Issuu on Google+

C OMEMORAÇ ÃO DO CENT ÉSIMO SEGUNDO ANIVERS ÁRIO DA REP ÚBL IC A P ORTUG UES A 5 de ou tu b ro d e 19 10 / 5 d e ou tu b ro d e 20 12


BANDEIRA

BRASÃO DE ARMAS

BUSTO – A REPÚBLICA


Mandato: de 24-08-1911 a 26-05-1915

Manuel de Arriaga – 1.º Presidente da República

A República Velha 1.ª República (1911-1926)

Iniciou a chamada “República Velha”. Primeiro presidente constitucionalmente eleito ao abrigo da Constituição de 1911; demitiu -se do cargo. Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 29-05-1915 a 05-08-1915

Teófilo Braga – 2.º Presidente da República

A República Velha 1.ª República (1911-1926)

Presidente substituto, designado para terminar o mandato de Arriaga. (Obs.: Foi presidente do Governo Provisório da República) Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 06-08-1915 a 05-12-1917

Bernardino Machado – 3.º Presidente da República

A República Velha 1.ª República (1911-1926)

O seu mandato foi interrompido por um golpe de Estado. (Obs.: Foi duas vezes Primeiro -Ministro de Portugal; Aderiu ao Partido Republicano em 1903 ) Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 28-04-1918 a 14-12-1918

Sidónio Pais – 4.º Presidente da República

A República Nova 1.ª República (1911-1926)

Militar, revoltoso, presidente da Junta Revolucionária; Único presidente eleito por sufrágio direto na 1.ª República; Morreu assassinado no exercício do cargo. Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 16-12-1918 a 05-10-1919

João do Canto e Castro – 5.º Presidente da República

A Nova República Velha (Restauração da República Velha)

1.ª República (1911-1926)

Foi eleito Presidente da República pelo Congresso após o assassínio de Sidónio Pais. Retoma a carreira militar, após ter sido substituído no seu cargo . Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Único presidente da 1.ª República

a cumprir integralmente o mandato.

Últimas palavras: “Morro não católico, mas cristão” .

Almada, Ano Letivo de 2012-2013

Mandato: de 05-10-1919 a 05-10-1923

António José de Almeida – 6.º Presidente da República

A Nova República Velha (Restauração da República Velha)

1.ª República (1911-1926)


Mandato: de 06-10-1923 a 11-12-1925

Manuel Teixeira Gomes – 7.º Presidente da República

A Nova República Velha (Restauração da República Velha)

1.ª República (1911-1926)

Presidente da República e escritor. Resignou ao mandato. Mandato marcado por uma crescente fragmentação partidária e instabilidade governativa. Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 11-12-1925 a 31-05-1926

Bernardino Machado – 8.º Presidente da República

1.ª República (1911-1926)

A Nova República Velha (Restauração da República Velha)

O seu mandato foi interrompido por um golpe de Estado. (Obs.: Foi duas vezes Primeiro-Ministro de Portugal; Aderiu ao Partido Republicano em 1903 ) Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Militar, revoltoso;

Derrubado por um contragolpe de Estado.

Líder militar de uma das fações do golpe de 28 de maio de 1926.

Almada, Ano Letivo de 2012-2013

Mandato: de 31-05-1926 a 17-06-1926

Mendes Cabeçadas – 9.º Presidente da República

A Ditadura Militar

A Ditadura Militar (1926-1933) e o Estado Novo (1933-1974)

2.ª República


Militar, revoltoso;

Derrubado por um contragolpe de Estado.

Pertence à fação mais radical do golpe de 28 de maio de 1926.

Almada, Ano Letivo de 2012-2013

Mandato: de 17-06-1926 a 09-07-1926

Gomes da Costa – 10.º Presidente da República

A Ditadura Militar

A Ditadura Militar (1926-1933) e o Estado Novo (1933 -1974)

2.ª República


Mandato: de 16-11-1926 a 18-04-1951

Óscar Carmona – 11.º Presidente da República

O Estado Novo

A Ditadura Militar (1926-1933) e o Estado Novo (1933 -1974)

2.ª República

Militar, revoltoso; Primeiro presidente constitucionalmente eleito ao abrigo da Constituição de 1933; Morreu durante o exercício do seu quinto mandato presidencial . Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 21-07-1951 a 09-08-1958

Craveiro Lopes – 12.º Presidente da República

O Estado Novo

A Ditadura Militar (1926-1933) e o Estado Novo (1933 -1974)

2.ª República

Não teve apoio da União Nacional para o exercício de um segundo mandato. A sua morte, em agosto de 1964, revela contornos pouco claros... Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 09-08-1958 a 25-04-1974

