__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Ano 4 - Número 20 - Outubro de 2010- R$ 18,00

LATIN AMERICAN

DOCUMENT www.docmanagement.com.br

media partner

management

Novas tecnologias, processos e soluções para gestão de conteúdo corporativo

Show Um

sem precedentes

Colaboração: O desafio de casar rede social com gestão de conteúdo. 20_Capa_1.indd 1

15.10.10 15:03:17


Setembro/Outubro de 2010 | Edição 20 | www.docmanagement.com.br

nesta edição

Um Show sem precedentes

30

6 Entrevista

Como a Modelagem de dados influencia os negócios e traz melhores resultados, é o que a especialista da CA Technologies , Donna Burbank, explica nesta entrevisa exclusiva .

10 UP Front

Veja aqui as principais notícias e novidades apresentadas pelos patrocinadores do ECMShow 2010.

www.docmanagement.com.br

20_Nesta_Edição.indd 3

24 Redes Sociais

O desafio de casar o compartilhamento das informações corporativas com a facilidade das redes Sociais. Veja o que falam os especialistas nesta matéria especial .

36 ShowCase

Saiba tudo o que foi apresentado nas palestras técnicas durante o evento. Acompanhe os principais conteúdos técnicos que mobilizaram a atenção do público.

Acompanhe a cobertura completa das palestras e da exposição do ECMShow 2010.

46 Flashes do ECMShow

44 Canal executivo

Acompanhe as imagens do primeiro evento brasileiro e latino-americano sobre ECM. Veja as fotos dos corredores, palestras e do público presente ao encontro

54 Five Minutes

O executivo Fernando Silva, diretor da EZSecurity.conta como uma paixão por aviões trazida da adolescência se transformou num hobby que mistura aventura e tecnoloiga.

Conheça a SML, uma empresa 100% nacional, que está conquistando novos mercados tanto no Brasil, quanto em outros países da América Latina, por meio da ampliação de seu portfólio de ferramentas e solucões.

Setembro / Outubro 10 | Document Management   3  

19.10.10 15:28:10


carta ao leitor

Que venha o ECMShow 2011 F

oram dois dias intensos de conteúdo para um público de cerca de 1.500 pessoas, mais de 50 tracks, 18 horas de ralacionamentos e negócios, para um público selecionado, técnico e de alto nível de decisão de empresas de diversos segmentos da economia e

ASSISTENTE COMERCIAL Katia Ribeiro katia@guiabusinessmedia.com.br

www.docmanagement.com.br PUBLISHER Eduardo David eduardo.david@guiabusinessmedia.com.br DIRETOR Arnaldo David arnaldo@guiabusinessmedia.com.br

4

20_Editorial.indd 4

ARTE E DIAGRAMAÇÃO Flávio Della Torre flavio.dellatorre@gmail.com GERENTE ADMINISTRATIVO Jose Carlos Previtali josecarlos@editoraguia.com.br ADMINISTRAÇÃO Lúcia Fernandes lucia@editoraguia.com.br

EDITORA Susana Batimarchi susana@guiabusinessmedia.com.br

COLABORADORES Claudia Dall’Ovo Rafael Olanda Deborah Netto

DIRETORA COMERCIAL Sandra Mletchol sandra@guiabusinessmedia.com.br

ASSINATURAS Karina Rodrigues karina@guiabusinessmedia.com.br

EXECUTIVOS DE NEGÓCIOS Edson Tirador edson@guiabusinessmedia.com.br

FOTOS Izilda França Fábio Castro

Jonatas Vasconcelos jonatas@guiabusinessmedia.com.br

IMPRESSÃO Neoband

DOCUMENT MANAGEMENT | Setembro / Outubro 10

governo. Com certeza este resumo não faz juz ao que aconteceu entre os dias 28 e 29 de setembro último, na realização do ECMShow 2010 que aconteceu em São Paulo, no Sheraton WTC. O número de participantes superou em muito as expectativas da organização e também dos mais de 31 patrocinadores e expositores presentes. Da parte deles, também, foram muitas as novidades apresentadas pelos principais fornecedores do mercado, isso sem contar com uma pleide de keynotes nacionais e internacionais, que proporcionaram uma discussão importante sobre o Estado da Arte, hoje, no mundo do ECM. Como primeiro evento sobre Enterprise Content Management para o Brasil e América Latina, os resultados não

poderiam ser mais satisfatórios, se não, superlativos. Nas páginas seguintes dessa edição, os leitores poderão acompanhar um resumo das principais palestras do Auditório Principal, das apresentações das Salas Show Case (as mais disputadas pelo público) e todas as inovações apresentadas pelos players do mercado, complementado por uma seleção de fotos que mostra em flashes o que aconteceu nos corredores, estandes e palestras. Pelo sucesso alcançado agradecemos e que venha o ECMShow 2011. A todos uma boa leitura Susana Batimarchi EDITORA

CONSELHO EDITORIAL

José Guilherme Junqueira Dias de Souza , Wilton Tamane , Walter Koch , Luis Augusto Bellucci , Eduardo Lopes , Rosália Paraíso, Tadeu Cruz , Luiz Alfredo Santoyo , José Roberto de Lazari , Ricardo Monteiro, Roberto Brant, Roberto Prado, Mauricio Alfonso, Paulo Sérgio Carneiro, , Ângelo Volpi, Monica Mancini, Nelson Yassuo Osanai, Daniel Dias Filho, Jose Antonio Galves Jr, Paulo Roberto Oliver, Oerton Fernandes, Sandra Cylke, Cássio Vaquero,Walter Freitas, Cesar Andrade, Bob Larrivee, Alan Pelz-Sharp e Fábio Fischer DOCUMENT MANAGEMENT é uma publicação da Editora Guia de Fornecedores Ltda, editada em português e espanhol e dirigida a executivos dos departamentos de Administração e Finanças, Tecnologia da Informação, Centros de Documentação, Projetos, Marketing e Comercial das 8.000 médias e grandes empresas nos setores: Governo; Bancos e Seguradoras; Saúde; Educação ; Jurídico; Transporte; Engenharia e Construção, Indústria, Serviço, entre outros, no Brasil e mais: Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Colombia, Venezuela e México. Seu editorial aborda as Novas Tecnologias, Processos e Soluções na Gestão de Documentos e Conteúdos Corporativos, sempre numa visão empresarial, contribuindo com o desenvolvimento e crescimento do Mercado, dos Negócios e dos Profissionais. DOCUMENT MANAGEMENT não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios publicados. Os conceitos dos artigos assinados refletem a opinião de seus autores, não necessariamente a da Revista. Todo o conteúdo da DOCUMENT MANAGEMENT é de livre reprodução desde que citada a fonte. Todos os direitos reservados. Assinatura Anual (seis edições). Brasil R$108,00. Outros paises: U$ 140,00. Informações: assinaturas@editoraguia.com.br ou Tel: 55-11-3392.4111

GUIA BUSINESS MEDIA

Rua Anhanguera, 627 - 01135-000 - São Paulo/SP - Brasil Tel/Fax: 5511 3392-4111 - www.editoraguia.com.br

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:39:48


Saiba o que a

Stoque pode fazer por

Outsourcing de Impressões e Cópias Reengenharia de Impressão

você.

Digitalização com validade jurídica

Assistência Técnica

Organização Arquivística

Gestão Eletrônica de Documentos ECM/GED

Certificação Digital

Secretaria Acadêmica Digital SEAD

Consultoria em ECM BPM Automação de Fluxos de Trabalho

AP Fiscal para SAP Automação de pagamentos

Para cada etapa do Ciclo de Vida dos Documentos existe uma solução Stoque. Agende uma visita em sua empresa e conheça as soluções que a Stoque tem para você.

São Paulo - SP (11) 2495 3600 • Belo Horizonte (31) 3465 3600 • Brasília - DF (61) 3344 7079 Manaus - AM (92) 3238 5093 • Belém - PA (91) 3249 0230 • Vitória - ES (27) 3315 4471

Melhor Projeto ECM do Brasil

0800 037 3600


entrevista

Donna Burbank

A importância da Modelagem de Dados Donna Burbank, diretora sênior de marketing dos produtos e soluções de Data Modeling da CA Technologies, esteve recentemente no Brasil para um encontro com grandes usuários. Entre suas atividades esteve a divulgação e consultoria das tecnologias relacionadas a gestão da informação e a modelagem de dados e seus pontos de convergência.

Divulgação

6   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Entrevista.indd 6

www.docmanagement.com.br

19.10.10 15:16:41


Document Management – Qual é a importância da modelagem de dados para o mercado e qual a relação com os processos de negócios? Uma das grandes mudanças que pude observar nos últimos anos, no campo da modelagem de dados foi o crescimento do foco relacionado aos negócios e o impacto que a qualidade da informação tem como chave para tomadas de decisão nos negócios. Esse foco aumentou, na minha opinião, impulsionado pelo crescimento em iniciativas de Business Intelligence e do aumento de obrigações de conformidade com regulamentações como Sarbanes Oxley, Basel II, etc. Os empresários estão agora dando visibilidade para as fontes de dados com o crescimento das opções de relatório do self-service em BI. Os dados e os relatórios dos especialistas já não ficam mais escondidos dentro do departamento de TI, são recursos técnicos que cada vez mais têm acesso e controle sobre a divulgação de informações. Ao mesmo tempo, o negócio agora é mais responsabilizado para ter rastreabilidade e qualidade dos dados nesses relatórios. As regulamentações exigem que as empresas sejam capazes de auditar os seus dados ativos da mesma forma que audita os seus ativos financeiros - mostrando a rastreabilidade, propriedade e responsabilidade de informações. DM – Como os CEO´s vêem a modelagem de dados hoje? DB – A maioria dos CEOs ainda não têm uma consciência da modelagem de dados ou o que isso implica a nível técnico. Mas eu vejo mais CEOs compreendendo a importância da qualidade dos dados e governança de dados, devido aos drivers que estão discutindo como as obrigações de

www.docmanagement.com.br

20_Entrevista.indd 7

“A Modelagem de Dados incide essencialmente no conteúdo estruturado e, mais especificamente, nas estruturas de banco de dados relacionais” conformidade e a necessidade de uma maior inteligência de todo os ativos da informação. É da responsabilidade dos arquitetos de dados e modeladores de dados em uma organização, bem como fornecedores de modelagem de dados ajudar a educar os CEOs sobre o valor que a modelagem de dados e arquitetura trazem para a organização. Enquanto alguns executivos são capazes de compreender a modelagem de dados que é desenvolvida com foco para os negócios, para a maioria dos CEOs a simples compreensão da necessidade de uma arquitetura de dados robusta, e o fornecimento dos recursos necessários para conduzir essa arquitetura são iniciativas que já demonstram um bom começo. DM – Quais são, na sua opinião, os pontos de convergência entre a análise de dados e Enterprise Content Management? DB – Em termos de tecnologia, Enterprise Content Management abrange uma ampla gama de de dados ativos, incluindo dados não estruturados, como documentos de texto, email, etc. A modelagem de dados incide essencialmente no conteúdo estruturado e, mais especificamente, nas estruturas de banco de dados relacionais, como tipicamente encontrados com nos fornecedores do mercado, tais como como o Microsoft SQL Server, Oracle, Teradata, etc. Em muitos aspectos, é mais fácil de gerenciar essas informações estruturadas pelos

metodos naturais cuja estrutura de informação é organizada em tabelas, colunas, etc, que é o que as ferramentas de modelagem de dados ajudam a gerir em nível técnico. O processo de governança da informação, no entanto, é em muitos aspectos semelhante, independentemente da tecnologia. Para realmente entender e gerenciar os ativos de informação, um forte processo de governança de dados deve estar presente para gerenciar a propriedade, ciclo de vida e a manutenção dessas informações. Os ativos de dados devem ser estritamente controlados e hoje com um foco maior sobre a qualidade dos dados e uma maior visibilidade dentro da empresa, é ai que vejo o maior ponto de convergência entre todas as disciplinas de gerenciamento de dados. DM – Qual é a relação de modelagem de dados e arquitetura de informação? DB – A arquitetura de informação, geralmente tem uma visão mais holística dos dados dentro de uma organização, de negócio e perspectiva técnica. Isso para o nível de maturidade da gestão da informação dentro das organizações e da indústria. Muitas vezes as empresas começam com uma visão técnico-cêntrica de suas bases de dados com ferramentas de modelagem de dados. Muitas companhias vão parar por aqui, mas outras as empresas deslocam-se até a visão empresarial de informação,

Setembro / Outubro 10 | Document Management   7  

19.10.10 15:16:42


entrevista

Donna Burbank

que inclui uma visão de negócios centrada em sua modelagem de dados. Em termos de modelagem de dados, muitas vezes se referem a isso como o ponto de vista lógico ou mesmo conceitual de dados. A arquitetura da informação também amplia a discussão não apenas sobre banco de dados onde são armazenados, mas em um banco de dados para os ativos de informação como um todo, independentemente de como eles são armazenados. É preciso saber se a informação está bem colocada para enfrentar e modelagem de dados que ajuda a esclarecer e documentar o processo de negócios. DM – Como as empresas podem tirar proveito da estrutura de dados e melhorar o processo de negócios com as informações que possui? DB – A própria arquitetura de estruturas de dados relacionais e os modelos de dados que lhes dão suporte torná-os facilmente adaptáveis aos sistema de monitoramento do ciclo de vida e as atividades de governança de dados. Em muitos aspectos, é mais fácil governar dados estruturados do que os dados não estruturados, como documentos, emails, etc. A entrada de dados é normalmente controlada por aplicações programadas, bem como a capacidade de atualizar as informações pode ser limitado a apenas alguns indivíduos. Dados não estruturados, como e-mails e documentos são facilmente criados e compartilhados por muitas pessoas em uma organização. Esta particularidade faz com que essas fontes de dados bem preparadas sejam capazes de identificar de maneira específica que a informação seja lida ou atualizada através de processos de negócios específicos dentro da organização, e muitos têm uma ligação muito forte entre as suas aplicações de processos críticos de negócios e sua modelagem de dados.

8   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Entrevista.indd 8

La Importancia de lo modelado de datos Donna Burbank, Directora Senior de comercialización de productos y soluciones de datos de CA Tecnologías de Modelado, estuvo recientemente en Brasil para reunirse con los principales usuarios. Document Management – ¿Cuáles son los puntos de convergencia entre el análisis de datos y gestión de contenidos empresariales? Donna Burbank – En términos de tecnología, el Enterprise Content Management cubre una amplia gama de activos de datos, incluyendo datos no estructurados como documentos de texto, correo electrónico, entre otros. El modelado de datos enfoca en el contenido estructurado y, más concretamente, en las estructuras de una base de datos relacional, ya que normalmente se encuentran con los vendedores como, por ejemplo, Microsoft SQL Server, Oracle, Teradata, etc. En muchos aspectos, es más fácil de manejar esta información a través de la organización de tablas, columnas, etc., tarea facilitada por las herramientas de modelado de datos, que ayudan a gestionar a nivel técnico. El proceso de la gobernabilidad de la información, sin embargo, es similar en muchos aspectos, independientemente de la tecnología. Para realmente entender y manejar sus activos de información, un gobierno fuerte proceso de datos debe estar en su lugar para administrar la propiedad, ciclo de vida y el mantenimiento de esta información. Así como las organizaciones necesitan administrar sus activos financieros con un proceso repetible y auditable, los activos de datos deben ser estrictamente controlados. Como dije anteriormente, las regulaciones, tales como Sarbanes Oxley, Basilea II, entre otras, están conduciendo estas mejores prácticas, que se deben adoptar en muchas organizaciones en todo el mundo, tales como controles más estrictos de los activos de datos y su trazabilidad. Esta mayor atención a la calidad de los datos y una mayor visibilidad dentro de la gestión empresarial es el punto central de lo que estoy viendo en todas las disciplinas de gestión de datos.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 15:16:42


Untitled-1 1

15.10.10 15:51:23


upfront

ESPECIAL

aProXiMação CoM o MerCado

indiCadores

41% 17% 50% Pesquisa da AIIM com 751 membros da entidade mostra que

das organizações estão implementando sistemas de ECM pela primeira vez e 17% estão em processo de substituição de um sistema legado

não acreditam que suas informações eletrônicas (excluindo e-mails) sejam “precisas, acessíveis e confiáveis. “Isto melhorou em

As soluções Open Source estão sendo usadas por

6%

nos últimos dois anos. Para aqueles que não usam, nenhum sistema , o número salta para 66%, e para aqueles com sistemas completos de ECM, o índice é de apenas

11% 60% 56% das organizações em ECM. E há uma expectativa de crescimento para mais de 9% incluindo as que planejam adotar o Open Source para ECM, WCM (Web Content Management) ou portais nos próximos 2 anos.

Para

de novos usuários ECM citam o “caos” de conteúdo como o gatilho para a adoção da tecnologia. Para os nãousuários, não há conscientização por parte dos gerentes seniores. Para eles este dado é o maior obstáculo.

Entre os benefícios do ECM, especialmente no que diz respeito a redução de fotocópias e cópias de arquivos.,

dos entrevistados, não há segurança que os e-mails de compromissos e documentação feitos por seus funcionários estejam registrados e recuperáveis. O descrédito é o mesmo entre aqueles que dispõem de sistemas integrais de ECM, com

37% 49% dizem utilizar a tecnologia como parte do seu processo de negócios e afirmam ser “extremamente” ou “muito útil” para demonstrar a “Green IT”

10

20_UpFront.indd 10

dizendo que ainda há falta de confiança. Fonte: aIIm

Document management | Setembro / Outubro 10

Com o objetivo de realizar uma aproximação com o mercado usuário e também com as empresas do mundo do ECM, a ABGD esteve presente ao ECMShow 2010. Para Eduardo Coppola Gutierrez, presidente da associação, “em dois dias de evento, as expectativas foram superadas de maneira bastante positiva, uma vez que, mais que promover o encontro de grandes marcas e empresas interessadas, houve reais possibilidades de negócios”. A ABGD, possui um programa de formação de profissionais para preparar profissionais. Fundada em 2005 com o propósito de oferecer soluções de armazenamento de documentos, a entidade conta com as principais empresas do segmento e é afiliada à PRISM, organização internacional que reúne as empresas de records management nos mercados europeus e norte-americano. Recentemente criou o selo de qualidade que tem como intenção certificar e regulamentar as melhores práticas no segmento.

guarda CoM FleXiBilidade Bastante impressionado pela qualidade dos visitantes, Eduardo Amarelo, diretor de negócios da Archivum afirma que o ECMShow cumpriu de maneira extraordinária as expectativas. Amarelo chamou a atenção para o fato de cada vez mais as empresas enxergarem a importância de garantir o acesso às informações, embora ainda motivadas por necessidades especificas. Ele acredita que o evento ajudou a chamar a atenção para este mercado e, de forma bastante produtiva, a propiciar a interação entre soluções de ECM e diversos segmentos que possam ser atendidos. A Archivum atua no mercado brasileiro há 20 anos. Atualmente com dois escritórios, em São Paulo e Campinas, a empresa levou para a feira as soluções flexíveis para o atendimento a diversos setores. A companhia oferece armazenagem, o Gedoc um sistema de arquivamento de documentos, guarda de mídia em sala–cofre climatizada, digitalização e microfilmagem, e organização de documentos.

soluções de gerenciamento eMC Presente ao ECMShow, a EMC, que desde 2009 vem sentindo o aquecimento do mercado e participa de projetos em parceria com o governo, percebe as direções apontadas pelo mercado de ECM. Com uma vasta rede de parceiras e escritórios em quase todas as capitais do mundo, a EMC acredita que o mercado interno está mais aquecido, segundo disse Gilberto Lanzer, engenheiro de sistemas da companhia, reiterando que a demanda de serviços usuais são o ponto principal para este aquecimento.

A EMC oferece diversas soluções de gerenciamento que vão desde bibliotecas de discos e sistemas de gestão de conteúdo até redes de área de armazenamento. A companhia aposta no Midrange e para isso está colocando à disposição novas e avançadas capacidades de tiering, fast cache e compactação, somadas ao gerenciamento de armazenamento de dados, que possibilitam redução nos custos e melhoram o desempenho dos negócios com a utilização do Storage EMC em Cloud Privado. www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:01:54


também pode colaborar www.docmanagement.com.br doc2.0 Você

Armazenamento e gerenciamento Com uma proposta diferenciada, a Intralinks juntou-se ao evento com a intenção de propor uma variável em soluções de ECM. Para Eduardo Balam, diretor de vendas para a América do Sul, o mercado brasileiro já está maduro para contratar o Cloud Computing, ferramenta oferecida pela empresa. Prova disso, é que a companhia está há apenas sete meses com a filial Brasil e já triplicou seu quadro local. Ele ainda defende que nos próximos 4 anos, com Copa do Mundo e Olimpíadas, a demanda por gerenciamento de conteúdo será ainda maior, o que deverá expandir ainda mais o mercado, gerando novas oportunidades. Levando tudo isso em consideração, para a Intralinks o ECMShow foi um evento de extrema importância, uma vez que reuniu em um único espaço empresas da área que puderam trocar experiências. Além disso, gerou uma demanda ainda maior de possibilidades de negócios e parcerias futuras.

www.docmanagement.com.br

20_UpFront.indd 11

Consultoria e integração de sistemas A ATS Consultoria e Sistema que atua com foco nas relações com clientes, levou dois lançamentos para o ECMShow: o BizAgi e o Doc Minder, soluções para gerenciamento de informações. Para Mari Alves, gerente de marketing da empresa, o grande mérito do evento foi ter colocado em um mesmo espaço diversas empresas de soluções em ECM para diversos segmentos e promovido a troca de informações, além de proporcionar um ambiente voltado para os negócios, onde empresas e clientes pudessem discutir sobre as necessidades e possibilidades oferecidas, independente de se tratar de diferentes setores da economia. A ATS oferece entre outros serviços gerenciamento de documentos, e-mail e registros (arquivos físico), comparação de documentos e mobility – acesso ao conteúdo via dispositivos móveis .

Mário Antonio Rossi, foi

Glaucia Maurano passa

nomeado como Diretor-presidente da Tecmach. O executivo atuará como importante líder estratégico e irá trabalhar juntamente com a equipe para estabelecer objetivos de longo prazo, estratégias de negócios, planos operacionais regionais e políticas para acelerar o crescimento da empresa, liderando a implementação dessas estratégias e dirigindo os esforços de vendas em todos os estados brasileiros.

a responder pela gerência de Marketing da Avaya Brasil, empresa que ocupa posição de liderança mundial no fornecimento de aplicações, software e serviços de comunicação. A executiva se reportará a Roberto Ricossa, diretor de marketing para a região Americas International, que compreende a América Latina, Caribe e Canadá.

André Figueiredo gerente de vendas para ECM da IBM acaba de assumir o cargo de Líder da Área de Soluções de ECM no Brasil. O objetivo de Figueiredo é fazer expandir e fomentar o crescimento área, com apoio de toda a equipe técnica.

