Issuu on Google+

Litúrgico eto da h l Pa Fo róq uia N ANO C ossa Senhora do Amparo Cor litúrgica: Verde 21.Jul.2013 - Ano VI - Ed. 320

DA

ANO FÉ

2012 2013

XVI Domingo do Tempo Comum Caros irmãos e irmãs, estamos reunidos na casa de nosso Senhor e ele nos acolhe com todo o seu amor, com todo o seu carinho. Vivemos num mundo marcado pela civilização urbana e o anonimato. Assistimos a um crescente isolamento da vida familiar e social, a uma fuga acelerada para o “isolado” e nos adaptamos passivamente a isso. No Evangelho deste domingo, Jesus Cristo nos ensina o quanto é importante escutar e dar atenção às pessoas, derrubando todos os obstáculos que possam interferir num relacionamento verdadeiro, que nos aproxima de Deus e dos irmãos. Nesta experiência de povo de Deus reunido, nos unimos desde já aos milhares de jovens que, nesta semana, se reúnem para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. Com estas motivações iniciemos os sagrados ofícios com o canto de entrada.

perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Ass: Amém.

Kyrie e Glória (Comunidade Shalom)

Cel: Kýrie, eléison. Ass: Kýrie, eléison. Cel: Christe, eléison. Ass: Christe, eléison. Cel: Kýrie, eléison. Ass: Kýrie, eléison. (Marco Frisina)

Vimos hoje cantar os louvores do Senhor que nos cobre de bens. Jubilando nós vamos a ele dando graças ao nosso Senhor. 1. O Senhor está sempre conosco, é o Caminho que leva ao Pai. Nossa vida será ação de graças pelo amor que nos tem nosso Deus. 2. No Senhor está a nossa esperança, pois é ele o Deus Salvador. Encontramos aqui a alegria e o sustento à vida de amor. 3. Nosso Deus é um Deus de bondade que a seus filhos só quer todo bem. Pelas graças e bênçãos da vida, somos gratos pra sempre ao Senhor.

R. Glória in excélsis Deo et in terra pax homínibus bonæ voluntátis, bonæ voluntátis. (Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados.) Nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos, nós vos glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória, Senhor Deus, Rei dos Céus, Deus Pai Todo-poderoso. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito. R. Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. R. Só vós sois o Santo. Só vós o Senhor. Só vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém!

Sinal da Cruz e Saudação

Oração do Dia

Cel: Em nome do Pai e do Filho e + do Espírito Santo. R. Amém. Cel: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. R. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

Cel: Oremos. Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Ass: Amém.

Ato penitencial

LITURGIA DA PALAVRA

Cel: De coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo, para que tenha piedade de nós, pecadores.

I Leitura (Gn 18,1-10a)

Ritos Iniciais Canto de Entrada

(Pausa para exame de consciência)

Tende compaixão de nós, Senhor. Ass: Porque somos pecadores. Cel: Manifestai, Senhor, a vossa misericórdia. Ass: E dai-nos a vossa salvação. Cel: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós,

Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias: O Senhor apareceu a Abraão junto ao carvalho de Mambré, quando ele estava sentado à entrada da sua tenda, no maior calor do dia. Levantando os olhos, Abraão viu três homens de pé, perto dele. Assim que os viu, correu ao seu encontro e prostrou-se por terra. E disse: “Meu Senhor, se ganhei tua amizade, peço-te que não prossigas viagem, sem

-1-


parar junto a mim, teu servo. Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés, e descansareis debaixo da árvore. Farei servir um pouco de pão para refazerdes vossas forças, antes de continuar a viagem. Pois foi para isso mesmo que vos aproximastes do vosso servo”. Eles responderam: “Faze como disseste”. Abraão entrou logo na tenda, onde estava Sara e lhe disse: “Toma depressa três medidas da mais fina farinha, amassa alguns pães e assa-os”. Depois, Abraão correu até o rebanho, pegou um bezerro dos mais tenros e melhores, e deu-o a um criado, para que o preparasse sem demora. A seguir, foi buscar coalhada, leite e o bezerro assado, e pôs tudo diante deles. Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles, debaixo da árvore, enquanto comiam. E eles lhe perguntaram: “Onde está Sara, tua mulher?” “Está na tenda”, respondeu ele. E um deles disse: “Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo, e Sara, tua mulher, já terá um filho”. – Palavra do Senhor. R. Graças a Deus.

