Issuu on Google+

... sica Ăş m ent uvir ir, p o , s e r a t i c a r e s p ort

Ano 22 • No 113 Junho de 2013

v ia jar, joga r

e r,

in t

om

ara. .. g arg alh ar, pa sse ar,

ir, ag er

ar ,c

Apro veite p

, se

org ani zar , cr iar ,v er

,s

so

nh

ar

,d

orm

ca i r , a j u d a r, brin

r, l

e

rs ve n o r, c


DB informa.com

m

Pu x

a P Pá ros g. a 3

Es Bo co sc la o o Plu di r Av a al an Pá tod ça Q No g. o ue nd E b 7 o d Fl Pá uc êno Pá agr gs aç aco . 4 ão bá g. a nh Pa d 9 a 6 Inf o ec Pá sto an ap Pá im g r til re gs EF e . 8 al, Te nd . 1 1 nt xt M iz 2 e o os i V s ad a 2 iro sã & P o 1 o ág u 4 Pá Co & s. No gs n Aç 10 tí . 1 tex ão 8 to e cia a 11 Un 21 s E iv Se Pá nsin ers çã gs o o T o Di .1 M e v 5 édi en Pá ers a o 17 g. ão Sã 24 Pá o M gs á . 2 rio 2 e em 23 d es ta qu e. co m

Sumário

Do

2

expediente

DB informa.com - Jornal on-line do Dom Bosco Piracicaba. Ano 22 - nº 113 - junho de 2013. Diretor: Padre José Ailton Trindade - Depto. de Comunicação e MKT: Danilo Mariconi Ferro - Jornalista Responsável e edição: Cristiane Billis - MTb. 26193. Produção Gráfica: Arte Brasil Publicidade - Tel. (19) 3242.7922 - Atendimento: Izabel Cristina Macedônio - www.artebrasilpublicidade.com.br.


DB informa.com

Puxa Prosa

E

va. O resultado financeiro foi revertido para a obra social, oratório, pastoral, turmas de formatura, aquisição de livros para a biblioteca e brinquedos para a brinquedoteca, entre outros.

As nossas festas juninas, com o tema ”Nhô Quim Centão” foram animadíssimas e com inédita participação da comunidade educati-

Vem aí a Jornada Mundial de Juventude, a ser realizada na segunda quinzena de julho que marcará a primeira visita do Papa Francisco ao Brasil. Nesse evento, que tem como objetivo incentivar a participação dos jovens na vida da Igreja, bem como compartilhar e

stamos prestes a entrar de férias: merecido descanso pela enorme dedicação dos alunos e educadores neste primeiro semestre. Nas férias há muitas atividades prazerosas para se evitar o “ócio”: passeios, leitura de bons livros, cinema, brincadeiras, projetos solidários e muita criatividade.

celebrar a fé, haverá uma significativa participação dos nossos jovens salesianos. Desejo a todos férias alegres, divertidas e saudáveis. Padre José Ailton Trindade

Virou Notícia

Dom Bosco é destaque na Gazeta de Piracicaba. Confira!

3


DB informa.com

Educação Infantil

- No bê-a-bá do aprendizado

Cheio ou vazio?

C

om o objetivo de concretizar a relação entre “cheio” e “vazio”, as professoras do Maternal do Dom Bosco Cidade Alta realizaram uma dinâmica que despertou a curiosidade e imaginação das crianças. Para representarem os dois conceitos trabalhados, utilizaram caixas que foram abertas e bexigas que foram enchidas e posteriormente estouradas. A atividade trouxe conhecimentos por meio de momentos de muita alegria para os pequenos.

4

Oba! Hoje é dia Cine Pipoca do brinquedo

L

evar o brinquedo de casa para a escola e contar para os colegas sobre ele ajuda as crianças a exercitarem a expressão oral. Toda sexta-feira, os alunos do Infantil 2 do Dom Bosco Cidade Alta trazem para o Dom Bosco seu brinquedo preferido. A atividade também é uma boa oportunidade para ensinar as crianças a partilhar e ter responsabilidade por suas coisas.

O

s alunos do Infantil 3 do Dom Bosco Cidade Alta ganharam uma surpresa e tanto no mês de junho: um supercine pipoca! O filme escolhido pelas professoras foi “A cigarra e a formiga” que ensina as crianças sobre a importância do trabalho e do respeito ao próximo. Os pequenos assistiram, conversaram sobre o filme, desenvolveram atividades pedagógicas referentes à interpretação e, para finalizar, festejaram a atração com muita pipoca!


DB informa.com

Educação Infantil

Nosso nome tem valor

O

Maternal do Dom Bosco Assunção desenvolve um trabalho com o nome próprio das crianças que promove a valorização da identidade do estudante, o seu reconhecimento pessoal, compreensão de sua função e identificação de seus trabalhos e pertences. O momento da chamada também é muito significativo.

