Page 1

Publicação do Centro Espírita Dr. Bezerra de Menezes | Santo André - SP - Ed. 85 - Jul/Ago/Set - 2017

O lixo ambiental - uma questão de saúde moral? Um dos temas mais abordados, comentados e de grande preocupação é, sem dúvida, o que diz respeito ao Meio Ambiente. Poderíamos denir e encontrar os responsáveis pela grande ameaça que nos cerca. Esses vilões são ignorância, pela falta de educação moral e cívica, irresponsabilidade, pela falta de consciência e, sobretudo, egoísmo que gera ambição, ganância para obtenção de lucros imediatos, vantagens a qualquer custo, descartando preocupação em relação ao futuro do nosso planeta querido, tão belo, tão rico de possibilidades e riquezas naturais, que garantiriam a sustentabilidade de seus habitantes por tempo indeterminado. Entretanto, o nosso comportamento no trato da natureza tem sido utilitarista, imediatista, predador. A mãe natureza, cansada de tanta agressão, começa a dar sinais de esgotamento, reagindo como pode, para sobreviver ao caos avassalador dos humanos. A contaminação do solo, do mar, do ar e o consumo desregrado põem em risco nossa saúde e a própria qualidade de vida que buscamos por meio da Ciência e da Tecnologia, sem nos darmos conta de que todo esse avanço cientíco gera, também, os instrumentos de morte, causadores de tanto sofrimento. Apesar de todo o progresso que conquistamos, em todas as áreas da ciência, não temos paz, não temos segurança e vivemos em pânico. Basta acompanhar-mos os telejornais em seus noticiários quotidianos. É desanimador. Nesse pacote sombrio e desalentador temos a questão do nosso lixo de cada dia. Problema ecológico, causador de tantos transtornos pelo seu volume e falta de seleção.

|Foto: Divulgação Os países de grande extensão territorial, como o nosso, não têm tido incentivos e meios para investir em tecnologia antipoluição tais quais reciclagem e reaproveitamento do lixo orgânico. Tem solução? Sim. O que falta? Vontade política, alocação de recursos (sem desvios) e educação ambiental para sertanejos se beneciarem da tecnologia que já temos para solucionar os problemas da seca, geradora da miséria que assola aquele povo, há muito tempo. Usando a linguagem espírita, podemos dizer que faltam sensibilidade, solidariedade e amor por parte dos nossos governantes, em relação aos seus irmãos patrícios, falando-se em termos de Brasil. Muito se fala, muito se escreve e pouco se faz. A população não tem colaborado com a limpeza pública. O lixo se acumula nas ruas, nos parques, nas escolas etc. Recentemente, eu vi um cartaz interessante, que dizia: Ambiente limpo não é o que mais se limpa, mas o que menos se suja.

A questão da sustentabilidade está diretamente ligada ao Consumo Consciente. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, a humanidade já consome 30% mais recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra para atender às nossas necessidades de água, energia e alimentos. Ainda é tempo de mudarmos o rumo de nosso destino, com muita boa vontade, fé no trabalho dos nossos amigos espirituais, reeducação dos hábitos nocivos, principalmente respeitar a natureza e tudo o que nela existe para nosso sustento e manutenção de uma vida saudável. Lembremos: A Terra é nossa Casa temporária, mas, certamente voltaremos a ela futuramente e, aí, seremos herdeiros de nós mesmos. Em vez de dizermos, – Que mundo vamos deixar para os nossos lhos, digamos: – Que lhos vamos deixar para o nosso mundo. Miguel Sardano - Fonte: Livro “O Grão de Mostarda – A fé Raciocinada como elemento de transformação moral para a humanidade” Edição Feesp – Federação Espírita do Estado de São Paulo


Editorial

...E a luz se fez

Foi no dia 18 de abril de 1857, em Paris (França), capital mundial da cultura, que uma luz gigantesca nasceu para projetar seus raios sobre a humanidade, alargando os horizontes da vida, desvendado os chamados mistérios, as superstições, as crendices e, sobretu-

do, abrindo as portas do Além para dialogar com os “mortos”. No imaginário popular é voz corrente que da morte “ninguém voltou” para contar. Todavia, os mortos sempre estiveram entre nós. As almas das pessoas que passaram pela Terra estão plenamente vivas e se comunicam conosco, por intermédio dos médiuns. Em “O Livro dos Espíritos” isso está bem resolvido, embora a mediunidade seja objeto de estudo aprofundado em “O Livro dos Médiuns”, de Allan Kardec, o segundo da série. Esses 160 anos de publicação de “O Livro dos Espíritos”, comemorados este ano, inaugura nova era para a Humanidade. Entretanto, temos de reconhecer (tristemente) que muitos irmãos espíritas ainda não se deram conta do valor e da importância desse verdadeiro tratado de losoa, psicologia, ciência de elevada moral Cristã. “O Livro dos Espíritos” não é para ser lido apenas, mas estudado seriamente, por toda a vida.

