Issuu on Google+

ano 9 • edição 61 • agosto 2009

O empresário Antonio Cunha

edição 61 agosto 2009

Eles são solteiros, bonitos e bem-sucedidos e esperam poder comemorar, um dia, quem sabe, o Dia dos Pais

veja mais! • Painel Educação: Do you speak english? • Em Vitrine: dermocosméticos • especial Roteiro Decoração


Carta ao leitor

a n o 9 • ed i ç ã o

Pai Herói erto dia, quando eu ainda era adolescente, tive o meu primeiro embate filosófico com o meu pai. Embate filosófico é mera força de expressão, porque na verdade discordamos em uma questão, e, em menos de 15 segundos, ele desempatou o jogo com a mais clássica das tacadas: “Não tem conversa, é assim e pronto!”. A princípio, tudo muito normal e igualzinho ao que acontece em qualquer casa. Mas, para mim, começava ali um longo período, de muitos anos, em que eu simplesmente discordava de praticamente tudo o que ele fizesse ou dissesse. Cursei a faculdade, montei empresa, tive um carro roubado, desfiz a empresa e montei outra, tive outro carro roubado, casei, tive filho, descasei, montei outra empresa, e todas essas questões tão particulares eram muito mais intensas, para mim, pelo cenário de desavença que havia entre mim e meu pai. Eu era capaz de jurar, durante todos esses anos, que seria assim pelo resto da vida, que eu nunca me entenderia com ele, e que não me fazia falta nenhuma a opinião dele pra nada. Ali pelos meus 33 anos, na famosa ‘idade de Cristo’, ouvi ao acaso, no rádio, uma música que abalou as minhas convicções. Ao ouvir a letra, percebi o quanto eu não enxergava o meu pai na minha vida. Sem explicação nem aviso, caí num choro inconsolável. Buscava identificar que sentimento era aquele que eu deveria ter pelo meu pai, mas eu não conseguia sentir nada além de intolerância, e chorava, chorava... Achei que era uma questão mais hormonal do que prática, e, passados uns dias, fui procurar essa mesma música para ouvi-la de novo e ver o que acontecia. Outro choro inexplicável. Eu tinha que encontrar uma explicação pra isso. Acho que todo mundo tem um gatilho que, em algum momento da vida, é acionado e te empurra para algum tipo de prática – terapia, meditação, oração, leitura – que leva ao autoconhecimento. Por mais doído que seja, esse é o único caminho que nos torna melhores, mais humanos, mais tolerantes, mais humildes, mais sábios, e certamente mais felizes. O meu gatilho foi esse. O meu pai. Na busca de entender aquele choro tive a oportunidade de perceber onde eu vinha errando, não só com ele mas em tantos outros campos da vida. Como todo mundo, continuo errando e tentando melhorar, mas foi ele quem, indiretamente, me fez enxergar que a resposta para a imensa maioria das questões não está em delegar a culpa de toda e qualquer amolação para alguém, mas em encontrar boas soluções em nós mesmos. Grande lição... Pais, não desistam dos seus filhos, de tentar ensinar-lhes do melhor jeito que vocês souberem. Um dia a ficha cai, mesmo que demore muitos anos... Um excelente Dia pra vocês.

61

• a g osto 2 0 0 9

C

Denise Gonçalves denise@dolcemorumbi.com

sumário

26 30 32 34

ano 9 • edição 61 • agosto 2009

o empresário antonio Cunha

Eles são solteir bem-sucedid os, bonitos e e esperam poder comemos orar, um dia, quem sabe, o Dia dos Pais

54 56 58 66

edição 61 agosto

2009

CAPA 06 O que eles querem? Especiais 16 Roteiro Decoração 46 educação 60 dermocosméticos Seções 24 Achados Novos Homens 28 Bem-casado 36 em foco

veja mais

4

Morumbi

! • Painel Educaç

ão: Do you

speak english

? • Em Vitrine

: dermocosmét

icos • EsPEc

ial Roteiro

PUBLISHER Denise Gonçalves • denise@dolcemorumbi.com PRODUÇÃO E ARTE – DIREtora

Vania Ferreira • vania@dolcemorumbi.com REDAÇÃO Fádua Capellari • editorial@dolcemorumbi.com Roseli Gonçalves • roseli@dolcemorumbi.com ARTE Charles Camargo • charles@dolcemorumbi.com ASS. DE ARTE e fotografia Milena Coelho • milena@dolcemorumbi.com CAPA e fotos Jaf (exceto as indicadas) JORNALISTA RESPONSÁVEL Jorge Fernando Jordão / Mtb 25.370 ASSISTENTE Comercial

Alice Cristina Gonçalves • comercial@dolcemorumbi.com ASSISTENTE administrativo

Renata Nakazawa • administracao@dolcemorumbi.com ASSESSORIA JURÍDICA João de Paulo Neto • jpn.adv@aasp.org.br REPRESENTANTES COMERCIAIS

Ana Paula Freitas e Andrea Mendes COLABORARAM NESTA EDIÇÃO: Claudia Castellan, Floriano Serra, Fran Oliveira, Lívio Giosa, Marcelo Negrão, Paulo Roberto Amaral, Renata Agostine, Renato Corrêa, Rosa Richter e Roseli Gonçalves (revisão) Tiragem 15 mil exemplares – IMPRESSÃO CLY DISTRIBUIÇÃO Gratuita • via courier para mailing VIP TRÁFEGO e CIRCULAÇÃO

Sergio Falsetta • sergio@dolcemorumbi.com e Ronaldo Ferreira Revista DOLCE Morumbi é uma publicação da Página 8 Editora Ltda.-ME. A editora não se responsabiliza pelas opiniões emitidas nos artigos assinados. Ninguém pode retirar produtos nem quaisquer outros materiais em nome desta publicação sem autorização expressa, por escrito, em papel timbrado, da diretoria da revista. CARTAS PARA A REDAÇÃO Av. Dr. Guilherme D. Villares, 2309 B 05640-004 – SP atendimento@ dolcemorumbi.com Tel.: (11) 3464-6600 Fax: (11) 3464-6612

DOLCE apoia:

reciclamorumbi.com.br escoladopovo.org

Colunas moda O elegante homem moderno • por Claudia Castellan esporte Corpo e mente alinhados • por Marcelo Negrão TEST DRIVE Citröen C4 Picasso • por Renato Corrêa egotrip Curso de férias: Diversão + conhecimento = Viagem inesquecível Cidadania Deveríamos adotar o exemplo dos EUA: Tolerância Zero • por Rosa Richter CORPORATIVO Inovando para enfrentar os novos tempos • por Lívio Giosa Pensata Qual é o seu bairro? • por Paulo Amaral final feliz Amar calado... Só vale em música • por Floriano Serra

Decoração

agosto 2009


capa

por Fran Oliveira colaborou • fotos Jaf Fádua Capellari • fotos Jaf

O que eles

querem

15 de julho – Dia do Homem. Ainda desconhecida e pouco lembrada no país, a data já existe há dez anos e foi criada pelo ex-presidente russo Mikhail Gorbachev, e apoiada pela Organização das Nações Unidas, em Viena. Para celebrar este dia, procuramos um perfil diferente dos usualmente abordados no mês de agosto, considerado o mês dos pais. Nossos personagens são homens bem-sucedidos, bonitões, ainda solteiros, com trabalhos e vidas diferentes, mas com um desejo em comum: encontrar a mulher ideal, formar uma família e ter filhos. Carreiras, rotinas e características distintas. Homens que ainda vão ou já se tornaram completos. Homens que sabem esperar, sem pressa, a hora certa chegar.

A

ntonio chega cedo ao escritório de sua empresa, Companhia das Fibras, que fabrica e vende tapetes feitos à mão para mais de 100 pontos de revenda no Brasil e no exterior. Ele tem 38 anos, alto, o corpo em forma. Os cabelos, levemente grisalhos, complementam seu charme. Os olhos claros fixam-se diretamente e de maneira transparente no interlocutor. Antonio é intenso e se dedica inteiramente àquilo que faz, mesmo que seja uma simples entrevista. Romântico, do tipo que ainda manda flores, ele acredita no verdadeiro amor entre um homem e uma mulher, construído, diariamente, através de elementos essenciais. “Para dar certo, é preciso que exista o diálogo, o entendimento, a aceitação, a amizade e muito jogo de cintura”. Antonio Cunha tornou-se um empresário bem-sucedido depois que abandonou a carreira consolidada de dentista. Estudioso, com 17 anos já estava na faculdade cursando odontologia, mas percebeu que a atividade não combinava com sua personalidade elétrica, intensa e inquieta. O fato de possuir uma clínica própria, ter feito duas especializações, trabalhar para a prefeitura de São Paulo e ser tenente dentista oficial do Exército, não aliviava suas ansiedades internas. “Nesse período me associei a um amigo, o Alberto, que organizava feiras de arte. Nós passamos a organizar eventos e a vender tapetes feitos em teares, que comprávamos em uma pequena cidade chamada Campanha, no sul de Minas Gerais”, relembra. “Os tapetes ficavam Vincenzo Vessicchio armazenados na casa chegou ao Brasil comdele e eram comercializados apenas nas feiras de arte”. Eles abriram o primeiro de 30 m² no Morumbi. a caraescritório e a coragem Por mais dois anos, Antonio conciliou a nova atividade empresarial com a de dentista até que, finalmente, depois de oito anos exercendo a odontologia, recomeçou a sua vida profis-

6

Morumbi

agosto 2009


“Começo a pensar em direcionar minhas energias para constituir uma família.” Antonio Cunha

agosto 2009


capa sional. Os novos desafios não permitiram que ele se comprometesse com um relacionamento mais estável, entregando-se, então, a amores descompromissados. “Para relaxar, eu gosto de ir à academia e estar com meus amigos de longa data, a maioria conheço há mais de 20 anos. Também gosto de meditar nas neves dos Andes uma vez por ano. Eu adoro o frio, esquiar e ficar perto das montanhas”. A empresa começou pequena, com dois funcionários, além dos sócios, mas com muitas possibilidades. Deixando a odontologia nas lembranças do passado, Antonio pôde, então, entregar-se inteiramente à empresa atuando, principalmente, na área administrativa. Ele foi em busca de conhecimento, seguiu sua intuição e a empresa foi crescendo. Em meados de 2001, mudou-se para um espaço maior na Av. Dr. Guilherme Dumont Villares, onde funciona até hoje o seu showroom. Antonio sente dentro do peito o que denomina uma “força que palpita e o impulsiona”, uma inquietação que fez com que em 2003 passasse a produzir os próprios tapetes na cidade de Campanha, em vez de apenas comprar e revender. A fábrica, inicialmente, foi montada na garagem da casa de seu primeiro funcionário, com apenas dois teares. Em 2004 um espaço de 1600 m² foi inaugurado para abrigar os atuais 40 funcionários. Agora, Antonio acredita que está alcançando a sua maturidade empresarial. “A empresa já está sedimentada e equilibrada, então começo a pensar em direcionar minhas energias para constituir uma família, ser pai, ter uma casa e construir uma vida junto com uma mulher que, acima de tudo, seja companheira, inteligente, converse sobre diversos assuntos, tenha a própria opinião e, claro, seja uma boa amante”.

Dolce Morumbi: Os homens têm mais medo de se relacionar do que as mulheres? Floriano Serra: Não é uma questão de medo da relação em si, mas da suposta perda da liberdade. Numa sociedade machista, como ainda é a nossa, o homem não deseja abrir mão do seu “poder”, inclusive o de ir e vir, sem ter que “prestar contas” à companheira. Principalmente na busca do sucesso, ele sente que precisa dessa liberdade - e não quer ser tolhido. No entanto, existe um conflito: ele sabe que não pode viver sem uma companheira...