Livro vai, livro vem

O

- No bê-a-bá do aprendizado

Brincando com as cores

Procurar as cores” foi uma atividade muito divertida desenvolvida junto à turma do Infantil 1 do Dom Bosco Assunção. As cores foram misturadas e cada criança separou as mesmas, colocando-as em seus respectivos cartazes.

A

Por dentro da história

famosa história infantil dos Três Ursos encantou as crianças do Maternal do Dom Bosco. A empolgação com o conto continuou na atividade seguinte: com muita imaginação, criatividade, diversão e tinta, a turminha confeccionou a cama “dura” e “grande” do papai urso.

projeto da Maleta Viajante oportunizou a integração entre escola e família, levando as crianças do Infantil 2 do Dom Bosco Assunção a uma viagem fantástica ao mundo da imaginação por meio dos livros. O ato de ouvir e contar histórias traz grandes frutos: incentiva o hábito da leitura, possibilita o desenvolvimento infantil e a aquisição de muitos conhecimentos.

Pé de Lata

D

esenvolver a coordenação motora, trabalhar o equilíbrio e o controle corporal envolvem muita diversão no Dom Bosco Assunção. As crianças do Infantil 3 construíram pés de lata com a ajuda do papai e da mamãe, que por sinal ficaram um arraso. As crianças se divertiram a valer com essa atividade!

5


DB informa.com

Educação Infantil

- No bê-a-bá do aprendizado

Por dentro do plantio Esse balão é mágico

O

s alunos do 1º ano do Dom Bosco Cidade Alta conheceram as várias etapas do plantio no primeiro semestre. A turma realizou o processo da compostagem, depois verificou como ficou a terra. O próximo passo foi plantar alface, hortelã e erva-cidreira na horta. As crianças colocaram a mão na massa e curtiram bastante esse momento. Logo será realizada a degustação. Aguardem!

horta 6

Boas maneiras: assim é que se faz!

P

or meio do Projeto Construindo Valores, os alunos do 1º ano do Dom Bosco Cidade Alta refletiram sobre as boas maneiras que todos devem ter na escola e fora dela. Em um dos trabalhos desenvolvidos, sob a orientação das professoras, a turminha registrou as boas condutas por meio de frases e desenhos que foram socializados com os colegas pelos corredores e pátios do Colégio. Parabéns, crianças! Agora é só usar as palavras mágicas e as dicas de organização!

A

finalização do Projeto Monteiro Lobato, desenvolvido pelos alunos do 1º ano do Dom Bosco Assunção, empolgou a turma! Eles participaram da experiência do Balão Mágico no laboratório de Ciências do Colégio. Por meio dela, observaram a reação química dos produtos utilizados, que fizeram a bexiga encher de ar. “As crianças amaram”, contam as professoras Adriana, Xandu, Rita e Érica.


DB informa.com

Dom Bosco Plural

- Escola o dia todo

Em cada partida, um novo aprendizado

A

s brincadeiras e jogos infantis exercem um papel que vai muito além da diversão. Eles possibilitam a aprendizagem de diversas habilidades, contribuindo para o desenvolvimento intelectual e emocional da criança. Semanalmente, os alunos do Plural do Dom Bosco Cidade Alta vivenciam momentos de muita descontração, interação e aprendizado por meio dos jogos pedagógicos.

Homenagem especial às mães

N

as comemorações ao Dia das Mães no Plural do Dom Bosco Assunção, as homenageadas participaram do delicioso “chá com biscoitinhos carinhosos”. O chá foi preparado com a hortelã cultivada na horta com dedicação pelos estudantes e os biscoitinhos, elaborados na aula de culinária. Para encerrar o evento, os alunos realizaram uma apresentação desenvolvida em Corpo e Movimento e Música, sob orientação das professoras Ana Paula e Vanessa.

7


DB informa.com DB

Pastoral, Missão & Ação

Semana Missionária vem aí

T

udo pronto para a Semana Missionária 2013 que este ano ocorrerá de 16 a 21 de julho na diocese de Piracicaba. Os alunos do Ensino Médio do Dom Bosco Cidade Alta e Assunção estão todos convidados a participar deste projeto que promove a evangelização junto a comunidades carentes. Para que o projeto seja concretizado de maneira efetiva, os pais dos estudantes foram convidados a conhecer a proposta por meio de uma reunião ocorrida no dia 18 de junho na capela do Dom Bosco Cidade Alta. A explanação abordou os locais onde os alunos atuarão – nas paróquias Bom Jesus, Santa Catarina, Catedral e Anhumas – bem como o cronograma de atividades propostas para os missionários.

8

Dias de Formação >>> Dias de formação são sempre momentos especiais de espiritualidade, integração entre as turmas, reflexão sobre práticas diárias das atividades escolares e sobre os valores humanos. Nas fotos, um registro desses momentos ocorridos este ano.


DB informa.com

Que Flagra!

A preparação pra Festa Junina dá um trabalho... Mas o bom humor impera sempre!