A única revolução possível é dentro de nós Não é possível libertar um povo, sem antes, livrar-se da escravidão de si mesmo. Sem esta, qualquer outra será insignificante, efêmera e ilusória, quando não um retrocesso. Cada pessoa tem sua caminhada própria. Faça o melhor que puder. Seja o melhor que puder. O resultado virá na mesma proporção de seu esforço. Compreenda que, se não veio, cumpre a você (a mim e a todos) modificar suas (nossas) técnicas, visões, verdades, etc. Nossa caminhada somente termina no túmulo. Ou até mesmo além... Segue a essência de quem teve sucesso em vencer um império...

Miguel Sardano: 2º Vice-Presidente

Publicação do Centro Espírita Dr. Bezerra de Menezes | Santo André - SP

Publicação Centro Espírita Dr. Bezerra de Menezes (Santo André) Presidente: Terezinha Sardano 1º Vice-Presidente: Baldir Padilha

Reunião Pública e Passes

Evangelização

Centro Segundas: 15h / Quartas: 20h / Domingos: 10h Inst. Amélia Rodrigues Sábados: 16h30

Instituição Amélia Rodrigues Sábado das 17h às 18h Infantojuvenil (de 02 a 12 anos) Pré-Mocidade (de 13 a 15 anos) Mocidade (acima dos 15 anos)

2º Vice-Presidente: Miguel Sardano

Atendimento Fraterno

Rua Bela Vista, 125 – Jd Bela Vista Santo André – SP - CEP: 09041-360 Tel: (11) 4994.9664 - www.cebezerra.org.br

Segundas Quintas

Revisão: Miguel Sardano e Rosemarie Giudilli

15h30h (Centro) 20h (Centro)

Evangelho no Lar

Jornalista Voluntária: Suzete Botasso

A equipe auxiliará na implantação do Evangelho em sua casa. Agendar dia e horário (Centro)

Projeto Gráfico e Diagramação: Marco Beller – (11) 4438.8834

Cursos

Impressão: Lis Gráfica e Editora - Tel.: (11) 3382.0777 Tiragem: 5.000 Copyright Centro Espírita Dr. Bezerra de Menezes. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo deste informativo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da entidade.

02|Note Bem

Instituição Amélia Rodrigues Manoel Philomeno de Miranda Sábados 15h Centro Espírita Bezerra de Menezes André Luiz - Segundas: 20h Obras Espíritas: Autores diversos Terças:20h

Centro Espírita Bezerra de Menezes Domingo: das 10h30 às 11h30 Infantojuvenil (de 02 a 12 anos)

Plantão de Passes De Quarta a Sexta (Centro) das 14h30 às 16h30

Livraria Centro: Seg. a Sex.: das 13h às 16h30 das 19h30 às 21h30 Domingo: das 9h às 11h30 Inst. Amélia Rodrigues Seg. a Sex.: das 8h às 17h

Cursos de Espiritismo Vericar na livraria horários disponíveis para iniciantes (Centro e Instituição Amélia Rodrigues)


