Page 1

Doce

Mar de Minas ano 1 | edição 4 | agosto/setembro 2011

Gabriel Villela ”Pela arte se chega à luz”

Especial

Roteiro

Agostinho Patrus Filho. Cultura, natureza e história, viés para o desenvolvimento de Minas

Encantos naturais e outras maravilhas para alemão nenhum botar defeito

Desenvolvimento Carmo do Rio Claro, heranças carregadas na alma


ANGRA DOS REIS, FERNANDO DE NORONHA, LENÇÓIS MARANHENSES, CHAPADA DIAMANTINA...

VISITE-NOS! CASA TERRAMARE EM BELO HORIZONTE

ALAMEDA DA SERRA, 891 VILA DA SERRA.

Realização:

TERRENOS A PARTIR DE 1.000 m2, EM CENTRO NÁUTICO • ESPAÇO GASTRONÔMICO • CLUBE EQUESTRE

Informações: 0800 100 9999 As benfeitorias estão mencionadas a título de ilustração e serão definidas oportunamente, podendo sofrer alterações.

Imobiliárias credenciadas:

Belo Horizonte-MG: LCC Empreendimentos: (31) 3564 6000 – Netimóveis: (31) 3221 8658 – Vivar Imóveis: (31) 3269 9400 – Memphis Imóveis: (31) 3476 8622 • Capitólio, Piumhi-MG: Escarpas Imóveis: (37) 3326 5108 • Nova Serrana, Divinópolis, Formiga-MG: Oriente Imóveis: (37) 3326 2343 • Três Corações-MG: Líder Imóveis: FGI Neg. Imobiliários: (16) 3605 3605 – Mercado de Imóveis: (16) 3620 6000 – Mundial Imóveis: (16) 3514 4000 – Saba Imóveis: (16) 3610 7300 – Imobiliária Piramid:


Breve lançamento – Guapé – Furnas-MG

Foto aérea da região

MUITO PRAZER, TERRAMARE PENÍNSULA.

RESIDENCIAIS FECHADOS

• MALL • AERÓDROMO • HOTEL SPA • SERVIÇOS

www.descubraterramare.com.br Lagoa Santa-MG: Big House Imóveis: (31) 3681 3703 • Contagem-MG: Metrópole Imobiliária: (31) 3011 9444 • Passos-MG: Casa Terramare: (35) 3522-6252 •Escarpas, (35) 3856 1330 • Guapé, Varginha, Campo Belo-MG: Brasil Corrêa Imóveis: (35) 3856 1330 • Carmo do Rio Claro-MG: CN Imóveis: (35) 8825 1914 •Ribeirão Preto-SP: (16) 2111 8888 • Campinas, Jundiaí, São José dos Campos, Itatiba-SP: Reinaldo Imóveis: (11) 4524-2070 • São Paulo-SP: Elite Brasil: (11) 3893 0000


Doce

Mar de Minas EXPEDIENTE Doce Mar de Minas é uma publicação bimestral da Editora Doce Mar ano 1 | edição 4 | agosto/setembro 2011 Direção executiva Bolivar Filho odocemardeminas@hotmail.com Coordenação executiva Dalton Filho daltonfilho@multimarketing.ppg.br Conselho editorial Adriana Dias, Bolivar Filho, Cleiton Hipólito, Dalton Filho, Vanessa Cassoli Edição Dalton Filho Adriana Dias – MTB 025.230 adriodias@hotmail.com Projeto gráfico Edição de imagens e DTP Multimarketing Comunicação Cleiton Hipólito / Dalton Filho cleiton@multimarketing.ppg.br Redação Denise Bueno denisebueno2011@hotmail.com Adriana Dias Fotos Mauricio Elias eliasfotografia@hotmail.com Gustavo Leite zubribo@gmail.com Impressão 3 Pinti Editora e Gráfica Tiragem 10 mil exemplares Revista Doce Mar de Minas Av. Com. Francisco Avelino Maia, 3866 – Passos/MG – 37902-138 Fone: (35) 3522-6252 www.facebook.com/docemardeminas

odocemardeminas@hotmail.com Envie a sua história ou curiosidade relacionada ao “Doce Mar de Minas”

nesta edição 10 ESPECIAL Hospitalidade é a marca dos mineiros

14 ROTEIRO DO LAGO Encantos naturais e outras maravilhas

22 ARTESANATO Fios que tramam arte

26 CAPA O contador de histórias

32 EMPREENDIMENTO Imóveis de luxo ganham mercado

36 DESTAQUE Piloto de Guapé vence circuito na Inglaterra

38 ARQUITETURA A natureza como protagonista absoluta

42 SUSTENTABILIDADE Tentação em pedaços

46 GASTRONOMIA As delícias do Empório 48

48 ARTIGO Lago de Furnas, você merece

50 NÁUTICA Um mar de oportunidades

54 PALAVRA DO TURISTA Um convite ao namoro

58 AVENTURA Rapel, uma emoção vertical

62 GALERIA Evento Magic Day no Píer JTR

64 ESPORTES Jogadas de diplomacia e elegância

68 DESENVOLVIMENTO Carmo do Rio Claro: artes, delícias e natureza


E NESTA EDIÇÃO

CARTAS

Gostei imensamente dos lindos exemplares da nossa Doce Mar de Minas. É impressionante a qualidade da revista e a preocupação da equipe com todos os detalhes, fotos, matérias, redação. Abraços e tudo de bom. Parabéns! Rogério Alves de Freitas

Estratégia e Desempenho Empresarial da Petrobras/RJ

Por trás das montanhas, existe um povo que adora contar causos. Entre uns causos e outros, sempre se aprende o que alguém aprendeu com alguém. Nesta edição, a Doce Mar de Minas traz um especial sobre Carmo do Rio Claro. Cidade típica do interior mineiro, cheia de tradições e contradições, contrastes de relevos sinuosos e dramaticidades singulares de sua gente, tramadas pela história. Configuram as múltiplas facetas das riquezas que Minas tem pra contar. Nas águas que fluem das suas nascentes correm muitas paixões, muitos sabores e muitos casos, que vão serpenteando além das montanhas, além do mar, as suas grandezas. São fontes de inspiração que os mineiros sorvem tranquilamente com seu jeitinho de ser, bem peculiar, e levam para o mundo com orgulho suas criações, suas sabedorias ancestrais. Na matéria de capa, o renomado diretor de teatro Gabriel Villela, filho dessas terras de magníficas alterosas, nos conta um pouco como foi sua caminhada artística, seus valores e sua irreverência em relação ao mundo e às coisas, que podem ser vistas por outro ângulo, talvez mais agudo e incisivo. Ele carrega na alma o gosto doce e o calor das tramas tecidas há séculos por mãos habilidosas que souberam guardar os ensinamentos da vida vivida. É impressionante certificar que o que temos a oferecer a quem se achegue por aqui, no doce mar de Minas, não são tão somente as belezas naturais e a hospitalidade, mas as sensações que são despertadas. E, ainda, o potencial de oportunidades que o momento propicia a quem queira investir nessa região promissora. Exemplo disso são os novos empreendimentos do mercado de luxo que estão chegando também no interior do país, através do mercado imobiliário, mercado náutico e assim por diante. As inúmeras possibilidades que os eventos internacionais de 2014 e 2016 - Copa do Mundo e as Olimpíadas respectivamente - trazem para o turismo no país, estão em pauta no setor privado e público. Esse é um dos assuntos da entrevista com o Secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, que também pontua o turismo como uma atividade estratégica para o desenvolvimento econômico do Estado. Nessa maré de novidades, a revista Doce Mar de Minas, em parceria com o Píer JTR, promoverá o evento Mar de Minas Weekend, em setembro, encontro para os mais aficionados pelas intrépidas máquinas da terra, da água ou do céu.

Estamos admirados com a qualidade gráfica e excelência das matérias desta revista, gostaríamos muito de ter todos os exemplares. Parabéns pelo ótimo trabalho. Conhecemos a revista em Delfinópolis/MG. Gostaríamos de, no futuro, sugerir reportagens e colaborar com a revista. Cláudio Salomé e Eduardo Tourinho

Divinópolis/MG

Adoro Minas, das estradas reais, onde o céu e a terra se fundem em belezas naturais! Oh Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais mesmo.... Parabéns à toda equipe da revista Doce Mar de Minas pelo trabalho de divulgação das belezas naturais e turísticas do cinturão do Rio Grande, abraço.  Wender Amorim

Passos/MG

Quero “mergulhar” neste nosso Doce Mar de Minas... Marisa Salgado Lauria

Passos/MG

Grande abraço, Dalton Filho

Editor da Revista Doce Mar

DOCE MAR DE MINAS

|7


8 | DOCE MAR DE MINAS


DOCE MAR DE MINAS

|9


ESPECIAL

Hospitalidade é a

marca dos mineiros Hospitalidade é a marca maior de Minas Gerais. Em todas as regiões de nosso estado, o mineiro recebe muito bem os turistas, abre as portas de sua casa e está sempre com um sorriso no rosto na hora da acolhida. Esse é o grande diferencial de Minas Gerais.

Mineiro de Belo Horizonte, o secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, traz como sua marca o gosto pelo seu estado e usa seu talento político em favor das melhorias para sua terra. Formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Gestão Empresarial e Logística pela Fundação Getúlio Vargas, é vice-presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Indústria, Comércio e Artesanato de Minas Gerais e diretor licenciado da Federação das Empresas de Transporte de Carga de Minas Gerais. Foi deputado estadual, membro efetivo das comissões de Redação e de Fiscalização Financeira e Orçamentária na Assembleia Legislativa e Secretário de Estado de Desenvolvimento Social no governo Aécio Neves. Hoje, como Secretário de Turismo, promove Minas Gerais nos âmbitos nacional e internacional. E para falar sobre a doce Minas e suas potencialidades turísticas, Patrus nos concedeu essa entrevista.

DMM - Secretário, o que Minas tem, que o mundo precisa conhecer? A cultura, natureza e história estão espalhadas por todas as cidades mineiras, tornando o Estado uma síntese do país. Minas Gerais é reconhecida por suas diversas manifestações, representadas pelas danças, festas populares, religiosidade, história e arte. Minas Gerais é um destino turístico especial nesse país. Nosso Estado abriga cerca de 60% do patrimônio cultural brasileiro. Muitos, portanto, são os atrativos, produtos e destinos turísticos de Minas Gerais, propiciando sonhos e vivências únicas, nos caminhos da Estrada Real, nas cidades, nas fazendas, nos parques, nas estâncias hidrominerais ou em qualquer uma de nossas regiões. E também Minas Gerais é um estado ideal para novos investimentos e para a realização de grandes feiras e convenções. DMM - A indústria do Turismo, reconhecida como “indústria limpa” é uma das que mais cresce no mundo, gerando trabalho e renda para muitos. Como o senhor analisa Minas Gerais nesse contexto? O turismo é visto pelo Governo de Minas como uma atividade estratégica para o desenvolvimento econômico do estado. Nos últimos anos, o governo tem realizado investimentos em todas as áreas para dotar as regiões mineiras de infraestrutura necessária, qualificação, formatação de novos produtos turísticos, visando inovar a oferta e a promoção de atrativos do estado. Por meio do apoio e fomento às 46 Associações de Circuitos Turísticos do Estado, a atividade turística é trabalhada nesta gestão com o viés do desenvolvimento de Minas Gerais e como uma atividade capaz de gerar riqueza e renda para as nossas populações, em curto e médio prazo. Para os próximos anos, temos como meta preparar o estado para receber a Copa do Mundo da Fifa de 2014 e todos os eventos internacionais que serão motivados pela realização desse grande evento esportivo.