Fofuchos do Dom Bosco em momento de oração

Deu a louca na turma! Será que muito estudo faz isso? Nããããããoooo!

Cansei de mexer... eu quero é comer!

9

Ô, cumpadi, essa sua barbicha não tá na moda não!

Capricha no sorriso pra gente aparecer bonito na revista.

Uma pena não ser um milk-shake...


DB informa.com

O

Virou Notícia

Nhô Quim é rei no 2013

Nhô Quim, mascote do XV de Piracicaba conhecido nacionalmente, foi a estrela do Arraial 2013 do Colégio Dom Bosco ocorrido no dia 25 de maio no Cidade Alta e em 8 de junho no Assunção.

10

Afinal, o tradicional time de futebol da cidade está comemorando 100 anos de história em 2013! A animação tomou conta da festança “Nhô Quim Centão” que foi um sucesso de público. Não faltaram as tradicionais

danças, preparadas com carinho pelos estudantes da Educação Infantil ao Ensino Médio, muitas brincadeiras e comidas típicas. Nas fotos você confere um pouco desta festa!


DB informa.com

Virou NotĂ­cia

11


DB informa.com

Ensino Fundamental 1 e 2

- Avançando no conhecimento

Qual a sua Livro ensina e brincadeira favorita? diverte!

A

12

s professoras do 2º ano do Dom Bosco Cidade Alta propuseram uma pesquisa que agradou em cheio a garotada: “qual a sua brincadeira preferida?”. Após a coleta das informações, houve a elaboração de um gráfico de barras feito pelos alunos onde representaram os dados obtidos na pesquisa. A atividade foi um sucesso!

Pelos caminhos do som

A

s crianças do 3º ano adoraram a experiência de ler e manusear o livro paradidático “O carteiro chegou”, de Janet de Allan Ahlberg. Afinal, a obra é uma grande atração para os alunos. Toda contada em rimas e contos de fada, contém muitas cartas, cartões postais, livrinhos e convites envelopados. Aprendizagem atraente e lúdica para a turminha!

F

oi superinteressante e motivadora as aulas vivenciadas pelos alunos do 4º ano do Dom Bosco Cidade Alta e Assunção no laboratório de Ciências sobre como o som se propaga através de certos materiais. Aprender brincando e vivenciar o conhecimento faz toda a diferença! Momentos como esses ficam guardados para sempre na memória.

O

s alunos do 4º ano do Dom Bosco Assunção confirmaram, por meio da experiência “arroz dançante”, que o som produz vibrações no ar e consegue movimentar os objetos, entre eles uma porção de arroz cru. Quanto mais perto é o ruído, maior é o movimento dos grãos de arroz.


DB informa.com

Ensino Fundamental 1 e 2

Aprendendo com a web

O

s estudos sobre as cidades históricas brasileiras, desenvolvidos pelos alunos do 4º ano, contaram com pesquisas valiosas feitas pela internet.

No Laboratório de informática do Dom Bosco Cidade Alta, sob orientação da monitora Ana Lúcia, a turma conheceu a beleza e a importância de cada cidade pesquisada, aprendendo assim um pouco mais sobre as riquezas existentes no Brasil. É a tecnologia a favor da obtenção do conhecimento!

- Avançando no conhecimento

Desvendando os fósseis

U

m fóssil é como uma fotografia impressa na rocha. Ele revela para os cientistas o que ocorreu no planeta Terra em momentos específicos do passado. Quanto mais profunda é a camada de terra na qual se encontra, mais velho esse fóssil é. Significa que, por ter morrido há mais tempo, mais e mais areia

e lama foram depositadas nele. Para aprender mais sobre as marcas deixadas no passado, as crianças do 3º ano do Dom Bosco Assunção trouxeram pequenos brinquedos para a sala de aula e recriaram fósseis utilizando massa de modelar.

13

Arte no O que vou ser “Nhô Quim Centão” quando crescer...

A

s crianças do 3º ano do Dom Bosco Assunção deram sua contribuição para a decoração da festa junina “Nhô Quim Centão” em homenagem ao Centenário do

XV de Piracicaba. Na aula de Artes fizeram lanternas com muita motivação. As professoras Acenildes, Fernanda, Patrícia e Liliane parabenizam a turminha. Essa parceria faz a diferença!

O

s alunos do 5º ano do Dom Bosco Assunção confeccionaram lindos bonecos com sucata, no mês de maio, em homenagem às profissões. Para escolherem as profissões dos bonecos,

os estudantes levaram em conta o que pretendem exercer no futuro As professoras Keli, Eliana, Lala e Roberta parabenizam as turmas pelo empenho na realização desse projeto, denominado Maiêutica.