DM: Por que os casamentos acontecem cada vez mais tarde? FS - Primeiro porque todos querem desfrutar ao máximo a facilidade, e até permissividade, na relação afetivo-sexual, sem maiores compromissos. Segundo, porque querem adiar ao máximo aquela já referida suposta perda da liberdade. E, por último, com a maturidade, ultrapassadas as fantasias “juvenis”, vem o crescimento emocional e o reconhecimento da necessidade de estabilidade e de assumir responsabilidades. É quando o sentimento de família surge forte. E, de certa forma, é bom que assim seja, porque temos visto que casamentos de pessoas muito jovens, motivados pela impulsividade das fantasias e sem o necessário reconhecimento das implicações da vida-a-dois e suas responsabilidades, em geral não duram muito.

Publicidade

8

a pedido de dolce, o psicólogo Floriano Serra comenta questões amorosas e ajuda a entender um pouco da cabeça masculina.

Morumbi

agosto 2009


capa

“Na verdade, tenho mais vontade de ser pai do que de casar.” Christiano Godoy

DM: O que faz com que um homem bonito, bemsucedido e à procura de um relacionamento esteja sozinho? FS – O fato de ele ser bonito e bem-sucedido torna-o aquilo que no passado se chamava de “bom partido”. Então a “oferta” é bem maior que a “procura”. Não lhe faltam opções de companhia para diversão. Mas se ele está à procura de um relacionamento sério e estável, a coisa fica mais complicada porque ele se torna muito seletivo, procurando alguém que o compreenda, que acompanhe seu ritmo, também seja uma “vencedora” e que não atrapalhe sua carreira bemsucedida.

10

Morumbi

Quem também está solteiro e aberto a novos amores é o advogado Christiano Godoy. Ele tem 34 anos, é alto, tem um corpo atlético esculpido pelos jogos de futebol e pelo cooper, voz rouca e masculina e usa um perfume amadeirado. Christiano está solteiro desde que rompeu um namoro de quatro anos e meio com uma advogada. Estavam pensando em casar no final do ano passado. Na época, ele procurava um apartamento para os dois, mas com a separação ficou sozinho. “Tenho me saído bem com a solidão, que sempre me deixou preocupado. Acabei aprendendo que ela também pode ser interessante”. Quando não quer ficar sozinho, ele liga para os amigos, sai para jantar ou pratica um esporte, sua maior terapia. “Eu jogo todas as segundas com um grupo de amigos, que conheço há mais de 15 anos, e às quartas com a turma do escritório”, hábito que lhe rendeu uma recente

cirurgia no joelho. Mas ele nem se incomoda. Especializado em direito civil e processo civil, trabalha há sete anos no MPMAE, onde é coordenador geral. Todo e qualquer acordo do escritório é centralizado em sua equipe. Desde os dois anos de idade Christiano quis ser advogado, talvez por influência do pai, já falecido, o também advogado Antonio Godoy. O sucesso não veio fácil, mas ele também contou com a sorte. “Quando me formei, montei um escritório de advocacia com um amigo, numa aventura jurídica que durou pouco mais de um ano”. Depois disso, foi trabalhar com o pai e passou por outros escritórios, até ser indicado por uma amiga de faculdade, Cecilia, para o MPMAE. Ele a encontrou por acaso quando o Fórum de Pinheiros estava fechando e trocaram cartões. Estava no lugar certo, na hora certa. O jovem advogado já trabalhou mais. Hoje procura manter uma jornada de trabalho razoável, por isso prefere treinar esportes à noite para não ficar até mais tarde no escritório. Como adora música sertaneja, constantemente pode ser encontrado no Villa Country. Christiano também é tenente da cavalaria do exército do Centro de Preparação de Oficiais de São Paulo. Ele não está procurando freneticamente o amor de sua vida, mas está ansioso para que um dia o encontre. “Um amor bem-humorado, assim como eu, e que não se incomode com meus futuros ensaios de violão, um instrumento que ainda vou aprender a tocar”. Mesmo um tanto quanto desacreditado no casamento, pretende casar e ter filhos. “Eu adoro crianças, tenho dois sobrinhos e um terceiro a caminho. Via que minha mãe tinha muita paciência com meu pai, e o amor deles era incondicional e digno de aplausos porque respeitavam as diferenças. Hoje, tudo é motivo para briga e separação. Os relacionamentos estão sem credibilidade. Vou atrelar o fato de ser pai ao casamento devido à educação que recebi dos meus pais, mas, na verdade, tenho mais vontade de ser pai do que de casar”, confessa.

agosto 2009


capa

A que se deve, em alguns casos, o desejo maior de ser pai do que o de se casar? “Depois dos 30, a pessoa tem maturidade para viver um amor recíproco.” Tadeu Moreno

Outro que gostaria de ser pai, de preferência antes dos 40, é Carlos Tadeu Moreno. “Ter filho depois dos 40 deve dar uma canseira”. Tadeu é médico e tem uma agenda atribulada. Canceriano, fez 33 anos no dia 20 de julho. É tímido, mas tem o olhar de Dom Juan, sempre pronto a conquistar, mesmo que essa não seja sua intenção. Desde pequeno, pensava em ser médico. Como queria trabalhar com esporte, fez residência na Unifesp, que tem o maior centro de traumas de esportes relacionado à ortopedia. Tadeu se considera profissional bem-sucedido, pois, além de atender duas vezes por semana, em sua clínica em frente ao Parque do Ibirapuera, trabalha no Centro de Treina-

12

Morumbi

mento do São Paulo Futebol Clube, onde é responsável por todas as categorias, realizando seu sonho de trabalhar com esporte num dos maiores clubes do país, além de atuar como médico ortopedista e coordenador do Departamento Médico do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa de São Paulo. O jovem médico já viveu muitos relacionamentos, dois deles mais longos, mas agora está solteiro. E nem ele entende o motivo. “Talvez por minha dedicação ao trabalho”, arrisca. No entanto, Tadeu percebe essa época como ideal para iniciar uma relação. “Depois dos 30, a pessoa encontra a maturidade necessária, além da busca pela cumplicidade, amizade e amor recíproco”.

FS – Deve-se ao receio improcedente que alguns homens têm de que para realizar o desejo de ser pai, será inevitável ter que aturar a mãe chata...Falando sério: assim como para a mulher, o nascimento de um filho também representa para o homem, dentre outros significados, o da perpetuação da espécie, da família, do sangue. É pela procriação que o Ser Humano se eterniza – daí, salvo exceções, ser este um ato que dificilmente vai faltar na biografia de alguém, mais cedo ou mais tarde: ser pai ou ser mãe. A Natureza é sábia. Ela dá a infância, a adolescência e parte da idade adulta para o homem desfrutar da sua condição e atender a certas expectativas próprias, da família ou da sociedade. Quando chega a maturidade é inevitável que ele tenha o desejo de cumprir o ciclo natural da vida providenciando a paternidade. Certamente precisará de uma mulher para isso, seja esposa, namorada ou companheira. Volto à questão inicial: o homem bem-sucedido, já maduro, quer mesmo é uma família – mulher e filhos. Mas, para assumir isso, ele primeiro quer ter a certeza de que a mulher vai ser sua cúmplice amorosa e não sua fonte de aborrecimentos e chateações. Opção? Acreditar que existem almas-gêmeas em algum lugar, à espera...

agosto 2009


capa “Penso em me casar, mas tudo tem que acontecer de forma natural.” Romeu Marujo Filho lege nda le genda e mais legenda lege nda le genda e mais legenda nda le genda e mais legenda

dm - O que, na verdade, os homens buscam nos relacionamentos? fs – Cumplicidade, mais do que parceria e companhia. Entenda-se por cumplicidade uma relação afetiva incondicional, confiante e confiável, que compartilha os bons e maus momentos, sem cobranças nem ciúmes infantis e com absoluto respeito mútuo. E que, justamente em nome da confiança e desse respeito, não impeça a liberdade dele de ir e vir. Mas é importante destacar que essas condições valem para ambos os lados, jamais pode ser unilateral. Ou não seria cumplicidade.

14

Morumbi

Romeu Marujo Filho também acha que a maturidade é importante para o relacionamento. E também tem uma agenda corrida. Formado em Administração de Empresas, Romeu se dedica inteiramente ao trabalho. Já passou por um frigorífico, onde atuava na área administrativa financeira, depois foi para o Bank Boston. Em seguida morou no Canadá e em Boston para aperfeiçoar o inglês. Há pouco mais de um ano ele e o sócio Marcelo Barral, amigo de infância, abriram o restaurante japonês Tadashii, onde cuida da administração. “Além do restaurante, também tenho uma loja de comércio no Jardim Ângela e trabalho à tarde num escritório de exportação”. Ao todo, são16 horas de trabalho por dia, de domingo a domingo, das oito da manhã à meia-noite. Romeu está feliz com sua rotina, foi o caminho que escolheu seguir. À noite, faz compras de peixes frescos no Ceasa para o restaurante. Apesar de ter pessoas que o ajudam, é ele quem bate o martelo. Não tira o olho do negócio e está sempre falando com o sócio pelo celular. “Algum dia, não sei quando, pretendo diminuir o ritmo do trabalho”. Ele acha que por mais uns dois anos, até o restaurante se consolidar, vai continuar na “pauleira” para fidelizar os clientes, manter a saúde financeira

do espaço e atender às necessidades dos 45 funcionários. Romeu é ambicioso. Para ele, o céu é o limite. Quando atinge uma meta, imediatamente busca outras mais altas, como nas corridas de cinco quilômetros das quais participa. “No ano que vem serão dez quilômetros”, planeja. Ainda não se considera bemsucedido porque só terá certeza do sucesso quando estiver com 70 anos. Simples e nãovaidoso, o empresário é dinâmico e gosta de rapidez. Não há espaço para namorada em sua rotina atribulada. Pensa em se casar, mas não sabe quando isso se dará. Romeu busca uma mulher como ele, simples, não muito vaidosa – aqui não entra apenas a questão estética. Nas poucas horas vagas, gosta de sair com os amigos. “Mas não vou para baladas, abdquei desta vida. Me sinto mais maduro”. Ele busca primeiro ter uma boa carreira para que o relacionamento surja de maneira natural. No melhor estilo “deixa a vida me levar” e sem pressa para encontrar a mulher dos seus sonhos, Antonio, Christiano, Tadeu e Romeu, curtem a vida, o trabalho, os amigos, lidam bem com a solidão e conhecem pessoas interessantes para, quem sabe em uma simples conversa, acharem o grande amor.  g

agosto 2009


roteiro decoração

dolce roteiro

Decorar e curtir cada parte da casa. Dar um toque especial, colocar um objeto novo e organizar o cantinho onde moramos são alguns dos prazeres da vida. Trabalhar em um ambiente bem planejado, funcional e que combine diversos elementos pode ser estimulante. Para desfrutar de um espaço agradável, seja em casa ou no trabalho, você precisa encontrar móveis, objetos e acessórios que contribuam para essa harmonia. No Morumbi existem lojas especializadas e sempre atualizadas com o que há de mais moderno, prontas para atender a pessoas exigentes, que não abrem mão da sofisticação, conforto e bom gosto. Visite!

