Page 1

Centro de Estudos Oftalmológicos do HOB www.hobr.com.br Fevereiro 2012 Brasília – DF No 1

Cadernos de oftalmologia

Correção refrativa Olho humano

Erros refrativos

O que há de novo?

página 2

página 3

página 4

Miopia, astigmatismo, Quando tudo está em ordem, o mundo mostra-se hipermetropia, presbiopia em cores e formatos reais.

O que faz o laser de femtossegundo, a estrela do centro cirúrgico


O olho humano

Opinião

O Centro de Estudos do Hospital Oftalmológico de Brasília(HOB) segue a linha de atuação do seu mantenedor e inova. A partir deste mês, o Centro de Estudos entregará aos públicos de relacionamento do HOB, entre os quais pacientes, médicos parceiros, e fornecedores os Cadernos de Oftalmologia. Com o propósito de levar informação preventiva e soluções modernas aqueles que se interessam pela saúde ocular diariamente como profissão ou, esporadicamente , quando é hora de realizar a revisão anual da visão, Cadernos de Oftalmologia é um projeto do HOB. Mensalmente será abordada uma área diferente da visão humana, com detalhes sobre irregularidades que podem ocorrer, prevenção, formas de tratamento, novidades de cada área. Todas as informações serão abordadas por especialistas do corpo clínico, com atuação nas diferentes subespecialidades desta área da medicina. Esta primeira edição dos Cadernos de Oftalmologia trata da correção refrativa e traz para você, em uma abordagem leve, sem “mediques”, as manifestações da miopia, do astigmatismo, da hipermetropia e da presbiopia, bem como as alternativas de correção e os novos recursos que a tecnologia associada à ciência vem propiciando em conforto e solução para os pacientes do HOB. Canrobert Oliveira Expediente Esta é uma publicação do Centro de Estudos de Oftalmologia do HOB Endereço: SGAS 607 Sul – bloco G – Brasília Telefone: 55 (61) 3442 4000 Site: www.hobr.com.br Presidente........................................................... Canrobert Oliveira Diretor científico.......................................................... Takashi Hida Coordenação editorial.. ............ Departamento de Marketing do HOB Diretora................................................................... Fabiana Tomain Redação e Edição.. ........................... ATF Comunicação Empresarial Editora.. ............Teresa Cristina Machado – Reg.Prof. 5683/21/62 DF Programação Visual...................................................... Daniel Tiriba Fotografia....................................... Louis-Jacques Mandé Daguerre

O olho é um órgão sensorial do corpo humano e tem sua funcionalidade baseada na sensibilidade à luz. Para formar as imagens no cérebro, como as enxergamos, o olho conta com a fotossensibilidade. Quando tudo está em perfeita ordem, vemos paisagens, ambientes, pessoas e objetos com nitidez e nas tonalidades reais. Mas o sistema sensorial do olho é muito sofisticado. É composto por camadas que conduzem a luz para que as imagens se formem tal qual sua realidade no cérebro. Essas camadas são dispostas da seguinte forma: A mais externa fica em contato com o ar, e é formada pela esclera e pela córnea. A camada média é constituída pela coróide e pela íris. E a terceira camada, a mais profunda, é a retina, que se comunica com o cérebro pelo nervo óptico. Há ainda o cristalino, a lente natural do olho, que precisa estar transparente para permitir a passagem da luz que formará as imagens. Já a íris localiza-se em frente ao cristalino e tem a função de controlar o tamanho da pupila de acordo com a necessária quantidade de entrada de luz. Também determina a cor dos olhos. Assim, quando a córnea passa por alterações e fica difícil enxergar o que.


