Issuu on Google+

FOLHETO INFORMATIVO DE DISTRIBUIÇÃO QUINZENAL PROPRIEDADE: ASCVD COORDENADOR: PEDRO ESPÍRITO SANTO

ANO I NÚMERO 50 – PINHÃO, 23 DE MAIO DE 2009

QTª AVESSADA APOSTA NA PROMOÇÃO MOSCATL DE FAVAIOS E MUITO MAIS

GRUPO TEATRO DO PINHÃO APRESENTA-SE COM “CASA CHEIA” OFITEFA REGRESSA COM “NÃO SE PAGA, NÃO SE PAGA” SECRETÁRIO DE ESTADO AGRICULTURA DEFENDE CONCENTRAÇÃO DE COOPERATIVAS

ASCVD CONQUISTA PÓDIO

MARGARIDA RIBEIRO CANDIDATA “INDEPENDENTE” EM SANFINS DO DOURO

TERCEIRO LUGAR EM VALENÇA DO DOURO; APOSTA DESPORTIVA COM FUTURO

APOIADA PELA COLIGAÇÃO PSD/CDS-PP

Tempo Sábado

Domingo

Segunda

Quarta

Quinta

Sexta

23/05

24/05

25/05

Terça 26/05

27/05

28/05

29/05

18ºC

15ºC

24ºC

28ºC

26ºC

24ºC

27ºC

ACTUALIZAÇÃO SEMANAL

www.douropress.com.sapo.pt


2

www.douropress.com.sapo.pt

FICHA TÉCNICA DOURO PRESS Folheto Informativo Quinzenal de Distribuição Gratuita Online Entidade Reguladora Associação Sócio Cultural Vale D’Ouro Impressão Junta de Freguesia do Pinhão Papelaria “Borraxinha” Tiragem 50 exemplares Distribuição: Marco Costa www.douropress.com.sapo.pt douropress@sapo.pt

Redacção Luís Ramos Cátia Ramos Luís Almeida Rui Batista Pedro Espírito Santo Sansão Gomes Paginação Pedro Moreira Pedro Espírito Santo Manutenção Web ASCVD Departamento Comunicação Fábio Cardoso Fotografia Pedro Sousa / Sansão Gomes

Todos os artigos publicados e assinados são da total responsabilidade dos seus autores, salvaguardando valores editoriais tais como a Isenção, Transparência e verdade das respectivas matérias. Os artigos de Opinião transcrevem textualmente as ideias particulares dos seus autores.

Coordenador Geral Pedro Espírito Santo

BUSCA PÓLOS

EDITORIAL

QUE BELA IMAGEM DE UM DOURO MULTI-CULTURAL Não paramos de noticiar eventos de cariz cultural na nossa terra e na nossa região. Grupos de Teatro que apresentam os seus trabalhos em diversas localidades, grupos musicais que vão dinamizando os serões, em especial no fim-de-semana. Vários organismos ou simplesmente grupos de pessoas que se vêm organizando e apresentam seriamente não só um produto cultural como expressão igualmente o gosto pelas artes, característica que sempre os adjectivou enquanto Dourienses. No Pinhão em particular, este será seguramente o Verão mais quente – em primeiro lugar – e mais vasto na oferta ou complemento ás noites longas. A prática das mais variadas modalidades desportivas tem-se acentuado, tornando-se cada vez mais sérias no ponto de vista da competição desportiva, não esquecendo claro está das diversas infra-estruturas de turismo implementadas na região que – devagar é certo – se vão mostrando disponíveis para dar o seu contributo. Afinal, bem organizado e estruturado, um cartaz cultural comum é importante para a afirmação regional da nossa terra e para a promoção do que de melhor existe no Douro. Uma mistura “graciosa” de Vinho e Arte. Não poderia deixar de enviar um cumprimento pessoal e institucional ao novo Grupo de Teatro do Pinhão que muito bem “se portou” na sua estreia, brindando o auditório – repleto – com uma magnífica peça de teatro. O bom inicio de uma longa caminhada, um esforço conjunto de várias gerações que revelam um gosto enorme pelo teatro e toda a sua envolvência. Diz quem viu. Em tempos chegou a pensar-se que o produto cultural caseiro morrera mas a prova está aí, uma “nova” geração de grandes talentos. O Douro Press cá estará para fazer a sua parte no apoio incondicional a estas iniciativas e que óptima forma de comemorar a Quinquagésima edição!