16

Morumbi

agosto 2009


IDEALL DESIGN

INOVAÇÃO E PROFISSIONALISMO

A Ideall Design, instalada no Morumbi há sete anos, está sempre buscando novas tendências que satisfaçam o seu público. Salas de jantar, racks, painéis, sofás, mesas, poltronas e todo mobiliário para sua residência, você encontra lá. Precisão na entrega e preço inigualável, em um ambiente que proporciona ao cliente conforto e excelente atendimento. Inovação e satisfação para quem busca móveis que deixam qualquer ambiente mais bonito. Durante o mês de agosto, a loja promove botafora imperdível. Todas as peças do mostruário com 40% de desconto à vista ou 30% em 3 vezes. Rua Nelson Gama de Oliveira, 277 – Tel: 3507-4852. De seg a sex das 9h30 às 20h, Sab das 9h30 às 19h. Possui estacionamento. www.idealldesign.com.br

agosto 2009

Morumbi

17


roteiro decoração

UNIFLEX JARDIM SUL

DESIGN E TECNOLOGIA

Cortinas, persianas de madeira e alumínio, rolôs, blackouts, coberturas e toldos com diversos acionamentos manuais e motorizados são algumas das opções que você encontra na Uniflex Jardim Sul. Especializada em proteção solar, a loja conta com profissionais da área de arquitetura e engenharia para assessorá-lo na melhor solução, além de possuir instaladores próprios, altamente treinados. Inovação e estilo para pessoas com alto nível de exigência e bom gosto. Cores, texturas e tecidos exclusivos para decorar seu ambiente. Av. Dr. Guilherme D. Villares, 736 – Tel.: 3739-1220 De seg a sex das 9 às 18h, sáb das 9 às 13h – Estacionamento www.uniflex.com.br

TEXTURA E TRAMA

AMBIENTES PERSONALIZADOS

No mercado desde 1999, a Textura e Trama é uma empresa que trabalha com decoração personalizada de interiores e se preocupa em oferecer produtos altamente qualificados aos seus clientes. Cortinas, colchas, estofados, tapetes, persianas, reforma e lavagem são alguns dos serviços oferecidos pela loja. Tradição, bom gosto e requinte para quem não abre mão da elegância em sua residência. Qualidade nos projetos e funcionárias treinadas para transformar a sua casa e deixá-la muito mais elegante. Rua Dr. Luiz Migliano, 1110 – Loja 5 – Tel.: 3744-2024 / 3742-9163 Das 9 às 18 – Estacionamento – Aceita: Visa, Mastercard e Redeshop. www.texturatrama.com.br

18

Morumbi

agosto 2009


roteiro decoração CRIARE MORUMBI

QUALIDADE DE VIDA

A Criare Morumbi oferece as últimas tendências em móveis planejados de alto padrão e promove a consciência ambiental através do material “Ecologicamente Correto – 100% Reflorestamento”. O amplo showroom de 350 m² com design sofisticado incorpora 15 ambientes decorados com muito requinte e funcionalidade. Rua José Ramon Urtiza, 635 Tel.: 3739-0800

PAPEL PRESENTE

O MELHOR PREÇO

Peças orientais, vasos, cachepôs, embalagens diferenciadas de diversos tamanhos, linha italiana de produtos Disney, almofadas, jogos tailandeses e diversos produtos para a casa. Artigos escolares, para escritório e scrapbooking. Área exclusiva com os produtos L’Occitane. Atendimento diferenciado, elevada qualidade, estilo e preço baixo. Panamby Open Mall Rua José Ramon Urtiza 975, loja 4 – Tel.: 3032-0366. De seg a sáb das 10 às 21h. Dom das 11 às 20h.

20

Morumbi

agosto 2009


SKILL DOORS

PRATICIDADE

Sempre atendendo às necessidades e expectativas dos clientes, a rede Skill Doors, oferece novidades em acabamento, estilo e sofisticação. No bairro há três meses, a loja do Morumbi apresenta modelos variados de armários com portas deslizantes, closets, divisórias, cozinhas, home theater e banheiros, tudo sob medida e projetado para deixar sua casa com seu jeito. A Skill Doors oferece toda a estrutura necessária para a finalização do seu projeto, com a melhor relação custo/benefício do mercado. Av. Dr. Guilherme Dumont Villares, 2340 loja A. – Tel.: 3501-2674 / 3507-4198. Estacionamento – De seg a sex das 9 às 19h, sáb das 10 às 18h. Aceita: Visa - www.skilldoors.com.br

agosto 2009

Morumbi

21


roteiro decoração REAL PARQUE DECOR

COMPROMisso COM O CLIENTE

Criada há dez anos, a Real Parque Decor trabalha com estofados, cadeiras e poltronas sob medida e reforma; cortinas, persianas, além de impermeabilização em tecidos, piso laminado, móveis e objetos em couro pespontado. Sempre comprometidos em solucionar os problemas dos clientes, a empresa é direcionada também a arquitetos e decoradores. Tudo feito sob medida para aproveitar melhor o espaço da sua casa ou do seu local de trabalho. Moderna linha de sofás retráteis e cortinas projetadas especialmente para harmonizar a sua sala. R. Adalívia de Toledo, 162 Real Parque – Tel.: 3758-5850 Das 9 às 18h – Estacionamento www.realparquedecor.com.br

JÔ PRESENTES

VARIEDADE E REQUINTE

Com a missão de satisfazer o seu cliente, a Jô Presentes não para de inovar. Com uma equipe treinada, de alto-astral e sempre pronta para ajudar você a encontrar o presente ideal, a loja tem grande variedade de objetos do mundo todo e preços que cabem no seu bolso. Arranjos de flores, decoração de mesas e ambientes, além de soluções criativas para o seu presente ficar ainda mais especial. E para as noivas, a Jô Presentes disponibiliza vários itens que vão deixar sua lista de casamento ainda mais variada e com aquele diferencial. Rua José Jannarelli, 603 Tel.: 3721-9418 / 3721-0201 – Estacionamento Aceita todos os cartões – www.jopresentes.com.br

22

Morumbi

agosto 2009


agosto 2009

Morumbi

23


achados

produção Renata Agostine

Novos Homens

Eos

Creme antibrilho R$ 25; Tônico hidratante da pele R$ 31, Clorophyla

Hidratantes que tiram o excesso de brilho da pele, xampus diferenciados, nécessaire… Foi o tempo que esses produtos faziam parte somente do universo feminino. Vaidoso ou não, no Morumbi você encontra diversas opções para presentear homens que gostam de se cuidar e estar em dia com a saúde.

Barbeador Arcitec da Philips R$ 880,94, Fast Shop

Relógio mostra gasto calórico e quantidade de passos dados R$ 236, Spa do Pé

Frequencímetro Polar FT80 R$ 1.549, Bayard

Pedômetro New Balance

Medidor de distância e passos R$ 115, Spa do Pé

Kit L’Occitane

Eau de Toilette R$ 185,Bálsamo pósbarba R$ 99, Gel de barbear R$ 74, Gel de ducha R$ 62, Desodorante stick dês baux R$ 68, Desodorante R$ 68, Sabonete cold cream R$ 29, Pincel de barba R$ 18, Papel Presente

Máscara facial Deep Hydration Soft Gel Mask, contém ativos à base de Chá Verde, ação antioxidante, Vitamina E, evita a ação dos radicais livres retardando o envelhecimento cutâneo, e Aloe Vera, que estimula a renovação R$ 198,75 HelpMed

24

Morumbi

agosto 2009


Linha Men

Serum facial antifadiga R$ 49,90; Hidratante protetor multiação para o rosto R$ 59,90; Gel secativo para pele com acne ou oleosa R$ 13,90; Caneta camuflagem corretivo para o rosto R$ 29,90 O Boticário

Eos Xampu controlador de oleosidade R$ 23,50; Condicionador R$ 20,30; Hidratante corporal masculino R$ 25; Gel ducha R$ 24; Gel modelador forte fixação R$ 18, Clorophyla

Vichy Homme R$ 113,38 Drogaria Iguatemi

Chic Homem

Manual de moda e estilo, Gloria Kalil Ed. Senac SP R$ 88, Saraiva

L’Eau Par Kenzo Ice

Ed. limitada R$ 169,90 Thayti Perfumes

onde encontrar: Bayard – Market Place – Av. Dr. Chucri Zaidan, 902 Térreo • Clorophila – R. Dr. Luis Migliano 1110; R. dos Três Irmãos, 605 • Drogaria Iguatemi – Market Place – Av. Dr. Chucri Zaidan, 902 Piso 1 • Fast Shop – Market Place – Av. Dr. Chucri Zaidan, 902Térreo • HelpMed – R. José Ramon Urtiza, 206 • Le Postiche – Market Place – Av. Dr. Chucri Zaidan, 902 PisoTérreo • O Boticário – Av. Giovanni Gronchi, 5819Térreo • Papel Presente – Open Mall Panamby – R. José Ramon Urtiza, 975 Loja 4 • Saraiva – Shopping Cidade Jardim – Av. das Nações Unidas 12555 • Spa do Pé – Av. Giovanni Gronchi, 5819 Térreo • Thayti Perfumaria – Shopping Open Center – Av. Dr. Guilherme Dumont Villares nº 1210

agosto 2009

Morumbi

25

Consulte os estabelecimentos para verificar a disponibilidade dos produtos. Preços válidos enquanto durarem os estoques e sujeitos a alterção sem prévio aviso.

Hydra Mag Stick Olhos

Kit Arbo Pai

com 1 desodorante colônia, 1 sabonete e 1 nécessaire R$ 89,90 O Boticário


por porClaudia ClaudiaCastellan Castellan

Moda

O elegante Homem Moderno Minha coluna é sobre moda e estilo, mas hoje não vou falar sobre novas tendências, já que vocês, meninos, não têm mesmo paciência para o assunto. Apesar de se interessarem cada vez mais!!!

H

oje é visível que a oferta de produtos / serviços de beleza e perfumes voltados para o público masculino tem aumentado a cada ano. O movimento é fruto da demanda crescente por itens ligados à vaidade, que estimula os homens a cuidarem da aparência e se tornarem atraentes. Na visão de muitos, seja usando roupas e acessórios da moda ou realizando tratamentos estéticos, o que vale é ser visto com visual impecável (mas, please, base na unha não!). Antenado nessa tendência e de olho em clientes antigos, mas que agora se revelam grandes compradores, o varejo incrementa suas vitrines, busca qualidade em produtos ou serviços e investe em atendimento personalizado. É uma fatia de mercado interessante, pois a fidelidade do homem na hora da compra é maior que a da mulher (vejo por meus clientes, que procuram seguir em quase 100% as indicações para não errarem novamente). Normalmente, vai direto à loja que o agrada não só na oferta de peças, Publicidade

26

Morumbi

AGOSTO 2009


MODA

O homem clássico veste cashemere, tem cabelo impecavelmente arrumado, sempre com perfume suave e de barba feita, busca um Jaguar XF sedã que chega a 250 km/h, procura também por sapatos de couro tipo oxford, o mais chique de todos, gravata Hermés, relaxa numa poltrona Kudassay e como bebida desfruta um Bordeaux Premier Grand Cru Classe com os amigos. O moderno bemsucedido dirige um Porche Cayenne Turbo S ou L200 Triton Mitsubishi, escolhe gravata Prada ou Breuer, usa cabelo bem comportado, mas com certo movimento para um ‘ar’ mais atualizado, e adora todos os mais atuais gadges eletrônicos! Normalmente faz suas camisas e costumes sob medida ou bespoke (mas apenas os mais puristas).

O jovem cosmopolita prefere Volvo C30, ou Audi Cross Coupé Quattro motor diesel 2.0 TDI, relógio Rolex edição especial, calça sapatos e drivers Tod’s, viaja com mala Loop Lock, seu cabelo tem corte despontado e costeleta definida, enfim, um visual bem low profile. Se seu estilo é arrojado, exuberante, aposto que sua escolha é um Audi Sportback ou um Mini Cooper, seu mocassim e jeans são Gucci, e, descolado como é, descansa numa modernérrima reeditada poltrona Fardos.

