Issuu on Google+

Revista Conteúdo, entrevistas, estilo e informativos

Banda Aíxa

E mais... - Impressões sobre a dança - Dicas para as damas

Edição 2 Março/2011

By Zouk in Motion


Poemas

“Eu louvo a Dança, pois ela liberta as pessoas das coisas, unindo os dispersos em comunidade. Eu louvo a Dança que requer muito empenho, que fortalece a saúde, o espírito iluminado e transmite uma alma alada. Dança requer o homem libertado, ondulado no equilíbrio das coisas. Por isso eu louvo a Dança. A Dança exige o homem todo ancorado em seu centro para que não se torne, pelos desejos desregrados, possesso de pessoas e coisas, e arranca-o da demonia de viver trancado em si mesmo. Ó homem, aprende a Dançar! Caso contrário, os anjos não saberão o que fazer contigo.” ( Santo Agostinho )


Editorial Você Gosta de dançar? Por DJ Marroni

Então foi feito para dançar. Expressão utilizada no filme Vem dançar. Frase dita por Antonio Bandeiras ao ouvir o questionamento de uma de suas alunas. Acredito que todas pessoas que assistiram este filme lembram de boas cenas e frases. Uma vez uma dama foi fazer uma aula de zouk em uma turma de zouk que estava em nível iniciante. Ela fez a aula. Disse que gostou. Mantivemos contato pelas redes sociais e MSN. Um dia ela me faz a seguinte pergunta: -Todo mundo pode dançar zouk? A minha resposta foi imediata. – Sim. Certamente. Então ela argumentou que o zouk era uma dança linda, mas exigia de bastante técnica. Até que ela falou que fazia esportes há muito tempo e que demorou até deixar o seu corpo pronto para os esportes que ela realizava. Eu usei os próprios exemplos que ela citou para defender minha resposta. Mas o primeiro passo de tudo é gostar de dançar. Sentir a música. Confiar em você depois no seu parceiro. Nesta Edição da revista vamos trabalhar com matérias de pessoas que foram além. Que mostraram que não seria por causa de uma ou outra adversidade que deixariam de dança, de levar a dança a diante, de fazer o que gostam. Algumas pessoas agregaram a equipe. O retorno da primeira edição foi muito positivo. E vamos melhorando cada vez mais, claro, sempre com a ajuda dos amigos da dança. Espero muito que sirva de exemplo para alguns leitores as histórias contadas. Que você possa se identificar com as matérias e possa dizer: - Se ele fez, eu também faço. E quem sabe na próxima edição a sua história não fará parte desta revista? Seria muito legal dividir com os amigos mais histórias motivadoras e interessantes sobre a nossa dança. E pra finalizar eu defendo minha idéia. Sim, todos podem dançar. Sim todos podem dançar zouk. Se existe algum limite, ele está somente na sua cabeça. Para enviar conteúdo para a revista entra em contato pelo e-mail zoukinmotion@gmail.com Para anúncios utilizar e-mail ou pelo telefone 51 9282 4194


A revista O que é a Revista? E quem faz essa revista? ouk. Dj e professor de Z olas de Porto sc e s a u d m e k u zo Professor de as festas de zouk. Alegre e DJ de vári e criador da n tio o M in k u zo a rc Sócio da ma o nome. revista com o mesm k... a rádio web de zou m u r ça n la a s e st Pre

Carlos Ruivo rofissão e zoukeiro Administrador por p por paixão. É criador do blog gspot.com http://zoukdeaaz.blo Leandro Rocha ritmos no RJ. e k u zo e d r o ss fe Pro xterior está buscan e o d o d n vi te n e m Recente suas aulas e r a m to re ra a p s re a do novoDsJlug projetos.

ção para divulgar a rm fo in u o a st fe , evento a nasceu única st Se você tem algum vi re A . a st vi re a l para noss mande seu materia teúdo da nossa n co o r a lg u iv d r e d ara po , chamada de o xt e exclusivamente p te u se e vi n E l. ou do Brasi dança. Seja do RS aremos na revista. lic b u p e u q o d ú te n festa, foto e co n@gmail.com tio o m n ki u zo il: a -m Utilize o e


