paul Sussman, falecido precocemente aos 45 anos em 2012, era considerado pela crítica um dos escritores de thriller mais inteligentes do séc...