Issuu on Google+

LISTA DE CITAÇÕES SEN. EDUARDO BRAGA DE 05 A 11 DE JULHO DE 2013


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/738966702/pos ts /10151733372346703 "O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ."É, não adianta ir pra rua pedir mais educação, menos corrupção, pas s e-livre es colar, entre outros clamores . Só há uma s olução pra toda es s a palhaçada: reforma política impiedos a.http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Gilberto C avalheiro em 05/07/2013 23:55

https ://www.facebook.com/100003583868971/pos ts /359449314184528 Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB s em pagar ШАБЛОНЫ YOOTHEMEШАБЛОНЫ НЕД ВИЖИМОСТИ JOOMLADetalhes Categoria: Política Publicado em quinta, 04 julho 2013 15:16O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (04) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Renan dis s e que participou do compromis s o como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial, mes mo que a viagem não s eja oficial. Renan dis s e que nem todas as viagens da pres idente da República em aeronaves oficiais s ão a s erviço, mas mes mo as s im Dilma Rous s eff tem a prerrogativa de utilizar o avião. Pela legis lação em vigor, aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. Apes ar do decreto com as normas , Renan dis s e que não cabe à Força Aérea determinar o que as autoridades podem, ou não fazer, mas s im à legis lação. O pres idente do Senado confirmou que ele e s ua mulher, Verônica, es tavam na aeronave. Renan prometeu divulgar nota, ainda hoje, para explicar em detalhes o us o da aeronave. Negativo

por Léo Amorim em 05/07/2013 23:55

https ://www.facebook.com/100003048204085/pos ts /378286725616264 Ele foi pro cas amento da filha do Eduardo Braga, nos s o s enador. Ta tudo certo. Não es queçam que ano que vem tem eleição.

Fotos da Linha do tempo Renan Calheiros diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a res s arcir cofres públicos Leia Mais >>http://www.anonymous bras il.com/politica/renan-calheiros -diz-quetem-direito-de-us ar-aviao-da-fab-e-s e-recus a-res s arcir-cofres -publicos / Negativo

por Aluisio Lopes Jr. em 05/07/2013 23:50

https ://www.facebook.com/100000075494017/pos ts /635081069837737 Autoridades fazem us o indevido de aviões O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial. Negativo

por Felipe Rodrigues em 05/07/2013 23:44

https ://www.facebook.com/100003731370729/pos ts /320679118066465 Uma vergonha es tes s enadores :POLÍTICA // PROJETO DE LEISenado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoPublicado em 05.07.2013, às 12h16O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2) derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%.“A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero”, diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .ALTERAÇÕES - Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de

Página 1 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos .“A nos s a luta não é para gerar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta”, afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para atender à neces s idade de aumentar os recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor até ações cons ideradas chave, como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .EMPENHO - Em nota, a as s es s oria do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, dis s e que o valor es timado com bas e no projeto aprovado na Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, “minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social”.De acordo com a nota, “utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição”. Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. “Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente”.Por conta das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Fonte: Agência Es tado Negativo

por André T. Marcinha Silva em 05/07/2013 23:39

Líder do governo no Senado nega redução de repasses de royalties ...

http://s urgiu.com.br/noticia/97015/lider-do-governo-no-s enado-nega-reducao-de-repas s es -de-royalties para-educacao-e-s aude.html

Líder do governo no Senado nega redução de repasses de royalties ...

Surgiu

Surgiu Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer hoje (5) pontos que ...

Negativo

por Surgiu em 05/07/2013 23:36

https ://www.facebook.com/1815210909/pos ts /4451419863020 Primeiro Foi Henrique, agora por acas o des cobriram que Renan Calheiros também us ou avião da FABO pres idente do Senado Federal, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL) também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) em benefício próprio. Segundo nota publicada nes ta quinta, na coluna Painel, da Folha de São Paulo, as s inada pela jornalis ta Vera Magalhães , o peemedebis ta, res ervou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro no s ábado, dia 15 de junho, ás 15h. Calheiros participou do cas amento de Brenda Braga, filha mais velha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, e embarcou de volta para Bras ília às 3h da manhã do domingo. A FAB confirma as informações , já a as s es s oria do Senado ainda não s e pronunciou. Outro peemedebis ta que utilizou aeronave da FAB para fins particulares foi o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para levar a noiva e alguns parentes ao Maracanã, para as s is tir ao jogo entre Bras il e Es panha.Segundo o decreto 4244/2002 os aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”. Folha de São Paulo Negativo

por Jaime Fomentin em 05/07/2013 23:32

https ://www.facebook.com/100002322990301/pos ts /479650078789088 MALANDRO É MALANDRO..O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43 % : de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos

Página 2 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos . Negativo

por C atarina Farias em 05/07/2013 23:22

Cortes são parte do esforço do governo para manter a estabilidade ...

http://s urgiu.com.br/noticia/97010/cortes -s ao-parte-do-es forco-do-governo-para-manter-a-es tabilidadediz-lider.html

Cortes são parte do esforço do governo para manter a estabilidade ... Surgiu ... pública, que foram antecipados hoje (5) pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e que devem ser oficializados na semana que vem, são uma estratégia consolidada do Plantalto, segundo o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM).

Negativo

por Surgiu em 05/07/2013 23:21

https ://www.facebook.com/100002671689853/pos ts /429062033859516 Cidadãos podem viajar gratuitamente em aviões da FABA viagem é s ujeita à exis tência de vagas nas aeronaves e a outras condições 05.07.2013 | Atualizado em 05.07.2013 - 21:10Vis ualizações : 754Tamanho da letra: -A | +A Submetendo s eu voto... Não avaliado ainda. Seja o primeiro quem avaliou es te item! Clique na barra de avaliação para avaliar es te item. Da Redação Qualquer cidadão pode voar gratuitamente em aviões da Força Aérea Bras ileira (FAB) para todas as regiões do Bras il. A viagem, entretanto, é s ujeita à exis tência de vagas livres nos aviões , à dis ponibilidade dos voos de trans porte e ao tipo e mis s ão que a FAB vai cumprir. As informações s ão do UOL.Segundo a publicação, não há regularidade de voos e, então, não exis tem horários , des tinos e datas definidas anteriormente. Os cidadãos comuns s omente podem viajar em voos da FAB já programados , diferente dos comandantes das Forças Armadas , do vice-pres idente da República, de minis tros de Es tado, de pres identes do Legis lativo (Senado e Câmara) e do Supremo Tribunal Federal (STF), que podem utilizar os aviões para fazer viagens exclus ivas (es tas devem s er a trabalho, por emergência médica ou por motivo de s egurança), conforme reportagem do UOL.A publicação explicou como o cidadão pode fazer es te tipo de viagem: é precis o procurar o Correio Aéreo Nacional (CAN) da s ua região, preencher uma ficha de ins crição, informar o trecho que des eja voar e anexar cópias do comprovante de res idência e da identidade. No cas o de menores , es tes devem s er ins critos pelos pais ou res pons áveis legais .Depois do cadas tro, o CAN entra em contato com a pes s oa interes s ada quando exis tir voo confirmado e vagas dis poníveis para o trecho que foi requerido. Os contatos das 14 unidades do CAN, localizadas no Dis trito Federal e em 14 es tados (inclus ive na Bahia, em Salvador) es tão dis poníveis nes te link, na pergunta de número 20 "Como pos s o viajar em uma aeronave da FAB?". A reportagem do UOL informa que ligou para as 17 unidades do CAN e que não foi pos s ível ter informações s obre voos na maior parte do cas os , s endo que, em muitas delas , o número não pertence mais à FAB, o telefone não exis te ou a ligação não completa. A unidade de Salvador, por exemplo, foi uma das que tiveram número informado incorreto. Segundo a publicação, informações s obre os voos previs tos e orientações de como demons trar interes s e puderam s er obtidas em São Paulo, Campo Grande, Fortaleza, Canoas e Santa Maria.A s ecretaria de comunicação da FAB, localizada em Bras ília, afirmou à reportagem do UOL que vai corrigir os números informados na página oficial do órgão.PolêmicaViagens feitas com aeronaves da FAB pelo pres idente do Senado, Renan Calheiros , e o pres idente da Câmara, Henrique Alves , caus aram polêmica. Segundo a Folha de S. Paulo, Renan Calheiros viajou de avião no dia 15 de junho para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga, em Trancos o (BA). A publicação também informou que Henrique Alves utilizou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da final da Copa das Confederações no Maracanã, no último domingo (30). Calheiros e Alves informaram que vão reembols ar os cofres públicos . Matéria original iBahia Negativo

por C eli Silva em 05/07/2013 23:21

É PRÁ ISSO QUE ELES QUEREM O PODER!!

https ://plus .google.com/116159825694006565739/pos ts /EoUjJHYgtKC É PRÁ ISSO QUE ELES QUEREM O PODER!!

Renan diz que tem direito de usar avião da FAB e se recusa ressarcir cofres públicos O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Negativo

por Michel Valle em 05/07/2013 23:21

https ://www.facebook.com/100000424698794/pos ts /613750335315784 Garibaldi Alves vai devolver cus to de voo da FAB, diz PlanaltoMinis tro viajou em avião da FAB para ver jogo no Rio de Janeiro, dis s e jornal.Ele informou que tinha agenda oficial no Ceará e no retorno foi para o Rio.Pris cilla Mendes Do G1, em Bras ília297 comentários Garbaldi Alves - GNews (Foto: Reprodução GloboNews )O minis tro Garbaldi Alves (Foto: Reprodução /GloboNews )O minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , decidiu nes ta s exta-feira (5) devolver aos cofres públicos os cus tos referentes à viagem que fez no fim de s emana do Ceará ao Rio de Janeiro em um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB), s egundo informou a as s es s oria da Pres idência da República.Garibaldi comunicou a decis ão ao Planalto nes ta tarde. Segundo as s es s oria, o minis tro vai res s arcir o Es tado para “eliminar dúvidas e

Página 3 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

ques tionamentos ”. O valor a s er reembols ado não foi informado.O G1 procurou a as s es s oria de imprens a do Minis tério da Previdência, mas não obteve res pos ta até a última atualização des ta reportagem.Também nes ta s exta, o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou que devolveria R$ 32 mil referentes à viagem em voo da FAB para acompanhar o cas amento de uma filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). Na quarta, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também devolveu R$ 9,7 mil referentes a acompanhantes que levou em voo da FAB para o Rio.s aiba mais Governo es tuda divulgar na internet dados s obre us o de aviões da FAB Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABDe acordo com informações publicadas pela edição des ta s exta-feira do jornal “Folha de S. Paulo”, Garibaldi Alves us ou um avião da FAB para ir a um evento oficial de inauguração de uma agência do INSS em Morada Nova (CE) na s exta-feira (28) pas s ada. De lá, s eguiu para o Rio de Janeiro, onde as s is tiu à final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha.O decreto pres idencial 4.244 de 2002 diz que autoridades , como minis tros de Es tado, podem viajar em aviões da FAB nas s eguintes circuns tâncias : por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e em des locamentos para o local de res idência permanente.A as s es s oria do minis tro explicou que Alves havia s e programado para pas s ar o fim de s emana no Rio de Janeiro e já tinha comprado uma pas s agem em voo comercial do Ceará para o Rio. Mas optou por us ar o avião da FAB por entender que o avião o levaria de volta para Bras ília, cidade onde trabalha, ou Natal, onde tem res idência.Ainda de acordo com a as s es s oria, Alves voltou do Rio para Bras ília com pas s agem que já tinha comprado em voo comercial.Mais voos da FABNes ta s emana o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves , admitiu que foi de Natal ao Rio de Janeiro no fim de s emana em voo da FAB e levou parentes e amigos . Alves dis s e que tinha encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). Na cidade, Alves e os parentes também as s is tiram ao jogo da s eleção.Após reconhecer o que chamou de "equívoco", Henrique Eduardo Alves informou que reembols ou R$ 9,7 mil aos cofres da União.Na quinta, reportagem do jornal "Folha de S. Paulo" dis s e que o pres idente do Senado, Renan Calheiros us ou avião da FAB para viajar de Maceió a Porto Seguro no dia 15 de junho. Renan, s egundo o jornal, foi participar do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o. Ele dis s e que us ou o avião na condição de pres idente do Senado, mas informou que devolveria R$ 32 mil. Negativo

por Antonio José Moura em 05/07/2013 23:18

https ://www.facebook.com/100001274220939/pos ts /572590392793430 A Farra dos Pres identes : Primeiro Foi Henrique, agora Renan Calheiros us ou avião da FAB para cas amento na BahiaO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL) também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) em benefício próprio. Segundo nota publicada nes ta quinta, na coluna Painel, da Folha de S. Paulo, as s inada pela jornalis ta Vera Magalhães , o peemedebis ta, res ervou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro no s ábado, dia 15 de junho, ás 15h. Calheiros participou do cas amento de Brenda Braga, filha mais velha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, e embarcou de volta para Bras ília às 3h da manhã do domingo. A FAB confirma as informações , já a as s es s oria do Senado ainda não s e pronunciou. Outro peemedebis ta que utilizou aeronave da FAB para fins particulares foi o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para levar a noiva e alguns parentes ao Maracanã, para as s is tir ao jogo entre Bras il e Es panha.Segundo o decreto 4244/2002 os aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”. Folha Negativo

por José Mota Da Silva Júnior Júnior em 05/07/2013 23:15

https ://www.facebook.com/100001274220939/pos ts /572588966126906 Chefão: Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a a pagarFonte: Anonymous Bras ilO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial."Fui convidado como pres idente do Senado, fui cumprir um compromis s o como pres idente do Senado. Quem es tá obrigado a ir a s erviço é o minis tro de es tado. O pres idente do Senado, o pres idente da República, o pres idente do Supremo Tribunal, eles têm trans porte de repres entação porque ele é chefe de poder", dis s e Renan. Renan dis s e que nem todas as viagens da pres idente da República em aeronaves oficiais s ão "a s erviço", mas mes mo as s im Dilma Rous s eff tem a prerrogativa de utilizar o avião. Pela legis lação em vigor, aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente".Apes ar do decreto com as normas , Renan dis s e que não cabe à Força Aérea determinar o que as autoridades podem, ou não, fazer --mas s im à legis lação. "A FAB não pode dizer [o que não pode]. Nós é que temos o que dizer para a FAB. O trans porte é em função da chefia do poder, da repres entação." "A lei não diz que [o compromis s o] tem que es tar na agenda, não. Is s o não é pré-condição para es tar dentro da lei", completou. O pres idente do Senado confirmou que ele e s ua mulher, Verônica, es tavam na aeronave. Renan prometeu divulgar nota, ainda hoje, para explicar em detalhes o us o da aeronave. O Painel da Folha revelou hoje que Renan, a exemplo do pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), us ou aeronave da FAB para fins particulares . Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. Ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília.As informações foram confirmadas pela FAB. A agenda de Renan não previa compromis s os em 15 de junho. O cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo, reuniu políticos e empres ários . O cantor Latino foi contratado para fazer s how privativo. Negativo

por José Mota Da Silva Júnior Júnior em 05/07/2013 23:09

https ://www.facebook.com/100002911503979/pos ts /428945167212530 Pres idente do Senado havia dito ontem que não iria devolver valor corres pondente às pas s agens aéreas O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e nes ta s exta-feira (05) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo , o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o

Página 4 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

(BA). Nes ta quinta-feira (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado. Negativo

por Paulo Roberto em 05/07/2013 23:08

https ://www.facebook.com/477009825705334/pos ts /510194445720205 04/07/2013Senado corta 53% dos royalties que para educaçãoO projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2), derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Alterações Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para gerar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para atender à neces s idade de aumentar os recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor até ações cons ideradas chave, como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .EmpenhoEm nota, a as s es s oria do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, dis s e que o valor es timado com bas e no projeto aprovado na Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente".Por conta das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Jornal DA C idade em 05/07/2013 23:05

https ://www.facebook.com/100004052926066/pos ts /289117824566646 Nes ta s emana,"a folha"revelou tambem kue o pres idente do s enado,renam calheiros (pmdb al),us ou um aviao da fab para ir ao cas amento da filha do s enado eduardo braga(pmdb am)em uma praia na bahia,renan dis s e kue es tava em viagem como repres etante do s enador e nao res s arcira o valor. Negativo

por Paulo Sérgio em 05/07/2013 22:53

https ://www.facebook.com/100002798649304/pos ts /358378634265422 Senado diminui em mais da metade os recurs os dos royalties para a EducaçãoAlterações s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ; agora matéria volta a s er dis cutida na CâmaraO Senado alterou o texto aprovado na Câmara dos Deputados que es timava um repas s e de R$ 196,08 bilhões dos recurs os obtidos com a exploração do petróleo e gás natural para o s etor da educação até 2022. Com as emendas propos tas , o valor diminuiu 55,4%, caindo para R$ 87,43 bilhões . As es timativas es tão em nota técnica da Câmara.A principal mudança é em relação aos contratos já as s inados . As s im como o texto votado na Câmara, o texto aprovado no Senado na terça-feira, 2, mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados a partir de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo do Senado, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. O relator do projeto é o s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) e as alterações s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Por caus a das alterações realizadas pelo Senado, a matéria volta a s er dis cutida na Câmara, onde poderá s er mantido o recurs o de R$ 196,08 bilhões para a educação.http://es tadao.br.ms n.com/educacao/s enado-diminui-em-mais -da-metade-os -recurs os -dos royalties -para-a-educa%c3%a7%c3%a3o

Página 5 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Senado diminui em mais da metade os recursos dos royalties para a Educação Alterações s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ; agora matéria volta a s er dis cutida na Câmara es tadao.br.ms n.com

Negativo

por Adeilton Elias em 05/07/2013 22:53

Renan vai ressarcir cofres públicos por usar avião da FAB

http://www.aquidauananews .com/0,0,00,6649-233676RENAN+VAI+RESSARCIR+COFRES+PUBLICOS+POR+USAR+AVIAO+DA+FAB.htm Na ocas ião, ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, na Bahia. A as s es s oria de Renan vai divulgar uma nota ainda hoje com maiores informações . Segundo Renan, o Cons elho de ... Negativo

por Aquidauana News em 05/07/2013 22:52

https ://www.facebook.com/100000824515368/pos ts /537271102977035 Vice-pres idência é ins tituição que mais us ou aviões da FAB des de 2011Ana Paula RochaDo UOL, em São Paulo 05/07/2013 - 21h06 > Atualizada 05/07/2013 - 21h25Entre as ins tituições cujas autoridades máximas têm permis s ão de viajar com aviões da FAB (Força Aérea Bras ileira), o gabinete da vicepres idência da República foi o que mais utilizou o recurs o des de o início de 2011. Foram 363 voos do início daquele ano até 4 de julho de 2013: 147 em 2011, 138 em 2012 e 78 nes te ano. Michel Temer (PMDB) as s umiu o cargo em 1º de janeiro de 2011. A as s es s oria de imprens a da vice-pres idência não foi localizada para comentar.O UOL teve aces s o a um relatório da FAB que aponta todas as mis s ões de atendimento feitas pelas aeronaves da ins tituição em 2011, 2012 e de 1º de janeiro a 4 de julho des te ano. Os dados mos tram quantidade de voos , e não de viagens , já que pode haver cas os em que apenas um dos trechos foi feito com aeronave da FAB.O s egundo lugar no ranking dos que mais voam é da pres idência da Câmara dos Deputados . Foram 326 voos no mes mo período. Em 2011 e 2012, quando Marco Maia (PT-RS) era o pres idente da cas a, foram 143 e 120 voos , res pectivamente. Nes te ano, foram 63 voos até então. Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) as s umiu a pres idência em fevereiro. A as s es s oria de imprens a da pres idência da Câmara não foi encontrada para comentar.VOO DA FAB GRÁTISQualquer cidadão civil também pode pleitear um lugar nos voos da Aeronáutica, s em cus to nenhum, para todas as regiões do país , des de que haja vagas nas aeronaves . Clique na imagem para ler a matériaEm terceiro lugar vem a pres idência do Senado Federal, com 128 voos . Foram 52 em 2011, 46 em 2012 e 30 nes te ano. Em 2011 e 2012, o pres idente da Cas a era Jos é Sarney (PMDB-AP). Renan Calheiros (PMDB-AL) as s umiu o cargo em fevereiro des te ano. Procurado, o Senado cons iderou o tempo dis ponível para comentar es te levantamento da FAB ins uficiente, mas divulgou notas em que des taca iniciativas da ins tituição para aumentar a trans parência nos gas tos e em que informa que Calheiros us ou os s erviços da FAB para compromis s os de repres entação.Por último, o STF (Supremo Tribunal Federal) foi o que menos utilizou o benefício: onze voos no período. O minis tro Cezar Pelus o fez três voos em 2011 e Ayres Britto dois em 2012. Nes te ano, a FAB informa que foram realizados s eis voos , informação contes tada pela as s es s oria de imprens a do STF, que diz que s ão quatro voos em duas viagens , já que para cada uma o pres idente Joaquim Barbos a us ou ida e volta: uma para um mutirão carcerário no Rio Grande do Norte, em 19 de abril, e outra para um s eminário s obre liberdade de imprens a na Cos ta Rica, em 2 de maio.Conheça as 10 melhores empres as aéreas do mundo em 20131 / 22 Divulgação1º LUGAR - A Emirates foi eleita a melhor empres a aérea do mundo pelo "Os car" ...2 / 22 Divulgação1º LUGAR - No ano pas s ado, a Emirates tinha ficado na 8ª colocação. Com s ede em ...3 / 22 Divulgação1º LUGAR - A primeira clas s e da Emirates abriga oito s uítes privativas (com ...4 / 22 Divulgação1º LUGAR - A empres a dos Emirados Árabes Unidos s uperou mais de 200 ...5 / 22 Divulgação2º LUGAR - A Qatar Airways , que havia s ido eleita a melhor do mundo nos últimos ...6 / 22 Divulgação2º LUGAR - A Qatar Airways é metade privada e metade do governo do Qatar7 / 22 Divulgação2º LUGAR - Criada em janeiro de 1994, a Qatar Airways cres ceu rapidamente, ...8 / 22 Divulgação3º LUGAR - A empres a de Cingapura ficou na 3ª colocação pela s egunda vez ...9 / 22 Divulgação3º LUGAR - A empres a de Cingapura ficou na 3ª colocação pela s egunda vez ...10 / 22 AP4º LUGAR - ALL NIPPON AIRWAYS (ANA) - A companhia japones a foi criada em 1952 e ...11 / 22 Divulgação5º LUGAR - A empres a da Coreia do Sul foi criada em 1988, e atua na Ás ia, ...12 / 22 Divulgação6º LUGAR - A Cathay Pacific foi criada em 1946 originalmente em Xangai (China), ...13 / 22 Divulgação6º LUGAR - A Cathay Pacific foi criada em 1946 originalmente em Xangai (China), ...14 / 22 Divulgação6º LUGAR - A Cathay Pacific foi criada em 1946 originalmente em Xangai (China), ...15 / 22 Divulgação7º LUGAR - Etihad Airways : A companhia dos Emirados Árabes Unidos começou s uas ...16 / 22 Divulgação7º LUGAR - Etihad Airways : A companhia dos Emirados Árabes Unidos começou s uas ...17 / 22 Divulgação7º LUGAR - Etihad Airways : A companhia dos Emirados Árabes Unidos começou s uas ...18 / 22 Divulgação8º LUGAR - A es tatal Garuda Indones ia é a maior companhia do país as iático19 / 22 Divulgação9º lugar - Turkis h Airlines - A aérea turca foi criada em 1933 e opera voos de ...20 / 22 Divulgação9º lugar - Turkis h Airlines - A aérea turca foi criada em 1933 e opera voos de ...21 / 22 Divulgação9º lugar - Turkis h Airlines - A aérea turca foi criada em 1933 e opera voos de ...22 / 22 AFP10º LUGAR - Fundada em 1920, a aus traliana Qantas Airways é a terceira ...Ins tituições não precis am detalhar nomes de pas s ageiros O us o de aviões da FAB é regulado pelo decreto nº 4.244, de 22 de maio de 2002. É permitido us ar os voos nas s eguintes s ituações : motivo de s egurança e emergência médica, viagens a s erviço e des locamento para o local de res idência permanente.Além dos pres identes das cas as citadas acima, o trans porte aéreo é autorizado para minis tros de Es tado e demais ocupantes de cargo público com prerrogativas de minis tro de Es tado e comandantes das Forças Armadas e chefe do Es tado-Maior Conjunto das Forças Armadas . Ainda há a pos s ibilidade de outras autoridades , nacionais e es trangeiras , utilizarem as aeronaves , s e as s im for permitido pelo minis tro de Es tado da Defes a.Ainda conforme o decreto, as autoridades devem informar ao Comando da Aeronáutica a s ituação da viagem e a quantidade de pes s oas que as acompanharão no voo, s em precis ar, porém, dizer quais os motivos que levam cada uma delas a es tarem viajando junto.Conforme explicou a FAB, o pedido de voo é feito por meio de um ofício onde é neces s ário apenas es pecificar a quantidade de pas s ageiros , s em precis ar informar os nomes des tes , nem mes mo s e o próprio pres idente do órgão que es tá fazendo a s olicitação es tá entre eles . Os nomes apenas s ão pas s ados à tripulação no momento do voo, e não cabe a es ta equipe ques tionar s e as pes s oas podem viajar e quais as circuns tâncias .Cus tos dos voos s ão s igilos os De acordo com a FAB, para es tes voos s ão us ados quatro aviões C-99 (Embraer 145), dois VC-97 (Embraer 120 Bras ília), s eis C-99 (Embraer 135

Página 6 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Legacy), dois VC-2 (Embraer 190), dois VU-35 (Learjet 35), um VU-55 (Learjet 55) e dois helicópteros VH35 (EC-135).Ainda conforme a FAB, o cus to da hora de voo de aeronaves militares é informação es tratégica e por is s o protegida, conforme es tabelece o incis o 6º do Artigo 25 do decreto n° 7.724/2012.Relembre cas os de políticos envolvidos com gas tos indevidos de dinheiro público1 / 15 Rogério Albuquerque/Folhapres s e Acervo FolhaEm 1991, uma kombi com chapa branca levou dois cachorros de Rogério Magri, ...2 / 15 Sergio Lima/Folhapres s Em março de 2003, outra cadela caus ou alvoroço em Bras ília (DF): a fox terrier ...3 / 15 Lula Marques /Folhapres s Benedita da Silva s ofreu uma ação de improbidade adminis trativa em dezembro de ...4 / 15 Sergio Lima/Folha imagemO s ite Congres s o em Foco revelou em 2009 que deputados licenciados para exercer ...5 / 15 Sergio Lima/Folha imagemO s ite Congres s o em Foco revelou em 2009 que deputados licenciados para ...6 / 15 Sergio Lima/Folha imagemO s ite Congres s o em Foco revelou em 2009 que deputados licenciados para ...7 / 15 João Sal/Folhapres s O deputado Fábio Faria (PSD-RN) bancou com a cota de pas s agem da Câmara a ...8 / 15 Lalo de Almeida/Folhapres s e Alan Marques /Folhapres s Em paralelo ao es cândalo que ficou conhecido em 2009 como a "farra das ...9 / 15 Sergio Lima/Folhapres s Os deputados Eugênio Rabelo (PP-CE) e Paulo Roberto (PTB-RS) chegaram a s er ...10 / 15 Marcelo Camargo/Folhapres s Orlando Silva, quando ainda era minis tro do Es porte, comprou tapioca com s eu ...11 / 15 Reprodução/TV FolhaO s enador Jos é Sarney (PMDB-AP) us ou por duas vezes em 2011 um helicóptero da ...12 / 15 Reprodução/TwitterO governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), us ou um helicóptero do ...13 / 15 Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL, à direita), viajou em um ...14 / 15 Reprodução e Sergio Lima/Folhapres s O pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), us ou um avião da FAB ...15 / 15 Pedro Ladeira 29.mai.2013/Folhapres s O minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), us ou um avião ...Autoridades fazem us o indevido de aviões O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .ANÁLISEJos ias de Souza: FAB virou uma 'cas a da Mãe Joana' com as as Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Nes ta s extafeira (5), Garibaldi comunicou ao Palácio do Planalto que irá res s arcir os cofres públicos do valor do voo no avião da FAB.Nas s olicitações para us ar as aeronaves da Força Aérea Bras ileira, Renan e Henrique Alves alegaram que a viagem s eria "a s erviço", de acordo com o que es tabelece o decreto 4.244/2002 – que prevê atendimento apenas para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. A as s es s oria da FAB informou não dis por, até o momento, da jus tificativa apres entada pelo minis tério para a ida de Garibaldi ao Rio de Janeiro.As 15 piores companhias aéreas do mundo, s egundo ranking internacional1 / 16 Arte/UOLO s ite de negócios Bus ines s Ins ider elegeu as piores companhias aéreas do mundo ...2 / 16 Divulgação/Boeing1º LUGAR: TURKMENISTAN AIRLINES, NOTA 30,8 - O primeiro lugar no ranking das ...3 / 16 Divulgação2º LUGAR: SUDAN AIRWAYS, NOTA 33,3 - Para quem vai viajar na clas s e econômica, ...4 / 16 Divulgação3º LUGAR: UKRAINE INTERNATIONAL AIRLINE, NOTA 36,3 - A companhia da Ucrânia, ...5 / 16 Divulgação/Airbus 4º LUGAR: UZ BEKISTAN AIRWAYS, NOTA 37,5 - O quarto lugar no ranking das piores ...6 / 16 TheFlyingPilot/Flickr5º LUGAR: AIR KORYO, NOTA 39,2 - Os voos da companhia aérea es tatal ...7 / 16 Divulgação6º LUGAR: BULGARIA AIR, NOTA 41,8 - Em s exto lugar no ranking das piores ...8 / 16 Mitya Ales hkovs ky/Flickr7º LUGAR: ROSSIYA AIRLINES, NOTA 42,7 - Para quem vai viajar na clas s e ...9 / 16 Divulgação8º LUGAR: ICELAND EXPRESS, NOTA 42,8 - O oitavo lugar entre as piores ...10 / 16 Divulgação9º LUGAR: TAJIK AIR, NOTA 43,3 - Pra quem vai viajar de clas s e econômica, a ...11 / 16 Reprodução10º LUGAR: SYRIAN AIR, NOTA 44,8 - No ranking de piores empres as aéreas do ...12 / 16 Divulgação/Airbus 11º LUGAR: SPIRIT, NOTA 45 - Para quem vai viajar na clas s e econômica, entre as ...13 / 16 Divulgação/Airbus 12/13º LUGAR: PEGASUS AIRLINE, NOTA 45,8 (EMPATE) - A empres a de aviação de ...14 / 16 Divulgação12/13º LUGAR: TAAG LINHAS AÉREAS DE ANGOLA, NOTA 45,8 (EMPATE) - A empres a ...15 / 16 Divulgação14º LUGAR: ROYAL AIR MAROC, NOTA 46,5 - Em 14º lugar entre as piores companhias ...16 / 16 Divulgação/Airbus 15º LUGAR: NEPAL AIRLINES, NOTA 46,7 - Os pontos fracos da companhia aérea, ...VEJA MAISPropos ta diminui s igilo nas inves tigações da Aeronáutica04/04 | 15h52AnteriorPróximaItem 1 Item 2 Item 3 Item 4 Item 5 Item 6 Item 7 Item 8 Item 9 Item 10COMUNICAR ERROCOMENTAR12Marco Souza 7 minutos atrás Conforme o livro "Mentes Criminos as " exis te um percentual cons iderável de ps icopatas entre os pres os e os políticos . Eles não reconhecem o que é certo e o que é errado, não exis te s entimento de culpa por parte deles . Vamos a luta.Res ponderDenunciar0Jucayoco 7 minutos atrás Só concordo s e for para levar aquela loira viceprimeira dama!!Ô pitéuzinho!Res ponderDenunciar0Renato Soares Sous a 18 minutos atrás es s e vice-pres idente é igualzinho Renan C. Henrique Alves e Sarney...é tudo farinha do mes mo s aco...quando eu vejo es s es caras em jornal ou TV me dá ância...Res ponderDenunciar0Página 1 de 4AnteriorPróximaOs comentários não repres entam a opinião do portal; a res pons abilidade é do autor da mens agem. Leia os termos de us oUOL Cliques Martelo de InérciaMartelo de Inércia Lyman, FranckFod e RCBS. Pague em até 10x s em juros .www.lojacabanas port.com.brProdutos UOLAplicativo Placar UOLSiga os principais campeonatos de futebol lance a lance no s eu celular!m.aplicativos .uol.com.brAplicativo UOL Notícias Vejas as principais notícias do dia s obre economia, es porte e entretenimento.m.aplicativos .uol.com.br Negativo

por Sérgio Ricardo Oliveira em 05/07/2013 22:43

A solidão na crise

http://www.es tadao.com.br/noticias /impres s o,a-s olidao-na-cris e-,1050357,0.htm A convers a aconteceu dias depois de o pres idente do Senado ter requis itado avião da FAB para ir ao cas amento da filha do líder do governo Eduardo Braga, em Trancos o (BA), enquanto o País gritava de Norte a Sul que es tá farto dos es pertos . Chá e antipatia.

Página 7 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por Estadão em 05/07/2013 22:37

https ://www.facebook.com/100005236176455/pos ts /159414877576384 Quinta feira dia 04/07 : Ques tionado s e res s arciria aos cofres públicos relativos ao us o da aeronave da FAB em 15 de junho (s abadão) entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), dis s e que NÃO.Sexta Feira dia 05/07:Volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB. Eu s ó acredito vendo a GRU ( Guia de recolhimento da União ) autenticada.

Negativo

por Edmur Dias de Oliveira em 05/07/2013 22:26

https ://www.facebook.com/655380011143041/pos ts /673192986028410 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Ocimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Professor Marlon Magno em 05/07/2013 22:22

https ://www.facebook.com/100001576905306/pos ts /565606186835273 Começou a queda do percentual;Congres s oAlterações no Senado reduzem previs ão de verbas de royalties para educação em 53%Es pecialis tas afirmam que modificações em projeto s ão um retroces s o; matéria deve voltar a s er dis cutida na CâmaraPlenário do Senado. Alterações em projeto derrubaram verbas para a educação (Arthur Monteiro/Agência Senado)O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de 209,31 bilhões de reais para 97,48 bilhões de reais . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os

Página 8 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e foi divulgado na quinta-feira.Es pecialis tas afirmam que s e trata de um retroces s o ao clamor popular. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%.Acordo - "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.Fundo - A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para gerar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o país . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O país não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Ipea - Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para atender à neces s idade de aumentar os recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor até ações cons ideradas chave, como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Em nota, a as s es s oria do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, dis s e que o valor es timado com bas e no projeto aprovado na Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente".Por conta das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pela s anção ou veto. Negativo

por Raimundo Alberto Rodrigues Neto em 05/07/2013 22:21

https ://www.facebook.com/100003631070360/pos ts /337020999762266 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as

Página 9 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Edicleia C amargo Barbuio em 05/07/2013 22:20

https ://www.facebook.com/452006498227907/pos ts /458016777626879 Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796

Presidente do Senado volta atrás e decide pagar R$ 32 mil por despesa com jato da FAB O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por Acorda Sapopemba em 05/07/2013 22:19

https ://www.facebook.com/100005391033949/pos ts /151233375066363 Senado aprova projeto que des tina royalties do petróleo para a educaçãoO Senado aprovou na terça, 2 de julho, texto s ubs titutivo do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) para o projeto de lei que des tina 75% dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a s aúde. Pelo s ubs titutivo, es tes recurs os s erão aplicados exclus ivamente em educação pública, com prioridade para a educação bás ica, além da s aúde. O texto contém divers as alterações em relação ao que foi aprovado na s emana pas s ada pela Câmara dos Deputados Positivo

por Gelda Rodrigues em 05/07/2013 22:18

https ://www.facebook.com/100000128650886/pos ts /668446159836333 05/07/2013 14h16 - Atualizado em 05/07/2013 16h24 Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado divulgou nota s obre viagem para Porto Seguro.Segundo jornal, ele us ou aeronave para participar de fes ta de cas amento.Renan Calheiros (Foto: Reprodução)O pres idente do Senado, Renan Calheiros , durante s es s ão no plenário da Cas a (Foto: Reprodução)O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal.Na quinta (4), ao s er indagado por jornalis tas s e pagaria pela viagem, o pres idente do Senado res pondeu: "Claro que não". Ele também dis s e que us ou o avião porque, como pres idente do Senado, exerce um cargo de repres entação. "Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", declarou na ocas ião.---------------------------------------------------------------------------------------------------É 'uma des graça', diz procurador que pediu rigor em us o de avião da FABPres idente do Senado us ou avião da FAB para ir a cas amento, diz jornalAlves vai pagar R$ 9,7 mil para cobrir viagem com parentes , diz as s es s oriaO pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) também us ou um avião da FAB, para viagem de ida e volta com s eis acompanhantes entre Natal e o Rio de Janeiro, entre os últimos dias 28 e 30 de junho. Nes s e período, ele dis s e que teve encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB-RJ) e as s is tiu à final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha, no Maracanã. Depois da divulgação da viagem, Alves anunciou a devolução de R$ 9,7 mil, como valor equivalente ao preço das pas s agens em voo comercial.Na nota que divulgou nes ta s exta, Renan Calheiros dis s e que fará uma cons ulta ao Cons elho de Trans parência do Senado, integrado por repres entantes da s ociedade civil, para que o órgão s e manifes te s obre o us o da aeronave por ocupantes de cargos de repres entação."O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação", diz o texto.O s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário."Nota da Secretaira de Imprens a da Pres idência do SenadoDecreto de 2002, que dis ciplina o us o das aeronaves da Aeronáutica, autoriza o vice-pres idente, pres identes do Senado, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal (STF), minis tros de Es tado e comandantes das Forças Armadas a us arem aviões "por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e des locamentos para o local de res idência permanente".Economia A nota do Senado também afirma que a atual direção do Senado economizou mais de R$ 300 milhões "com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a".O texto diz ainda que o Senado "reitera s eu compromis s o" de es gotar a pauta de votações elaborada pelos líderes partidários com a finalidade de dar res pos ta às reivindicações s urgidas nas manifes tações de rua e que, para is s o, os s enadores es tão convocados para s es s ões deliberativas às s egundas e s extas , dias da s emana em que normalmente não há votações .Leia a íntegra da nota divulgada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.NOTA À IMPRENSA O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial. Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a. Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria

Página 10 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

lei. O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação. Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário. O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade. Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados . Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade. Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura. São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos . Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado Negativo

por Francisco Assis de Galiza em 05/07/2013 22:17

https ://www.facebook.com/100002108044633/pos ts /494632767283654 Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado. Negativo

por Regina Pierre em 05/07/2013 22:15

https ://plus .google.com/113494023052225030031/pos ts /55M56HF2hrX

Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por uso de avião da FAB ~ CALDEIRÃO DO SEVERO-Jornal Noticias No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no ... Negativo

por C aldeirão do Severo em 05/07/2013 22:14

https ://www.facebook.com/100000789046442/pos ts /528179613885002 Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo

Página 11 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado.05/07/2013 15:00 | Por Ricardo Brito - Agência Es tado, es tadao.com.br

Fotos de Carlos Roberto LIma Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado havia dito que tinha direito de us ar a aeronave por s er chefe de Poder; s egundo reportagem, ele viajou para ir a um cas amento.CUIDADO LOBO EM PELE DE CORDEIRO Negativo

por C arlos Roberto LIma em 05/07/2013 22:13

https ://www.facebook.com/100006115021579/pos ts /1395759187304569 REPASSEM ISSO, NÃO PODEMOS ACEITAR.....ESTÃO NOS FAZ ENDO DE PALHAÇOS!SEI ISSO ACONTECER....O PALÁCIO VAI TREMER!!SEI ISSO ACONTECER....O PALÁCIO VAI TREMER!!Senado corta 53% dos royalties que iam para educação.O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo. É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%. "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos . "A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara. Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040. Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos . Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social". De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente." Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Leandro Altimari em 05/07/2013 22:10

https ://www.facebook.com/100000347543847/pos ts /593334404021472 Us o de recurs os para motivos não-oficiais tem s ido comuns Reportagem do jornal O Es tado de S. Paulo de maio des te ano mos trou que minis tros têm us ado recurs os da Corte para viagens durante o reces s o forens e, quando es tão de férias , e para levar as mulheres em divers os voos internacionais . O total gas to em pas s agens para minis tros do STF e s uas mulheres entre 2009 e 2012 foi de R$ 2,2 milhões . Nes te período, Barbos a utilizou recurs os da Corte para pas s agens enquanto es tava de licença médica e não participava dos trabalhos em Bras ília. Os dados oficiais foram retirados do portal da trans parência do Supremo após a reportagem por s upos tas "incons is tências ".Nos últimos dias , têm vindo à tona as viagens . O pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), us ou um jato C-99 da FAB de para levar parentes de Natal ao Rio de Janeiro para pas s ear e as s is tir a final da Copa das Confederações . Alves afirmou que irá devolver o dinheiro gas to com a viagem.O minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã.Já o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi ao cas amento cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia, em um avião oficial. Calheiros , ao contrário de Henrique, não devolverá nada do que foi gas to dos recurs os públicos . Negativo

Página 12 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por Gil Alves em 05/07/2013 22:08

https ://www.facebook.com/100000128650886/pos ts /668443583169924 05/07/2013 19h06 - Atualizado em 05/07/2013 19h32 Garibaldi Alves vai devolver cus to de voo da FAB, diz PlanaltoMinis tro viajou em avião da FAB para ver jogo no Rio de Janeiro, dis s e jornal.Ele informou que tinha agenda oficial no Ceará e no retorno foi para o Rio.Pris cilla Mendes Do G1, em Bras ilGarbaldi Alves - GNews (Foto: Reprodução GloboNews )O minis tro Garbaldi Alves (Foto: Reprodução / GloboNews )O minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , decidiu nes ta s exta-feira (5) devolver aos cofres públicos os cus tos referentes à viagem que fez no fim de s emana do Ceará ao Rio de Janeiro em um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB), s egundo informou a as s es s oria da Pres idência da República.Garibaldi comunicou a decis ão ao Planalto nes ta tarde. Segundo as s es s oria, o minis tro vai res s arcir o Es tado para “eliminar dúvidas e ques tionamentos ”. O valor a s er reembols ado não foi informado.O G1 procurou a as s es s oria de imprens a do Minis tério da Previdência, mas não obteve res pos ta até a última atualização des ta reportagem.Também nes ta s exta, o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou que devolveria R$ 32 mil referentes à viagem em voo da FAB para acompanhar o cas amento de uma filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). Na quarta, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também devolveu R$ 9,7 mil referentes a acompanhantes que levou em voo da FAB para o Rio.s aiba mais Governo es tuda divulgar na internet dados s obre us o de aviões da FABRenan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABDe acordo com informações publicadas pela edição des ta s exta-feira do jornal “Folha de S. Paulo”, Garibaldi Alves us ou um avião da FAB para ir a um evento oficial de inauguração de uma agência do INSS em Morada Nova (CE) na s extafeira (28) pas s ada. De lá, s eguiu para o Rio de Janeiro, onde as s is tiu à final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha.O decreto pres idencial 4.244 de 2002 diz que autoridades , como minis tros de Es tado, podem viajar em aviões da FAB nas s eguintes circuns tâncias : por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e em des locamentos para o local de res idência permanente.A as s es s oria do minis tro explicou que Alves havia s e programado para pas s ar o fim de s emana no Rio de Janeiro e já tinha comprado uma pas s agem em voo comercial do Ceará para o Rio. Mas optou por us ar o avião da FAB por entender que o avião o levaria de volta para Bras ília, cidade onde trabalha, ou Natal, onde tem res idência.Ainda de acordo com a as s es s oria, Alves voltou do Rio para Bras ília com pas s agem que já tinha comprado em voo comercial.Mais voos da FAB Nes ta s emana o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves , admitiu que foi de Natal ao Rio de Janeiro no fim de s emana em voo da FAB e levou parentes e amigos . Alves dis s e que tinha encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). Na cidade, Alves e os parentes também as s is tiram ao jogo da s eleção.Após reconhecer o que chamou de "equívoco", Henrique Eduardo Alves informou que reembols ou R$ 9,7 mil aos cofres da União.---------------------------------------------------------------------------------------------------------Na quinta, reportagem do jornal "Folha de S. Paulo" dis s e que o pres idente do Senado, Renan Calheiros us ou avião da FAB para viajar de Maceió a Porto Seguro no dia 15 de junho. Renan, s egundo o jornal, foi participar do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o. Ele dis s e que us ou o avião na condição de pres idente do Senado, mas informou que devolveria R$ 32 mil. Negativo

por Francisco Assis de Galiza em 05/07/2013 22:07

https ://www.facebook.com/100004190169267/pos ts /208956889253982 Pres idente do Senado, Renan us ou avião daFAB para ir de Maceió a Porto Seguro, ondeparticipou de fes ta de cas amentoEd Ferreira/04.07.2013/Es tadão ConteúdoO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou por meio de nota oficial,nes ta s exta-feira (5), que vai devolver R$ 32mil aos cofres públicos . O dinheiro é referenteao us o indevido de um avião da FAB (ForçaAérea Bras ileira), que partiu de Maceió (AL) para Porto Seguro,no s ul da Bahia, no dia 15 de junho.Na ocas ião, Renan acompanhou o cas amentoda filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), s eu colega parlamentar, em Trancos o. Aaeronave de modelo C-99 s aiu da capital deAlagoas às 15h do s ábado, dia 15 de junho, eretornou da Bahia às 3h do domingos eguinte.Na última quinta-feira (4), Renan negou us oda aeronave da FAB para fins privados e dis s e que não devolveria o dinheiro referenteao voo porque "exerce cargo de repres entaçãopor s er pres idente de Poder, como pres identedo Senado Federal". Negativo

por Ildo Dalmar Henn em 05/07/2013 22:07

https ://www.facebook.com/100001860790831/pos ts /506552986083390 Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a a pagarLeia: http://migre.me/fjtmpO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.

Fotos da Linha do tempo Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a a pagarLeia: http://migre.me/fjtmpO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Negativo

por On Sonorização em 05/07/2013 21:57

https ://www.facebook.com/100003530830419/pos ts /356475801146778 AMOR À FAB e des res peito para com a população. Pres idente da Câmara(PMDB) us a avião da FAB pra ir à final da Copa das Confederações . Minis tro de Minas e Energia(PMDB) idem, para ir à final da Copa. Pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), utiliza avião da FAB para ir ao cas amento da filha do Senador Eduardo Braga(PMDB-AM), na Bahia. O que é is s o PMDB? Por favor, vamos dignificar os votos recebidos da população. Negativo

por Ivan Melo em 05/07/2013 21:52

https ://www.facebook.com/100001690181266/pos ts /524681190931549

Página 13 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

O governo federal ta tão preocupado com as manifes tações , que a Dilma es ta pedindo um plebis cito de milhões de reais , s em nenhum manifes tante pedir, es quecendo a má ges tão do dinheiro público, falta de hos pitais , es colas , trans porte público digno e alto cus to com a copa do mundo. Em cons onância, s eus pares políticos tripudiam na cabeça da s ociedade, tendo em vis ta o pres idente da câmara;Henrique Alves , us ar avião da FAB para ir ao jogo do Bras il no Rio de Janeiro com a noiva e amigos ; o pres idente do s enado, Rena Calheiros ir com a noiva para Troncos o na Bahia, as s is tir o cas amento da filha do s enador amazonens e Eduardo Braga e o minis tro da previdência Garibaldi Alves ir também de avião da FAB as s is tir a final do jogo do Bras il. Depois vem a Dilma dizendo que confia na inteligência do bras ileiro.................... Negativo

por C assio Luiz Dos em 05/07/2013 21:49

https ://www.facebook.com/100005938230676/pos ts /134250373449570 EFEITO "TRANCOSO" Nada como um dia atrás do outro. Renan Calheiros , o poderos o pres idente do Senado, já não é inimigo do s enador Eduardo Braga, mas pis ou no calcanhar de Braga no início do mandato do s enador amazonens e, que teve que engolir a s eco alguns des aforos que nem vieram a público. Agora veio o troco, não que Braga pens as s e em revidar, mas o convite feito a Calheiros para participar do cas amento de s ua filha Brenda, no dia 16 de maio, es tá cus tando muitos embaraços ao pres idente do Senado, que des embarcou em Trancos o, na Bahia, em avião da Força Aérea e agora es tá s endo ques tionado por is s o. Mas es s e cas amento - que tem tudo para dar certo - também es tá s endo contabilizado como cus to politico para o próprio s enador Braga, cuja fatura s erá cobrada em 2014 pelos eleitores . A pergunta que não quer calar é por que Braga reuniu a nata empres arial e politica do Bras il ( 600 convidados ) na Bahia e não no Amazonas . O noivo era baiano? Não s enhor. Era amazonens e, as s im como a noiva. Braga deixou de es timular o turis mo em Manaus - cerca de 600 apartamentos de hotel deixaram de s er ocupados . Vai s er "trancos o" para ele ter que explicar por que cas ou a filha bem dis tante dos olhos dos amazonens es . Negativo

por José Saracaense em 05/07/2013 21:48

https ://www.facebook.com/100005542385422/pos ts /151102711751141 TUDO COMO DANTES NO QUARTEL DE ABRANTES –IS/ “Um objeto, mes mo que não tenha s ido adquirido por meio de roubo, deve s er no entanto cons iderado furtado s e o pos s uímos s em dele precis armos ”. ( Mahatma Gaandhi )-“O minis tro da Previdência, Garibaldi Alves (PMDB-RN), aproveitou um jato da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir ao jogo do Bras il na final da Copa das Confederações e levou a família e amigos ”.-“O Pres idente do Senado Federal Renan Calheiros fez us o indevido de um avião da FAB que partiu de Maceió-(AL) para Porto Seguro, no s ul da Bahia, no dia 15 de junho para as s is tir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), s eu colega parlamentar”. Tudo com o nos s o dinheiro. E o povo ?!! O povo que anda a pé em greve de motoris ta de ônibus , O povo que s e exploda!!!