Divulgação

Gambaro Farjallat, gerente de produtos da empresa, é a melhor forma de atender organizações de médio porte que possuem de 100 a mil funcionários. Sobre o evento, a gerente afirma que a qualidade do público presente foi o ponto alto do ECMShow.

Oscar Rodriguez assumiu o cargo de presidente e CEO da Extreme Networks. Rodriguez conta com mais de 20 anos de experiência em vendas e marketing, além de ter exercido funções de liderança junto às principais companhias de comunicações de voz, dados e vídeo.

Marcos Chiavone assume a Luciana Riesenfeld está integrando a equipe da Sonda Software para área de parcerias e tem como meta criar uma força de vendas indiretas com a missão de alavancar negócios, além de dirigir a área de parcerias e canais. Divulgação

A Xerox participou do ECMShow com uma linha de produtos para escritório entre os quais se destacam quatro equipamentos - ColorQube, WorkCenter 6400, o novo scanner Documate 3115, e a multifuncional Phaser 3635. Mas o grande lançamento da empresa é o Xerox Print Services , um conjunto de ferramentas e serviços disponíveis através da Web aos parceiros da Xerox, oferecendo mobilidade, além de soluções de gerenciamento de informações de fácil acesso para o atendimento a pequenas e médias empresas. A Xerox se preocupou em levar para o evento representantes de canais que, segundo Daliana

Carreiras

Divulgação

Infraestrutura para ECM

Christiano Baeta assumiu o cargo de diretor de prévendas para a América Latina da Microstrategy. A nova área foi criada especialmente para impulsionar as estratégias de pré-vendas mundias da companhia. Baeta será responsável por uma equipe de profissionais distribuídos entre Brasil, Argentina e México e pelo alinhamento de todos os processos de pré-vendas nessas localidades.

posição de Diretor na Distribuidora D-SaaS. Pós graduado pela FGV e pela ESPM, com 20 anos de experiência na área comercial e canais de grandes empresas do mercado de TI, o executivo é exDiretor de Canais na McAfee, onde foi responsável pela adequação das estratégias globais da companhia de acordo com as necessidades dos canais locais, além da reformulação no departamento de canais e vendas para o Mid-Market.

Guy Berruyer foi apresentado como novo CEO do Grupo SAGE, fornecedor mundial de software para gestão empresarial. Ele, que substituirá o britânico Paul Walker, assumiu o cargo em 1 de outubro. Ex-diretor de operações da empresa para a Europa Continental e Ásia, Berruyer está na companhia há 13 anos.

Setembro / Outubro 10 | Document Management   11  

19.10.10 16:01:58


upfront

ESPECIAL

Consultoria e treinaMentos Especializada na prestação de serviços de consultoria para Intranet e Extranet e em treinamentos específicos para as åreas de BPM / Workflow e suítes de ECM entre outros, a Do More esteve presente à exposição do ECMShow, mostrando aos participantes todas as possibilidades que os treinamentos podem proporcionar na capacitação de profissionais, especialmente aqueles envolvidos no mundo da tecnologia da informação. AlÊm dos contatos com o mercado e tambÊm da interação com vårias empresas provedoras de soluçþes, a companhia manteve um intenso contato com o público participantes. Destaque para os treinamentos específicos da Do More em softwares de Enterprise Aplication Integration; para Gerenciamento de Conteúdo na WEB; Gestão de Documentos; Gestão do Conhecimento (KM); Gestão Documental (RM), alÊm de softwares específicos para execução de websites e portais.

soluçþes de digitalização Para Ewerson Matos, gerente de produto da Epson do Brasil, o ECMShow superou as expectativas em virtude da presença de um grande público com poder de decisão. A empresa demonstrou o funcionamento de equipamentos a linha de scanners Workforce GT-S50 e GT-S80, projetados para

empresas que exigem digitalização veloz, confiåvel e de qualidade. Os modelos permitem uma ampla variedade de captura de documentos, desde cartþes de visita e de identificação de plåstico, atÊ documentos preto e

branco ou coloridos.

solução inoVadora Para gerenCiaMento doCuMental O Grupo Store lançou uma tecnologia inÊdita para a gestão de documentos e informação. Denominada de DNA Paper, ela automatiza a cadeia de gerenciamento de conteúdo permitindo o gerenciamento individual de cada nível de conteúdo inserido em um documento, inclusive durante o armazenamento físico. O novo sistema possibilita a leitura de aproximadamente 20 mil documentos

acondicionados em um malote, sem precisar abri-lo, em questão de segundos. O rastreamento Ê capaz de verificar o conteúdo de cada um deles, o que elimina 80% das falhas operacionais de envio de documentos físicos. O lançamento durante o evento coloca a empresa definitivamente como player no mercado de guarda de documentos, segundo AndrÊ Alckmin, diretor do Grupo Store.

www.lab245.com

ECM :RUNĂ€RZ

O Nosso Papel ĂŠ agilizar seus processos 7RGRVRVSURFHVVRVGDHPSUHVDDXWRPDWL]DGRV HGRFXPHQWRVHOHWU{QLFRVDFHVVDGRVGH 12 Document management | Setembro / Outubro 10 TXDOTXHUSDUWHGRPXQGR 20_UpFront.indd 1 12 20_lab245.indd

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:02:00 19/10/10 15:56


upfront

ESPECIAL

no PruMo dos negÓCios

FerraMental de guarda de doCuMentos

“O mercado de ECM no Brasil é grande e ainda pouco explorado.”, destacou Daniel Lázaro, líder de Information Management da Accenture para a América Latina, prevendo o crescimento do mercado com a entrada das médias e pequenas empresas no segmento. Segundo o executivo, no entanto, o investimento no gerenciamento de informações precisa ser justificado e muitos dos decisores ainda não tem a visão do benefício dessas soluções. A empresa pretende auxiliar seus clientes a estruturar essa justificativa e decidir a melhor forma de implementar uma solução de ECM. Para Lázaro, o evento foi uma forma de mostrar ao mercado que a empresa atua nesse segmento e tem estrutura e conhecimento para ajudar na tomada de decisão. “O ECMShow foi muito importante e nossa expectativa é de que novos e bons negócios sejam gerados a partir de agora”, finaliza. Os serviços de gestão de conteúdo da Accenture agregam estratégia, gerenciamento de documentos e busca de informações, bem como soluções para atender a necessidades organizacionais específicas, como uma infraestrutura que garanta a conformidade regulatória.

Pioneira no mercado de guarda documental, a Metrofile já atua há 25 anos neste segmento e possui hoje mais de 2 mil clientes. Bastante entusiasmado com a qualidade da freqüência da feira e com a grade de palestras, Luis Puntel, diretor comercial da empresa, se mostrou bastante satisfeito com as possibilidades que o ECMShow trouxe para o mercado. “Por se tratar de uma ação voltada para ECM e não

estréia na améria latina A Atiz, empresa norte-americana esteve pela primeira vez na América Latina para apresentar o Book Drive Pro, scanner para alta produção, empregado como solução para digitalização em massa. Utilizando um suporte em “V”, a solução capta imagens planas, sem a necessidade de corrigir a curvatura da página. Além disso,

os scanners apresentados pela Atiz digitalizam mais de 700 páginas por hora e facilitam a operação, uma vez que possuem o sistema de captura automática. Outro destaque da solução é o suporte a qualquer câmera fotográfica Canon, bastando apenas manter sua plataforma de varredura e seu pacote de software atualizados.

onde estejam locados, bastando apenas estar conectados à internet. Segundo José Roberto de Lazari, CIO da SML, a computação em nuvem está sendo democratizada e é possível entregar uma solução simples e segura, com limitação de acessos ou permissões. Além de dispensar aquisição de hardware e software, a ferramenta conta com uma atualização tecnológica, a cada quatro anos, já prevista em contrato.

open source: uma ótima pedida A gerente de soluções da Alfresco, Claudia Saleh, destacou a importância de um evento como o ECMShow, no Brasil e na América Latina. Para ela, o conteúdo apresentado nas palestras e o público presente superou a expectativa de todos expositores do congresso. “Estou impressionada. Todas as pessoas com quem conversei estão adorando. Pelo primeiro dia de encontros, o evento já é um sucesso e eu estou impressionada com o nível dos palestrantes e tudo o 14

20_UpFront.indd 14

nick Warnock da atiz

BPM e eCM Via WeB

PlataForMa 100% naCional A SML levou para a feira uma solução de ECM com o conceito de cloud computing como forma de deixar o processo de gestão de documentos mais ágil. A Plataforma SML e-Content baseada em SaaS (software como serviço) permite organizar conteúdo de informações baseadas em documentos, circular documentos em processos, integrar filiais, clientes e fornecedores não importando

um evento de TI simplesmente, o sucesso de público evidencia a carência do mercado por um evento como este”, disse. Além de reunir fornecedores, a possibilidade de apresentar cases de sucesso na aplicação de suas ferramentas também contribuiu para melhorar a compreensão dos benefícios de se valer de serviços de guarda para empresas que ainda estão engatinhando neste processo.

mais”, afirmou. Além das novidades apresentadas pela empresa, a profissional comentou as tendências do mercado de ECM no Brasil. Entre os destaques, Claudia ressaltou a evolução no segmento de gestão de conteúdo. “O Brasil, há alguns anos, começou a engatinhar nessa questão, mas agora tomou força. O ECM não é mais um assunto de roda de poucas pessoas como podemos ver nesse evento”, ressaltou a executiva. A empresa

Document management | Setembro / Outubro 10

apresentou no ECMShow o Alfresco Enterprise Edition 3.3, solução Open Source que permite o controle das organizações sobre seus custos, além de aumentar a produtividade utilizando ferramentas como a implementação rápida, o apoio a iniciativas de retenção de conhecimentos, melhores práticas, o custo reduzido de despesas de operações, além do aproveitamento de investimento em hardware e software já existentes na empresa.

As empresas de médio porte são o alvo da Lab 245. O Projeto Minuto é um portal feito para atender as necessidades dessas organizações que estão em crescimento, mas não podem perder tempo com desenvolvimentos longos de projetos de BPM (Business Process Management) e ECM (Enterprise Content Management). A Lab 245 faz o levantamento de requisitos, seleciona funcionalidades e coloca na Internet um sistema completo com gerenciamento de etapas, grupos e regras de negócios, entre outros. Dependendo da complexidade, o sistema pronto é disponibilizado na web em24 horas para testes. Segundo a diretora da empresa, Maria Luiza Reis, após a crise de 2008, os clientes buscam soluções que vão além da gestão de conteúdo. Eles querem ferramentas para o gerenciamento de processos de negócios, com o claro objetivo de reduzir custos com a melhoria de seus processos , incluindo a gestão da informação. Durante o evento, Maria Luiza teve contato com um público seleto em busca de soluções específicas e isso permitiu conversas mais objetivas. “Eventos de TI são genéricos demais e o público nem sempre entende ou procura soluções como as nossas. Um evento voltado para a área de ECM nos coloca diretamente em contato com pessoas interessadas em soluções nas quais somos especialistas”, conclui. www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:02:03


© 2010 Recall Corporation. Todos os direitos reservados.

Soluções Digitais Integradas

Solução Contas a Pagar

Solução Cadeia de Valor

Solução RH

A Solução Recall de Contas a Pagar (Accounts Payable), tem como objetivo auxiliar as empresas na automatização e controle dos pagamentos de NF´s de entrada. Proporciona melhoria do fluxo de trabalho, automatiza o processo e traz otimização para empresas que usam ERP (Enterprise Resource Planning) na realização de pagamento de NF´s de fornecedores: Eletrônicas ou Físicas. Essa solução evita problemas com NF´s duplicadas, extravio durante o processo e até o pagamento de multas por atraso.

A Solução Recall de Gestão de Cadeia de Valor tem como objetivo auxiliar as empresas no controle da documentação de seus fornecedores, proporcionando informações precisas e consistentes de vários documentos comprobatórios. Grandes empresas utilizam serviços e produtos de terceiros para agregar valor a seu produto final, através de uma verdadeira cadeia de valor. Uma má gestão desses serviços e produtos pode gerar riscos para o negócio e custar muito para a imagem da empresa.

A Solução Recall de Recursos Humanos tem como objetivo eliminar o trabalho feito pelas Empresas em organizar e racionalizar toda a documentação exigida por lei para seus empregados. Por meio desta solução pode-se automatizar processos de Admissão, Demissão e Manutenção, controlando de maneira ativa a gestão das informações de toda a cadeia de um Departamento de RH, o recebimento e o vencimento de documentos obrigatórios, bem como gerenciando prontuários ativos e inativos.

Ganhe produtividade e elimine o tempo perdido no processamento das informações. Para saber mais sobre Soluções Digitais Integradas de Gerenciamento e de todo Ciclo de Vida das Informações, entre em contato conosco através do telefone:

w w w. r e c a l l . c o m


upfront

ESPECIAL

integração clientes e produtos A Kodak levou sua nova linha para digitalização de documentos. Segundo Cassio Vaquero, gerente de Vendas/Brasil da empresa, entre os principais produtos, estiveram as linhas de scanners i1200, i1300 e i1400, além do ScanMate i1120, com pacote de softwares intuitivos. Outro produto em destaque foi o

scanner de microfilme ScanPro 2000 que facilita a visualização de todas as informações existentes em um microfilme, além de uma lente de zoom óptico de 7x a 54x que evita troca de lentes durante a consulta. As informações podem ser digitalizadas em alta resolução

e enviadas a um arquivo ou e-mail em apenas um clique.

alternatiVas Para o MerCado de outsourCing A Tecmach, empresa nacional com mais de 300 clientes, propôs alternativas e soluções inovadoras como as embarcadas da parceira Lexmark e processos de GED.Outro destaque foi o processo de solução por meio de interoperabilidade. Segundo Eduardo Conesa, diretor de marketing da Tecmach, a especialização dentro do escopo da companhia é a customização. “Hoje, temos

uma equipe especializada que entra na empresa para conhecer a necessidade do cliente e adapta nossas soluções de outsourcing e gestão documental”, explica. Para ele, exposição trouxe novas oportunidades de negócios.“O movimento e o nível dos participantes permitiram demonstrar todo o leque de possibilidades que a Tecmach tem a oferecer ao mercado nacional”, concluiu.

noVa PlataForMa A Totvs apresentou seu Business Process Management do byYou ECM para gestão de conteúdo, processos de negócios e análise de processos de negócios. De acordo com Carolina Agueda, responsável pelo atendimento da empresa,“a Totvs conseguiu mostrar seu produto de maneira muito eficiente para um público interessado, resultando em um processo positivo para nós”, contou. A tecnologia apresentada pela empresa atua em todas as fases do ciclo da vida da gestão do conteúdo, desde a sua captura até a divulgação. “Creio que o byYou ECM será um sucesso, é uma plataforma de tecnologia voltada para a gestão de processos de resultados e de toda documentação visando extinguir a papelada e fazê-la virar uma coisa mais tecnológica”, afirmou. A solução possui versões para iPad, iPhone e Android, além do analytics para BPM. “O ECM é um novo patamar da tecnologia, há muitas empresas interessadas e caminhos para trilharmos juntos”, completa.

Uma relação de confiança O

IFICAÇÃ

DIGITAL

RT COM CE

PA.org Projeto e implantação de organização de arquivo Fluxo documental, definição dos conjuntos documentais, tabela de temporalidade, normas e procedimentos, implantação e treinamento. PA.log Transporte, Guarda e gerenciamento do acervo Segurança no transporte e armazenagem dos documentos originais, arquivados por sistema de rastreamento e localização do documento, operando com SLA de 24 horas para atendimento as solicitações.

www.paarquivos.com.br

PA.dig Digitalização de documentos, microfichas e microfilmes Digitalização visando uma melhor condição do resgate da informação. Indexado de forma eficiente possibilitando imediata visualização do documento via Portal DM PA.sig Software de gerenciamento da solução integrada Sistema de gerenciamento eletrônico de documentos desenvolvido pela PA, com módulos de aplicação customizados para cada tipo de cliente.

PA.mic Processamento e microfilmagem de documentos A microfilmagem garante a vida e a integridade física do documento por um longo período. Ficando também preservada sua validade legal. PA.tpg Terceirização do Processo de Gestão A PA oferece uma equipe completa de profissionais treinados nas áreas de arquivologia e biblioteconomia, capazes de assumir a gestão plena do acervo documental, em ambiente próprio ou nas instalações do cliente.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO pa@paarquivos.com.br

16

BAHIA (71) 3311-4050

PERNAMBUCO (81) 3339-5032

GOIÁS (62) 3271-7878

CEARÁ (85) 3274-3077

Document management | Setembro ALAGOAS / Outubro 10 (82) 3359-4024

SÃO PAULO (11) 4025-0287 PA_ARQUIVOS_14x28_IPHONE.indd 1 20_UpFront.indd 16

BRASÍLIA (61) 3361-3381

ARQUIVOS

www.docmanagement.com.br

www.paarquivos.com.br 19.10.10 19.10.10 14:21:09 16:02:05


upfront

ESPECIAL

soluçÕes CoMPletas de eCM Para Carlos Eduardo Vianna Santos, Letícia Vianna Santos Karam e Melissa Meira Gusso, diretor, sócia e diretora de suporte, respectivamente, da IDDÉIA Soluções em TI, o ECMSHOW foi um evento importante em vários aspectos. Além de fortalecer a marca IDDÉIA e facilitar o fechamento de parcerias, o grande mérito do evento foi o de trazer à tona o tema de gestão de documentos e inverter a visão do mercado sobre o assunto. Um evento como este tem a capacidade de transformar tendência em realidade e a hora é agora. O mercado brasileiro mostra-se bastante receptivo e ansioso por uma solução de ECM mais completa, uma vez que o volume de dados gerados dobra a cada 18 meses. A empresa, que tem planos de dobrar de tamanho nos próximos dois anos, recebeu o evento como uma oportunidade única de mostrar seus serviços. A Iddeia que oferece outsourcing com equipamentos modernos, padroniza estruturas para melhorar o funcionamento da empresa, além de instalar o software de gestão e controle, promove suprimentos e mão-de-obra necessária para que tudo funcione perfeitamente e foi este diferencial apresentado na feira.

aPostando no MerCado Um evento com retorno bastante positivo com possibilidades reais de negócios. Este foi o mérito apontado por Paulo Fodor, diretor comercial de governo da Tecnoset. A empresa vem migrando para área de gestão de documentos e o executivo acredita que o ECMShow é uma prova de que este mercado esta cada vez mais receptivo. Segundo Fodor, este crescimento é mais que um movimento do mercado, é uma tomada de consciência das empresas sobre a necessidade de gerenciar informações e documentos de forma eficiente. No estande da Tecnoset, os participantes puderam interagir com as soluções da empresa, verificando as vantagens do portifólio e, especialmente no que se refere à automação de processos, e confirmar os ganhos que o serviço oferece. Conhecida no setor por suas soluções de outsourcing de impressão, networking e segurança digital, a expansão de portifólio para o BPO de gestão documental é um passo vital para garantir a estratégia de crescimento para os próximos anos. 18

20_UpFront.indd 18

do FÍsiCo ao digital A Recall, empresa de guarda e gerenciamento de documentos que começou no segmento de gestão de documentação física e há cinco anos vem observando e acompanhando a mudança do mercado para o ECM, desenvolve produtos pensados para as necessidades do mercado e trabalha junto as empresas a conversão dos documentos físicos para documentos lógicos de forma gradual. A Recall sempre acreditou no sucesso do evento, tanto

que apesar de não participar de eventos com este formato fez questão de estar presente. Vicente Troiano, diretor da empresa, afirma ter reconhecido no decorrer do ECMShow clientes e profissionais do mercado, o que só atribui ainda mais credibilidade à iniciativa de reunir tantas empresas do segmento de ECM em um só local. Por isso, acredita que eventos como este são importantes para promover a interação do mercado.

