Page 1

doentes

por futebol

n. 01, 2010

A voltA doS 4 zAgueiroS meSSi x criStiAno ronAldo A voltA do mรกgico ronAldinho tรšlio mArAvilhA Abre o Jogo

tudo sobre

can 2010


editorial

futebol europeu 04 futebol brasileiro 08

A

pós 30 dias de trabalho árduo, desde o tópico para a criação da revista, com o nome de uma das melhores comunidades de futebol do Orkut, ela sai do papel, e vira realidade. Nada disso teria acontecido, se não fossem os 65 colaboradores que se dispuseram a ajudar na elaboração de matérias, revisão e diagramação. Apenas verdadeiros Doentes por futebol, arrumariam tempo nesta loucura que é a vida moderna para fazer uma revista com tanto amor e dedicação. Temos que agradecer também ao Daniel Correia, que após herdar a comunidade do Janja, e manter o alto nível da comunidade, gentilmente aceitou a ideia de criar uma revista com o nome Doentes por Futebol. E principalmente a minha esposa, que foi quem criou o projeto gráfico da revista, e foi responsável pela edição de arte, sem ela, nunca teria proposto a criação da revista DPF. Nesta primeira edição, vamos falar dos confrontos da UCL, a expectativa dos times brasileiros, sobre o jogaço entre Inter e Siena, o desempenho de Robinho, a Copa das Nações Africanas, fazer uma visita ao Serra Dourada, conhecer frases engraçadas de quem é Doente por Futebol, analisar a volta do esquema com 4 zagueiros no Brasil, relembrar da batalha do Sarriá, discutir quem é o melhor jogador da atualidade, falar sobre a fantástica volta do Ronaldinho, sobre o Mengão campeão de 09, NBA, Futebol americano e tênis, e finalmente, a entrevista com o artilheiro que esta em busca do seu gol 1000, Túlio Maravilha. É isso ai pessoal. Na próxima edição, inauguraremos a seção de emails dos nossos leitores. Até lá. Por Bruno Galdino Sant’ana

doentes

por futebol 2 doentes por futebol 

Edição 01 ano 01 REDAÇÃO: (revistadpf@gmail.com) Editor: Bruno Galdino Sant’ana EDITORA DE ARTE: Tatiane Santos de Oliveira Equipe Futebol Brasileiro: Rafinha, Lucas Cunha, Maninho, Wilson Herbert, Caio Spechoto, Chaves Joncew, Caio Renan, Edno Franco, Philipe, Leonardo Martins, Cleiton dos Santos, Luca Laprovitera, Giovanni Giocondo, Bernardo Carvalho, Henrique Paraná e Nicolas Moura.

Equipe Futebol Europeu: Mauricio Fernando, Tiago Lima,Ronaldo Ferreira, José Eduardo Volpini, Lucas Lourenço, Filipe Frossard Papini, Luiz Eduardo Mouta, Saiomn Mryezka e Levi. Materias e colunas: Pedrinho Heil, José Renato Bonventi, André Rocha, Luiz Eduardo Mouta, Ettore, Maninho, Rafael Luis, Rafael Faustinho, Matheus Mandy, Pedro Spiacci , Bruno Cassali, Bráulio Silva, Ivan Alves Pereira, Leonardo Martins e Saimon Mryeska.

futebol alternativo 12 o jogo do mês 13

a

capa - Especial sobre a can 14 Chega de blindagem 19

o

Aqui o coco é seco 20 pérola da doentes 21 análise tática 22

s

sumário

O esquadrão 24 Na boa mesmo nível 25 O MáGICO 26 entrevista 28 outros esportes 30 carimba que é old 32


futeboleuropeu 8 OU 80 ? - UEFA CHAMPIONS LEAGUE

A

UCL chega ao matamata. dezesseis equipes brigam para levantar o caneco no dia 22/05 no Santiago Bernabeu, em Madrid. a dPF analisa as oitavas de final: Barcelona x Stuttgart: o atual campeão Barcelona de Messi & Cia novamente teve sorte no sorteio, enfrenta o Stuttgart, um dos piores classificados na fase de grupos, que conta com os experientes Lehmann, Hleb (ex-Barça) e Cacau, apesar disso os alemães não devem ser páreo para os blaugranas que passam com tranquilidade. Internazionale x Chelsea: Confronto equilibrado com peculiaridades interessantes. o embate remete a volta dos treinadores a suas antigas casas, outro ponto importante é a pressão enfrentada para vencer o torneio, para isso as equipes apostam na qualidade dos atacantes como principal arma. Fiorentina x Bayern : após bela campanha na fase de grupos, a Viola terá como adversário, o instável Bayern, do craque Ribery. os bavaros terão de segurar a dupla Gilardino e Mutu. Confronto muito equilibrado, leve vantagem alemã. CSKA x Sevilla: o time espanhol teve ótimo início, enquanto o CSKa enfrentou algumas dificuldades para passar de fase. os destaques ficam por conta do sérvio Milos Krasic e de Luis

4 doentes por futebol

Fabiano. a vantagem espanhola fica por conta da segunda partida ser em Sevilla. Arsenal x Porto: a equipe de Wenger vem de boa campanha na fase de grupos, além de brigar pelo titulo ingles. o Porto do artilheiro Hulk, apesar da campanha razoavel no nacional, foi bem em seu grupo no torneio continental e conta com a força em seu estadio. Leve vantagem aos gunners. Lyon x Real Madrid: Mais uma vez o Lyon não foi feliz no sorteio. o Real Madrid, apesar de ter retrospecto ruim contra o clube francês na competição, possui um time mais forte e ainda não perdeu fora de casa no torneio. Benzema volta ao Gerland, mas dessa vez pelo rival. Milan x Manchester United: Se este jogo fosse em dezembro, ao fim da fase de grupos, dava para cravar os ingleses com tranqüilidade. Hoje, com a recuperação de Ronaldinho Gaúcho e a consolidação do padrão de jogo rossoneri, o palpite é mais complicado. Mas ainda dá Manchester. Olympiakos x Bordeaux: os gregos perderam seu técnico, não têm uma equipe acima da média e só se classificaram pela fraqueza do seu grupo. irão enfrentar o Bordeaux, melhor time da fase de grupos, bem acertado pelo promissor Blanc. os franceses passam sem problemas.

LA LIGA - 2009/10 o Campeonato mais aguar-

hoje é o Valência. o time dado da temporada está corque há pouco tempo enfrenrespondendo às expectativas. tava uma crise e lutava para Como já esperado, Barcelona manter seus principais jogae Real Madrid estão na dispudores, renasceu. E a ótima ta pelo título. os merengues temporada tem nome: david mesmo com grandes contraVilla: o centroavante faz uma tações, ainda apresentam temporada extraordinária e defeitos em alguns setores, vem sendo decisivo. mas a qualidade de CristiaMais abaixo na tabela, do jovem Pedro, que em seis no Ronaldo e o oportunismo podemos encontrar algude Higuain colocam os galác- meses anotou gols decisivos mas surpresas, como o baixo ticos na sua nova versão, em em todas as competições que redimento do Villareal e a pífia condições de disputa com o o time disputou na temporada; campanha do atlético de Maalém disso, a equipe possui os drid. as duas equipes devem Barcelona. os blaugranas, que contam eficientes iniesta, Xavi e Piqué, melhorar, mas a cobiçada vaga com o melhor do Mundo, Messi, que seguem bem. na próxima Champions para a equipe da vez na Espanha tem a supreendente temporada eles parece utopia.

CALCIO 2009/10 alguns emergentes, favoritos decaindo, outros se recuperando e um líder “mais do mesmo”. Esse foi o primeiro turno do Calcio 09/10, que ainda é um campeonato charmoso e com belos valores. na liderança do certame, sem surpresas. a internazionale repete o desempenho acima dos concorrentes, mas continua devendo na qualidade do futebol mostrado. na briga pelo scudetto, o Milan aparece como o grande adversário da inter. após perdas importantes, a expec-

tativa era de uma temporada sombria. Só que, mesmo após alguns tropeços no início da trajetória, o time engrenou e Ronaldinho Gaúcho é um dos grandes jogadores do Calcio. a grande decepção da competição é a Juventus, que não consegue engrenar sob o comando de Ciro Ferrara e o fraco desempenho dos brasileiros Felipe Melo, amauri e diego. a equipe vem decaindo e não transmite confiança. Um clube que era candidato a uma temporada fraca, mas

surpreendeu é a Roma, que cresceu sob o comando de Claudio Ranieri e promete levar uma das vagas para a Uefa Champions League. no mais, Bari e napoli surpreendem, a Lazio decepciona e a expectativa é de um segundo turno polarizado entre Milan e inter e disputado nas posições intermediárias.

doentes por futebol 5


PREMIER LEAGUE a Premier League, segue com disputa acirrada pelo titulo, são três os postulantes nessa temporada. o Chelsea, favorito a conquista, não conta com peças fundamentais como drogba e Essien, nesse inicio de ano, devido a Can, e terá que mostrar a força do elenco pra seguir na ponta; o arsenal entrou na briga após arrancada no fim de 2009, e conta com os talentosos Fabregas e arshavin para seguir subindo. o Manchester United, com o poder de fogo enfraquecido pela saída de Cristiano Ronaldo, vem dependendo da experiência e poder de decisão de

Rooney e Giggs, resta saber se eles continuarão rendendo desta forma até o final. a disputa é acirrada também por uma vaga na Champions League. o Manchester City, após início irregular começa a se acertar com a chegada de Roberto Man-

cini e a boa fase de tevez. Villa e tottenham mantiveram a base forte (exceção a saída do Barry do Villa) e estão vivos na briga. a surpresa negativa é o Liverpool, que faz péssima temporada, que ameaça o cargo do técnico Rafa Benitez após quase seis anos de trabalho. tem de se destacar também o surpreendente Birmingham, dos ótimos Benitez e Jerome. na parte de baixo da tabela, destaque negativo ao West Ham de Zola e o Portsmouth que segue na lanterna, fortíssimo candidato ao descenso. Esta é a Premier League, consolidada como a melhor liga nacional do Planeta Bola.