Sala de passes Por Suely Caldas Schubert

(...) O recinto destinado aos passes apresenta características próprias, em virtude do trabalho ali realizado. Sendo local de atendimento ao público é natural que este interra na ambiência. Entretanto, como se pode deduzir, a grande maioria das pessoas que buscam o socorro do passe o fazem imbuídas dos melhores sentimentos, é o que informa Áulus, instrutor espiritual de André Luiz. Referindo-se à sala de passes, esclarece estarem ali reunidas (...) sublimadas emanações mentais da maioria de quantos se valem do socorro magnético, tomados de amor e conança. Estas vibrações permanecem no ambiente e se acumulam, a tal ponto que, no dizer de Áulus, criam uma atmosfera especial formada (...) pelos pensamentos, preces e aspirações de quantos nos procuram trazendo o melhor de si mesmos. Esse conjunto vibratório surpreendeu André Luiz, quando este observou uma sala de passes, pelo ambiente balsâmico e luminoso que apresentava. Tal como acontece com a sala mediúnica, o recinto destinado a essa atividade recebe dos Espíritos especializados a assepsia e as defesas magnéticas imprescindíveis à manutenção e preservação do ambiente. Quanto ao atendimento aos enfermos, o autor espiritual explica que há um quadro de auxiliares, de acordo com a organização estabelecida pelos mentores da Esfera Superior, enfatizando que para o bom êxito do labor de passes há que se

Texto Antidepressivo Chico Xavier - André Luiz

observar: experiência, horário, segurança e responsabilidade daquele que serve. No momento dos passes é possível a alguns médiuns videntes divisarem a intensa movimentação dos Benfeitores, que se utilizam de aparelhagens especiais adequadas aos enfermos presentes. A organização do Mundo Espiritual é, pois, exemplar. Não obstante, nós, os encarnados, deixamos muito a desejar com as nossas falhas costumeiras, que vão desde a invigilância em nosso cotidiano até a freqüência irregular, o que por certo prejudica os trabalhos.

|Foto: Divulgação devemos laborar. É a nossa transformação para melhor a cada momento.

É fundamental, portanto, que haja uma conscientização, de nossa parte, da grandeza e complexidade dos labores espirituais, a m de participarmos de modo mais eciente e produtivo. Que isso não seja, porém, um fator que leve ao misticismo (mas sim à responsabilidade) e que venha a inuir ou modicar a nossa conduta no instante do passe ou no ministério mediúnico. Embora o trabalho que se desenvolve “do outro lado” seja complexo, a nossa participação deve ser a mais simples possível, permeada, contudo, do mais acendrado sentimento de amor ao próximo.

Assim, não é a cor do vestuário nosso ou do paciente, a nossa gesticulação ou a sala ser azul ou branca que irão inuir na qualidade da transmissão energética no instante dos passes, mas sim, a nossa mente impulsionando e direcionando essas energias uídicas, o nosso desejo de servir, a nossa capacidade de ser solidário com aquele que ali está e de amá-lo como a um irmão. Por isso, a simplicidade deve ser a tônica no momento do passe, já que este é, essencialmente, um ato de amor. E o amor é simples, desataviado e puro, tal como exemplicou Jesus.(...)

Que nos lembremos sempre que para exercermos tais atividades a nossa preparação é toda, principalmente, interior. É no nosso mundo íntimo que

¹Francisco C. XAVIER, Nos Domínios da Mediunidade, pelo Espírito André Luiz. 29. ed. FEB, Rio de Janeiro, 2002, cap. 17, p. 161-16 (Dimensões espirituais do Centro Espírita).

proibindo-se parar. Ore, pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras. Faça algo de bom, além do cansaço em que se veja. Leia uma página edicante, que lhe auxilie o raciocínio na mudança construtiva de ideias. Tente contato de pessoas, cuja conversação lhe melhore o clima espiritual.

|Foto: Divulgação

Procure um ambiente, no qual lhe seja possível ouvir palavras e instruções que lhe enobreçam os pensamentos.

Quando você se observar, à beira do desânimo, acelere o passo para frente,

Preste um favor, especialmente aquele favor que você esteja adiando.

Visite um enfermo, buscando reconforto naqueles que atravessam diculdades maiores que as suas. Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento. Guarde a convicção de que todos estamos caminhando para adiante, através de problemas e lutas, na aquisição de experiência, e de que a vida concorda com as pausas de refazimento das nossas forças, mas não se acomoda com a inércia em momento algum. Fonte: Livro Busca e Acharás