Salmo Responsorial (68/69) R. Senhor, quem morará em vossa casa? 1. É aquele que caminha sem pecado * e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo * e não solta em calúnias sua língua. R. 2. Quem em nada prejudica o seu irmão, * nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, * mas honra os que respeitam o Senhor. R. 3. Não empresta o seu dinheiro com usura, † nem se deixa subornar contra o inocente. * Jamais vacilará quem vive assim! R.

II Leitura (Cl 1,24-28) Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses – Irmãos: Alegro-me de tudo o que já sofri por vós e procuro completar na minha própria carne o que falta das tribulações de Cristo, em solidariedade com o seu corpo, isto é, a Igreja. A ela eu sirvo, exercendo o cargo que Deus me confiou de vos transmitir a palavra de Deus em sua plenitude: o mistério escondido por séculos e gerações, mas agora revelado aos seus santos. A estes Deus quis manifestar como é rico e glorioso entre as nações este mistério: a presença de Cristo em vós, a esperança da glória. Nós o anunciamos, admoestando a todos e ensinando a todos, com toda sabedoria, para a todos tornar perfeitos em sua união com Cristo. – Palavra do Senhor. R.Graças a Deus.

Aclamação ao Evangelho (Lc 8,15) Aleluia, aleluia! (bis) Solo: Felizes os que observam a palavra do Senhor, de reto coração, e que produzem muitos frutos, até o fim perseverantes!

Evangelho (Lc 10,38-42) V. O Senhor esteja convosco. R. Ele está no meio de nós. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. R. Glória a vós, Senhor. Naquele tempo: Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava

-2-

a sua palavra. Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!” O Senhor, porém, lhe respondeu: “Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”. – Palavra da salvação. R. Glória a vós, Senhor.

Símbolo Niceno-Constantinopolitano Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus: (todos se inclinam profundamente, até a palavra homem) e se encarnou, pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém.

Oração dos Fiéis Cel: Amados irmãos e irmãs, supliquemos a Deus, que convida a sermos acolhedores e hospitaleiros para com o próximo, elevando a ele as nossas petições. 1. Pelo êxito da visita do Santo Padre ao Brasil, a fim de que seja um testemunho eloquente de renovado ardor missionário e bela ocasião para reafirmamos nossa unidade com o sucessor de São Pedro, oremos ao Senhor. R. Senhor, escutai a nossa prece. 2. Por todos que vivem na solidão e no abandono, para que possam encontrar pessoas abertas e hospitaleiras que lhes dêem generosamente o seu tempo e o seu auxílio, oremos ao Senhor. R. 3. Pela 28ª Jornada Mundial da Juventude, a fim de que faça crescer no coração dos jovens o desejo ardente de seguir a Cristo, testemunhando e irradiando seu amor pelo próximo, oremos ao Senhor. R. 4. Por todos nós aqui reunidos, para que sejamos sempre abertos e disponíveis à Palavra de Deus e às exigências do próximo, oremos ao Senhor. R. 5. Para que o fanatismo muçulmano seja freado nas nações do Oriente, e os cristãos sejam protegidos das perseguições, mas também fortificados para o martírio, caso se faça inevitável, oremos ao Senhor. R. Cel: Acolhei, Senhor nosso Deus, as nossas súplicas e concedei-nos dia e noite a vossa proteção, a fim de que, nas mudanças do tempo, sempre nos sustente o vosso amor imutável. Por Cristo, nosso Senhor. R. Amém.


LITURGIA EUCARÍSTICA Canto de Ofertório 1. Pai Santo, Deus Onipotente, a Vós Deus eterno e imenso, nas preces, no canto, no incenso a Igreja o Cordeiro oferece. Minh'alma se une à Igreja, com o padre a Vós me ofereço por mim nada sou, nem mereço, mas Cristo por mim vos imola. Recebei, Senhor. Aceitai, Senhor por Jesus vosso Filho tudo o que eu tenho pra vos ofertar. 2. A hóstia que o padre oferece, divino alimento se faça, a todos cumule de graças de Cristo a Paixão renovando. Sou fruto de Vossa bondade, do nada por Vós fui criado por Cristo eu fui resgatado, a Vós, Ó Senhor, eu me entrego. 3. Que o vinho a vós ofertado se mude no sangue precioso do Vosso cordeiro bondoso e lave os nossos pecados. As dores e provas da vida prometo levar conformado, Senhor pois vos tenho ultrajado com grandes e graves delitos. Cel: Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-poderoso. Ass: Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja.