BUNDESLIGA

LIGUE 1

Campeonato mais disputado da ultima temporada, a Bundesliga não vem decepcionando nessa temporada. Pelo menos 5 times aparecem com chances de títulos. Porém vale lembrar que na temporada passada o Wolfsburg virou o turno em 9º e acabou sendo o campeão. Quem vem na liderança é o Bayer Leverkusen e como grande destaque aparece Kießling, artilheiro do campeonato. ainda aparecem como candidatos ao titulo o Schalke, Bayern de Munique, o Hamburgo e o Borussia dortmund. as decepções ficam por conta de Hertha Berlim e Stuttgart, duas equipes que disputaram o título na temporada passada e agoram lutam para não cair. apesar de estarem mal na Bundesliga, ambos estão no mata-mata dos torneios europeus, o Stuttgart encara o Barcelona na UCL, e o Hertha enfrenta o Benfica pela Liga Europa.

Campeão por 7 vezes seguidas, o Lyon parece realmente disposto a perder o cargo de “Rei Frances”. o Bordeaux, responsável por interromper a saga vitoriosa dos Gones, ao que tudo indica, caminha para o seu segundo título consecutivo. o motivo para essa inversão de papeis é um misto de más decisões da diretoria do oL e o acerto da Girondina. aulas errou em contratar Claude Puel, que assumiu o cargo de manager e não acertou a formação titular do seu time até hoje. na temporada passada, a venda de Benzema e a saída de Juninho foram altamente prejudiciais para o desempenho do Lyon, que ainda carece de jogadores nas respectivas posições. Por outro lado, o Bordeaux acertou em cheio em Laurent Blanc como treinador. nomes como o do talentoso Gourcuff e do artilheiro Chamakh já são especulados como alvos dos grandes europeus. o Bordeaux conseguiu montar um belo grupo sem precisar gastar muito. É a competência das diretorias falando mais alto.

UEFA EUROPA LEAGUE a Uefa Europa League tem interesse aumentado nesta temporada. tudo graças a presença de duas equipes, que eliminadas precocemente na Champions League, foram parar na UEL, tratam-se de Liverpool e Juventus, que apesar da má temporada possuem bons jogadores e aparecem como dois dos favoritos a conquista do torneio. o Benfica, outra equipe tradicional, conta com um belo time e aparece forte; o Valencia de Villa também merece atenção. Com-

6 doentes por futebol

pleta a lista, a Roma da dupla totti e toni. Equipes como o atual campeão Shaktar com sua legião de brasileiros, o Hamburgo de Zé Roberto, além de Everton, Rubin Kazan, Villareal e Wolfsburg também possuem condições de ir longe. Mas quando a bola rolar, surpresas sempre podem ocorrer na UEL (antiga Uefa Cup) em sua nova edição, e as 32 equipes brigarão para estar na arena Hamburgo em 12 de Maio, levantando o caneco.

LIGA SAGRES a Liga Sagres 2009/10 tem sido bastante atrativa para os amantes do futebol portugues. Para surpresa geral, o Braga continua superando as expectativas e segue firme na ponta desde o início, apresentando uma defesa sólida e um ataque eficiente, forte nas bolas paradas e no jogo aéreo, além do excelente goleiro Eduardo. Logo atrás, vem o todo-poderoso e badalado Benfica, com seu ataque avassalador e um belo futebol apresentado, não dá sossego ao líder.

o Porto de Hulk, não mostra nesta temporada, a mesma força dos últimos anos, graças à perda de jogadores-chave como Lucho e Lisandro Lopes, negociados. a defesa demonstra fraquezas e o time não é tão eficiente como antes, tropeçando em jogos teoricamente fáceis. Mesmo assim, não se pode desprezar os dragões que buscam o penta. o Sporting do Luso-brasileiro Liedson, decepcionante, está distante dos lideres.

doentes por futebol 7


futebolbrasileiro LIBERTADORES São Paulo após quatro anos de glórias e um de fracasso, a torcida exige títulos em 2010. Em busca do tetra da Libertadores, as apostas foram destaques em 2009. Léo Lima, Fernandinho e Marcelinho Paraíba. apesar dos três terem brilhado no último Brasileirão, vai ser preciso ver como reagirão a uma nova (no caso de Léo Lima e Marcelinho) ou primeira (no caso de Fernandinho) chance em time grande.

Flamengo Campeão Brasileiro! agora, o Flamengo parte pra 2010 buscando a Libertadores da américa. a nova dupla formada, com adriano e Love, poderia inspirar maiores esperanças, caso tivessem um tempo a mais para trabalharem. a saída deles prevista para antes da final do continental coloca em dúvida a possibilidade de sucesso. Caso o Fla chegue à decisão sem suas estrelas, a festa que vem sendo feita desInternacional de o título recente, pode virar Vice-campeão Brasileiro, o in- mais uma frustração. ternacional deve dedicar a sua maior atenção para a Libertado- Corinthians res. Mantendo a base, chegam depois de dois 2009`s diferenapenas os laterais Bruno Silva, tes, o timão novamente joga nei, e o volante Wilson Mathias. tudo no primeiro semestre. traFernando Carvalho tem a chan- zendo jogadores rodados e, ce agora de resgatar o crédito aparentemente, pretendendo perdido vencendo o torneio con- usar a primeira fase do Paulista tinental, pois a torcida já está como pré-temporada, a direção perdendo a paciência após o dá a cabeça a prêmio. a prescentenário frustrante. ir bem são também fica com o técnico. administrativamente já não em- Ele vai penar pra manter o time polga mais. o torcedor colorado longe de crises se a torcida perantes de tudo, quer vencer. ceber o descaso com o regional.

8 doentes por futebol

E a incógnita do continental pode atrapalhar. o sentimento da Fiel é: “se vira, Mano”. Cruzeiro Em franca evolução desde a chegada de adilson Batista em 2008, o Cruzeiro aposta na manutenção do grupo do final de 2009 para fazer outra grande campanha na Libertadores 2010. Comandado pelo experiente Gilberto, o time também conta com bons jogadores para as demais faixas do campo, principalmente o gol, com Fábio, e o ataque, com Kléber e thiago Ribeiro. Em paz com a torcida e dando seqüência a seu trabalho, o Cruzeiro tem grandes ambições para 2010.

COPA DO BRASIL Fluminense a fuga do rebaixamento foi épica. agora, o Flu busca títulos. o lateral Julio Cesar chega pra dar um belo toque de qualidade pra lateral-esquerda, embora só tenha jogado bem no Goiás, não repetindo o mesmo sucesso em outros times. o entrosamento, as atenções voltadas para o Cariocão, e a presença de Fred, fazem do nense o favorito a quebrar a sequência de títulos flamenguistas.

panha digna no Brasileirão. o plantel formado pode ser considerado bom, mesmo se comparado com os rivais cariocas.

– uma decisão acertada, já que o mercado oferecia poucas opções - e a base do elenco, fazendo poucas contratações. Léo (zagueiro, ex-Grêmio), Eduardo (lateral esquerdo, ex-Guarani) e Márcio araújo (volante, ex-atlético/MG) reforçam a equipe, que perdeu Marcão, Maurício, Jumar e Love. o entrosamento é o ponto forte do time, que manteve a base de 2009. Já o ataque, é motivo de preocupação. Robert, Lenny (machucado) e Lovinho (base) são os únicos atacantes de ofício no elenco.

Botafogo Com um pouco mais de grana, a esperança é de dias melhores para a torcida do Bota. El Loco abreu chega tendo boa aceitação e sendo a grande esperança de gols do time ao lado de Herrera. no papel, o time desse ano já é considerado superior ao de 2009. Conquistar o Cariocão e conseguir um Vasco o Vasco, após ter conquistado a desempenho bom na Copa do Série B, trouxe Vágner Mancini Brasil são os objetivos conside- Santos a mudança começou no dia para o comando e contratou rados alcançáveis. 5 de dezembro, quando as o “artilheiro dos gols bonitos”. eleições presidenciais foram dodô, junto com Carlos alber- Palmeiras to, é a esperança da torcida de depois de um 2009 frustrante, vencidas por Luis alvaro de olilevar o time rumo à Libertadores o Palmeiras inicia a temporada veira, que trouxe dorival para o 2011, quem sabe, conquistando com poucas mudanças. a dire- lugar de Luxemburgo, além da a Copa do Brasil, e à uma cam- toria manteve Muricy Ramalho volta de Giovanni. o desenho e o desempenho tático do time irão tomar forma ao longo dos jogos, dentro das características do treinador: nada muito complicado nem muito “engessado”. Mas de qualquer maneira o torcedor pode voltar a encher a Vila Belmiro pra assistir a ao estilo de jogo moleque (com neymar e Ganso), plástico e eficiente com o qual se acostumou ao longo de décadas.

doentes por futebol 9


Atlético Mineiro Uma temporada promissora. Com a chegada de Vanderley Luxemburgo, a esperança é de pelo menos um título. a intenção é recuperar um time que teve tudo para conseguir uma vaga na Libertadores desse ano, mas acabou o campeonato num decepcionante 7º lugar. Para a temporada saíram jogadores como Éder Luis e Márcio araújo, e chegaram jogadores como o lateral Leandro e o atacante Muriqui,

destaque do avaí no Brasileiro passado. a zaga está fortalecida com a chegada de Campos, ex-LdU. além disto, o artilheiro da temporada no Brasil, diego tardelli, continua no elenco. Grêmio Pro primeiro semestre de 2010, o Grêmio tem pela frente o Gauchão e a Copa do Brasil, no qual o clube entra pra conquistar seu 5º titulo. do time de 2009 saíram tcheco, Maxi

Lopez, Leo, douglas Costa e Rever. Chegaram Leandro, Hugo, Borges, douglas, o técnico Silas e o multi-campeão Paulo Paixão. apesar das carências na defesa, ainda assim é um bom grupo para encarar os dois primeiros desafios. a torcida espera pelo fim da fila de nove anos sem qualquer titulo de expressão, e a perspectiva pra essa temporada é boa, sem duvidas. Grêmio, mata-mata, Copa do Brasil, 4 taças, 7 finais, tradição!

