Page 1


ODISSEIA

D I V E R G E A B O R D O D A C A LY P S O


“ V O C Ê S A R T I S TA S S Ã O A P I O R ESCUMALHA QUE ANDA À SUPERFÍCIE DA TERRA. TA LV E Z A S O L U Ç Ã O M A I S A D E Q U A D A F O S S E AT I R Á - L O S DE UMA RIBANCEIRA ABAIXO E ESMIGALHAR-LHES O CRÂNIO. E A SEGUIR, PÔ-LOS A ESTUDAR FILOSOFIA.”

!

!" #$%" &'" #(" )%*($+!" ,-" &." /!+%-0" (-1+(%2%" *%" !"#" 34" (-1+%*/!" (" $*53%6$7$892(6" !:)(1!" 1(6(2$-$2!" 53(" +(2(6%2%0" %" 83-1!0" %53$6!" 53(" $%" -(+" %" !"#$$%#&" #(" !"#$%& '%(#)*"+" (" #(" ,%$-+.%& /+00*$(1%$" ;(6!-" 53%#+!-" 4(1%" +(7(+(*8$%$-" #%" 7$8<=!>" ?%+%" 53(4" (-;(+%2%" 34%" 8!4@#$%" #!" ;+$*8A;$!" %!" 7$40" (*8!*1+!3" 6!B!" *!" ;+$4($+!" (;$-C#$!" 34" B@*(+!" $*#(7$*$#!0" $*8(+1!0" 53(" -(" $*-1%6%2%" )3-1%4(*1(" *!" /(4$-7@+$!" !;!-1!"

6 DVRG

%!" -3B(-1$!*%#!>" $%&' ()' *(+),*-.' /' 01-*222 D(;$-C#$!"34E0"8!4(<%"8!4"%"*%++%<=!"#!"%1!+" 2*(#).&!%"()3"53(0"*34%"+($*1(+;+(1%<=!" -%1A+$8%" #!-" ;!(4%-" @;$8!-" #(" 4%5)"%0" $*1+!#3F"%"/$-1C+$%"#!-"#!$-"/(+C$-"#%"-@+$(G" !"#$%" (" ,%$-+.%>" H%6" 8!4!" *!" '()#*+, &, -&#.0" %-" ;(+-!*%B(*-" -=!" 34" +(76(I!" #$+(1!" #!-" %1!+(-0" 53(" -(" $*1(+;+(1%4" %" -$" 4(-4!-" (" J7$88$!*%4K" %-" -3%-" $#(*1$#%#(->" L!" (*1%*1!0" *!" 3*4)' +)*56(78-9&:' %--$-1(M M-(" %" 34%" (I1+%;!6%<=!" B+!1(-8%" #!-" J8!*8!++(*1(-K0" (*53%*1!" 53(" *%" !"#$$%#&, -(" 2%$" 4%$-" %6@4" *%" 1+%*-;%+N*8$%" #!-" -(3-" 8+$%#!+(->" O!4;+$4$*#!" +(%6$#%#(" (" 7$8<=!" *34" 4(-4!" 8!+;!0" 2(4!-" 34%" (-;@8$(" #(" !:-(--=!" ;(6%" ;+C;+$%" 7!+4%" P" *%+8$-$-1%"M"53("-("#(:+3<%"-!:+("-$"4(-4%" ;%+%"-("+($*1(+;+(1%+"34%"("!31+%"2(F>"Q4" 1+%*-$<R(-":+3-8%-"("$4;+!292($-0"!"S*B36!" %61(+*%" #(" 34%" +(%6$#%#(" ;%+%" !31+%0" -(4" *3*8%" -%:(+4!-" %!" 8(+1!" !*#(" %8%:%" %" 2(+#%#(" (" 8!4(<%" %" 4(*1$+%>" 2*(#).& !%"()3&%;+!2($1%"!";+C6!B!";%+%":(:(+"34" 8%7@0"734%+"34"8$B%++!0"1(+4$*%"%"-3%"J;)<*'

6<6;6*5.' =+*<>6<9*?K" (" %1+%2(--%" !" %+-(*%6" #(" 34%" (53$;%" #(" 7$64%B(*-" 53(" ;+(;%+%" !" ;+$4($+!" 53%#+!" #%" -@+$(>" Q" #(;!$-" #!" ;+C6!B!0" !" %--$-1(*1(" #(" +(%6$F%<=!" ;(#(" -$6N*8$!0" %" 8(*%" @" %*3*8$%#%" (" J@A%&?K>" T" -@+$(" #(*1+!" #%" -@+$(" 8!4(<%>" T" $*1+!#3<=!" %!-" #!$-" ;+!1%B!*$-1%-" @" 7($1%" *34" 1!4" ;(-%#!0"-!13+*!"("8!*1$#!0"8!*-1+3$*#!"#!$-" ;!*1!-"#(";%+1$#%"6<"0)>6*'+)-G"%"1(*1%1$2%" 7%6/%#%" #(" -3$8A#$!" #!" '%(#)*"+" (" %" 2$#%" 4%1+$4!*$%6" #(-7($1%" #(" /+00*$(1%$>" U-" #!$-" %4$B!-" (*8!*1+%4M-(" *!" /!-;$1%6" (" %-" -3%-" 2$#%-" 8!*2(+B(4" *34%" 4(-4%" 2$%B(4" #(" %31!#(-8!:(+1%" ;(6!" ;%A->" T" #%#%" %613+%" @" 7($1!" 34" 8!+1(" :+3-8!" *%" %<=!" %;+(-(*1%*#!" !" ;+$4($+!" 35*-9B*;40" ;%+%" !" (-8+$1C+$!" #%" "*4)' 6(' C*-7>" L(6(" (*8!*1+%4!-" #(" *!2!" !" !"#$%0" !" ,%$-+.%" (" 34" 1(+8($+!" (6(4(*1!G" 6*+(%& ,#)0)3" D!" +(%6$F%#!+E>" U-" 1+N-" P" *(-1(" 1(4;!" ;+@2$!" ,-" 7$64%B(*-" " P" (-8+(2(4" %" -@+$(" (" +(2(6%4" !-" -(3-" #3;6!-" ;%;@$-" #(" %1!+(-" V +(%6$F%#!+" (" 8+$%#!+(-" V" %+B34(*1$-1%->" L(-1%" -%6%" (6(-" 1!4%4" 1!#%-" %-" #(8$-R(-0"


(" #(7$*(4" !" 83+-!" #!-" /(+C$->" W=!" (6(-" !-" X(3-(-" 53(" 4%*$;36%4" %" 4953$*%" DD)1-' )E'0*;96<*E0";+!)(1%*#!"*!"7313+!"1!#%-"%-" 83+2%-" :+3-8%-" *%" /$-1C+$%0" %" +((#$7$8%<=!" #%-" 8(*%-0" !" ;(+7$6" #%-" -(+($%-" D7%+$+& 8#+"1)" (" 8*+$+& 9)"")*"+E0" %" +!3;%" 53(" 3-%4" (4" -$13%<R(-" %#2(+-%-0" (18>" H%6" 53%6" 8!4!" *!" @;$8!" 6$1(+9+$!" 53(" :%1$F%" ," -@+$(0" (-1(-" 35*-9B*;4-" -=!" +(8!++(*1(-" %!" 6!*B!" #(" 1!#!-" !-" (;$-C#$!-0" -3-1(*1%*#!" %" 1+%4%" (" )3-1$7$8%*#!" 13#!" %53$6!" 53(" %8!*1(8(" *%" *%++%1$2%>" 6*+(%& :%0"*(#)3" D%1!+" 53(" $*1(+;+(1%" !" ;+!#31!+E0" (*1+%" *%" -%6%" (" $*1(++!4;(" %" (-8+$1%" #!" %+B34(*1!G" JD)-;15F)0' )-(*+' *' 6<;&0&>*+.' 0*-' 6-(&' <%&' )+*' -1F&-(&' -)+' 10*' ;&0G>6*HK0" (" %" +(-;!-1%" #!-" 8+$%#!+(-" -(+2(" *=!" -C" %" 8(*%0" 8!4!" !" 2(+#%#($+!" ;+!;C-$1!" #!" (;$-C#$!G" J")0&-' I1)' F+)F*+*+' 10*' ;*0*>*' >+*0J(6;*' )' >)F&6-' B10?K" DY>Z>E[" JK' )-F);(*>&+' )-(J' L' )-F)+*' >)' 10*' ;&6-*' )' >)F&6-' G' *F*<9*>&' <*' ;1+,*.' )' 6--&' <%&' G' 0*1?K" D\>L>E>" ]3%*#!" +(1!4%4!-" %" 7$8<=!" D*=!" @" 53(" %" 1(*/%4!-" %:%*#!*%#!"

+(%64(*1("!3"-(53(+"8!4(<%#!";!+"$*1($+!E0" !-" #!$-" %4$B!-" #(8$#(4" 53(" %" -3%" 2$%B(4" 2%$"1(+"$*A8$!"8!4"34"^61$4!"(-;(19836!"#!" !"#$%>"U"#$96!B!"%"#(1(+4$*%#!"4!4(*1!" @" $*1(++!4;$#!" ;!+" 34" F6660" 53(" !8361%" " %" $*7!+4%<=!" 8!*-$#(+%#%" J4(*!-" ;+C;+$%KG" J")0&-' F666-' *I16?K>" U" (-;(81%#!+" (*1(*#(" 1(+4$*%*1(4(*1("53("%"!"#$$%#&"@"P"%*1(-" #(" 4%$-" *%#%" P" %" 7(++%4(*1%" #%" 7$8<=!" (I;!-1%" (" #(-;$#%" (4" 8%4%#%-0" *%" 53%6" %-" -3%-" ;(+-!*%B(*-" *=!" 2$2(4" (4" 73*<=!" #%" %<=!"4%-"8!4"(6%>"_9"34%"(-;@8$("#("+313+%" (*1+(" %" (-1+313+%" !8361%" #%" H(6(2$-=!" (" %" 1+%4%" #+%491$8%" #%-" ;(+-!*%B(*-0" 53(" 2$2(4" 8!*-8$(*1(-" #(" 53(" (-1=!" %" #(-(4;(*/%+"34";%;(6>"]3%*#!"!";+$4($+!" (;$-C#$!" 1(+4$*%0" *=!" 8!4;+((*#(4!-" 8!4" 8(+1(F%" 53%6" %" 7$*%6$#%#(" #(-1(-" ;+$4($+!-" `'" 4$*31!-0" 53%6" !" +34!" 53(" %" -@+$(" ;+(1(*#(" 1!4%+>>>1!#%2$%" $--!" *=!" $*1(+(--%>" a$8%4" (-1%:(6(8$#%-" %-" +(B+%-" ;%+%" %" (;!;($%" (B!1$-1%" #(" !"#$%& '%(#)*"+&("#(",%$-+.%&/+00*$(1%$> Q4" &'..0" %$*#%" #(8!++$%" %" 1+%*-4$--=!"

#!" '()#*+, &, -&#.0" 53%*#!" !-" #!$-" %1!+(-" -(" )3*1%+%4" ;%+%" #$-831$+" %53$6!" 53(" $%" -(+" !" -(3" ;+CI$4!" ;+!)(1!>" X(;!$-" #(" %6B34%-" 1+!8%-" #(" $#($%-0" !" (*+(#!" 7$8!3" (-1%:(6(8$#!G" %" -@+$(" ;%+1$+$%" #(" 34%" 2$%B(4" 7($1%" ;!+" #!$-" %4$B!-" %" :!+#!" #(" 34%" %31!8%+%2%*%" P" 43$1!" %!" (*8!*1+!" #!" +&*>' 0&,6)" P" %1+%2(--%*#!" !" ;%A-" -(4" 34" !:)(1$2!" 86%+!0" -(4" 34" ;!+1!" #(7$*$#!>" T53$6!" 53(" (+%" ;%+%" -(+" 34" ;+!)(1!" 8!4" ;!38!-" +(83+-!-0" 8!4(<!3" %" B%*/%+" 34%" #$4(*-=!" $*(-;(+%#%" 53(" %8%:%+$%" ;!+" )3-1$7$8%+" %" (*1+%#%" #(" 6*+(%& ,#)0)3" ;%+%"%"(53$;%"#("%+B34(*1$-1%->"X("7!+4%" #(-8!*1$*3%#%" (" 8!4" 43$1%-" $*1(++3;<R(-0" !-" 1+N-" 8+$%#!+(-" 6(2%+%4" *!2(" 4(-(-" %" (-8+(2(+" !-" !$1!" (;$-C#$!-" #%" !"#$$%#&>" T!" 6!*B!" #(-1(" ;+!8(--!" -3+B(" 34" *!2!" 7!8!0" !*#(" %" +(%6$#%#(" (" %" 7$8<=!" -(" 73*#(4" (" !" (6(*8!0" !" +(%6$F%#!+0" !-" %1!+(-" 8!*2$#%#!-0" %"(53$;%"1@8*$8%"("!-";+C;+$!-"#$+(1!+(-"#%" !"#" ;%--%4" %" 8!4;6(4(*1%+" %" /$-1C+$%0" $*2%#$*#!M%" ;!*13%64(*1(" %!" 6!*B!" #(" 8%#%" (;$-C#$!>" L!" 4N-" #(" )36/!" #(" &'.&" %-" ,/#0%.1%,,7


B+%2%<R(-"8!4(<%4"(0"#(2$#!"%!"7!+4%1!"&<' (9)' +&*>0" %" (53$;%" #(-6!8%M-(" %" #$7(+(*1(-" ;!*1!-" #!" ;%A-" Db$-:!%0" O+%1!0" W(+1=0" O%-1(6!"\+%*8!0"(*1+("!31+%-"8$#%#(-E>

T" (-1+($%" 8/(B!3" %" -(+" ;+@M%*3*8$%#%" ;%+%" !313:+!" #(" &'.&" 4%-" %" !"#" #(8$#$3" %#$%+" !" ;+!)(1!" ;%+%" !" $*A8$!" #!" %*!" -(B3$*1(>" Q*53%#+%#%" *%" *!2%" B+(6/%" #(" ;+!B+%4%<=!0" %" !"#$$%#&" 8!4(<!3" %" -(+" 1+%*-4$1$#%" -(4%*%64(*1(" %!-" X!4$*B!-" (0" %;C-" %" 1+%*-4$--=!" #!" 1(+8($+!" (;$-C#$!0" 1+!8!3"!"-(3"#$%"#("(4$--=!"8!4"/%2+#$,"+, 3"%4$0";%+%"W9:%#!>"L34%"%613+%"(4"53(" %" !"#" 2$2(" %--!4:+%#%" ;(6%" $4$*N*8$%" #%" ;+$2%1$F%<=!0"7!$"*!"4A*$4!"83+$!-!"2(+"(-1(" !:)(1!" 1(6(2$-$2!" -3+B$+" (4" /!+9+$!" *!:+(0" #(-%7$%*#!" ;(+(*1!+$%4(*1(" !" -$B*$7$8%#!" #(" -(+2$<!" ;^:6$8!>" T1@" ;!+53(" %" !"#$$%#&" 1+%1%" #(" %1+$:3$+" ," H(6(2$-=!" !" ;%;(6" #(" 4953$*%" 2$8$%#%" (" %8(6(+%#%0" 53(" 1(*1%" %" 1!#!" !" 83-1!" 4%*$;36%+" !" -(3" 8!*1(^#!" (4" ;+!6" #%-" %3#$N*8$%-" D1!#!-" *C-" *!-" 2(4!-" $*1(B+%#!-" *(-1(" (-53(4%0" (" -!4!-" 29+$%-" 2(F(-" 8!*7+!*1%#!-" 8!4" !" *!--!" ;%;(6" #(" (-;(81%#!+(-E>"c$2(M-("%--$4"34%"(-1+%*/%" +(%6$#%#(0" 53(" 4%*$;36%" %" #$-1S*8$%" (*1+("

4(-4!-0"#!-"-(3-"29+$!-";%;@$-0"("%8$4%"#(" 13#!" #!" -(3" (*53%#+%4(*1!" -!8$%6>" H!#!-" !-" #(2%*($!-" #(" ,%$-+.%" (" #(" !"#$%" D%--34$#!-" (" %4;6$%#!-" *!" (8+=E0" -=!" #(" %6B34%" 7!+4%" (-1+($1%#!-" (" )3-1%4(*1(" 8!*8+(1$F%#!-";(6!"!6/%+"#("6*+(%&,#)0)3" -!:+(" !" O$*(4%0" (" -!:+(" %53$6!" 53(" #(2(" -(+" %" 7$8<=!" *%8$!*%6" 34%" 2(F" 53(" -(" +(1+%1%" %" -$" 4(-4%>" d" *(-1%" /!4(*%B(4" %!"O$*(4%"53(0"%!"6!*B!"#!-"!$1!"(;$-C#$!-0" *!-"#(;%+%4!-"8!4"#(F(*%-"#("+(7(+N*8$%-" 8$*(4%1!B+97$8%-" 53(" 4%$-" 34%" 2(F" *!-" 4%*1N4" ," 4%+B(4" #!" (*+(#!>" Q*1+(" (6%-" ;!#(4!-" #$-1$*B3$+" %" +(;+!#3<=!" #!" )!B!" #%" +!6(1%" +3--%" (4" 56%, /%%., 748)%." D2*;<+).& =*5*$%0" .efgE0" %" 8!*2(+-%" 1(6(7C*$8%" #(" 4+"">& 8)+$& ?1+$1%$" (4" 9&.#$:,5%;&$"D/*5&/)$0)"30".eg`E0"34%" 8(*%"#("B3(++%"#!"c$(1*%4"#("32+<&(=2$%, >+?" D9"+$;*3& 9%"0& =%@@%.+0" .efeE0" (*1+(" 43$1%-" !31+%-" /!4(*%B(*->" L=!" (I$-1("34%"$*1+!#3<=!"6CB$8%"#(-1%-"8(*%-0" %" 4%$!+" ;%+1(" #%-" 2(F(-" (6%-" -3+B(4" #(" 7!+4%" #(-8!*1(I13%6$F%#%0" $*2%#$*#!" %" -@+$(" 8!4" 34%" 8(+1%" ;(136S*8$%" #(86%+%#%" D-(4;+(" 53(" %" 8!$-%" 2%$" 6!*B(" #(4%$-" !-" %31!+(-" 7%F(4" 53(-1=!" #(" +$#$836%+$F%+" !-" -(3-" %+1$7A8$!-E>" U" (53$6A:+$!" 2$+13!-!" (*1+(" %" 6$*B3%B(4" %31!++(7(+(*8$%6" (" %" $*863-=!" #%" 8%+B%" #+%491$8%" (I$-1(*1(" (4"

?!+" (*1+(" !" 8%!-" 53(" 8!%:$1%" !" 7!+%" #(" 8%4;!0" (I$-1(" 34%" /$-1C+$%" 43$1!" -$4;6(-" -!:+(" #!$-" %4$B!-" 53(" 7!B(4" #%-" -3%-" 2$#%-";%+%"-("+((*8!*1+%+(4"*%-";%$-%B(*-" $*1(+$!+(-" #(" ?!+13B%6>" U-" (;$-C#$!-" 8!4(<%4" 8!4" 34" B(*@+$8!" (4" -(&F80&(6&<' D7)"A$*5%& :%;<+E0" *!" 53%6" (-1%" /$-1C+$%"

!"(-;(81%#!+"("%"%B$1%<=!"8+$%#%";(6%"7$8<=!0" !*#(" %" -3:2(+-=!" #%" H(6(2$-=!" @" %--34$#%" (" $+!*$F%#%>" JM*B)0' >&' I1)' G' I1)' )1' ()<9&' F)<*H' N&;O-' )-(%&' *I16' *' =*-(*+' >6<9)6+&.' )0' 9&+J+6&' FPB56;&' >*' !"#.' F*+*' 3*Q)+)0' )-(*-' F&+;*+6*-2' R&6(*>6<9&-' >)' ,&;O-2K" D:*1+& !.+$;%E>" T" 8+$-(" #(" $#(*1$#%#(" 2$2$#%" *%" !"#$$%#&" %8%:%" ;!+" 8!*-1+3$+" 34" (-1$6!" 43$1!" 8%+%81(+A-1$8!" #(" /34!+0" *!" 53%6" !-" %31!+(-" 1N4" 8!*-8$N*8$%" #(" -$"

%6B34%-" 8(*%-" D1!#!" !" ;+$4($+!" (;$-C#$!" (" !" 7$*%6" #!" 1(+8($+!0" ;!+" (I(4;6!E0" %8%:%" ;!+" -(+" !" B+%*#(" 4@+$1!" #%" -@+$(0" 53(" %" 1!+*%" *34%" (*1$#%#(" (-53$F!7+@*$8%>" Q-1%" (-53$F!7+(*$%" +(-$#(" *%" (I%1$#=!" 8!4" 53(" %" !"#$$%#&" %1+%2(--%" !-" ;+!;C-$1!-" (-1$6A-1$8!-"$*#$8%#!-"(4"8%#%":6!8!"#%"%<=!0" -%61%*#!" #!" /34!+" 4%$-" :%*%6" (" ;+$4$1$2!" ;%+%" %" $*1(6(813%6$F%<=!" #%-" 7(++%4(*1%-" #%" 8+$%<=!>" Q4" -$4361S*(!0" %-" 5*7)+-" #%"

@" 8!*1%#%" %1+%2@-" #(" 29+$!-" ;!*1!-" #(" -$13%<=!" #%" -@+$(0" 1(*#!" %" 8%+%2%*%" #(" /+00*$(1%$" 8!4!" ;+!1%B!*$-1%>" L34" +(-34!" %*$4%#!" #(-8!:+$4!-" %" 2$%B(4" #%" R*57F-&" 8!4;+$4$#%" (" 4$*$%13+$F%#%" (4" ;(53(*!-" -)(-" 4!*1%#!-" *!" (-8+$1C+$!" #%" ;+!#31!+%>" T" %8!4;%*/%+" !" B(*@+$8!0" %" 4^-$8%" #!" $8C*$8!" B$1A$*%& C+"*+-D)30" C-(&1'@5G00"+(1+%1%"*%";(+7($<=!"!"%4:$(*1(" 4(6%*8C6$8!" (" #(-$*53$(1!" #%" -@+$(0"

"

8 DVRG

-@+$(" ;%+(8(4" $*7$*$1%-0" (" !" 1+%1!" 8A86$8!" #!-" %31!+(-" -!:+(" !-" 1+N-" 1(4;!-" 8!*-1+C$" 34%" $*1(+;+(1%<=!" ;+(1(+*%13+%6" #!" ;%--%#!"("#!"7313+!"-!:+("%"6$*/%";+(-(*1(>" L!" (;$-C#$!" -($-" N*+6*AS)-0" (4" ;!38!-" 4$*31!-" 8/(B%4!-" %" %1+%2(--%+" !" ;%--%#!" *!"(-8+$1C+$!"#%""*4)'6('C*-70"!";+(-(*1("#%" (53$;%" 53(" %--$-1(" ,-" 7$64%B(*-0" !" 7313+!" #%" -%6%" #(" (#$<=!" (" #%" #$+(<=!" #%" !"#" (0" *34%" %496B%4%" 1+%*-B+(--!+%0" 1!#%-" %-" (1%;%-" #(" ;+!#3<=!" #%" -@+$(" 8!4;%+(8(4" %!" :$F%++!" #(-4!+!*%+" #!-" 1(4;!-" #(" %<=!>"U"2%6!+"#%"4(1%6$*B3%B(4"!83;%"34" 63B%+" 43$1!" 8!*8+(1!" *%" 2$%B(4" #!-" #!$-" %1!+(-0" 53(" %8%:%4" ;!+" -(+" 8!*-34$#!-" ;(6%")%81S*8$%"#!";+!#31!"53("-("7%:+$8%"(4" 1(4;!"+(%60"%!-"!6/!-"#!"(-;(81%#!+>

“O QUE É QUE VOCÊS ESTÃO A FAZER?! RESPEITEM O GUIÃO!”


4!#(6%*#!"8!4"%"-$*B36%+$#%#("#%"-3%"2!F" !" (-1%#!" #(" $*-%1$-7%<=!" #(" ,%$-+.%" (" #(" !"#$%>" T" +(83;(+%<=!" #(-1(" -A4:!6!" F&F" #!-"%*!-"g'"@"7($1%"P"53%-("(I863-$2%4(*1(" P"#(2$#!","6(1+%"#("C-(&1'@5G00"53("8!4(<%" ;!+" $63-1+%+" %" 73B%" #!-" ;+!1%B!*$-1%-" (4" #$+(<=!>>>%" 6%#!" *(*/34>" T" 2!*1%#(" #(" ;%+1$+";%+%"!31+!"63B%+0"%"(2%-=!","-!6$#=!0" %" +(83-%" #(" 53(4" 6/(-" 53(+" #%+" %" 4=!G" 34%" 2$%B(4" (++%*1(" (" 8!*#(*%#%" 53(" 1(4" -(4;+(" *%" :%-(" !" (-;A+$1!" *!-196B$8!" #(" C+"*+-D)3>" L=!" @" ;!+" %8%-!" 53(" %" 7$B3+%" #!" :%+:($+!" ;(+#$#!" (*1+(" \+%B%" (" L!2%" h!+53(0" %8%:%" ;!+" -(+" $*8!+;!+%#%" *!" (;$-C#$!" -($-0" *34%" (-;@8$(" #(" 6$4:!" V #(6A+$!" !*A+$8!0" 8!4" !" #(-AB*$!" #(" 8!*#3F$+" !-" /(+C$-" %" :!4" ;!+1!>" L(-1%" 4$+%B(4" 8!6(1$2%0" C+"*+-D)3" %:+%<%" !-" %1!+(-" 8!4" !-"-(3-"(*-$*%4(*1!-"53("-=!";+(8$-%4(*1(" %-" 6(1+%-" #%" 83+1%" #$-8!B+%7$%" #!" 8%*1!+0" 7%6%#%-"("1+%31(%#%-"*34%"(I1(*-%";6%*A8$(" T6(*1()%*%>" T" ;+(-(*<%" #!" 8%*1!+" i$*/!1!" +(7!+<%" 1%4:@4" !" ;%+%6(6$-4!" 8!*1$*3%#!" ," !"#$$%#&" #(" 4%5)"%0" 8!4!" -(" _%#(-" (6(2%--("C+"*+-D)3","H(++%"#(-#("!"43*#!" #!-"4!+1!-0"%7$4"#("$*1(+7(+$+"*!"83+-!"#!-" /(+C$->" ,%$-+.%& /+00*$(1%$" :%1$F%" %" -3%" %31!8%+%2%*%"#("R*57F-&0"53("*%"6$*B3%B(4" _!4@+$8%" -(+2(" 8!4!" ;+(S4:36!" ," 2$%B(4"

34" #(2%*($!" (1(+*!" (" #(%4:36%*1(>" L!" !$1%2!" (;$-C#$!" !-" ;+!1%B!*$-1%-" %8%:%4" ;!+" -(+" 6$:(+1%#!-" #%" R*57F-&0" 53%*#!" !" 2*(#).& !%"()3" %" 8!4;+%" ;!+" 8$*53(*1%" 4$60" -($-8(*1!-" (" -(1(*1%" (" *!2(" (3+!-" (" 8$*8!" 8N*1$4!-" D53%*1$%" ;+(8$-%" ;%+%" 1(+4$*%+" %" -@+$(E>" i3$1!" ," $4%B(4" #(" _(+4(-0" 2*(#).& !%"()3" +(-B%1%M!-" #%" J*$*7%" 4C2(6K" (" 6$:(+1%M!-" #%" -@+$(" (" #%" 4(-4A--$4%" !#$--($%" 53(" !-" 4%*1(2(" (*83++%6%#!-"*34%")!+*%#%"-(4"7$4>

#!-"%1!+(-"%1+%2@-"#("34%"-@+$("#("(2(*1!-" (I%B(+%#!-"(0"%8$4%"#("13#!0"#(-%+1$836%#!-" #%-" -3%-" 2$#%-" ;%--%#%->" T" O%6j;-!" P" *%" 4$1!6!B$%" B+(B%" P" @" %" 7$6/%" #!" H$1=" T16%-0" 53(" ;+(*#(3" k6$--(-" #3+%*1(" -(1(" %*!-" *%" -3%" $6/%0" !7(+(8(*#!M6/(" %" $4!+1%6$#%#(>" d" %--$4" 86%+%" %" 7!+4%" 8!4!" %" %6(B!+$%" 73*8$!*%0" !*#(" %" %31!8%+%2%*%" +(;+(-(*1%" %"7$B3+%"7(4$*$*%"53(";+(*#("!-"#!$-"/(+C$-" (" !-" %7%-1%" #%-" -3%-" 7%4A6$%-" (4" 1+!8%" #("

T" #%#%" %613+%" !" ;+!#31!+" D6*+(%& :%0"*(#)3E0" %*3*8$%" 53(" @" *(8(--9+$!" 8/%4%+"!"'#$%&E%@)3";%+%"-%62%+"%"-@+$(>" d" #(-1%" 7!+4%" 53(" *!" -(B3*#!" (;$-C#$!" %;%+(8(" !" 1(+8($+!" (6(4(*1!0" 53(" 1(*1%" %" 1!#!" !" 83-1!" B%*/%+" ;+!1%B!*$-4!" (" 1+%*-7!+4%+" !" #3!" #(" ;+!1%B!*$-1%-" *34" 1+$!>" O!*1+%" %" 2!*1%#(" #(" !"#$%" (" #(" ,%$-+.%0" !" '#$%" $*2%#(" !" -)(" 8!4" !" -(3" (B!"("1(*1%"-!:+(--%$+0"$*1(+;+(1%*#!"29+$!-"

?%+%" %6@4" #%" O%6j;-!" (I$-1(4" !31+%-" 4(*<R(-" _!4@+$8%-" P" %6B34%-" 4%$-" (2$#(*1(-" #!" 53(" !31+%-" P" -(*#!" !" 53$*1!" (;$-C#$!" $*1($+%4(*1(" #(#$8%#!" %!" $*(-;(+%#!" %;%+(8$4(*1!" #%-" -(+($%->" L%" 4!#(+*$F%<=!" #!-" 8S*!*(-" 4$1!6CB$8!-0" %-" -(+($%-" %:%*#!*%4" %-" +!8/%-" (" -!:(4" %" :!+#!" #(" 34%" N&54-:*=)<" ;=!" #(" 7!+4%0" %1+%$*#!" !-" 1+$;36%*1(-" *=!" 8!4" 8S*1$8!-0" 4%-"8!4"98$#!>"!"#$$%#&0";%+%"%6@4"#("1!#!" !")!B!"#("(-;(6/!-0"@"1%4:@4"34%"%#%;1%<=!" 7313+%#%" #%" (;!;($%" #(" 4%5)"%0" 53(" 1+%*-7!+4%" (" #(7!+4%" 4!#(6!-" 7%8$64(*1(" +(8!*/(8$#!-"*!"#!4A*$!"3*$2(+-%6$F%#!"#%" 6$1(+%13+%"U8$#(*1%6"i!#(+*%>"