Negativo

por Ival Saldanha em 05/07/2013 21:48

https ://www.facebook.com/100002632360733/pos ts /459678670796541 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoO projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, 2, derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$$ 209,31 bilhões para R$$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%. “A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero”, diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Alterações Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos . “A nos s a luta não é para gerar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta”, afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara. Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040. Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para atender à neces s idade de aumentar os recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor até ações cons ideradas chave, como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos . EmpenhoEm nota, a as s es s oria do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, dis s e que o valor es timado com bas e no projeto aprovado na Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, “minimizando o ris co de judicialização e

Página 14 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

evitando o us o indevido do Fundo Social”. De acordo com a nota, “utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição”. Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. “Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente”. Por conta das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Correio Negativo

por Itajai Da Silva Araujo em 05/07/2013 21:45

https ://www.facebook.com/1548570654/pos ts /10200213347406897 Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785

Presidente do Senado volta atrás e decide pagar R$ 32 mil por despesa com jato da FAB O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por Livraria Paraty Ricardo Rodrigues em 05/07/2013 21:40

https ://www.facebook.com/100002245369727/pos ts /485681658183342 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou por meio de nota oficial, nes ta s exta-feira (5), que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos . O dinheiro é referente ao us o indevido de um avião da FAB (Força Aérea Bras ileira), que partiu de Maceió (AL) para Porto Seguro, no s ul da Bahia, no dia 15 de junho.Na ocas ião, Renan acompanhou o cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), s eu colega parlamentar, em Trancos o. A aeronave de modelo C-99 s aiu da capital de Alagoas às 15h do s ábado, dia 15 de junho, e retornou da Bahia às 3h do domingo s eguinte.Na última quinta-feira (4), Renan negou us o da aeronave da FAB para fins privados e dis s e que não devolveria o dinheiro referente ao voo porque "exerce cargo de repres entação por s er pres idente de Poder, como pres idente do Senado Federal".Veja fotos dos políticos que já pegaram carona no dinheiro públicoLeia mais notícias de Bras il e PolíticaO comunicado oficial diz que Renan vai cons ultar o Cons elho de Trans parência do Senado "para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação".O anúncio s obre a devolução de recurs os para a União, no entanto, é apenas parte da nota, que exalta as conquis tas obtidas pelo Senado Federal após as manifes tações que tomaram conta das ruas do País em junho.A Cas a es tá, s egundo a nota, "s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial". Diz o texto que "até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a".O texto des taca ainda outros feitos do Senado, como as "novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados ".Pas s e livreAntes de Renan, o pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também us ou um avião da FAB para fins pes s oais . Ele partiu, ao lado de s ete familiares , de Natal (RN) para o Rio de Janeiro (RJ) na s exta-feira que antecedeu a final entre Bras il e Es panha, no es tádio do Maracanã, pela Copa das Confederações .O avião, que teria capacidade para 50 pes s oas e es tava com praticamente um quinto da capacidade, retornou a Natal domingo (30) à noite. Alves devolveu R$ 9.700 à União na última quarta-feira (3), dinheiro des tinado ao res s arcimento ao us o indevido da aeronave da FAB.O minis tro da Previdência, Garibaldi Alves (PMDB-RN), também aproveitou um jato da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir ao jogo do Bras il na final da Copa das Confederações , no Rio de Janeiro no domingo (30), no es tádio do Maracanã. O pres idente do STF (Supremo Tribunal Federal), minis tro Joaquim Barbos a, us ou recurs os da Corte para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no es tádio do Maracanã. O STF diz que a viagem foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.Leia abaixo a nota na íntegra:"NOTA À IMPRENSAO Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena

Página 15 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado" Negativo

por Silvio Gobo em 05/07/2013 21:38

https ://www.facebook.com/1670119506/pos ts /4771716185391 Que bacana... o Renan Calheiros us ou o avião da (FAB - nos s o avião) para ir a Bahia no cas amento da filha do s enador Eduardo Braga PMDB/AM ( do Amazonas ?...)... que chique foi cas ar na Bahia... poxa mais us ou NOSSO avião Renan?!!!... VC É folgado heim? ô Pres identA coloca ORDEM aí... es tá es crito na nos s a BANDEIRA... pelo menos is to já que não tem o PROGRESSO... Negativo

por Di Magalhães em 05/07/2013 21:37

https ://www.facebook.com/100001544892100/pos ts /539347162793442 OLHA A ROUBALHEIRA DOS CORRUPTOS DE BRASILIA. (UMA VEZ CORRUPTO SEMPRE CORRUPTO). Roubando o s eu e o meu dinheiro. ' FORA CALHEIROS E ALVES JÁ"""""" Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado. Negativo

por C arlos Alberto Jr. em 05/07/2013 21:36

https ://www.facebook.com/1749205099/pos ts /3185800661130 FAB pos s ui voos gratuitos para todos os cidadãos ; s aiba como us ar105Guilherme BalzaDo UOL, em São Paulo05/07/201317h51Comunicar erro Imprimir Agência Força Aérea/Sgt Johns on Avião de trans porte modelo C-95A Bandeirante Avião de trans porte modelo C-95A BandeiranteNão s ão s ó as principais autoridades políticas do país ou chefes militares que têm direito de voar em aeronaves da FAB (Força Aérea Bras ileira). Qualquer cidadão civil também pode pleitear um lugar nos voos da Aeronáutica, s em cus to nenhum, para todas as regiões do país , des de que haja vagas nas aeronaves .AmpliarConheça as 10 melhores empres as aéreas do mundo em 201322 fotos 1 / 221º LUGAR - A Emirates foi eleita a melhor empres a aérea do mundo pelo "Os car" da aviação ("Skytrax World Airline Awards "). Foram avaliadas mais de 200 empres as aéreas do mundo todo, em ques itos como s erviço de bordo, check-in, conforto e comida. Leia mais DivulgaçãoA diferença é que, enquanto o vice-pres idente da República, minis tros de Es tado, pres identes do Legis lativo (Câmara e Senado) e do STF (Supremo Tribunal Federal), além dos comandantes das Forças Armadas , têm direito a utilizar as aeronaves para viagens exclus ivas , des de que embarquem a trabalho e por motivo de s egurança ou emergência médica, o cidadão comum s ó pode voar com a FAB em voos já programados .Nos últimos dias , s e tornaram públicos cas os de autoridades que fizeram us o indevido de aviões da FAB, como o pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), o pres idente da Câmara dos Deputados , deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves (PMDB). No cas o de pas s ageiros comuns , a viagem é condicionada à dis ponibilidade de voos de trans porte, o tipo de mis s ão que a FAB irá cumprir e à exis tência de vagas livres nos aviões . Os voos não s ão regulares , portanto não têm datas , horários e des tinos previamente definidos . Os modelos de aeronaves s ão divers os : o pas s ageiro pode embarcar, por exemplo, no conforto de um jato C99, que cos tuma trans portar autoridades , ou até em um turbo-hélice Bandeirante, com capacidade para cerca de 20 pes s oas . Avião de trans porte da FAB modelo C99Os interes s ados devem procurar o CAN (Correio Aéreo Nacional) de s ua região, preencher uma ficha de ins crição, anexar cópias da identidade e do comprovante de res idência e informar o trecho que des eja voar –menores devem s er ins critos pelos pais ou res pons áveis legais . Após o cadas tro, o CAN entra em contato com interes s ado quando houver voo confirmado para o trecho s olicitado e vagas dis poníveis .Há trechos com viagens frequentes , s obretudo entre as principais capitais do país , mas , s egundo o s etor de comunicação da FAB, a principal demanda es tá na região Norte, por cidadãos que viagem para cidades s ituadas em áreas remotas e de difícil aces s o, como São Gabriel da Cachoeira (AM), por exemplo. Também há muita procura na região do Pantanal.A reportagem ligou para as 17 unidades do CAN, s ituadas em 14 Es tados e no Dis trito Federal. Os telefones foram indicados na página oficial da FAB para que os interes s ados pos s am obter informações . Na maior parte dos cas os , não foi pos s ível obter informações s obre voos . Em muitas unidades , o telefone informado não exis te, a ligação não completa ou o número não pertence mais à FAB.Em São Paulo, Campo Grande, Fortaleza, Canoas e Santa Maria (ambos no Rio Grande do Sul) foi

Página 16 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

pos s ível obter informações s obre os voos previs tos e orientações de como manifes tar interes s e.Veja abaixo como foi o atendimento em cada unidade: Campo Grande – não havia voos dis poníveis ; ins crições pes s oalmente, de s egunda a s exta, das 8h às 14h Fortaleza – não havia voos dis poníveis ; ins crições pes s oalmente, de s egunda a s exta, das 8h às 14h São Paulo – atendentes s olicitaram o envio de um email para que encaminhas s em a ficha de ins crição para os voos s olicitados --havia voos para vários des tinos Canoas (RS) – havia s omente um voo programado, para Santa Maria (RS) Santa Maria (RS) – s em voos programados , mas com previs ão de vários voos para Porto Alegre nos próximos dias Florianópolis – expediente encerrado Belo Horizonte – não s ouberam fornecer informações s obre os voos e orientaram ligar para o CAN do Rio de Janeiro Belém – ninguém atendeu Bras ília – ninguém atendeu Porto Velho – ninguém atendeu Rio de Janeiro – ninguém atendeu Boa Vis ta – ligação não completa Manaus – ligação não completa Natal – ligação não completa Piras s ununga (SP) – número informado não exis te Recife – número informado incorreto Salvador – número informado incorretoÀ reportagem, a s ecretaria de comunicação da FAB, s ituada em Bras ília, dis s e que irá corrigir os números informados na página oficial do órgão.AmpliarRelembre cas os de políticos envolvidos com gas tos indevidos de dinheiro público15 fotos 1 / 15Em 1991, uma kombi com chapa branca levou dois cachorros de Rogério Magri, então minis tro do Trabalho e da Previdência Social, para o veterinário, como mos tra denúncia do dia 15 de maio feita pelo jornal Folha de S.Paulo (à direita). O minis tro de Fernando Collor dis s e que s ua cadela Orca es tava grávida e que precis ava de cuidados , imortalizando a fras e: "cachorro também é s er humano" Rogério Albuquerque/Folhapres s e Acervo FolhaAutoridades fazem us o indevido de aviões O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s extafeira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .Anális e Vera Magalhães : Pas s e (aéreo) livre Bárbara Gancia: Aberta a temporada de caça aos marajás ? Eliane Cantanhêde: O es tadis ta do Maracanã Jos ias de Souza: FAB virou uma 'cas a da Mãe Joana' com as as Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Nes ta s exta-feira (5), Gabribaldi comunicou ao Palácio do Planalto que irá res s arcir os cofres públicos do valor do voo no avião da FAB.Nas s olicitações para us ar as aeronaves da Força Aérea Bras ileira, Renan e Henrique Alves alegaram que a viagem s eria "a s erviço", de acordo com o que es tabelece o decreto 4.244/2002 – que prevê atendimento apenas para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. A as s es s oria da FAB informou não dis por, até o momento, da jus tificativa apres entada pelo minis tério para a ida de Garibaldi ao Rio de Janeiro.AmpliarAs 15 piores companhias aéreas do mundo, s egundo ranking internacional16 fotos 1 / 16O s ite de negócios Bus ines s Ins ider elegeu as piores companhias aéreas do mundo para fazer uma viagem longa em clas s e econômica. Para tanto, us ou opiniões de us uários e avaliações de itens como conforto da poltrona, entretenimento a bordo, limpeza e condições da cabine, qualidade das refeições e eficiência dos s erviços . Todos os dados foram tirados do ranking Skytrax, uma es pécie de "Os car" da aviação. Cada companhia recebeu uma nota de zero a cem. Confira a s eguir as piores Arte/UOL Negativo

por Jose Pessoa em 05/07/2013 21:33

https ://www.facebook.com/100001671380755/pos ts /511041385628236 Aviões da FAB: Henrique Alves , Renan e Garibaldi Alves ignoram os protes tos e riem dos bras ileiros .Face lenhos a – Autoridades e políticos fingiram es tar preocupados com as roucas vozes das ruas , mas a onda de abus os s erá mantida a qualquer cus to, pois política é negócio lucrativo e milionário. E s ó ingres s a nes s e clube quem s abe operar com aus ência de es crúpulos .Farra com aviões oficiais não é novidade. Na era do agora lobis ta Luiz Inácio da Silva um rumoros o cas o de us o indevido de aeronaves tomou conta do noticiário, mas logo foi es quecido porque novas manchetes s urgiram na s equência.Nos últimos dias , como s e o contribuinte deves s e madrugar para financiar farras , pelo menos três políticos trans grediram as regras do bom s ens o e us aram jatos da Força Aérea Bras ileira em viagens particulares , mas que foram malandramente traves tidas de compromis s os oficiais .Pres idente da Câmara dos Deputados , o peemedebis ta Henrique Eduardo Alves (RN) requis itou um jato da FAB para ir, com a noiva e parentes , ao Rio de Janeiro, onde acompanhou a partida final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha. Des coberto o es cândalo, Alves s e prontificou a res s arcir os cofres públicos . Por meio de s ua as s es s oria, o parlamentar informou que devolveria R$ 9,7 mil, quando o valor correto, cons iderando o fretamento de uma aeronave, deveria s er de pelo menos R$ 130 mil.Também do PMDB, o pres idente do Senado Federal, Renan Calheiros (AL), us ou um jato da FAB para ir de Maceió a Porto Seguro, onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo na Cas a legis lativa. Ques tionado s obre o us o da aeronave, Calheiros dis s e, de forma acintos a, que não res s arciria o erário, pois a viagem foi a trabalho. A legis lação não permite que autoridades us em aviões oficiais em viagens particulares , mas os alarifes s empre arrumam uma des culpa es farrapada.Pres s ionado, Renan comunicou na tarde des ta s exta-feira (5) que devolverá União R$ 32 mil. É importante lembrar que o valor a s er pago por Renan Calheiros é maior que o s alário que recebe mens almente como s enador.Minis tro da Previdência Social, o peemedebis ta potiguar Garibaldi Alves Filho também não res is tiu e requis itou um avião da FAB para viajar ao Rio de Janeiro. As s im como o conterrâneo Henrique Eduardo Alves , o minis tro, que de igual modo es teve no Maracanã, alegou que tinha um compromis s o oficial na capital fluminens e. Para piorar, Garibaldi deu carona ao s ócio do filho.Es s es três abus os mos tram o grau de preocupação dos políticos em relação às reivindicações da população que foi às ruas para protes tar contra o des controlado avanço da corrupção no País e a letargia de um governo formado por incompetentes .Nos tempos em que puxava o coro es tridente da opos ição, o Partido dos Trabalhadores criticou duramente o então minis tro Ronaldo Mota Sardenberg (Ciência e Tecnologia), que durante o governo FHC us ou um jato da FAB para viajar com a família para o arquipélago de Fernando de Noronha. Agora, depois de mos trar a verdadeira face, o PT s e cala diante

Página 17 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

dos des calabros cometidos por aliados e integrantes do governo. Negativo

por Wilson Rubiatti em 05/07/2013 21:31

https ://www.facebook.com/1481821539/pos ts /10201387771884550 Olhem o que o filho de uma quenga do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) - s ó podia vir des s e partido des graçado mes mo - fez. Vai voltar pra Câmara, e s e pas s ar, ainda pode s er vetada pela pres idente. É uma cus parada na nos s a cara.

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Alexandre Oliveira Vieira Machado em 05/07/2013 21:28

https ://www.facebook.com/1295982568/pos ts /10200195049141032 Creio que nes ta reportagem temos a notícia de (pelo menos !) DOIS ROUBOS.Sendo que um deles , certamente, é de muito mais do que 100 mil reais !Fala s erio, né?! Jus tamente nes s e momento, com a política bras ileira em ebulição, várias decis ões importantes em jogo, o as s es s or do PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS es tá por aí levando malas com 100 mil reais para dar um pas s eio?! Pra tomar um ar fres co?! o.OE ele até agora não deu nenhuma s atis fação?!Tô achando que o comércio de parlamentares deve es tar mais frenético que nunca!Antes ele achou que podia res olver o cas o do us o do avião da FAB no s eu pas s eiozinho familiar com um s imples cala boca de 9 mil reais , enquanto o cus to do vôo oficial, s egundo a Folha, é de 158 mil.Mas e agora? Quando e como é que ele vai explicar es s a his tória???Tá foda, viu!?-Es s e Henrique Eduardo Alves * (PMDB-RN) (em s eu 11º MANDATO CONSECUTIVOde deputado federal. Sim es s a é a PROFISSÃO dele há 43 anos !) na pres idência da Câmara dos Deputados ;-Renan Calheiros ** (PMDB-AL) (Dis pens a grandes comentários . Safaaaaado! E claramente corrupto.) na Pres idência do Senado. (s ubs tituindo Jos é Sarney (PMDB-AP) (outro, s enão o maior, hipócrita e político profis s ional des s e país . Membro da Arena de 1964 a 1983. E ainda hoje, Senador da República));-Michel Temer (PMDB-SP) na Vice-Pres idência da República;-Nunca es quecendo do Feliciano (PSC-SP) na Pres idência da CDHM...>> É óbvio que, infelizmente, eles não s ão os únicos filhos da puta na política bras ileira, mas , ocupando os cargos de liderança que ocupam, eles s ão muito s imbólicos ! *Henrique Eduardo Alves , PRIMO de Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) (Minis tro da Previdência e Senador licenciado). Mais um que domingo foi ao Maracanã... us ando OUTRO avião da FAB! Pra piorar, ainda teve "carona" para um empres ário, s ócio do filho de Garibaldi, que foi com ele e voltou com o Henrique Eduardo, s empre, é claro, em aviões da FAB!É muita farra com o dinheiro público! PQP!"O Minis tério da Previdência Social divulgou nes ta s exta-feira uma nota confirmando a viagem do minis tro Garibaldi Alves Filho ao Rio de Janeiro em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB). A nota res ponde reportagem publicada na edição des ta s exta-feira do jornal Folha de S.Paulo, s egundo a qual o minis tro viajou à capital fluminens e para as s is tir à final da Copa das Confederações , dis putada no dia 30 de junho."(http://noticias .terra.com.br/bras il/politica/minis terio-da-previdencia-confirma-que-garibalditambem-us ou-aviao-da-fab,d72618129e5af310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html)** Ontem ele es tufava o peito para falar que es tava certo (dizendo que us ou, não s ó daquela vez, mas que us a SEMPRE as aeronaves da FAB! -Ladrão arrogante filho da puta!-), hj já mandou dizer que vai pagar 30 e poucos mil... Novamente, como s e a ques tão fos s e meramente es s a..."A exemplo do pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Alves (PMDB-RN), o s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), também us ou aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) para fins particulares . De acordo com a coluna Painel da Folha de S. Paulo, o pres idente do Congres s o Nacional requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió (AL) a Porto Seguro (BA) às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. Na ocas ião, ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, na Bahia.A fes ta reuniu políticos e empres ários e teve s how privativo do cantor Latino. O voo de volta de Renan para Bras ília foi às 3h de domingo. A FAB confirmou as informações ." (http://noticias .terra.com.br/bras il/politica/renan-calheiros -us ou-aviao-da-fab-para-ir-a-cas amento-nabahia,2c27cbb9959af310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html)

Ladrões roubam mala com R$ 100 mil de assessor do presidente da Câmara A Polícia Civil do Dis trito Federal inves tiga um roubo de R$ 100 mil em es pécie que es tavam na mala de um s ecretário parlamentar do pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB... fernandorodrigues .blogos fera.uol.com.br Negativo

por Graziella Siqueira em 05/07/2013 21:27

https ://www.facebook.com/675486566/pos ts /10151459694946567 Obrigado Merval Pereira! LEIAM ISSO!! A última linha tem a s enha!O aviãoO s enador Renan Calheiros bem que tentou s e mos trar atento às vozes da rua, com exceção daquelas 1,5 milhão de pes s oas que pediram s ua s aída da pres idência do Senado em abaixo-as s inado.Danou-s e a aprovar divers as matérias que dormiam em s uas gavetas , a tal ponto que vários colegas s e mobilizaram para conter s eu ímpeto diante do buraco no Orçamento que a aprovação indis criminada provocaria.Mas s e de um lado s e mos trou pródigo em aprovar gas tos como o Pas s e Livre para es tudantes , na tentativa de angariar s impatias , de outro continuava com s eus hábitos de coronel da política. Flagrado no ato de utilizar um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB Eduardo Braga, em Trancos o na Bahia, Calheiros garantiu que o us ou da mes ma maneira que s empre us ara, como “o avião para repres entação, como pres idente do Senado”.Acontece que não tem es s e direito, pois o decreto 4244 de 2002 que limita a utilização dos aviões da FAB, editado para acabar com mordomias , define as s ituações em que podem s er requis itados : por “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”.Como não s e enquadra em nenhum des s es cas os , o pres idente do Senado tem que s er res pons abilizado por s ua conduta ilegal.

Página 18 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por Gianlorenzo Santarosa em 05/07/2013 21:26

Royalties da União darão R$ 42 bilhões para a educação

http://www.gaz.com.br/noticia/414189-royalties _da_uniao_darao_rs _42_bilhoes _para_a_educacao.html

Royalties da União darão R$ 42 bilhões para a educação GAZ Com as mudanças feitas pelos senadores, não há vinculação da receita de Estados e municípios com os royalties e participação especial. "Não podemos invadir a competência [dos demais entes da federação]", argumentou Eduardo Braga (PMDB-AM), ... e mais » Negativo

por GAZ em 05/07/2013 21:25

https ://www.facebook.com/100000497251349/pos ts /684121228281113 JÁ ESTÃO MUDANDO TUDO DE NOVO!!!!!A EDUCAÇÃO ESTÁ FICANDO PRA TRÁS...Senado diminui em mais da metade os recurs os dos royalties para a EducaçãoOcimara Balmant - O Es tado de São Paulo 04/07/2013 - São Paulo, SPO Senado alterou o texto aprovado na Câmara dos Deputados que es timava um repas s e de R$ 196,08 bilhões dos recurs os obtidos com a exploração do petróleo e gás natural para o s etor da educação até 2022. Com as emendas propos tas , o valor diminuiu 55,4%, caindo para R$ 87,43 bilhões . As es timativas es tão em nota técnica da Câmara.A principal mudança é em relação aos contratos já as s inados . As s im como o texto votado na Câmara, o texto aprovado no Senado na terçafeira, 2, mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados a partir de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo do Senado, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. O relator do projeto é o s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) e as alterações s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Por caus a das alterações realizadas pelo Senado, a matéria volta a s er dis cutida na Câmara, onde poderá s er mantido o recurs o de R$ 196,08 bilhões para a educação. Negativo

por Elaine Professora em 05/07/2013 21:21

https ://www.facebook.com/100003549639652/pos ts /356720611122924 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãopor Ocimara Balmant / Agência Es tadoO projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2), derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%. "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Negativo

por Sara Bomfim em 05/07/2013 21:16

https ://www.facebook.com/100000256936086/pos ts /617654634919762 Luana Lourenço e Karine MeloAgência Bras ilO minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, vai res s arcir os cofres públicos pelo us o de jatinho da FAB em viagem pes s oal para as s is tir à final da Copa das Confederações . Garibaldi comunicou a decis ão ao Palácio do Planalto na noite de hoje e dis s e que vai res s arcir o Erário para eliminar qualquer dúvida ou ques tionamento s obre o epis ódio. Informações s obre o valor e a data do res s arcimento s erão detalhadas pelo Minis tério da Previdência.Também o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e hoje que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornalFolha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Ontem (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), “o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília”.O Artigo 4º do regulamento que dis põe s obre o trans porte de autoridades , diz que us o de aviões da FAB é permitido para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, viagens de s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. O decreto diz ainda que, “s empre que pos s ível, a aeronave deverá s er compartilhada por mais de uma das autoridades ”.ATÉ JOAQUIM BARBOSASegundo o Es tadão, o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, também us ou recurs os públicos para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no Maracanã. O STF diz que a viagem foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.O tribunal confirmou à reportagem do Es tadão que não havia na agenda do pres idente nenhum compromis s o oficial no Rio de Janeiro durante o final de s emana do jogo no Maracanã. Barbos a

Página 19 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

tem res idência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do cas al de apres entadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo o tribuna, apenas o minis tro viajou de Bras ília com as des pes as pagas pelo STF. Negativo

por Nilo Martins em 05/07/2013 21:11

https ://www.facebook.com/1628995371/pos ts /10200899991815258 Renan recua e devolverá R$ 32 mil por us o de aviãoRicardo Brito/Agência Es tado Ricardo Brito/Agência Es tado - Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a 'trans porte' (Foto: ABr) O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nes ta s exta-feira, 05, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição de quinta-feira, 04.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de poder. "Claro que não", res pondeu na quintafeira, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta-feira, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, quando Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Trans parênciaRenan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o cons elho tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado.Veja mais :>>> Renan Calheiros us a avião da FAB para ir a cas amento >>> Renan des carta reembols o após us o de avião da FAB Negativo

por C lecio Nolasco em 05/07/2013 21:08

https ://www.facebook.com/100004594326501/pos ts /191407331022410 Ainda acreditam neles ? Acharam que s eriam hones tos ?Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara.O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Marcivani Mihaelovic em 05/07/2013 21:06

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por uso de jato

http://www.dgabc.com.br/Noticia/466596/renan-recua-e-devolvera-rs -32-mil-por-us o-de-aviao? referencia%3Dminuto-a-minuto-lis ta

Página 20 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por uso de jato

Diário do Grande ABC

Diário do Grande ABC ... Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nesta sexta-feira, 05, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do uso de avião oficial para ir ao casamento da filha do líder do PMDB na Casa, Eduardo Braga (AM). e mais »

Negativo

por Diário do Grande ABC em 05/07/2013 21:06

https ://www.facebook.com/100003519265387/pos ts /355721514555154 Veja a reportagemRenan Calheiros diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPor iG São Paulo | 05/07/2013 16:28 - Atualizada às 05/07/2013Texto 57 pes s oas lendo 55 Comentários Pres idente do Senado havia dito ontem que não iria devolver valor corres pondente às pas s agens aéreas O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e nes ta s exta-feira (05) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo , o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Nes ta quinta-feira (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.Leia também: FAB diz que Renan e Henrique Alves alegaram que viagens s eriam a s erviçoAntonio Cruz/ABrO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN)De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), “o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília”.Ainda conforme o documento, o Senado" é o único [órgão] a ter um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil “que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial”. A nota diz que Renan Calheiros vai cons ultar o cons elho s obre o us o de aeronave da FAB para cargos de repres entação.Garibaldi e Henrique Eduardo Alves O Minis tério da Previdência Social divulgou nota confirmando a viagem do minis tro Garibaldi Alves Filho ao Rio de Janeiro em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB). A nota res ponde a mes ma reportagem, s egundo a qual o minis tro viajou à capital fluminens e para as s is tir à final da Copa das Confederações , dis putada no dia 30 de junho. Na noite de hoje, a Secretaria de Comunicação Social da Pres idência da República informou que o minis tro vai res s arcir o Erário com os gas tos com o avião.Segundo a explicação, Garibaldi us ou o avião na s extafeira (28) pas s ada em decorrência de compromis s o oficial no município de Morada Nova (CE), onde inaugurou uma agência da Previdência Social. “Ao final da cerimônia, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal [locais de res idência do minis tro], como lhe facultava o Artigo 4º do Decreto 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro”.A nota informa também que o minis tro tinha pas s agem comprada em avião comercial para pas s ar o final de s emana naquele Es tado e retornou do Rio para Bras ília na s egunda-feira (1º) em avião comercial, “às s uas próprias expens as ”.De acordo com o Artigo 4º do regulamento que dis põe s obre o trans porte de autoridades , o us o de aviões da FAB é permitido para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, viagens de s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. O decreto diz ainda que, “s empre que pos s ível, a aeronave deverá s er compartilhada por mais de uma das autoridades ”.Denúncias s imilares de us o irregular de aviões da FAB envolve o pres identes da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Segundo o jornal, Henrique Alves us ou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da s eleção bras ileira no Maracanã, no domingo (30), quando foi dis putada a final da Copa das Confederações . O deputado informou quarta-feira (3), por meio de nota, que vai reembols ar aos cofres públicos os valores corres pondentes às pas s agens aéreas dos parentes e amigos O s enador João Capiberibe enviou ontem (4) ofício à Controladoria-Geral da União (CGU) s olicitando providências do órgão para que o Minis tério da Defes a abra uma janela em s eu Portal da Trans parência, de forma a facilitar a identificação de pas s ageiros e de voos s olicitados por autoridades , bem como trechos , cus tos e agendas dos voos . Joaquim Barbos aO pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, us ou recurs os da Corte para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no es tádio do Maracanã. O STF diz que a viagem foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.O tribunal confirmou à reportagem que não havia na agenda do pres idente nenhum compromis s o oficial no Rio de Janeiro durante o final de s emana do jogo no Maracanã. Barbos a tem res idência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do cas al de apres entadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo a Corte, porém, apenas o minis tro viajou de Bras ília com as des pes as pagas pelo STF. Os voos de ida e de volta foram feitos em aviões de carreira.* Agência Bras il e Agência Es tadoCadê o poratal da trans parencia Negativo

por José Ferreira em 05/07/2013 21:02

https ://www.facebook.com/100005917333196/pos ts /135113393362571 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoSão Paulo - O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, 2, derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM),

Página 21 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Alterações Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para gerar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para atender à neces s idade de aumentar os recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor até ações cons ideradas chave, como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .EmpenhoEm nota, a as s es s oria do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, dis s e que o valor es timado com bas e no projeto aprovado na Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente".Por conta das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. As informações s ão do jornal O Es tado de S. Paulo.http://bras il.vamos curtir.com.br/2013/07/s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam.html

Brasil e Mundo I: Senado corta 53% dos royalties que iam para educação bras il.vamos curtir.com.br

Negativo

por Manuel Antonio em 05/07/2013 21:01

https ://www.facebook.com/1181444926/pos ts /10200861928448780 Extraído de: Agência Senado - 02 de Julho de 2013Senado aprova exigência de ficha limpa para todos os s ervidores públicos O Senado aprovou nes ta terça-feira (2) a exigência de ficha limpa para o ingres s o no s erviço público, s eja em emprego, cargo efetivo ou cargo comis s ionado. A medida valerá para os poderes Executivo, Judiciário e Legis lativo e nas es feras federal, es tadual e municipal. A matéria, que faz parte da pauta elaborada pela Cas a para atender às reivindicações dos recentes protes tos populares , s egue agora para anális e da Câmara dos Deputados .A Propos ta de Emenda à Cons tituição 6/2012 , do s enador Pedro Taques (PDT-MT), foi aprovada por unanimidade na forma de um s ubs titutivo do relator Eunício Oliveira (PMDB-CE). O projeto original proibia a nomeação em cargos comis s ionados e funções de confiança de pes s oas em s ituação de inelegibilidade conforme a Lei da Ficha Limpa ( Lei Complementar 135 ).O s ubs titutivo votado pelos s enadores incorporou também o texto da PEC 30/2010 , de autoria do ex-s enador Roberto Cavalcante, es tendendo es s a proibição para nomeação de s ervidores efetivos .- Somente com medidas des s a natureza poderemos res gatar a eficiência, a moralidade, a trans parência, a res pons abilidade e a impes s oalidade na adminis tração de bens , valores , s erviços e recurs os adquiridos com o s uado dinheiro dos contribuintes bras ileiros . Ninguém s uporta mais as s is tir a frequentes e degradantes es petáculos de enriquecimento ilícito e de les ão ao erário público. Vamos res peitar e traduzir o s entimento das ruas e dar mais um pas s o efetivo para coibir a falta de res peito com a maioria, com os cargos e com o dinheiro público - afirmou Eunício, ao defender a propos ta em Plenário.O relator explicou que o projeto final teve como referência não s omente as duas PECs aprovadas conjuntamente, mas também outras propos tas s obre o tema que tramitavam no Senado, como a PEC 18/2012 , do s enador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), a PEC 20/2012 , da s enadora Vanes s a Grazziotin (PCdoB-AM), o Projeto de Lei do Senado 213/2013 , de Pedro Simon (PMDB-RS), e o Projeto de Res olução 5/2012 , de Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).As propos ições , es clareceu, não puderam s er apens adas às PECs por tratarem de es pécie legis lativa divers a, mas ajudaram a cons truir o s ubs titutivo aprovado em Plenário.Com a medida, ficam impedidos de as s umir cargos públicos aqueles que es tão em s ituação de inelegibilidade em razão de condenação ou punição de qualquer natureza, na forma da Lei da Ficha Limpa, como crimes contra a adminis tração pública, crimes eleitorais e crimes hediondos . O prazo des s a inelegibilidade é de oito anos .Para o autor da PEC original, s enador Pedro Taques , o s ervidor público precis a ter uma vida pas s ada s em qualquer nódoa. Em s ua avaliação, não é "razoável" o cidadão, devido à Lei da Ficha Limpa, s er impedido de s e candidatar a vereador do menor município do país , mas poder as s umir, por exemplo, a pres idência do Banco Central, o Minis tério da Fazenda ou uma s ecretaria de es tado.Em Plenário, a propos ta contou com manifes tação de apoio dos s enadores Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Pedro Simon (PMDB-RS), Vital do Rêgo (PMDB-PB), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Inácio Arruda (PCdoB-CE), Wellington Dias (PT-PI), Walter Pinheiro (PT-BA), Eduardo Braga (PMDB-AM), Vanes s a Grazziotin (PCdoB-AM), Cas ildo Maldaner (PMDB-SC) e Paulo Paim (PT-RS).Crimes dolos os Durante a votação em s egundo turno, no entanto, os s enadores retiraram do texto trecho que impedia a nomeação em cargos públicos de condenados por crime dolos o, com decis ão trans itada em julgado ou por s entença proferida por órgão judicial colegiado. A s upres s ão foi s ugerida por Pedro Taques , que criticou a ampliação da exigência de Ficha Limpa para todos os s ervidores da adminis tração pública e não apenas para aqueles que ocupam função comis s ionada -e que, por is s o, pos s uem poder de decis ão e aces s o aos recurs os públicos .O s enador argumentou que, ao es tender a proibição a todos os s ervidores efetivos , o Senado es taria determinando a "morte civil" de inúmeros cidadãos , condenados por crimes menores , que já não têm chance de trabalho na iniciativa privada e que, no s erviço público, exerceriam apenas s erviços adminis trativos .A s olução foi retirar a vedação a

Página 22 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

pes s oas condenadas por crimes dolos os em geral e deixar s omente os critérios previs tos na Lei da Ficha Limpa. A retirada teve apoio de s enadores como Cás s io Cunha Lima (PSDB-PB) e Lúcia Vânia (PSDB-GO). A s enadora deu como exemplo um ex-pres idiário, com condenação trans itada em julgado, que s eria impedido de recomeçar a vida pres tando um concurs o público. Negativo

por C elio Rodrigues Nunes em 05/07/2013 20:58

https ://www.facebook.com/100002344438739/pos ts /473198389434971 RENAM CANALHAEIRO RECUOU RETUMBANTEMENTE E VOLTOU ATRAS!AGORA PERGUNTO AO BRASIL....ALGUEM VIU ELE PAGARA? ALGUEM VIO A NOTA FISCAL ? CHEQUE ? DEPOISITO EM CONTA ? Renan volta atrás e devolverá R$ 32 mil por us o de aviãoO pres idente do Senado e do Congres s o Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira que vai reembols ar os cofres públicos devido ao us o de uma aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB), em 15 de junho. De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", Renan us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM) em Trancos o, na Bahia. Negativo

por Bráulio Hampe D'Auria em 05/07/2013 20:58

https ://www.facebook.com/100004686012833/pos ts /195370200629179 Uma vergonha es tes s enadores :POLÍTICA // PROJETO DE LEISenado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoPublicado em 05.07.2013, às 12h16 O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2) derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%.“A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero”, diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .ALTERAÇÕES - Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos .“A nos s a luta não é para gerar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta”, afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para atender à neces s idade de aumentar os recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor até ações cons ideradas chave, como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .EMPENHO - Em nota, a as s es s oria do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, dis s e que o valor es timado com bas e no projeto aprovado na Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, “minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social”.De acordo com a nota, “utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição”. Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. “Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente”.Por conta das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Fonte: Agência Es tado Negativo

por José Roberto em 05/07/2013 20:53

https ://www.facebook.com/100003503266234/pos ts /364703136989792 VEJAM A QUALIDADE DOS NOSSOS SENADORES, DOS NOSSOS DEPUTADOS E DOS NOSSOS MINISTROS. PARLAMENTARES E MINISTRO SEM CARÁTER VOLTAM ATRÁS E VÃO DEVOLVER O DINHEIRO DAS VIAGENS QUE FIZ ERAM ILEGALMENTE USANDO AVIÕES DA FAB. ANTES ELES DISSERAM QUE NÃO TINHAM FEITO NADA ILEGAL. PARA MIM A SITUAÇÃO DELES FICOU MAIS COMPLICADA, PORQUE AGINDO ASSIM, ELES RECONHECEM QUE REALMENTE ESTAVAM ERRADOS ANALISANDO O CASO, EU CHEGUEI A CONCLUSÃO QUE ELES SÓ FIZ ERAM ISTO PORQUE O FATO FOI DISCOBERTO E TAMBÉM DEVIDO AO MOMENTO ATUAL QUE NÓS ESTAMOS PASSANDO ATRAVÉS DESTAS MANIFESTAÇÕES, POR ISTO TEMOS QUE CONTINUAR COM OS NOSSOS PROTESTOS, ISTO PROVA TAMBÉM QUE EXISTE MUITA SUJEIRA DEBAIXO DO TAPETE E QUE, ENQUANTO NÃO FOREM DESCOBERTAS, NINGUÉM VAI VOLTAR ATRÁS E DEVOLVER NENHUM DINHEIRO. OS RATOS SÓ LARGAM O QUEIJO DEPOIS QUE OS GATOS OS DESCOBREM.LEIAM A NOTICIAMinis tro da Previdência também diz que devolverá dinheiro de voo da FABFernanda CalgaroDo UOL, em Bras ília 05/07/201318h48 > Atualizada 05/07/201319h32 Garibaldi Alves Filho durante entrevis ta do programa Poder e PolíticaO minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , comunicou ao Palácio do Planalto que irá res s arcir os cofres públicos do valor do voo no avião da FAB, s egundo informou a as s es s oria de imprens a do governo na noite des ta s exta-feira (5).A informação foi confirmada pela as s es s oria de imprens a do Minis tério da Previdência. O valor do res s arcimento, no entanto, s ó s erá calculado e

Página 23 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

divulgado na s emana que vem.Garibaldi us ou um avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã. Segundo nota oficial divulgada mais cedo, ele tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial.Qualquer cidadão civil também pode pleitear um lugar nos voos da Aeronáutica, s em cus to nenhum, para todas as regiões do país , des de que haja vagas nas aeronaves . Clique na imagem para ler a matériaNo entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Segundo a "Folha de S.Paulo", o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira às 6h com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio, onde não tinha compromis s os oficiais .Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens , cerca de R$ 9 mil, aos cofres públicos .Nes ta s emana, a "Folha" revelou também que o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), us ou um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em uma praia na Bahia. Ontem, Renan dis s e que es tava em viagem como repres entante do Senado e não iria devolver o valor, mas hoje voltou atrás e dis s e que pagará R$ 32 mil à União.A Agência Es tado havia publicado ontem que o minis tro Joaquim Barbos a viajou ao Rio de Janeiro para as s is tir a um jogo do Bras il com recurs os públicos , mas o Supremo Tribunal Federal, pres idido por ele, negou a informação e dis s e que "o pres idente do STF não viajou para o Rio de Janeiro, no último dia 31 de maio, para as s is tir ao jogo do Bras il. O minis tro retornou para a s ua res idência no Rio de Janeiro, como faz regularmente há mais de 10 anos , des de que empos s ado no Supremo". Negativo

por Valter Almeida em 05/07/2013 20:51

https ://www.facebook.com/100001952539235/pos ts /484531858288561 "SIM! VIVEMOS SOB UMA DITADURA PARLAMENTARISTA!QUANDO UM GRUPO FAZ , O OUTRO DESFAZ E TUDO CONTINUA COMO ESTÁ ...ELEIÇÃO DE ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE É ÚNICA REFORMA REAL!!!" - Liliam"A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Repas s e caiu de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Para es pecialis tas , medida é um retroces s o ao clamor popular epocanegocios .globo.com

Negativo

por Renata Farias em 05/07/2013 20:51

https ://www.facebook.com/100001532557477/pos ts /545582342169513 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30 Ocimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado,

Página 24 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Marina De Oliveira C orbette em 05/07/2013 20:48

https ://www.facebook.com/100000168531957/pos ts /683402235008721 O pres idente do Senado utiliza uma aeronave da FAB como s e fos s e s eu veículo particular, e vem a público e afirma que não fez nada errado, s ó para lembrar:O pres idente do Senado, afirmou nes ta quinta-feira que não vai devolver para os cofres públicos os recurs os pelo us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM), no dia 15 de junho."O decreto pres idencial 4.244 de 2002 diz que autoridades , como o pres idente do Senado, podem viajar em aviões da FAB nas s eguintes circuns tâncias : por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e em des locamentos para o local de res idência permanente". Que já é um abs urdo, nos cas os de emergência ou des locamento para local de res idência deveria s er igual ao demais bras ileiros utilizar meios próprios , s omente nos cas os de s egurança nacional is s o s eria aceitável.Se o s enador foi eleito pelo povo, pelo povo poderá s er depos to, além de devolver o dinheiro aos cofres públicos deveria ter s eu mandato cas s ado, as s im nos viveríamos na verdadeira democracia. Es s e é o mes mo s enador dos bois frios , os parlamentares deveriam ter vergonha na cara e renunciar em pes o para demons trar que não compactuam com a baderna ins taurada no Senado Federal.Acorda Bras il e verás que um filho teu não foge a luta. Negativo

por Gilvan Simões em 05/07/2013 20:46

https ://www.facebook.com/100000017718796/pos ts /629919653685286 Pres idente do Senado havia dito ontem que não iria devolver valor corres pondente às pas s agens aéreas O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e nes ta s exta-feira (05) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo , o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Nes ta quinta-feira (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.Leia também: FAB diz que Renan e Henrique Alves alegaram que viagens s eriam a s erviço Antonio Cruz/ABrO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN)De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), “o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília”.Ainda conforme o documento, o Senado" é o único [órgão] a ter um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil “que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial”. A nota diz que Renan Calheiros vai cons ultar o cons elho s obre o us o de aeronave da FAB para cargos de repres entação.Garibaldi e Henrique Eduardo Alves O Minis tério da Previdência Social divulgou nota confirmando a viagem do minis tro Garibaldi Alves Filho ao Rio de Janeiro em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB). A nota res ponde a mes ma reportagem, s egundo a qual o minis tro viajou à capital fluminens e para as s is tir à final da Copa das Confederações , dis putada no dia 30 de junho. Na noite de hoje, a Secretaria de Comunicação Social da Pres idência da República informou que o minis tro vai res s arcir o Erário com os gas tos com o avião.Segundo a explicação, Garibaldi us ou o avião na s extafeira (28) pas s ada em decorrência de compromis s o oficial no município de Morada Nova (CE), onde inaugurou uma agência da Previdência Social. “Ao final da cerimônia, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal [locais de res idência do minis tro], como lhe facultava o Artigo 4º do Decreto 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro”.A nota informa também que o minis tro tinha pas s agem comprada em avião comercial para pas s ar o final de s emana naquele Es tado e retornou do Rio para Bras ília na s egunda-feira (1º) em avião comercial, “às s uas próprias expens as ”.De acordo com o Artigo 4º do regulamento que dis põe s obre o trans porte de autoridades , o us o de aviões da FAB é permitido para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, viagens de s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. O decreto diz ainda que, “s empre que pos s ível, a aeronave deverá s er compartilhada por mais de uma das autoridades ”.Denúncias s imilares de us o irregular de aviões da FAB envolve o pres identes da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Segundo o jornal, Henrique Alves us ou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da s eleção bras ileira no Maracanã, no domingo (30), quando foi dis putada a final da Copa das Confederações . O deputado informou quarta-feira (3), por meio de nota, que vai reembols ar aos cofres públicos os valores corres pondentes às pas s agens aéreas dos parentes e amigos O s enador João Capiberibe enviou ontem (4) ofício à Controladoria-Geral da União (CGU) s olicitando providências do órgão para que o Minis tério da Defes a abra uma janela em s eu Portal da Trans parência, de forma a facilitar a identificação de pas s ageiros e de voos s olicitados por autoridades , bem como trechos , cus tos e agendas dos voos . Joaquim Barbos aO pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, us ou recurs os da Corte para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no es tádio do Maracanã. O STF diz que a viagem foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.O tribunal confirmou à reportagem que não havia na agenda do pres idente nenhum compromis s o oficial no Rio de Janeiro durante o final de s emana do jogo no Maracanã. Barbos a tem res idência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do cas al de apres entadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo a Corte, porém, apenas o minis tro viajou de Bras ília com as des pes as pagas pelo STF. Os voos de ida e de volta foram feitos em aviões de carreira.* Agência Bras il e Agência Es tadoLeia tudo s obre: pres idente do s enado • avião da fab • renan calheiros • bras íliaTexto52Comentários Negativo

por Maurício Azevedo em 05/07/2013 20:44

https ://www.facebook.com/100003206324401/pos ts /413642798752594

Página 25 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a a pagarLeia: http://migre.me/fjtmpO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.

Fotos da Linha do tempo Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a a pagarLeia: http://migre.me/fjtmpO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Negativo

@Sebastiaocarmo

por Ivan Moreira em 05/07/2013 20:41

aguardando | APARECIDA DE GOIÂNIA/GO

Seguidores | Localidade

http://twitter.com/Sebas tiaocarmo/s tatus /353297136462467072 Senado aprova projeto do s en. Eduardo Braga PMDB - AM q corta 53% dos recurs os dos royalties do petróleo p/ educação http://t.co/kUJOU4vINq Negativo

por Sebastiaocarmo em 05/07/2013 20:39

https ://www.facebook.com/100002904352892/pos ts /432996256807182 / Blogs e Colunis tas BlogReinaldo AzevedoAnális es políticas em um dos blogs mais aces s ados do Bras il04/07/2013 às 16:31Renan Calheiros jus tifica o bundalelê do “pas s e livre” em avião da FAB e diz que não paga nada!O pres idente do Senado, Renan Calheiros , jus tificou as s im o fato de ter recorrido a um avião da FAB para comparecer ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado, que aconteceu em Trancos o, na Bahia, no dia 15 de junho:“O avião da FAB, us ado pelo pres idente do Senado, é um avião de repres entação e eu utilizei o avião para repres entação, como pres idente do Senado”.Ah, agora entendi. O cas amento da filha de um s enador da bas e governis ta é um as s unto de interes s e nacional, e, portanto, o pres idente do Senado tem de ir pres tigiar o evento com o nos s o dinheiro. Agora que Renan explicou, tudo faz s entido.A fes tança foi embalada pelo s om de Latino. Um dos s eus his ts não deixa dúvida: “Hoje é fes ta lá no meu AP/ pode aparecer/ vai rolar bundalelê”. Ah, s im: indagado s e vai devolver aos cofres públicos o dinheiro corres pondente ao gas to, ele negou de forma enfática. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Negativo

por Sislei Silva em 05/07/2013 20:38

https ://www.facebook.com/544974140/pos ts /10151549762904141 O pres idente do Senado, Renan Calheiros , vai devolver aos cofres públicos os 32 mil reais referentes à viagem que ele fez entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, em 15 de junho. Calheiros não es clareceu o motivo da viagem nem s e es tava acompanhado. De acordo com reportagem publicada no jornal Folha de São Paulo, ele teria ido a Porto Seguro para a fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga, do PMDB.- Como vou ficar s abendo s e pagou mes mo? é muita folga mes mo, agora ficou claro que as forças armadas é apenas fantoche do governo ou melhor capacho!! Negativo

por Fabiano Moraes em 05/07/2013 20:38

https ://www.facebook.com/100002838802949/pos ts /408508812587075 05/07/2013 | Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43% de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões , Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de pane das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão c o controle s ocial dos

Página 26 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

de pane das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão c o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro tem o maior interes s e em aumentar as verbas , mas : de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Fonte: O Es tado de S. Paulo 05/07/2013 Negativo

por Milton Luiz Losekann em 05/07/2013 20:33

https ://www.facebook.com/1221242862/pos ts /10200156958946310 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoCom a redução o repas s e cai de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2) derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%.“A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero”, diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Negativo

por LuizEduardo C avalcanti em 05/07/2013 20:30

Senador desmente redução de repasses de royalties para ...

http://acritica.uol.com.br/noticias /Manaus -Amazonas -Amazonia-Senador-des mente-repas s es -royalties educacao_0_950305000.html

Senador desmente redução de repasses de royalties para ... Portal A Crítica Em uma reunião realizada nesta sexta-feira (5), entre o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB/AM), e o secretário de Petróleo e Gás, Marco Antônio Martins Almeida, do Ministério de Minas e Energia, esclareceu à imprensa que o substitutivo ...

Positivo

por Portal A C rítica em 05/07/2013 20:28

https ://www.facebook.com/1444570916/pos ts /10200259816405126 "O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.(...)Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. Ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília. As informações foram confirmadas pela FAB. A agenda de Renan não previa compromis s os em 15 de junho. O cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo, reuniu políticos e empres ários . O cantor Latino foi contratado para fazer s how privativo.""http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/07/1306098-renan-calheiros -diz-que-nao-vaires s arcir-os -cofres -publicos -por-us ar-aviao-da-fab.s html"

Renan diz que tem direito de usar avião da FAB e se recusa ressarcir cofres públicos O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por Luciane Alencar em 05/07/2013 20:28

https ://www.facebook.com/100000338570820/pos ts /586965731324707 Então quer dizer que o s enador Eduardo Braga é amigo des te canalha... Olha s o amazonens es .Famos o o ditado: diga-me com quem andas que eu te direi quem és !!!!!

Página 27 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Fotos da Linha do tempo Renan Calheiros diz que não vai res s arcir os cofres públicos por us ar avião da FAB. http://folha.com/no1306098 O pres idente do Senado s olicitou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Foto: Pedro Ladeira/Folhapres s Negativo

por Anderson Mesquita em 05/07/2013 20:24

https ://www.facebook.com/580647128625064/pos ts /602908886398888 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília.De acordo com o jornal "Folha de São Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal. Negativo

por Educando Para a C idadania em 05/07/2013 20:20

https ://www.facebook.com/100001613062207/pos ts /557141864349577 "O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ".GOVERNO E LÍDERES PARTIDÁRIOS...... GOVERNO E LÍDERES PARTIDÁRIOS.....

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Kleber Alves em 05/07/2013 20:20

https ://www.facebook.com/100002913692824/pos ts /434602576646862 Será que povo vai deixar es s a de graça?????? Vamos para povooooooooo, mos trar que a população não é burra q nem eles es tão pens ando!!!! Vemvempararua.Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letter Ocimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.