FUTEBOL NORDESTINO o Campeonato Cearense de 2010 promete ser bem disputado. os destaques ficam com Ceará e Fortaleza. o alvinegro ascendeu à Primeira divisão ano passado depois de dezesseis anos. o Fortaleza luta pelo inédito tetracampeonato perdido por duas vezes anteriormente (em 1929 e em 2006). Já o Ferroviário, trouxe nomes conhecidos dos dois rivais maiores como o meia-esquerda Jorge Mutt e o lateral-direito dedé revelado nas categorias de base do clube. Já o futebol baiano tem agito em 2010 com a dupla Renato Gaúcho e Edílson. Juntos no Bahia, eles querem a todo custo o título estadual, dominado pelo rival Vitória. no rubro-negro, a ideia é continuar a levada de 2010, com mais ambição. no primeiro Ba-Vi do ano, Edílson não joga. Renato acha que o jogador de 39 anos ainda não tem condições físicas para atuar. do outro lado Ramon, com 37, está a todo vapor.

10 doentes por futebol

no Campeonato Pernambucano, emoção é o que não vai faltar. Uma das razões é que o regulamento foi alterado, agora com fórmula semelhante ao Campeonato Paulista. outra forte razão é que as equipes estão mais niveladas. os times do interior se reforçaram bem, enquanto que os três grandes ocupam no máximo a segunda divisão nacional. o Sport é o time favorito ao título, com o náutico e Santa na briga.

FUTEBOL PARANAENSE

FUTEBOL GOIANO

o Coritiba, nesse início de temporada, mostra um entrosamento surpreendente para a época, graças aos remanescentes do elenco anterior. o trunfo Coxa é Rafinha, ex-Paraná, trazido do São Paulo em troca de Carlinhos Paraíba. Mesmo com bons reforços, ainda tem frágil defesa e é cedo para elaborar um prognóstico para a temporada 2010. defesa fraca, também, tem o Paraná Clube, que manteve alguma base do time de 2009, mas ainda não passa confiança ao torcedor, embora a parte ofensiva pareça ser muito aguda e tenda a render mais, com muitos gols. o atlético pouco muda em 2010. Boa parte do elenco, que conta com veteranos como Paulo Baier, Claiton e alex Mineiro, é formado por pratas da casa. Mesmo com reforços - como tartá, os “gringos” Vanegas e Serna e com Bruno Mineiro (destaque do náutico no último Brasileiro) - a promessa é de um ano insosso para o Furacão, com chances de título só no estadual (em que começou mal) e luta contra o descenso na série a.

a última vez que Goiás contou com dois participantes na série a do Brasileirão foi em 1986. na ocasião, atlético-Go e o time que leva o nome do Estado fizeram as honrarias locais no cenário nacional do futebol. agora, em 2010, esses mesmos clubes voltam a se encontrar na primeirona do Campeonato Brasileiro. o esmeraldino, de início, não empolga tanto com o time que vem montando. algumas perdas e reposições nem tão equiparáveis. Com isso, é o tradicional favorito ao título estadual, mas terá que se reforçar um pouco mais caso queira figurar entre os oito primeiros no certame nacional. Já o atlético-Go, que também é um dos favoritos para vencer o Goianão, assim como o itumbiara, monta um time até mais modesto do que o rival Goiás. Para esse ano que marca a volta a elite do Campeonato Brasileiro, o objetivo é permanecer na Série a. Com isso, passará a ter possibilidades de pensar em algo a mais para 2011.

b

FUTEBOL CATARINENSE os times catarinenses estão bem renovados para 2010. o avaí, embora tenha perdido bons titulares, manteve a base do elenco e conta com reforços de sua parceira, além da promoção de Medina, grata revelação do time da ressacada. Segundo a empresa parceira do clube, a meta é um ousado e inédito título da Copa do Brasil. o Criciúma, que necessita urgentemente voltar a conseguir acessos nos torneios nacionais, já começa o ano patinando e, após duas derrotas

no estadual e com uma defesa desastrosa, viu rolar a cabeça do técnico itamar Schulle, dando ares tenebrosos ao prognóstico do Campeão do Brasil de 1991 no estadual e na série C. o Figueirense contratou 2 argentinos e alguns destaques de outros times da série B, como o atacante Junior negrão, além de contar com René Weber no comando do time. o trunfo do alvinegro do Estreito é o ídolo Fernandes, que encontra-se lesionado nesse inicio de temporada.

doentes por futebol 11


futebolalternativo

inter 4 x SIENA 3

Aqui a bola rola, ou quica

A

Internazionale, líder absoluta do Calcio, enfrentaria o lanterna Siena. A distância na tabela entre as equipes era enorme. A equipe nerazzurra ainda jogaria em casa, onde não perdeu nessa edição do Calcio. A partida reunia todos os ingredientes para uma vitória tranquila do milionário elenco interista. Mas apostando em contra-ataques e com um artilheiro iluminado, o Siena complicou para os ponteiros da tabela. Os  nerazzurri foram a campo com 3 atacantes: Quaresma na esquerda, Pandev na direita e Milito no centro. O Siena começou focado na defesa e Maccarone era o único avante, mas ora Reginaldo pela direita o apoiava, ora Jajalo pela esquerda encostava.  No primeiro contragolpe com perigo, os bianconeri marcaram com Maccarone, que bateu de longe e acertou o ângulo de Júlio Cesar. Porém, o time de Mourinho seguia melhor e com um lançamento de 50 metros o holandês Sneijder descobriu Milito que cortou o marcador e chutou cruzado: 1-1. A virada veio quando Stankovic sofreu fal-

O início da Série D está marcado para o mês de julho, mas a disputa por vagas já começou. Depois do título do São RaimundoPA em 2009, a competição ganhou visibilidade. O regulamento é o mesmo do ano anterior: 40 clubes brigando pelo acesso (se nenhum estado desistir como o Acre na última temporada). Dentre essas equipes, algumas já estão classificadas para a edição desse ano. Pelos estaduais de 2009, três clubes asseguraram vagas: São José-AP, JV Lideral-MA e Araguaína-TO. Outras equipes se garantiram através das copas estaduais: Vila Aurora-MT, Joinville, Flamengo-PI, Madureira, Fluminense-BA e Ypiranga-RS. Quatro clubes que vão disputar a Série D vêm como rebaixados da Série C: Mixto-MT, Sampaio Corrêa, Confiança e Marcílio Dias-SC. Aliás, Santa Catarina será o único estado com três representantes na competição, já que São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro perderam uma vaga em relação a 2009.

Regulamentos bizarros pelo Brasil

serão 40 clubes lutando por um lugar ao sol

Começou a temporada 2010 do futebol brasileiro. Entre as particularidades nacionais, estão alguns regulamentos curiosos de campeonatos estaduais e copas locais. Campeonato Paraense: Há uma seletiva com dez times e os quatro melhores se juntam as “potências” do estado no “verdadeiro” estadual. A seletiva é disputada de forma semelhante à temporada européia: começa em novembro e tem sua definição no começo de janeiro. Copa Federação Gaúcha de Futebol: Quem, a princípio, olha os grupos com 9 e 10 times acha o campeonato normal, até ver que oito times se classificam por grupo para depois se enfrentarem no mata-mata. Sensacional! Campeonato Amapaense: O campeonato mais alternativo do Brasil, pois a final é disputada em um jogo, sendo o único no Brasil a adotar esse modelo. Além disso, tem início marcado apenas para setembro, quando o Brasileirão já está chegando em sua reta final. Para completar, metade dos times foram rebaixados em 2009. Por Matheus Mandy e Saimon Mryczka

12 doentes por futebol 

domês

Por Pedro Spiacci

Após primeira edição, Série D pode emplacar

pela serie d

ojogo

ta na entrada da área e Sneidjer colocou a bola no lado direito da baliza adversária. Ainda na primeira etapa houve tempo para que Reginaldo achasse Ekdal livre por trás da zaga, igualando o jogo em 2-2. O jogo recomeçou mais equilibrado. A Internazionale já não contava com Quaresma, que

A Inter partiu pra cima após sofrer o gol, mas sem chances claras de marcar. José Mourinho gesticulava o tempo todo para o time avançar. E o holandês Sneijder teve de aparecer mais uma vez para resolver o imbróglio. Dessa vez a falta era de mais longe, mas a precisão foi a mesma: 3-3 aos 88 minutos. Mas havia mais tempo para Sneijder mostrou emoção: nos acréscimos, Milito achou Samuel, curtindo uma que está adaptado de atacante dentro da área, e a Inter. Se antes a o zagueiro marcou o tento da equipe dependia de virada interista. A virada mostrou como a Ibra, agora depende Internazionale é forte em terras italianas, devendo protagonizar do meia holandês a disputa pelo título com o maior mais uma vez não conseguiu jus- rival, o Milan. tificar os 18,6 milhões de euros pagos ao Porto por seu futebol. Mesmo a entrada de Arnautovic não resultou em grande mudança de futebol. Quem desempatou a partida foi o Siena: Maccarone recebeu passe de Reginaldo na entrada da área e mandou de primeira para o gol. Sneijder comemora seu primeiro gol na partida, e deixa uma mensagem pela recuperação de Chivu, “Volte logo Cris” (Ag. Reuters)

doentes por futebol 13


copadasnaçõesafricanas

ALEGRIAMANCHADA

PELOterror Por Bruno Cassali, Rafael Fasutino e Pedro Spiacci

Pela primeira vez, A CAN foi sediada em angola, Mas infelizmente foi ofuscada pelos ataque aos togoleses