SANSÃO GOMES http://coisasmuitoestupidas.blogspot.com


3

www.douropress.com.sapo.pt

OFITEFA E GRUPO TEATRO DO PINHÃO APRESENTAM-SE EM PALCO ASCVD - Dep.

Comunicação

O Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários do Pinhão recebeu a última peça de teatro da temporada organizada pela Associação Sócio-Cultural Vale d’Ouro, e terminou como começou com a OFITEFA.

escrúpulos religiosos arreigados no subconsciente colectivo. Porém, todo esse quadro pode ser «encaixilhado» nos dias de hoje, já que se transmuda numa realidade onde, amiúde, fecham fábricas e até serviços de saúde ou há mesmo despejos de habitações sociais, com a consequente instabilidade de famílias (des)apoiadas num trabalho precário que rende míngua. Afinal, tudo isto era d´ontem ou d’ hoje?!... Apesar desta peça ter tido uma modesta assistência de 80 espectadores o presidente da Direcção da Associação SócioCultural Vale d’Ouro expressa o seu contentamento com os resultados obtidos na temporada:

A Oficina de Teatro de Favaios trouxe ao Pinhão o espectáculo “Não se paga! Não se Paga!” de Dário Fo, com encenação de José Castelo Branco. Este espectáculo estreou no Teatro António Augusto Assunção, em Favaios, no dia 11 de Abril, e já se apresentou em Cheires, Alijó e Vila Real. A nova produção 2009 “Não se paga não se paga” do OFITEFA imiscui-se novamente na senda da comédia e desta vez com recurso a um contemporâneo - Dario Fo - e ao seu escrito intitulado «Não se Paga! Não se Paga!». Eivado de preocupações de denúncia dos problemas duma sociedade marcadamente estratificada e penalizadora dos menos favorecidos, perpassa nesta sátira uma luta de classes expurgada pelo burlesco de situações e figuras atreitas a uma dicotomia afecta ao trabalho (operárias/operários) e à autoridade (polícia/guarda republicana), coadjuvadas por outras que autenticam um drama social característico de meados do século passado: a luta pela sobrevivência, «presa» à miséria da laboração fabril e de

“Eu não pude estar por questões profissionais mas já sei que foi um sucesso tremendo. Eles têm todo o apoio da Associação e estou certo que estão a formar-se ali talentos ao nível de outras gerações que o Pinhão já conheceu.”

Segundo ainda Luís Almeida, este grupo deverá fazer novas representações da peça que apresentaram no Pinhão noutras localidades da região ao abrigo dos protocolos estabelecidos com outras companhias aquando da Mostra de Teatro Amador. Para já e no Pinhão o teatro deverá descansar até Setembro. Região:

“Estamos com teatro no Pinhão desde Setembro de 2008 e em 7 espectáculos tivemos cerca de 700 espectadores, o que corresponde sensivelmente à população do Pinhão.”

Sobre o grupo de teatro da ASCVD, que na semana passada se apresentou, mostrou-se também bastante entusiasmado:

Comboio histórico regressa à Linha do Douro no dia 30

O comboio histórico regressa no dia 30 à Linha do Douro, numa viagem a 30 quilómetros à hora que se repetirá todos os sábados até Outubro, entre as estações do Peso da Régua e do Tua. À iniciativa promovida pela CP, junta-se este ano a Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, proprietária da Wine House, instalada na histórica Estação do Pinhão.


3

www.douropress.com.sapo.pt

SANFINS DO DOURO RECEBEU COMEMORAÇÃO DISTRITAL DO DIA DO BOMBEIRO

CURTAS Comboio histórico regressa à Linha do Douro no dia 30.