;%;@$-" 53(" #(" %6B34%" 7!+4%" -(" 8+3F%4" 8!4" %" /$-1C+$%" ;+$*8$;%6>" L!" %*7$1(%1+!0" (6(" 7%F" %" -3%" ;+$4($+%" %;%+$<=!" 8!4!" ;+!2$*8$%*!"(-1+9:$8!"D!"O$86!;("?!6$7(4!E0" 53(" 1(*1%" -%62%+" !" (-;(19836!" #!" !"#$%" 8!4" %" -3%" ;(+7!+4%*8(>" T" ;%+1$+" #(-1(" 4!4(*1!0" !" %1!+" 2%$" %--!4%*#!" 8!4!" ;(<%" #(-(-1%:$6$F%#!+%" (" *34%" /$;(+:!6$F%<=!" #%"-3%";(+-!*%6$#%#(0"(*1+(B%M-("#("7!+4%" (I8(--$2%" %" 1!#!-" !-" ;%;@$-" ;%+%" %68%*<%+" !" %3B(" 7$B3+%1$2!" #!" *;(6<=>" X(;!$-" #!" (-1+9:$8!0" #!" (4;+(B%#!" #(" 4(-%0" #!" ;!6A8$%0"#!"8!4%1!-!"("#!"i(I$8%*!0"!"'#$%& @" 8!*2$#%#!" %" #!:+%+" 34" %*$4%6" ;%+%" 34" #(-(*/!M%*$4%#!>"T!"1+%*-;!+"%-":%++($+%-" #%" +(%6$#%#(0" %8%:%" ;+(-!" *!" ;%;(6" #(" B!+$6%" (" 2%$" 2$2(+" ;%+%" !" T*>&;*' #*+4>" ?%+%" %6@4" #!" '#$%& E%@)3" %" -@+$(" 8!*1%" 8!4"%";%+1$8$;%<=!"#(":*1+&!.+$;%0"=+".+& 2+;*)." (" =+5+$F0" 53(" %8($1%4" !-" ;%;@$-" 53("6/(-"-=!";+!;!-1!-G"$*1(+;+(1%+(4M-("%" -$" 4(-4!-0" *=!" (I%1%4(*1(" 8!4!" (6(-" -=!0" 4%-"8!4"!"2!634("%8+(-8$#!"#%"8%+$8%13+%>"" T!" 8!*1+9+$!" #(" 53%653(+" !31+!" ;+!#31!" 1(6(2$-$2!0" %" 2(+#%#(" #%" !"#$$%#&" P" -()%" (6%" 7$88$!*%#%" !3" *=!" P" *=!" -(" (*8!*1+%" *%" +(#!4%" #!" %;%+(6/!" ;%+1$836%+" (" $*1+%*-7(+A2(6" #%" 8+$%<=!>" ?(6!" 8!*1+9+$!0" (6%" 2$2(" 8!4" %" ;%+1$8$;%<=!" #!" (-;(81%#!+>" L%"+(83-%"#("34%"6$*/%"*%++%1$2%"869--$8%0" %" -@+$(" !;1%" ;!+" 8!*-1+3$+" 34" !:)(1!" 83613+%6" 53(" +(76(1(" 34%" @;!8%" *%" 53%6" !" (I8(--!" #(" $*7!+4%<=!" 4(-86%" 1!#!" !" 1$;!" #("6$*B3%B(*-"("#("7!+4%1!-"*34%"-C"8!$-%>" T" " %4:$2%6N*8$%" (*1+(" %" %31!M#(;+(8$%<=!" 8!6(1$2%"("%"4(6%*8!6$%"#%"1+%2(--$%0"7%F(4" #(-1%" !"#$$%#&" 34%" !:+%" $++(;(1A2(6" *%" 7$8<=!";!+13B3(-%>

,/#0%.1%,,9


BRUNO NOGUEIRA E G O N Ç A L O WA D D I N G T O N , P R O TA G O N I S TA S E C R I A D O R E S DE UMA ODISSEIA ON THE ROAD. COMO SURGIU A IDEIA PARA A “ODISSEIA”? ,%$-+.%&/+00*$(1%$&G,/HI"Q6("(I;6$8%"43$1!":(4>>>" !"#$%& '%(#)*"+& G!'HI" W3+B$3" 53%*#!" 1(+4$*94!-" !" '()#*+, &, -&#.>" Q3" (" !" ,%$-+.%" 1A*/%4!-" 2!*1%#(" #(" 8!*1$*3%+"%"7%F(+"%6B34%"8!$-%")3*1!-0"34"#$%"7!4!-")%*1%+" ;%+%" 7%6%+" -!:+(" (-1%" ;!--$:$6$#%#(" (" (*1=!" 8!4(<94!-" %" 8+3F%+" 29+$%-" 8!$-%->" Q3" 1$*/%" %8%:%#!" #(" 7%F(+" 34%" 2$%B(4" #(" %31!8%+%2%*%" ;(6!" ;%A-0" (" !" ,%$-+.%& 1$*/%" 29+$%-" $#($%-" (4" 4(*1(" 53(" 53(+$%" #(-(*2!62(+" 8!4$B!>" L%" 8!*763N*8$%" #(" 13#!" $-1!" -3+B$3" %" !"#$$%#&>" O!4" !" 8!*8($1!" 4%$-" !3" 4(*!-" #(7$*$#!0" )3*194!-" !" 6*+(%& DY3(#(-E"("8!4(<94!-"%"%;+!73*#%+"!";+!)(1!>"" ,/I" HA*/%4!-" 8!4!" :%-(" 34%" /$-1C+$%" *%" 53%6" #!$-" %4$B!-" ;%+1(4" (4" 2$%B(40" (-1$6!" +&*>' 0&,6)>" LC-" $*$8$%64(*1(" A%4!-" 7%F(+" 34%" 8!$-%" 43$1!" 8%-($+%0" 6(292%4!-" 34%-" 8S4%+%-" 8!**!-8!" (" ;!38!" 4%$->" i%-" #(;!$-"%53$6!"8!4(<!3"%"B%*/%+"34%"#$4(*-=!"34":!8%#!" %--3-1%#!+%"("8/(B%4!-","8!*863-=!"#("53("1A*/%4!-"53(" 1(+"13#!"8!*1+!6%#!> !'I" T1@" ;!+53(" $-1!" %!" $*A8$!" *=!" (+%" ;%+%" -(+" 34" ;+!#31!" ;%+%" 1(6(2$-=!>" ]3%*#!" *C-" 1$2(4!-" %" $#($%" #(" 7%F(+" %" !"#$$%#&0" (+%" 34%" 8!$-%" 53(" 53(+A%4!-" 7%F(+" $*#(;(*#(*1(4(*1(" #(" %6B3@4" ;(B%+" *$-1!" !3" *=!>" i%-" #(;!$-" /!32(" 34" $*1(+(--(" #%" ;%+1(" #%" !"#0" !" 53(" ;%+%" *C-" 7!$" C;1$4!>" LC-" 53(+A%4!-" 7%F(+" 34" ;+!)(1!" -(4" +(-1+$<R(-0" *!" 53%6" ;3#@--(4!-" 8+$%+" ," 2!*1%#(" -(4" *$*B3@4"%"#$F(+G"Jh-1!"*=!"7%F"-(*1$#!>K" TER CARTA-BRANCA PARA EXPERIMENTAR ALGO TÃO DIFERENTE NA FICÇÃO PORTUGUESA É MUITO RARO. CONSIDERAM-SE UNS PRIVILEGIADOS? ,/I"h-1!"@"%"(1(+*%"#$-83--=!>"Q3"-(*1$M4("%"7%F(+"%53$6!" 53(" (3" %8/!" 53(" #(2(" -(+" -(+2$<!" ;^:6$8!>" L!" O$*(4%" (" *!" H(%1+!" !-" -3:-A#$!-" -=!" 31$6$F%#!-" *%" ;+!8+$%<=!" #!" 1+%:%6/!"#("%31!+>"L%"H(6(2$-=!0"53(+"-("B!-1("53(+"*=!0"

12 DVRG

%" !"#$$%#&" @" -(+2$<!" ;^:6$8!>" _!32(" 34%" %;!-1%" *34" ;+!#31!" %31!+%60" 53(" ;!#(" *=!" 73*8$!*%+" %B!+%" 4%-" 2$+" %" 1(+" 34%" +(;(+83--=!" ;!-$1$2%" *!" 7313+!0" !3" ;(6!" 8!*1+9+$!0" -(+" :(4" +(8(:$#%" %B!+%" (" #%53$" %" 2$*1(" %*!-" *=!"-!:+(2$2(+> !'I" L(-1(" 1+%:%6/!" /!32(" 34%" %1$13#(" (B!A-1%0" *!" :!4" -(*1$#!>" Q-192%4!-" %" 7%F(+" %53$6!" 53(" B!-1%4!-" #(" 2(+>" T8/!"53("-C"8!4"(-1%"1+%*-;%+N*8$%"@"53("%";+!#3<=!"#(" *!2!-" 8!*1(^#!-" ;!#(" 73*8$!*%+0" ;!+53(" -(" 7!+4!-" )!B%+" ;(6!"-(B3+!"("7%F(+"%53$6!"53(")9"-%:(-"53("73*8$!*%"8!4" !";+!;C-$1!"#("%68%*<%+"4%$-";^:6$8!0"(-1%4!-"%"1+%:%6/%+" ;(6!-"4!1$2!-"(++%#!->"Q"%53$"1!#!-"*C-"1+%:%6/94!-";(6!" 53("8!*-$#(+%4!-"!"4!1$2!"8(+1!G"#%+"4%+B(4";%+%"(++!0" 53("@"%6B!"53("-C"!"-(+2$<!";^:6$8!";!#("#%+>"Q"%"!"#"1(4" 53("#%+"(-;%<!"%!"(++!>" DE REPENTE É-NOS APRESENTADA UMA FICÇÃO ONDE O BRUNO FAZ DE BRUNO, O GONÇALO FAZ DE GONÇALO, E VIVEMOS UMA MEIA VERDADE. COMO FOI ESCREVER ESTAS DUAS PERSONAGENS? ,/I"a!$"43$1!"798$6>"]3%*#!"1(4!-"*!"8(*1+!"#%"/$-1C+$%" 1+N-" %+B34(*1$-1%-" 53(" 1N4" !-" *!--!-" *!4(-" 4%-" 53(" (-1=!" %" 1(*1%+" 8+$%+" 34%" -@+$(" (" -$4361%*(%4(*1(" %" (53$;%"(-19"%"1(*1%+"8+$%+"!"53("7!$"(-8+$1!>>>1!+*%M-("798$6" :+$*8%+" 8!4" (--(" (*B%*!>" k1$6$F94!-" %6B34%-" 8!$-%-" *!--%-0";%+%"%6@4"#%"$4%B(4"("#!"*!--!"*!4(0"("#("+(-1!" 7!$" 8+$%+" !" 8!+1(" ;%+%" %" 7$8<=!>" T" ;%+1$+" #!" 4!4(*1!" (4" 53("!"!"#$%"@"!"!"#$%"("!",%$-+.%"@"!",%$-+.%0"(3"%1@" ;!#$%"#$F(+"53("1(*/!"34"134!+"!3"53("%*#!"#("U)++*+60" !3" 53(" -!3" %+53$1(1!0" 53(" +(-361%+$%" -(4;+(" #(*1+!" #!" 53(" @" 8+$%#!" -!:+(" %" +(%6$#%#(>" Q--(" (*B%*!" (+%" 798$6" #(" 8+$%+0" !" 53(" (+%" #$7A8$6" (+%" 8+$%+" %-" !31+%-" /$-1C+$%-" (" %-" !31+%-";(+-!*%B(*->"" !'I" Q3" %8/!" 53(" 53%*#!" 13" ;R(-" !" 1(3" ;+C;+$!" *!4(" %" 7%F(+" %-" ;(+-!*%B(*-" !" 6%#!" ,&7)1+" #%-" ;(--!%-" @" #(-;(+1%#!0" ;!$-" (-1=!" ," (-;(+%" #(" 2(+" 34" :!8%#$*/!" #!"


4(3"43*#!""("34":!8%#$*/!"#!"43*#!"#!",%$-+.%0"("#!" 6*+(%"("#("1!#%-"%-";(--!%-"53("(*1+%4>"i%-"@"34%"7%6-%" $63-=!" ;!+53(" (-19-" %" 7%F(+" 34%" ;(+-!*%B(40" 43$1%-" #%-" 2(F(-" *!-" %*1A;!#%-" #%53$6!" 53(" %-" ;(--!%-" (-1=!" ," (-;(+%>" H%*1!"53("!";+$4($+!"("!"-(B3*#!"(;$-C#$!"53("-=!"4%$-" ;(-%#!-0" 4%$-" 7!+1(-0" %8!*1(8(4" ;+(8$-%4(*1(" ;%+%" 8!*1+%+$%+"13#!"%53$6!"53("%-";(--!%-"(-1%2%4","(-;(+%>" ?%+%" *C-" (+%" 43$1!" $4;!+1%*1(" 8!*1+%+$%+0" *=!" ;!+" 1($4!-$%0" 4%-" ;!+53(" /%2$%" %" (I;(81%1$2%" #(" 53(" A%4!-" +(B+(--%+"8!4"34%";%6/%<%#%"#!";+$*8A;$!"%!"7$4>"W(*#!" (3"("!",%$-+.%"%";+!1%B!*$F%+"("%"(-8+(2(+"%"!"#$$%#&0" %$*#%" ;%+%" 4%$-" 8!4" %" /$-1C+$%" #!" '()#*+, &, -&#.0" (+%" 43$1!" $4;!+1%*1(" ;%+%" *C-" (-1%:(6(8(+" %-" +(B+%-" *34" ;!*1!" !;!-1!0" ;%+%" #(;!$-" 8!*-(B3$+4!-" +(8!*-1+3$+" %" 8!4@#$%>" H(+$%" -$#!" 43$1!" 4%$-" 798$6" 8!6!8%+" (-1%-" #3%-" ;(+-!*%B(*-"*34"8%4$*/!"(++%*1("6!B!"*!"$*A8$!0"(";lM6%-" %"7%F(+"13#!"%53$6!"53("%8%:%4";!+"7%F(+"*!"53$*1!"("*!" -(I1!"(;$-C#$!>>>4%-"*=!"-(+$%"1=!"$*1(+(--%*1(>" A AUTOCARAVANA CALYPSO SURGE COMO UMA TERCEIRA PERSONAGEM. É UMA PEÇA FUNDAMENTAL NO PUZZLE? ,/I" T" 2$%B(4" #%-" #3%-" ;(+-!*%B(*-" (-19" $*1$4%4(*1(" 6$B%#%" ," %31!8%+%2%*%0" 4%-" %*1(-" #(-1%" %2(*13+%" 8!4(<%+0")9"#(7$*$%"%"/$-1C+$%"#("34%"#(6%->"U",%$-+.%" 1(2(" %" $#($%" ;(+(B+$*%" #(" (*1(++%+" 1!#!" !" -(3" #$*/($+!" *34%" %31!8%+%2%*%" ;%+%" 1(+" 34%" 8%-%" (-1%8$!*%#%" ," ;!+1%"#%"8%-%"#%"436/(+"("#!-"7$6/!->"X(;!$-"(*1(*#(4!-" 53(" (6(" (-19" 8!4;6(1%4(*1(" (*1(++%#!" (4" #A2$#%-" ;!+" 8%3-%" #%" %31!8%+%2%*%>" i%$-" 1%+#(" !-" #!$-" %8%:%4" ;!+" -(" %;(B%+" 43$1!" %" (6%0" B+%<%-" %" (-1%" 2$%B(4" #(" %31!#(-8!:(+1%0" #(" %4$F%#(>" T53$6!" %8%:%" ;!+" -(+" 34%" (-;@8$(" #(" %4$F%#(>" O!4!" 1A*/%4!-" -(4;+(" %" !"#$$%#&" #!"4%5)"%"(4"-3:1(I1!0"+(-!62(4!-"%1+$:3$+M6/("!"*!4(" R*57F-&>" T" O%6j;-!" @" 34%" ;(+-!*%B(4" $4;!+1%*1(" *!" 6$2+!0" ;!+53(" @" 53(4" ;+(*#(" k6$--(-" #3+%*1(" -(1(" %*!-" !3" 4%$-0" !7(+(8(*#!M6/(" %" $4!+1%6$#%#(>" U" _(+4(-" *(B!8$%" (4" *!4(" #(" m(3-" %" -3%" 6$:(+1%<=!0" 53(" @" %53$6!"

14 DVRG

53("%8!*1(8("*!"(;$-C#$!"!$1!G"!"2*(#).&!%"()3"6$:(+1%M M!-" #%" R*57F-&>" T!" 4(-4!" 1(4;!" (I$-1(" %" :+$*8%#($+%" #(" 6/(" %1+$:3$+4!-" 34" *!4(" 8!4!" -(" %1+$:3$" !" *!4(" %" 34" :%+8!>" ]3%*1!" ," $4%B(4" #%" 8%+%2%*%0" *C-" 63194!-" ;%+%"53("7!--("(-1%0";!+53("8!4"34%"!31+%"*=!"A%4!-"1(+" 1%*1%" 7!+<%" *%" $4%B(4>" ?%+%" %" /$-1C+$%" 1A*/%4!-" 53(" %" +(;+(-(*1%+" 8!4!" 34" (6(4(*1!" 7(4$*$*!0" *=!" @n" Q" (--%" $4%B(4" @" 43$1!" 7!+1(" (" 2%$" B%*/%#!" ;(+-!*%6$#%#(" %!" 6!*B!"#!-"(;$-C#$!->" !'I" Q6%" @" 34%" ;(+-!*%B(4" 1=!" $4;!+1%*1(" 8!4!" %-" *!--%->" ?!+53(" B+%*#(" ;%+1(" #%" %<=!" ;%--%M-(" #(*1+!" #%" %31!8%+%2%*%>" O!4!" @" 34" (6(4(*1!" ;+(#!4$*%*1(0" 1$*/%" #(" 7%81!" 53(" -(+" 43$1!" 8%+%81(+A-1$8%>" ?!+" 4%$-" (-1+%*/!" 53(" ;!--%" ;%+(8(+0" /!32(" 4(-4!" 34" 8%-1$*B" #("%31!8%+%2%*%->"Do$-!-E"Q-1%";%+(8(3M*!-"34%"(-8!6/%" C:2$%0" ;!+53(" @" 34" (I%B(+!" (" )3-1$7$8%+$%" !" 7%81!" #(" !" ,%$-+.%"1(+"(-1!$+%#!"1!#!"!"#$*/($+!"*(6%>" ,/I"Q-1%"1(4"8!4;31%#!+"#(":!+#!"(":%+>"Do$-!-E NA ESCRITA DO ARGUMENTO, CRIAVAM MARGEM PARA IMPROVISO? !'I" L=!" /!32(" 43$1%>" X(2!" 8!*7(--%+" 53(" %53$" /!32(" ;!353A--$4!" $4;+!2$-!>" ?!+" 2(F(-" ;!#$%" %8!*1(8(+0" 1(+4!-" 34%" $#($%" ;%+%" 34%" !3" !31+%" 8(*%" #3+%*1(" %" B+%2%<=!" (" %61(+92%4!-" 34" ;!38!" %" (-1+313+%>" i%-" *=!" /!32(" $4;+!2$-!" 8!4!" *!" '()#*+, &, -&#.0" (4" 53(" (I$-1$%4":6!8!-"#("V*0'M)--6&<> ,/I& L!" '()#*+, &, -&#." %8!*1(8(3" 34%" 8!$-%" B$+%>" L!" -(B3*#!"#$%"#("B+%2%<R(-"(*1(*#(4!-"53("*=!";!#A%4!-" -(B3$+" !" B3$=!" ," +$-8%0" ;!+53(" %-" 8(*%-" 7$8%2%4" 43$1!" 6!*B%->"O!*2!8!3M-("34%"+(3*$=!"#(";+!#3<=!"8!4"1!#!-" !-" %1!+(-" (" !" ^*$8!" 8+$%#!+" 53(" 69" (-1%2%" (+%" !" !"#$%>" Q*1=!"#(8$#$3M-("53("8%#%"8(*%"#!"B3$=!"-(+2(+$%"%;(*%-" 8!4!"+(7(+N*8$%>"Q"(+%"%--$4"53("1$*/%"53("-(+> !'I"W$40"-$4>>> ,/I" Q3" %8/!" 53(" /!32(" 4(-4!" 43$1!" ;!38!" $4;+!2$-!" *%"!"#$$%#&>"k4%"8!$-%"(*B+%<%#%"@"53("*C-0"%!"6(+4!-" !-" B3$R(-0" *=!" -%:A%4!-" :(4" !" 53(" A%4!-" 7$64%+" (" 8!4!"


$%" 7$8%+" 7$64%#!>" i%-" #(;!$-0" *%" 4!*1%B(40" 7$894!-" 43$1!"$4;+(--$!*%#!-"%!"2(+"53("1!#%-"%53(6%-"*3%*8(-" 7%F$%4";%+1("#("34"1!#!>"T-";(+-!*%B(*-0"%-"#$-83--R(-" (*1+("*C-"!-"#!$-"("(*1+("%"(53$;%0"%-"29+$%-";(+-!*%B(*-" #!" '#$%& E%@)3>>>7!$" 13#!" ;(*-%#!0" (-8+$1!>" Q" +(-361%" 43$1!":(4>"H(4"43$1!"%"2(+"8!4"%"53%6$#%#("#!-"%1!+(-" 1%4:@40"53("(+%"43$1!"7!+1("("1!#!-"(6(-"7$F(+%4"%53$6!" 53(" 6/(-" 7!$" ;+!;!-1!>" ?!+" 2(F(-" 1%4:@4" #%2%4" $#($%-" 4%-";!+"*!+4%"-(B3$%4"!"B3$=!","+$-8%> PORQUÊ CONVIDAR O TIAGO GUEDES PARA ESCREVER COM VOCÊS E REALIZAR A SÉRIE? !'I&?!+53("*=!"/%2$%"4%$-"*$*B3@4>>>D+$-!-E ,/I" U" ;*-(6<=" 7!$" 4(-4!" ;(+7($1!" (" (3" 53%*#!" #$B!" ;*-(6<=" @" ;!+53(" $-1!" (+%" 34%" -@+$(" #(" %6B34%" 7!+4%" ;(--!%60"#("#!$-"%4$B!-"53("2=!"#("2$%B(4>"k4"1(+8($+!" (6(4(*1!" 8!4!" 8+$%#!+" 1$*/%" #(" -(+" 34%" ;(--!%" 53(" -!3:(--("1+%:%6/%+"(4"(53$;%0"34"%4$B!>>> !'I"O%+(8%p"Do$-!-E ,/I"k4":!4"8%+(8%0":!%"!*#%>"Do$-!-E !'I" U" ,%$-+.%" )9" 1$*/%" 1+%:%6/%#!" 8!4" !" 6*+(%" DY3(#(-E"%6B34%-"2(F(->"Q3"1$*/%"%8%:%#!"#("1+%:%6/%+" 8!4"(6("*34%";(<%"#("H(%1+!"("1%*1!"(3"8!4!"!",%$-+.%& B!-1%4!-" 43$1!" #(6(0" ;!+1%*1!" *=!" 7!$" ;+(8$-!" ;(*-%+" 43$1!>"?%+%"%6@4"#!"4%$-"(6("1(4"!"4(-4!"1$;!"#("B!-1!-" 53(" *C-" (" 1(4" 34%" 8!$-%" 4%+%2$6/!-%G" @" 53(" *!-" #($I%+" (I1+%;!6%+","2!*1%#(0"8!4!"%8!*1(8(";!+"2(F(->"LC-"1(4!-" !" ;+!:6(4%" #(" 2$%)%+" 34" :!8%#$*/!" (" $+" 6!*B(" #(4%$-" (" !"6*+(%"8!*-(B3(M*!-"(I;6$8%+"%1@"!*#("*%"+(%6$#%#("-(" ;!#("$+>"Q-1%"B(-1=!"@"43$1!":(4"7($1%> ,/I& T1@" ;!+53(" (6(" @" ;+!#31!+" %53$>" Q6(" @" #%" "*4)' 6(' C*-70" !3" -()%0" -%:$%" !" 8%4$*/!" 4%$-" C:2$!>" U" 6*+(%" 1(4"!-"#!$-"6%#!-"("-%:("6$#%+"8!4"!-"6$4$1(-0"-()%4"(6(-" 6$4$1(-"#("8+$%1$2$#%#(0"-()%4"6$4$1(-"7$*%*8($+!->" COMO APARECE O NUNO LOPES? !'I" ?%+%" )9" ;!+53(" !-" 1+N-" B!-1%4!-" 43$1!" #!" '#$%>"

H+%:%6/%4!-" :(4" 8!4" (6(0" %#4$+%4!M6!>" ?!+1%*1!>>>" -(*#!"(-1%"34%"/$-1C+$%"(*1+("#!$-"%4$B!-"7%F$%"-(*1$#!" (I$-1$+" %6B3@4" ;%+%" #(-(4;%1%+0" !3" -()%" %6B3@4" 53(" 7!--("%6$"34":!8%#!>>> ,/I"U";!*1!"#("#(-(53$6A:+$!"("53("2%$"%;%+(8(*#!>>> !'I" Q" #(-(-1%:$6$F%*#!" !3" (-1%:$6$F%*#!0" 8!*7!+4(" !" (;$-C#$!>"T53$6!"53("%8!*1(8("8!4"!"E%@)3"*%"!"#$$%#&0" @" 34" ;!38!" 8!4!" 34%" 63;%" ;!-1%" %" ;(+-!*%6$#%#(" #(6(>" U3" -()%0" !" '#$%" 8%#%" 2(F" 53(" 8!4(<%" %" ;+(;%+%+" 34%" ;(+-!*%B(40" 6(2%" %" ;+(;%+%<=!" %" 34" (I1+(4!" (" *C-" %8/94!-" 53(" -(+$%" 83+$!-!" %34(*1%+" !" 2!634(" #(--%" 8%+%81(+A-1$8%"("1!+*9M6!"*34%";(+-!*%B(4"53("(4"8%#%" (;$-C#$!" 6(2%" !" -(3" ;%;(6" %" 34" (I1+(4!>" Q" %53$6!" ;%--%" ;%+%"!"!31+!"6%#!"("%"#%#%"%613+%"!"E%@)3"#(-%;%+(8("*%" ;(+-!*%B(4>>> ,/I"?+$4($+!"!"(-1+9:$8!0"#(;!$-"(*1+%"(4"8!4%>"T8%:%" *!"4%8%8!>>> !'I"\+$*8%+"34";!38!"8!4"!"4@1!#!"#!"%1!+> DURANTE ESTA AVENTURA MUITOS FORAM OS CONVIDADOS QUE INTEGRARAM O ELENCO. AS PERSONAGENS FORAM ESCRITAS E CRIADAS PARA CADA UM DOS ATORES QUE AS INTERPRETAM, OU HOUVE ESPAÇO PARA AS ALTERAR DURANTE AS GRAVAÇÕES? !'I" LC-" 7%FA%4!-" 53(-1=!" #(" !32$+" (" #(" !-" #($I%+" 8!4;6(1%4(*1(" ," 2!*1%#(0" #(-#(" 53(" *=!" (-1+%B%--(4" %" (-1+313+%" #%" ;(+-!*%B(4>" T" 7!+4%" 8!4!" !-" #$96!B!-" (+%4"-(B3$#!-"(+%M*!-"34";!38!"$*#$7(+(*1(0"-("(+%"#$1!" 8!4!"(-1%2%"*!"B3$=!"!3"34";!38!"#$7(+(*1(>"L!"8%-!"#%" :*1+"D\6%*8!E"(6%"1(2("4%$-"6$:(+#%#(";%+%"%61(+%+"!"53(" (-1%2%" #(7$*$#!>" Q6%" ;+!;l-M*!-" #(-(*2!62(+" %" $#($%" #(" $*1(+;+(1%+"34%":*1+"53("*=!"%8+(#$1%2%"*!"B3$=!0"("53(" (-1%2%"8!*-1%*1(4(*1("%":!$8!1%+"%-"B+%2%<R(-0"6(2%*#!" $--!"%"34"(I1+(4!"#(>>> ,/I"W("4%1%+>" !'I" QI%1!>" Y+%*#(" ;%+1(" #%-" -$13%<R(-" 7!+%4" 8+$%#%-" 1%4:@4" *%" %613+%" 4%-" %" 6$*/%" :%-(" (I$-1$%>" i%-" -$40" /!32("-(4;+("(--%"6$:(+#%#(0"-(*#!"53("(+%"-(4;+("43$1!"