14 doentes por futebol 

O

s grandes clubes europeus não gostam, mas a África recebe seus principais jogadores a cada dois anos – diferente de outros campeonatos continentais entre seleções, que são realizados de quatro em quatro anos. A Copa das Nações Africanas tem como destaque a volta dos craques continentais, acostumados a desfilar seu talento nos gramados da Europa, aos campos onde deram seus primeiros passos. O futebol africano evoluiu e para notar isso basta colocarmos nossos olhos sobre as principais ligas do velho continente. Na Premier League, temos Essien, de Gana, e Drogba, da Costa do Marfim, atuando como protagonistas no líder Chelsea. No Sevilha, o marfinense Kanouté é o companheiro do camisa 9 verde e amarelo, Luís Fabiano. O camaronense Eto’o é titular absoluto da Internazionale. E Adebayor, togolês de nascimento, chegou ao Manchester City a peso de ouro. Esses nomes ajudam o torneio a obter destaque no mundo todo. A torcida também fica empolgada com a possibilidade de apoiar grandes ícones esportivos de sua nação. Com muitos desses jogadores vivendo momentos especiais em suas carreiras - a maioria dos atletas que atuarão na Copa Africana são titulares de seus clubes na Europa -, o campeonato ganha importante destaque. Infelizmente, nem todos os atletas tem a qualidade dos principais nomes. Sejamos claros: tem muito jogador com deficiência técnica atuan-

CABINDAsituação política Quando o ônibus da seleção de Togo foi recebido a tiros na província angolana de Cabinda, no ataque surpresa de oito de janeiro que provocou a morte de três pessoas, muitos nunca tinham ouvido falar dessa região angolana, muito menos da Frente de Libertação do Enclave de Cabinda (FLEC), grupo separatista que assumiu a autoria do atentado. Cabinda é a única das 18 províncias de Angola que está isolada do resto do país. O território foi conferido a Portugal na Conferência de Berlim em 1885, que dividiu o Reino do Congo entre portugueses, franceses e

belgas. A região fazia parte do antigo Congo Português, região ligada a Angola mesmo após a independência do país, ocorrida em 1975. Após o processo de emancipação, os primeiros rebeldes começaram a aparecer, organizando guerrilhas separatistas visando a libertação da região. Assim nasceu a FLEC, que apesar do ataque recente aos togoleses, está bastante enfraquecida em relação a anos anteriores. Uma negociação foi iniciada em 2006 com o “Memorando de Entendimento para a Paz e Reconciliação da Província de Cabinda”, mas isso

não parece ter amenizado o clima na região, que reclama de exploração por produzir mais de 80% do petróleo angolano e receber pouco por isso. Manobras políticas e governamentais ainda tentam vender uma imagem pacífica de Cabinda para o mundo. É provável que, após o encerramento da CAN, a região caia novamente no esquecimento. Mas o fato é que a competição ficou manchada. E de sangue. Fingir que não aconteceu nada só agrava a situação e aumenta a chance de ataques futuros. Ao menos para o governo de Angola, um aviso foi dado: algo tem que ser feito.

doentes por futebol 15


históriadotorneio A Copa das Nações Africanas é disputada a cada 2 anos desde 68 – são 5 as edições anteriores a este período, realizadas de forma aleatória a partir de 57. Na primeira edição, no Sudão, 4 países jogariam o torneio – além do país-sede, Egito, Etiópia e África do Sul fariam semifinais e finais. Mas o apartheid, eliminou os bafana-bafana do certame antes de seu início. No sorteio, a Etiópia ficou de stand by, enquanto Sudão e Egito disputavam um jogo semifinal, que terminou com a vitória dos visitantes por 2-1. Em 16 de fevereiro de 57 foi definido o primeiro campeão: os egípcios golearam os etíopes por 4-0 – gols marcados por Ad-Diba, que tornaria-se artilheiro com 5 gols. Os egípcios venceram as 2 primeiras edições da CAN, ambas contra Sudão e Etiópia apenas. O interesse de outros países foi aumentando com o passar dos anos: em 62, com direito a fase preliminar, 4 países chegaram na fase final, ao passo que no ano seguinte foi realizada uma nova edição, com 6 participantes. Dois anos depois, em torneio realizado na Tunísia, a seleção da casa garantiu vaga na decisão no cara ou coroa, após empatar em todos os critérios com Senegal. Mas, na final, Gana foi campeã. De 68 até 90 foram 12 edições com 8 participantes na fase final, realizada após inúmeros confrontos preliminares. Os times eram divididos em 2 grupos de 4 e os 2 primeiros colocados passavam de fase para realizar confrontos semifinais e finais. A única exceção foi na Etiópia em

16 doentes por futebol 

76, quando um quadrangular final decidiu o campeão: único título de Marrocos na CAN até hoje. Em 92, no Senegal, a Costa do Marfim foi campeã em um certame modificado. Mais 4 times foram alçados a fase final, subindo de 8 para 12 equipes e mudando o regulamento: passamos a ver 4 grupos com 3 times - regulamento que foi mantido para a edição de 94. A mudança final foi realizada em 96, no torneio sediado e vencido pela África do Sul pós-apartheid. Agora, 16 países chegavam a fase final divididos em grupos de 4 equipes, avançando 2 por chave. Mas logo no primeiro torneio uma grande baixa: os nigerianos, atuais campeões, alegaram falta de segurança e desistiram de defender seu título. Guiné foi convidada, mas recusou por não ter tempo hábil para treinar seus atletas. No total, o Egito sagrou-se campeão africano em seis oportunidades: 57, 59, 86,98, 06 e 08. Camarões (84, 88, 00 e 02) e Gana (63, 65, 78 e 82) são tetracampeões, enquanto a Nigéria (80 e 19) tem os mesmos dois títulos do Zaire, atual República Democrática do Congo (68 e 74). Dois países organizaram a CAN em quatro oportunidades: o Egito em 59, 74, 86 e 06, e Gana em 63, 78 e 08, além da sede-conjunta com a Nigéria em 00 – devido a desistência da candidatura do Zimbábue. A próxima candidatura conjunta a sediar uma CAN será em 12, quando Gabão e Guiné Equatorial abrigarão o torneio – a Líbia será a sede de 2014.

do no torneio realizado em Angola. Isso faz com que a primeira fase da competição tenha alguns jogos de baixo nível e, até certo ponto, chatos de assistir, como o jogo de compadres entre Angola e Argélia, quando o empate classificou as duas equipes para a segunda fase. Mas é inegável o crescimento do futebol africano. Porém, a evolução no futebol leva algum tempo. Até outro dia, os africanos eram os kamikazes do esporte bretão: jogavam sem definição tática e se destacavam apenas pela habilidade e velocidade de seus atletas. Hoje, o futebol no continente mais pobre do globo vem em constante evolução tática e técnica de equipes e jogadores. Isso muito em função da influência do futebol europeu, que criou atributos disciplinares e táticos nos arredios africanos. A CAN, mesmo com algumas deficiências técnicas, não pode ser deixada de lado. Afinal, é sempre bom poder assistir craques da grife de Drogba, Eboué, Essien, Eto’o, Kanouté, Kolo e Yaya Touré em ação.

A competição A copa da alegria, mesmo manchada pelo ato terrorista contra a seleção togolesa, dois dias antes do início do certame, foi iniciada na data prevista pela organização do torneio. Homenagens aos mortos foram feitas em todos os jogos da primeira rodada. Mas o vácuo da

sa chegar às semifinais da competição. Mas o torneio dava mostras de alta competitividade antes mesmo de seu início: cinco dos seis representantes africanos na Copa do Mundo 2010 garantiram participação na CAN – a exceção ficou por conta da anfitriã do próximo Mundial, a África do Sul, que não alcançou nem a segunda fase no torneio de classificação. Drogba - Um dos melhores centro-avantes Diz um dito popular que estréias africanos de todos os tempos. causam nervosismo nas partes envolvidas. Mas no caso da CAN não-participação de Togo, do Por Rafael Faustino 2010, se os jogadores de Angola modo como isso ocorreu, ficará na história de forma tão ou mais mar- e Mali estavam com as pernas cante que o campeão desse ano. bambas, disfarçaram muito bem. O mundo todo ficou perplexo. Os donos da casa foram sublimes Nos acostumamos a ver torcida e jogadores em profundo êxtase atuando na disputa do título continental. Neste ano, porém, acompanhamos o ponto máximo da imbecilidade do ser humano quando rebeldes separatistas da região de Cabinda trocaram tiros com a polícia local por 30 minutos. No meio da violência estava a delegação togolesa, em dois ônibus lotados pela equipe e comissão técnica, que nada tinham a ver com a disputa territorial ocorrida na região. É a primeira vez que Angola organizaria a Copa das Nações Africanas – realizada desde 1957. A expectativa em torno do time da casa era de fazer, pela primeira vez, um time de língua portugue

por 75 minutos da partida, fazendo quatro gols e dando a certeza de que tinham condições de levantar a taça. Mas Mali, copero y peleador nos moldes da raça hermana, buscou o empate com dois gols nos acréscimos do 2º tempo. Nada melhor do que um 4-4 para apagar as más lembranças dos acontecimentos de dois dias antes da competição. No Grupo A, com sede na capital Luanda, além de angolanos e malineses, Argélia e Malawi disputaram duas vagas para a fase de quartas-de-final. Invicta, mas com dois empates, Angola garantiu o primeiro posto, ganhando de Malawi e empatando com as duas outras seleções fortes do grupo. A Argélia terminou em segundo,

doentes por futebol 17


mesmo tendo sofrido um revés diante da seleção do Malawi (0-3 na primeira rodada). Os argelinos levaram a segunda vaga graças ao confronto direto diante de Mali. Os norte-africanos venceram o duelo por 1-0 na segunda rodada e alçaram vôo para a segunda fase. Mali, mesmo tendo estrelas da magnitude de Keita, meia do Barcelona, e Kanouté, atacante do Sevilha, parou na fase inicial. Em Cabinda, onde jogaria Togo, foi disputado o grupo B da CAN. Com apenas 3 times, um selecionado folgava a cada rodada. Costa do Marfim, favorita mor entre os favoritos, decepcionou na estréia ao empatar com Burkina Fasso em 0-0. Mas os elefantes se recuperaram a tempo de vencer Gana por 3-1 e garantir o primeiro lugar da chave, condição que colocou a equipe marfinense com os argelinos na fase seguinte. No confronto direto pela segunda vaga do grupo, Gana superou Burkina