10 | DOCE MAR DE MINAS


DOCE MAR DE MINAS

| 11


DMM - Nas destinações orçamentárias aprovadas pela Assembleia Legislativa do Estado para 2012, que ações estão previstas para as políticas públicas voltadas ao Turismo? Elas são compatíveis com as propostas apresentadas pelo Conselho Estadual de Turismo? O Conselho Estadual se constitui como um fórum superior de debates e encaminhamento de propostas e sugestões em torno de questões relevantes para o setor turístico em Minas Gerais. A missão desse conselho é discutir estratégias para o setor, portanto, toda a iniciativa, projeto ou programa de governo que tenha foco na atividade será levado para avaliação desse conselho estadual. Sobre as destinações orçamentárias para 2012, o Poder Executivo envia até o final de setembro a proposta da Lei Orçamentária Anual, portanto, esse planejamento para 2012 ainda está em fase de elaboração. DMM - A Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais, em sua gestão, considera viável a elaboração de um plano de estratégias visando à ampliação da interiorização do turismo no estado? O foco desta gestão do turismo mineiro é voltado para a interiorização das ações com o objetivo de beneficiar todas as regiões deste imenso estado. Estamos nos planejando para, a partir do próximo ano, iniciarmos um processo de execução de iniciativas voltadas para melhoria da infraestrutura que beneficia tanto as comunidades quanto os turistas que visitam o nosso estado. Estamos certos de que a Copa do Mundo irá beneficiar toda a Minas Gerais, mas é importante reforçarmos a infraestrutura para receber o turista. Além disso, Minas Gerais tem um sistema de gestão do turismo trabalhado pela Setur. Merece destaque o Programa de Regionalização do Turismo, que já está consolidado em Minas Gerais e tem reconhecimento nacional, através da atuação das 46 Associações de Circuitos Turísticos implantadas em todas as regiões do estado. Com essas associações, a Setur trabalha com o olhar atento para o interior, visando ao desenvolvimento dos municípios e a consquente geração de emprego e renda para os mineiros. Essas associações são as nossas instâncias de governança, que executam a política pública do turismo de forma descentralizada e articulada nos municípios. Esse programa em Minas Gerais recebeu, nos últimos dois anos, 11 dos 26 Troféus Roteiros do Brasil, promo-

12 | DOCE MAR DE MINAS

vidos pelo Ministério do Turismo como reconhecimento dos “exemplos de sucesso” do Programa de Regionalização do Turismo em todo o território nacional. Isso demonstra que a gestão do turismo mineiro está no caminho certo. DMM - Como o senhor vê a potencialidade turística dos circuitos do Lago de Furnas e Serra da Canastra? Existem projetos voltados a esses destinos turísticos, em curto e médio prazos? O Lago de Furnas tem imenso potencial para o turismo náutico e de pesca esportiva. Merece toda nossa atenção pelas belezas que abriga e pelas possibilidades de turismo de natureza e aventura em seu entorno. A região da Canastra também é de extrema importância para o planejamento de nossas ações, pois abriga um dos mais belos e atraentes destinos de bem-estar do Brasil, que é Araxá e, também, um importante Parque Nacional – o Parque da Canastra, nascente do Rio São Francisco. Nas duas regiões, o Governo de Minas realizou o Projeto de Roteirização Turística com o objetivo de diversificar a oferta, estimulando a formatação de produtos turísticos diferenciados, inovadores e de qualidade.

Nosso estado abriga cerca de 60% do patrimônio cultural brasileiro Ressaltamos que temos dois destinos indutores do turismo nessa região, que são Capitólio e Araxá e que, por isso, merecem toda a nossa atenção na execução de nossa política pública. DMM - A realização da Copa do Mundo e das Olímpiadas no Brasil, respectivamente em 2014 e 2016, promete muitos investimentos e a expectativa de um grande contingente de turistas. Acredita que os circuitos do Lago de Furnas e Serra da Canastra podem garantir uma parcela desses investimentos? Sem dúvidas, temos algumas cidades como Araxá, que já foi selecionada pela Fifa

como provável Centro de Treinamento de Seleções. Estamos trabalhando no sentido de apoiar a cidade e a região para receber bem o turista para a Copa do Mundo. A região do Lago de Furnas e da Serra da Canastra vem recebendo investimentos do Governo de Minas nos últimos anos em ações de capacitação, formatação de roteiros e promoção. Para a Copa do Mundo de 2014, a Setur está trabalhando 22 destinos, que são considerados Destinos Indutores do Desenvolvimento Regional, que serão priorizados em investimentos em todas as áreas de governo, indo desde a infraestrutura até a promoção para o público final. Dentre eles, destacamos Araxá na Serra da Canastra e Capitólio, na região do Lago de Furnas. Esses municípios estão recebendo anualmente o Estudo de Competitividade, através de um questionário de 500 perguntas, que analisa os diversos aspectos que influenciam a competitividade turística dos destinos, como infraestrutura, turismo, políticas públicas, economia e sustentabilidade. A aplicação desse estudo é uma oportunidade única para o turismo mineiro e uma ferramenta de avaliação e planejamento para que os prefeitos, governos estadual e federal possam nortear suas políticas públicas de fortalecimento e incremento das regiões. DMM - Lá fora, ainda há o senso comum de que Brasil é sinônimo de Rio de Janeiro e Amazônia. Existe algum estudo sobre como atrair e receber o turista estrangeiro no interior de Minas Gerais? Estudos de demanda de turismo são realizados anualmente pela Setur-MG. Essas pesquisas traçam o perfil dos visitantes no estado, dentre eles o público internacional. Dessa forma, os resultados possibilitam conhecer as motivações de viagens, avaliação de produtos e serviços turísticos no estado, forma de gasto, dentre outros dados relacionados a essa demanda específica. Por exemplo, já sabemos que 68,8% dos visitantes estrangeiros que vêm a Minas Gerais são motivados pelo lazer, sendo que 63,2% desses entrevistados buscam atrativos relacionados ao turismo cultural, seguido pelo ecoturismo (25%). Estes resultados possibilitam a elaboração de políticas públicas mais focadas à demanda dos turistas internacionais e nos orientam a traçar as ações com foco nos grandes eventos internacionais que estão por chegar, como a Copa do Mundo da Fifa de 2014.


Confins apresentou crescimento de demanda superior à média nacional no último ano (23,47% para voos domésticos e 20,38% para internacionais). Quando ficar pronta a ampliação do Terminal para 8 milhões de passageiros, nossa necessidade já estará saturada. A Infraero e o Governo de Minas já trabalham para a construção do Terminal 2 de acordo com normas e especificações internacionais. Esperamos que seja a solução para os próximos anos. Estamos trabalhando para que tenhamos um aeroporto com segurança, acesso e tecnologia para expandirmos, cada vez mais, o programa Decola Minas, que objetiva atrair novos voos nacionais e internacionais para a capital mineira.

Sabemos que 68,8% dos visitantes estrangeiros que vêm a Minas são motivados pelo lazer, buscando atrativos relacionados ao turismo cultural e ecoturismo DMM - Num evento promovido em maio por uma indústria de aviões monomotores, no Lago de Furnas, o Governo Mineiro foi citado como um dos mais preocupados com a infraestrutura para o transporte aéreo. Qual o impacto dessa decisão para o turismo no estado? A questão do acesso, tanto rodoviário quanto aéreo, é fundamental para o desenvolvimento da atividade turística em qualquer destino. Foi por isso que, em 2005, com estratégica visionária, o Governo do Estado transferiu os voos do Aeroporto da Pampulha para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, com a expectativa de desenvolvimento do Vetor Norte de Belo Horizonte, e já prevendo o congestionamento do tráfego aéreo nacional, concentrado no Rio de Janeiro e em São Paulo. Desde esse tempo, o Governo do Estado tem canalizado esforços para ter um aeroporto estruturado e que atenda ao aumento constante da demanda de passageiros.

DMM - As condições insatisfatórias das estradas e a inoperância de alguns aeroportos são apontadas como entraves à prática de turismo seguro e de fácil acesso. Como a administração estadual pode transformar essa realidade? Na verdade, a gestão nacional dos grandes aeroportos brasileiros é de responsabilidade da Infraero, vinculada ao Governo Federal. Em Minas Gerais, o Governo do Estado está com olhar atento para o problema da aviação civil e tem acompanhado de perto junto ao órgão nacional uma solução para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Além disso, o Governo de Minas vem investindo na estruturação dos aeroportos regionais, através do Proaero. Até o momento, através do programa, o Governo do Estado investiu R$ 249 milhões na recuperação de 23 aeroportos mineiros. Sobre as estradas, Minas Gerais tem feito bem o seu papel. Através do Proacesso, o Governo de Minas melhorou a infraestrutura de acesso em todas as regiões do estado, ligando por asfalto os 225 municípios que não possuíam esse tipo de benefício. No total, foram pavimentados 5,5 mil Km de rodovias, beneficiando diretamente mais de

1,5 milhão de pessoas. Precisamos de investimentos do Governo Federal em nossas rodovias federais. DMM - Como a administração pública – por meio dos governos municipais e estadual - pode trabalhar para desenvolver a vocação turística do Lago de Furnas e Serra da Canastra? E o papel da iniciativa privada? Os governos são agentes indutores e fomentadores da atividade turística. O turismo é feito em 90% pelas mãos da iniciativa privada, principalmente pelos micro e pequenos empresários. É função das administrações públicas, municipais e estaduais incentivarem a organização do setor, criando e induzindo a formação de órgãos e colegiados para o debate de temas e discussão em torno da atividade turística. Nesse sentido, citamos o Conselho Estadual de Turismo e a criação dos Conselhos Municipais. Lembramos que Minas Gerais é pioneiro quanto à implantação do ICMS Turístico. Pela primeira vez no Brasil, um estado repassa diretamente para seus municípios recursos a serem aplicados na atividade turística. E um dos requisitos desse programa é ter no município um Conselho Municipal de Turismo atuante. DMM - Como é visitar Minas Gerais para o Senhor? É sempre uma grande felicidade visitar o nosso estado, conhecer as belas paisagens que emolduram as nossas regiões turísticas. Gosto de conviver com o mineiro, ouvir seus casos, tomar o café fresco nas fazendas. É um enorme prazer degustar a comida feita no fogão à lenha. Gosto e recomendo nossas cidades históricas, os parques nacionais e estaduais, as regiões das águas, a capital mineira e seu entorno, as fazendas rurais, as grutas, cachoeiras e lagos. Como bom mineiro que sou, adoro o meu estado e a diversidade que ele nos oferece.

Cânion e seus paredões no Lago de Furnas

DOCE MAR DE MINAS

| 13


ROTEIRO DO LAGO

Encantos naturais e outras maravilhas

Os encantos da Serra da Canastra e as belezas do Lago de Furnas, num roteiro impecável para alemão nenhum botar defeito. O passeio organizado pela Compadres Turismo atendeu em julho a um grupo de descendentes de alemães, vindos de São Paulo e Florianópolis. Na programação, trilhas, serras, cachoeiras, passeio de barco e um sedutor turismo de compras.

Conhecer a Serra da Canastra foi, inicialmente, o atrativo para o grupo. Três dias na Serra da Canastra, especificamente no município de São Roque de Minas, seriam o ponto alto do roteiro. Mas durante o percurso os turistas conheceram outras maravilhas que circundam o Lago de Furnas. O grupo foi recepcionado na Pousada Canteiros, em São João Batista do Glória, onde permaneceu por dois dias. A acolhida, associada à comida típica mineira, conquistou de imediato os visitantes.

14 | DOCE MAR DE MINAS

No segundo dia do roteiro, o destino foi o Lago de Furnas, com seus belos cânions e quedas d’água, como a da Lagoa Azul. O trajeto foi realizado de ônibus até a MG-050, nas proximidades do Restaurante do Turvo. A lancha com capacidade para 40 pessoas foi pilotada por profissional habilitado pela Marinha do Brasil. O passeio começou com as instruções de segurança e de uso da embarcação. Embora seja uma lancha, o motor lembra o ritmo e o som das belas e antigas balsas. A velocidade é lenta. A imensidão


DOCE MAR DE MINAS

| 15


do lago e os paredões formados em seu entorno deixaram os turistas encantados. Uma parada nos cânions foi providencial para apreciação e um banho. Na Lagoa Azul, a água cristalina foi chamamento para um bom mergulho. Apesar do inverno, a temperatura era convidativa. Depois de um almoço no Restaurante do Turvo, onde os turistas se

16 | DOCE MAR DE MINAS

deliciaram com os bons peixes da região, próxima parada: comportas de Furnas. Na sequência, Carmo do Rio Claro, onde conheceram o Museu do Índio Antônio Adauto Leite e a tradicional Feira de Artesanato, realizada no mês de julho. No retorno a São João Batista do Glória, uma noite com uma boa fogueira para espantar o frio e muitos causos esperavam o grupo. No dia seguinte, o passeio conti-

nuou na Serra da Canastra. O trajeto foi feito em jipes 4 x 4 com capacidade para 8 pessoas. A Serra da Canastra abrigava o sonho de muitos integrantes da excursão, como Nancy Champion Kistemann, 81 anos, que há 30 ansiava conhecer os encantos da Canastra. O mesmo desejo era dividido com Erika Helmuth. Apaixonada pela nature-