Escolas e Agenda

Estaremos indicando algumas escolas por edição

Porto Alegre Balaio das Artes

End: Otavio Correa, 35 http://novasdobalaio.blogspot.com

Abrazo

Av. Mariland, 972 www.abrazo.com.br

Clube da Dança

End: Av. Mariante, 929 www.clubedadanca.org/

Cadica Danças e Ritmos Gen. Caldwell, 866 www.cadica.com.br

Santa Maria Toque do Sul

Floriano Peixoto, 1112, Sala 22 Fone: 55

Agenda de festas e eventos: RS 16 de março Lançamento do 2º workshop do zouk in Motion Local: Barbazul - Porto Alegre - RS 15,00 - Início: 22 hs 02 e 03 de abril Workshop de zouk do projeto zouk in Motion. Duas festas. 01/03 -Sexta-feira: Local ainda não definido 02/03 - Sábado - Sociedade Juventude Local: Porto Alegre 08, 09 e 10 de abril 2º Santa Maria em Dança Local: Santa Maria 15 e 16 de abril Evento do produtor Eduardo Argenta. 15/04 -Sexta - Museu do Esporte 16/04 - Á confirmar

2, 3 e 4 setembro de 2011 na cidade de Porto Alegre / RS http://www.saborlatino.com.br/ http://danaegerson.blogspot.com/


Sumário

Dança é poesia Pág: 8

Congresso de tango Pág: 10

Pulp Dance Pág: 12

Banda Aíxa Pág: 14

DJ Calado Pág: 18


Espaço Sabor Latino Pág: 20

Salsa destaque Pág: 22

Uma paixão... Pág: 25

1 Mercoijuí de dança Pág: 26

Mais poesia... Pág: 31


Dança é poesia

A dança me faz lembrar de todos os meus passos vividos.

Manuella Zapff

A dança da vida está completa quando o amor baila conosco a cada dia.

André del Roso Guirronda “Dança é música feita visível.”

George Balanchine

Quero fazer da queda um enorme passo de dança.

Myrlla Catteli

que faz você feliz? A lua, a praia, o mar, uma pessoa, passear, um doce, uma dança, um beijo, ou goiabada com queijo? O que faz você feliz? Rir e brindar à toa, um filme, uma conversa boa, fazer um dia normal virar uma noite especial... Afinal, o que faz você feliz? Carlinhos


“A consciência se expressa por meio da criação. Este mundo em que vivemos é a dança do criador. Os dançarinos aparecem e desaparecem em um piscar de olhos, mas a dança das partículas continua. Em muitas ocasiões em que danço, sinto-me tocado por algo de sagrado. Nesses momentos, sinto minha alma se elevar e se tornar una com tudo que existe. Eu me transformo nas estrelas e na lua. Eu me transformo no amante e no amado. Eu me transformo no vitorioso e no subjugado. Eu me transformo no mestre e no aprendiz. Eu me transformo no cantor e na canção. Eu me transformo no Conhecedor e no desconhecido. Continuo dançando e então entendo que esta é a eterna Dança da criação. A Dança de Shiva! O Criador e a criação se fundem em uma única alegria. Continuo criando dançando e Dançando criando...

Anônimo


Aconteceu

Congresso de Tango Entrevista realizada com o professor Luis Felipe Silveira que participou do 6º congresso de Tango que aconteceu em Florianópolis. Como foi o evento? O evento estava sensacional, as aulas foram ótimas, os bailes e o espetáculo também. Onde ocorreu o evento? Todo evento ocorreu no hotel Magestic que possui uma ótima estrutura para receber eventos deste tipo, apenas o espetáculo foi no teatro Pedro Ivo, mas a organização do evento providenciou transporte para os congressistas. O que o evento ofereceu? O evento oferecia sempre 3 workshops simultaneos de 1h15 de duração com 15 minutos de intervalo entre cada um deles. As aulas foram de tango, tango valsa, tango novo, milonga, bolero e samba de gafieira em três níveis diferentes (iniciante, intermediário e avançado). Todas as noites tiveram bailes sendo que na última teve a copa tango show, o primeiro colocado ganhou um carro zero! Suas conclusões? Resumindo, é um evento que vale muito a pena, para quem gosta de tango, é claro. E se tiver disponibilidade eu irei no ano que vem!


As damas fazendo bonito...

Dicas

Sapato, sandália ou sapatilha? Muitas damas ficam horas escolhendo o que calçar antes de ir á uma festa. Sapato. Para dar aquele conforto para dançar um samba. Sandália para fazer bonito na salsa ou mesmo a sapatilha e ter uma maior base para o zouk. O primeiro pensamento que as damas podem ter é se fica confortável passar horas com aquele tipo de calçado. E o segundo muitas vezes é se ficará bonito nos seus pés. Existem damas previnidas que levam suas sapatilhas ou outro calçado na sua bolsa assim podem chegar na festa arrasando e na hora de dançar um ou outro ritmo trocam o tipo de calçado. Tudo é uma questão de costume, gosto e conforto. Sempre lembrando que a dança deve ser confortável para quem pratica.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece na dança? É só procurar no yahoo groups DANÇAR HOJE

Dançar hoje

Grupo dos apaixonados por Dança de Salão em Porto Alegre, RS. O objetivo do grupo é combinar a festa para hoje, pois não podemos passar um dia sem dançar! Divulguem cursos, eventos, festas e locais onde dançar em PORTO ALEGRE para que o grupo possa participar. Propagandas ou assuntos não relacionados a esses temas serão moderados. Este grupo NÃO é vinculado a nenhuma escola de DS. Todos são bem-vindos! (Exceto SPAMMERS!) E então, onde dançaremos HOJE? E AMANHÃ?


Pulp Dance

Você é fã de cinema? By Juliana Vicari Daqueles que ficam relembrando cenas, discutindo detalhes, colecionando cartazes e ouvindo trilhas sonoras? Já imaginou como seria um espetáculo de dança inspirado nos filmes de Quentin Tarantino e suas famosas cenas de tortura e diálogos bizarros? Então agora pare de imaginar, porque ele já existe! Pulp Dance é um espetáculo de dança que mistura referências tarantinescas com o universo da cultura pop, tomando como inspiração situações, personagens e trilhas sonoras dos filmes. O trabalho coreográfico não busca representar cenas, mas jogar com elementos recorrentes como gangsteres, samurais, mulheres sensuais e torturadores. Assim como a obra do Tarantino, o projeto não faz distinção entre arte e entretenimento, pois acredito que você espectador quando vai ao teatro busca se envolver com o que está vendo, estabelecendo suas próprias relações. E é essa mistura entre o cult e o pop que faz do Pulp Dance um espetáculo divertido sem deixar de ser poético. Outro diferencial do espetáculo é o numero de bailarinos em cena. É cada vez mais raro assistir espetáculos de dança contemporânea com mais de 5 bailarinos. No Pulp Dance você vai ver 18 jovens bailarinos que trazem experiências em diversos estilos de dança, teatro e circo. Para viabilizar este projeto precisamos do seu apoio! Queremos manter o caráter independente do trabalho sem as amarras dos editais de financiamento público. Pulp: 1. um agregado de matéria sem forma, úmido e macio 2. revista ou livro contendo tema sinistro, com enredo relativamente simplista e impresso em papel tosco ou mal acabado. Desde junho deste ano, venho trabalhando no Grupo Experimental com laboratórios de improvisação e análise de movimento a partir do material conhecido como Sistema Laban. Propus investigar em especial a categoria Expressividade, que é o estudo do desenvolvimento da nossa expressão através dos fatores peso, tempo, espaço e fluxo. A combinação desses fatores gera estados e impulsos que levam o corpo a construção de imagens potentes e dinâmicas. Ajude o projeto http://catarse.me/projects/7-pulp-dance


Paralelo a estes laboratórios, surgiu a ideia do Pulp Dances, como uma alternativa para explorar o material que estava sendo desenvolvido nas aulas e agregar algumas coreografias solos que já apresentavam uma certa cara “pulp”. Desse encontro, nasceu o espetáculo inspirado na obra cinematográfica de Quentin Tarantino, autor de filmes como Pulp Fiction, Cães de Aluguel e Kill Bill. O diretor, conhecido por não fazer distinção entre arte e entretenimento, evoca várias formas de fazer e pensar o cinema num mesmo filme. Ao longo do processo, fomos encontrando as nossas várias formas de fazer e pensar o movimento, tomando como inspiração situações, personagens e trilhas sonoras dos filmes. O trabalho coreográfico não busca representar cenas, mas jogar com referências do universo tarantinesco como os gângsteres, samurais, mulheres sensuais e torturadores. Pulp Dances convida-o para mergulhar nessa experiência entre o sangue e o fast food, misturando paródia e humor negro que podem provocar emoções contraditórias e frequentemente simultâneas, como o horror e o riso. Ajude o projeto http://catarse.me/projects/7-pulp-dance Ficha técnica: Concepção coreográfica: Juliana Vicari Idealização: Airton Tomazzoni Criadores-intérpretes: Alessandro Rivelino, Aline Brustolin, Andrea Lopez, Andreia Lucchina, Juliana Vicari, Juliana Rutkowski, Raquel Purper, Leonardo, Fernanda Bortoncello, Taina Borges, Diego, Viviana, Lara Sosa, Mari, Kalisy, Laura Rosa, Iandra Cattani, Carol Laner Pesquisa de trilha sonora: Juliana Vicari Figurinos: Juliana Vicari, Marcelo Pacheco e grupo Iluminação: Mirco Zanini Projeto Gráfico: Kalil


Capa

Por DJ Marroni

Nome: Banda Aíxa Fundada em janeiro de 2003 Entrevista concedida por Eduardo Filizzola, fundador e produtor da banda.

como surgiu a banda? Sou produtor musical há muitos anos. Comecei a dançar Zouk e percebi que o público do Zouk consome muita música de boa qualidade. Resolvi então criar uma banda de Zouk. Porque a ideia de cantar músicas do ritmos de zouk no Brasil? Porque esse ritmo, no mundo inteiro, está cada vez mais associado ao Brasil, por causa da dança que hoje chamamos de Zouk Brasileiro, criada a partir da Lambada, e que hoje se dança, principalmente, ao som do Zouk. Quais os projetos para 2011? Continuar gravando faixas avulsas para enviar ao DJs de todo o mundo, que as executam.


www.bandaaixa.com.br contato@bandaaixa.com.br Handan Filizzola Produções +55 31 3344-2299 A banda está no Facebook, no Orkut e no My Space

Alguma curiosidade? O único membro fixo da banda sou eu. Os demais artistas são convidados. Atualmente, a banda é formada por um cantor, o Pastor, e duas cantoras, Adriana Moreira e Sulyen, além de mim. Trabalhamos com um número variável de músicos acompanhantes, de acordo com o espaço onde vai ser realizado o show. Agradeço ao Eduardo que foi mais um amigo conquistado nesse mundo da dança/ música zouk que concedeu essa entrevista mesmo estando em atividades no Rio de Janeiro em função dos seus trabalhos como escritor. Torço muito para que um dia possamos ter um show com a Banda Aixa aqui no Sul.


A dança

As impressões sobre a dança por Marroni. Há menos de 3 anos atrás eu me via buscando escolas de dança pela internet. Meio tímido ainda por que não seria legal falar para os meus amigos que eu gostaria de aprender a dançar. Liguei para algumas escolas e marquei algumas aulas experimentais. Na próxima semana eu já começava a levar além do meu material de trabalho uma camisa e um lanche extra para depois do meu trabalho poder ficar na minha aula de dança. Logo comecei a fazer 3 vezes por semana. Passaram-se alguns meses e eu utilizava o tempo livre para ver vídeos de dança no youtube. As festas começaram a ser somente onde eu pudesse dançar e em seguida eu me via fazendo planos para poder ir a um ou outro congresso de zouk pelo Brasil. Bom, pra quem só queria dançar para não fazer feio na noite as coisas mudaram um pouco... Eu diria que qualquer atividade ligada a cultura, a arte ao sentimento tem uma influência muito positiva na vida das pessoas. Assim como contagia toda a vida de quem á pratica. Falando sobre dança é visível que a pessoa, o praticante, começa a ficar mais sensível ao sentimento, começa a ficar mais ágil, se sente até mais bonito, pois compreende o seu corpo de uma forma mais completa. Quando temos a oportunidade de mostrar a nossa dança em uma festa de aniversário ou casamento. Nos sentimos melhores ainda. Pois lembramos que a nossa dedicação valeu a pena. Os fatos citados acima são uma percepção de como as nossas impressões sobre a dança vai mudando ao longo do tempo. Ao longo do nosso aprendizado. Claro, eu citei uma visão de um aluno que aprendeu dança apenas para poder se sentir mais completo. Muitas vezes a dança é vista como uma forma de compreensão corporal. É o cavalheiro que sabe conduzir uma dama, o homem que é visto de forma diferente pelas mulheres, Ou a dama que sabe ser levada, que tem mais consciência do seu corpo. Que usa sua sensualidade até mesmo ao caminhar. Nos dois casos citados conseguimos perceber como a dança, que de início pode ser vista como uma atividade, como um hobby pode influenciar tanto a vida de uma pessoa. Hoje como professor a minha percepção é mais completa. E consigo identificar no aluno o que ele quer, o que ele realmente busca na sua aula de dança. Alguns são mais tímidos mostram que querem se conhecer melhor. Que


querem poder ter mais um argumento na arte da conquista. Alguns buscam como forma de atividade física. Alguns já são diretos e dizem que os homens que dançam atraem mais mulheres. Assim como outros falam que a dança é a linguagem oculta da alma. Compreendo e acho que o primeiro passo é dançar, depois descobriremos o que cada um realmente quer ma dança. Assim como vejo uma afirmação quase que geral. A afirmação é “Eu quero ser professor de dança.” Alguns falam que quando dançam são completos, quando dançam são livres. Quando estão dançando estão sendo notados. Os motivos são diversos. Mas vejo essa verdade. Então se questionamos vêem o complemento da resposta. “Ser professor deve ser legal, mas acho que não se ganha muito dinheiro com isso”. Com essa meia verdade que conhecemos muitos professores que além da dança como sua atividade de renda trabalham em mais um ou dois trabalhos em outras áreas de atuação. E alguns poucos que trabalham só com a dança, ou por que tem seu Studio de dança, Cia ou escola. Mas a verdade é que as impressões sobre a dança são diversas. E cada pessoa tem uma percepção diferente. Se é que eu posso deixar alguma dica ou servir de exemplo para algum ser dançante eu diria: -Primeiro passo é começar a dançar. Seja dança de salão, seja dança contemporânea ou alguma dança tradicionalista. Veja o quanto a dança influência na sua vida. Veja se você consegue passar o que aprende na dança, ou se prefere trabalhar com apresentações. Ou quem sabe algo ligado a dança. Ou se gosta apenas de dançar. Então faça isso. Deixe a dança fazer parte de sua vida, não a transforme em uma atividade que requer trabalho para realizar. Eu sei que 2011 será o ano. Ainda mais depois que uma grande amiga que também trabalhava com a dança e com mais algumas atividades me contou que vai se dedicar somente a dança a partir deste ano. Então eu pensei. “Mais alguém com a minha mesma ideia. Não to louco”. E o que eu posso dizer aqueles que já estão se aventurando neste mundo. Bom, posso citar uma frase que li em uma revista essa semana. Ela dizia. “Encontre um trabalho que lhe der prazer e você nunca terá de trabalhar na vida” Confúcio To inspirado...


Publicidade


Evento em Destaque

Mais informações: www.zoukinmotion.com


Celebridade Quem faz a festa acontecer? Quem é o Calado? Analista de Sistemas , 31 anos, CaLaDo é Dj e remixer de Zouk em Brasília/DF

Como começou essa história de zouk? Tudo começou com a dança de salão em 2005, aprendendo a dançar. O Zouk era o vilão da história, temido pela complexidade, mas só até o momento da minha participação no 2º CiZoub (Congresso Internacional de Zouk de Brasília) em 2006, quando me reconheci um irremediável apaixonado pelo gênero! A partir de então me dediquei a divulgar o estilo, ensinando (dança) e incentivando a prática. Participante ativo do BSB Zouk, pilhava as pessoas a participarem do Autozouk, evento em que o som era automotivo e a dança executada nos lugares mais inusitados.

O que você mais gosta no zouk? Penso que a dança, de maneira geral, só oferece benefícios. Apesar de não considerar uma atividade física completa – vez que não exercitamos todos os músculos – exige um trabalho respiratório específico. A prática também promove a sociabilização das pessoas, desenvolve o raciocínio e a coordenação motora. Quando dançamos, opiniões e/ou convicções, por mais divergentes que possam parecer em um primeiro momento, perdem totalmente a relevância enquanto a música estiver rolando. É absolutamente democrático! Em relação ao Zouk, mais especificamente, diria que posso passar o dia inteiro ouvindo, o que não tem chance de acontecer com outros ritmos (apesar de convicto admirador do Samba). Então acredito que a música seja o grande diferencial. Suas batidas tem algo de envolvente, que fazem dele um vício saudável.


E como virou dj? Em 2008, um amigo de faculdade (hoje Dj BlueEyes) resolveu aprender a criar remixes e repassou seus conhecimentos ao Dj Dobke, que também já era broDer universitário. Dobke, por sua vez, me ensinou a usar o Fruit Loops Studio para criar batidas para as músicas. Era o nascimento da Equipe BCD! Com a boa aceitação dos nossos remixes, começaram os convites para tocar em bailes e eventos, o que culminou com o lançamento do nosso primeiro CD, o Zouk Trinity by BCD. Em 2009 participamos de nosso primeiro evento fora de Brasília, o Congresso Ilha do Zouk, em Ilha Grande/RJ, como Djs convidados. Nesse mesmo ano fechamos uma parceria com o Alex Gomes (professor de Dança de Brasília) para, a partir de então, comandar um baile mensal em sua academia, o Estação Zouk. Logo em sua primeira edição lançamos o nosso segundo CD, o BCD ZouKreators. A partir desse disco, criamos nossa logo e passamos a adotar o nome BCD ZouKreators nas divulgações. Em 2010 mais uma vez nos fizemos presentes na Ilha do Zouk, agora como Djs oficiais. Ainda neste ano estive em São Paulo/SP, divulgando o nosso trabalho nas melhores casas noturnas do gênero: Capital Bar, Carioca Club e Troppo. 2010 foi também o ano em que realizei um sonho: conhecer a Austrália! Claro que não poderia faltar Zouk nesse sonho, então acabei tocando em dois eventos em Sydney e em um congresso de zouk em Brisbane, o Brazil Central Zouk Congress.

Alguma curiosidade?

Apesar ser conhecido como CaLaDo, o substantivo não faz parte do meu nome. É apenas um apelido dos tempos de IRC, que não retrata a realidade em absoluto, pois falo mais que atendente de telemarketing. Melhor festa? Difícil eleger uma única. Os bailes em Ilha Grande/RJ foram incríveis! Ao mesmo tempo, tocar na Austrália, ou com casa cheia em São Paulo, são momentos que guardarei pra sempre na memória. Acontece que ainda inventei de dançar com o sol nascendo em Porto Seguro/BA, experiência única! Bem, com tudo isso, fica fácil entender a razão para eu não ousar escolher a melhor.

Seus dados?

e-mail: djcalado@gmail.com facebook: facebook.com/djcalado Cel.: (61) 8160-6036


By Dana & Gerson

Neste espaço colocaremos informações, curiosidades, reportagens, entrevistas e eventos sobre Salsa um ritmo admirado e respeitado pelo mundo todo.

A música hoje chamada salsa é uma mescla de ritmos afro-caribenhos, tais como o son montuno, o mambo e a rumba cubanos, com a bomba e a plena porto-riquenhas. A salsa nasceu em Cuba por volta dos anos 1960 e é uma espécie de adaptação do mambo da década de 1950. Recebeu ainda influências do merengue (da República Dominicana), do calipso de Trinidad e Tobago, da cumbia colombiana, do rock norte-americano e do reggae jamaicano. Hoje, é uma mistura de sons e absorve influências de ritmos mais modernos como rap ou techno. A dança é caracterizada pelo compasso ternário. Salsa, em castelhano, significa “tempero” e a adoção do nome quis transmitir a ideia de uma música com “sabor”. O movimento que originou este novo estilo de música latino-americana começou em Nova Iorque, quando um grupo de jovens músicos começou a mesclar sons e ritmos visando a criar uma sonoridade que tivesse um “sabor” latino-americano. A salsa debutou no Hotel Saint-George no Brooklyn (Nova Iorque), onde o grupo Lebron Brothers, de origem porto-riquenha, entusiasmou o público no início dos anos 1970. Daí, se espalhou entre as comunidades latino-americanas nos EUA e Porto Rico, depois em Cuba,Venezuela, Colômbia e outros países de língua espanhola. Nomes como Tito Puente, Celia Cruz, Johny Pacheco, Hector Lavoe e Willie Colón (La Fania) se tornaram expoentes do gênero.


Nos anos 1980, a salsa foi invadida pelo merengue da República Dominicana e também pela música disco. Neste momento, surgiu uma nova geração de músicos como Frankie Ruiz, Eddie Santiago e Luis Henrique, que começaram a mudar o panorama da música latina criando a chamada “salsa erótica” - para muitos, uma traição do próprio caráter da salsa, machista, forte, ligada às ruas. No entanto, esta salsa erótica ou sensual trouxe nova atenção ao gênero. Na década de 1980, a salsa se espalhou pelo México, Argentina, Europa e chegou ao Japão, onde surgiu a Orquestra de La Luz, banda onde todos os integrantes são japoneses. Enquanto isto, o ritmo do merengue se tornava mais e mais popular em países como Porto Rico e era o ritmo que embalava as discotecas de música latina. Um país no qual se produziu, nos últimos anos, uma expansão da salsa com maior vigor é a Colômbia, destacando-se Joe Arroyo, o grupo Niche e a orquesta Guayacán. Entre os híbridos mais recentes da salsa, destacam-se os chamados “merenghouse”, a “salsa merengue” e “salsa gorda”. A salsa foi difundida pelo bailarino Fernando Claumann. Em 2000, surgiu a primeira companhia especializada em salsa no Brasil, a Conexión Caribe Companhia de Danças, que, em 2001, criou o Encontro Nacional de Salsa, evento anual que, a partir de 2003, se transformou no Congresso Mundial de Salsa do Brasil, um dos maiores eventos do gênero no mundo. Fonte: www.wikipedia.org www.salsa.com.br


Destaque:

Rafael Barros y Carine Morais Duas vidas dedicadas à Salsa  Rafael Barros, 24, e Carine Morais, 28, são os atuais campeões mundiais de Salsa, título conquistado no World Salsa Open 2010, disputado em Porto Rico e que congrega os melhores profissionais da Europa e das Américas. A vitória coloca o Brasil no centro da Salsa mundial e torna o País importante referência para a dança de salão. Com apenas dois anos de parceria, Rafael e Carine se destacam pela técnica apurada e musicalidade, mas, sobretudo, pela harmonia de suas danças. Apenas entre 2008 e 2010 conquistaram duas vezes Brasil Salsa Open, campeonato nacional disputado durante o Congresso Mundial de Salsa do Brasil.


Ainda em 2009 foram finalistas do World Salsa Open em sua primeira participação juntos no mundial, tendo sido escolhidos como a terceira melhor coreografia da competição. Também venceram a quinta edição do tradicional campeonato do Rey Castro, categoria profissional em São Paulo. Estando na dança de salão a mais de 13 anos, são professores e coreógrafos requisitados, desde 2005 ministram aulas nos mais importantes congressos de dança no Brasil, com participações também no exterior. http://rafaelecarine.blogspot.com/ http://www.carineerafael.com.br/ Carine e Rafael estarão presentes no 1º Congresso de Salsa de Porto Alegre a realizar-se em 2, 3 e 4 setembro de 2011 na cidade de Porto Alegre / RS http://www.saborlatino.com.br/ http://danaegerson.blogspot.com/ Mande suas sugestões para este espaço destinado a Salsa no mundo. saborlatinosalsa@hotmail.com


Espaço dedicado ao material de divulgação. Mande seu folder ou chamada para festa que colocaremos aqui para divulgação.


Matérias Um sonho de Salsa Viamão Meu nome é Israel Berbigier,e juntamente com meu irmão Felipe, temos muita admiração, e a algum tempo desenvolvemos um amor pela Salsa. Mas mesmo eu sendo bolsista em uma escola de dança, meus horários não fechavam com as aulas de Salsa da escola, e por eu trabalhar e estudar, além da atividade de bolsista na escola de dança, e por meu irmão também estar em uma situação parecida, não conseguíamos ter as aulas de salsa que tanto sonhávamos. Mas um dia conversando com um amigo que da aula de Salsa Cubana, grande amigo e professor Jean Crapanzani, eu comentei com ele este amor pela salsa e indisponibilidade de tempo que eu e meu irmão tínhamos e brincando falei, “faria aula no domingo se tivesse”, e ele prontamente me falou que se eu fechasse 5 pessoas e arrumasse lugar, ele daria estas aulas se quiséssemos até em Viamão, onde eu e o meu irmão moramos. Foi assim que começou o sonho e a batalha, o sonho de fazer salsa e a batalha para montar uma turma e arrumar um local, primeiramente consegui uma sala emprestada e com isso o valor a ser pago seria apenas o da hora do professor, isso aparentemente facilitaria para arrumar alunos, e foi no inicio, mas as aulas sendo no domingo muitas pessoas desistiam para ir pra praia. Depois de um tempo foi pedido a sala de volta,agora sem local para as aulas não desistimos, conseguimos o apoio dos meus pais e desta forma as aulas poderiam acontecer aqui em casa. Desde então a turma cresceu e se fortaleceu, tendo 2 horas de Salsa aos domingos, contamos hoje com 12 alunos fiéis e muito dedicados que compartilham seus domingos com nós, juntamente com o professor Jean que além de grande incentivador, sempre nos motiva com ótimas aulas, didáticas, cheias de diversão e desafios. Muito Obrigado a todos que possibilitaram esse sonho se realizar, principalmente o Professor Jean e os colegas da Salsa Viamão. Todos são bem vindos a se unir a este grupo, pessoal de Viamão, Porto Alegre e toda região metropolitana; Muito Obrigado. Salsa Viamão Domingos das 19:30 as 21:30 Contato: Email: Israel.berbigier@acad.pucrs.br Telefone: 51 84704569 Local: Parada 50 de Viamão, RS.