DB informa.com

Ensino Fundamental 1 e 2

- Avançando no conhecimento

DB lança projeto em prol de cadeiras de roda

F

14

oi lançado o desafio! Arrecadar lacres das latinhas de alumínio que serão trocadas posteriormente por cadeiras de rodas. O Projeto, uma iniciativa do Dom Bosco Cidade Alta, teve como ponto de partida a palestra motivacional ministrada pelo vereador Antonio Bandeira. Ele falou com os alunos do 6° ano do Ensino Fundamental 2 ao 3° ano do Ensino Médio sobre sua vivência como deficiente físico

após sofrer acidente de trânsito causado por um motorista alcoolizado. Na palestra, ocorrida no mês de junho, abordou a acessibilidade, direitos e inclusão das pessoas com deficiência em Piracicaba e qualidade de vida em nossa sociedade. O vereador também divulgou o projeto de Arrecadação de Lacres e motivou os estudantes para esta ação sustentável e solidária.

Neste projeto, as cadeiras de rodas, adquiridas por meio da arrecadação dos lacres das latinhas de refrigerantes e afins, serão doadas às entidades locais que trabalham com idosos e pessoas com deficiência. Quanto maior o número de pessoas envolvidas nessa coleta, maior o resultado e mais rápido deverá atender à demanda existente hoje em Piracicaba. Uma boa maneira de a população contribuir socialmente de forma cidadã!

Lacres que valem muito

V

árias instituições já foram agraciadas com esta campanha na qual a cadeira de rodas é obtida a cada 120 garrafas pet (2 litros) cheias de lacres, o que equivale a 80 quilos de alumínio. Se cada um colaborar, será possível ajudar muitas pessoas necessitadas. Divulge junto a familiares e amigos e participe encaminhando lacres para a coordenadora Telma (EF2) ou para a Rosa.


DB informa.com

Ensino Médio

- Universo Teen

Aprendendo física com carrinhos de rolimã

A

s aulas de Física, ministradas pelo professor Marcelo Eduardo Fonseca Teixeira para os estudantes do 1º ano do Ensino Médio, no Dom Bosco Assunção, estão cada vez mais empolgantes. Isso porque a turma aprenderá sobre as leis de Newton – que constituem os três pilares fundamentais da Mecânica Clássica – com o auxílio de carrinhos de rolimã. Depois dos estudos teóricos em sala de aula, os alunos se dividirão em equipes e construirão seus carrinhos com materiais reciclados. Cada estudante assumirá uma função no projeto – de engenheiro, mecânico, chefe de equipe e piloto.

Em agosto ocorrerão duas provas dos carros construídos: uma de regularidade, na qual os veículos deverão percorrer três trechos em tempo pré-determinado e outra prova de velocidade/ aceleração, na qual o carrinho deverá ter aceleração constante. Os alunos realizarão cálculos, segundo as leis de Newton, referentes a velocidade, aceleração, força resultante etc. e apresentarão um relatório com os resultados que ser��o avaliados pelo professor. “Esta é uma forma de trazer aplicações da

física para a vida. A abordagem lúdica facilita o processo de aprendizagem que se torna mais envolvente, claro e concreto para os alunos”, lembra o professor Teixeira. O projeto também terá seu cunho social. Os alunos serão incentivados a doar seus carrinhos para obras sociais de crianças carentes.

Óptica é estudada na prática

O

s alunos do 2º ano do Dom Bosco Assunção estudaram os conceitos de óptica na prática por meio de uma caixa escura. Sob orientação do professor de Física Marcelo Eduardo Fonseca Teixeira, utilizaram o recurso da câmera escura e das imagens por ela formada para calcular a altura de edifícios próximos ao Colégio e da capela existente na escola. Os princípios de óptica ganham nesta prática destaque, levando ao estudante à compreensão de como surgiu a fotografia. Além disso, é possível calcular o tamanho do objeto projetado na imagem por meio de uma equação matemática.

15


DB informa.com

Ensino Médio

- Universo Teen

Profissionais por um dia

A

uxiliar os estudantes em seus projetos de vida e escolhas profissionais futuras é uma das prioridades do Dom Bosco Assunção. Para isso, mantém o seu “Programa de Orientação Profissional” realizado desde a educação básica. A partir do 9º ano e, em especial, no Ensino Médio, o programa se intensifica, através de entrevistas, testes vocacionais, palestras e

visitas a instituições de ensino superior que possibilitam o autoconhecimento por parte do estudante, oferecendo, através de informações, o primeiro passo na gestão de sua carreira. Complementando esse Programa, o Colégio mantém o Projeto “Profissional por um dia” para que os estudantes do 3º ano do Ensino Médio vivenciem, “in loco”, a prática da carreira e profissão pretendida

por eles. Para isso, o Dom Bosco firmou parcerias com empresas e instituições de destaque no segmento empresarial: Ananda Metais, Oji Papéis, GATEC, Santa Casa de Piracicaba, Restaurante Bom Gosto, Marel Stork, Coplacana, Aeroclube de Piracicaba, Faculdade Dom Bosco, Supricel Construtora, Castro e Castro Junior advogados Associados.