A Vila de Sanfins do Douro, no concelho de Alijó, recebeu no dia 10 de Maio, as comemorações do Dia do Bombeiro, ano em que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sanfins do Douro comemora 118 anos de existência.

O comboio histórico regressa no dia 30 à Linha do Douro, numa viagem a 30 quilómetros à hora que se repetirá todos os sábados até Outubro, entre as estações do Peso da Régua e do Tua. À iniciativa promovida pela CP, junta-se este ano a Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, proprietária da Wine House, As comemorações contaram com a presença do governador civil do instalada na histórica Estação do Distrito de Vila Real, do presidente e Vereadores da Câmara Municipal de Pinhão. Alijó, do comandante e segundo comandante Operacional Distrital, do representante da Liga dos Bombeiros Portugueses, do presidente da Federação Distrital de Bombeiros, do comandante operacional Municipal Lei sobre despejo do tempo de e dos comandantes e presidentes das diversas corporações do distrito. Salazar revogada. A cerimónia começou com uma missa em memória dos Bombeiros e Sócios da Corporação de Sanfins do Douro, seguindo-se a atribuição de Há mudanças nas regras sobre o quatro Medalhas de Mérito Municipal, a título póstumo, a bombeiros despejo de um inquilino em regime falecidos no comprimento do serviço. A população e convidados também de arrendamento social. A lei agora ficaram a conhecer dois novos veículos, uma ambulância e um carro de publicada em Diário da República combate a incêndios, adquiridos com o apoio de particulares e da Câmara revogou um decreto do tempo de Municipal de Alijó. O tradicional desfile de carros das diversas Salazar (1945), que previa o por comportamentos corporações que se fizeram representar, fechou as comemorações com despejo morais e civis «indignos» ao direito chave de ouro. www.noticiasdevilareal.com à habitação. A lei prevê agora critérios mais concretos para despejar um MOSCATEL E FRUTAS FUNDEM-SE EM morador de habituação social.

APELATIVOS “COCKTAILS”

A Quinta da Avessada em Favaios, domingo 17 de Maio, foi transformada num bar pelo proprietário Luís Barros. A ideia foi explorar as várias essências do vinho moscatel e a mistura de sabores a partir dos vinhos do Douro. Paulo Ramos, barman há 20 anos e um dos membros da "Cocktail Academy", guiou cerca de 70 visitantes da Enoteca por uma viagem aos mais diferentes sabores. Paulo pegou no moscatel de Favaios e adicionou-o às mais variadas frutas e vegetais, transformando-os em cocktails que pretendem divulgar e promover este produto tradicional da Região Demarcada do Douro. Um fim-de-semana diferente que se transmutou em mais uma ideia de sucesso que permitirá, certamente, que o Moscatel de Favaios mantenha e continue a difundir a sua fama mundial, e quem sabe alcance até mais alguns prémios nacionais e estrangeiros. Cátia Ramos

Está definitivamente entregue a concessão do edifício da “Casa da Praia”. Num concurso público que apenas contou com duas propostas de concessão distintas, o Empresário Luís, proprietário do restaurante “Ponte Romana” também no Pinhão, venceu inabalavelmente o concurso de exploração do espaço, estando já a tomar as primeiras diligências para que o espaço seja aberto o mais rapidamente possível, apontando o fim do próximo mês de Junho como data prevista para o inicio de actividade.