Note Bem|03


Em defesa da vida Por Shyrlene Campos Observamos, no dia a dia, crescentes e variados movimentos sociais, envolvendo setores da Educação, Saúde, meios de Comunicação, os mais diversos, a lutarem em favor dos Direitos Humanos, Ecologia, Defesa da Fauna e da Flora e despoluição do Meio Ambiente. Tudo isso com um só objetivo: A Defesa da Vida! É muito importante conscientizar a criança, o jovem, a sociedade num todo, de que todos somos responsáveis pelo modo que vivemos, para tornarmos nossa vida melhor sobre todos os aspectos, mas defender melhores condições não incluem apenas os vivos, mas também os que estão para nascer, pois não merecem, assim como nós, respirar esse clima pesado, porque têm direito à vida, por estarem em desenvolvimento de gestação. Surge então o crucial problema: O Aborto. Deparo-me, às vezes, com pessoas bem-intencionadas, mas que defendem o aborto, que é desumano. Uma vida vale mais do que plantas, ores, rios, embora a vida humana dependa de toda a natureza, sabemos que Deus inegavelmente criou a

natureza para servir o ser humano. O aborto é a passagem para um problema que irá criar novos dramas, principalmente para o espírito daquelas que abortam e dos que precisam nascer. Isso ocorre porque a existência não acaba com a morte. A impunidade é apenas aparente. Não existe morte sem impunidade em nenhum ponto do Universo. A Lei de reação, a qualquer Ação nossa, existe e, mais cedo ou mais tarde, manifesta-se. A justiça humana pode falhar... ela é humana... Porém, a justiça de Deus não! E não é ele que nos pune, é a nossa própria consciência que um dia desperta, exigindo reparação. Assassinar nunca foi a solução para problema algum. E abortar é um assassinato premeditado, com cúmplices bem preparados. O ato de matar bebês não identicados no ventre materno compara-se aos crimes das avenidas e generaliza a violência silenciosa, onde só se ouve o grito do espírito que desejava renascer e que se vê esfacelando em baldes de lixo. Em vez de legalizar o aborto, que tal combater a corrupção e o roubo? Quan-

|Foto: Divulgação to dinheiro é desviado de projetos que poderiam resolver o drama social dos delinquentes juvenis, da fome, da violência e outros males da sociedade, por falta de esclarecimento e educação. Na hora de “fazer amor” ninguém se preocupa... Depois querem matar sem nenhum “amor” a prova que resultou do momento de prazer. Nem os animais agem dessa forma. Por amor, deixem o fruto do “amor” ou do desamor ou do prazer fugaz NASCER! Esse temido, frágil e rejeitado é a manifestação de Deus e merece nascer... como nós nascemos. Fonte: Informativo Arauto de Luz Uberlândia - MG (dez/16)

Médium: Divaldo Franco / Espírito: Joanna de Ângelis A obra, cujo fulcro central é a abordagem de questões relacionadas às problemáticas sociais e existenciais, apresenta, por meio de capítulos sucintos, oportunidade ímpar de reexão acerca do comportamento do indivíduo enquanto ser social e espiritual em constante transformação. Em Liberta-te do Mal a autora espiritual Joanna de Ângelis, baseada nas vigorosas lições de Jesus e nas sábias diretrizes do Espiritismo, discorre a respeito de um tema relevante: as causas justas das aições, essas advindas da prática irreetida do mal. Considerando-se que não existe o mal em si, sendo esse apenas a ausência do Bem, e nem tampouco tenha sido criado por Deus, a sua presença na vida do indivíduo deve-se tão somente à infração às leis de Deus. A obra ainda aborda outros aspectos de interesse geral: a comprovação da nossa imortalidade, a terapia do perdão, a lei da reencarnação, dentre outros, salientando a importância do despertar do espírito rumo ao caminho da libertação dos fatores que mediram o sofrimento. E, certamente, Jesus estará esperando no m dessa trilha percorrida por aqueles que tiverem a coragem de completá-la.

04|Note Bem

Editora: EBM Televendas (11) 3186-9766


Nem sempre o silêncio é uma prece Por Roosevelt Tiago É comum encontrarmos nas Casas Espíritas a indicação, por meio de placas e cartazes, de que “O silêncio é uma prece”, porém, sem discordar da importância do silêncio, muitas vezes, mesmo no silêncio, podemos estar na mais profunda angústia ou perturbação, embora estejamos quietos. Mesmo no habitual convite para que todos entrem em oração no início das palestras, o fato de todos carem em silêncio e de olhos fechados não quer dizer que estejam todos em oração. O silêncio pode esconder muitas faces da alma humana, enganando os que apenas veem a aparência e julgam que ela traduza a intimidade do Espírito. A frase correta seria: “Aproveite o silêncio, fazendo uma prece”, anal, orar é colocar o silêncio em ação, numa atividade ampliada pela quietude das distrações humanas. Encontramos em “O Livro dos Médiuns”, uma observação que qualica o silêncio: “Recolhimento e silêncio respeitosos, durante as confabulações com os Espíritos; união de todos os assistentes, pelo pensamento, ao apelo feito aos Espíritos que sejam evocados”. Novamente é importante compreender de que eles não falam de um silêncio qualquer, mas de “Recolhimento e silêncio respeitoso”, ou seja, de qualicar o ato de silenciar, utilizando da quie-