18 doentes por futebol 

ANO

PAÍS SEDE

CAMPEÃO

VICE

TIMES

1957 1959 1962 1963 1965 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980 1982 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014

SUDÃO EGITO ETIÓPIA GANA TUNÍSIA ETIÓPIA SUDÃO CAMARÕES EGITO ETIÓPIA GANA NIGÉRIA LÍBIA COSTA DO MARFIM EGITO MARROCOS ARGÉLIA SENEGAL TUNÍSIA ÁFRICA DO SUL BURKINA FASSO GANA E NIGÉRIA MALI TUNÍSIA EGITO GANA ANGOLA GABÃO E GUINÉ LÍBIA

EGITO EGITO ETIÓPIA GANA GANA REP. DEM. DO CONGO SUDÃO CONGO ZAIRE MARROCOS GANA NIGÉRIA GANA CAMARÕES EGITO CAMARÕES ARGÉLIA COSTA DO MARFIM NIGÉRIA ÁFRICA DO SUL EGITO CAMARÕES CAMARÕES TUNÍSIA EGITO EGITO

ETIÓPIA SUDÃO EGITO SUDÃO TUNÍSIA GANA GANA MALI ZÂMBIA GUINÉ UGANDA ARGÉLIA LÍBIA NIGÉRIA CAMARÕES NIGÉRIA NIGÉRIA GANA ZÂMBIA TUNÍSIA ÁFRICA DO SUL NIGÉRIA SENEGAL MARROCOS COSTA DO MARFIM CAMARÕES

03 03 04 06 06 08 08 08 08 08 08 08 08 08 08 08 08 12 12 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16

Fasso por 1-0 e classificou-se para jogar contra os donos da casa. O Egito, jogando em Benguela pelo grupo C, foi a única equipe que conseguiu os 100% de aproveitamento na fase inicial, ao vencer Nigéria (3-1), Moçambi-

chegadeblindagem robinho R

evelado no Santos, campeão brasileiro de 2002, Robinho foi alçado ao status de ídolo após a brilhante atuação diante do Corinthians na final do Nacional daquele ano. Desde então, o “rei das pedaladas” se tornou figurinha carimbada nas convocações para a seleção brasileira. Após anos de destaque no futebol brasileiro, em 2005 após um interminável imbróglio com o Santos, o jogador foi para o Real Madrid tentar se firmar como um dos melhores do mundo. Sem brilhar como o esperado, ele fez de tudo para defender o Chelsea, sem acordo. Então surgiu uma proposta para ele jogar no Manchester City. Com a responsabilidade de ser a maior contratação da história do Clube, Robinho viu seu time fazer uma campanha apagada. E pior, com as contratações da temporada, o jogador amarga a reserva de Tevez e Adebayor. Até mesmo na seleção onde seu nome era um dos incontestáveis, surgiu o questionamento quando Nilmar o substituiu nos jogos do final de 2009. E ainda

que e Benin (ambos por 2-0). Os nigerianos cumpriram seu papel e seguraram a segunda colocação na chave com duas vitórias, apesar do futebol nada animador. A chave D, jogada em Lubango, foi a mais equilibrada da fase de classificação. Os quatro times chegaram com chances na última rodada e Zâmbia, Camarões e Gabão terminaram a terceira rodada com os mesmos quatro pontos, dividindo a ponta da tabela de classificação. Nos critérios de desempate, Zâmbia e Camarões eliminaram Gabão por terem marcado mais gols nos três jogos inaugurais: enquanto o ataque do Gabão fez apenas dois gols, os adversários chegaram as redes de seus oponentes em cinco oportunidades.DPF

Porque Robinho ganha tanta atenção da midia e de dunga mesmo sem jogar bem a 2 anos apareceu a sombra de um gaúcho dentuço que quer voltar a brilhar com a amarelinha. Robinho acaba de retornar ao Brasil para recuperar o seu futebol no Santos, que, mesmo depois de perder Robinho quando ele forçou sua saída, o aceitou de braços abertos. A questão principal é? O Brasil precisa de Robinho? O retrospecto dele na seleção em competições oficiais não chega a ser maravilhoso. Veja abaixo: Copa das Confederações de 2005: 2 gols contra Grécia e Japão. Copa de 2006: apesar de ter participado de 4 jogos, não anotou nenhum gol. Copa América de 2007: artilheiro da competição com 6 gols, sendo 5 contra o Chile em goleadas, e nenhum deles na fase decisiva da competição, quando a Seleção enfrentou os

seus tradicionais rivais Uruguai e Argentina. Eliminatórias 2010: 4 gols, sendo 1 contra o Chile, 2 contra a Venezuela, e 1 contra o Paraguai, no único jogo difícil em que marcou. Copa das Confederações de 2009: 1 gol nos 3x0 contra o EUA na estréia, e depois mais nada fez. Ou seja, Robinho não é o cara, como pensa que é. É um ótimo jogador, mas nunca será melhor do mundo se não repensar o que faz da sua carreira. Tem alguns defeitos, como não participar do jogo a todo o momento e ter uma finalização abaixo de outros grandes atacantes. Por isso, chega de blindagem Robinho, e volte a jogar o que sabe. Por Bruno Sant’ana e bráulio silva

doentes por futebol 19


aquiococoéseco péroladadoentes

Por wilson herbert

l

Serra dourada

G

oiânia, Sábado dezoito de Julho de 2009. Após algumas idas a cidade de Goiânia e finalmente tenho a chance de assistir a um jogo no Estádio do Governo do Estado de Goiás, mais connhecido como Serra Dourada. Mas Ivan, por que escolher o Serra Dourada para inaugurar a Coluna? Bom, antes disso deixe me apresentar, meu nome Ivan, Paulistano de nascimento e estudante de Arquitetura. O estádio Serra Dourada se trata de um projeto de Paulo Mendes da Rocha, um dos maiores arquitetos do Mundo, ganhador do premio Pritzker (equivalente ao Nobel de Arquitetura) do ano de 2006. Inaugurado em 1975 se trata do sétimo maior estádio do pais, com capacidade para 50.049 espectadores. O estádio é utilizados pelos principais times da cidade - Atlético Goianiense, Goiás, Vila Nova e Goiânia. Voltando ao inicio, minha vontade era grande de conhecer essa grande obra da Arquitetura Brasileira. Chego de carro para acompanhar o jogo Atlético Goianiense contra Fortaleza, que podia levar o Atlético a liderança da segunda divisão.

Chego ao estádio, estaciono na praça em frente ao portal principal e compro o ingresso com grande facilidade. A verdade é que mesmo estando vazio o estádio, pouco mais de 4 mil pagantes encontrei uma dificuldade enorme para entrar, as cancelas eletrônicas estavam quebradas e o processo se tornou manual. A visão do campo é uma das melhores que já vi, muito próxima e muito boa, o estádio é menor do que aparenta na TV e é muito confortável, embora não muito bem conservado. Acompanho o jogo em meio a torcida organizada do Dragão, que critica e chama o técnico de burro, mesmo após o time da casa marcar o terceiro gol e alcançar o Vasco na tabela. Já adianto aqui, que contrariando o nome da coluna, os clubes não vão enfrentar grandes dificuldades de jogar no Serra Dourada contra o Atlético, pois alem de ótimo gramado, encontramos ali uma torcida que não coloca pressão alguma no adversário e que muitas vezes joga contra o próprio time. Enfim, um estádio simpático,bonito e que faz jus a placa orgulho de Goiás, que encontramos assim que entramos no estádio.

Uma comunidade onde o assunto primordial é o esporte mais apaixonante do mundo. Mais de 12 mil membros, diversas opiniões e vários pontos de vistas. Essa é a Doentes por Futebol que claro, não poderia deixar de ter as suas pérolas:

“Na Inglaterra não tem nenhum jogador com capacidade individual fora do normal, como no Brasil tem Robinho e Nilmar.” Vitor

“O Corinthians não é campeão mundial. Esse título é inventação de quem não ganha com as próprias pernas”.  Koenigkan, MATHEUS “Nenhum goleiro pode ser gênio. Nem defensor.” Davide “Sempre fui fã do Robinho. Pra mim só Messi e Ronaldinho são mais talentosos.” Vitor

“O Santos é um time meio que irrisório, não existe torcida e cobrança. (...) E outra, nas devidas proporções a cobrança no Botafogo-PB é maior que no Santos. Estamos a 7 anos sem ganhar nada, somos o único time de João Pessoa e a pressão aqui é grande, tanto que os craques do Sertão nordestino, quando jogam no Belo, pipocam!” Neto, ZÉ

“Gamarra.” Vinicius, EDSON. Em citação no tópico: “Craques por causa de uma Copa.”