16

No dia 20 de junho, os estudantes do Dom Bosco Assunção foram profissionais por um dia na Marel Stork – empresa especializada na fabricação de equipamentos de processamento em indústrias de alimentos

No dia 19 de junho os alunos foram à Santa Casa de Piracicaba, onde conheceram as instalações e assistiram à palestra com o diretor clínico Nivaldo Lavoura e com profissionais da área de psicologia

Feira de Profissões 2013

E

m mais uma atividade do Programa de Orientação Profissional do Ensino Médio, os estudantes do Dom Bosco Cidade Alta e Assunção participaram nos dias 4 e 5 de junho, respectivamente, da Feira de Profissões da USP realizada no campus da ESALQ. Todos os campi das cidades do interior de São Paulo estiveram apresentando seus cursos, uma ótima oportunidade para aprofundar o conhecimento sobre os mesmos através do contato com os universitários e professores presentes.


DB informa.com

Ensino Médio

- Universo Teen

Direto para Fera de as Federais Química

A

s estudantes Lara Giraldelli Puppin e Daniela Negri, do Dom Bosco Assunção, ainda cursam o 3º ano do Ensino Médio mas já garantiram vagas no vestibular devido às ótimas notas obtidas no Enem – Exame Nacional do Ensino Médio. Lara foi aprovada no curso de Química na Universidade Federal do Rio de Janeiro, enquanto Daniela garantiu uma vaga no curso de Letras na Universidade Federal de Ouro Preto. Parabéns às vestibulandas!

D

esde setembro de 2012, a estudante Lara Giraldelli Puppin, do Dom Bosco Assunção, está participando da Olimpíada de Química do Estado de São Paulo (OQSP). Ela foi a autora principal de uma redação inscrita que ficou entre as 100 melhores da competição. No dia 8 de junho, Lara participou da fase final da maratona na USP em São Paulo. A prova é classificatória para a Olimpíada Brasileira de Química e para a Olimpíada Intercontinental de Química. Boa sorte à Lara!

“Agradeço a oportunidade de fazer parte da família salesiana e devo muito a todos por estar hoje cursando Medicina. O ensino forte e de qualidade voltado também à formação social deu-me a base e os conhecimentos necessários para realizar meu sonho. Ser Salesiano faz toda a diferença!” Diogo Bello da Silva ex-aluno do Dom Bosco Assunção

17

Olimpíadas do conhecimento: para quem gosta de grandes desafios

A

participação do Colégio Dom Bosco nas olimpíadas de Física, Matemática e de Astronomia é um bom momento para testar os conhecimentos acumulados pelos alunos em sua jornada acadêmica. Além disso, tais provas possuem uma abordagem científica atual

atrelada aos contextos escolares e do dia a dia, visto que são elaboradas pelas melhores universidades do país. Os melhores classificados podem ainda participar das olimpíadas internacionais e conhecer estudantes de outros países. Sem dúvidas as olimpíadas científicas são um prato cheio para quem gosta de desafios e busca uma preparação mais apurada na área de Física e Matemática para os principais vestibulares. Prof. André Varella

Maratonistas de Matemática

Um grupo de alunos do Ensino Médio do Dom Bosco Cidade Alta aceitou o desafio e participou da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) e da Olimpíada de Matemática da Unicamp (OMU) no mês de junho. Os estudantes foram preparados pelos professores de matemática Ana Beatriz Carraro Dias Pacheco e Fábio Hideo de Freitas Parabéns a todos os competidores pelo empenho e garra para encarar os desafios!


DB informa.com

Textos & Contextos

“Meu filho, você não merece nada”

A 18

o conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada – e, ao mesmo tempo, da mais despreparada. Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. Como esses estreantes na vida adulta foram crianças e adolescentes que ganharam tudo, sem ter de lutar por quase nada de relevante, desconhecem que a vida é construção – e para conquistar um espaço no mundo é preciso ralar muito. Por que boa parte dessa nova geração é assim? Nossa época tem sido marcada pela ilusão de que a felicidade é uma espécie de direito. E tenho testemunhado a angústia de muitos pais para garantir que os filhos sejam “felizes”. Mas é possível uma vida sem frustrações? Não é importante que os filhos compreendam como parte do processo educativo duas premissas básicas do viver, a frustração e o esforço?

Da mesma forma que supostamente seria possível construir um lugar sem esforço, existe a crença não menos fantasiosa de que é possível viver sem sofrer. De que as dores inerentes a toda vida são uma anomalia e, como percebo em muitos jovens, uma espécie de traição ao futuro que deveria estar garantido. Pais e filhos têm pagado caro pela crença de que a felicidade é um direito. E a frustração um fracasso. Talvez aí esteja uma pista para compreender a geração do “eu mereço”. Basta andar por esse mundo para testemunhar o rosto de espanto e de mágoa de jovens ao descobrir que a vida não é como os pais tinham lhes prometido. Eles possuem muitas habilidades e ferramentas, mas não têm o menor preparo para lidar com a dor e as decepções. Me parece que é isso que tem acontecido em muitas famílias por aí: se a felicidade é um imperativo, como falar de dor, de medo e da sensação de se sentir desencaixado? Não há espaço para esses questionamentos porque isso seria um reconhecimento da falência do projeto familiar construído sobre a ilusão da felicidade e da completude.