AGOSTO 2009

por isso é importante que o empresário esteja atento ao atendimento e à qualidade do que está sendo oferecido. O homem atual é fiel à percepção de qualidade e ao que lhe é conveniente. Mas não é apenas na moda que o homem é fiel ao seu estilo, existe todo um link entre roupa-modo de vida-escolhas pessoais que ilustro no box ao lado. Ou seja. Lemos a pessoa como um todo, como um parágrafo e não apenas a embalagem, seu estilo de vida e desejos transpiram por onde ela passa, não importa a conta bancária, que isso você pode perder, mas é sua personalidade, o que exala de suas atitudes que é visto e percebido. É preciso, acima de tudo, ser coerente com seu caráter, suas escolhas, ter ética, princípios. Não são só o poder e a sedução que importam, claro que atraem, mas é preciso sustentar, ter estrutura (moral e visual). Não é se preocupar apenas em ser bem-sucedido, é ser elegante, nos modos de viver, agir e vestir. E, sim, pode ser de jeans, t-shirt e Havaianas. Armani certa vez disse que “os jogadores de futebol são, hoje, os novos líderes de estilo”. Veja Kaká nas suas campanhas, o que incentivou outras grandes marcas a seguir o mestre, como Dolce & Gabana, Pepe Jeans, Tommy Hilfiger, Santander, Adidas, Gillette e tantas outras, que já içaram dos estádios seus preferidos. Ou seja, se você não tem conteú­do a produção não basta. Nem o carro, nem o vinho ou o relógio. E homem de verdade, atualmente, quer sim que tudo isso ajude não apenas por uma noite. E nós mulheres agradecemos. Então moços, rendam-se aos tratamentos estéticos, um bom começo é uma visita a um dermatologista, mantenham mente e corpo saudável, e, claro, invistam numa compra coerente e inteligente. Quer saber qual é o ‘pretinho básico’ do homem bem-sucedido de hoje? O BOM HUMOR, que na atual situação mundial é artigo de primeira necessidade. Abraços !

g

Claudia Castellan é consultora de imagem, consultora de private label, especialista em marketing de moda, professora universitária e do Senac, palestrante e autora de cursos na área de moda. Site claudiacastellan.com.br E-mail claudiall@ig.com.br

Morumbi

27


BEM-CASADO

Uni Zucchini Flower Tempurá

O

Saquê

tempurá, quem diria, tem origem ocidental, e foi incorporado aos hábitos dos japoneses no século XVI, por missionários portugueses que, em épocas de abstinência alimentar, geralmente quatro vezes ao ano, substituíam carnes bovinas por camarões. O nome, dizem, vem de têmporas, que são os dias de preces e jejum. Flor de abobrinha recheada de Uni (ovas de ouriço-do-mar), levemente empanada e frita, é o prato sugerido pelo chef do restaurante Kosushi, George Koshoji. Tanto a flor da abobrinha quanto o Uni são produtos difíceis de serem encontrados e armazenados, pois precisam estar sempre muito frescos. O uni tem um sabor característico, de mar, e espalha na boca de forma macia, enfim, delicioso! A bebida sugerida para harmonizar com esse prato é o saquê Hakushika Junmai Yamadanishiki, “Premium” 100% produzido com o melhor arroz para saquê, o Yamadanishiki. Uma bebida refrescante e encorpada, com aromas suaves, herbáceos, notas frutais, e apresenta uma forte doçura, para vir a seguir uma moderada acidez, evoluindo para um toque agradavelmente amargo. Harmoniza bem com sabores fortes e gordurosos, como o tempurá e o uni, porém não perde suas características e nem rouba g as do prato. 

SERVIÇO Kosushi Av. Magalhães de Castro, 12000 Shopping Cidade Jardim Tel.: 3552-7272 Uni Zucchini Flower Tempurá – R$ 31 Saquê: massu – R$ 30 shot – R$ 15, garrafa 720 ml – R$ 118

28

MORUMBI

AGOSTO 2009


por Marcelo Negrão

esporte

Corpo e mente alinhados Novas técnicas de exercícios prometem bons resultados para o corpo e a mente. Pilates, Yoga, Chi Ball e até o Thai Chi Chuan são tendência no Brasil

A

cada dia, as academias espalhadas pelo Brasil têm inovado em relação a novas modalidades, principalmente as que permitem ao aluno trabalhar não só o corpo em si, mas também a mente. É o caso do Pilates, Yoga, Chi Ball e até o Thai Chi Chuan. A primeira, Pilates, é uma técnica que foi inventada pelo alemão Joseph Pilates na década de 1920, e consiste em uma série de exercícios feitos de forma repetida e em estruturas de madeira ou metal, com molas e tiras de couro. Os movimentos também podem ser feitos no chão ou em cima de bolas terapêuticas, assim os músculos do corpo podem ser trabalhados duplamente, proporcionando um trabalho simultâneo de enrijecimento e torneamento muscular, além do fortalecimento das articulações e alongamento. O Yoga, técnica criada há cerca de 8 mil anos a.C. na Índia, tem por objetivo alinhar corpo e mente, numa espécie de meditação, não somente com o corpo em repouso, mas também em movimentos definidos pelo próprio praticante. Os movimentos do Yoga podem ajudar a resolver diversos problemas de seus adeptos, como o melhoramento do sistema digestivo, fortalecimento do sistema imunológico, a redução da ansiedade, maior fluidez no sistema circulatório e controle do sistema nervoso, além do fortalecimento muscular. Segundo especialistas do Instituto de Saúde dos Estados Unidos, a prática pode amenizar problemas crônicos de dores nas costas, além de atuar também no sistema endócrino, es-

timulando o emagrecimento natural. Outro método chamado Chi Ball, criado em meados da década de 1990 pela personal trainer Mônica Linford, possibilita o praticante fazer o uso de várias técnicas de uma vez só, como o Pilates, o Feldenkrais, o Taiji-QiGong e a meditação. Todos os exercícios são feitos utilizando pequenas bolas aromatizadas e coloridas. Em cada sessão, são usadas cores diferentes, pois em cada uma delas há um tipo de óleo que lhe trará novas sensações, promovendo, sobretudo, a harmonia mental, física e espiritual dos participantes. Se o Chi Ball ainda “engatinha” no cenário mundial, falaremos agora de uma arte marcial milenar, proveniente da China, mas que é praticada no mundo inteiro como forma de defesa pessoal e agora começa a ser encarada também como ferramenta para alívio do estresse: o Thai Chi Chuan. Diversos estudos feitos no mundo mostram esta modalidade como uma arma poderosa contra pressão alta, melhora a elasticidade nas articulações, estimula o crescimento e enrijecimento muscular, além de fortalecer o sistema imunológico. O bacana é que os movimentos não precisam ser feitos em um ambiente fechado, pelo contrário, o mais comum é se deparar com pessoas praticando Thai Chi Chuan em parques, em meio à natureza, tornando-o mais eficaz. Estas são algumas das técnicas que podem ser utilizadas para sair do sedentarismo e colocar o corpo e a mente no g prumo. Ao treino!

Marcelo Negrão é jogador de vôlei de praia, campeão olímpico,Embaixador dos Esportes pelo Banco do Brasil e morador do Morumbi. E-mail: marcelonegrao@rojascomunicacao.com.br

30

Morumbi

agosto 2009


TEST DRIVE por Renato Corrêa

Citröen

C4 Picasso

A minivan com cara de nave espacial

Agradável monovolume

Conforto

No C4 Picasso, este item tem especial atenção oferecendo bom pacote. Os bancos dianteiros são poltronas individuais com dimensões e regula­ gens de sobra para todas as estaturas e apoio de braço. Os bancos traseiros são individuais, iguais em tamanho, com regulagens independentes, in­ clusive de inclinação de encosto. Na parte traseira dos bancos dianteiros, além das bolsas para mapas, revistas e outros, existe uma mesa escamoteável semelhante às usadas na aviação comercial. O C4 Picasso tem vários porta-objetos, alguns muito ge­ nerosos, como é o caso dos que estão so­ bre o painel, dos lados direito e esquerdo. Existem, ainda, vários porta-copos ou gar­ rafas na frente e atrás, um porta-garrafas refrigera­ do no centro do painel que acomoda várias garra­ fas ou qualquer coisa, além dos compartimentos laterais nas portas e no porta-malas. A sensação

32

Morumbi

fotos: Giulliano Ricciaardi

De aspecto e visual que sempre agradam, no veículo família, o C4 Picasso tem muito a oferecer em simpatia, conforto, versatilidade, habitabilida­ de e segurança. Essa sempre foi uma preocupa­ ção da Citröen, haja visto que comercializa atual­ mente três modelos que atendem esse nicho de mercado. Daí proporcionar ao consumidor veícu­ los cada vez mais inovadores e que possam aten­ der ao cada vez mais exigente usuário.

de conforto é ainda maior pela ausência de console central e de alavanca de câmbio ou freio de estacio­ namento no assoalho. O freio de estacionamento é elétrico e o comando do câmbio é feito por uma pequena haste (tipo pisca ou liga-desliga limpador de parabrisas) situada na coluna de direção. E é na direção, que tem cubo central fixo, que estão aco­ modados os comandos de rádio, de controle de velocidade, de computador de bordo. Além dos co­ mandos de luzes, pisca, faróis, há, atrás do volante, as palhetas de câmbio (câmbio borboleta). Dos dois lados, nos extremos, estão os painéis independen­ tes de comando e regulagem do ar-condicionado digital, por sinal muito eficiente. Os para-sol com re­ gulagem longitudinal proporcionam maior área de abertura do teto com o aumento da área de parabrisa. Existe ainda um espelho retrovisor pequeno interno que possibilita visualizar os ocupantes dos bancos traseiros.

AGOSTO 2009


Segurança, suspensão, freios e motor

O C4 Picasso é equipado com sete airbags, incluindo cortinas e airbag para os joelhos do motorista. A suspensão traseira com rodas independentes tem eixo tipo McPherson, com braços inferiores triangulares, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. A suspensão traseira metálica tem duas travessas deformáveis, que evitam que o carro saia da trajetória e que a carroceria torça em nossas ruas e estradas esburacadas. Molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora completam o conjunto. Com rodas aro 16”, discos de freio ventilados na frente e disco atrás, o sistema é assistido por ABS com leitor eletrônico de distribuição de frenagem nas rodas (REF) mais ESP e ASR. O motor a gasolina, 2.0i 16v, gera 143 cv. a 6.000 rpm, suficiente para “levar” este monovolume de 4,4 metros de comprimento, que é fácil de dirigir, manobrar e estacionar.

Aparência e simpatia

O visual atende ao gosto de grande parte dos consumidores, que prefere os carros onde motorista e passageiros viajem em posições mais elevadas, vendo os sedans por cima, o que, além de conferir uma sensação de maior segurança, é mais confortável para entrar e sair, e para assistir e organizar as crianças e os outros ocupantes. Chama a atenção o parabrisa panorâmico com ângulo de visibilidade de 70 graus, dentro do conceito Space Vision, da Citröen.

Renato Corrêa é jornalista, diretor do Jornal Off Road, piloto das categorias Turismo, Kart, Rally Cross Country, Enduro e Rally com Motos. É morador do Morumbi. E-mail: rcorrea@aclnet.com.br

AGOSTO 2009

Morumbi

33


egotrip

Conhecer outro país é sempre uma experiência inesquecível. E se ainda você unir essa visita a um curso no destino escolhido, o resultado será conhecimento para a vida toda e uma viagem que marcará para sempre.