MoViMentação Para o Canal Um evento importante para educar o mercado brasileiro sobre os benéficos das soluções de gerenciamento de documentos. Este foi o ponto fundamental apontado por Bruno J. Birepinte, diretor de novos negócios da Magna Sistemas. Para ele, o mercado brasileiro ainda está aquém neste segmento, mas acredita que há investimentos sendo feitos na área de forma importante, o que reforça a sensação

do potencial do mercado. O ECMShow chamou a atenção das empresas que ainda não possuem consciência desses benefícios e começam a formar uma opinião sobre o assunto. A empresa que oferece serviço de desenvolvimento de soluções, consultoria e serviço de infraestrutura em TI e trabalha em parceria com a IBM, esteve na exposição apresentando todo o portfólio de serviços e soluções..

scanners em alta Uma linha de scanners de documentos com recursos inteligentes foi o destaque da Fujitsu durante o evento. Sua linha de scanners, que operam com apenas um toque e seu software ajusta a definição da imagem, cor e orientação do documento foi um dos destaques. Entre as novidades está o Fi6800 com tecnologia da lâmpada LED incorporada, reduzindo significativamente o consumo de

energia e o tempo para passar do modo repouso à atividade.e concebido para ser um produto sustentável. Segundo Nelson Osanai, diretor da empresa no país, o mercado brasileiro está bastante aquecido. “Há um movimento grande sobre a documentação eletrônica em vários setores, mas principalmente bancário e de governo, que ainda são os maiores

consumidores dessas tecnologias”, afirma. Segundo ele, as perspectivas são boas, pois em uma economia estabilizada, às empresas voltam a fazer investimentos em melhorias.

tecnologia para digitalização Depois de adquirir a 170 Systems, a Kofax aumentou seu portfólio e passou a oferecer o Markview, um workflow de pagamentos voltado para a indústria. Com essa novidade, a empresa ampliou sua participação no mercado de ECM brasileiro, que segundo Marcos Souza, manager da, é muito promissor. A empresa, que atua globalmente com mais de mil revendas em mais de 80

Document management | Setembro / Outubro 10

países, é referrência em captura. Uma das soluções apresentadas pela empresa, o Kofax Capture, possibilita a captura de dados e documentos em alta produtividade e extrai informações importantes como texto impresso, código de barras , palavras manuscritas e até mesmo marcas para uma indexação mais rápida. Outro produto da empresa o Kofax Transformnation Modules organiza

a transformação de documentos importantes em informação estruturada por meio da automação de processos de classificação, separação e extração de dados. Utiliza a tecnologia “Learn –byexample” , o que permite que as soluções possam ser configuradas e otimizadas rapidamente conforme o usuário mude seus requerimentos ao longo do tempo.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:02:08


Untitled-2 1

17.08.10 17:27:47


upfront

ESPECIAL

PortFÓlio aBrangente Para Priscila Rosa, gerente de relacionamento com parceiros, da Oracle, multinacional conhecida amplamente no mercado nacional e internacional, o ECMShow conseguiu reunir grande número de pessoas interessadas em ECM e possibilitou que as empresas se encontrassem, contribuindo, para a formação de novas parcerias. O nível do público foi bastante interessante o que garantiu a geração de demanda para as semanas

seguintes ao evento, seja de clientes ou de novos parceiros. A empresa demonstrou o Oracle Enterprise Manager, um software de gerenciamento de TI com abordagem ampla que combina soluções para gestão de outros aplicativos da marca, incluindo uma suíte de ferramentas para o Oracle Fusion Middleware e Banco de Dados Oracle, ambos reconhecidos produtos da companhia.

aMPliando Fronteiras As empresas brasileiras e latino-americanas se beneficiam do que o mercado tem hoje no que diz respeito ao ECM. Segundo Roberto Sterling, consultor sênior de ECM da OpenText para a América Latina, o que antes era conhecido apenas como gestão eletrônica de documentos evoluiu rapidamente. Para Sterling, os setores público e privado já entenderam a necessidade do gerenciamento de informações e conteúdo não-estruturados, e apesar da defasagem

em relação aos outros mercados, já é possível oferecer às empresas interessadas uma ferramenta atualizada e robusta. Segundo ele, a empresa investe na área US$ 1 bilhão a cada cinco anos. Recentemente a empresa, provedora de gerenciamento de conteúdo corporativo de origem canadense, lançou globalmente o Open Text ECM Suite 2010, um conjunto de ferramentas que cria a oportunidade de ampliar a eficiência da ferramenta de forma mais abrangente.

soluçÕes Para digitalização de VÁrios taManHos A Prodimage pretende dobrar o faturamento este ano e para isso investiu em uma política de canais que possibilita a cobertura de todo o território nacional. A empresa vê grande possibilidade de negócios principalmente no segmento de médias empresas com suas ofertas via web. A novidade é o Prodimage Corporate, uma oferta completa de ECM via web desde a captura até a disponibilização. O processamento da imagem capturada é feita em nuvem, usando o conceito de cloud computing. Entre os principais produtos estão também o Prodimage IRS software de digitalização de imagens para pequenos volumes e o Prodimage Enterprise, voltado para empresas com grande volume de documentos e birôs de digitalização, além do

Prodimage Professional, sistema de Document Imaging voltado à empresas com médio volume de produção. Segundo João Paulo Damazio, diretor da Prodimage, há uma demanda recorrente no mercado de ECM e uma grande oportunidade de crescimento, uma vez que o mercado começa a entender a solução. Para ele, as palestras e showcases realizados durante o ECMShow tiveram muita importância nos negócios realizados durante o evento. “Os participantes chegaram até nós com demandas reais, tivemos a oportunidade de fechar negócios durante a feira”, explicou. Damazio acredita que os participantes visitaram os estandes já com uma opinião formada sobre suas reais necessidades.

serviços de BPM e BPo A P3Image , que ja possui duas áreas para guarda de documentos, em São Paulo e no Rio de Janeiro, com três mil metros quadrados cada uma, inaugurará até o final o ano, mais uma unidade em Itupeva, interior de São Paulo, com três mil metros quadrados e capacidade para armazenar cerca de 400 mil caixas. Segundo o diretor da empresa, Paulo Sérgio Carneiro, esse mercado deve crescer muito nos próximos anos. A própria P3 Image deve apontar um crescimento de 20

20_UpFront.indd 20

cerca de 40% este ano. A empresa apresentou no ECMShow todas as suas soluções. A principal inovação é o Portal All Store, desenvolvido para dar agilidade ao processo de gestão de documentos digitiais. A solução permite o acesso eletrônico a diversos tipos de documentos , além disso, dá ao usuário acesso a várias aplicações e relatórios. Oferece digitalização de documentos, formalização de contratos, guarda simples ou gerenciada e gestão de documentos, organização

Document management | Setembro / Outubro 10

arquivística e guarda na web. A empresa possui também “Sala Cofre” para guarda de mídias. Especialmente projetada, essa área tem acesso restrito por meio de identificação por biometria, monitoramento de TV, sistema de gás FM200, sistema de alarme contra invasão, controle interno de temperatura, umidade e detecção antecipada de fumaça. Tudo isso garante a integridade das informações contra as principais ameaças.

inForMation on deMand Segundo André Figueiredo, gerente de ECM da IBM no Brasil o ECMShow permitiu acelerar alguns projetos que estavam em andamento e gerar contatos importantes. Para ele, o mercado está crescendo demais e o setor realmente precisava de um encontro com todos os players e um público qualificado. Durante o evento, a IBM demostrou na prática sua solução de crédito imobiliário e adiantou informações sobre um novo produto de gestão que será anunciado oficialmente em outubro, durante o Information On demand, nos Estados Unidos, o Advanced Case Management - que reúne em uma única solução ferramentas de ECM, BPM, Colaboração e regras, para facilitar a vida do tomador de decisão. O portfólio de ECM da IBM integra a gestão de processos de negócios, melhorando a agilidade e a efetividade empresarial, proporcionando conteúdos para a tomada de decisões diárias e críticas, no momento em que elas são de maior relevância. A empresa mostrou também uma plataforma integrada - a Agile ECM , que permite aos usuários finais, em conjunto com seus parceiros de TI, implementarem funcionalidades ECM com rapidez e simplicidade.

Mudança de PataMar A Montreal Informática, integradora de soluções de TI, apresentou alguns casos de sucesso e soluções que demonstram sua capacidade tecnológica na integração de sistemas de gerenciamento de conteúdo. Depois de superada a idéia de que a área de GED/ECM/ BPM se relaciona exclusivamente com plantas de digitalização de papéis, o futuro aponta para perspectivas do uso aplicado de tecnologias integradas com grande sinergia aos problemas específicos que as empresas enfrentam em sua gestão, não importa em que área, dando a elas vantagens competitivas claras e mensuráveis. Para o diretor da empresa, Alexandre Neves, esse é um mercado em franco crescimento e há uma necessidade efetiva de agilidade nos processos. Para ele, a presença de palestrantes nacionais e internacionais de altíssimo nível só aumentou a perspectiva de gerar novos negócios para a empresa. “Cabe a nós agora dar continuidade aos relacionamentos iniciados durante o ECMShow”, afirmou. Os cases apresentados pela empresa, mostraram as experiências da Grupo Gerdau e o McDonalds. www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:02:10


WWWSUAGENCIACOMBR

&UJITSU ,ยคDERMUNDIALEMSCANNERS DEDOCUMENTOS 7ORKGROUP PPMIPM #OLOR$UPLEX!

PPMIPM 0$&3CANNER

$EPARTAMENTAL PPMIPM #OLOR$UPLEX!

0RODUยฝรกO PPMIP #OLOR$UPLEX!

#ONSULTENOSSASREVENDAS WWWFUJITSUCOMBRSHOPDIST &UJITSUDO"RASIL,TDA 2UA4REZEDE-AIO  ยŽAOยŽANDAR "ELA6ISTA 3รกO0AULO30 4EL E MAILCOMERCIAL FUJITSUCOMBR WWWFUJITSUCOMBR Untitled-2 1

25.09.09 22:04:48


Divulgue

seu evento

agenda

Novembro 06/11 a 04/12 SharePoint 2010.

na principal

O treinamento sobre SharePoint tem o objetivo de passar uma visão geral sobre as funcionalidades e possíveis aplicações desta poderosa ferramenta na versão 2010. O treinamento sobre SharePoint tem o objetivo de passar uma visão geral sobre as funcionalidades e possíveis aplicações desta poderosa ferramenta na versão 2010..

do mercado de

Informações: Guia Training - Tel: 011 3392-3898 com Karina Rodrigues (www.guiatraining.com.br )

agenda

ECM LIGUE 3392-4111

O treinamento aborda como desenvolver uma estratégia de ECM, como identificar e priorizar os requisitos de negócios, como desenvolver e definir os requisitos de tecnologia. Informações: Guia Training - Tel: 011 3392-3898 com Karina Rodrigues (www.guiatraining.com.br )

08/11 a 11/11 CompTIA CDIA+

Treinamento Oficial no Brasil. Apresenta as melhores práticas para a implantação de projetos de Gestão de Documentos.

Informações: Guia Training - Tel: 011 3392-3898 com Karina Rodrigues (www.guiatraining.com.br)

16/11 a 19/11 Formação em Análise de Processos

Aprenda a analisar, mapear e modelar processos de negócios. Formação completa com módulo conceitual e prático.

Dezembro 04/12 Fundamentos da Digitalização

Informações: Guia Training - Tel: 011 3392-3898 com Karina Rodrigues (www.guiatraining.com.br )

Neste treinamento você irá aprender as etapas para a elaboração de um projeto de digitalização, desde o dimensionamento das necessidades, passando pela preparação dos documentos, a escolha dos scanners e softwares mais adequados.

30/11 a 01/12

Informações: Guia Training - Tel: 011 3392-3898 com Karina Rodrigues (www.guiatraining.com.br )

AIIM ECM Specialist

Aprenda as melhores práticas globais para implementação de ECM.

www.docmanagement.com.br

20_Agenda.indd 22

19.10.10 15:20:37


As mais completas soluções para a Gestão da Informação e Processos

Gestão da Informação:  Fábrica de Softwares / Document Imaging / ECM  Digitalização em alto volume  Outsourcing de impressão e digitalização  Guarda Física / Digital de documentos  Treinamento e capacitação de recursos humanos  Venda e locação de scanners Panasonic / Multifuncionais  Suprimentos de peças e consumíveis  Re-manufatura de equipamentos multifuncionais Gestão de Processos:  Análise, modelagem, organização, implantação e melhoria contínua de processos de negócio:  Aumento da Produtividade, Eficiência e Eficácia das Operações  Melhoria do ambiente organizacional  Controle dos Custos Operacionais  Gerenciamento por responsabilidades  Tecnologia aplicada aos Processos de Negócio

Distribuidor Autorizado

Entre em contato com a CNC Al. Arapoema, 251 - Barueri - SP | Tel: 11 4191 7433 cnc@cncsolutions.com.br | www.cncsolutions.com.br

20_CNC21x28_1.indd 1

De bem com o meio-ambiente

19.10.10 17:39:48


redes sociais

Ana Lúcia Moura Fé

Colaboração

24

Document management | Setembro Julho / Agosto / Outubro 09 10

20_CAPA_Redes_Sociais.indd 24

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:36:03


em rede O desafio de casar rede social com gestão de conteúdo

A

explosão das redes sociais consolidou a era do relacionamento e do compartilhamento virtual de informações. Na esteira de fenômenos como Orkut, MySpace, Facebook, YouTube e Twitter, entre outros, cresce a consciência empresarial de que é mais inteligente tirar vantagem dessa onda, do que simplesmente ignorá-la. É fato que muitas empresas ainda enxergam mais ameaças do que benefícios nessas redes -por supostamente comprometerem a produtividade dos empregados ou por abrirem porta para o cibercrime, por exemplo. Mas, um número cada vez maior de organizações, já segue os seus públicos de interesse nessas plataformas e mantêm ali seus próprios perfis e comunidades. Outras, incentivam os profissionais a acessarem ambientes mais profissionais que estimulam a colaboração, o debate e o networking, como Via6, Del.icio.us, Linkedin e ECM Connection – essa última criada pela Document Management para reunir a comunidade de ECM no Brasil e na América Latina. No fundo, não há alternativa para as empresas a não ser aderirem à tendência.

www.docmanagement.com.br

20_CAPA_Redes_Sociais.indd 25

Nesses ambientes já estão os seus empregados (mesmo quando bloqueados no trabalho, eles ainda podem acessar por meio de dispositivos móveis), os clientes, os fornecedores e até sua marcas -- nem sempre citadas de forma positiva. Para dar uma ideia, o Facebook e o Orkut, juntos, somam perto de 35 milhões de usuários brasileiros. No Twitter, o Brasil já é o segundo colocado em visitas mensais, segundo a comScope. O país respondeu por 20,5% das 93 milhões de visitas realizadas em junho último, atrás apenas da Indonésia (20,8%). “Cedo ou tarde as empresas terão de conhecer e ingressar nesse ambiente, de preferência de forma estruturada e planejada, ao menos para monitorar a sua imagem e abrir canais de interação. A partir daí, podem identificar outras formas de benefícios e colaboração”, diz Sandra Turchi, coordenadora dos cursos de marketing digital da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Nas organizações, a percepção é de que conectar empresa, funcionários, clientes e parceiros por meio de plataformas colaborativas traz incontáveis benefícios, mas também novos e importantes desafios. Para

começar, como integrar as redes sociais aos ambientes corporativos e posicioná-las na estratégia de ECM? Como promover a interação com os públicos de maneira a reter e aproveitar as informações relevantes para o negócio, sem correr os riscos inerentes ao mundo virtual aberto? A resposta varia conforme a empresa e os objetivos, mas alguns especialistas argumentam que a integração requer o cumprimento de algumas etapas básicas, começando com a adoção de ferramentas de mercado, como Facebook e Twitter, além de blogs e wikis. A partir disso, segue-se para a implantação de plataformas de colaboração interna mais sofisticadas, até chegar ao estágio em que as plataformas sociais estarão integradas aos processos e aplicativos corporativos, aumentando suas funcionalidades. Em um cenário ideal, as redes sociais estariam embutidas nas aplicações corporativas. Rede pública e rede própria Para clarificação conceitual, ressalte-se que muitos especialistas da área preferem denominar “redes sociais” apenas aquelas plataformas desenvolvidas por organiza-

Setembro Julho/ /Outubro Agosto 09 10 | Document Management   25  

19.10.10 16:36:03


redes sociais

ções para fins específicos, e que podem ser restritas ao ambiente interno ou abertas a públicos externos. Elas funcionam nos mesmos moldes das redes abertas, só que em ambiente customizado, confiável e controlável, com mais possibilidade de integração e oferta de serviços específicos. Mais focadas no negócio, estas plataformas são desenhadas para fomentar a colaboração, a produtividade e o engajamento dos usuário nos processos da empresa. Já as redes de relacionamento, como Orkut e Facebook, são chamadas por esses especialistas de “mídias sociais”. Voltadas primariamente ao consumidor, elas têm sido úteis no monitoramento e gestão de marca, embora as possibilida-

des de uso sejam diversas, como recrutamento e campanhas. As plataformas próprias podem funcionar como um elo que liga as mídias públicas de relacionamento ao ECM. Quem explica é a especialista da ESPM. Segundo ela, as empresas aproveitam sua presença em sites de relacionamento para atrair internautas para suas redes próprias. Ali, eles podem registrar os seus perfis e se engajar em atividades relacionadas com o negócio, seja deixando ideias, seja postando reclamações. “Veja o que ocorre em algumas montadoras de automóveis. Elas geram discussões em blogs, Orkut, Twitter e outros canais para, com isso, atrair pessoas para uma rede específica. Ali, elas podem

26   Document Management | Setembro Julho / Agosto / Outubro 09 10

20_CAPA_Redes_Sociais.indd 26

deixar contribuições que são usadas para a criação de um novo carro, por exemplo”, diz Sandra. O crescimento do uso dessas redes internas, com fins de compartilhamento de ideias, fóruns e enquetes, além de melhorar o relacionamento no ambiente de trabalho, é tendência observada também por Adriana Arroio, supervisora de marketing da Trevisan Escola de Negócios. Por trás disso, segundo ela, há mais do que desejo de incrementar o ambiente colaborativo. “As proibições de acesso a redes sociais podem ser burladas com o uso de celulares, por exemplo, o que gera preocupações com a segurança e a produtividade. É para diminuir esses problemas que algumas

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:36:06


companhias apostam nas redes internas”, diz Adriana. Na análise de Mário Costa, gerente de software Lotus da IBM  Brasil, o uso de mídias sociais para atrair internautas para redes próprias (abertas ou fechadas), onde podem deixar perfil e conhecimento, é importante no contexto de ECM. “Antes de tudo, porque diminui o risco de se gerar na internet um enorme repositório de informações sem uso prático. Não adianta capturar conhecimento se as pessoas tiverem dificuldade em localizá-lo rapidamente quando precisarem”, diz o gerente. Ele destaca ainda o fato de que, no Brasil, há grande migração de usuários do Orkut para o Facebook. “Quem investiu em criar comunidades agora tem de migrar para o Facebook. O que acontecerá com os perfis e o conteúdo armazenado no Orkut, invisíveis para quem está no Facebook?”, indaga. O desenvolvimento de rede própria, segundo ele, minimiza esses riscos. Sai taxonomia, entra folksonomia No terreno da gestão de conteúdo e documentos, uma das mudanças promovidas pelas redes sociais ocorre na categorização para busca e recuperação de informações, a taxonomia. Agora, os próprios usuários atribuem relevância a cada pedaço do conhecimento, que é baixado em diversos formatos eletrônicos e ao qual são associadas tags (palavraschave). “O que se cria não é mais uma taxonomia, e sim uma folksonomia, que é atualizada automaticamente, acompanhando a

dinâmica do negócio e da sociedade”, explica Costa. “Como são as próprias pessoas (folks) que escolhem as tags, adota-se a linguagem típica do dia a dia, em lugar de nomenclatura formal, restritiva e com alto risco de se desatualizar em tempos de alto dinamismo e gerarão acelerada de conhecimento”, complementa. Chegar a um cenário satisfatório de integração entre redes sociais e gestão de conteúdo e documentos eletrônicos não é tão complexo como aparenta, garante o gestor da IBM. Para tanto, ele diz que a empresa usuária, tipicamente, irá investir em uma plataforma de software social voltado para o mundo corporativo, que reúne ampla gama de ferramentas, como wiki, blogs, microblogs, compartilhamento de documentos e favoritos sociais. “Os favoritos sociais são só um exemplo do quanto essas plataformas podem agilizar e ampliar o compartilhamento de conhecimento”, diz Costa. Com esse recurso, o usuário arquiva no servidor os conteúdos baixados, e não no browser, associa tags e disponibiliza o acesso para toda a empresa. ‘’A pesquisa se estende a páginas que outras pessoas da empresa acessaram e julgaram relevantes o suficiente para associar tags e salvar como suas favoritas. Isso aumenta a velocidade e chance de achar a informação, uma vez que já houve uma filtragem”, exemplifica. Na visão de Costa, um projeto de redes sociais deve começar com a implementação de serviço de perfis ricos de pessoas,

Uso de Twitter, Facebook, Youtube e blogs corporativos nas 100 maiores empresas globais, segundo o ranking da Fortune l 79% das empresas utilizam pelo menos uma plataforma de mídia social l 20% delas utilizam as quatro plataformas l O Twitter prevalece (65%), seguido do Facebook (54%), Youtube (50%) e blogs corporativos (33%) l Nas empresas que usam o Twitter (65%), a média é de 4,2 contas (algumas empresas chegam a 15), com cerca de 1.500 seguidores por empresa

www.docmanagement.com.br

20_CAPA_Redes_Sociais.indd 27

A Revista DOCUMENT MANAGEMENT lança em 2011 Guia de

FORNECEDORES DE

ECM A GUIA BUSINESS MEDIA, editora da Revista DOCUMENT MANAGEMENT, está preparando para lançar no inicio de 2011, o primeiro grande levantamento sobre a indústria de ECM no Brasil. Trata-se do GUIA DE FORNECEDORES DE ECM, uma edição anual de referência, apresentando os produtos e serviços de toda cadeia de fornecimento para a Gestão de Conteúdos Corporativos, com os dados de contato de seus respectivos Fornecedores. Será um grande documento de consulta do mercado que facilitará a identificação de “ quem é quem “ no fornecimento de ferramentas e soluções para ECM. A participação de sua empresa no GUIA DE FORNECEDORES DE ECM – Edição 2011, dará direito a participar da versão digital no portal: www.guiaecm.com.br

l 59% das empresas presentes no Facebook mantém suas páginas ativas, com uma média de 3,8 posts por semana. A média de seguidores é 41.000 nas fan pages l 68% das empresas que possuem canal no Youtube postam em média 10 vídeos ao mês. Os vídeos têm, em média, 40.000 views por mês

Para incluir os dados de sua empresa no GUIA DE FORNECEDORES DE ECM – Edição 2011, entre em contato com a Kátia no tel 11-3392-4111 ou envie-nos um e-mail para publicidade@guiabusinessmedia.com.br.

Fonte: The Global Social Media Check-up 2010 Burson-Marsteller

Julho / Agosto 09 | Document Management  

27  

19.10.10 16:36:08


redes sociais

monte Sua eStRutuRa inteRna De mÍDiaS SociaiS l Certifique-se que seus empregados compreendem a política e a estratégia de redes sociais e que tenham recursos para recorrer no caso de dúvidas l Tenha uma estrutura bem definida em torno do gerenciamento de mídia social dentro da organização. Em algumas empresas, isso pode envolver um funcionário na função de comunicação, que é o gerente da estratégia de mídia social. Em outras, pode envolver uma força-tarefa, com diferentes colaboradores assumindo responsabilidade por diferentes áreas. l Tenha diretrizes simples e flexíveis dentro da estrutura estabelecida, para se prevenir contra presença caótica na rede. Fonte: The Global Social Media Check-up 2010 - Burson-Marsteller (An Evidence-Based Approach to Social Media)

com várias funcionalidades familiares às mesmas, como blogs e microblogs. Outros serviços serão acrescentados na medida em que as necessidades surgirem. “Oferecer tudo para todos e ao mesmo tempo é uma armadilha, porque novidades demais espantam o usuário”, diz. cRowDSouRcing em alta André Freitas, diretor de novos negócios da Predicta, empresa de inteligência em comunicação interativa, avalia que o desafio tecnológico na área de redes sociais já foi vencido. Agora, a preocupação dos empresários deve se voltar para escolha da ferramenta e para definição do tipo de participação que a organização terá nas redes. “Essa escolha vai definir o sucesso da ação”, acredita. A colaboração participativa (crowdsourcing, ou uso da inteligência e conhecimentos coletivos espalhados na web ou disponibilizados por voluntários virtuais) no desenvolvimento de produtos e serviços se revela um benefício de grande valia para os negócios, segundo Freitas. Para ilustrar, ele cita a norte-americana Starbucks, que implementou o MyStarbucks Idea e conseguiu o input de funcionários e clientes para melhorar os seus serviços. Entre outros cases que ampliaram o escopo da colaboração e das ferramentas de ECM, destacam-se ainda os da IBM, da Fiat e da Dell. “A IBM usa blogs corporativos como fonte de informação interna de projetos e inovação desde 2005, e criou a plataforma Innovation Jam para estruturar novos produtos colaborativos. A Fiat deu um passo mais inovador ainda, dando oportunidade para seus clientes criarem o carro com as características desejadas, o Fiat Mio. A Dell, por sua vez,

28

Document management | Julho / Agosto 09

20_CAPA_Redes_Sociais.indd 28

criou o IdeaStorm, uma plataforma colaborativa de inovação, com prêmios, votação e participação de vários tipos de usuários”, relata o diretor. Na Media Factory, empresa de marketing de performance digital, a visão do CEO Leandro Kenski é que boa parte das empresas ainda não possui uma política ou tecnologia para administrar as plataformas de redes sociais. Por outro lado, as que largaram na frente nessa área já vislumbram o potencial dessas ferramentas, para além da ação promocional e do serviço de atendimento. “Muitas descobriram o potencial que há nas relações contínuas com heavy users da marca, no sentido de ouvir opiniões sobre produtos e utilizá-las no desenvolvimento dos mesmos”, diz. Segundo Kenski, toda estratégia de redes sociais deve estar atrelada à implementação de uma estratégia de ECM, bem como alinhada com os objetivos do planejamento de marketing e vendas de uma companhia. “São inúmeros os desafios para fazer deste novo fluxograma de informação uma ação conjunta e com discurso alinhado em todos os âmbitos de atuação da empresa. E uma informação deve ser uniforme em todos os canais de comunicação da companhia”, conclui. Independentemente do tamanho do desafio para avançar no mundo das redes sociais, a opinião dos especialistas convergem para um ponto: as empresas devem aproveitar projetos de reformulação, seja de intranet, de portais na internet, ou sistemas de compartilhamento de documento e de conteúdo digital, para integrar as redes sociais ao ambiente corporativo e às suas estratégias de gestão de conteúdo e documentos eletrônicos. Ficar fora dessa onda significa adiar o inevitável.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:36:11


OBRIGADO THANK YOU GRACIAS O ECMSHOW – EXPO + CONFERENCE 2010 foi um sucesso. Mais de 1.500 Congressistas e Visitantes estiveram presentes nos dois dias de realização do evento no Hotel Sheraton WTC, em São Paulo e puderam estabelecer relacionamentos, compartilhar conhecimentos e principalmente se inteirar das mais recentes tecnologias e novidades mundiais sobre o Gerenciamento de Conteúdos Corporativos, apresentados por mais de 50 palestrantes nacionais e internacionais. A todos que estiveram participando do ECMSHOW 2010, Congressistas, Visitantes, Palestrantes e Patrocinadores, nosso muito obrigado.

