Page 85

Além dos brinquedos, a fibra também é usada para tecer cestos, paneiros e matapis, muito utilizados no cotidiano das famílias ribeirinhas.

ganhou o Brasil, os produtos mais vendidos pela internet são a perfumaria artesanal e os brinquedos de miriti. Joanna oferece trinta itens do artesanato de Abaetetuba e as embalagens são as mais procuradas. “Eu vejo o encantamento que as pessoas têm com esses produtos. São muito originais e tem o apelo da sustentabilidade”, conta a empresária. A maioria dos clientes da loja virtual está em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. Economia e sustentabilidade O miritizeiro é uma alta palmeira típica de áreas de várzeas da Amazônia, muito recorrente nas 62 ilhas do entorno do município de Abaetetuba. Dele, tudo é aproveitado. O fruto, também conhecido como buriti, é ingrediente de várias receitas da região, entre sucos e licores. A palma vira boa palha usada para cobrir telhados. A madeira serve de sustentação para casas de pescadores. E a fibra, matéria-prima dos brinquedos, é usada também para tecer cestos, paneiros e matapis. Leve como um “isopor natural”, a fibra do

85

miriti recebe talho com facilidade, o que permite infinitas possibilidades de fabricação de brinquedos e outros objetos. Mas, para isso, passa por um longo processo. Na coleta, o ribeirinho corta uma “braça” do miriti - haste da palma - que pode medir até quatro metros. Como o material é muito úmido, precisa secar entre 15 e 30 dias. Chega já preparado às mãos do artesão, para ser cortado, lixado e pintado. Com a finalidade de diminuir as sobras, a Asamab já dispõe do maquinário para começar a produzir papel dos restos de fibra que se acumulam nos ateliês. Será mais um incremento para a economia da cidade, onde vários homens e mulheres preferem largar o comércio, principal atividade do núcleo urbano, para viver somente de artesanato; como o caso do artesão José Maria Araújo, de 58 anos. Os brinquedos de miriti e outros artigos podem custar entre R$ 1,50 a R$ 400, dependendo do tamanho e complexidade da peça, que muitas vezes é encomendada. “Quase todo dia sou procurado para vender algum brinquedo de miriti ou por alguém que quer encomendar”, afirma Araújo. »»»

Profile for Revista Leal Moreira

Revista Leal Moreira nº 35  

Nelson Motta, O crítico musical mais influente do Brasil fala sobre o cenário nacional e o bom momento paraense. Mais Letícia Isnard, Ferran...

Revista Leal Moreira nº 35  

Nelson Motta, O crítico musical mais influente do Brasil fala sobre o cenário nacional e o bom momento paraense. Mais Letícia Isnard, Ferran...

Advertisement