,/#0%.1%,,15


(-8+$1!0"8!6%#!",";(6("#%-";(--!%-"53("*C-"8!*2$#92%4!-> ,/I" ?!+" (I(4;6!0" *3*8%" +(-361%+$%" *(4" 8!4" !" '#$%0"

?!+13B%6>"L=!"2%+$%"43$1!>"]3%*#!"8!4(<94!-"%";(*-%+" *%" #3+%<=!" #%" !"#$$%#&0" %6B34%-" ;(--!%-" %;!*1%2%4"

*(4" 8!4" %" :*1+0" -(+(4" !31+!-" %1!+(-" %" 7%F(+(4" (-1(-" ;%;@$->"W=!";(+-!*%6$#%#(-"53("!";^:6$8!"8!*/(8(0"1%*1!"!" E%@)3"8!4!"%"!.+$;%>"W("7!--(4"!31+!-"%1!+(-"1A*/%4!-" #("%#%;1%+"!"B3$=!>"

;%+%" -($-0" !31+%-" ;%+%" !$1!>>>%*#%2%" /9" 2!61%" #(-1(-" *^4(+!->" i%-" %8%:94!-" ;!+" %8/%+" 53(" !$1!" (;$-C#$!-" -(+$%" !" $#(%6>" Q4" 8!*2(+-%" 8!4" %" !"#" *=!" /!32(" 53%653(+" !;!-$<=!0" %1@" ;!+53(" *C-" (I;6$8%4!-" 53(" (--(-" !$1!"(;$-C#$!-"8!*8(*1+%+$%4"53%6$#%#(>"T!"8!*1+9+$!"#!-" 1+(F(0"53("*=!"%8+(-8(*1%+$%"*%#%"%!"53("*C-"53(+A%4!-" 8!*1%+>"d";+(7(+A2(6"(I$-1$+"4(*!-"("4(6/!+0"#!"53("4%$-" ("#(-6%<%#!>"" Q" %8/94!-" 1%4:@4" 53(" %" -@+$(0" %!" -(+" 1=!" (-1+%*/%" (" #$7A8$6" #(" %:-!+2(+" %!" $*A8$!0" #$7$8$64(*1(" %*1(8$;%+$%" !" 53(" %-" ;(--!%-" ;!#(+$%4" ;(*-%+" %8(+8%" #(6%>" i%-" 34%" 8!$-%" ;%+(8$%" C:2$%0" @" 53(" 34" ;+!B+%4%" #(-1(-" (4" /!+9+$!"*!:+("$%"-(+"8%*8(6%#!"!3"%7%-1%#!"#!"4(-4!>" ,/I"T8/94!-"4(-4!"$*1(+(--%*1("$*863$+"(-1%"-$436%<=!" #!"8%*8(6%4(*1!"#%"-@+$(0"%"$#($%"#("1(+"%"(53$;%";(+#$#%" -(4" 8!*863A+(4" !" 1+%:%6/!0" %-" ;(+-!*%B(*-" 53(" 7$8%4" -(4"/$-1C+$%>>>"X("+(;(*1("7$8%4"1!#!-";+(-!-"*34"2%F$!" ("*=!"1N4";%+%"!*#("$+>" !'I"d"34%"7%8%"#("#!$-"B34(->"W$*1!"-(4;+("53("53%*1!" 4%$-" (I;6$8%-" 4%$-" (-19-" %" 8/%4%+" :3++!" %!" ;^:6$8!0" (" $--!"*=!"*!-"$*1(+(--%>"?!+"!31+!"6%#!"B+%294!-"13#!"*!" 2(+=!"#!"%*!";%--%#!0"53(+!"53("%-";(--!%-";(+8(:%4"53(" -(+$%"$4;!--A2(6"#("%*1(8$;%+"13#!"!"53("1(4"%8!*1(8$#!>" Do$-!-E ,/I" _!32(" %6B3@4" 53(" (-8+(2(3" JC-F)+*' *X.' )<(%&' G' &' !)5,*-'I1)';*<;)5*.'*=&+*';&0')-(*';&6-*'>*')-(+1(1+*A%&H' W*-'&-'=*Y&-')-(%&'(&>&-')0'(8-96+(')'G',)+%&H?K>"Do$-!-E !'I&JC';*<(*0'&'Z+[<>&5*'N65*'W&+)<*H?K>"Do$-!-E T-";(--!%-"*=!"-%:(4"!"53("@"%";C-M;+!#3<=!0"@"*!+4%60"(" @"-(4;+("8!4;6$8%#!";!+53("*C-"*3*8%"53$-(4!-"(I;6$8%+" 13#!>"?!+"!31+!"6%#!0"1(4!-"53("#%+"%6B34%"$*7!+4%<=!>

FORAM ANUNCIADOS TREZE EPISÓDIOS, MAS A SÉRIE TEM APENAS OITO. COMO SURGIU A IDEIA DE SIMULAR O CANCELAMENTO DA SÉRIE, ILUDINDO O ESPECTADOR COM A EXISTÊNCIA DE MAIS CINCO EPISÓDIOS? !'I" W3+B$3" ;+(8$-%4(*1(" ;%+%" 8+$%+" %53$6!" 53(" (-19" %" %8!*1(8(+" *(-1(" 4!4(*1!>" Do$-!-E" Q-1!3" /9" %6B34" 1(4;!"%";+(;%+%+"34"1(I1!";%+%";3:6$8%+"(4"+(6%<=!"%!" 7$*%6" #%" -@+$(0" ;!+53(" (3" -$*1!" %" 4(-4%" 8!$-%" 53(" -(*1$" 53%*#!" 1$2(" 53(" (I;6$8%+" J$%&.' &' W*+;&' T&+=)-' <%&' 0)' >)1' 0)-0&' 10' F&<(*FGK" D'()#*+, &, -&#.E>" T" -(*-%<=!" @" -(4(6/%*1(0" *C-" 53%*#!" 8+$94!-" (-1%" $#($%" )9" -%:A%4!-" 53(" $%" -(+" 34%" :!4:%" 53(" *!-" $%" (-1!$+%+" *%-" 4=!->" Do$-!-E" _9" ;(--!%-" 53(" %7$+4%4" J$%&' *;*B&1.' 3*Q' F*+()' >*')-(+*(G=6*K>"Q"%1@"7%F$%"%6B34"-(*1$#!> ,/I& T8/!" 34" (I%B(+!" %-" ;(--!%-" %8/%+(4" 53(" $-1!" (-19" 1=!" :(4" ;+(;%+%#!" %!" ;!*1!" #(" 1!#%-" %-" +(2$-1%-" (" 1(6(2$-R(-"*=!"1(+(4"%"!"#$$%#&"*%";+!B+%4%<=!>"Do$-!-E" T"4%61%"1!#%"%";(*-%+"JU-"B%)!-"8!*-(B3$+%4"53("1!#!-" !-" 4($!-" #(" 8!43*$8%<=!" !8361%--(4" %" -@+$(" *%" B+(6/%" 8!4!"(-1+%1@B$%K>"Do$-!-E !'I" T" 53(-1=!" #!-" !$1!" (;$-C#$!-" (-19" +(6%8$!*%#%" 8!4" 34%" -@+$(" #(" 8!$-%-" (" 8!4" !" !+<%4(*1!" 53(" 1A*/%4!->" i%-" %8$4%" #(" 13#!" (-19" 8!*#$8$!*%#%" %!" 1(4;!" 53(" 7!$" (-1%:(6(8$#!" ;%+%" 8!*1%+" (-1%" /$-1C+$%>" U" *!+4%6" -=!" 1+(F(" (;$-C#$!-" (" @" $--!" 53(" B(+%64(*1(" %8!*1(8(" (4"

,/#0%.1%,,17


18 DVRG


WWW.ARTEINSTITUTE.ORG

,/#0%.1%,,19


22 DVRG


! " # $ % &$ ' ( ) ( *

+,-./0-12+

O REALIZADOR (TIAGO GUEDES) E O PRODUTOR (FREDERICO SERRA) RECEBERAM A DIVERGE NOS ESCRITÓRIOS DA TAKE IT EASY, PARA FALAR UM POUCO SOBRE A SÉRIE PORTUGUESA META-HUMORÍSTICA. HÁ QUANTO TEMPO TRABALHAM JUNTOS?

Portanto foi uma escolha óbvia .

TIAGO GUEDES: Desde noventa e nove...

FS: Seria muito estranho não ser a TAKE IT EASY a produzir a

FREDERICO SERRA: Noventa e oito ou noventa e nove.

ODISSEIA .

QUAL FOI O VOSSO PRIMEIRO PROJETO?

TIAGO, COMO REALIZADOR COMO FOI TRABALHAR COM ESTA

TG: Uma curta-metragem chamada o RALO , que fez a sua

EQUIPA?

carreira festivaleira na altura. Foi um sucesso moderado que

TG: Correu tudo muito bem porque a equipa foi completamente

nos abriu muitas portas, surgindo o convite para fazermos...

construída à nossa volta. Foi uma escolha nossa.

FR: O telefilme ALTA FIDELIDADE , para a SIC .

FS: O realizador tem que ter sempre uma opinião na escolha

TG: Foi assim um pontapé de saída.

da equipa com quem trabalha. Quando o TIAGO diz que ela foi construída à sua volta, faz todo o sentido. Nós já trabalhamos

COMO

SURGIU

O

CONVITE

PARA

SE

JUNTAREM

A

ESTA

há muitos anos, já conheço o TIAGO e sei como é importante

“ODISSEIA”?

para ele o ambiente criado nas gravações. Se calhar há pessoas

TG: Surgiu de um convite feito pelo GONÇALO (Waddington)

que não dão tanta importância. Mas o TIAGO precisa de se

e pelo BRUNO (Nogueira), que me abordaram para me juntar

sentir confortável.

a eles, para desenvolver a ideia e escrever uma nova série

TG: Ainda para mais num projeto destes, muito duro em toda a

com o BRUNO. A Take it Easy surge depois, pela aproximação

produção. As pessoas se calhar não têm noção mas foi muito

do GONÇALO à Take it Easy , e eu faço parte da Take it Easy .

difícil de produzir esta série com o tempo e com o dinheiro que

,/#0%.1%,,23


3+,1,+/42 ! " # $ % & ' % (& 5'," +$ +) *+ 67%)'!%7

tínhamos ao nosso dispor. Atingir a qualidade do produto final

Take it Easy . Temos que perceber o que é que vai ser e em

representa um processo muito duro.

que condições, e se essas condições existem. Ficámos todos

FS: E esse foi um dos requisitos na escolha de cada elemento,

com muita vontade de continuar. O processo foi muito bom, o

ter esta endurance para este tipo de projeto. Foi muito discutido

sucesso foi fantástico...

o tipo de aventura em que nos íamos meter, uma manobra de

FS: Tendo em conta os nossos objetivos.

ciganos mas com o arcaboiço de uma equipa técnica que tem

TG:

que andar a acarretar, montar e desmontar material...

estávamos a fazer um objeto que ou se gostava muito ou não se

TG: E desmultiplicar-se em várias funções, tínhamos que fazer

gostava nada. Sempre sentimos isso. E depois deparámo-nos com

o nosso trabalho e representar. Para alguns foi uma novidade.

uma aderência muito superior ao que nós estávamos à espera. E

Outros já tinham alguma experiência como atores. Foi o fator

é gratificante perceber que há pessoas que gostam das mesmas

de peso na escolha de alguns elementos. Coincidentemente ou

coisas que tu gostas. Nós fizemos esta série muito ao sabor do

não, grande parte deles fazem parte da nossa equipa recorrente.

nosso gosto, do que gostamos de ver. E fomos exigentes nesse

Portanto, foram escolhas fáceis.

aspeto porque os nossos gostos vão de um espectro ao outro.

Foi

mesmo

muito

gratificante,

porque

sabíamos

que

Desde a coisa mais básica à coisa mais intelectual. E foi bom FREDERICO,

COMO

ANALISAS

A

TUA

EXPERIÊNCIA

COMO

perceber que as pessoas reagiram bem em todo o espectro.

PRODUTOR? FS: Eu já tinha produzido algumas curtas, nomeadamente do

SENTEM-SE UNS SORTUDOS POR TEREM TIDO TANTO TEMPO

GONÇALO (Waddington). Foram processos muitos tranquilos

PARA ESCREVER OS OITO EPISÓDIOS?

e controláveis.

FS: Eu posso dizer que...(risos)

Este foi o meu primeiro projeto de grande

envergadura, de grande notoriedade, no qual eu estive envolvido

TG: Aqui temos visões diferentes.

como produtor. E foi uma experiência muito gratificante. Não

FS: É que não foi muito tempo!

escondo que vivi meses com uma ansiedade muito grande. Para

TG: Não foi, é verdade...

mim foi de certa forma uma novidade, mas conseguiu-se levar

FS: Agora falo um pouco como testemunha e não como pessoa

a bom porto.

Estava muito bem apoiado por uma boa equipa,

diretamente envolvida no projeto. O processo de escrita desde o

acima de tudo pela diretora de produção, a ANDREIA (Nunes).

momento em que arrancou até começar a pré-produção foi muito

Contudo vivi com grande ansiedade todos os meses de produção,

curto. Porque estes três senhores não tiveram a vida dedicada

até à entrega do último episódio à RTP . Mas é um projeto que

só à escrita da série. Tiveram muito pouca disponibilidade para

vale por si. Fizesse o que eu fizesse, ele tinha pernas para andar.

o fazer até à entrada na pré-produção. Ainda houve muita coisa

TG: A ODISSEIA é um projeto novo. Novo na maneira como foi

afinada até ao fim das gravações e o tempo de produção, tendo

feito e novo no resultado. As perspetivas do que é que iria

em conta o nível de qualidade exigido, nunca foi suficiente.

ser e de como é que as pessoas iam reagir era um ponto de

Tivemos até que filmar mais uma semana que não estava

interrogação enorme.

prevista. E tínhamos que entregar a série até outubro de 2012...

PREVÊ-SE UMA NOVA TEMPORADA DA “ODISSEIA”?

programação.

TG: É muito difícil garantir seja o que for. Há uma vontade de

TG: Mas eu entendo a ideia de que tivemos muito tempo

continuar. Uma vontade minha, do GONÇALO, do BRUNO, da

para escrever a série. Porque desde o início até entregarmos

mas por acaso a RTP adiou a entrega, devido a alterações na

24 DVRG


,/#0%.1%,,25


os argumentos, passou-se muito tempo. Foram nove meses,

FS: Mas foi muito complicado!

mais ou menos, desde a primeira reunião. Mas não foram nove

TG: Sim, foi muito complicado. Não tive umas cenas mais

meses estritamente dedicados à escrita da série. Nós os três

difíceis do que outras...

reuníamos nos tempos livres de cada um, mas tínhamos tempo

FS: Porque eras o argumentista e realizador! (Risos)

para ir pensando na série e nesse aspeto foi um luxo. Mas eu

TG: Exato. Pude controlar esse processo, ao contrário de alguns

sinto sempre que foi pouco tempo, houve muita coisa feita à

elementos da equipa que sofreram um bocadinho mais. Mas é

pressa. Agora para o BRUNO, que tem que escrever diariamente

sempre muito difícil, para mim pelo menos. Não gosto muito de

para a TSF , isto foi uma brutalidade de tempo.

estar do lado de lá da câmara. Mas achei que na génese da ideia que tivemos, faria todo o sentido. Pelo GONÇALO e pelo BRUNO

JÁ TINHAM TRABALHADO COM O BRUNO E COM O GONÇALO?

eu tinha entrado mais na série.

TG: Nós os dois já tínhamos trabalhado com o GONÇALO. FS: Várias vezes. TG: Eu já trabalhei com o GONÇALO em Teatro. Com o BRUNO já tinha trabalhado há muitos anos atrás num telefilme. E em Teatro também.

FREDERICO, AO CONTRÁRIO DO TIAGO GUEDES NÃO ENTRAS

FS: É verdade, tu trabalhaste há muitos anos com o BRUNO num

NA SÉRIE COMO ATOR. PORQUE ESTA ESCOLHA DO TIAGO

telefilme. Ele era um miúdo!

RODRIGUES PARA INTERPRETAR O PRODUTOR?

TG: Sim, estava a começar. Devia ter uns dezanove anos.

FS: Porque não acreditavam em mim como ator. (Risos) O TIAGO RODRIGUES é um excelente ator e o papel do produtor

COMO VOS FOI APRESENTADA A IDEIA PARA A “ODISSEIA”?

aqui é muito proeminente. E o TIAGO RODRIGUES também é

TG: Então...o GONÇALO e o BRUNO vieram ter comigo com uma

produtor na vida real.

ideia que eles tinham. A ideia limitava-se a uma viagem, na qual

TG: No início a ideia era o FRED fazer o papel. Porque eram

os dois percorriam o país numa autocaravana. Isto era a base.

intervenções muito curtas. E também havia uma vontade muito

Depois juntei-me a eles e começamos a criar aquilo que hoje é

grande de conseguirmos incluir o TIAGO RODRIGUES no projeto.

a ODISSEIA .

E com a escrita do argumento, percebemos que a personagem do produtor ia ganhar um peso para o qual seria necessário

TIAGO, NA SÉRIE SALTAS PARA A FRENTE DA CÂMARA. FOI

um ator.

DIFÍCIL DE FAZER DE TI MESMO?

FS: E queríamos garantir qualidade. (Risos)

TG: Não, porque sou o realizador! (Risos)

26 DVRG


AS FILMAGENS DURARAM CERCA DE SEIS SEMANAS. QUAIS

materializado. Foi um processo muito longo de descoberta e de

FORAM OS MAIORES OBSTÁCULOS?

adaptação. Portanto...não consigo rotulá-lo. Não consigo dizer

FS: O maior obstáculo foi mesmo a mobilidade exigida nesta

exatamente o que é a ODISSEIA .

produção. Nós tínhamos que estar constantemente a mudar de

FS: É uma odisseia...(risos)

local, tínhamos um décor diferente por dia, situações diferentes

TG: E os episódios são todos diferentes, não há um igual a

em ambientes diferentes... Por isso a mobilidade que foi exigida

outro. E o espectador, quando acha que já está a entender

representava uma dinâmica difícil de controlar. Estávamos

a série, vem um novo episódio que te leva para um caminho

a trabalhar com muitas circunstâncias difíceis de prever. A

oposto.

produção tinha que garantir décors, garantir as pessoas e fazer

castings locais.

VOCÊS DESCONSTROEM SUCESSIVAMENTE ATOS DE CRIAÇÃO,

TG: E este processo torna-se fazível graças à escolha da equipa.

APRESENTANDO VÁRIAS CAMADAS INTERPRETATIVAS TANTO À

As pessoas certas para fazer isto. Nós estamos muito contentes

FRENTE COMO ATRÁS DAS CÂMARAS. ONDE TRAÇAM O LIMITE?

com o oitavo episódio porque é uma espécie de um elogio...

TG: Em lado nenhum. Traçámos no limite do que foi possível.

FS: De um agradecimento a toda a equipa.

Para nós sempre foi muito engraçada esta lógica da matrioska infinita. Nunca nos interessou mostrar um fim. Podemos recuar

NOS OITO EPISÓDIOS O ESPECTADOR DEPARA-SE COM SITUAÇÕES

– voltando à lógica da matrioska – até ao momento da escrita...

MAIS HUMORÍSTICAS E COM OUTRAS MAIS DRAMÁTICAS. COMO

FS: Até ao da RTP .

CLASSIFICAM ESTA AVENTURA?

TG: Até ao da RTP . Todas essas camadas são completamente

TG: O nosso grande objetivo foi sempre o de explorar novos

previstas e escritas. Portanto estamos a falar de uma ficção que

terrenos. A questão dos rótulos sempre foi muito difícil para

está sempre às voltas com a realidade. A partir do momento em

nós. Não queríamos fazer uma comédia comum. Não queríamos

que escolhes o BRUNO para fazer de BRUNO e o GONÇALO para

fazer um drama comum. Queríamos fazer um pouco de tudo. E

fazer de GONÇALO, e nós entramos enquanto autores, a coisa

foi isso que fizemos. Quando é para ser sério é para ser sério,

torna-se interminável. Nunca quisemos que ela fechasse. Nunca

quando é para ser melodramático, é melodramático. Mesmo

quisemos dizer: isto aqui é o fim. Eu pessoalmente, prefiro que

que seja para desconstruíres a seguir, tudo é feito de uma

fique sempre indecifrável. Numa fase posterior tivemos opções

forma séria. Nunca houve um olhar sobranceiro em relação a

na montagem da utilização de bloopers que aconteceram

nenhum dos temas e para nós foi sempre um OVNI. Agora já

realmente. Há coisas muito escritas e depois existem outras que

o entendemos melhor. Quando o escrevemos não entendemos

aconteceram efetivamente nas filmagens. E depois decidimos,

totalmente

na lógica da matrioska , incorporá-los no episódio. E a partir do

o

potencial

do

produto,

quando

o

vimos

,/#0%.1%,,27


28 DVRG


momento em que incorporas a verdade de um blooper numa verdade escrita, tudo é possível. Por exemplo no primeiro episódio, o BRUNO e o GONÇALO desmancham-se a rir no restaurante, no almoço dos avós do BRUNO. O que está escrito é que eu os interrompo, eles depois desatinam e dizem mal de mim...estava tudo escrito. O desmanchar-se a rir não estava. Tanto o espectador como nós próprios ficamos sem perceber onde é que está o limite. Isto foi sempre um dos nossos grandes fascínios por esta série. Esta transparência foi também um trabalho de enorme coragem, que só se consegue com a disponibilidade de um BRUNO, de um GONÇALO, de um NUNO LOPES e de todos aqueles que entraram. Porque foi tudo escrito mas há ali partes em que já não entendemos se eles são mesmo assim ou não. Isto é um novelo interminável. COMO ANALISAM O PANORAMA TELEVISIVO ATUAL? TG: Eu não consumo muita Televisão. Francamente...do pouco que vejo, quer-me parecer que os programas são frágeis do ponto de vista da escrita. Nós temos muitos bons atores, bons técnicos, bons realizadores, mas sinto que na escrita há uma necessidade de tratar o público com mais respeito. É espetacular que a RTP tenha embarcado numa viagem como o

ODISSEIA , mais nenhum canal o faria. Foi um voto de confiança muito grande. FS: Eu tenho muito medo que a RTP seja privatizada. Não só pelos meus projetos mas pelo que isso possa representar para um país: o não ter televisão pública. E sinto-me um refém das supostas audiências...que é um erro. As audiências são as televisões que as criam. TG: Temos que ter esperança e continuar a fazer coisas originais, que nos identifiquem enquanto povo. FS: E chegar às pessoas. A identidade cultural do nosso país tende a desaparecer e temos que encarar a globalização de uma forma correta. Se não desaparecemos, literalmente.

,/#0%.1%,,29


A REALIDADE É APENAS UMA ILUSÃO, AINDA QUE MUITO PERSISTENTE. 3(@%.),A#8$)%#8

30 DVRG


,/#0%.1%,,31


Com argumento de Tiago e do seu irmão, Rodrigo Guedes de Carvalho (atual subdiretor de informação da SIC ), Alta Fidelidade é um telefilme da SIC que conta a história de dois grandes amigos. Foi o primeiro trabalho de longa-duração da dupla produzido em 2000, com Miguel Borges, Pedro Laginha e Maria João Bastos.

Protagonizado por Filipe Duarte, Entre os Dedos (2008) parte de uma conversa entre os irmãos Tiago e Rodrigo sobre a crise em Portugal. Rodado a preto e branco, o filme ilustra o Portugal atual, abordando a guerra colonial e as suas marcas. Venceu o prémio para melhor filme no Festival Internacional de Cinema de

Turim com “Cipputi Award”, tendo sido também galardoado no Festival Internacional de Cinema

de Cartagna de Indias , Colômbia. Após a experiência técnica obtida através das curtas-metragens e o desenvolvimento narrativo adquirido aquando do anterior Alta Fidelidade , surge a primeira longa-metragem para Cinema.

Coisa Ruim (2006), escrito em 2001, é mais uma das várias parcerias entre o argumentista Rodrigo Guedes de Carvalho e os realizadores. Adriano Luz, Manuela Couto, Sara Carinhas, Afonso Pimentel e João Santos integram este

Em

filme que nos fala de uma família lisboeta que

realizam Noite Sangrenta - mini-série televisiva

recebe como herança uma casa amaldiçoada

de dois episódios de cinquenta minutos, alusiva

numa pequena aldeia do interior.

ao

Coisa Ruim foi nomeado para Melhor Filme

história reporta à chamada Noite Sangrenta

voltam

centenário

da

ao

formato

república

televisivo

portuguesa.

e

A

no Festival de Cinema Fantástico do Porto

de 19 de outubro de 1921, na qual alguns dos

( Fantasporto ), e naquele que é o maior festival

heróis de 1910 foram assassinados por uma

de cinema fantástico a nível mundial, o SITGES

milícia de marinheiros e guardas-republicanos, na

– Festival Internacional de Cinema Fantástico

sequência de um golpe político-militar e de mais

da Catalunha . Todavia não se ficaram pelas

uma mudança de governo. Esta série contou

nomeações, arrecadando o Globo de Ouro para

com um elenco de peso encabeçado por nomes

Melhor Filme e sendo premiados na mesma

como Isabel Abreu, Gonçalo Waddington, Nuno

categoria

Português .

32 DVRG

2010

no

Festival

Caminhos

do

Cinema

Lopes, Miguel Guilherme e Diogo Infante.


A primeira colaboração entre Tiago e Frederico, uma curta-metragem de dezasseis minutos protagonizada por Philipe Leroux, Sónia Costa, Fernando Ferreira e Miguel Borges, apresenta-se como uma comédia sobre um canalizador que assiste ao caos através do ralo da pia de uma cozinha. O Ralo angariou o prémio “Leopard of Tomorrow” no Festival de Locarno (Suíça) em 1999 e também alcançou reconhecimento no

Festival

Internacional

de

Cinema

de

Huesca

(Espanha) em 2000.

TIAGO GUEDES E FREDERICO SERRA TRABALHAM EM

CONJUNTO

DESDE

1998,

TENDO

ESTADO

ENVOLVIDOS NA CRIAÇÃO DE CURTAS E LONGAS METRAGENS,

TANTO

PARA

CINEMA

TELEVISÃO.

FAZEMOS

UM

PEQUENO

COMO

PARA

RESUMO

DE

ALGUMAS DAS SUAS OBRAS QUE CONQUISTARAM ESPECIAL RECONHECIMENTO DO GRANDE PÚBLICO.

,/#0%.1%,,33


!

"#$%%&$'( &("()$*&+' Na exposição continuada das ferramentas da

da roleta russa do filme The Deer Hunter (1978), de

ficção, a Odisseia constrói - de episódio para episódio

Michael Cimino é inserido na lógica narrativa deste

- um universo assombrado pelas quimeras da sétima

episódio, e interrompida pelo excesso de fidelidade

arte, onde o Bruno Nogueira e o Gonçalo Waddington

à obra. No fim o set é invadido e as filmagens são

se vêm inseridos na relação do Cinema com o mundo.

interrompidas por agentes da autoridade, muito ao

O percurso realizado pela autocaravana traça um

estilo de Monty Phyton and the Holy Grail (1975).

mapa que ultrapassa as barreiras geográficas para ir

No

quatro,

Rita

Blanco

invade

a

autocaravana no papel do replicante Roy Batty

Wai, Win Wenders, Pedro Almodóvar, Francis Ford

(Rutger Hauer) em “Blade Runner” (1982), de Ridley

Coppola, Michael Cimino, entre outros.

Scott. Numa tradução à letra do último diálogo do

No primeiro episódio, na festa de 50 anos de

filme, a Blanco disserta sobre a nebulosa Orion , e os

casados dos avós de Bruno, o tema de Caetano

portões de Tannhauser , para depois simular a morte:

Veloso, Cucurrucucú Paloma, é interpretado por

“ Está na hora de morrer... ”.

Belle Dominique num eco bizarro do filme de Pedro

No episódio cinco, Gonçalo tem uma conversa

Almodóvar, Hable con ella (2002). Sem desmontar

com a mulher (Carla Maciel), filmada em moods

a cena - no enquadramento dramático onde Bruno

distintos. A equipa assume a presença por detrás das

se vê no papel de Dário Grandinetti - o Gonçalo

câmaras e reconstrói a mesma cena uma e outra vez,

comenta: “ parece aquele filme... ”, o prelúdio para

até terminar numa versão de In the Mood for Love

a amálgama de referências cinematográficas que se

(2000), de Wonk Kar Wai. Mais à frente, depois de

seguiriam.

Bruno e Gonçalo serem atraídos pelas sereias, entram

Harry

Dean

norte-americaco),

numa viagem alucinante sobre o efeito de extasis .

(1984)

Wim

No meio de uma planície Alentejana, os dois fogem

Wenders, batiza o segundo episódio da série. A cena

de um pequeno avião telecomandando, numa versão

final do filme franco-germânico é transportada para

caricata da fuga de Cary Grant no filme de Alfred

a segunda metade do episódio, conduzindo Nuno

Hitchcock, North by Northwest (1959).

protagonista

Stanton

de

Paris,

(ator

Texas

de

Lopes na sua procura da personagem perfeita: João

Em

Variações

(sexto

episódio),

os

dois

Pedro Vaz no papel de Harry Dean, na icónica cena da

protagonistas e Nuno Lopes vêm-se subitamente

chamada telefónica. No mesmo capítulo da Odisseia ,

inseridos num cenário de guerra, proferindo alguns

num dos flashbacks que retomam os escritórios da

dos

Take it Easy , o realizador Tiago Guedes aparece com

(1979), Francis Ford Coppola: “ I love the smell of

um penso rápido na parte de trás da cabeça: fazendo

napalm in the morning ”.

lembrar Ving Rhames em Pulp Fiction (1994), de Quentin Tarantino. Em Não foi por mal! (terceiro episódio), o Bruno

diálogos

emblemáticos

de

Apocalypse

Now

Ao longo dos oito episódios podemos encontrar muitos

Funny

outros

Games ,

tributos etc.),

ao

grande

Cinema parte

( Titanic ,

das

vezes

e o Gonçalo são obrigados a jogar à roleta russa com

descontextualizados, limitados à figuração genuína

um revólver carregada com três balas. No momento

da homenagem.

em que Bruno tem a arma apontada à cabeça, o amigo começa-lhe a chamar de Nick (Christopher Walken) e a cena é interrompida. O retrato do jogo

34 DVRG

episódio

ao encontro de um itinerário que viaja por Wonk Kar


APOCALYPSE NOW (1979), FRANCIS FORD COPPOLA

EP. 6

THE DEER HUNTER (1978), MICHAEL CIMINO

EP. 3

PULP FICTION (1994), QUENTIN TARANTINO

,/#0%.1%,,35

EP. 2


,QUITE AN EXPERIENCE, TO LIVE IN FEAR, ISN’T? THAT’S WHAT IT IS TO BE A SLAVE. I’VE SEEN THINGS YOU PEOPLE WOULDN’T BELIEVE. ATTACK SHIPS ON FIRE OF THE SHOULDER OF ORION. I’VE WATCHED C-BEAMS GLITTER IN THE DARK NEAR THE TANNHAUSER GATE. ALL THOSE MOMENTS WILL BE LOST IN TIME, LIKE TEARS… IN RAIN. TIME TO DIE.ROY BATTY

BLADE RUNNER (1982), RIDLEY SCOTT

36 DVRG


EP. 4 ,.")/%(*0"(%'1&+('(&23&4$/*)$'($*)456&7(

89&(3"#&(%&4(6$6&4()"+(+&#":(;'(+$*<'( "3$*$0"($%%"(=(89&(=(%&4(&%)4'6">(?@A%('(6&4B( .")/%(*0"($+'C$*'+('%()"$%'%(89&(&9(6$>(=( $*$+'C$*A6&7:(D"4(&2&+37">(&9(6$(9+'(*'6&( #&()"+1'@&(@"#'(&+()<'+'%(*'(+'4C&+( #'(*&197"%'(E4$"*:(F'$%>(&9(6$(4'$"%GH('( 14$7<'4&+(*"(&%)94"I(;0"(@&*<'%(+&#">( *0"(@&*<'%(+&#":(;0"(@&*<'%(+&#":(J% @"( @ 9#">(3&4 @"(#"%(3"4 @K&%(#&(L'**<'9%&4:( MN(89&($% @"(34"*@">(OA(%&(6'$(3&4#&*#"( *'%(+&+N4$'%(#"(@&+3":::)"+"(%&(P"%%&:::( 7AC4$+'%('()'54&+(*'()<96':(Q% @A(*'(<"4':::( Q% @A(*'(<"4'(#&(+"44&4:Rita Blanco

,Q7'(&% @A('(P'R&4(9+'()&*'(#"( S7'#&(T9**&4(+'%()"+(9+'(@ 4'#9U0"( +'*<"%':-(

Goncalo , W.

,/#0%.1%,,37


7

89&7 & ,3'4&) &(' ((P $7+&:::-

EP. 1

EP. 2

38 DVRG

’ HABLE CON ELLA (2002), PEDRO ALMODOVAR

PARIS, TEXAS (1984), WIM WENDERS


EP. 5

IN THE MOOD FOR LOVE (2000), KAR,/#0%.1%,,39 WAI WONG


“ N Ã O S O U U M AT O R D O M É T O D O , S O U U M AT O R M E T Ó D I C O ” B+,8+,$+=,48,&<)+.,"%(,*C)+"+:,$+=,48,&<)+.,*%)D"#<+

44 DVRG


COMO FOI FEITO O CONVITE PARA A “ODISSEIA”?

ONDE ESTABELECES O LIMITE ENQUANTO ATOR?

O convite foi feito pelo Bruno (Nogueira), que nessa altura já tinha começado

Não tenho nenhuma limitação, a não ser a minha própria saúde. O limite

a escrever o guião da Odisseia . Ele telefonou-me e fez-me um resumo da

é imposto pela minha curiosidade. Enquanto me ajudar no trabalho, e

série, com o propósito de me convidar a integrar o elenco, interpretando-

enquanto não me fizer mal a mim, nem a ninguém...não me imponho limites.