4

www.douropress.com.sapo.pt

PARCERIA DOURO SUL EM REDE PROMOVE DEBATE “Terceira Idade – Douro Sul que Realidade?” Parceria Douro Sul em Rede – Dep. Comunicação

O Centro de Promoção Social do Concelho de Tabuaço, a Associação Lar e Centro de Dia de Sendim e a Associação para Infância e Terceira Idade de Ervedosa do Douro, enquanto parceiros; irão realizar dia 30 de Maio de 2009, pelas 9h00 da manhã, a I Jornada de Gerontologia do Concelho, subordinado ao tema “Terceira Idade – Douro Sul que Realidade?”, na Vila de Tabuaço no Auditório do Centro de Promoção Social. Com esta jornada ambicionasse promover uma reflexão de análise e/ou partilha de opinião sobre o trabalho de e para a gerontologia, nomeadamente a articulação entre as várias instituições e os serviços que estas prestam. Fomentar-se-à, também, o debate acerca das respostas sociais na terceira idade e políticas a ministrar, bem como, o preocupante envelhecimento populacional. Estarão ainda em discussão os prestadores de cuidados, a saúde e o envelhecimento e a prevenção para a saúde dos idosos. Nomes de interesse nacional como Edmundo Martinho (Presidente do Instituto de Segurança Social), Maria Cristina Fangueiro (Directora do Departamento de Desenvolvimento Social do Instituto de Segurança Social), Joaquim Fidalgo Freitas (Psiquiatra) entre tantos outros, passarão pela mesa de exposições desta jornada. Com limite até cento e cinquenta participantes, o Centro de Promoção Social do Concelho de Tabuaço encontra-se disponível à recepção de inscrições até dia 25

de Maio de 2009, através do email: gerontologiadsul@sapo.pt . Certos de que os temas em discussão serão de interesse e utilidade para todos os tipos de público, e uma vez que este procura uma abordagem prática aos assuntos enunciados, aguarda-se um dia bem passado recheado de boas práticas e muita sabedoria. Sansão Gomes:

UTAD cumpre tradição da Queima das Fitas

revelações Rita Redshoes, Makongo e Deolinda, entre outros. Como já tem sido habitual foi na noite da actuação de Quim Barreiros que se verificou uma maior afluência do público, também já galvanizado pelo rally das tascas que ocorrera na mesma tarde. Apesar do pouco tempo de que dispôs a Associação Académica para organizar, a Semana Académica foi um sucesso. Foi mais uma festa estudantil onde não faltaram a boa disposição, a alegria, a boa música e, é claro, a cerveja! País:

O ministro das Finanças tem como prioridade a consolidação orçamental.

Realizou-se entre 14 e 20 de Maio, em Vila Real, a tradicional Semana Académica da UTAD. As festividades iniciaram-se com a Monumental Serenata em frente à Câmara Municipal, após os habituais jantares de curso. Infelizmente, também o INEM marcou presença várias vezes esta noite devido aos excessos cometidos por alguns estudantes.

"Devemos ter presente que esta crise cria desafios adicionais para a sustentabilidade financeira a longo prazo”, afirmou.

Durante o decorrer da semana realizaram-se actividades como a missa da bênção de pastas, seguida da queima das fitas, o rally das tascas e o cortejo académico, no último dia da Semana. A nível de concertos, verificou-se uma diversidade de estilos, de modo a tentar agradar a todos e atrair mais gente. Actuaram artistas como o já habitual Quim Barreiros, os Blasted Mechanism, os estreantes BedBoys e as

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos afastou na passada Quinta-feira a possibilidade do Governo decidir uma descida generalizada dos impostos e reafirmou a prioridade relativamente à consolidação orçamental: "No actual contexto de incerteza, qualquer redução de imposto tendia a aumentar a poupança e não a despesa em bens e serviços", defendeu o ministro.