Esperamos vê-los no ECMSHOW – EXPO + CONFERENCE 2011 Patrocínio Diamond Patrocínio Platinum Patrocínio Gold Patrocínio Hands On

Promoção

20_ECM Expo 21x28cm_B .indd 2

Apoio

Apoio de Conteúdo

Realização

19.10.10 16:39:00


ECMSHOW

Show Um

sem precedentes Principal encontro sobre Enterprise Content Management (ECM) na América Latina, em sua 1ª edição o ECM Show 2010 reuniu cerca de 1.500 participantes das maiores empresas do Brasil, 31 patrocinadores, mais de 50 palestras e 18 horas de conteúdo., de 28 a 29 de setembro, no Sheraton WTC, em São Paulo/SP.

30   Document Management | Setembro Julho / Agosto / Outubro 09 10

20_CAPA_ECMSHOW.indd 30

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:41:52


O

futuro está na informação. Essa bem poderia ser a premissa que deve nortear as decisões corporativas, após a realização do ECMShow 2010. Em dois dias de intenso conteúdo, CEO´s. CIO´s, CTO´s, CFO´s, gestores de grandes empresas públicas e privadas do cenário nacional, estiveram em São Paulo, no Sheraton WTC, para discutir juntamente com palestrantes nacionais e internacionais, as principais tendências e tecnologias do Enterprise Content Managment (ECM). No auditório principal estiveram 450 executivos C Level de vários segmentos de atuação da economia, que ao lado de keynotes puderam participar de uma discussão ampla e estratégica com vistas às várias interfaces do ECM nos negócios. Entre os keynotes convidados contamos com a presença de Atle Skjekkeland, vice-presidente da AIIM; Alan Pelz-Sharpe - analista internacional do mercado de ECM do The Real Story Group; Eugene Roman Chief of Technology Officer da Open Text: Donald Feinberg vice-presidente de pesquisas do Gartner; David Caldeira executivo de marketing de produtos e gerenciamento de

www.docmanagement.com.br

20_CAPA_ECMSHOW.indd 31

conteúdo da IBM e John Capurso, vice-presidente de marketing da Visioneer parceria da Xerox, entre outros Ainda fez parte da agenda do auditório principal o talk-show com moderação de Walter Koch, especialista e consultor do mercado de ECM que debateu com os convidados: José Antonio Galves, consultor; Sérgio Falcão, da Câmara dos Deputados e Érico Torres VP da área de documentação da Construtora Andrade Gutierrez, - Os Fatores críticos para implantação de projetos de ECM. Outro talk-show bastante concorrido foi o moderado pelo professor Gustavo Mirapalheta, Diretor da FAAP que conduziu o debate sobre a Legalidade dos Documentos Digitais com os advogados Patrícia Peck e Renato Ópice Blum, além do tabelião e professor Angelo Volpi. Encerrando as atividades no grande auditório o último talk-show com a moderação do jornalista Heródoto Barbeiro, teve como convidados o diretor-presidente do Instituto Ethos, Oded Grajew e o Diretor de Sustentabilidade do Grupo Itautec, João Carlos Redondo que falaram sobre o tema Sustentabilidade no Mundo Corporativo. Nas salas de ShowCase, os participan-

tes tiveram a oportunidade de vivenciar na prática, os mais diferentes estudos de caso, implantação de projetos e desenvolvimento de ferramentas de ECM (veja cobertura nesta edição). A exposição simultânea contou com a presença de relevantes empresas do setor, com seus mais recentes lançamentos (veja também nesta edição o UP Front especial ECMShow). O evento procurou trazer uma agenda estruturada e diferenciada que permitiu que os cerca de 1 500 participantes interagissem e usufruíssem dos benefícios mais adequados aos negócios, por meio dessa mescla de conteúdo e oportunidade e networking. Tendências Abrindo o primeiro dia, o diretor-presidente da Guia Business Media, Eduardo David saldou os participantes, agradeceu aos patrocinadores e membros do comitê de conteúdo que auxiliaram na preparação do ECMShow 2010 e fez uma breve análise do mercado brasileiro de ECM hoje. “Num mundo onde as informações são criadas e compartilhadas globalmente em volume e velocidade, cada vez mais surpreendentes, o grande desafio que se coloca, é

Setembro Julho/ /Outubro Agosto 09 10 | Document Management   31  

19.10.10 16:41:58


ECMSHOW

saber como gerenciá-las e transformá-las em valor para as tomadas de decisões nos negócios. Daí a importância de um evento desta natureza”, ressaltou Eduardo David. Logo após a abertura oficial, o primeiro palestrante internacional e convidado especial do evento Atle Skjekkeland, vice–presidente da AIIM, abriu a seção do auditório com a palestra “O Futuro da Informação: O Estado da Arte na Indústria do ECM”. Skjekkeland fez um raio-x da indústria global do ECM que avança em todo o planeta, e identificou as principais razões pelas quais as empresas precisam de uma estratégia para gestão da informação, balizando estes dados em recentes pesquisas publicadas pela entidade. Ele destacou os oito principais focos de atenção que são: a sobrecarga de informações; a computação onipresente; o hipe das redes sociais; os efeitos da colaboração sem governança ; a era da simplicidade; a próxima tendência de sutentabilidade; as soluções inteligentes e a crescente falta de gerenciamento de riscos.. Sobre o ECMShow, Skjekkeland afirmou: “Não se trata de um evento de tecnologia. Essa é uma oportunidade para educar pessoas e organizações não somente sobre algumas estratégias de gestão de conteúdo, mas ampliar conhecimentos de como proceder, como entender o universo da gestão de informação. Eu estou extremamente impressionado com a organização do evento. Minha expectativa é que um evento como esse não seja realizado apenas em São Paulo, mas em toda a região [América Latina].”, afirmou. Na seqüência, o analista emérito e VP

para América Latina do Gartner, Donald Feinberg fez um análise das boas práticas que o mercado deveria seguir e os principais fornecedores referência desse mercado. Segundo Feinberg, muitos projetos de ECM falham mesmo antes de decolar. Ele apontou como principal erro dos clientes , deixarem de levar em conta o quão profunda é a mudança no trabalho dos usuários que as práticas do sistema de gerenciamento de conteúdo impõe. “ECM é uma estratégia, uma arquitetura e um conjunto de tecnologias que as organizações devem avaliar e implantar para gerir conteúdos não-estruturados. ECM pode ser um investimento estratégico para as empresas, e o modo como encaram a sobrevivência e a competição de suas empresas, em uma economia incerta.”, salientou o analista, Para ele, a estratégia pode aumentar a eficiência dos processos de negócios e os esforços de conformidade, bem como gestão colaborativa da informação. “Ter uma estratégia global, ao invés de uma abordagem departamental típica e antiga, também permitirá que as corporações possam otimizar seus custos”, aconselhou Feinberg. As pesquisas do Gartner na área demonstram de forma consistente que a maioria das companhias sofre com custos redundantes por causa da sobreposição de sistemas de ECM. Conforme explicou, com a eliminação, pelo menos, dois repositórios e consolidação de seu conteúdo, as empresas podem economizar com custos de manutenção, custos de armazenamento e infraestrutura e apoio operacional para estes sistemas. Nos primeiros 100 dias, ressaltou Feinberg, o sucesso de sua iniciativa de ECM depen-

derá de dois aspectos complementares e distintos: o desenvolvimento de uma estratégia de longo prazo em ECM e demonstrar os progressos realizados pela iniciativa. “Traduzindo a visão do ECM em etapas lógicas necessárias habilidades em programação, análise das partes interessadas, as comunicações e definindo expectativa. “A América Latina está começando a crescer, quando o assunto é gerenciamento e tecnologia da informação, em geral. A América Latina é o segundo maior continente do mundo e está crescendo em TI. Especialmente no Brasil, tem havido um investimento muito grande nessa área desde 2009. Entre 2009 e 2010 o país cresceu cerca de 4 a 5% em tecnologia da informação e projetos semelhantes. E é natural que isso ocorra, já que o gerenciamento de documentos e informações corresponde a 80% de uma corporação.” , concluiu o analista sênior do Gartner. O ROI e os novos patamares do ECM Alan Pelz-Sharpe, diretor e principal analista do The Real Story Group, foi outro convidado especial que introduziu um tema bastante instigante para a platéia de executivos. “Ao Iniciar um projeto de ECM, também temos que levar em conta que estamos arcando com grande compromisso, e um grande desafio. O ECM pode proporcionar benefícios, ou seja rentabilidade, muito re-

Atle Skjekkeland, da AIIM

Platéia atenta no Auditório Principal do ECMShow 2010 32   Document Management | Setembro Julho / Agosto / Outubro 09 10

20_CAPA_ECMSHOW.indd 32

Alan Pelz-Sharpe, do The Real Story Group

Donald Feinber

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:42:17


ais e mensuráveis. No entanto, a realidade é que muitas vezes, as argumentações feitas por aqueles que vendem soluções de ECM podem ser super dimensionadas e enganosas.”, explicou o analista. Ao adotar uma abordagem sensata para o cálculo dos custos e benefícios reais, os projetos e a escolha das ferramentas adequadas podem se transformar rapidamente em lucro de forma muito prática. Para o analista, sua experiência durante o evento foi uma demonstração da maturidade do mercado brasileiro, em relação há anos passados. “Um evento como esse é de extrema importância. Estive aqui há cerca de 10 anos e é impressionante o que as pessoas aprenderam sobre gestão de conteúdo nesse período. O assunto tornou-se comum. Naquela época, apresentei uma palestra sobre ECM e, sinceramente, o público parecia não saber sobre o que estávamos discutindo, e não porque eu falava em inglês. E agora estou impressionado. Vejo pessoas comentando sobre gerenciamento de conteúdo com fundamento. É fantástico ver todos conversando juntos, discutindo, planejando e entendendo o mercado de gestão de conteúdos corporativos. Há dez anos, o ECM era discutido apenas como “scanning, imaging e capture” e agora a discussão é sobre a estrutura da tecnologia. Se me perguntarem se eu tinha esperança que isso fosse acontecer? Devo dizer que sim, eu esperava isso. Minha expectativa é que o Brasil continue a incentivar a discussão do ECM e que torne-se uma

onald Feinberg,do Gartner

referência mundial, como os Estados Unidos e outros países.” “A informação está fora de controle, resultando em desperdício, falta de precisão e um elevado volume de oportunidades perdidas”, sentenciou David Caldeira, executivo de Marketing de Produto e Gerenciamento de Conteúdo Corporativo da IBM. Segundo ele, as empresas estão lidando com mais informações do que nunca, mas ao mesmo tempo, sabem que não estão mantendo o rítmo correto. Por isso, estão disponíveis mais informações, e as organizações ainda não estão otimizando o uso da informação para compreender o comportamento passado e atual e assim planejar o futuro. “Um percentual muito pequeno deste montante de informações está sendo efetivamente digitalizado e conseguem ser analisadas e disponibilizadas às pessoas que precisam ele”, reforçou. Sua apresentação discutiu como as empresas líderes e os governos estão mudando para um novo patamar em sua capacidade de gerir e difundir a informação, permitindo que se façam análises para gerar conhecimento, prever riscos e oportunidades, além de conduzir os negócios com rápidez e tomar decisões mais inteligentes. “Nesse processo incluem-se as informações de todos os tipos: estruturadas ou não, fixas e dinâmicas, e cada vez mais, informações que são gerenciados e fora do controle da organização”, afirmou Caldeira. Ele lembrou que a explosão de dados é um desafio, mas também uma oportunidades para as corporações e organizações governamentais. Em resumo o especialista da IBM, argumentou como Enterprise Content Management se encaixa na estratégia global de Enterprise Information Management que é um fator crítico para ajudar as organizações à alcançarem resultados de negócios mais inteligentes. Eugene Roman, CTO da OpenText abriu sua palestra, O Valor das Mídias Sociais e da Mobilidade Frente ao Desafio da Infraestrutura” com uma referência ao termo “Aldeia Global” cunhado por Marshall McLuhan, da Universidade de Toronto,

Walter Koch, da Imageware

www.docmanagement.com.br

20_CAPA_ECMSHOW.indd 33

Julho / Agosto 09 | Document Management  

33  

19.10.10 16:42:35


ECMSHOW

Talk Show com Walter Koch, Érico Torres, José Antonio Galves e Sérgio Falcão

David Caldeira, da IBM

Eugene Roman, da OpenText

Antonio Gesteira, PriceWaterhouseCoopers

John Capurso, da Visioneer/Xerox

em 1963, para descrever como o mundo está conectado, e pode ser apenas uma aldeia para a tecnologia. Para o especialista, a tecnologia não é apenas uma ferramenta utilizada para uma necessidade ou problema específico. É uma forma de melhorar os negócios, sua produtividade e, mais, é um modo de vida. “Sem ela ninguém emite uma nota fiscal, não pode fazer um caminhão rodar, ou mesmo fazer uma ligação telefônica em banda larga, por exemplo”. Para o CTO da OpenText, o futuro da TI está todo centrado na rede de negócios e tudo depende de como se vai optar por desenvolvê-lo. “Pode-se possuí-lo ou compartilhá-lo, mas o que vem depois? Eu acredito que estáse caminhando para um mundo, cada vez mais centrado na rede de negócios. Creio que a era da computação é longa. Há um tempo atrás, cunhei o termo “netputing”, pois rede de negócios é mais importante que a computação. Estamos profundamente imersos nesse mundo”, ressaltou o expert. Os meios de comunicação social e da mobilidade, enfrentam, de outro lado, problemas de infraestrutura. A inovação está ai e permite rápido acesso ao conhecimento, e é uma realidade, já que as fronteiras geográficas estão caindo. “Esse é apenas um dos benefícios dos meios de comunicação e da mobilidade que experimentamos, enquanto que as questões de infraestrutura deverão aumentar e há ainda um longo caminho a ser construído”, finalizou o executivo. Como reduzir custos com ECM, foi o tema apresentado pelo consultor e especialista Wal-

34   Document Management | Setembro Julho / Agosto / Outubro 09 10

20_CAPA_ECMSHOW.indd 34

ter Koch que apresentou o tema substituindo Pamela Doyle, da Fujitsu. Na apresentação, o especialista mostrou que o ECM desempenha um papel importante nesta época de mudanças em que as organizações buscam maneiras de diminuir custos e formas de estar em conformidade com as regulamentações, como meio de otimizarem processos de negócios e reduzirem seus custos operacionais. O professor e consultor da PricewaterhouseCoopers, Antonio Gesteira, falou sobre um novo conceito que estará permeando as prioridades das grandes organizações o e-Discovery. Estar em conformidade com as regulamentações internacionais e poder rastrear e comprovar as informações dentro das organizações está se tornando uma exigência nas cortes de todo o mundo. “No Brasil ainda estamos experimentando os primeiros passos em e-Discovery, mas é uma questão de tempo para que estejamos aderentes, pois a relações com empresas globalizadas esta na pauta diária dos negócios“, comentou o especialista. Nos últimos anos, as corporações começaram a entender um pouco melhor a importância das ferramentas tecnológicas para a implantação da gestão de conteúdo corporativo adequado e eficaz, que resulte em melhor produtividade e competitividade e com menores custos, entre outros benefícios.Voltado à busca de informações eletrônicas para respaldo a ações judiciais, o e-Discovery promove, de forma simples e eficiente, o gerenciamento de informações eletrônicas requeridas por advogados durante o curso de ações judiciais

www.docmanagement.com.br

19.10.10 16:43:04


João Carlos Redondo, Oded Grajew e Heródoto Barbeiro no Talk-Show de encerrramento

Gustavo Mirapalheta, Renato Ópice, Ângelo Volpi, no Talk Show Legalidade dos Documentos, (à dir.) Patrícia Peck

Talk-Shows: movimentando os congressistas Walter Koch, também moderou o primeiro dos três talk-shows do Congresso: “Fatores Críticos na Implantação de Projetos de ECM” e teve como convidados: Sergio Falcão, diretor de documentação da Câmara dos Deputados, e Érico Torres, vice-presidente da área de documentação da Construtora Andrade Gutierrez. São muitos os fatores críticos que desafiam a implantação de projetos de ECM. Eles envolvem desde questões legais, infraestrutura até fatores comportamentais. “As empresas, definitivamente, estão mudando a forma de trabalhar. Entretanto, o ser humano, por natureza, resiste a mudanças.”, afirmou Koch. O professor Gustavo Mirapalheta, diretor da FAAP moderou o concorrido painel “Papel X Digital - A Legalidade dos Documentos Digitais” que teve como convidados especiais o tabelião Ângelo Volpi e os advogados especialistas em Direito Digital, Patrícia Peck e Renato Ópice Blum. “Sem uma legislação específica, o que se deve considerar como válido em termos de documentos digitalizados? O que e quando descartar os originais em papel? A certificação digital é válida para todos os tipos de documentos? Essas foram as principais questões abordadas no painel e que constituem as principais demandas das empresas hoje sobre a legalidade dos documentos”, indicou o moderador do painel. Capitaneado pelo jornalista Heródoto Barbeiro, o painel de encerramento do ECMShow 2010 mostrou por meio da ex-

www.docmanagement.com.br

20_CAPA_ECMSHOW.indd 35

periência do Diretor-presidente do Instituto Ethos de Responsabilidade Social, Oded Grajew e o Diretor de Sustentabilidade do Grupo Itautec João Carlos Redondo. Cada um dos participantes ressaltou a importância e o quanto as ações de sustentabilidade impactam na área financeira das empresas. “Pequenas ações isoladas podem se transformar em grandes fontes de arrecadação de recursos e impactar o meio ambiente”, destacou, João Carlos Redondo. Para o fundador e presidente do Instituto Ethos, Oded Grajew, “ Hoje existe um entendimento do conceito de responsabilidade social que já foi assimilado pelas empresas. A relação com a comunidade, até por motivos históricos e peculiaridades à realidade social brasileira, está mais evoluída. O que falta para muitas empresas é assumir a responsabilidade social como visão estratégica de negócios, comandada pelo principal exe-

cutivo e utilizando instrumentos de gestão que possam mensurar, planejar e avaliar o estágio de responsabilidade social na empresa”, reforçou Com um público superior ao esperado, o evento ultrapassou as expectativas dos organizadores e tende a ser o principal evento de gerenciamento de conteúdo corporativo do Brasil e da América Latina. Dada a procura dos participantes pelo conteúdo do ECM Show, ganhará mais duas edições em 2011, além de São Paulo. Os profissionais de gestão da informação do Rio de Janeiro e do Distrito Federal terão a oportunidade de trocar informações e conhecimentos com os principais players do mercado nacional e internacional. A realização nas duas cidades criará novas oportunidades de negócios às empresas e aos fornecedores locais. O modelo do congresso deverá seguir o mesmo adotado na capital paulista

Julho/ /Outubro Agosto 09 Setembro 10 | Document Management   35  

19.10.10 16:43:24


ECMSHOW David Kato, TerraForum

Daniel Lázaro, da Accenture

Luiz Santoyo, da ABGD

O show da ao a Como forma de atender as necessidades da nova classe de colaboradores que se formou nas companhias nacionais e multinacionais, os trabalhadores da Informação, o ECMSHow 2010 previu uma grade de palestras eminentemente técnicas que tinham como objetivo não só informar mas também atualizar esta gama de profissionais no que existe de mais avançado no campo do Enterprise Content Management.