Por Ivan Alves pereira

20 doentes por futebol 

doentes por futebol 21


análisetática

pela esquerda em revezamento com o craque sérvio Petkovic e avançou o volante Willians para voar aberto à destra. Ao fim do campeonato, já buscando no sufoco uma das vagas O esquema 4-2-3-1 para a Taça Libertadores da América, o Palmeiras foi outro time implementado por que aderiu à moda da linha de quatro defensores em detrimento de um 3-4-1-2. Muricy Ramalho, vendo que precisava ser menos Muricy Ramalho ao fim pragmático e dar mais fluência ao ataque, efetivou Deyvid Sacdo Brasileirão 2009 coni e decidiu por uma linha de três meias atrás de Vagner Love, com os laterais mais presos e ajudando os zagueiros Mauricio Ramos e Danilo. Neste início de temporada, Muricy mantém o sistema com apenas dois zagueiros centrais, mas mudando ligeiramente para o 4-2-2-2 Marcos visando dar liberdade a Diego Souza mais avançado e soltar a criatividade do garçom Cleiton Xavier. No Corinthians, Mano Menezes tende ao 4-2-3-1 (embora esteja testando Figueiroa M.Ramos Danilo Armero o 4-2-2-2 como alternativa), enquanto Ricardo Gomes tentou remar contra a maré são-paulina implantando um 4-3-2-1. No entanto, o técnico tricolor deu sinais de desistência e volta ao Pierre Souza usual 3-4-1-2. No Santos, Dorival lança mão do brasileiro 4-2-2-2, deixando livres os talentos Ganso, Neymar e o selecionável Robinho. No Rio de Janeiro, o Vasco comandado por D. Sacconi D. Souza C.Xavier Mancini foi outra equipe que voltou à linha defensiva clássica no esquema da moda 4-2-31, assim como o Flamengo, que agora passou ao 4-3-1-2 devido à vinda do atacante VagVagner Love ner Love e a saída de Zé Roberto. Botafogo e Fluminense, por convicções táticas de seus comandantes (Joel Santana prefere a marcação individual encaixada com sobra, assim como Cuca), tiveram suas trincas de zagueiros Por André rocha e luiz mantidas. Nos clubes pequenos do Estadual Carioca, a maioria eduardo de Souza voltou à antiga moda dos quatro homens na defesa.

A

o fim de 2001, o Atlético-PR consagrou-se como o primeiro time brasileiro a ser campeão jogando efetivamente em um 3-5-2, o que levou a uma crescente febre de equipes no Brasil inspirando-se no sistema tático que foi tradição por algum tempo nas seleções italiana e alemã. Daquele ano em diante, algumas equipes começaram Formação a aderir à tendência do trio defensivo, embora ainda houvesse alguma resistência. flamenguista O campeão brasileiro de 2002 foi o Santos, que era montado por Leão em um redivivo 4-2-3-1, e em 2003 o título pertenceu que arrancou ao Cruzeiro, que tinha como sistema prioritário o 4-3-1-2, apesar para o título do de ter utilizado em algumas situações a trinca de defensores. Em 2004, o 4-3-1-2 triunfou mais uma vez com o Peixe, mas a partir de Brasileirão 2009 2005 Corinthians e São Paulo estabeleceram o reinado dos vencedores com o trio de zagueiros pelas quatro temporadas seguintes. No entanto, a popularidade deste sistema começou a mudar desde o ano passado. Embora todos os times grandes do Rio de Janeiro jogasBruno sem desta maneira (o Vasco mudava de acordo com o ataque adversário) no primeiro semestre, o Santos de Vagner Mancini e o Corinthians de Mano Menezes divergiam da tendência carioca L.Moura Alváro R.Angelim Juan em São Paulo usando o mesmo 4-2-3-1 e foram os grandes finalistas do Paulistão. Dessa maneira, o Timão também chegou ao título da Copa do Brasil, e o sucesso deste sistema começou a Maldonado Airton inspirar novos seguidores. Embora tenha sido oscilante na primeira metade de Campeonato Brasileiro comandado por Cuca, o Flamengo arrancou no segundo turno Willians Petkovic Zé Roberto para o título após o promovido Andrade decidir pela mudança do sistema tático flamenguista para o 4-2-3-1. O técnico optou por uma linha de quatro atrás com Léo Moura, Álvaro, Angelim e Adriano Juan, lançou Zé Roberto como um meia-atacante

palmeiras

flamengo

22 doentes por futebol 

Mais do que voltar a uma tradição tática antiga, é interessante ver como os técnicos brasileiros buscam inspiração tática na vanguarda vencedora do momento. No entanto, vale lembrar que não existe uma fórmula de jogo suprema, e que o sistema tático mais eficiente é aquele que melhor consegue unir as características de seus jogadores com solidez e fluência.

doentes por futebol 23


oesquadrão hexacampeão

Com ousadia, técnica e raça, o Flamengo voltou a ser o melhor time do Brasil, o grande esquadrão de 2009 em terras brasileiras

Ronaldo Angelim comemora o gol que deu o título ao Flamengo (Foto: Maurício Val/VIPCOMM)

24 doentes por futebol 

o

namoral, mesmonível?

Flamengo conquistou o hexacampeonato brasileiro após uma sensacional arrancada no returno do Brasileirão de 2009. Comandado por Petkovic e Adriano, o rubro-negro surpreendeu o Brasil e superou os favoritos Internacional, São Paulo e Palmeiras. Até o meio do campeonato, o time não prometia muito. Era irregular, não encaixava no 3-5-2 de Cuca e, para piorar, perdeu o meia Ibson em julho. Nem a presença de Adriano parecia ajudar o Fla a sonhar alto. A mudança começou com a demissão de Cuca. Andrade assumiu, estreou com duas vitórias e resolveu apostar em Petkovic, contratado para abatimendo de dívidas, após passagens apagadas por outros clubes. A aposta vingou e o time ganhou poder de criação. O Flamengo começava a tomar forma. O elenco foi fechado com as chegadas de Maldonado e Álvaro, para dar segurança á defesa. Forte e motivado, o grupo não foi abalado pela perda do “Sheik” Emerson. Começou, então, a arrancada rumo ao título. Andrade armou uma variação do 4-3-1-2: Bruno; L. Moura, Álvaro, Angelim, Juan; Maldonado, Aírton, Willians; Petkovic; Zé Roberto e Adriano. A dupla de laterais avançava, coberta por Maldonado e Aírton. Willians, forte nos desarmes, atuava pela direita do meio-campo, Zé Roberto avançava pela esquerda, voltando para ajudar na evolução das jogadas. O destaque era a dupla Pet e Adriano. O sérvio, 37 anos, esbanjava classe e avançava comandando as jogadas. O Imperador era a referência na área. Deles, surgiram muitos gols decisivos. Vitória a vitória, o Flamengo chegou à ponta. Para coroar a ascensão e seu maestro, do pé direito de Petkovic saiu a bola que encontrou Angelim, que marcou o gol do título na rodada final. Por chaves joncew

lionel messi

X

cristiano ronaldo

(Rafael Della Torre, que

votou em Cristiano Ronaldo) Talento natural, o que o torna mais imprevisível e genial.

e

ssa disputa Messi mata no peito. O mesmo peito que fez o gol do título mundial conquistado pelo Barcelona em 2009, ainda que tenha feito partida apenas mediana. Peito que fica um pouco abaixo da cabeça que marcou o segundo tento na final da Liga dos Campeões da Europa, meses antes. O adversário era o Manchester United, de... Cristiano Ronaldo! O português, que também marcou em final europeia um ano antes, bem que tentou, mas murchou frente ao prodígio argentino e a constelação catalã. Ronaldo é completo, e também tem a pitada de imprevisibilidade que separa os craques dos mortais. Mas quando vemos Messi com sua habilidade, técnica, e seu controle de bola perfeito em campo, fica claro que ainda falta alguma coisa ao português, mesmo este sendo dois anos mais velho que o concorrente. Messi ainda tem, além de tudo, uma evolução maior pela frente. O futuro nós não podemos prever, mas a expectativa é gerada pelo presente, e o presente é inquestionável: Messi é o melhor jogador do planeta! Por rafael faustino

É mais completo e o jogador com mais fome de bola e gol do mundo.

(Felipe Milani, que votou em Lionel Messi) O Messi já é melhor hoje e ainda tem potencial para evoluir o seu futebol e permanecer por anos no auge.

Bruno Sant’anna Enquete Cristiano Ronaldo X Messi Messi 63% C. Ronaldo 37% doentes por futebol 25


omágico dabola Após 2 anos em baixa, Ronaldinho volta a apresantar a sua magia em busca de mais uma copa do mundo Por Pedrinho Heil

26 doentes por futebol 

D

efinições da palavra mágico: Que tem magia, poder mágico. Que causa admiração, encanto; maravilhoso. Descrições que se encaixam perfeitamente em Ronaldinho. O jogador que provavelmente possui o mais vasto repertório de recursos técnicos da história deste esporte. Ronaldinho durante anos encantou platéias do mundo inteiro com seus truques. Durante bom tempo, as apresentações eram a cada 7 dias, muitas vezes até em 2 vezes na semana. O público, adorava. Quanto mais podiam ver do artista, mas sentiam-se saciados do inacreditável. Diziam os admiradores que era a mais pura magia e fantasia. Já os críticos, e os adversários, usados como cobaias em seus números, preferiam acreditar ser marmelada ou até mesmo maldição. Depois de muitos espetáculos mundo afora, Ronaldinho teve a sua grande chance de consagração no maior palco do Planeta