5

www.douropress.com.sapo.pt

CONCENTRAÇÃO DE ADEGAS PARA A RECUPERAÇÃO DO SECTOR Numa altura em que são conhecidas as dificuldades em que vivem várias adegas durienses, o secretário de Estado da Agricultura defendeu a concentração de cooperativas como única solução para aquelas que não conseguem, por si só, criar uma dinâmica comercial. “Só a concentração da actividade pode levar ao sucesso”, defendeu Luís Vieira, secretário de Estado da Agricultura, à margem de uma iniciativa que, organizada pela Associação Antão de Carvalho, reuniu dezenas de pessoas em torno da crise que se vive em muitas adegas cooperativas da região duriense. Se em algumas zonas do país existem cooperativas a criar dinâmica por si só, que individualmente são bem geridas, conseguindo trazer retorno e pagar a tempo os seus associados, noutras a situação agrava-se, existindo mesmo situações de ruptura, como acontece em algumas adegas durienses. “Para essas, a única solução é concentrar as suas operações no sentido de reduzir custos, melhorar os preços aos produtores e trazer mais retorno para a sua actividade”, explicou o secretário de Estado. Luís Vieira sublinhou a necessidade de se “ganhar escala e capacidade de negociação para reduzir custos operacionais”, um caminho que se poderá encetar através da fusão de cooperativas, por exemplo. “A fusão das adegas é uma forma, no entanto pode haver outras que levem à concentração. Isso depende das direcções das cooperativas”, considerou o mesmo responsável político, mostrando-se confiante no êxito do processo, agora em curso, que deverá fundir as adegas de Favaios, Pegarinhos e Alijó e que poderá ter o efeito de validação para outras cooperativas “que queiram dar um passo significativo” na sua actividade. “É preciso dinâmica comercial. Uma cooperativa só não pode contratar um director comercial, mas três já o podem fazer”, exemplificou. O secretário de Estado sublinhou ainda alguns dos projectos do Governo direccionados ao movimento cooperativo, nomeadamente a linha de crédito de 175 milhões de euros para a agricultura ou uma linha de crédito até quatro anos, com um de carência, “para o reforço do fundo de maneio, para a superação de dívidas contraídas no exercício da actividade ou para um novo investimento”. . www.avozdetrasosmontes.com

BLOGUICES http://escritacasual.blogspot.com

“O eleitor de Casal de Loivos sabe que, nas municipais e nas legislativas, o seu voto terá efeitos no Pinhão, em Alijó e em Lisboa. Sabe que, na Junta de Freguesia, na Câmara, no Parlamento, e no Governo da república, o seu voto conta. Mas que, já nas europeias, o seu voto é indiferente. Sabe que, em Bruxelas, as decisões e as maiorias têm outra origem e outra racionalidade.” http://palpites.blogs.sapo.pt/

“Os dias têm crescido, a tarde prolongasse até altas horas que antes seriam da noite. Porém chove e a escuridão toma conta do céu azul tornando-o cinzento e sombrio. Também me sinto assim. Cinzenta, sombria demasiado escura para alguém da minha idade (…) Baloiçando nesta cadeira de palha, com a paisagem escura como fundo sinto mesmo que me preciso de livrar de ti. A tua sombra ainda me persegue e apesar de eu achar que desta vez será diferente… tenho para mim que não o é… quem sabe apenas uma outra fase, repetida mas mais uma fase (…) Estranho ser o humano que… nasce sem pedir, vive sem saber… e morre sem querer!” O CONTEÚDO DESTE ESPAÇO É DA INTEIRA RESPONSABILIDADE DOS ASSINANTES DOS RESPECTIVOS ESPEÇOS DE OPINIÃO.

RESULTA SEMPRE

Resulta.blogs.sapo.pt

É importante conhecer toda uma rede, todo um sistema de serviços Sociais disponíveis num conjunto de instituições pré-destinadas para esses fins, com vista ao devido apoio pessoal e familiar. As diversas medidas lançadas pelo Estado, bem como todo um novo mecanismo de comunicação interna e externa revelam-se importantíssimas para colmatar a falta de emprego e o grande problema de tesouraria que abala o Mundo. É necessário dizer que muito além da questão económica, vivemos também sob um clima de desmoralização social, É importante que friamente se conheça a realidade de cada caso percebendo particularmente quais os problemas tendo em vista a assertividade na atribuição do apoio social do ponto de vista da inserção Social. Hoje em dia este tipo de ajudas são cada vez mais temporais, Portugal, a meu ver, carece sim de mais sistemas de apoio à terceira idade, centros de apoio também muito particulares às necessidades dessa facha etária. O Complemento Solidário para o Idoso veio assegurar o apoio monetário – e bem – faltando ainda um sistema de acompanhamento mais especifico, com vista à orientação e acompanhamento ao nível do quotidiano em geral e por exemplo – da saúde em particular. Pedro Espírito Santo