Página 28 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por Luiz Jesus em 05/07/2013 20:18

https ://www.facebook.com/1716591732/pos ts /3248171179267 O cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo Eduardo Braga (nos s o DUDU), reuniu políticos e empres ários . O cantor Latino foi contratado para fazer s how privativo.Renan mens aleiro utilizou o avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM) em Trancos o, na Bahia.DESDE QUANDO IR PRA UM CASAMENTO É COMPROMISSO OFICIAL??????? PAGUE ESSE TÁXI SR. RENAN MENSALEIRO!!!!!!!!!!!!!!! RENAN CASQUETEIROhttp://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/07/1306098-renan-calheiros -diz-que-nao-vaires s arcir-os -cofres -publicos -por-us ar-aviao-da-fab.s html

Renan diz que tem direito de usar avião da FAB e se recusa ressarcir cofres públicos O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por C eri C larke em 05/07/2013 20:16

https ://www.facebook.com/100004310529297/pos ts /210810772405939 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília.De acordo com o jornal "Folha de São Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal. Negativo

por Paulo Batista em 05/07/2013 20:15

https ://www.facebook.com/100006152282991/pos ts /1393264390888624 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Negativo

por Nabor Bastos em 05/07/2013 20:11

https ://www.facebook.com/100000159159160/pos ts /683348891680410 Minis tro da Previdência também diz que devolverá dinheiro de voo da FAB.. O minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , comunicou ao Palácio do Planalto que irá res s arcir os cofres públicos do valor do voo no avião da FAB, s egundo informou a as s es s oria de imprens a do governo na noite des ta s exta-feira (5).A informação foi confirmada pela as s es s oria de imprens a do Minis tério da Previdência. O valor do res s arcimento, no entanto, s ó s erá calculado e divulgado na s emana que vem.Garibaldi us ou um avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã. Segundo nota oficial divulgada mais cedo, ele tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial.No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica: "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. " Como noticiou a Folha, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira às 6h com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio, onde não tinha compromis s os oficiais .Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens , cerca de R$ 9 mil, aos cofres públicos .Nes ta s emana, a Folha revelou também que o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), us ou um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em uma praia na Bahia. Renan dis s e nes ta quinta-feira que es tava em viagem como repres entante do Senado e não iria devolver o valor, mas voltou atrás nes ta s exta e dis s e que pagará R$ 32 mil à União.A Agência Es tado havia publicado que o minis tro Joaquim Barbos a viajou ao Rio de Janeiro para as s is tir a um jogo do Bras il com recurs os públicos , mas o Supremo Tribunal Federal, pres idido por ele, negou a informação e dis s e que "o pres idente do STF não viajou para o Rio de Janeiro, no último dia 31 de maio, para as s is tir ao jogo do Bras il. O minis tro retornou para a s ua res idência no Rio de Janeiro, como faz regularmente há mais de 10 anos , des de que empos s ado no Supremo". Negativo

por Ricardo Sandes em 05/07/2013 20:07

https ://www.facebook.com/100000872427444/pos ts /575624449143297 O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de 209,31 bilhões de reais para 97,48 bilhões de reais . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e foi divulgado na quinta-feira.Es pecialis tas afirmam que s e trata de um retroces s o ao clamor popular. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%.Acordo - "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi

Página 29 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. Negativo

por Artur C harles C . Luz em 05/07/2013 20:03

https ://www.facebook.com/100001752232419/pos ts /493891260679277 Es s a noticia nao foi divulgada...s abem porque?? Iria gerar novas manifes tações .....atenção gente, a luta nao acabouuuuuuu....Alterações no Senado reduzem previs ão de verbas de royalties para educação em 53%Es pecialis tas afirmam que modificações em projeto s ão um retroces s o; matéria deve voltar a s er dis cutida na CâmaraPlenário do Senado. Alterações em projeto derrubaram verbas para a educação (Arthur Monteiro/Agência Senado)O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de 209,31 bilhões de reais para 97,48 bilhões de reais . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e foi divulgado na quinta-feira.Es pecialis tas afirmam que s e trata de um retroces s o ao clamor popular. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%.Acordo - "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam bem a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto aprovado pelo Senado mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.Fundo - A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para gerar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o país . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O país não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Ipea - Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para atender à neces s idade de aumentar os recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor até ações cons ideradas chave, como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Em nota, a as s es s oria do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, dis s e que o valor es timado com bas e no projeto aprovado na Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente".Por conta das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pela s anção ou veto. Neutro

por Mauricio Paixao em 05/07/2013 19:59

https ://www.facebook.com/100000159159160/pos ts /683346871680612 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Ricardo Sandes em 05/07/2013 19:59

https ://www.facebook.com/100001160079338/pos ts /512722695443062 Procura-s e um nariz de palhaço...porque eu acreditei...mas ....foi s ó um s onho...Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Agência Es tadoPublicação: 05/07/2013 10:22 Atualização: 05/07/2013 10:25 O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite da última terça-feira (2) derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos

Página 30 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).Pas s e livre...Claro que s im!!!04/07/2013 | 19h27"Claro que não", diz Renan Calheiros s obre devolução de dinheiro por us ar avião da FABPres idente do Congres s o Nacional utilizou aeronave para ir a cas amento da filha mais velha do s enador Eduardo Braga. Acho que vou acompanhar como s erá a vinda do papa Francis co ao Bras il. Chefe de Es tado ou repres entante da igreja católica? RELIGIÕES EM CONFLITOA pres idente Dilma Rous s eff foi informada na s emana pas s ada de que as principais igrejas evangélicas preparam uma grande manifes tação no Rio de Janeiro para o fim de s emana de 20 e 21 de julho, vés pera da chegada do papa Francis co à cidade.O objetivo dos religios os é reunir mais de 1 milhão de pes s oas contra os gas tos públicos com a vis ita do líder católico, es timados em 120 milhões de reais .Dilma até admite receber lideranças evangélicas , mas não s abe o que poderia oferecer para evitar o protes to. Negativo

por Marli Burnier em 05/07/2013 19:58

aguardando

@Andre_Coelho_

Seguidores

http://twitter.com/Andre_Coelho_/s tatus /353286467604316161 para acompanhar o cas amento de uma filha do líder do governo no Senado,Eduardo Braga (PMDB-AM). Negativo

por Andre_C oelho_ em 05/07/2013 19:57

Bei - é bom e é nosso » FAB diz que Renan e Henrique Alves ...

http://www.portalbei.com.br/fab-diz-que-renan-e-henrique-alves -alegaram-que-viagens -s eriam-a-s ervico/ Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), no dia 15 de junho, em Trancos o, na Bahia. O mes mo jornal dis s e ... Positivo

por Ricardo Ritzel em 05/07/2013 19:57

https ://www.facebook.com/100001752232419/pos ts /493889980679405 O fato e a vers ão.....o grande ladrão do Pais ( Renan Calheiros ).A mais recente trapalhada do Palácio do Planalto mos tra bem como o governo Dilma es tá perdido na bus ca de aparentes res pos tas rápidas às manifes tações populares . Depois de recuar em 24 horas da convocação de uma Cons tituinte exclus iva para realizar a reforma política, foram neces s árias apenas quatro horas para que recuas s e da realização do plebis cito para valer já em 2014 e voltas s e atrás do recuo.O vice-pres idente Michel Temer, depois de s e encontrar com Jos é Eduardo Cardozo, minis tro da Jus tiça, e Aloizio Mercadante, da Educação, que atualmente faz o papel de coordenador político do governo, foi claro em uma entrevis ta coletiva: “Não há mais condições — e vocês s abem dis s o — de fazer qualquer cons ulta antes de outubro. E, não havendo condições temporais para fazer es s a cons ulta, qualquer reforma que venha s ó s e aplicará para as próximas eleições , e não para es s a”.Es s a é a verdade dos fatos , mas não a verdade que a pres idente Dilma quer ouvir. Sentiu-s e des pres tigiada, como s e tives s e autoridade legal para convocar um plebis cito, e exigiu uma retratação. Temer então s oltou uma nota oficial da VicePres idência da República, afirmando que “o governo mantém a pos ição de que o ideal é a realização do plebis cito em data que altere o s is tema político-eleitoral já nas eleições de 2014″.Entre o ideal e o pos s ível vai uma dis tância grande, nes te cas o pelo menos , mas s alvou-s e a honra da “s oberana”, como o marqueteiro João Santana define a pres idente Dilma Rous s eff e ela, pelo vis to, s e s ente como tal. Apegar-s e à realização do plebis cito como s e fos s e a s alvação da lavoura não pas s a de uma es tratégia política para levar para longe do Palácio do Planalto as críticas das ruas .Se é verdade que uma reforma política é neces s ária para que o Congres s o reflita mais os ans eios da cidadania, é mais verdade ainda que os temas principais das manifes tações s e referiam a melhorias de condições que dependem mais da ação eficiente do Governo do que de reformas políticas . O Executivo precis a s e organizar de maneira a permitir maiores inves timentos , e para is s o neces s ita dar o exemplo: cortar cus tos , equilibrar s uas contas , conter a inflação.Sem es s es pré-requis itos , não haverá melhoria da economia, que s egue para o terceiro ano num ritmo de cres cimento médio que já é o menor dos últimos 16 anos . O res to é jogada de marqueteiro para enganar os eleitores . @@@@@O aviãoO s enador Renan Calheiros bem que tentou mos trar-s e atento às vozes da rua, com exceção daquele 1,5 milhão de pes s oas que pediram s ua s aída da pres idência do Senado em abaixo-as s inado. Danou-s e a aprovar divers as matérias que dormiam em s uas gavetas , a tal ponto que vários colegas mobilizaram-s e para conter s eu ímpeto diante do buraco no orçamento que a aprovação indis criminada provocaria.Mas s e de um lado mos trou-s e pródigo em aprovar gas tos como o Pas s e Livre para es tudantes , na tentativa de angariar s impatias , de outro continuava com s eus hábitos de coronel da política. Flagrado no ato de utilizar um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB Eduardo Braga, em Trancos o na Bahia, Calheiros garantiu que us ou-o da mes ma maneira que s empre us ara, como “o avião para repres entação, como pres idente do Senado”.Acontece que ele não tem es s e direito legal, pois o decreto 4244 de 2002 que limita a utilização dos aviões da FAB, editado, aliás , para acabar com as mordomias , define as s ituações em que eles podem s er requis itados : por “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”. Negativo

por Mauricio Paixao em 05/07/2013 19:51

https ://www.facebook.com/1323565541/pos ts /10201460256731350 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde,

Página 31 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Jorge Bernardo em 05/07/2013 19:51

Renan vai ressarcir cofres públicos por usar avião da FAB | Informe ...

http://informegeralitabuna.blogs pot.com/2013/07/renan-vai-res s arcir-cofres -publicos -por.html Na ocas ião, ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, na Bahia. A as s es s oria de Renan vai divulgar uma nota ainda hoje com mais informações . Segundo ... Negativo

por Wesley Souza em 05/07/2013 19:49

https ://www.facebook.com/100001494601730/pos ts /549621618430987 O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nes ta s exta-feira, 05, que vai res s arcir os cofres públicos em R$ 32 mil por caus a do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S.Paulo. -Es tadão.com.br 05/Jul/2013. Negativo

por Amauri Haus em 05/07/2013 19:47

Após farra com voos, governo estuda divulgar dados da FAB

http://diariodonordes te.globo.com/materia.as p?codigo=1288593

Ele foi ao cas amento da filha do líder do governo no Senado ... A pos s ibilidade de tornar pública a identidade dos acompanhantes deve s er dis cutida. A as s es s oria de imprens a da Aeronáutica explicou que a FAB não arquiva informações s obre quem ... Negativo

por Diário do Nordeste em 05/07/2013 19:45

https ://www.facebook.com/100004442439939/pos ts /203151613176252 Boa noite meus amigos .Recebi es s e texto hoje por e-mail e res olvi compartilhar com todos vocês ." Fw: A força dos MANIFESTOS mudando o Bras il-recomendo a leitura - a conclus ão é s ua !!!!!@@@@@@@@@@@@@@ circula na rede !!!!!!!!!!----- Original Mes s age -----From: res cue.rlk@terra.com.brTo: abrahaopedro@ig.com.brSent: Friday, July 05, 2013 1:07 AMSubject: A força dos MANIFESTOS mudando o Bras ilPor conta dos nos s os manifes tos , o congres s o já dá s inais de temer que mexam nos s eus direitos diferenciados dos demais bras ileiros - muito embora a Cons tituição Federal determine queArt. 5º Todos s ão iguais perante a lei, s em dis tinção de qualquer natureza, garantindo-s e aos bras ileiros e aos es trangeiros res identes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à s egurança e à propriedade, nos termos s eguintes :I - homens e mulheres s ão iguais em direitos e obrigações , nos termos des ta Cons tituição;Com efeito, a dis cutida PEC 37 já foi arquivada, o royalts do petróleo ( inclus ive do eventual pré-s al, foram para a educaçao e s aúde, as votações do congres s o pas s aram a s er abertas , o PMDB já propõe a diminuição dos minis térios ( os EUA têm apenas 15 !)::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Página 32 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

>> Es ta é uma Matéria que vale a pena repas s ar, s olicito que divulguemos com entus ias mo, chega de nepotis mo e de interes s es ardilos os ! A Carta publicada ontem no Globo Por Gil Cordeiro Dias Ferreira Que venha o novo referendo pelo des armamento. Votarei NÃO, como da primeira vez, e quantas forem neces s árias . Até que os Governos Federal, Es taduais e Municipais , cada qual em s ua competência, revoguem as leis que protegem bandidos , des armem-nos , prendam-nos , invis tam nos s is temas penitenciários , impeçam a entrada ilegal de armas no País e entendam de uma vez por todas que NÃO lhe cabe des armar cidadãos de bem.Nes s e ínterim, proponho que outras ques tões s ejam ins eridas no referendo:· Voto facultativo? SIM!· Apenas 2 Senadores por Es tado? SIM!· Reduzir para um terço os Deputados Federais e Es taduais e os Vereadores ? SIM!· Aces s o a cargos públicos exclus ivamente por concurs o, e NÃO por nepotis mo? SIM!· Reduzir os 37 Minis térios para 12? SIM!· Cláus ula de bloqueio para partidos nanicos s em voto? SIM!· Fidelidade partidária abs oluta? SIM!· Férias de apenas 30 dias para todos os políticos e juízes ? SIM!· Ampliação do Ficha-limpa? SIM!· Fim de todas as mordomias de integrantes dos três poderes , nas três es feras ? SIM!· Cadeia imediata para quem des viar dinheiro público (elevando-s e para a categoria de crime hediondo? SIM!. Atualização dos códigos penal e proces s o penal? SIM!· Fim dos s uplentes de Senador s em votos ? SIM!· Redução dos 20.000 funcionários do Congres s o para um quinto? SIM!· Voto em lis ta fechada? NÃO!· Financiamento público das campanhas ? NÃO!· Horário Eleitoral obrigatório? NÃO!· Maioridade penal aos 16 anos para quem tirar título de eleitor? SIM!Um BASTA! na politicagem ras teira que s e pratica no Bras il? SIM !!!!!!!!!!!------------------------------------------------------------------------------------------------------Es te video https ://www.youtube.com/watch? v=z-naoGBSX9Y fala do movimento que es tá ocorrendo em divers as cidades bras ileiras , que es peramos , cada vez s e torne mais efetivo.Não é o momento de es morecer. Me orgulho de ver es s es jovens bras ileiros indignados bus cando, não mais uma redução nas pas s agens de ônibus , mas reagindo contra es s a corja que nos rouba. principalmente com des vios bilionários de verbas públicas , que em lugar de aplicadas em educação pública de qualidade, s aúde, s aneamento, mobilidade urbana, criam projetos para s atis fazer e atender s eu próprio interes s e político.Afinal, quem autorizou o prefeito Eduardo Paes a demolir o elevado da Perimetral , cons truida com o dinheiro do povo para o trans ito não pas s ar pelo centro da cidade ?Paes des cobriu que o elevado é feio e a revitalização daquela área exigia ( quem exigia???) a demoliçãodas pis tas .( Fica a dúvida da utilidade dos arquitetos , s e não teriam capacidade de encontrar uma s olução vis ual agradável) .Em s eu lugar uma s equencia de túneis e outros viadutos es tão em andamento, gas tando uma s oma que daria para equipar pos tos de s aúde, hos pitais , es colas , urbanizar a cidade, com praças , arvores , calçamento, não apenas para a zona s ul , etc.Paes é filho político de Ces ar Maia, o mes mo que achou por bem cons truir a Cidade da Mús ica, um gulos o mons tro de concreto que já devorou mais de 700 milhões de reais s em que ninguém tenha pedido a obra. Maia, é bom lembrar, também cons truiu o Engenhão, o Conjunto Maria Lenk e o velódromo, no es paço do Autódromo de Jacarepaguá, que s eria demolido após a contrução da nova pis ta, prometeu o prefeito Paes .Entretanto, o Engenhão es tá des abando, o Maria Lenk tem s érios problemas elétrico ( o conjunto de pis cinas nem iluminaçao tem) e a pis ta do velódromo não pode s er utlizada nas olimpidas por não s eguir as normas internacionais para o es porte. A s olução foi derrubar os dois e, ao lado, levantar novos conjus tos es portivos .Aguarde o Maracanã.... Aliás , falando nele, o mes mo Ces ar Maia procedeu uma reforma de 700 milhões para o Panamericano em 2007. Para que s erviu ela? Ahhh, res ponda você mes mo. Res ponda também como é que pode s er aceito o Es tado ( is to é, nós ) gas tar R$1,5 bilhão nes ta atual reforma e aceitar 5 milhões ( você leu certo: ridiculos 5 milhões ) em pagamento para terceiros adminis trarem o es tadio nos próxmos 35 anos . Quanto ao autódromo, já foi demolido (era apenas uma promes s a do político adminis trador Eduardo Paes ) e não tem es paço para a nova pis ta ; o terreno que o irres pons ável prefeito prometeu é um campo de provas do exército, cuja des contaminação de explos ivos , feita por peritos militares demandará 18 anos .Enfim, o nos s o dinheiro, aplicado para s atis fazer o ego dos adminis tradores em s ua s ana de poder político, não tem dono e não há res pons abilidade com s eu gas to.ESQUEÇA A ÚLTIMA FRASE: TEM DONO, SIM, É NOSSO E ESTA É A HORA DE COBRAR.Obs ervação: o elevado da Perimetral ainda não foi demolido. Defenda s eu dinheiro.Jos é Carlos Guimarães Acabo de receber a tradução do texto publicado pela CNN para o mundo s obre o que s e pas s a no Bras il agora. E eu nem tinh alido is s o quando enviei o e-mail anterior É as s im que es tão vendo o Bras il lá fora. (Texto traduzido da CNN americana) Não s ão 20 centavos . "Os protes tos que vêm ocorrendo no Bras il vão além do aumento de R$ 0,20 na tarifa dos trans portes públicos .O Bras il es tá experimentando atualmente um colaps o generalizado em s ua infraes trutura. Há problemas com portos , aeroportos , trans porte público, s aúde e educação. O Bras il não é um país pobre e as taxas e impos tos s ão extremamente altas . Os bras ileiros não veem razão para uma infraes trutura tão ruim quando há tanta riqueza tão altamente taxada. Nas capitais , as pes s oas perdem até quatro horas por dia no tráfego, s eja em automóveis ou no trans porte público lotado que é realmente de baixís s ima qualidade.O governo bras ileiro tem tomado medidas remediadoras para controlar a inflação apenas mexendo nas taxas e ainda não percebeu que o paradigma precis a compreender uma aproximação mais focada na infraes trutura. Ao mes mo tempo, o governo es tá reproduzindo em es cala menor o que a Argentina fez há algum tempo atrás : evitando aus teridade e proporcionando um aumento com bas e em interes s es da taxa Selic, o que es tá levando à inflação alta e baixo cres cimento.Além do problema de infraes trutura, há vários es cândalos de corrupção que permanecem s em julgamento, e os cas os que es tão s endo julgados tendem a terminar com a abs olvição dos réus . O maior es cândalo de corrupção da do Bras il finalmente terminou com a condenação dos réus e agora o governo es tá tentando reverter o julgamento us ando de manobras através de emendas cons titucionais inacreditáveis : uma, o PEC 37, que aniquilará os poderes inves tigativos dos promotores do minis tério público, delegando a res pons abilidade da inves tigação inteiramente à Polícia Federal. Mais , outra propos ta bus ca s ubmeter as decis ões da Suprema Corte Bras ileira ao Congres s o uma completa violação dos três poderes .Es tas s ão, de fato, a revolta bras ileiros .Os protes tos não s ão movimentos meramente is olados , unificados ou badernas de extrema es querda, como parte da imprens a bras ileira afirma. Não é uma rebelião adoles cente. É o levante da porção mais intelectualizada da s ociedade que des eja pôr fim a es s es problemas bras ileiros . A clas s e média jovem, que s empre s e mos trou ins atis feita com o es quecimento político, agora “des pertou” na palavra dos manifes tantes ." ( grifos nos s os ) PS - SE VOCÊ ACHAR QUE DEVE ENVIAR ESTE TEXTO PARA OUTRAS PESSOAS DA SUA LISTA, NÃO FIQUE ACANHADO. O BRASIL AGRADECE Se derrumba el mito bras ileno 17-06-2013 La Razon.pdf PS 1 - O pres idente do s enado continua gas tando o nos s o dinheiro em caus a própria. Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Ele us ou a aeronave modelo C-99 para ir de Maceió (AL) a Porto Seguro (BA) às 15h do dia 15 de junho, um s ábado, e depois para voltar para Bras ília no domingo, às 3h da manhã. Calheiros afirmou que foi convidado à cerimônia como "chefe de poder" e, portanto, não vai res s arcir os cofres públicos Como s e vê, ele ainda não acredita em nós , mas .... " Neutro

por Leandro Monteiro em 05/07/2013 19:37

https ://www.facebook.com/100003103422589/pos ts /418217554958355

Página 33 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

"A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Negativo

por Efrém C amargo em 05/07/2013 19:37

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação

http://www.anoticianos s oalvo.com.br/index.php?option=com_content& view=article& id=1427:s enadocorta-53-dos -royalties -que-iam-para-educacao& catid=31:omundo& Itemid=30 O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Entre as mudanças propos tas ... Positivo

por Gilson C arlos em 05/07/2013 19:37

Governo estuda divulgar na internet dados sobre uso de aviões da FAB

http://www.expres s omt.com.br/politica/governo-es tuda-divulgar-na-internet-dados -s obre-us o-de-avioes da-fab-69530.html Segundo o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB). Ele dis s e que devolverá R$ 32 mil aos cofres públicos - veja no vídeo acima. O minis tro da Previdência, Garibaldi Alves ... Negativo

por ExpressoMT em 05/07/2013 19:35

https ://www.facebook.com/100002235478893/pos ts /484758951608616 Olha ai s enador Eduardo Braga, e vc vem falar de cois as q s ão utopias p nós , fk na tua, mas tudo q es tá es condido um dia vem à tona!!! E ai oq me diz agora com es s a imagem q es tamos vendo???!!!

Fotos da Linha do tempo COMPARTILHEO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial."Fui convidado como pres idente do Senado, fui cumprir um compromis s o como pres idente do Senado. Quem es tá obrigado a ir a s erviço é o minis tro de es tado. O pres idente do Senado, o pres idente da República, o pres idente do Supremo Tribunal, eles têm trans porte de repres entação porque ele é chefe de poder", dis s e Renan.Renan dis s e que nem todas as viagens da pres idente da República em aeronaves oficiais s ão "a s erviço", mas mes mo as s im Dilma Rous s eff tem a prerrogativa de utilizar o avião.Pela legis lação em vigor, aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente".Apes ar do decreto com as normas , Renan dis s e que não cabe à Força Aérea determinar o que as autoridades podem, ou não, fazer --mas s im à legis lação."A FAB não pode dizer [o que não pode]. Nós é que temos o que dizer para a FAB. O trans porte é em função da chefia do poder, da repres entação." "A lei não diz que [o compromis s o] tem que es tar na agenda, não. Is s o não é précondição para es tar dentro da lei", completou.O pres idente do Senado confirmou que ele e s ua mulher, Verônica, es tavam na aeronave.Em nota, o Senado afirma que Renan exerce "cargo de repres entação por s er pres idente de Poder", por is s o tem direito a us ar a aeronave. "É o mes mo que acontece com a Pres idência da República, chefe do Poder Executivo. Não é, por exemplo, o que acontece com minis tros de Es tado. A viagem, portanto, foi para cumprir compromis s o como pres idente do Senado Federal, ou s eja, compromis s o de repres entação", diz a nota.O Senado informa, ainda, que o Es tado determina que s eja as s egurado aos pres identes dos três Poderes trans porte e s egurança, como previs to pela Cons tituição e no decreto 4.244 de 2002.O Painel da Folha revelou hoje que Renan, a exemplo do pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDBRN), us ou aeronave da FAB para fins particulares .Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. Ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília.As informações foram confirmadas pela FAB. A agenda de Renan não previa compromis s os em 15 de junho.O cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo, reuniu políticos e empres ários . O cantor Latino foi contratado para fazer s how privativo.http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/07/1306098-renan-calheiros -diz-que-nao-vaires s arcir-os -cofres -publicos -por-us ar-aviao-da-fab.s html Negativo

por Socorro Bernardes em 05/07/2013 19:33

https ://www.facebook.com/537559979640111/pos ts /538906482838794 Renan Calheiros us ou avião da FAB para ir a cas amento na BahiaA exemplo de Henrique Alves (PMDBRN), o s enador também us ou aeronave para fins particulares 4 de julho de 2013 | 08h26 | atualizado às 08h34 A exemplo do pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Alves (PMDB-RN), o s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), também us ou aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) para fins particulares . De acordo com a coluna Painel da Folha de S. Paulo, o pres idente do Congres s o Nacional requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió (AL) a Porto Seguro (BA) às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. Na ocas ião, ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, na Bahia. s aiba mais Henrique Alves us a avião da FAB para levar noiva e parentes ao MaracanãPres idente da Câmara vai pagar R$ 9,7 mil por carona em voo da FABA fes ta reuniu políticos e empres ários e teve s how privativo do cantor Latino. O voo de volta de Renan para Bras ília foi às 3h de domingo. A FAB confirmou as informações . A as s es s oria do Senado ainda não s e manifes tou a res peito. A agenda do pres idente do Congres s o não previa compromis s os no dia 15 de

Página 34 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

junho. Segundo o decreto 4244 de 2002, aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente". No último domingo, Henrique Alves us ou uma aeronave da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da Seleção Bras ileira no Maracanã. Negativo

por C adeia pra político ladrão em 05/07/2013 19:31

https ://www.facebook.com/127362953991971/pos ts /545852578809671 CANALHAS: [Mary Trarbach]RENAN CALHEIROS, HENRIQUE EDUARDO ALVES e afins . “Pres idente do Senado havia dito que tinha direito de us ar a aeronave por s er chefe de Poder”; s egundo reportagem, ele viajou para ir a um cas amento e o Pres idente da câmara Henrique Eduardo Alves além do cas amento, deu uma pas s adinha pelo Rio de Janeiro para as s is tir a final Bras il X Es panha, no Maracanã. Detalhe: Com s uas res pectivas famílias !Enquanto o povo s e es preme em trans portes públicos , enquanto um reajus te digno do benefício para os apos entados é inviável para a previdência [s egundo eles , porque poderá “quebrá-la”, afinal o governo não dis põe de recurs os ] Es s es canalhas us am os jatinhos do governo para irem a cas amento com s uas res pectivas famílias a bordo! Ah! Mas eles precis avam aproveitar o pas s eio, afinal, o povo paga! Então, por que não aproveitar para dar uma pas s adinha pelo Rio de Janeiro e as s is tir a final da Copa das confederações Bras il X Es panha no Maracanã? Eles têm es s e direito! E o povo? O povo que s e exploda!Pois é meu povo! Enquanto nós lutamos por um Bras il s em corrupção, os corruptos não es tão nem ai e ainda abus am de nos s a cara! VAMOS FICAR DE BRAÇOS CRUZ ADOS? CLARO QUE NÃO!!!ACREDITE QUEM QUISER“Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quartafeira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado.”Fonte: Es tadão. Negativo

por Ivan_Amaral em 05/07/2013 19:30

https ://www.facebook.com/499794140072740/pos ts /581563938562426 INFORMATIVOEducação pode perder R$ 30 bilhões até 2022 com propos ta aprovada no SenadoAlteração em texto s obre royalties do pré-s al, feita por recomendação do governo, retirou recurs os do Fundo Social. Movimento afirma que vai trabalhar para reverter quadro na CâmaraO s ubs titutivo do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) para o Projeto de Lei 41, de 2013, reduziu os dividendos do petróleo que s eriam des tinados para as áreas de educação e s aúde, s egundo es pecialis tas em orçamento público que analis aram o texto aprovado na madrugada de hoje (3) pelo Senado. O parlamentar manteve a previs ão de des tinar 75% dos recurs os dos royalties do petróleo para educação e 25% à s aúde, mas fez alterações no montante que s erá des tinado ao Fundo Social do Pré-Sal, criado em 2010 para s er uma es pécie de poupança de longo prazo para garantir des envolvimento s ocial e regional.O projeto da Câmara, aprovado na última quarta-feira (26), previa que metade de todos os recurs os do pré-s al s eriam depos itados no Fundo Social. O Senado, a pedido do governo Dilma Rous s eff, retomou a propos ta original do Executivo e repas s ou para a área 50% dos juros oriundos da movimentação das verbas do Fundo Social, que s erão des tinadas para o mercado financeiro, para regular a economia.“O Senado abriu s ua caixa de maldades e os inves tidores devem es tar s oltando rojões hoje”, lamenta o coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara. Ainda não há como calcular o quanto es s a perda repres enta em valores , mas a entidade vai iniciar um es tudo para calcular o prejuízo. “Nem os s enadores devem ter feito es s e cálculo”, avaliou Cara.Obrigatoriamente, 50% dos recurs os do fundo devem s er des tinados à educação – des tes , 80% para o ens ino bás ico e infantil –, mas a compos ição de verbas do fundo pode s er alterada pelo Legis lativo, o que foi feito no projeto votado ontem. O relatório de Braga, porém, não dimens iona as perdas provocadas pela mudança.Se o texto tives s e mantido nos moldes da Câmara, a educação poderia receber, até 2022, R$ 196,08 bilhões , e a s aúde, R$ 65,36 bilhões , s egundo projeções de uma nota técnica da Cas a. Para que s e tenha uma noção da importância da verba, o orçamento total do MEC para es te ano fica em R$ 101 bilhões .O es pecialis ta em financiamento da educação Luiz Araújo chegou a es timar o valor das perdas : pelo projeto da Câmara, a educação iria receber, já em 2013, mais R$ 5,9 bilhões . Porém, com o s ubs titutivo aprovado pelo Senado es s e valor cai para R$ 850 milhões , uma perda de R$ 5,1 bilhões . Em 2017, poderiam s er mais R$ 14,45 bilhões para a área, que ficaram res tritos a R$ 7,53 bilhões , uma perda de R$ 6,9 bilhões . Em 2022, teria garantido R$ 47,83 bilhões pelo aprovado na Câmara, mas a verba s erá de R$ 17,82 bilhões , uma perda de R$ 30 bilhões . Para Cara, os s enadores foram influenciados pelo receio do governo de que o Bras il acabas s e s ofrendo da “doença holandes a”, apelido dado por analis tas econômicos ao problema que acomete algumas nações com alto nível de exploração petrolífera: a renda de mercado financeiro e a exportação acabam s endo mais produtivos do que o inves timento produtivo, elevando o cus to de vida e impedindo o des envolvimento econômico.“O texto da Câmara vinculava metade recurs o do pré-s al para o cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação, que vai até 2022, e a doença holandes a não vai acontecer até lá porque temos uma conta de

Página 35 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

petróleo que é deficitária. O Bras il exporta petróleo bruto, mas continua importando petróleo refinado, como gas olina e dies el. A gente importa mais do que exporta”, avaliou.Outras alterações Além do retroces s o relacionado ao pré-s al, outras alterações no projeto da Câmara reduziram as verbas do petróleo des tinadas às demandas s ociais . Os 75% dos royalties para educação e os 25% para s aúde ficaram res tritos apenas aos recurs os da União, que repres entam cerca de 40% do total.Os es tados e municípios , que detêm os outros cerca de 60%, s ó terão es s a obrigação nos contratos fechados a partir de 3 de dezembro de 2012. “Eles s ó vão s e preocupar com os futuros poços des cobertos , que é mínimo”, afirmou. “O recurs o da União é muito pouco e não res olve nada em termos de s aúde e educação, porque a população bras ileira é muito grande e s empre foi mal atendida em educação e s aúde, então a demanda é muito grande em recurs os .”Outra perda foram os royalties s obre os vas os condutores que ligam um poço de petróleo a outro e que concentram muito óleo, chamados de unitização. Eles pertencem à União e, pelo protejo da Câmara, s eus dividendos es tariam completamente vinculados à s aúde e educação. O Senado, porém, voltou atrás na decis ão.“Eles não ouviram as ruas ”, afirmou Cara. “A gente teve muitas perdas por conta da pos ição do governo, que s empre tentou convencer a s ociedade que o projeto da Dilma era muito bom para s aúde e educação e não é. Era bom no s entido da iniciativa. A gente aprovou na Conferência Nacional de Educação a vinculação do dinheiro do petróleo para educação e ela mos trou s ens ibilidade para is s o, mas a viabilidade do texto dela era mínima para a área.”Dos 81 s enadores da Cas a, apenas cinco votaram a favor do projeto da Câmara: Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Inácio Arruda (PCdoB-CE), Vanes s a Grazziotin (PCdoB-AM), Cris tovam Buarque (PDT-DF) e Jos é Agripino Maia (DEM-RN). “Na Câmara, nós cons truímos uma boa viabilidade e agora es tamos com uma viabilidade aquém do nível intermediário. Vamos tentar recuperar novamente na Câmara, mas as chances s ão mínimas ”, avaliou Cara.O Minis tério da Educação não s e declarou oficialmente s obre a aprovação. O minis tro Aloizio Mercadante afirmou ao s ite do MEC que a decis ão do Senado “foi mais um pas s o a caminho da prioridade que precis amos para a educação no Bras il”. “Vamos s eguir trabalhando para aprovar o texto na Câmara”, dis s e.Autor: Rede Bras il Atualhttp://www.redebras ilatual.com.br/educacao/2013/07/projeto-aprovado-no-s enado-reduz-verbas -dopetroleo-para-educacao-e-s aude-8949.html

Educação pode perder R$ 30 bilhões até 2022 com proposta aprovada no Senado Alteração em texto s obre royalties do pré-s al, feita por recomendação do governo, retirou recurs os do Fundo Social. Movimento afirma que vai trabalhar para reverter quadro na Câmara www.redebras ilatual.com.br Positivo

por Secretaria Municipal de Educação de Serra Dourada em 05/07/2013 19:30

https ://www.facebook.com/100001746431842/pos ts /485058684895675 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado Negativo

por Onaldo Edison Araújo em 05/07/2013 19:27

https ://www.facebook.com/100000058254840/pos ts /631248910220378 LEIAM"""" É UMA ""CANALHICE DESTES SENADORES E DO NOSSO DESGOVERNO"", CONTINUAM ENGANANDO O POVO BRASILEIRO, DE ACORDO COM O DESGOVERNO MUDARAM, O TEXTO APROVADO PELA CÂMARA DOS DEPUTADOS, DIMINUINDO O PERCENTUAL DO REPASSE PARA A EDUCAÇÃO E SAÚDE. SOMENTE INDO PARA AS RUAS CONSTANTEMENTE CONSEGUIREMOS MELHORAR O BRASIL, ""ACORDA BRASILEIROS""""!!!!!!!!!!!!!!Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam

Página 36 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Laurinha Helena em 05/07/2013 19:27

https ://www.facebook.com/100001952596364/pos ts /485722334836182 FAB pos s ui voos gratuitos para todos os cidadãos ; s aiba como us ar32Guilherme BalzaDo UOL, em São Paulo05/07/201317h51Comunicar erro Imprimir Agência Força Aérea/Sgt Johns on Avião de trans porte modelo C-95A Bandeirante Avião de trans porte modelo C-95A BandeiranteNão s ão s ó as principais autoridades políticas do país ou chefes militares que têm direito de voar em aeronaves da FAB (Força Aérea Bras ileira). Qualquer cidadão civil também pode pleitear um lugar nos voos da Aeronáutica, s em cus to nenhum, para todas as regiões do país , des de que haja vagas nas aeronaves .A diferença é que, enquanto o vice-pres idente da República, minis tros de Es tado, pres identes do Legis lativo (Câmara e Senado) e do STF (Supremo Tribunal Federal), além dos comandantes das Forças Armadas , têm direito a utilizar as aeronaves para viagens exclus ivas , des de que embarquem a trabalho e por motivo de s egurança ou emergência médica, o cidadão comum s ó pode voar com a FAB em voos já programados .Nos últimos dias , s e tornaram públicos cas os de autoridades que fizeram us o indevido de aviões da FAB, como o pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), o pres idente da Câmara dos Deputados , deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves (PMDB).No cas o de pas s ageiros comuns , a viagem é condicionada à dis ponibilidade de voos de trans porte, o tipo de mis s ão que a FAB irá cumprir e à exis tência de vagas livres nos aviões . Os voos não s ão regulares , portanto não têm datas , horários e des tinos previamente definidos . Os modelos de aeronaves s ão divers os : o pas s ageiro pode embarcar, por exemplo, no conforto de um jato C99, que cos tuma trans portar autoridades , ou até em um turbo-hélice Bandeirante, com capacidade para cerca de 20 pes s oas . Avião de trans porte da FAB modelo C99Os interes s ados devem procurar o CAN (Correio Aéreo Nacional) de s ua região, preencher uma ficha de ins crição, anexar cópias da identidade e do comprovante de res idência e informar o trecho que des eja voar –menores devem s er ins critos pelos pais ou res pons áveis legais . Após o cadas tro, o CAN entra em contato com interes s ado quando houver voo confirmado para o trecho s olicitado e vagas dis poníveis .Há trechos com viagens frequentes , s obretudo entre as principais capitais do país , mas , s egundo o s etor de comunicação da FAB, a principal demanda es tá na região Norte, por cidadãos que viagem para cidades s ituadas em áreas remotas e de difícil aces s o, como São Gabriel da Cachoeira (AM), por exemplo. Também há muita procura na região do Pantanal.A reportagem ligou para as 17 unidades do CAN, s ituadas em 14 Es tados e no Dis trito Federal. Os telefones foram indicados na página oficial da FAB para que os interes s ados pos s am obter informações . Na maior parte dos cas os , não foi pos s ível obter informações s obre voos . Em muitas unidades , o telefone informado não exis te, a ligação não completa ou o número não pertence mais à FAB.Em São Paulo, Campo Grande, Fortaleza, Canoas e Santa Maria (ambos no Rio Grande do Sul) foi pos s ível obter informações s obre os voos previs tos e orientações de como manifes tar interes s e.Veja abaixo como foi o atendimento em cada unidade: Campo Grande – não havia voos dis poníveis ; ins crições pes s oalmente, de s egunda a s exta, das 8h às 14h Fortaleza – não havia voos dis poníveis ; ins crições pes s oalmente, de s egunda a s exta, das 8h às 14h São Paulo – atendentes s olicitaram o envio de um email para que encaminhas s em a ficha de ins crição para os voos s olicitados --havia voos para vários des tinos Canoas (RS) – havia s omente um voo programado, para Santa Maria (RS) Santa Maria (RS) – s em voos programados , mas com previs ão de vários voos para Porto Alegre nos próximos dias Florianópolis – expediente encerrado Belo Horizonte – não s ouberam fornecer informações s obre os voos e orientaram ligar para o CAN do Rio de Janeiro Belém – ninguém atendeu Bras ília – ninguém atendeu Porto Velho – ninguém atendeu Rio de Janeiro – ninguém atendeu Boa Vis ta – ligação não completa Manaus – ligação não completa Natal – ligação não completa Piras s ununga (SP) – número informado não exis te Recife – número informado incorreto Salvador – número informado incorretoÀ reportagem, a s ecretaria de comunicação da FAB, s ituada em Bras ília, dis s e que irá corrigir os números informados na página oficial do órgão.AmpliarRelembre cas os de políticos envolvidos com gas tos indevidos de dinheiro público15 fotos 1 / 15Em 1991, uma kombi com chapa branca levou dois cachorros de Rogério Magri, então minis tro do Trabalho e da Previdência Social, para o veterinário, como mos tra denúncia do dia 15 de maio feita pelo jornal Folha de S.Paulo (à direita). O minis tro de Fernando Collor dis s e que s ua cadela Orca es tava grávida e que precis ava de cuidados , imortalizando a fras e: "cachorro também é s er humano" Rogério Albuquerque/Folhapres s e Acervo FolhaAutoridades fazem us o indevido de aviões O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez

Página 37 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .Anális e Vera Magalhães : Pas s e (aéreo) livre Bárbara Gancia: Aberta a temporada de caça aos marajás ? Eliane Cantanhêde: O es tadis ta do Maracanã Jos ias de Souza: FAB virou uma 'cas a da Mãe Joana' com as as Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Nas s olicitações para us ar as aeronaves da Força Aérea Bras ileira, Renan e Henrique Alves alegaram que a viagem s eria "a s erviço", de acordo com o que es tabelece o decreto 4.244/2002 – que prevê atendimento apenas para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. A as s es s oria da FAB informou não dis por, até o momento, da jus tificativa apres entada pelo minis tério para a ida de Garibaldi ao Rio de Janeiro.

Fotos da Linha do tempo Não s ão s ó as autoridades políticas do país ou chefes militares que têm direito de voar em aeronaves da Força Aérea Bras ileira http://ow.ly/mHxUl

Neutro

por Lázaro Antonio da C osta em 05/07/2013 19:26

https ://www.facebook.com/100003036598632/pos ts /394592700651946 Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia:

Fotos da Linha do tempo Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785 Negativo

por Dirceu Diniz Junior em 05/07/2013 19:25

https ://www.facebook.com/100004313314761/pos ts /207349112752198 Arroz de fes ta O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), a exemplo de s eu colega da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), us ou aeronave da FAB para fins particulares .Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado.Frederico Vas concelos : FAB não é táxi aéreoViagem de parentes de Alves cus taria R$ 158 milEle participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília.Outro lado As informações foram confirmadas pela FAB. A as s es s oria do Senado não s e manifes tou até o fechamento des ta edição. A agenda de Renan não previa compromis s os em 15 de junho.Regra O decreto 4244 de 2002 diz que aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente".Badalação O cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo, reuniu políticos e empres ários . O cantor Latino foi contratado para fazer s how privativo. Negativo

por Luciano Do Nascimento Lima em 05/07/2013 19:24

Renan Calheiros diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da ... - Último Segundo

http://ultimos egundo.ig.com.br/politica/2013-07-05/renan-calheiros -diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-us ode-aviao-da-fab.html

Renan Calheiros diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da ... Último Segundo - iG Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo , o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Nesta quinta-feira (4), Renan respondeu, ao ser perguntado por ... e mais » Negativo

por iG em 05/07/2013 19:22

https ://www.facebook.com/100000843867848/pos ts /562277780477012 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e nes ta s exta-feira (05), que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho.Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA).

Página 38 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Ontem (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), ?o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores ? R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília?.Ainda conforme o documento, o Senado" é o único [órgão] a ter um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil ?que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial?. A nota diz que Renan Calheiros vai cons ultar o cons elho s obre o us o de aeronave da FAB para cargos de repres entação. Negativo

por Renato Santos Gazetacentral em 05/07/2013 19:22

https ://www.facebook.com/100000243367383/pos ts /630540220297418 |FARRA|Para s air de Maceió, ir a uma fes ta de cas amento em Porto Seguro e voltar para Bras ília, o s enador Renan Calheiros us ou um avião da Força Aérea Bras ileira. A denúncia foi feita pelo jornal 'Folha de S. Paulo', que ainda des tacou um trecho do decreto 4244, de 2002, dizendo que aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente". Será que es te foi o cas o do cas ório da filha mais velha do deputado Eduardo Braga?

Fotos da Linha do tempo |FARRA|Para s air de Maceió, ir a uma fes ta de cas amento em Porto Seguro e voltar para Bras ília, o s enador Renan Calheiros us ou um avião da Força Aérea Bras ileira. A denúncia foi feita pelo jornal 'Folha de S. Paulo', que ainda des tacou um trecho do decreto 4244, de 2002, dizendo que aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente". Será que es te foi o cas o do cas ório da filha mais velha do deputado Eduardo Braga? Negativo

por Alexandre Saraiva em 05/07/2013 19:20

Por utilizar avião da FAB, presidente do senado vai devolver R$ 32 mil

http://www.emtempo.com.br/editorias /pol%25C3%25ADtica/6697-por-utilizar-avi%25C3%25A3o-da-fab,pres idente-do-s enado-vai-devolver-r$-32-mil.html

Por utilizar avião da FAB, presidente do senado vai devolver R$ 32 mil Amazonas em Tempo Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Na quinta-feira (4), Renan respondeu, ao ser perguntado por ... e mais » Negativo

por Amazonas em Tempo em 05/07/2013 19:19

https ://www.facebook.com/100002533641753/pos ts /466004090160708 ontem renan dis s e que não iria devolver os recurs os por ter us ado um avião da fab para ir au cas amento da filha do s enador eduardo braga do pmdb do amazonas .eu s abia que es te s enador e covarde como s empre.hoje ja dis s e que vai devolver 32mil aus cofres publicos .

Fotos da Linha do tempo Após dizer que tinha direito de us ar aeronave da FAB por s er chefe de Poder, Renan Calheiros recua e diz que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos , decorrentes do us o de avião oficial para ir um cas amento. Leia mais : http://on-ms n.com/16cb1yc Negativo

por Valmir Pereira em 05/07/2013 19:17

https ://www.facebook.com/100003666305972/pos ts /338000729665468 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta quinta-feira que não vai devolver para os cofres públicos os recurs os pelo us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM), no dia 15 de junho.— Claro que não — res pondeu.Ao longo do dia, nenhum s enador ques tionou-o diretamente s obre o us o da aeronave.Renan Calheiros jus tificou que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de poder. A viagem a Trancos o, na Bahia, para o cas amento da filha de Braga, foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo. — Não é a meu juízo (o us o do avião da FAB). É a legis lação. A repres entação é diferente, é um trans porte de repres entação, de chefe de poder. Fui convidado como pres idente do Senado, fui cumprir um compromis s o como pres idente do Senado — dis s e ele, na s aída da Comis s ão de Relações Exteriores , após ciceronear o minis tro do Des envolvimento, Fernando Pimentel, que participava de audiência no colegiado.Ques tionado s obre o motivo pelo qual o cas amento não cons tava da agenda oficial, Renan res pondeu que a legis lação não faz es s a obrigação.— Is s o não é pré-condição.Ele dis s e que voou acompanhado de s ua mulher.Durante o trajeto entre a comis s ão e s eu gabinete, Renan ficou calado em todas as ocas iões quando foi ques tionado s e é "ético", "bom tom" ou atende ao "clamor das ruas " es s e tipo de us o.Em nota oficial divulgada após a entrevis ta, a as s es s oria de imprens a de Renan s us tenta que, com bas e no Decreto 4.244 de 2002 e na Cons tituição, o "Es tado determina que s eja

Página 39 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

as s egurado aos pres identes dos três Poderes trans porte e s egurança". O texto do decreto, contudo, circuns creve o atendimento dos pedidos a três hipótes es : motivo de s egurança e emergência médica, viagens de s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente.No Senado, nenhum parlamentar, da bas e e da opos ição, quis tocar no cas o. O único s enador a comentar o us o do avião da FAB em plenário foi João Capiberibe (PSB-AP). Sem a pres ença de Renan, o s ocialis ta dis s e que encaminharia um ofício ao minis tro Jorge Hage, da Controladoria Geral da União, a fim de adotar medidas com o Comando da Aeronáutica para dar trans parência aos voos . Ele defendeu que o des tino, os pas s ageiros e os cus tos des s es voos . "Eu não us o s equer carro oficial", dis s e o Capiberibe, contra a es s e tipo de carona.Na Câmara, o deputado Chico Alencar (Ps ol-RJ) apres entou nes ta quinta um projeto de lei que torna mais rígidas as regras para o us o, por autoridades , de aviões oficiais . A propos ta proíbe a companhia, nos voos , de pes s oas "es tranhas ao motivo da viagem" e determina a divulgação, inclus ive no Portal de Trans parência do governo federal, da relação de s olicitantes das viagens , bem como a data, o motivo e a lis ta de pas s ageiros .O pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDBRN), s e viu obrigado a devolver aos cofres públicos aproximadamente R$ 7 mil para cobrir os gas tos da viagem de familiares em avião da FAB para viajar de Natal para o Rio de Janeiro a fim de ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, dia 30, no Rio de Janeiro. (Z ero Hora)http://zerohora.clicrbs .com.br/rs /politica/noticia/2013/07/claro-que-nao-diz-renan-calheiros -s obredevolucao-de-dinheiro-por-us ar-aviao-da-fab-4189997.html

Fotos da Linha do tempo Curto e Recomendo: Química dos s entimentos

Negativo

por Jorge Luiz De Souza Machado em 05/07/2013 19:16

https ://www.facebook.com/100000972220991/pos ts /561836173858785 ESTAMOS SENDO ENGANADOS MAIS UMA VEZ GALERA !!!A TURMA DO CONGRESSO TÁ FAZ ENDO DA GENTE BOBOS !!!Es tudo aponta que Senado cortou 53% dos royalties para a educaçãoApós Senado modificar texto aprovado pela Câmara, entidades pres s ionam deputados para rever recurs os dos royalties A propos ta de dis tribuição dos royalties do petróleo aprovada na terça-feira pelo Senado reduziu em 53,43% os recurs os que s erão des tinados para a educação, s egundo es tudo elaborado pela as s es s oria técnica da Câmara dos Deputados . A propos ta aprovada pelos deputados previa um montante de R$ 209,31 bilhões para área, mas com a mudança no projeto feita pelos s enadores após pres s ão do governo federal, a es timativa é que o valor não ultrapas s e R$ 97,48 bilhões .Saiba Mais Câmara aprova divis ão de royalties entre educação e s aúde Senado aprova royalties para educação e s aúde com mudanças Entidades criticam Renan por propor que royalties banquem pas s e livreEntidades ligadas à educação, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores (CNTE) e a União Nacional dos Es tudantes (UNE), prometeram pres s ionar os parlamentares para mudar o texto, já que a propos ta deve voltar para a anális e na próxima s emana por caus a das mudanças feitas no Senado. "Vamos lutar com todos os s etores para que os deputados derrubem es s a propos ta, que tira recurs os da educação", dis s e o pres idente da CNTE, Roberto Leão.O projeto aprovado na Câmara dos Deputados previa que 75% dos recurs os dos royalties fos s em des tinados para a educação e 25% para a s aúde. O Senado manteve es s e percentual, mas modificou o item que falava s obre os contratos já as s inados . Enquanto os deputados entenderam que os royalties de todos os contratos cuja exploração começou após 3 de dezembro de 2012 devem s er repas s ados para a educação, o Senado dis s e que es s a regra vale apenas para a parte da União. Para os Es tados e municípios , s eria mantida a propos ta do governo federal de repas s e dos recurs os apenas para os contratos as s inados após dezembro de 2012.Se preocuparam muito mais com o governo e com o mercado, do que com a qualidade da educação e da s aúde no País Daniel Cara coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à EducaçãoO entendimento do governo é que es s a medida evita novas ações judiciais por parte de Es tados produtores de petróleo. Coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara afirmou que o ques tionamento judicial faz parte do proces s o democrático, mas defendeu a revis ão da propos ta. "Acredito que vale muito mais a pena pres s ionar os Es tados e os municípios a colocar mais dinheiro na educação do que abrir mão dis s o pelo medo de que haja algum ques tionamento judicial".Outra mudança feita no Senado que interfere no montante de recurs os es tá relacionada ao Fundo Social. O projeto aprovado na terçafeira des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo fundo, e não 50% do total do fundo, como es tipulou a Câmara. Segundo Daniel Cara, a propos ta dos s enadores foi res ultado da pres s ão do s etor financeiro e do governo. "Se preocuparam muito mais com o governo e com o mercado, do que com a qualidade da educação e da s aúde no País ", dis s e ele. Senador rebate dados da CâmaraRelator da propos ta aprovada na terça-feira, o s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) dis s e que a es timativa feita pela Câmara dos Deputados bas eia-s e em premis s as equivocadas e s em fundamentação. "Nós vimos números que vão de R$ 120 bilhões a R$ 300 bilhões para es s a ques tão e nós não podemos prometer para a população algo que não é real", afirmou. Embora o Senado não tenha nenhuma projeção para contrapor a anális e da Câmara, ele garantiu que o projeto as s inado vai repres entar R$ 4 bilhões a mais para a educaçaõ e a s aúde em 2014. "O que nós temos de real hoje é o que nós es tamos as s egurando. Is s o é real, é s eguro, é concreto. E, a partir do ano que vem, nós teremos 4 bi novos para inves timento para educação e para s aúde".Nós vimos números que vão de R$ 120 bilhões a R$ 300 bilhões para es s a ques tão e nós não podemos prometer para a população algo que não é realEduardo Braga s enadorSegundo nota do s enador, as mudanças feitas no texto bus cam minimizar os ris cos de judicializado e utilizar de forma equivocada o fundo s ocial. Ele ainda lembrou que a propos ta de vincular os royalties à educação partiu da pres idente Dilma, portanto tanto o governo quanto o parlamento teriam "o maior interes s e em aumentar as verbas para a s aúde e a educação, mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente", completa o texto.Apes ar das críticas , Daniel Cara defende a nota técnica elaborada pela Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara. "Com o tempo, es s a es timativa pode s e verificar s ubes timada ou s uperes timada, mas a Câmara foi a única ins tituição que s e dedicou a fazer es timativas s obre o impacto das medidas . Quem dis corda dos números , deve apres entar os s eus ", dis s e Daniel Cara.10% do PIB para a educaçãoA des tinação dos royalties do petróleo para a educação é apontada por es pecialis tas como um dos principais pontos para garantir que o País atinja a meta de inves timento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação até 2022. Segundo o es tudo da equipe técnica da Câmara, o projeto votado na s emana pas s ada garantia um incremento de 1,1% no PIB, chegando até 7% em 2022. Com a propos ta do Senado, o percentual pas s aria para 0,4% do PIB. Para Daniel Cara, apes ar de repres entar metade dos recurs os para a educação, o projeto do s enado já garante um grande avanço em relação à propos ta original da

Página 40 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

pres idente Dilma, que, s egundo as es timativas , garantia apenas R$ 25,8 bilhões para o s etor.O projeto volta para a Câmara na próxima s emana para verificar s e os deputados aceitam as mudanças feitas pelos s enadores ou s e retornam ao texto original. Depois , a propos ta s egue para s anção da pres idente. Negativo

por Galba Gomes em 05/07/2013 19:15

https ://www.facebook.com/100000192810120/pos ts /683636268319461 Ocimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Jeanderson C assiano em 05/07/2013 19:15

https ://www.facebook.com/255882497760253/pos ts /678218122193353 É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Repas s e caiu de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Para es pecialis tas , medida é um retroces s o ao clamor popular epocanegocios .globo.com

Negativo

por PC doB - Partido comunista do Brasil em Taboão da Serra em 05/07/2013 19:08

https ://www.facebook.com/100005855042053/pos ts /141251319413369 CARA DE PAU ! APENAS DEPOIS DE SER PRESSIONADO: O pres idente do Senado e do Congres s o Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira que vai reembols ar os cofres públicos devido ao us o de uma aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB), em 15 de junho. De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", Renan us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.

BandNews TV Página 41 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

bandnews tv.band.uol.com.br

Negativo

por C leber Mattos em 05/07/2013 19:06

https ://www.facebook.com/1044005819/pos ts /10200855485923140 O s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Ontem (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.

Fotos da Linha do tempo Renan Calheiros devolverá R$ 32 mil por ter us ado avião da FAB -> leia mais :http://www.momentoverdadeiro.com/2013/07/renan-calheiros -devolverar-32-mil-por.html

Negativo

por Washington Luiz em 05/07/2013 19:05

https ://www.facebook.com/1126896177/pos ts /10200886920871757 FAB diz não ter competência para ques tionar autoridades s obre us o de aviões 144Fernando Rodrigues 05/07/2013 12:02Comunicar erroImprimirA FAB (Força Aérea Bras ileira) divulgou nes ta 5ª feira (4.jul.2013) nota oficial para s e eximir de res pons abilidade nos es cândalos de us o de jatos oficiais por políticos .No texto, a FAB explica que os voos podem s er requis itados por motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente da autoridade. Mas afirma que não é competência da tripulação “ques tionar qualquer autoridade s obre detalhes da mis s ão em andamento”.A mens agem foi divulgada no Facebook da FAB e enviada, via Twitter, para dezenas de pes s oas e veículos de comunicação que ques tionaram o us o de jatos oficiais .Podem requis itar aviões o vice-pres idente da República, os pres identes do Senado, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal, minis tros de Es tado e comandantes das Forças Armadas . O motivo da viagem deve s er informado no ato da s olicitação da aeronave.Nes ta s emana, reportagem da Folha revelou que o pres idente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN) us ou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da s eleção no Maracanã no último domingo (30.jun.2013).O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também us ou jato da FAB para ir ao cas amento do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. O avião foi de Maceió a Porto Seguro em 15 de junho e, na madrugada do dia s eguinte, partiu para Bras ília.Hoje, a Folha revelou que o minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também us ou um avião da FAB no último fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã.O blog es tá no Twitter e no Facebook.Tags : FAB Garibaldi Alves Filho Henrique Eduardo Alves Renan Calheiros Negativo

por Maria Lydia Albuquerque em 05/07/2013 19:00

Renan recua e vai pagar por voo

http://www.opopular.com.br/editorias /cidades /renan-recua-e-vai-pagar-por-voo-1.353736 Bras ília – O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e afirmou ontem que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). Negativo

por O Popular On-Line em 05/07/2013 18:59

https ://www.facebook.com/1064560295/pos ts /10200985787821291 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial.Frederico Vas concelos : FAB não é táxi aéreo cus teado pelos impos tos Negativo

por Evany Lazzari em 05/07/2013 18:55

DEPOIS DE SER PRESSIONADO: O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL),... https ://plus .google.com/101881922518747435846/pos ts /78eAP73Jr2R

DEPOIS DE SER PRESSIONADO: O pres idente do Senado e do Congres s o Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira que vai reembols ar os cofres públicos devido ao us o de uma aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB), em 15 de junho. De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", Renan us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.

BandNews TV

Negativo

Página 42 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por C leber Mattos em 05/07/2013 18:55

https ://www.facebook.com/100001430558263/pos ts /539403319450682 Se é que aid vai s obrar algum: "O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . " Importante ler.