tude para impulsionar nosso pensamento para onde desejamos. Na mesma obra já citada, na questão 332, ainda com referência ao silêncio, lemos: “Sendo o recolhimento e a comunhão dos pensamentos as condições essenciais a toda reunião séria, fácil é de compreender-se que o número excessivo dos assistentes constitui uma das causas mais contrárias à homogeneidade. Não há, é certo, nenhum limite absoluto para esse número e bem se concebe que cem pessoas, sucientemente concentradas e atentas, estarão em melhores condições do que estariam dez, se distraídas e bulhentas”. Muitas observações podem ser colhidas desta contribuição, mas todas indicam que o silêncio é neutro e pode ser utilizado para ascender em direção às alturas do bem, ou algemar nas estâncias sombrias dos objetivos fúteis. Quando aprendemos a buscar a paz no silêncio, obtemos o primeiro passo para a convivência conosco mesmo, lembrando o poeta Mario Quintana: “O excesso de gente me impede de ver as pessoas”, assim o silêncio é importante para aprendermos a nos abster das ilusões das multidões, dando um pouco de tempo a nós mesmos. Aproveitar do ambiente da Casa Espírita para silenciar e reetir, fugindo dos excessos das conversas fúteis, é sinal

|Foto: Divulgação de inteligência, mas que deve estar a serviço do bem próprio, visando à elevação geral. O silêncio é certamente importante, mas que não basta isoladamente, é necessário ser conduzido, pelo pensamento, onde se deseja repousar. Anal, silêncio ocioso vai para onde ele quer, nos levando para onde não queremos ir. São inúmeras as oportunidades em que podemos colher do Evangelho situações onde Jesus se isolava para orar, cultivando a eloquência do silêncio elevado. Mergulhe no silêncio sempre que puder, mas que ele tenha objetivo e nalidade útil. Fonte: www.roosevelt.net.br/

Quanto custa mudar uma história? A partir de R$ 30,00 mensais você pode mudar a nossa. Doe e ajude as crianças da Instituição Amélia Rodrigues 94000.1952 - (11) 3186-9788 contato@ameliarodrigues.org.br - www.ameliarodrigues.org.br

Katiana Silva, 7 anos, educanda da Instituição Amélia Rodrigues

Note Bem|05


Uso da Palavra Instrumento de alto signicado é o verbo que faculta a comunicação e a convivência entre as criaturas. Jesus, o excelso Mestre, abrindo a boca enunciou as mais belas palavras jamais ouvidas na Terra. Tomou de um grão de mostarda, insignicante, e transformouo num poema de singeleza, num hino de referência à fé. Num entardecer inesquecível, num monte bordado de Sol poente, compôs a mais harmoniosa ode à bem-aventurança, alterando a estrutura do pensamento sociopsicológico e comportamental da Humanidade. Esse poema clássico modicou os sentimentos humanos e rompeu a cortina de sombras dos preconceitos do passado, enquanto exaltou os humilhados e perseguidos, os abandonados e esquecidos, os esfaimados e infelizes em geral, oferecendo-lhes a herança da paz e a fortuna do reino dos céus.

Arrebanhou multidões com palavras simples aureoladas de amor e todos quantos as ouviram, se não lograram penetrar-se do seu conteúdo vêm reencarnando sob a musicalidade Divina dos Seus conceitos, que tornam a sociedade melhor. Nunca Lhe puderam imputar a pronúncia de uma palavra perversa ou venenosa, vulgar ou degradante. Todas eram elaboradas com o suave perfume da compaixão e do entendimento. Toma-O como exemplo, silenciando quando não possas ajudar ou enunciando-a somente para socorrer. * Oradores exaltados e escritores enfermos, dominados pelo pessimismo, têm-se utilizado da palavra para malsinar, atormentar, promover o ódio e a perseguição, fomentar as guerras vergonhosas.

Com o brilho de cada palavra compôs as novas de alegrias que permanecem como o roteiro mais seguro para a vivência da plenitude.