A

companhando as mudanças que a Tecnologia da Informação tem trazido e impulsionado como conseqüência das inovações tecnológicas no dia-a-dia das corporações, os mercados brasileiro e latino-americano têm seguido este ritmo em sintonia com o que está acontecendo no mundo. Nas salas de Show Case, os participantes tiveram a oportunidade de vivenciar na prática os mais diferentes estudos de caso, implantação de projetos e desenvolvimento de ferramentas de ECM. As exposições foram uma das principais atrações do evento, tanto pelos temas apresentados quanto pela grande procura do público. Os palestrantes compartilharam com os participantes suas experiências, as novidades da área e as facilidades de um processo de ECM e Gerenciamento de conteúdos. Durante os dois dias se

falou em processos, repositórios, padronização, colaboração, preservação de memória e funcionalidades das diversas etapas do ciclo de vida da informação, passando pela taxonomia e a gestão de conhecimento. Em algumas empresas, a área de gestão documental é uma prestadora de serviços para outras divisões da companhia, em alguns casos funciona inclusive como backoffice de algumas operações. A importância dada ao ECM está crescendo, mas ainda há muito que se fazer. Os primeiros passos foram dados, o caminho das empresas brasileiras está certo, basta que continuem trilhando. A Lexmark e a sua parceira Tecmach aproveitaram o showcase para apresentar pela primeira vez ao público brasileiro sua solução de ECM da Lexmark após a compra de Perceptive. A ferramenta faz toda a operação de tratamento e armazenamento de documentos. A palestra deu aos participantes uma visão das

36   Document Management | Setembro Julho / Agosto / Outubro 09 10

20_CAPA_SHOWCASE.indd 36

etapas de todo o ciclo de gerenciamento e todas as facilidades da interface. Segundo Wanda Rosalino, especialista em soluções da Lexmark, a Perceptive é uma das 10 maiores do mundo em ECM e, curiosamente não atuava no Brasil, mercado que está em crescimento. Para ela, o segmento nacional é mais interessante em comparação com o americano. Também em conjunto apresentaram um case da indústria farmacêutica que teve como resultados a impressão segura com retenção das atividades de impressão e cópias no servidor; liberação dos trabalhos em qualquer equipamento da rede após autenticação; fácil gerenciamento dos trabalhos no painel da impressora; interface intuitiva e ágil; e exclusão de trabalhos não recuperados em prazo definido. Segundo os palestrantes Nelson Marconi, gerente de Costumer Service da Tecmach, e Carlos Eduardo Dispinzieri, engenheiro de

www.docmanagement.com.br

19.10.10 23:46:10


Mesa redonda Metrofile

Luiz Roberto de Lazari, SML

ao alcance tecnologia de todos Sistemas da Lexmark e a empresa necessitava permitir a retenção de impressões e cópias; de sigilo e segurança dos trabalhos de impressão; reduzir o volume com cópias e impressões e evitar desperdício. A interoperabilidade de repositórios de ECM foi o tema da apresentação de Jens Hubel, diretor de arquitetura de sistemas da OpenText e membro do comitê standard de Content Management Information Systems (CMIS). Esse sistema estabelece padrões de alcance, acesso, aplicações e o futuro do ECM, fazendo com que todos os repositórios falem a mesma linguagem. O CMIS também foi o tema da apresentação de Claudia Saleh, gerente de soluções da Alfresco e especializada em Interoperabilidade Hubel veio ao Brasil exclusivamente para o evento. “Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas e a importância que deram ao evento e além de muito honrado em fazer parte do nascimento de uma iniciativa como essa”, disse. Segundo Roberto Sterling, consultor sênior de ECM da OpenText para a América Latina, o CMIS vai ser para o ECM o que o SQL foi para a base de dados. Mas nem tudo no ECM está perfeito, para Carlyle Macedo, gerente de soluções da Kodak, que apresentou o tema “Dados e Documentos: Porque são tratados de forma desi-

www.docmanagement.com.br

20_CAPA_SHOWCASE.indd 37

gual”, as empresas precisam ser exigentes. Para ele, as companhias tratam de forma diferente dados e documentos. Para os fornecedores de plataformas de bancos de dados, os níveis de investimento em pessoas, recursos e escolhas

é muito grande, além do suporte e da padronização. Para Macedo, o mesmo não se faz com fornecedores de ECM. Segundo ele, não há padronização e uma mesma empresa trabalha

Setembro Julho/ /Outubro Agosto 09 10 | Document Management   37  

19.10.10 23:46:29


ECMSHOW

Wanda Rosalino, Lexmark

com vários repositórios com diferentes linguagens, o que dificulta a interoperabilidade. “É preciso haver um padrão, investir mais em ECM e as empresas precisam exigir mais de seus fornecedores”, afirma. Facilidade, agilidade e inovação são buscas constantes do mercado. O principio do Cloud Computing foi o tema da apresentação de José Roberto de Lazari, CIO da SML e de João Alfredo Andrade Pimentel, diretor da Corpflex. Uma solução de ECM em nuvem permite deixar o processo de gestão de documentos mais ágil. A captura de documentos pode ser feita a partir de qualquer lugar do mundo a distância um clique. Da mesma forma, o compartilhamento dos documentos, pesquisa e visualização podem ser feitos de qualquer local. Segundo Lazari, essa é uma solução ideal para médias empresas, pois o investimento em tecnologia é praticamente nulo. Elas precisam apenas de um computador e de acesso a internet. Isso porque o contrato prevê uma atualização de tecnologia a cada quatro anos o que elimina grandes investimentos e a obsolecência do parque tecnológico. Quanto à segurança, Lazari admite que ainda há alguma desconfiança, mas o compartilhamento pode ser feito por meio de uma rede privada (VPN,) garantindo a confidencialidade dos dados. “É a democratização do ECM, uma solução simples e de implementação imediata, com a inovação e segurança que as empresas precisam”, garante. Mantendo a linha da Web 2.0 e os benefícios que ela pode trazer para os negócios, Renata Santiago, consultora, falou sobre a importância de saber se relacionar nas mídias sociais e na rede mundial de forma geral. Além de se posicionar é preciso saber apresentar-se para o seu público, perceber suas necessidades e dar uma resposta positiva, garantindo, assim, sucesso. Ela ressaltou a importância de ser acessível e transparente, além de explicar as facilidades oferecidas pela ferramenta, que promova maior interatividade dentro da empresa, maior produtividade e ganho de tempo no atendimento aos

38   Document Management | Julho / Agosto 09

20_CAPA_SHOWCASE.indd 38

Christian de Freitas Alves, da Haztec

clientes. Embora ela acredite que as coisas aqui no Brasil possam demorar um pouco para engrenar. Para a consultora, o brasileiro é muito comunicativo mas as relações de segurança são muito rígidas, entretanto diferente de outros países que são mais reservados, porém possuem relações de segurança mais flexíveis, facilitando os acessos à rede. Todo o trabalho de ECM não seria possível se não houvesse uma forma de organizar e buscar os documentos. A Taxonomia, metodologia de indexação de conteúdo, ferramenta utilizada pelos princípios da biblioteconomia, é um importante fator do gerenciamento de conteúdo e informação. Somente a partir dela é possível estruturar os conteúdos por meio de metadados e ligações entre os termos mais utilizados em cada companhia, por exemplo. Segundo Gledson Silva,consultor e professor da TerraFórum, é preciso, no entanto, que haja uma padronização respeitando necessidades regionais, locais e globais. As indexações devem fazer sentido, tanto para os usuários, quanto para os criadores de conteúdo. “É preciso estabelecer filtros para que se possa chegar mais rápido ao documento desejado”, afirma. Silva, no entanto, se preocupa com o futuro do ECM, caso não haja uma padronização, já que muitas soluções de gerenciamento não permitem customização de termos, o que torna a busca por documentos muito mais difícil. Segundo Daniel Lázaro, líder de Information Management da Accenture para a América latina, o país tem um enorme potencial de crescimento a curto prazo nesta área, principalmente porque as médias empresas começam a investir em gestão de conteúdo. Em sua apresentação sobre a alta performance em gestão eletrônica de conteúdo, mas que iniciativas de ECM são importantes e não devem partir só da área tecnologia, mas englobar todas as áreas da empresa. De acordo com o executivo, no entanto, o investimento no gerenciamento de informações precisa ser justificado e muitos dos decisores ainda não têm a visão do benefício dessas soluções. A busca corporativa do Retorno Sobre Investimento, o famoso ROI foi o tema de outra de suas pa-

www.docmanagement.com.br

19.10.10 23:46:42


Carlos Leonardo Pires, do STJ

Irineu Granto, da Montreal

lestras, já que a gestão de conteúdo visa, além de outros benefícios, reduzir os custos de uma empresa, por isso, o investimento feito nessas ferramentas pode ser bastante rentável. O diretor global de digital business solutions da Recall, Christian Vassalotti, fez uma apresentação especial, com o tema “Como as empresas podem gerir a transição do documento em papel para o digital, implementar a automação de processos, implementar workflow e ao mesmo tempo aumentar sua eficiência e sua conformidade” . Como empresa global, a Recall tem uma vasta experiência no assunto e pôde discorrer com tranquilidade para um público ávido em obter novas informações sobre a gestão de conteúdo e a preservação da memória e do conhecimento das organizações. A preservação também foi tema da apresentação de José Guilherme Junqueira, diretor de Pré-vendas, Produtos e Processos da Metrofile. Para eficiência nessa área, segundo ele, é preciso que se defina políticas de gestão documental que tenham como foco a preservação dos documentos e das informações tanto em formatos analógicos quanto digitais, além da garantia de sua disponibilidade, não só pela importância estratégica que possuem, mas também para o fiel  cumprimento de normas legais e regulamentares, atendendo, dessa forma, os requisitos de compliance. Aliás esse foi o tema desenvolvido por Paulo E. Folkman, líder técnico de Enterprise Content Management para a América Latina da IBM.

Luiz Alfredo Santoyo, da ABGD www.docmanagement.com.br

20_CAPA_SHOWCASE.indd 39

Jens Hubel, da OpenText

No âmbito institucional e corporativo, compliance é o conjunto de disciplinas para fazer cumprir e atender as leis e regulamentares, seguir as políticas e as diretrizes estabelecidas para o negócio e para as atividades da instituição ou empresa. Folkman lembrou que o compliance em ECM inclui também conteúdo digital que pode ter valor legal e normas específicas nacionais e internacionais, as quais as empresas globalizadas devem seguir. Por isso é preciso criar uma estratégia que englobe várias solucões de ECM como repositório central para armazenamento do conteúdo não-estruturado que tenha segurança, guarda e archiving integrados para e-mails e arquivos diversos, bem como soluções de classificação para separar o que é relativo a negócio ou não, e e-Discovery integrado, para busca e análise dos conteúdos. ‘’Somente a união destas soluções , trabalhando de forma integrada, e com uma boa equipe para implementar as melhores práticas para este contexto, é que a empresa estará aderente às normas”, finalizou o executivo. Algumas dessas práticas compõem os fundamentos em ECM que foram explanados por Walter Koch , consultor e professor da certificação da AIIM no Guia Training. Em sua palestra abordou as estratégias, métodos e ferramentas utilizadas para capturar, gerenciar, armazenar, preservar e entregar conteúdo e documentos relacionados aos principais processos das organizações. Koch também falou sobre a importância das certificações na área para os trabalhadores da informação.

Luiz Alfredo Santoyo , consultor e diretor da ABGD (Associação Brasileira de Gestão Documental) falou da importância do Records Management e do Records Information Management nas corporações. Segundo ele, o RM teve início em 1800 com a invenção dos arquivos físicos e de pastas suspensas. As coisas mudaram bastante de lá para cá. Hoje esse trabalho é terceirizado na maioria das corporações, uma vez que, as necessidades do mercado exigem agilidade na recuperação da informação, multiacesso remoto, com bandas condizentes, utilização de todas as mídias de forma integrada, integração com softwares gerenciais e com técnicas de ECM, gestão completa de processos documentais, o que gera bases confiáveis de informação, contínua atualização tecnológica, segurança física, lógica e de acessos. Wilton Tamane, consultor e diretor da CNC explicou como o Capture/Imaging pode impactar positivamente nos negócios. Segundo ele, em qualquer processo de negócios no qual documentos façam parte, e onde a forma e o tempo de acesso determinam a produtividade desses processos, as tecnologias de GED permitem um ganho de produtividade e redução de custos que justificam de uma forma muito clara, todo o investimento. “SharePoint 2010 – Uma Visão Completa” foi o tema da palestra de David Kato, consultor da TerraForum e professor do Guia Training. Ele expôs sobre a contribuição que o uso dessa plataforma tem nas tarefas colaborativas base-

Flavio Oliveira, GrupoStore

Marcelo Celebroni, da Guia Training

Julho/ /Outubro Agosto 09 Setembro 10 | Document Management   39  

19.10.10 23:47:10


Uma nova Revista para um novo tempo

ECMSHOW Stefan Schimenes, da Tecnoset

Rogério Rodrigues, da Xerox

adas em web. A nova versão da ferramenta traz novas funcionalidades e um desempenho maior, mas para se ter um bom projeto de Sharepoint Conforme disse, para sua implantação são requisitos estratégia, governança, arquitetura de informação, taxonomia, arquitetos técnicos criativos e gestão de mudanças

A Guia Business Media, editora da revista DOCUMENT MANAGEMENT, está preparando seu mais novo projeto. Trata-se da Revista SUSTENTABILIDADE CORPORATIVA, uma publicação especializada em divulgar, valorizar e incentivar as iniciativas das empresas, instituições e governos, na criação e implementação de projetos e programas de Sustentabilidade, alem de promover as novas tecnologias, os novos produtos e soluções que estão otimizando os processos de produção e trabalho, contribuindo assim para tornar as empresas sustentáveis.

NA PRÁTICA Um dos cases movimentados no showcase foi o da Associação Brasileira de Normas técnicas (ABNT). Com a implementação de uma ferramenta de ECM, a entidade conseguiu agilizar processos, reduzir custos, além de aumentar a participação de pessoas de fora do eixo Rio –São Paulo, na elaboração de normas técnicas. Colaboração é a palavra chave da ABNT. Segundo o gerente de Tecnologia da Informação da associação Nelson Al Assai Filho, toda empresa é uma rede social. No caso da entidade, foi possível animar a rede de colaboração com base nos documentos. Cada membro dos comitês dá a sua contribuição no desenvolvimento das normas, sem precisar se desclocar fisicamente e

produzir conhecimento. “É preciso aproveitar o conhecimento de cada pessoa e aliá-lo à tecnologia para termos mais agilidade.”, diz. O Brasil tem hoje mais de 11 mil normas sendo estudadas e discutidas. Isso, antes da ferramenta de ECM, era feito por e-mail e em reuniões dos comitês, o que gerava gastos com passagens de avião e estadias, segundo ele. A implementação e a adesão por parte dos técnicos foi muito rápida, em três anos, 90% dos comitês já estão integrados, o que permite maior controle dos processos com a utilização de workflow e relatórios. O último investimento da Associação foi em uma plataforma de web conference que possibilita que as reuniões sejam feitas pela web. “O ROI é imenso”, garante Assai. Quando se fala em conhecimento, principalmente o corporativo, é preciso destacar também em gestão, para que não se perca o que há de mais importante dentro da companhia. O conhecimento é o único ativo que não entra no cálculo do ROI. Segundo Sergio Storch, consultor e diretor da Content Digital, a gestão do conhecimento se organiza em práticas. Uma delas é o ECM, as

Qualifique-se no site www.greencorporate. com.br/cadastro para receber gratuitamente as próximas edições da revista.

Para anunciar ligue: Tel: + 5511 3392-4111 www.guiabusinessmedia.com.br

Pedr 40

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_SHOWCASE.indd 40

www.docmanagement.com.br

20.10.10 10:02:20


Dênis Abrantes, da Oracle

Chris Vassaloti, da Recall

outras são as comunidades que reúnem pessoas interessadas em um mesmo tema. Mas para que não se perca o conhecimento construído, Storch afirma que é preciso a governança do conhecimento com papéis e atribuições definidas como em qualquer processo. Para o especialista, a principal ferramenta para se construir conhecimento é a interação. Os responsáveis pela gestão devem propiciar um ambiente em que haja socialização. “A melhor forma de aprender é conversando, uma vez que conhecimento é o que está na cabeça das pessoas”, explicou Storch. Quando esse conhecimento é externalizado, passa a ser informação e da forma como é aprendido passa a ser o conhecimento de outra pessoa. Três segmentos da indústria mostraram como o ECM é benéfico para suas empresas e uma evolução em termos de políticas empresariais. Em uma mesa redonda moderada por Luis Alfredo Santoyo, o Banco Santander, o Wal-Mart e a Johnson & Johnson nada tem em comum em suas operações, mas todos concordam que os conteúdos são organizados para serem usados na corporação. Para Ana Lúcia Maida, gerente de registros e informações da Johnson & Johnson, a área de gestão de conteúdo é responsável pela organização dos documentos, mas se os mantém sem acesso, está fadada ao fracasso. Por isso, seu setor apoia todos os demais dentro da empresa. No Santander, a gestão documental tornou-se uma prestadora de serviços dentro

Pedro Pedrassani Neto, da Sul Financeira www.docmanagement.com.br

20_CAPA_SHOWCASE.indd 41

Renata Santiago, da TerraForum

da própria empresa. Hoje, há uma facilidade enorme em encontrar documentos pedidos pelos clientes do banco. “Prestamos basicamente um serviço de backoffice para outras áreas do banco afirma Salvatore Clemente, gerente executivo da área de Processamento Centralizado. O Wal-Mart, que incorporou a sua operação outras bandeiras, passou por um processo vigoroso de mudanças, com um mapeamento e padronização de todos os processos, além do desenvolvimento de palavras-chave que fossem comuns a todas as regiões, uma vez que a rede expandiu por todo o país. Segundo, Edson de Assis Guilherme, Control Manager e Asset Protection do Wal-Mart Brasil, como todo sistema de informação, o ECM precisa ser bem estruturado, os documentos devem estar indexados de forma correta para que não se percam, e apesar de toda a tecnologia, o capital humano ainda é o maior bem que uma empresa pode ter. Em uma outra mesa redonda empresas como Nextel e Ticket sob a moderação de José Guilherme Junqueira, se discutiram a gestão documental na visão das grandes corporações. Em sua palestra, Irineu Granato, gerente de tecnologia da linha de negócios em GED/ECM da Montreal, integradora de soluções, mostrou como algumas empresas estão gerenciando sistemas tecnológicos para enfrentar o desafio de diferentes áreas de seus negócios. Os casos de sucesso da Gerdau e do McDonalds América Latina foram examinados pelo gerente.

Tanto para a gigante brasileira de siderurgia como para uma das maiores redes de fast food do mundo a dificuldade a ser superada estava no controle de notas fiscais. Devido à grande capilaridade na geração desses documentos em ambos os casos, à tarefa de controlar o fluxo de informações era agregado altos custos e riscos diversos. No caso da Gerdau, a central em Porto Alegre, recebia documentação de 150 pontos espalhados pelo Brasil. Já o McDonalds controlava de Buenos Aires (Argentina) documentos gerados por 18 centros em 13 países da America Latina, com o esforço de atender legislações diferentes. Os sistemas implementados pela Montreal desenvolveram um workflow que não mais depende do transporte físico dos documentos. Cada um dos pontos geradores de notas fiscais foi equipado com plantas de digitalização. O sistema realiza, além das tarefas de digitalização, captura automática e alimentação do ERP, tradução e compatibilização dessas informações, reduzindo custos e melhorando o desempenho e a velocidade da gestão. “O que grandes empresas como Gerdau e McDonalds estão mostrando ao mercado é que maiores níveis de competitividade não são alcançados sem aplicações robustas e flexíveis na área de gerenciamento eletrônico da informação. Há pouco tempo, pensávamos que essas aplicações serviam para melhorar a gestão de negócios. Hoje percebemos que elas são imprescindíveis”, comentou Granato. O case da digitalização de processos no

José Guilherme Junqueira, da Metrofile

David Kato, da TerraForum

Julho/ /Outubro Agosto 10 09 | Document Management   41   Setembro

19.10.10 23:47:56


NA PRÓXIMA EDIÇÃO

ECMSHOW

Nelson Al Assal Filho da ABNT

GUIA de empresas de

BPO emECM Objetivando apresentar ao mercado uma visão da oferta de BPO em processos de ECM – Enterprise Content Management, a Revista DOCUMENT MANAGEMENT irá publicar em sua edição de Dezembro, o 1º. GUIA de EMPRESAS de SERVIÇOS de BPO em ECM. Além de uma ampla matéria sobre a importância que o BPO tem para as empresas nos dias de hoje, o Guia trará uma relação com as principais fornecedores de BPO que operam com processos de ECM, identificando os tipos de processos de negócios que atuam.

FORMALIZAÇÃO DE CONTRATOS z ABERTURA DE CONTAS z ANALISE E APROVAÇÃO DE CRÉDITO z DIGITALIZAÇÃO (DOCUMENT IMAGING) z GUARDA GERENCIADA DE DOCUMENTOS z INFRA ESTRUTURA DE TI z RH OPERACIONAL (ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL) z CALL CENTER z CONTABILIDADE E FINANÇAS z STORAGE z IMPRESSÃO z HOSPEDAGEM z SaaS z SEGURANÇA DIGITAL z GESTÃO DE RISCOS z TELECOM z MANUTENÇAO DE APLICATIVOS (APPLICATIONS MANAGEMENT) z HELP DESK z ADMINISTRAÇÃO E PAGAMENTOS z GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS z DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS z FOLHA DE PAGAMENTOS z E-RECRUITMENT z GESTÃO DE CLIENTES z GESTÃO DE TRIBUTOS z GESTÃO DE COMPRAS z BACK OFFICE z GESTÃO DE PAGAMENTOS z GESTÃO DE CONTRATOS z GESTÃO DE COBRANÇAS

GARANTA JÁ SUA PARTICIPAÇÃO

11 3392-4111

Supremo Tribunal de Justiça foi apresentado por Carlos Leonardo Pires, coordenador de TI do órgão. O projeto está em andamento há quase dois anos. Nesse período, cerca de 400 mil projetos já foram digitalizados por 500 pessoas envolvidas, dos quais, 250 deficientes auditivos. Um modelo de digitalização foi implantado nos tribunais de origem, integrando os órgãos do judiciário. Segundo Pires cerca de duas mil páginas são digitalizadas por dia e no mesmo período 20 processos são validados. Com isso, o tempo de distribuição do processo, que era de 100 dias (em papel) passou a ser de dois dias para os que são recebidos eletronicamente e seis dias para os digitalizados no STJ. O sucesso do projeto do Supremo teve alguns fatores determinantes como patrocínio, determinação, envolvimento multidisciplinar e, principalmente gerencia de projetos. Em uma segunda palestra, sobre os trâmites legais pelos quais as documentações devem passar e a informatização dos recursos do STJ, Pires ressaltou a importância de um órgão como este perceber a relevância da digitalização e afirma que este passo fez com que judiciário percebesse as possibilidades existentes na realização desta mudança. A terceirização de processos de negócios de formalização de contratos no varejo foi o case apresentado por Pedro Alexandre Pedrassani Neto, que terceirizou toda a formalização de contratos e digitalização de documentos da Sul-Financeira com a P3 Image. Por meio de um portal os usuários acessam os documentos que são disponibilizadas via web. Hoje a P3Image faz a guarda gerenciada de mais de sete mil caixas, com mais de 550 mil contratos formalizados, além de cinco mil imagens armazenadas. Maria Antonia Petrizzo, da Construtora Andrade Gutierrez apresentou um case sobre Gestão de conhecimento na indústria de construção, mercado em crescente expansão e que gera um um grande volume de documentos. Segundo Maria Antonia, a gestão de documentos nessa área, precisa funcionar de maneira exemplar pois é o coração do negócio. Ela apresentou os caminhos que percorrem os documentos

42   Document Management | Julho / Agosto 09

Wilton Tamane, da CNC

dentro da construtora, tanto físicos quanto de forma eletrônica, para exemplificar a simplicidade da segunda versão dos processos aplicados na companhia, e mais que isso, ressaltando a segurança oferecida na implantação de um sistema de gerenciamento de documentos. Cristiano Barbieri, CIO da SulAmérica Seguros e Previdência falou sobre como aumentar a agilidade, por meio da redução de papel nos processos de sua empresa. Depois de mostrar a solução encontrada pela companhia e a implementação realizada pela P3Image, dividiu com os participantes alguns pontos de atenção que devem ser contemplados em um projeto de ECM. Para o CIO, são três os pontos importantes em qualquer projeto, dessa natureza. O primeiro sigilo das informações – montar um plano que contemple o correto nível de segurança esperado entre as empresas. Depois o SLA – a escolha de uma empresa com estrutura para garantir os SLAs combinados (principalmente na digitalização). E por último, sobre a armazenagem das imagens, cuidando para que se tenha uma real percepção sobre o custo e o número gigabites que tendem a crescer muito mais que o número de negócios realizados . A SmartGed apresentou as diferenças entre Captura Centralizada, Distribuída e Transacional. Daniel Dias Pinto, diretor da empresa e consultor em ECM, mostrou as vantagens e desvantagens de cada um desses sistemas de captura comparando tecnologias, tempo e custos entre elas e quais as melhores, ou piores, opções para que os participantes pudessem refletir sobre essas possibilidades de trabalho. A Haztec, empresa especializada em gestão de resíduos e biogás, apresentou seu case sobre “Mais Agilidade e Segurança no Controle de Projetos Simultâneos Utilizando BPM” Christian de Freitas Alves discorreu sobre sucesso do projeto de BPM implementado pela Lab 245 Uma vez, definido o projeto, prazos e custos, todo o controle é feito diretamente no sistema web do workflow. A data e hora quando a atividade é iniciada e o tempo gasto são diretamente computados pelo sistema. Desta forma, o geren-