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Sandra Ribeiro em 05/07/2013 18:54

aguardando | BRASÍLIA/DF

@AgCongresso

Seguidores | Localidade

http://twitter.com/AgCongres s o/s tatus /353270104466788353 Senador Eduardo Braga nega redução de repas s es de royalties para educação. http://t.co/WoVHvO7977 Negativo

por AgC ongresso em 05/07/2013 18:52

https ://www.facebook.com/100002239146849/pos ts /480631248688176 Senado diminui em mais da metade os recurs os dos royalties para a EducaçãoOcimara Balmant - O Es tado de São Paulo - 04/07/2013 - São Paulo, SPO Senado alterou o texto aprovado na Câmara dos Deputados que es timava um repas s e de R$ 196,08 bilhões dos recurs os obtidos com a exploração do petróleo e gás natural para o s etor da educação até 2022. Com as emendas propos tas , o valor diminuiu 55,4%, caindo para R$ 87,43 bilhões . As es timativas es tão em nota técnica da Câmara.A principal mudança é em relação aos contratos já as s inados . As s im como o texto votado na Câmara, o texto aprovado no Senado na terça-feira, 2, mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados a partir de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo do Senado, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. O relator do projeto é o s enador Eduardo Braga (PMDBAM) e as alterações s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Por caus a das alterações realizadas pelo Senado, a matéria volta a s er dis cutida na Câmara, onde poderá s er mantido o recurs o de R$ 196,08 bilhões para a educação. Negativo

por Joelma C arvalho em 05/07/2013 18:50

https ://www.facebook.com/100002567130938/pos ts /452919194803648 O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Alex Fernando em 05/07/2013 18:50

aguardando

@Zetareticuli22

Seguidores

http://twitter.com/Z etareticuli22/s tatus /353269424498806785 RT @marthaeferreira: Renan recua e diz que vai pagar R$ 32 mil por us o de avião da FAB que us ou para ir ao cas amento da filha do líder do P… Renan recua e diz que vai pagar R$ 32 mil por us o de avião da FAB que us ou para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB, Eduardo Braga. por marthaeferreira em 05/07/2013 18:45

Negativo

por Zetareticuli22 em 05/07/2013 18:49

https ://www.facebook.com/100001533034019/pos ts /542854392442324 Renan diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e hoje que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Ontem (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), “o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília”.Ainda conforme o documento, o Senado” é o único [órgão] a ter um Cons elho de Trans parência com repres entantes da

Página 43 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

s ociedade civil “que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial”. A nota diz que Renan Calheiros vai cons ultar o cons elho s obre o us o de aeronave da FAB para cargos de repres entação.(Agência Bras il)Pos tado por Roberto Moreira em 5 de julho de 2013. Negativo

por Adriano Araujo em 05/07/2013 18:47

https ://www.facebook.com/100001574223031/pos ts /544471048948698 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal.Na quinta (4), ao s er indagado por jornalis tas s e pagaria pela viagem, o pres idente do Senado res pondeu: "Claro que não". Ele também dis s e que us ou o avião porque, como pres idente do Senado, exerce um cargo de repres entação. "Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", declarou na ocas ião. Negativo

por Roque C osta em 05/07/2013 18:46

https ://www.facebook.com/100005796943170/pos ts /143022809234283 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta quinta-feira que não vai devolver para os cofres públicos os recurs os pelo us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM), no dia 15 de junho.— Claro que não — res pondeu.Ao longo do dia, nenhum s enador ques tionou-o diretamente s obre o us o da aeronave.

"Claro que não", diz Renan Calheiros sobre devolução de dinheiro por usar avião da FAB Pres idente do Congres s o Nacional utilizou aeronave para ir a cas amento da filha mais velha do s enador Eduardo Braga zerohora.clicrbs .com.br Negativo

por Edinho Oliveira Marcelino em 05/07/2013 18:45

0 | VITÓRIA/ES

@marthaeferreira

Seguidores | Localidade

http://twitter.com/marthaeferreira/s tatus /353268421414236161 Renan recua e diz que vai pagar R$ 32 mil por us o de avião da FAB que us ou para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB, Eduardo Braga. Negativo

por marthaeferreira em 05/07/2013 18:45

https ://www.facebook.com/100000032615815/pos ts /633783283299420 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de

Página 44 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de

Página 45 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.NOTÍCIAS RELACIONADAS:Renan: Plebis cito s ó tramitará no s enado s e for aprovado pela CâmaraGoverno de SP anuncia concurs o para contratar 59 mil profes s ores Projeto de Lei do marco da mineração já recebeu 372 emendas Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoSenado aprova projeto s obre violência s exual Negativo

por Solbio Órion Luz em 05/07/2013 18:45

https ://www.facebook.com/100002765040972/pos ts /388695094565989 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Angela Ventura em 05/07/2013 18:43

https ://www.facebook.com/100003078086001/pos ts /414194085359857 Senador Eduardo Braga me diga o que leva o s enhor a s er relator de um projeto imoral que reduz em 53% do valor dos royalties do petróleo des tinados a educação. ? Será que is s o s e deve ao fato de s eus filhos es tudarem em es colas privadas e por es s e motivo o s enhor es tá pouco s e importando com a educação publica. ? Ou s erá que o s enhor virou o Jus to Veris s imo (pers onagem de Chico Anys io) o qual dizia "eu quero é que o povo s e exploda"....Que vergonha s enador, e não conte mais com meu voto....! Negativo

por C almon Da Silva Moraes em 05/07/2013 18:43

https ://www.facebook.com/100001953424800/pos ts /494892243919219 O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM).Pergunta: quem s abe me res ponder como o Pres idente do Senado vai fazer para pagar as contas de energia, gás , condomínio e pagar a mercearia da s ua pobre ces ta bás ica já que vai "devolver" mais do que ganha no mês o pobre as s alariado congres s is ta! Negativo

por Alessandro Trancoso em 05/07/2013 18:39

https ://www.facebook.com/100005292181045/pos ts /161930173993388 Res pos ta na matéria do ESTADÃO Rejane: "O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ." O governo acalma a opinião pública com uma promes s a, e trai a promes s a nas "s alamancas dos gabinetes "...

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Jose Luiz Schardong em 05/07/2013 18:39

https ://www.facebook.com/100002263993800/pos ts /478483605570435 Renan volta atrás e decide devolver dinheiro referente à viagem em avião da FABO pres idente do S enador, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou atrás e res olveu devolver os R$ 32 mil referentes à viagem na qual utilizou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Renan havia dito antes que não iria res s arcir os cofres públicos , pois teria ido ao evento na condição de pres idente do Senado.O anúncio da devolução foi feito na tarde des ta

Página 46 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

s exta-feira, 5, através de nota à imprens a. Renan informou que vai formalizar uma cons ulta ao Cons elho de Trans parência do Senado para que haja uma manifes tação oficial quanto ao us o de aeronaves para cargos de repres entação.Antes de Renan, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também tinha anunciado a devolução dos valores referentes à viagem que fez para as s is tir à final da Copa das Confederações , também em avião da FAB.Confira a íntegra da nota de Renan Calheiros :“O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .O pres idente do Senado, Renan Calheiros , divulgou há pouco uma nota à imprens a em que anuncia a devolução de R$ 32 mil, referentes a voo em avião da FAB para comparecer a um cas amento na Bahia. Renan também informou que formalizará cons ulta ao Cons elho de Trans parência do Senado para que es te s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.”Com informações da Agência Senado Negativo

por André Rocha em 05/07/2013 18:36

Renan Calheiros volta atrás e devolverá R$ 32 mil ... - Alô Barra Velha http://alobarravelha.blogs pot.com/2013/07/renan-calheiros -volta-atras -e-devolvera.html

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Na quinta-feira pas s ada, Renan res pondeu, ao s er ... Neutro

por Alô Barra Velha em 05/07/2013 18:35

https ://www.facebook.com/100003642626160/pos ts /333097643488320 (Bras il) Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terçafeira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi

Página 47 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.(es tadao.com.br)Pos tado por lucas da hora às 08:48 Negativo

por C elma C arvalho em 05/07/2013 18:34

https ://www.facebook.com/214485291926481/pos ts /566160446758962 Os políticos cada hora muda de opinião. Uma hora diz que não vai fazer, logo após diz que vai fazer. O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um vôo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Renan havia dito ontem que não ia devolver dinheiro para cofres públicos . Já mudou de opinião, quem agüenta o protes to do povo, até o pres idente do Egito Caiu. “Vamos devagar com es ta carruagem”. Negativo

por Salomão Pereira - Vereador em 05/07/2013 18:33

Uso particular de avião da FAB

http://www.jmnews .com.br/noticias /bras il/3,35591,06,07,renan-volta-atras -e-diz--que-devolvera-r$-32-mil-.s html Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). “Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil ... Negativo

por jmnews.com.br em 05/07/2013 18:32

https ://www.facebook.com/303243806458624/pos ts /412209922228678 Os políticos não s abem mais o que fazer. Cada hora diz o que não vai fazer, logo após diz que vai fazer. O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um vôo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).A manifes tação do povo, es tão colocando es te povo no eixo. Negativo

por Folhadomotorista em 05/07/2013 18:26

https ://www.facebook.com/465255716895532/pos ts /477220939032343 São Tomé: ver para crer! Quero ver o comprovante de pagamento?!Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado havia dito que tinha direito de us ar a aeronave por s er chefe de Poder; s egundo reportagem, ele viajou para ir a um cas amento. O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.http://www.es tadao.com.br/noticias /nacional,renan-recua-e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-us o-deaviao-da-fab,1050524,0.htm

Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da FAB - politica - Estadao.com.br Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ www.es tadao.com.br Neutro

por Amigo do Povo Brasileiro em 05/07/2013 18:24

https ://www.facebook.com/100003103422589/pos ts /418163401630437 Renan recua e devolverá R$ 32 mil por us o de aviãoRicardo Brito - Es tadão Conteúdo05 de julho de 2013 (s exta-feira)Arquivo O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nes ta s exta-feira, 05, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição de quinta-feira, 04.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de poder. "Claro que não", res pondeu na quinta-feira, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta-feira, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, quando Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Trans parênciaRenan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com

Página 48 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o cons elho tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado. Negativo

por Efrém C amargo em 05/07/2013 18:19

https ://www.facebook.com/100001513127774/pos ts /535469639846802 |FARRA| Para s air de Maceió, ir a uma fes ta de cas amento em Porto Seguro e voltar para Bras ília, o s enador Renan Calheiros us ou um avião da Força Aérea Bras ileira. A denúncia foi feita pelo jornal 'Folha de S. Paulo', que ainda des tacou um trecho do decreto 4244, de 2002, dizendo que aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente". Será que es te foi o cas o do cas ório da filha mais velha do deputado Eduardo Braga? Negativo

por Vladimir Gats em 05/07/2013 18:17

https ://www.facebook.com/100001272807336/pos ts /567741543278267 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Negativo

por André Verona Resende em 05/07/2013 18:17

ALERTA! ESTÃO BRINCANDO COM O POVO! SÓ PODEM ESTAR RINDO DA NOSSA CARA! ESTAS PESSOAS PRECISAM TER... https ://plus .google.com/105334080951411761383/pos ts /HZ s N69pc9Aa ALERTA! ESTÃO BRINCANDO COM O POVO! SÓ PODEM ESTAR RINDO DA NOSSA CARA! ESTAS PESSOAS PRECISAM TER O QUE MERECEM! NOVA NOTÍCIA: GOVERNO INSISTE EM PLEBISCITO, SOBRE REFORMA POLÍTICA, QUE VALHA PARA 2014! Dia terminou com des mentidos oficiais . No Congres s o, há linhas de frente paralelas à propos ta do plebis cito. O governo ins is te em realizar um plebis cito s obre a reforma política que tenha efeito já s obre as eleições de 2014. Nes ta quinta-feira (4), o vice-pres idente Michel Temer chegou a des cartar um plebis cito válido para o ano que vem, MAS VOLTOU ATRÁS HORAS DEPOIS. O dia terminou com "DESMENTIDOS" oficiais . O primeiro veio depois des s a cons tatação do vice-pres idente: “NÃO HÁ CONDIÇÕES DE FAZ ER QUALQUER CONSULTA ANTES DE OUTUBRO" e, não havendo condições temporais para fazer es s a cons ulta, qualquer reforma que venha s ó s e aplicará para as próximas eleições , e não para es ta”, dis s e Michel Temer. A afirmação foi dada depois de uma reunião com minis tros e deputados aliados na res idência oficial da vice-pres idência. Depois da REPERCUSSÃO E DA INSATISFAÇÃO NO PALÁCIO DO PLANALTO (DILMA), Michel Temer divulgou nota em que afirma que “a declaração expres s ou a opinião de alguns líderes da bas e governis ta na câmara. E que, embora reconheça as dificuldades , o governo mantém a pos ição de que o ideal é a realização do plebis cito em data que altere o s is tema político-eleitoral já nas eleições de 2014”. O minis tro da Jus tiça, Jos é Eduardo Cardozo, agiu da mes ma forma. Primeiro, falou: “Como dis s e o vice-pres idente Michel, há uma avaliação que tecnicamente s eria muito difícil fazer agora o plebis cito, mas há dis cus s ão ainda entre os partidos em relação ao momento da convocação”. Depois , convocou a imprens a para s e explicar. “O ideal é que a reforma política entre em vigor para a próxima eleição. Se is s o não for pos s ível a partir da informação do TSE, s e is s o não for pos s ível a partir da avaliação da tramitação legis lativa, evidentemente, o Congres s o Nacional informará e decidirá a res peito”, afirmou. No Congres s o, porém, entre os próprios governis tas , es s e dis curs o não s e confirma. “Nós não teremos como aprovar o plebis cito a tempo de fazer a reforma para que ela pos s a valer em

Página 49 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

2014. Portanto, havendo plebis cito, s erá para pós -2014”, afirma o s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Há divergências de opiniões no PT, partido da pres idente, que reuniu nes ta quinta-feira (4) a executiva. “Nós res olvemos nes s a linha de plebis cito no prazo mais curto pos s ível. Um plebis cito que produza efeitos na reforma política já para 2014”, diz Rui Falcão, pres idente do PT. “Pode s er o plebis cito es s e ano e valer para as eleições de 2016 porque, para as eleições de 2014, o TSE já dis s e que não tem condições ”, afirma o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP). No Congres s o, há várias linhas de frente paralelas à propos ta do plebis cito. Um grupo de trabalho s erá criado na Câmara para tentar votar a reforma política e s ubmetê-la aos eleitores por referendo. E, há parlamentares que apos tam na retomada de projetos que não tiveram andamento até agora, para fazer a reforma política s em cons ulta popular. Res ervadamente, alguns dizem que es tão ins atis feitos porque cons ideram que o governo jogou o problema no colo deles . Em Salvador, a pres idente DILMA reforçou a importância da cons ulta popular por plebis cito: "Es s e pacto pela reforma política é um pacto pela melhoria da repres entatividade e tem de s er um pacto pela participação popular. Por is s o, nós propus emos que ele fos s e feito s ob a forma de um plebis cito, que s e cons ultas s e a população do país s obre como ela queria a reforma política”. ESTA INFELIZ OBSTINAÇÃO DE DONA DILMA, DE UMA "APRESSADA REFORMA POLÍTICA", PODE "ESCONDER" UM GOLPE DEFINITIVO EM NOSSA DEMOCRACIA! TEMOS QUE CONTINUAR... A DIZ ER "NÃO" AO PLEBISCITO E/OU REFERENDO. O POVO PRECISA VOLTAR ÀS RUAS! Fonte: Conteúdo Globo.com Camila Bomfim - Bras ília

Negativo

por selma amorim pimentel em 05/07/2013 18:16

https ://www.facebook.com/100001694242130/pos ts /532357546830715 Jos é Santiago e Felipe Amore: O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ...

Fotos da Linha do tempo Senado corta 53% dos royalties que iam para educação http://bit.ly/126urXwFoto: Jonas Pereira/Agência Senado

Negativo

por Ramon Gregório em 05/07/2013 18:15

https ://www.facebook.com/1843815932/pos ts /4492438849422 Renan e Alves convers am na chegada ao STFRenan e Alves us aram jatinhos da FAB no fim de s emanaDepois do pres idente da Câmara, deputado Henrique Alves (PMDB-RN), agora é a vez de o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), explicar o us o de um jatinho da Força Aérea Bras ileira (FAB) em um “compromis s o” nada ortodoxo. Calheiros dis s e aos jornalis tas , na manhã des ta quinta-feira, que não pretende res s arcir os cofres públicos por ter utilizado um avião oficial para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Negativo

por C arlos Andrade de Oliveira em 05/07/2013 18:14

https ://www.facebook.com/100000208037339/pos ts /685819424768319 O s enador Eduardo Braga ´e o primeiro da fila....:(

Fotos da Linha do tempo O valor do repas s e dos recurs os dos royalties para educação diminuiu 55,4%, caindo de R$ 196,08 bilhões para R$ 87,43 bilhões . Leia: http://onms n.com/12JM22M

Negativo

por Jose C arlos Delgado em 05/07/2013 18:14

Página 50 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/100001950577583/pos ts /479371832137832 A minha conhecida, que es tava muito doente e precis ava de uma carona no Jato da FAB, morreu na lis ta de es pera, porque o Renan tava em Porto Seguro, no cas amento da filha do Senador Eduardo Braga! Aff: Negativo

por Socorro Jeans em 05/07/2013 18:13

https ://www.facebook.com/100000311044510/pos ts /595918647095165 Quem s empre s ofre é a População....No s ábado, 15 de junho, o pres idente do Senado, Renan Calheiros , us ou um jato da Força Aérea Bras ileira para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga, do PMDB, em Trancos o, na Bahia es s e trajeto cus tou em torno de R$ 32 mil reais ...ENQUANTO HJ 05/07/2013 UM TRABALHADOR MORRE AS 17:00 NA LINHA DO TREM NA ESTAÇÃO DA LUZ NA VOLTA DO TRABALHO.... es s a brutalidade contra nós tem que acabar!!!!! Negativo

por Luciana Nascimento Divino em 05/07/2013 18:12

https ://www.facebook.com/100000150881263/pos ts /663662253648798 LEMBREM-SE DESSE NOME NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES: ..."O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ." ...

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Positivo

por Lilian Barbosa em 05/07/2013 18:12

Câmara quer reverter decisão do Senado sobre royalties para ...

http://www.redebras ilatual.com.br/educacao/2013/07/camara-quer-reverter-decis ao-do-s enado-s obreroyalties -para-educacao-e-s aude-4054.html

Câmara quer reverter decisão do Senado sobre royalties para ... Rede Brasil Atual Se for mantido o parecer do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), o recurso cairá de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões, segundo estudo divulgado hoje (5) pela Câmara dos Deputados. O projeto será votado na Câmara na terça-feira (9) e depois ... e mais » Neutro

por Rede Brasil Atual em 05/07/2013 18:08

Presidente do Senado recua e vai devolver 32 mil reais da viagem ...

http://montes claros .com/noticias .as p?codigo%3D63993

Presidente do Senado recua e vai devolver 32 mil reais da viagem ... montesclaros.com ... de Imprensa do Senado, Renan não se manifestou sobre o motivo da viagem, nem se viajou com acompanhantes, mas a Folha de S. Paulo divulgou que ele foi a Porto Seguro participar, em Trancoso, do casamento da filha do senador Eduardo Braga, ... e mais » Negativo

por montesclaros.com em 05/07/2013 18:06

https ://www.facebook.com/100006167443540/pos ts /1393156204233281 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na

Página 51 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Ocimara Balmant - O Es tado de S. Paulo Negativo

por Pedro Paulo Suassuna em 05/07/2013 18:05

Governo estuda divulgar dados sobre uso de aviões da FAB - Brasil ...

http://veja.abril.com.br/noticia/bras il/governo-es tuda-divulgar-dados -s obre-us o-de-avioes -da-fab Em s eguida, o jornal Folha de S.Paulo revelou que o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) também viajou em em um jato da FAB, no último dia 15, para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Neutro

por desconhecido em 05/07/2013 18:03

https ://www.facebook.com/100000070460549/pos ts /623389721006704 Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado. Negativo

por Guara C osta em 05/07/2013 18:01

https ://www.facebook.com/1850490077/pos ts /4467931276971 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que n��o vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial. http://folha.com/no1306098

Página 52 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Renan diz que tem direito de usar avião da FAB e se recusa ressarcir cofres públicos O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por Raulino Klann em 05/07/2013 18:01

Governo estuda divulgar na internet dados sobre uso de aviões da ...

http://www.aereo.jor.br/2013/07/05/governo-es tuda-divulgar-na-internet-dados -s obre-us o-de-avioes -dafab/ Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, ele foi ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB). Ele dis s e que devolverá R$ 32 mil aos cofres públicos . O minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também us ou ... Neutro

por Guilherme Poggio em 05/07/2013 18:00

https ://www.facebook.com/100002276797776/pos ts /481168421969047 ahahahahahahahaahhahahahaha...Valeria Thiré...acho que a ficha ta caindo...DEMOROOOOO...Claro que é s ó para ingles ver...mas também s ignifica que es tão "um Tanto quanto alertas (com medinho)...AH!!!...Cade as provas de que recolheu...??? Falar é facil, provar é outra his toria!O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (05) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília.Minis tro também us ou avião da FAB para ir à final da Copa das Confederações Pres idente da Câmara us ou avião da FAB para levar parentes ao MaracanãDe acordo com a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, ao chegar ao Senado, Renan dis s e que us ou o avião como s empre tem us ado.“O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião, como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal”, dis s e Renan, s em querer res ponder s e a regra vale para us o privado.Renan dis s e que voou na ocas ião com s ua mulher, e s e comparou à pres idente Dilma Rous s eff para jus tificar que chefes de poder podem us ar avião da FAB, mes mo s em es tar a s erviço.O decreto pres idencial 4.244 de 2002 diz que autoridades , como o pres idente do Senado podem viajar em aviões da FAB nas s eguintes circuns tâncias : por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e em des locamentos para o local de res idência permanente.* com informações de agências Negativo

por Neuza Lilian Sebastiany Bernardo em 05/07/2013 17:59

https ://www.facebook.com/1850490077/pos ts /4467928076891 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial. http://folha.com/no1306098

Fotos da Linha do tempo O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial. http://folha.com/no1306098Foto: Alan Marques 5.mar.2013/Folhapres s Negativo

por Raulino Klann em 05/07/2013 17:59

Renan anuncia devolução de R$ 32 mil por uso de avião da FAB

http://www.tribunahoje.com/noticia/68959/politica/2013/07/05/renan-anuncia-devoluco-de-r-32-mil-porus o-de-avio-da-fab.html

Renan anuncia devolução de R$ 32 mil por uso de avião da FAB

Tribuna Hoje

Tribuna Hoje De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancoso (BA), da festa de casamento de uma filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A assessoria de imprensa do Senado ... e mais »

Página 53 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por Tribuna Hoje em 05/07/2013 17:59

https ://www.facebook.com/1704805284/pos ts /3239185554239 PENSANDO MELHOR ... vou devolver antes que fique pior.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal."Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Negativo

por Fátima Mazzi em 05/07/2013 17:57

https ://www.facebook.com/100001225030688/pos ts /577782155605947 Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FAB(Falta devolver a cadeira do Senado bras ileiro)Pres idente do Senado divulgou nota s obre viagem para Porto Seguro. Segundo jornal, ele us ou aeronave para participar de fes ta de cas amento.05/07/2013 14h16 - Atualizado em 05/07/2013 16h24 Renan Calheiros (Foto: Reprodução)Do G1, em Bras íliaO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal.Na quinta (4), ao s er indagado por jornalis tas s e pagaria pela viagem, o pres idente do Senado res pondeu: " Claro que não ". Ele também dis s e que us ou o avião porque, como pres idente do Senado, exerce um cargo de repres entação. "Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", declarou na ocas ião.O pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) também us ou um avião da FAB, para viagem de ida e volta com s eis acompanhantes entre Natal e o Rio de Janeiro, entre os últimos dias 28 e 30 de junho. Nes s e período, ele dis s e que teve encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB-RJ) e as s is tiu à final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha, no Maracanã. Depois da divulgação da viagem, Alves anunciou a devolução de R$ 9,7 mil , como valor equivalente ao preço das pas s agens em voo comercial.Na nota que divulgou nes ta s exta, Renan Calheiros dis s e que fará uma cons ulta ao Cons elho de Trans parência do Senado, integrado por repres entantes da s ociedade civil, para que o órgão s e manifes te s obre o us o da aeronave por ocupantes de cargos de repres entação."O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação", diz o texto.Decreto de 2002, que dis ciplina o us o das aeronaves da Aeronáutica, autoriza o vice-pres idente, pres identes do Senado, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal (STF), minis tros de Es tado e comandantes das Forças Armadas a us arem aviões "por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e des locamentos para o local de res idência permanente".Economia A nota do Senado também afirma que a atual direção do Senado economizou mais de R$ 300 milhões "com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a".O texto diz ainda que o Senado "reitera s eu compromis s o" de es gotar a pauta de votações elaborada pelos líderes partidários com a finalidade de dar res pos ta às reivindicações s urgidas nas manifes tações de rua e que, para is s o, os s enadores es tão convocados para s es s ões deliberativas às s egundas e s extas , dias da s emana em que normalmente não há votações .Leia a íntegra da nota divulgada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.NOTA À IMPRENSA O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial. Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a. Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei. O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação. Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário. O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados . Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade. Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de

Página 54 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura. São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos . Renan diz que plebis cito s obre reforma política depende da Câmara. Negativo

por Alexandre Sales em 05/07/2013 17:57

https ://www.facebook.com/100004926642755/pos ts /178510045656549 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal.Na quinta (4), ao s er indagado por jornalis tas s e pagaria pela viagem, o pres idente do Senado res pondeu: "Claro que não". Ele também dis s e que us ou o avião porque, como pres idente do Senado, exerce um cargo de repres entação. "Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", declarou na ocas ião.s aiba mais Renan diz que plebis cito s obre reforma política depende da CâmaraMinis tro viajou em avião da FAB para ver jogo no Rio, diz jornalÉ 'uma des graça', diz procurador que pediu rigor em us o de avião da FABPres idente do Senado us ou avião da FAB para ir a cas amento, diz jornalAlves vai pagar R$ 9,7 mil para cobrir viagem com parentes , diz as s es s oriaO pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) também us ou um avião da FAB, para viagem de ida e volta com s eis acompanhantes entre Natal e o Rio de Janeiro, entre os últimos dias 28 e 30 de junho. Nes s e período, ele dis s e que teve encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB-RJ) e as s is tiu à final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha, no Maracanã. Depois da divulgação da viagem, Alves anunciou a devolução de R$ 9,7 mil, como valor equivalente ao preço das pas s agens em voo comercial.Na nota que divulgou nes ta s exta, Renan Calheiros dis s e que fará uma cons ulta ao Cons elho de Trans parência do Senado, integrado por repres entantes da s ociedade civil, para que o órgão s e manifes te s obre o us o da aeronave por ocupantes de cargos de repres entação."O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação", diz o texto.O s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário."Nota da Secretaira de Imprens a da Pres idência do SenadoDecreto de 2002, que dis ciplina o us o das aeronaves da Aeronáutica, autoriza o vice-pres idente, pres identes do Senado, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal (STF), minis tros de Es tado e comandantes das Forças Armadas a us arem aviões "por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e des locamentos para o local de res idência permanente".EconomiaA nota do Senado também afirma que a atual direção do Senado economizou mais de R$ 300 milhões "com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a".O texto diz ainda que o Senado "reitera s eu compromis s o" de es gotar a pauta de votações elaborada pelos líderes partidários com a finalidade de dar res pos ta às reivindicações s urgidas nas manifes tações de rua e que, para is s o, os s enadores es tão convocados para s es s ões deliberativas às s egundas e s extas , dias da s emana em que normalmente não há votações .Leia a íntegra da nota divulgada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.NOTA À IMPRENSAO Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado Negativo

por Wellington Morais em 05/07/2013 17:54

https ://www.facebook.com/100000104722164/pos ts /665733123440172 De acordo com a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).O decreto pres idencial 4.244 de 2002 diz que autoridades , como o pres idente do Senado podem viajar em aviões da FAB nas s eguintes circuns tâncias : por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a

Página 55 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

s erviço; e em des locamentos para o local de res idência permanente.http://br.noticias .yahoo.com/renanvolta-atr%C3%A1s -e-anuncia-que-devolver%C3%A1-r--32-mil-por-us o-de-avi%C3%A3o-da-fab180314695.html

Renan volta atrás e anuncia que devolverá R$ 32 mil por uso de avião da FAB Renan volta atrás e anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FAB. O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s extafeira (05) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió... br.noticias .yahoo.com Negativo

por Anderson Lima em 05/07/2013 17:54

https ://www.facebook.com/100001296330758/pos ts /527307527322454 Es s es caras fazem uma confus ão na cabeça das pes s oas , quando s e s entem acuados , voltam atrás nas s uas decis ões politicas . Então, vamos divulgar e apertar o cerco contra todos (as ) es s es políticos cara-de-pau.Líder do governo no Senado nega redução de repas s es de royalties para educação e s aúdeBras ília – Em meio às negociações que ainda dividem deputados e s enadores s obre a des tinação dos recurs os dos royalties do petróleo para a educação e s aúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou es clarecer hoje (5) pontos que cons iderou “premis s as equivocadas ”, que acabaram levando técnicos a diferentes cálculos s obre o volume de recurs os . Mais de três es timativas s obre quanto s ignificariam as res ervas foram divulgadas des de a aprovação do s ubs titutivo ao projeto de lei que des tina 75% dos recurs os dos royalties e dos rendimentos do Fundo Social à educação e 25% à s aúde.Apenas em uma nota divulgada pela Câmara dos Deputados , técnicos es timam que o s ubs titutivo do s enador res ultaria na redução de R$ 170,9 bilhões no repas s e para as áreas de educação e s aúde, dos quas e R$ 280 bilhões previs tos pelo projeto aprovado na Câmara dos Deputados .“[Eu] não teria objetivo de fazer um relatório para reduzir recurs os para a área”, dis s e Braga, autor do s ubs titutivo aprovado no início da s emana. “É um volume de recurs os pres entes e futuros . Teríamos que s aber em quanto tempo [o volume de petróleo explorado] é realidade e que valor de barril es tamos trabalhando. Tenho muito zelo e cuidado com es s es números ”, afirmou.Pelos cálculos de Braga, s ão cons ideradas duas s ituações . No ano que vem, a área de educação receberia R$ 4 bilhões de recurs os de royalties pagos pela exploração do petróleo nos três campos em atividade no país . No futuro, com os novos contratos que vão ampliar a exploração do produto para outras áreas , como a de Libra, na Bacia de Santos , as res ervas para inves timento em educação chegariam a quas e R$ 40 bilhões em um período de dez anos .Braga apontou uma lis ta de equívocos que, s egundo ele, es tão levando es pecialis tas a cálculos s uperes timados . De acordo com o s enador, não há a des tinação de 100% de bônus de as s inatura (valor que a empres a vencedora oferece para explorar a área) dos futuros contratos aos cofres da União, as s im como não exis te previs ão de que tal bônus renda R$ 10 bilhões a cada dois anos , como apontaram alguns es tudos . O s enador alertou que não há como garantir que a exploração de Libra renda 76% em excedente de óleo para a União, como apontou um dos levantamentos .Carolina Gonçalves Repórter da Agência Bras il

Líder do governo no Senado nega redução de repasses de royalties para educação e saúde | Agência... Líder do governo no Senado nega redução de repas s es de royalties para educação e s aúde05/07/2013 - 14h56 agenciabras il.ebc.com.br Negativo

por José Orlando Gomes em 05/07/2013 17:51

Área do assinante

http://www.clicfolha.com.br/noticia/24027/s enado-nega-reducao-de-royalties -para-educacao-e-s aude

Área do assinante Clic Folha Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer nesta sextafeira (5) ...

Negativo

por C lic Folha em 05/07/2013 17:46

https ://www.facebook.com/100003606072989/pos ts /337195849743948 O projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2), derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%. "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador

Página 56 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . ai você taveno ai como o s enado trabalhar.

Negativo

por Bira San Martin em 05/07/2013 17:42

Alterações no Senado reduzem previsão de verbas de royalties ...

http://veja.abril.com.br/noticia/bras il/s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-para-educacao O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Entre as mudanças propos tas ... Positivo

por desconhecido em 05/07/2013 17:41

https ://www.facebook.com/100002442738918/pos ts /478958038862283 VALENTES, CORRUPTOS e LADRÕES: MODA DO 'galho dentro"Aiuri Rebello - Do UOL, em Bras ília - Pedro Ladeira/Folhapres s Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal."

Fotos da Linha do tempo O pres idente do Congres s o Nacional requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou de um cas amento http://ow.ly/mHebI

Negativo

por Manoel Martins em 05/07/2013 17:41

https ://www.facebook.com/100002952635707/pos ts /393466157428469 Você es tá em Notícias > Bras ilSenado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ A-As s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada

Página 57 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Sidnei Skirgaila em 05/07/2013 17:36

Alterações no Senado reduzem previsão de verbas de royalties ...

http://veja.abril.com.br/noticia/bras il/s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-para-educacao

Alterações no Senado reduzem previsão de verbas de royalties ... veja.com O relator do projeto é o líder do governo na Casa, senador Eduardo Braga (PMDBAM), e as alterações, segundo os bastidores no Congresso, são resultado de um acordo entre governo e líderes partidários. Entre as mudanças propostas pelo Senado, duas ... e mais » Negativo

por veja.com em 05/07/2013 17:35

https ://www.facebook.com/100004899430417/pos ts /173013389538641 Renan Calheiros diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPor iG São Paulo | 05/07/2013 16:28 - Atualizada às 05/07/2013Texto 79 pes s oas lendo 28 Comentários Pres idente do Senado havia dito ontem que não iria devolver valor corres pondente às pas s agens aéreas O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e nes ta s exta-feira (05) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo , o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Nes ta quinta-feira (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.Leia também: FAB diz que Renan e Henrique Alves alegaram que viagens s eriam a s erviçoAntonio Cruz/ABrO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN)De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), “o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília”.Ainda conforme o documento, o Senado" é o único [órgão] a ter um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil “que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial”. A nota diz que Renan Calheiros vai cons ultar o cons elho s obre o us o de aeronave da FAB para cargos de repres entação.Garibaldi e Henrique Eduardo Alves O Minis tério da Previdência Social divulgou nota confirmando a viagem do minis tro Garibaldi Alves Filho ao Rio de Janeiro em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB). A nota res ponde a mes ma reportagem, s egundo a qual o minis tro viajou à capital fluminens e para as s is tir à final da Copa das Confederações , dis putada no dia 30 de junho.Segundo a explicação, Garibaldi us ou o avião na s exta-feira (28) pas s ada em decorrência de compromis s o oficial no município de Morada Nova (CE), onde inaugurou uma agência da Previdência Social. “Ao final da cerimônia, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal [locais de res idência do minis tro], como lhe facultava o Artigo 4º do Decreto 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro”.A nota informa também que o minis tro tinha pas s agem comprada em avião comercial para pas s ar o final de s emana naquele Es tado e retornou do Rio para Bras ília na s egunda-feira (1º) em avião comercial, “às s uas próprias expens as ”.De acordo com o Artigo 4º do regulamento que dis põe s obre o trans porte de autoridades , o us o de aviões da FAB é permitido para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, viagens de s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. O decreto diz ainda que, “s empre que pos s ível, a aeronave deverá s er compartilhada por mais de uma das autoridades ”.Denúncias s imilares de us o irregular de aviões da FAB envolve o pres identes da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Segundo o jornal, Henrique Alves us ou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da s eleção bras ileira no Maracanã, no domingo (30), quando foi dis putada a final da Copa das Confederações . O deputado informou quarta-feira (3), por meio de nota, que vai reembols ar aos cofres públicos os valores corres pondentes às pas s agens aéreas dos parentes e amigos O s enador João Capiberibe enviou ontem (4) ofício à Controladoria-Geral da União (CGU) s olicitando providências do órgão para que o Minis tério da Defes a abra uma janela em s eu Portal da Trans parência, de forma a facilitar a identificação de pas s ageiros e de voos s olicitados por autoridades , bem como trechos , cus tos e agendas dos voos . Joaquim Barbos aO pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, us ou recurs os da Corte para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no es tádio do Maracanã. O STF diz que a viagem foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.O tribunal confirmou à reportagem que não havia na agenda do pres idente nenhum compromis s o oficial no Rio de Janeiro durante o final de s emana do jogo no Maracanã. Barbos a tem res idência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do cas al de

Página 58 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

apres entadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo a Corte, porém, apenas o minis tro viajou de Bras ília com as des pes as pagas pelo STF. Os voos de ida e de volta foram feitos em aviões de carreira.* Agência Bras il e Agência Es tadoLeia tudo s obre: pres idente do s enado • avião da fab • renan calheiros • bras ília Negativo

por Regina Lima em 05/07/2013 17:33

https ://www.facebook.com/100002946658814/pos ts /432011620240389 Bras ília (DF): Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraOcimara BalmantO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Fagundes Varella em 05/07/2013 17:33

https ://www.facebook.com/100004899430417/pos ts /173013116205335 Renan Calheiros diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPor iG São Paulo | 05/07/2013 16:28 - Atualizada às 05/07/2013Texto 76 pes s oas lendo 28 Comentários Pres idente do Senado havia dito ontem que não iria devolver valor corres pondente às pas s agens aéreas O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e dis s e nes ta s exta-feira (05) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo , o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Nes ta quinta-feira (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.Leia também: FAB diz que Renan e Henrique Alves alegaram que viagens s eriam a s erviçoAntonio Cruz/ABrO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN)De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), “o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília”.Ainda conforme o documento, o Senado" é o único [órgão] a ter um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil “que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial”. A nota diz que Renan Calheiros vai cons ultar o cons elho s obre o us o de aeronave da FAB para cargos de repres entação.Garibaldi e Henrique Eduardo Alves O Minis tério da Previdência Social divulgou nota confirmando a viagem do minis tro Garibaldi Alves Filho ao Rio de Janeiro em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB). A nota res ponde a mes ma reportagem, s egundo a qual o minis tro viajou à capital fluminens e para as s is tir à final da Copa das Confederações , dis putada no dia 30 de junho.Segundo a explicação, Garibaldi us ou o avião na s exta-feira (28) pas s ada em decorrência de compromis s o oficial no município de Morada Nova (CE), onde inaugurou uma agência da Previdência Social. “Ao final da cerimônia, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal [locais de res idência do minis tro], como lhe facultava o Artigo 4º do Decreto 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro”.A nota informa também que o minis tro tinha pas s agem comprada em avião comercial para pas s ar o final de s emana naquele Es tado e retornou do Rio para Bras ília na s egunda-feira (1º) em avião comercial, “às s uas próprias expens as ”.De acordo com o Artigo 4º do

Página 59 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

regulamento que dis põe s obre o trans porte de autoridades , o us o de aviões da FAB é permitido para s ituações em que haja motivo de s egurança, emergência médica, viagens de s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente. O decreto diz ainda que, “s empre que pos s ível, a aeronave deverá s er compartilhada por mais de uma das autoridades ”.Denúncias s imilares de us o irregular de aviões da FAB envolve o pres identes da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Segundo o jornal, Henrique Alves us ou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da s eleção bras ileira no Maracanã, no domingo (30), quando foi dis putada a final da Copa das Confederações . O deputado informou quarta-feira (3), por meio de nota, que vai reembols ar aos cofres públicos os valores corres pondentes às pas s agens aéreas dos parentes e amigos O s enador João Capiberibe enviou ontem (4) ofício à Controladoria-Geral da União (CGU) s olicitando providências do órgão para que o Minis tério da Defes a abra uma janela em s eu Portal da Trans parência, de forma a facilitar a identificação de pas s ageiros e de voos s olicitados por autoridades , bem como trechos , cus tos e agendas dos voos . Joaquim Barbos aO pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, us ou recurs os da Corte para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no es tádio do Maracanã. O STF diz que a viagem foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.O tribunal confirmou à reportagem que não havia na agenda do pres idente nenhum compromis s o oficial no Rio de Janeiro durante o final de s emana do jogo no Maracanã. Barbos a tem res idência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do cas al de apres entadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo a Corte, porém, apenas o minis tro viajou de Bras ília com as des pes as pagas pelo STF. Os voos de ida e de volta foram feitos em aviões de carreira.* Agência Bras il e Agência Es tadoLeia tudo s obre: pres idente do s enado • avião da fab • renan calheiros • bras ília Negativo

por Regina Lima em 05/07/2013 17:31

https ://www.facebook.com/100000485735786/pos ts /681745805184938 OLÁ POVO DO FACE! A FOLHA DE SÃO PAULO DO DIA 04/07/13 TRÁS EM SEU NOTICIÁRIO MAIS UMA DAS MAZ ELAS DO PODER PÚBLICO, DEPOIS OS MANDATÁRIOS DESTE BRESIL NÃO QUER QUE O POVO SE REVOLTE E VÃ PARA AS RUAS MANIFESTAR SEU REPUIO A ESTA CASTA QUE COMANDA NOSSO BRASIL. SEU RENAN CALHEIROS DETENTOR DO PODER NO SENADO FEDERAL, USA DA MAQUINA PÚBLICA PARA SATISFAZ ER SEU EGO E DESEJO DE PODER. PRIMEIRO ELE USA O JATO DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA PARA IR AO CASAMENTO DA FILHA DO ENTÃO SENADOR EDUARDO BRAGA EM TRONCOSO NA BAHIA, E DISCARADAMENTE DIZ QUE ESTAVA A SERVIÇO DO SENADO FEDERAL, ENQUANTO MUITOS MORREM SEM SOCORRO POR FALTA DE TRASPORTE AÉREO NO BRASIL. DEPOIS O CARCARA SANGUINOLENTO USA DINOVO O JATO DA FAB PARA LEVAR SUA NOIVA, CUNHADO, FILHO E AMIGOS DA CIDADE DE NATAL AO RIO DE JANEIRO PARA ASSISTIR O FINAL DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES, E DEPOIS LEVA DE VOLTA PARA A REFERIDA CIDADE. QUANDO FOI QUESTIONADO O CARA DE PAU DEVOLVE 9.700, PELO TRASPORTE INDEVIDO, CONSIDERANDO QUE DEVERIA DEVOLVER 158.000, VISTO QUE, ESTE E O PREÇO REAL FEITO EM UM TRASPORTE AÉREO FRETEDO DESTE TRAJETO, SEGUNDO ORÇAMENTO FEITO PELA TAM. SABER QUE ESTE É UM MANDATÁRIO CHEFE DE UMA ESTÂNCIA SUPERIOR DO NOSSO BRASIL VARONIL E PARA ACABAR. COMO DIZ O BORIS ISSO É UMA VERGONHA. Negativo

por José Bueno em 05/07/2013 17:29

Renan e Garibaldi vão ressarcir a FAB

http://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas /noticia.php?c=226009 Em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16 ... Negativo

por Gazetaweb.com em 05/07/2013 17:28

Avião 'padrão Fifa' só para as autoridades

http://odia.ig.com.br/noticia/bras il/2013-07-06/aviao-padrao-fifa-s o-para-as -autoridades .html Alves já cobriu o gas to com a viagem. No Rio nes ta s exta, o s enador Aécio Neves (PSDB-MG) chamou de “lamentável” o us o de aviões da FAB por autoridades em atividades extraoficiais . “A clas s e política, principalmente, tem que compreender que ... Negativo

por odia.ig.com.br em 05/07/2013 17:23

Brasília – O presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) recuou e disse hoje (5) que vai devolver ... https ://plus .google.com/112684426125983993561/pos ts /cK9596obNpz

Bras ília – O pres idente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) recuou e dis s e hoje (5) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Ontem (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião paracumprir compromis s o como pres idente do Senado.

Sempre Artigos: Renan devolverá R$ 32 mil por uso de avião da FAB Bras ília – O pres idente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) recuou e dis s e hoje (5) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Ontem (4), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jor... Negativo

por Bruno Resende Ramos em 05/07/2013 17:22

Página 60 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

aguardando

@AlesandroAlves

Seguidores

http://twitter.com/Ales androAlves /s tatus /353247432710176769 Renan Calheiros (PMDB-AL) us ou um avião para ir ao cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). Negativo

por AlesandroAlves em 05/07/2013 17:22

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB ... http://www.gazvale.com.br/?p=3378

Segundo a“Folha de S.Paulo”, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). “Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo ... Positivo

por admin em 05/07/2013 17:21

https ://www.facebook.com/100003707661174/pos ts /326913557442230 05/07/2013 15:00 | Por Ricardo Brito - Agência Es tado, es tadao.com.brRenan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado havia dito que tinha direito de us ar a aeronave por s er chefe de Poder; s egundo reportagem, ele viajou para ir a um cas amento -------------------------------------------------------------------------------Compartilhar4260-------------------------------------------------------------------------------Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado.. Negativo

por Adelci Brandão em 05/07/2013 17:19

https ://www.facebook.com/100001241158888/pos ts /576627132388653 Não creio que ele vai pagar, is s o ai e para o povo es quecer es s a his toria, e apenas um cala boca. Se ele realmente vai pagar poderia divulgar o recibo do pagamento05/07/2013 14h16 - Atualizado em 05/07/2013 16h24 Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado divulgou nota s obre viagem para Porto Seguro.Segundo jornal, ele us ou aeronave para participar de fes ta de cas amento.Do G1, em Bras ília O pres idente do Senado, Renan Calheiros , durantes es s ão no plenário da Cas a (Foto: Reprodução)O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal. Negativo

por Luiz Alberto Matheus Matheus em 05/07/2013 17:19

https ://www.facebook.com/100005971990334/pos ts /127023270840072 Que Abs urdo POVO.Senador s e nega a res s arcir cofres públicos por viagem a Trancos oEM BRASÍLIA Na contramão dos protes tos que tomaram as ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), teve que dar explicações por ato clas s ificado pela opos ição como "patrimonialis ta". Renan us ou jato da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA), em junho. Ontem, após a divulgação da informação pela "Folha de S. Paulo", ele dis s e que us ou o avião como s empre tem us ado e que não iria res s arcir os cofres públicos . A FAB confirmou que Renan requis itou o us o de um avião da FAB em 15 de junho para uma viagem a Porto Seguro (BA). O s enador afirmou que não pretende devolver o dinheiro gas to no trans porte, como fez o pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que reconheceu ter errado ao dar carona a s ete pes s oas em um avião da FAB para ir ao jogo da s eleção bras ileira no Maracanã, domingo.- O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião, como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal - dis s e Renan, s em querer res ponder s e a regra vale para us o privado. Renan dis s e que

Página 61 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

voou com s ua mulher e s e comparou à pres idente Dilma Rous s eff, para jus tificar que chefes de Poder podem us ar avião da FAB, mes mo s em es tar a s erviço. Negativo

por Helen Nuns em 05/07/2013 17:15

https ://www.facebook.com/100004650600095/pos ts /204183446413341 EFEITO "TRANCOSO" Nada como um dia atrás do outro. Renan Calheiros , o poderos o pres idente do S enado, já não é inimigo do s enador Eduardo Braga, mas pis ou no calcanhar de Braga no início do mandato do s enador amazonens e, que teve que engolir a s eco alguns des aforos que nem vieram a público. Agora veio o troco, não que Braga pens as s e em revidar, mas o convite feito a Calheiros para participar do cas amento de s ua filha Brenda, no dia 16 de maio, es tá cus tando muitos embaraços ao pres idente do Senado, que des embarcou em Trancos o, na Bahia, em avião da Força Aérea e agora es tá s endo ques tionado por is s o. Mas es s e cas amento - que tem tudo para dar certo - também es tá s endo contabilizado como cus to politico para o próprio s enador Braga, cuja fatura s erá cobrada em 2014 pelos eleitores . A pergunta que não quer calar é por que Braga reuniu a nata empres arial e politica do Bras il ( 600 convidados ) na Bahia e não no Amazonas . O noivo era baiano? Não s enhor. Era amazonens e, as s im como a noiva. Braga deixou de es timular o turis mo em Manaus - cerca de 600 apartamentos de hotel deixaram de s er ocupados . Vai s er "trancos o" para ele ter que explicar por que cas ou a filha bem dis tante dos olhos dos amazonens es . DUDU BRAGA ESTAMOS DE OLHO - MATÉRIA EXTRAIDA NO PORTAL DO HOLANDA CADA UM TIRA A CONCLUSÃO QUE QUISER!!!!!

EFEITO "TRANCOSO" Portal de noticias - Amazonas , Manaus , Bras il www.portaldoholanda.com

Negativo

por Peter Marques em 05/07/2013 17:15

Renan vai pagar por uso de avião da FAB

http://www.cidadeverde.com/renan-vai-pagar-por-us o-de-aviao-da-fab-137195

Renan vai pagar por uso de avião da FAB Cidadeverde.com ... senador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde desta sexta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do uso de avião oficial para ir ao casamento da filha do líder do PMDB na Casa, Eduardo Braga ... e mais » Negativo

por C idadeverde.com em 05/07/2013 17:14

https ://www.facebook.com/100000517391187/pos ts /672590122768228 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB 420 Aiuri Rebello Do UOL, em Bras ília 05/07/201314h13 Comunicar erroImprimirPedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Terezinha Moraes em 05/07/2013 17:14

https ://www.facebook.com/100000000994407/pos ts /664045696938791 O s afado voltou atrás ..."De acordo com a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado." Negativo

por Alessandro De Souza Rezende em 05/07/2013 17:13

FAB diz que Renan e Alves alegaram que viagens seriam a serviço

Página 62 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

FAB diz que Renan e Alves alegaram que viagens seriam a serviço

http://m.terra.com.br/noticia?n=44f618129e5af310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD

Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), no dia 15 de junho, em Trancos o (BA). Henrique Alves us ou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ... Negativo

por m.terra.com.br em 05/07/2013 17:11

https ://www.facebook.com/100002271221079/pos ts /479700515448985 EFEITO "TRANCOSO" 4 40 Nada como um dia atrás do outro. Renan Calheiros , o poderos o pres idente do S enado, já não é inimigo do s enador Eduardo Braga, mas pis ou no calcanhar de Braga no início do mandato do s enador amazonens e, que teve que engolir a s eco alguns des aforos que nem vieram a público. Agora veio o troco, não que Braga pens as s e em revidar, mas o convite feito a Calheiros para participar do cas amento de s ua filha Brenda, no dia 16 de maio, es tá cus tando muitos embaraços ao pres idente do Senado, que des embarcou em Trancos o, na Bahia, em avião da Força Aérea e agora es tá s endo ques tionado por is s o. Mas es s e cas amento - que tem tudo para dar certo - também es tá s endo contabilizado como cus to politico para o próprio s enador Braga, cuja fatura s erá cobrada em 2014 pelos eleitores . @@@ A pergunta que não quer calar é por que Braga reuniu a nata empres arial e politica do Bras il ( 600 convidados ) na Bahia e não no Amazonas . O noivo era baiano? Não s enhor. Era amazonens e, as s im como a noiva. Braga deixou de es timular o turis mo em Manaus - cerca de 600 apartamentos de hotel deixaram de s er ocupados . Vai s er "trancos o" para ele ter que explicar por que cas ou a filha bem dis tante dos olhos dos amazonens es . EFEITO "TRANCOSO" 4 40 Nada como um dia atrás do outro. Renan Calheiros , o poderos o pres idente do Senado, já não é inimigo do s enador Eduardo Braga, mas pis ou no calcanhar de Braga no início do mandato do s enador amazonens e, que teve que engolir a s eco alguns des aforos que nem vieram a público. Agora veio o troco, não que Braga pens as s e em revidar, mas o convite feito a Calheiros para participar do cas amento de s ua filha Brenda, no dia 16 de maio, es tá cus tando muitos embaraços ao pres idente do Senado, que des embarcou em Trancos o, na Bahia, em avião da Força Aérea e agora es tá s endo ques tionado por is s o. Mas es s e cas amento - que tem tudo para dar certo - também es tá s endo contabilizado como cus to politico para o próprio s enador Braga, cuja fatura s erá cobrada em 2014 pelos eleitores . @@@ A pergunta que não quer calar é por que Braga reuniu a nata empres arial e politica do Bras il ( 600 convidados ) na Bahia e não no Amazonas . O noivo era baiano? Não s enhor. Era amazonens e, as s im como a noiva. Braga deixou de es timular o turis mo em Manaus - cerca de 600 apartamentos de hotel deixaram de s er ocupados . Vai s er "trancos o" para ele ter que explicar por que cas ou a filha bem dis tante dos olhos dos amazonens es . Negativo

por Jymmy Anderson em 05/07/2013 17:11

https ://www.facebook.com/1232056322/pos ts /10200238652268952 pes s oal é precis o q todo mundo leia (TENTEI COLOCAR A FOTO DO LADRÁO MAS NAO CONSEGUI) - Agora, s inceramente, é interes s ante, bas ta devolver e ta tudo certo?......é uma es culhambação total, e ainda tem o deputado e o minis tro da previdência q des viou a rota do avião para ir as s is tir o jogo no rio......e nada, fica tudo por is s o mes mo.....vamos q vamos .......e kd a globo q não chama es tes s enhores pelos títulos q merecem? bandidos , picaretas , ladrões , fdp, larápios etcRenan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABAiuri Rebello Do UOL, em Bras ília 05/07/201314h13 Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Italo C orreia em 05/07/2013 17:09

Randolfe espera que Câmara reveja texto aprovado pelo Senado e ...

http://www12.s enado.gov.br/noticias /materias /2013/07/05/randolfe-es pera-que-camara-reveja-textoaprovado-pelo-s enado-e-aumente-recurs os -para-educacao

Randolfe espera que Câmara reveja texto aprovado pelo Senado e ...