Oração sobre as oferendas Cel: Ó Deus, que no sacrifício da cruz, único e perfeito, levastes à plenitude os sacrifícios da Antiga Aliança, santificai, como o de Abel, o nosso sacrifício, para que os dons que cada um trouxe em vossa honra possam servir para a salvação de todos. Por Cristo, nosso Senhor. R. Amém.

Oração Eucarística IV V. O Senhor esteja convosco! R. Ele está no meio de nós. V. Corações ao alto! R. O nosso coração está em Deus. V. Demos graças ao Senhor, nosso Deus! R. É nosso dever e nossa salvação. Cel: Na verdade, ó Pai, é nosso dever dar-vos graças, é nossa salvação dar-vos glória: só vós sois o Deus vivo e verdadeiro que existis antes de todo o tempo e permaneceis para sempre, habitando em luz inacessível. Mas, porque sois o Deus de bondade e a fonte da vida, fizestes todas as coisas para cobrir de bênçãos as vossas criaturas e a muitos alegrar com a vossa luz. Ass: Alegrai-nos, ó Pai, com vossa luz! Cel: Eis, pois, diante de vós todos os Anjos que vos servem e glorificam sem cessar, contemplando a vossa glória. Com eles, também nós, e, por nossa voz, tudo o que criastes, celebramos o vosso nome, cantando (dizendo) a uma só voz: Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo! O céu e a terra proclamam vossa glória. Hosana nas alturas! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas! Cel: Nós proclamamos a vossa grandeza, Pai santo, a sabedoria e o amor com que fizestes todas as coisas: criastes o homem e a mulher à vossa imagem e lhes confiastes todo o universo, para que, servindo a vós, seu Criador, dominassem toda criatura. E quando pela

desobediência perderam a vossa amizade, não os abandonastes ao poder da morte, mas a todos socorrestes com bondade, para que, ao procurar-vos, vos pudessem encontrar. Ass: Socorrei, com bondade, os que vos buscam! Cel: E, ainda mais, oferecestes muitas vezes aliança aos homens e às mulheres e os instruístes pelos profetas na esperança da salvação. E de tal modo, Pai santo, amastes o mundo que, chegada a plenitude dos tempos, nos enviastes vosso próprio Filho para ser o nosso Salvador. Ass: Por amor nos enviastes vosso Filho! Cel: Verdadeiro homem, concebido do Espírito Santo e nascido da Virgem Maria, viveu em tudo a condição humana, menos o pecado, anunciou aos pobres a salvação, aos oprimidos, a liberdade, aos tristes, a alegria. E, para realizar o vosso plano de amor, entregouse à morte e, ressuscitando dos mortos, venceu a morte e renovou a vida. Ass: Jesus Cristo deu-nos vida por sua morte! Cel: E, a fim de não mais vivermos para nós, mas para ele, que por nós morreu e ressuscitou, enviou de vós, ó Pai, o Espírito Santo, como primeiro dom aos vossos fiéis para santificar todas as coisas, levando à plenitude a sua obra. Ass: Santificai-nos pelo dom do vosso Espírito! Cel: Por isso, nós vos pedimos que o mesmo Espírito Santo santifique estas oferendas, a fim de que se tornem o Corpo e + o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, para celebrarmos este grande mistério que ele nos deixou em sinal da eterna aliança. Ass: Santificai nossa oferenda pelo Espírito! Cel: Quando, pois, chegou a hora em que por vós, ó Pai, ia ser glorificado, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim. Enquanto ceavam, ele tomou o pão, deu graças e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. Do mesmo modo, ele tomou em suas mãos o cálice com vinho, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM. Eis o mistério da fé! Ass: Salvador do mundo, salvai-nos, vós que nos libertastes pela cruz e ressurreição. Cel: Celebrando, agora, ó Pai, a memória da nossa redenção, anunciamos a morte de Cristo e sua descida entre os mortos, proclamamos a sua ressurreição e ascensão à vossa direita, e, esperando a sua vinda gloriosa, nós vos oferecemos o seu Corpo e Sangue, sacrifício do vosso agrado e salvação do mundo inteiro. Ass: Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! Cel: Olhai, com bondade, o sacrifício que destes à vossa Igreja e concedei aos que vamos participar do mesmo