Erros refrativos Milhares de pessoas convivem com erros de refração durante toda a existência corrigindo-os com recursos como óculos e lentes de contato e, às vezes, dependendo do grau e dos hábitos, acostumam-se a ver o mundo sem nitidez mesmo. Erro de refração não é doença e as alternativas para eliminá-los vem se desenvolvendo em alta velocidade. Hoje é possível corrigir miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia de forma personalizada para cada portador e para cada olho. Cirurgias com aplicação de diferentes e avançadas técnicas resultam em cada vez mais pessoas livres dos artifícios de correção como lentes de contato e óculos. Porém, nem todas as pessoas têm as condições exigidas pelas técnicas aplicadas atualmente para as cirurgias. Os exames de habilitação é que conferem a aptidão do candidato à cirurgia de correção refrativa. A indústria tem se dedicado constantemente ao desenvolvimento de equipamentos, cada vez mais sensíveis e precisos, com vistas a ampliar as possibilidades de ação corretiva em córneas muito finas, por exemplo, a fim de permitir que mais portadores de erros refrativos possam usufruir dos benefícios Miopia A Miopia é um distúrbio visual que permite aos olhos ver corretamente o que está perto, mas deixa turva, embaçada e, na maioria das vezes, indecifrável, a imagem do que está longe. As pessoas que tem miopia, quando não está corrigida, por óculos, lentes de contato ou cirurgia, tentam melhorar a visão apertando os olhos, o que ilustra a origem da palavra. Miopia vem do grego e Astigmatismo O astigmatismo é uma irregularidade visual e faz seu portador enxergar imagens em vários focos que se encontram em eixos diferenciados na retina. O astigmatismo aparece quando a córnea, ao invés de manter seu formato redondo e liso, adquire uma forma ovalada na sua curvatura. O formato irregular da córnea faz com que a luz percebida pelos olhos para formar a imagem chegue em variados pontos da retina e não apenas Hipermetropia A hipermetropia é um erro refrativo que leva a imagem a formar-se depois da retina. Esta situação acontece quando o olho é um pouco menor do que seria normal ou a curvatura da córnea não é suficiente. Outras vezes, a hipermetropia pode ser consequência de alterações de formato da córnea ou do cristalino, as quais acarretam diminuição do poder refrativo. O hipermétrope apresenta boa visão para longe, na maioria das vezes. Mas diante da tentativa de focalizar uma imagem de perto, o cristalino dificulta o Presbiopia A presbiopia é uma alteração refrativa inevitável. Está relacionada à idade e aos impactos do envelhecimento na capacidade do olho para enxergar e focalizar imagens de perto. Nota-se a presença da presbiopia, a partir dos 40 anos de idade, quando para ler textos e enxergar detalhes de objetos é preciso afastá-los. Esta reação é consequência da perda de elasticidade do cristalino, lente


Alternativas de correção Além dos óculos de grau e das lentes de contato, o avanço tecnológico levou os erros de refração a soluções mais satisfatórias tanto em aquisição real de qualidade e quantidade de visão quando em termos estéticos. Os sistemas tecnológicos de última geração permitem cirurgias ultrapersonalizadas, tendo como agente da ação o laser e o laser de femtossegundo, o mais novo recurso dos centros cirúrgicos oftalmológicos. Entre as soluções cirúrgicas para a correção refrativa, de acordo com as condições físicas do paciente, é possível optar pelo processo do Lasik ou PRK. • Lasik - é empregado para a correção de miopia e hipermetropia. Exigia córneas mais espessas antes do desenvolvimento do Intralase. É indicado a partir de exames detalhados da córnea a fim de avaliar-se a aptidão do candidato. A maior vantagem deste processo é a rapidez da recuperação do paciente no período pós-cirúrgico. • PRK - O processo PRK é empregado para correção de miopia e astigmatismo. Os candidatos a fazer Lasik também podem fazer PRK, mas o procedimento inverso nem sempre é possível. Quando o paciente é portador de córnea muito fina, o PRK pode ser o tratamento indicado.

O que há de novo na correção refrativa? Intralase O HOB é um dos primeiros centros de oftalmologia do Brasil a oferecer os avanços do Intralase, sitema que detém a tecnologia laser de femtossegundo de última geração. Tratase de uma solução de ponta para desempenhar, inicialmente, três funções relevantes em uma sala cirúrgica de oftalmologia: realização de transplantes de córnea; formação do túnel para o implante do anel intracorneano e marcação e a execução do flap para cirurgia de lasik de correção refrativa.

são, cicatrização mais rápida, bem como a espessura e a profundidade da correção passaram a ser completamente programáveis. Com essas condições, aumentam as chances de que alguns candidatos à correção refrativa impedidos de realizarem a cirurgia anteriormente, por não mostrarem aptidão na córnea, agora, possam realizar novas avaliações e mostraremse aptos diante das atuais condições.

Para as cirurgias refrativas, de correção de grau, transplantes de córnea e implante de anel intracorneano, o laser de femtossegundo ou Intralase traz ganhos de tempo, precisão, conforto e reabilitação do paciente. A tecnologia é um complemento que permite ainda mais avanço à plataforma do excimer laser (Visx S4). A cirurgia de correção de grau por lasik passou a ser totalmente a laser com o femtossegundo, uma vez que o flap (o disco feito na córnea para a correção) anteriormente realizado de forma mecânica, também passa a ser feito com o laser. O resultado é ainda maior preciVeja bem Mantenha-se atento á saúde dos seus olhos. Visite o site do HOB para obter informações das diversas especialidades oftalmológicas e faça sua consulta de rotina e checkup visual pelo menos uma vez por ano. No HOB, as consultas podem ser pré-agendadas pela internet ou por telefone

www.hobr.com.br

(61) 3442 4000

Cardernos de Oftalmologia - Correção Refrativa  

Cadernos de Oftalmologia é uma publicação do HOB (Hospital Oftalmológico de Brasília)