6

www.douropress.com.sapo.pt

E VAI MAIS UM CANDIDATO Margarida Ribeiro é a candidata que o Partido Social Democrata apoia em Sanfins do Douro. A cerimónia aconteceu no passado Sábado no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários daquela localidade. É mais uma candidata natural da sua localidade que o PSD apoia desta feita em Sanfins do Douro. Margarida Ribeiro apresenta-se a estas eleições como independente apoiada pelos “laranjas” mas com muita vontade de inverter o estado das coisas naquela localidade. Joaquim Grácio, na apresentação da candidata, não teve dúvidas em classificar como “uma solução de excelência”. Margarida Ribeiro teve também oportunidade de referir os problemas que a preocupam nas localidades da freguesia de Sanfins do Douro: “o silêncio à volta da localização da ETAR e das obras do Terreiro, bem como do nulo esforço dos poderes políticos para salvar a Adega Cooperativa da falência, a decisão de encerrar a escola de Cheires e a não recuperação da antiga Residência Paroquial.” A decisão foi tomada porque a candidatura encabeçada por Margarida Ribeiro não se conforma de ver o actual Sanfins do Douro “longe da terra bairrista que em tempos incutia o respeito e a admiração dos seus vizinhos”. Miguel Rodrigues centrou posteriormente o seu discurso naquilo que ele chama “ambiente de intimidação que se vive no concelho”. Mas houve ainda tempo para recordar “desastrosa gestão financeira da Câmara Municipal e o seu preocupante endividamento” e também o atraso nas obras do aeroporto regional do Douro, na Chã. No evento esteve também a candidata laranja à Junta do Pinhão, Sandra Moutinho, que teve oportunidade para trocar algumas ideias com Margarida Ribeiro. Ana da Conceição Sequeira Sobrinho de Sousa é a actual presidente de Junta de Sanfins do Douro eleita pelo Partido Socialista em 2005 com uma vantagem de 71 votos. Luís Almeida

PS VILA REAL

PSD ALIJÓ

O presidente da Federação Distrital do Partido Socialista (PS), Rui Santos, defendeu que o Parque de Ciência e Tecnologia “não é um projecto de betão como alguns erradamente o configuram”. “Trata-se de um projecto científico e de investigação, não são apenas dois ou três edifícios”, afirma Rui Santos. Para Rui Santos, a criação deste centro de excelência, que resulta de uma parceria entre a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), o Instituto Politécnico de Bragança e as autarquias de Vila Real e de Bragança, “pode ser com a UTAD ou na UTAD”, deixando antever que o projecto pode avançar na academia transmontana.

O PSD está preocupado com os atrasos registados na construção do Pólo escolar integrado de Alijó – pré-escolar e EB 1 – que ainda não saiu do papel. O concurso público foi lançado no final de 2008, mas sofreu um atraso devido a erros do projecto entretanto detectados e que levaram a uma prorrogação do prazo para apresentação das propostas pelos empreiteiros concorrentes.

Eterna Paixão O futuro do Pinhão

Tem-se dito nas ruas que o Douro Press está politizado. É verdade, o aproximar de ciclos eleitorais tem certos efeitos sobre certas coisas. Evidentemente o leitor não ficará indiferente aos sucessivos artigos de opinião e editoriais que remetem consecutiva e exaustivamente para o mesmo assunto. Mesmo a coluna minha vizinha, aqui bem ao lado, foi acusada de ser parcial dando apenas notícias referentes ao PSD, partido na oposição em Alijó. Subtilmente tem-me sido sugerido que haja equilíbrio dos assuntos. Subtilmente tenho dito, sim senhor. Mas eis os factos: o PS, enquanto partido no poder não está minimamente preocupado com quaisquer ciclos eleitorais, pelo menos a concelhia de Alijó. Não há assuntos, não há matérias e sinceramente o jogo de comunicados para cá e para lá que certos jornais religiosamente publicam (sem sequer os dissecar) não tem absolutamente interesse nenhum para o leitor. Para já não dizer que alguns parecem tirados de livros de banda desenhada, tal é o registo ficcional em que se baseiam. Mais do que os recados e as pressões que têm feito sobre os seus e sobre os de fora, ao PS recomenda-se “fair play” e que olhe para o seu trabalho politico com mais seriedade no concelho de Alijó protegendo os seus candidatos a candidatos de forma mais adequada. Alijó merecia mais respeito. Estamos carecas de saber quem são os candidatos… apresentem-nos para uma luta igual. Luís Almeida