Agência Senado

Agência Senado Randolfe observou que durante a votação, na terça-feira (2), ele havia alertado sobre a supressão de recursos em comparação com o previsto no texto vindo da Câmara dos Deputados. Porém, como resposta, o líder do governo, Eduardo Braga (PMDBAM), ... e mais »

Neutro

por Agência Senado em 05/07/2013 17:08

Página 63 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/100000435616063/pos ts /624986190859229 VEJA COMO ANDAM AS COISAS NO BRASILO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação publicado na UOL em 05/07/2013 Negativo

por Zenildo Barboza em 05/07/2013 17:07

https ://www.facebook.com/214764921877133/pos ts /603253996361555 A “nova agenda” é a velha e boa vergonha na cara. E uma correção à nota do SenadoO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), vai pagar pelo us o indevido do avião da FAB. A Pres idência do Senado divulgou uma nota a res peito. Peço que vocês a leiam na íntegra. Volto em s eguida.“O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a. Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei. O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação. Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário. O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade. Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados . Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade. Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura. São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos . Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado”VolteiComeço pelo óbvio: Renan Calheiros es tá tentando trans formar obrigação em virtude e, depois , s e es força para pôr a virtude a s erviço do vício. Não us ar em proveito pes s oal um bem público não é “agenda nova”. Trata-s e, na verdade, de uma agenda antiga: a velha e boa vergonha na cara. Obs ervem que, na nota, Renan clas s ifica as críticas ao us o do avião de “divers ionis mo político”. Divers ionis mo por quê? Por que ele não tenta provar que o cas amento da filha do líder do governo no Senado é as s unto de es tado, a jus tificar, então, o us o da aeronave? Por que deveria s er o povo bras ileiro a arcar com os R$ 32 mil da deferência que decidiu fazer a Eduardo Braga (PMDB-AM)? Lis tar as ações do Congres s o — algumas , de res to, des trambelhadas — como virtudes formidáveis , que compens ariam, s ei lá, um “des lize” ou outro é pura má cons ciência, s inal de que ele não entendeu o momento cois a nenhuma. O pres idente do Senado deveria s e dis pens ar de us ar como s eu o dinheiro público e s er um pouco mais prudente nas votações . De res to, cumpre fazer uma correção: o que a CCJ votou no Senado não foi o fim do voto s ecreto para cas s ações , mas o fim de qualquer voto s ecreto, o que é ruim para a independência do Parlamento. Por Reinaldo Azevedo Negativo

por VideVERSUS em 05/07/2013 17:07

https ://www.facebook.com/1010097021/pos ts /10200827807390063 A “nova agenda” é a velha e boa vergonha na cara. E uma correção à nota do SenadoO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), vai pagar pelo us o indevido do avião da FAB. A Pres idência do Senado divulgou uma nota a res peito. Peço que vocês a leiam na íntegra. Volto em s eguida.“O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a. Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei. O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação. Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário. O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade. Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas

Página 64 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados . Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade. Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura. São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos . Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado”VolteiComeço pelo óbvio: Renan Calheiros es tá tentando trans formar obrigação em virtude e, depois , s e es força para pôr a virtude a s erviço do vício. Não us ar em proveito pes s oal um bem público não é “agenda nova”. Trata-s e, na verdade, de uma agenda antiga: a velha e boa vergonha na cara. Obs ervem que, na nota, Renan clas s ifica as críticas ao us o do avião de “divers ionis mo político”. Divers ionis mo por quê? Por que ele não tenta provar que o cas amento da filha do líder do governo no Senado é as s unto de es tado, a jus tificar, então, o us o da aeronave? Por que deveria s er o povo bras ileiro a arcar com os R$ 32 mil da deferência que decidiu fazer a Eduardo Braga (PMDB-AM)? Lis tar as ações do Congres s o — algumas , de res to, des trambelhadas — como virtudes formidáveis , que compens ariam, s ei lá, um “des lize” ou outro é pura má cons ciência, s inal de que ele não entendeu o momento cois a nenhuma. O pres idente do Senado deveria s e dis pens ar de us ar como s eu o dinheiro público e s er um pouco mais prudente nas votações . De res to, cumpre fazer uma correção: o que a CCJ votou no Senado não foi o fim do voto s ecreto para cas s ações , mas o fim de qualquer voto s ecreto, o que é ruim para a independência do Parlamento. Por Reinaldo Azevedo Negativo

por Vitor Vieira em 05/07/2013 17:07

https ://www.facebook.com/100001272284154/pos ts /572450966140641 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABComente Aiuri Rebello Do UOL, em Bras ília 05/07/201314h13 Comunicar erroImprimirPedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Baltasar Rosa em 05/07/2013 17:07

https ://www.facebook.com/214764921877133/pos ts /603238366363118 Pagando pelo bundalelê – Renan recua do “pas s e livre aéreo” e agora diz que devolverá R$ 32 mil por us o privado de avião da FABO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), um dos principais alvos dos protes tos em Bras ília, mudou de ideia. Depois de afirmar, cheio de moral, que não pagaria cois a nenhuma pelo us o de um avião da FAB para ir a uma fes ta de cas amento — embalada pelo s om de Latino —, mudou de ideia. A população, claro!, reagiu mal a mais um bundalelê. Então ele decidiu pagar pelo us o obviamente indevido de um bem público. Segue texto na VEJA.com. Comento no próximo pos t.*O pres idente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou atrás nes ta s exta-feira e decidiu devolver aos cofres públicos 32 000 reais pelo us o da aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) no dia 15 de junho. Renan requis itou o avião para ir a um cas amento na Bahia. Nes ta quinta-feira, ele havia dito que não devolveria o dinheiro e defendeu o us o do jatinho em evento particular.“Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – 32 000 reais – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário”, dis s e, em nota, a s ecretaria de imprens a do Senado.Renan s olicitou o avião da FAB para s e des locar entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, s em agenda pública como parlamentar. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, ele us ou um jato C-99 da FAB para ir da capital alagoana para Trancos o (BA), em 15 de junho. O único evento a que Renan compareceu foi o cas amento da filha mais velha do s enador e colega de partido Eduardo Braga (PMDBAM). A cerimônia badalada contou com a pres ença de vários empres ários e políticos . O cantor Latino fez um s how privativo. Na madrugada do dia 16 de junho, o s enador retornou a Bras ília.Embora Renan tenha requis itado o jatinho em meio à onda de manifes tações pelo país , o Senado afirmou es tar “s ens ível à nova agenda e aos novos tempos ”. A s ecretaria de imprens a do Senado afirmou que Renan es tá “formalizando cons ulta” ao Cons elho de Trans parência da Cas a, para que o órgão “s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação”.A nota diz também que o Senado votou, nas últimas s emanas , uma s érie de projetos de apelo popular, como res pos ta à onda de protes tos no Bras il. Tais iniciativas , diz o texto, “não s erão embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos ”.CâmaraColega de partido de Renan, o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também foi flagrado us ando jatinho da FAB com familiares e convidados para ver a final da Copa das Confederações , no Rio de Janeiro. Alves as s umiu “erro” e decidiu devolver 9.700 reais aos cofres públicos .Por Reinaldo Azevedo Negativo

por VideVERSUS em 05/07/2013 17:03

https ://www.facebook.com/1010097021/pos ts /10200827788029579 Pagando pelo bundalelê – Renan recua do “pas s e livre aéreo” e agora diz que devolverá R$ 32 mil por us o privado de avião da FABO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), um dos principais alvos dos protes tos em Bras ília, mudou de ideia. Depois de afirmar, cheio de moral, que não pagaria cois a nenhuma pelo us o de um avião da FAB para ir a uma fes ta de cas amento — embalada pelo s om

Página 65 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

de Latino —, mudou de ideia. A população, claro!, reagiu mal a mais um bundalelê. Então ele decidiu pagar pelo us o obviamente indevido de um bem público. Segue texto na VEJA.com. Comento no próximo pos t.*O pres idente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou atrás nes ta s exta-feira e decidiu devolver aos cofres públicos 32 000 reais pelo us o da aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) no dia 15 de junho. Renan requis itou o avião para ir a um cas amento na Bahia. Nes ta quinta-feira, ele havia dito que não devolveria o dinheiro e defendeu o us o do jatinho em evento particular.“Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – 32 000 reais – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário”, dis s e, em nota, a s ecretaria de imprens a do Senado.Renan s olicitou o avião da FAB para s e des locar entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, s em agenda pública como parlamentar. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, ele us ou um jato C-99 da FAB para ir da capital alagoana para Trancos o (BA), em 15 de junho. O único evento a que Renan compareceu foi o cas amento da filha mais velha do s enador e colega de partido Eduardo Braga (PMDBAM). A cerimônia badalada contou com a pres ença de vários empres ários e políticos . O cantor Latino fez um s how privativo. Na madrugada do dia 16 de junho, o s enador retornou a Bras ília.Embora Renan tenha requis itado o jatinho em meio à onda de manifes tações pelo país , o Senado afirmou es tar “s ens ível à nova agenda e aos novos tempos ”. A s ecretaria de imprens a do Senado afirmou que Renan es tá “formalizando cons ulta” ao Cons elho de Trans parência da Cas a, para que o órgão “s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação”.A nota diz também que o Senado votou, nas últimas s emanas , uma s érie de projetos de apelo popular, como res pos ta à onda de protes tos no Bras il. Tais iniciativas , diz o texto, “não s erão embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos ”.CâmaraColega de partido de Renan, o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também foi flagrado us ando jatinho da FAB com familiares e convidados para ver a final da Copa das Confederações , no Rio de Janeiro. Alves as s umiu “erro” e decidiu devolver 9.700 reais aos cofres públicos .Por Reinaldo Azevedo Negativo

por Vitor Vieira em 05/07/2013 17:03

https ://www.facebook.com/100004215755032/pos ts /209015945915596 EFEITO "TRANCOSO" (blog do Holanda) Nada como um dia atrás do outro. Renan Calheiros , o poderos o pres idente do Senado, já não é inimigo do s enador Eduardo Braga, mas pis ou no calcanhar de Braga no início do mandato do s enador amazonens e, que teve que engolir a s eco alguns des aforos que nem vieram a público. Agora veio o troco, não que Braga pens as s e em revidar, mas o convite feito a Calheiros para participar do cas amento de s ua filha Brenda, no dia 16 de maio, es tá cus tando muitos embaraços ao pres idente do Senado, que des embarcou em Trancos o, na Bahia, em avião da Força Aérea e agora es tá s endo ques tionado por is s o. Mas es s e cas amento - que tem tudo para dar certo também es tá s endo contabilizado como cus to politico para o próprio s enador Braga, cuja fatura s erá cobrada em 2014 pelos eleitores . A pergunta que não quer calar é por que Braga reuniu a nata empres arial e politica do Bras il ( 600 convidados ) na Bahia e não no Amazonas . O noivo era baiano? Não s enhor. Era amazonens e, as s im como a noiva. Braga deixou de es timular o turis mo em Manaus - cerca de 600 apartamentos de hotel deixaram de s er ocupados . Vai s er "trancos o" para ele ter que explicar por que cas ou a filha bem dis tante dos olhos dos amazonens es . Negativo

por Júlio Alexandre em 05/07/2013 17:02

https ://www.facebook.com/100002157816999/pos ts /497634666985123 05/07/2013 | Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43% de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões , Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de pane das contribuições para os etor, até ações como melhorar a ges tão c o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa

Página 66 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro tem o maior interes s e em aumentar as verbas , mas : de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Fonte: O Es tado de S. Paulo 05/07/2013 Negativo

por Ufpr Assessoria de C omunicação em 05/07/2013 17:02

https ://www.facebook.com/142725885896910/pos ts /180961168740048 As s im como Henrique Alves , Renan Calheiros também fez us o de avião da FABPres idente do Congres s o Nacional teria utilizado aeronave para ir a cas amento da filha mais velha do s enador Eduardo BragaO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), as s im como o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Alves (PMDB-RN), fez us o de uma aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) para us o particular.De acordo com informações do jornal Folha de São Paulo, Calheiros requis itou um avião para viajar de Maceió a Porto Seguro no dia 15 de junho. Na data indicada, o s enador participou do cas amento da filha do colega Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado.Conforme o decreto 4244, de 2002, aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades quando exis tem motivos de s egurança, emergência médica, viagens a s erviço e para o local de res idência fixa.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), informou, por meio de nota, que vai reembols ar aos cofres públicos aproximadamente R$ 7 mil, valor corres pondente às pas s agens aéreas dos parentes e amigos que viajaram em um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB), de Natal (RN) para o Rio de Janeiro, no último final de s emana. Negativo

por Queroclique Alto Vale em 05/07/2013 17:00

Líder do governo no Senado nega redução de repasses de royalties

http://m.terra.com.br/noticia? n%3D145618129e5af310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD%26a%3Dnoticias %26s %3D2%26c%3Dlandnoticias %26e%3Des peciais _noticias _br

Líder do governo no Senado nega redução de repasses de royalties Terra Brasil Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer hoje (5) pontos que ...

Negativo

por Terra Brasil em 05/07/2013 16:58

https ://www.facebook.com/100006079990306/pos ts /1395895500623103 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou por meio de nota oficial, nes ta s exta-feira (5), que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos . O dinheiro é referente ao us o indevido de um avião da FAB (Força Aérea Bras ileira), que partiu de Maceió (AL) para Porto Seguro, no s ul da Bahia, no dia 15 de junho.Na ocas ião, Renan acompanhou o cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), s eu colega parlamentar, em Trancos o. A aeronave de modelo C-99 s aiu da capital de Alagoas às 15h do s ábado, dia 15 de junho, e retornou da Bahia às 3h do domingo s eguinte.Na última quinta-feira (4), Renan negou us o da aeronave da FAB para fins privados e dis s e que não devolveria o dinheiro referente ao voo porque "exerce cargo de repres entação por s er pres idente de Poder, como pres idente do Senado Federal". Negativo

por Sérgio C arneiro em 05/07/2013 16:58

https ://www.facebook.com/100001035389032/pos ts /592990740745433 Es timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara. O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador EDUARDO BRAGA (PMDB-AM). Realmente é difícil acreditar que alguém ainda terá a coragem (ou s eria canalhice?) de votar nes s e famigerado s enhor.http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos royalties -que-iam-para-educacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Jonathas Rocha em 05/07/2013 16:58

https ://www.facebook.com/100002432099244/pos ts /469175403173525 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraOcimara Balmant O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas

Página 67 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Greyce Joveli em 05/07/2013 16:57

https ://www.facebook.com/100001340720985/pos ts /526941864027166 Mes mo com o POVO nas ruas de nos s o PAÍS clamando por “ÉTICA”, os Pilantras continuam a dominar o “Congres s o Cas a Da Sogra” com des pes as des neces s árias . PAU NELES POVÃO!!!O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S. Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB).http://noticias .bol.uol.com.br/ultimas -noticias /bras il/2013/07/05/

Sobre o BOL: Todos os canais indice.bol.uol.com.br

Negativo

por Sonia Maria Gonçalves Rodrigues em 05/07/2013 16:57

aguardando | BELO HORIZONTE/MG

@educandosempre

Seguidores | Localidade

http://twitter.com/educandos empre/s tatus /353240855617863681 RT @MEC_Comunicacao: Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação … Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação http://t.co/rlejq5zKnB por MEC _C omunicacao em 05/07/2013 16:25

Negativo

Página 68 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por educandosempre em 05/07/2013 16:55

Projeto do Senado reduz em R$ 171 bi previsão de repasse para ...

http://s inprogoias .org.br/projeto-do-s enado-reduz-em-r-171-bi-previs ao-de-repas s e-para-educacao-es aude/ As alterações , propos tas pelo líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), foram o res ultado de um acordo para manter parte do projeto da Câmara e atender a pedidos do governo federal. Em nota, o gabinete da liderança do ... Positivo

por Sinpro Goiás em 05/07/2013 16:55

Mantega anuncia cortes de R$ 15 bilhões nas despesas do governo

http://www.agros oft.org.br/agropag/225842.htm

O s enador Eduardo Braga evitou analis ar hipótes es . No início da s emana, o partido de Braga (PMDB) divulgou uma nota recomendando a redução do número de minis térios como es tratégia para reduzir gas tos e dar mais aus teridade aos gas tos públicos . Neutro

por Agrosoft Brasil em 05/07/2013 16:55

https ://www.facebook.com/100003297423005/pos ts /402602646526313 Se o fim do voto s ecreto não for aprovado já, o efeito do nos s o movimento s ofrido de rua pode ir por água abaixo! Vamos ficar mais do que atento!A nota s eguinte es tá circulando em alguns jornais , inclus ive A Tarde de Salvador, de hoje (05.07.2013), com o título:"Fim do voto s ecreto ainda é incerto"! Vejam a s eguir uma publicação do Jornal do Comércio/PE:"Data: 05/07/2013 Fonte: Jornal do Commercio/PE - Internet Voto s ecreto "afrouxado"BRASÍLIA - Depois de s er aprovado por votação s imbólica na Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça do Senado, o projeto que põe fim ao voto s ecreto no Legis lativo para todas as modalidades em que é previs to na Cons tituição s erá afrouxado quando for apreciado pelo plenário da Cas a, na próxima s emana. A propos ta deverá manter o s igilo das opiniões dos parlamentares s obre vetos e indicações de algumas autoridades . A matéria, de autoria do s enador Paulo Paim (PT-RS), permite que todos s aibam como os parlamentares votaram em cas o de impeachment de pres identes da República, indicações de autoridades e de chefes de mis s ões diplomáticas , exoneração do procurador-geral da República antes do fim do mandato, apreciação de vetos pres idenciais a projetos aprovados pelo Congres s o. A propos ta, s e aprovada, terá que s eguir para a Câmara. Deputados aprovaram um projeto mais enxuto, que prevê abertura apenas em cas os de cas s ação de mandato.Ontem, o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), admitiu que a matéria tem dificuldades para montar um acordo. Mas garantiu que ela s erá mantida e votada antes do início do reces s o, daqui a 10 dias . "Es s a matéria tem alguma dificuldade porque a opos ição entende, por exemplo, que não deve abrir o voto que aprecia veto. É precis o tirarmos alguma modalidade de voto s ecreto, como a que aprecia o veto, que é um voto s ecreto e us ado para proteger a opos ição".A falta de cons ens o ocorre mes mo dentro dos partidos de opos ição. Pres idente do PSDB, o s enador Aécio Neves (MG), defendeu o ponto que Renan citou como problemático. Já o líder tucano no Senado, Aloys io Nunes (SP), acredita que não s e deve abrir o voto dos parlamentares em alguns cas os de indicação de autoridades , como minis tros de tribunais s uperiores . Es s es dois pontos s ão apoiados pelo líder do governo na Cas a, Eduardo Braga (PMDB-AM). Senadores relacionados : Aécio Neves Aloys io Nunes Ferreira Eduardo Braga Paulo Paim Renan Calheiros Órgãos relacionados : Comis s ão de Cons tituição, Jus tiça e Cidadania Congres s o Nacional Pres idência do Senado Federal Senado Federal Positivo

por João Ribeiro Figueiredo em 05/07/2013 16:55

https ://www.facebook.com/137159139720847/pos ts /348023681967724 |:: INFORMATIVO 97 ::|O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo cons ta, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por SUPERSOM FM em 05/07/2013 16:55

https ://www.facebook.com/100001402927866/pos ts /547751291948297 " NUNCA VI TANTA ONESTIDADE" es crito errado de propós ito..............(parabéns ) deve ter muito mais pra devolver.................pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Leia mais em: http://noticias .bol.uol.com.br/ultimas noticias /bras il/2013/07/05/renan-volta-atras -e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-voo-da-fab.htm

Página 69 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao... noticias .bol.uol.com.br

Negativo

por C arlos Freitas em 05/07/2013 16:53

Renan Calheiros volta atrás e anuncia que irá pagar por viagem ...

http://www.s is temampa.com.br/noticias /renan-calheiros -volta-atras -e-anuncia-que-ira-pagar-por-viagemus ando-aviao-da-fab/ De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o Pres idente do Senado viajou para Trancos o (BA), para a fes ta de cas amento da filha do Senador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. Na última quinta-feira (4), Calheiros ... Positivo

por Matheus Tavares em 05/07/2013 16:52

https ://www.facebook.com/100001683005625/pos ts /503822303017199 "O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ".Pois é. Na s emana pas s ada, eu es tava me perguntando inces s antemente e pes quis ando s obre as funções de um partido político. A única que eu achei concreta foi es s a: s e organizarem para ferrar ainda mais com o país .Não, meus amigos . Eu não s ei muito (ou não s ei nada) s obre política, ciências s ociais e os caralhos a quatro que envolvem is s o tudo aí. Mas de uma cois a eu es tou muito certa: tá tudo cagado e o fedor já é s entido por todo o mundo.

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Rachel Marvilla em 05/07/2013 16:52

renan canalha vai devolver o dinheiro público que ele ... - palmas aqui

http://palmas aqui.blogs pot.com/2013/07/renan-canalha-vai-devolvar-o-donheiro.html

O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos ... Neutro

por antonio carlos guimaraes em 05/07/2013 16:50

Renan Calheiros vai devolver R$ 32 mil

http://jornale.com.br/s ite-map/articles /item/3439-renan-calheiros -vai-devolver-r$-32-mil

Renan Calheiros vai devolver R$ 32 mil Jornale Curitiba Renan requisitou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o senador está recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil ... e mais » Negativo

por Jornale C uritiba em 05/07/2013 16:47

Estudo aponta que Senado cortou 53% dos royalties para a educação

http://noticias .terra.com.br/educacao/es tudo-aponta-que-s enado-cortou-53-dos -royalties -para-aeducacao,e0a15892740bf310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

Página 70 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Estudo aponta que Senado cortou 53% dos royalties para a educação Terra Brasil Relator da proposta aprovada na terça-feira, o senador Eduardo Braga (PMDB-AM) disse que a estimativa feita pela Câmara dos Deputados baseia-se em premissas equivocadas e sem fundamentação. "Nós vimos números que vão de R$ 120 bilhões a R$ ... e mais » Negativo

por Terra Brasil em 05/07/2013 16:46

Líder do governo no Senado nega redução de repasses de royalties

http://noticias .terra.com.br/educacao/lider-do-governo-no-s enado-nega-reducao-de-repas s es -deroyalties ,145618129e5af310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

Líder do governo no Senado nega redução de repasses de royalties Terra Brasil Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer hoje (5) pontos que ... e mais » Negativo

por Terra Brasil em 05/07/2013 16:45

https ://www.facebook.com/100004215755032/pos ts /209012859249238 Renan volta atrás e diz que vai DEVOLVER R$ 32 mil por voo da FABO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Júlio Alexandre em 05/07/2013 16:43

https ://www.facebook.com/197978713609446/pos ts /503062636434384 INFORMATIVO - SENADO DEVE MUDAR TEXTO QUE ACABA COM O VOTO SECRETO. Após s er aprovado por votação s imbólica na Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça (CCJ) do Senado, o projeto que determina o fim do voto s ecreto no Legis lativo para todas as modalidades em que é previs to na Cons tituição s erá afrouxado ao s er apreciado no plenário da Cas a, na próxima s emana. Apropos ta deverá manter o s igilo dos votos s obre vetos e indicações de algumas autoridades . O texto aprovado na CCJ, de autoria do s enador Paulo Paim (PT-RS), permite que todos s aibam como os parlamentares votaram nas s eguintes hipótes es : impeachment de pres identes da República, indicações de autoridades e de chefes de mis s ões diplomáticas ; exoneração do procurador-geral da República antes do fim do mandato; apreciação de vetos pres idenciais a projetos aprovados pelo Congres s o. A propos ta, s e for aprovada, ainda tem de s eguir para a Câmara dos Deputados . Por lá os deputados já aprovaram um projeto mais enxuto, que prevê abertura do voto apenas em cas os de cas s ação de mandato. Ontem, Renan admitiu que há dificuldades para um acordo. Mas garantiu que a propos ta s erá mantida e votada antes do início do reces s o legis lativo, daqui a 10 dias . "Es s amatériatem alguma dificuldade, porque a opos ição entende, por exemplo, que não deve abrir o voto que aprecia veto. É precis o tirarmos algumas modalidades de voto s ecreto, s obretudo es s a que aprecia o veto, que é um voto s ecreto e us ado para proteger a opos ição", des tacou o pres idente do Senado. Opos ição. A falta de cons ens o ocorre mes mo dentro dos partidos de opos ição. O pres idente do PSDB, s enador Aécio Neves (MG), defendeu exatamente o ponto que Renan Calheiros citou como problemático. Para o s enador, os vetos pres idenciais devem continuar s endo apreciados em votação s ecreta como forma de "pres ervar a vontade parlamentar". "Pres ervar o voto s ecreto na derrubada de veto pres idencial é pres ervar o Parlamento das pres s ões do poder Executivo, porque, com o voto aberto, com a maioria grande que o governo tem, é muito difícil de s er derrubado (o veto). Então, em todos os outros cas os , o voto tem que s er aberto." Já o líder tucano no Senado, Aloys io Nunes Ferreira (SP), acredita que não s e deve abrir o voto dos parlamentares também em alguns cas os de indicação de autoridades , como minis tros de tribunais s uperiores . Es s es dois pontos s ão apoiados pelo líder do governo na Cas a, Eduardo Braga (PMDB-AM). "Se o voto for aberto, es s es juízes que amanhã julgarão os s enadores , o pres idente da República, poderão s e cons iderar impedidos porque muitas vezes o voto aberto compromete", des tacou.FONTE: JORNAL: O ESTADO DE SÃO PAULO

Página 71 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por C repaldi Advocacia & C onsultoria em 05/07/2013 16:42

aguardando

@Inep_Imprensa

Seguidores

http://twitter.com/Inep_Imprens a/s tatus /353237460525924352 RT @MEC_Comunicacao: Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação … Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação http://t.co/rlejq5zKnB por MEC _C omunicacao em 05/07/2013 16:25

Negativo

por Inep_Imprensa em 05/07/2013 16:42

aguardando

@FredNoleto

Seguidores

http://twitter.com/FredNoleto/s tatus /353237408831119360 RT @MEC_Comunicacao: Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação … Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação http://t.co/rlejq5zKnB por MEC _C omunicacao em 05/07/2013 16:25

Negativo

por FredNoleto em 05/07/2013 16:42

https ://www.facebook.com/100000525281506/pos ts /650772261616944 VAI ME DIZ ER QUE ESSES CARAS ESTÃO EM SINTONIA COM O CLAMOR DAS RUAS... FALA SÉRIO, Pô!!!Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado. Negativo

por Jairo de Lara em 05/07/2013 16:37

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Estimativa de repasse para a saúde também caiu,... https ://plus .google.com/105021014299012744571/pos ts /WqCyqHSok32 Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Es timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo. É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não

Página 72 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%. "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos . "A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara. Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040. Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos . Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social". De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente." Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Fonte: Es tadão Negativo

por Eolnaldo Pinheiro em 05/07/2013 16:37

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB ...

http://www.jus bras il.com.br/noticias /100595613/renan-volta-atras -e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-vooda-fab Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo ... Positivo

por desconhecido em 05/07/2013 16:37

Líder do governo nega redução de repasses de royalties para ...

http://www.ebc.com.br/educacao/2013/07/lider-do-governo-no-s enado-nega-reducao-de-repas s es -deroyalties -para-educacao-e

Líder do governo nega redução de repasses de royalties para ... EBC Brasília – Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer hoje (5) pontos ... e mais » Negativo

por EBC em 05/07/2013 16:36

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por uso de avião

http://jc3.uol.com.br/blogs /blogjamildo/canais /noticias /2013/07/05/renan_recua_e_devolvera_r_32_mil_por_us o_de_aviao_154666.php

Página 73 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por uso de avião JC OnLine ... Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nesta sextafeira, 05, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do uso de avião oficial para ir ao casamento da filha do líder do PMDB na Casa, Eduardo Braga (AM). e mais » Negativo

por JC OnLine em 05/07/2013 16:36

aguardando | CONTAGEM/MG

@wanderleyandrad

Seguidores | Localidade

http://twitter.com/wanderleyandrad/s tatus /353235782187745281 RT @MEC_Comunicacao: Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação … Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação http://t.co/rlejq5zKnB por MEC _C omunicacao em 05/07/2013 16:25

Negativo

por wanderleyandrad em 05/07/2013 16:35

Taubaté - Vale Industrial do Paraíba • Edição Nº 11712

http://www.diariotaubate.com.br/printable_vers ion.php?id=31048

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). No dia 4, Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não ... Neutro

por diariotaubate.com.br em 05/07/2013 16:35

https ://www.facebook.com/698446485/pos ts /10151423489316486 VOCÊS CONSEGUEM ACREDITAR NISSO??????????????????" O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ."http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos royalties -que-iam-para-educacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Nancy De Oliveira Neves em 05/07/2013 16:34

https ://www.facebook.com/100001518386622/pos ts /544467858947155 Garibaldi Alves e Joaquim Barbos a também voaram com verbas públicas para ir ao MaracanãO minis tro da Previdência viajou em voo da FAB, que chegou a pous ar no Ceará. Joaquim viajou em voo de carreira, pago com cota do STFNOTÍCIA17 COMENTÁRIOS CONSULTA POPULARHeitor Férrer entra com projeto para realização de plebis cito s obre cons trução do aquário(0)AÇÃO PENALProces s o contra Tiririca es tá pronto para s er julgado no Supremo(0)APÓS PROTESTOSDeputado propõe fim do voto s ecreto na As s embleia Legis lativa(0) Depois de Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e de Renan Calheiros (PMDB-AL), des cobrius e que o minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves (PMDB-RN) e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, também voaram às cus tas de verbas públicas para ver jogos do Bras il no Maracanã.Segundo informações publicadas na edição de hoje do jornal Folha de S. Paulo, Garibaldi s aiu de Bras ília na s exta-feira, 28, às 6h, com des tino a Fortaleza, onde cumpriu agenda oficial em Morada Nova. O compromis s o terminou ainda pela manhã, mas o minis tro não retornou a Bras ília. Ele pediu que o avião o deixas s e no Rio de Janeiro, para pas s ar o fim de s emana e as s is tir ao jogo entre Bras il x Es panha."Me s enti no direito de o avião me deixar onde eu quis es s e ficar", afirmou o minis tro. "Já fiz is s o outras vezes , porque na volta fico s empre no des tino que eu me programei. Pedi com antecedência, s enão minis tro entra na fila”, afirmou Garibaldi. Segundo a reportagem, o minis tro confirmou ainda que deu carona ao empres ário Glauber Gentil.Leia também:Renan Calheiros também us ou avião da FAB para fins particulares A lei diz que os jatos oficiais podem s er requis itados quando houver "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente".Joaquim Barbos aJá o pres idente do STF us ou recurs os da Corte para ir de Bras ília ao Rio de Janeiro as s is tir ao amis tos o entre Bras il e Inglaterra, no dia 2 de junho. Segundo o

Página 74 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

STF, as viagens de ida e volta, feitas em aviões não oficiais , foram pagas com a cota a que os minis tros têm direito. O órgão confirmou que Barbos a não tinha agenda oficial no Rio naquele dia. Porém, a Corte não informou o valor pago nem o regulamento s obre o us o da cota. As informações s ão do jornal Z ero Hora.Barbos a, que tem res idência no Rio, acompanhou o jogo ao lado do filho no camarote do cas al de apres entadores da TV Globo, Luciano Huck e Angélica. Segundo o STF, apenas o minis tro viajou com as des pes as pagas pelo STF.Outros cas os Os cas os de Garibaldi e Barbos a dão s equência a outros do tipo, que vieram à tona es ta s emana. Primeiro foi o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves . Ele também foi à final em um voo da Força Aérea Bras ileira (FAB), levando parentes e amigos . Com a repercus s ão negativa, o deputado s e comprometeu a res s arcir os cofres públicos .No dia s eguinte, s oube-s e que o pres idente do Senado, Renan Calheiros , também us ou avião da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), na Bahia. Ao contrário de Alves , porém, Renan dis s e que não vai res s arcir os cofres públicos , pois , s egundo ele, es teve no evento como pres idente do Senado.Com informações da Folha de S. Paulo e do Z ero Hora Negativo

por Maria Jose Silva Pinto em 05/07/2013 16:34

https ://www.facebook.com/100001290864511/pos ts /521653441221013 Senado diminui em mais da metade os recurs os dos royalties para a EducaçãoOCIMARA BALMANT - O ESTADO DE SÃO PAULO - 04/07/2013 - SÃO PAULO, SPO Senado alterou o texto aprovado na Câmara dos Deputados que es timava um repas s e de R$ 196,08 bilhões dos recurs os obtidos com a exploração do petróleo e gás natural para o s etor da educação até 2022. Com as emendas propos tas , o valor diminuiu 55,4%, caindo para R$ 87,43 bilhões . As es timativas es tão em nota técnica da Câmara.A principal mudança é em relação aos contratos já as s inados . As s im como o texto votado na Câmara, o texto aprovado no Senado na terça-feira, 2, mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados a partir de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo do Senado, a regra valerá s omente para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. O relator do projeto é o s enador Eduardo Braga (PMDBAM) e as alterações s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Por caus a das alterações realizadas pelo Senado, a matéria volta a s er dis cutida na Câmara, onde poderá s er mantido o recurs o de R$ 196,08 bilhões para a educação. Negativo

por Luciano Rodrigues Marcelino em 05/07/2013 16:34

https ://www.facebook.com/1115216571/pos ts /10201123730471459 Para ir ao cas amento do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia, Renan Calheiros dis s e que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da FAB porque participou do "compromis s o" como pres idente do SenadoAcorda Bras il !!!!!!!!!!!!!!!!

Conheça a frota da FAB para o transporte de autoridades A Força Aérea Bras ileira (FAB) pos s ui 15 aeronaves que podem s er us adas por autoridades como os pres identes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDBRN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). www1.folha.uol.com.br Negativo

por Rogério Mazuqui em 05/07/2013 16:33

aguardando

@aluriel

Seguidores

http://twitter.com/aluriel/s tatus /353235030077751296 Relator Eduardo Braga. RT @abnihiloinnihil: Senado corta 53% dos royalties que iam para educação http://t.co/IyndyHEv8C via @es tadao Negativo

por aluriel em 05/07/2013 16:32

Calheiros anuncia que devolverá R$ 32 mil por uso de avião da FAB

http://www.oparana.com.br/politica/calheiros -anuncia-que-devolvera-r-32-mil-por-us o-de-aviao-da-fab34690/ De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou ontem ... Negativo

por Jornal O Paraná em 05/07/2013 16:32

Procuradoria abre investigação sobre 'caronas' de Alves em voo oficial

http://es tadao.br.ms n.com/ultimas -noticias /procuradoria-abre-inves tiga%c3%a7%c3%a3o-s obre-caronas de-alves -em-voo-oficial Após s e negar nes ta quinta-feira, 4, a devolver recurs os públicos , Renan afirmou nes ta s exta que vai res s arcir R$ 32 mil decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). Negativo

por MSN em 05/07/2013 16:31

Renan Calheiros volta atrás e decide devolver dinheiro referente à viagem em avião da FAB http://ow.ly... https ://plus .google.com/112715007727192209389/pos ts /U6jtz9BCQXm

Renan Calheiros volta atrás e decide devolver dinheiro referente à viagem em avião da FAB

Página 75 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

http://ow.ly/2y88A7

Renan Calheiros volta atrás e decide devolver dinheiro referente à viagem em avião da FAB O pres idente do Senador, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou atrás e res olveu devolver os R$ 32 mil referentes à viagem na qual utilizou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Renan havia dito antes que não iria res s arcir os ... Negativo

por Dinheiro Público em 05/07/2013 16:31

Renan vai devolver R$ 32 mil por uso de avião

http://odiariodemogi.inf.br/nacional/16695-renan-vai-devolver-r-32-mil-por-us o-de-aviao.html

Renan vai devolver R$ 32 mil por uso de avião O Diario de Mogi Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Ontem (4), Renan respondeu, ao ser perguntado por jornalistas, que ... e mais » Negativo

por O Diario de Mogi em 05/07/2013 16:31

aguardando

@ritaalves

Seguidores

http://twitter.com/ritaalves /s tatus /353234240973967360 RT @MEC_Comunicacao: Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação … Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação http://t.co/rlejq5zKnB por MEC _C omunicacao em 05/07/2013 16:25

Negativo

por ritaalves em 05/07/2013 16:29

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB ...

http://valems news .com.br/05/07/2013/renan-volta-atras -e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-voo-da-fab/ O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos ... Positivo

por hdr em 05/07/2013 16:29

Renan Calheiros muda de idéia e decide devolver R $ 32 mil por ...

http://www.bemparana.com.br/noticia/263899/renan-calheiros -muda-de-ideia-e-decide-devolver-r-32-milpor-us o-de-aviao-da-fab

Renan Calheiros muda de idéia e decide devolver R $ 32 mil por ...

Bem Parana

Bem Parana Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Ontem (4), Renan respondeu, ao ser perguntado por jornalistas, que ... e mais »

Negativo

@jrnapo

por Bem Parana em 05/07/2013 16:28

aguardando

Seguidores

http://twitter.com/jrnapo/s tatus /353233966154788866 RT @MEC_Comunicacao: Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação …

Página 76 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação http://t.co/rlejq5zKnB por MEC _C omunicacao em 05/07/2013 16:25

Negativo

por jrnapo em 05/07/2013 16:28

https ://www.facebook.com/100000366046349/pos ts /593530224002507 É ISSO MESMO POVÃO. VAMOS COBRAR O FIM DESSAS MORDOMIAS. CHEGA SENHORES SENADORES, DEPUTADOS FEDERAIS E TODOS SEGUIMENTOS POLÍTICOS DO BRASIL. O POVO CANSOU. VAMOS MUDAR NOSSAS LEIS. PARA ACABAR DE VEZ COM ESTAS MORDOMIAS. Renan volta atrás e anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABYahoo! Bras il – 1 hora 21 minutos atrás EnviarCompartilhar111ImprimirFoto: Reuters O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (05) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília.Veja também:Charge: Políticos us ufruen da FABMinis tro também us ou avião da FAB para ir à final da Copa das Confederações Pres idente da Câmara us ou avião da FAB para levar parentes ao MaracanãDe acordo com a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, ao chegar ao Senado, Renan dis s e que us ou o avião como s empre tem us ado.“O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião, como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal”, dis s e Renan, s em querer res ponder s e a regra vale para us o privado.Renan dis s e que voou na ocas ião com s ua mulher, e s e comparou à pres idente Dilma Rous s eff para jus tificar que chefes de poder podem us ar avião da FAB, mes mo s em es tar a s erviço.O decreto pres idencial 4.244 de 2002 diz que autoridades , como o pres idente do Senado podem viajar em aviões da FAB nas s eguintes circuns tâncias : por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e em des locamentos para o local de res idência permanente. Negativo

por Jonas Pinheiro em 05/07/2013 16:28

Renan Calheiros diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da ...

http://ultimos egundo.ig.com.br/politica/2013-07-05/renan-calheiros -diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-us ode-aviao-da-fab.html Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo , o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Nes ta quinta-feira (4), Renan res pondeu, ao s er ... Neutro

por desconhecido em 05/07/2013 16:28

https ://www.facebook.com/581900341854171/pos ts /584973504880188 Senado já manda recado que vai mudar a ques tão do voto aberto! Medo de cons equências do voto aberto!Senado deve mudar texto que acaba com voto s ecretoDepois de aprovação em comis s ão de projeto que abre todas as votações , parlamentares querem res tringir medida05 de julho de 2013 | 2h 02Débora Álvares , Ricardo Brito / Bras ília - O Es tado de S.PauloApós s er aprovado por votação s imbólica na Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça (CCJ) do Senado, o projeto que determina o fim do voto s ecreto no Legis lativo para todas as modalidades em que é previs to na Cons tituição s erá afrouxado ao s er apreciado no plenário da Cas a, na próxima s emana. A propos ta deverá manter o s igilo dos votos s obre vetos e indicações de algumas autoridades .O texto aprovado na CCJ, de autoria do s enador Paulo Paim (PT-RS), permite que todos s aibam como os parlamentares votaram nas s eguintes hipótes es : impeachment de pres identes da República, indicações de autoridades e de chefes de mis s ões diplomáticas ; exoneração do procurador-geral da República antes do fim do mandato; apreciação de vetos pres idenciais a projetos aprovados pelo Congres s o.A propos ta, s e for aprovada, ainda tem de s eguir para a Câmara dos Deputados . Por lá os deputados já aprovaram um projeto mais enxuto, que prevê abertura do voto apenas em cas os de cas s ação de mandato.Ontem, Renan admitiu que há dificuldades para um acordo. Mas garantiu que a propos ta s erá mantida e votada antes do início do reces s o legis lativo, daqui a 10 dias . "Es s a matéria tem alguma dificuldade, porque a opos ição entende, por exemplo, que não deve abrir o voto que aprecia veto. É precis o tirarmos algumas modalidades de voto s ecreto, s obretudo es s a que aprecia o veto, que é um voto s ecreto e us ado para proteger a opos ição", des tacou o pres idente do Senado.Opos ição. A falta de cons ens o ocorre mes mo dentro dos partidos de opos ição. O pres idente do PSDB, s enador Aécio Neves (MG), defendeu exatamente o ponto que Renan Calheiros citou como problemático. Para o s enador, os vetos pres idenciais devem continuar s endo apreciados em votação s ecreta como forma de "pres ervar a vontade parlamentar". "Pres ervar o voto s ecreto na derrubada de veto pres idencial é pres ervar o Parlamento das pres s ões do poder Executivo, porque, com o voto aberto, com a maioria grande que o governo tem, é muito difícil de s er derrubado (o veto). Então, em todos os outros cas os , o voto tem que s er aberto."Já o líder tucano no Senado, Aloys io Nunes Ferreira (SP), acredita que não s e deve abrir o voto dos parlamentares também em alguns cas os de indicação de autoridades , como minis tros de tribunais s uperiores . Es s es dois pontos s ão apoiados pelo líder do governo na Cas a, Eduardo Braga (PMDB-AM). "Se o voto for aberto, es s es juízes que amanhã julgarão os s enadores , o pres idente da República, poderão s e cons iderar impedidos porque muitas vezes o voto aberto compromete", des tacou. Negativo

por O OLHO DO GIGANTE em 05/07/2013 16:26

@MEC_Comunicacao

0

Seguidores

http://twitter.com/MEC_Comunicacao/s tatus /353233078388400128 Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de

Página 77 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

royalties para educação http://t.co/rlejq5zKnB Negativo

por MEC _C omunicacao em 05/07/2013 16:25

https ://www.facebook.com/100001506989201/pos ts /538844342842460 RENAN VOLTA ATRÁS E DIZ QUE VAI DEVOLVER R$ 32 MIL POR VOO DA FAB.O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares .Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM)."ANTECIPADAMENTE, O SENADOR ESTÁ RECOLHENDO AOS COFRES PÚBLICOS OS VALORES – R$ 32 MIL - RELATIVOS AO USO DA AERONAVE EM 15 DE JUNHO ENTRE AS CIDADES DE MACEIÓ, PORTO SEGURO E BRASÍLIA, OBJETO DE DÚVIDAS LEVANTADAS PELO NOTICIÁRIO", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não.ELE AFIRMOU AINDA QUE "O PRESIDENTE DO SENADO TEM DIREITO A AVIÃO DA FAB (FORÇA AÉREA BRASILEIRA)"."O AVIÃO DA FAB USADO PARA O PRESIDENTE DO SENADO É UM AVIÃO DE REPRESENTAÇÃO. E EU UTILIZ EI O AVIÃO COMO TENHO UTILIZ ADO SEMPRE, NA REPRESENTAÇÃO COMO PRESIDENTE DO SENADO FEDERAL."OUTROS CASOS.Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE).O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial.O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica."AO FINAL DA CERIMÔNIA OFICIAL NO CEARÁ, EM VEZ DE RETORNAR A BRASÍLIA, OU MESMO A NATAL, COMO LHE FACULTAVA O ART. 4º DO DECRETO N.º 4.244/2002, A AERONAVE DA FAB O LEVOU DIRETAMENTE AO RIO DE JANEIRO".Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .LEIA ABAIXO A NOTA OFICIAL EMITIDA PELO SENADOR:NOTA À IMPRENSAO Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição.Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional.Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado. Negativo

por Edilson Santiago em 05/07/2013 16:24

https ://www.facebook.com/100000932775096/pos ts /555735071134247 AGORA É TARDE SEU F.D.P., VOCÊ SÓ CONFIRMOU O QUE PENSÁVAMOS DE VC.E PORQUE O PRESIDENTE DO CONGRESSO SÓ QUER DEVOLVER r$ 9.700,00. LADRÕES.Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB301Aiuri RebelloDo UOL, em Bras ília 05/07/201314h13Comunicar erroImprimirPedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Sergio Rosestolato em 05/07/2013 16:24

https ://www.facebook.com/100000932775096/pos ts /555735057800915

Página 78 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

AGORA É TARDE SEU F.D.P., VOCÊ SÓ CONFIRMOU O QUE PENSÁVAMOS DE VC.E PORQUE O PRESIDENTE DO CONGRESSO SÓ QUER DEVOLVER r$ 9.700,00. LADRÕES.Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB301Aiuri RebelloDo UOL, em Bras ília 05/07/201314h13Comunicar erroImprimirPedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu que não. Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Sergio Rosestolato em 05/07/2013 16:24

Renan recua e diz que vai devolver dinheiro usado em avião da FAB

http://www.panoramabras il.com.br/politica/renan-recua-e-diz-que-vai-devolver-dinheiro-us ado-em-aviaoda-fab-id111007.html

Renan recua e diz que vai devolver dinheiro usado em avião da FAB

panoramabrasil.com.br

panoramabrasil.com.br Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Ontem (4), Renan respondeu, ao ser perguntado por jornalistas, que ... e mais »

Negativo

por panoramabrasil.com.br em 05/07/2013 16:23

https ://www.facebook.com/1771519677/pos ts /3169155525756 Jarbas Vas concelos (PMDB/AL) cobra de Renan a votação de propos ta que retiraria Renan da pres idência do Senado Autoconvertido numa es pécie de porta-voz da vontade das ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) s ubmete a voto, des de a s emana pas s ada, projetos de uma pauta emergencial. A toque de caixa, os s enadores aprovam projetos que julgam es tar em s intonia com a vontade dos manifes tantes . Em dis curs o feito nes ta s egunda-feira, o s enador Jarbas Vas concelos (PMDB-PE) convidou Renan a incluir na pauta de votações outro projeto: a PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que congres s is tas denunciados no STF por crimes contra a adminis tração pública s ejam impedidos de ocupar pos tos de comando nas Mes as diretoras , nas comis s ões , nos cons elhos de ética e nas lideranças do Senado e da Câmara. Se aprovado, o projeto de Jarbas inviabilizaria a própria pres idência de Renan Calheiros , denunciado no Supremo, em fevereiro, pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.“Foi importante, muito importante, a decis ão do Senado Federal em es tabelecer uma pauta de votação s intonizada com o clamor das ruas ”, dis curs ou Jarbas . “No entanto, gos taria de regis trar que o nos s o pas s ivo perante os cidadãos bras ileiros ainda é imens o. Precis amos fazer mais e melhor”.Para res gatar s ua dívida com as ruas , dis s e o orador, o Senado precis a provar que es tá dis pos to “a cortar na própria carne, s em apelos ao corporativis mo, s em permitir que a impunidade continue s endo um caminho aberto para a corrupção e os des vios de conduta de quem atua na vida pública.”A propos ta de Jarbas prevê também a perda automática dos mandatos de parlamentares condenados . O s enador lembrou que foi o julgamento do mens alão que “colocou a corrupção na agenda”. A tal ponto que o pres idente do STF, Joaquim Barbos a, tornou-s e “uma celebridade”.A des peito dis s o, acres centou o s enador, mens aleiros s entenciados permanecem no Legis altivo. Pior: frequentam a Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça da Câmara. Referias e aos deputados do PT de São Paulo Jos é Genoino e João Paulo Cunha. Jarbas mencionou também o cas o do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO).Condenado e pres o por corrupção, Natan continua s endo deputado até que a Câmara lhe cas s e o mandato. “A PEC 18 acabará com es s as excres cências ”, dis s e Jarbas . Ele realçou que s ua propos ta enconta-s e na Comis s ão de Jus tiça do Senado. O relator é o líder do governo, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se Renan quis er, dis s e Jarbas , a propos ta “pode s er aprovada rapidamente, em uma s emana.”De res to, Jarbas criticou a propos ta de Dilma Rous s eff de realização de um plebis cito s obre reforma política. Declarou-s e “defens or do fortalecimento e até da criação de novos ins trumentos que ampliem a participação do cidadão na tomada de decis ões por parte dos Poderes da República.” Porém…“Não concordo com a hipótes e de os referendos e os plebis citos as s umirem a função implantada na Venezuela de Hugo Chávez e copiada em país es como Bolívia e Equador, que pas s aram a s eguir o ps eudodemocrático modelo bolivariano.” Chamada por Jarbas de “mãe de todas as reformas ”, a reforma política pode s er facilmente votada pelo Congres s o.“Propos tas exis tem aos montes no Senado e na Câmara”, dis s e Jarbas . “O que falta é dis pos ição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o s is tema bras ileiro. Afinal de contas , o governo conta com maioria abs oluta nas duas Cas as do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende.” Para o s enador, a reforma política não s aiu porque o governo nunca s e interes s ou pelo tema. O Planalto des prezou o as s unto s ob Lula. Voltou a ignorá-lo s ob Dilma.Jarbas Vas concelos (PMDB/AL) cobra de Renan a votação de propos ta que retiraria Renan da pres idência do Senado Autoconvertido numa es pécie de porta-voz da vontade das ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) s ubmete a voto, des de a s emana pas s ada, projetos de uma pauta emergencial. A toque de caixa, os s enadores aprovam projetos que julgam es tar em s intonia com a vontade dos manifes tantes . Em dis curs o feito nes ta s egunda-feira, o s enador Jarbas Vas concelos (PMDB-PE) convidou Renan a incluir na pauta de votações outro projeto: a PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que