“Poder se deparar com o famoso tamanduá-bandeira no percurso para a Casca D`Anta foi um presente!” za, as reportagens da Serra sempre chamaram a sua atenção. Membro do Conselho Municipal de Turismo de Igaratá, SP, a visita também renderia frutos para o seu trabalho. É a terceira vez que o organizador do grupo, Herman Helmuth, visita a região. Na primeira viagem, ele foi guia e intérprete de um casal de alemães. Na segunda vez trouxe um grupo de 30 pessoas. Nessa excursão, vieram 15. Helmuth elogiou o trabalho da Pousada Canteiros e aposta no potencial do Lago de Furnas. No sábado, após a despedida na Pousada Canteiros, o grupo embarcou nos jipes rumo à Nascente do Rio São Francisco. No trajeto que passa pelo Vale dos Canteiros, uma visita à Cachoeira do Quilombo. Atravessaram o Ribeirão Grande, que é bastante seco nesta época, e fizeram uma parada estratégica para descobrir os encantos dessa grande cachoeira, que impressiona por sua dimensão, formando uma imensa escadaria na serra. O local é ideal para um piquenique, o que aconteceu antes de seguirem viagem. “Ficamos impressionados com a queda da Cachoeira do Quilombo. É um local surpreendente,” destacou Renato Blotta. Após atravessar o Vale da Serra da Babilônia com todos os obstáculos da estrada valas, valetas, poças e desníveis - a sensação era de que estavam no veículo adequado. Chegando à Pousada da Babilônia, um delicioso almoço com caipirinhas aguardava o grupo, que pôde conhecer um pouco mais

do típico modo de vida do canastreiro, percorrendo o pomar, os galinheiros, o curral e o entorno da pousada. Tudo de bom até esse trecho do caminho. Na sequência, conheceriam a perfeição: a grande Serra Branca, onde fizeram a primeira parada no topo do Chapadão da Babilônia. Durante o trajeto pelo Chapadão, dentre as paradas para observação da flora - que nesta época do ano é peculiar devido às espécies que só florescem no inverno tiveram a honra e a felicidade de deparar com um grande tamanduá-bandeira, que desfilou a poucos metros dos jipes, dando boas vindas ao grupo. “Poder se deparar com o famoso tamanduá-bandeira no percurso para a Casca D`Anta foi um presente! Uma sensação muito legal ver o bicho livre em seu habitat natural”, exclamou Gertraud Marcus. Antes de chegar a São José do Barreiro, o grupo assistiu ao pôr-do-sol no Mirante da Igrejinha, no Morro do Carvão, na companhia de um mineiríssimo cafezinho preto. No domingo, pularam cedo da cama para saborear o excelente café da manhã, com todos os quitutes mineiros, preparados pela Pousada Irmão Sol. O dia seria de descobertas. Primeira parada: Cachoeira Casca D`Anta. No período da manhã, o primeiro

contato com o Parque Nacional da Serra da Canastra. Visitaram o Centro de Apoio, que fornece informações sobre a fauna e a flora, antes de pegar a trilha para chegar à base da cachoeira, que é uma das maiores do Brasil. No final do dia, após saborear o excelente e tradicional tempero mineiro das cozinhas de São José do Barreiro, seguiram para São Roque de Minas, onde pernoitaram. “O tempero da cozinha mineira realmente é um show à parte. A costelinha de porco tem um sabor espetacular”, disse Helmuth. De manhãzinha, embarque novamente nos jipes para conhecer a Nascente do Rio São Francisco. A maioria das pessoas já o conheceu em sua foz ou em seu trajeto, mas no seu “nascimento”, poucas. Seguiram os campos floridos para a parte alta da Cachoeira Casca D´Anta, de onde visualizaram a Serra da Babilônia e seus encantos. Na volta visitaram um laticínio artesanal e, com muitos queijos na bagagem, retornaram a São Roque, de onde seguiriam para São Paulo. Surpresos com o potencial da região, os turistas se encantaram com a facilidade de acesso e com o trabalho da Compadres Turismo. A acolhida do mineiro e a sua tradição em contar casos foram destaques para o grupo. Agora, é curtir as fotos, as lembranças, e planejar a volta à Canastra.

PASSEIOS E ROTEIROS 4X4 Mtur nº 11.0249955.10.0001-1

R. Madre Carmem Salles, 439 - Sala 2 - Passos/MG 35 3521-4910 / 8824-1790 - www.compadresturismo.com.br DOCE MAR DE MINAS

| 17


Informe Publicitário

Mistérios a desvendar pelas águas e serras

A cidade de Carmo do Rio Claro guarda mistérios. Nos recantos, as cachoeiras e os poços convidam para longos e relaxantes momentos de energização e lazer. As serras que recortam o Lago de Furnas formam uma moldura verde e escultural que encanta até os mais desatentos. Na represa, embarcações navegam suavemente parecendo deslizar sobre o espelho d’água. As águas são moradas de muitas espécies de peixes nativos e de forasteiros que ali foram habitar. Um deles, o tucunaré azul, veio da bacia amazônica e hoje é uma das estrelas nas agradáveis e pacienciosas pescarias. O roteiro da Icatu Turismo revela todos esses mistérios, com boas doses de aventura.

Subida à Serra da Tormenta É o passeio carmelitano mais procurado. A subida é feita em veiculo 4x4, com conforto e total segurança. No topo da serra, a 1.287 metros de altitude, o turista tem uma vista panorâmica deslumbrante. A vastidão do lago e das serras é magnífica. Do alto, percebe-se que Carmo do Rio Claro é quase uma ilha, cercada de água por três lados. Nos dias de céu lim-

18 | DOCE MAR DE MINAS

po, chega-se a avistar Alfenas, à 74 km de distância. Nesse passeio o turista visita ainda a Capela de Nossa Senhora da Aparecida, que abençoa a cidade e seus moradores. Cânions Os cânions abrigam as cachoeiras da Água Limpa e da Alegria e são alguns dos pontos de maior interesse turístico da cidade. As quedas se loca-

lizam no encontro entre os ribeirões que as formam e o Lago de Furnas, e o acesso é por via náutica. Além de belas, são muito boas para banho e têm baixa periculosidade, podendo ser frequentadas por adultos e crianças. Para se chegar à Cachoeira da Alegria é necessário passar por um cânion de aproximadamente 5 metros de largura, com paredões altos e imponentes e torres de rochas que marcam a entrada quase imperceptível.


DOCE MAR DE MINAS

| 19


O sossego dos banhos de sol intercalados com relaxantes banhos em águas cristalinas só é quebrado pelas emocionantes descidas no tobogã natural

Cachoeira e Poção do Córrego Bonito O diferencial deste passeio está no tobogã polido naturalmente pelas águas na pedra e que termina em um poção de águas revigorantes. Para ter acesso a essa beleza mais do que natural o turista sai em direção ao Córrego Bonito, que não leva esse nome à toa. Ao deixar o carro, percorre-se uma trilha leve pelo capão de mata e chega-se ao destino. Depois de se esbaldar nas águas e no tobogã, o retorno fica por conta de relembrar os bons momentos do passeio. Serra da Providência

Cachoeira e Poção do Córrego Bonito

A Serra da Providência divide os municípios de Carmo do Rio Claro e Guapé. Rica em ribeirões em ambas as vertentes, faz a alegria dos ecoaventureiros. Nesse passeio, de dois dias, feito em jipe 4x4, a primeira parada é no Poço das Virgens, onde o carro é trocado por uma caminhada leve até o Poção do Córrego Bonito. Lá, o sossego dos banhos de sol intercalados com relaxantes banhos em águas cristalinas só é quebrado pelas emocionantes descidas no tobogã natural que termina nas límpidas águas do Poção do Córrego Bonito. A Fazenda Alegria acolhe os turistas com o jantar e um merecido repouso rural. No segundo dia, após um delicioso café da manhã, o grupo segue para o Ribeirão da Água Limpa, onde faz uma caminhada em seu leito. Ali se encontram cachoeiras e corredeiras entremeadas de poções e lajeados, com margens de vegetação intocada. No início da tarde o turista retorna para a Fazenda Alegria, para o almoço. Um breve descanso renova as forças para o retorno a Carmo do Rio Claro. Praça Dona Maria Goulart, 258 Centro - Tel: (35) 3561-1422 www.icatuturismo.com.br Carmo do Rio Claro/MG

Cachoeira da Alegria

20 | DOCE MAR DE MINAS

Cachoeira da Água Limpa


Tamanhos 42 a 54

www.talentomoda.com.br

Daniela Escobar Verรฃo 2011| 2012

Loja Passos - Av. Com. Francisco Avelino Maia, 2612 (Av. da Moda) 35 3521.1346|3521.7674|Fรกbrica 3529.2200 Shopping Ibirapuera - Piso Ibirapuera, nยบ 19 e 20 | 11 5096.3061| 5096.2013 Shopping Center Norte - Loja 139 | 11 2221.0786 | 2252.2543 BH Shopping - Piso Mariana - Loja MA 99 | 31 3228.4020 | 3228.4025

MODA MINAS


ARTESANATO

Fios que

tramam arte

Em Carmo do Rio Claro, os sons das carretilhas e dos pedais dos teares indicam que artistas, anônimos, estão em momento de criação e suas tramas encantarão muitas pessoas mundo afora!

A tecelagem é uma arte que carrega a história de muitos povos, com registros históricos antes da era cristã. Os portugueses trouxeram teares e artesãos para o Brasil e durante a era do ouro, em Minas Gerais, a tecelagem manual fincou suas raízes nas calmas cidades que surgiam entre as montanhas. Essa arte tramada em fios sofreu influência de várias culturas, principalmente das tribos indí22 | DOCE MAR DE MINAS

genas que viviam em terras mineiras. A era industrial não exterminou a tecelagem manual, ao contrário, deu-lhe condições de criar produtos personalizados que expressam a manifestação da arte popular contemporânea. Em Carmo do Rio Claro os tecidos de seus teares romperam rincões e ganharam o mundo, fazendo a cidade ser reconhecida por essa arte. As primeiras peças, em lã de carneiro,

eram utilizadas para a confecção de casacos ou de colchas, peças fundamentais para os intensos invernos. A lã, na sua cor branca, ganhava novas cores com a tintura natural das ervas e cascas de árvores. O vermelho do pau-brasil, o azul do anil, o cinza do coqueiro e o amarelo da quaresminha. Dessas peças consideradas rústicas, a técnica foi se aperfeiçoando. Na década de 1990, ganhou uma re-


Aline e Júnior, inovam a tecelagem carmelitana com conceitos modernos

Tradição leitura pela tecelã Silvani Soares Pereira, a Vaninha, que fundou juntamente com seu esposo, Welington, a Tecelagem WS. A tecelã passou a usar o fio de algodão, viscose, a seda e o rami nas suas mais diversas formas, bem como a lã de textura mais fina, criando produtos que atendiam à tendência da moda como as saídas de praia, toalhas e cachecóis. Essas novas peças associadas ao trabalho das bordadeiras transformaram essa arte, em um novo segmento econômico do município. A tradição e a inovação O artesanato é cada vez mais reconhecido e valorizado, com a busca crescente por produtos personalizados. De 1990 até os dias atuais, novos fios, novos tecelãos e novo design surgiram. Na tecelagem WS, por exemplo, João Antônio Pereira, primogênito de Vaninha e Welington, assumiu em 2011 as novas criações, após cursar design de moda. As inovações também são uma característica do Ateliê Aline & Júnior, no mercado há 19 anos. Aline Oliveira é de família de tecelãs e com o seu dom artístico, ao longo da sua trajetória, se formou estilista.

Júnior Soares, que é artista plástico, desenvolve a sua arte como designer na tecelagem. Quem chega a Carmo do Rio Claro percebe, ao se deparar com muitas tecelagens na sua principal via de acesso, que artesãos e oficinas estão espalhados por toda a cidade. Feira Em julho de 2011 a Associação dos Artesãos, com o apoio da prefeitura municipal, realizou a 43ª Feira de Artesanato. Ao longo de quatro décadas a feira foi realizada nas mais diversas formas e lugares. Nesse ano, pela primeira vez, ganhou espaço na Praça Maria Goulart. O novo formato, que uniu artesanato e cultura, agradou aos visitantes e artesãos. A praça ganhou cores e sabores e se converteu em ponto de encontro para carmelitanos e turistas. O encanto estava no ar pelos produtos e pela energia que toda praça emana. Música, arte, palestras, lançamento de livros e as criações dos artesãos se mesclavam a outros produtos artesanais como os doces, o crochê, a cachaça, a pimenta, a rapadura e as colchas de lã.

Dona Anésia Rosalina Santos Freire, 82, a mais antiga tecelã em atividade, participou da 43ª Feira de Artesanato com suas colchas de lã. Dona Anésia carrega na alma as técnicas de um oficio milenar que continua encantando as novas gerações. Além de ensinar a tecelagem para a nova geração de tecelãos, já ministrou cursos em vários estados. No seu tear produz a essência do ofício que criou a tradição carmelitana e fez a cidade ser reconhecida pelo seu artesanato: as colchas de lã.

DOCE MAR DE MINAS

| 23


TURISMO SOLIDÁRIO

multimarketing.ppg.br

Empresários da região de Passos se uniram para a criação da Campanha Turismo Solidário, que consiste em envolver pousadas, hotéis, restaurantes, agências de turismo, postos de combustíveis e a sociedade na tarefa de arrecadar recursos para o Hospital Regional do Câncer. Já são parceiros a Revista Doce Mar de Minas, Folha da Manhã, Compadres Turismo, Circuito Nascentes das Gerais, Píer JTR e Restaurante do Turvo. As empresas podem participar de duas maneiras: como ponto de venda de cupons para concorrer a prêmios, ou com a doação dos prêmios, como finais de semana em pousadas e hotéis, passeios de barco, entre outras premiações. Ao fazer a doação de 10 reais o turista ou qualquer interessado em ajudar ganha um cupom para concorrer aos prêmios que serão sorteados de dois em dois meses. O sorteio será realizado na sede do HRC e auditado pela Comissão Regional do Hospital. A Campanha Turismo Solidário busca parcerias para multiplicar sua missão. Os interessados podem entrar em contato com o Setor de Captação de Recursos pelo fone (35) 3522-6169.

IO

ÁR D I L O OS

M

TURIS

Iniciativa

Doce

Mar de Minas


CAPA

O contador

de histórias “Em termos de literatura, independente do estilo, o padrão do mineiro de contar história é muito bom. Eu não preciso argumentar mais quando falo de Guimarães Rosa”. Dessa forma o diretor de teatro Gabriel Villela destaca o valor artístico do povo mineiro. Como bom mineiro que é, escolheu o palco do teatro para contar trágicas ou românticas histórias.