Alguns são responsáveis por crimes hediondos, como consequência da mensagem belicosa e agressiva. Outros dizimaram vítimas incontáveis com as suas inamadas dissertações. Diversos deixaram uma herança maldita de preconceitos e horrores, exteriorizando os conitos que os martirizaram, feridos pela inveja da pureza, da ingenuidade, dos valores éticos.

Utilizou-se das paisagens iridescentes e das coisas comuns, corriqueiras, para construir a sinfonia do Evangelho que ainda comove a sociedade terrestre.

Celebrizaram-se no mundo, que detestavam, enquanto se locupletavam com o lucro das suas assertivas venenosas e amargas...

Viveu a paz em todos os instantes e não aceitou as infelizes discussões dos hábeis insensatos dominadores de vidas e de consciências.

Arrependidos, após o despertar no Além-Túmulo, rogam em padecimentos quase insuportáveis, o mergulho nos tecidos da miséria orgânica ou social, econômica, na mudez ou surdez, a m de resgatarem os crimes, impossibilitados de pensar, no presídio carnal em que se encontram.

Não, porém, a todos, pois que existem aqueles rebeldes e vingativos que se não dispõem à transformação moral para melhor, ao aproveitarem a nobre provação.

Cada vez que enunciava a palavra havia um objetivo nobre antes não conhecido e, sem censurar, corrigia os equivocados e desculpava a ignorância em predomínio. Os Seus silêncios enriqueciam de paz e de reexão aqueles que O acompanhavam. Até hoje o Seu verbo sublime vem merecendo cuidados e análises para se transformar em terapia valiosa para os enfermos do mundo. 06|Note Bem

A palavra é neutra na sua estrutura linguística. O uso que dela se faz, dá-lhe sentido libertador e feliz ou torna-a ácido destrutivo que arde no íntimo daquele que a expressa. Tem cuidado com a palavra. Reexiona em torno dos conceitos que emitas, evitando que as paixões infe-

riores ocupem o espaço verbal, denegrindo ou levando suspeitas em relação aos outros ou a qualquer tema. Se não conheces o assunto, silencia e ouve. Se tens um conceito a seu respeito, mantém-te sereno e não o expresses, especialmente se é portador de conitos e de acusações, de propósitos infelizes que mais perturbam do que ajudam. Aprende a usá-la para a edicação do Bem e da Verdade. Os comentários infelizes e difamadores que fazes, complicam-te o futuro espiritual em razão do prejuízo que promove. Altera a tua óptica verbal, usando as tuas expressões com piedade e respeito pelo outro. Se não puderes ajudar, não perturbes, nem cries animosidade contra o teu próximo. Com uma palavra levanta o ânimo de alguém alquebrado, ilumina uma consciência obscurecida, facilita a movimentação de outrem paralisado. O que comentas com censura não é com certeza conforme vês e reprochas com acrimônia.


“Vida e Plenitude” com Divaldo Franco São Paulo - 2017 02, 03 e 04 de fevereiro Programação Dia 02/02 - Sexta-Feira

Dia 03/02 - Sábado

Dia 04/02 - Domingo

12:00 às 18:30 - Recepção 19:00 - Jantar -20:30 - Momento com Divaldo Franco 22:00 - Café

06:30 - Café da manhã 08:00 - Início do Seminário 10:00 - Coffee break 10:30 - 2º módulo 12:00 - Almoço 14:30 - 3º módulo 16:00 - Coffee break 16:30 - 4º módulo 19:00 - Jantar 20:30 - Encontro Evangélico 22:00 - Café

06:30 - Café da manhã 08:00 - Perguntas 10:00 - Coffee break 10:30 - Conclusão 12:00 - Almoço de despedida

Vagas Limitadas

Seja tua a palavra de bondade, que intercede a favor, que ampara e ergue o ser infeliz às culminâncias da sua jornada. * Jesus e Suas palavras!

Opções de Pagamento (por pessoa) 10 x R$ 180,00 9 x R$ 200,00 8 x R$ 225,00 7 x R$ 258,00 6 x R$ 300,00

5 x R$ 360,00 4 x R$ 450,00 3 x R$ 600,00 2 x R$ 900,00 à vista (até 08/17)

R$ 1.700,00

Quarto Individual

A maledicência é virose terrível que envilece as vidas.