Curso de Férias: Diversão + Conhecimento= Viagem Inesquecível

A

pós enviar, sem muitas pretensões, para uma escola de cinema na Itália, o roteiro de um curta-metragem que escrevi, foi com surpresa que recebi como resposta um “baita” desconto em um curso qualquer que eu escolhesse. “– E agora?”, pensei. Perder essa grande oportunidade ou me mandar ‘de mala e cuia’ pra Itália na realização de um sonho? Milhares de dúvidas me passaram pela cabeça. Desde como me adaptar em um curso ministrado em outra língua até como fazer para conciliar a diversão com os estudos. A meu favor, contava o fato de ter amigos morando por lá, e portanto, a hospedagem era garantida. Aproveitei então as férias de julho do ano passado e embarquei para Roma, com muita ansiedade e curiosidade na mala e uma felicidade incrível por estar indo a um lugar que nunca tinha estado antes e, ainda por cima, me aperfeiçoar em uma escola onde muitos mestres do cinema italiano estudaram. Cheguei em Roma no dia 30 de maio e aproveitei a primeira semana antes do curso começar e explorei essa cidade belíssima. Sexta-feira à noite. Trinta e cinco graus apontando nos relógios da Via Nazionale. Todo mundo na rua. Várias vozes, luzes, várias línguas. Música clássica. Vinho. Mais do que os pontos turísticos famosos e cheios de turistas, o que me interessava mais era me perder pelos becos e vielas de Roma e dar de cara com algo de beleza indescritível, como um monumento, um jardim ou apenas um muro, que está ali por milhares de anos. Claro que conhecer os monumentos famosos faz parte do roteiro, como o Coliseu, as piazzas, o fórum romano, o Vaticano, as basílicas, os museus, o panteão e todas as maravilhas que uma cidade histórica oferece. Mas nada me causou mais emoção do que passear por caminhos estreitos, labirintos, andar por debaixo de pontes e de repente virar uma pequena esquina e dar de cara com uma das coisas mais belas que já vi na vida. Assim como naquele filme do Fellini, me perdi e ganhei de presente a Fontana di Trevi. Nem me importei em dividi-la com tantos turistas. Era minha e de todos ali. Bastava ter olhos para contemplar e um coração alegre para receber

34

Morumbi

AGOSTO 2009


l fotos: arquivo pessoa

Charles Camargo é diretor de arte, webdesigner, aficcionado por cinema, música e ama viajar. E-mail: charles@dolcemorumbi.com

tanta grandiosidade. Em uma cidade que respira arte, e parece um museu ao ar livre, não é nada difícil você se deparar com algo que te deixe sem palavras, e estátuas ou monumentos que parecem te fitar por horas e com as quais você cria em instantes laços de profunda adoração. Como diz um ditado famoso, “uma vida inteira não é suficiente para conhecer todas as maravilhas de Roma”. Bem, e como eu não estava lá apenas para bancar o turista, finalmente iniciei meus estudos. O primeiro dia de aula causou boa impressão. Professores com paciência para lidar com alunos de várias nacionalidades e equipamentos de última geração de fazer inveja a qualquer escola do Brasil. Como o tempo era curto e o entusiasmo imenso, meus colegas de curso, vindos de várias partes do mundo, ficavam extremamente atentos aos professores e às matérias e o tempo que sobrava aproveitávamos para trocar experiências e curiosidades de nossos países de origem. No início me chateava o fato de todo mundo achar que nossa língua é o espanhol e nossa capital, Buenos Aires, mas sempre arrumava paciência para corrigir esse erro. No final, todos os amigos que fiz prometeram visitar meu país em breve e eu, claro, irei recepcioná-los com todo prazer, assim como prometeram me receber em seus países. E essa troca de cultura é uma das coisas mais legais de um curso de férias. O contato com pessoas de todo o mundo te faz um pouco mais humilde e menos egocêntrico, sem falar nas coisas incríveis que se aprende. Formamos pequenos grupos, e nas AGOSTO 2009

aulas passamos por todos os processos de uma produção cinematográfica. Nas duas últimas semanas cada aluno escolhe uma área específica e se dedica quase doze horas por dia a ela. Pasolini, Antonioni, Bertolucci, Leone, Rossellini, Visconti. Em todo o tempo, no curso, respiramos cinema italiano. E o mais impressionante era ter a noção de que a maioria desses mestres havia passado pela mesma escola, em cursos mais extensos, é lógico, mas mesmo assim podíamos senti-los às vezes andando por aqueles corredores animados da escola. Ao final, resolvi me especializar em roteiro e direção, e me dediquei a isso até o final. Saímos de lá com a bagagem cheia de novos conhecimentos e uma vontade enorme de mostrá-los a todo mundo. O curso de férias acabou, mas minha viagem não. Resolvi esticar mais dois meses na Itália e conhecer Pisa, Lucca, Nápoles, Pompeia, Veneza, tantos lugares lindíssimos que renderiam várias outras “Egotrip”. Três dias antes de ir embora, contactei meus colegas de curso que ainda não haviam voltado para seus países de origem. Marcamos um encontro e na hora combinada, estavam todos lá. Sentamos em um bar no centro de Roma, comemos uma bela pizza e brindamos. Nunca um vinho me pareceu tão bom e uma pizza tão saborosa. Roma é assim. Grande, cosmopolita, belíssima, assim como toda a Itália. Música clássica. Luzes quentes de uma outra época. História e alma. Basta ser amante da vida para sentir e ter um espírito de aventura para embarcar em um curso de férias. Uma experiência que guardamos para o resto da vida. g Morumbi

35


em foco

Beleza em todas as idades No dia 30 de junho, a Dra. Simone Weiss, em mais uma reunião da nossa confraria feminina, falou sobre os mitos e verdades da beleza da pele em todas as suas fases e desde os primórdios. A Dolce Vila foi cuidadosamente preparada com delicada decoração e as “comadres” foram brindadas com deliciosos queijos, cremes e patês, tudo providenciado pelas meninas da 7Art, Vanessa Silzelin e Fernanda Nara Pereira. Toda a equipe esteve de parabéns e a apresentação da Dra. Simone Weiss foi impecável.

Para eles também O Emagrecentro, especializado em emagrecimento e estética, está com uma superpromoção para os homens, em homenagem ao Dia dos Pais, válida até o dia 31 de agosto. Na compra do pacote Speed Performance Aesthetic, que contempla: 3 consultas médicas, orientação dietética, acupuntura auricular, 5 sessões de enzima, 5 sessões de infrared e aromaterapia, o cliente ganha um pacote com cinco sessões de ultrassom. Preços a partir de 6 x R$ 88. Emagrecentro Morumbi R. Dr. Luiz Migliano, 1110 – lj. 11 - Tel.: 3739-2930 - e magrecentromorumbi.com.br

36

Morumbi

agosto 2009


em foco

Mais serviços para o Morumbi Com localização privilegiada, iluminação natural e uma arquitetura que remete às antigas estações ferroviárias europeias, o Shopping Market Place é uma opção de qualidade, conforto e sofisticação para famílias, jovens e executivos da região sul. Inaugurado em 1995, recentemente passou por uma ampliação, que aumentou seu mix de lojas trazendo novidades, tendências e os melhores e mais importantes nomes da moda nacional e internacional. Hoje o shopping possui marcas consagradas como Lacoste, Calvin Klein Jeans, Mr. Cat, Iódice Denim, Tok & Stok Compact, Livraria Cultura, entre outras. A gerente geral do Market Place, Luciana Brandt, confirma a consolidação do shopping como uma excelente opção de compras e lazer da zona sul. Segundo ela, o empreendimento acompanha o forte crescimento e a modernização da região onde está localizado. “Nossas mudanças respondem à demanda local. Com o aumento do mercado imobiliário comercial e residencial, surge a necessidade de nos atualizarmos para atender às exigências deste público-alvo, bastante seletivo em suas escolhas”, explica Brandt. SHOPPING MARKET PLACE

Av. Dr. Chucri Zaidan, 902 (junto à ponte do Morumbi) Tel.: (11) 3048-7000 www.marketplace.com.br

38

Morumbi

agosto 2009


Calorzinho gostoso A padaria Sabor das Massas incrementa os dias frios com um gostoso e variado buffet de sopas. Todas as noites, em suas duas unidades – Panamby e Portal – oferece de três a quatro tipos, que vão desde a canja até o típico caldo verde (foto). Além das cremosas, também compõem o buffet diversos tipos de pães – doces e salgados – queijos, saladas, servidos no sistema self-service, ao custo de R$ 19,90 por pessoa. Padaria Sabor das Massas

Panamby – R. Dep. João Sussumo Hirata, 495 – Tel.: 3501-2931 Portal – R. Prof. José Horácio Meirelles Teixeira, 893 – Tel.: 3739-0056

Cores e sabores No dia 14 de julho, com exposição de obras da artista plástica Marilda Cavalcanti, o restaurante Tadashii promoveu seu primeiro Tadashii Tasting Night, evento que a casa tem intenção de transformar em mensal durante o inverno, para apresentar novos pratos e tendências preparados pelo chef Emilio Yamada.


em foco

Prêmio 2009 Mais uma vez, representantes de todo o bairro se reunirão para um dos momentos mais marcantes do ano: a entrega do Prêmio Dolce Vita Amigo do Morumbi 2009. Como nos anos anteriores, um comitê organizador e uma comissão julgadora irão homenagear, entre pessoas físicas e jurídicas, aqueles que fazem do Morumbi um lugar melhor. Empreendedores Sociais e Empresas, com projetos em “Ação Social Dirigida”, “Ação Social Múltipla” e “Ação em Educação e Cultura”, podem se inscrever a partir do dia 20 de agosto de 2009, pelo site premiodolcevita. com.br, ou na sede da Revista Dolce Morumbi, em horário pré-marcado com Alice pelo telefone 3464-6600.

10 anos de voluntariado No dia 30 de junho, uma celebração especial comemorou os dez anos de atividades da Cáritas de Santa Suzana, seguida de uma festa de confraternização, da qual participaram voluntários, religiosos, alunos e ex-alunos.

sabor das massas 40

Morumbi

agosto 2009


em foco

Mais e melhor

Feira dos vinhos

A partir de setembro próximo, o Image Hair atenderá em novo endereço. O empreendimento, especialmente planejado para oferecer serviços ainda melhores, já conta com salão, butique, perfumaria, cafeteria, restaurante japonês, academia de pilates e ginástica funcional, spa urbano, terapeuta, fisioterapeuta e lava-rápido. É um espaço onde a mulher vai encontrar tudo o que gosta e precisa no mesmo lugar! Na foto, Adriana Brunelli (centro) com Moisés Santos e Iza Mayer

No dia 21 de julho aconteceu o Festival de Inverno na Mondo Di Vino, no shopping Morumbi. O Festival é uma feira de vinhos com degustação de 30 rótulos integrantes do Catálogo de Vinhos, e que conta com a presença de representantes de importadoras e produtores. Os convidados puderam esclarecer dúvidas e discutir sobre as sensações que cada vinho proporciona, além de possibilitar a integração de quem desfruta do interesse pelo tema.

NOVO Image Hair Morumbi Local: Rua Ascencional, 284 - Previsão: 1 de setembro Publicidade

Amigo é pra se guardar Dia 20 de julho foi o Dia da Amizade, e para não deixar a data passar em branco, os comerciantes do Restaurante Naana e lojas Chic Chic, Fair Play e Dora Fashion fizeram um delicioso lanche da tarde para celebrar com clientes e amigos. Além de vinho quente e chocolate quente, teve beef tea (chá de carne), que acompanha minipães de queijo, uma delícia. De lembrança todos ganharam um biscoito da amizade.