Américo Tomás – 13.º Presidente da República

O Estado Novo

2.ª República

A Ditadura Militar (1926-1933) e o Estado Novo (1933 -1974)

Último presidente do Estado Novo; Derrubado pela Revolução de 25 de abril de 1974. (o seu terceiro mandato terminaria em julho de 1974) Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 15-05-1974 a 30-09-1974

António de Spínola – 14.º Presidente da República

A Democracia

3.ª República (1974-presente)

Militar, presidente da Junta de Salvação Nacional , depois nomeado Presidente da República pelos seus pares. Destacou-se ao publicar o livro “Portugal e o Futuro”. Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 30-09-1974 a 13-07-1976

Costa Gomes – 15.º Presidente da República

3.ª República (1974-presente)

A Democracia

Militar; Nomeado após a demissão do seu predecessor. Recebeu o galardão de Mensageiro para a Paz. Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Militar, primeiro presidente

constitucionalmente eleito

ao abrigo da Constituição de 1976.

Almada, Ano Letivo de 2012-2013

Mandato: de 14-07-1976 a 09-03-1986

Ramalho Eanes – 16.º Presidente da República

A Democracia

3.ª República (1974-presente)


Primeiro presidente civil

democraticamente eleito

em mais de meio século.

Almada, Ano Letivo de 2012-2013

Mandato: de 09-03-1986 a 09-03-1996

Mário Soares – 17.º Presidente da República

A Democracia

3.ª República (1974-presente)


Mandato: de 09-03-1996 a 09-03-2006

Jorge Sampaio – 18.º Presidente da República

A Democracia

3.ª República (1974-presente)

Concretiza-se pela primeira vez desde o 25 de abril de 1974 um cenário político marcado por uma maioria governamental e um Presidente da República da mesma família política. Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Mandato: de 09-03-2006 a...

Cavaco Silva – 19.º Presidente da República

3.ª República (1974-presente)

A Democracia

Primeiro presidente da área ideológica do centro-direita eleito após o 25 de abril de 1974. Almada, Ano Letivo de 2012-2013


Nação valente, imortal,

Nação valente, imortal,

Levantai hoje de novo

Levantai hoje de novo

O esplendor de Portugal! Entre as brumas da memoria, Oh pátria sente-se a voz Dos teus egrégios avós, Que há-de guiar-te à vitória! Às armas, às armas!

Data: 1890 (versão original)

Entre as brumas da memória, Ó Pátria sente-se a voz Dos teus egrégios avós, Que há de guiar-te à vitória! Às armas, às armas! Sobre a terra e sobre o mar, Às armas, às armas!

Pela pátria lutar!

Pela Pátria lutar!

Contra os Bretões marchar, marchar! Desfralda a invicta bandeira, À luz viva do teu céu Brade a Europa à terra inteira: Portugal não pereceu! Beija o teu solo jucundo O Oceano, a rugir de amor; E o teu braço vencedor Deu mundos novos ao mundo! Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar,

Contra os canhões marchar, marchar! Desfralda a invicta bandeira À luz viva do teu céu! Brade a Europa à terra inteira: Portugal não pereceu Beija o solo teu jucundo O oceano, a rugir d’amor, E o teu braço vencedor Deu mundos novos ao Mundo! Às armas, às armas! Sobre a terra e sobre o mar,

Às armas, às armas!

Às armas, às armas!

Pela pátria lutar!

Pela Pátria lutar!

Contra os Bretões marchar, marchar! Saudai o sol que desponta Sobre um ridente porvir; Seja o eco de uma afronta O sinal do ressurgir. Raios dessa aurora forte São como beijos de mãe, Que nos guardam, nos sustêm, Contra as injúrias da sorte.

A Portuguesa

O esplendor de Portugal!

Às armas, às armas! Letra: Henrique Lopes de Mendonça

Letra: Henrique Lopes de Mendonça

Sobre a terra, sobre o mar,

Música: Alfredo Keil

Heróis do mar, nobre povo,

Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar, Às armas, às armas! Pela pátria lutar!

A Portuguesa (com alterações de 1957)

Música: Alfredo Keil

Heróis do mar, nobre povo,

Contra os canhões marchar, marchar! Saudai o Sol que desponta Sobre um ridente porvir; Seja o eco de uma afronta O sinal do ressurgir. Raios dessa aurora forte São como beijos de mãe, Que nos guardam, nos sustêm, Contra as injúrias da sorte. Às armas, às armas! Sobre a terra e sobre o mar, Às armas, às armas! Pela Pátria lutar!

Contra os Bretões

Contra os canhões

marchar, marchar!

marchar, marchar!

Almada, Ano Letivo de 2012 -2013


Portugal