Aos filhos cabe fingir felicidade – e, como não conseguem, passam a exigir cada vez mais de tudo, especialmente coisas materiais, já que estas são as mais fáceis de alcançar – e aos pais cabe fingir ter a possibilidade de garantir a felicidade, o que sabem intimamente que é uma mentira porque a sentem na própria pele dia após dia. O resultado disso são pais e filhos angustiados, que vão conviver uma vida inteira, mas se desconhecem. (...) Seria muito bacana que os pais de hoje entendessem que tão importante quanto uma boa escola ou um curso de línguas ou um Ipad é dizer de vez em quando: “Te vira, meu filho. Você sempre poderá contar comigo, mas essa briga é tua”. Assim como sentar para jantar e falar da vida como ela é: “Olha, meu dia foi difícil” ou “Estou com dúvidas, estou com medo, estou confuso” ou “Não sei o que fazer, mas estou tentando descobrir”. (...) Crescer é compreender que o fato de a vida ser falta não a torna menor. Sim, a vida é insuficiente. Mas é o que temos. E é melhor não perder tempo se sentindo injustiçado porque um dia ela acaba. Eliane Brum - jornalista e escritora Fonte: revistaepoca.globo.com


DB informa.com

Textos & Contextos

É importante mostrar para a criança desde cedo o senso de partilha Texto: Rose Araujo

A

s crianças de hoje, de uma maneira geral, têm mais dificuldade de compartilhar dos que as de antigamente. E isso se deve, em grande parte, ao estilo de vida moderno, que se baseia em recompensas materiais, influência demasiada de propaganda na mídia e o desejo de “ter” sobrepondo-se ao do “ser”. “O excesso de brinquedos, de presentes, alimenta a possibilidade de criarmos pequenos tiranos dentro de casa”, diz a psicóloga clínica Marcela Caiado de Castro. Os pequenos acabam se acostumando com

a ideia de posse e com o desejo de querer acumular bens, em vez de entender que as coisas materiais podem ser repartidas. E isso pode trazer consequências no futuro. “Não penso na formação da personalidade, porque é um comportamento que pode ser alterado futuramente, mas exige muito esforço, desgaste de toda a família e, em muitos casos, a necessidade de ajuda profissional”, destaca Marcela. Ensinar aos pequenos o altruísmo e o desapego dos bens materiais é uma tarefa dos pais, que devem dar o exemplo e trazer esse tipo de situação para o dia a dia da família. “Os pais podem, desde os pri-

meiros anos de vida dos filhos, doar roupas quando estas não servirem mais, brinquedos, que já não fazem parte da etapa do desenvolvimento em que o filho está. Claro que com o consentimento da criança”, destaca a psicóloga. Ela sugere que essas práticas podem ser feitas em épocas festivas, como aniversário, Dia das Crianças e Natal. “Os pais podem argumentar dizendo que falta lugar para outras coisas novas no quarto, por exemplo”, ensina.

19

Dividir é somar

E

xiste uma fase da vida em que o senso de partilha é comprometido. Isso ocorre por volta dos dois anos e é algo inerente à fase de desenvolvimento da criança, de acordo com a psicóloga. É preciso exercitar o desapego e explicar para o filho que mesmo o que é dele pode ser compartilhado com outras crianças. Quando a criança resiste a emprestar um brinquedo, não se deve fazer disso um problema, decidindo quem fica com o objeto. “Para mostrar para a criança que isso não está certo, convém explicar que todos podem brincar e que, se ela não emprestar, ninguém brinca. E retirar o brinquedo do alcance dos pequenos. Quando a criança pedir, deve existir outro momento da mesma conversa, acertando as condições da

brincadeira: dividir. E o brinquedo só deve ser entregue quando a criança concordar ou depois que o grupo ou a dupla estiver dispersa ou o coleguinha for embora”, explica Marcela. É comum também a criança argumentar que não quer emprestar porque o amiguinho vai quebrar o objeto. A psicóloga orienta que, se for um comportamento tranquilo, cabe aos pais mostrar, com paciência, a importância de dividir. “No caso da criança realmente sofrer por isso, causando estresse aos pais, deve-se pensar na possibilidade de buscar ajuda profissional”, salienta.

