Issuu on Google+


A relação entre crianças e tecnologias computacionais, bem como a incorporação das novas TICs no processo ensino-aprendizagem infantil, sinalizam que os tempos mudaram e que cada vez mais faz parte do mundo da criança.


• Refletir sobre o uso das tecnologias na Educação Infantil. • Repensar a prática pedagógica quanto ao uso das ferramentas tecnológicas na Educação Infantil. • Produzir estratégias de utilização dos recursos tecnológicos.


Desde cedo são oferecidos para as crianças brinquedos que emitem sons, imagens e jogos eletrônicos que deixam os pequenos fascinados por seus movimentos.


DECORLIXO


Para muitos pedagogos, pesquisadores e entidades, a brincadeira é uma das melhores formas de estimular o desenvolvimento e o processo de aprendizagem natural das crianças. Baseado em Vygotski, Oliveira (1994, p. 45) diz que: A brincadeira fornece [...] ampla estrutura básica para mudanças da necessidade e da consciência, criando um novo tipo de atitude em relação ao real. Nela aparecem a ação na esfera imaginativa numa situação de faz-deconta, a criação das intenções voluntárias e a formação dos planos da vida real e das motivações volitivas, constituindo-se, assim, no mais alto nível de desenvolvimento préescolar.


As brincadeiras e os jogos tradicionais perderam campo para seus equivalentes eletrônicos, o que gerou uma onda de publicações que tentam avaliar os aspectos positivos e negativos das novas tecnologias, em especial o computador, utilizadas na educação infantil.


Mas, o que fazer segundo Passerino (2001), quando "as crianรงas chegam a escola 'impregnadas' de tecnologia" e esperam utilizรก-las para aprender?


A Lei de Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil (Parecer CEB 022/98-MEC) enfatiza que devemos articular na Educação Infantil a Ciência e Tecnologia.


Em que momento vocĂŞ levaria sua turma para uma sala de InformĂĄtica?

Qual seria a proposta?


http://www.youtube.com/watch?v=IJY-NIhdw_4&feature=related


Uma das formas de incentivar as crianças com a informática e não excluí-las do mundo digital pode ser realizada por meio de jogos criativos e de programas de desenho e pintura adequados à faixa etária. Os jogos desenvolvem a capacidade de resolver problemas, o pensamento crítico e o raciocínio lógico ao passo que os programas de desenho e pintura, desenvolvem a criatividade e a imaginação infantil. Respectivamente podem começar a serem usados a partir dos 3 e a partir dos 4 anos (COMO INCENTIVAR, 2011).


Tanto os jogos quanto os softwares educacionais se constituem em uma excelente ferramenta educacional se utilizadas adequadamente, pois podem ser mais motivadores e significativos do que o método tradicional de ensino. Além disso, conseguem contemplar várias inteligências ao mesmo tempo. Para Gardner (1995) a inteligência consiste na existência de diversas competências intelectuais humanas relativamente autônomas, e que podem ser modeladas e combinadas em uma multiplicidade de maneiras adaptativas por indivíduos e culturas - pluralização do intelecto.


http://sitededicas.uol.com.br/software.htm http://www.softmarket.com.br/?pgID=2&seach=&part=vendidos&topico=&fabricante=


• http://www.jornaldepoesia.jor.br/infan01.html • http://www.ziraldo.com.br/ • http://www.anamariamachado.com/ • http://www.discoverykidsbrasil.com/ • http://www.plenarinho.gov.br/ • http://www.canalkids.com.br/portal/index.php • http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/sites-educ • (http://iguinho.ig.com.br/jogo_sete_erros.html) • http://iguinho.ig.com.br/jogos.html


Exemplos dos softwares desenvolvidos para funcionarem com as Inteligências Múltiplas TIPOS DE SOFTWARES

