Page 1

FABER FABER CASTELL CASTELL >>>


SOBRE A FABER CASTELL Ascensão da empresa em nível internacional, com a entrada de Lothar Van Faber a gerência, bisneto de kasper. Empresa sempre comandada pela família.

1761

Surge o nome Faber-Castell

1851

1839 Fundada por Kaspar Faber, em Stain na Alemanha, apenas produzia lápis.

A empresa cria sua nova reputação com os EcoLápis, uma tradução ao seus produtos que já eram 100% reflorestadas. e se mostrando engajadas a causas sociais.

1948

1898 Lothar introduz lápis em madeira válida, usado até na indústria mundial de instrumentos da escrita

A empresa lança lapiseiras para desenho técnico, consolidando a empresa no mercado mundial, conhecida pelos seus produtos para desenho.

HOJE

2007 Atualmente possui grande reputação e competitividade no mercado, muito por seus produtos de alta qualidade, e pela grande responsabilidade social e ambiental dita pela mesma.


CAMPANHAS ANTERIORES

Conceito "Ideias Feitas à Mão". A Faber-Castell acredita que as ideias ganham força quando encontram um lápis e um papel.

Volta do tema "Aquarela" como forma de repreentação da diversidade racial brasileira.

Campanha de volta às aulas, visa aproximar o consumidor do universo sustentável por meio de um app chamado "Floresta Sem Fim" de realidade aumentada que transforma 12 cores de EcoLápis FaberCastell em animais da fauna brasileira.


ESSÊNCIA Competência e tradição Qualidade excepcional Inovação e criatividade Responsabilidade socioambiental Educação (programas de aprendizagem no site chamada “Inspiração”)

>>>


POSICIONAMENTO

"Sua Companhia para Toda a Vida"


PROBLEMA

Pensando na preposição de que cores e desenhos são baseados na percepção visual. Como a Faber Castell pode fazer com que crianças deficientes visuais tenham experiência com cores através dos outros sentidos?


DADOS 33 mil 6,5 milhões

crianças totalmente cegas no Brasil

de pessoas com alguma deficiência visual no Brasil

528.624 pessoas são totalmente cegas

Lei 9.610, de 19/12/1998 (Lei do Direito Autoral) “não constitui ofensa aos direitos autorais a reprodução de obras literárias, artísticas ou científicas, para uso exclusivo de deficientes visuais, sempre que a reprodução, sem fins comerciais, seja feita mediante o sistema braille ou outro procedimento em qualquer suporte para esses destinatários” (art. 46, I, d).


COMO FUNCIONA Método Braille permite que um deficiente visual possa ler e escrever, através de um código de 6 pontos, foi inventado por Louis Braille. É a forma de alfabetização convencional para crianças com deficiência visual.

O processo treinamento utiliza os dedos (tato) e produção manual de textos em Braille através de uma prancheta que possui ranhuras, onde existe uma régua que contém orifícios retangulares que são usados como referência para a realização das 6 marcas com uma ponta de aço, chamada de punção.


COMO FUNCIONA

Como conhecem cores Os deficientes visuais conhecem cores através do tato, olfato, paladar e audição, ou seja, por meio das texturas, dos aromas e dos gostos que já conhecem

Tommy Edison, deficiente visual desde o nascimento, ensina como desenha.

Como desenham Cegos desenham através de associações táteis, olfativas, gustativas, repertório cultural onde a experiência subjetiva do indivíduo é quem dirige o resultado, e com a utilização de materiais como réguas e compassos com marcações especiais.


“Desenhar para mim é estranho. Meu mundo é inteiro tridimensional. Eu toco em tudo e sinto as coisas. É muito difícil imaginar algo em 3D em um pedaço plano de papel. Não faz sentido para mim. Entende?”,


MÉTODO FEELIPA O Feelipa Color Code (Feeling Colors), permite que com o toque, cegos identifiquem as diversas cores e tons através da combinação de formas geométricas

CORES PRIMÁRIAS

CORES ACROMÁTICAS

O código funciona da seguinte forma: um quadrado significa vermelho, um triângulo significa amarelo, o círculo quer dizer azul e assim por diante.

COR SECUNDÁRIA

+

=


IDEIA A Faber-Castell estaria promovendo um evento voltado para o Dia Mundial da Visão, onde em uma sala, montada especialmente para essas crianças, elas teriam a experiência de desenhar objetos de uso comum com métodos variados de apredizagem para cegos. Seria distruibuido folhas com desenhos em alto relevo (braille), e lápis demarcados com formas geométricas para que as crianças possam sentir as cores e a partir destas, desenharem os objetos.


OBJETIVO

O objetivo da ação é de integrar pessoas com deficiência visual, a fim de ampará-las a uma maior igualdade perante a sociedade. É trazer a tona a questão dos deficientes visuais, mostrando como é para eles a questão do desenho, da leitura e reconhecimento das cores, trazendo assim mais conhecimento e engajamento sobre o assunto e atrelando a importância que a marca dá a isso.


LOGÍSTICA Local: Fundação Dorina Nowill (R. Dr. Diogo de Faria, 558 - Vila Clementino, São Paulo - SP) Dia/hora: Final de semana durante a tarde (21 e 22 de Setembro às 16:00hs, podendo ser alterado para o próximo final de semana em caso de temporal), com lançamento do case no dia 10 de outubro Dia Mundial da Visão 2019.


Recursos Físicos: - Sala personalizada; - Uma placa palpavél com código de cores (Método Feelipa Code Collor) - Lápis Faber Castell especial personalizados com as formas geométricas vista no método Feelipa Code collor e também etiquetados com o nome das cores em braille; - Desenhos feitos em braille; - Mesas e cadeiras coloridas e baixas paras as crianças sentarem; - Refletores para iluminação da sala na hora da gravação Recusos Humanos: Equipe para gravação do case, crianças que frequentam a Fundação, funcionários da Fundação para entregarem os desenhos às crianças.


REPERCUSSÃO Promover a marca; Aprimorar a inclusão; Ativar a marca institucionalmente; Maior interação de deficientes visuais na ação; Conscientizar a população da importância dessa minoria; Humanizar e conseguir chegar mais próximo da sociedade através da emoção.


PEÇAS GRÁFICAS


Fonte: Paulo Samanez https://www.behance.net/gallery/10512283/Faber-Castell-Showroom?tracking_source=search%7CFaber%20Castell


VERMELHO


OBRIGADO! Apresentação por: Eduarda Friedrich, Larisse Alves, Vitória Petry, Felipe Aronne, Guilherme Tolotti, Henrique Ostrowski, Paola Kehlwald e Raquel Souza,

Profile for Eduarda Friedrich

Faber Castell: Um projeto para crianças cegas.  

Projeto de ativação de marca para a Faber Castell. Trabalho produzido para a disciplina de Promoção e Ativação de Marcas.

Faber Castell: Um projeto para crianças cegas.  

Projeto de ativação de marca para a Faber Castell. Trabalho produzido para a disciplina de Promoção e Ativação de Marcas.

Advertisement