Página 79 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que congres s is tas denunciados no STF por crimes contra a adminis tração pública s ejam impedidos de ocupar pos tos de comando nas Mes as diretoras , nas comis s ões , nos cons elhos de ética e nas lideranças do Senado e da Câmara. Se aprovado, o projeto de Jarbas inviabilizaria a própria pres idência de Renan Calheiros , denunciado no Supremo, em fevereiro, pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.“Foi importante, muito importante, a decis ão do Senado Federal em es tabelecer uma pauta de votação s intonizada com o clamor das ruas ”, dis curs ou Jarbas . “No entanto, gos taria de regis trar que o nos s o pas s ivo perante os cidadãos bras ileiros ainda é imens o. Precis amos fazer mais e melhor”.Para res gatar s ua dívida com as ruas , dis s e o orador, o Senado precis a provar que es tá dis pos to “a cortar na própria carne, s em apelos ao corporativis mo, s em permitir que a impunidade continue s endo um caminho aberto para a corrupção e os des vios de conduta de quem atua na vida pública.”A propos ta de Jarbas prevê também a perda automática dos mandatos de parlamentares condenados . O s enador lembrou que foi o julgamento do mens alão que “colocou a corrupção na agenda”. A tal ponto que o pres idente do STF, Joaquim Barbos a, tornou-s e “uma celebridade”.A des peito dis s o, acres centou o s enador, mens aleiros s entenciados permanecem no Legis altivo. Pior: frequentam a Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça da Câmara. Referia-s e aos deputados do PT de São Paulo Jos é Genoino e João Paulo Cunha. Jarbas mencionou também o cas o do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO).Condenado e pres o por corrupção, Natan continua s endo deputado até que a Câmara lhe cas s e o mandato. “A PEC 18 acabará com es s as excres cências ”, dis s e Jarbas . Ele realçou que s ua propos ta enconta-s e na Comis s ão de Jus tiça do Senado. O relator é o líder do governo, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se Renan quis er, dis s e Jarbas , a propos ta “pode s er aprovada rapidamente, em uma s emana.”De res to, Jarbas criticou a propos ta de Dilma Rous s eff de realização de um plebis cito s obre reforma política. Declarou-s e “defens or do fortalecimento e até da criação de novos ins trumentos que ampliem a participação do cidadão na tomada de decis ões por parte dos Poderes da República.” Porém…“Não concordo com a hipótes e de os referendos e os plebis citos as s umirem a função implantada na Venezuela de Hugo Chávez e copiada em país es como Bolívia e Equador, que pas s aram a s eguir o ps eudodemocrático modelo bolivariano.” Chamada por Jarbas de “mãe de todas as reformas ”, a reforma política pode s er facilmente votada pelo Congres s o.“Propos tas exis tem aos montes no Senado e na Câmara”, dis s e Jarbas . “O que falta é dis pos ição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o s is tema bras ileiro. Afinal de contas , o governo conta com maioria abs oluta nas duas Cas as do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende.” Para o s enador, a reforma política não s aiu porque o governo nunca s e interes s ou pelo tema. O Planalto des prezou o as s unto s ob Lula. Voltou a ignorá-lo s ob Dilma.Jarbas Vas concelos (PMDB/AL) cobra de Renan a votação de propos ta que retiraria Renan da pres idência do Senado Autoconvertido numa es pécie de porta-voz da vontade das ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) s ubmete a voto, des de a s emana pas s ada, projetos de uma pauta emergencial. A toque de caixa, os s enadores aprovam projetos que julgam es tar em s intonia com a vontade dos manifes tantes . Em dis curs o feito nes ta s egunda-feira, o s enador Jarbas Vas concelos (PMDB-PE) convidou Renan a incluir na pauta de votações outro projeto: a PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que congres s is tas denunciados no STF por crimes contra a adminis tração pública s ejam impedidos de ocupar pos tos de comando nas Mes as diretoras , nas comis s ões , nos cons elhos de ética e nas lideranças do Senado e da Câmara. Se aprovado, o projeto de Jarbas inviabilizaria a própria pres idência de Renan Calheiros , denunciado no Supremo, em fevereiro, pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.“Foi importante, muito importante, a decis ão do Senado Federal em es tabelecer uma pauta de votação s intonizada com o clamor das ruas ”, dis curs ou Jarbas . “No entanto, gos taria de regis trar que o nos s o pas s ivo perante os cidadãos bras ileiros ainda é imens o. Precis amos fazer mais e melhor”.Para res gatar s ua dívida com as ruas , dis s e o orador, o Senado precis a provar que es tá dis pos to “a cortar na própria carne, s em apelos ao corporativis mo, s em permitir que a impunidade continue s endo um caminho aberto para a corrupção e os des vios de conduta de quem atua na vida pública.”A propos ta de Jarbas prevê também a perda automática dos mandatos de parlamentares condenados . O s enador lembrou que foi o julgamento do mens alão que “colocou a corrupção na agenda”. A tal ponto que o pres idente do STF, Joaquim Barbos a, tornou-s e “uma celebridade”.A des peito dis s o, acres centou o s enador, mens aleiros s entenciados permanecem no Legis altivo. Pior: frequentam a Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça da Câmara. Referia-s e aos deputados do PT de São Paulo Jos é Genoino e João Paulo Cunha. Jarbas mencionou também o cas o do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO).Condenado e pres o por corrupção, Natan continua s endo deputado até que a Câmara lhe cas s e o mandato. “A PEC 18 acabará com es s as excres cências ”, dis s e Jarbas . Ele realçou que s ua propos ta enconta-s e na Comis s ão de Jus tiça do Senado. O relator é o líder do governo, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se Renan quis er, dis s e Jarbas , a propos ta “pode s er aprovada rapidamente, em uma s emana.”De res to, Jarbas criticou a propos ta de Dilma Rous s eff de realização de um plebis cito s obre reforma política. Declarou-s e “defens or do fortalecimento e até da criação de novos ins trumentos que ampliem a participação do cidadão na tomada de decis ões por parte dos Poderes da República.” Porém…“Não concordo com a hipótes e de os referendos e os plebis citos as s umirem a função implantada na Venezuela de Hugo Chávez e copiada em país es como Bolívia e Equador, que pas s aram a s eguir o ps eudodemocrático modelo bolivariano.” Chamada por Jarbas de “mãe de todas as reformas ”, a reforma política pode s er facilmente votada pelo Congres s o.“Propos tas exis tem aos montes no Senado e na Câmara”, dis s e Jarbas . “O que falta é dis pos ição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o s is tema bras ileiro. Afinal de contas , o governo conta com maioria abs oluta nas duas Cas as do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende.” Para o s enador, a reforma política não s aiu porque o governo nunca s e interes s ou pelo tema. O Planalto des prezou o as s unto s ob Lula. Voltou a ignorá-lo s ob Dilma.Jarbas Vas concelos (PMDB/AL) cobra de Renan a votação de propos ta que retiraria Renan da pres idência do Senado Autoconvertido numa es pécie de porta-voz da vontade das ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) s ubmete a voto, des de a s emana pas s ada, projetos de uma pauta emergencial. A toque de caixa, os s enadores aprovam projetos que julgam es tar em s intonia com a vontade dos manifes tantes . Em dis curs o feito nes ta s egunda-feira, o s enador Jarbas Vas concelos (PMDB-PE) convidou Renan a incluir na pauta de votações outro projeto: a PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que congres s is tas denunciados no STF por crimes contra a adminis tração pública s ejam impedidos de ocupar pos tos de comando nas Mes as diretoras , nas comis s ões , nos cons elhos de ética e nas lideranças do Senado e da Câmara. Se aprovado, o projeto de Jarbas inviabilizaria a própria pres idência de Renan Calheiros , denunciado no Supremo, em fevereiro, pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.“Foi importante, muito importante, a decis ão do Senado Federal em es tabelecer uma pauta de votação s intonizada com o clamor das ruas ”, dis curs ou Jarbas . “No entanto, gos taria de regis trar que o nos s o pas s ivo perante os cidadãos bras ileiros ainda é imens o. Precis amos fazer mais e melhor”.Para res gatar s ua dívida com as ruas , dis s e o orador, o Senado precis a provar que es tá dis pos to “a cortar na própria carne, s em apelos ao corporativis mo, s em permitir que a impunidade continue s endo um caminho aberto para a corrupção e os des vios de conduta de quem atua na vida pública.”A propos ta de Jarbas prevê também a perda automática dos mandatos de parlamentares condenados . O s enador lembrou que foi o julgamento do mens alão que “colocou a corrupção na agenda”. A tal ponto que o

Página 80 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

pres idente do STF, Joaquim Barbos a, tornou-s e “uma celebridade”.A des peito dis s o, acres centou o s enador, mens aleiros s entenciados permanecem no Legis altivo. Pior: frequentam a Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça da Câmara. Referia-s e aos deputados do PT de São Paulo Jos é Genoino e João Paulo Cunha. Jarbas mencionou também o cas o do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO).Condenado e pres o por corrupção, Natan continua s endo deputado até que a Câmara lhe cas s e o mandato. “A PEC 18 acabará com es s as excres cências ”, dis s e Jarbas . Ele realçou que s ua propos ta enconta-s e na Comis s ão de Jus tiça do Senado. O relator é o líder do governo, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se Renan quis er, dis s e Jarbas , a propos ta “pode s er aprovada rapidamente, em uma s emana.”De res to, Jarbas criticou a propos ta de Dilma Rous s eff de realização de um plebis cito s obre reforma política. Declarou-s e “defens or do fortalecimento e até da criação de novos ins trumentos que ampliem a participação do cidadão na tomada de decis ões por parte dos Poderes da República.” Porém…“Não concordo com a hipótes e de os referendos e os plebis citos as s umirem a função implantada na Venezuela de Hugo Chávez e copiada em país es como Bolívia e Equador, que pas s aram a s eguir o ps eudodemocrático modelo bolivariano.” Chamada por Jarbas de “mãe de todas as reformas ”, a reforma política pode s er facilmente votada pelo Congres s o.“Propos tas exis tem aos montes no Senado e na Câmara”, dis s e Jarbas . “O que falta é dis pos ição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o s is tema bras ileiro. Afinal de contas , o governo conta com maioria abs oluta nas duas Cas as do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende.” Para o s enador, a reforma política não s aiu porque o governo nunca s e interes s ou pelo tema. O Planalto des prezou o as s unto s ob Lula. Voltou a ignorá-lo s ob Dilma.Jarbas Vas concelos (PMDB/AL) cobra de Renan a votação de propos ta que retiraria Renan da pres idência do Senado Autoconvertido numa es pécie de porta-voz da vontade das ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) s ubmete a voto, des de a s emana pas s ada, projetos de uma pauta emergencial. A toque de caixa, os s enadores aprovam projetos que julgam es tar em s intonia com a vontade dos manifes tantes . Em dis curs o feito nes ta s egunda-feira, o s enador Jarbas Vas concelos (PMDB-PE) convidou Renan a incluir na pauta de votações outro projeto: a PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que congres s is tas denunciados no STF por crimes contra a adminis tração pública s ejam impedidos de ocupar pos tos de comando nas Mes as diretoras , nas comis s ões , nos cons elhos de ética e nas lideranças do Senado e da Câmara. Se aprovado, o projeto de Jarbas inviabilizaria a própria pres idência de Renan Calheiros , denunciado no Supremo, em fevereiro, pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.“Foi importante, muito importante, a decis ão do Senado Federal em es tabelecer uma pauta de votação s intonizada com o clamor das ruas ”, dis curs ou Jarbas . “No entanto, gos taria de regis trar que o nos s o pas s ivo perante os cidadãos bras ileiros ainda é imens o. Precis amos fazer mais e melhor”.Para res gatar s ua dívida com as ruas , dis s e o orador, o Senado precis a provar que es tá dis pos to “a cortar na própria carne, s em apelos ao corporativis mo, s em permitir que a impunidade continue s endo um caminho aberto para a corrupção e os des vios de conduta de quem atua na vida pública.”A propos ta de Jarbas prevê também a perda automática dos mandatos de parlamentares condenados . O s enador lembrou que foi o julgamento do mens alão que “colocou a corrupção na agenda”. A tal ponto que o pres idente do STF, Joaquim Barbos a, tornou-s e “uma celebridade”.A des peito dis s o, acres centou o s enador, mens aleiros s entenciados permanecem no Legis altivo. Pior: frequentam a Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça da Câmara. Referia-s e aos deputados do PT de São Paulo Jos é Genoino e João Paulo Cunha. Jarbas mencionou também o cas o do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO).Condenado e pres o por corrupção, Natan continua s endo deputado até que a Câmara lhe cas s e o mandato. “A PEC 18 acabará com es s as excres cências ”, dis s e Jarbas . Ele realçou que s ua propos ta enconta-s e na Comis s ão de Jus tiça do Senado. O relator é o líder do governo, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se Renan quis er, dis s e Jarbas , a propos ta “pode s er aprovada rapidamente, em uma s emana.”De res to, Jarbas criticou a propos ta de Dilma Rous s eff de realização de um plebis cito s obre reforma política. Declarou-s e “defens or do fortalecimento e até da criação de novos ins trumentos que ampliem a participação do cidadão na tomada de decis ões por parte dos Poderes da República.” Porém…“Não concordo com a hipótes e de os referendos e os plebis citos as s umirem a função implantada na Venezuela de Hugo Chávez e copiada em país es como Bolívia e Equador, que pas s aram a s eguir o ps eudodemocrático modelo bolivariano.” Chamada por Jarbas de “mãe de todas as reformas ”, a reforma política pode s er facilmente votada pelo Congres s o.“Propos tas exis tem aos montes no Senado e na Câmara”, dis s e Jarbas . “O que falta é dis pos ição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o s is tema bras ileiro. Afinal de contas , o governo conta com maioria abs oluta nas duas Cas as do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende.” Para o s enador, a reforma política não s aiu porque o governo nunca s e interes s ou pelo tema. O Planalto des prezou o as s unto s ob Lula. Voltou a ignorá-lo s ob Dilma.Jarbas Vas concelos (PMDB/AL) cobra de Renan a votação de propos ta que retiraria Renan da pres idência do Senado Autoconvertido numa es pécie de porta-voz da vontade das ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) s ubmete a voto, des de a s emana pas s ada, projetos de uma pauta emergencial. A toque de caixa, os s enadores aprovam projetos que julgam es tar em s intonia com a vontade dos manifes tantes . Em dis curs o feito nes ta s egunda-feira, o s enador Jarbas Vas concelos (PMDB-PE) convidou Renan a incluir na pauta de votações outro projeto: a PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que congres s is tas denunciados no STF por crimes contra a adminis tração pública s ejam impedidos de ocupar pos tos de comando nas Mes as diretoras , nas comis s ões , nos cons elhos de ética e nas lideranças do Senado e da Câmara. Se aprovado, o projeto de Jarbas inviabilizaria a própria pres idência de Renan Calheiros , denunciado no Supremo, em fevereiro, pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.“Foi importante, muito importante, a decis ão do Senado Federal em es tabelecer uma pauta de votação s intonizada com o clamor das ruas ”, dis curs ou Jarbas . “No entanto, gos taria de regis trar que o nos s o pas s ivo perante os cidadãos bras ileiros ainda é imens o. Precis amos fazer mais e melhor”.Para res gatar s ua dívida com as ruas , dis s e o orador, o Senado precis a provar que es tá dis pos to “a cortar na própria carne, s em apelos ao corporativis mo, s em permitir que a impunidade continue s endo um caminho aberto para a corrupção e os des vios de conduta de quem atua na vida pública.”A propos ta de Jarbas prevê também a perda automática dos mandatos de parlamentares condenados . O s enador lembrou que foi o julgamento do mens alão que “colocou a corrupção na agenda”. A tal ponto que o pres idente do STF, Joaquim Barbos a, tornou-s e “uma celebridade”.A des peito dis s o, acres centou o s enador, mens aleiros s entenciados permanecem no Legis altivo. Pior: frequentam a Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça da Câmara. Referia-s e aos deputados do PT de São Paulo Jos é Genoino e João Paulo Cunha. Jarbas mencionou também o cas o do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO).Condenado e pres o por corrupção, Natan continua s endo deputado até que a Câmara lhe cas s e o mandato. “A PEC 18 acabará com es s as excres cências ”, dis s e Jarbas . Ele realçou que s ua propos ta enconta-s e na Comis s ão de Jus tiça do Senado. O relator é o líder do governo, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se Renan quis er, dis s e Jarbas , a propos ta “pode s er aprovada rapidamente, em uma s emana.”De res to, Jarbas criticou a propos ta de Dilma Rous s eff de realização de um plebis cito s obre reforma política. Declarou-s e “defens or do fortalecimento e até da criação de novos ins trumentos que ampliem a participação do cidadão na tomada de decis ões por parte dos Poderes da República.” Porém…“Não concordo com a hipótes e de os referendos e os plebis citos as s umirem a função implantada na

Página 81 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Venezuela de Hugo Chávez e copiada em país es como Bolívia e Equador, que pas s aram a s eguir o ps eudodemocrático modelo bolivariano.” Chamada por Jarbas de “mãe de todas as reformas ”, a reforma política pode s er facilmente votada pelo Congres s o.“Propos tas exis tem aos montes no Senado e na Câmara”, dis s e Jarbas . “O que falta é dis pos ição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o s is tema bras ileiro. Afinal de contas , o governo conta com maioria abs oluta nas duas Cas as do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende.” Para o s enador, a reforma política não s aiu porque o governo nunca s e interes s ou pelo tema. O Planalto des prezou o as s unto s ob Lula. Voltou a ignorá-lo s ob Dilma. Negativo

por Rosa Ramos em 05/07/2013 16:23

https ://www.facebook.com/100000443232751/pos ts /645558928802209 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.AMARELO SEU RENAN. Negativo

por Silvio Pires em 05/07/2013 16:22

https ://www.facebook.com/100000869867468/pos ts /557553600950297 "O aviãoO s enador Renan Calheiros bem que tentou ficar atento às vozes da rua, com exceção daqueles 1,5 milhão que pediram s ua s aída da pres idência do Senado em abaixo as s inado. Danou-s e a aprovar divers as matérias que dormiam em s uas gavetas , a tal ponto que vários colegas s e mobilizaram para conter s eu impeto diante do buraco no Orçamento que a aprovação indis criminada provocaria. Mas s e de um lado s e mos trou pródigo em aprovar gas tos como o Pas s e Livre para es tudante, na tentativa de angariar s impatias , de outro continuava com s eus hábitos de coronel da política. Flagrado no ato de utilizar avão da FAB para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB, Eduardo Braga, em Trancos o, na Bahia, Calheiros garantiu que o us ou da mes ma maneira que s empre us ara como "avião para repres entação , como pres idente do Senado"Acontece que não tem es s es direito, pois o decreto 4244 de 2002 que limita a utilização dos aviões da FAB, editado para acabar com mordomias , define as s ituações em que podem s er requis itados : por motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para local de res idência permanente." Como não s e enquadra em nenhum des s es cas os , o pres idente do Senado tem que s er res pons abilizado por s ua conduta ilegal."(da coluna de Merval Pereira-O Globo 5/713) Negativo

por Daise C arvalho em 05/07/2013 16:21

Pagando pelo bundalelê – Renan recua do “passe livre aéreo” - Veja

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/pagando-pelo-bundalele-renan-recua-do-pas s e-livre-aereo-eagora-diz-que-devolvera-r-32-mil-por-us o-privado-de-aviao-da-fab/ O único evento a que Renan compareceu foi o cas amento da filha mais velha do s enador e colega de partido Eduardo Braga (PMDB-AM). A cerimônia badalada contou com a pres ença de vários empres ários e políticos . O cantor Latino fez ... Positivo

por giinternet em 05/07/2013 16:21

Ministério da Previdência confirma que Garibaldi usou avião da FAB para ir ao Rio http://s urgiu.com.br/n/97014

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), no dia ... aéreas dos parentes e amigos O s enador João Capiberibe enviou ontem (4) ofício ... Negativo

por Surgiu em 05/07/2013 16:19

https ://www.facebook.com/100006225218451/pos ts /1386727144878113 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Negativo

por Nader Fagundes em 05/07/2013 16:19

renan recua e diz que vai devolver r$ 32 mil por ... - Sobral de Prima

http://s obraldeprima.blogs pot.com/2013/07/renan-recua-e-diz-que-vai-devolver-r-32.html

Segundo a Folha de S.Paulo, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos ... Positivo

Página 82 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Positivo

por Sobral de Prima em 05/07/2013 16:19

https ://www.facebook.com/1136980981/pos ts /10200281858705917 UMA ANÁLISE MULTIMÍDIA DOS FATOS MAIS IMPORTANTES DO DIAO fato e a vers ão MERVAL PEREIRA 05.07.2013 10h24mA mais recente trapalhada do Palácio do Planalto mos tra bem como o governo Dilma es tá perdido na bus ca de aparentes res pos tas rápidas às manifes tações populares . Depois de recuar em 24 horas da convocação de uma Cons tituinte exclus iva para realizar a reforma política, foram neces s árias apenas quatro horas para que recuas s e da realização do plebis cito para valer já em 2014 e voltas s e atrás do recuo.O vice-pres idente Michel Temer, depois de s e encontrar com Jos é Eduardo Cardozo, minis tro da Jus tiça, e Aloizio Mercadante, da Educação, que atualmente faz o papel de coordenador político do governo, foi claro em uma entrevis ta coletiva: “Não há mais condições — e vocês s abem dis s o — de fazer qualquer cons ulta antes de outubro. E, não havendo condições temporais para fazer es s a cons ulta, qualquer reforma que venha s ó s e aplicará para as próximas eleições , e não para es s a”.Es s a é a verdade dos fatos , mas não a verdade que a pres idente Dilma quer ouvir. Sentius e des pres tigiada, como s e tives s e autoridade legal para convocar um plebis cito, e exigiu uma retratação. Temer então s oltou uma nota oficial da Vice-Pres idência da República, afirmando que “o governo mantém a pos ição de que o ideal é a realização do plebis cito em data que altere o s is tema político-eleitoral já nas eleições de 2014″.Entre o ideal e o pos s ível vai uma dis tância grande, nes te cas o pelo menos , mas s alvou-s e a honra da “s oberana”, como o marqueteiro João Santana define a pres idente Dilma Rous s eff e ela, pelo vis to, s e s ente como tal. Apegar-s e à realização do plebis cito como s e fos s e a s alvação da lavoura não pas s a de uma es tratégia política para levar para longe do Palácio do Planalto as críticas das ruas .Se é verdade que uma reforma política é neces s ária para que o Congres s o reflita mais os ans eios da cidadania, é mais verdade ainda que os temas principais das manifes tações s e referiam a melhorias de condições que dependem mais da ação eficiente do Governo do que de reformas políticas . O Executivo precis a s e organizar de maneira a permitir maiores inves timentos , e para is s o neces s ita dar o exemplo: cortar cus tos , equilibrar s uas contas , conter a inflação.Sem es s es pré-requis itos , não haverá melhoria da economia, que s egue para o terceiro ano num ritmo de cres cimento médio que já é o menor dos últimos 16 anos . O res to é jogada de marqueteiro para enganar os eleitores . @@@@@O aviãoO s enador Renan Calheiros bem que tentou mos trar-s e atento às vozes da rua, com exceção daquele 1,5 milhão de pes s oas que pediram s ua s aída da pres idência do Senado em abaixo-as s inado. Danou-s e a aprovar divers as matérias que dormiam em s uas gavetas , a tal ponto que vários colegas mobilizaram-s e para conter s eu ímpeto diante do buraco no orçamento que a aprovação indis criminada provocaria.Mas s e de um lado mos trou-s e pródigo em aprovar gas tos como o Pas s e Livre para es tudantes , na tentativa de angariar s impatias , de outro continuava com s eus hábitos de coronel da política. Flagrado no ato de utilizar um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB Eduardo Braga, em Trancos o na Bahia, Calheiros garantiu que us ou-o da mes ma maneira que s empre us ara, como “o avião para repres entação, como pres idente do Senado”.Acontece que ele não tem es s e direito legal, pois o decreto 4244 de 2002 que limita a utilização dos aviões da FAB, editado, aliás , para acabar com as mordomias , define as s ituações em que eles podem s er requis itados : por “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”.Como não s e enquadra em nenhum des s es cas os , o pres idente do Senado tem que s er res pons abilizado por s ua conduta ilegal.@@@@Erro de nacionalidadeO poeta William Butler Yeats era irlandês , e não inglês como s aiu aqui ontem. Negativo

por Helbe Ladeira Tuttman em 05/07/2013 16:18

https ://www.facebook.com/100005657382101/pos ts /141993135999265 RENAN CALHEIROS TEM MAIS É QUE PAGAR: POR TUDO QUE FEZ .Depois de dizer que não pagaria as des pes as do avião da Força Aérea Bras ileira que o trans portou até a Bahia para participar do cas amento da filha do líder do governo Eduardo Braga, o s enador Rena Calheiros repens ou s ua decis ão ( o que jornalis tas de renome ins is tem em dizer “voltou atrás ”, como s e alguém pudes s e voltar a frente) e dis s e que devolverá aos cofre públicos , o que não faz mais do que s ua obrigação os R$ 32 mil, referente ao cus to do us o da aeronave no dia 15 de junho.O interes s ante e que o arroubo de hones tidade deu-s e depois do encontro com a pres idente Dilma Rous s eff.Será que ficaram com medo de mais uma manifes tação?Quem tem mandato tem medo! (É as s im o ditado?). Negativo

por José C arlos de C arvalho em 05/07/2013 16:17

Midia News | Governo estuda divulgar dados sobre uso de aviões ... http://www.midianews .com.br/conteudo.php?s id=8& cid=164862

Segundo o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB). Ele dis s e que devolverá R$ 32 mil aos cofres públicos - veja no vídeo acima. O minis tro da Previdência, Garibaldi ... Neutro

@filipecouto

por desconhecido em 05/07/2013 16:15

aguardando | RIO DE JANEIRO/RJ Seguidores | Localidade

http://twitter.com/filipecouto/s tatus /353230360399716352 Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação https ://t.co/2mmPdJcIIg Negativo

por filipecouto em 05/07/2013 16:14

https ://www.facebook.com/100001202814828/pos ts /570515192998569 Cabe res s altar que a propos ta do s enador Eduardo Braga, des te Es tado, foi quem propôs a vertiginos a queda no incentivo à educação e s aúde !

Página 83 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Davi Monteiro em 05/07/2013 16:13

https ://www.facebook.com/100001349422857/pos ts /513436928711283 CONSTA QUE O PRESIDENTE DO SUPREMO TERIA VIAJADO EM AVIÃO DA FAB PARA ASSISTIR O JOGO CONTRA A INGLATERRA.DA MESMA FORMA DEVE SER ENQUADRADO COMO RENAN CALHEIROS.SOMENTE PODE TER REGALIAS, EX-PRESIDENTE LULA, CAMELÔ DAS EMPREITEIRAS, VIAJANDO EM AVIÃO DELAS.ESTE ESÁ IMUNIZ ADO CONTRA QUALQUER DESLIZ E ( malfeito, no dicionário dos canalhas , como diz Sebas tião Nery) INCLUSIVE O DESLIZ E DE MANTER SUA AMANTE COM DINHEIRO PUBLICO.O s enador Renan Calheiros bem que tentou mos trar-s e atento às vozes da rua, com exceção daquele 1,5 milhão de pes s oas que pediram s ua s aída da pres idência do Senado em abaixo-as s inado. Danou-s e a aprovar divers as matérias que dormiam em s uas gavetas , a tal ponto que vários colegas mobilizaram-s e para conter s eu ímpeto diante do buraco no orçamento que a aprovação indis criminada provocaria.Mas s e de um lado mos trou-s e pródigo em aprovar gas tos como o Pas s e Livre para es tudantes , na tentativa de angariar s impatias , de outro continuava com s eus hábitos de coronel da política. Flagrado no ato de utilizar um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB Eduardo Braga, em Trancos o na Bahia, Calheiros garantiu que us ou-o da mes ma maneira que s empre us ara, como “o avião para repres entação, como pres idente do Senado”.Acontece que ele não tem es s e direito legal, pois o decreto 4244 de 2002 que limita a utilização dos aviões da FAB, editado, aliás , para acabar com as mordomias , define as s ituações em que eles podem s er requis itados : por “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”.Como não s e enquadra em nenhum des s es cas os , o pres idente do Senado tem que s er res pons abilizado por s ua conduta ilegal. Negativo

por C aio C ezar Arteche Saldanha em 05/07/2013 16:11

https ://www.facebook.com/100002315555148/pos ts /476093979144450 Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado.http://es tadao.br.ms n.com/ultimas -noticias /renan-recua-e-diz-que-vai-devolver-rdollar-32-mil-porus o-de-avi%C3%A3o-da-fab

Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da FAB Pres idente do Senado havia dito que tinha direito de us ar a aeronave por s er chefe de Poder; s egundo reportagem, ele viajou para ir a um cas amento es tadao.br.ms n.com

Negativo

por Antunino Teixeira em 05/07/2013 16:11

Blog do Luiz Araújo: Pernas curtas

http://rluizaraujo.blogs pot.com/2013/07/pernas -curtas .html Cheguei a ouvir de uma s enadora que “o s enador Eduardo Braga nunca mentiria” pra ela e que os protes tos das entidades e do s enador Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) eram des confianças infundadas em relação ao governo federal. Negativo

por Luiz Araújo em 05/07/2013 16:10

Renan vai ressarcir cofres públicos por usar avião da FAB

http://www.odocumento.com.br/materia.php?id%3D432184

Página 84 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Renan vai ressarcir cofres públicos por usar avião da FAB O Documento Na ocasião, ele participou do casamento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso, na Bahia. A assessoria de Renan vai divulgar uma nota ainda hoje com mais informações. Segundo Renan, o Conselho ... e mais » Negativo

por O Documento em 05/07/2013 16:09

https ://www.facebook.com/188209857893503/pos ts /538248449556307 Em nota, Senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, diz que não haverá redução de repas s es de royalties para educação. Em relação à matéria publicada no s ite UOL Educação, s ob o título “Royalties : Projeto do Senado reduz em R$ 165 bi previs ão de repas s e para educação e s aúde”, convém apres entar os es clarecimentos que s e s eguem:1. A expectativa de que a des tinação de recurs os para a educação e a s aúde, com bas e no projeto aprovado na Câmara, s eria de R$ 261,44 bilhões é equivocada e bas eia-s e em premis s as não fundamentadas tais como:a. R$ 82 bilhões de reais oriundos de bônus de as s inatura s ob o regime de partilha é uma projeção s em qualquer res paldo técnico. Es s es s upos tos recurs os iriam para o Fundo Social, com 50% des s a receita (R$ 41 bilhões ) indo para a educação – convém es clarecer que a des tinação de parte do bônus de as s inatura para o Fundo Social teve por objetivo capitalizar o Fundo nos primeiros anos de s ua exis tência e não s er uma fonte permanente de recurs os para o Fundo;b. Es s a fonte de receita perdeu o s entido quando da definição de que os royalties oriundo do Pré-s al concedido iriam para o Fundo;c. Nes s a es timativa cons tavam também s upos tos recurs os oriundos do pagamento, à União, por conta da individualização da produção de Campos concedidos e cuja área s e es tende para fora do bloco concedido, ou s eja, em área da União – convém es clarecer que a premis s a bas eou-s e em interpretação equivocada de que a União poderia explorar es s a área diretamente, recebendo o petróleo ali produzido (atualmente exis tem apenas três regimes pos s íveis de s erem utilizados para a produção de petróleo: conces s ão; ces s ão oneros a e partilha de produção – não exis tindo a pos s ibilidade de exploração direta);2. As alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto aprovado na Câmara, minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social:a. Os royalties s obre o petróleo e s ua des tinação, à União, Es tados e Municípios , tem como fato gerador de direito a as s inatura do contrato entre a petroleira e a União e não a des coberta de uma acumulação comercial de petróleo ou s ua produção efetiva;b. Des s a forma, alterar a des tinação de recurs os oriundos de contratos já firmados pode s er ques tionada judicialmente, evitando que recurs os s ejam efetivamente des tinados à educação e a s aúde – vide liminar concedida pela Minis tra Carmem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, em matéria s emelhante;c. Voluntariamente, o Governo aceitou que a parcela dos royalties que lhe cabe, oriunda de parte dos contratos já firmados , fos s e des tinada para a educação – como não s e pode as s egurar que todos os Es tados e Municípios também aceitarão fazê-lo, o Senado entendeu como prudente deixar que cada ente federado tratas s e des s a matéria, dis ciplinando apenas os recurs os oriundos de contratos ainda não celebrados ;d. O Fundo Social é um fundo s oberano, criado com a finalidade de evitar que a entrada abundante de moeda es trangeira no País , decorrente da exportação de grandes volumes de petróleo do Pré-s al, provocas s e a s obre valorização de nos s a moeda (art 48, incis os III da Lei 12.351/2010);e. Igualmente bus ca s e cons tituir em poupança de longo prazo para as gerações futuras e em fonte de financiamento para o des envolvimento s ocial e regional (art 48, incis os I e II da Lei 12.351/2010);f. Por es s a razão a Lei determinou que s eus recurs os fos s em aplicados prioritariamente no exterior, vindo para as áreas de s aúde, educação, combate á pobreza, etc, apenas os rendimentos des s as aplicações (art 50, parágrafo Único da Lei 12.351/2010);g. Des s a forma, utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição do país – evita-s e, des s a forma o ris co de termos no Bras il a “doença holandes a”, cujo nome é uma referência ao acontecido naquele País quando da produção e exportação de grandes jazidas de gás natural;h. O Bras il deverá s e tornar a partir do pré-s al uma economia fortemente exportadora de petróleo. Quando analis amos a his tória econômica das grandes potencias petrolíferas ela é marcada por uma dinâmica paras itaria incapaz de des envolver a indús tria, a agricultura e os s erviços , exatamente pela armadilha da “doença holandes a”. A Noruega é uma das poucas exceções , exatamente porque criou um fundo s oberano, a exemplo do Fundo Social criando pelo Congres s o Nacional em 2010.i. Não obs tante, e bus cando dis ponibilizar recurs os de imediato para a s aúde e educação, o projeto aprovado no Senado des tinou 50% dos royalties e participação es pecial da União e oriundos de campos do Pré-s al já concedidos , verbas que iriam compor o Fundo Social nos próximos anos , diretamente para a Educação, s em contudo comprometer o grande volume de recurs os oriundos da partilha de produção em s i;j. Adicionalmente, e des ta feita bus cando as s egurar recurs os de longo prazo, as s egurou a des tinação de 50% dos rendimentos auferidos pelo Fundo Social, e não s erão recurs os poucos , para a educação e para a s aúde.Por fim, é importante mencionar que a iniciativa de vincular 100% dos royaties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do Governo da Pres identa Dilma. Portanto o Governo e o Parlamento bras ileiro tem o maior interes s e em aumentar as verbas para s aúde e educação, mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente, para que tais verbas efetivamente cheguem ao des tino s em comprometer toda a economia. Vender ilus ões e atuar de maneira juridicamente imprudente quando o Supremo Tribunal Federal já decidiu liminarmente a res peito da matéria pode mais uma vez comprometer a des tinação dos royalties para es s as áreas , tão importantes para nos s o País .SENADOR EDUARDO BRAGA Negativo

por Ministério da Educação em 05/07/2013 16:07

https ://www.facebook.com/100002674941253/pos ts /437789706320190 FORA RENAN - PEC 18 NELE!!!Jarbas cobra de Renan a votação de propos ta que retiraria Renan da pres idência do SenadoAutoconvertido numa es pécie de porta-voz da vontade das ruas , o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) s ubmete a voto, des de a s emana pas s ada, projetos de uma pauta emergencial. A toque de caixa, os s enadores aprovam matérias que julgam es tar em s intonia com a

Página 85 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

vontade dos manifes tantes . Em dis curs o feito nes ta s egunda-feira, o s enador Jarbas Vas concelos (PMDB-PE) convidou Renan a incluir na pauta de votações uma propos ta es quecida: a PEC 18.Trata-s e de propos ta de emenda à Cons tituição de autoria do próprio Jarbas . Prevê que congres s is tas denunciados no STF por crimes contra a adminis tração pública s ejam impedidos de ocupar pos tos de comando nas Mes as diretoras , nas comis s ões , nos cons elhos de ética e nas lideranças do Senado e da Câmara. Se aprovado, o projeto de Jarbas inviabilizaria a própria pres idência de Renan Calheiros , denunciado no Supremo, em fevereiro, pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.“Foi importante, muito importante, a decis ão do Senado Federal em es tabelecer uma pauta de votação s intonizada com o clamor das ruas ”, dis curs ou Jarbas . “No entanto, gos taria de regis trar que o nos s o pas s ivo perante os cidadãos bras ileiros ainda é imens o. Precis amos fazer mais e melhor”.Para res gatar s ua dívida com as ruas , dis s e o orador, o Senado precis a provar que es tá dis pos to “a cortar na própria carne, s em apelos ao corporativis mo, s em permitir que a impunidade continue s endo um caminho aberto para a corrupção e os des vios de conduta de quem atua na vida pública.”A propos ta de Jarbas prevê também a perda automática dos mandatos de parlamentares condenados . O s enador lembrou que foi o julgamento do mens alão que “colocou a corrupção na agenda”. A tal ponto que o pres idente do STF, Joaquim Barbos a, tornou-s e “uma celebridade”.A des peito dis s o, acres centou o s enador, mens aleiros s entenciados permanecem no Legis altivo. Pior: frequentam a Comis s ão de Cons tituição e Jus tiça da Câmara. Referias e aos deputados do PT de São Paulo Jos é Genoino e João Paulo Cunha. Jarbas mencionou também o cas o do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO).Condenado e pres o por corrupção, Natan continua s endo deputado até que a Câmara lhe cas s e o mandato. “A PEC 18 acabará com es s as excres cências ”, dis s e Jarbas . Ele realçou que s ua propos ta enconta-s e na Comis s ão de Jus tiça do Senado. O relator é o líder do governo, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se Renan quis er, dis s e Jarbas , a propos ta “pode s er aprovada rapidamente, em uma s emana.”De res to, Jarbas criticou a propos ta de Dilma Rous s eff de realização de um plebis cito s obre reforma política. Declarou-s e “defens or do fortalecimento e até da criação de novos ins trumentos que ampliem a participação do cidadão na tomada de decis ões por parte dos Poderes da República.” Porém…“Não concordo com a hipótes e de os referendos e os plebis citos as s umirem a função implantada na Venezuela de Hugo Chávez e copiada em país es como Bolívia e Equador, que pas s aram a s eguir o ps eudodemocrático modelo bolivariano.” Chamada por Jarbas de “mãe de todas as reformas ”, a reforma política pode s er facilmente votada pelo Congres s o.“Propos tas exis tem aos montes no Senado e na Câmara”, dis s e Jarbas . “O que falta é dis pos ição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o s is tema bras ileiro. Afinal de contas , o governo conta com maioria abs oluta nas duas Cas as do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende.” Para o s enador, a reforma política não s aiu porque o governo nunca s e interes s ou pelo tema. O Planalto des prezou o as s unto s ob Lula. Voltou a ignorá-lo s ob Dilma. Negativo

por Ernani Mottin em 05/07/2013 16:07

Calheiros volta atrás e decide devolver dinheiro referente à avião ...

http://novohamburgo.org/s ite/noticias /politica/2013/07/05/calheiros -volta-atras -e-decide-devolverdinheiro-referente-a-aviao-da-fab/

Calheiros volta atrás e decide devolver dinheiro referente à avião ...

novohamburgo.org

novohamburgo.org O presidente do Senador, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou atrás e resolveu devolver os R$ 32 mil referentes à viagem na qual utilizou um avião da Força Aérea Brasileira – FAB para ir ao casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDBAM). e mais »

Negativo

por novohamburgo.org em 05/07/2013 16:07

https ://www.facebook.com/1047370474/pos ts /10200738073388012 É IMPRESSIONANTE!!!!JÁ SE NÃO BASTASSE A CARA DE PAU DO PRESIDENTE DA CÂMARA HENRIQUE ALVES USAR O AVIÃO DA FAB PARA LEVAR A SUA FAMÍLIA E AMIGOS AO MARACANÃ. VIMOS ESTARRECIDOS QUE, PARA NÃO FICAR POR BAIXO, O PRESIDENTE DO SENADO RENAN CALHEIROS, AQUELE QUE TEVE MAIS DE 1 MILHÃO DE ASSINATURAS PARA QUE DEIXASSE O CARGO E SE FEZ DE CEGO, SURDO E MUDO. TAMBÉM USOU DA MESMA "MAMATA" PARA IR AO CASÓRIO DA FILHA DO SENADOR EDUARDO BRAGA. AGORA O PIOR "DISSE QUE NÃO IRIA RESSARCIR O DINHEIRO, POIS, TEM ESTES PRIVILÉGIOS"AMIGOS, SÓ NOS RESTA O PROTESTO AQUI DEFERIDO. OU TAMBÉM, QUEM SABE, PODEMOS ENVIAR ALGUM ÓLEO DE PEROBA PARA QUE ESTES, QUE SE AUTO INTITULAM PRIVILEGIADOS, MAS SEMPRE COM O SUBSIDIO POVO. POSSAM PASSAR EM SUAS ''CARAS DE PAU'ROBERTO. Negativo

por Roberto Filler Patrony em 05/07/2013 16:05

https ://www.facebook.com/100000860720914/pos ts /565573173481368 VAMOS VOLTAR AS RUAS? VEJAM O QUE ESTÁ ACONTECENDO NOS BASTIDORES DA LIGA DOS LADRÕES!Ocimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a

Página 86 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Katia Rubio em 05/07/2013 16:05

https ://www.facebook.com/100001337831597/pos ts /524981960889727 O coronelis mo jamais des apareceu do Bras il, cus ta me acreditar que is to s eja Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h 30Notícia A+ AAs s ine a News letterOcimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.NOTÍCIAS RELACIONADAS:Governo de

Página 87 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

SP anuncia concurs o para contratar 59 mil profes s ores Projeto de Lei do marco da mineração já recebeu 372 emendas Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoSenado aprova projeto s obre violência s exualTópicos : Senado, Royalties , EducaçãoEs tadão PME - Links patrocinados Des entupidora UrgênciaRes idências - Condomínios - Empres as - Ligue: 0800-7749998http://www.des entupidoraurgencia.com.brPadaria São Domingos O melhor pão italiano de SP, pão pré-as s ado entregue em todo o Bras ilwww.paoitalianos aodomingos .com.brAnuncie aquiSiga o @es tadao no Twitter + BRASILQuas e 10% dos adoles centes já experimentaram drogas ilícitas , diz IBGEDois policiais acus ados de matar juíza s erão trans feridos de Rondônia para o RioChinaglia: governo ainda acredita na reforma em 2014Participação de empres a ligada a Delta é inves tigada, diz AlckminJus tiça decreta pris ão de tio acus ado de matar s obrinho de 9 anos no RJTV ESTADÃOManifes tantes incendeiam pedágios e depredam prefeitura de Cos mópolis ESPECIAISEFEITOS DOS PROTESTOSCongres s o entra em ritmo frenético diante da pres s ão de manifes tantes 100 primeiros dias Os 100 primeiros dias do PapaMANIFESTAÇÕESManifes tações levam mais de 1 milhão de pes s oas às ruas e abrem debateRuy Mes quitaRuy Mes quita, uma vida dedicada à democraciaverdade ou que na realidade es teja acontecendo:A Lei do Cangaço Negativo

por Ricardo Rocha Rocha em 05/07/2013 16:05

https ://www.facebook.com/1283641420/pos ts /10201411305746276 Sexta, 05 de Julho de 2013 - 12:40Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoO projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2), derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%. "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Negativo

por Jesus Moura Neto em 05/07/2013 16:03

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB ...

http://www.djalmarodrigues .com.br/2013/07/05/renan-volta-atras -e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-vooda-fab/ Segundo a “Folha de S.Paulo”, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). “Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo ... Negativo

por djalmarodrigues em 05/07/2013 16:02

https ://www.facebook.com/100000454713973/pos ts /605877026104116 O aviãoO s enador Renan Calheiros bem que tentou mos trar-s e atento às vozes da rua, com exceção daquele 1,5 milhão de pes s oas que pediram s ua s aída da pres idência do Senado em abaixo-as s inado. Danou-s e a aprovar divers as matérias que dormiam em s uas gavetas , a tal ponto que vários colegas mobilizaram-s e para conter s eu ímpeto diante do buraco no orçamento que a aprovação indis criminada provocaria.Mas s e de um lado mos trou-s e pródigo em aprovar gas tos como o Pas s e Livre para es tudantes , na tentativa de angariar s impatias , de outro continuava com s eus hábitos de coronel da política. Flagrado no ato de utilizar um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB Eduardo Braga, em Trancos o na Bahia, Calheiros garantiu que us ou-o da mes ma maneira que s empre us ara, como “o avião para repres entação, como pres idente do Senado”.Acontece que ele não tem es s e direito legal, pois o decreto 4244 de 2002 que limita a utilização dos aviões da FAB, editado, aliás , para acabar com as mordomias , define as s ituações em que eles podem s er requis itados : por “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”. Negativo

por Vanda Muller em 05/07/2013 16:00

Eduardo Braga nega redução de repasses de royalties para ...

http://www.dci.com.br/politica/eduardo-braga-nega-reducao-de-repas s es -de-royalties -para-educacao-es aude-id354265.html

Eduardo Braga nega redução de repasses de royalties para ... DCI BRASÍLIA - Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer nesta ...

Negativo

por DC I em 05/07/2013 16:00

Página 88 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/1407529796/pos ts /10201425893235083 NacionalJoaquim Barbos a também us ou dinheiro público para voarEs tadão Conteúdo/Redação Web | 10h03 | 05.07.2013Pres idente do STF viaja em avião de carreira para ver jogo no Maracanã imprimir emailO pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, us ou recurs os da Corte para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no es tádio do Maracanã. O STF diz que a viagem, feita em um avião de carreira, foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.Pres idente do Supremo aproveitou cota dos minis tros para ver partida de futebol. Foto: ArquivoO tribunal confirmou à reportagem que não havia na agenda do pres idente nenhum compromis s o oficial no Rio de Janeiro durante o final de s emana do jogo no Maracanã. Barbos a tem res idência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do cas al de apres entadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo a Corte, porém, apenas o minis tro viajou de Bras ília com as des pes as pagas pelo STF. Os voos de ida e de volta foram feitos em aviões de carreira.Us o de recurs os para motivos não-oficiais tem s ido comuns Reportagem do jornal O Es tado de S. Paulo de maio des te ano mos trou que minis tros têm us ado recurs os da Corte para viagens durante o reces s o forens e, quando es tão de férias , e para levar as mulheres em divers os voos internacionais . O total gas to em pas s agens para minis tros do STF e s uas mulheres entre 2009 e 2012 foi de R$ 2,2 milhões . Nes te período, Barbos a utilizou recurs os da Corte para pas s agens enquanto es tava de licença médica e não participava dos trabalhos em Bras ília. Os dados oficiais foram retirados do portal da trans parência do Supremo após a reportagem por s upos tas "incons is tências ".Nos últimos dias , têm vindo à tona as viagens . O pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), us ou um jato C-99 da FAB de para levar parentes de Natal ao Rio de Janeiro para pas s ear e as s is tir a final da Copa das Confederações . Alves afirmou que irá devolver o dinheiro gas to com a viagem.O minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã.Já o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi ao cas amento cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia, em um avião oficial. Calheiros , ao contrário de Henrique, não devolverá nada do que foi gas to dos recurs os públicos . Negativo

por Rogean C arlos Oliveira Oliveira em 05/07/2013 15:58

https ://www.facebook.com/100005359860364/pos ts /153176841537644 Is s o é uma vergonha, as s es s oria de imprens a da Força Aérea Bras ileira confirmou nes ta quinta-feira que o pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), requis itou o us o de um avião da FAB no dia 15 de junho, para uma viagem a Porto Seguro. Segundo reportagem do jornal ‘Folha de S. Paulo’publicada nes ta quinta-feira, Renan teria ido ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM).Quero s aber quando es s as regalias vão acabar para es s es us urpadores do dinheiro publico vamos ter conciência de nos s o voto. Negativo

por Arnaldo Lima em 05/07/2013 15:58

Ministro da Previdência Social também admite uso de avião da FAB para assistir final da Copa das Confederações http://zerohora.clicrbs .com.br/rs /politica/noticia/2013/07/minis tro-da-previdencia-s ocial-tambem-admiteus o-de-aviao-da-fab-para-as s is tir-final-da-copa-das -confederacoes -4190981.html

O político admitiu o erro e devolveu à União o valor das pas s agens . No dia 15 de junho, o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), us ou um avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM), na Bahia. Negativo

por zerohora.clicrbs.com.br em 05/07/2013 15:57

https ://www.facebook.com/640065138/pos ts /10151657229990139 E pres idente do s enado Renan Calheiros res olveu devolver R$32 mil da viagem que ele fez com o avião da FAB para participar do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga. Ontem ele declarou que não iria devolver. Dias atrás o pres idente da Câmara Henrique Eduardo Alves devolveu R$9,700 depois que ele viajou para o Rio de Janeiro para as s is tir a final da Copa das Confederações .Eles us aram dinheiro público bem na época das marchas contra a corrupção, s ó porque foram des mas carados pela imprens a, devolveram o dinheiro. Será que apes ar de tudo não vão mudar? Negativo

por Nano Labajos em 05/07/2013 15:57

https ://www.facebook.com/100001333663903/pos ts /517131898341261 Uma pergunta para alguns incautos de plantão? Quem manda no s enado é a pres idência? Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Es timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo. É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%. "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em

Página 89 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos . "A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara. Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040. Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos . Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social". De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente." Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Ocimara Balmant - O Es tado de S. Paulo Negativo

por C iro Lins em 05/07/2013 15:55

https ://www.facebook.com/300529296743706/pos ts /340497046080264 Tag de Luiz Octávio MarquettiJornalis ta PolíticoSucurs al de Bras ília/DFLíder do governo no Senado nega redução de repas s es de royalties para educação e s aúde05/07/2013 – 15h57Em meio às negociações que ainda dividem deputados e s enadores s obre a des tinação dos recurs os dos royalties do petróleo para a educação e s aúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou es clarecer hoje (5) pontos que cons iderou “premis s as equivocadas ”, que acabaram levando técnicos a diferentes cálculos s obre o volume de recurs os . Mais de três es timativas s obre quanto s ignificariam as res ervas foram divulgadas des de a aprovação do s ubs titutivo ao projeto de lei que des tina 75% dos recurs os dos royalties petróleo e dos rendimentos do Fundo Social à educação e 25% à s aúde.Apenas em uma nota divulgada pela Câmara dos Deputados , técnicos es timam que o s ubs titutivo do s enador res ultaria na redução de R$ 170,9 bilhões no repas s e para as áreas de educação e s aúde, dos quas e R$ 280 bilhões previs tos pelo projeto aprovado na Câmara dos Deputados . “[Eu] não teria objetivo de fazer um relatório para reduzir recurs os para a área”, dis s e Braga, autor do s ubs titutivo aprovado no início da s emana. “É um volume de recurs os pres entes e futuros . Teríamos que s aber em quanto tempo [o volume de petróleo explorado] é realidade e que valor de barril es tamos trabalhando. Tenho muito zelo e cuidado com es s es números ”, afirmou.Pelos cálculos de Braga, s ão cons ideradas duas s ituações . No ano que vem, a área de educação receberia R$ 4 bilhões de recurs os de royalties pagos pela exploração do petróleo nos três campos em atividade no país . No futuro, com os novos contratos que vão ampliar a exploração do produto para outras áreas , como a de Libra, na Bacia de Santos , as res ervas para inves timento em educação chegariam a quas e R$ 40 bilhões no período de dez anos .Braga apontou uma lis ta de equívocos que, s egundo ele, es tão levando es pecialis tas a cálculos s uperes timados . De acordo com o s enador, não há a des tinação de 100% de bônus de as s inatura dos futuros contratos aos cofres da União, as s im como não exis te previs ão de que tal bônus renda R$ 10 bilhões a cada dois anos , como apontaram alguns es tudos . O s enador alertou que não há como garantir que a exploração de Libra renda 76% em excedente de óleo para a União, como apontou um dos levantamentos .Ontem (4), o Cons elho Nacional de Política Energética definiu uma parcela mínima de excedente a s er des tinado à União. No proces s o de licitação que o governo pretende concluir até 21 de outubro, as empres as podem oferecer porcentagens s uperiores para garantir o direito de exploração da área.“Não s ei quanto s erá. É o proces s o de licitação que vai definir es s a porcentagem. A União vai aceitar um mínimo de 40% de excedente. Is s o pode variar”, explicou Braga, informando que o projeto s erá votado na s emana que vem. “Não tem urgência, mas es s a é uma das matérias que têm acordo para votar. Sem is s o, não temos como trabalhar os recurs os adicionais para educação e s aúde”, explicou.O s enador reconheceu que a parcela dos royalties não é s uficiente para cobrir a res erva de 10% do do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação, mes mo que 100% dos royalties fos s em des tinados exclus ivamente à área. Ainda as s im, Braga des cartou uma redução na parcela de inves timento previs to, que é um dos pontos incluídos no Plano Nacional de Educação (PNE). “Não pas s ará no PNE menos do que 10% do PIB”, dis s e ele. “Teremos que adaptar novas prioridades no Orçamento. Teremos que ter, obrigatoriamente, ajus tes ”, concluiu. Negativo

por Empresa Jornalística e Editora Gasparzinho Ltda em 05/07/2013 15:55

Renan vai devolver dinheiro - Rota de Segurança

http://rotades eguranca.com.br/renan-vai-devolver-dinheiro/

Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, Renan viajou para Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. Indagado por jornalis tas ... Negativo

por rds em 05/07/2013 15:54

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação

http://noticias .r7.com/bras il/s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-para-educacao-05072013

Página 90 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação R7 Em nota, a assessoria do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), relator do projeto, disse que o valor estimado com base no projeto aprovado na Câmara era equivocado por basear-se em premissas não fundamentadas e que as alterações introduzidas no ... e mais » Negativo

por R7 em 05/07/2013 15:52

https ://www.facebook.com/100004443901567/pos ts /197868727037923 Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da Força Aérea Bras ileira no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a Folha de S.Paulo, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).VALEU A PRESSÃO DA SOCIEDADE, VAMOS CONTINUAR OS PROTESTOS CONTRA MAUS POLÍTICOS !! Negativo

por Walter Do Naslcimento Lima Lima em 05/07/2013 15:51

https ://www.facebook.com/100006058840303/pos ts /1399341686944446 Renan Calheiros diz que não vai res s arcir os cofres públicos por us ar avião da FAB; O pres idente do S enado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial. Negativo

por Ze Xicuta em 05/07/2013 15:50

Renan vai devolver R$ 32 mil por uso de avião

http://diarios p.com.br/noticia/detalhe/53329/Renan%2Bvai%2Bdevolver%2BR$%2B32%2Bmil%2Bpor%2Bus o%2Bde%2Baviao

Renan vai devolver R$ 32 mil por uso de avião

Diário de S.Paulo

Diário de S.Paulo Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Ontem (4), Renan respondeu, ao ser perguntado por jornalistas, que ... e mais »

Negativo

por Diário de S.Paulo em 05/07/2013 15:50

https ://www.facebook.com/183391781821136/pos ts /194688824024765 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 | 23h30Ocimara Balmant - O Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo

Página 91 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Movimento Por Uma Sociedade Democrática, Justa, Livre e Ética. em 05/07/2013 15:48

Senador Renan Calheiros, paga ou não paga viagem? PAGA!

http://www.gentedagente.net/s enador-renan-paga-ou-nao-paga-viagem-paga/

Segundo a “Folha de S.Paulo”, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). “Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo ... Negativo

por Redação em 05/07/2013 15:47

https ://www.facebook.com/100001296330758/pos ts /527275407325666 Uma pergunta para alguns incautos de plantão? Quem manda no s enado é a pres idência?Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as

Página 92 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Ocimara Balmant - O Es tado de S. Paulo

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

Lista de Citações

por José Orlando Gomes em 05/07/2013 15:46

https ://www.facebook.com/100000331928260/pos ts /591623650858694 Augus to Nunes . 04/07/2013 às 18:19 \ Direto ao Ponto A farra aérea dos dois cas os de polícia que comandam o Carandiru s em grades . Tanto pelo número de páginas quanto pela abrangência dos delitos , que vão de A a Z nos atropelamentos do Código Penal, o prontuário de Renan Calheiros lembraria um dicionário cas o fos s e trans formado em livro. Se a lei vales s e para todos , o cangaceiro de terno e gravata teria perdido há muito tempo o direito de ir e vir. No Bras il do lulopetis mo, vai e vem em aviões da Força Aérea Bras ileira. De graça. Nes ta quarta-feira, des cobriu-s e que Renan, valendo-s e das prerrogativas de pres idente do Senado, requis itou um jatinho da Aeronáutica para comparecer ao cas amento da filha de Eduardo Braga, líder do governo na Cas a do Es panto. Embora repres ente o Amazonas e more em Manaus , Braga decidiu que a noiva Brenda merecia uma fes tança na praia de Trancos o, no litoral baiano. No dia 15 de junho, o cliente VIP da FABTur decolou de Maceió no fim da tarde, pous ou em Porto Seguro menos de uma hora depois , foi de carro oficial para Trancos o, comeu do bom e do melhor, bebeu s em medo de leis s ecas , voltou para o aeroporto no carro chapa-branca, embarcou na madrugada rumo a Bras ília, des frutou do s ono dos s em-remors o e acordou achando que a vida vale a pena. Principalmente para portadores de s alvo-conduto para delinquir. “Dois cas os de polícia vão chefiar o Carandiru s em grades ”, informou o título do texto aqui publicado em 16 de janeiro, quando ficou as s egurada a eleição de Renan e de Henrique Alves . A farra aérea que acaba de devolver a dupla ao noticiário exige a repris e do pos t: “Em nações politicamente adultas , Renan Calheiros e Henrique Alves não pas s ariam da primeira anotação no prontuário: antes da s egunda patifaria, s eriam trans feridos da tribuna para um tribunal, teriam o mandato cas s ado e s ó voltariam ao Congres s o para depor em alguma CPI ou, depois da temporada no pres ídio, fantas iados de turis tas . Num Bras il com cara de clube dos cafajes tes , o s enador alagoano vai pres idir a Cas a do Es panto e o deputado potiguar vai adminis trar o Feirão da Bandidagem. Faz s entido. A s eita lulopetis ta aprendeu que folha corrida é currículo, integridade é defeito e honra é cois a de otário. Como nas dis putas promovidas mens almente pela coluna para a es colha do Homem s em Vis ão do Ano, a eleição do pres idente da Câmara ou do Senado comprova que os congres s is tas votam no candidato que lhes pareça o pior entre os piores . A galeria dos eleitos depois do advento da Era da Mediocridade confirma que, quanto mais alentado for o prontuário, maior s erá a chance de vitória. Indicados pelo PMDB, com o endos s o de partidos da bas e alugada e o apoio da opos ição oficial, Renan e Henrique Alves es tão à altura dos atuais ocupantes do cargo. Jos é Sarney s ó não foi des pejado da pres idência do Senado porque Lula o promoveu a Homem Incomum e os opos icionis tas es tão em férias há 10 anos (veja o pos t reproduzido na s eção Vale Repris e). Renan teve de renunciar ao pos to para es capar da cas s ação que até s eus compars as achavam inevitável. Marco Maia acha muito natural que um deputado condenado pelo STF pas s e o dia no plenário e a noite na cadeia. Henrique Alves já avis ou que, s e Jos é Genoíno precis ar de um coiteiro, é s ó chamar o pres idente. Contemplada do lado de fora, a s ede do Parlamento bras ileiro é uma bela criação da grife Niemeyer. Vis to por dentro, s obretudo por quem conhece a face es cura dos inquilinos , o lugar onde deveria haver um Congres s o é reduzido a um acampamento de meliantes com um terno es curo que não s e dá com a gravata, s orris o de aeromoça e a expres s ão confiante de quem confunde imunidade parlamentar com licença para pecar. O Congres s o virou um Carandiru s em grades . É natural que s eja dirigido por cas os de polícia. Negativo

por Léo Ramalho em 05/07/2013 15:46

https ://www.facebook.com/100000062037951/pos ts /635855846426477 Tem um velho e s ábio ditado, que diz: "Quem tem c... tem medo!" Daí...Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB 195Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." ....................................................................................."Bras ileiros e bras ileiras !" (rs ) Vamos ficar atentos ao que es s es "come-e-dorme" do Congres s o e do governo de um modo geral, dizem e fazem, e fiquemos na cola deles . O Renan, us eiro e vezeiro de maus feitos , ainda por cima, arrogante, não aguentou o tranco! Começou: NÃO PAGO! NÃO PAGO! Mas depois baixou o facho, e.. eu pago, eu pago, tô pagando, mandei a s ecretária pagar... Tira is s o daí, que es tá doendo! Ái, ái, ái... minha hemorróidas ... Pois é! Quem tem... tem medo!!! (Egomes delima)

"Eduardo Braga"

Negativo

Página 93 de 271

Líder do governo no Senado nega redução do repasse dos royalites

http://www.tribunadabahia.com.br/2013/07/05/lider-do-governo-no-s enado-nega-reducao-do-repas s e-dos royalites

Líder do governo no Senado nega redução do repasse dos royalites Tribuna da Bahia Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer nesta sextafeira (5/7), ...

