Issuu on Google+

Clichês do Socialismo QUANTO MAIS COMPLEXA A SOCIEDADE... 07.02.08

“Quanto mais complexa a sociedade, mais precisamos do controle do governo” LEONARD E. READ*

O diretor de uma universidade argumentava num recente seminário: “Suas teorias de economia de mercado, propriedade privada, governo limitado funcionavam em circunstâncias mais simples de um século ou mais atrás, mas é evidente que não funcionam na complexa economia de hoje. Quanto mais complexa a sociedade, maior a necessidade do controle governamental; isto parece ser axiomático. É importante expor esta falácia plausível, influenciável e sempre ouvida porque ela conduz direta e logicamente ao planejamento socialista. Foi assim que um membro do grupo do seminário respondeu ao diretor da universidade: “Vamos considerar uma situação a mais simples possível – só você e eu. E então, vamos supor que eu seja tão sábio quanto qualquer presidente dos Estados Unidos que esteve no governo durante seu tempo de vida. Levando em conta essas qualificações, você acha, honestamente, que eu seria competente para controlar, por meio de coerção, o que você viesse a inventar, descobrir, ou criar, como deveriam ser suas horas de trabalho, que salário você deveria receber, em que e com quem você poderia se associar e comercializar? Não é fácil demonstrar a minha incompetência nessa que é a mais simples das sociedades? “Agora, vamos mudar de uma situação simples para a de uma sociedade mais complexa – uma que seja formada pelas pessoas desta sala. O que você acharia sobre a minha competência para controlar coercivamente as ações criativas dessas pessoas? Ou então contemplemos uma situação realmente complexa – as 177.000.000 de pessoas deste país. Se eu viesse a propor que eu deveria assumir a direção do controle de suas vidas e de seus bilhões de trocas, você ia achar que eu estaria tendo alucinações. Não é óbvio que quanto mais complexa a economia, certamente o controle do governo sobre o esforço produtivo dessas pessoas irá provocar o retardamento de suas ações? É óbvio


que quanto mais complexa nossa economia, mais temos que confiar nos processos miraculosos de auto-adaptação dos homens agindo com liberdade. Não há mente humana nem combinação de mentes que possa sequer vislumbrar, quanto mais controlar inteligentemente, as incontáveis trocas da energia humana numa sociedade simples, para não falar de uma sociedade complexa.” É pouco provável que o diretor da universidade venha a levantar essa questão outra vez. Apesar da exposição de falácias parecer, muitas vezes, o mesmo que enxugar gelo eternamente, o exercício, no entanto, é auto-produtivo, e também útil – no sentido de que prevenir-se de ataques é sempre útil. Além disso, desenvolver habilidade para expor falácias – uma tática negativa – parece ser um prefácio necessário para enfatizar o que é positivo. A menos que uma pessoa possa demonstrar competência para demolir erros do socialismo, é pouco provável que venha a ganhar grandes audiências a favor de sua visão sobre as maravilhas escritas por homens que agem com liberdade. Não há erro dos que se escutam sobre “acordos comerciais” ou nas salas-de-aula que não possa ser invalidado por meio de uma simples explicação. Só precisamos voltar nossa cabeça para eles. A FEE se dedica a ajudar aqueles que desejam expor essas falácias e mostrar os méritos da liberdade. Quanto mais pessoas vierem a nos superar oferecendo esse tipo de ajuda, melhor. * Foi presidente da Foundation for Economic Education – FEE desde que foi criada em 1946. A FEE é uma organização pioneira na educação que defende a propriedade privada, a economia de mercado, o sistema de lucros e perdas e o governo limitado. Não tem fins lucrativos nem vínculos político-partidários. Sua sede fica em Irvington-on-Hudson, Nova York, EUA. Tradução: LIGIA FILGUEIRAS


[series il cliches do socialismo] quanto mais complexa a sociedade