26 | DOCE MAR DE MINAS


DOCE MAR DE MINAS

| 27


Foi no cenário do seu sítio Esquentalho, em Carmo do Rio Claro, sua terra natal, que Gabriel Villela concedeu essa entrevista à revista Doce Mar de Minas. O visual não poderia ser melhor: o Lago de Furnas e ao longe a torre da Igreja do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, no Distrito do Itaci. A calmaria do ambiente rural contrastava com a intensidade de informações do diretor de teatro, um dos mais conceituados e premiados da sua geração. Gabriel Villela se prepara para dirigir uma tragédia grega, mas a sua mais recente direção, “A Crônica da Casa Assassinada”, da obra do mineiro Lúcio Cardoso, adaptada por Dib Carneiro, já foi indicada para o Prêmio Shell nas categorias: melhor direção, melhor figurino; cenário e iluminação. No espetáculo, Villela retrata em pouco mais de uma hora a decadência da aristocrata família mineira, de maneira intensa e reflexiva como ele mesmo é. Gabriel, desde a adolescência, sabia que não sairia ileso das experiências teatrais vivenciadas na Escola Monsenhor Mário Araújo Guimarães, onde criou o Grupo Raízes, e descobriu a sua vocação para a direção, cenografia e figurino. “Eu tinha um olhar voltado

Tambores de Minas: o talentoso Milton Nascimento fez uma releitura de seus maiores sucessos ao longo de trinta anos de carreira, com direção e produção de Gabriel Villela, utilizando os elementos do folclore mineiro, em 1997

para o externo. Um olhar ainda intuitivo. Se fosse um ator, seria um ator medíocre. Eu queria uma carreira que me levasse à virtude, que me tirasse das trevas, da ignorância. Pela arte se chega à luz”, disse Gabriel. E que intuição! Após concluir o 3º ano do Ensino Médio foi aprovado no curso de Artes Cênicas da USP-Universidade de São Paulo, ainda o melhor curso de teatro do país. No ambiente acadêmico se deparou com

“Eu tinha um olhar voltado para o externo. Um olhar ainda intuitivo. Se fosse um ator, seria um ator medíocre. Eu queria uma carreira que me levasse à virtude, que me tirasse das trevas, da ignorância. Pela arte se chega à luz”. 28 | DOCE MAR DE MINAS

as questões que envolvem o regionalismo, mas ao se tornar diretor levou o regionalismo para o palco com maestria. Tanto que essa temática é uma de suas características e que o torna ainda mais premiado. O diretor estudou o regionalismo com afinco em Salamanca, na Espanha. Como ninguém ele sabe dosar a influência da cultura popular em uma cena. Gabriel sempre buscou o teatro de qualidade. E é essa busca que leva para os palcos, em todas as suas peças. Na experiência vivida com o Grupo Galpão, de Belo Horizonte, na encenação de Romeu e Julieta, de Willian Shakespeare, a emoção e a dramaticidade se misturavam a elementos da cultura popular. O sucesso do espetáculo fez o Grupo Galpão percorrer o Brasil, vários países, e se apresentar em Londres no Shakespeare´s Globe Theatre. Esse sucesso os levará novamente à capital inglesa, em 2012. Durante as Olimpíadas, Londres sediará evento cultural que homenageará o seu grande escritor com a encenação das suas 38 peças. Desde o Ensino Médio, Gabriel já mostrava o seu espírito questionador. Através da arte procurava iluminar as questões que envolviam a história da sua terra. Um dos casos pitorescos, em pleno apogeu dos seus 17 anos, foi a defesa do rocambole (um doce típico das festas carmelitanas) como ícone do município. O ano era 1977, a cidade comemorava seus 100 anos, e Ga-


www.multimarketing.ppg.br

Em uma típica fazenda, no

interior mineiro, foram dados os primeiros passos para realizar o sonho de compartilhar o aconchego de Minas com o mundo. Há quase 10 anos nascia a Dona Madeira, fabricante de móveis rústicos que buscou na comunidade local os talentos e as parcerias para um trabalho sustentável e perene. De tamanho generoso ou em formato delicado, cada peça traduz a excelência na fabricação, combinando tradição e modernidade. Elementos únicos, os móveis rústicos conferem estilo e charme à decoração, criando ambientes acolhedores e contemporâneos. Um passeio pelo showroom da Dona Madeira é como estar em uma verdadeira casa mineira. Espaços internos, varanda, pérgola e quiosque exibem peças que contam histórias, com a madeira de demolição presente nos móveis, as tramas das peças feitas em tear manual e os objetos decorativos que conservam a cultura e os hábitos de Minas. Rua Coimbras, 1839 • Passos/MG • 35 3522-1108 • www.donamadeira.com.br DOCE MAR DE MINAS | 29


briel defendia o doce (doado e arrematado nas festas beneficentes) como o mais democrático símbolo do município. A sua posição não foi aceita e como símbolo do município venceu a Flor de Liz. O fato ganhou notoriedade e ficou conhecido como “rocambole comunista”. “O rocambole é a personificação da democracia, da maior festa da cidade, uma festa de barraca que reúne ricos e pobres e foi responsável por criar a primeira estrutura arquitetônica de saúde da cidade”, exemplificou. O episódio, apesar de amargo, aos 17 anos, também mostrou o Gabriel Villela cidadão, questionador das questões da sua Minas Gerais, da sua Carmo do Rio Claro, do seu país. Na sua experiência vivida pelo mundo, principalmente na Alemanha, ele observa alguns fatos que acontecerão no país. Um deles será a desconstrução das barragens hidrelétricas. “O know-how mudou muito e as formas de energia ganharão outros modelos”, enfatizou. Ainda segundo Gabriel, o homem aprendeu a viver com a represa e está começando a tirar aquilo que ela tem de mais potente que é outra energia, aquela que agrega povos. “A nossa região é muito bonita e rica. Haverá um momento em que Furnas se sentirá na obrigação, desde que pare de ser uma empresa de prática política somente e tenha uma consciência humanista, de devol-

“Haverá um momento em que Furnas se sentirá na obrigação, desde que pare de ser uma empresa de prática política somente e tenha uma consciência humanista, de devolver o que essa região produz para o mundo”. ver o que essa região produz para o mundo. A primeira coisa que fará é colocar um micro submarino de averiguação em águas médias para visitar as cidades submersas e as cavidades desse leito e, quem sabe, trazer um afresco ainda com pigmentos rupestres, e somar essa experiência à de Antonio Adauto Leite, que preservou peças indígenas por mais de 50 anos e as doou para o município carmelitano, hoje preservadas no Museu do Índio, que leva o seu nome”, disse. E ainda questionou: “Só de rancho e de casa bonita não se forma a cultura em torno de um lago escultural como esse. Imaginem se tivéssemos uma orquestra filarmônica de Furnas que se apresentasse nas cidades lindeiras”? Esse viés político é sentido quando o diretor fala sobre a próxima sucessão presiden-

cial. Para Gabriel, o senador Aécio Neves, ou o próximo candidato mineiro a presidência do país, só será eleito se o discurso for através das águas. “Minas é uma caixa d’água para abastecer o Brasil. Nós vamos perder o bonde, o trem e a esperança novamente se não apostarmos no legado da família de Aécio. Mas ele só será eleito se reinventar-se como o político que veio das águas”, disse. Na visão do diretor, sua terra natal vive uma fase de ouro com a inauguração do Museu do Índio Antônio Adauto Leite e o lançamento do livro Genealogia da Família Vilela de Carmo do Rio Claro. “O livro é uma radiografia que a doutora Ana Maria Vilela Soares se deu ao luxo de bancar, de mostrar a ascendência e descendência de uma família e entender o futuro jogando luz sobre o passado”. Sobre o Museu do Índio ele é enfático ao afirmar que Antônio Adauto é uma das pessoas mais importantes da atualidade pela sua generosidade, pela doação cultural que fez ao município. Prêmios Desde a sua primeira atuação profissional, Gabriel Villela conquistou vários prêmios pela direção, figurino e cenografia em mais de 30 espetáculos teatrais e shows. Gabriel também atuou como autor e roteirista. Entre os seus principais prêmios estão o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte); Prêmio Molière/SP, - Prêmio Apetesp/ SP (Associação de Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo) Prêmio Molière/RJ; Prêmio Sharp/RJ; Prêmio Shell/ RJ; Prêmio Mambembe.

Grupo Galpão Em 2012, o Grupo Galpão comemorará os 20 anos da primeira apresentação do espetáculo Romeu e Julieta, dirigido por Gabriel Villela, e os 30 anos do Grupo. Entre as suas comemorações está a volta ao palco da peça Romeu e Julieta, que será apresentada em Londres, no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. A primeira apresentação acontecerá em maio durante as Olimpíadas, em Londres. Em comemoração aos 30 anos do Grupo, nas apresentações no Brasil, outras três peças farão parte da programação. O espetáculo Romeu e Julieta marcou a trajetória do Galpão e do diretor Gabriel Villela. Foi apresentado em 2000 no Shakespeare´s Globe Theatre e voltará ao mesmo palco a convite dos organizadores de evento cultural em homenagem a Shakespeare. As 38 peças do autor serão encenadas por grupos de 38 países durante as Olimpíadas de 2012. Nesta foto, Gabriel Villela com os eternos Romeu e Julieta: Eduardo Moreira e Inês Peixoto, acertando os detalhes para a retomada do espetáculo.

30 | DOCE MAR DE MINAS


ANTI-GELO AR CONDICIONADO TURBO CAPS - PARA-QUEDAS Xi PERSONALIZAÇÃO PERSPECTIVE BY GARMIN

D E S C U B R A

M A I S

E M :

WWW.CIRRUSAIRCRAFT.COM.BR | WWW.CIRRUSNEWS.COM.BR INFO@CIRRUSAIRCRAFT.COM.BR | 11 4582.6144

DOCE MAR DE MINAS

| 31


EMPREENDIMENTO

Imóveis de luxo ganham mercado

Liliane Carneiro Costa, natural de Belo Horizonte, é engenheira e corretora de imóveis. Trabalhou ao lado do pai, o empresário do setor de construção civil Carlos Carneiro Costa, por 20 anos. É diretora da LCC Empreendimentos, com uma vasta experiência adquirida na Construtora Líder, onde passou pelos cargos de diretora de marketing, superintendente de negócios e diretora executiva.

Membro da diretoria da Sociedade Mineira de Engenheiros na gestão de 1993 a 1995 e da diretoria da Fiabci (Federação Internacional das Profissões Imobiliárias) entre 1997-1999, vice-presidente da ABMN (Associação Brasileira de Marketing e Negócios) no biênio 1997-1999, Liliane fala à Doce Mar de Minas sobre o mercado imobiliário de alto luxo no mundo e, principalmente, em Minas Gerais. DMM-No mundo, o mercado imobiliário está aquecido com investimentos constantes e expressivos. Em de-

32 | DOCE MAR DE MINAS

corrência dessa realidade, o mercado imobiliário de luxo, nos segmentos comercial e residencial, conquistou novos espaços. Como você avalia essa tendência no Brasil e, especialmente, em Minas Gerais? LILIANE - Sim, o mercado imobiliário de luxo alcançou novos espaços, e especialmente em Minas Gerais veio a se consolidar o segmento de condomínios. Um exemplo disso foi o sucesso do condomínio Olympus, bairro Vila da Serra, que para mim é um marco nesse segmento. Existia no passado certa resistência a esse

conceito do alto luxo em Minas, o que em São Paulo já era bem aceito. Hoje o mineiro percebe que nos condomínios, seja de edifícios ou de residências, ele mora com mais segurança, mais qualidade de vida para toda a família, pois em geral esses condomínios vêm com lazer completo e o custo benefício é muito melhor. No caso do Olympus, que estou comercializando com muito sucesso, para a Lider Cyrela, até golfe executivo com drive range, garage band, piscinas aquecidas e lago para caminhadas vêm incluídos neste pacote. E a ideia de condomínio está só começan-


do. O ideal é cada vez mais serem criados polos de convivência em grandes áreas, para que as pessoas tenham residência e trabalho próximo. Ou seja, o mix de condomínios residenciais, com comércio integrado. DMM-Esse momento positivo para o setor imobiliário reflete o bom momento do Brasil como país emergente? LILIANE - Realmente, o Brasil vive um bom momento imobiliário, em todos os segmentos. Mas eu diria que principalmente no médio e baixo padrão existe uma demanda enorme. Então este segmento está crescendo e ainda vai crescer muito mais. E é claro que quando a construção civil cresce, o país cresce. E isto é muito bom para o Brasil como país emergente. É uma oportunidade do país realmente crescer. A indústria da construção civil é uma grande geradora de empregos. E de uma mão de obra que vem se qualificando. É a hora então, na minha opinião, de continuarem os programas e financiamentos pra este segmento que é realmente um impulso na economia do país. DMM-A previsão do mercado imobiliário para os países emergentes é de alta para os próximos anos? LILIANE - Talvez não para todos os países emergentes, isto varia muito de país para país. Mas no Brasil, se a economia continuar estável e a política do governo no caminho que está, sim. E para os próximos dois anos ainda tem a Copa de 2014 que vai acelerar algumas obras, o que é bom. DMM-Em Minas Gerais, o que caracteriza o setor de imóveis de luxo? LILIANE - Em Minas o setor de alto luxo é exigente e ao mesmo tempo que gosta de inovações é conservador na hora de fazer negócios e na escolha de projetos. O mineiro gosta de saber de quem está comprando, principalmente se for comprar na planta, e compra menos por impulso, comparando com paulistas e cariocas. Em Belo Horizonte, está surgindo um novo polo de desenvolvimento que é o vetor Norte, impulsionado pela cidade administrativa e sua localização estratégi-

