Page 1

1


2X

p Ăş l p i to pe n t e c o s ta l


PĂşlpito Pentecostal

Ronaldo Fonseca & Ruimar Fonseca 50 esboços de mensagens para pregadores e grupos familiares

editora mensagem para todos 3


Editora Coordenação Editorial Capa Editoração Revisão Preparação Impressão e Acabamento

Mensagem Para Todos Rousemary Maia Cristiano Vieira Douglas Maia J.G.Silva Aline Campos Imprensa da Fé

Copyright (c) 2009 Ruimar Fonseca e Ronaldo Fonseca Todos os direitos reservados a

Falar com o autor:

Editora Mensagem Para Todos Caixa Postal 91- CEP 12.914-970 Bragança Paulista - SP Fone/Fax: (11) 4033-6636/ 4035-7575 www.familiaegraca.com.br familiaj@uol.com.br Proibida a reprodução total ou parcial por qualquer meio sem a autorização por escrito do autor.

Ruimar Fonseca e Ronaldo Fonseca (2008) Púlpito Pentecostal Esboços /JRuimar Fonseca e Ronaldo Fonseca Editora Mensagem Para Todos, 2009

4X

p ú l p i to pe n t e c o s ta l


Dedicatória

Dedicamos esse livro à Igreja de Taguatinga Norte, ADET, onde vivemos bons momentos e onde pregamos a maior parte das mensagens que estão aqui. Agradecemos pelas orações constantes, pela compreensão necessária, pelos abraços sinceros e pelas amizades que nos foram presenteadas por Deus.

5


Os autores

Ronaldo Fonseca É pastor da Assembléia de Deus de Taguatinga - DF e mi­ nistra a palavra de Deus em púlpitos de todo o mundo. Nos seus mais de 20 anos de ministério, carrega consigo seu sorriso e autenticidade, agregando amigos e influenciando os que estão próximos a ele. Ruimar Fonseca Tem direcionado seu ministério para a juventude da igreja, que feliz, agradece a Deus por isso. Suas mensagens influên­ciam milhares de vidas em todo o Brasil e com seus 39 anos de idade, acredita na força dos jovens para marcar essa geração.

VI X

p ú l p i to pe n t e c o s ta l


Índice

Introdução, 09 1. A administração dos desejos, 11 2. A autoridade delegada por Cristo, 14 3. A base do compro‑ misso com Deus, 18 4. A bondade de Deus, 22 5. A dor da perda e a perda da dor, 26 6. A geração que marcará a história, 31

7. A gloriosa missão do ministério, 36 8. A graça da contribuição, 41 9. A igreja que não está no coração de Jesus, 47 10. A importância de Jesus nos momentos difíceis, 51 11. A indiferença de Jonas, 55 12. A pobreza espiritual de um jovem rico, 60 13. A prática da oração conforme Jesus, 63

VII


14. A saga de um sonhador, 66 15. A semeadura e seu resultado, 69 16. A síndrome do eu posso, 72 17. A teologia da gratidão, 76 18. Adoradores em espírito e em verdade, 80 19. Aprendendo com Davi a adorar a Deus, 84 20. Aprendendo com Jesus sobre as circunstâncias, 86 8X

p ú l p i to pe n t e c o s ta l

21. As respostas de Judas, 90 22. Ascenda uma luz dentro de você, 93 23. Atravessar é preciso, 96 24. Como devemos administrar nossa vida fraternal, 101 25. Como Jesus enfrentou as angústias da Cruz, 104 26. Como realizar a nossa conquista, 108 27. Condições favoráveis para o milagre, 112


28. Construa grandes relacionamentos, 115

35. Gestão Estratégica da Vida Cristã, 148

29. Contrastes do amor de Deus, 119

36. Intimidade com Deus, 161

30. Cristãos fervorosos e não Light’s, 122

37. Não deixe seus sonhos morrerem, 166 38. O princípio da semeadura, 173 39. O tesouro de Deus para nós, 178 40. Onde e como ser radical, 183 41. Qual é a sua história, 185

31. Desmistificando a Fé Cristã, 126 32. É possível recomeçar, 132 33. Experimentando o melhor de Deus, 137 34. Geazi – Um obreiro apressado., 142

9


42. Quando o estresse está me vencendo, 191 43. Reações do agir de Deus, 195 44. O missionário gadareno, 199 45. Restaurando a harmonia na família, 202 46. Sofrendo injustamente, 206 47. Um vencedor não surge por acaso. 211 48. Vencendo as frustrações, 215 10 X

p ú l p i to pe n t e c o s ta l

49. Vencendo a decepção, 220 50. Volte a sonhar, 224


Introdução

Fui consagrado ao ministério há 23 anos, em dezembro de 1983, na Assembléia de Deus no Belenzinho-SP. Destes anos gastei 20 deles nos púlpitos pregando e ensinando, e agora comemoro o fato de ter estado nos nas igrejas de todas as capi‑ tais e centenas de cidades no Brasil e fora dele. Sou eterna‑ mente grato ao meu Deus por me permitir ser usado por Ele no ministério da palavra, o que tenho feito com muita dedi‑ cação e devoção. Só agora decidi lançar um livro com parte dos esboços das mensagens que recebi para repartir com a igreja. Con‑ fesso que sempre tive muito ciúme destes esboços e os man‑ tive bem reservados. Essas mensagens fazem parte da minha vida, pois aprendi a pregar apenas mensagens que falam primeiro comigo. Cada mensagem que tenho recebido fala algo da minha vida. Aquelas que considero as melhores foram recebidas em momentos muito especiais. Momentos em que eu necessitava, desesperadamente, ouvir a voz de Deus. introdução