Sérg www.docmanagement.com.br

publicidade@guiabusinessmedia.com.br 20_CAPA_SHOWCASE.indd 42

20.10.10 10:03:13


Cristiano Barbieri, da Sulamerica Seguros

Eduardo Gutierrez, da ABGD

te de projeto está sempre atualizado de todo o desenvolvimento dos trabalhos e pode alocar mais profissionais à equipe mesmo estando eles em diferentes postos de trabalho. Toda a documentação da execução do projeto e registros são anexados ao processo, em cada etapa de conclusão das tarefas. Como resultado, todas as informações online são disponibilizadas. Os indicadores obtidos são: relatórios gráficos de prazo, atrasos, etapas críticas, custos previstos, custo real, análise por projeto ou global. Ferramentas A Totvs apresentou o Business Process Management do byYou ECM para gestão de conteúdo, processos de negócios e análise de processos de negócios. A palestra, sob o tema Sociedade do Conhecimento- Case byYou ECM, apresentada pelo gestor de inovação e tecnologia da empresa, Vicente Goetten Jr., mostrou uma ferramenta que atua em todas as fases do ciclo da vida da gestão do conteúdo, desde a captura até a divulgação. “É uma plataforma de tecnologia de gestão que tem como objetivo extinguir o papel”, afirmou. O byYou ECM tembém foi lançado para as versões para iPad, iPhone e Android, além do analytics para BPM. E para que os participantes entendessem um pouco mais sobre Gestão de Processos de Negócios (BPM) e workflow, Marcelo Celebroni, consultor especializado em BPM da Celebroni e professor do Guia Training fez uma apresentação sobre o assun-

Carlyle Macedo, da Kodak

to. Segundo ele, o processo é um conjunto de atividades em seqüência lógica, que possuem entradas e saídas bem definidas e com objetivo previsível. “A questão chave numa iniciativa de gestão organizacional, orientada por processos de negócio, não é saber se existem processos, mas mapear se existem oportunidades para redução de custos, melhoria da interface entre áreas, otimização da tomada de decisão, aumento dos resultados do negócio, etc., que só serão descobertas se o processo for conhecido”, explicou o consultor. Denis Abrantes, gerente de produto da Oracle, fez uma apresentação sobre a solução para gestão de conteúdo da empresa - o Oracle Enterprise Manager, um software de gerenciamento de TI com abordagem que combina ferramentas para gerenciamento de aplicativos Oracle, incluindo as suítes Fusion Middleware e Banco de Dados . Rogério Rodrigues, gerente de pré-vendas da LSK/Xerox demonstrou na teoria como funciona uma multifuncional inteligente. A máquina pode ser usada como estação de documentos. Graças à plataforma de interface extensível é possível obter uma nova gama de possibilidades de uso, que permite a criação de aplicações personalizadas que podem ser acessadas diretamente do painel do equipamento ou via web , dando mobilidade a seus usuários. O Grupo Store, em uma palestra muito concorrida, apresentou no evento uma tecnologia revolucionária para a gestão da informa-

ção – o DNAPaper. A novidade, que quebra os paradigmas na gestão documental, foi apresentada pelo executivo de Negócios e Desenvolvimento da empresa, Flávio Oliveira. A nova tecnologia, possibilita que todos as etapas do gerenciamento (identificação, localização, autenticação e rastreamento), permite a atuação remota na camada mais interna do documento, possibilitando a gestão inédita em cada nível do conteúdo inserido no documento. Stefan Schimenes, responsável por projetos de inovação da Tecnoset realizou uma palestra bem humorada sobre o “ Custo/Página = 0,00 – Se a página mais barata é aquela que não se imprime o que fazer com ela?”. A empresa especialista em outsorcing de impressão tem algumas dicas eficientes, como enviar fax diretamente do microcomputador, imprimir duas ou mais páginas em uma só folha, ler e-mails, documentos e páginas da Internet na tela computador, e evitar que impressões sejam extraviadas ou esquecidas. Outras dicas importantes dizem respeito à configuração correta das páginas antes de imprimi-las, só utilizar a impressora colorida quando for realmente necessário, e ter bom senso ao definir a quantidade de cópias, além de imprimir apenas a(s) página(s) necessária(s), sempre utilizando o verso de páginas de rascunho para imprimir documentos que ainda não são a “última versão”. A principal dica é se perguntar antes de imprimir se há necessidade. Segundo Schimenes na maioria das vezes a resposta será negativa

Daniel Dias Pinto, da SmartGed

Sérgio Storch, da Content Digital www.docmanagement.com.br

20_CAPA_SHOWCASE.indd 43

Maria Antonia Petrizzo, da Andrade Gutierrez Julho/ /Outubro Agosto 10 09 | Document Management   43   Setembro

19.10.10 23:48:33


ECMSHOW

“ ” ”

Minha intenção é buscar informações sobre a maneira eficiente de gerenciar documentos e informações e acredito que o ECMSHOW realizou um trabalho bastante interessante para o segmento. Waber Cruz, engenheiro da Eletrobrás

44

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_ECMFOTOS.indd 44

Parabéns e fico no aguardo dos próximos eventos que virão! Atle Sjkekkland Vice presidente Internacional da AIIM

www.docmanagement.com.br

19.10.10 17:12:33


Untitled-1 1

15.10.10 15:58:00


ECMSHOW

“ ”

Vim conferir as principais empresas do mercado. Gostei bastante da programação e fiquei interessada em conhecer empresas qnovas e fiquei encantada com a possibilidade de comparar soluções e encontrar uma que melhor pudesse atender às nossas necessidades.

Acredito ser importante conhecer as tendências do mercado e valorizar a possibilidade de encontrar pessoas interessadas em adquirir e dividir conhecimento. As tendências e soluções estão crescendo e o mercado prestando atenção neste crescimento

Roberta Genaio, executiva de novos negócios da TIVIT

Divaldo Oliveira, dono na Sacs Tecnologia

46

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_ECMFOTOS.indd 46

www.docmanagement.com.br

19.10.10 17:15:20


ECMSHOW

“ ”

PARABÉNS pela organização FANTÁSTCA de um evento para o qual tenho uma palavra: EMOCIONANTE! Obrigado por estes dois dias

Carlos Latourrette - Latourrette Consulting - Consultoria de Inovação em Gestão da Informação Lisboa/Portugal

Meu muito obrigado pela maravilhosa hospitalidade e por ser convidado para falar no primeiro ECMshow. Gostei muito do evento e acredito que vocês da organização devam ficar realmente satisfeitos pelo modo como conduziram tudo com eficiência. Espero que minhas apresentações tenham atingido o público e espero trabalhar novamente com todos vocês no futuro

Alan Pelz-Sharpe – analista e diretor do The Real Story Group

48

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_ECMFOTOS.indd 48

www.docmanagement.com.br

19.10.10 17:18:17


Ome r c a d oe s t ác a d av e z ma i s d i n â mi c oee x i g e n t e , v e r s a t i l i d a d eemo b i l i d a d es ã oa s p a l a v r a s d e o r d e mh o j ee md i a .S i n t o n i z a d ac o me s t ar e a l i d a d ea t u a l ,aMa c r o s o l u t i o nt r a za ome r c a d o b r a s i l e i r oo s ma i s r e c e n t e s l a n ç a me n t o s i n t e r n a c i o n a i s q u ev e md ee n c o n t r oae s t a s e x i g ê n c i a s . O s n o v o s s c a n n e r s s é r i eS ma r t O ffic eeMo b i l e O ffic eP L U S T E Kp o s s u e mu mc o n j u n t od ec a r a c t e r í s t i c a s ef u n c i o n a l i d a d e s q u e c o mp r o v a d a me n t ea t e n d e mad i v e r s i d a d ea t u a l d ea p l i c a ç õ e s ed e ma n d a s c o r p o r a t i v a s , i n c l u i n d oou s omó v e l f o r ad ae mp r e s a .

Mo b i l e O ffic eS 4 2 0

S ma r t O ffic eP S 2 8 6P L U S

Oq u ej áe r ab o mc o ume l h o r a i n d a !

Ap r o v ad eq u et a ma n h on ã oéd o c u me n t o !

S c anne r por t át i l al i me nt ado pe l ai nt e r f ac eUS Bc ombas ede apoi opar aus oe mambi e nt e c or por at i v oA4/ Of í c i oDoc ume nt ol ongoat é7 1 1 mmCol or i do6 0 0 dpi S i mpl e x1 2 ppm( 5s e gundospor pági na) NO V O 7 5 0di gi t al i z aç õe sdi ár i asP ac ot edes of t war e sOCRDi gi t al i z ac ar t õe spl ás t i c osCompar t i l hame nt oc om2P Cs( dual dr i v e r ) .

S c anne r A4/ Of í c i oAl i me nt ador de5 0doc ume nt os Col or i do6 0 0 dpi Dupl e x2 5 ppm/ 5 0 i pm1 5 0 0 di gi t al i z aç õe sdi ár i asP ac ot edeS of t war e sOCR/ B CRDi gi t al i z aç ãodec ar t õe sdev i s i t ase c ar t õe sdepl ás t i c osA3modof ol i o9f unç õe spr ogr amáv e i s .

NO V O

C o mp a c t o , r o b u s t oec o ná v e l ! S c anne r A4/ Of í c i oAl i me nt ador de1 0 0doc ume nt osCol or i do6 0 0 dpi Dupl e x4 0 ppm/ 8 0 i pm4 0 0 0di gi t al i z aç õe sdi ár i asP ac ot edeS of t war e sOCR/ B CRDi gi t al i z aç ãodec ar t õe sdev i s i t asec ar t õe spl ás t i c osA3modof ol i o9f unç õe spr ogr amáv e i sS e ns or Ul t r as ôni c odedupl aal i me nt aç ão .

A3&A4 Ame l hors ol uç ãoc us t o/ be ne f í c i opar a di gi t al i z aç ãodel i v r os ! No v age r aç ãodes c anne r sP l ane t ár i os , v ol t adospar a ampl agamadeapl i c aç õe s . Di gi t al i z edoc ume nt os c or por at i v os , f ot os , l i v r os , r e v i s t as , obj e t os3 D, e t c . I de al par aus omó v e l : c ompac t o , l e v ees e m ne c e s s i dadedef ont eouc abodee ne r gi ae x t e r nos .

SP( 11)2678. 8300|PR ( 41)3027. 5564 macr osol ut i on@macr osol ut i on. com. br macr osol ut i on. com. br @ www. www. macr osol ut i on. com. br /l oj avi r t ual

NO V O

F i ne Re ade r10 E di ç ãoBr as i l Al t í s s i moní v e l der e c onhe c i me nt oemáx i ma r e t e nç ãodol ay out dosdoc ume nt os ! V e r s ãoe s pe c i al doF i ne Re ade r c l ás s i c o , e x c l us i v ame nt ev ol t adapar aome r c adobr as i l e i r o , r e c onhe c ec e r c ade1 2 8i di omasdeal f abe t osl at i nos ev e mc omi nt e r f ac edeus oe mP or t uguê s .


ECMSHOW

“ ”

Minha intenção foi adquirir conhecimento pois estou estruturando a área documental e da informação da fundação. Vim conhecer tecnologias pois acho interessante a possibilidade de adquirir conhecimento nesta área Lígia Vera Wrasse Araneda, chefe da área de OIM da Fundacentro

50

Estou bastante satisfeito com o evento, e acredito que as expectativas de todos estavam mais do que atendidas ao se considerar a qualidade do público e da grade de programação do evento

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_ECMFOTOS.indd 50

César Andrade, diretor de TI do Grupo Metropolitan- Consultoria de Inovação em Gestão da Informação Lisboa/Portugal

www.docmanagement.com.br

19.10.10 17:20:56


Untitled-1 1

18.08.10 09:40:53


ECMSHOW

“ ”

Foi um prazer imenso participar do evento, que conforme eu esperava, pela competência da equipe não podia ser diferente Angelo Volpi, notário, escritor e professor

52

Tive muito prazer em estar no ECM Show. O evento estava lindo demais! Fiquei satisfeitissima com tudo. A organização estava 10! Para o primeiro evento, a equipe inteira está de Parabens! Um evento de nível internacional!

Claudia Saleh – Ingfused/Alfresco

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_ECMFOTOS.indd 52

www.docmanagement.com.br

19.10.10 17:22:58


Untitled-1 1

15.10.10 15:50:28


ECMSHOW

“ ”

Quero agradecer pela oportunidade de fazer parte do primeiro de muitos ECMShows. Parabéns pelo sucesso do evento!

Daniel Dias Pinto, consultor e diretor da Smartged

54

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_ECMFOTOS.indd 54

Quero parabenizar a Guia Business Media pelo evento ECMShow, sobre o qual obtive um retorno excelente, por parte de meus convidados e de outros convidados presentes com quem pude conversar no próprio evento Marcelo Celebroni diretor da Celebroni BPM

www.docmanagement.com.br

19.10.10 17:25:39


Untitled-1 1

13.08.10 14:21:30


ECMSHOW

Foi um prazer colaborar com vocês no ECM Show, que foi um grande evento. Pode contar com a equipe do STJ neste compromisso a Guia Business Media que é disseminar a Gestão Eletrônica de Documentos

Carlos Leonardo Pires Líder do Programa Processo Eletrônico - Coordenadoria de Desenvolvimento

Secretaria de Tecnologia da Informação e da Comunicação Superior Tribunal de Justiça

56

DOCUMENT MANAGEMENT | Julho / Agosto 09

20_CAPA_ECMFOTOS.indd 56

www.docmanagement.com.br

19.10.10 17:27:46


Untitled-3 1

26.05.10 18:22:28


AI

Walter W. Koch

Arquitetura da Informação Josetti Capusso

Walter W. Koch é diretor da ImageWare. Consultor internacional em Gestão Documental e TI. Professor dos cursos de pósgradução da Fesp e Unip. Implementou alguns dos maiores projetos do País. Ministra cursos em diversos países da Europa, África e Oriente Médio. Autor do livro Electronic Document Management - Concepts and Technologies publicado em Dubai em 2001. Responsável pelo Treinamento da AIIM no Brasil info@imageware.com.br

Discuta esse assunto em www.ecmconnection.com.br

O

EIM – Enterprise Information Management (Gestão das Informações Corporativas) preconiza uma integração, cada vez maior, das informações estruturadas com as não estruturadas. Com isso, a complexidade da estruturação de um ambiente de TI aumentou consideravelmente. Evitar redundâncias, ter certeza da qualidade da informação que está sendo utilizada, permitir integrações sistêmicas, atender à todos os requisitos de rastreabilidade, passam a ser preocupações corporativas. Por exemplo, imaginemos que uma organização resolva implementar um sistema de gestão do conhecimento. A referência ao detentor do conhecimento é fundamental, para tanto. Onde vamos buscar essa informação? No sistema de RH? E os ex-funcionários? Na base de e-mails corporativos para poder incluir os prestadores de serviços que atuam na organização? E como ficam os consultores externos? Provavelmente, nenhuma empresa possui uma base única que contenha todos os detentores do conhecimento gerado, nos últimos anos. Talvez até porque, muitas organizações simplesmente deixaram o barco correr e foram criando repositórios à medida que as necessidades foram surgindo. E hoje têm um arquipélago informacional, quando não, uma “maloca cheia de puxadinhos”. O pessoal de treinamento tem uma base. A turma que administra o e-mail outra. RH está preocupado com a folha de pagamento. E cada área, tem seus consultores externos próprios. Para piorar, os documentos dos ex-funcionários estão em microfilme, dos atuais, parte em papel e parte digital e dos parceiros, na Internet. Da mesma forma que na construção civil um cliente contrata um arquiteto para que este faça o desenho conceitual de sua casa; o engenheiro faz o detalhamento físico; e o construtor desenvolve o projeto; na área de TI, deveríamos ter profissionais que se preocupassem com a correta obtenção dos requisitos do cliente para a definição do escopo; a análise da viabilidade e o desenho funcional para então, ser feito o desenho técnico. Daí em diante, o processo de construção, testes e andamento são bastante semelhantes. E essa realidade vale tanto para o ambiente

58   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Artigo_Walter.indd 58

tecnológico quanto para o de dados. Para o ambiente tecnológico, deveria haver uma preocupação de alinhamento de ferramentas, mídias, plataformas, bancos de dados, evitando que cada um adquira o que lhe pareça mais oportuno, naquele momento, para resolver o seu problema (lembre-se que com alguns poucos reais compra-se um scanner em qualquer supermercado). No caso dos dados, o caos pode ser maior ainda. Quem ainda não viu um “bancos de dados” em MS-Excel? O número de ferramentas livres é grande e cada um pode “baixar” uma para criar sua base. Alguns autores estão sugerindo que o “I” seja colocado de volta na TI. A preocupação com a tecnologia deixou a informação de lado. Por outro lado, o mundo deu voltas e hoje, conseguimos do ponto de vista tecnológico ter TODAS as informações sobre um único guarda-chuva. É uma questão de saber como estruturá-las, para conseguir tirar o efetivo proveito destas. O papel dos arquitetos da informação deveria não só consistir no desenho conceitual do ambiente tecnológico e da estruturação dos dados, mas também da estratégia de implementação. Nem sempre o lógico é o melhor caminho. Imagine que alguém fez o projeto para o seu sítio no interior, com casa, casa do caseiro, quadra de futebol, piscina, canil, churrasqueira e pomar. Talvez a melhor forma de “implementá-lo” fosse a construção do canil e da casa do caseiro inicialmente (segurança e uso inicial em prazo curto), para então partir para a casa principal e finalmente, as áreas de lazer. Sugerimos uma consulta ao MIKE2 – Método para a implementação de um ambiente integrado de conhecimento, na arquitetura SAFE – Arquitetura Estratégica para Organizações Federadas (http://mike2.openmethodology.org/wiki/SAFE_ Architecture), também abordada nos cursos ECM da AIIM.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:41:59


VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA O FUTURO? Aprenda a gerenciar as informações de sua empresa com os programas de capacitação da Guia Training. AIIM ECM CERTIFICATION é a certificação mais importante do mundo na área de Gestão da Informação criada pela AIIM em três niveis:

ECM PRACTITIONER

Treinamento presencial de 2 dias. Tem o objetivo de fornecer uma sólida formação sobre estratégias, métodos e ferramentas para a gestão de informação.

Data: 23 á 24/11 São Paulo - SP

Novos os ent Treinam

COMPTIA CDIA+

Único Treinamento oficial no Brasil. Apresenta as melhores práticas para a implantação de projetos de gestão de documentos

Data: 08 á 11/11 São Paulo - SP

ECM SPECIALIST

Treinamento presencial de 2 dias. Cobre as melhores práticas globais para implementação de projetos de ECM

Data: 30/11 á 01/12 São Paulo - SP

Inscreva-se antecipadamente em uma das turmas em formação e ganhe até 25% de desconto no valor do treinamento.

ECM MASTER

Treinamento presencial de 2 dias. Consolida a formação em ECM, unindo os fundamentos do ECM Practitioner e ECM Specialist e a sua implementação, a um estudo de caso.

Consulte Próximas Turmas

FUNDAMENTOS DO E-DISCOVERY

Apresenta os conceitos de E-Discovery, identificando os direcionadores-chave de utilização, principais metodologias e passos necessários ao longo do processo de e-Discovery.

Turma em Formação

Sharepoint 2010

Este treinamento apresenta os conceitos básicos, funcionalidades, benefícios e casos de utilização desta poderosa plataforma.

Data: 06/11 e 04/12 São Paulo - SP

Treinamento presencial de 1 dia com o objetivo de fornecer uma sólida formação sobre os fundamentos da digitalização, suas aplicações, benefícios, oportunidades e tendências de mercado. Aprenda a dimensionar um ambiente de digitalização, preparar documentos, escolher equipamentos e softwares necessários. Data: 04/12 - São Paulo - SP

Outros treinamentos em ECM, Document Management, Capture, Records Management, Segurança da Informação, BPM, E-Discovery, Enterprise 2.0, Certificação Digital, Knowledge Management entre outros

Sharepoint 2010 Designer

FUNDAMENTOS DA DIGITALIZAÇÃO

DE R$640,00 POR R$480,00

TURMAS EM FORMAÇÃO

Realização em parceria com:

el Disponiv ON LINE também

Este curso tem por objetivo ensinar a utilização do Microsoft Office SharePoint Designer 2010 para a personalização de ambiente de SharePoint, incluindo sites, templates, web parts e workflow.

Sharepoint 2010 Implementando o Desenvolvimento Sharepoint 2010 Este treinamento tem por objetivo ensinar o desenvolvimento de aplicações completas usando o Microsoft SharePoint 2010.

CONSULTE

CONSULTE

FORMAÇÃO EM ANÁLISE DE PROCESSOS

Este treinamento fornece ao aluno as habilidades e conhecimentos necessários para implementar o Microsoft Office SharePoint Server 2010 com sucesso em sua organização.