Negativo

por Tribuna da Bahia em 05/07/2013 15:37

https ://www.facebook.com/100002674930999/pos ts /437766436322517 VALEU! AS PRESSÕES DAS MANIFESTAÇÕES AINDA ESTÃO ECOANDO NO CONGRESSO.IMAGINE SÓ SE CALAREM OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO.Renan recua e devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABDepois de s e negar a cus tear voo em avião da FAB para ir a um cas amento, pres idente do Senado anuncia que devolverá 32 000 reais aos cofres públicos Renan Calheiros , pres idente do Senado (Pedro França/Agência Senado)O pres idente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou atrás nes ta s exta-feira e decidiu devolver aos cofres públicos 32 000 reais pelo us o da aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) no dia 15 de junho. Renan requis itou o avião para ir a um cas amento na Bahia. Nes ta quinta-feira, ele havia dito que não devolveria o dinheiro e defendeu o us o do jatinho em evento particular."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores - 32 000 reais relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", dis s e, em nota, a s ecretaria de imprens a do Senado.Renan s olicitou o avião da FAB para s e des locar entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, s em agenda pública como parlamentar. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, ele us ou um jato C-99 da FAB para ir da capital alagoana para Trancos o (BA), em 15 de junho. O único evento a que Renan compareceu foi o cas amento da filha mais velha do s enador e colega de partido Eduardo Braga (PMDBAM). A cerimônia badalada contou com a pres ença de vários empres ários e políticos . O cantor Latino fez um s how privativo. Na madrugada do dia 16 de junho, o s enador retornou a Bras ília.Embora Renan tenha requis itado o jatinho em meio à onda de manifes tações pelo país , o Senado afirmou es tar “s ens ível à nova agenda e aos novos tempos ”.A s ecretaria de imprens a do Senado afirmou que Renan es tá “formalizando cons ulta” ao Cons elho de Trans parência da Cas a, para que o órgão “s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação”.A nota diz também que o Senado votou, nas últimas s emanas , uma s érie de projetos de apelo popular, como res pos ta à onda de protes tos no Bras il. Tais iniciativas , diz o texto, “não s erão embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos ”.Câmara - Colega de partido de Renan, o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também foi flagrado us ando jatinho da FAB com familiares e convidados para ver a final da Copa das Confederações , no Rio de Janeiro. Alves as s umiu "erro" e decidiu devolver 9.700 reais aos cofres públicos . Negativo

por Hiran Pimentel em 05/07/2013 15:36

https ://www.facebook.com/404568666288466/pos ts /477942495617749 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de

Página 95 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por Expedito Gomes de Lima em 05/07/2013 15:46

https ://www.facebook.com/100003633468121/pos ts /335962993201480 Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a a pagarLeia: http://migre.me/fjtmpO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.

Fotos da Linha do tempo Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a a pagarLeia: http://migre.me/fjtmpO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Negativo

por C amille Prates em 05/07/2013 15:44

https ://www.facebook.com/100003667157217/pos ts /333287666803469 Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal. Negativo

por Arley Miranda em 05/07/2013 15:43

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB ...

http://www.fabiocampana.com.br/2013/07/renan-volta-atras -e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-voo-dafab/ Segundo a “Folha de S.Paulo”, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). “Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo ... Negativo

por Blog Fábio C ampana em 05/07/2013 15:40

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por voo da FAB – Diario de ...

http://www.diariodeguarulhos .com.br/2013/07/05/renan-tambem-recua-e-vai-devolver-dinheiro-de-voo/ Segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). Ele havia dito que não tinha motivos para pagar porque us ara o avião ... Negativo

por Alexandre Polesi em 05/07/2013 15:39

https ://www.facebook.com/100003611976319/pos ts /336458266484570 O s enador e pres idente do Congres s o Nacional Renan Calheiros (PMDB-AL) utilizou uma aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir a um cas amento em Porto Seguro, na Bahia.De acordo com informações divulgadas pela Folha de São Paulo, o político requis itou um avião modelo C-99 para viajar de Maceió à cidade baiana no dia 15 de junho, às 15h.Ele foi convidado do cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), que foi realizado em Trancos o.Alves devolverá R$ 7 mil por viagem em voo da FABA reportagem do Portal A TARDE entrou em contato com a FAB, que confirmou as informações e res s altou que as aeronaves podem s er requis itadas por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente", de acordo com o decreto nº 4.244/2012. Entretanto, o motivo alegado por Renan Calheiros para utilizar o avião não foi divulgado.Em nota, a FAB informou que "em apoio ao Pres idente do Senado Federal, uma aeronave C-99 da Força Aérea Bras ileira fez o trecho Maceió-Porto Seguro, com s aída às 15 horas do dia 15 de junho. No dia s eguinte, com s aída às 3 horas da manhã, foi realizado o trecho Porto Seguro-Bras ília. A realização de voos de aeronaves da Força Aérea Bras ileira em apoio às autoridades previs tas é regulamentada pelo Decreto N° 4.244, de 22 de maio de 2002".Nes ta quinta, 4, Renan Calheiros declarou, ao chegar ao Congres s o Nacional, que utilizou o avião da FAB enquanto pres idente da Cas a. "O avião da FAB, us ado pelo pres idente do Senado, é um avião de repres entação e eu utilizei o avião para repres entação, como pres idente do Senado", dis s e o s enado Negativo

por Mario Sampaio Sampaio em 05/07/2013 15:38

https ://www.facebook.com/100000856914635/pos ts /568352473203311 Alguém avis a a es s e imbecil do Renan Calheiros que ele foi ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga como um convidado qualquer e não como pres idente do Senado, e exatamente por is s o, não foi certo us ar o avião da FAB!!!! IMPRESSIONANTE COMO ESSE E OUTROS BABACAS AINDA ACHAM QUE ESTÃO CERTOS FAZ ENDO USO DE COISAS PÚBLICAS EM SITUAÇÕES PARTICULARES...E aí, ninguém vai pra rua pres s ionar o governo por caus a de mais es tes gas tos que es tamos bancando? Se é as s im, quero receber agora vale trans porte aéreo! !!!!!! Negativo

por Sabrina Simões em 05/07/2013 15:38

Página 94 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por C onhecimento Marginal em 05/07/2013 15:36

Presidente do Senado brasileiro diz que vai devolver R$ 32 mil por ...

http://www.eleconomis taamerica.com.br/s ociedad-eAm-bras il/noticias /4971241/07/13/Pres idente-doSEnado-diz-que-vai-devolver-R-32-mil-por-us o-de-avio-da-FAB.html

Presidente do Senado brasileiro diz que vai devolver R$ 32 mil por ... elEconomistaAmérica (Brazil) Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Ontem (4), Renan respondeu, ao ser perguntado por jornalistas, que ... e mais » Negativo

por elEconomistaAmérica (Brazil) em 05/07/2013 15:36

https ://www.facebook.com/100000423878501/pos ts /611462632211194 Is s o é puco eu te quero #forarenan O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).Leia mais em: http://noticias .bol.uol.com.br/ultimas -noticias /bras il/2013/07/05/renan-volta-atras -e-diz-que-vai-devolver-r32-mil-por-voo-da-fab.htm

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao... noticias .bol.uol.com.br

Negativo

por Ana Paula Leta em 05/07/2013 15:36

Depois de muita confusão, Renan diz que vai devolver R$ 32 mil ...

http://radioitaperunafm.com/s ite/2013/07/05/depois -de-muita-confus ao-renan-diz-que-vai-devolver-r-32mil-por-us o-de-aviao-da-fab/

Depois de muita confusão, Renan diz que vai devolver R$ 32 mil ...

Rádio Itaperuna Gospel FM

Rádio Itaperuna Gospel FM Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o senador usou a aeronave para ir ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso (BA). Na quinta-feira (04), Renan respondeu, ao ser perguntado por ... e mais »

Negativo

por Rádio Itaperuna Gospel FM em 05/07/2013 15:35

Página 96 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/100000041126934/pos ts /631808296830535 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABSegundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA)Agência Bras ilPublicação: 05/07/2013 15:15Atualização: 05/07/2013 15:19Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do SenadoO pres idente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) recuou e dis s e nes ta s exta-feira (5/7) que vai devolver o dinheiro equivalente ao cus to pela utilização de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no último dia 15 de junho. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Na quinta-feira (4/7), Renan res pondeu, ao s er perguntado por jornalis tas , que não devolveria o valor corres pondente às pas s agens , já que havia us ado o avião para cumprir compromis s o como pres idente do Senado.De acordo com nota divulgada pela pres idência do Senado hoje (5), “o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília”.Leia mais notícias em PolíticaAinda conforme o documento, o Senado" é o único [órgão] a ter um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil “que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial”. A nota diz que Renan Calheiros vai cons ultar o cons elho s obre o us o de aeronave da FAB para cargos de repres entação.Clique e confira na íntegra a nota oficial enviada pelo Senado. Negativo

por Pedro C arlos Do Nascimento em 05/07/2013 15:35

Renan Calheiros volta atrás e promete devolver R$ 32 mil por voo ...

http://www.fatimanews .com.br/noticias /renan-calheiros -volta-atras -e-promete-devolver-r-32-mil-por-vooda-fab_148869/

Renan Calheiros volta atrás e promete devolver R$ 32 mil por voo ... Fatima News Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requisitou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o senador está recolhendo aos cofres ... e mais » Negativo

por Fatima News em 05/07/2013 15:34

https ://www.facebook.com/100000855802473/pos ts /560814783957043 Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado divulgou nota s obre viagem para Porto Seguro.Segundo jornal, ele us ou aeronave para participar de fes ta de cas amento.Do G1, em Bras ília581 comentários O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal.Na quinta (4), ao s er indagado por jornalis tas s e pagaria pela viagem, o pres idente do Senado res pondeu: "Claro que não". Ele também dis s e que us ou o avião porque, como pres idente do Senado, exerce um cargo de repres entação. "Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", declarou na ocas ião.s aiba mais Renan diz que plebis cito s obre reforma política depende da Câmara Minis tro viajou em avião da FAB para ver jogo no Rio, diz jornal É 'uma des graça', diz procurador que pediu rigor em us o de avião da FAB Pres idente do Senado us ou avião da FAB para ir a cas amento, diz jornal Alves vai pagar R$ 9,7 mil para cobrir viagem com parentes , diz as s es s oriaO pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) também us ou um avião da FAB, para viagem de ida e volta com s eis acompanhantes entre Natal e o Rio de Janeiro, entre os últimos dias 28 e 30 de junho. Nes s e período, ele dis s e que teve encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB-RJ) e as s is tiu à final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha, no Maracanã. Depois da divulgação da viagem, Alves anunciou a devolução de R$ 9,7 mil, como valor equivalente ao preço das pas s agens em voo comercial.Na nota que divulgou nes ta s exta, Renan Calheiros dis s e que fará uma cons ulta ao Cons elho de Trans parência do Senado, integrado por repres entantes da s ociedade civil, para que o órgão s e manifes te s obre o us o da aeronave por ocupantes de cargos de repres entação."O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação", diz o texto.O s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil – relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário."Nota da Secretaira de Imprens a da Pres idência do SenadoA nota também afirma que a atual direção do Senado economizou mais de R$ 300 milhões "com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a".O texto diz ainda que o Senado "reitera s eu compromis s o" de es gotar a pauta de votações elaborada pelos líderes partidários com a finalidade de dar res pos ta às reivindicações s urgidas nas manifes tações de rua e que, para is s o, os s enadores es tão convocados para s es s ões deliberativas às s egundas e s extas , dias da s emana em que normalmente não há v

Página 97 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por Idelar C entofante C entofante em 05/07/2013 15:34

Acessepiauí :: Política Brasil - Renan diz que vai devolver dinheiro ...

http://www.aces s epiaui.com.br/pol-tica-bras il/renan-diz-que-vai-devolver-dinheiro-por-us o-de-avi-o-dafab/23441.html Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o s enador us ou a aeronave para ir ao cas amento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o (BA). Negativo

por acessepiaui@ acessepiaui.com.br em 05/07/2013 15:33

https ://www.facebook.com/1567609803/pos ts /4831149427768 Renan Calheiros volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB05/07/2013 às 14:58 0 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) (Foto: Pedro Ladeira/Folhapres s )O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Negativo

por Jocelio Leite Leite em 05/07/2013 15:32

https ://www.facebook.com/100000180157530/pos ts /683320515017281 Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado divulgou nota s obre viagem para Porto Seguro.Segundo jornal, ele us ou aeronave para participar de fes ta de cas amento.Do G1, em Bras ília568 comentários O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal. Negativo

por Eliana Francki Araujo em 05/07/2013 15:32

Renan diz que não vai ressarcir os cofres públicos por usar avião ...

http://tnonline.com.br/noticias /politica/4,199919,04,07,renan-diz-que-nao-vai-res s arcir-os -cofres -publicos por-us ar-aviao-da-fab.s html

Renan diz que não vai ressarcir os cofres públicos por usar avião ... TNonline Ele participou do casamento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Brasília. As informações foram confirmadas pela FAB. A agenda de Renan não ...

Negativo

por TNonline em 05/07/2013 15:32

https ://www.facebook.com/1628527984/pos ts /10200758296712954 Avião da FABO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) em benefício próprio. O peemedebis ta res ervou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro no s ábado, dia 15 de junho, às 15h. Calheiros participou do cas amento de Brenda Braga, filha mais velha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, e embarcou de volta para Bras ília às 3h da manhã do domingo. Negativo

por Ilbanez Neto em 05/07/2013 15:31

https ://www.facebook.com/100002380608637/pos ts /468964923192857 Dilma Rous s eff!!! Renan Calheiros !!! Guido Mantega!!!Bras il, Um pais de liberdade, liberdade para roubar, roubar e divertir a cus ta de todos nos que trabalhamos todos os dias para pagar a divers s ao e enriquecimento des s es vagabundos ordinários , incompetentes , pagamos um abs urdo de impos to para is s o ai, to revoltado com is s oCada dia é uma tris teza a mais des te governo. O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que nao vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAMPior adminis tração da his toria do Bras il, o PT...vai quebrar o pais e levar milhões ao des emprego. As

Página 98 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

ações de Vale (VALE3, VALE5), Petrobras (PETR3, PETR4) e Us iminas (USIM3,USIM5) tinham fortes quedas com a repercus s ão de que o governo deve cortar as alíquotas do impos to de importações para aços , res inas , vidro, papel de parede, borracha, plás ticos , alumínios e outros ins umos indus triais . Que venham produtos do exterior. Negativo

por Guilherme Oliveira em 05/07/2013 15:31

https ://www.facebook.com/100003227526877/pos ts /400562406728007 Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785

Fotos da Linha do tempo Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785 Negativo

por Eleonay Ribeiro Gonçalves da Silva em 05/07/2013 15:30

https ://www.facebook.com/100001633094510/pos ts /545536125510819 Renan recua e devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABDepois de s e negar a cus tear voo em avião da FAB para ir a um cas amento, pres idente do Senado anuncia que devolverá 32 000 reais aos cofres públicos Renan Calheiros , pres idente do Senado (Pedro França/Agência Senado)O pres idente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou atrás nes ta s exta-feira e decidiu devolver aos cofres públicos 32 000 reais pelo us o da aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB) no dia 15 de junho. Renan requis itou o avião para ir a um cas amento na Bahia. Nes ta quinta-feira, ele havia dito que não devolveria o dinheiro e defendeu o us o do jatinho em evento particular."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores - 32 000 reais - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", dis s e, em nota, a s ecretaria de imprens a do Senado.Renan s olicitou o avião da FAB para s e des locar entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, s em agenda pública como parlamentar. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, ele us ou um jato C-99 da FAB para ir da capital alagoana para Trancos o (BA), em 15 de junho. O único evento a que Renan compareceu foi o cas amento da filha mais velha do s enador e colega de partido Eduardo Braga (PMDB-AM). A cerimônia badalada contou com a pres ença de vários empres ários e políticos . O cantor Latino fez um s how privativo. Na madrugada do dia 16 de junho, o s enador retornou a Bras ília.Embora Renan tenha requis itado o jatinho em meio à onda de manifes tações pelo país , o Senado afirmou es tar “s ens ível à nova agenda e aos novos tempos ”.A s ecretaria de imprens a do Senado afirmou que Renan es tá “formalizando cons ulta” ao Cons elho de Trans parência da Cas a, para que o órgão “s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação”.A nota diz também que o Senado votou, nas últimas s emanas , uma s érie de projetos de apelo popular, como res pos ta à onda de protes tos no Bras il. Tais iniciativas , diz o texto, “não s erão embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos ”.Câmara - Colega de partido de Renan, o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também foi flagrado us ando jatinho da FAB com familiares e convidados para ver a final da Copa das Confederações , no Rio de Janeiro. Alves as s umiu "erro" e decidiu devolver 9.700 reais aos cofres públicos .Leia também: Minis tro us ou avião da FAB para ver final da Copa das Confederações Negativo

por João Neves em 05/07/2013 15:30

https ://www.facebook.com/1207162466/pos ts /10200651469588297 Eles dis s eram as s im: "olha, deixa primeiro es s es otários fazerem s uas reivindicações , fazemos uma lei s em fundamento pra 'abafar o cas o' e depois damos a ras teira de forma conveniente. Lançamos uma nota à imprens a, com argumentos fulos , palavras de cunho jurídico que ninguém vai entender mes mo e s em explicar pra onde vai o res tante dos royalties , aprovamos a lei s em maiores dificuldades . Simples as s im."Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terçafeira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo. É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%. "A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos . "A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País .

Página 99 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara. Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040. Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos . Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social". De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição". Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente." Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. (OcimaraBalmant/O Es tado de S. Paulo)http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htmvia JC e-mail 4762, de 05 de julho de 2013.

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Fabrício Golobovante em 05/07/2013 15:30

https ://www.facebook.com/100003336742128/pos ts /401527589968462 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).Graças a fis calização das redes s ociais es tes gatunos dos cofres publicos , terão mais cuidado ao us ar nos s o dinheiro Negativo

por Boris Marinho Souza em 05/07/2013 15:27

https ://www.facebook.com/100001604572218/pos ts /551544434909037 Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .TEM "C" TEM MEDO. ESTAMOS DE OLHO Negativo

por Joao Motta em 05/07/2013 15:27

https ://www.facebook.com/100000788649483/pos ts /552178141485136 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB.O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM).Vejam s ó como s ão utilizados os aviões da FAB. Negativo

por Lfg Jales em 05/07/2013 15:26

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por uso de avião para ir a ...

http://www.atribuna.com.br/noticias .as p? idnoticia%3D195773%26idDepartamento%3D8%26idCategoria%3D0

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por uso de avião para ir a ... A Tribuna ... do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nesta sexta-feira, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do uso de avião oficial para ir ao casamento da filha do líder do PMDB na Casa, Eduardo Braga (AM). e mais » Negativo

por A Tribuna em 05/07/2013 15:26

Página 100 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/695303331/pos ts /10152027053303332 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABAiuri Rebello Do UOL, em Bras íliaA+ A Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal."Outros cas os Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Leia abaixo a nota oficial emitida pelo s enador:NOTA À IMPRENSAO Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado Negativo

por Alexandre C harles de Vasconcelos em 05/07/2013 15:26

https ://www.facebook.com/581900341854171/pos ts /584954728215399 FAB DIZ NÃO PODER SE MANIFESTAR COM O USO INDEVIDO DOS AVIÕES PELOS POLÍTICOS! ISTO É INCRÍVEL!FAB diz não ter competência para ques tionar autoridades s obre us o de aviões Fernando Rodrigues 05/07/2013 12:02A FAB (Força Aérea Bras ileira) divulgou nes ta 5ª feira (4.jul.2013) nota oficial para s e eximir de res pons abilidade nos es cândalos de us o de jatos oficiais por políticos .No texto, a FAB explica que os voos podem s er requis itados por motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente da autoridade. Mas afirma que não é competência da tripulação “ques tionar qualquer autoridade s obre detalhes da mis s ão em andamento”.A mens agem foi divulgada no Facebook da FAB e enviada, via Twitter, para dezenas de pes s oas e veículos de comunicação que ques tionaram o us o de jatos oficiais .Podem requis itar aviões o vice-pres idente da República, os pres identes do Senado, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal, minis tros de Es tado e comandantes das Forças Armadas . O motivo da viagem deve s er informado no ato da s olicitação da aeronave.Nes ta s emana, reportagem da Folha revelou que o pres idente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN) us ou um avião da FAB para levar a noiva, parentes dela, enteados e um filho ao jogo da s eleção no Maracanã no último domingo (30.jun.2013).O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDBAL), também us ou jato da FAB para ir ao cas amento do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. O avião foi de Maceió a Porto Seguro em 15 de junho e, na madrugada do dia s eguinte, partiu para Bras ília.Hoje, a Folha revelou que o minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também us ou um avião da FAB no último fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã.O blog es tá no Twitter e no Facebook. Negativo

por O OLHO DO GIGANTE em 05/07/2013 15:26

https ://www.facebook.com/100002194695281/pos ts /495309427218876

Página 101 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Com apoio do Senador do Amazonas Eduardo Braga a TV Cidade(Canal Comunitário de Manaus ) s e fez pres ente em Bras ilia.

O Presidente da ABCCom participa do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa das TVs... Na foto, o Pres idente da ABCCom Paulo Miranda no momento em que faz s eu pronunciamento no ato de lançamento da Frente Parlamentar das TVs Comunitárias . O ato ocorreu na Câmara dos Deputados num café da manhã, 8h30, no dia 3/7, com a participação de vinte deputados federais e divers as lideranças dos … abccomorg1.webnode.com Negativo

por Socorro Grangeiro em 05/07/2013 15:26

https ://www.facebook.com/100001952596364/pos ts /485657858175963 05/07/2013 - 14h21Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FABPublicidade GABRIELA GUERREIROFLÁVIA FOREQUEDE BRASÍLIAO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia.De acordo com nota da pres idência da Cas a, s erão pagos "R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário".Calheiros recuou de decis ão tomada na quinta de não devolver o dinheiro gas to em viagem, num s ábado, para participar de cas amento da filha de Eduardo Braga (PMDBAM), líder do governo na Cas a. O epis ódio foi revelado ontem pelo "Painel" da Folha. O pres idente do Senado não detalhou o motivo da mudança de pos ição.Em nota, a as s es s oria de imprens a da Pres idência da Cas a diz ainda que, "s ens ível à nova agenda e aos novos tempos ", o Senado vem fazendo "cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial".Na quinta, ele alegou em entrevis ta e nota oficial que foi à fes ta dentro de "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito a us ar a aeronave mes mo quando a viagem não é oficial.O pres idente do Senado dis s e ainda que pretende acionar o Cons elho de Trans parência e Controle Social da Cas a para que ela s e pos icione s obre as s unto, definindo de forma clara em que condições as aeronaves da FAB podem s er us adas por s enadores .Nes s a s exta, dis s e, há uma "zona cinzenta em relação a is s o [us o de aeronaves da FAB]. Temos que deixar claro o que é ou não legal". O valor a s er des embols ado s erá equivalente a des pes as de pas s agem aérea, de ida e volta, entre Maceió (AL) e Porto Seguro (BA)."Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta pos itiva", dis s e.Criado em abril des te ao, o órgão tem como tarefa tentar tornar as informações do Senado mais trans parentes , es pecialmente aquelas relacionadas a gas tos da ins tituição e dos parlamentares .Na ocas ião, ele convidou para integrar o cons elho s ervidores da Cas a e três repres entantes da s ociedade civil: Cláudio Abramo, diretor da ONG Trans parência Bras il, Maurício Azedo, pres idente da As s ociação Bras ileira de Imprens a e Jorge Abrahão, diretor-pres idente do Ins tituto Ethos .LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA:O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .

Fotos da Linha do tempo Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785 Negativo

por Lázaro Antonio da C osta em 05/07/2013 15:24

Eduardo Braga nega redução de repasses de royalties

http://exame.abril.com.br/bras il/politica/noticias /eduardo-braga-nega-reducao-de-repas s es -de-royalties

Página 102 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Eduardo Braga nega redução de repasses de royalties EXAME.com Brasília – Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer hoje (5) pontos ...

Negativo

por EXAME.com em 05/07/2013 15:23

https ://www.facebook.com/100001952596364/pos ts /485657648175984 05/07/2013 - 14h21Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FABPublicidade GABRIELA GUERREIROFLÁVIA FOREQUEDE BRASÍLIAO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia.De acordo com nota da pres idência da Cas a, s erão pagos "R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário".Calheiros recuou de decis ão tomada na quinta de não devolver o dinheiro gas to em viagem, num s ábado, para participar de cas amento da filha de Eduardo Braga (PMDBAM), líder do governo na Cas a. O epis ódio foi revelado ontem pelo "Painel" da Folha. O pres idente do Senado não detalhou o motivo da mudança de pos ição.Em nota, a as s es s oria de imprens a da Pres idência da Cas a diz ainda que, "s ens ível à nova agenda e aos novos tempos ", o Senado vem fazendo "cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial".Na quinta, ele alegou em entrevis ta e nota oficial que foi à fes ta dentro de "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito a us ar a aeronave mes mo quando a viagem não é oficial.O pres idente do Senado dis s e ainda que pretende acionar o Cons elho de Trans parência e Controle Social da Cas a para que ela s e pos icione s obre as s unto, definindo de forma clara em que condições as aeronaves da FAB podem s er us adas por s enadores .Nes s a s exta, dis s e, há uma "zona cinzenta em relação a is s o [us o de aeronaves da FAB]. Temos que deixar claro o que é ou não legal". O valor a s er des embols ado s erá equivalente a des pes as de pas s agem aérea, de ida e volta, entre Maceió (AL) e Porto Seguro (BA)."Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta pos itiva", dis s e.Criado em abril des te ao, o órgão tem como tarefa tentar tornar as informações do Senado mais trans parentes , es pecialmente aquelas relacionadas a gas tos da ins tituição e dos parlamentares .Na ocas ião, ele convidou para integrar o cons elho s ervidores da Cas a e três repres entantes da s ociedade civil: Cláudio Abramo, diretor da ONG Trans parência Bras il, Maurício Azedo, pres idente da As s ociação Bras ileira de Imprens a e Jorge Abrahão, diretor-pres idente do Ins tituto Ethos .LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA:O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .

Presidente do Senado volta atrás e decide pagar despesa com avião da FAB O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por Lázaro Antonio da C osta em 05/07/2013 15:23

https ://www.facebook.com/100001195782838/pos ts /534641296585725 O AVIÃO É DA FAB OU DO PMDB?O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), anunciou que irá devolver R$32 mil pelo us o de avião da FAB.De acordo com o jornal Folha de São Paulo, Renan utilizou o avião para ir à fes ta de cas amento da filha do s enador Eduardo Braga, também do PMDB.O pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB), também us ou um avião da FAB para encontro

Página 103 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB), também us ou um avião da FAB para encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e na ocas ião as s is tiu à final da Copa das Confederações (até porque, ele não iria as s is tir ao jogo s ozinho né?)Leia mais em: http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/07/renan-anuncia-que-devolvera-r-32-mil-por-us o-de-aviao-dafab.html Negativo

por Fabricio Lopes em 05/07/2013 15:22

https ://www.facebook.com/100000620093194/pos ts /608381175859213 A FAB virou uma cas a da Mãe Joana com as as *Renan Calheiros (PMDB-AL, pres idente do Senado, falida ins tituição tratada como Cas a das Múmias pelas loucas e roucas vozes das ruas , decolou num jato da FAB para fes tejar o cas ório da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), dia 15 de junho, na Bahia. O vômito de pes s oa, arrotou à imprens a que não iria devolver o dinheiro público gas to na farra área. Agora, por conta da pres s ão nas redes s ociais , o paras ita recuou. Diz a nota oficial: "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário". A redação é um mimo de quem es tá vendo s eu emprego em perigo. Cadeia, é o que o povo quer pra es s a gente que vive de s aquear o Bras il varonil. URGENTE: #forarenan e #fechas enado *Manchete de Jos ias de Souza em s eu blog. Negativo

por Moah Poa Poa em 05/07/2013 15:22

https ://www.facebook.com/300529296743706/pos ts /340489599414342 Tag de Rita de Cás s ia MadureiraJornalis ta PolíticaSucurs al Bras ília/DFRenan recua e devolverá R$ 32 mil por us o de avião05/07/2013 – 15h24O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nes ta s exta-feira, 05, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição de quinta-feira, 04.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de poder. "Claro que não", res pondeu na quinta-feira, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta-feira, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, quando Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Trans parênciaRenan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o cons elho tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado. Negativo

por Empresa Jornalística e Editora Gasparzinho Ltda em 05/07/2013 15:22

POSICIONAMENTO » Líder do governo no Senado nega redução ...

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2013/07/05/interna_politica,449130/lider-dogoverno-no-s enado-nega-reducao-de-repas s es -de-royalties -para-educacao-e-s aude.s html

POSICIONAMENTO » Líder do governo no Senado nega redução ... Diário de Pernambuco (Assinatura) Em meio às negociações que ainda dividem deputados e senadores sobre a destinação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação e saúde, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tentou esclarecer hoje (5) pontos que ... e mais » Negativo

por Diário de Pernambuco (Assinatura) em 05/07/2013 15:20

https ://www.facebook.com/100000702650030/pos ts /602407943125955 Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado havia dito que tinha direito de us ar a aeronave por s er chefe de Poder; s egundo reportagem, ele viajou para ir a um cas amento• Ricardo Brito - Agência Es tadoBras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de

Página 104 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado. Negativo

por C assius C esar Pugliese Vieira em 05/07/2013 15:19

https ://www.facebook.com/100000746316949/pos ts /622711671097038 Email Compartilhar 7 Tweet ImprimirFoto: Reuters O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (05) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília.Veja também:Charge: Políticos us ufruen da FABMinis tro também us ou avião da FAB para ir à final da Copa das Confederações Pres idente da Câmara us ou avião da FAB para levar parentes ao MaracanãDe acordo com a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, ao chegar ao Senado, Renan dis s e que us ou o avião como s empre tem us ado.“O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião, como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal”, dis s e Renan, s em querer res ponder s e a regra vale para us o privado.Renan dis s e que voou na ocas ião com s ua mulher, e s e comparou à pres idente Dilma Rous s eff para jus tificar que chefes de poder podem us ar avião da FAB, mes mo s em es tar a s erviço.O decreto pres idencial 4.244 de 2002 diz que autoridades , como o pres idente do Senado podem viajar em aviões da FAB nas s eguintes circuns tâncias : por motivo de s egurança e emergência médica; em viagens a s erviço; e em des locamentos para o local de res idência permanente. Negativo

por Ivan Lindon em 05/07/2013 15:18

https ://www.facebook.com/183391781821136/pos ts /194679690692345 Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado havia dito que tinha direito de us ar a aeronave por s er chefe de Poder; s egundo reportagem, ele viajou para ir a um cas amento05 de julho de 2013 | 14h41Ricardo Brito - Agência Es tadoBras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). A viagem foi revelada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição des s a quinta, 4.Renan Calheiros inicialmente havia jus tificado que, quando s e vale de um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para viajar, o faz por ter direito a "trans porte de repres entação". Segundo ele, o pres idente do Senado, o pres idente da República e o pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF) gozam des s e direito por s erem chefes de Poder. "Claro que não", res pondeu ontem, ao s er ques tionado s e iria res s arcir os cofres públicos .Nes ta s exta, em entrevis ta após chegar do Palácio do Planalto de uma reunião com a pres idente Dilma Rous s eff, o pres idente do Senado não explicou o motivo pelo qual decidiu, agora, devolver os recurs os do voo. Pouco depois , em nota, a as s es s oria de imprens a do pres idente do Congres s o informou que Renan vai devolver os recurs os referentes a trechos de Maceió para Trancos o, no litoral baiano, para o cas amento da filha de Braga no dia 15 de junho e, na madrugada do dia 16, Renan s aiu de Trancos o para Bras ília.Na quarta-feira, o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também informou que iria devolver aos cofres públicos R$ 9,7 mil por ter levado a família em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no domingo pas s ado, no Maracanã. O valor foi calculado pela as s es s oria do deputado tendo como bas e o preço médio de pas s agens de ida e volta entre Natal e o Rio de Janeiro.Trans parência. Renan afirmou, durante a entrevis ta, que vai convocar uma reunião do Cons elho de Trans parência do Senado para criar uma regra a fim de dis ciplinar em que tipo de s ituação pode haver pedido para us o dos aviões da FAB. Criado em abril, com a pres ença de repres entantes da s ociedade civil, o colegiado tem a mis s ão de tornar mais trans parente as ações da Cas a, es pecialmente os gas tos da ins tituição e dos parlamentares ."Há uma zona cinzenta em relação a is s o. Temos que deixar claro o que é ou não legal", afirmou. "Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta definitiva", completou ele, ao cobrar também que outros órgãos públicos também s e ins pirem no modelo de trans parência do Senado.http://www.es tadao.com.br/noticias /nacional,renan-recua-e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-us ode-aviao-da-fab,1050524,0.htm

Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da FAB - politica - Estadao.com.br Bras ília - O pres idente do Congres s o, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde des ta s exta-feira, 5, que vai devolver R$ www.es tadao.com.br Negativo

por Movimento Por Uma Sociedade Democrática, Justa, Livre e Ética. em 05/07/2013 15:18

https ://www.facebook.com/100004460287941/pos ts /199458276879514 Minis tro da Previdência também us ou jato da FAB para ver jogo O minis tro da Previdência Social,

Página 105 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Garibaldi Alves Filho (PMDB), também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã. O minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira às 6h com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã.Em vez de retornar a Bras ília, o minis tro pediu que o avião, um Learjet 35, o levas s e ao Rio, onde havia programado pas s ar o fim de s emana para ver o jogo da s eleção bras ileira contra a Es panha.A aeronave s aiu às 14h de s exta de Fortaleza e chegou às 17h no Rio. Em entrevis ta à Folha, Garibaldi contou que deu carona a um amigo, o empres ário Glauber Gentil. Ambos viajaram num avião que comporta 10 pas s ageiros . “Eu não iria pas s ar o fim de s emana em Natal [terra do minis tro]. Se fos s e voltar para Bras ília, teria optado por lá. Mas havia programado ir ao Rio. Fui para pas s ar o fim de s emana e ver o jogo”, dis s e.“Me s enti no direito de o avião me deixar onde eu quis es s e ficar”, afirmou o minis tro. “Já fiz is s o outras vezes , porque na volta fico s empre no des tino que eu me programei. Pedi com antecedência, s enão minis tro entra na fila.” Ele ganhou ingres s o do Minis tério do Es porte para o Maracanã e dis s e ter gos tado do jogo. “Quem não gos tou?”O decreto 4244/2002, que dis ciplina o us o de aviões da FAB por autoridades , diz que os jatos podem s er requis itados quando houver “motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente”.Ou s eja, s egundo o decreto, Garibaldi não poderia ir ao Rio porque não tinha agenda nem mora na cidade. O minis tro dis s e que retornou para Bras ília em voo comercial.Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDBRN), que us ou outro avião da FAB para ver o jogo da s eleção. Alves levou s ete convidados de Natal para o Rio. Glauber Gentil, que foi para o Rio com Garibaldi, pegou carona com Alves para voltar a Natal.Congres s is tas defendem maior trans parência na divulgação dos voos de autoridades Numa reação ao us o de aviões da FAB (Força Aérea Bras ileira) pelos pres identes da Câmara e do Senado para compromis s os particulares , congres s is tas defenderam nes ta quinta-feira (4) maior trans parência na divulgação dos voos de autoridades pela Aeronáutica.Na Câmara, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) apres entou projeto que obriga o Executivo a divulgar, inclus ive no Portal da Trans parência, não apenas os pedidos de viagens em aviões da FAB, mas a data, o motivo e a lis ta de pas s ageiros .GTE 1997A propos ta do deputado amplia o decreto pres idencial que es tabelece regras para o us o de aeronaves oficiais . O texto que vai tramitar na Câmara proíbe expres s amente a companhia de pes s oas dependendo do motivo da viagem. Apenas as s es s ores , s egundo o projeto, poderiam acompanhar as autoridades .“Quem s abe a propos ta vira prioridade diante dos acontecimentos recentes ”, diz Chico Alencar, referindo-s e às viagens de Renan Calheiros (PMDB-AL) para um cas amento e de Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para o jogo da final da Copa das Confederações –ambas realizadas em aviões da Força Aérea.O deputado diz que decidiu apres entar o projeto depois que des is tiu de ver res pondidos s eus requerimentos s olicitando cus tos , lis ta de acompanhantes e des tinos de viagens de autoridades .O s enador João Capiberibe (PSB-AP) encaminhou ofício à Controladoria Geral da União para que determine a divulgação, pelo Minis tério da Defes a, da relação de voos da FAB requis itados por autoridades dos três Poderes .O s enador defende que o minis tério divulgue, em s eu Portal da Trans parência, a lis ta dos voos acompanhada do nome de todos os pas s ageiros , cus to e objetivo da viagem, s olicitante do voo e o s eu percurs o.GTE 2012“O Bras il tem uma tradição de us o patrimonialis ta dos equipamentos , daquilo que é público, de forma privada. Eu acho que a s ociedade já não tem mais porque tolerar es s e comportamento”, afirmou o s enador.Capiberibe dis s e que o us o de aeronaves por Renan e Henrique Alves trouxe a neces s idade de a Aeronáutica criar uma “janela da trans parência” para o us o de aviões por minis tros e agentes públicos . Viagens Renan viajou para Trancos o, na Bahia, para participar do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), como revelou hoje o Painel da Folha. Acompanhado da mulher, Verônica, o pres idente do Senado requis itou um avião modelo C-99 da FAB para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília.-No ar – Sonia RacyO Comando da Aeronáutica não tem como ques tionar autoridades que us am aeronaves da FAB, como nos cas os de Renan Calheiros e Henrique Eduardo Alves . Decreto de 2002 determina que os voos es tão permitidos em três s ituações : “Segurança e emergência médica, viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência”.Quando faz a s olicitação, a autoridade preenche requerimento com a jus tificativa. Se é uma das permitidas , o piloto da FAB cumpre a ordem. “Nos s a mis s ão é s ó técnica”, diz fonte da Aeronáutica.FONTES: Folha de São Paulo e O Es tado de São Paulo, via NotimpNOTA DO EDITOR: a foto que abre a matéria ilus tra uma s uges tão nos s a aos “s potters ” bras ileiros . Que tal aproveitarmos a dis pos ição que já exis te em fotografar aeronaves e dedicar alguns minutos para compilar os flagrantes de pous os de aeronaves do GTE pelos aeroportos do Bras il? De preferência, com uma boa lente para também mos trar, na hora em que é aberta a porta, quem es tá des cendo em que lugar, em que horários , com que frequência e na companhia de quais “caronis tas ”? Se os “paparazzi” conhecidos por atormentar a vida de es trelas das artes e entretenimento podem fazer is s o, por que não poderíamos fazer o mes mo com nos s os “ilus tres ” políticos ? Que tal mos trarmos que es tamos “de olho”?A “trans parência” não deve ficar s ó nas janelas dos aviões do GTE, para s eus ocupantes admirarem o panorama externo do conforto de s uas poltronas , mas deve funcionar também para quem vê as aeronaves de fora para dentro, cumprindo “mis s ões ” lamentáveis como levar políticos para as s is tir a jogos de futebol e a cas amentos de apadrinhados .Leia mais (Read More): http://www.aereo.jor.br/ Positivo

por Fernando Nascimento Nascimento em 05/07/2013 15:18

Renan volta atrás e anuncia que devolverá R$ 32 mil por uso de ...

http://tempoas s es s oria.com.br/blog/renan-volta-atras -e-anuncia-que-devolvera-r-32-mil-por-us o-de-aviaoda-fab/ De acordo com a “Folha de S.Paulo”, Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). “Antecipadamente, o s enador es tá ... Negativo

por Tempo em 05/07/2013 15:18

https ://www.facebook.com/100000452572276/pos ts /614023358622744 "O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários ."http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm

Página 106 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Fernando C abral Grandjean Pinto em 05/07/2013 15:17

https ://www.facebook.com/1469393691/pos ts /10201582067301399 http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htmOlha o nos s o Senado maravilhos o, mos trando o des s erviço de s empre ao povo bras ileiro. Não vamos afrouxar não, pres s ão pra Câmara manter o texto aprovado s em es s e retroces s o! Vale lembrar o nome do relator do projeto e "líder do governo" no Senado, o excelentís s imo s em vergonha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Negativo

por Amaro Emiliano Trindade Silva em 05/07/2013 15:16

https ://www.facebook.com/100003692768158/pos ts /332716870194736 Senado tira R$ 171 bilhões de Educação e Saúde em alteração no PLModificação no texto do Projeto de Lei dos royalties retira 53% do valor que ia para Educação e quas e 85% da SaúdeO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (2), reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade. Negativo

por Denis Ribeiro em 05/07/2013 15:15

Renan recua e devolverá R$ 32 mil por uso de avião da FAB - Brasil ... http://veja.abril.com.br/noticia/bras il/renan-recua-e-vai-pagar-pelo-us o-do-jatinho

O único evento a que Renan compareceu foi o cas amento da filha mais velha do s enador e colega de partido Eduardo Braga (PMDB-AM). A cerimônia badalada contou com a pres ença de vários empres ários e políticos . O cantor Latino fez ... Negativo

por desconhecido em 05/07/2013 15:14

https ://www.facebook.com/100003704054935/pos ts /324175657715900 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or

Página 107 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Fonte: Es tadãoLink: http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Rafael Rodrigues em 05/07/2013 15:10

https ://www.facebook.com/100000123961463/pos ts /672080359472757 Quem tem "..." tem medo...Voltou atrás rapidinho...Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB 66Aiuri RebelloDo UOL, em Bras ília 05/07/201314h13Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Sidnei C avassani em 05/07/2013 15:09

https ://www.facebook.com/100000094317747/pos ts /636305449715926 É grave a cris e. Profis s ional s e comportando como amador, e como amador vociferando como idiota, para recuar com o o rabinho arras tando no chão... O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo nota as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado.No texto da nota, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", Renan foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal.Na quinta (4), ao s er indagado por jornalis tas s e pagaria pela viagem, o pres idente do Senado res pondeu: "Claro que não". Ele também dis s e que us ou o avião porque, como pres idente do Senado, exerce um cargo de repres entação. "Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", declarou na ocas ião. Negativo

por Luís Mir em 05/07/2013 15:09

Renan Calheiros anuncia que devolverá R$ 32 mil por viagem em ...

http://www.otempo.com.br/capa/pol%25C3%25ADtica/renan-calheiros -anuncia-que-devolver%25C3%25A1r-32-mil-por-viagem-em-avi%25C3%25A3o-da-fab-1.676471

Renan Calheiros anuncia que devolverá R$ 32 mil por viagem em ...

O Tempo

O Tempo ... Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou nesta sexta-feira, 05, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do uso de avião oficial para ir ao casamento da filha do líder do PMDB na Casa, Eduardo Braga (AM). e mais »

Página 108 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Negativo

por O Tempo em 05/07/2013 15:09

Renan volta atrás e anuncia que devolverá R$ 32 mil por uso de ...

http://br.noticias .yahoo.com/renan-volta-atr%25C3%25A1s -e-anuncia-que-devolver%25C3%25A1-r--32-milpor-us o-de-avi%25C3%25A3o-da-fab-180314695.html

Renan volta atrás e anuncia que devolverá R$ 32 mil por uso de ...

Yahoo

Yahoo De acordo com a "Folha de S.Paulo", Renan requisitou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o senador está recolhendo aos cofres ... e mais »

Negativo

por Yahoo em 05/07/2013 15:08

https ://www.facebook.com/581900341854171/pos ts /584948481549357 GRITO DO POVO NAS RUAS E NA INTERNET ESTÁ ENCURRALANDO OS POLÍTICOS! QUEM DIRIA! RENAN CALHEIROS " DIZ " QUE VAI DEVOLVER DINHEIRO DA SUA FARRA COM AVIAO DA FAB! PRECISA CONTINUAR!Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB84Aiuri RebelloDo UOL, em Bras ília 05/07/201314h13Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s extafeira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por O OLHO DO GIGANTE em 05/07/2013 15:07

Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da ...

http://jornalpequeno.com.br/2013/07/05/renan-recua-e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-us o-de-aviao-dafab/

Renan recua e diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da ... Jornal Pequeno ... senador Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e anunciou no início da tarde desta sexta-feira, 5, que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos decorrentes do uso de avião oficial para ir ao casamento da filha do líder do PMDB na Casa, Eduardo Braga ... e mais » Negativo

por Jornal Pequeno em 05/07/2013 15:06

https ://www.facebook.com/100004453266423/pos ts /202141066611001 E is s o res olve o problema nação? Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796 (via Folha Poder)

Fotos da Linha do tempo Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785 Negativo

por Thiago Douglas em 05/07/2013 15:06

https ://www.facebook.com/100003122246034/pos ts /418981144882623

Página 109 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Só na pres s ão é que vai ... Mas precis a conferir s e devolveu mes mo ou s ó lero leroO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Negativo

por José Alexandre Kemenes em 05/07/2013 15:05

https ://www.facebook.com/1120735453/pos ts /10200199348482671 As autoridades devem informar, além de des tino, data e horário do voo, quantos pas s ageiros os acompanharão --mas não há previs ão para que informem o nome des s as pes s oas . O pedido é feito diretamente ao comando da Aeronáutica, que verifica a dis ponibilidade da aeronave e mobiliza uma equipe com, normalmente, dois pilotos e um comis s ário de bordo, todos militares .Atualmente, es s as informações e os cus tos dos voos não s ão dis ponibilizadas ao público. Apenas os próprios s olicitantes e a FAB têm aces s o aos pedidos e detalhes dos voos .Como a Folha revelou, o minis tro Garibaldi Alves (Previdência) e o pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN,) us aram aeronave oficial para ir ao Rio de Janeiro, onde as s is tiram à final da Copa das Confederações . Ambos deram caronas para amigos e parentes .Henrique devolveu R$ 9,7 mil aos cofres públicos . Apes ar de a Previdência afirmar que tinha comprado voo em avião comercial para o minis tro, Garibaldi Alves afirmou que s e s entiu no direito de us ar o avião para deixá-lo onde quis es s e ficar.O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também us ou aeronave oficial para ir Trancos o, na Bahia, para participar do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). Acompanhado da mulher, Verônica, o pres idente do Senado requis itou um avião modelo C-99 da FAB para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília. Negativo

por Luzinete Zacarias Penteado em 05/07/2013 15:05

https ://www.facebook.com/100002230354684/pos ts /477707775646897 Quem ainda acredita na mudança do atual governo? Depois da manifes tações , o governo havia decidido que 75% do royalties iriam para educação. Agora que as manifes tações diminuíram, o governo TAMBÉM DIMINUIU O PERCENTUAL DOS INVeSTIMENToS NA EDUCAÇÃO, vejam a reportagem:Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara04 de julho de 2013 Reportagem dO Es tado de S. PauloO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por Elvis Branco em 05/07/2013 15:04

https ://www.facebook.com/100001129995603/pos ts /537979642916364 Senado corta 53% dos royalties que iam para educação+ Compartilhe twitter Imprimir Tamanho do texto A A AFONTE: O ESTADO DE SÃO PAULOO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e

Página 110 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43% de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões , Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de pane das contribuições para os etor, até ações como melhorar a ges tão c o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro tem o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pela s anção ou veto. Negativo

por Vinicius Galdino em 05/07/2013 15:04

https ://www.facebook.com/1723464449/pos ts /3206255731636 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB52Aiuri RebelloDo UOL, em Bras ília 05/07/201314h13Comunicar erroImprimirPedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Eduardo C outo C olares C olares em 05/07/2013 15:04

https ://www.facebook.com/1521554578/pos ts /10200167204612455 Por meio de nota oficial, o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) prometeu nes ta s exta-feira pagar R$ 32 mil por ter us ado um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) para comparecer a um cas amento em Trancos o, na Bahia. O s enador também informou que formalizará cons ulta ao Cons elho de Trans parência do Senado para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Na quinta-feira, uma reportagem da Folha de S.Paulo revelou que Calheiros us ou um jato da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), no dia 15 de junho. Ainda nes s a quinta, o s enador havia dito que não pagaria pelo us o da aeronave, pois tinha "direito" de us ar, por s er pres idente do Senado.