-me a mim mesmo. Então, passei a fazer parte do grupo de três amigos e inseri-me numa personagem muito diferente da do Bruno e do Gonçalo

NA “ODISSEIA”, A TUA PERSONAGEM É O ELEMENTO DESESTABILIZADOR.

(Waddington). Eu participo na série como elemento desestabilizador, que

ACHAS QUE ESTE DESEQUILÍBRIO É FUNDAMENTAL NO COMPLEMENTO DA

aparece em diferentes situações, em diferentes papéis, com a intenção de

SÉRIE?

criar um conflito constante com os protagonistas.

Sim. Sempre que a minha personagem entra, cria conflito imediato com o

O Gonçalo, o Bruno e o Tiago Guedes são três pessoas com quem eu adoro

Bruno e com o Gonçalo. É, no fundo, um catalisador de conflitos que serve

trabalhar. Para além de respeitar o seu trabalho, gosto deles como amigos!

a trama e ajuda os protagonistas a reagir a algo que saia dos seus dramas

Aceitei o convite de imediato.

pessoais. E esta discórdia existe não só entre as personagens como fora

O RETRATO DO ATOR NUNO LOPES QUE LEVA OS PAPÉIS A UM EXTREMO, É

à força entrar na série. Funciona a dois níveis.

delas, durante a criação da Odisseia. Eu sou o ator que é impingido e tenta SEMELHANTE À REALIDADE? É um exagero da realidade, sim. Eles gozam muito comigo na vida real.

DE TODAS AS PERSONAGENS QUE TU FIZESTE, QUAL FOI A QUE GOSTASTE

(Risos) Por exemplo, se eu faço um personagem que fuma, passo a fumar

MAIS DE FAZER?

durante o período de preparação. Na série é feito um retrato do ator do

Essa é uma pergunta difícil. Mas penso que foi o gorila. Foi a que exigiu

método, que o leva a um extremo. Mas eu não sou um ator do método,

mais tempo de estudo e de preparação...sobretudo foi um desafio para

quanto muito sou um ator metódico. Existe alguma semelhança, no

mim. Tive que representar o gorila sem qualquer tipo de ajuda exterior,

sentido em que eu gosto de passar por experiências relacionadas com a

sem caracterização ou guarda-roupa. O objetivo era ser o mais credível

personagem que me proponho a desempenhar. Se vou fazer de pescador,

possível.

gosto de passar tempo com pescadores na pesca, para perceber como é que a coisa funciona. Acaba por ser algo que me ajuda, por contágio.

SE OS OITO EPISÓDIOS SE ESTENDESSEM PARA TREZE, QUAIS ERAM OS

Mas é mais uma curiosidade enquanto ser humano do que uma obsessão

PERSONAGENS QUE FALTARIAM FAZER?

enquanto ator.

Tantas! (Risos) Não sei dar nenhum exemplo...mas o que não me faltam são personagens. Teria sempre que estar relacionado com a história. Por

NO GUIÃO A TUA PERSONAGEM ESTAVA MUITO DEFINIDA OU PUDESTE

exemplo, o gorila leva o final ao extremo daquilo que foi construído desde

CONTRIBUIR PARA O ENRIQUECIMENTO DA MESMA?

o primeiro episódio. O ator que fica obcecado por entrar numa série e por

A partir do momento em que começámos a falar sobre o que íamos

fazer vários tipos de papéis, acaba por ser convidado para fazer a voz

fazer, numa reunião com o Bruno, o Tiago e o Gonçalo, discutimos aquilo

de um desenho animado ficando transformado num gorila, sem conseguir

que poderia ser a minha personagem. E em conjunto chegámos a uma

voltar atrás. Dependeria sempre da história a ser contada. Mas apetece-me

conclusão, partilhámos algumas ideias e a partir daí eles escreveram o

fazer todas as personagens...(risos) por isso é que sou ator.

guião. Foi um trabalho muito gratificante nesse sentido, eles deram-me liberdade de fazer parte do processo.

,/#0%.1%,,45


46 DVRG


O GENÉRICO DA “ODISSEIA” USOU A TÉCNICA STOP-MOTION PARA RECRIAR ALGUNS DOS MOMENTOS ICÓNICOS DA SÉRIE, MINIATURIZANDO A VIAGEM DA CALYPSO ATRAVÉS DOS ESCRITÓRIOS DA TAKE IT EASY. JERÓNIMO ROCHA, AUTOR DA CURTA-METRAGEM “LES PAYSAGES” E DO GENÉRICO DA “ODISSEIA”, CONVERSOU COM A DIVERGE SOBRE O SEU TRABALHO ANIMADO FOTOGRAMA A FOTOGRAMA.

,/#0%.1%,,47


GENÉRICO “ODISSEIA”: ANIMAÇÃO DE B R U N O C A E TA N O , J O Ã O R A PA Z E T I A G O X AV I E R ; I L U M I N A Ç Ã O D E J O Ã O L A N Ç A M O R A I S E T I A G O X AV I E R ; ASSISTÊNCIA DE CENA DE FRANCISCO LEAL; COORDENAÇÃO DE PÓS-PRODUÇÃO DE JOANA SOARES; ROTO&PAINT DE JOANA SOARES, SARA MARQUES E FRANCISCO LEAL

48 DVRG


E M 2 0 1 2 , “ L E S PAY S A G E S ” G A N H O U O P R É M I O “ T E M A L I V R E D E J U L H O ” P E L A C U R A D O R I A D O F E S T I VA L D O M I N U T O ( B R A S I L ) , O PRÉMIO DO PÚBLICO PARA “MELHOR VÍDEO DE ANIMAÇÃO DE A G O S T O ” N O M E S M O F E S T I VA L E A M E L H O R C U R TA D E O U T U B R O NO SHORTCUTZ LISBOA. LEMBRASTE QUANDO FOI O TEU PRIMEIRO CONTACTO COM A TÉCNICA

imperativo que os levasse aos dois, porque tinham uma viagem a fazer. O

STOP-MOTION?

conceito era simples: para as miniaturas, o mundo gigante do escritório

Foi na faculdade. Eu estava nos primeiros anos do curso de pintura (na

são montanhas, vales, praias e cidades – paisagens – e os humanos não são

altura a licenciatura era de 5 anos) e o Nico Guedes - um colega do curso

mais do que efeitos atmosféricos, como nuvens que passam; e para nós, os

de escultura que conhecia o meu interesse pelo cinema e animação -

carrinhos são pura e simplesmente inexistentes, porque não temos tempo

convidou-me para fazer um videoclip com ele para a sua banda Big Fat

para os observar, porque temos mais que fazer.

Mamma . O resultado foi um produto bastante ingénuo mas muito divertido de se fazer e que valeu por representar os primeiros passos no universo

O GENÉRICO DA “ODISSEIA” FEITO EM STOP-MOTION PARECE SER UMA

da animação.

ESPÉCIE DE DESCENDENTE DO “LES PAYSAGES”, VERDADE?

COMO AVALIAS TODO O PERCURSO FEITO DESDE A SAÍDA DA FACULDADE?

que aquele universo das autocaravanas em miniatura num ambiente de

Como uma espécie de montanha-russa. Posso não ter andado por muitos

escritório tinha tudo a ver com o que a Odisseia representava. O conceito

sítios diferentes, mas já experimentei tanta coisa que fico com a sensação

estava lá, só que desta vez tinha-mos algum orçamento, o que nos permitia

de que ainda estou na faculdade. Os projetos em que já participei são todos

usar melhor luz, melhores lentes e mais alguns adereços.

Sem dúvida. O Tiago (Guedes) viu o Les Paysages e percebeu logo

tão distintos entre si, a todos os níveis! Não só a nível do contexto mas também da técnica. Vivemos numa espécie de adolescência tecnológica,

NO HISTORIAL DAS TUAS ANIMAÇÕES REPARÁMOS NO NOME DE FREDERICO

na qual nada está aprendido...estamos todos a aprender com a mudança.

SERRA COMO PRODUTOR. COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE TRABALHO EM CONJUNTO?

O ANO PASSADO, “LES PAYSAGES “ GANHOU O PRÉMIO DE MELHOR CURTA

O nome é sempre o mesmo porque eu tive a sorte de trabalhar desde

DE ANIMAÇÃO. COMO É QUE A IDEIA SURGIU?

sempre na Take ( it Easy ). A Take é literalmente o meu primeiro emprego.

O Les Paysages recebeu alguns prémios o ano passado, mas a maior

No final do ano de 2005 vim trabalhar para o departamento criativo da

distinção foi a velocidade com que este viral se alastrou pela internet nos

Take : o EasyLab . Curiosamente, vim sugerido pelo mesmo Nico Guedes

primeiros meses em que foi colocado no VIMEO . De repente estava em

que me convidou para fazer o meu primeiro videoclip . Esta produtora e

blogs americanos, ingleses, italianos, holandeses, finlandeses e japoneses

esta gente que me rodeia, foram e continuam a ser uma enorme escola de

(os comentários japoneses que conseguimos traduzir são deliciosos) até

trabalho e vida.

eventualmente o próprio VIMEO o colocar no staff picks : a “seleção da casa”. Na primeira quinzena após fazermos o upload , todos os dias éramos

O

presenteados com uma surpresa no número de views e na constante

REFERÊNCIAS AOS VÁRIOS EPISÓDIOS DA SÉRIE. COMO FOI CONSTRUÍDA A

publicidade que o filminho gerava lá fora.

IDEIA PARA A ANIMAÇÃO?

GENÉRICO

DA

“ODISSEIA”

CONTA

UMA

PEQUENA

HISTÓRIA

COM

Tinha ido ao Festival do Cinema Francês , no São Jorge , e estava a

Essa foi a ideia que me serviu de fio condutor na “semi-narrativa” do

descer a Avenida da Liberdade a caminho de casa quando reparei que

genérico: pegar nos momentos que achasse mais emblemáticos, pelo

estavam a fazer uma daquelas pequenas feiras urbanas na Praça da Alegria.

menos no argumento, e convertê-los para o universo das miniaturas. Como

Foi numa das tendas que descobri os carrinhos do Les Paysages : um

os episódios ainda não tinham sido filmados, nunca sabíamos muito bem

Pão-de-Fôrma e um Carocha , com os respetivos atrelados. Fiquei ainda um

se a nossa recriação era visualmente próxima do resultado final, mas a

bom bocado a namorá-los e a tentar decidir qual deles levava. Como não

raiz estava lá e nunca senti necessidade de ser totalmente fiel a esses

tinha dinheiro comigo, pedi à senhora para os guardar enquanto procurava

momentos, apenas à sua essência. De que cor seria o carro que a Rita

um multibanco pelas redondezas. E foi nesse percurso que entendi que era

Blanco conduz pela ribanceira abaixo? Como será o cenário do Mini-Boom ?

,/#0%.1%,,49


Na altura em que animámos o genérico ninguém sabia responder a isso. EXISTE UM EPISÓDIO COM CERCA DE DEZ MINUTOS EM STOP-MOTION. COMO SURGIU ESTA IDEIA DE INTEGRAR O TEU TRABALHO NA SÉRIE? A ideia surgiu porque estava escrita uma sequência em que os protagonistas eram resgatados num helicóptero e os custos de produção para levar essa cena avante eram insustentáveis. Então um dos autores terá sugerido transportar essa sequência para stop-motion . Desconfio que foi o Gonçalo a sugerir isso, mas não me lembro. Recordo-me que estava na sala ao lado a planear o genérico quando me chamaram e me fizeram essa proposta. Fiquei dividido, porque apesar de ser muito aliciante, eu também era o montador da série, tarefa que me iria tirar toda a disponibilidade. Além do mais, sabia que uma sequência desse calibre iria envolver construção de cenários e veículos. Portanto a solução foi arranjar uma equipa para se concentrar apenas nesse momento que eu pudesse dirigir à distância. A construção foi assumida pelo Bruno Caetano e João Rapaz, com apoio da Joana Bartolomeu e da Patrícia Guerreiro. E se bem que houve algum tempo para a construção, o tempo de animação foi outra história... Em vez de termos um dia para fazer os setups de luz com calma e poder fazer vários takes de animação, tinha-mos de fazer imensos setups por dia, e sem tempo para resolver os problemas que podiam surgir nem refazer

takes . Foi mais técnica non-stop-motion que outra coisa! Mas, mais uma vez, esta imperfeição foi pretendida e assumida porque estava na génese do conceito desta sequência: os autores proporem despachar uma cena para a qual não têm dinheiro, usando um recurso exótico mais barato. PARA ALÉM DA ANIMAÇÃO STOP-MOTION, FICASTE RESPONSÁVEL PELA EDIÇÃO DA SÉRIE. TRATANDO-SE DE UMA NARRATIVA NÃO LINEAR COMO DESCREVERIAS ESTE PROCESSO? Eu fiz toda a edição da Odisseia , o que representou uma outra viagem! Felizmente houve um atraso na entrega da série, porque era suposto estrear muito antes do que estreou. A meu ver este atraso ajudou muito à qualidade dos episódios. A Odisseia não tem um formato televisivo típico, foi montada como se fosse Cinema. A equipa teve muito pouco tempo para filmar aquilo que filmou, mas felizmente houve algum tempo para editar. Foi ópimo ter feedbacks do Gonçalo (Waddington) e do Bruno (Nogueira), porque apesar te trabalhar diretamente com o Tiago (Guedes), pudemos ter conversas frente aos resultados, e eles sempre deram inputs muitos interessantes. No início pensávamos que ia haver uma espécie de fórmula, onde todos os episódios teriam uma personalidade muito semelhante. Depois acabámos por descobrir que os episódios eram muito diferentes entre si, e com isso o tempo de montagem variava. Alguns capítulos eram muito by the book , eles seguiam o script à risca, outros não resultavam logo à partida, tinham que ser muito mastigados até ao produto final.

50 DVRG


A N Á L I S E D E J O Ã O B AT I S TA

N

%#%" /9" 53(" 4%$-" ;+%F(+" 4(" #N" 53(" 6(+" (" %;+(8$%+" 34" :!4" 6$2+!" #(" 34" %31!+" 869--$8!>" L=!" -(" ;!#(" D!3" *=!" -(" #(2(E" 8!*/(8(+" %" 6$1(+%13+%" 53(" 4!#(+*%4(*1(" -(" 7%F" -(4" %*1(-" -("8!*/(8(+":(4"%"1+%#$<=!"#%"(-8+$1%"("!";(+83+-!"53("!-"-38(--$2!-" %31!+(-"6/("7!+%4"#%*#!"8!4"!-"-(3-"1(I1!-"(";!(4%->"d"8!4!"!6/%+" ;%+%" !" 7313+!" -(4" 8!*/(8(+" !" ;%--%#!0" 8!4;+((*#(+" !" ;+(-(*1(" -(4"-%:(+"#("!*#("2$(4!->"k4%"$4;!--$:$6$#%#("6CB$8%>"]3%*#!" 7%6%4!-" #(" 4%5)"%0" *=!" 7%6%4!-" #(" 34" (-8+$1!+" 53%653(+" 4%-"%*1(-"#!"Q-8+$1!+0"34"#!-"$*#$2A#3!-"53("4%$-"8!*1+$:3$3" ;%+%" %" 73*#%<=!" #!" ;(*-%4(*1!" U8$#(*1%6" i!#(+*!" 53(0" #(" 34%" 7!+4%" !3" #(" !31+%0" 1!#!-" *C-" %8%:%4!-" ;!+" +(76(1$+>" d" (*B+%<%#!";(*-%+"53("B+%*#(";%+1("#!"*!--!"4!#!"#(";(*-%+0" #%" 7!+4%" 8!4!" 73*8$!*%" !" *!--!" +%8$!8A*$!" (" 1!#%" %" :%B%B(4" 83613+%6" 53(" 1+%*-;!+1%4!-0" 1(4" 34" 53%653(+" 1!53(" #(-1(" -(*/!+"#("53(4"*(4"!"*!4("1(4!-"%"8(+1(F%"#("-%:(+>" L!" (*1%*1!0" +(2$-$1%+" %" !"#$$%#&" *=!" @" 1%+(7%" 798$6" *(4" %6B!" 53(" -(" 7%<%" #(" S*$4!" 6(2(>" Q-1%4!-" %" 7%6%+" #(" 34%" !:+%" 3*$2(+-%6" (" $*1(4;!+%6" 6$#%" ;!+" 43$1!-"#(-#("-(4;+(>"Q-1%4!-"%"7%6%+"#("34%"!:+%" 8!4;6(1%" 53(" +(86%4%" 2$#%-" $*1($+%-" #(" (-13#!" ;%+%"-("8!4;+((*#(+"%"73*#!"%"-3%"4(*-%B(40"(" *3*8%"-("8/(B%"+(%64(*1("%!"73*#!"#%"53(-1=!0" *3*8%" -(" -%:(" 13#!" -!:+(" %53$6!" 53(" !" ;!(1%" $4!+1%6$F!3>" U" 53(" /%2(+9" 4%$-" ;%+%" #$F(+" -!:+(" 34%" !:+%" 53(" 1(4" B(+%#!" 1%*1%" #$-83--=!0" 1%*1%-" +(2$-$1%<R(-0" 1%*1!" (-13#!n" U" !"#$%& '%(#)*"+" (" !" ,%$-+.%& /+00*$(1%$" *=!" -=!" !-" ;+$4($+!-" %" 7%F(+" 8!$-%-" 8!4" (-1%" 4%B*A7$8%"/$-1C+$%";!+":%-(0"*(4" -(+=!" 8(+1%4(*1(" !-" ^61$4!->" T!" %*%6$-%+" 34%" !:+%" 8!4!"

52 DVRG


O D I S S E I A ; N O M E F E M I N I N O ; V I A G E M C H E I A D E AV E N T U R A S E DIFICULDADES; SÉRIE DE ACONTECIMENTOS TRÁGICOS E VA R I A D O S . A S S I M F O I N A S PA L AV R A S D E H O M E R O , A S S I M É N A S PA L AV R A S D E B R U N O N O G U E I R A , G O N Ç A L O WA D D I N G T O N E T I A G O G U E D E S . U M A V I A G E M S E M F I M À V I S TA , O S H E R Ó I S Q U E PA S S A M POR PERIPÉCIAS INCONTÁVEIS E QUE REGRESSAM PARA NUNCA MAIS SEREM OS MESMOS.

%"!"#$$%#&0"/9"-(4;+("!"%:$-4!"#%-":%*%6$#%#(-"("63B%+(-M8!43*-" %"(I(+8(+"-!:+("*C-"34%"7!+<%"1+(4(*#%"#%"53%6"@"43$1!"8!4;6$8%#!" (-8%;%+>" d" 34%" $*(2$1%:$6$#%#(" 1+%F$#%" ;(6%" -3%" 4%B*$13#(" (" /%:$64(*1(" 8!*1!+*%#%" ;(6!" %+B34(*1!" !3-%#!" (" #$-+3;1$2!" #%" -@+$("/!4C*$4%> L=!"$+($"%*%6$-%+"%"*%++%1$2%"!3"+(8!*1%+"!-"%8!*1(8$4(*1!-"#%" /$-1C+$%"("*=!"!"7%+($";!+"#!$-"4!1$2!-G"(4";+$4($+!"63B%+";!+"7%61%" #("8!*/(8$4(*1!-"("#("(-13#!"(I%3-1$2!"#%"!:+%"(0"(4"-(B3*#!0";!+" (--%"%:!+#%B(4"-(+"%"4(*!-"$*1(+(--%*1("("%;+!;+$%#%"%!"4!4(*1!>" ?%+%"8!*/(8(+"%"/$-1C+$%"@";+(7(+A2(6"6(+"%";+C;+$%"!:+%"!3"4(-4!" 7%F(+" 34%" :+(2(" ;(-53$-%" *%" \646F)>6*>" ]3(+!" -$4" #$-831$+" !-" 4!6#(-" (4" 53(" %" *%++%1$2%" 7!$" ;(*-%#%" (" 8!*-1+3A#%0" %" (-1+313+%" *=!"6$*(%+0"(-53(8$#%"#3+%*1("1%*1!-"%*!-"("%B!+%"+(83;(+%#%";(6%" 83613+%"4!#(+*%"8!4!"34%"%:-!631%"$*2(*<=!>"T"!"#$$%#&"@"!"6$2+!" ;!+"(I8(6N*8$%";%+%";+!2%+"53("(--%"*!2%"%:!+#%B(4"%!"-(&+7()556<=" *=!"@"34%"$*2(*<=!"4!#(+*%0"4%-"-$4"34"B*;4'(&'B*-6;->"L!"7$4"#(" 8!*1%-0"%"-(B3*#%"!:+%"*%++%1$2%"#%"/34%*$#%#("7!$"(-8+$1%"*(--(-" 4!6#(-0" 34%" /$-1C+$%" 53(" -(" $*$8$%" 6<' 0)>6*' +)-" (" 53(" ;+!B+$#(" ;!+" 4($!" #(" 35*-9B*;4-" 53(" $*1(++!4;(4" %" *%++%1$2%" ;+$*8$;%6" D(-1+%1@B$%":+$6/%*1(4(*1("%#%;1%#%";(6%"-@+$("/!4C*$4%E>"H%62(F" !" 4%$-" $*1(+(--%*1(" #(" 13#!" -()%" 2(+" !" 7313+!" #%" b$1(+%13+%" (" #!" O$*(4%"(*53%*1!"-("6N"("%*%6$-%"34%"#%-"4%$-"%*1$B%-"#%-"!:+%->" H(*/!"!"6$2+!","4$*/%"7+(*1(0";!$-%#!"(4"8$4%"#%"(-1%*1("!*#(" (-8+(2!0" (" *=!" 2()!" 4%5)"%0" %" (-8+(2(+" 1=!" 4%+%2$6/!-%" !:+%" #(" %+1(>" c()!" %*1(-" 1!#%" 34%" $*#^-1+$%" :%-(%#%" (4" ]&557:&&>" 83)%" 7!*1(" #(" $*-;$+%<=!" (" 1!+*($+%" #(" 8+$%1$2$#%#(" ;%+(8(4" (-1%+" %" -(8%+>" Q" !-" $634$*%#!-" %;(6%4" ,-" 43-%-" ;!+" 34%" $*!2%<=!0" 34%" *!2$#%#("53("-%62("%"$*#^-1+$%0"53("4(6/!+("%-"/$-1C+$%-"53(";!+"%A" -("8!*1%4"("%;+(-(*1%4M*!-"34"-(&+7()556<="*=!"6$*(%+"8!4!"-("34" 4!4(*1!"#("$*-;$+%<=!"#$2$*%"6/(-"1$2(--("+(2(6%#!"%";C62!+%>"L=!" *!-"1!4(4";!+";%+2!-0"*C-"1%4:@4"6(4!-"!-"869--$8!-0"*C-"1%4:@4" -%:(4!-"#("!*#("2$(4!->"L=!"*!-"53($+%4"2(*#(+"B%1!";!+"6(:+(>

U-" (*-$*%4(*1!-" 53(" -(" +(1$+%4" #(" 34" 6$2+!" 8!4!" %" !"#$$%#&" -=!"$*^4(+!-"("*=!"1N4";+(<!>"]3%653(+"(-8+$1!+"53("-(";+(F("#(--(" *!4("#(2(+$%0";(6!"4(*!-0"1(+"%6B34"8!*1%81!"8!4"(-1%"(-8+$1%"53(" ;%+(8(" ;(+#$#%" *!" 1(4;!" 8!4!" 34%" 4%6%" (*1(++%#%" %6B3+(-" !*#(0" #("1(4;!-"(4"1(4;!-0"%6B3@4"-("6(4:+%"#("$+":3-8%+"34%"!3"!31+%" 8%+%81(+A-1$8%" ;%+%" $*8!+;!+%+" *%" -3%" (-8+$1%>" TB!+%" @" !" 1(4;!" #%" *=!" 6$*(%+$#%#(" 53(" %" (2!63<=!" 1(8*!6CB$8%" (-19" %" 1!+*%+" #(2(+%-" $*1(+(--%*1(" (" %" +(2(6%+" 4%$-" (" 4%$-" 8%;%8$#%#(->" U31+!+%" 7!$" %" 4%1+$F" #!" /(+C$" !8$#(*1%6" 53(" +(;+(-(*1%" U#$--(3" D!3" k6$--(-E" (" #(;!$-"%"(-1+313+%"#%"%2(*13+%"D%";%6%2+%"!#$--($%"(*1+!3"#("7%81!" *!"2!8%:369+$!"#("29+$%-"6A*B3%-"8!4"!"-$B*$7$8%#!"#("34%"%2(*13+%" 4%)(-1!-%E" 53(" %$*#%" /!)(" @" 31$6$F%#%" (4" 9+(%-" 8!4!" !" O$*(4%0" !" H(%1+!"("%"b$1(+%13+%>"U6/%*#!"(4"+(1+!-;(1$2%0"@"#$7A8$6"*!4(%+"34" 6$2+!0"34"7$64(0"34%";(<%"#("1(%1+!0"34%"/$-1C+$%"53("*=!"-("B3$(" ;(6%-" 6($-" 3*$2(+-%$-" ;!-136%#%-" *%" Y+@8$%" T*1$B%" ;!+" (-8+$1!+(-" (" 7$6C-!7!->" ?!+" 4%$-" #(" #!$-" 4$6" %*!-0" ;+!83+94!-" ;(6%" $*!2%<=!0" ;(6!" #$7(+(*1(0" ;(6%" 4(6/!+" 4%*($+%" #(" 8!*1%+" 34%" /$-1C+$%>" WC" %B!+%" ;(+8(:(4!-" 53(" !" (--(*8$%6" #(-1%" %+1(0" !-" 73*#%4(*1!-" #%" 8!$-%0")9"*!-"1$*/%4"-$#!"+(2(6%#!-";!+"B"*31A1).)3"8!4"!"-(3"%+8!" *%++%1$2!0"("$-1!";%+%"%;!*1%+"%;(*%-"34"(I(4;6!>" CE856B+6-" #%" b$1(+%13+%0" (I;!(*1(" 49I$4!" #(" 34%" 8$2$6$F%<=!" $*1($+%0" %" !"#$$%#&" 8!*-(B3$3" 1+$6/%+" !" -(3" 8%4$*/!" ;!+" 29+$%-" #@8%#%-0"29+$!-"-@836!-0";%+%"8/(B%+"%1@"*C-"8!4!"34"(I(4;6!0"34" 4!#(6!" %" -(B3$+0" 34" 8%-!" %" (-13#%+" ;%+%" 53(4" 53(+" 8!4;+((*#(+" %" 6$1(+%13+%" (" %13%+" *!" -(3" 4($!>" ?+!(F%" $4;!--A2(6" (" -(4" #^2$#%" %#4$+92(6" %" #(" 4%5)"%>" k4%" 2(+#%#($+%" !#$--($%" #(" (-13#!-" (" +($*1(+;+(1%<R(-"53("-C"4("7%F(4"6(2%*1%+"34%"53(-1=!G")9"*=!"-(" 7%F(4" 6$2+!-" %--$4" !3" -(+9" 53(" %" 3+BN*8$%" #%-" :%*%6$#%#(-" #(-1(" 43*#!" 53(" 1!#!-" !-" #$%-" 8!*-1+3A4!-" *!-" 2(*#%" !-" !6/!-" ;%+%" !" 53(" #(" 4(6/!+" -(" 7%F" ;!+" %A0" *%-" 9B3%-M73+1%#%-" #(" 34%" 8$#%#(" 53%653(+n"

,/#0%.1%,,53


V

RIAÇÕES A N Á L I S E D E D I N I S C O S TA

“ É U M A PA L AV R A Q U E S U G E R E E L A S T I C I D A D E , L I B E R D A D E . É E X A C TA M E N T E I S S O Q U E E U S O U E Q U E E U FA Ç O N O C A M P O DA MÚSICA. AQUILO QUE CANTO É HETEROGÉNEO. NÃO QUERO ENVEREDAR POR UM ESTILO.”1

A"

+3;13+%"#+%491$8%"#!"^_'>)'@B+65"#(".ef`"#(3"63B%+"%"34%" *!2%" 8!*)(813+%" 83613+%6" 53(" ;!--$:$6$1!3" !" %;%+(8$4(*1!" (" !" $4(#$%1!" +(8!*/(8$4(*1!" #(" 34%" *!2%" 2%B%" #(" 8+$%#!+(-" *!-" %*!-" g'>" Q-1%" #@8%#%" B(+!3" $4%B(*-" $*(-53(8A2($-0" 8!4" 34" 1+%<!"(I%B(+%#!"("(I3:(+%*1("-!:+("%"%;!6!B$%"#!"%+1$7$8$%60"!*#("!" *%+8$-$-4!"%31!+%6"-("8!$-$7$8%2%"#("7!+4%"$*8!*1!+*92(6>"T"4^-$8%" 6$B($+%"M"#!"+&;4"%!"F1<40"#%"(6(81+C*$8%"%!"F&F"M"(I;6!#$%"*%-"+3%-0" *%-" +9#$!-" (" *%" 1(6(2$-=!0" -!:" 34" 4!6#(" 83613+%6" 43$1!" (-;(8A7$8!" 53("%7$+4%2%"%-"1(*#N*8$%-"#!">6-;&'-&1<>>"d"*(-1%"%14!-7(+%"53(" (4"q3*/!"#(".eg&"-3+B("*!"4(+8%#!"!"0*E6'-6<=5)"C-(&1'@5G00"!*#(" B$1A$*%& C+"*+-D)3" -(" $*%3B3+%2%" 8!4" %6B!" #(" 43$1!" -$*B36%+" (" $*$4$192(6" *%" 4^-$8%" ;!+13B3(-%>" C-(&1' @5G00" )3*1%4(*1(" 8!4" !" #&,&'I1)'5*,*-'<&'+6&"P"#(#$8%#!","B5J.*+&:%0"*(#)3"P"8!*7$+4%" %";!;36%+$F%<=!"#!":%+:($+!"i$*/!1!"("%*3*8$%"#(-#("43$1!"8(#!"%" +(;+(-(*1%<=!";C-134%"#("34"A8!*(>"" ?!+" !31+!" 6%#!0" %" 8+A1$8%" 2$3M-(" $*8%;%F" #(" (*53%#+%+" C-(&1' @5G0"*34"B@*(+!"43-$8%60"#(-%;+!2%*#!"34"(-1$6!"53("C+"*+-D)3& $63-1+%2%" 8!4!" %6B!" (*1+(" \+%B%" (" L!2%" h!+53(0" 53(" +(^*(" F&F0" +&;40" 7!686!+(" (" 7%#!>" a%81!+" %8+(-8$#!G" 34%" 2!F" $4;!--A2(6" #(" 53%6$7$8%+" M" (*8%*1%#!+%4(*1(" #(-%+4!*$!-%" M" +(76(I!" %#2(+-!" %!" #(-(*8%*1!"("%!"1(++!+"6%1(*1("53("#(7$*$%"!-"%*!-"g'>"Q-1%"#@8%#%" *=!"8!4(<!3"#%"4(6/!+"4%*($+%0"4%-")3*1%4(*1("8!4"C-(&1'@5G0" !" (-;A+$1!" #(-1%" B(+%<=!" 1+%*-431%2%M-(" *34%" +%#$8%6" %496B%4%" #("2$1%6$#%#(0"!;1$4$-4!"("8!+>"T"(I;6!-=!"$8!*!B+97$8%"#("-A4:!6!-" #(" 8!*-34!" 8+$%+%4" 34%" ;6%1%7!+4%" ;%+%" (-1(" 0*E6' -6<=5)" (" ;%+%" %"83+1%"8%++($+%"43-$8%6"#("C+"*+-D)30"53("+%;$#%4(*1("%1$*B$3"!" %3B(";%+%"#(;!$-"-("8!*-34%+"8!4"%"-3%"4!+1(> Q4" C-(&1' @5G0" P" 4^-$8%" 53(" %:+(" !" B(*@+$8!" #%" !"#$$%#&" P" C+"*+-D)3" ;+!;l-M-(" %" +(*!2%+" %" 8%*<=!" ;!;36%+" ;!+13B3(-%" #(" 83*/!" 7!686C+$8!" (" 1+%#$8$!*%6>" L%" %-8(*-=!" %!" 7(1$8/$-4!" 43-$8%60" (-1(" 1+%:%6/!" 1+%F" %6B!" #(" 43$1!" !+$B$*%6" *!" 8/!53(" :$F%++!" (*1+("

#!$-"8C#$B!-";+%1$8%4(*1("!;!-1!-"D!"+(2$2%6$-4!"("!"4!#(+*$-4!E>" ?!+"34"6%#!0"1!#%"%";+(-(*<%"#("C+"*+-D)3"P"2!F"("6(1+%"P"+(2(6%" 34" $*1(*1!" #(" +(B+(--!" ,-" !+$B(*-0" !*#(" %" 4(6!#$%" #$-1(*#$#%" 8!4;R(" 34%" ;%$-%B(4" #(" *!-1%6B$%" 43$1!" %!" (*8!*1+!" #!" 7%#!>" U" +(B+(--!" ,-" 1+%#$<R(-" 43-$8%$-" ;!+13B3(-%-" @0" ;!+" !31+!" 6%#!0" 8!4:$*%#!" 8!4" %++%*)!-" <):' :*,)" 7!+1(4(*1(" $*763(*8$%#!-" ;(6!-" E+=,/#0#$#+8"!3"4(-4!";!+"8+K*0&!%L*)>"Q-1%"1(*#N*8$%";%+%"%" 4$-8$B(*%<=!"+(;+!#3F"34%"(-1+%*/%"#3%6$#%#(0"!*#("%-"2%+$%*1(-" ;!@1$8%-"("4(6C#$8%-"7%F(4";%+1("#("34"3*$2(+-!"43$1!";%+1$836%+0" 53%-("+$-A2(60"4%-"-(4;+("#(-836;92(6>"Q4"-$4361S*(!0"!"1(6(#$-8!" ;%+%" %" ;+!4!<=!" #(" C-(&1' @5G0" ;+!2!8%" 34" 8/!53(" $*$8$%6" *!" 3-!" #("34"$*-1+34(*1!"73*#%4(*1%6G"%"$4%B(4>" B$1A$*%& C+"*+-D)3" $*-1+34(*1%6$F%2%" %" $4%B(4" #!" 4(-4!" 4!#!" 53(" !" 7%F$%" 8!4" %" 4^-$8%G" #(" 7!+4%" (I1+%2%B%*1(0" $*8!*1$#%" (" ;!#(+!-%>" L!" 1(6(#$-8!" (*8!*1+%4!-" !" 8%*1!+" 8!4" #$7(+(*1(-" 5&&4-0" #(" 34" *%+8$-$-4!" #(-6!8%#!0" !*#(" !" B3%+#%M+!3;%" #(" 8!+(-" 43$1!"2$2%-"2%+$%"(*1+("!"+!-%M8/!53(0"!"%F36"("!"2(+4(6/!>"U-"-(3-" %#(+(<!-0" $B3%64(*1(" (I3:(+%*1(-0" #(-8!:+(4" 34" 1!53(" 7313+$-1%" *%"31$6$F%<=!"#("#!:+%#$<%-"+(31$6$F%#%-"8!4!";36-($+%-"!3"#("3*-" C836!-" %" 6(4:+%+" %" 83613+%" ;7B)+F1<4>" X(" 8!+;!" :%6%*<%*1(" *34%" #%*<%" #(-%6$*/%#%0" %" -3%" ;(+7!+4%*8(" @" (*8%+%#%" 8!4!" %6B!" #(" (I8(--$2!"("8/!8%*1(>"L!"(*1%*1!0"%"(-1("1(6(#$-8!"-(B3(4M-("4%$-" #!$-0" 53%653(+" 34" #(6(-" 34" NI$1!" 53(" +(7!+<%+$%" 1!#!" !" (-;(81+!" %+1A-1$8!"#("C+"*+-D)3>" JU16'*=&+*'5*<A*>&';&0&'+&;4)+.'&'I1)'>636;650)<()'-)'*=1)<(*.' <)-(*' ()++*2' R&<3)--&' I1)' (*0BG0' <%&' 0)' 60F&+(*,*.' -)' 3&--)' *F+)-)<(*>&' ;&0&' 3&5;5&+6-(*2' $%&' <*-;6' )0' $&,*' `&+I1).' -&1' 06<9&(&.' )' G' F&+' 6--&' 016(&' 0*6-' <*(1+*5' I1)' -)Y*' 3&5;5&+6-(*' &1' 3*>6-(*2' K' D*,6>' T&:6)' >);)+(&' <%&' &' F&>)' -)+2' a222b' $%&' I1)+&' +/(15&-.'I1)+&'-)+';*<(&+K> . h*#(7$*$<=!0"#(-8!*1(*1%4(*1!"(1(+*!0"%*-$(#%#(0"%"8!%6(-8N*8$%"

,/#0%.1%,,55


PORQUE EU SÓ QUERO IR AONDE EU NÃO VOU PORQUE EU SÓ ESTOU BEM AONDE EU NÃO ESTOU

!"#$"%&'(#)'*$%+%,'(-#./"%"%#"($0%#"&#!',(#$"&1'(#"#"&#!',(#2')0,(#0'# &"(&'#$"&1'3#4$%+(#!"#/&0#010%"*$"#0%%'56*),0#!"#5"($'(#"#&'!'(7# "()'*!,08("# /&0# 1"(('0# *"%9'(07# &/,$'# 1%"')/10!07# 0*5/($,0!03# :'!'# "2"# )'*$%+%,'# 0# (,# &"(&'# ;# ("&1%"# ;# /&0# ,*!"<,*,=>'# ("&# 2,&,$"(#*>'#(?#*'#"($,2'#)'&'#*0#<'%&03#@#0*!0&"*$'#!"(0)"2"%0!'# !"# !"#$%& '()*# "# 0(# $%0*(1'(,=A"(# !"# %"5,($'7# (/1'%$0&# /&0# !0(# 2"$%0(#&0,(#)'&12"$0(#!'#("/#$%0B02C'7#'*!"#0#$%0*(10%D*),0#!'#("/# !"(E5*,'#F'50#)'&#0#0&B,902D*),0#!'#%"5,($'3 G/"# 9'H333./"# ('*'%,!0!"333!"# /&0# (,&12,),!0!"# 0(('&B%'(03# I>'#J#1'%#0)0('#./"#!"#$$%#&#"()'2C"#!"#$%&'()*#10%0#01%"("*$0%# '(# ("/(# ',$'# )01E$/2'(-# ("%9"# 0# 2"$%0# 10%0# ,*$%'!/H,%# 0# 9,05"&# +,& *-.+/& 0-"# ("&# 1%'1?(,$'# '/# <,&# K# 9,($07# )'&# '# 0(('&B%'# !0# ,*(0$,(<0=>'3#L&#$"&0#,*$"&1'%02#8#%")'*C"),!'#C'F"#"#10%0#("&1%"# 8#0B%"#'#"#$12*$#+$,#!"#!"#$%&'()*(+,-#)'&#0#9'H#,*./02,<,)+9"2# !"# /&# M'&"&# ./"# $'!'(# )'*C")"&7# &0(# *,*5/J&# )'&1%""*!"/# $'$02&"*$"3#

1

Manuela Gonzaga, António Variações: Entre Braga e Nova Iorque, 2006

56 DVRG Este

texto não foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

.-#&-/0"1# */*)0# ("# ("*$,/# 1%'1%,0&"*$"# ,*$"5%0!'# "&# 20!'# *"*C/&7#*"&#$,*C0#;#&0*,<"($0&"*$"#;#5%0*!"(#(,&10$,0(#*'#&",'# 3/4#2,(B'"$0#!'(#0*'(#NO3## P!(-&,5$&-0/&6$*$&,7"8&!0/&*%+#$&-97#+6$&,$&.+/2/2.+/8&:/*;)*& *-& (-*;0$& <%-& ,5$& 3$"#/=/& <%-& (>-& 6>/*/""-*& 6/;-(-+0-+0$8& ?!%& "$%&;/0;-+0$@A&B/"&"-,#+/2"-&1$%6$&C&=$,#/.-&,/&6$*%,+./.-&3/48Q R7# %")'%!0# 2('&%3(1) 4-+,-5(7# ./"# )%,0%0# K# 1'/)'# 0# (/0# 6"77") 2('&%&89"3# 4# !"(2')0=>'# ('),027# 0# ,*(0$,(<0=>'# 10/9+"7# 0# <02$0# !"# %")'*C"),&"*$'# ,&"!,0$'# "# 0# 0/(D*),0# !"# !0!'(# 1?($/&'(# K# (/0# &'%$"7# "*9'29"&8*'# */&0# +/%"0# !"# &,($J%,'# ./"# '# $%0*(<'%&0# *'# E)'*"#1'%$/5/D(#!"#'/$%'%07#!"#C'F"#"#!"#("&1%"3# PDE2*-&/&+.-+/&<%-&,/"6+&.-*/"+/.$&6-.$8&F&<%-&"-&#%.$&#+=-""-& 6$00+.$& 6$*$& .-=+/& "-0G& HE& #-0+/& /1/0-6+.$& >E& .-I& /,$"8& B/"& ,-""/& /(#%0/& ,+,3%)*& -,#-,.+/& $& *-%& #0/;/(>$G& /& *+,>/& 6$,6-1J5$& -"#)#+6/8Q R#


!"#$ o(%6$F%#!";!+"I#<6&%(,7&8%K% Q6(*8!"A*&84%((%,L#0&:,E%&8MF+4#$,5.#8)#18&8)%:,N$&@%((%,7422%.) Q-1+($%"O,"%,"%P%*@.+:,QRSQ

i

*;<+).&4+$)M)"@"-(4"#^2$#%"34" #!-" *!4(-" 4%$-" 4%+8%*1(-" *!" 8$*(4%" 8!*1(4;!+S*(!" (3+!;(30" 8!4;+!2%*#!"*!2%4(*1("%"-3%"B(*$%6$#%#(" ("!"-(3";(+7$6"%+1A-1$8!"*(-1("3*+.>" Q4" &''." 8+$!3" %" -3%" !:+%M;+$4%" ;+!2$*#%"#%"%#%;1%<=!"#!"6$2+!"#("N.O"*)0)& 7).*$)M" F&, 9#&8#$)%0" )3*1%4(*1(" 8!4" P3+Q)..)& 4#@@)"10" *34" 8+30" 2$-8(+%6" (" (I%-;(+%*1(" +(1+%1!" #!" -(+" M" #!" -(+" #(" N"*M+& R%<#1>" L3*8%" 34%" %81+$F" 7!$" 1=!" 6!*B(" (" 1=!" :+$6/%*1(4(*1(" $*1!892(6" *%" -3%" (*8%+*%<=!" 8!4!" 4#@@)"1" (4" F&, 9#&8#$)%>"4+$)M)"8!*/(8$%"!-"6$4$1(-"("%-" 7+!*1($+%-" 53(" ;!#$%4" -(+" 361+%;%--%#%-0" #(6$*(%*#!" :(4" !-" -(3-" $*1(*1!-G" 34" -!8!" *!"(-1l4%B!"-(8!"("#$+(81!0"-(4"(-;%<!";%+%" $63-$!*$-4!-" ;-$8C1$8!-0" *34%" %:!+#%B(4" 7+$%"("1=!"#!6!+!-%4(*1("#$6%8(+%*1("53%*1!" ;!--A2(6>" H$*/%" -!6$#$7$8%#!" !" -(3" +(B$-1!" 6<' 7&1+' 3*;)0" 6$4$1%*#!" !" (-;(81%#!+" ," %:-!+<=!"#!"53("6/("(+%"#(-1$6%#!"#$%*1("#!-" !6/!-0" %#$%*#!" 1(4;!+%64(*1(" $*(53A2!8%-" %--$4$6%<R(-"("(-B%+(-"#("#(-8!*7!+1!>" Q4" G&<6C" D&''rE" (" H#8"%.1%$<6#<6)%, D&''eE0" ;(+;(13!3" !" -(3" $*8!*73*#A2(6" +(B$-1!0" %" 7!4(*1%<=!" #(" %4:$(*1(-" #(*-!-" (" 8%++(B%#!-" #(" ;+(--=!" 2$-3%6" (" -(*-!+$%60" %;(-%+" #(" 1(+(4" ;(+4%*(8$#!" *34" 6$4:!" %--%F"%4:AB3!> Q4" 3*+.0" 4+$)M)" 8!*-(B3$3" %1$*B$+" 34%" *!2%" (-7(+%" #(*1+!" #!" -(3" 6<()+)--)' >)' *1(&+0" 1=!" ;+CI$4%" #!" 1A;$8!" (I(+8A8$!" :%-(" P" !" -$4;6(-" #(-7$6%+" #%" +(%6$#%#(" P" 8!4!"%7%-1%#%"#%"#$8!1!4$%"4!+1(V2$#%"53(" 3-3%64(*1(" -(" (*8!*1+%" *%-" -3%-" !:+%->" T53$" %:+$3" 34%" 7+(8/%" *%" 1+%*-6^8$#%" ("

60 DVRG

7+9B$6" 6$*/%" 53(" -(;%+%" !" -$B*$7$8%#!" #(" (-1%+4!-" 2$2!-" (4" *C-" (" ;!+" *C-" 8!4" !" (I1(+$!+0" #$--(8%*#!" !" -(*1$4(*1!" 4%$-" #(4%*#%#!";!+"1!#%"%"%64%"2$2%G"!"%4!+>" T--$-1(M-(" (4" 3*+." ," #(1(+$!+%<=!" #%" +(6%<=!" (*1+(" #!$-" !81%B(*9+$!-" %53%*#!" #%" #!(*<%" 53(" %1$*B(" T**(" DN5+$#)..)& :*K+E0" (" %" 1!+*%" ;+!B+(--$2%4(*1(" *34" 2(B(1%60" ;+!-1+%#%" *34%" 8%4%0" 1!1%64(*1(" #(;(*#(*1(" #%" :!%M2!*1%#(" (" ;%8$N*8$%" #(" Y(!+B(" D7)+$SE%#*3& 6"*$1*($+$1E>" ?(+8(:(4!-"53("*=!"/%2(+9"+(1!+*!"(0"T**(" (" Y(!+B(" 4(*1%6$F%4M-(" 53(" (-8!++(B%+%4" *34%" (-;$+%6" 2$8$%#%" 53(" -C" 1(+4$*%+9" 8!4"!"7$*%6"#(6(-"4(-4!->"T++%-1%4M-("#$%" %;C-" #$%0" -3;!+1%#!-" ;(6%" 7!+<%" (" #(2!<=!" #(" Y(!+B(" %" T**(0" %8!4(1$#!-" ;(6!-" (2$#(*1(-"-(*1$4(*1!-"#("836;%"("2(+B!*/%0" +(1+$:3$*#!M-(" (4" 8!*2(+-%-" ;(+#$#%-" *34%" +(%6$#%#(" (-1+%6/%<%#%" ;(6%" $4%B(4" #!"$*(2$192(6>"4+$)M)"!+$(*1%"8!4"4(-1+$%" 1!#%" %" 8%1%+-(" (4!8$!*%6" 53(" (*2!62(" (-1(" 8%-%6" 8!*#(*%#!0" ;!--$:$6$1%*#!" %!" (-;(81%#!+" 53(" %8!4;%*/(" !" #(83+-!" #%" 1+%B@#$%" -%:(*#!" 53(" (6%" @" 8(+1%>" T" 2$1$4$F%<=!" (*53%*1!" %+4%" 53(" -(+2(" %" 2(+#%#($+%" 2A1$4%" -(+2(" T**(" (" -(+2$+$%" 53%653(+" -(+" /34%*!" *%" -3%" ;!-$<=!0" (*53%*1!" %" +(-$B*%<=!" (" %" 6(%6#%#(" #(" Y(!+B(" -(" 7(+(" 8!4" 1!#%" %" /$;!1@1$8%" 1+!8%" #(" ;%;@$-" (4" 53(" %4:!-" -(" ;(+4($%4>" d" *(-1(" ;!*1!" 7368+%6" 53(" +(-$#(" 1!#%" %" 7!+<%" (" ;(+13+:%<=!" 53(" 4+$)M)" ;+(1(*#(" 1+%*-4$1$+0" %68%*<%*#!M!" 8!4" %" -3:1$6(F%" 53(" 6/(" @" /%:$13%60" %" -3:6$4(" (" %B3#%" 4%*$;36%<=!" #(" -(*-%<R(-" #(" %*B^-1$%" (" +(2!61%0"4(#!"("8!4$-(+%<=!>"""

Q" 53(4" -!4!-" *C-n" W(+(-" /34%*!-" ;+((*8/$#!-" ;!+" 34" !8(%*!" #(" -(*-!+(-0" %;1!-" %" #(-;!6(1%+" %" 53%653(+" 4!4(*1!0" +(:(*1%*#!"*34"8!*1A*3!"2%F$!"(I$-1(*8$%60" 53("!+%"4(+B36/%"(4"C#$!-"("8+3(6#%#(0"!+%" (4" -(*1$4(*1!-" #(" *!:+(F%" (" %:*(B%<=!>" a!$" !" #(-(-;(+!" 1%6/%#!" ;(6!" %4!+" 53(" Y(!+B(" -(*1$%" ;!+" T**(" 53(" 1+%<!3" !" 7$*%6" #%" /$-1C+$%>" ?!+" *=!" -3;!+1%+" 4%$->" ?!+" 1+%*-8(*#(+"!-"-(3-"6$4$1(->"?!+"@0&1+> U" +(%6$F%#!+" %3-1+A%8!" @" 4%$-" 34%" 2(F" 7(6$F" *%" -3%" $*2(-1$#%" *34" 1(4%" (I1+(4%4(*1(" -(*-A2(6" (" ;(+$B!-!0" +(8!*53$-1%*#!";%+1("#!"-(3":+$6/!"%6!8%#!" (4" F&, 9#&8#$)%>" N5+$#)..)& :*K+& (" 7)+$SE%#*3& 6"*$1*($+$1" ;!--$2(64(*1(" %--(B3+%4"!-";%;@$-"#%"-3%"8%++($+%0"*34%" (*1+(B%";%--$!*%6"("%:-!631%>"T";%+1$8$;%<=!" (-;(8$%6" #(" P3+Q)..)& 4#@@)"1& (*53%*1!" 7$6/%" #!" 8%-%60" %#$8$!*%" !" )9" (I;(8192(6" 8%+$-4%" 53(" %" -3%" !:+%" #(1@40" %" +(6%<=!" (-;(8$%6" 4+$)M)T4#@@)"1" +(2(-1$#%" #(" 834;6$8$#%#(" (" ;(+7($<=!>" k4%" ;(53(*%" %;%+$<=!"#(":*1+&!.+$;%"1%4:@4"-3:6$*/%" %" $*#$-831A2(6" +(;(+83--=!" %+1A-1$8%" 53(" %" %81+$F";!+13B3(-%"%*B%+$!3"%6@4"7+!*1($+%->" 3*+." 2(*8(3" %" ?%64%" #(" U3+!" (4" R*<<)-' ;%+%" %" 8%1(B!+$%" #(" i(6/!+" o(%6$F%#!+" Q3+!;(30"%*B%+$!3"8$*8!"?+@4$!-"O@-%+(-"(" 34" s-8%+" ;%+%" i(6/!+" a$64(" Q-1+%*B($+!0" (*1+(" !31+!-" ;+@4$!->" W(4" 4%+B(4" ;%+%" (53A2!8!-0" 2*;<+).& 4+$)M)" 8!*-%B+%M-(" %--$40" *34" +(%6$F%#!+(-" 4%$-" ;+!#$B$!-!-" #!" O$*(4%" T813%6" h*#(;(*#(*1(>" DQ-1(" 1(I1!" *=!" 7!$" (-8+$1!" %!" %:+$B!" #!" *!2!" T8!+#!"U+1!B+97$8!E"38".%#&,G&.0&(6+,IJ


,/#0%.1%,,61


%!$!&#$"!& o(%6$F%#!";!+"G6.#$,U4)(%.:,-&*,T%(( Q6(*8!"H+"#,-*#)MI<96%%:,388&,H%8".#<K:,G6.#$)+26%.,I#8)PM9(&$$% Q-1+($%"SV,"%,$%)%*@.+:,QRSQ

L

(-1(" 4!4(*1!" !" O$*(4%" #(" %*$4%<=!" +(;+(-(*1%" 34%" %;!-1%" 7!+1("*%"$*#^-1+$%"8$*(4%1!B+97$8%0" -(*#!" !" B@*(+!" 53(" 8!*-(B3(" +(-361%#!-" 4%$-"7%2!+92($-"#(":$6/(1($+%>"T$*#%"%--$40" 9&.&>+.*&8" 8/%4%" %" %1(*<=!" #(2$#!" %" 34%"-@+$("#("53%6$#%#(-"53("!"#(7$*(4> o(%6$F%#!"8!4"%"1@8*$8%"#("-(&F80&(6&<0" 8!*-(B3("(-1$436%+"%"%1(*<=!"#!"(-;(81%#!+" (4"8%#%";6%*!0";(6%"+$53(F%"#!"-(3"3*$2(+-!" ("%";(+7($<=!"#%"-3%"1@8*$8%> ?!+1%#!+" #(" 34" ;!#(+" $*236B%+0" 8!*53$-1%" ;(6!" -(3" 2$+13!-$-4!" 8!4!" ;(6!" +(-361%#!" %+1A-1$8!" %1$*B$#!>" U" !:)(81$2!" #!-" 8+$%#!+(-" #(-1%" !:+%" @" 8!*-34%#!" 8!4" 4(-1+$%>"U"$4(*-!"1+%:%6/!"53("+(;+(-(*1%" 34%";+!#3<=!"#(-1("B@*(+!"(I;+(--%M-("(4" 1!#%"%"-3%";6(*$13#(> Q4" +(-;($1!" ," $*1+$B%" #!" 7$64(0" !-" 8(*9+$!-" 4$*$%13+$F%#!-" -=!" $*-;$+%#!-" *%" +(B$=!"#("L!2%"h*B6%1(++%"4%-"#(7!+4%#!-" %!" ;!*1!" #(" *=!" /%2(+" 34%" 6$*/%" +(81%" (4" 1!#!" !" 8(*9+$!0" 8+$%*#!" 34%" (-1@1$8%" #(" +(%6$-4!" (-1$6$F%#!0" ;+!;A8$!" %!" %4:$(*1(" ;+(1(*#$#!> ?!+" -3%" 2(F0" %-" 4%+$!*(1%-" -=!" $*-;$+%#%-" (4" #(-(*/!-" %++!)%#!-" ;%+%" (-1(" 1$;!" #(" %*$4%<=!0" ;!$-" 8!++(4" !" +$-8!" #("#$7$8361%+"%"4!:$6$#%#("#%-"%+1$836%<R(->" H!#%2$%" !-" +(-361%#!-" -=!" ;!-$1$2!-" ("

62 DVRG

7%2!+92($-","8%+%81(+$F%<=!"#%-";(+-!*%B(*-" 53(" %#!;1%4" 34%" %1$13#(" 43$1!" ;+C;+$%0" *=!"-C"8!4!"8!*)3*1!0"4%-"1%4:@4"(*1+("-$0" %6@4"#("1+%:%6/%#%-"8!4"34"83$#%#!"("34" ;(+7(88$!*$-4!" (I1+%!+#$*9+$!" !*#(" 8%#%" #(1%6/("@"2%6$!-!> O!*13#!0" !" 53(" -(" #(-1%8%" 4%$-" *(-1%" 6!*B%M4(1+%B(40" @" %" -$4:$!-(" #%-" 29+$%-" 1@8*$8%-" 3-%#%-" ;%+%" %" 8!*8+(1$F%<=!" #%" %*$4%<=!" 8!4!" 34" 1!#!>" T" ;+(!83;%<=!" #(" +(-;($1%+" %!" 49I$4!" %" 8%;1%<=!" #%" %*$4%<=!"7+(*1(","8S4%+%0"6(2%"%!"(I1+(4!" #(" -(" +!#%+" (4" 8(*%" !-" ;!+4(*!+(-" 4%$-" ;(53(*!-"#%"%*$4%<=!>"T$*#%"%--$40"!31+%-" 1@8*$8%-" -=!" $*8!+;!+%#%-" *!" 7$64(0" 8!4!" %" 1(8*!6!B$%"$*7!+491$8%"("%"$4;+(--=!"%"6%F(+" *%" 4!#36%<=!" #%-" 4%+$!*(1%-" !3" %$*#%" !" +(83+-!" ," %*$4%<=!" ^D" 8!4!" 8!4;6(4(*1!" #!" -(&F80&(6&<>" H3#!" $-1!" $*1(B+%#!" *34" /A:+$#!" /%+4!*$!-!" !*#(" 8%#%" (6(4(*1!" 1+%:%6/%";%+%"%"-A*1(-("#!"7$64(> U-"+(%6$F%#!+(-"2N(4M-("%"(6(-";+C;+$!-" 8!4!" ;(53(*!-" 8+$%#!+(-" #(" 34" 3*$2(+-!" 43$1!" ;(836$%+0" #(-7+31%4" ;+!83+%*#!" !" ;+$4!+"(4"8%#%"#(1%6/("#%"-3%"!:+%"(0"*=!" -C" !" 7%F(4" ;%+%" (6(-0" 8!4!" ;%+%" 53(4" @" 8%;%F"#%"-3%"%#4$+%<=!> d"$4;!--A2(6"*=!"*!-"#(6$8$%+4!-"#(-#(" !" ;+$4($+!" 4!4(*1!" (4" 53(" (*1+%4!-" *!" ;6%*(1%" L!+4%*G" /%:$1%*1(" #(" *34%"

;!2!%<=!"%8%*/%#%";(6!"4(#!0"53("(-8!*#(" 34"-(B+(#!";(8%4$*!-!"#$-7%+<%#!"#("6(*#%" ("1+%*-7!+4%#!"(4"-&1,)<6+>"d"!"1A;$8!"+%;%F" #(-6!8%#!" #%" +(%6$#%#(" 53(" 2N" !" 43*#!" 8!4" !31+!-" !6/!-0" #(-2(*#%" 34%" 2(+#%#(" *!2%" %1+9-" #%" 236B%+$#%#(" (" ;+!83+%" %" (--N*8$%"#("34"(*1(*#$4(*1!"4%$!+"53("-C" %6B3*-" ;+$2$6(B$%#!-" 8!*-(B3(4" %68%*<%+>" k4%" 7%1%6$#%#(" 1+%*-7!+4%#%" (4" #9#$2%" 53%*#!" !" 7$4" #(-1%" -$*%" 1+%*-7!+4%" L!+4%*" *34" ;(53(*!" 7$6C-!7!" +(B(*(+%#!+" #(" 4(*1%6$#%#(-0" !73-8%#%-" ;!+" 34" #(-8!*/(8$4(*1!" 7!--$6$F%#!" *%" $*%8<=!" #(" ;(*-%4(*1!-" 3*$#$+(88$!*%$->" T" 8+$%*<%" L!+4%*" 2%$" 8%++(B%+" 8!4" !" 7%+#!" #!" -(3" ;!2!"("%"-3%"4$--=!"@"6$:(+19M6!> T" ;%+9:!6%" *=!" @" *!2%" 4%-" !+$B$*%6" *!" -$B*$7$8%#!" +(%6" #%" ;%6%2+%0" !3" -()%0" 53(" +(4(1(" ;%+%" %-" !+$B(*->" U+$B(*-" #(" 34" 8!*/(8$4(*1!" 4%$-" ;+!73*#!0" 4%$-" ;3+!0" 4%$-";(+7($1!> Q-1(" 7$64(" @" 4%$-" 34%" ;+!2%" #(" 53(" !" 8$*(4%" @" #%-" ;!38%-" %+1(-" 53(" %$*#%" 4%*1@4"%"*(8(--$#%#("#("34"(*-$*%4(*1!" #(" 8!*1!+*!-" 3*$2(+-%$-" (" #(" 53(" 2%6(" %" ;(*%" 4%*1(+" 34%" $*#^-1+$%0" -(" 7!+" ;%+%" 7$*%*8$%+" 4(*1(-" 1%6(*1!-%->" DQ-1(" 1(I1!" *=!" 7!$" (-8+$1!" %!" %:+$B!" #!" *!2!" T8!+#!" U+1!B+97$8!E,T.&8<#$<+,G+$)&


'()!*%!$!*("* +)&!,*+-,). L

34%" @;!8%" 8!*13+:%#%" (" !*#(" %" 2$#%" (-19" +(;6(1%" #(" %*-$(#%#(0" @" $*(2$192(6" 53(" !" O$*(4%0" 8!4!" 53%653(+" !31+%" %+1(0" %8!4;%*/(" %" -!8$(#%#(> U" 4!#(6!" #(" 2$#%" 53(" +(B(3" 29+$%-" B(+%<R(-" (-19" %813%64(*1(" #(-1+!<%#!" (0" ;!+" -3%" 2(F0" $--!" 6(2%" %" *!2!-" 4!#(6!-" 8$*(4%1!B+97$8!-"(4"53("!"J2$2(+%4"7(6$F(-" ;%+%" -(4;+(K0" )9" *=!" @" %*1(8$;%#!" ;!+" 34%" :!*$1%" /$-1C+$%" #(" %4!+0" (-8+$1%" ;(6!" #(-1$*!>" W4#&, 2&.&, 4*, T#8&(, T%(#P" *=!" -(" (*8%$I%" ;+!;+$%4(*1(" *(--%" B%2(1%0" 4%-" ;+!;R(M-(" %" (I;6!+%+" %-" +(6%<R(-" %4!+!-%-" ;!+" 34" 8%4$*/!" 34" ;!38!" 4%$-" %+4%#$6/%#!0" -(4" (-53(8(+" 34%" /!4(*%B(4" %!-" B+%*#(-" +!4%*8(-" #!" W@8>" tt> CE;)5-6&+" @" %" ;%6%2+%" #(" !+#(4" ;%+%" ?%1+$8u" D!"+0.)>& =%%@)"E" ;%+%" 2!61%+" %" 8!6!8%+" %" -3%" 2$#%" *!" +34!" 8(+1!>" T;C-" !$1!" 4(-(-" *34" /!-;$1%6" ;-$53$91+$8!0" (6(" (-19"#(8$#$#!"%"(*8!*1+%+"!"-(3"J7$*%6"7(6$FKG" +(%1%+" !" -(3" 8%-%4(*1!" 8!4" L$uu$>" ?%+%" $--!" (6(" 1(+9" #(" 361+%;%--%+" !-" 7%81!-" #(" 53%-(" 1(+" 4!+1!" !" %4%*1(" #%" (IM436/(+" ," ;%*8%#%0" !" #(" (6!353(8(+" 53%*#!" !32(" W*' R9)+6)' @0&1+" %" 4^-$8%" #!" -(3" 8%-%4(*1!" (" 86%+!0" %" ;+!2$#N*8$%" 8%31(6%+>" Q-1%" -(+$%" 34%" 1%+(7%" 798$60" 4%-" !" 8!*1+9+$!" @"

o(%6$F%#!";!+"/&0#",!J,L4$$%( Q6(*8!"U.&"(%=,G++2%.:,E%88#X%.,F&?.%8<%:, L+@%.),"%,>#.+:,E&<K#,Y%&0%. Q-1+($%"SR,"%,Z&8%#.+:,QRSV

+%;$#%4(*1(" ;(+8(;1A2(6" 53%*#!" ?%1+$8u" 6%*<%" !" 6$2+!" #(" 4)5*$(L+>0" 3, T&.?%((, )+, 3.*$0" ;%+1$*#!" %" )%*(6%" #(" 8%-%" #!-" ;%$-0" ;!+" *=!" 8!*-(B3$+" 6$#%+" 8!4" !" -(3" 1+9B$8!"7$*%6> L(-1(" -(3" #$%M%M#$%" !:-(--$2!0" ?%1+$8u" 8!*/(8(" H$77%*j" D7)$$*O)"& E+L")$;)E" 34%" )!2(4" 2$^2%" 53(" ;%+(8(" ;%+1$6/%+" %" -3%" $*-%*$#%#(>" L%" #(;+(--=!" ;(6%" 4!+1(" #!" 4%+$#!0" H$77%*j" ;(+#(" !" (4;+(B!" %!" (*2!62(+M-(" -(I3%64(*1(" 8!4" 1!#!-" !-" 8!6(B%-" #(" (-8+$1C+$!>" Q6%" 8!4;+!4(1(M-(" %" %)3#%+" ?%1+$8u" *%" -3%" #(4%*#%" (4" 1+!8%" #("34"7%2!+G"53("(6("-()%"!"-(3";%+8($+!"#(" #%*<%";%+%"34"8!*83+-!> L(-1%-" 8$+83*-1S*8$%-" 8+K*0& UV& :#33).." %;+(-(*1%M*!-" 34" 7$64(" :%-1%*1(" 6(2(0" %;(-%+" #%" *%13+(F%" :$;!6%+" #%-" -3%-" ;(+-!*%B(*-" ;+$*8$;%$-0" (" ;+((*8/$#!" 8!4" -(83*#9+$!-" 8!4!" :%Q)"1& 8)'*"%0" 7+;M*& /)+K)"" (" %$*#%" =<"*3& 6#;M)">" U" +(%6$F%#!+" 8!*-(B3(" +(1$+%+" !" 4(6/!+" #%" $#($%" #(" J8!4@#$%" +!4S*1$8%K" -(4" 8%$+" *!-" 63B%+(-" 8!43*-0" 4%-" #($I%*#!" (-;%<!" ;%+%" %-" 8(*%-" 53(" 7%F(4" #(-1(" 7$64(" 34" (I(4;6!" #(" O$*(4%" ;+!;+$%4(*1(" #$1!>" !"+0.)>& =%%@)"" 8!*-(B3(" P" 1%62(F" ;(6%" ;+$4($+%" 2(F" P" #$-1%*8$%+M-(" #!-" ;%;@$-" -3;(+7$8$%$-" #!-" B5&;4B1-()+-" (" $*1(B+%+" %" 6$-1%" #(" *!4(%#!-" %!-" s-8%+-0" 1%6" 8!4!"

7)$$*O)"& E+L")$;)0" 53(" #(-#(" %" -3%" ;+$4($+%" *!4(%<=!" 1(4" (-8!6/$#!" :(4" !" -(3" ;(+83+-!" 8$*(4%1!B+97$8!0" 8364$*%*#!" %B!+%"8!4"!";+@4$!"49I$4!"#%"T8%#(4$%> T" +(6%<=!" 53(" %4:!-" ;%+1$6/%4" (*8/(" !" (8+=0" 8!4" !-" 4!2$4(*1!-" #(" 8S4%+%" (" ;6%*!-" 53(" 8+K*0& UV& :#33).." *!-" 7!+*(8(" ;+$*8$;%64(*1(" *%-" 8(*%-" #(" #%*<%>" T" (I;+(--$2$#%#(" #!-" ;+!1%B!*$-1%-" (" !-" #$96!B!-" 4%*A%8!-" -=!" +%;$#%4(*1(" 8!*7+!*1%#!-" 8!4" %-" -$13%<R(-" 4%$-" #+%491$8%-" !*#(" %4:!-" :+$6/%4>" O!4!" 2(+(#$81!0" W4#&, 2&.&, 4*, T#8&(, T%(#P" @" 34%" !:+%" #(" 2%6!+" ;+$*8$;%64(*1(" ;(6!" ;%;(6"#!-"-(3-"%81!+(-"("@"1%4:@4"34%"!:+%" -(B3+%" *%" -3%" *%++%1$2%" ;%+%" *=!" 73B$+" ,-" ;%6%2+%-"53("6/("#=!"1A136!>"U"1(+8($+!"%81!" 8%$"#("*!2!"*!"63B%+M8!434"53("8!*-1+C$"%" 8!4@#$%"#+%491$8%0"%6B!"53(";!#(+9"#($I%+" %6B3*-" (-;(81%#!+(-" #(-8!*7!+192($->" L!" (*1%*1!"@"$-1!"53("-("1+%#3F"8!4!"O$*(4%0" !" 53(" *!-" 6(4:+%" 53(" (-1%4!-" %" 2(+" 34" 7$64(" (" %" #$-1%*8$%+M*!-" #%" 2$#%" +(%60" *=!" @" 1%*1!" %" +(6%<=!" #%-" ;(+-!*%B(*-" 4%-" !" 7%81!" #(" (6%-" ;%+%+(4" ;%+%" 34" 6!*B!" :($)!" %;%$I!*%#!0" *!" 4($!" #(" 34%" +3%" #(-(+1%" +!#(%#!-" ;(6%" $634$*%<=!" *!813+*%>" DQ-1(" 1(I1!" *=!" 7!$" (-8+$1!" %!" %:+$B!" #!" *!2!" T8!+#!"U+1!B+97$8!E,5#&1+,F+2%$

,/#0%.1%,,63


/0112304* 0*5665 o(%6$F%#!";!+"E&<]4%$,34"#&." Q6(*8!"I&.#+8,G+)#((&.":,I&))6#&$,-<6+%8&%.)$ Q-1+($%"S^,"%,*&._+:,QRSV

a

%..41%*, %, !$$+" P" -(4" B+%*#(-" -3+;+(-%-" P" #9" 8!*1$*3$#%#(" ," 6$*B3%B(4" (-1+$1%4(*1(" 8%+*%6" #(" B#0*+"0" 53(" 1(4" 2$*#!" %" 8%1(B!+$F%+" !-" -(3-"^61$4!-"7$64(-G"3,9.+26%)"D&''eE"("/%, @&)).%,*+8,<+4%.,$[%$),&..\)%"D&''rE> Q-1(" @" 4%$-" 34" #+%4%" 8!*1(4;!+S*(!" 53("*!-"+(2(6%"!-"53%#+!-"$*1$4$-1%-"#("34" 8%-%6" 3*$#!" ;!+" -$13%<R(-" 7!+%" #(" 8!*1+!6(0" ;(6%"#(-!+#(4"#!"%8%-!> U" (-1+(%*1(" 2+11<*+3& ?;<%)$+)"13" (" 2+"*%$& =%1*..+"0" 1+%F(4" %" T%..41%*, %, !$$+" #3%-" $*1(+;+(1%<R(-" #$--(4(6/%*1(-0" 7!+1(-"(":+31%$-"*%"-3:)3B%<=!"%"34"+(1+%1!" -!7+$#!" (" #(-(-;(+%*1(>" W3;!+1%4" 8!4" %" (I;+(--=!" #!-" 8!+;!-" %" 1$;$7$8%<=!" #(" 34" O$*(4%" 7($1!" #(" 63B%+(-" $*8!43*-0" !*#(" %" 6$B%<=!" %4!+!-%" (" -(I3%6" P" 34" -(I!"

;(-%+!-!" (" 431$6%#!" P" 8!*-1+!(4" %" S*-$%" #(" /$;(+M+(%6$-4!" #(" B#0*+"0" 53(" %8%:%" ;!+" 7+%8%--%+" *%" $*2(+!-$4$6/%*<%" #%" *%++%1$2%>" T" -(B3+%*<%" *!" (-1$6!" P" !" !6/%+" -!:+("%"8!4;!-$<=!"P"7!+1%6(8(4"%-"6%83*%-" (-1+313+%$-" #!" 7$64(" (" %" #(-83+%#%" 73-=!" #(" -3:M;6!1-" 53(" 8$+83*#%4" !" 8(*1+!G" %" /$-1C+$%" #(" %4!+" (*1+(" T6$" D?;<%)$+)"13E" ("W1@;/%*$("D=%1*..+"0E> T" +(83-%" #(" 34" -(*1$4(*1%6$-4!" (I8(--$2!"(4"-$13%<R(-"6$4$1("+($*1(+;+(1%4" 34" 4!#(6!" #(" +(%6$-4!" -(8!" (" #(" %*B3-1$%" 7A-$8%0" !*#(" %" 8S4%+%" @" #(4%-$%#%4(*1(" -(6(1%" *%" !+B%*$F%<=!" #!-" 53%#+!->" T53$6!" 53(" 2(4!-" *3*8%" 2%$" %!" (*8!*1+!" #!" (-;(+%#!" (" !-" ;!*1!-" #(" 73B%" #%" %<=!" -=!" 7!+1%6(8$#!-" ;(6!" 7!+%" #(" 8%4;!" !3" 4(-4!" ;(6!" %7%-1%4(*1!" #!" !6/%+" -!:+(" %" 1+%4%>"

Q-1("%+1$7$8$%6$-4!"-(+2("%"7%61%"#("!+1!#!I$%" #!"8%-%6"("-(*1$4!-"53("(I$-1("34";+!;C-$1!" 86%+!"(*1+("!"53("@"8!*1%#!"("%"7!+4%"8!4!"@" 8!*1%#!>" T-" 1(491$8%-" #(" B#0*+"0" 2%+$%4" P"%53$"8!4"34"1!53("7(4$*$*!"*!"+(1+%1!"#(" 34%"436/(+"P"4%-"-(*1(M-("34%"$*-$-1N*8$%" #!"O$*(4%"-("+(%6$F%+"-!:+("7C+436%-0"("*=!" -!:+("!-"$4;36-!-"*%13+%$-"#!"7$64(> T%..41%*, %, !$$+" P" %;(-%+" #!-" %1!+(-" (" #%-" +%+%-" (I%61%<R(-" #%" /$-1C+$%" P" +(2(6%M-(" 8!4!" 34%" !:+%" $*#(7$*$#%0" 53(" 1(*1%" 8!4:$*%+" #!$-" +(B$-1!-" D!+%" -(8!" !+%" (I8$1%#!E" -(4" *3*8%" -(" #(8$#$+" ;!+" 34" #(6(->" O!*863$M-(" 8!4" $*#$7(+(*<%" (" 8!4" 34" -(*1$4(*1!" %4%+B!" #(" 1+$2$%6$#%#(>, /#0%.1%

)7*!&#89-$ :#(&8$; o(%6$F%#!";!+"7+81,-&81M$++ Q6(*8!"N$&@%((%,7422%.):,H?+8,7=%,7=+:,E481,B4,I# Q-1+($%"`$%*,"&)&,2.%0#$)&a

Q

4" N8, 38+)6%., G+48).=0" !" -36" 8!+(%*!" 4%$(& ?+$(S3%%" D5&(%, +X, G#8%*&E" (" %" 7+%*8(-%" P3+Q)..)& 4#@@)"1" DF&, 9#&8#$)%E" 3*(4M-(" ;%+%" 8+$%+" 34" (-:!<!" 1+%*-*%8$!*%6" #%53$6!" 53(" #(2(+$%"-(+"34"7$64(0"4%-"*%"2(+#%#(v"*=!" @> d"%*1(-"34%"1(*1%1$2%"7%6/%#%"#("7%F(+" 34%" (-;@8$(" #(" 1+$:31!" %!" O$*(4%" a+%*8N-" P" 8!4" (8!-" #%" $):' @=)" P" 4$-13+%#!" 8!4" 34%" $*8$;$(*1(" (" +$#A836%" /$-1C+$%" -!:+(" 8!$-%"*(*/34%>"X$2$#$#!"(4"1+N-";%+1(-0"N8, 38+)6%., G+48).=" 8!*1%" %" 4(-4%" /$-1C+$%" +(;(1$#%4(*1(0" *%" 53%6" 2(4!-" !" (*8!*1+!"

64 DVRG

#(" 4#@@)"1" 8!4" !" ;!2!" #%" O!+($%" #!" W36>" U" (*+(#!0" :(4" 8!4!" !-" #$96!B!-0" @" -(4;+(" !"4(-4!"#("(;$-C#$!";%+%"(;$-C#$!0"43#%4" %;(*%-" %-" 8$+83*-1S*8$%-" (" %" ;!-$<=!" %1$2%" #%-" ;(+-!*%B(*-" 7+(*1(" %!" 43*#!>" h*(2$1%2(64(*1(0" !" 1+%)(1!" #(" 4#@@)"1& 1!4%"!"4(-4!"83+-!"("%8%:%4!-";!+"2(+"%-" 4(-4%-" -$13%<R(-" +(;$-%#%-" (4" %4:$(*1(-" !3"8!*1(I1!-"#$7(+(*1(-> Q-83-%#!" -(+9" #$F(+" 53(" %" $#($%" #(" +($*1(+;+(1%<=!" #(" 34" 4(-4!" F5&(" (4" #$7(+(*1(-" B@*(+!-" P" 1!4%#%" ;(6%" 8+A1$8%" $*1(+*%8$!*%6" 8!4!" %6B!" #(" 43$1!" !+$B$*%6" P" )9" 7!$" (I;6!+%#%" ;!+" 4+"& 4+"1.)>" (4"

T(#.),D.eerE"("4(-4!";!+"/%%0>&B..)$"(4" I%(#8"&, %, I%(#8"&" D&''`E>" T53$" -!4!-" !:+$B%#!-" %" %--$-1$+" ,-" 2%+$%*1(-" #(" 34%" /$-1C+$%" 53(" ;!+" -$" -C" P" -(4" !" 1+A;1$8!" P" *=!" 1(4" 53%653(+" $*1(+(--(" #+%491$8!0" !3" $*1(6(81$2!>"T"1%6(*1!-%"4#@@)"1"(*8!*1+%M -("*!31+!";%A-"(7(1$2%4(*1(0"%"$*1(+;+(1%<=!" #(6%" @" *!" 4A*$4!" 8!*-1+%*B(#!+%>" L34%" 1(*1%1$2%" #(" %8+(-8(*1%+" 34" 1!4" /34!+A-1$8!"%!"7$64(0"2(4!-"34%"4#@@)"1& ;(+#$#%" (4" B+%8()!-" (" (-B%+(-" 6%*<%#!-" %!" %8%-!0" 53(" -C" +(7!+<%4" %" !:13-$#%#(" #("" N8,38+)6%.,G+48).=>,/#0%.1%


<06=>6*?5*62@*60@A>304 o(%6$F%#!";!+"U%86,b%#)(#8 Q6(*8!"c40%8P6&8C,Y&((#$:,/?#16),7%8.=:,F%0=,A&$)%.(= Q-1+($%"S^,"%,X%0%.%#.+:,QRSV

\

%$)&$, "+, -4(, -%(0&1%*" @" 34%" !:+%" /A:+$#%" #$2$#$#%" (*1+(" $-8!" 8!4(+8$%6" (" %+1(" 8!4" ;+!;C-$1!0" 53(" 1(4"4%$-"8!+%<=!"53("1%6(*1!> L34%" +(B$=!" ;%*1%*%6" -(62%B(40" 34%" 8!43*$#%#(" 6$I($+%" 53(" -!:+(2$2(" 8!4!" ^61$4!" (-;C6$!" #%" *%13+(F%" 6$2+(" P" 7!+%" #%-" 7+!*1($+%-" #!" /!4(4" $*#3-1+$%6" P" %;+(-(*1%M-(" 8!4!" %" \%*/($+%>" L(-1%" %6#($%" %*%+53$-1%0" _3-/;3;;j" 2$2(" 8!4" !" -(3" ;%$0" Z$*u" D8L*(<1& 4)$">E0" 6$2+(-" #(" 53%653(+" ;+(8!*8($1!" (" ;+(1(*-=!" -!8$%6>" L%" 2(+#%#(0" _3-/;3;;j" *=!" @" 4%$-" 53(" 34%" 8+$%*<%" (4" 8+(-8$4(*1!" 53(" ;+!83+%" 7%F(+" -(*1$#!" #!" 3*$2(+-!" (" #!" -(3" ;%$" $+%-8A2(6>" k4" /!4(4" %:%*#!*%#!0" 1+!8%#!" ;(6!" ;%+%A-!" #!-" O%4;!-" Q6A-$!-" #%" 4!#(+*$#%#(0" 53(" +(73B$%*#!M-(" *!" +3+%60" *!"$*#!492(60";+!83+%"(-53(8(+"!"%4!+"53(" -(*1$3" ;(6%" 436/(+" 53(" !" %:%*#!*!3>" U" 8%1%86$-4!"#("34%"1(4;(-1%#("53("+(2$+%"%" \%*/($+%"#!"%2(--!"("%4(%<%"!"+(1!+*!"#%-" :(-1%-" #%" %*1$B3$#%#(" -(62%B(40" 8+$%13+%-" 1%*1!" 4(1%7A-$8%-" 8!4!" -$4:!6$-4!-" 4%1(+$%6$F%#!-"53("13#!"#(2!+%40"#(7$*$+9" _3-/;3;;j" %!" 6!*B!" #(" 34%" :3-8%" %2(*13+!-%>" Q-1(-" -=!" !-" 8!4;!*(*1(-" #(" 34" 8!*1!" #(" 79:36%-" 34" ;!38!" $++(B36%+0" $*7%*1$6"

;!+" 7%61%" #(" 83$#%#!0" 53(" *=!" %B+%#%+9" %" ;3+$-1%-" #%" 7!+4%>" Q3" ;+C;+$!" %#4$1!" 53(" *=!" 8!*-(B3$" %;+(8$%+" JU%$)&$K" 8!4!" 34%" ;(<%"*%++%1$2%0"34%"/$-1C+$%"%;3+%#%0"4%-" -$4"8!4!"8$*(4%"/!*(-1!> T;(-%+" #(" 73B$+" #!-" 86%--$8$-4!-" 8!4" ;!38%" 4%13+$#%#(0" 2$*B%" ;(6!" -(3" +(1+%1!" -(62%B(40" 34" (I(4;6!" #(" +(%6$-4!" 49B$8!" 43$1%-" 2(F(-" #(-()%#!" *%-" 4(6/!+(-" 4(197!+%-0" 53(" (*+$53(8$#!" ;!+" 34%" 8(*!B+%7$%";C-M%;!8%6A;1$8%"8!4;6(1%4(*1(" +(%60" 34" -3!+" #(" *%13+%6$-4!" *%" +(;+(-(*1%<=!" (" 34%" /$-1C+$%" :$73+8%#%" (*1+("1+%B@#$%"B+(B%"("8!4(*19+$!"-!8$%60"-(" 1!+*%"!:+$B%1C+$!>"W()%";%+%"%;+(8$%+"%":3-8%" #(" $#(*1$#%#(" #%" ;+!1%B!*$-1%0" %" )!2(4" (" $*#!492(6" _3-/;3;;j" DW#K)$X<+$F& /+..*3E0" 34%" 53%-(M-(62%B(4" #!" b!3-$%*%" 53("2$2("%"-3%";+C;+$%"%2(*13+%"!*A+$8%0"!3" %"8+A1$8%"%!";(+8%6<!"#%";!63$<=!"/34%*%"(" %"#(2%-1%<=!"53("8%3-%"*%"7%3*%"43*#$%6"(" *%-"*!--%-"%64%->"Q-8!6/%4>" T"7C+436%"#!"+(%6$-4!"$*1+A*-(8!"*!"3-!" #(" %81!+(-" -(4" (I;(+$N*8$%" @" 34" 4!#(6!" 8!4" !" 53%6" 43$1%-" #%-" 2(F(-" *=!" 8!*8!+#!" 4%-" !)$& Y)*1.*$0" !" +(%6$F%#!+0" %8%:%" ;!+" (*+$53(8(+" !" 7$64(" 3-%*#!M-(" #(" B(*1(" 53(" *=!"(*8%+*%40"4%-"-=!"(-1(-";(+-!*%B(*->" U" %4%#!+$-4!" (-19" (4" %61%" *(-1(" ;+!)(1!"

(" 7%F" ;%+1(" #!" 8%+$-4%>" U" ;+C;+$!" 8L*(<1& 4)$">" -!:+(2$2(3" %" #!$-" 73+%8R(-" #3+%*1(" %"-3%"2$#%"("8!*/(8("#(";(+1!"(--%"#!+"53(" 1+%*-;%+(8(" *!" !6/%+0" *%" -3%" ;+(-(*<%" (4" 8%4;!v"53%*#!"%"-3%"+(;+(-(*1%<=!"*=!"@" 2A1$4%"#%"+(%6$F%<=!"%4%#!+%>" o(;%+(M-(" 53(" !" 7$64(0" %;(-%+" #%-" 7%6/%-" 7!+4%$-0" $*863-$2(" !" %:3-!" #!" (-1$6!" #(" 8%4%+%" ," 4=!0" 1(4" 34" 1+%1%4(*1!" #(" $4%B(4" $*2()92(60" -!63<R(-" 7%*19-1$8%-" (" (*B(*/!-%-" ;%+%" !-" -(3-" (6(4(*1!-" 4%$-" 49B$8!-0" (" 34%" (-1@1$8%" 53%-(" $++(%60" 1+%*-8(*#(*1(0" 53(" 2$2(" #(-1(-" 63B%+(-" +(8l*#$1!-0" %:%*#!*%#!-0" 2(+#%#($+%-" +3A*%-"#%"6$:(+#%#("/34%*%>" W(" 7%6/%" 8!4!" ;(#%<!" #(" 8$*(4%0" 2$*B%" 8!4!" 34%" !:+%" #(" 8!*1(^#!" /34%*!0" 34" 8!*1!" )32(*$6" %6B!" ;$1!+(-8!0" 1%62(F" #(4%-$%#!"$*B@*3!"4%-"$++(4(#$%2(64(*1(" ;!#(+!-!0" 53(" 8!*-(B3(" $*8368%+" 34%" /$-1C+$%" #(" 8+(-8$4(*1!" *34" 3*$2(+-!M 8!4(*19+$!" ;!--%*1(" -!:+(" !" 1+%34%" #(" #(-%-1+(-" *%13+%$-" $*763(*8$%#!-" ;(6!" /!4(4" (" %" *!--%" *(8(--$#%#(" #(" +(B+(--%+4!-" ," *%13+(F%>" i(6/!+" 53(" 34" (-7!+<!" ]&557:&&>)-;&n" i%$-" -(62%B(40" -(4" #^2$#%>" DQ-1(" 1(I1!" *=!" 7!$" (-8+$1!" %!" %:+$B!"#!"*!2!"T8!+#!"U+1!B+97$8!E T#(#2%,-&8)+$ ,/#0%.1%,,65


66 DVRG


89-*"!B8-$*C* #*"-&8#$ o(%6$F%#!";!+"9&4(,56+*&$,38"%.$+8 Q6(*8!"96#(#2,-%=*+4.,7+XX*&8:,E+&]4#8,96+%8#;:,3*=,3"&*$ Q-1+($%"f,"%,X%0%.%#.+:,QRSV

O

$*8!" %*!-" #(;!$-" #!" X%*$(6" ?6%$*2$(w" #(" 8+$*).& 8+>SE)L*3& (4" 56%.%, ?#((, @%, U(++"" D&''rE0" Z+#.& 6<%5+3& B$0)"3%$" +(B+(--%" 8!4" 34" *!2!" A8!*(" #(" 34%" *%<=!" %--!4:+%#%" M"A8!*("$B3%64(*1("$*#(7$*$#!"*%"$*-36%<=!" #!" ;+C;+$!" 7$64(" P" #(" *!4(" a+(##$" ]3(66>" Q" ;!+" #(1+9-" #(" ]3(660" %" 83-1!0" ;!#(4!-" (*8!*1+%+"34"7%+[#*$&Z<%)$*\"53("8+$%"%" 4%$-" #(-8!*8(+1%*1(" ;(+-!*%B(4" #(" 1!#!-" !-"7$64(-"#("ZV6V&B$0)"3%$>" 56%, I&$)%., M, !, I%8)+." %8!4;%*/%" %" 2$#%" #(" 34" 2(1(+%*!" #%" i%+$*/%"" *!+1(M%4(+$8%*%" 53(" +(B+(--%" ," O%6$7C+*$%" %;C-" %" ``' Z1)++*' W1<>6*5>" U" 7$4" #%" B3(++%"%;%+(8("8!4!"34%"@;!8%"#(":$F%++%" $4;%--$:$6$#%#("%!-"!6/!-"#("a+(##$("]3(660" %68!C6$8!" -!8$!;%1%" 53(" 1(*1%" %#%;1%+M-(" %" 34" -(*1$#!" #(" 8!43*$#%#(>" Q-1%" 1(*1%1$2%" #(" +($*-(+<=!" 4$-1$7$8%#%" ;(6!" J-!*/!" %4(+$8%*!K"1(4"34"+34!"$*8(+1!0"#(-2$%#!" ;(6!-"NI1%-(-"#!"968!!60"#!"-(I!"("4%$-"1%+#(" #%"+(6$B$=!>"a+(##$(0"*34"#!-"-(3-";(+A!#!-" #(" (2%-=!0" %8%:%" ;!+" 8!*/(8(+" b%*8%-1(+" X!##" DZ<*.*@& ?)>5%"& 4%OO5+$E0" !" 6A#(+" #(" 34" 4!2$4(*1!" 53(" -(" %31!M$*1$136%" @' R*1-*" D:%-(%#!" *!" -$-1(4%" #(" 8+(*<%-" #(" EV&:%$&4#QQ+"0G"R6)<(&5&=6*E>"JK']&0)0' <%&' G' 10' *<60*5K" %7$+4%" X!##" *34%" #%-" *!1%-" B+%2%#%-" ;%+%" !" -(3" -(B3*#!" 6$2+!>" a+(*@1$8!0":(-1$%60"2$!6(*1!"M"34"_!4(4"#(" (7($1!-"-(4"8%3-%"M"a+(##$("]3(66"@"-$4"34" %*$4%6>" Q" ;!+" #(1+9-" #(--(" %*$4%6" (I$-1("

34" _!4(4" 53(:+%#!0" 8!4" 34" ;%--%#!" #!" 53%6" *=!" 8!*-(B3(" 73B$+>" ?%+%" 43$1!-" %" B3(++%"*3*8%"%8%:!3"+(%64(*1(> 7%+[#*$&Z<%)$*\"7%F"34"#(-(4;(*/!" 4(4!+92(60" %++$-8%*#!M4(" %" %7$+4%+" 53(" (-1%" @" %" 4(6/!+" $*1(+;+(1%<=!" (4" 1!#%" %" -3%" 8%++($+%" (" %1@" %" 4%$-" 4%+8%*1(" *%" 7$64!B+%7$%" #(" ZV6V& B$0)"3%$0" 43$1!" -3;(+$!+" %" 6%5& ="#*3)" (4" I&18D(#&" (" 4(-4!" %" 8+>SE)L*3" (4" 56%.%, ?#((, @%, U(++">" Y+%<%-" %" (6(" 7!+4%M-(" (4"" 56%,I&$)%."%6B!"#("-$*B36%+"*%"%8(;<=!"#(" a+((#$("]3(66"(4"Z<%)$*\"53("1+%*-7!+4%" %" #$4(*-=!" $*#$2$#3%6" #%" ;(+-!*%B(4" (4" %6B!" #(" B+%*#$!-!0" 8!4!" -(" %--$-1A--(4!-" #(" ;(+1!" %!" +(1+%1!" _$-1C+$8!" #%" T4@+$8%" #!-" %*!-" r'0" 53(" *%" 2(+#%#(" *=!" #$F" *%#%" (" -(" 8!*1!+8(" (4" %*B^-1$%" (I$-1(*8$%6>" _9" *(-1(" ;+!1%B!*$-1%" 34" +(%6" #(-(*8%*1!" ;(6!" 43*#!0" *=!" 1%*1!" ;(6%" #(-2$*836%<=!" 8!6(81$2%0" 4%-" %*1(-" ;(6%" 8+$%<=!" #(" 34%" $#(*1$#%#(" 1=!" +%#$8%64(*1(" #(-7%-%#%" #%" +(%6$#%#(>" T" $4%B(4" #(" 8!+(-" 7!+1(-" (" 8!*1+%-1%#%-"#("2*<+*&2+.+*5+")&7"V"8+$%" !" =5*0&1+" #(" 34%" #@8%#%" #(" %:3*#S*8$%0" 34%"%14!-7(+%"#$--(4(6/%*1(","7$-$!*!4$%" #(" Z<%)$*\>" W37!8%#!" (4" 7%1!-" #(" 6$*/!0" ;(+#$#!" (4" ;%6(-1+%-" (" (4" -(--R(-" #(" /$;*!-(" #x@' R*1-*0" 2(4!-" !" %:%1$4(*1!" #("34%"7$B3+%"-(6291$8%"53("1(*1%"$*1(B+%+" 34%" 7%8/%#%" -!8$%6>" Q-1%" #$-8C+#$%" (*1+(" a+(##$(" (" !" -(3" i(*1!+" (I$-1(" *%" ;+C;+$%" +(6%<=!" #(" a+((#$(" 8!4" !" 7$64(>" d" 8!4!"

-(" Z<%)$*\" -(" (*8!*1+%--(" $*1$4%4(*1(" (-53(8$#!" *%" 8+$%<=!" #(" 34%" ;(+-!*%B(4" $*%68%*<92(60" 53(" *(4" B$0)"3%$" ;%+(8(" 8!*-(B3$+"8!4;+((*#(+>" ZV6V& B$0)"3%$" *=!" 7%F" 34" O$*(4%" #(" 83*/!" /$-1C+$8!0" (6(" @" 34" 8$*(%-1%" 7!8%#!" *!-" ;!+4(*!+(-" 53(" 8+$%4" %" 8!*-8$N*8$%" 8!6(81$2%" #(" 34" ;%A->" U" )!2(4M;+!#AB$!" 8+(-8(3"("*%"1+%*-$<=!";%+%"948<6,/.48K, F+0%,D&''&E"6$:(+1!3"!"7!+4%1!"#!"015(6F5&(' D4^61$;6!-" /(+C$-E" ;%+%" ;+!#3F$+" !:+%-" #$+(81%4(*1("!;!-1%-0"!*#("@"!";+!1%B!*$-1%" 53(" B3$%" %" *%++%1$2%" (" *=!" %" *%++%1$2%" 53(" 7!+<%" !" 83+-!" #!-" ;+!1%B!*$-1%->" L!" (*1%*1!"6<)&2+31)""#$63$M-("(4"(-;%-4!-" #(" $*#$7(+(*<%0" ;+(8$-%4(*1(" *%" %3-N*8$%" ;+!;!-$1%#%" #(" 34%" *%++%1$2%" 53(" -3;!+1(" (-1(" $*1(*1!" 7!+<!-!" #(" -(" 7%F(+" 34%" !:+%M;+$4%>" T" :%*#%" -!*!+%" #(" 7%$$>& ,"))$L%%0"P"-(4;+("B(*$%6"*!"4!#(6!"#!" 8%!-" (" #!" /!++!+" $4$*(*1(" P" ;%+(8(" (-1%+" ," #(+$2%0" ," ;+!83+%" #!" 1!4" #!" 7$64(" -(4" *3*8%"!"(*8!*1+%+> 56%, I&$)%." @0" (4" 1!#!" !" 8%-!0" 34" +(B$-1!" $*236B%+" 43$1!" %!" (*8!*1+!" #%" 6$*B3%B(4" #(" ZV6V& B$0)"3%$" -!:+(" %" T4@+$8%" (" -!:+(" !" O$*(4%" T4(+$8%*!>" o(8!*/(8(M-(" !" !:)(81$2!" 9+$#!" (" (-1@+$6" #!" 7$64(0" 4%-" *=!" -(" 6$:(+1%" *3*8%" #(" 34" -(*1$4(*1!" *(B%1$2%4(*1(" $*8!*863-$2!>" DQ-1("1(I1!"*=!"7!$"(-8+$1!"%!"%:+$B!"#!"*!2!" T8!+#!"U+1!B+97$8!E"E+d+,e#(&MF+@+$

,,/#0%.1%,,67 ,/#0%.1%,,67


!*D(!$8!*E)F)BG# o(%6$F%#!";!+"E+&]4#*,F%#)d+ Q6(*8!"G&.(&,G6&*@%(:,-&@.#,F4<&$:,G.#$)#8&,Gg*&.&:,9&4(+,9#.%$ Q-1+($%"Qh,"%,X%0%.%#.+:,QRSV

q

%+[#*5& E)*1]%" D3"d+, %, A0&0" 5%8)&_d+0"QR:SVE"1+%FM*!-"%";+$4($+%" (-1+($%" *%8$!*%6" #(" &'.y0" (-8+$1%" (" ;+!#3F$#%";!+"6*$%&'+K+""%> c4&.)&, /#0#$d+" @" 34" (9+655)+" ;!6$8$%6" 53(" -(" %7%-1%" #!" 4!#(6!" /%:$13%6" #%-" ;+!#3<R(-" *!+1(M%4(+$8%*%-0" 8!*7+!*1%*#!" %" T+6=*>*' >)' `<,)-(6=*A%&' R+606<*5" #%" #M#"8!4"%-"53(-1R(-"-!8$%$-"#!"*!--!";%A->" k4%" !:+%" 8!(-%" (" +$B!+!-%0" 8!4" 34" (6(*8!" %#4$+92(60"53("7%6/%"*%"7!+<!-%"*(8(--$#%#(" #("-("7%F(+";%--%+";!+"34"+(1+%1!"/!#$(+*!" #!-"*!--!-"7%*1%-4%-";!6A1$8!-"("-!8$%$-> _(6(*%" H%2%+(-" D=+".+& =<+5Q).E" @" 34%" %B(*1(" #%" T+6=*>*' >)' `<,)-(6=*A%&' R+606<*5" DT`RE" 53(" 6$#(+%" %-" :3-8%-" ;%+%" (*8!*1+%+"i%+1$40"34"+%;%F"#("e"%*!-"7$6/!" #("a$6$;("O%:+%6"("i(6!"DZ+#.%&Z*")3E"("#(" U6B%" O%:+%6" (" i(6!" D="*31*$+& =^5+"+E>" O!*-8$(*1(" #(" 53(" %-" ;+$4($+%-" &`" /!+%-" -=!" 8+38$%$-" ;%+%" !" +(-B%1(" #%" 8+$%*<%0" %" \+$B%#%" 4!*1%" 34%" !;(+%<=!" #(" :3-8%" ;!+" 1!#%" %" 8$#%#(>" U" 8%-!" @" B+%#3%64(*1(" #(-2(*#%#!" (" 6(2%*1%" 34" 2@3" #(" !;+(--=!" (" #(" %*B^-1$%" 7%4$6$%+0" 53(" 8!4;R(" 34"

68 DVRG

53%#+!" (I8(--$2%4(*1(" #(4!*-1+%1$2!" -!:+(" %" ;(#!7$6$%" (" %" 2$!6N*8$%" #!4@-1$8%>" h*-;$+%#!" (4" 1(4%-" +(%$-0" !-" (8!-" #(" 34%" b$-:!%"%4!+%6"1+%<%4"!"%+B34(*1!"#("6*$%& '+K+""%" !*#(" %" 8+3(F%" #!-" -(3-" %81!-" @" B+%#%1$2%4(*1("-3:-1$13A#%";!+"34%"1+%4%" :%*%6"("8$*@+(%> T" 834;6$8$#%#(" (*1+(" %" %81+$F" =+".+& =<+5Q)." (" !" +(%6$F%#!+" 7%+[#*5& E)*1]%" P" *!192(6" +(8$;+!8$#%#(" *%" 8!*-1+3<=!" #%" ;(+-!*%B(4" P" 1(4" 2$*#!" %" -(+" 7!+1%6(8$#%" #(-#(" %" ;+!#3<=!" #%" -@+$(" 1(6(2$-$2%" 3)C, 3*&86d:, G&*&.&"&$0" ;%--%*#!" ;!+" QR:SV" %1@" %!" ;+(-(*1(" c4&.)&, /#0#$d+>" L%" 8%+%81(+$F%<=!" #(" _(6(*%" H%2%+(-0" G6&*@%(, 7!$" %8!4;%*/%#%" ;!+" 34" 8!4%*#%*1(" #%" D6,6-%&' >)' `<,)-(6=*A%&' R+606<*5" (" ;!+" #!$-" -3:8!4$--9+$!-0" ;(+-!*$7$8%*#!" 8!4" ;+(8$-=!" %-" 8!*#31%-" 8!43*-" #%" 7!+<%" ;!6$8$%6>" U" 53(" ;!#(4!-" (*8!*1+%+" *!" 7$64(" @" 34%" $*1(+;+(1%<=!" -3:1$6" (" %-138$!-%0" 53(" 8!*-1+C$" 8!4" 2(+!-$4$6/%*<%" (" ;!+4(*!+" !-" $*-1$*1!-" 7A-$8!-" (" 2(+:%$-" #(" 34%" %B(*1(" ;!6$8$%6>" T" 8%#N*8$%"*%++%1$2%"#!"7$64("P"!+%"7+(*@1$8%"

*%"%*-$%"#("#(-8!:+$+"i%+1$40"!+%"53$(1%"(" 7%-1$#$!-%" *!" #(-(*+!6%+" #%" -(B3*#%" ;%+1(" P" @" -(4;+(" 7!+1%6(8$#%" ;(6%" ;+(-(*<%" #(" =<+5Q)." (" #!" +(-1%*1(" (6(*8!" 53(" 7!+4%" %" \+$B%#%" D8!4" ;+$*8$;%6" #(-1%53(" ;%+%" ?+Q"*&E#;+3E> 7%+[#*5&E)*1]%"1+%FM*!-"8!4"+(6%1$2%" -(B3+%*<%" 34%" +($*1(+;+(1%<=!" $*8!434" #!" 8$*(4%" #(" B@*(+!0" !*#(" %" $*1+$B%" 2%6(" 4%$-" ;(6!" +(%6$-4!" #%" %813%<=!" (" 4(-4!" #!-" #$96!B!->" " k4" !6/%+" ;+(8$-!" -!:+(" !" 0&>1-' &F)+*<>6" *34" ;!6$8$%6" ;!+13B3N-" 53("2$2("*!"+(76(I!"#$-1%*1("#!"(-1$6!"*!+1(M %4(+$8%*!>"T!"8!*1+9+$!"#%"1+$-1("%#%;1%<=!" %!" 7!+4%1!" T4(+$8%*!" *34%" 1(*1%1$2%" #(" J8!*53$-1%+K" ;^:6$8!" P" ;+$*8$;%6" #(-1%53(" ;%+%"!-"^61$4!-"7$64(-"#("E)%$).&C*)*"+"P" c4&.)&,/#0#$d+"@"34"7$64(";!-$1$2%4(*1(" ;!+13B3N-0" (*53%#+%#!" (" %--(+1$2!" *%" -3%" ;!-$<=!" 7+(*1(" %!" 1(4%" ;+!;!-1!>" ?(8%" 53%-(" (I863-$2%4(*1(" *%" 7%61%" #(" ;+$4!+" *%++%1$2!0" -3:-1$13$*#!" %" $*1+$B%" ;!6$8$%6" ;!+" 34" ;%+" #(" 8%+1R(-" #(" %6(+1%" -!8$%6>" DQ-1("1(I1!"*=!"7!$"(-8+$1!"%!"%:+$B!"#!"*!2!" T8!+#!"U+1!B+97$8!E,E+d+,e#(&MF+@+$


!*:!H! o(%6$F%#!";!+"56+*&$,e#8)%.@%.1 Q6(*8!"I&"$,I#KK%($%8:,56+*&$,U+,F&.$%8:,388#K&,Y%""%.K+22 Q-1+($%"f,*&._+:,QRSV

X

(-#(" 3, T%$)&" 53(" 34%" !:+%" #(" 6<%5+3& C*$1)"Q)"(" *=!" (+%"

1=!" :(4" %8($1(" ;(6%" 8+A1$8%" (" ;(6!" ;^:6$8!>"3,G&_&"@"!"-(3"4(6/!+"7$64("#(-#(" (*1=!0"8!4;6(1%4(*1("#(;(*#(*1("#%"7!+1(" ;+(-(*<%" #!" %1!+" 2+03& 2*MM).3)$" P" 53(" +(;+(-(*1%" 34" /!4(4" $*!8(*1(" %83-%#!" #(" ;(#!7$6$%0" *34%" ;(53(*%" %6#($%" *%" X$*%4%+8%> 3, G&_&" @" 34" (9+655)+" ;-$8!6CB$8!" -!:+(" 8!*7$%*<%>" H(*#!" ;(+#$#!" !" -(3" (4;+(B!" 8!4!";+!7(--!+0"b38%-"D2+03&2*MM).3)$E0" (*8!*1+%M-(" %" 1+%:%6/%+" *34%" 8+(-8(" !*#(" @" !" ^*$8!" #!8(*1(" 4%-836$*!>" T" 7$6/%" #!" -(3" 4(6/!+" %4$B!0" z6%+%" #(" -(1(" %*!-" D$*1(+;+(1%#%" ;!+" B$$*M+& /)00)"M%@@E0" 53(" 7+(53(*1%" (-1(" 8(*1+!" (#38%1$2!0" #(-(*2!62(" 34%" ;%$I=!" ;6%1C*$8%" ;(6!" 4(-4!>" ]3%*#!" b38%-" *%13+%64(*1(" +(83-%M%" *34%" #(86%+%<=!" #(" J%4!+K0" %" 8+$%*<%" -(*1(M-(" +()($1%#%" (" #(8$#(" %83-%+" !" (#38%#!+" #(" -(" 1(+" 4%-13+:%#!" ," -3%" 7+(*1(>" ]3%*#!" (-1%" J8!*7(--%K" !" %1!" ,"

#$+(<=!" #%53(6(" 8(*1+!" (#38%1$2!0" b38%-" 1!+*%M-(" %" J;+(-%K" #(" 1!#%" %" ;!;36%<=!" #%53(6%" 2$6%0" $*863$*#!" !-" -(3-" 4(6/!+(-" %4$B!-0"$*$8$%*#!M-("%--$4"%"J8%<%K> Q-1("@"!"B+%*#("4!1$2!"#("8!*1+!2@+-$%" #!"7$64(>"i3$1!-"#(86%+%4"53("%"*%++%1$2%" @" 7!+<%#%" ;%+%" 53(" 6<%5+3& C*$1)"Q)"(& ;!--%" 1+%*-;!+1%+" %" -3%" $#($%" %1@" %!" 7$4>" Q-1("-(*1$4(*1!"@"*%13+%6";!$-"!"(-;(81%#!+" %--$-1(" ," 7%6-%" %83-%<=!0" -(*1$*#!" +(2!61%" ;!+" 1!#!-" %53(6(-" ;(+-!*%B(*-" #(-8!*7$%+(4"#("b38%-"("*(4";!*#(+%+(4"%" 2(+%8$#%#("#%-"#(86%+%<R(-"#%"8+$%*<%>"i%-" (4"^61$4%"%*96$-(0"-("8!4;+((*#(+4!-"53(" %53(6%";!;36%<=!"*=!"-%:("+(%64(*1("!"53(" -(";%--!30"+(-34(M-("-$4"%"34%"$63-1+%<=!" #%"%13%6$#%#(> O(+8%" #(" #3%-" #@8%#%-" %1+9-0" 53%*#!" 34%" 8+$%*<%" -!++$%" ;%+%" 34" /!4(4" %#361!0" (-1(" -!++$%" #(" 2!61%" -(4" -(B3*#%-" $*1(*<R(->" _!)(0" 2$2(4!-" *34%" -!8$(#%#(" %1(++!+$F%#%" (4" 53(" 34" ;(53(*!" B(-1!" 8!4!" 34" -$4;6(-" -!++$-!" ;!#(" -(+"

$*1(+;+(1%#!" 8!4!" %6B!" -$*$-1+!>" Q" *(-1(" -(*1$#!0" %" *%++%1$2%" #(" C*$1)"Q)"(" #($I%" #(" -(+" 7!+<%#%0" 43$1!" ;(6!" 8!*1+9+$!0" (I$:(" 34"+(1+%1!"+(%6"#%"-!8$(#%#("%13%6"!*#("*%" %3-N*8$%"#("7%81!-"#(-(*2!62(M-("%"/$-1(+$%" 8!6(81$2%>" O!4!" *!-" ;!#(4!-" #(7(*#(+" *34%"-$13%<=!"#!"B@*(+!n"U"53(";+(2%6(8(n" Q" *=!" +(%B$+A%4!-" #!" 4(-4!" 4!#!" *%" %3-N*8$%"#("7%81!-n H!#%" %" $*)3-1$<%" -(*1$#%" ;!+" b38%-" %1+%2@-" #(" 2+03& 2*MM).3)$" @" 1+%*-;!+1%#%" ;%+%" !" (-;(81%#!+" (" %" -3%" 7%*19-1$8%" +(;+(-(*1%<=!" (4" 3, G&_&" 7!$" +(8!*/(8$#%"*!"U)-(6,*5'>)'R*<<)-'>)'^cd^0" %68%*<%*#!"!";+@4$!";%+%"i(6/!+"T1!+> T;(-%+" #(" %6B34%-" -$13%<R(-" $4;6%3-A2($-0" 8!4!" !" ;+C;+$!" #(-7(8/!" #!" 7$64(0" 3, G&_&" *=!" #($I%" #(" -(+" 34%" !:+%" 8$*(4%1!B+97$8%" 4%B$-1+%60" ;!#(+!-%" (" +(%6$-1%" 53(" +(76(1(" !" 43*#!" 8(++%#!" 7!+436%#!";!+"*C-";+C;+$!->"UJ,9&(*&

,/#0%.1%,,69


ANTÓNIO

U M D O S G R A N D E S AT O R E S D E T E AT R O , C I N E M A E T E L E V I S Ã O E M P O R T S O B R E O S E U Ú LT I M O T R A B A L H O “ O S L U S Í A D A S ” , E A I N D A S O B R E O P E R

70 DVRG


FONSECA

U G A L A B R I U - N O S A P O R TA D O S E U C A M A R I M PA R A N O S C O N TA R T U D O RCURSO DA SUA CARREIRA E DA SUA VIDA.

,/#0%.1%,,71


COMO SURGIU A VONTADE DE TRAZER PARA PALCO “OS LUSÍADAS”?

que é a natureza profunda de viver e de ser humano: as contradições, os

É assim, eu sou ator, não é? Um ator que tem responsabilidades sociais

sonhos, as derrotas, as vitórias, os desejos, as maldades, a coragem, o

e políticas. Políticas não no sentido físico. E eu penso que o meu papel

medo…

- não quer dizer que todos os atores pensem como eu – é dar ficção, provocar ficção para as pessoas. Portanto eu tenho que inventar histórias

A LEITURA INTEGRAL FOI APRESENTADA EM GUIMARÃES. COMO FOI ESTAR

continuamente, seja com outras pessoas ou sozinho.

SOZINHO EM PALCO DURANTE DEZ HORAS?

Há cinco anos a ideia surge-me assim de repente: “ Porque não fazer Os

Eu nunca estive sozinho, estive com pelo menos cem pessoas à minha

Lusíadas? ” Estava numa situação na qual tinha pensado completar o meu

frente e no fim setecentas. No palco estive sozinho até ao canto IX, e

percurso académico, fazendo um mestrado e um doutoramento. Mas

depois vieram cem pessoas ler o X comigo, mas nunca estive sozinho.

depois comecei a pensar: “ Mas porque é que vou fazer isto? Eu não tenho

Estou numa sala onde tenho um palco e à minha frente cadeiras nas quais

nada de especial a dizer, há pessoas que fazem isto muito bem. Acho que

as pessoas se sentam. O meu sítio é no palco, o sítio das pessoas é nas

é melhor decorar e trabalhar Os Lusíadas. ”

cadeiras...mas podia ser ao contrário.

Aos poucos a ideia foi-se-me impondo e foram-se impondo as razões! Esta é realmente uma grande história coletiva dos portugueses.

ALGUMA VEZ TEVE UMA BRANCA?

Quando as pessoas vão ao Teatro, ao Cinema, ou leem um livro,

Eu não faço um show de memória. Gosto muito desta expressão “de cor”,

fazem uma viagem biográfica, retrospetiva e prospetiva da sua vida,

que quer dizer em latim “com o coração”. Dizer com o coração quer dizer

inconscientemente. É esse o papel da ficção e da arte. Sendo Os Lusíadas

como se fosse meu. Quando estou a dizer isto, não estou a citar Camões,

uma história nossa e do nosso coletivo, é também uma história individual.

isto é meu. O pânico da branca não existe porque tenho o texto lá, quando

Pessoalmente, não me interessa a interpretação da grande epopeia dos

me apetece vou ao texto. Mas tenho pânico de chegar a meio e de não

feitos dos portugueses, também o é, mas acho que é sobretudo uma

ter forças, de me faltar a voz...este pânico existe. Faço uma preparação

grande história de viver. Da coragem de viver. O Vasco da Gama, o Paulo

exatamente para obstar a que isso possa acontecer.

da Gama e o Nicolau Coelho terão ido por razões de prestígio, as outras 290 pessoas que iam nas naus foram patentear a sua vida. E é uma grande

CUMPRIU UM PROGRAMA DE TREINO COMO UM ATLETA DE COMPETIÇÃO.

história de coragem, de risco.

NATAÇÃO, CORRIDA, IOGA... É FUNDAMENTAL COMO ATOR E PERANTE UM

Os

Lusíadas

são

muitas

coisas,

mas

também

são

estas

histórias.

PROJETO AMBICIOSO, ESTAR PREPARADO DE CORPO E ALMA?

Interessa-me esta coisa do terra a terra, do dia a dia, do quotidiano e da

É fazer o mesmo tipo de preparação porque a concentração e a memória, a

invenção que temos que fazer para continuar a nossa própria vida.

criatividade e a espontaneidade saem-te do corpo inteiro. Portanto tens de ter o corpo a funcionar muito bem, senão...não aguentas.

LUÍS VAZ DE CAMÕES ACABA POR SER O NARRADOR DE TODA ESTA AVENTURA COLETIVA.

AO LONGO DA SUA CARREIRA JÁ TRABALHOU EM TELEVISÃO, CINEMA E

Ele faz isso continuamente. Ele insere toda esta história na situação

TEATRO. EM QUE FORMATO LHE DÁ MAIS PRAZER TRABALHAR?

política, social e económica em que Portugal vive. Sempre! Ele disse a

Em todos, de uma forma geral.

D.Sebastião: “ faz leis justas; tu tens um povo fantástico; trata-o bem;

trabalhado. Há coisas no Teatro das quais eu gosto imenso, projetos

o trabalho tem de ser pago. ”; ele está sempre a dizer isto e apanha

que me apaixonam. Há coisas na Televisão que tenho feito, que têm

O Teatro é o formato no qual eu tenho

exatamente essa respiração da crise, do desespero. Joga com a sua própria

sido fantásticas e no Cinema a mesma coisa. Se me dissessem “ Tens de

situação pessoal, porque foi muito mal tratado durante todo este tempo.

escolher. Na tua vida só podes fazer ou Teatro ou Televisão ou Cinema ”,

Imagino que ele seria muito exigente e muito insuportável como pessoa.

eu não tenho dúvidas de que escolhia o Teatro. Mas tenho feito coisas no

Ele foi perseguido, prenderam-no, não tinha dinheiro para regressar, entre

Teatro que me dão muito menos gozo que coisas que fiz na Televisão,

muitas outras situações.

ou que fiz no Cinema. Não é aquela coisa de: o Teatro é que é, e o resto é paisagem. Não é. Já fiz mais de cem peças de Teatro, e Cinema e

SE HOJE FOSSE VIVO, O QUE PENSARIA DO PORTUGAL ATUAL?

Televisão fiz muito pouco. Para além do mais eu gosto mais dos processos

Creio que não pensaria muito diferente. As circunstâncias e os cenários são

artesanais, no Teatro existe esse domínio, enquanto que no Cinema há

diferentes, mas a essência da condição humana é a mesma há dois mil anos

muita coisa que não depende de ti. No Teatro tudo depende de nós e há

anos. Por isso é que é uma grande obra, porque apanha o essencial, aquilo

uma responsabilização muito maior.

72 DVRG


Na Televisão tens uma equipa que não conheces, é mais anónimo. E depois

bate-me em todos os sítios, tem muito a ver comigo, não como psicologia

há a questão do tempo...no Teatro tens mais tempo e entra muito mais no

mas como filosofia, como me posiciono perante os outros, comigo próprio,

sangue. Na Televisão é tudo mais fugaz.

o mundo, a arte, perante tantas coisas. E isso foi uma vantagem para mim. Foi com essa personagem que todas as coisas batiam certo, e eu

FOI NOMEADO PELOS GLOBOS DE OURO E PELA SPA PARA A CATEGORIA

conseguia concordava com tudo e quando não concordava, era uma própria

DE MELHOR ATOR DE TEATRO, COM A PEÇA “VERMELHO”. COMO FOI

contradição minha. Era genial eu expor a minha contradição como exponho

TRABALHAR COM O ENCENADOR JOÃO LOURENÇO?

as dele, e isso foi fantástico.

Para mim foi uma surpresa enorme, eu não conhecia o João, nunca tinha falado com ele. E a ideia que eu tinha dele era a de uma pessoa muito mais

O QUE FALTA CONCRETIZAR?

distante, fria, um bocadinho inacessível. Quando ele me convidou disse a

O dia de amanhã.

algumas pessoas que ia trabalhar com o João Lourenço e elas diziam “ Estás

tramado ”. Eu não tinha preconceitos, mas tinha essa ideia. Já trabalhei

COM A SITUAÇÃO ECONÓMICA ATUAL NO PAÍS E COM AJUDAS MAIS

com muita gente, umas que tinham uma reputação fantástica e depois era

ESCASSAS, COMO VÊ O FUTURO DA CULTURA EM PORTUGAL?

completamente boring , então porque é que não hei de ir?

Eu penso que durante os últimos vinte ou trinta anos, se coisificou a

Acabou por ser uma surpresa completamente incrível, de relacionamento,

questão da cultura, do espírito, da arte. No sentido em que se tornou em

de competência teatral. O João é um homem com um saber técnico

mais uma mercadoria, é mais uma coisa que se vende, é como um quilo de

impressionante, que domina a linguagem de uma forma preciosa. E depois,

açúcar que se usa e deita fora. É muito mau e ainda não batemos no fundo,

em termos pessoais, foi aquela empatia, a tal coisa que tu desejas sempre

de maneira nenhuma. Vai ser muito difícil, claro que vai! Agora, também

que aconteça num coletivo: ter todas as pessoas a puxar para o mesmo

acho que é uma grande oportunidade para nós temperarmos o aço e notar

sítio e a dizer “ esta ideia é boa, é nossa, é bestial ”. Foi um prazer enorme

as coisas essenciais da vida.

e uma experiência fantástica.

Se não conseguirmos, se perdermos esta oportunidade, há de surgir outra, porque a vida é exatamente assim. Mas o que é importante agora, no meu

É UMA EXPERIÊNCIA A REPETIR COM A PEÇA “O PREÇO”, DE ARTHUR MILLER?

ponto de vista, é agarrarmos a oportunidade.

Sim, claro. Daqui a uns dias vamos começar a repetir. Já trabalhei com o João e com o Teatro Aberto, porque não é só o João, é o Teatro Aberto.

MAS EXISTE SEMPRE ESPERANÇA?

Estou muito positivo, só pode correr bem.

Para mim existe a esperança de conseguir concretizar esta essencialidade das coisas. Esta esperança não morre, esta temos que a ter. A esperança

QUAL FOI O TRABALHO MAIS MARCANTE DA SUA CARREIRA?

de que tudo vai ser melhor e eu estou convencido que sim. No sentido

Há vários por razões diferentes. Devo mencionar o último, sem dúvida, o

em que estas dificuldades vão passar, vai ser tudo outra vez radiante...

Vermelho , e indo um pouco atrás no tempo o papel que fiz em A Floresta ,

É assim, pessoalmente duvido, vamos bater no fundo e andar uns dez ou

que também foi marcante. E ainda um papel que fiz há dez ou doze anos

vinte anos nesta luta. Não podemos é andar vinte anos a lamentarmo-nos

com o Nuno Cardoso, Purificados , de Sarah Kane.

e a desistir.

E A PERSONAGEM MAIS MARCANTE?

JÁ SENTIU FALTA DE TRABALHO? OU ASSUSTA-O SER CONFRONTADO COM

A personagem também não tenho. A personagem em A Floresta foi

ESSA REALIDADE?

marcante, uma personagem secundária, gostei muito de a fazer. Por

Até ao momento nunca senti, felizmente. Há trinta e quatro anos que

exemplo, no Purificado foi quase fechar um ciclo, no fim perguntei: “ e

trabalho e nunca estive desempregado, estive sempre a trabalhar.

agora o que vou fazer? Não sei fazer melhor que isto. ”

Assusta-me, é evidente, que daqui a três, quatro, cinco, seis ou sete

Na altura pensei em deixar de fazer Teatro e ser palhaço. Vou criar um

meses não tenha trabalho. E assusta-me por duas razões, a primeira é

palhaço e ser palhaço. Porque acho que no Teatro não tenho mais nada

estritamente a sobrevivência económica; e a segunda é: como é que eu vou

para fazer e ainda andei à procura de escolas. Mas depois desisti.

inventar os meus dias se não tiver um objetivo.

O Vermelho tinha uma coisa que a maior parte dos trabalhos não têm. Tinha uma personagem que me batia a todos os níveis, naquilo que eu

LEMBRA-SE DO PRIMEIRO TRABALHO COMO ATOR?

penso da vida, do mundo, etc. E o Rothko, como está escrito por Logan,

A primeira vez que pisei um palco, profissionalmente, foi um desastre, era

,/#0%.1%,,73


muito mau ator. Só de há quinze anos para cá é que eu acho que não sou um ator muito mau. QUANDO É QUE NASCEU O GOSTO PELA REPRESENTAÇÃO? Não nasceu, quer dizer, não sei quando nasceu. É como a paixão pel’ Os Lusíadas , foi acontecendo. Quando fui para uma Escola de Teatro, não era para ser ator, queria fazer outras coisas. Fiz umas provas porreiras e fui ficando, e a cada dia fui decidindo continuar. SE NÃO FOSSE ATOR O QUE SERIA? Não faço ideia. Era capaz de ter sido professor, era a coisa que estava mais próxima, aliás hoje dou aulas de improvisação, articulação de corpo e voz, expressão dramática, faço técnicas sobretudo. Eu gostava muito de ser carpinteiro, adorava. Acho que é por causa do cheiro das madeiras. Também gostava muito de ter uma horta, não propriamente de ser agricultor, mas de ter um campo onde pudesse cultivar coisas. ARREPENDE-SE DE ALGO QUE TENHA OU NÃO TENHA FEITO? Não, não me arrependo de nada. Fiz muitas asneiras mas não me arrependo delas. É ISSO QUE CONSTRÓI O ANTÓNIO QUE É HOJE, COMO ATOR? É nas contradições que a gente se constrói. É no bem e no mal, no erro, na coisa bem-feita, no sucesso, naquilo que não dá certo... Há uma escritora brasileira, Clarice Lispector, que tem um texto muito bonito, que se chama A Mulher que matou os peixes . Ela conta uma história onde tinha dois filhos e compra um pintainho para eles, e havia uma vizinha de cima, a Ofélia, que fazia tudo como tinha de ser feito, era toda hirta. E um dia viu o pintainho lá em casa e disse: “ Um pintainho aqui? Não

pode, o pintainho não pode estar aqui! A casa não é para pintainhos! ”. Às escondidas, não resistiu em pegar no pintainho, porque era uma criança como as outras e fascinava-a. Ela pegou nele, mas estava tão mal habituada e com tanta ansiedade que matou o pintainho, esmagou-o. A Clarice, a mãe, veio e perguntou: “ Ofélia o que foi? ” E ela estava completamente em pânico porque o matou, e a Clarice diz-lhe: “ Não te preocupes, é assim

mesmo, vai errando. Erra. Devagar. ” NASCEU A 14 DE OUTUBRO DE 1953. COMO ERA O ANTÓNIO EM CRIANÇA? Era um puto ranhoso, que vivia numa aldeia pobre. Onde haviam muitos

74 DVRG


operários têxteis. Toda a minha família trabalhava na indústria têxtil ou nos campos. E eu era um puto ranhoso que andava lá como os outros, descalço. No inverno de socos e tamancos, levava para a escola pedras previamente aquecidas embrulhadas em jornal, para não ter frio nas mãos. Batia nas minhas irmãs - eu tenho quatro irmãs. A minha mãe batia em mim, porque eu batia nelas. E dá a impressão, pelo menos é o que as pessoas dizem, que eu era um bocadinho “fora”. Quando fui para a escola comecei a ser muito acarinhado, porque tinha melhores resultados que os outros, de longe, e portanto as pessoas começaram a olhar para mim e acarinhavam-me. É aquela coisa, do prodígio... É engraçado e eu lembro-me vagamente, tinha uns três ou quatro anos, e eu sei que as pessoas me punham numa parede e diziam: “ Ó Toninho,

diz lá um poema! ”. E eu dizia: Como é bela a madrugada / de embaladeira frescura / mas mais bela que ança / de alma lavada e pura . Era um puto ranhoso, como todos os putos na altura... Todos não, os filhos dos senhores não eram, mas eu era filho de pobres, de gente que trabalhava de sol a sol para se aguentar. O QUE RESTA DESSE MENINO QUE HOJE É UM HOMEM E PAI? Muitas memórias e uma ternura enorme por essas memórias, e por essas pessoas. E tenho hoje muito mais ternura por elas do que quando era menino, ou quando era adolescente. Não tenho ternura pelo tempo da miséria, porque era miserável, mas não tinha muita razão de queixa, porque apesar de tudo haviam pessoas que viviam com muito mais dificuldade do que nós. E, a força de viver… não tens consciência disso mas a vida é mais forte do que tu, do que os pensamentos que possas fazer sobre ela. Quando consegues que os pensamentos sejam mais fortes do que a vida, estás lixado, porque muitas vezes o suicídio nasce aí. NO DIA EM QUE DEIXAR DE REPRESENTAR, E OLHAR PARA TODO O PERCURSO QUE FEZ COMO ATOR, COMO GOSTARIA DE SER LEMBRADO? Algumas pessoas vão ficar com alguma memória minha e das coisas que eu fiz, e algumas pessoas vão ficar gratas, eventualmente - e isso fica na memória. A imortalidade para mim é isso, e chega-me e sobra-me. Sinceramente, se há coisa que não me interessa é ficar na história. Ficar na memória de algumas pessoas, isso sei que vou ficar, a não ser que morramos todos ao mesmo tempo. Sei que vou viver na memória de várias pessoas, como toda a gente. A gente vem do nada e vai para o nada.