CONSULTE

m Turma e o ã Formaç

Aprenda a analisar, mapear e modelar processos de negócios. Formação completa com módulo conceitual e prático. Data: 20 e 27/11 - São Paulo - SP

T U R M A S I N C O M PA N Y S O B M E D I D A PA R A E M P R E S A S E M TO D O O B R A S I L I N F O R M AC Õ E S E I N S C R I Ç Õ E S : Te l : ( 1 1 ) 3 3 9 2 - 3 8 9 8 w w w. g u i a t r a i n i n g . c o m . b r

20_Guia Training_21x28_OK cópia.indd 1

19.10.10 15:34:49


infraestrutura

Sergio Toshio Mituiwa

Uma infraestrutura de TI bem dimensionada é economia na certa! Josetti Capusso

Sergio Toshio Mituiwa* é country manager da Novell do Brasil

Discuta esse assunto em www.ecmconnection.com.br

Q

uem já não ouviu alguma as seguintes frases: “O sistema está lento”, “Estamos sem sistema”, “A rede caiu”, “Estão fazendo atualização de sistemas”. São em situações como essas que normalmente lembra-se o quão importante e relevante é cuidar da infraestrutura de TI. No modelo tradicional de TI, toda nova aplicação demandava uma infraestrutura dimensionada e projetada para seguir os requerimentos de performance, escalabilidade e segurança. Mesmo assim, os investimentos em infraestrutura eram significativamente pequenos se comparados aos demais custos de uma nova aplicação. Porém, a partir do momento que a nova aplicação entrava em operação, a área de TI ficava responsável por cumprir o SLA requerido pela aplicação. Para isso, eram muitas as situações em que os custos da operação de TI aumentavam, sendo repassados na maior parte das empresas, para a área usuária. Um desafio que também surgiu foi o de administrar o ambiente de TI (com vários conjuntos de servidores, sistemas diferentes de gerenciamento, formas distintas de nomear e gerenciar usuários e acessos), bem como a demanda por capacidade de armazenamento de dados. Uma forma eficaz para enfrentar esses desafios, que algumas organizações ainda não conseguiram ultrapassar, é utilizar as inovações que os fabricantes de hardware e software oferecem ao mercado de forma mais ousada, pioneira e intensiva, não se limitando a manter ou simplesmente atualizar a infraestrutura atual sempre que houver uma demanda por novos projetos ou atualizações de sistemas. Atualmente, os gestores de TI tem como grande desafio prover soluções eficazes para que as corporações possam prestar o melhor serviço aos seus clientes, bem como maximizar a receita e a lucratividade. Isso exige que eles participem efetivamente da estratégia de negócios e das principais decisões, especialmente para viabilizar a demanda e as necessidades tecnológicas. A partir desse ponto, na maioria dos casos, esses profissionais que se tornaram gestores de negócios passam a enxergar a camada da aplicação final, seja um ERP, CRM, BI, ECM, entre outros. Apesar de requerer um esforço significativo para se adequar e customizar estas aplicações, onde a participação das áreas usuárias é fundamental para desenhar e moldar os processos de negócios, existe uma série de outros requerimentos tecnológicos,

60   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Artigo_Toshio.indd 60

tais como: hardware com sistema operacional, redes de comunicação, ferramentas de gestão e monitoramento de TI e banco de dados que são vitais para o perfeito funcionamento das aplicações. Toda essa estrutura deverá ser suportada em tempo real por controles rígidos de acesso e auditoria às informações, seja por regulamentações ou por políticas de governança corporativa. Com o advento de novas tecnologias de hardware e software desenvolvidas pelos principais atores desse mercado, hoje o cenário é muito propício para que haja efetivamente uma otimização e melhoria de performance das aplicações. Soluções tecnológicas e de negócios emergentes como Virtualização, Consolidação de Servidores, Cloud Computing, Software as a Service (SaaS), Infrastructure as a Service (IaaS), Platform as a Service (PaaS), são ofertas, cuja adoção já está sendo ou será considerada pelos gestores de TI para reduzir custos e prover uma melhor SLA aos usuários finais, trazendo assim, benefícios diretos e perceptíveis a ambos. Porém, há outros fatores bastante relevantes para os gestores de TI, baseados na inovação que propicie maior flexibilidade, escalabilidade e segurança. A inovação das aplicações de negócios, partindo dos tradicionais processos e sistemas legados, passando pelos ERPs, CRMs e chegando as aplicações de BI trouxe uma evolução no tratamento dos documentos, para dados e posteriormente para informações analíticas e estatísticas. Isso levou à necessidade de capturar, armazenar, gerenciar e disponibilizar documentos que estão diretamente relacionados aos principais processos de negócio. Apesar da inovação em infraestrutura oferecer uma melhora sensível de disponibilidade das aplicações de negócios, com ganhos de produtividade e potencial redução de custos, as situações de indisponibilidade dessas aplicações, que são fortes fatores para potencializar e alavancar as estratégias comerciais de uma empresa, não irão acabar por si só, provando o quanto é fundamental haver uma infra muito bem dimensionada e arquitetada para suportar as operações de TI e com isso, causar o menor impacto possível nos negócios, ou seja, entregar uma SLA de 99,999%. Assim como na década de 90 houve a onda da reengenharia de processos, creio que há a oportunidade para os gestores de TI efetuarem a “reengenharia” de toda a infraestrutura de TI, pois, afinal, qual é o custo de alguns minutos ou segundos com indisponibilidade de aplicações de missão crítica?.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:44:22


VOCÊ PERDEU O ECMSHOW 2010 EM SÃO PAULO?

VIRTUAL ASSISTA AS PRINCIPAIS APRESENTAÇÕES DIRETO DO SEU COMPUTADOR VEJA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA NO SITE

ECMSHOW.COM.BR/VIRTUAL

Apoio

AnuncioECMVirtual21x28.indd 1

Realização

19.10.10 22:46:45


identidade

Angelo Volpi

Identificação na Web Divulgação

Angelo Volpi é tabelião em Curitiba, escritor, articulista e consultor. angelo@volpi.not.br 

Discuta esse assunto em www.ecmconnection.com.br

U

ma das principais características da chamada economia digital são as relações à distância. No dizer de Thomas Friedmann, o mundo ficou plano. Como sabemos, não se faz negócios no anonimato e por isso, a importância da identificação nas transações remotas. Idendificam-se pessoas, basicamente por terceira parte de confiança, normalmente um ente público que emite uma identidade. Gastam-se milhões com documentos e dispositivos para se ter certeza de quem é quem. O processo da identificação humana começa na maternidade com a “Declaração de Nascido Vivo” (Sim, existe declaração de nascido morto, coisas do Direito...). Munido desse documento, requisita-se então a certidão de nascimento, que não possui nenhuma identificação biométrica da criança. Com essa certidão de nascimento o cidadão está apto a ir ao Instituto de Identificação para fazer sua Carteira de Identidade com foto, impressão digital e assinatura. É por meio desses itens que ele passará a ser reconhecido durante muitos anos, pois no Brasil esse documento não tem prazo de validade. Como desses três, somente a impressão digital não muda, porém depende de perícia técnica para reconhecê-la - temos uma cédula de identidade, onde não se pode conferir com precisão se aquela foto corresponde à pessoa, e muito menos a assinatura. São raros os que conseguem repetir com precisão uma assinatura feita há mais de dez anos. E cá entre nós, em tempos de avançadas técnicas de rejuvenescimento, são cada vez mais raros, os casos de manutenção do mesmo “visual” da foto. Assim, identificar pessoas somente por esses fatores já é uma temeridade, mas não é somente isso. No Brasil, reina uma verdadeira Torre de Babel de cédulas de identidade, cada Estado da Federação emite a sua com características próprias, bem como conselhos de classe que emitem carteiras profissionais e existem ainda os Detrans, Exército, Polícia Federal, etc. A propósito, essa questão da terceira parte da confiança é também requerida no ambiente digital. As assinaturas digitais baseiam-se nas chamadas infraestruturas de Chaves Públicas, que são compostas por uma autoridade certificadora raiz que reconhece a chave pública das demais e que, por sua vez, o faz do usuário final.

62   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Artigo_Volpi.indd 62

Quando o comércio eletrônico internacionalizou-se no início dos anos 90, a questão agravou-se pelo já histórico conflito entre os sistemas legais predominantes no mundo, notadamente o do Common Law, usado nos países de colonização inglesa, e o Civil Law, originário do direito romanogermânico. No primeiro, esse papel vinha sendo desempenhado por provedoras de software e por organizações financeiras, pois o sistema judiciário do Common Law nunca consentiu o sistema de certificação em tríade, como o do tabelião ou o das Câmaras de Comércio do sistema germânicoromano. Para tratar desse problema, foi criado um fórum patrocinado pela American Bar Association - ABA (entidade equivalente a nossa Ordem dos Advogados) e o Departamento de Estado Norte Americano, com a participação de vários representantes de órgãos internacionais. O desafio consistia em equacionar uma autoridade certificadora garantidora do serviço, que fosse de incontestável idoneidade e confiança das partes. A tríade da autoridade certificadora deveria manterse como tal, não somente nos aspectos legais mas também, no sistema técnico que garante o serviço. Concluiu-se que o problema era mais difícil de ser resolvido nos países de colonização inglesa, pois ao contrário dos demais, seu sistema notarial não encontra-se no mesmo grau de desenvolvimento dos outros usados na maioria dos países. (90% na Europa, Américas, África e mais recentemente Japão e China que adotam o sistema notarial latino). Concluiu-se, após longos debates e estudos, que esse papel deveria ser desempenhado por um profissional dotado do poder de certificação e que fosse ao mesmo tempo neutro e especialista em direito e informática. Assim, com a participação de representantes da União Internacional dos Notários, foi instituído um grupo de trabalho para fomentar a profissão do Cybernotary nos EUA. Desde então, essa inusitada categoria profissional passou a existir no seio da American Notary Association e da ABA. Seu surgimento e desenvolvimento é mais uma faceta desse fascinante tema de grande desafio, que é identificar e outorgar autoria nos negócios.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:48:08


Untitled-1 1

15.10.10 15:56:51


five minutes

Fernando Silva

Pertinho do céu

Quando você descobriu os a aviação como um hobby?

Me apaixonei por aviões como toda criança. Desde pequeno, eu viajava de avião para visitar meus parentes no Nordeste e mantive esta paixão até os 16 anos, quando pude iniciar meu curso de piloto. Aos 18 anos, terminei o curso de piloto e pretendia iniciar uma carreira profissional, mas naquela época as oportunidades de emprego eram pequenas e resolvi abandonar esse sonho e segui a carreira na área de informática. Em 2005, conversando com um amigo, ele me disse que não era tão caro ter um avião, então resolvi renovar “minha carteira de piloto” e voltar a voar. Em 2007, decidi que iria comprar um avião e desde então, a aviação virou meu hobby.

De que forma você estrutura seu dia para ter tempo para manter o contato com o hobby escolhido?

Meu hobby é minha prioridade número três, e vem depois da minha família e minha empresa. Mas separo sempre um tempinho no final da noite, um momento de leitura, para estudar e me atualizar sobre o assunto.

Você participa de encontros com pessoas com a mesma paixão por aviões?

Não tenho participado ativamente, mas pretendo iniciar. Todo mundo acha que voar de avião pequeno é perigoso e emocionante o tempo todo, mas não é necessariamente assim, para mim que sou piloto o prazer de voar e indescritível, mas para as pessoas que voam comigo acham que vai ser como andar em uma montanha russa.

Divulgação

Fernando Silva, diretor da EZ-Security que atua no mercado de soluções de segurança e disponibilidade de informação para empresas de diversos segmentos, fala aqui de uma paixão antiga: a aviação.

Fernado Silva começou a pilotar ainda adolescente e mantém viva a paixão pelos aviões até hoje..

E isto não acontece. Em um dos primeiros voos que fiz para Ubatuba, levei uma sobrinha que nunca tinha voado em avião pequeno e passada a emoção da decolagem, já estabilizado em voo de cruzeiro, ela me perguntou se nada mais ia acontecer,. Eu disse que não, então ela disse que ia dormir, e o fez até chegarmos ao destino! Quem tem paixão por algo sempre vai amar qualquer movimento ou hipótese de estar perto do que admira, mas isso não acontece para todo mundo.

Como você analisa a sua experiência como aviador e a influência que essa experiência tem na sua vida profissional?

64   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_five_min.indd 64

Ser piloto exige, muita responsabilidade, concentração e dedicação, o que se reflete diretamente no dia a dia de empresário no Brasil. Além de ser uma válvula de escape para o stress causado pelo trabalho, pois quando voo esqueço 100% dos problemas.

Você recomenda que outros executivos, como você, tenham hobbies?

O trabalho diário se torna cansativo com o passar dos anos, e ter uma atividade que seja só de prazer pode te ajudar a esquecer os problemas e se divertir sem compromisso. E definitivamente uma válvula de escape.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:49:31


SUCESSO ABSOLUTO DE VENDAS ! Um mês depois do seu lançamento, os scanners portáteis CAM Scanner X 500 e X 500-3, superaram todas as expectativas tanto de vendas, como de satisfação dos clientes, pelo seu preço e qualidade. Contacte-nos ainda hoje, você também vai se impressionar com a qualidade e preço deste scanner !

(Até formato A3))

A4)) ( (Até formato A4

Principais Características:

Algumas Aplicações:

- Velocidade de 1 seg. por página; - Alimentação via USB do PC / Notebook; - Iluminação por LED's; - Diversos Formatos de Saída das Imagens, JPEG, PDF, TIFF, etc.; - Software de OCR fornecido com o scanner.

- Livros; - Processos jurídicos; - Objetos tridimensionais; - Documentos Encadernados.

Distribuidor Exclusivo no Brasil:

Gerenciamento da Informação

Visite Nosso Show Room: Rua Manuel da Nóbrega, 111 Térreo São Paulo – SP Tel. 11 3285 5199 email: brasil@scansystem.com.br www.scansystem.com.br


ecm

Alan Pelz-Sharpe

Febre de SharePoint? Divulgação

Alan Pelz-Sharpe é analista-chefe do CMS Watch, autor e avaliador de produtos para o CMS Watch E-mail Archiving Report e para o CMS Watch ECM Suites Report aps@csmwatch.com

Discuta esse assunto em www.ecmconnection.com.br

E

u encontrei em minhas viagens e bate papos em eventos da indústria do ECM, uma enorme oportunidade de contatar pessoas e sentir o que realmente está ocorrendo do lado de dentro da comunidade usuária. E, em minha terceira viagem ao Brasil como keynote no ECMShow em São Paulo, posso dizer, cá entre nós, que as coisas estão mudando e rápido! Muitas coisas podem acontecer num curto período de tempo, apenas há alguns anos atrás, eu discutia a ascensão global da Microsoft com o SharePoint para uma plateia no Rio, e uma pessoa me disse, nessa visita, que o SharePoint não significava nada no Brasil e provavelmente nunca iria. Hoje, a história não poderia ser mais diferente. O Brasil está sofrendo do que poderíamos chamar de Febre do SharePoint, e esse é o tópico de conversa número um, dois e três na boca de todos. Isso bem poderia ser simplesmente minha perspectiva pessoal, mas apenas há poucos anos, a discussão girava em torno do GED – Gerenciamento Eletrônico de Documentos, e o que poderíamos chamar de captura tradicional e os requisitos do imaging, suas extensões eletrônicas, se preferirem, como os microfilmes e o archiving. Agora se fala de ECM, da utilização de sistemas de software para realmente gerenciar o conteúdo em um largo escopo de situações, e, em particular do Share Point. Nunca houve qualquer dúvida sobre a crescente necessidade do uso das ferramentas de ECM no Brasil, mas nunca que essa necessidade seria provida pela mais típica e maior das fornecedoras de software do Estados Unidos . Então, a pergunta que faço é: O que aconteceu para que o Microsoft SharePoint tirasse do caminho aquilo que nenhum outro fornecedor de ECM conseguiu antes? A resposta é bastante simples, e educativa para muitos fornecedores não americanos de ECM – a liderança dos canais e o relacionamento com o mercado. O fato da Microsoft possuir uma ampla e bem estruturada rede de serviços e parcerias com canais no Brasil, permite que os compradores possam facilmente encontrar parcerios locais, consultores e especialistas habilidosos para dar suporte as vendas iniciais, instalação, desenvolvimento e suporte permanente. Tudo isso localmente e em português. Em

66   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Artigo_Allan.indd 66

nenhuma conversa que tive – mesmo com canais parceiros focados em Microsoft – é mencionada a superioridade do SharePoint , baixo preço, funcionalidades inovadras etc. como as razões para uma adoção tão rápida e entusiástica. Assim, uma vez mais, somente para deixar claro que isso não tem nada a ver com o SharePoint como plataforma de tecnologia específica, e sim tudo a ver com ter uma grande e vibrante comunidade de canais na base das operações. Encontrar o mesmo entusiasmo para com a Open text, Oracle, ou a IBM no Brasil é mais ou menos como encontrar uma agulha num palheiro. E aqui reside o problema, mesmo o SharePoint sendo uma boa escolha para muitos compradores, certamente não o é para todos. Em projetos de ECM é sempre recomendável realizar-se uma seleção formal e por meio desse processo comparar uma série de alternativas em diferentes produtos. Em termos gerais, o que se percebe do SharePoint é que ele é rápido e relativamente barato para se começar, mas se suas necessidades crescerem e se tornarem mais complexas, da mesma forma os custos e os requisitos das licenças também o serão. Em alguns casos, o que se deve considerar no SharePoint são as funcionalidades avançadas que requerem um trabalho de desenvolvimento posterior, que bem poderiam ser padronizadas e disponibilizadas como funcionalidades para outros sistemas. Esse é o tipo de detalhe que surge não somente durante um processo de aquisição integral, mas parece o tipo de processo que não deveria acontecer. Mas, ao invés disso, o SharePoint é a única opção considerada. Se esse é o caso, depois de um tempo, veremos como em outras partes do mundo, que o entusiasmo pelo SharePoint vai minguar e arrefecer. Não me importa se os usuários comprarem o EMC Documentum, File Net da IBM, Alfresco ou SharePoint, o que importa é que comprem os melhores produtos para suas necessidades. Embora, muito frequentemente, os usuários não o façam. Apesar disso, o sucesso do SharePoint no Brasil é educativo. Para nós que aconselhamos nossos clientes, a consultoria, os apoiadores locais e a conexão cultural entre a companhia fornecedora e seus revendedores pode, em alguns casos, provar que é mais importante, que a mais perfeita tecnologia.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:51:11


Untitled-1 1

13.08.10 12:32:33


gestão

Tadeu Cruz

A desordem continua Josetti Capusso

Tadeu Cruz professor M.Sc., formado em Administração de Empresas; especialização em Engenharia de Sistemas e em Análise & Modelagem de Processos de Negócio. Mestre em Engenharia de Produção. Membro-pesquisador do GEACTE-FEA-USP e do SAGE-COPPE-UFRJ e da Escola de Engenharia Universidade Mackenzie

Discuta esse assunto em www.ecmconnection.com.br

P

enso que nenhum outro ramo de conhecimento, de negócio, de estudos, tenha tantas siglas quanto o nosso de TI. A profusão de siglas, nomes, acrônimos, substantivos, adjetivos é tanta que muitas vezes nem sabemos de qual significado estamos falando ao empregarmos uma determinada palavra. Entretanto, continuamos a praticar uma enorme desorganização informacional sem sabermos em quem, exatamente, colocarmos a culpa pelo estado caótico, não estruturado dos dados e informações. Na falta de um culpado claro, atribuímos a culpa às tecnologias da informação. Na verdade, a falha não é das tecnologias, pois estas não são levianas! A falha é de quem as vende, por prometer o que elas não podem cumprir; e de quem as compra, por acreditar em poderes que estão, além da atual capacidade funcional de qualquer tecnologia da informação. Uns e outros esperando resolver por meio das tecnologias problemas culturais, organizacionais, estratégicos e operacionais executando o mesmo círculo vicioso de “comprar-tecnologias-para-resolver-problemas-e-resolverproblemas-por-ter-comprado tecnologias”. Particularmente, acho que já perdemos o controle sobre as tecnologias da informação ou, no mínimo, estamos bem próximos disso. Parece a todos nós que os dados, as informações e o conhecimento geram a si mesmos (paterno gênese ou autopoesi? Você escolhe) quase que espontaneamente, numa espiral ascendente e cuja boca superior só aumenta mais e mais (análoga à boca das espirais dos tornados e furacões). Recentemente, quando conduzia um projeto de análise e modelagem de processos de negócio, tomei conhecimento do seguinte drama. Uma determinada organização, com quase mil funcionários, decidiu comprar um sistema de discos para centralizar todos os HD que proliferaram e continuavam a proliferar por meio das dezenas de servidores. O equipamento, de última geração e caríssimo, com a capacidade de dezenas de terabytes, chegou, foi instalado e a área de operações migrou, um a um, todos os bancos de dados dos servidores corporativos para dentro do “disc-array”. Tudo correu dentro do previsto e planejado, mesmo porque o pessoal de operações era (e é) muito bom tecnicamente, até que chegou a hora de migrar o servidor que continha os arquivos “pessoais” de todos os funcionários da organização. Aqueles arquivos que chamamos de “arquivos dos usuários”. Pronto! Estava estabelecido o caos! Perguntas, como as listada abaixo, foram feitas sem que ninguém se arriscasse

68   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Artigo_Tadeu.indd 68

a dar qualquer resposta: Quais arquivos migrar? Quais arquivos eram validos? Quais arquivos eram “lixo?” Migrar (tudo) ou não migrar? Eis a questão! Nesse ponto, o gerente da área de TI, mandou suspender a migração. Os tais “arquivos dos usuários” já ocupavam mais de dois terabytes (!) e o gerente de TI queria que o supervisor da área de operações migrasse somente aqueles arquivos que fossem importantes (?) ou os que tivessem sido atualizados nos últimos seis meses ou, em última hipótese, os que não fossem lixo (?). Resultado: a migração parou e travou. (Lembra da fábula dos ratos que queriam pendurar um guizo no rabo do gato, mas nenhum se dispunha a fazê-lo? Pois é, aqui também ninguém queria assumir a responsabilidade). A ideia do gerente de TI era boa e cheia de racionalidade, entretanto a organização não possuía nenhuma política de ocupação e uso dos recursos computacionais e de backup que pudesse ser usada junto aos usuários para justificar tal decisão, fosse qual fosse a que viesse a ser tomada. E mais, ele queria que o supervisor da área de operações assumisse o ônus do desgaste junto aos usuários por “forçá-los” a se desfazerem das suas “inutilidades”. Óbvio que o chefe da área de operações disse não, pois não tinha como fazer uma migração seletiva, uma vez que não havia política de uso dos recursos e muito menos, a organização possuía um software adequado para executá-la, e consequentemente não havia como justificar junto aos usuários a não-migração dos seus arquivos. Sem falar que ali estavam os arquivos de usuários como o presidente, os diretores... O gerente da área, por sua vez, não quis assumir uma postura “ditatorial” frente à organização e obrigar aos usuários (entre eles os diretores e o próprio presidente da instituição) a se desfazerem dos arquivos inúteis. O custo político de tal decisão é sempre altíssimo e pode até mesmo derrubar um gerente. E assim, os dias foram passando, passando, até que por uma destas “coincidências típicas da Desorganização Informacional, o tal servidor que continha os arquivos pessoais de todos os funcionários da organização pifou. Conclusão: a área operacional teve que apagar um tremendo incêndio, recuperando todos os backups de todos os terabytes que estavam no antigo servidor para migrá-los, ipsis litteris, “a toque de caixa” para o novo equipamento (o caríssimo disk-array) depois de quase três meses de desgaste interno na área de TI. E nem queiram saber, o que isto ocasionou junto aos usuários e como se comportaram.Típica situação de desorganização informacional!