Exemplo As crianças aprendem pelo exemplo. Para mostrar aos pequenos a importância de

compartilhar, os pais precisam exercitar esse hábito. Uma das maneiras de incutir esse espírito altruísta nos filhos é incentivá-los de maneira lúdica. “Quando for com seu filho na casa de outra criança, incentive-o a levar um brinquedo para mostrar para o amigo. Assim, naturalmente, eles vão trocar, pois será interesse das duas partes o compartilhamento”, diz a psicóloga. Entrevistada: Marcela Caiado de Castro, psicóloga clínica


DB informa.com

Textos & Contextos

Tem hora certa? Especialistas dão as dicas para que os pais saibam qual o melhor momento de liberar a criançada para usar a internet, passar maquiagem, ter um celular, entre outras ações não típicas da infância Por Marisa Sei/Revista NA MOCHILA.

É

20

cena comum assistir às crianças vestirem as roupas dos pais, passarem o batom da mãe, brincarem com o celular do tio... Porém, chega uma hora em que os pequenos saem da brincadeira para começarem a realmente praticar essas pequenas coisas de adultos. E aí, qual a melhor fase para liberá-las?

Mãe, quebrei seu batom!

alisamentos é totalmente contraindicado. Além disso, os produtos utilizados muitas vezes apresentam odores capazes de irritar as vias aéreas e desencadear rinite ou bronquite nos mais sensíveis”, alerta a dermatologista. Que tal, então, ensinar a criança a valorizar suas características naturais?

Recheando o porquinho

Há quem até goste de ver a filha, ainda pequenininha, usando um batom clarinho, uma sombra cor de rosa. Mas a dermatologista Claudia Maria Duarte de Sá Guimarães avisa que nenhuma maquiagem é produzida para ser usada na infância. “As meninas devem deixar a maquiagem para ser usada após os 15 anos, pois nesta fase do amadurecimento do organismo, os hormônios sexuais estão atuando plenamente na pele. Essa ação promove o aumento da oleosidade da pele, assim como sua espessura, deixando-a mais resistente aos agentes externos”, explica.

A mesada é uma maneira de ensinar à criança sobre o valor do dinheiro e o controle dos gastos. “Pode começar cedo, quando a criança tiver oito anos, mais ou menos, e sempre ensinando-a a administrar esse dinheiro. É importante que, quando os pais começarem a dar a mesada, estipulem regras e nunca quebrem as regras”, ensina a psicóloga Luciana de la Peña. O dinheirinho de todo mês pode, inclusive, virar uma economia para que o pequeno compre algo que deseja. “Se a criança tiver a iniciativa de guardar o dinheiro para um objetivo, deve ser estimulada”, afirma Luciana. Isso pode trabalhar a paciência e a persistência.

Quero mudar o cabelo

Só para maiores

Tinturas, alisamentos e outras mudanças nos fios despertam a vontade das meninas, vaidosas desde cedo. Mas nem pensar em usar produtos químicos nos cabelos! “As crianças têm pele e cabelo mais finos e delicados, portanto o uso de tinturas e

Muito se fala sobre os perigos que as crianças podem correr no mundo virtual: deparar-se com conteúdo impróprio e com pessoas inconvenientes, por exemplo. Os pais devem, portanto, controlar o que os filhos veem na internet, com quem conver-

sam, etc. Nesse contexto, as redes sociais não são recomendadas para os pequenos. “Se elas fossem boas, ou indicadas para crianças, não ‘permitiram’ a inscrição apenas para maiores de 18 anos. É difícil para uma criança com oito ou dez anos ter maturidade para lidar com uma rede social em que ela pode acessar qualquer coisa”, diz a psicóloga. Para os pequenos se divertirem, existem sites e redes sociais específicas para crianças.

Liga pra mim?

Há alguns anos, celular para criança só se fosse de brinquedo. Hoje, preocupados com a segurança dos filhos, os pais não os deixam sozinhos sem um meio de comunicação disponível. “Os pais podem oferecer um celular quando perceberem que as crianças estão prontas para esse tipo de responsabilidade”, avisa Luciana. A hora certa, portanto, varia de criança para criança – algumas lidam bem com o aparelho já aos oito anos, outras só usarão com responsabilidade aos doze, por exemplo. Em qualquer situação, o melhor é dar um celular mais baratinho, e observar como a criança vai se comportar com ele. “Não adianta dar um aparelho de última geração para a criança perder ou quebrar. O legal é dar um básico e, dependendo de como a criança agir, dar um modelo melhor mais para frente”, indica a psicóloga.


DB informa.com

C

Textos & Contextos

Cinco maneiras para estimular a leitura nas férias

om as férias a caminho, é importante os pais ou responsáveis garantirem a leitura na programação do filho, mesmo no período de folga da escola. Ler durante as férias é importante não só porque melhora a alfabetização e as competências linguísticas, mas também porque impede que haja uma regressão na capacidade de leitura da criança. Estudos mostram que as crianças que não leem ou que leem raramente durante as férias tendem a uma estagnação ou declínio em suas habilidades de leitura. Com isso em mente, aqui estão cinco das melhores maneiras para manter o seu filho lendo: -> Deixe seu filho escolher o que quer ler - ou ser lido para ele - por 30 minutos a cada dia. As crianças são muito mais propensas a se envolver em material que lhes interessa do que em material imposto a eles. -> Use oportunidades para estimular a linguagem e leitura ao longo do dia. Falar muitas vezes com o seu filho e incentivar materiais de leitura, sempre que possível: cardápios, revistas e jornais, cartazes, folhetos, mapas, guias, smartphones, ipads etc. -> Transforme a leitura diária em um evento social. Faça toda a família parti-

cipar com os seus próprios livros ou se revezarem lendo o mesmo livro em voz alta.

versidade da Califórnia em Berkeley e estagia na ED’s Office of Communications and Outreach.