42

Morumbi

agosto 2009


publieditorial

Para homens especiais A marca Reserva Especial, de O Boticário, traz uma bem-sucedida união entre o mundo dos vinhos e a perfumaria. Em 2004 foi lançado o perfume Malbec, maior sucesso de venda da marca, que foi inspirado na uva de mesmo nome, que produz um vinho rico em aromas e contrastes, que é cultivada no clima frio dos Andes. Recentemente chegou o Barolo, inspirado num vinho produzido na Itália, região de Piemonte, e inspirou uma fragrância com grande riqueza aromática, presença marcante e sensualidade inesperada. SERVIÇO O Boticário Carrefour Tel.: 3742-1127 / Centro Empresarial Tel.: 3741-4526 / Extra João Dias Tel.: 5851-7908 / Jardim Sul Tel.: 3742-0975


painel da educação

44

Morumbi

agosto 2009


painel da educação

Do you speak english Idioma oficial no mundo dos negócios, o inglês está presente cada vez mais cedo no cotidiano de milhares de pessoas. O aprendizado da língua deixou de ser tratado como algo sem muita importância e tornouse necessidade básica para quem quer estar atualizado. Além de encaminhar rumo a aos melhores empregos, ele dá aquele up no curriculum e, acredite, pode fazer o salário aumentar em até 70%! Você fala inglês? Quem nunca ouviu essa pergunta em uma entrevista de trabalho? Com a crescente globalização, falar inglês é fundamental para quem quer conseguir um ótimo emprego e obter sucesso profissional, afinal, ele está presente no nosso dia-a-dia, na internet, na marca da roupa que vestimos, no mercado em que fazemos compras ou, ainda, no restaurante que frequentamos. Esse idioma sempre foi muito valorizado por ser o mais usado no mundo, mas atualmente se tornou pré-requisito básico para se trabalhar em grandes empresas e, principalmente, para quem

46

Morumbi

quer fazer um curso no exterior e conhecer outra cultura. Hoje, em diversos lugares, é necessário que se fale uma terceira língua, como o espanhol, por exemplo, para obter reconhecimento e conseguir a tão sonhada vaga, com aquele salário legal. Segundo estudos, o melhor período para começar a aprender uma nova língua é dos 3 aos 10 anos de idade, pois é nessa fase que a criança desenvolve melhor a habilidade da fala e da expressão, além de assimilar determinadas informações de uma maneira mais fácil. Claro que isso não é uma regra. Pessoas de todas as faixas etárias podem e, se tiverem oportunidade, devem aprender a falar uma língua estrangeira. “Nos últimos anos, percebemos um crescimento significativo na procura de cursos no exterior na faixa etária acima de 40 anos, inclusive muitos pais de intercambistas decidem por ter uma experiência de vivência internacional. Como na maioria dos casos, o tempo é curto e fator importante na viagem, a duração para esses programas é de no mínimo duas semanas, podendo fazer aulas em grupos ou particulares”, assegura Jacomo Costa, da Student Travel Bureau. Para Rafael Mangini, supervisor de marketing da Associação Alumni, os efeitos positivos do início do aprendizado do inglês em idade pré-escolar são vários. “Além da facilidade na produção oral e maior acuidade auditiva, as crianças nes-

sa fase do seu desenvolvimento apresentam total disposição para aprender, sem medo de errar, com grande entusiasmo e interesse. Tais aprendizes, ao longo da vida, certamente irão apresentar todas as condições de sucesso efetivo, pessoal e profissional, quando consideradas e valorizadas todas as suas habilidades e capacidade para aprender”, expõe. Segundo Fernanda Nyari, diretora pedagógica do Kinder Kampus – Educação Infantil e Ensino Fundamental Bilíngue, o melhor é começar o quanto antes. “Recomendamos que o processo seja iniciado o mais rápido possível, ou seja, já na barriga da mãe os pais podem falar em inglês com a criança”, enfatiza. Aprender uma segunda ou terceira língua nos dias atuais é importantíssimo. Ruymara Almeida, coordenadora pedagógica do Red Balloon, destaca alguns benefícios que esse tipo de ensino traz para o aprendizado: “melhora o desenvolvimento das habilidades de comunicação, linguísticas e cognitivas; desenvolve as habilidades de estratégias de aprendizagem; prepara a pessoa profissionalmente e a deixa com atitude positiva e confiante; melhora a consciência sociocultural; contribui para a cidadania, democracia e tolerância; entre outros”. A importância da Certificação Aprender a ler, escrever e a falar fluentemente é o desejo de quem procura uma escola de idiomas e elas agosto 2009


agosto 2009

Morumbi

47


painel da educação “O aluno interessado em fazer uma viagem assim precisa estar preparado para uma experiência internacional. Ele precisa ter o nível ideal de conhecimento, dependendo dos objetivos dele na cidade. Nós o ajudamos a escolher o local e o curso que mais se encaixa no seu perfil”. Juliana Motta, diretora do Yazigi Morumbi estão cada vez mais preparadas para atender a essas exigências. Algumas já aplicam testes de certificação internacional, que determinam o grau de competência e o domínio do aluno em outro idioma, além de servir para abrir portas em cursos de outros paí­ses e para que alunos sejam beneficiados com bolsas de estudos nas grandes universidades. Juliana Motta, diretora do Yazigi Morumbi, explica que o aluno precisa ter toda a assessoria necessária para que a experiên­cia não seja traumática

48

Morumbi

e que uma das maiores preocupações da instituição é orientar o aluno sobre as diferenças culturais que ele vai encontrar no país e na convivência com uma família estrangeira. “É preciso um preparo para que não haja preconceitos nesse ponto”, ressalta. Outra vantagem em realizar esses testes, é que normalmente eles são aceitos por empresas como comprovante sólido de conhecimento profundo em outro idioma. De acordo com Giovana Silva Zanzini, coordenadora pedagógica do CNA Morumbi,

os testes indicam a capacidade que o candidato tem de se comunicar com eficácia no idioma. Os critérios de avaliação para esses testes são vários. O TOEFL, por exemplo, tem como principal objetivo avaliar o inglês de quem pretende ingressar em uma universidade estrangeira e conta com vocabulário e textos, mais voltados para temas acadêmicos. Já o TOEIC, um dos mais usados no mundo corporativo, é direcionado aos que querem demonstrar proficiência em inglês e é voltado ao mercado de trabalho, com o objetivo principal de medir a capacidade de comunicação (ver box das principais certificações na pág. 50). Atualmente, existem, no Brasil e no mundo, diversos centros aplicadores, credenciados para realizar esses testes e a maioria são escolas de idiomas. Qualquer pessoa, sem limite de idade, que queira ter um atestado reconhecido internacionalmente pode fazer.

agosto 2009


ESCOLA E BERÇÁRIO HABITAT

Criando possibilidades de novas experiências Os desafios da contemporaneidade são muitos, e para a Equipe Habitat, que deu prioridade à Educação Infantil focando a qualidade de atendimento, o mais pertinente foi investir na formação de seus profissionais envolvendo-os em momentos de estudo, reflexão e compromisso com o processo de ensino e aprendizagem. Hoje as crianças recebem uma carga excessiva de informações, os modelos estão cada vez mais escassos, as dúvidas passaram a ser coletivas e a incerteza do futuro é um fato constatado; uma visão holística e a convicção da responsabilidade e competência de formar e transformar nos permitiu construir o Projeto Pedagógico da Escola Habitat.

Nossa proposta curricular referencia a intencionalidade da ação educativa e da ludicidade e amplia as possibilidades de conhecimento e uso das linguagens expressivas, oral, escrita, corporal, plástica, musical, científica e matemática.

Em ambientes diversificados as crianças interagem com diversos parceiros, brincam e enfrentam novos desafios. Através de atividades complementares, como música, teatro, artes, culinária, inglês, educação física e biblioteca, ampliamos seu universo cultural. O período integral estende à programação extracurricular balé, natação, judô, tênis, teatro, artes circenses e educação ambiental. BERÇÁRIO Com um ambiente acolhedor, calmo e seguro, no berçário as crianças vivem diversas situações de aprendizagem e cuidados específicos, e os pais têm acesso a qualquer momento do dia. ACOMPANHAMENTO Através de reuniões individuais, coletivas e eventos, os pais acompanham o processo de ensino aprendizagem de seus filhos. Todo movimento ocorre nas tomadas de decisões, nas adequações constantes às situações novas, na visão e no sentido de um mundo que está por vir. Convidamos todos a conhecer nossa proposta.

Rua Dr. Fonseca Brasil, 145 (alt. do 5.400 da Giovanni Gronchi)

Tel.: 3749-0303 www.escolahabitat.com.br

agosto 2009

Morumbi

49


painel da educação

Receba GRATUITAMENTE a Revista Dolce em sua casa. Cadastre-se no protal!

dolcemorumbi.com

“Uma certificação internacional é um pré-requisito em universidades e escolas do mundo todo, em que é necessária a comprovação de que o candidato tenha um domínio do inglês com nível intermediário, superior ou avançado”.  Giovana Silva Zanzini, coordenadora pedagógica do CNA Morumbi

Os principais testes de certificação de língua estrangeira: Inglês – CAMBRIDGE – FCE (First Certificate in English), CAE (Certificate in Advanced English), CPE (Certificate of Proficiency in English). IELTS – International English Language Testing System. MICHIGAN – ECPE (Examination for the Certificate of Proficiency in English). TOEFL – Test of English as a Foreign Language. TOEIC – Test of English for International Communication. BULATS – Business Language Testing Service. ELSA - English Language Skills Assessment, da LCCI – Câmara de Comércio e Indústria de Londres. Espanhol – DELE – Diploma de Español como Lengua Extranjera. francês – TCF – Test de connaissance du français alemão – DSH – Deutsche

* entrega garantida para os ceps da área de abrangência, ver mapa no site.

50

câmbio Com duração de dois meses a um ano, eles oferecem novas experiências a quem deseja aprender um novo idioma, conhecer outra cultura, ganhar mais independência, perder a timidez e fazer novos amigos. Ana Salvatore, Diretora da CI – Central de Intercâmbio, destaca os mais conhecidos: High school: o aluno sai do Brasil para cursar o colegial no exterior, precisa ter entre 15 e 18 anos, estar cursando o ensino médio, ter boas notas, inglês ou idioma solicitado; Cursos no exterior: o aluno sai para cursar duas ou mais semanas de curso de uma língua estrangeira, precisa ter, no mínimo, 10 anos de idade e não precisa falar a língua; Trabalho de férias: alunos de universidades saem do Brasil para trabalharem em hotéis e parques nas férias.