Bola. Ele estava convidado a mostrar sua magia na Copa do Mundo, palco o qual já conhecia muito bem, pois já havia mostrado alguns de seus truques 4 anos antes. A expectativa era enorme, o mundo esperava ansioso, e o palco estava armado para aquele que prometia ser o maior espetáculo fantasista desde 86, quando Dom Diego assombrou o mundo. No entanto, o que se viu foi um fiasco. Ronaldinho pouco tentou, pouco inovou e nada encantou nas 5 apresentações a que teve direito. Seus truques não funcionaram e suas cobaias não foram iludidas. Seus críticos o execraram e seus admiradores se decepcionaram. Terminava assim, de forma melancólica, a temporada de apresentações mais aguardada da história. Despedia-se do maior palco que ele já havia pisado. Despedia-se sem brilho, sem aplausos, sem elogios... Despedia-se sem magia. As más apresentações parecem ter afetado Ronaldinho. Apresentou seus truques durante mais algum

breve tempo e depois saiu de cena, de circuito, de cartaz... O que se viu dali em diante foram aparições esporádicas em palcos de pouco brilho, com truques manjados e público entediado. Ninguém conseguia entender como um feiticeiro capaz outrora de encantar todo um planeta, não mais conseguia agradar e enfeitiçar a mais inocente das crianças. Teria o encanto acabado? A magia morrido? A criatividade se esgotado? Foi o que pareceu durante mais de 2 anos, em que o Mágico, já não tão encantador assim, simplesmente abdicou do novo, do incrível, das ovações em grandes palcos, para se limitar a receber até vaias nas mais variadas espeluncas. Os fãs lamentavam, os críticos adoravam e suas cobaias vibravam. Estava acabada a magia, havia se esgotado o feitiço. O Mágico estava morto, dando lugar ao ser humano comum, sem poderes, sem força, sem vantagens sobre os demais. Era o que parecia... Mas Ronaldinho queria mais. Quando todos pensavam que já não havia motivação em sua carreira, ele encontrou uma meta: buscar uma nova chance de se apresentar no maior palco do Planeta Bola. As apresentações voltaram tímidas, sem muito alarde, poucos truques, pouca magia. Era o começo pra quem queria uma nova chance, e o começo era justamente tentar. Aos poucos os boatos se espalharam e diziam aos quatro cantos: “O Mágico da Bola voltou!” Mas será mesmo que ele havia

voltado? A verdade é que tanto alarde atraiu a atenção de todos, os palcos voltaram a ser grandiosos e a pressão sobre Ronaldinho crescia. Afinal, todos queriam ve-lo de volta. E ele não os decepcionou. Como uma medicação que deve ser tomada nas horas certas, Ronaldinho foi guardando sua magia e a oferecendo de pouco a pouco ao seu fiel público. Parecia uma medida inteligente, uma vez que cada truque e cada avanço no grau de dificuldade de suas façanhas, deixava seu público mais an-

do, encantando e agradando se quiser ter uma nova chance de se apresentar na Copa e apagar a má impressão deixada 4 anos atrás. Será que Ronaldinho vai conseguir sua tão sonhada chance de redenção? Será que não vai ter mais uma chance de fazer uma temporada de apresentações em uma Copa do Mundo? Pra este que escreve, isso não é o mais importante. Não importa o palco, não importa a data, e não importa o adversário. O importante, diria

sioso para a próxima apresentação. E foi assim, sem pressa, que o ele voltou a ser Mágico. Ele voltou a encantar, os fãs a sorrir, as cobaias a chorar, e os críticos a engolir. Ainda falta um longo caminho até a Copa do Mundo, o palco que Ronaldinho tanto almeja. Então o Mágico precisa continuar inovan-

essencial, é ver Ronaldinho bem disposto, motivado e fazendo o que ele faz de melhor, que é encantar seu público, enfeitiçar seus adversários e produzir magia diante dos olhos do mundo. Por isso que eu disse, digo e sempre direi: Obrigado, Mágico da Bola!Dpf

doentes por futebol 27


entrevista maravilha DPF – Como surgiu o projeto 1000 gols? Túlio: Foi uma coisa natural. Quando notei que tinha atingido a marca de 800 gols, comecei a amadurecer a idéia de chegar até o milésimo e ter a chance de entrar para a história do futebol. Hoje, bem próximo da marca do gol 900, sou o maior artilheiro do mundo em atividade no futebol mundial. DPF - Você já disse que pretende fazer o gol 1000 com a camisa do Botafogo no Engenhão. Após o gol 1000, quais são seus planos no futebol? Túlio: Na verdade quero chegar o gol 1016, para homenagear as Olimpíadas do Rio. Depois, vou seguir a carreira política e ministrar palestras por todo o Brasil. DPF - Você já atuou por diversos estados do Brasil. Amazonas, Goiás, Distrito Federal, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul... sem contar os jogos festivos por outros times. Qual a história mais engraçada que aconteceu com você passando por esses lugares? Túlio: Não é bem uma história, mas um fato inusitado. Certa vez, pelo campeonato amazonense, fui jogar em Manicoré – a terra do Guaraná. Para chegar lá, viajei 14 horas de barco pelo rio Madeira e ainda tive que dormir na rede. Mas no dia seguinte, mes-

28 doentes por futebol 

mo cheio de dores, marquei 2 gols e nosso time venceu. Imagina como seria a viagem de volta se tivesse perdido? (risos) DPF - Se hoje você escolhesse 10 jogadores que atuaram com você para formar o Túlio Futebol Clube, qual seria a sua escalação? Túlio: O time do Botafogo Campeão em 95. DPF - O que você acha da falta de irreverência que os atuais jogadores tem? Você acha que o futebol atual tá mais “morto” nesse sentido? Túlio: Futebol é alegria. As coisas estão se tornando muito mecanizadas. Hoje em dia um jogador não pode falar nada demais, por exemplo, em véspera de clássico, senão a assessoria de imprensa do clube já encara isso como provocação ao adversário. Eu sempre soube promover os clássicos. Por

isso, essa afinidade com a imprensa. Futebol tem que haver gozação. Isso faz parte. O que não pode é existir violência. DPF - Túlio já fez vários tipos de gol, até gol de mão. Teve gol de calcanhar na Libertadores, de bicicleta. Para você, qual o gol mais bonito da sua carreira? E o mais importante? Túlio: O mais bonito foi no Goiás, em 91, de bicicleta, no Serra Dourada, pelo campeonato goiano. O gol mais importante para foi o de 95 contra o Santos, no Pacaembu. Foi o gol de empate que nos deu o título Brasileiro. DPF - Em 1995, após a primeira partida da final, os jogadores do Santos comemoraram a derrota como se fosse vitória, devido ao gol marcado fora de casa. As declarações dos

quero chegar ao gol 1016 para homenagear as olimpiadas do rio de janeiro

por Matheus mandy jogadores do Santos mexeram com o emocional do elenco do Botafogo? Túlio: Não. Já estávamos muito determinados. Aquele grupo tinha problemas extra-campo, mas dentro das quatro linhas nos entendíamos muito bem. O time jogava por música. Com gol irregular ou não, é claro que merecíamos aquele título. DPF - Conte-nos mais sobre o episódio que você chegou em Recife como jocomeçou muito bem. Acho que foi o primeiro gador do Sport e terminou vestindo a clube que joguei que paga adiantado. O fucamisa do Santa Cruz. tebol está carente de pessoas sérias como o Túlio: Fui a Recife para acertar com o Sport, professor Walter. na calada da noite. Cheguei a treinar uma DPF - Em 1995, você superou em gols vez, mas eles não tinham dinheiro pra pagar e desempenho o Romário, então mea multa rescisória com Vila Nova. A negolhor jogador do mundo. Não se arreciação estava tão adiantada, que peguei o pende de ter deixado de investir numa cheque com o valor das luvas. Resumindo, carreira internacional mais sólida em fui obrigado a retornar porque o clube não sua melhor fase? ia mesmo pagar a multa, tive que devolver o Túlio: As coisas acontecem na hora certa. Pelo cheque no aeroporto para o sport, mas assim lado bom, talvez se tivesse optado por uma que cheguei em Goiânia, meu empresário, carreira internacional, não teria esse carinho na época, acertou com o Santa Cruz e na seque conquistei com milhões de torcedores mana seguinte me apresentei. Não foi culpa aqui no Brasil. minha. Cheguei como Túlio Marailha e virei DPF - Quem você acha hoje, atualmenTúlio Marasanta! (risos). te, tem potencial para ser um novo DPF - Fale mais desse projeto do Bota- Túlio? fogo de Brasília. Túlio: Se for no sentido do Túlio goleador, Túlio: É um clube novo, porém estruturado. temos alguns candidatos. O Luis Fabiano, O presidente, Walter Teodoro, é um empreNilmar e Fred são alguns. Se for na linha sário bem sucedido, que está dando seus do Túlio irreverente, não vejo ninguém. Do primeiros passos no futebol, no entanto mesmo jeito que o futebol precisa de pessoas

sérias fora das quatro linhas, precisa também de mais irreverência, descontração. DPF - Qual foi seu melhor parceiro de ataque? Com quem não jogou e gostaria de ter jogado? Túlio: Foi o Donizete, no Botafogo. Nos entendíamos muito bem. O Pantera é mesmo fera! Gostaria de ter jogado com Garrincha, o eterno ídolo Alvinegro. A dupla de ataque do Botafogo ia ser formada por Mané e Mará. DPF - O que você acha das intervenções de órgãos externos, como o STJD no Brasil, tentarem controlar certas declarações e passarem por cima de certas decisões dos árbitros? Túlio: Nesse ponto, temos que respeitar as regras do futebol. Cada um tem a sua parcela de colaboração. Dentro de campo a autoridade é o árbitro e fora o STJD, mas o árbitro não pode apitar pressionado, pois errar é uma coisa natural. A interferência do tribunal deixa a arbitragem mais tranqüila para realizar o trabalho em campo.

