Page 16

tendência é que eles deixem de ser apenas informacionais para se tornarem cada vez mais transacionais (segunda geração) e, até mesmo, consultivos (terceira geração). A inteligência artificial vem ganhando espaço em todos os segmentos da economia incluindo o setor financeiro. Esta indústria costuma investir consideravelmente em tecnologia para o mercado financeiro, principalmente para o autoatendimento. Espera-se, na verdade, que os chatbots sejam responsáveis por diversas interações bancárias na próxima década. De acordo com relatório divulgado pela Juniper, os chatbots serão responsáveis pela economia de mais de US$ 8 bilhões anuais até 2022.

Destaques da pesquisa da FEBRA- que assumiu a preferência do brasileiro BAN de Tecnologia Bancária 2019 nestes tipos de transações e, pela primeira vez, superou o internet banking. A pesquisa teve a participação de 20 bancos, número que representa 91% dos • As transações com movimentação fiativos da indústria bancária no País. nanceira pelo POS (pontos de venda A realização foi feita via envio de for- no comércio) superaram as operações mulário online junto às instituições feitas presencialmente e seguem com financeiras, entrevistas com especial- a tendência mundial do uso dos canais istas, consolidação de dados públicos eletrônicos. e de pesquisas da Deloitte. Confira os destaques. • Investimentos com tecnologia bancária somaram R$ 19,6 bilhões em 2018, sen• Transações bancárias com movimen- do os gastos com software responsáveis tação financeira cresceram 33% nos por R$ 10,1 bilhões. canais digitais. Só no mobile banking, o avanço foi de 80%. • Em investimentos, as novas tecnologias que despertam maior interesse aos ban• Em 2018, foram feitos 2,5 bilhões de cos em seus investimentos continuam pagamentos de contas e transferências sendo big data/analytics e inteligência (inclui DOC e TED) pelo mobile banking, artificial/computação cognitiva.

Fintech Day dobra número de participantes O Fintech Day, uma das grandes atrações do CIAB FEBRABAN, reúne este ano 40 startups, sendo 35 brasileiras e cinco internacionais, oriundas do Canadá, Inglaterra, México e Israel. O número de participantes, escolhidos por representantes de bancos, mais que dobrou em comparação ao registrado em 2018. Dentre as selecionadas para a quarta edição do Fintech Day, dez serão escolhidas por um júri para um campeonato de pichtes a ser disputado no último dia do CIAB. As cinco melhores fintechs ganharão o direito de se reunir com pelo menos três líderes de bancos. Ao mesmo tempo que as três brasileiras mais bem avaliadas no campeonato participarão do estande do CIAB FEBRABAN no congresso Money 2020, em Las Vegas (EUA), com viagem e hospedagem pagas, em outubro deste ano. No Fintech Lounge, as startups apresentam soluções inovadoras para executivos de diferentes áreas de instituições financeiras. No ano passado, ferramentas para a inclusão

16

INFORMATION MANAGEMENT | 2019

financeira e segurança nas transações por aplicativos, novas plataformas para transações financeiras e algoritmos de biometria facial foram os temas vencedores. A FullFace, especializada na identificação de pessoas por meio de algoritmo de biometria facial; a Ewally, empresa de tecnologia com uma carteira digital baseada em blockchain; e o Banco Digital da Maré, fintech social que atende regiões sem acesso ao sistema financeiro com um app de meio de pagamento, foram os ganhadores da competição. Fruto da transformação digital, as fintechs são empresas enxutas que já nascem digitais. Elas possuem custos operacionais muito menores comparados aos das instituições financeiras tradicionais, pois gastam pouco com estrutura física. Além disso, utilizam tecnologias que elevam a eficiência dos processos e barateiam os serviços ofertados. Com isso, permitem que o consumidor tenha acesso ao siste-

ma financeiro por meio de várias opções e hoje são o centro das atenções na área bancária. As soluções desenvolvidas pela maioria das fintechs selecionadas para Fintech Day coincidem com o Raio-X do mercado deste segmento no Brasil. Atualmente, 35% das fintechs brasileiras estão voltadas aos desbancarizados, segundo dados do blog de serviços financeiros digitais Finnovation, em estudo feito em parceria com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e a aceleradora Finnovista, com 377 startups mapeadas. O estudo mostrou ainda que o segmento de pagamentos e remessas representa 25% do total, com 96 startups; o de Gestão Financeira Empresarial tem 17% do total, com 63 fintechs; a área de empréstimos representa 15% do total, com 56 startups; e gestão financeira pessoal representa 8% do total, com 30 startups.

www.informationmanagement.com.br

Profile for Editora Guia

Revista IIMA 82  

Revista IIMA 82