Morumbi

Sprachprüfung für den Hochschulzugang ausländischer Studienbewerber

agosto 2009


Para o intercâmbio, é preciso passar por uma entrevista e fazer um teste de idioma. Aprovado, o estudante recebe um formulário para a inscrição no programa e uma lista com os documentos necessários para a matrícula. Ana Salvatore, diretora da CI – Central de Intercâmbio Algumas dificuldades podem ser encontradas quando se faz um programa de intercâmbio. As maiores relatadas é a pouca experiência no idioma, a adaptação a nova cultura e costumes e a falta de maturidade para viajar sem os pais. na prática O estudante Jorge Eduardo de Souza Filho, de 23 anos, passou por esse delicado período de adaptação em um país diferente, em 2008. “Foi muito difícil estar longe da minha família. Sentia falta da comida de casa e dos amigos que ficaram no Brasil”, relata. Mas, apesar de toda saudade e distância, ele conta que passou por situações engraçadas. “Depois de dois meses na Irlanda, minha irmã foi morar comigo. No total, éramos 4 brasileiros e uma polonesa. Certo final de semana, fomos passar o dia em Liverpool, na Inglaterra, e acordamos às 5h para pegarmos o táxi. Durante os preparativos, nós brasileiros, não pudemos evitar de conversar em português, o que começou a irritar a Dori (polonesa). Ao entrarmos no táxi ela nos falou em inglês: ‘Ok, agora chega de português, não vou passar o resto do dia ouvindo vocês conversarem em português’. Concordamos e começamos a conversar em inglês. Então, o taxista perguntou em inglês: ‘De onde vocês são?’, meu amigo disse: ‘Ela é polonesa e nós somos agosto 2009

Morumbi

51


painel da educação brasileiros’, também em inglês. Então o taxista nos disse em português: ‘Ah, não acredito! Brasileiros? Eu morei no Brasil por anos!’. Não aguentamos e caímos na risada. Expliquei para a Dori, ela riu junto e não podia acreditar!”, relembra. Jorge, que viajou pela Europa e morou por seis meses em Dublin, capital da Irlanda, conta que o objetivo inicial da viagem era aprimorar o inglês, mas que acabou desenvolvendo outras atividades, como o trabalho temporário. O estudante diz que a grande lição que tirou da sua viagem foi que aprendeu a se virar sozinho, além de lidar com as diferenças culturais por conviver com pessoas de nacionalidades diferentes. Para os interessados, ele dá a dica: “É preciso planejar bem a sua viagem. O local, o objetivo, o custo de vida e se o país é receptivo a estrangeiros. E quando viajar, aproveitar cada oportunidade que surgir, conhecer as pessoas, os costumes e a cultura. É preciso estar aberto ao novo e saber que as dificuldades serão temporárias”, finaliza. Alemanha, Canadá, EUA, Itália, Espanha... não importa o destino. No Morumbi existem várias escolas preparadas para atender quem deseja aprender outro idioma, fazer os testes ou um programa de intercâmbio. Invista no seu futuro! Procure um curso, escolha o país que mais tem a ver com seu perfil e se prepare para viver experiências inesquecíveis. g Curiosidades:

• Saudade é a 7ª palavra mais difícil de traduzir • A maior palavra da língua inglesa, com

44 letras, é: pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose (doença rara causada pela aspiração de microscópicas partículas de cinzas vulcânicas) 50% dos negócios e 2/3 de todos os papéis científicos no mundo são escritos em inglês Existem duas palavras na língua inglesa que têm as cinco vogais em ordem: abstemious e facetious Palíndromes são palavras que podem ser lidas da mesma forma da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda: racecar, kayak e level Sem Rima: Nenhuma palavra na língua inglesa rima com month, orange, silver ou purple.

52

Morumbi

agosto 2009


agosto 2009

Morumbi

53


cidadania

por Rosa Richter

Deveríamos adotar o exemplo dos EUA: Tolerância Zero Esta matéria já foi publicada na edição 39 (outubro/2007) de Dolce, mas trago-a novamente à tona para que todos nós tenhamos ciência da necessidade de nos tornarmos verdadeiramente cidadãos. Não adianta cobrarmos nossos direitos e não exercermos nossos deveres. Temos que aprender a fazer, cada um, a nossa parte, independentemente do que o OUTRO FAZ!!!

Rosa Richter é pedagoga; presidente da Associação Cultural e de Cidadania do Panamby; presidente da AMO Jardim Sul; conselheira e diretora de várias entidades na área de desenvolvimento social. rosarichter@gmail.com

54

Caro leitor, Após vários casos de violência em nosso bairro, nos deparamos com pessoas apavoradas, amedrontadas e descrentes. Cabe a todos nós mudarmos esse cenário, cada um de nós deve ser o agente transformador do mal que assombra nosso dia-a-dia. Nossa constituição nos dá direitos e deveres, nós devemos cumpri-los e termos a consciência que, independentemente se o outro faz a parte dele ou não, NÓS fazemos nossa parte e é com essa conduta que devemos estar preocupados. Se você for testemunha de alguma ação de violência, qualquer que seja, DENUNCIE! Ligue para o 181 (Disque-Denúncia, serviço que garante sigilo sobre a identidade de quem denuncia), ou ligue para 190, ou avise a um policial, mas não se omita, não feche os olhos nem cruze os braços! Se omitir é de certa forma ser conivente com a ação criminosa! Se você for vítima de alguma ação de violência, qualquer que seja, vá até a delegacia mais próxima e REGISTRE UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA! As polícias Militar e Civil trabalham em cima de estatísticas, a Polícia Militar de forma ofensiva e a Civil, investigativa, embora as duas atuem, quando necessário, em funções trocadas. Quando você deixa de fazer o B.O., está escondendo da polícia informações importantíssimas para que ela possa trabalhar a área atingida ou mesmo mandar mais policiamento para a região. Sem o B.O. a polícia não tem como trabalhar, e sua segurança fica comprometida! Como dizia Rudolph Giuliani, ex-prefeito de Nova York: ”É fácil resolver a situação de violência e só depende de nós, cidadãos.” A chave para a solução dos problemas atuais é a mesma que Giuliani usou há uma década: TOLERÂNCIA ZERO. Veja os 10 mandamentos: 1) Você acha um absurdo a corrupção da polícia? Solução: Seja honesto e ético. Subornar e aceitar suborno, ambos são crime! Sem subornador, a corrupção acaba.

Morumbi

2) Você acha um absurdo o roubo de carga, inclusive com assassinatos de motoristas? Solução: EXIJA nota fiscal em TODAS as suas compras! 3) Você acha um absurdo a desordem causada pelos camelôs? Solução: SÓ compre em lojas que forneçam nota fiscal! A maior parte das mercadorias de camelôs são produtos roubados ou sonegados. 4) Você acha um absurdo o poder dos marginais das favelas? Solução: AJUDE a acabar com o consumo de drogas! É a droga que financia o crime organizado! 5) Você acha um absurdo o enriquecimento ilícito? Solução: Denuncie à Receita Federal aquele vizinho que enriquece repentinamente. 6) Você acha um absurdo a quantidade de pedintes no sinal ou de flanelinhas nas ruas? Solução: AJUDE entidades conhecidas e estabelecidas, na rua NÃO! 7) Você acha um absurdo que qualquer chuva alague a cidade? Solução: Jogue o LIXO no LIXO. 8) Você acha um absurdo haver cambistas para shows e espetáculos? Solução: SÓ compre das bilheterias. Se ninguém comprar, os cambistas não vão vender. 9) Você acha um absurdo o trânsito da sua cidade? Solução: Deixe livre o cruzamento, respeite as regras de trânsito. SÓ estacione em local permitido. 10) Você acha um absurdo o poder econômico e militar dos Estados Unidos da América? Solução: Prestigie a indústria brasileira. Estamos passando por uma fase de falta de cidadania e patriotismo. E eu acrescentaria o 11º mandamento – Nunca deixe de fazer o Boletim de Ocorrência em qualquer situação de desconforto, agressão, roubo, ameaça, sequestro etc. Precisamos mudar nosso comportamento para que possamos viver em um país onde sintamos orgulho de g dizer: SOU BRASILEIRO!

AGOSTO 2009


CORPORATIVO

por Lívio Giosa

Inovando para enfrentar

os novos tempos

LÍVIO GIOSA é presidente do CENAM (Centro Nacional de Modernização Empresarial); vice-presidente da ADVB (Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil); Coordenador Geral do IRES (Instituto ADVB de Responsabilidade Socioambiental) e sócio-diretor da G,LM Assessoria Empresarial

Como encararmos a inovação? Que grau de influência ela exerce nas nossas vidas (pessoal, profissional e empresarial)? Estamos preparados para as mudanças? Simples perguntas para respostas complexas. O que para alguns é muito fácil, para muitos a dificuldade de encarar as transformações é extremamente árdua. Mudanças podem ser comportamentais, de atitudes, de novos conhecimentos que estão alinhados ao eu (pessoa). E aí, encarar a mudança é mesmo uma prerrogativa pessoal. Estar preparado para enfrentá-la parece ser a única alternativa no processo civilizatório que vivemos. E esta sociedade se caracteriza por uma dinâmica de constantes instabilidades,

Publicidade

que se acentuam em vários momentos da nossa história. No entanto, muitas mudanças são “impostas” (vêm de fora para dentro) e, aí, o processo de adaptação depende de outras circunstâncias. É o caso da“mudança pela tecnologia”. O que mudou nas nossas vidas com o advento, entre outros, do carro, do avião, do rádio, da televisão, do micro-ondas e, mais recentemente, do celular e da internet? Esta tecnologia aplicada no âmbito empresarial pode causar transformações extraordinárias nas pessoas e nos negócios. Sem dúvida, é ela que arrasta o conjunto da sociedade e cada um de nós ao encontro da inovação. Se, anos atrás, este impulso era longo, hoje, no limiar ainda do século XXI, as transformações pela via tecnológica se fazem em períodos cada vez mais curtos e rápidos. Não há, a partir daí, outra opção: ou nos envolvemos e utilizamos a tecnologia ou seremos varridos pelos ventos da incompreensão e conservadorismo, pelo atraso ou pela indisposição de conhecer estes novos caminhos. No ambiente corporativo, isto é premissa obrigatória. Viver num processo de competitividade exige o conhecimento certo pela via da competência. E a inovação pode ser o grande canal que diferenciará as empresas das mesmices da concorrência interna e externa, acelerada pela vantagem competitiva. Há que se observar que o emprego da tecnologia pode modificar projetos, produtos ou serviços e até a natureza do negócio em que você estiver envolvido. Ao mesmo tempo há que se pensar também no comportamento do cliente/consumidor que, cada vez mais, se apoia em tecnologia, na inovação, nos novos conhecimentos. Portanto, avalie se o momento é de negar esta tendência ou investir na novidade. Boas reflexões que fazem parte do processo de adaptação do ser humano e das empresas nos cenários tecnológicos que, cada vez mais rápido, nos atingem e nos influenciam. Pense, e decida.

56

Morumbi

g


pensata

por Paulo R. Amaral

qual é o seu bairro?

S

e o Morumbi fosse um país teria o Índice de Desenvolvimento Humano entre os mais altos do mundo, comparado ao da Alemanha - uma das economias mais fortes do planeta -. O IDH leva em consideração a expectativa de vida, a educação e a riqueza de um grupo de pessoas que habita determinada região. A renda média de cada morador aqui no Morumbi, por exemplo, é de quase R$ 7.000 – muito acima da média nacional (que não chega a R$ 1.000). São números que impressionam e mostram a força do bairro.

Se nesta avaliação levássemos em conta apenas os aspectos urbanos que contribuem para uma vida mais saudável e para o bem-estar das pessoas? Definido o padrão, vamos ao resultado de uma rápida enquete que fiz com alguns moradores. Observe que as respostas são resultado do senso comum de dois grupos entrevistados. Não houve base científica, a enquete procurou registrar apenas a opinião sobre determinados assuntos:

Mas se essa qualidade de vida, referendada pela medição de um índice, leva em conta outros aspectos, qual seria o resultado? Vamos deixar de fora a questão da desigualdade social, não vamos incluir a violência e esqueçamos a irritação dos congestionamentos.

Grupo Um – “Os Parques Burle Marx e o Alfredo Volpi são os mais bonitos e confortáveis da cidade. E adoro correr em volta da Praça Vinicius de Moraes”.

Publicidade

Você está satisfeito com o espaço para o lazer no bairro?

Grupo Dois – “Gostaria de ter uma quadra de esportes perto de casa ou um parquinho para que as crianças não corressem o risco de ser atropeladas na rua.”

O que você acha do atendimento médico?