ca em direção ao aeroporto internacional. E alguns condomínios foram lançados, nesta região, com campo de golfe, fly inn e todo o conforto que o alto luxo pede. DMM-Qual o perfil desse novo consumidor em Minas? LILIANE - O consumidor de alto luxo investe não só na sua moradia, mas no mercado imobiliário como um todo. Investe em projetos de segunda moradia, eu mesma comercializei muitas unidades através da minha imobiliária no Terramare, em Guapé. Esse mesmo consumidor sempre investe em imóveis comerciais, o que é muito bom para locação. Tem investido também em Miami e justamente por isso criei uma empresa para atender esses clientes com o escritório Décio Freire Advogados e a advogada Genilde Guerra. Em resumo, o consumidor de alto luxo investe para uso próprio mas também acompanha as tendências e monta um portfólio de investimento para ter renda e para ganhar junto com o crescimento do mercado. DMM-Recentemente, em edição do jornal O Estado de São Paulo, a região do Lago de Furnas foi considerada o novo paraíso de milionários. Como você avalia essa afirmação do jornal? No mercado imobiliário, essa declaração tem se confirmado? LILIANE - O Lago de Furnas, como eu disse anteriormente, é uma ótima opção para investimento em segunda mo-

radia. Realmente, achei a matéria do Estado de São Paulo muito boa. Mas não vejo apenas como opção para milionários. O lago apresenta várias opções de investimento. É uma excelente opção de lazer, principalmente para os mineiros, claro, mas também para todo o Brasil. O mar de Minas, como diz esta revista, é um paraíso para ser usufruído com responsabilidade ambiental por todos. E nas proximidades de Escarpas do Lago, primeiro grande lançamento da região que hoje já tem 600 residências vêm surgindo outras opções. O cliente pode comprar desde um rancho no lago, a uma casa estilo loft no Mirante de Escarpas, ou um terreno no Terramare Península e projetar sua casa, ou ter um lote em um fly inn e descer de avião na porta da sua casa. A matéria enfatizou mais o lado da classe A, mas o lago tem muitas opções. DMM-Você é uma das empresárias de destaque do setor imobiliário em Minas Gerais. Como foi conquistar esse espaço, ainda tão masculino? LILIANE - Eu sou engenheira e corretora de imóveis. Trabalhei ao lado do meu pai Carlos Carneiro Costa, por 20 anos. Então cresci em um universo masculino que hoje tem muitas mulheres. Toda conquista é feita dia a dia. Costumo dizer que o que conquistei realmente foi com muito trabalho, dedicação, amor aos meus filhos, fé em Deus e acima de tudo muita simplicidade. Tenho muita atenção com as pes-

Maquete do Condomínio Grand Lider Olympus e o Edifício Cronos, em Belo Horizonte

DOCE MAR DE MINAS

| 33


Um condomínio único em se tratando de alto luxo. Ele é especial desde o atendimento, feito um a um, até a entrega final do produto

soas que trabalham comigo. Nunca me acho melhor que ninguém e sempre estou aprendendo algo novo. Sei escutar “sim” e escutar “não”. Aprendi que escutar “não” é muito bom, porque segundo a estatística, se você escutar muito “não”, uma hora você vai escutar “sim”, se houver dedicação, claro. Então, se nesse universo masculino algumas vezes escutei ou senti um “não”, sempre pensei positivo nos futuros “sins”. DMM-Conforme dados divulgados no Atualuxo, congresso sobre mercado de luxo realizado em São Paulo, com a crise mundial de 2009 o comportamento do consumidor foi profundamente alterado. No setor imobiliário essa mudança foi significativa? Quais os valores que o investidor associa ao mercado imobiliário de luxo? LILIANE - A mudança do consumidor de alto luxo que percebo é uma compra bem planejada. O mercado está globalizado, o consumidor tem muitas informações, age com cautela. E gosta de ser bem assessorado. Pensando nisso ofereço aos meus clientes uma boa consultoria para investimentos e por isso tenho bons parceiros comigo. Tenho uma empresa só para consultoria de negócios junto com o engenheiro Roberto Raso. Então a mudança que vejo é positiva, pois pensando melhor e com mais cautela o investidor faz melhores negócios. Quanto aos valo-

34 | DOCE MAR DE MINAS

res do mercado de alto luxo, principalmente em nível de produto, o que manda é: inovar sempre, fazer o impossível ser possível, fazer cada dia melhor, mais bem feito, com tecnologia, bom projeto, com sustentabilidade, com conforto, segurança, espaço e modernidade. Outra coisa que conta no alto luxo é grife, porque grife é assinatura e assinatura na maioria das vezes não é só status, mas é também liquidez na hora de vender. A referência de um bom nome é sempre importante. DMM-De que maneira a LCC aplica esse novo padrão de comportamento aos seus investimentos? LILIANE - A LCC Empreendimentos atende seus clientes com seriedade e responsabilidade. Procuro sempre entender a demanda do cliente e o que realmente ele quer. Tenho um time de corretores dedicados e focados em oferecer ótimas opções de investimentos imobiliários para o cliente. Trabalhamos com imóveis avulsos, de várias construtoras, com terrenos e com locação. Também trabalhamos com lançamentos imobiliários, em que o cliente compra na planta. Neste novo perfil de cliente, em que a exigência é maior, estamos prontos a atender, pois realmente prestamos uma consultoria imobiliária. O Grand Lider Olympus é um exemplo, pois é um condomínio único em se tra-

tando de alto luxo. Ele é especial desde o atendimento, feito um a um, até a entrega final do produto. Tanto a Lider quanto a Cyrela, têm um time altamente qualificado. E para atender melhor meus clientes abri recentemente a LCC Imóveis em frente ao BH Shopping, no Belvedere One. E espero vocês leitores lá, para um café com pão de queijo, na avenida Luiz Paulo Franco 963, loja 08, telefone (31) 3564-6000, e-mail: liliane@ lccempreendimentos.com.br. DMM-Conforme pesquisas divulgadas no Atualuxo, o brasileiro tem relação muito próxima com a beleza, a estética e a natureza. Para o mercado imobiliário essas questões são favoráveis ou dificultam o processo de criação de novos empreendimentos? LILIANE - Beleza, estética e natureza nunca prejudicam nada, só ajudam. Principalmente no alto luxo. E para o processo de criação então, todo arquiteto adora! Cabe aos engenheiros a construção e aos corretores entenderem o que o cliente quer e realizarem um bom negócio para todas as partes. Todo negócio só é bom quando é bom para todo mundo.


Cultura, gastronomia, diversão. Tudo na ordem que você quiser.

Belo Horizonte Descubra lugares. Descubra pessoas. Descubra novas histórias.

www.viajeiporminas.mg.gov.br DOCE MAR DE MINAS

| 35


DESTAQUE

36 | DOCE MAR DE MINAS


Piloto de Guapé

vence circuito na Inglaterra O piloto guapeense Victor Corrêa venceu no dia 27 de julho a 8ª etapa do European F-3 Open, que aconteceu no tradicional circuito inglês de Brands Hatch. É a segunda vitória do mineiro na competição, na qual ocupa agora a terceira posição, com 52 pontos. O piloto, que reside na Inglaterra, é patrocinado pela Prefeitura de Guapé e busca conquistar o título da temporada. Também é patrocinado pelo Terramare Península, empreendimento turístico imobiliário em Guapé, e pela Unifenas.

“Estou muito feliz com esta segunda vitória. O carro estava bom na corrida e agora o meu foco será buscar a liderança nas próximas etapas para ficar cada vez mais na briga pelo título da temporada”, comemorou o mineiro Victor Corrêa. “Gostaria de agradecer o apoio que venho recebendo dos meus patrocinadores, especialmente a Prefeitura Municipal de Guapé e o empreendimento turístico imobiliário Terramare Península, sem os quais não poderia alcançar nossos objetivos,” enfatizou o piloto. Victor largou na pole position, mas seu carro perdeu a tração na largada e o piloto suíço Alex Fontana, que fez 69 pontos, assumiu a ponta, onde permaneceu nas cinco primeiras voltas. Fazendo pressão em cima do suíço, no início da sexta volta, o mineiro conquistou a ponta quando Fontana saiu da pista.

“Acelerei demais na largada e meu carro chegou a ficar de lado. Por isso perdi a ponta. Depois que os pneus esquentaram é que pude aumentar o ritmo e após assumir a liderança, que fiquei administrando até a bandeirada”, conta Victor.

A quinta rodada dupla do European F-3 Open ocorre nos dias 17 e 18 de setembro, desta vez em Algarve, Portugal. O European F-3 Open é composto por 16 corridas em sistema de rodadas duplas com etapas na Espanha, Bélgi-

ca, França, Inglaterra e Itália. Já foram disputadas provas na Espanha, França e Bélgica. O prefeito de Guapé, Nelson Alves Lara, que aposta no piloto guapeense, comentou: “para nós é uma alegria saber que um mineiro está brilhando no automobilismo lá fora. Acreditamos no talento do Victor e estamos aqui para ajudar. Agora é torcer para que ele faça bonito novamente no mês de setembro em Portugal”. Jayme Resende, idealizador do Terramare Península e co-patrocinador do piloto guapeense, também ressalta as qualidades do filho dessa terra e a importância do apoio a novos e promissores talentos como Victor Corrêa. “Vencer em Brands Hatch, templo do automobilismo mundial, a exemplo de Ayrton Senna, Nelson Piquet, Emerson Fittipaldi e Rubens Barrichello, é o caminho certo para grandes pilotos que almejam a Fórmula 1”, comenta. DOCE MAR DE MINAS

| 37


ARQUITETURA por Mylena Benetti

A natureza como

protagonista absoluta Meus pais, paulistas, compraram terras na beira da represa de Furnas e passei toda minha vida às voltas dessa região maravilhosa. Meu pai, um exímio navegante, nos levava por dias para navegar pelo Rio Grande e conhecer quantas cachoeiras nos fosse possível

Foram nessas aventuras que percebi como a precisão e o planejamento nos permitiam navegar. Por essa relação com o meio me identifiquei como arquiteta. Formei-me há oito anos pelo Mackenzie e, hoje, residindo em São Paulo, navego pelos projetos que me são solicitados. Minha linguagem encontra muita expressão nos tempos atuais, quando a consciência de cada um convida à sustentabilidade. O desenvolvimento de projetos que têm esta 38 | DOCE MAR DE MINAS

prioridade nos leva às soluções cada vez mais interessantes e singulares, pois estão em diálogo íntimo e permanente com a natureza. A natureza sempre se apresentando como sendo a protagonista absoluta, é uma característica dos meus projetos. A experiência que despertou minha sensibilidade para essa consciência foi o projeto de uma pousada em Jericoacoara, no Ceará.


Bangalots em cobertura de sapê com os caibros em leques de diferentes alturas e o círculo central de mastro, proporcionam a iluminação para os banheiros Croqui (esboço) para a identificação da harmonia do espaço

A nossa protagonista, por tão exuberante, era ao mesmo tempo hostil e inóspita. Solo árido, vegetação rasteira e dunas à beira mar, onde o vento corta a 28 knots, aproximadamente 60 km/h. As zonas de conforto foram criadas desmembrando estrategicamente os ambientes e as edificações, gerando assim um microclima para o paisagismo. Percebemos que a aridez seria um fator muito desgastante para a maturidade do projeto e que, se houvesse a presença da água, se criaria um oásis. A solução foi utilizar cataventos para bombear a água do lençol freático para os reservatórios e outro catavento para o bombeamento dos fluxos de água que percorrem, por canaletas, todos os ambientes com espelhos d’água, irrigando todo o terreno e criando um sítio de coqueiros e jardins.

No contexto da arquitetura, elaborar o espaço a partir dos recursos naturais nos faz observar mais profundamente a nossa cultura e como temos uma riqueza inigualável de soluções. Esta interação com o manuseio da matéria-prima é empírico e primitivo do ser humano. A madeira é a que me desperta mais curiosidade pela sua plasticidade orgânica e infinitas possibilidades de encaixes e desenhos. Nesse projeto, me aprofundei sobre as técnicas construtivas em madeira, onde o objetivo era transcender o ambiente primitivo de uma oca. Neste complexo de uso privado, a oca central possui um vazio de uma arcada de 22 metros, que abraça a barra íntima inferior das suítes principais, e no nível superior onde estão as áreas sociais, geraram-se soluções inovadoras de encaixes e manuseio do eucalipto.