Valor do Encontro: R$ 1.800,00 por pessoa (quarto duplo) ou R$ 2.800,00 por pessoa (quarto individual) O valor inclui: todas as refeições, material de apoio e estacionamento. O pagamento poderá ser feito pelos cartões de crédito Visa, Mastercard, American Express, Diners e pelo Boleto Bancário, sendo o último pagamento para janeiro de 2018.

Quarto Duplo

De acordo com o teu estágio evolutivo depreendes o que se passa à tua volta, o que não signica seja isso a realidade.

Antecipe sua Inscrição

10 x R$ 220,00 9 x R$ 245,00 8 x R$ 275,00 7 x R$ 315,00 6 x R$ 367,00

5 x R$ 440,00 4 x R$ 550,00 3 x R$ 734,00 2 x R$ 1.100,00 à vista (até 08/17)

R$ 2.000,00

Mais Informações: Suzete: (11) 3186-9788 Terezinha: (11) 3186-9758 Whatsapp: (11) 94000.1952 - contato@ameliarodrigues.org.br

Medita nos Seus ditos e feitos, imunizando-te contra o mal que ainda se demora em ti, transformando-o em compaixão e solidariedade. Ninguém na Terra incorruptível. Somente Ele o conseguiu. Apresentação

Faze tuas as palavras dEle e torna-te bem-aventurado também.

RÁDIO ABC 1.570 AM

Joanna de Ângelis. Psicograa de Divaldo Pereira Franco (23/12/15) no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia.

aos Sábados das 13h às 14h (11) 3186-9777 www.megalivros.com.br

Vergílio Cordioli Filho

O maior e mais completo site de livros espíritas, espiritualistas e de auto ajuda.

Você pode ouvir pela internet Miguel Sardano

www.radioabc.com.br Clique em “Ouça ao Vivo”

Note Bem|07


O EVANGELHO DE MARIA MADALENA

LIBERTA-TE DO MAL

José Lázaro Boberg Gênero: Estudo

Divaldo Franco / Joanna de Ângelis Gênero: Reflexões

HELP! ME EDUQUE Rossandro Klinjey Gênero: Autoajuda

R$ 34,90

EVOLUÇÃO EM DOIS MUNDOS Chico Xavier / André Luiz Gênero: Espiritismo

R$ 34,90

R$ 37,00

Editora: EME

Editora: EBM

Editora: Intelítera

Editora: FEB

FRENESI ENTRE DOIS MUNDOS

DOS VÍCIOS ÀS VIRTUDES

VIVENDO O MAIS ALÉM

Alvaro Basile Portughesi / Euzébio Gênero: Romance

Antônio Baduy Filho / André Luiz Gênero: Mensagens

NAS PEGADAS DO NAZARENO

Antônio Pimentel Gênero: Romance

R$ 29,90

R$ 40,00

R$ 32,00

R$ 35,00

Miguel de Jesus Sardano Gênero: Biográfico

R$ 38,00

Editora: Clareon

Editora: Arte & Opção

Editora: IDE

Editora: LEAL

TERAPIA HOLÍSTICA ALLIYANA

A REENCARNAÇÃO SEM MISTÉRIOS

NÃO ESTAMOS ABANDONADOS

OBSESSÃO DESOBSESSÃO

Juan Danilo Rodriguez Gênero: Espiritualidade

José Carlos de Camargo Derraz Gênero: Espiritismo

R$ 25,00

R$ 21,90

Editora: Leal

Editora: EBM

Eliana Machado Coelho / João Pedro Gênero: Romance

R$ 27,90 Editora: Lúmen

Suely Caldas Schubert Gênero: Espiritismo

R$ 30,00 Editora: FEB

RÁDIO ABC 1.570 AM - Aos Sábados das 13h às 14h Ouça também pela internet: www.radioabc.com.br

Anuncie seu produto/serviço

3186-9788 08|Note Bem

9 4000-1952

Profile for C. E. Dr. Bezerra de Menezes

Note Bem 85  

O Informativo Note Bem é uma publicação trimestral do Centro Espírita Doutor Bezerra de Menezes em Santo André - SP. Referente a JUL/ AGO/ S...

Note Bem 85  

O Informativo Note Bem é uma publicação trimestral do Centro Espírita Doutor Bezerra de Menezes em Santo André - SP. Referente a JUL/ AGO/ S...

Advertisement