Grupo Um – “Estamos bem servidos. Temos o Einstein e o São Luís, que são hospitais excelentes. E médicos renomados já montaram seus consultórios aqui mesmo no Morumbi”. Grupo dois – “Não quero ficar doente de jeito nenhum. Só de pensar em marcar consulta me dá arrepio, e Deus me livre se eu precisar de um atendimento de emergência”.

A sua rua é bem cuidada?

Grupo um – “O que me incomoda são os buracos. É difícil andar com o carro sem cair num deles. E acho que deveria haver uma ação mais rigorosa contra os donos de terrenos que não cuidam das calçadas”. Grupo dois – “Meu sonho era ter um endereço para que eu pudesse receber uma carta”. g Paulo Roberto Amaral é morador do Morumbi e jornalista da Rede Globo de Televisão, onde edita o Jornal Hoje.

58

Morumbi


vitrine vitrine

Dermocosméticos, afinal o que são? Hoje em dia, entrar em uma farmácia ou perfumaria e se deparar com um arsenal de cosméticos que ajudam na batalha contra o envelhecimento e ainda prometem renovar, clarear ou afinar a pele, é superfácil. Os produtos estão acessíveis em vários estabelecimentos, como salões de beleza, clínicas, mercados...

60

Morumbi

Os resultados oferecidos são, às vezes, milagrosos, e, com tantas opções, está cada vez mais difícil escolher o produto adequado e que realmente cumpra o que promete. As marcas são inúmeras, os preços são para todos os bolsos e os resultados prometidos são de uma pele completamente nova, muito mais jovem e linda. Perder vários minutos lendo o maior número possível de embalagens, comparar uma com a outra, se imaginar sem aquela incômoda ruguinha e, porque não, até alguns anos mais jovem, não é cometer erro nenhum, afinal, quem não gosta de estar com a pele em dia, cada vez mais bonita, sem manchas ou acne? Mas com tantas novidades e alternativas, é preciso ser cauteloso na hora da compra, para não piorar aquilo que justamente queria melhorar! Para aumentar a lista e auxiliar nessa corrida contra o tempo, surgiram os dermocosméticos. Mais eficazes que os cosméticos comuns e capazes de promover modificações fisiológicas na pele, os produtos, também co-

agosto 2009


vitrine vitrine

agosto 2009

Morumbi

61


vitrine nhecidos como cosmecêuticos, agem nas camadas mais profundas, melhorando, e muitas vezes até eliminando, as imperfeições. “Eles possuem na sua composição, ativos com eficácia comprovada e resultados medidos através de estudos sérios, com avaliação de antes e depois do uso. São tensores, renovadores celulares, estimuladores do colágeno, clareadores, hidratantes, produtos calmantes para peles sensíveis, água termal, entre outros”, conta a dermatologista Simone Weiss. Reconhecidos como cosméticos de 2º grau pela ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária, os dermocosméticos levam elementos farmacológicos na sua formulação e têm o preço um pouco mais elevado do que os comuns. Segundo a especialista Ingrid Peres, fisioterapeuta da rede de clínicas Onodera, existem alguns tratamentos que podem ser classificados como dermocosméticos. Os principais são as massagens corporais Onolinfática e Onoreduz, além da Onohidrat, que combina produtos cosméticos com princípios ativos específicos a uma massagem realizada com pedras frias; e a Renovação Cutânea, que é indicada para rejuvenescimento facial. Ambos os tratamentos são exclusivos da clínica. Ela explica que para garantir um bom resultado são recomendadas, pelo menos, seis sessões. “Na Onodera, cada sessão dura uma hora e meia, mas os resultados de cada tratamento dependem também das condições físicas e das reações de cada pessoa. Lembrando que antes de serem submetidas a qualquer tratamento, todas as clientes passam por consulta médica”, pondera. Usado na maioria das vezes por mulheres de faixa etária entre 35 e 50 anos, esses produtos, que chegaram para revolucionar o mundo da estética, também estão sendo cada vez mais procurados por homens e mulheres a partir dos 25 anos, que buscam prevenir e retardar ainda mais as possíveis imperfeições que o tempo traz.

62

Morumbi

agosto 2009


vitrine Valéria Amodio, gerente da HelpMed, diz que a maioria das pessoas cumprem o ritual de passar por um dermatologista, antes de procurar qualquer produto. “70% chegam com receita médica e os outros 30% com indicação de amigos. Mas a ida a um profissional ainda é muito importante, para que ele indique o melhor tratamento, de acordo com cada problema”, relata. Valéria ainda conta que a maior procura desse tipo de cosmético não é por cremes antirrugas ou para manchas. “Por incrível que pareça, na nossa loja virtual os campeões de vendas são produtos para tratamento cosmético das unhas, da linha Ecrinal”. Mas, independente do tipo de problema, é preciso se informar corretamente sobre a marca, composição e indicação, antes de comprar algo que não seja próprio para o seu tipo de pele. Entre as linhas mais conhecidas e vendidas de dermocosméticos, estão a La Roche-Posey, Vichy e Avène. Algumas marcas mais conhecidas e po-

agosto 2009

Morumbi

63


vitrine pulares, como O Boticário, Avon e Natura, também estão investindo no segmento. De acordo com Vera Rodrigues, farmacêutica responsável pela Farmácia Clorophila, esse tipo de produto precisa ser usado de maneira adequada e em parceria com alguns hábitos diários para dar o resultado esperado. “São produtos mais modernos e com estudos de eficácia in vivo. São de ótima qualidade, desde que junto a eles seja feita uma dieta balanceada e a ingestão de bastante líquido”, diz. Portanto, fique atento. Novidades surgem todos os dias, mas nem sempre podem dar jeito naquilo que mais te incomoda. Na dúvida, procure sempre um dermatologista. SERVIÇO: Dermatologista Dra. Simone Weiss Rua Dr. Luiz Migliano, 1110, 6º e 8º andares- Trade Center - Tel.: 3744-8997 Ver anúncio na página 15

Farmácia Especializada Help Med Rua José Ramon Urtiza, 206 Tel.: 2167- 4035. helpmed.com.br Farmácia de manipulação Clorophila Rua Dr. Luiz Migliano, 1110, loja 13 Tel.: 3743-5262. clorophila.com.br Ver anúncio na página 60

Tratamentos estéticos Onodera Morumbi Rua Dr. Fonseca Brasil, 77 Tel.: 3742-6116. onodera.com.br Ver anúncio na página 38

64

Morumbi

agosto 2009


vitrine

Vai Acontecer Bota-fora Ideall

Durante todo o mês de agosto a Ideall Design está com o seu Bota-Fora. Todos os produtos da loja com preços e condições imperdíveis. Ideall Design R. Nelson Gama de Oliveira, 277 Tel.: 3507-4852. idealldesign.com.br

Exposição

Do dia 13 ao dia 23 de agosto, a artista plástica Martha W. Farias estará na Casa da Fazenda com sua exposição Oferenda. Casa da Fazenda do Morumbi Av. Morumbi, 5594 Tel.: 3742-2810

Vacine seu bichinho

Nos meses de agosto e setembro a Bicho No Capricho realiza campanha especial de vacinação. Além de vacinação e vermifugação básica, a clínica oferece aos clientes e pacientes descontos em serviços especializados, focados em saúde preventiva, como Ultrassonografia abdominal, Vacina contra Leischmaniose, Check-up, testes alérgicos, entre outros. Bicho no Capricho Rua Frederico Guarinon, 440 – lj. 2 Tel.: 3744-3773. bichonocapricho.com

Lançamento

No dia 8 de agosto, a concessionária Brabus Giovanni oferece um coquetel e convida a todos para o lançamento da Mitsubishi Pajero Dakar, das 10 às 16 horas, na unidade Morumbi. Brabus Giovanni Av. Giovanni Gronchi, 5.491 Tel.: 2526-9000. brabus.com.br

agosto 2009

Morumbi

65


FINAL FELIZ

por Floriano Serra

Amar calado... só vale em música. “Eu te amo calado, Como quem ouve uma sinfonia...”

N

a bela música do Lulu Santos, isso soa lindo, mas para viver um grande amor, ao vivo e a cores, não vale. No Amor, não basta só a intenção do ato: é importante exteriorizá-lo de forma coerente com a intenção. A intenção fortalece o ato dando-lhe autenticidade, mas não tem por si só o poder de se fazer compreensível. Se não for manifestada, a intenção pode se perder no silêncio ou na ambiguidade. As pessoas devem habituar-se a, através de gestos e palavras, deixar que fale o coração, sempre que ele tiver vontade, a qualquer momento. Qualquer hora é ótima se o sentimento emerge intenso do coração. Deveria ser óbvio que não é preciso esperar datas e momentos especiais para um parceiro expressar seus sentimentos afetivos. Quem faz a festa é o coração, e ele não segue o calendário. Quem sentir o impulso pode muito bem manifestar-se através de um telefonema na madrugada, um e-mail, um torpedo no celular, um fax, um sussurro ao pé do ouvido durante uma cerimônia ou correndo no parque debaixo de chuva. Há coisas que, ditas com espontaneidade, criam um maravilhoso clima de aconchego, de sensualidade, ou simplesmente de felicidade. Todas essas manifestações nascem de uma intenção, que, se não for exteriorizada, fica no anonimato do silêncio ou do simbolismo. Por isso, convém deixar que o coração fale através de palavras simples e claras, sem censuras, sempre que sentir vontade. Como a linguagem do corpo também é muito eloquente, o efeito da intenção é potencializado quando, além das palavras, usamos gestos e toques para expressar os sentimentos. No entanto, há parceiros afetivos que, apesar do grande amor que têm dentro de si, não conseguem exteriorizá-lo. Dessa maneira, amam em silêncio. Intensamente, mas em silêncio, um amor que, de tão silencioso, mais parece idolatria. A incapacidade de demonstrar sentimentos demonstra uma dificuldade de se relacionar com o exterior, de isolar-se, de criar um mundo particular onde as coisas acontecem conforme os desejos, as fantasias e os padrões do indivíduo, desprezando os fatores que envolvem o outro parceiro, que pertence ao mundo externo, real.

66

Morumbi

Esse bloqueio pode ser visto também como medo de se expor, de se ‘‘arriscar’’ ante o desconhecido: o que a exteriorização dos meus sentimentos pode provocar? Estarei sendo ridículo, ‘‘oferecido’’, permissivo? Serei rejeitado ou aceito? A origem do amor silencioso é geralmente encontrada numa educação repressora, que cria bloqueios, inibições e preconceitos. O parceiro que ama calado não o faz por opção consciente, mas provavelmente porque teve modelos durante sua formação que agiam ou ensinavam assim e hoje não consegue atuar de forma diferente. Todo parceiro pode reaprender novos padrões de comportamento, não se acomodando na posição de ‘‘eu sou assim mesmo, não vou mudar nunca...”. O ser humano é dinâmico, mutável e, portanto, capaz de absorver novos dados e promover mudanças comportamentais. Usar os pais, a infância ou experiências negativas vividas como eternas desculpas não basta. Se realmente quiser e esforçar-se para consegui-lo, o parceiro poderá superar os bloqueios. Se não conseguir por si mesmo, através da reflexão ou do esforço, peça ajuda a seu parceiro ou busque um profissional da psicoterapia. Em resumo, não basta amar bastante, se o seu amor estiver escondido no silêncio. Talvez seu parceiro nunca conheça a verdadeira extensão desse amor: verá apenas a ponta do iceberg, que, como sabemos, é uma pequeníssima amostra da imensidade que está submersa. g Floriano Serra é psicólogo, consultor, palestrante, autor de vários livros e inúmeros artigos sobre o comportamento humano e colunista da revista “Dolce”. E-mail: florianoserra@somma4.com.br

agosto 2009



Dolce Morumbi 61