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:52:56


KV-S1025C (A4)

KV-S1045C (A4)

KV-S4065CL (A4) / KV-S4065CW (A3)

25 ppm / 50 ipm (retrato)

40 ppm / 80 ipm (retrato)

80 ppm / 160 ipm (paisagem)

KV-S4085CL (A4) / KV-S4085CW (A3) 100 ppm / 200 ipm (paisagem)

VELOZES, E ROBUSTOS TES! INTELIGEN Seja uma revenda de scanners e MFPs

KV-S7075C (A3)

KV-S3105C (A3)

95 ppm / 190 ipm (paisagem)

130 ppm / 220 ipm (paisagem)

Consulte a CNC Solutions

Linha de Multifuncionais

KX-MB190BRB

KX-MB783BR

KX-MB2030BRW

KX-MB3030BR

(mono, 24 ppm)

(mono, 18 ppm, c/fax e rede)

(mono, 24 ppm, c/fax e rede)

(mono, 32 ppm, c/fax e rede)

Distribuidor Autorizado

Entre em contato com a CNC Al. Arapoema, 251 - Barueri - SP | Tel: 11 4191 7433 cnc@cncsolutions.com.br | www.cncsolutions.com.br

20_CNC21x28_2.indd 1

Obs. Velocidades de digitalização considerando: papel A4 / resolução 200 dpi / monocromática; Mesa digitalizadora A4 acoplável em todos os scanners com exceção do KV-S7075C e KV-S3105C

Linha de Scanners

De bem com o meio-ambiente

19.10.10 16:55:33


canal executivo

José Roberto de Lazari

Solução Verde Amarela A SML faz parte da cadeia de fornecedores de ECM no Brasil. Como ela se posiciona na área de Enterprise Content Management?

Divulgação

A SML é uma empresa 100% nacional proprietária da suíte Converge de produtos que atendem às exigências tecnológicas de ECM, ERM e BPM. Está apta a suportar projetos que envolvam captura distribuída ou centralizada de documentos, transformar imagens em texto (processamento de formulários, OCR/ICR/OMR), automatizar processos de negócios integrando pessoas e sistemas, além de disponibilizar conteúdo para pesquisa e visualização. Temos investido na nova plataforma de negócios, o SML e-Content, que contempla toda a tecnologia de ECM e BPM dentro do conceito software como serviços (SaaS). Posso dizer que nos caracterizamos como uma empresa inovadora, que investe continuamente em pesquisa e desenvolvimento, atendendo às necessidades dos clientes e se antecipando às necessidades do mercado.

Como o senhor analisa o potencial para seus produtos no mercado brasileiro e latinoamericano?

O mercado é muito grande e bastante abrangente, pois todas as empresas que lidam com documentos e processos de negócios são potenciais clientes. É importante observar que o momento econômico favorece a expansão do uso de nossas soluções no Brasil e no continente, pois muitos de nossos clientes mantêm operações ativas em toda a América Latina e temos sido procurados para estender os projetos para suas filiais.

Quais os diferenciais em tecnologia que a companhia pode oferece nesse segmento? A

empresa está investindo novos portfólios de produtos para ampliar seu market share?

Estamos sempre inovando e investindo em pesquisa e desenvolvimento de novas aplicações para o ECM e o BPM. Há dois anos comercializamos nossa solução para captura distribuída de documentos totalmente web e agora lançamos nossa nova plataforma de negócios – SML e-Content – que simplifica a adoção e a expansão do uso das tecnologias de ECM/BPM, pois já vem com toda a infraestrutura necessária e pronta para uso, ou seja, não é necessário adquirir servidores, licenças de software, contratar pessoal técnico, espaço físico, etc. Tudo isso é oferecido mediante ao pagamento de uma mensalidade. Outra solução que disponibilizamos é o Converge ERM que tem como objetivo gerenciar todo o processo para microfilmagem eletrônica, além de disponibilizar pesquisa e visualização de documentos e relatórios (antigo Cold).

Como o Senhor analisa a maturidade dos mercados brasileiro e latino-americano comparativamente à perspectiva global?

As empresas em geral já sabem o que querem e se espelham em diversos cases de sucesso, o que tem elevado o nível dos projetos. É importante destacar que o Brasil conta com situação privilegiada, com negócios em constante evolução, o que tem direcionado o lançamento de soluções mais focadas nas verticais de negócio, gerando resultados positivos.

Na sua opinião, como está hoje a competitividade e o mercado nacional para produtos com tantas ofertas diferentes? A concorrência e a competitividade são aspectos que envolvem todos os nichos de negócio e em geral fazem

70   Document Management | Setembro / Outubro 10

20_Canal_executivo.indd 70

José Roberto de Lazari, presidente da SML

com que clientes e fornecedores interajam cada vez mais. Elas trazem aspectos positivos e negativos que funcionam como agentes de mudança e de evolução, moldando cada parte envolvida num processo de seleção natural. O importante é que os negócios sejam balizados pela inovação, pelo que agregam de valor ao negócio dos clientes e trazem benefícios quantitativos e qualitativos, deixando-se de lado o simples apelo pelo preço que é um dos componentes da oferta, mas não o único. Como a SML é uma empresa 100% nacional, com estrutura otimizada e prioritariamente técnica, que domina a tecnologia que desenvolve e implementa em seus clientes, a relação custo-benefício é positiva e vem respondendo pela continua conquista de clientes, o que se reflete em um crescimento histórico médio da ordem de 25%.

www.docmanagement.com.br

19.10.10 22:55:16


guia ECM A seguir veja a classificação das empresas presentes nesta edição por área de atuação. Este é um serviço da revista Document Management aos leitores a fim de facilitar a busca por produtos e soluções que são bimestralmente ofertados por uma gama selecionada de fornecedores que encontram-se entre os mais conceituados no mercado. ARMÁRIOS/ARQUIVOS • CNC • P3 IMAGE

P.23 E P.63 P.63

BACKUP ON LINE • ARCHIVUM • CNC • METROFILE • WINSDATA

P.57 P.23 E P.63 P.02 P.64

BMP • CINCOM • CNC • INFUSED • LAB 245 • MACTRON • METROFILE • P3 IMAGE • SIMPRESS • SML • TECMACH • WINSDATA

P.38 P.23 E P.63 P.33 P.12 P.67 P.02 P.63 P.47 P.45 P.51 P.64

BPO • CNC • KEEPERS • MACTRON • METROFILE • P.A ARQUIVOS • P3 IMAGE • SIMPRESS • STORE • TECMACH • WINSDATA

P.23 E P.63 P.09 P.67 P.02 P.16 P.63 P.47 P.76 P.51 P.64

CHECAGEM DE IMAGENS • ARCHIVUM P.57 • CNC P.23 E P.63 • P3 IMAGE P.63 • SIMPRESS P.47 • STORE P.76 • WINSDATA P.64 CONSULTORIA • ARCHIVUM • CNC • DOMORE • FAST SCAN • INFUSED • MACTRON • METROFILE • P.A ARQUIVOS • P3 IMAGE • PRODIMAGE • REIS OFFICE • SIMPRESS • SML • STOQUE • STORE • TECMACH • WINSDATA

P.57 P.23 E P.63 P.73 P.73 P.33 P.67 P.02 P.16 P.63 P.19 P.55 P.47 P.45 P.05 P.76 P.51 P.64

COPIADORAS • CINCOM • CNC • REIS OFFICE • TECMACH • STOQUE

P.38 P.23 E P.63 P.55 P.51 P.05

DATACENTER • ARCHIVUM

P.57

DESTRUÇÃO DE DOCUMENTOS • ARCHIVUM P.57 • CNC P.23 E P.63 • KEEPERS P.09 • KODAK P.73 E 75 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16 • P3 IMAGE P.63 • STORE P.76 DIGITALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS • ARCHIVUM P.57 • CINCOM P.38 • CNC P.23 E P.63 • FAST SCAN P.73 • FUJITSU P.21 • HPRINT P.28 • KEEPERS P.09 • KODAK P.73 E 75 • MACROSOLUTION P.49 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16

www.docmanagement.com.br

20_Guia ECM.indd 71

• • • • • • • •

P3 IMAGE RECALL REIS OFFICE SIMPRESS STOQUE STORE TECMACH WINSDATA

P.63 P.15 P.55 P.47 P.05 P.76 P.51 P.64

DIGITALIZAÇÃO DE IMAGENS • ARCHIVUM P.57 • CNC P.23 E P.63 • FAST SCAN P.73 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16 • P3 IMAGE P.63 • REIS OFFICE P.55 • SIMPRESS P.47 • STOQUE P.05 • STORE P.76 • TECMACH P.51 • WINSDATA P.64 ENCADERNADORAS • CNC • STOQUE

P.23 E P.63 P.05

ENVELOPADORAS • CNC

P.23 E P.63

ETIQUETADORAS • MACTRON • REIS OFFICE

P.67 P.55

ETIQUETAS • REIS OFFICE

P.55

FABRICA DE SOFTWARE • CNC P.23 E P.63 • LAB 245 P.12 • P.A ARQUIVOS P.16 • PRODIMAGE P.19 • SML P.45 • STOQUE P.05 FITAS • REIS OFFICE

P.55

FORMALIZAÇÃO DE CONTRATOS • CINCOM P.38 • KEEPERS P.09 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16 • SIMPRESS P.47 • STORE P.76 • TECMACH P.51 FRAGMENTADORES DE PA ARQUIVOS • REIS OFFICE

P.55

GESTÃO DE DOCUMENTOS • ARCHIVUM P.57 • CINCOM P.38 • CNC P.23 E P.63 • FAST SCAN P.73 • KEEPERS P.09 • LAB 245 P.12 • MACTRON P.67 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16 • P3 IMAGE P.63 • SIMPRESS P.47 • STORE P.76 • TECMACH P.51 GUARDA FÍSICA DE DOCUMENTOS • ARCHIVUM P.57 • CNC P.23 E P.63 • KEEPERS P.09 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16 • RECALL P.15 • STORE P.76 IMPRESSORAS • CNC • COGRA • EPSON • FUJITSU • HPRINT • MACTRON • REIS OFFICE • SAMSUNG • STOQUE • TECMACH

P.23 E P.63 P.53 P.17 P.21 P.28 P.67 P.55 P.13 P.05 P.51

INDEXAÇÃO • ARCHIVUM • CINCOM • CNC • KEEPERS • LAB 245 • P.A ARQUIVOS • SIMPRESS • STORE • TECMACH • WINSDATA

P.57 P.38 P.23 E P.63 P.09 P.12 P.16 P.47 P.76 P.51 P.64

INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS • ARCHIVUM P.57 • CINCOM P.38 • CNC P.23 E P.63 • INFUSED P.33 • P3 IMAGE P.63 • PRODIMAGE P.19 • SML P.45 • STOQUE P.05 INTERNET/EXTRANET • DOMORE • INFUSED • LAB 245 • WINSDATA

P.73 P.33 P.12 P.64

MIDIAS ÓPTICAS • CNC • REIS OFFICE

P.23 E P.63 P.55

MÍDIAS MAGNETICAS • CNC

P.23 E P.63

MICROFILMAGEM • KODAK • METROFILE • P.A ARQUIVOS • P3 IMAGE • SCANSYSTEM • STOQUE • STORE

P.73 E 75 P.02 P.16 P.63 P.65 P.05 P.76

MICROFILME • CNC • KODAK • SCANSYSTEM • STOQUE

P.23 E P.63 P.73 E 75 P.65 P.05

MULTIFUNCIONAIS • CNC • COGRA • HPRINT • MACTRON • REIS OFFICE • SIMPRESS • STOQUE • TECMACH

P.23 E P.63 P.53 P.28 P.67 P.55 P.47 P.05 P.51

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS • ARCHIVUM P.57 • CNC P.23 E P.63 • KEEPERS P.09 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16 • P3 IMAGE P.63 • SIMPRESS P.47 • STOQUE P.05 • STORE P.76 • WINSDATA P.64 OUTSOURCING DE IMPRESSÃO • HPRINT P.28 • MACTRON P.67 • REIS OFFICE P.55 • SIMPRESS P.47 • STOQUE P.05 • TECMACH P.51 PAPEL • CNC PROCESSAMENTO DE FORMULARIOS • KODAK • P3 IMAGE • SML • STORE • WINSDATA

P.23 E P.63

P.73 E 75 P.63 P.45 P.76 P.64

RECONHECIMENTO - ICR • CNC P.23 E P.63

• • • • • •

KEEPERS METROFILE P.A ARQUIVOS P3 IMAGE STORE WINSDATA

P.09 P.02 P.16 P.63 P.76 P.64

RECONHECIMENTO - OCR • ARCHIVUM P.57 • CNC P.23 E P.63 • KEEPERS P.09 • LAB 245 P.12 • METROFILE P.02 • P.A ARQUIVOS P.16 • P3 IMAGE P.63 • STORE P.76 • WINSDATA P.64 SALA COFRE • ARCHIVUM • KEEPERS • METROFILE • P.A ARQUIVOS • STORE

P.57 P.09 P.02 P.16 P.76

SCANNER MICROGRAFICOS • CNC P.23 E P.63 • FAST SCAN P.73 • KODAK P.73 E 75 • REIS OFFICE P.55 • SCANSYSTEM P.65 • STOQUE P.05 SCANNERS - PAPEL • CNC • EPSON • FAST SCAN • FUJITSU • HPRINT • KODAK • MACROSOLUTION • MACTRON • P3 IMAGE • PRODIMAGE • REIS OFFICE • SCANSYSTEM • SAMSUNG • STOQUE • WINSDATA

P.23 E P.63 P.17 P.73 P.21 P.28 P.73 E 75 P.49 P.67 P.63 P.19 P.55 P.65 P.13 P.05 P.64

SOFTWARE - BPM/ WORKFLOW • CINCOM P.38 • CNC P.23 E P.63 • DOMORE P.73 • INFUSED P.33 • LAB 245 P.12 • MACTRON P.67 • SML P.45 • STOQUE P.05 • WINSDATA P.64 SOFTWARE- DIGITALIZAÇÃO • CINCOM P.38 • CNC P.23 E P.63 • FAST SCAN P.73 • LAB 245 P.12 • MACROSOLUTION P.49 • MACTRON P.67 • P3 IMAGE P.63 • PRODIMAGE P.19 • SML P.45 • STOQUE P.05 • WINSDATA P.64 SOFTWARE- ECM SUITE • CINCOM P.38 • CNC P.23 E P.63 • DOMORE P.73 • INFUSED P.33 • LAB 245 P.12 • MACROSOLUTION P.49 • MACTRON P.67 • SML P.45 • STOQUE P.05 SOFTWARE - GER.CONTEUDO NA WEB • CINCOM P.38 • CNC P.23 E P.63 • DOMORE P.73 • INFUSED P.33

• P3 IMAGE

P.63

SOFTWARE - GESTÃO ATIVOS • PRODIMAGE P.19 SOFTWARE - GESTÃO DE DOCUMENTOS • CNC P.23 E P.63 • FAST SCAN P.73 • INFUSED P.33 • LAB 245 P.12 • MACTRON P.67 • P3 IMAGE P.63 • PRODIMAGE P.19 • SCANSYSTEM P.65 • SML P.45 • STOQUE P.05 • WINSDATA P.64 SOFTWARE GESTÃO IMAGENS (DI) • CNC P.23 E P.63 • LAB 245 P.12 • MACROSOLUTION P.49 • P3 IMAGE P.63 • PRODIMAGE P.19 • SML P.45 SOFTWARE - GESTÃO DO CONHECIMENTO (KM) • CINCOM • DOMORE • INFUSED • LAB 245 • SML • STOQUE

P.38 P.73 P.33 P.12 P.45 P.05

SOFTWARE - GESTÃO DOCUMENTAL (RM) • CINCOM • CNC • DOMORE • INFUSED • LAB 245 • SCANSYSTEM • STOQUE

P.38 P.23 E P.63 P.73 P.33 P.12 P.65 P.05

SOFTWARE - ICR • CNC • MACROSOLUTION • PRODIMAGE • SML • WINSDATA

P.23 E P.63 P.49 P.19 P.45 P.64

SOFTWARE - OCR • CNC • LAB 245 • MACROSOLUTION • MACTRON • P.A ARQUIVOS • PRODIMAGE • WINSDATA

P.23 E P.63 P.12 P.49 P.67 P.16 P.19 P.64

SOFTWARE OMR • MACROSOLUTION • SML • WINSDATA

P.49 P.45 P.64

SOFTWARE PROCESS FORMULÁRIOS • LAB 245 • MACROSOLUTION • SML • WINSDATA

P.12 P.49 P.45 P.64

SOFTWARE - RECONHECIMENTO DE VOZ • MACROSOLUTION P.49 TAXONOMIA • KEEPERS • METROFILE • P.A ARQUIVOS • STORE

P.09 P.02 P.16 P.76

WEBSITES/ PORTAIS • ARCHIVUM • CINCOM • DOMORE • INFUSED • LAB 245 • P.A ARQUIVOS • WINSDATA

P.57 P.38 P.73 P.33 P.12 P.16 P.64

Setembro / Outubro 10 | DOCUMENT MANAGEMENT

71

19.10.10 23:32:32


Problemas para

localizar seus arquivos? Precisa de uma

gestĂŁo de documentos inteligente? Temos a solução. tBDFTTPEJBTIQPSEJB tJOUFMJHĂ?ODJBEFDBQUVSB BSNB[FOBNFOUPFEJTUSJCVJĂŽĂ?P tWĂˆSJPTGPSNBUPTEFEPDVNFOUPT

Test Drive GRATUITO

Ganhe uma personalização da solução Custódia Digital MOBIDATA para sua empresa. Acesse www.mobidata.com.br/ecmshow2010 ou encaminhe e-mail para comercial@winsdata.com.br

Powered by

www.mobidata.com.br

Exemplar Digital

72

20_Guia ECM.indd 72

DOCUMENT MANAGEMENT | Setembro / Outubro 10

Tel 55 11 3159-2211 | 55 11 3256-1896

Acesse a versão digital e tenha ao alcance de um clique todas a ediçþes da revista Document Management http://www.editoraguia.com.br/revistadigital

www.docmanagement.com.br

19.10.10 23:32:36


A DoMore! é uma consultoria focada no desenvolvimento de soluções em tecnologia SharePoint. Algumas das nossas soluções:

DDMS - DoMore! Document Management System

Gerencie seus documentos físicos e eletrônicos de forma simples e segura DoMore! Portal Lite e Enterprise

Seu portal corporativo, rápido e fácil

www.domore.com.br Av.Paulista 807 18º Andar - SP 11 3254-4910

Procurando Scanners?

Bahia (71) 3379-3535

www.docmanagement.com.br

20_Guia ECM.indd 73

Setembro / Outubro 10 | DOCUMENT MANAGEMENT

73

19.10.10 23:32:44


reflexões “O Brasil em especial está sabendo como lidar com a expansão local da gestão de conteúdo.” Ray Phillips, Líder das ferraments de ECM para AL da OpenText

”Há alguns anos o ECM era discutido apenas como scanning, imaging e capture. Hoje a disucssão se dá sobre a estrutura da tecnologia” Alan Pelz-Sharpe, diretor do the Real Story Group

“A informação está fora de controle, no mundo, resultando em desperdício, falta de precisão e um elevado número de perda de oportunidades de negócios” David Caldeira, executivo de Marketing de Produtos e Gerenciamento de Conteúdo Corporativo da IBM

“ Muitos projetos de ECM falham antes mesmo de decolar, pois os gestores esquecem quão profundo é o impacto na mudança dos hábitos dos trabalhores ao implementar novas ferramentas”.

crônica

Ângelo Volpi

Abre-te Sésamo

F

elizes eram nossos avôs que quando muito tinham somente a senha do cofre! Agora além de nos exigirem inúmeras, recomendam que para “nossa própria segurança” sejam trocadas a cada seis meses. E nem pensar usar datas de aniversários dos filhos, da mulher e nem da sogra. Vivemos todos a ditadura das senhas, contando as minhas passei de dez. De cabeça mesmo só umas cinco e olhe lá, o resto anda anotado por aí. Usadas desde as atividades mais prosaicas, como trancar a bicicleta no poste, passando pela da versão digital do jornal, da escola do filho e culminando com a da assinatura digital. - Essa então nem me falem, uma verdadeira neurose! São dez caracteres e tem que misturar número com letra maiúscula e minúscula! E se errar três vezes, babau! Aí só adquirindo outra, haja neurônios! Para quem como eu, já dobrou a curva dos cinquenta, deveriam fornecer uma carteira de “isento de senha”. Atire o primeiro mouse quem não tem uma senha fraca, nunca anotou num papelzinho qualquer senha de banco, da internet ou qualquer outra. A propósito, quebraram o sigilo fiscal da filha do Serra e a culpa foi da senha, a coitada da senha virou o “mordomo” da vez. Decerto a dita cuja era... “abre-te Serra”! Como dizia o nosso saudoso Raul “maluco beleza” Seixas.

Donald Feinberg, VP e analista emérito do Gartner.

Lá vou eu de novo Brasileiro, brasileiro nato Se eu não morro eu mato Essa desnutrição Minha teimosia Braba de guerreiro É que me faz o primeiro Dessa procissão... Fecha a porta! Abre a porta! Abre-te Sésamo Fecha a Porta! Abre a porta! Eu disse: Abre-te Sésamo... Isso aí! E vamos nós de novo Vamo na gangorra No meio da zorra desse Desse vai-e-vem É tudo mentira Quem vai nessa pira Atrás do tesouro De Ali-bem-bem... Fecha a Porta! Abre a porta! Abre-te Sésamo Fecha a Porta! Abre a porta! Abre-te Sésamo Fecha a Porta! Abre a porta! Eu disse: Abre-te Sésamo Hêêêêi! Abre a porta! Eu disse: Abre-te Sésamo... http://www.youtube.com/watch?v=sZxw1Q0CFDQ

Em 2011 o mundo do ECM estará ainda mais perto de você

66

DOCUMENT MANAGEMENT | Setembro / Outubro 10

Setembro de 2011 - São Paulo - SP 20_Cronica.indd 66

Julho de 2011 - Brasília - DF

www.docmanagement.com.br

Maio de 2011 - Rio de Janeiro - RJ 19.10.10 23:02:19


1SPDVSBOEPNBJTFGJDJÂOJBOP(FSFODJBNFOUPEF%PDVNFOUPT $POIF½BBUFDOPMPHJBRVFEœWJEBBPTEPDVNFOUPT

XXX (SVQP4UPSF DPNCS Com a tecnologia DnaPaper seus documentos ganham vida e seus processos inteligĂŞncia!

DnaPaper Ê a tecnologia criada para proporcionar mais agilidade e eficiência aos processos de gerenciamento de documentos de todos os tipos. Segurança, Rastreabilidade e Agilidade são as principais características dessa tecnologia. Com a eficiência da Identificação pela Rådio-Frequência e o conceito de processos de identificação, localização, autenticação e rastreamento (PILAR) o DnaPaper Ê o que faltava na Gestão Documental. Saiba mais sobre a tecnologia DnaPaper e as vantagens para o seu negócio acessando o portal GrupoStore e confira vídeos, cases, matÊrias e muito mais!

www.grupostore.com.br Untitled-1 1

(11) 4133-4333 19.10.10 22:58:50

Profile for Guia Information Management

Document Management 20  

Edição 20 da Revista Document Management

Document Management 20  

Edição 20 da Revista Document Management

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded