Issuu on Google+

ANO 2 | edição 6 | Março

A M A D O R A | B O M B A R R A L | CUCUJÃES | LISBOA | LOURES | LOURINHÃ | PALMELA | PENICHE | VILA NOVA DE GAIA

Distribuição do Apoio Alimentar no Prior Velho … Ana, António, Artur, Carla, Cátia, Isabel, João, José, Maria, Pedro, Raquel, Rui, Sara, Sofia, Tânia, Tiago… odiam ser nomes de quaisquer pessoas desconhecidas mas não são. São nomes de alguns dos 50 voluntários que tornam o trabalho das Famílias Diferentes possível e capaz de marcar positivamente a vida de muitas famílias neste tempo crise no nosso país. A força da intervenção da nossa Associação é a boa vontade, o maior investimento é a paixão de levar resposta em amor ao próximo, e o grande motor que faz este trabalho crescer é o serviço voluntário de sócios e amigos bem como os seus donativos. Na primeira quinta-feira de cada mês um pequeno grupo de 4 ou 5 destes vo-

P

luntários faz diferença na Vila do Prior Velho - Loures, na distribuição de alimentos a 77 famílias (no total de158 adultos das quais 35 crianças). A box mensal é levantada no Banco Alimentar Contra a Fome de Lisboa, com o apoio de uma viatura da Junta de Freguesia. Depois de tudo contado e arrumado é tempo de almoçar! Às 14h estão de volta para preparar a distribuição e pouco a pouco vão-se distribuindo os alimentos. Gostaríamos que o apoio fosse maior mas só conseguimos repartir e não multiplicar… Às 17h a despensa fica mais uma vez vazia. E os voluntários um pouco mais cansados e com a sensação de que mais

uma vez com um pouco esforço e disponibilidade foram úteis e agentes de mudança para que estas famílias fiquem diferentes: mais apoiadas, com algumas necessidades supridas, não abandonadas mas suportadas com uma porção da resposta social que precisam. Se tens paixão por ajudar os outros, tu também podes fazer a diferença para melhorar a vida de alguém. Tens as condições para o fazer: amor, tempo e alguma energia! Então mãos à obra! Boas intenções e palavras não mudam as circunstâncias mas uma pequena acção muda até um coração para sempre!


6

Ficha tecnica

ANO 2 | edição 6 | Março

Impactos da Associação na Zona Norte por: Ari Gomes

medição da Glicose, Tensão Arterial e Colesterol. Ajudas preciosas como a da Junta de freguesia e da Enfermeira Lídia Mateus, permitem vigiar pessoas em risco, trabalho que se prolonga através da intensa visitação a pessoas internadas nos hospitais. Gostaríamos de ver acrescentada esta equipa com um Psicólogo para apoiar o acompanhamento pres-

S. João da Madeira e Vila Nova de Gaia têm beneficiado de diversas iniciativas da Associação Famílias Diferentes na zona Norte através do trabalho desenvolvido junto de famílias carenciadas.

ANO 2011 N.º 6 Newsletter (in)formativa PERIODICIDADE DE EDIçÃO: Quadrimestral (Março/Julho/Novembro) MORADA/CONTACTOS Sede Av. Infante D. Henrique, 334 edifício 7 1800-224 Lisboa Telefone/FAX: 21 850 50 30 e-mail: familiasdiferentes@gmail.com Website: www.familiasdiferentes.pt Coordenação: Tânia Nunes Reportagens: Lisboa/Lage – Rute e Tiago Alves; Prior Velho – Ana Sofia Rodrigues; Fanhões/Zambujal – Cátia Oliveira; Zona Oeste – Lena Contente; Gaia/Cucujães – Vânia Sousa Lopes Revisão de Textos: Andreia Fidalgo Design Gráfico: www.arteseideias.com Davide Jónatas Barros

Em Vila Nova de Gaia, quinzenalmente, em colaboração com o Banco Alimentar contra a Fome, a Associação tem distribuído alimentos, numa colaboração que já conta com 6 anos de duração e que inclui a participação nas campanhas de recolha de alimentos promovidas pelo próprio Banco Alimentar. O apoio prestado às famílias carenciadas tem ultrapassado esta distribuição de alimentos pois, devido aos contributos de particulares, também roupas e outros bens têm sido dispensados aos mais necessitados. Destacamos aqui a remodelação que irá decorrer no seio de uma família muito carecida, em cuja habitação irão ser intervencionados alguns espaços através de pinturas, decorações e aquisição de um fogão. Na área de S. João da Madeira, a Associação tem vindo a realizar, quinzenalmente, a

tado às pessoas com quem contactamos. Também as crianças têm sido alvo de algumas iniciativas. Ao longo das datas especiais assinaladas pelo calendário e de distribuição de pequenos-almoços, o projecto que estamos a desenvolver transmite princípios de higiene e de valorização pessoal, promovendo o relacionamento interpessoal nestas crianças em situações de risco. O ano de 2011 apresenta novos desafios aos objectivos atingidos. Pretendemos alcançar novas valências, novas famílias, influenciar estas cidades em novas áreas de intervenção e obter reconhecimento formal desse impacto por parte dos nossos parceiros sociais.

Missão Coragem uma acção integrada no Projecto “Cuidar da Comunidade”, que consiste na visitação a um lar de idosos, nomeadamente, no Lar de Santa Maria em Peniche, uma valência do Centro de Solidariedade e Cultura de Peniche. Tem como objectivos: a partilha de uma mensagem de esperança e encorajamento; o serviço à comunidade; a influencia dos idosos, levando-os a olhar o futuro numa perspectiva positiva; o reforço da sua fé e confiança em Deus em todos os momentos. Esta acção é concretizada por uma equipa de

É

voluntários da nossa Associação e do CRC do Oeste, que se deslocam semanalmente ao referido Lar, abordando os seus utentes individualmente ou em grupo e que, através do diálogo ou da música, procuram transmitir-lhes mensagens de inspiração cristã, com vista ao reforço do seu bem-estar e auto-estima. Este trabalho tem encontrado uma boa receptividade naquela comunidade, a qual se reflecte nas manifestações de alegria expressas à chegada do grupo, no acolhimento da mensagem transmitida, bem como nos afectos que se têm desenvolvido e que têm permitido colmatar algumas carências afectivas ali denotadas. No que respeita à equipa, o maior retorno deste trabalho é a alegria de quem partilha com os outros a esperança, a fé e a coragem para

viver… os benefícios que temos recebido de Deus com missão de partilhar!

“Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força.” Salmos 71.9

Assembleia Geral ?? de Março, na sede em Lisboa, terá início às 20h (caso não haja quorum a Assembleia Geral passará para 21h).


Newsletter Famílias Diferentes