Page 42

foram determinantes para a escolha da escola. Foi aplicado um questionário investigativo, objetivando encontrar as principais deficiências alimentares dos alunos do ensino fundamental. Foram escolhidas, de forma aleatória, quatro salas de aula – uma sala de 6º ano, uma sala de 7º ano, uma sala de 8º ano e uma sala de 9º ano e entrevistados 140 alunos. Foi distribuído aos alunos um termo livre, esclarecendo a participação, assinado pelo pai ou responsável.

Resultados, Conclusão e Recomendações Encontraram-se erros alimentares que estão vinculados ao costume familiar e que são reforçados pela mídia e pela influência de colegas. Os principais erros encontrados são: alimentação pouco variada, consumo elevado de açúcar e alimentos açucarados, ingestão elevada de gorduras e de gorduras saturadas, alto consumo de sal, saltar refeições, baixo consumo de alimentos ricos em fibras, baixa ingestão de frutas e vegetais, baixa ingestão de leguminosas e verduras, maior consumo de carnes do que peixe e baixo consumo de água. Sugerem-se três vertentes que propomos ao educador trabalhar em sala de aula: conscientizar os alunos sobre os maus hábitos que se pretende corrigir, pesquisar a razão destes hábitos existirem e mudar de forma gradual os maus hábitos. Diante de tal realidade, há necessidade de buscar meios didáticos e recreativos para despertar sobre a problemática e as suas consequências, levando à mudança de hábitos, evitando problemas de obesidade e de saúde. Como ferramenta para que tal proposta seja efetuada, sugerimos o uso de jogos educativos, como o proposto neste TCC.

Referências BARBOSA, V. L. P. Prevenção da obesidade na infância e na adolescência: exercício, nutrição e psicologia. Barueri (SP): Manole, 2004. BIZZO, M. L. G., LEDER L. Educação nutricional nos parâmetros curriculares nacionais para o ensino fundamental. Revista Nutr. Campinas, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732010000600007>. Acesso em: 24 out. 2012. BRASIL. Ministério da Saúde. Alimentação saudável, maio de 2010. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/211_alimentacao_saudavel.html>. Acesso em: 1 o jul. 2013. CHIZZOTTI, A. A pesquisa em ciências sociais e humanas. São Paulo: Cortez,1995. FAGIOLI, D.; NASSER, L. A. Educação nutricional na infância e adolescência: planejamento, intervenção,

42

Coletânea Trabalhos Finais  

Licenciatura de Ciências Biológicas a distância

Coletânea Trabalhos Finais  

Licenciatura de Ciências Biológicas a distância

Advertisement