-3-


pão e do mesmo cálice que, reunidos pelo Espírito Santo num só corpo, nos tornemos em Cristo um sacrifício vivo para o louvor da vossa glória. Ass: Fazei de nós um sacrifício de louvor! Cel: E agora, ó Pai, lembrai-vos de todos pelos quais vos oferecemos este sacrifício: o vosso servo o Papa Francisco, o nosso Bispo Jacinto, os bispos do mundo inteiro, os presbíteros e todos os ministros, os fiéis, que, em torno deste altar, vos oferecem este sacrifício, o povo que vos pertence e todos aqueles que vos procuram de coração sincero. Ass: Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos! Cel: Lembrai-vos também dos que morreram na paz do vosso Cristo e de todos os mortos dos quais só vós conhecestes a fé. Ass: A todos saciai com vossa glória! Cel: E a todos nós, vossos filhos e filhas, concedei, ó Pai de bondade, que, com a Virgem Maria, Mãe de Deus, com São José, seu esposo, com os Apóstolos e todos os Santos, possamos alcançar a herança eterna no vosso reino, onde, com todas as criaturas, libertas da corrupção do pecado e da morte, vos glorificaremos por Cristo, Senhor nosso. Ass: Concedei-nos o convívio dos eleitos! Cel: Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça. Por Cristo, com Cristo e em Cristo, a vós Deus Pai todopoderoso, na unidade do Espírito Santo, toda honra e toda glória, agora e para sempre. R. Amém.

Rito da Comunhão Cel: Obedientes à palavra do Salvador e formados por seu divino ensinamento, ousamos dizer: Todos: Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Cel: Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo Salvador. Ass: Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre (pelos séculos dos séculos)! Cel: Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos Apóstolos: Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós, que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo. Ass: Amém. Cel: A paz do Senhor esteja sempre convosco. Ass: O amor de Cristo nos uniu. Cel: Irmãos e irmãs, saudai-vos em Cristo Jesus. Ass: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Cordeiro de Deus, que tirais o

pecado do mundo, tende piedade de nós. Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz. Cel: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Ass: Senhor, eu não sou digno (a) de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo (a).

Canto de Comunhão 1. Vou sair pelos prados buscando ovelhas que estão sem pastor. Eu as trarei com carinho de volta sem fome ou temor. Nos meus ombros ovelhas feridas, sem dor poderão descansar. Devolverei os seus campos, darei novamente a paz. Sou Rei, sou o bom Pastor. Vinde ao banquete que vos preparei e fome jamais tereis. A quem vamos, ó Senhor? Só tu tens palavras de vida e te dás em refeição. 2. Maus pastores que perdem ovelhas, distantes de mim os terei. Noutras pastagens seguras, pastores fiéis chamarei. Novo Reino farei do meu povo, rebanho sem mais opressão. Todos serão conduzidos à vida por minhas mãos. 3. Sou a porta segura do aprisco, rebanho feliz eu farei. De todo mal e injustiça ovelhas eu defenderei. Mercenários que fogem pra longe, deixando o rebanho ao léu, não terão parte comigo no reino que vem do céu. 4. Se uma ovelha deixar o meu campo e outro caminho seguir, deixo o rebanho seguro e vou procurá-la feliz ao trazê-la terá alegria e os anjos no céu vão cantar. Será a festa da volta rebanho vai se alegrar 5. Eu conheço as ovelhas que tenho e todo o rebanho, minha voz. Se chamo, então, pelo nome a ovelha virá bem veloz. Buscarei os cordeiros distantes que em mim terão força e amor. Farei somente um rebanho, eu mesmo serei Pastor.

Oração depois da Comunhão Cel: Oremos. Ó Deus, permanecei junto ao povo que iniciastes nos sacramentos do vosso reino, para que, despojando-nos do velho homem, passemos a uma vida nova. Por Cristo, nosso Senhor. R. Amém.

Ritos Finais Cel: O Senhor esteja convosco. Ass: Ele está no meio de nós. Cel: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho + e Espírito Santo. Ass: Amém. Cel: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. Ass: Graças a Deus. Coopere com a restauração da Igreja do Amparo, depositando sua oferta nas contas-correntes: 64116-2 - Ag. 0344 - Banco Itaú ou 41472-7 - Ag. 3285-9 - Banco do Brasil

Direção - Pe. José de Pinho Borges Filho / Diagramação - Luís Augusto Rodrigues Domingues / Colaboração - Régis Fabrício de Amorim Silva Sousa / Revisão - Maria Matos de Abreu e Elza Maria Matos da Silva / Cantos - Equipe de Cantos e Celebrações / Impressão - Gráfica e Editora Cidade Verde / Informações - 32218254 e nsamparothe@hotmail.com /Teresina-PI

-4-


Dies Domini XVI Domingo do Tempo Comum