O terreno das edificações, muito irregular e de difícil acesso, exigiu cálculos muito precisos no projeto e mão de obra especializada. A viabilidade de grandes obras com concepções inovadoras exige seriedade na gestão e planejamento, pois a tecnologia agregada está sempre em torno das mentes envolvidas no projeto e no tempo que nos é proposto para realizar os sonhos dos clientes. São ideias conscientes e comprometidas. É a relação harmônica do meio com o homem, que se aplicadas fomentarão uma nova tecnologia para o futuro, repensando os tempos porvindouros.

Mylena Benetti, 32, arquiteta e nascente das Gerais

Raia Projeto 11 8638 9609 | 11 2679 9153 www.projetoraia.com.br

DOCE MAR DE MINAS

| 39


Área nobre no Lago de Furnas a 40 km de Passos, estrada São José da Barra/Guapé. Próxima aos canyons, a apenas 7 minutos de lancha. 6 Lotes a partir de 6.000 m² Água de poço artesiano Energia elétrica

Co

I M Ó V E I S

João Henrique Melo CRECI 9707

www.multimarketing.ppg.br

35 3522-6252 35 9919-0008

40 | DOCE MAR DE MINAS


DOCE MAR DE MINAS

| 41


SUSTENTABILIDADE

Tentação

em pedaços! Os doces de Carmo do Rio Claro são servidos em muitas festas do país

Quem visita Minas Gerais sabe que a sua culinária é marcada pelos seus tradicionais doces. Produzidos, inicialmente, nas grandes fazendas com a fartura de frutas e do leite, conquistaram o paladar dos mineiros e se incorporaram à sua culinária. Nas casas, nos restaurantes e nas confeitarias as ofertas são tentadoras. Entre as calmas montanhas de Minas, as ocasiões especiais exigiam sobremesas especiais. Assim, as senhoras das fazendas produziam os doces de frutas que eram difundidos na alta sociedade. Hoje todos podem degustar essas delícias, que continuam sendo produzidas para ocasiões especiais. Carmo do Rio 42 | DOCE MAR DE MINAS

Claro não fugiu à tradição mineira, ao contrário, aperfeiçoou-a e se tornou conhecida pelos seus doces cristalizados. A delicadeza dos doces carmelitanos exige muita paciência. É uma arte em constante desenvolvimento, pois as frutas são delicadamente bordadas. O mamão ganha traços e os desenhos se contrastam entre o verde da casca e da polpa, formando delicadas figuras. O mesmo acontece com a abóbora. Esses desenhos deram requinte e tornaram as doceiras carmelitanas reconhecidas entre os melhores bufês do país. Tanto que na última viagem do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao Brasil, os doces carmeli-

tanos foram servidos em cerimônia no Palácio do Planalto. As doceiras carmelitanas representam um segmento econômico da cidade. Nos dias atuais, a doceira mais antiga é Tereza de Carvalho. Com mais de 80 anos, Tereza mantém a sua produção no centro da cidade. Uma parada obrigatória para os turistas. Os doces do Obama Os doces oferecidos em cerimônia no Palácio do Planalto à comitiva do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foram produzidos na Fábrica de Doces Art Minas. Dirigida por Ario-


valdo Moura há um ano, a Art Minas tem buscado novas leituras para os doces carmelitanos, adequando-se a um novo tempo. Entre seus lançamentos estão os doces de mamão personalizados e as minicompotas. O início A arte do doce carmelitano começou com Nicota Vilela, no início do século passado. No Colégio Sagrados Corações, onde estudava, viu um doce de mamão cristalizado e procurou reproduzi-lo. Ela acabou por bordar o mamão e a abóbora. Os traços foram aprimorados e os doces ganharam fama, rompendo as fronteiras da cidade. Além do doce de fruta cristalizado, Nicota mostrou a sua habilidade em vários doces de festa como o tronquinho, bolinha de coco, bola de cristal, fita de coco e dois amores, especialidades carmelitanas que são produzidas com leite, coco, amendoim, nozes e posteriormente glaçados. DOCE MAR DE MINAS

| 43


44 | DOCE MAR DE MINAS


DOCE MAR DE MINAS

| 45


GASTRONOMIA

As delícias do

Empório 48

Bem na entrada de Capitólio fica o Restaurante Empório 48, comandado apenas há oito meses pelo casal Ester Pinto de Oliveira Guimarães e Roberto Simiana Guimarães. A experiência deles vem de longa data. Em Betim, região metropolitana da capital mineira, há 19 anos, eles administram junto com o filho Alexandre Henrique o Restaurante Fogão de Minas. O destino os levou a conhecer o doce mar de Minas e então abriram o Restaurante Empório 48. Apaixonaram-se pelos encantos do lago e seguem dividindo a vida entre Betim e Capitólio.

46 || DOCE DOCE MAR MAR DE DE MINAS MINAS 46


Experiência, portanto, é o que não lhes falta, além de outro ingrediente importante: o amor do casal. No bate-papo com a equipe da revista Doce Mar de Minas, o encantamento de Dona Ester pela atividade era percebida a cada receita, nos detalhamentos dos pratos. O diferencial do Empório 48 começa no preparo dos temperos, todos exclusivamente caseiros. A fartura da mesa mineira está no cardápio, do self-service dos finais de semana ao à La Carte durante a semana. A diversidade de pratos é marcante no restaurante, com destaque para a linguiça de lombo, fabricação própria, e o torresmo à pururuca, especialidades da casa. As tradicionais parmegianas à Moda do Empório 48 (boi ou peixe) são as mais pedidas pelos clientes. O próximo lan-

çamento será a Rabada com Mandioca, sucesso do restaurante em Betim. Dona Ester é mesmo especial. Natural do Norte de Minas aprendeu, desde menina, a cozinhar com a mãe e as irmãs. Na cozinha é mestre nos pratos salgados como nos doces, segmento pelo qual tem um carinho todo especial. Tanto é que a mesa de sobremesa é farta de receitas diferenciadas como o doce de maçã com calda de maracujá, doce da raiz do mamão e os essencialmente mineiros como a goiabada, doce de leite, ambrosia, doce de banana e muitos outros sabores. O desafio de Dona Ester é deixar tudo gostoso, como são tradicionalmente os doces mineiros, sem o excesso de açúcar. Ainda no Empório 48, Dona Ester monta bolos de festas sob enco-

mendas. A atividade que começou fazendo para os aniversários dos quatro filhos, conquistou os amigos e lhe abriu uma nova oportunidade de negócio. A casa, que tem ambientação rústica, se prepara para abrir o seu espaço para confraternizações, festas e noites temáticas, além do atendimento personalizado de buffet para refeições em casa. Para que todos esses serviços sejam eficientes e tenham a qualidade do Empório 48, o treinamento é feito por Dona Ester que afirma: “para tudo dar certo é preciso por uma pitada do coração na panela”. Empório 48 Rua Dr. Avelino de Queiroz, 2500 Capitólio/MG - Tel: (37) 3326-5336 www.emporio48.com.br

Os doces de Minas Gerais são mesmo uma perdição! Para essa edição, Dona Ester cedeu uma receita tradicional e deliciosa: Ambrosia do Empório 48 Ingredientes: 2 litros de leite 300 grs. de açúcar cristal 5 ovos 6 cravos Tirinhas de casca de limão verde Preparo: Coloque o leite com o açúcar, cravo e a casca de limão em tacho ou panela de boca larga. Leve ao

fogo e mexa até o açúcar dissolver. Bata os ovos até ficarem bem firmes. Coloque sobre o leite fervendo e não mexa. Abaixe o fogo e deixe os ovos cozinharem por cerca de 10 minutos. Depois, com a espumadeira, vire os pedaços dos ovos para cozinharem do outro lado. De vez em quando, mexa o fundo do tacho para não deixar agarrar ou queimar. Quando o leite secar e ficar grossinho (ponto de mingau) está pronto. Sirva gelado.

imagem: www.docedocinhos.com

DOCE MAR DE MINAS | 47


ARTIGO por Ângelo Leite Pereira

Lago de Furnas,

você merece É obvio que o grande diferencial do Lago de Furnas é a sua dimensão. A implantação e o desenvolvimento do turismo no seu entorno também se devem à sua ótima localização, seus atrativos naturais, sua história, os esportes náuticos e, principalmente, à população receptiva. Temos uma culinária saborosa, temos hospedagem com conforto e preços justos. É crescente o número da segunda residência (rancho) com bom gosto e cuidado ambiental. Hotéis, pousadas prontas ou em construção, com projetos fantásticos. Para dar sustentação, temos a presença concreta do Governo de Minas Gerais trazendo pavimentação nas estradas internas (Guapé – Pimenta, Carmo do Rio Claro – Campo do Meio), em breve uma realidade. Como também são os aeroportos de Piumhi, Passos e Varginha, este último com voos para o Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. A Secretaria de Turismo dedica especial atenção, inclusive, às cidades do entorno do lago que fazem parte de três circuitos turísticos. No saneamento são várias as estações de tratamento de esgoto. A água voltando limpa para o lago é ponto para o turismo e traduz o respeito ao meio ambiente pela população local e pelas autoridades. O lago está pronto, os investimentos na hospedagem são fatos concretos. “Ir para Furnas” tem significado de bom gosto e modernidade. Nossa localização atrai os moradores do interior de São Paulo e da capital mineira, população esta que encontra no Lago de Furnas, lazer e diversão com segurança. 48 | DOCE MAR DE MINAS

Na região do Lago de Furnas se pratica o turismo na água, na terra e no ar. Eventos esportivos já fazem parte do calendário brasileiro. A pesca esportiva, segunda modalidade mais praticada no mundo, tem no lago espaço ideal, variedade e comodidade. Torneios são realizados com sucesso e atraem pescadores de todo o Brasil. A piscicultura em tanque de rede está consolidada, gerando renda e avançando na forma de produzir alimentos com tecnologia. Desafios com abastecimento de lanchas, aeroportos com voos regulares, queimadas da vegetação merecem a nossa atenção e ação. A união do público privado atrairá as soluções. O lazer, a pesca esportiva, o uso múltiplo do lago, afinal a água é o maior atrativo do mundo, nos deixam otimistas com o turismo. A culinária, a hospedagem, a estrutura viária, segurança, mineirice, atrativos culturais, naturais e esportivos vão se unindo e fazendo da região um destino turístico. Com a melhoria da renda do brasileiro, viajar virou paixão com facilidade. Ângelo Leite Pereira, ex-prefeito de Carmo do Rio Claro, idealizador da ALAGO (Associação dos Municípios do Lago de Furnas) e membro da Rede Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis. Como executivo, nessas funções, foi um dos grandes incentivadores do turismo na região dos 34 municípios que formam a ALAGO.

Arrisco dizer que em 2015 esta realidade será extremamente positiva e consolidada. Sugiro que os clubes sociais urbanos construam sedes náuticas. A criação de parques populares com acesso irrestrito, por meio da ação pública. Festival de verão com músicas, esportes e com a presença da juventude; um calendário bem distribuído e divulgado. As prefeituras têm hoje profissionais de turismo e seus orçamentos já contemplam a rubrica “turismo”, ponto para o turismo. Os desafios são oportunidades de criar êxitos, desde que bem planejados. Os pioneiros, Dr. Marcos Mendes, George Normam, José Afonso (Furnastur), Valéria Vieira (Pousada do Porto), a ALAGO (coordenada pelo competente Fausto Costa), Furnas Centrais Elétricas, entre tantos, merecem nossa referência. Tenho absoluta convicção de que o turismo avançará muito, como fonte de renda, de satisfação e de ação modificadora da região. 2015 está chegando. Não esqueça!


Península do Sol

Playground Apache

Trilha no Parque

Portaria e Câmera de Segurança

Bar e Marina Coletiva

Lotes de 1.500 a 7.800 m² de frente para o “Mar de Minas”, contornados por sua flora nativa e concebidos para oferecer lazer, conforto e tranquilidade, ótima localização, bem próximo aos canyons e cachoeiras.

• Licença de todos os órgãos ambientais • Áreas verdes com parque reflorestado e reservas nativas • Heliponto com estacionamento • Internet wireless em toda área e boa recepção de sinal para celular • Portaria com monitoramento 24 horas • Marina coletiva com bar de apoio à embarque

Venha fazer parte deste exclusivo privilégio da natureza! Vendas: 035 3527-4006 035 9142-4885 contato@peninsuladosol.com.br DOCE MAR DE MINAS | 49 www.peninsuladosol.com.br 016 3441-3748 016 8124-2000

www.multimarketing.ppg.br

Loteamento alto-padrão, o cenário perfeito para desfrutar, viver e se apaixonar.


NÁUTICA

Um mar de

oportunidades O crescimento do mercado náutico é uma realidade, conforme dados da última feira do setor realizada no primeiro semestre, no Rio de Janeiro. Na região do doce mar de Minas, em Capitólio, Geraldo Ozanan Guerra mantém há 15 anos a Guerra Náutica, loja especializada na venda de barcos e acessórios. Segundo Guerra, o aquecimento do mercado náutico é uma realidade, também, na região do Lago de Furnas.