www.pinhao.blogs.sapo.pt


7

www.douropress.com.sapo.pt

CULTURAL

DESPORTO

4ª MEIA-MARATONA DO DOURO VINHATEIRO

A 4ª Meia-Maratona do Douro Vinhateiro é um acontecimento mágico que terá lugar na Região Demarcada mais Antiga do Mundo, o Alto Douro Vinhateiro, no próximo dia 24 de Maio (Domingo). Com um percurso totalmente plano, acessível a todos, sempre junto ao rio, na época em que o verde domina as paisagens do Douro, será um acontecimento único a nível mundial, sendo muito mais que um sucesso desportivo. Com mais de 15.000 euros em prémios para a Meia-Maratona, com sorteio de viagens aos melhores destinos mundiais e muitos mais prémios para a MiniMaratona, torna-se também um evento único quanto aos prémios e recompensas. Assim, a Global Sport, em nome da Confraria dos Enófilos da Região Demarcada do Douro, em parceria com as Câmaras Municipais de Alijó, Armamar, Mesão Frio, Peso da Régua, São João da Pesqueira, Tabuaço e Vila Nova de Gaia, convida o mundo a participar neste acontecimento memorável e a conhecer esta região Património Mundial da Humanidade.

Construir a forma de jogar de uma equipa é o que, mais do que nunca, distingue diferentes categorias de treinadores. Todas as boas ideias têm a força dos princípios. Saber como dar-lhes vida em diferentes contextos é, fundamentalmente, uma questão de entender que, no futebol, nada funciona através de um simples transplante metodológico. Só entendendo o princípio da especificidade um treinador consegue interpretar correctamente a maleabilidade do modelo de jogo. Por isso, entendo que o modelo de jogo, a ideologia futebolística do treinador, nunca deve ser negociável. O que tem de ser flexibilizado (negociado) em função das circunstâncias, é a periodização da construção desse modelo de jogo. Privilegiar então o momento de organização defensiva (sem posse, ocupar espaços, trabalhar a recuperação e intercepção de linhas de passe) aprendendo a fazer circular a bola por trás no meiocampo defensivo, algo que é indispensável uma equipa dita mais pequena saber fazer para ganhar confiança e personalidade (como grupo e nos jogos, especificamente). O segredo passa por descobrir qual a melhor forma de hierarquizar a transmissão dos princípios e subprincipios de maneira a que eles sejam o melhor possível incorporados pela equipa. É um caminho difícil, sem dúvida. Mas é o único que faz sentido em termos de identidade futebolística. Nada disto implica que o modelo seja um dogma. É um livro aberto às diferentes realidades que vai encontrando na vida (de equipa para equipa). A sua aplicação/construção é que tem de ser contextualizada/hierarquizada. Luís Freitas Lobo

http://www.planetadofutebol.com/

PERIODO DE INSCRIÇÃO: 1 de Abril a 24 de Maio de 2009 (até ás 9.30H) LOCAIS DE INSCRIÇÃO: www.meiamaratonadouro.com Centro Comercial Dolce Vita Douro, Vila Real Tomeifel, Peso da Régua Expo Village, Peso da Régua Por telefone: 259 338 292

ORGANIZAÇÃO: Global Sport


Edição 50 .::. Douro Press