doentes por futebol 29


outrosesportes

Trocando os pés pelas mãos

é

visível o crescimento do interesse pelo futebol americano no Brasil. Seja em relação a NFL (National Futebol League) ou ao surgimento de novos times praticantes da modalidade no Brasil, nota-se claramente um aumento do espaço destinado ao esporte nas mídias, principalmente na internet com os fóruns de discussões. Mesmo sem muito investimento no esporte, já foi realizado o primeiro torneio nacional de futebol americano. O torneioTouchdown reuniu times do Distrito Federal, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro e foi considerado o campeonato brasileiro de futebol americano. Durante três meses as equipes se enfrentaram e as quatro melhores fizeram as finais em São Paulo, no Parque do Ibirapuera. O campeão do torneio

O melhor basquete do mundo à toda

A

temporada da NBA começou eletrizante, com a conferência oeste predominando como a mais forte, tendência dos últimos anos.Os Lakers atuais campeões, seguem firme na ponta da tabela e vai forte aos playoffs. Com Kobe Bryant com media 28 ppg e um Andrew Bynum amadurecendo a cada dia, não dá para esperar menos que uma final de conferência. Com a segunda melhor campanha do oeste, o Mavericks vem forte liderado pela dupla Kidd – Nowitzki, e é favorito para a final de conferencia com o Lakers. Logo atrás do vem o Nuggets, do cestinha da temporada Carmelo Anthony. Apesar das lesões, o time do Colorado já avisou que vai superar sua campanha na ultima temporada, quando por pouco não foi para as finais.  Mesmo com novas contratações ainda não tão adaptadas e a decadência do ala/armador Ginobili, o San Antonio Spurs vem subindo de produção.  Phoenix vinha sendo a surpresa da temporada, mas encontrase no meio da zona dos playoffs, muito pela idade do time e o estilo

com quase metade da temporada, times brigam forte para levar o anel de jogo rápido, que pune o time nos últimos momentos. Outros times, como Rockets (sem Yao Ming), Jazz e Oklahoma City (grande surpresa da conferencia) lutam pelas ultimas vagas dos playoffs. A grande decepção do lado oeste é mesmo o Hornetts, que contando com o melhor armador da liga Chris Paul, deve ficar na zona do marasmo e rezar por um bom pick no próximo draft. Já do lado leste, a disputa fica mesmo com o trio Cavaliers – Magic – Celtics, que vem bem superior em nível e números aos outros times. O time de Ohio, liderado pelo MVP da ultima temporada a Lebron James, deve ser um dos finalistas da conferencia. Magic e Celtics, mesmo com contratações como Vince Carter e Rasheed Wallace, não parecem estar no mesmo pique da ultima temporada, mas devem disputar a outra vaga de finalista do leste. O Hawks é a surpresa do lado leste, brigando com o trio de ferro

lá em cima. Destaque para Joe Johnson, que deve receber votos para MVP, e Al Harford, um dos melhores defensores da liga. Bulls, Raptoes e Heat são times para o futuro, mas devem ganhar uma vaga nos playoffs facilmente. Destaque para Derrick Rose, Deron Williams e Dwayne Wade, que vem com médias acima de 27 ppg. A grande decepção do lado leste é o Nets, que tem a pior campanha de todas, e uma das piores de todos os tempos na NBA, juntamente ao 76ers, que nem com um Allen Iverson de volta e um Andre Iguodala inspirado conseguiram sair da parte debaixo da tabela.

Por ettore e rafael luis

Por Ettore e maninho

30 doentes por futebol 

foi o Rio De Janeiro Imperadores, que na final bateu o São Paulo Storm por 14 a 7. Muito da influência do esporte da bola oval no Brasil se dá pela popularização da NFL nas transmissões da ESPN, que com os irreverentes Everaldo Marques e Paulo Antunes, narrador e comentarista respectivamente, caíram no gosto do povo. Com as transmissões semanais, um programa dedicado só para o esporte e quadros diários no Bate-Bola da ESPN Brasil, a apreciação pela NFL e pelo futebol americano cresce a cada dia. A aceitação do público foi tão grande que levou a emissora a mandar toda uma equipe para Tampa em 2009, para transmitir in loco  o Superbowl XLIII (final do futebol americano), evento mais assistido da televisão mundial, fazendo uma transmissão marcante na historia da televisão brasileira

show em melbourne

A

temporada 2010 do tênis é aberta com o primeiro Grand Slam, que é o Aberto da Austrália, disputado em Melbourne O torneio reúne os principais tenistas do circuito masculino e feminino, que buscam pontos no ranking mundial e prêmios valiosos que este torneio oferece. O Australian Open deste ano será disputado entre os dias 17 e 31 de janeiro. A competição tem 105 anos na sua chave masculina e a desde 1922 foi aceito a entrada de mulheres. O torneio ganhou glamour na década de 70, onde se fixou em Melbourne. O torneio já foi disputado em piso de grama, só mudou para o piso atual nos anos 80. Quando falamos em tênis não podemos deixar de citar a dupla que domina o circuito mundial a alguns anos, o suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal, atual campeão do torneio. No lado feminino, as favoritas são as irmãs Williams e destaque para a volta da supercampeã do circuito, a Belga Justin Henin, ausente por 2 anos por conta de uma precoce aposentadoria. Agora é só conferir o show em Melbourne. Por leonardo martins

doentes por futebol 31


carimbaqueéold

Junior tenta roubar a bola do carrasco Paolo Rossi

Por José Renato Bonventi

Sarriá, 5 de julho de 82.

E por fim, meu amigo dizendo o que todo mundo havia visto ninguem queria ouvir. “Acabou!” 32 doentes por futebol 

A

ansiedade era tanta, que passei a noite em claro, devorando tostados (nosso misto quente) e lendo pela milésima vez os jornais do dia anterior. Logo cedo, a movimentação de portas batendo e passos apressados nos corredores do hotel demonstravam que aquele dia seria especial. Dezenas de ônibus formavam fila no estacionamento, e antes de entrar num deles, com o motorista impaciente já me apressando, tive que dar uma bronca num alemão que insistia em perguntar se aquela bandeira vermelha preta e branca era do Flamengo. Nunca tinha passado por ofensa semelhante... O comboio vagarosamente avançava no trajeto de pouco mais de uma hora entre Salou (pequeno balneário espanhol, que durante 15 dias foi a praia de Copacabana da torcida brasileira) e Barcelona. Por onde passávamos, éramos saudados como heróis, o que só contribuía para que a batucada, puxada por João Nogueira (sim, o sambista estava no grupo) se animasse mais ainda.  Com cinco horas de antece-

dência, e sob um calor escaldante, nos apertamos nas arquibancadas, uns dez metros atrás daquele gol que ficaria quase tão conhecido e amaldiçoado quanto o do Barbosa no Maracanazzo. Longa espera, até que chegou o momento da consagração. E não havia como perder: invictos, jogando pelo empate, encantando o mundo; contra Italia capenga, que não falava com a imprensa, tinha a desconfiança da torcida, e que até aquele momento só havia ganhado um jogo, contra a Argentina do garoto Diego. O script daquela tragédia é mais do que conhecido: Júnior atrasado vendo o italiano livre marcar; Sócrates empatando numa jogada genial; depois Cerezzo que nunca falhava, fazendo uma jogada bisonha (lembram-se daquele treinador do ginásio que certa vez interrompeu o jogo para esbravejar: não se atravessa bola pelo meio no campo de defesa, c.......?); e o fenomenal Falcão fazendo o gol que parecia salvador. Foram menos de dez minutos de euforia, até que num bate rebate, o carrasco Paolo Rossi

entrou para a história como o novo Gigia. Lembro-me da angústia daqueles minutos finais: alguns já chorando; um senhor atrás de mim rezando; o Mineirinho (um sujeito folclórico que havia se transformado no líder informal da nossa torcida) gritando que “não era possível e que ainda iríamos empatar“; muita gente gritando gol naquela cabeçada do Oscar e dizendo que a bola tinha entrado; e por fim, meu amigo dizendo o que todo mundo havia visto, mas que ninguém queria ouvir: “Acabou”. A volta foi em clima de velório, e no dia seguinte, o que mais se

ouvia eram pessoas pagando a conta do hotel, se despedindo e voltando para o Brasil. Por pior que tenha sido a frustração pela derrota na finada e nada saudosa Sarriá, até hoje eu não consigo entender como alguém pôde jogar fora uma oportunidade que na maioria das vezes seria a única, de conhecer melhor a Espanha, talvez outros países da Europa, e acompanhar o restante da Copa. No dia da final, saímos cedo, viajamos por mais de 5 horas até Madri, e inacreditavelmente ninguém quis ir ao jogo. Falavam em dormir, voltar ao Brasil, descansar...Com quinze anos e já com-

pletamente fanático, sabia que era um momento que iria guardar para sempre. Fui a pé e sozinho para o Santiago Bernabeu. Sou ítalo brasileiro, vibrei e me emocionei com o título da Azzurra, e na saída do estádio, senti literalmente na pele, a real dimensão da importância daquele time do Telê. Estava usando uma camisa amarela de péssima qualidade, daquelas que você ganha só para ser identificado pelos colegas da excursão, quando dois rapazes italianos eufóricos pelo título, me abordaram desesperados para trocar uma camisa oficial da seleção campeã do mundo, por aquele pano amarelo que não agüentaria nem mais uma lavada. Quando aceitei, parecia que haviam conquistado outro troféu...Guardei a camisa intacta por muito tempo, até que se perdeu numa dessas mudanças ou limpezas de guarda roupa que minha mãe de tempos em tempos insistia em fazer. O que não se perdeu, porém, foi o respeito e a admiração por um time que mostrou ao mundo que tão importante (ou até mais) quanto ganhar é encantar e dar espetáculo, saciar a vontade de quem é Doente por Futebol. DPF

doentes por futebol 33

Revista Doentes por Futebol 1  

A primeira ediçao da revista online de futebol preferida da galera