Para Guerra, em Capitólio, o crescimento do mercado reflete a boa estruturação do Clube Escarpas do Lago, que dispõe de garagens, marina e píer para atender à demanda dos usuários de embarcações. Tecnologia e conforto são o que atrai mais os clientes. Hoje as embarcações estão cada vez maiores e oferecem duas ou três cabines, banheiro, cozinha gourmet e a

50 | DOCE MAR DE MINAS

possibilidade de ter a tecnologia a seu dispor dentro das embarcações. Essa comodidade proporciona condições de navegação e lazer por mais tempo. Além dessas vantagens e das boas condições que o Clube Escarpas do Lago oferece, Guerra destaca a mudança no perfil do investidor, o que de certa forma alavanca o aumento das vendas. “Quando iniciei essa ativi-


Viva a perfeita harmonia entre a qualidade e eficiĂŞncia!

A partir de R$ 220.000,00 pronta para navegar! DOCE MAR DE MINAS

| 51


“Hoje, além desse público, temos investidores mais jovens, a partir dos 30 anos, que ainda estão construindo seu patrimônio, mas querem usufruir agora do lazer e do conforto” Geraldo Guerra nos conta detalhes sobre o aquecimento do mercado náutico

dade, o cliente era aquele já estabilizado financeiramente para adquirir um barco. Hoje, além desse público, temos investidores mais jovens, a partir dos 30 anos, que ainda estão construindo seu patrimônio, mas querem usufruir agora do lazer e do conforto”, relata. Para os apaixonados pelo Lago, a Guerra Náutica oferece outros equipamentos de lazer como Jet Ski, Quadriciclo, Jet Boat e acessórios para embarcações e esportes náuticos. A entrega técnica também faz parte de seus procedimentos, para que o cliente conheça toda a infraestrutura da embarcação. Guerra também coloca à disposição de seus clientes um instrutor por dois ou três dias, para que possa pilotar a embarcação com segurança. Em Minas Gerais a Guerra Náutica é representante oficial da Focker, mas também representa as marcas BRP Can-Am, Spyder e Armada. A empresa vive um novo momento de boas oportunidades.

52 | DOCE MAR DE MINAS

Jovem empresário A paixão por barcos levou o jovem empresário Túlio Afonso Ricardo a investir na criação de um estaleiro em Contagem, MG. Natural de Belo Horizonte, mas frequentador de Escarpas do Lago desde os 10 anos, Túlio cresceu vivenciando a paixão pelo lago e por embarcações. Profissional da área de Programação Visual, Túlio buscou todas as informações para construir o seu próprio barco. Tudo começou com uma viagem ao Rio de Janeiro onde conheceu um engenheiro naval. A partir desse encontro, a dupla iniciou um projeto para a criação do Diamond Yachts, o primeiro modelo de barcos do estaleiro mineiro. O barco de 30 pés (9,14 metros) tem capacidade para 12 pessoas com conforto e requinte. Logo após seu lançamento foram vendidos cinco barcos para clientes da Bahia, Goiânia e Minas Gerais, o que surpreendeu os novos empresários. Para novos pedidos o prazo de entrega é de aproximadamente 45 dias. Os próximos modelos desenvolvidos pela Diamond serão de 19, 23 e 26 pés, com lançamento previsto para 2012. Para Túlio, o crescimento desse mercado está só começando.


multimarketing.ppg.br

Proteuaçdãao

Segredos do lago

Adeq

e d a d i l i u q n Tra

a d a r u g e s s A ÃO !

ÇA S FA

COT UA

AÇ SUA C

FAÇA

AÇÃO OT

!

Navegar pelo Lago de Furnas é lazer para uns e trabalho para outros. Ivan Antônio Ávila pilota barcos e lanchas há 25 anos. Conhece os segredos do lago e afirma que a sua casa é o doce mar de Minas. Natural de Guapé, cidade banhada pelo lago, conheceu cada pedacinho da região antes de optar por atender aos turistas que querem navegar pelo doce mar de Minas. Hoje divide seu tempo entre Guapé e o balneário Escarpas do Lago, no município de Capitólio. Segundo Ivan, os locais mais procurados pelos turistas são a Cachoeira do Sabiá, Cânions e o Arraial de Santo Hilário. Com infraestrutura e conforto, Ivan mantém lanchas de aluguel para turistas. Os pilotos das embarcações são credenciados pela Marinha do Brasil e conhecem, como ele, os segredos do lago. A maior procura pelo serviço é sempre no período do verão, mas a busca pelas belezas do Lago de Furnas tem se mantido nos feriados e, até mesmo, durante o inverno, que geralmente oferece dias de céu límpido para apreciar as paisagens do lago. Os paulistas são a maioria, mas os cariocas já descobriram a região e têm cada vez mais buscado os encantos do mar de água doce dos mineiros.

&

Ivan Antônio Ávila (35) 9932-2868

Rua Etiópia, 256 • Centro • Passos/MG • 35 3521-4410

multivisa@multivisa.com.br • www.multivisa.com.br DOCE MAR DE MINAS

| 53


PALAVRA DO TURISTA

Um convite

ao namoro

O casal Renato Blotta e Marlei Cardoso Pinheiro Costa, conheceu a região do doce mar de Minas, em julho, por meio da Compadres Turismo, acompanhando um grupo de turistas de São Paulo e Florianópolis. As belezas do Lago de Furnas, da Serra da Canastra e o aconchego das cidades do entorno surpreenderam o casal. Renato é administrador de empresas aposentado pela Santista Têxtil, hoje Tavex Corporation. Marlei também é aposentada. O encantamento com a região foi tão grande que eles a compararam com a Itália. “Acredito que a Itália é o país mais belo que conheci, mas essa região é tão bela quanto”, disse Marlei. Renato, muito emocionado, afirmou que a beleza dos paredões dos cânions se iguala à da Gruta Azul de Capri, na Itália. “Como a natureza conseguiu criar isso, uma das maravilhas do mundo? A gente se sente como adolescentes descobrindo a vida, é um convite ao namoro!”, disseram.

54 | DOCE MAR DE MINAS


Lojas Frutos do Cerrado exclusivas em Passos/MG Rua Cel. Neca Medeiros, 56 - Centro - 35 3521-2852 Rua Bartolomeu de Gusmão, 619 - Esquina com a Av. da Moda frutosdocerradopassos@hotmail.com

Vinhos Nacionais e Importados, Queijos, Linguiças, Salames, Frutos do Mar, Especiarias, Azeites, Biscoitos, Doces e Sorvetes Frutos do Cerrado. Av. Placidino Brigagão, 1627 - Centro São Sebastião do Paraíso/MG 35 3531-5350 - armazemjoviana@gmail.com DOCE MAR DE MINAS

| 55


Mar de Minas

Weekend 24 e 25 | setembro 2011

A Revista Doce Mar de Minas e o Píer JTR prepararam um final de semana muito especial para os aficionados por carros, barcos e aeronaves. Shows ao vivo, DJ’s, passeio náutico, voo panorâmico, test drive em carros, barcos, aeronaves e espaço kids com monitores.

Local: Píer JTR/Terramare Península – Guapé/MG Horário: a partir das 9h Convites limitados

56 | DOCE MAR DE MINAS


www.multimarketing.ppg.br

Realização

Doce

Mar de Minas Patrocínio

Informações e Reservas: 35 3522-6252 | 9159-8513

DOCE MAR DE MINAS

| 57


AVENTURA Cachoeira Diquadinha

58 | DOCE MAR DE MINAS


Rapel, uma emoção vertical

O entorno do Lago de Furnas com suas montanhas, cânions e cachoeiras é um cenário perfeito para a prática do rapel em Minas Com esse presente da natureza, jovens apaixonados pela escalada iniciaram a prática na década de 90. Sanner Moraes de Oliveira é um deles. Ele se encantou pelo esporte e hoje acompanha grupos de turistas em dois passeios que realiza nessa região: O Dia Radical e Travessias da Canastra. O espírito livre, curioso, aventureiro e o encantamento pela geografia que contorna o Lago de Furnas, fizeram com que o rapel entrasse na sua vida com tanta paixão que ele se transformou em profissional. Sanner descobriu a região aos poucos, na medida em que passava da adolescência para a juventude. Esse decifrar dos mistérios da natureza, associado à sua constante capacitação, lhe dá condições de guiar com segurança aqueles que querem praticar esse esporte radical, a descida vertical de paredões e vãos livres com cordas e equipamentos de segurança, ou o cascading (cachoeirismo), que também utiliza a técnica do rapel para verticalmente descer uma cachoeira. Nos dois roteiros que oferece aos turistas, Sanner associa o rapel a outras atividades esportivas. No Dia Radical, por exemplo, ele incluiu trekking, marcha aquática e rapel, levando o esportista ao desafio da caminhada em trilhas na água e escaladas de serras ou paredões. DOCE MAR DE MINAS

| 59


Uma sensação indescritível, pura adrenalina, respeitando a natureza e toda a sua intensidade

Esses desafios não faltam nas cidades de São João Batista do Glória, São José da Barra e Capitólio, numa região privilegiada pela beleza e imensidão do Lago de Furnas. No passeio Travessias da Canastra o trajeto é de 10 km. É uma boa opção para aqueles que curtem apreciar a natureza e a diversidade da flora oriunda da vegetação do Cerrado. Tudo isso com direito a almoço e lanches, saboreando os deliciosos quitutes mineiros em belas e acolhedoras pousadas. Rapel

Paraíso Proibido

60 | DOCE MAR DE MINAS

Nos paredões rochosos, formados no entorno do Lago de Furnas, a altura média é de 40 metros, dependendo do período do ano, conforme o volume de água no lago. Na região dos cânions, a chegada por cima dos paredões é feita pela Rodovia MG 050, ou por helicóptero, atentando para uma rede elétrica doméstica e sem sinalização que cruza o vão principal do cânion. Já para os que chegam pela água, é necessário passar por uma trilha bem íngreme para atingir o topo das paredes. A descida da Ca-


Cachoeira do Grito

Sanner na fenda do Topo da Esfinge

Topo da Esfinge

choeira Principal do cânion é a mais tradicional e termina com um delicioso banho no lago, podendo os praticantes finalizar a aventura a bordo de suas lanchas. Outra descida magnífica é feita na Fenda da Esfinge, considerada uma das mais belas. Tem inclinação perpendicular e confinamento na saída, o que gera uma sensação indescritível, aumentando a adrenalina. São 45 metros de descida, o que exige uma boa preparação. Na Cachoeira do Sabiá a chegada se dá por barco ou por trilha. A descida é de 25 metros. Segundo Sanner, embora a maior procura pelo rapel seja no verão, o melhor período para a prática é na primavera, quando a água está mais cristalina e as condições climáticas são mais favoráveis. No verão há os riscos das tempestades de raios e chuvas, o que exige maior atenção e cuidados. Sanner ainda ressalta a importância de respeitar a natureza e toda a sua intensidade.

DOCE MAR DE MINAS

| 61


GALERIA Imagens: Mauricio Elias

Evento Magic Day no Pier JTR O dia 13 de agosto estava mesmo muito especial. O reflexo do céu azul e das inúmeras lanchas, nas águas no lago, marcaram com muita alegria o Magic Day. O evento promovido pela Guerra Náutica e pela Fibraforte reuniu seus clientes de mais de 15 anos no point mais badalado do Lago de Furnas, o Restaurante e Bar Píer JTR.

62 | DOCE MAR DE MINAS


DOCE MAR DE MINAS

| 63


ESPORTES

Jogadas de

diplomacia e elegância

Esporte e lazer no Clube Escarpas do Lago reúne tenistas de São Paulo e Minas Gerais

O 16º Campeonato de Tênis de Escarpas do Lago, realizado de 22 a 24 de julho, reuniu apaixonados pelo tênis de Minas Gerais e São Paulo. Organizado pela Casalechi Eventos Esportivos há 13 anos, o torneio reuniu 80 competidores e premiou 10 duplas que se revesaram nas quadras durante os três dias do evento. O campeonato é realizado tradicionalmente durante o feriado de Corpus Christi, mas em 2011, excepcionalmente, foi realizado no mês de julho. O Clube Escarpas do Lago comemorará em 2012 seus 30 anos de fundação, dos quais o tênis faz parte da sua história. O campeonato foi criado pelo atual presidente, Hélio Eduardo Soares Queiroz e incorporado

64 | DOCE MAR DE MINAS


pela Casalechi que profissionalizou o evento. O torneio motivou a participação no esporte. No clube, o número de quadras aumentou de três para seis. Flávio Casalechi, que organiza a competição, afirma que esse torneio é um momento de descontração para os participantes. “É um torneio social. É um campeonato de amadores organizado de forma profissional. Há uma competição, mas os tenistas interagem com momentos de lazer no clube, ao mesmo tempo testam suas habilidades na quadra”, esclarece. Além da possibilidade de unir o esporte ao lazer, os participantes usam esse momento para conhecerem pessoas e se relacionarem.