capa 1


Academia MOVIMENTO E CASA DE DANÇA promovem o I MERCOIJUÍ DE DANÇA DE SALÃO 2010

que será realizado na cidade de Ijuí, de 18\03 20/03/2011 .O encontro tem por objetivo divulgar, capacitar e desenvolver a arte da dança de salão, oportunizando a socialização de conhecimentos e experiências. Para tanto, prevê a realização de cursos, espetaculo, concurso e bailes de dança de salão. .Importantes bailarinos de vários cantos do Brasil e do exterior estarão presentes, compartilhando experiências e protagonizando belos shows. Entre os nomes confirmados estão Carol Villanova e Crhis Brasil ( profissionais da Cia Carlinhos de Jesus), Marcelo Chocolate( Dança dos Famosos do Faustão ), Sheila Aquino ( umas das melhores dançarinas de salão do Brasil) Rodrigo Scherer( campeão do a dança pega” no programa “So You Think You Can Dance 2009” Peoples + arts. Campeão da pista dos famosos - Beats Lounge 2008), Maria Eugenia Romanicio ( ARGENTINA),Eliana e Guillhermo Berzins( ARGENTINA -dançarinos de tango, com reconhecimento internacional) Tracy Freiras, entre outros. Os CURSOS oferecidos serão no nível iniciante (para quem deseja aprender) e intermediário e ou avançado (dependendo do nível da turma). São eles:bolero, forró, samba de gafieira, salsa , cha cha cha , Zouk, tango,Westa coast Swing também aulão de sertanejo universitário,pagode, ritmo e musicalidade e festa mix( dança de salão adaptada para ginástica de academia) e samba no pé com Marcelo Chocolate (dança dos famosos).

programação: dia 17\03 - quinta feira - 20 horas - Coquetel de abertura - recepção a bailarinos, imprensa e autoridades - Local :CLUBE IJUI dia 18\03 - sexta feira- manhã e tarde - cursos local : Estação da Mata 20.30 horas - concurso de dança de salão de duplas e grupos - local: SESC 23.30 horas - Baile - local: Casa de Dança dia 19\03 - sábado manha e tarde - cursos -local: Estação da Mata 23 horas: Grande festa de integração- BAILES nos quatro ambientes com shows de dançarinos convidados- local : Estação da Mata dia 20\0 3 Domingo manhã e tarde - cursos - local : Estação da Mata 20.30 horas - Grande Espetaculo de dança com todos os dançarinos convidados- local: Salão de Atos –UNIJUI INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: WWW.casadedanca.net Realizar eventos de dança sabemos já tem a sua dificuldade. Agora realizar no interior do estado e com profissionais de renome realmente é pra quem ama a dança e quer ver a evolução da dança no seu espaço, na sua cidade. Deixo meus Parabéns a dedicação dos amigos Andrei e Lorena da Academia Movimento e casa de dança.


Nosso contato

zouk in motion

Zim Zouk

ZoukinMotion www.zoukinmotion.com http://zoukinmotion.ning.com O nosso objetivo é aumentar o público da nossa dança de salão, principalmente na regiões que a dança não tem um forte incentivo de empresas e do governo. Temos que ter como inspiração as cidades que conseguiram aumentar o seu público da dança e por isso todo material enviado para a revista será divulgado. Vamos aproveitar para divulgar nossas festas, para fazer novos contatos, ver histórias de pessoas comuns como nós que conseguiram ultrapassar barreiras. Um abraço! Equipe Zouk in Motion


A DANÇA? Não é movimento, súbito gesto musical. É concentração, num momento, da humana graça natural. No solo não, no éter pairamos, nele amaríamos ficar. A dança – não vento nos ramos: seiva, força, perene estar. Um estar entre céu e chão, novo domínio conquistado, onde busque nossa paixão libertar-se por todo lado... Onde a alma possa descrever suas mais divinas parábolas sem fugir à forma do ser, por sobre o mistério das fábulas. (Carlos Drummond de Andrade. Obra completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1964. p. 366.)


Revista Zouk in Motion - Mar/11