-> Conecte a leitura a outros eventos. Se você levar seu filho ao zoológico, programe a leitura de um livro sobre animais antes ou depois do passeio. Isso colocará a leitura de seu filho dentro de um contexto maior.

Fonte: Departamento de Educação dos Estados Unidos. Tradução: Equipe MelhorEscola.Net

-> Torne a leitura uma opção de vida. Mantenha os livros por toda a casa para cultivar uma atmosfera de leitura, e dê o seu próprio exemplo - lendo. As crianças precisam de bons modelos. Madison Killen é um estudante da Uni-

21


Viva Nossa Senhora!

22

O

Dia de Nossa Senhora, comemorado em 24 de maio, foi de muita festa no Colégio Dom Bosco – São Mário. As homenagens a Maria, mãe de Jesus, contaram com uma emocionante coroação repleta de cores. Os alunos se empenharam muito para a apresentação realizada em sua homenagem. Eles também confeccionaram flores nas aulas de artes, com o auxílio da professora Joanna, e as ofertaram, destacando as virtudes de Nossa Senhora. O dia contou ainda com um almoço especial. Nossa Senhora, hoje e sempre, rogai por nós!

Mais beleza para as mamães A queima das cartinhas endereçadas a Nossa Senhora, ocorrida no dia 29 de maio, foi um momento especial de fé, esperança e reflexão. Os alunos e colaboradores, que escreveram nas cartas seus pedidos e agradecimentos à querida mãe do céu, observaram atentamente a fumaça que subiu levando suas preces até Nossa Senhora.

E

m homenagem ao Dia das Mães, o mês de maio contou com um workshop de maquiagem para as homenageadas do São Mário. A aula foi ministrada, com muito carinho, por Telma Casseb, coordenadora do Ensino Fundamental 2 do Colégio Dom Bosco – Cidade Alta.


O

Eita arraiá bão, sô!

São Mário realizou no dia 25 de maio o seu tradicional arraial. Teve missa sertaneja, show com Claudemir, Moisés e Banda, muita comilança e entretenimento. Confira nas fotos um pouco desta festa.

23

Conhecer para prevenir São Mário realiza projeto contra violência doméstica junto à psicóloga Viviane Bertoncello, da entidade CRAMI, que abordou o tema de acordo à faixa etária do aluno. O projeto teve como objetivo esclarecer os tipos de violência doméstica, seus riscos e como as crianças e jovens devem agir para se proteger.

O

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18/05) foi refletido durante o mês de maio no Colégio Salesiano Dom Bosco – São Mário. Por meio do projeto “Conhecer para prevenir”, as crianças e adolescentes de todas as turmas participaram de um bate-papo

Dia de Formação

A

s turmas de 1º e 2º anos participaram, com muita integração, do Dia de Formação na chácara do Dom Bosco. O evento, ocorrido no dia 4 de junho, contou com celebração feita por Padre Ivan, palestra sobre humildade e autoestima, ministrada pela educadora Bel, da Pastoral do Dom Bosco Cidade Alta, além de dinâmicas. O Dia de Formação teve ainda um delicioso almoço festivo e muitas brincadeiras realizadas à tarde em contato com a natureza.


DB informa.com

Seção Diversão

Qual o nome do filme? k

kk

Tinha um gato chamado Tido que todo dia dormia num cesto. Um dia o gatinho não estava mais lá. Qual o nome do filme? R: O cesto sem Tido (O Sexto Sentido). Em um local onde só tinham pizzas, as de aliche foram expulsas pelas pizzas de ervilha. Qual é o nome do filme? R: Aliche no país das más ervilhas (Alice no País das Maravilhas). Um homem acidentalmente sentou em cima de um cachorro. Qual é o nome do filme? R: Sento em um dálmata (101 Dálmatas).

24

Um chiclete conheceu uma chicleta, se casaram e tiveram vários chicletinhos. Qual o nome do filme? R: A família Adams.

O que é, o que é??? Confira as respostas da edição passada 1. O que é que tem capa mas não é super-homem, tem folha mas não é árvore, tem orelha mas não é gente, e é surdo mas conta tudo? R: Livro. 2. O que é shéu? R: É shó olhar pra shima. 3. O que é que nasce grande e morre pequeno? R: Lápis. 4. O que é, o que é, quanto mais ruga tem, mais novo é? R: Pneu.

Desenho Piada


DB Informa Nº 113