TIPOS DE INTELIGÊNCIAS

PROCESSAMENTOS DE TEXTOS

LINGUÍTICA

DESENHO/ANIMAÇÃO

VISUAL/ESPACIAL

GERENCIAMENTO DE DATEBASE

LÓGICO /MATEMÁTICA

SIMULAÇÃO DE MOVIMENTO

CINESTÉSICA/CORPORAL

INTERFACE DIGITAIS /INSTRUMENTOS

MUSICAL

JOGOS /SIMULAÇÃO

INTERPESSOAL

AUTO CONHECIMENTO

INTRAPESSOAL

GUIAS DE REFERÊNCIA

NATURALISTA


• Lousa Interativa • Computadores ... • Sites Educativos • Softwares Educativos

• Internet • Coelho Sabido • PMD

Cabe ao professor encontrar a melhor forma de inserir jogos e softwares educativos que levem a um melhor aproveitamento discente no que se refere às Inteligências Múltiplas. Vale lembrar que por mais atraente que sejam as ferramentas, essas não substituem a presença do professor.


APLICAÇÃO


• Para obter um maior aproveitamento de instrumentos informáticos na Educação Infantil não é suficiente apenas saber utilizar os recursos de hardware e software e se manter atualizado com as últimas novidades do mercado de software didático. • Faz-se necessário entender que a escolha crítica do momento e do modo como deve ser utilizado um instrumento, como a tecnologia, pode propiciar grandes benefícios ao processo de ensino-aprendizagem infantil, da mesma forma que o seu uso abusivo pode gerar verdadeiras distorções.


ď ś SerĂĄ que as tecnologias digitais melhoram substancialmente a aprendizagem?


http://www.youtube.com/watch?v=9qmwdbhsbVs&sns=fb


Foi bom partilhar com vocês! Obrigada... Professoras • Cássia Pimenta : cassiauni@gmail.com • Gleiciele: gleicipelegrini@hotmail.com • Joyce: joycetsilva@hotmail.com • Telma: telmaestrelinha@hotmail.com • Valquiria : valquiriaaparecida@hotmail.com


ia


SCHMITT Valdenise; CARVALHO Marisa Araújo Carvalho, Ambientes Virtuais de Aprendizagem na Educação Infantil: uma reflexão. Disponível em: http://www.cibersociedad.net/congres2006/gts/comunicacio.php?llengua=po&id=933 Acesso em 12 mar. 2011 GALLO, A.D., 2002, Informática na Educação Infantil: tesouro ou ouro de tolo? 25ª Reunião Anual da ANPEd, Caxambu, 29 de setembro a 2 de outubro de 2002. Disponível em: < http://www.anped.org.br/25/excedentes25/ simoneandreagallot07.rtf>. Acesso em: 30 nov. 2004. MATTA, A. E. R., 2004, Informática Educacional para crianças com menos de sete anos de idade. Disponível em < http://www.matta.pro.br/pdf/prod_1_setea nos.pdf > . Acesso em 12 mar. 2011 PASSERINO, L. M., 2001, Informática na Educação Infantil: Perspectivas e possibilidades, en ROMAN, Eurilda Dias; STEYER, Vivian Edite. (Org.). A Criança de 0 a 6 anos e a Educação Infantil: Um retrato multifacetado. Canoas, p. 169-181. Disponível em: < http://www.ulbra.tche.br/~kborges/bib/li liana.PDF > . Acesso em 12 mar. 2011 REVISTA. Psicologia Médica. Disponível em: < psicologia.med.up.pt/ensino/aulas/sumari os/aula_12.pdf > . Acesso em: Acesso em 12 mar. 2011 REVISTA.Como incentivar as crianças com a informática. Disponível em: http://www.aprodados.com.br/downloads/textospedagogicos/Como%20incentivar%20as%2 0crian%C3%A7as%20com%20Inform%C3%A1tica. doc > . Acesso em: 12 dez. 2011.


BELLONI, Maria Luiza. Crianças e mídias no Brasil: Cenários de mudanças. Campinas, SP: Papirus, 2010. VALENTE, José Armando. A Inclusão das Tecnologias digitais na Educação Infantil. Revista Pátio, numero 18. Porto Alegre, RS: Artmed, 2008. Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Mídias no universo infantil:um diálogo possível. São Paulo: SME /DOT, 2008.


Tics na Educaçao Infantil