Correio do Povo | Notícias | Renan Calheiros promete devolver R$ 32 mil por ter usado avião da FAB Senador foi a um cas amento em Trancos o, na Bahia portallw.correiodopovo.com.br

Negativo

por C ássio Fernando em 05/07/2013 15:04

Página 111 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/100000890416506/pos ts /602172763155732 O POVO NÃO TEM NOÇÃO DO PODER QUE TEM.LEIAM E TIREM SUAS CONCLUSÕES :Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por us o de avião da FABPres idente do Senado divulgou nota s obre viagem para Porto Seguro.Segundo jornal, ele us ou aeronave para participar de fes ta de cas amento.Do G1, em Bras íliaO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Bras ília, "objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", s egundo o texto.Na nota, as s inada pela Secretaria de Imprens a da Pres idencia do Senado, Renan não s e manifes tou s obre o motivo da viagem nem s e viajou com acompanhantes . De acordo com o jornal "Folha de S.Paulo", Renan foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancos o (BA), da fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A as s es s oria de imprens a do Senado confirmou nes ta s exta a informação do jornal.Na quinta (4), ao s er indagado por jornalis tas s e pagaria pela viagem, o pres idente do Senado res pondeu: "Claro que não". Ele também dis s e que us ou o avião porque, como pres idente do Senado, exerce um cargo de repres entação. "Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", declarou na ocas ião. Negativo

por Lucia C avalcante Rodrigues em 05/07/2013 15:03

https ://www.facebook.com/419199928136300/pos ts /564449100278048 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB.O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Thiago Pinheiro em 05/07/2013 15:02

https ://www.facebook.com/100001846611780/pos ts /506523962752486 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB45Aiuri RebelloDo UOL, em Bras ília05/07/201314h13Comunicar erro Imprimir Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal."AmpliarRelembre cas os de políticos envolvidos com gas tos indevidos de dinheiro público15 fotos 1 / 15Em 1991, uma kombi com chapa branca levou dois cachorros de Rogério Magri, então minis tro do Trabalho e da Previdência Social, para o veterinário, como mos tra denúncia do dia 15 de maio feita pelo jornal Folha de S.Paulo (à direita). O minis tro de Fernando Collor dis s e que s ua cadela Orca es tava grávida e que precis ava de cuidados , imortalizando a fras e: "cachorro também é s er humano" Rogério Albuquerque/Folhapres s e Acervo FolhaOutros cas os Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .Anális e Vera Magalhães : Pas s e (aéreo) livre Bárbara Gancia: Aberta a temporada de caça aos marajás ? Eliane Cantanhêde: O es tadis ta do Maracanã Jos ias de Souza: FAB virou uma 'cas a da Mãe Joana' com as as Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Leia abaixo a nota oficial emitida pelo s enador:NOTA À IMPRENSAO Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela

Página 112 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado Negativo

por Hildão de Oliveira em 05/07/2013 15:01

https ://www.facebook.com/100002292833984/pos ts /484539844965772 O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados . Veja também: Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Dilma reitera cinco pactos propos tos aos governadores Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários . Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social". De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente." Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto. Negativo

por William Serra em 05/07/2013 15:00

SUDOESTE LATO SENSU: Renan Calheiros diz que não vai ...

http://www.s udoes telatos ens u.com/2013/07/renan-calheiros -diz-que-nao-vai.html No s ábado, 15 de junho, o pres idente do Senado, Renan Calheiros , us ou um jato da Força Aérea Bras ileira para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga, do PMDB, em Trancos o, na Bahia. A informação foi publicada nes ta ... Negativo

por Administrador em 05/07/2013 15:00

https ://www.facebook.com/172159312954950/pos ts /176524849185063 Olha as cois as melhorando... Pres idente do Senado pagará R$ 32.000 por us ar a aeronave da FAB para ir a fes ta de cas amento de uma filha do s enador Eduardo Braga em Porto Seguro. Imagina o deboche de como acertaram es s a viagem... e s eria bom inves tigar também os cus tos des s e cas amento...

Página 113 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

#Bras ilEmProgres s o #OGiganteAcordou #Mas caras Caem #AcabouAMamata #OrgulhoDeSerBras ileiro

Renan anuncia que devolverá R$ 32 mil por uso de avião da FAB O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nes ta s exta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem... g1.globo.com

Negativo

por Brasil em Progresso em 05/07/2013 14:59

https ://www.facebook.com/100000125137247/pos ts /675807995766699 s eja gentille: pois AGORA É TARDE SENHOR RENAN CABREIROS!!!Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABAiuri RebelloDo UOL, em Bras ília05/07/201314h13Comunicar erro Imprimir Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal."Veja Álbum de fotos Outros cas os Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .Anális e Vera Magalhães : Pas s e (aéreo) livre Bárbara Gancia: Aberta a temporada de caça aos marajás ? Eliane Cantanhêde: O es tadis ta do Maracanã Jos ias de Souza: FAB virou uma 'cas a da Mãe Joana' com as as Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Leia abaixo a nota oficial emitida pelo s enador:NOTA À IMPRENSAO Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado

Negativo

por Elis Souza em 05/07/2013 14:58

https ://www.facebook.com/1707679705/pos ts /3208266661382 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB O pres idente do Senado, Renan

Página 114 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Ivan Alves Brandao em 05/07/2013 14:57

https ://www.facebook.com/1396352427/pos ts /10200268502060655

Fotos da Linha do tempo Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785 Negativo

por Eduardo C Silva em 05/07/2013 14:53

https ://www.facebook.com/1255165653/pos ts /10201499253903975 Tá chegando a tua hora Dudu.... ks ks ks ks ks ks k

Fotos da Linha do tempo COMPARTILHEO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial."Fui convidado como pres idente do Senado, fui cumprir um compromis s o como pres idente do Senado. Quem es tá obrigado a ir a s erviço é o minis tro de es tado. O pres idente do Senado, o pres idente da República, o pres idente do Supremo Tribunal, eles têm trans porte de repres entação porque ele é chefe de poder", dis s e Renan.Renan dis s e que nem todas as viagens da pres idente da República em aeronaves oficiais s ão "a s erviço", mas mes mo as s im Dilma Rous s eff tem a prerrogativa de utilizar o avião.Pela legis lação em vigor, aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente".Apes ar do decreto com as normas , Renan dis s e que não cabe à Força Aérea determinar o que as autoridades podem, ou não, fazer --mas s im à legis lação."A FAB não pode dizer [o que não pode]. Nós é que temos o que dizer para a FAB. O trans porte é em função da chefia do poder, da repres entação." "A lei não diz que [o compromis s o] tem que es tar na agenda, não. Is s o não é précondição para es tar dentro da lei", completou.O pres idente do Senado confirmou que ele e s ua mulher, Verônica, es tavam na aeronave.Em nota, o Senado afirma que Renan exerce "cargo de repres entação por s er pres idente de Poder", por is s o tem direito a us ar a aeronave. "É o mes mo que acontece com a Pres idência da República, chefe do Poder Executivo. Não é, por exemplo, o que acontece com minis tros de Es tado. A viagem, portanto, foi para cumprir compromis s o como pres idente do Senado Federal, ou s eja, compromis s o de repres entação", diz a nota.O Senado informa, ainda, que o Es tado determina que s eja as s egurado aos pres identes dos três Poderes trans porte e s egurança, como previs to pela Cons tituição e no decreto 4.244 de 2002.O Painel da Folha revelou hoje que Renan, a exemplo do pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDBRN), us ou aeronave da FAB para fins particulares .Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. Ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília.As informações foram confirmadas pela FAB. A agenda de Renan não previa compromis s os em 15 de junho.O cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo, reuniu políticos e empres ários . O cantor Latino foi contratado para fazer s how privativo.http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/07/1306098-renan-calheiros -diz-que-nao-vaires s arcir-os -cofres -publicos -por-us ar-aviao-da-fab.s html Negativo

por Ray Duarte em 05/07/2013 14:50

https ://www.facebook.com/100001317695791/pos ts /527357420651510 FORA RENANPres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796 (via Folha Poder)

Fotos da Linha do tempo Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796O governo es tuda divulgar dados s obre us o de aviões oficiais : http://folha.com/no1306785 Negativo

por Ricardo C arneiro em 05/07/2013 14:50

Página 115 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

MP abre investigação sobre voo de Henrique Alves

http://www.opopular.com.br/editorias /politica/mp-abre-inves tiga%C3%A7%C3%A3o-s obre-voo-dehenrique-alves -1.353604 Nes ta s exta-feira à noite, a as s es s oria de imprens a do órgão informou ... Renan afirmou nes ta s exta que vai res s arcir R$ 32 mil decorrentes do us o de avião oficial para ir ao cas amento da filha do líder do PMDB na Cas a, Eduardo Braga (AM). Negativo

por O Popular On-Line em 05/07/2013 14:49

https ://www.facebook.com/1677292209/pos ts /4627939751309 Es s e é o nos s o s enado! Valeu Senador Eduardo Braga!

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação - brasil Estadao.com.br O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o www.es tadao.com.br Negativo

por Viviane Gomes em 05/07/2013 14:49

https ://www.facebook.com/100000521160350/pos ts /650880971605936 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Negativo

por Apolo Moreira Izaias em 05/07/2013 14:49

https ://www.facebook.com/1226845439/pos ts /10201405540320250 s era que vai pagar com o cartão corporativo ? Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: Negativo

por Marcelo Belmonte de Moraes em 05/07/2013 14:47

Renan também usou avião da FAB para viagem particular

http://jornalpequeno.com.br/edicao/2013/07/05/renan-tambem-us ou-aviao-da-fab-para-viagem-particular/

Renan também usou avião da FAB para viagem particular

Jornal Pequeno

Jornal Pequeno Ele participou do casamento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancoso. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Brasília. As informações foram confirmadas pela FAB. A assessoria do Senado ... e mais »

Negativo

por Jornal Pequeno em 05/07/2013 14:45

Senado diminui recursos dos royalties para Educação

http://jornalpequeno.com.br/edicao/2013/07/05/s enado-diminui-recurs os -dos -royalties -para-educacao/

Senado diminui recursos dos royalties para Educação Jornal Pequeno A diferença é que, pelo substitutivo do Senado, a regra valerá somente para os royalties que cabem à União: Estados e municípios ficam isentos da obrigatoriedade. O relator do projeto é o senador Eduardo Braga (PMDB-AM) e as alterações são resultado ... e mais » Negativo

por Jornal Pequeno em 05/07/2013 14:45

Página 116 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

https ://www.facebook.com/100003304728219/pos ts /404273756359445 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABO pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDBAM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Adriano Martins em 05/07/2013 14:45

https ://www.facebook.com/556080084420757/pos ts /651031921592239 Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoO projeto de lei s obre a des tinação dos royalties do petróleo para a educação aprovado pelo Senado na noite de terça-feira (02/07), derrubou pela metade o montante que havia s ido votado pelos deputados . Com is s o, o repas s e cai 53,43% - de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . O cálculo é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas ouvidos pela reportagem. O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, alcançando 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas . O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .

Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Repas s e caiu de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Para es pecialis tas , medida é um retroces s o ao clamor popular epocanegocios .globo.com

Negativo

por Primavera Brasileira em 05/07/2013 14:45

https ://www.facebook.com/536986006345075/pos ts /584623808247961 Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FAB. Renan Calheiros us ou o avião para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga em Trancos o, na Bahia: http://folha.com/no1306796 (via Folha Poder)

Presidente do Senado volta atrás e decide pagar despesa com avião da FAB O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por The Book is on the Face. em 05/07/2013 14:43

https ://www.facebook.com/100001418177157/pos ts /557391057651495 Renan diz que não vai res s arcir cofres públicos por us ar avião da FABEle dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficialO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (4) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial -mes mo que a viagem não s eja oficial."Fui convidado como pres idente do Senado, fui cumprir um compromis s o como pres idente do Senado. Quem es tá obrigado a ir a s erviço é o minis tro de Es tado. O pres idente do Senado, o pres idente da República, o pres idente do Supremo Tribunal, eles têm trans porte de repres entação porque ele é chefe de poder", dis s e Renan.Renan dis s e que nem todas as viagens da pres idente da República em aeronaves oficiais s ão "a s erviço", mas mes mo as s im Dilma Rous s eff tem a prerrogativa de utilizar o avião.Pela legis lação em vigor, aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente".Apes ar do decreto com as normas , Renan dis s e que não cabe à Força Aérea determinar o que as autoridades podem, ou não, fazer -mas s im à legis lação. "A FAB não pode dizer [o que não pode]. Nós é que temos o que dizer para a FAB. O trans porte é em função da chefia do poder, da repres entação. A lei não diz que [o compromis s o] tem que es tar na agenda, não. Is s o não é pré-condição para es tar dentro da lei", completou.O pres idente do Senado confirmou que ele e s ua mulher, Verônica, es tavam na aeronave. Renan prometeu divulgar nota, ainda hoje, para explicar em detalhes o us o da aeronave.O Painel da Folha de S.Paulo revelou hoje que Renan, a exemplo do pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), us ou aeronave da FAB para fins particulares .Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um s ábado. Ele participou do cas amento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Bras ília.As informações foram confirmadas pela FAB. A agenda de Renan não previa compromis s os em

Página 117 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

15 de junho.O cas amento de Brenda Braga, filha do líder do governo, reuniu políticos e empres ários . O cantor Latino foi contratado para fazer s how privativo. Negativo

por Ericson Alexandrino em 05/07/2013 14:43

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_s ecao%3D1%26id_noticia%3D217878

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB Vermelho Renan requisitou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM). "Antecipadamente, o senador está recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil ... e mais » Negativo

por Vermelho em 05/07/2013 14:43

https ://www.facebook.com/100000272885723/pos ts /616311791721245 O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .

http://exame.abril.com.br/brasil/politica/noticias/senado-corta-53-dos-royaltiesque-iam-para-educac exame.abril.com.br

Negativo

por Ana Lúcia Lima em 05/07/2013 14:41

https ://www.facebook.com/100001566063462/pos ts /557753817620149 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB9Aiuri RebelloDo UOL, em Bras ília 05/07/201314h13Comunicar erroImprimirPedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.http://noticias .uol.com.br/politica/ultimas noticias /2013/07/05/renan-volta-atras -e-diz-que-vai-devolver-r-32-mil-por-voo-da-fab.htm

Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao... noticias .uol.com.br

Negativo

por Valmir C orvíni em 05/07/2013 14:41

https ://www.facebook.com/100004389090393/pos ts /201975136625455 Após us ar avião da FAB para ir a cas amento, Renan Calheiros devolve R$ 32 mil aos cofres públicos .O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou por meio de nota oficial, nes ta s exta-feira (5), que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos . O dinheiro é referente ao us o indevido de um avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para acompanhar o cas amento da filha do colega parlamentar, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), em Trancos o, perto de Porto Seguro, no s ul da Bahia. Negativo

por Denilson Guayanaz em 05/07/2013 14:41

https ://www.facebook.com/100000599054334/pos ts /651292641567365 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABCOMENTEAiuri RebelloDo UOL, em Bras ília 05/07/201314h13terrComunicar erroImprimirPedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador

Página 118 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal."AmpliarRelembre cas os de políticos envolvidos com gas tos indevidos de dinheiro público15 fotos 1 / 15Em 1991, uma kombi com chapa branca levou dois cachorros de Rogério Magri, então minis tro do Trabalho e da Previdência Social, para o veterinário, como mos tra denúncia do dia 15 de maio feita pelo jornal Folha de S.Paulo (à direita). O minis tro de Fernando Collor dis s e que s ua cadela Orca es tava grávida e que precis ava de cuidados , imortalizando a fras e: "cachorro também é s er humano" Rogério Albuquerque/Folhapres s e Acervo FolhaOutros cas os Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais .ANÁLISEVera Magalhães : Pas s e (aéreo) livreBárbara Gancia: Aberta a temporada de caça aos marajás ?Eliane Cantanhêde: O es tadis ta do MaracanãJos ias de Souza: FAB virou uma 'cas a da Mãe Joana' com as as Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Leia abaixo a nota oficial emitida pelo s enador:NOTA À IMPRENSAO Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado Negativo

por Sergio Boggio em 05/07/2013 14:40

https ://www.facebook.com/1435293418/pos ts /10201749332521789 ***Quero mes mo ver...! Vai devolver s ó R$ 32 MIL? Muito pouco!Pres idente do Senado volta atrás e decide pagar des pes a com avião da FABO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia.De acordo com nota da pres idência da Cas a, s erão pagos "R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário".Calheiros recuou de decis ão tomada na quinta de não devolver o dinheiro gas to em viagem, num s ábado, para participar de cas amento da filha de Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo na Cas a. O epis ódio foi revelado ontem pelo "Painel" da Folha. O pres idente do Senado não detalhou o motivo da mudança de pos ição.Em nota, a as s es s oria de imprens a da Pres idência da Cas a diz ainda que, "s ens ível à nova agenda e aos novos tempos ", o Senado vem fazendo "cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial".Na quinta, ele alegou em entrevis ta e nota oficial que foi à fes ta dentro de "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito a us ar a aeronave mes mo quando a viagem não é oficial.O pres idente do Senado dis s e ainda que pretende acionar o Cons elho de Trans parência e Controle Social da Cas a para que ela s e pos icione s obre as s unto, definindo de forma clara em que condições as aeronaves da FAB podem s er us adas por s enadores .Nes s a s exta, dis s e, há uma "zona cinzenta em relação a is s o [us o de aeronaves da FAB]. Temos que deixar claro o que é ou não legal". O valor a s er des embols ado s erá equivalente a des pes as de pas s agem aérea, de ida e volta, entre Maceió (AL) e Porto Seguro (BA)."Como é uma prática comum, é importante que a partir da trans parência s e tenha uma res pos ta pos itiva", dis s e.Criado em abril des te ao, o órgão tem como tarefa tentar tornar as informações do Senado mais trans parentes , es pecialmente aquelas relacionadas a gas tos da ins tituição e dos parlamentares .Na ocas ião, ele convidou para integrar o cons elho s ervidores da Cas a e três repres entantes da s ociedade civil: Cláudio Abramo, diretor da ONG Trans parência Bras il, Maurício Azedo, pres idente da As s ociação Bras ileira de Imprens a e Jorge Abrahão, diretor-pres idente do Ins tituto Ethos .LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA:O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial.Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$

Página 119 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a.Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei.O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial.Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação.Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores - R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário.O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade.Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados .Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade.Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura.São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos .fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/07/1306796-pres idente-do-s enado-volta-atras -edecide-pagar-des pes a-com-aviao-da-fab.s html

Presidente do Senado volta atrás e decide pagar despesa com avião da FAB O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nes ta s exta-feira (5) que vai res s arcir aos cofres públicos a des pes a referente à viagem que fez com s ua mulher em avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir a uma fes ta de cas amento na Bahia. www1.folha.uol.com.br Negativo

por Andrei Miranda em 05/07/2013 14:37

https ://www.facebook.com/100003587524690/pos ts /351441744985407 Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB5O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado. Negativo

por Alcides Munhoz em 05/07/2013 14:36

https ://www.facebook.com/100003139327554/pos ts /417493731698601

Imagens e charges II |FARRA|Para s air de Maceió, ir a uma fes ta de cas amento em Porto Seguro e voltar para Bras ília, o s enador Renan Calheiros us ou um avião da Força Aérea Bras ileira. A denúncia foi feita pelo jornal 'Folha de S. Paulo', que ainda des tacou um trecho do decreto 4244, de 2002, dizendo que aviões da FAB podem s er requis itados por autoridades por "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente". Será que es te foi o cas o do cas ório da filha mais velha do deputado Eduardo Braga?http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/07/pres idente-dos enado-us ou-aviao-da-fab-para-ir-cas amento-diz-jornal.html Negativo

por Jose Humberto C almon em 05/07/2013 14:36

https ://www.facebook.com/100001543466775/pos ts /534662473261863 Renan Calheiros vai para o cas amento da filha do s enador Eduardo Braga de avião fretado por TI , Óh povinho bras ileiro. Vota de novo neles , os pobres coitados . Negativo

por Fabiano Moraes em 05/07/2013 14:35

Não há data definida para anúncio

http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=434644 Ele não detalhou os cortes . O s enador Eduardo Braga evitou analis ar hipótes es . No início da s emana, o partido de Braga (PMDB) divulgou uma nota recomendando a redução do número de minis térios como es tratégia para reduzir gas tos e dar mais ... Negativo

por El Diário de C uiabá em 05/07/2013 14:35

https ://www.facebook.com/529863188/pos ts /10151687422983189

Página 120 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

Minis tro que us ou FAB já tinha pas s agem comprada em avião comercial, diz notaDo UOL, em Bras ília 05/07/201311h51 > Atualizada 05/07/201313h00 Pedro Ladeira 29.mai.2013/Folhapres s Garibaldi Alves Filho durante entrevis ta em maio des te ano Garibaldi Alves Filho durante entrevis ta em maio des te anoEm nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou nes ta s exta-feira (5) que o minis tro Garibaldi Alves , que us ou um avião da FAB (Força Aérea Bras ileira) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã, tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Segundo a "Folha de S.Paulo", o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira às 6h com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio, onde não tinha compromis s os oficiais .Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos . Anális eJos ias de Souza: Sobre o óbvio, a FAB e um Legis lativo dis tanteFernando Rodrigues : Pres idente da Câmara dá mais argumentos para indignados nas ruas Jos é Luiz Portella: Manifes tações : políticos não entenderamGilberto Dimens tei: Devolva hoje o dinheiro, deputadoNes ta s emana, a "Folha" revelou também que o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), us ou um avião da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em uma praia na Bahia. Renan dis s e que es tava em viagem como repres entante do Senado e não res s arcirá o valor.Leia abaixo a íntegra da nota:O Minis tério da Previdência Social es clarece que o minis tro Garibaldi Alves Filho neces s itou us ar aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB), na última s exta-feira, 28 de junho, em decorrência de compromis s o oficial no município de Morada Nova (CE), a inauguração da Agência da Previdência Social naquela cidade. O Comando da Aeronáutica foi regularmente informado acerca do itinerário da viagem, nos termos previs tos no art. 3º do Decreto n.º 4.244/2002. Res s alte-s e que o minis tro pos s uía pas s agem comprada, em avião comercial, para s e des locar na mes ma data, para o Rio de Janeiro, onde pas s aria o final de s emana. Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. Es clarece-s e ainda que o minis tro retornou a Bras ília na s egunda-feira, 01 de julho, como anteriormente já programado, em avião comercial.Relembre cas os de políticos envolvidos com gas tos indevidos de dinheiro públicoO pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL, à direita), viajou em um avião oficial da FAB (Força Aérea Bras ileira) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. Ele us ou a aeronave modelo C-99 para ir de Maceió (AL) a Porto Seguro (BA) às 15h do dia 15 de junho, um s ábado, e depois para voltar para Bras ília no domingo, às 3h da manhã. Calheiros afirmou que foi convidado à cerimônia como "chefe de poder" e, portanto, não deve res s arcir os cofres públicos . Acima, os colegas de partido s e cumprimentam durante a votação da MP dos Portos no Senado, em maio de 2013 Leia mais Pedro Ladeira/Folhapres s Negativo

por Donato Grillo em 05/07/2013 14:35

https ://www.facebook.com/100000106212913/pos ts /663640686982799 CARA CÍNICO, ESTE RENAN....FAZ POUCO DOS BRASILEIROS...Renan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB.O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM Negativo

por Denivaldo Santos em 05/07/2013 14:33

Uso de avião oficial: Renan Calheiros volta atrás e promete ...

http://www.ararunaonline.com/noticia/3149/us o-de-aviao-oficial-renan-calheiros -volta-atras -e-prometedevolver-r-32-mil-por-voo-da-fab

Uso de avião oficial: Renan Calheiros volta atrás e promete ...

Araruna Online

Araruna Online Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requisitou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM). Curta a fanpage do Araruna Online no Facebook e receba as ... e mais »

Negativo

por Araruna Online em 05/07/2013 14:33

https ://www.facebook.com/529863188/pos ts /10151687419448189 COMPARTILHEMFDP É ASSIM MESMORenan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FABAiuri Rebello Do UOL, em Bras ília 05/07/201314h13 Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os

Página 121 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Relembre cas os de políticos envolvidos com gas tos indevidos de dinheiro público15 fotos Em 1991, uma kombi com chapa branca levou dois cachorros de Rogério Magri, então minis tro do Trabalho e da Previdência Social, para o veterinário, como mos tra denúncia do dia 15 de maio feita pelo jornal Folha de S.Paulo (à direita). O minis tro de Fernando Collor dis s e que s ua cadela Orca es tava grávida e que precis ava de cuidados , imortalizando a fras e: "cachorro também é s er humano" Rogério Albuquerque/Folhapres s e Acervo FolhaOutros cas os Hoje, a "Folha de S.Paulo" revelou que o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , também fez us o de aeronave oficial em final de s emana, o minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira pas s ada, às 6h, com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o minis tro foi direto para o Rio de Janeiro, onde não tinha compromis s os oficiais . Anális eVera Magalhães : Pas s e (aéreo) livreBárbara Gancia: Aberta a temporada de caça aos marajás ?Eliane Cantanhêde: O es tadis ta do MaracanãJos ias de Souza: FAB virou uma 'cas a da Mãe Joana' com as as Em nota oficial, o Minis tério da Previdência declarou que Garibaldi Alves tinha pas s agem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o minis tro voltou a Bras ília em voo comercial, e não informa s e Alves pretende ou não devolver o dinheiro gas to aos cofres públicos .No entanto, s egundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avis ou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "Garibaldi é primo do pres idente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também us ou avião da FAB para ver o mes mo jogo da s eleção no Maracanã, em que levou s ete convidados de Natal para o Rio. Alves dis s e que res s arciu o dinheiro das pas s agens aos cofres públicos .Leia abaixo a nota oficial emitida pelo s enador:NOTA À IMPRENSA O Senado Federal, s ens ível à nova agenda e aos novos tempos , vem implementando cortes s ubs tanciais de s eus cus tos , eliminando redundâncias e ampliando a trans parência e o controle s ocial. Até aqui, para o biênio 2013/2014, foram economizados mais de R$ 300 milhões com a eliminação de redundâncias , revis ão e extinção de contratos , redução de 25% dos cargos comis s ionados e enxugamento das es truturas internas da Cas a. Paralelamente, a nova direção do Senado Federal ampliou a trans parência dis ponibilizando todas as informações relativas a gas tos , contratos e des pes as da Ins tituição. Só não es tão dis poníveis as informações protegidas pela própria lei. O Senado Federal é o único a contar com um Cons elho de Trans parência com repres entantes da s ociedade civil que não deixam dúvidas quanto aos propós itos da Cas a de s er referência em controle s ocial. Des ta forma, o s enador Renan Calheiros es tá formalizando cons ulta ao referido cons elho para que s e manifes te s obre o us o da aeronave para cargos de repres entação. Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário. O Senado Federal reitera s eu compromis s o de es gotar a pauta de votações elaborada cons ens ualmente entre todos os líderes e que vão ao encontro das demandas da s ociedade. Foram votados , em menos de 10 dias , as novas des tinações do FPE, endurecidas as punições para crimes de corrupção, ficha limpa para s ervidores públicos , a lei do s imples para advocacia, royalties para educação e s aúde, a res pons abilização de empres as envolvidas em corrupção e o fim do voto s ecreto para julgamento de s enadores e deputados . Es tamos realizando s es s ões de votação também às s egundas e s extas -feiras de forma a conferir agilidade e objetividade aos ans eios expos tos pela s ociedade. Nos próximos dias , es taremos votando a lei do pas s e livre, a extinção foro privilegiado para deputados e s enadores , a eliminação da apos entadoria como pena dis ciplinar de magis trados e promotores condenados por corrupção ou crime, a diminuição da exigência para apres entação de leis de iniciativa popular, recurs os para s aúde e educação, a carreira de médico que s erão contratados e o combate à tortura. São ações e práticas que a s ociedade cobra e es pera do Congres s o Nacional. Elas não s erão, no mérito ou na agilidade, embaçadas ou prejudicadas por quais quer divers ionis mos políticos . Secretaria de Imprens a da Pres idência do Senado Negativo

por Donato Grillo em 05/07/2013 14:33

https ://www.facebook.com/615229845171895/pos ts /639703192724560 ~NayreE quando a gente acha que vai mudar...Senado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraO projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no

Página 122 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.Fonte: http://www.es tadao.com.br/noticias /cidades ,s enado-corta-53-dos -royalties -que-iam-paraeducacao,1050260,0.htm Negativo

por Acontecimentos e Atualidades em 05/07/2013 14:31

https ://www.facebook.com/529863188/pos ts /10151687416233189 NOTICIA FRESQUINHA COMPARTILHEMSE NAO APERTAR NAO SAI A NOSSA GRANA ESCANDALOSAMENTE (ROUBADA) QUERO INDEVIDAMENTE APROPRIADASAO UNS CANALHAS MESMO NAO ACHRenan volta atrás e diz que vai devolver R$ 32 mil por voo da FAB Aiuri Rebello Do UOL, em Bras ília 05/07/201314h13 Pedro Ladeira/Folhapres s O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013 O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), viajou em um avião oficial da FAB para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) Acima, os colegas de partido s e cumprimenta durante a votação da MP dos portos no Senado, em maio de 2013O pres idente do Congres s o Nacional, s enador Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta s exta-feira (5) que vai devolver R$ 32 mil aos cofres públicos devido ao us o de um voo da FAB (Força Aérea Bras ileira) no último dia 15 de junho, para fins particulares . Segundo a "Folha de S.Paulo", Renan requis itou um avião modelo C-99 para ir de Maceió a Porto Seguro (BA), onde participou do cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM)."Antecipadamente, o s enador es tá recolhendo aos cofres públicos os valores – R$ 32 mil - relativos ao us o da aeronave em 15 de junho entre as cidades de Maceió, Porto Seguro e Bras ília, objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário", diz a nota oficial divulgada hoje pela pres idência do Senado.Ontem, Renan foi ques tionado pelos jornalis tas s e devolveria o dinheiro à União e res pondeu: "claro que não". Ele afirmou ainda que "o pres idente do Senado tem direito a avião da FAB (Força Aérea Bras ileira)". "O avião da FAB us ado para o pres idente do Senado é um avião de repres entação. E eu utilizei o avião como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado Federal." Negativo

por Donato Grillo em 05/07/2013 14:31

https ://www.facebook.com/300529296743706/pos ts /340478389415463 Tag de Luiz Octávio MarquettiJornalis ta PolíticoSucurs al de Bras ília/DFCortes s ão parte do es forço do governo para manter a es tabilidade, diz líder05/07/2013 – 14h32Os cortes em des pes as de cus teio da máquina pública, que foram antecipados hoje (5) pelo minis tro da Fazenda, Guido Mantega, e que devem s er oficializados na s emana que vem, s ão uma es tratégia cons olidada do Plantalto, s egundo o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). Ele dis s e que o anúncio é parte do es forço do governo no controle de gas tos , para manter a es tabilidade econômica e o s uperávit primário, que é a s oma das receitas e des pes as do Executivo, des contados os gas tos com pagamento de juros .“A relação dívida/PIB [Produto Interno Bruto] es tá em um dos patamares mais baixos , em torno de 35%. O Bras il vem mantendo o s uperávit primário e as contas públicas em dia e is s o é parte da es tratégia que dura anos ”, dis s e.Para o líder, o cumprimento des s a res erva us ada para o pagamento de juros da dívida pública do país tem s ido a bas e da es tratégia do governo. “Se [o país ] não vies s e cumprindo o s uperávit não teriamos alcançado a atual es tabilidade econômica”, completou.Os cortes podem chegar até R$ 15 bilhões , como anunciou o minis tro Guido Mantega em entrevis ta ao programa Bom Dia Bras il, da TV Globo. Mantega antecipou que a economia vai afetar apenas as contas de cus teio e não vão res tringir os inves timentos e os s erviços s ociais do governo. Ele não detalhou os cortes .O s enador Eduardo Braga evitou analis ar hipótes es . No início da s emana, o partido de Braga (PMDB) divulgou uma nota recomendando a redução do número de minis térios como es tratégia para reduzir gas tos e dar mais aus teridade aos gas tos públicos .Braga dis s e que a decis ão é de competência da pres identa Dilma Rous s eff que es tá analis ando a redução de gas tos . De acordo com o líder, apes ar de ainda não ter um anúncio oficial s obre redução de cargos comis s ionados , os cortes podem afetar es s as vagas Negativo

por Empresa Jornalística e Editora Gasparzinho Ltda em 05/07/2013 14:30

https ://www.facebook.com/100004044057913/pos ts /289053044572828 Minis tro viaja em avião da FAB para ver jogo no Rio05/07/2013 12:53 -- 41529 -- Bras ília > Nacional Por: Sidneyrezende.comRenan Calheiros e Henrique Alves também já fizeram us o de avião da FAB em ocas iões particulares .Além do pres idente da Câmara, Henrique Alves , o minis tro da Previdência, Garibaldi Alves , us ou um avião da FAB no fim de s emana para viajar do Ceará para o Rio de Janeiro, onde as s is tiu à final da Copa das Confederações , entre Bras il e Es panha.A as s es s oria do minis tro dis s e

Página 123 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

em nota emitida nes ta s exta-feira, que Alves us ou o avião para ir a um evento oficial de inauguração do INSS em Morada Nova (CE).Ainda de acordo com a as s es s oria do minis tro, ele havia s e programado para pas s ar o fim de s emana no Rio de Janeiro e já tinha comprado uma pas s agem em voo comercial do Ceará para o Rio. Mas optou por us ar o avião da FAB por entender que o avião o levaria de volta para Bras ília, cidade onde trabalha, ou Natal, onde tem res idência.Veja íntegra da nota emitida pela as s es s oria do Minis tério da Previdência:"O Minis tério da Previdência Social es clarece que o minis tro Garibaldi Alves Filho neces s itou us ar aeronave da Força Aérea Bras ileira (FAB), na última s exta-feira, 28 de junho, em decorrência de compromis s o oficial no município de Morada Nova (CE), a inauguração da Agência da Previdência Social naquela cidade. O Comando da Aeronáutica foi regularmente informado acerca do itinerário da viagem, nos termos previs tos no art. 3º do Decreto n.º 4.244/2002. Res s alte-s e que o minis tro pos s uía pas s agem comprada, em avião comercial, para s e des locar na mes ma data, para o Rio de Janeiro, onde pas s aria o final de s emana. Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Bras ília, ou mes mo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. Es clarece-s e ainda que o minis tro retornou a Bras ília na s egunda-feira, 01 de julho, como anteriormente já programado, em avião comercial.As s es s oria de Comunicação Social do Minis tério da Previdência Social".Mais voos da FABNes ta s emana o pres idente da Câmara dos Deputados , Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), admitiu que foi de Natal ao Rio de Janeiro no fim de s emana em voo da FAB e levou parentes e amigos . Alves dis s e que tinha encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). Na cidade, Alves e os parentes também as s is tiram ao jogo da s eleção.Após reconhecer o que chamou de "equívoco", Henrique Eduardo Alves informou que reembols ou R$ 9,7 mil aos cofres da União.Já o pres idente do Senado, Renan Calheiros , us ou avião da FAB para viajar de Maceió para Porto Seguro no dia 15 de junho. Renan foi participar do cas amento da filha do Senador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, que teve até s how do cantor Latino."Deixa eu explicar. O avião da FAB us ado por mim é um avião de repres entação. E eu o utilizei como tenho utilizado s empre, na repres entação como pres idente do Senado", dis s e Renan nes ta quintafeira. Renan Calheiros também afirmou que não irá devolver o dinheiro utilizado. Neutro

por Joseli Mariani em 05/07/2013 14:27

https ://www.facebook.com/1631830310/pos ts /10200162051567308 Já que há pes s oas falando do Aécio por ele ter defendido o Demós tenes , antes de ficar comprovado a culpa dele. Gos taria que es s as mes mas pes s oas criticas s em a Marta Suplicy, que inclus ive chorou na defes a do Demós tenes . Quer dizer que o PT também es tava mancomunado com o Demós tenes ? Já que perdem tempo julgando os outros , percam o tempo e leiam aqui, e depois julguem os s eus também. Afinal já tem um monte de petis ta condenados a cadeia. O Demós tenes foi expuls o do DEM, e o PT vai expuls ar os s eus ladrões ?Em apartes , 44 s enadores pres taram s olidariedade a Demós tenes Torres Após o dis curs o em que o s enador Demós tenes Torres (DEM-GO) explicou s ua relação com o empres ário de jogos Carlos Augus to Ramos , o Carlinhos Cachoeira, e negou qualquer envolvimento em negócios ilegais , 44 s enadores de vários partidos e pos ições políticas dis tintas o apartearam, s olidarizando-s e, expres s ando a confiança no parlamentar e elogiando s ua atuação como s enador. Ele ocupou a tribuna nes ta terça-feira (6) e negou qualquer irregularidade na relação com Cachoeira, lembrando não ter s ido acus ado de qualquer ilícito. O s enador também pediu inves tigações s obre s i mes mo. No último fim de s emana a imprens a revelou que s enador e o empres ário, pres o na operação Monte Cas telo, da Polícia Federal, convers aram cons tantemente no ano pas s ado.VEJA MAISDemós tenes Torres nega irregularidade em relação com Carlos Cachoeira s enadora Marta Suplicy (PT-SP) clas s ificou Demós tenes como o maior e mais brilhante opos itor na Cas a, e mes mo s endo difícil de lidar às vezes , é atuante e pres tigiado pela competência, firmeza e clareza de pos ições .- A atitude de ter vindo s e colocar [em Plenário] levou toda a Cas a a ter uma pos tura unís s ona, de s ituação e opos ição, o que é muito raro. Deve ter s ido agradável perceber o res peito que s eus companheiros têm e a s ua pres unção de inocência, o ges to que todos lhe fizeram – dis s e Marta Suplicy.Muitos parlamentares s alientaram o his tórico de credibilidade e a trajetória de luta de Demós tenes Torres , como Waldemir Moka (PMDB-MS), Alfredo Nas cimento (PR-AM), Romero Jucá (PMDB-RR) e Lobão Filho (PMDB-MA). A competência, os conhecimentos jurídicos e o comportamento aguerrido no Senado foram mencionados por Pedro Simon (PMDB-RS) e Jarbas Vas concelos (PMDB-PE). Outros elogiaram s ua coragem por reconhecer as relações com Carlos Cachoeira e por pedir para s er inves tigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o que configura a confiança em s ua conduta ilibada e o comportamento a s er adotado por todas as pes s oas públicas . Compartilharam des s a opinião os s enadores Vital do Rêgo (PMDB-PB), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA).O s enador Pedro Taques (PDT-MT) afirmou conhecê-lo des de a década de 90, quando, como membros do Minis tério Público, defenderam s eus es tados e foram forjados na “luta contra a criminalidade”. Vicentinho Alves (PR-TO) e Cyro Miranda (PSDB-GO) também des tacaram s eus laços de amizade com Demós tenes , e a s enadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), integrante da bancada goiana, expres s ou s ua s olidariedade.Cás s io Cunha Lima (PSDB-PB) citou a envergadura moral de Demós tenes Torres e s alientou que, mes mo com a denúncia publicada, não houve por parte de Demós tenes qualquer iniciativa de diminuir a importância do papel da imprens a no acompanhamento, na fis calização, na inves tigação da vida dos homens públicos . Ele afirmou que apres entará propos ta de emenda à Cons tituição (PEC) para por fim ao foro privilegiado, “para que não paire dúvidas s obre honras ”.Já Ana Amélia (PP-RS) ques tionou a quem interes s aria atingir a conduta de Demós tenes Torres , s ua firmeza e s eu compromis s o com a legalidade, com a res pons abilidade e com o trabalho comprometido com a ética na política.- A quem interes s a calar a voz mais dura, mais contundente, às vezes até ferina, às denúncias das mazelas da corrupção em nos s o país ? A quem interes s a? – indagou.Também apartearam Demós tenes Torres os s enadores Eduardo Suplicy (PT-SP), Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC), Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), Eduardo Braga (PMDB-AM), Cris tovam Buarque (PDT-DF), Alvaro Dias (PSDB-PR), Blairo Maggi (PR-MT), Aécio Neves (PSDB-MG), Roberto Requião (PMDB-PR), Mário Couto (PSDB-PA), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), João Ribeiro (PR-TO), Benedito de Lira (PP-AL), Cas ildo Maldaner (PMDB-SC), Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), Francis co Dornelles (PP-RJ), Paulo Paim (PT-RS), Aloys io Nunes (PSDB-SP), Jorge Viana (PT-AC), Kátia Abreu (PSDTO), Ricardo Ferraço (PMDB-ES), Armando Monteiro (PTB-PE), Antônio Rus s o (PR-MS), Jos é Agripino (DEMRN), Ivo Cas s ol (PP-RO), Jayme Campos (DEM-MT) e Inácio Arruda (PCdoB-CE), que s e s olidarizaram em nome de s eus partidos .Da RedaçãoAgência Senado Negativo

por Geraldo Bohessef Bou Assaf em 05/07/2013 14:22

https ://www.facebook.com/100000103931291/pos ts /693349197345205 “Joaquim Barbos a também foi pro Maracanã com dinheiro público”! Não tem virgem na zona!Joaquim Barbos a também us ou dinheiro público para voarPres idente do STF viaja em avião de carreira para ver

Página 124 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

jogo no Maracanã05/07/2013 - 10:03Es tadão Conteúdo/Redação WebO pres idente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbos a, us ou recurs os da Corte para s e des locar ao Rio de Janeiro no final de s emana de 2 de junho, quando as s is tiu ao jogo Bras il e Inglaterra no es tádio do Maracanã. O STF diz que a viagem, feita em um avião de carreira, foi paga com a cota que os minis tros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento s obre o us o da cota.Pres idente do Supremo aproveitou cota dos minis tros para ver partida de futebol. Foto: ArquivoO tribunal confirmou à reportagem que não havia na agenda do pres idente nenhum compromis s o oficial no Rio de Janeiro durante o final de s emana do jogo no Maracanã. Barbos a tem res idência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do cas al de apres entadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo a Corte, porém, apenas o minis tro viajou de Bras ília com as des pes as pagas pelo STF. Os voos de ida e de volta foram feitos em aviões de carreira.Us o de recurs os para motivos não-oficiais tem s ido comuns Reportagem do jornal O Es tado de S. Paulo de maio des te ano mos trou que minis tros têm us ado recurs os da Corte para viagens durante o reces s o forens e, quando es tão de férias , e para levar as mulheres em divers os voos internacionais . O total gas to em pas s agens para minis tros do STF e s uas mulheres entre 2009 e 2012 foi de R$ 2,2 milhões . Nes te período, Barbos a utilizou recurs os da Corte para pas s agens enquanto es tava de licença médica e não participava dos trabalhos em Bras ília. Os dados oficiais foram retirados do portal da trans parência do Supremo após a reportagem por s upos tas "incons is tências ".Nos últimos dias , têm vindo à tona as viagens . O pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), us ou um jato C-99 da FAB de para levar parentes de Natal ao Rio de Janeiro para pas s ear e as s is tir a final da Copa das Confederações . Alves afirmou que irá devolver o dinheiro gas to com a viagem.O minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã.Já o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi ao cas amento cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia, em um avião oficial. Calheiros , ao contrário de Henrique, não devolverá nada do que foi gas to dos recurs os públicos .Decis ão dis ponibilizou cota para minis tros O Supremo diz que os minis tros dis põem de uma cota para voos nacionais tendo como bas e uma decis ão tomada em um proces s o adminis trativo durante a ges tão de Nels on Jobim na pres idência da Corte. Segundo o STF, a cota equivale a um des locamento mens al para o es tado de origem com bas e na tarifa mais alta para voos entre Bras ília e Sergipe, devido ao fato de o minis tro já apos entado Carlos Ayres Britto s er o integrante da corte naquele momento que morava na unidade da federação mais dis tante.De acordo com o tribunal, a cota é anual e não é s ubmetida a controle. As pas s agens podem s er us adas a qualquer momento, inclus ive no reces s o parlamentar, durante licenças , ou para viagens motivadas por interes s es pes s oais dos minis tros .À exceção do recém-empos s ado Luís Roberto Barros o, e de Cels o de Mello, Marco Aurélio Mello e Teori Z avas cki, os outros s ete integrantes da atual configuração do tribunal us aram pas s agens áreas pagas pelo Supremo durante os reces s os de julho e janeiro entre 2009 e 2012 s egundo os dados que es tavam no portal do próprio STF. Neutro

por C arlos Bisetto em 05/07/2013 14:20

https ://www.facebook.com/100000607457865/pos ts /611624432201133 Atualizado: 04/07/2013 23:30 | Por Ocimara Balmant, es tadao.com.brSenado corta 53% dos royalties que iam para educaçãoEs timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela CâmaraCompartilhar122O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Veja também:• Câmara aprovou s eis projetos em duas s emanas Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o

Página 125 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.veja mais :Senado corta 53% dos royalties que iam para educação Negativo

por Edvaldo P Mendonça em 05/07/2013 14:20

https ://www.facebook.com/100003545095362/pos ts /346969288764571 05/07/2013 - 03h20Minis tro da Previdência também us ou jato da FAB para ver jogoPUBLICIDADE LEANDRO COLONDE SÃO PAULOO minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também us ou um avião da Força Aérea Bras ileira (FAB) no fim de s emana para ir ao Rio de Janeiro as s is tir à final da Copa das Confederações no Maracanã.O minis tro s aiu de Bras ília na s exta-feira às 6h com des tino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromis s o acabou pela manhã.Vera Magalhães : Pas s e (aéreo) livreEliane Cantanhêde: O es tadis ta do MaracanãConheça a frota da FAB para o trans porte de autoridades Renan diz que tem direito de us ar avião da FAB e s e recus a res s arcir cofres públicos Cus to es timado de voo que Henrique Alves fez pela FAB é de R$ 158 milCongres s is tas defendem maior trans parência na divulgação dos voos de autoridades Em vez de retornar a Bras ília, o minis tro pediu que o avião, um Learjet 35, o levas s e ao Rio, onde havia programado pas s ar o fim de s emana para ver o jogo da s eleção bras ileira contra a Es panha.Garibaldi Alves no Poder e Política Ver em tamanho maior »AnteriorPróximaPedro Ladeira/Folhapres s AnteriorPróximaO minis tro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, participa do programa "Poder e Política", conduzido pelo jornalis ta Fernando Rodrigues A aeronave s aiu às 14h de s exta de Fortaleza e chegou às 17h no Rio. Em entrevis ta à Folha, Garibaldi contou que deu carona a um amigo, o empres ário Glauber Gentil. Ambos viajaram num avião que comporta 10 pas s ageiros ."Eu não iria pas s ar o fim de s emana em Natal [terra do minis tro]. Se fos s e voltar para Bras ília, teria optado por lá. Mas havia programado ir ao Rio. Fui para pas s ar o fim de s emana e ver o jogo", dis s e."Me s enti no direito de o avião me deixar onde eu quis es s e ficar", afirmou o minis tro. "Já fiz is s o outras vezes , porque na volta fico s empre no des tino que eu me programei. Pedi com antecedência, s enão minis tro entra na fila."Ele ganhou ingres s o do Minis tério do Es porte para o Maracanã e dis s e ter gos tado do jogo. "Quem não gos tou?"O decreto 4244/2002, que dis ciplina o us o de aviões da FAB por autoridades , diz que os jatos podem s er requis itados quando houver "motivo de s egurança e emergência médica, em viagens a s erviço e des locamentos para o local de res idência permanente".Ou s eja, s egundo o decreto, Garibaldi não poderia ir ao Rio porque não tinha agenda nem mora na cidade. O minis tro dis s e que retornou para Bras ília em voo comercial.OUTROS CASOSGaribaldi é primo do pres idente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que us ou outro avião da FAB para ver o jogo da s eleção. A Folha revelou na quarta-feira (3) que Alves levou s ete convidados de Natal para o Rio. Glauber Gentil, que foi para o Rio com Garibaldi, pegou carona com Alves para voltar a Natal.No mes mo dia, o pres idente da Câmara dis s e que errou ao permitir que s ete parentes pegas s em carona em um avião da Fab para as s is tir ao jogo da s eleção e devolveu à União R$ 9.700, s egundo ele, equivale em bilhetes comerciais à carona dada a parentes em avião oficial.Cotação com empres as de fretamento mos tra que es s e cus to s eria de ao menos R$ 158 mil.Henrique Eduardo Alves Ver em tamanho maior »AnteriorPróximaReprodução/Ins tagramAnteriorPróximaEm foto retirada de rede s ocial, Arturo Filho e s ua mulher Laris s a, pas s ageiros do voo da FAB; ele é irmão de Laurita Arruda, noiva de Henrique Eduardo Alves Ontem, a Folha revelou que o pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também us ou jato da FAB para ir ao cas amento do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia. O avião foi de Maceió a Porto Seguro em 15 de junho e, na madrugada do dia s eguinte, partiu para Bras ília. A as s es s oria de imprens a do Senado não comentou.Renan Calheiros dis s e que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da FAB porque participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial --mes mo que a viagem não s eja oficial.Numa reação ao us o de aviões da FAB (Força Aérea Bras ileira) pelos pres identes da Câmara e do Senado para compromis s os particulares , congres s is tas defenderam ontem maior trans parência na divulgação dos voos de autoridades pela Aeronáutica.Na Câmara, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) apres entou projeto que obriga o Executivo a divulgar, inclus ive no Portal da Trans parência, não apenas os pedidos de viagens em aviões da FAB, mas a data, o motivo e a lis ta de pas s ageiros . Negativo

por Antonio C arlos de Moura em 05/07/2013 14:19

https ://www.facebook.com/472591829430900/pos ts /582847605071988 NOTÍCIA: "Senado corta 53% dos royalties que iam para educação.Es timativa de repas s e para a s aúde também caiu, de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bi, em relação ao texto aprovado pela Câmara."O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terçafeira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas delas explicam a redução do inves timento. A primeira é em relação aos contratos já as s inados . As s im como a Câmara, o texto dos s enadores mantém que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos as s inados des de 3 de dezembro de 2012, já s ejam des tinados ao s etor. A diferença é que, pelo s ubs titutivo, a regra vale s ó para os royalties que cabem à União: Es tados e municípios ficam is entos da obrigatoriedade.A outra alteração que interfere no montante de verbas é a ques tão do Fundo Social. O projeto do Senado des tina 50% dos rendimentos dos recurs os recebidos pelo Fundo Social, em vez do total. Is s o s ignifica que o excedente em óleo referente aos contratos de partilha de produção não s erá des tinado às áreas de educação e s aúde, a não s er pelos rendimentos ."A nos s a luta não é para criar pres s ão s obre a bas e econômica bras ileira. O que pedimos para a educação não vai quebrar o País . Mudar tudo is s o é chamar o povo de idiota. O País não pode abrir mão des s a conquis ta", afirma o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.Um es tudo do profes s or Nels on Cardos o Amaral, es pecialis ta em financiamento da Univers idade Federal de Goiás (UFG), mos tra

Página 126 de 271


Lista de Citações

"Eduardo Braga"

que, para chegar ao valor que os Es tados Unidos inves tem por ano em cada es tudante, o Bras il teria de empenhar 10% do PIB de hoje até 2040.Um documento do Ins tituto de Pes quis a Econômica Aplicada (Ipea) apres enta outras pos s ibilidades para a neces s idade de aumentar recurs os , como a ampliação de impos tos e a vinculação de parte das contribuições para o s etor, até ações como melhorar a ges tão e o controle s ocial dos gas tos públicos .Empenho. Em nota, a as s es s oria de imprens a do s enador Eduardo Braga, relator do projeto, diz que o valor es timado no projeto da Câmara era equivocado por bas ear-s e em premis s as não fundamentadas e que as alterações introduzidas no Senado bus caram aprimorar o texto, "minimizando o ris co de judicialização e evitando o us o indevido do Fundo Social".De acordo com a nota, "utilizar no País as receitas do Fundo Social contraria todos os princípios para os quais ele foi criado, es pecialmente a es tabilidade econômica e a capacidade de competição".Ao fim, o texto divulgado s alienta que a iniciativa de vincular os 100% dos royalties do petróleo para a educação foi uma iniciativa do governo. "Portanto, o governo e o Parlamento bras ileiro têm o maior interes s e em aumentar as verbas , mas de maneira res pons ável e s egura juridicamente."Por caus a das alterações realizadas , a matéria volta a s er dis cutida na Câmara. A Cas a deve votar, na próxima s emana, s e aceita as modificações no texto ou s e mantém o que havia s ido aprovado anteriormente. Após es s a decis ão, o projeto s egue para a pres idente, que decidirá pelo s anção ou veto.FONTE: Es tadão Negativo

por MRM Advocacia em 05/07/2013 14:16

https ://www.facebook.com/100005843583775/pos ts /141093809428738 Des de quando ir a cas amento é trabalho?O pres idente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dis s e nes ta quinta-feira (3) que não vai res s arcir os cofres públicos por ter utilizado avião oficial da Força Aérea Bras ileira (FAB) para ir ao cas amento da filha do s enador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancos o, na Bahia.Renan Calheiros dis s e que participou do "compromis s o" como pres idente do Senado e, como chefe de Poder, tem direito ao us o da aeronave oficial Negativo

por Rosi Monnerat em 05/07/2013 14:15

https ://www.facebook.com/100002467119226/pos ts /475816305843936 "O projeto de lei que des tina royalties do petróleo para educação e s aúde, aprovado pelo Senado na noite de terça-feira, reduziu em 62% o montante direcionado às duas áreas em relação ao que havia s ido votado pelos deputados .Com is s o, o repas s e cai de R$ 279,08 bilhões para R$ 108,18 bilhões . No cas o da educação, o porcentual diminui 53,43%: de R$ 209,31 bilhões para R$ 97,48 bilhões . Na s aúde, com a redução de 84,7%, o valor des penca de R$ 69,77 bilhões para R$ 10,7 bilhões . A es timativa é da Cons ultoria Legis lativa de Recurs os Minerais , Hídricos e Energéticos da Câmara, com dados da Agência Nacional do Petróleo.É um retroces s o ao clamor popular, avaliam es pecialis tas . O projeto da Câmara, votado na s emana pas s ada em meio ao furor das manifes tações que pediam 10% do PIB bras ileiro para a educação, não chegava a alcançar es s e porcentual, mas previa um acrés cimo de 1,1% do PIB para o s etor até 2022, chegando a 7% - hoje s ão 5,8%."A redução feita pelo Senado derrubou o porcentual de 1,1% para apenas 0,4% do PIB. Foi o anticlímax. Exis tia um ganho que não era o ideal, mas melhorava bem. Agora voltamos quas e ao zero", diz o profes s or Luiz Araújo, es pecialis ta em financiamento e políticas públicas .O relator do projeto é o líder do governo na Cas a, s enador Eduardo Braga (PMDB-AM), e as alterações , s egundo os bas tidores no Congres s o, s ão res ultado de um acordo entre governo e líderes partidários .Entre as mudanças propos tas pelo Senado, duas del