11


Convidei o pastor Ruimar Fonseca, meu irmão mais novo, que me acompanha já há muitos anos e desde jovem se dedica ao ministério onde tem sido usado por Deus na pregação, para dividir comigo este livro. Pastor Ruimar tem tido o reconheci‑ mento da igreja brasileira como um exímio pregador. O seu compromisso com a Palavra de Deus, e sua dedicação à igreja, o autoriza a repartir com os leitores verdadeiras preciosidades. Mensagens que tocaram milhares de pessoas. Durante esses anos, sei que muitas das mensagens que pregamos foram utilizadas por outros nos púlpitos, e isto ja‑ mais nos constrangeu, pois não temos os direitos autorais. Elas foram dadas por Deus que é o dono da Igreja, portanto elas não nos pertencem. Tenho ouvido algumas críticas sobre livros de esboços, mas tenho defendido a sua importância de não apenas falar aos leitores, mas colocar uma nova ferramenta nas mãos dos mem‑ bros para ser utilizada em benefício da Igreja. Creio que uma mensagem pregada por mim ou pelo pastor Ruimar poderá ser utilizada por outro e será ricamente aproveitada por Deus, pois Ele mesmo é o autor. Como pregador sei que há momentos que necessitamos urgentemente de trazer para a igreja uma mensagem, mas mesmo depois de muito buscar não encontramos inspiração. Isto ocorre exatamente porque não somos auto-suficientes quando o assunto é a pregação. Aí vem a importância de livros de esboços e anotações sobre mensagens que ouvimos. Tudo isto é válido, desde que não se torne um método. Você vai desfrutar, ao utilizar púlpito pentecostal, de preciosas mensagens que foram experimentadas e impactaram milhares de pessoas.

Pastor Ronaldo Fonseca

12 X

p ú l p i to pe n t e c o s ta l


Capítulo 1

A admistração dos desejos

Sl 38.9 “Senhor, diante de Ti está todo o meu desejo e o meu gemido não Te é oculto”. Pitágoras afirmou que o homem é mortal pelos seus temores e imortal pelos seus desejos. E quando falamos em desejo, tocamos em um ponto inatingível, pois todos nós temos dificuldades de expor nossos anseios e de lidar com eles. Preferimos escondê-los em um cantinho que é só nosso, onde ninguém mais tem acesso. Normalmente, excluímos Deus desse cantinho tão particular e cometemos o erro de achar que Ele não se interessa pelo que está em nossos corações. Mas, Deus conhece mais do que ninguém a profundidade e a complexidade da mente e do coração humano, e sabe que os nossos desejos e percepções so­ frem alterações a cada minuto. Por isso, nesse salmo, Davi deposita os seus desejos em Deus e reconhece a sua fragilidade e impotência diante da complexidade do seu próprio ser, e suas limitações em compreendê-lo. a administração dos desejos

13


I – Nossos desejos podem ser satisfeitos: 1. Pelo diabo: O diabo conhece as nossas fragilidades e as usa para nos afastar de Deus. Por isso, é importante não excluir o acesso de Deus aos nossos desejos. Devemos conversar com Ele sobre o que se passa em nossa mente, para que assim, o diabo não tenha espaço para influenciar nossos pensamentos. 2. Por decisão própria: Nossos desejos, sejam eles ruins ou não, são sempre alimentados por nós mesmos. Decidimos que queremos e pronto, nada nos faz mudar de idéia. É certo que podemos sofrer influências externas, mas, ao final de tudo, a decisão é nossa. Por isso, quanto maior a proximidade com Deus, maior a possibilidade de tomar a decisão certa. 3. Por Deus: “Deleita-te também no Senhor, e Ele te concederá o que deseja o teu coração”. (Sl 37.4) Deus quer direcionar os nossos desejos para que eles sejam a motivação para as nossas realizações. Se, segundo Pitágoras, o homem é imortal pelos seus desejos, que os nossos sirvam para sermos imortalizados e lembrados, através de nosso serviço para com a obra e adoração a Deus. II – Precisamos aprender a administrar nossos desejos: 1. Os desejos podem ser aptidões emocionais: Nossos desejos se fundem com nossas emoções e eles são predeterminados pelo que está em nosso coração. Se es14 X

p ú l p i to pe n t e c o s ta l


tivermos cheios de amargura, nosso desejo será de vingança. Se tivermos soberba no coração, nossos desejos serão cheios de orgulho e arrogância. Se transbordarmos de amor e paz, nossas intenções serão as melhores possíveis. Mas o homem é profundamente complexo, como já foi dito, e, ao mesmo tempo em que ele está cheio de amor, pode estar cheio de amargura e rancor. É por isso que devemos procurar ter a mente de Cristo, para que a nossa parte ruim não predomine. 2. Os desejos podem ser carnais: Gl 5.19-20 Temos os desejos carnais que podem nos levar ao pecado. Os desejos, quando alimentados, influenciam incrivelmente nossas atitudes e podem nos levar a grandes abismos, se não controlados. 3. Os desejos podem agradar a Deus: Gl 5.16-26 A única maneira de agradar a Deus é deixar que nossos desejos sejam controlados pelos Frutos do Espírito. Muitas das nossas atitudes só podem ser modificadas pela atuação do Espírito Santo, e quando permitimos essa atuação, conseguimos alcançar a harmonia entre o desejo carnal e o desejo espiritual. Conclusão Nossos desejos, quando controlados por Deus, transformam-se em grandes sonhos aprovados e assinados por Deus, mas os desejos, quando são estritamente carnais, nos afastam do projeto de Deus para nós.

a administração dos desejos

15


16 X

p Ăş l p i to pe n t e c o s ta l

Púlpito Penteconstal  

Com cinquenta esboços de mensagens comentadas e direcionadas para pregadores, professores e estudiosos, Púlpito Pentecostal não traz a você...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you