Na competição de 2011, Flávio destaca a participação de Daniel Gonzales, que estuda nos Estados Unidos, onde pratica o esporte e participa de competições universitárias. O tênis é o esporte preferido de empresários e diretores, pois as jogadas exigem diplomacia e elegância. João Carlos de Melo, 67, que joga tênis há 40 anos, disse que o esporte proporciona condições para estar em quadra, mesmo não sendo tão jovem. Ou seja, o esportista permanecerá muito tempo na atividade. Ele ainda desta-

O presidente do clube, Hélio Eduardo, comenta com entusiasmo o sucesso do campeonato

João Carlos e Flávio Casalechi

66 | DOCE MAR DE MINAS

ca o convívio com todas as faixas etárias, o desafio da concentração. “O esporte refletirá o seu estado de espírito. Se está bem, estará bem nas quadras”, declara. Eloi Lacerda de Oliveira Neto encontrou no tênis uma nova forma de voltar ao esporte. Jogador de vôlei foi impedido de praticar o esporte devido a uma lesão, mas se encantou pelo tênis. Para ele a adrenalina é a mesma de estar em quadra como jogador de vôlei, além de proporcionar uma grande oportunidade de interação social.


Os vencedores do 16º Torneio de Tênis de Escarpas do Lago: Masculino A

Dupla campeã: Eloi Oliveira e Pedro Bernardi Dupla vice-campeã: Sandro Gonzales e Daniel Gonzales Masculino B

Dupla campeã: Gastão Oliveira e Bruno Coutinho Dupla vice-campeã: Sandro Gonzales e Andrél Gonzales Masculino Aberta

Dupla campeã: Daniel Gonzales e Pedro Bernardi Dupla vice-campeã: Bernardo Savassi e Tiago Oliveira Chave Iniciante

Dupla campeã: Ricardo (Ricardinho) e Elizeth Dutra Dupla vice-campeã: João Pedro e Tulio Guimarães Chave Mista

Dupla campeã: Cristina Moura e Marcus Lazaro Dupla vice-campeã: Elizeth Dutra e Tiago Oliveira

DOCE MAR DE MINAS

| 67


DESENVOLVIMENTO

Carmo do Rio Claro:

artes, delícias e muita natureza Arte, artesanato e doces são as heranças que os carmelitanos carregam na alma e as repassam, de geração em geração, mantendo a sua tradição

Minas Gerais é um estado entrecortado por serras que escondem riquezas das mais raras, ao mesmo tempo em que as expõem para que sejam admiradas. Não é banhado pelo mar, mas não é um estado árido, ao contrário, seus rios, além de encantar a natureza, regam suas terras e levam energia para muitos outros estados. Minas é generosa e também hospitaleira. Essas características, tão especiais, marcaram a sua história, seus filhos e suas cidades. Entre suas montanhas, uma cidade carrega todas essas características. Carmo do Rio Claro, à 370 km da capital, é assim: esconde e expõe suas riquezas, sua história, seu povo e sua arte. A cidade, centenária, teve uma formação pautada pela educação francesa e italiana, através de religiosos. Essa formação marcou a sua história cultural deixando traços até os 68 | DOCE MAR DE MINAS

dias atuais na sua arte, no seu artesanato, na sua culinária e na sua tradição. Quem chega às suas terras de longe avista o seu monumento natural maior: a Serra da Tormenta com seus 1.287 metros de altitude, de onde é possível enxergar a beleza do Lago de Furnas, que entrecorta suas terras. É local também para adoração, meditação e oração. No seu alto uma capela da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, abençoa a cidade e, também, toda a região. Seus filhos e devotos a visitam constantemente. Esse monumento é também palco de admiração, prazer e desafio para aqueles que gostam de voar como os pássaros. Os adeptos do voo livre usam o seu topo para saltar e, sobrevoando a cidade, observam de uma maneira privilegiada toda a beleza marcada pelo verde da natureza e o


Curta a tranquilidade das Montanhas e do Mar de Minas Venha viver momentos de lazer e descontração com sua família

multimarketing.ppg.br

e amigos

brilho das águas do Lago de Furnas. É por isso considerada, também, uma das melhores rampas de salto de voo livre do Sul de Minas. O teatro, a música e as festas marcaram a sua história e são herança de muitas gerações. Herança de uma sensibilidade voltada para a criação do belo. Na atualidade, dois de seus expoentes são o diretor de teatro Gabriel Villela e, na fotografia, Renato Soares. As suas manifestações culturais se refletem no artesanato. Os teares carmelitanos produzem peças que ornam, decoram e embelezam casas e pessoas em todo o país. Como o barroco mineiro, cheio de detalhes e riquezas, seus tecidos carregam os encantos de Minas Gerais. Essa mesma habilidade é utilizada nas mãos que produzem os doces especiais, característica própria das docei-

Rod. MG 184 - Km 13 | Carmo do Rio Claro/MG Informações e reservas (35) 3561 - 1426 www.pontaldolago.com.br DOCE MAR DE MINAS | 69


“O importante nesse momento é preservar a identidade histórica e cultural da cidade, bem como investir no potencial econômico do município, incentivando o turismo e fortalecendo o comércio local e regional” Cida Vilela, prefeita

ras carmelitanas. Como joias raras, os doces carmelitanos Com essa linha de pensamento, que procura resgatar são servidos nas melhores e mais importantes festas do e recuperar o que foi perdido ao longo do tempo, em 2010 país. Como na cerimônia da qual o presidente dos Estados ela deu sequência a projetos em andamento como a restauUnidos, Barack Obama, participou no Palácio do Planalto. ração do mais antigo templo da cidade, a Igreja de Nosso Esses segredos carmeliSenhor dos Passos, construída tanos são produzidos entre no Século XVIII. As imagens saas montanhas e o doce mar cras, também do século passade Minas, que cobriu parte de do, foram restauradas. suas terras, mas que fez da sua Esses projetos de resgageografia um contorno perte histórico continuaram em feito de serras e água, muita 2011. Em julho foi inauguraágua, em área maior que a Baía do o Museu do Índio Antônio de Guanabara. Adauto Leite, já considerado Com essa riqueza, o tuum dos maiores do gênero no rismo chegou como uma nova país; a fonte luminosa foi resopção. As serras, os encantos taurada, resgatando o clima do Lago de Furnas e arte são romântico e bucólico para as A prefeita Cida Vilela e Antônio Adauto Leite a junção perfeita. Para apreciar noites na Praça Maria Goulart; essas delícias de Minas, pousadas oferecem bons serviços. o portal de turismo da cidade, em formato de asa delta, para Trilhas, cachoeiras, navegação pelo lago, passeio a cavalo e recepcionar e gerar informação para os que chegam e ao muitas outras ofertas que lembram a vida bucólica do cam- mesmo tempo promover a segurança por meio de câmeras, po, ou a vida de esportistas para os adeptos do voo livre, ou foi inaugurado. ainda as festas como o carnaval, são atrativos para quem viOutros projetos culturais e esportivos, de iniciativa sita Carmo do Rio Claro. particular, mas que tem o apoio da prefeita acontecerão no segundo semestre de 2011. Um deles é a inauguração do Novo Tempo Museu Carlota Pereira da Silva, que retratará os costumes da família mineira. Nos esportes, os campeonatos de voo livre Para a prefeita de Carmo do Rio Claro, Maria Aparecida e um encontro de mountain bike estão programados para Vilela, a Cida Vilela, o importante nesse momento é preser- os meses de outubro e novembro. var a identidade histórica e cultural da cidade, bem como inEnquanto tudo isso acontece, a sensibilidade do carvestir no potencial econômico do município, incentivando melitano continua a ser repassada de geração em geração. o turismo e fortalecendo o comércio local e regional. Seus filhos tramam lindos tecidos nos seus teares, as docei70 | DOCE MAR DE MINAS


ras mantêm os tachos aquecidos. Tudo isso e muito mais para receber aqueles que querem curtir bons, belos e doces momentos nas calmas terras carmelitanas. O artista arqueólogo O fazendeiro, decorador e artista plástico Antônio Adauto Leite, 83, nasceu na Fazenda Córrego Bonito, em Carmo do Rio Claro. Durante os estudos do Colegial, hoje Ensino Médio, em Varginha, aprimorou o seu dom voltado para as artes. Na sua fazenda, atuou como cafeicultor e pecuarista. Ao preparar a terra para o plantio encontrou sítios arqueológicos e passou a preservar as peças indígenas das tribos Tupi-Guarani e Katuauá. Por mais de 50 anos, manteve em sua propriedade um museu com as peças encontradas na sua fazenda e imediações. Nesse período transformou-se também em autodidata das questões indígenas. Estudou a geografia da região, sua cultura e sua transformação, bem como a cultura das tribos indígenas. Em 2011 doou o acervo reunido para o município carmelitano que criou o museu que leva o seu nome. A quantidade de peças: igaçabas, ornamentos, potes, cachimbos, machadinhas, cerca de 3 mil, o potencializam como um dos maiores museus do gênero no país.

E EQUIPAMENTOS

Contato: Luiz Ribeiro 35

3523-3100 • 35 9121-6465 • 0800 771-2640 hidropassos@yahoo.com.br

DOCE MAR DE MINAS

| 71


72 | DOCE MAR DE MINAS


SHOW

RPM:

o marco de uma geração O ano: 1986. O dia: segunda-feira. O clima: chuvoso. O local: Parque de Exposições Adolpho Coelho Lemos. O público: jovem. A bilheteria: recorde. O show: RPM. Esta combinação ficou marcada na memória de muitos adolescentes, jovens e adultos que prestigiaram o show da banda Revoluções por Minuto (também conhecida somente por RPM). Este grupo de rock brasileiro, criado em 1985 e um dos mais populares do país nos anos de 1986 e 1987, foi o show que teve o maior público no Parque de Exposições de Passos. Nem a chuva torrencial e o fato de ser uma segunda-feira impediram que as pessoas participassem do show. A banda bateu recorde não só em Passos. Na segunda metade dos anos 80, conseguiu bater todos os recordes de vendagens da indústria fonográfica brasileira. A suposta visão crítica e bagagem cultural do letrista Paulo Ricardo foi um argumento de marketing na vendagem dos discos da banda: mais de 3 milhões de discos em sua carreira. A banda contava com Paulo Ricardo, Luiz Schiavon, Fernando Deluqui, Paulo P.A. Pagni. As primeiras músicas “Louras Geladas”, “Olhar 43”, “A Cruz e A Espada” e a música que batizara a banda que ali nascia: “Revoluções por Minuto”. Talvez a pós-ditadura e a busca por uma nova consciência política tenha sido uma das lacunas para que o RPM tenha tido tanto sucesso naquela época. A banda aproveitou este caminho e emplacou outras faixas, mais politizadas ou conceituais. O público passense cantava todas as músicas com muito entusiasmo. As músicas são marcadas pela forte presença da bateria eletrônica e pelo clima soturno dos arranjos de Luiz Schiavon. O sucesso do álbum é tanto que o RPM emplaca rapidamente uma sequência de hits no rádio (oito entre as onze faixas do álbum) e chega à marca de 100.000 LPs vendidos (disco de ouro). Foi neste período fervoroso que Passos trouxe a banda, que ainda hoje é comentada como tendo sido o show mais incrível de todos os tempos. Foi o primeiro a trazer laser e o mais próximo de um mega-espetáculo que já havia se apresentado. A banda se desfez por problemas internos, teve tentativas de retornos e num destes, em 2003, o empresário Helder Freire trouxe novamente o RPM a Passos. Sucesso. Agora, com o novo retorno, Freire traz novamente a Passos, no dia 3 de setembro, no Parque de Exposições a banda com a formação inicial: Paulo Ricardo, cantor e baixista, Luiz Schiavon, tecladista, Fernando Deluqui, guitarrista, e P.A., baterista. DOCE MAR DE MINAS

| 73


Barcos Seminovos - Confira nossos destaques

Focker 280 - 2009 Motor Mercruiser 5.7 L 300 HP - 270 horas de uso

Princess V42 - 2003 Inglesa - Dois Volvo D6 350 HP - 70 horas de uso

Cranchi Zaffiro 34 - 2000 Dois Volvo KAD 43 DP 230 HP - 850 horas de uso

Princess V42 - 2001 Inglesa - Dois Volvo D6 370 HP - 70 horas de uso

Intermarine 520 Full - ano 2005 Dois Volvo D12 675 HP - 1000 horas de uso

Intermarine 460 Full - 2003 Dois Volvo TAMD-75 480 HP - 130 horas de uso

Phantom 360 - 2007 Dois Mercruiser 230 HP - 260 horas de uso

Cranchi Smeraldo 37 - 2003 Italiana - Dois Volvo KAD 300 - 650 horas de uso

Magnum 39 - 2011 Dois Megatech MWM Sprint de 280 HP ano 2005

Runner 260 - 2009 Motor Mercruiser 5.0 Alpha I 260 HP - 270 horas de uso

Focker 240 - 2008 Mercury Optmax 175 HP - 65 horas de uso

Phantom 290 - 2008 Dois Mercruiser 1.7 120 HP - 95 horas de uso

Ótimas oportunidades.

Condições especiais de pagamento, revisados e com garantia.

Co

N Á U T I C A

74 | DOCE MAR DE MINAS

Comercial 35 3522-6252

Bolivar Filho 35 9159-8513

Elcio Giacometti 16 9999-1777


Doce Mar de Minas - Ed 04 Ago/Setembro 2011 - Gabriel Villela  

Nesta edição Gabriel Villela, diretor, produtor e cenografista do teatro brasileiro nos conta sobre sua trajetória de sucesso. Agostinho Pat...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you