,/#0%.1%,,75


“CRIAR UMA MEMÓRIA É UMA MANEIRA DE PENSARMOS O FUTURO DE ALGUMA FORMA” 2 Ana Nave

A nova série da RTP retrata o período da descolonização no pós- 25 de Abril de 1974, através da história de uma família que é obrigada a abandonar Angola. No ano posterior à Revolução dos Cravos , milhares de pessoas deixaram para trás o Portugal Ultramarino para começar tudo de novo na Grande Lisboa. Esse massivo regresso ficou inscrito nas memórias dos seus retornados com sentimentos sofridos de angústia e medo. Depois do Adeus revive em 26 episódios muitas dessas histórias, numa ficção precisa e meritória.

Patrícia Sequeira, Sérgio Graciano REALIZAÇÃO Inês Gomes, Ana Vasques, Catarina Dias, José Pinto Carneiro, Luís Marques, Sebastião Salgado, Vasco Monteiro AUTORIA Ana Nave, José Carlos Garcia, Catarina Wallenstein, Fátima Belo, António Cordeiro, Cucha Carvalheiro, António Capelo, Mafalda Vilhena, João Reis, Ana Padrão, Diogo Infante, Dinarte Branco, Sandra Faleiro, Joaquim Nicolau, António Raminhos, José Mata, Joana de Verona ELENCO

,/#0%.1%,,79


VERÃO QUENTE DE 1975 A

ngola. julho de 1975.

recebem com desconfiança e lhes colocam o

Álvaro (José Carlos Garcia) e Maria do

rótulo de os Retornados (palavra que Ana e

arquivo da RTP , regressamos assim ao passado

Carmo Mendonça (Ana Nave) têm uma

João desconsentem, uma vez que nasceram em

para contar uma parte da história que poucos

vida feliz em Angola. Álvaro é um empresário

África). Sofrendo em silêncio na nostalgia de

portugueses conhecem.

de sucesso e Maria do Carmo uma dona de casa

tempos vivido, Álvaro dispõe-se a fazer tudo

tranquila. Juntos têm dois filhos - Ana (Catarina

para salvar a família da miséria. À imagem de

Wallenstein) e João (João Arrais) – que vivem a

muitos portugueses que sofrem a atual crise

adolescência nas ruas de Luanda.

económica, os Mendonça aparecem como um

“EU VIVI ESTA ÉPOCA NA IDADE DO MEU FILHO E SINTO-ME A REPRESENTAR O MEU PAI” 2

reflexo transversal de uma nação de futuro

José Carlos Garcia

Com

a

chegada

da

guerra

civil

tudo

se precipita. Uma onda de violência estala

Com uma recorrência sucessiva a imagens de

incerto e funesto.

entre anúncios de independência e a ordem

O genérico de Depois do Adeus abre com

Depois do Adeus revisita um período histórico

estabelecida desaparece, dando lugar ao tumulto

uma das músicas mais emblemáticas do nosso

onde a ficção nacional se instala com recorrência,

que marcou o maior êxodo na história do povo

país (a primeira senha do 25 de Abril ). E Depois

reincidindo

português. A família Mendonça, juntamente com

do Adeus, com letra de José Niza e música

– geográficas e humanas – da Revolução dos

mais de quinhentas mil pessoas, embarcam rumo

de José Calvário, interpretada por Paulo de

Cravos . Este olhar sobre o passado exigiu uma

a uma terra que a maioria desconhece: Lisboa - a

Carvalho – vencedora da 12º edição do Festival

extensa pesquisa e uma cuidadosa preparação

Metrópole .

RTP da Canção – foi escolhida para dar o primeiro

de cenários da época que, ao longo dos 26

Em Lisboa, no pequeno apartamento de

sinal às tropas. A transmissão efetuada pelos

episódios, criam o palco para as várias tramas

Joaquim (António Cordeiro) e de Natália Cardoso

Emissores Associados de Lisboa foi feita às

da série. Com um argumento original de Inês

(Fátima Belo) – cunhado e irmã de Álvaro – os

22h55m do dia 25 de Abril de 74, assinalando o

Gomes, Depois do Adeus reconstrói a história e

Mendonça encontram a base para reconstruir

princípio do fim.

respectivos subtemas com fidelidade e exatidão.

as suas vidas devastadas. Porém, neste verão

Em retrospetiva, E Depois do Adeus (apesar

quente de 1975, a integração não se adivinha

da ausência de conteúdo político) retrata o

fácil. Portugal vê--se subitamente reduzido às

adeus ao regime ditatorial do Estado Novo,

suas

marcando o título da série rumo ao depois do

verdadeiras

dimensões,

empenhando-se

num processo revolucionário que transporta o país para um estado próximo da anarquia. A

data específica, que assinala um acontecimento

do zero, convivendo com estranhos que os

relevante da época (do foro político ou social).

2

Mendonça

tem

que

Cada episódio de série é capitulado com uma

começar

80 DVRG

família

abril de 74.

Conferência de Imprensa “Depois do Adeus”, 14 de janeiro 2013

sobre

as

inúmeras

ramificações


86 DVRG


,/#0%.1%,,87


&!6,+.%#)%#0&'$&#1&'+&

!"#$%&$'"#$()"#&*(+,"#*(%#-()%..%#-/'#%0# 1&(.&#&#.%'%!+)&)%#)"#%.$&)"#!"2"3#%'&# (0#-"$%!1+&,#&,2"#)"#4&0"."#5,6-+.#&7(,89# )%.)%#0(+$"#1%)"3#*(%#.%#-'%"1(-&2&0#%0# 1'+&'#(0#-&:.#)%#4+1;<"3#1"!$'",&)"#-%,"# '%=+0%3#,"!=%#)%#*(&,*(%'#"-+!+<"#*(%# 4"..%#1"!$'&#%.$&#'%)%#4&.1+.$&9 !>#?@?ABC>#DEF#GEBHIJI@F@F#>CKD>#@FHL# GB@F@KH@#>#GEMNHCO>#DE#B@JC?@#DE#%FH>DE#!EPE# QI@#CKFHCHIOCEK>MCREI#I?#OEKHBEME#DEF#?@CEF# D@#OE?IKCO>STE#@#D>#OIMHIB>3#B@OEBB@KDE#U# O@KFIB>#GBVPC>#D@#HEDE#E#HCGE#D@#CKWEB?>STE9 .>M>R>B#HEBKEIXF@#KE#YKCOE#1Z@W@#D>#!>STE3# JEP@BKEI#@?#DCH>DIB>#@#>#O@KFIB>#@?# -EBHIJ>M#WEC#I?#DEF#@M@?@KHEF#OEKDCOCEK>KH@F# D>#OIMHIB>#K>OCEK>M#>E#MEKJE#D@#HED>#>#FI># ZCFHABC>9# )@FD@#O@DE#E#G>NF#WEC#FI[@CHE#>#M@CF#QI@# MC?CH>P>?#>#MC\@BD>D@#D@#@]GB@FFTE3#E# JEP@BKE#H@P@#F@?GB@#E#OICD>DE#D@#M@JCFM>B#@?# B@M>STE#U#MC\@BD>D@#D@#C?GB@KF>#@3#K>#?>CEB# G>BH@#D>F#P@R@F3#B@FHBCKJCKDEX>9# %?#^_``3#>#O@KFIB>#V#M@J>M?@KH@#CKFHCHIND># >HB>PVF#D>#1EKFHCHICSTE#@#DE#D@OB@HEXM@C# KY?@BE#aabc_9 &#GEIOE#@#GEIOE#WEC#GBEC\CKDE#>#@]CFHdKOC>#D@# G>BHCDEF#GEMNHCOEF#@#OBCEI#>#(KCTE#!>OCEK>M3# QI@#@B>#>GEC>KH@#DE#B@JC?@9#-BEC\CI#H>?\V?# E#DCB@CHE#U#JB@P@#@#EF#FCKDCO>HEF#G>FF>B>?#># F@B#OEKHBEM>DEF#G@ME#JEP@BKE9#'@EBJ>KCREI#># OE?CFFTE#D@#O@KFIB>#GBVPC>#QI@#OEBH>P>#E#QI@3# KE#F@I#@KH@KD@B3#KTE#D@P@BC>#F@B#DCPIMJ>DE# @?#PLBCEF#F@OHEB@F3#OE?E#>#'LDCE3#>#$@M@PCFTE3# E#1CK@?>3#E#$@>HBE3#>F#&BH@F#-MLFHCO>F3#># 0YFCO>3#E#%KFCKE3#@KHB@#EIHBEF9 0>F#>#O@KFIB>#V#CFFE#?@F?E3#V#I?#CKFHBI?@KHE# IF>DE#GEB#B@JC?@F#HEH>MCHLBCEF#G>B>#C?G@DCB# QI@#>#+?GB@KF>3#E#$@>HBE3#E#1CK@?>#@#EIHBEF# ?@CEF#D@#DCWIFTE#D@#?@KF>J@KF#GEFF>?#GeB#@?# O>IF>#HED>#>#CD@EMEJC>#PCJ@KH@#@#GBEPEO>B# QI>MQI@B#HCGE#D@#B@PEMH>#OEKHB>#E#B@JC?@9 90 DVRG

f^_ag#X#"MCP@CB>#.>M>R>B#>O@CHEI#E#O>BJE#D@# 0CKCFHBE#D>F#4CK>KS>F#@#WCO>BC>#>#WCFO>MCR>B# >F#D@FG@F>F#@#>F#B@O@CH>F#D@#HEDEF#EF# ?CKCFHVBCEF9 f^_a_#X#1Z>?>B>?XMZ@#E#50>JE#D>F#4CK>KS>F83# GECF#OEKF@JICI#@QICMC\BCE#EBS>?@KH>M3# F>MP>KDE#E#G>NF#D>#\>KO>BBEH>9# f#^_`a#X#4EC#KE?@>DE#-B@FCD@KH@#DE#1EKF@MZE# D@#0CKCFHBEF#h1Z@W@#DE#=EP@BKEi3#O>BJE#QI@# ?>KH@P@#DIB>KH@#`c#>KEF9 f#^_``#X#&#KEP>#OEKFHCHICSTE#WEC#>GBEP>D>3#@# CKFH>IBEIXF@#@?#-EBHIJ>M#I?#KEPE#G@BNEDE# DCH>HEBC>M#>#QI@#E#GBAGBCE#.>M>R>B#D@I#E#KE?@# D@#%FH>DE#!EPE9


&#M@C#KY?@BE#^nopla#GB@PC>#QI@#EF#>BHCJEF# G>B>#GI\MCO>STE#HCP@FF@?#I?>#D>F#F@JICKH@F# >KEH>Sq@Fr#>IHEBCR>DEs#>IHEBCR>DE#OE?#OEBH@Fs# FIFG@KFEs#D@?EB>DE#EI#GBEC\CDE9#!@KZI?># GI\MCO>STE3#WEFF@#@?#QI@#WEB?>HE#WEFF@3#F>N># F@?#F@B#>IHEBCR>D>9 "#MLGCF#>RIM#@B>#>#W@BB>?@KH>#IHCMCR>D>#G>B># @FF@F#OEBH@F3#>MH@B>P>#@#OEBH>P>#G>M>PB>F#EI# >MJI?>F#@]GB@FFq@F#QI@#GID@FF@?#D@#>MJI?># WEB?>#GBEPEO>B#E#B@JC?@9#$IDE#D@G@KDC>#D># B@PCFTE#QI@#WEFF@#W@CH>3#QI@#GED@BC>#>DC>B#EI# C?G@DCB#>#F>ND>#D@#CKWEB?>STE#G>B>#E#GEPE9 &#O@KFIB>#G>FF>P>#H>?\V?#G@MEF#JICq@F#D>F# G@S>F#H@>HB>CF3#K@KZI?>#G@S>#HCKZ>#>#FI># @FHB@C>#>KH@F#D>#B@PCFTE#G@M>#?@F>#O@KFABC>9# &#B@PCFH>#5$B>P@FF>#D>#%FG@B>83#D>#>IHEBC># D@#2>FOE#.@QI@CB>#@#&KHAKCE#1BIR#OE?# @]C\CSTE#?>BO>D>#G>B>#D@R@?\BE#D@#^_bn# KE#$@>HBE#0>BC>#2CHABC>3#PCI#OEBH>DEF#G@M># O@KFIB>#DECF#H@BSEF#DE#F@I#H@]HE9#%#K@?#EF# >HEB@F#@FO>G>P>?#>#@FH>#O@KFIB>#>HCP>3#I?# DEF#F@IF#>HEB@F#OZ@JEI#>#F@B#B@GB@@KDCDE#GEB# H@B#GBEW@BCDE#DCLMEJEF#OEBH>DEF9# "#?>H@BC>M#D@#DCPIMJ>STE#D>F#G@S>F#H>?\V?# @B>#>MPE#D@#O@KFIB>9#&#-.-#DE#-EBHE3#CKWEB?EI#

E#1NBOIME#D@#1IMHIB>#$@>HB>M#DE#$@>HBE# %]G@BC?@KH>M#DE#-EBHE3#D>#>GB@@KFTE#DEF# O>BH>R@F#D>#G@S>#5&#1>F>#D@#j@BK>BD>#&M\>83# D@OEBBCD>#>#^g#D@#?>BSE#D@#kla3#GEB#@]C\CB# I?>#?IMZ@B#KI>#D>#OCKHIB>#G>B>#OC?>9# &#O@KFIB>#KE#H@>HBE#WIKOCEKEI#D@#WEB?># @FHLP@M#@#F@?GB@#>B\CHBLBC>#@#C?GC@DEF>9 &F#G@S>F#B@GBEP>D>F#WCO>P>?#GBEC\CD>F#D@# QI>MQI@B#B@GB@F@KH>STE#>#KNP@M#K>OCEK>M9#&F# G@S>F#QI>KDE#@B>?#>GBEP>D>F3#@B>?#FI[@CH>F# >#EIHB>#B@PCFTE#KE#@KF>CE#J@B>M3#QI@#@B># FIG@BPCFCEK>DE#G@MEF#?@F?EF#O@KFEB@F#QI@# [L#HCKZ>?#MCDE#>#G@S>3#G>B>#P@BCWCO>B@?# F@#HEDEF#EF#OEBH@F#W@CHEF#>KH@BCEB?@KH@# @B>?#OI?GBCDEF#@#F@#EF#O@KLBCEF#@#>D@B@SEF# KTE#HCKZ>?#QI>MQI@B#@M@?@KHE#QI@#WEFF@# D@FB@FG@CH>B#D@#>MJI?>#WEB?>#>#OEKDIH># C?GEFH>#G@ME#%FH>DE#!EPE9# 0@F?E#>GAF#EF#@KF>CEF#J@B>CF#EF#OEBH@F#KTE# GEDC>?#F@B#>MH@B>DEF#G@M>F#OE?G>KZC>F# EI#G@MEF#>HEB@F3#GECF#E#CKFG@HEBXJ@B>M#DEF# H@>HBEF#@#EF#F@IF#D@M@J>DEF#HCKZ>?#MCPB@# HBmKFCHE#G>B>#>FFCFHCB#>#QI>MQI@B#G@S># H@>HB>M#KE#H@BBCHABCE#K>OCEK>M#@#>#QI>MQI@B# >MHIB>#EF#O@KFEB@F#GEDC>?#IF>B#E#F@I#GED@B9

&!"

&-'"2&)".

1"0#1"'$%.

-'"+j+)&.

^_cl

ab`

_a

a_

$"$&,#)%#"j'&.# 1%!.('&)&. ala

^_cg

^l_

cg

al

aoc

^_c_

^l_

lo

^b

^_`

&#O@KFIB>#@B>#?>CF#BCJEBEF>#K>#>GB@OC>STE# DEF#@FG@HLOIMEF#H@>HB>CF#DE#QI@#@?#B@M>STE#># QI>MQI@B#EIHB>#LB@>#D>#OIMHIB>3#H>MP@R#G@M># B@M>STE#DCB@H>#@KHB@#EF#>HEB@F#@#E#GY\MCOE9#"# G>MOE#GBEGEBOCEK>P>#I?>#>\EBD>J@?#DCB@H>#@# F@?GB@#D@#@KOEKHBE#OE?#>#B@>MCD>D@9 &G@F>B#D>#GB@FFTE#FEOC>M#QI@#>F#OE?G>KZC>F# @#>HEB@F#@]@BOC>?#OEKHB>#>#O@KFIB>3#@M># ?>KHV?XF@#@#>JB>P>XF@#>HV#DIB>KH@#E#G@BNEDE# 0>BO@MCFH>#3#>I?@KH>KDE#E#KY?@BE#DEF# O@KFEB@F9 &FFC?3#>#GBEDISTE#H@>HB>M#WCO>#B@WV?#D># O@KFIB>#>HV#>E#an#D@#&\BCM#D@#^_lb9

,/#0%.1%,,91


!"#$%& '$(&)*"+

92 DVRG


T-" 4%*$7(-1%<R(-" -!8$%$-0" ;!6A1$8%-" (" 83613+%$-" 1+%*-7(+$+%4M-(0" %--$40" 8!4" 34" !6/%+" #(" (4!<R(-" (" 2$2N*8$%-" (4" (2!63<=!0" 53(" %" 4(4C+$%" 8!*-(+2%0" ;%+%" 34" +(B$-1!" -38(#S*(!0" (2!631$2!0" (4" 53(" -(" 2(+$7$8%" %" ;+C;+$%" /$-1C+$%>" O!*-(+2%+" 34" 1%6" %8(+2!" 7A64$8!" -$B*$7$8%0" ;!$-0" 4%*1(+" !" (6=" #(" 34" ;%A-" (4" 43#%*<%" ;(6%-"$4%B(*-"(4"4!2$4(*1!> Q0"-("!"1(4;!"%1+$:3$"%"1%6"#$*S4$8%"34%"+(7(+N*8$%" (--(*8$%60" @" %" +(-;(81$2%" #$236B%<=!" 53(" 6/(" 8!*7(+(" ;(+-;(81$2%" (" -$B*$7$8%#!0" 7!+436%*#!" 34" -(*1$#!" 8!6(81$2!"-!:+("%"+(%6$#%#("M"83)!"$1$*(+9+$!0"(4"83+-!"!3" +(2(6%<=!"8$+83*-1%*8$%60"+(;+(-(*1%"%"*!--%"#$4(*-=!" 4%$-" A*1(B+%" (" %31N*1$8%>" o(8!*-1$13$+" 34" 2%-1!" (-;C6$!"%3#$!2$-3%60"7!+)%#!"%;C-"!"^_'>)'@B+65"#(".ef`0" $4;6$8%"%*%6$-%+"!-"7(*C4(*!-"53("6/("8!++(-;!*#(+%40" %--$*%6%*#!"%53(6(-"53("!-"%--34$+%4"(4"$*1(+2(*<=!" ("8!*1$*3$#%#(>"b(2%*#!M*!-"%"1!#!"!"43*#!>

',!-%$#.,/($("%&0$#/(1"1&/ _9" 8(+8%" #(" 53%+(*1%" %*!-0" 34" -(B3*#!" 7l6(B!" 6!B+%#!" ;(6!" L!2!" O$*(4%" M" 53(" -(" +(2(6%+%" *!-" %*!-" {'" M" B+%<%-" ," U1<>*A%&' R*5&1-()' Z15B)<46*<" %1+%2@-" #%" 8!!;(+%1$2%" R)<(+&' #&+(1=1O-' >)' R6<)0*' e' R#R" M" 1$*/%" 8!4!" 8!*1+%;%+1$#%" 34%" " $*1(+2(*<=!" !7$8$%6" 8!*8+(1$F%#%" %1+%2@-" #!" `<-(6(1(&' #&+(1=1O-' >)' R6<)0*' e' `#R>" T" !),&51A%&' >&' ^_' >)' @B+65" %61(+%+$%0" #(" $4(#$%1!0" %-" (I;(81%1$2%-" 7$88$!*%$-" (" 8+$%1$2%-" 7!+4%6$F%#%-" *!" .|" ?6%*!" #(" ?+!#3<=!" (*1+(1%*1!" %;+!2%#!0" $*763(*8$%*#!" M" #(" 4!#!" #(8$-$2!" M" %-" 1+%*-7!+4%<R(-"53("-("2(+$7$8%+%4"%1@","%813%6$#%#(> k4%" %:!+#%B(4" #(--%" (2!63<=!" $4;6$8%" 34%" 8!*-$#(+%<=!" #!-" 7$64(-" ;+!#3F$#!-0" #!-" ;+!7$--$!*%$-" +(-;!*-92($-"("#!-"7(*C4(*!-"8!*2(+B(*1(-","+(-;(81$2%" 8!*8+(1$F%<=!>>>" o(8$86%*#!" 34" $4%B$*9+$!" #(" (+!-=!" (" (-;(+%*<%0" !31+%-" /$-1C+$%-" !3" 1(-1(43*/!-0" ;+!)(81!-" !3" $*8$#N*8$%-" 53(" 8!*763(40" %7$*%60" *34" 8$*(4%" ;!+13B3N-" )9" 8(*1(*9+$!" (" (4" ;6(*!" *!2!" 4$6@*$!" M" %6$%*#!" !" 83*/!" %+1A-1$8!" %!-" 7(*C4(*!-" -!8$%$-0" ;!6A1$8!-"("83613+%$->

-%&(2*3."!&('$("#.$*1$#45, T" 2$%" #!834(*1%60" 8!4" 34%" %4;6%" (" -$B*$7$8%1$2%" (I;+(--=!" *!" O$*(4%" ?!+13B3N-0" %#53$+$3" ;+$4!+#$%6" %68%*8("(";+(#!4A*$!"%;C-"%"!),&51A%&'>)'@B+650"1(*#!" +(76(I!-" %1@" 7$*%$-" #!-" %*!-" f'>" o%FR(-" (-;(8A7$8%-" 4!1$2%+%4" 1%6" 7(*C4(*!G" !" 7$4" #%" 8(*-3+%" 8+$!3" 7!+1(" %;(1N*8$%" ;%+%" %" %:!+#%B(4" #(" 1(4%-" (" %--3*1!-" %1@" (*1=!" $*1(+#$1!-[" B(+!3M-(" 34" (*!+4(" $*1(+(--(" (4" +(B$-1%+" (" #$73*#$+" 34%" +(%6$#%#(" -!8$%60" ;!6A1$8%" (" (8!*C4$8%" -!:" ;+!73*#%-" 1+%*-7!+4%<R(->" U" O$*(4%" -!:+(--%$3" 8!4!" 2(A836!" ;+$2$6(B$%#!" ;%+%" +(;!+1%+" !" +(-;(81$2!"8!*1(I1!"("%*96$-("#$%6@81$8%"M"34"$4;!+1%*1(" 4(8%*$-4!" ;%+%" $*763(*8$%+" !-" 8(*1+!-" #(" #(8$-=!0" !3" %61(+%+" 4(*1%6$#%#(-" %1+%2@-" #(" 34%" $*7!+4%<=!" ;!;36%+> o(76(81$%M-(0" %--$40" 34%" !;<=!" +%#$8%6G" !-" ;+C;+$!-" +(%6$F%#!+(-" 53(" -(" /%2$%4" ;+(-1$B$%#!" *!" S4:$1!" #%" 7$8<=!0" ;%--%+%4" !3" +(B+(--%+%4" ," 2$-=! 1(-1(43*/%1C+$%" M" (4" #(1+$4(*1!" #%" 6($13+%" %6(BC+$8%" M" %61(+%*#!" 4(-4!" %" (-1+%1@B$%" +(6%1$2%" %!-" 8!4;+!4$--!-" #(" ;+!#3<=!" (" 6%*<%4(*1!G" ;+(7(+$*#!" !" .{" %!" yr" 44[" 1+%:%6/%*#!" 8!4" ;(53(*%-" (53$;%-" M" !;(+%#!+(-" #(" $4%B(4" (" #(" -!4[" (*2!62(*#!M-(" *!-" 4($!-" #(" 7($13+%" M" %1+%2@-" #(" 8!!;(+%1$2%-" DR6<)I16F*0" R6<)I1*<&<0" Z+1F&' f)+&E" !3" #("k*$#%#(-"#("?+!#3<=!"%*(I%-"%!"`<-(6(1(&'#&+(1=1O-' >)' R6<)0*' e' `#R>" ?%+%6(6%4(*1(0" 7!4(*1!3M-(" %" 8!*-1$13$<=!"#34"8!4;6(4(*1%+"!3";%+%6(6!"8$+83$1!"#(" #$-1+$:3$<=!0" :(4" 8!4!" 34%" (I(83<=!" (I1(+*%" ;%+%" %" !*>6&()5),6-%&'#&+(1=1)-*'e'!"#> T8<R(-"#("+3%0"4%*$7(-1%<R(-"3+:%*%-0"+($2$*#$8%<R(-" -$*#$8%$-0"-(--R(-"#("(-86%+(8$4(*1!0"8+$-(-"6%:!+%$-"(4" 79:+$8%-0"B+(2(-"("8!4A8$!-";%+1$#9+$!-0"+(7!+4%"%B+9+$%0" #(*^*8$%" #(" !:-83+%*1$-4!" +(6$B$!-!0" (4%*8$;%<=!" 7(4$*$*%0" 4%+B$*%6$#%#(" )32(*$60" 6$:(+1%<=!" -(I3%6" M" ($-"!-"1(4%-";+(;!*#(+%*1(-"(4"7$64(-"("-@+$(-"-!:+("!" #&+(1=*5'>)'@B+65>"?%+%6(6%4(*1(",-"!:+%-"#("4!*1%B(40" 8!4" 4%1(+$%$-" #(" %+53$2!" M" ;+!)(81%*#!" 34%" +(76(I=!" -!:+(" !" +(B$4(" #(;!-1!" DC-(*>&' $&,&0" B3(++%" 8!6!*$%60" (4$B+%<=!E" !3" %-" ;+$*8$;%$-" !8!++N*8$%-" #3+%*1(" %" !),&51A%&' >&-' R+*,&->" Q$-" !" 53(" 7$8!3" 8!*/(8$#!" ;!+" O$*(4%" #(" $*1(+2(*<=!0" 8!4" 34%" (-;(8A7$8%" 1C*$8%" 4$6$1%*1(" !3" #(" 8!*-8$(*8$%6$F%<=!>" DQ-1(" 1(I1!" *=!" 7!$" (-8+$1!"%!"%:+$B!"#!"*!2!"T8!+#!"U+1!B+97$8!E

,/#0%.1%,,93


NÃO À GUERRA, ADEUS ÀS ARMAS - O REALIZADOR DE CINEMA CONHE P O L Í T I C A , C O N TA - N O S A S U A H I S T Ó R I A E T O D O O P E R C U R S O

ENTRE 1961 E 1974, 100.000 PORTUGUESES PARTIRAM PARA A GUERRA

uns papéis falsos, uns documentos que me permitiam passar a fronteira.

DO ULTRAMAR. O RUI FOI UM DOS QUE RESISTIU E FUGIU. COMO FOI QUE

Primeiro fiquei em Espanha um mês, depois fui para Paris e finalmente para

TUDO SE PASSOU?

Bruxelas, onde fiquei oito anos.

Com o aparecimento da guerra em Angola em 1961, a minha geração entendeu que estava metida num grande imbróglio. A grande maioria dos

EXISTIA O MEDO DE SER DESCOBERTO?

jovens portugueses era obrigada a fazer uma guerra sem terem consciência

Não, nunca tive medo de ser descoberto, porque ao passar a fronteira

do porquê. A maioria dos portugueses nem sequer conhecia África: Angola

portuguesa o medo desapareceu. Embora a Espanha tivesse um sistema

e Moçambique. Muito menos os jovens! O que nós sabíamos vinha daquilo

muito parecido com o nosso, o regime fascista do Franco, que era um tipo

que aprendíamos na escola, nos livros.

de Salazar. Mas tinha um país com outra dimensão e sentia-se logo uma

O que mais me chocou, pessoalmente, foi o regresso de alguns amigos mais velhos, completamente perturbados pelos efeitos da guerra. Vinham

outra liberdade, nem que fosse por ser um país maior. Quando cheguei a França, percebi que a minha ligação com Portugal tinha terminado.

diferentes, vingativos, agressivos, a vangloriarem-se dos disparates que

Já não havia perigo nenhum. Estávamos num país onde a liberdade era

tinham feito, das agressões praticadas aos nativos da terra: torturas,

dominante e nesse aspeto ninguém nos ia chatear, não nos iam mandar

decapitações...coisas do género. Tudo isto registado em fotografias, que

para trás. Cheguei mesmo a pensar que nunca mais ia voltar para Portugal.

traziam com eles e nos mostravam. Nós, muito miúdos, olhávamos para aquilo e ficávamos assustados. Não só assustados como confusos e isso

SENTIU QUE OS RETORNADOS TAMBÉM NÃO QUERIAM VOLTAR A PORTUGAL,

marca muito uma geração que vê os amigos e os irmãos partirem, não

POR SE SENTIREM MAIS LIVRES ONDE ESTAVAM?

sabíamos muito bem para onde, para depois voltarem com este tipo de

Sim, as razões dos retornados são completamente diferentes das nossas,

perturbações...

dos refratários e dos desertores. Eu tenho uma irmã que é retornada e

Uma coisa era gostarmos do nosso país e da nossa identidade, outra

eu sei que são dois paus contrários, mas no fundo somos dois rejeitados

coisa era criarmos um ódio para agredir o outro e para defender uma causa:

perante a pátria. Os que não quiseram fazer a guerra e tiveram que

a nossa pátria. A educação que era dada aos pequeninos era controlada

fugir, foram rejeitados pelo país porque não nos aceitavam na paz, só

pelo regime fascista, que preparava os homens para que um dia fossem

nos aceitavam na guerra. O colono teve que ir embora, porque não tinha

chamados para combater. Quando eu cheguei aos 20 anos - idade na qual

condições de vida aqui. Portanto, teve que ir construir a sua vida noutro

deveria ser mobilizado - eu percebi que não queria ir para a tropa, para a

sítio, um presente e um futuro...e de repente ficou sem nada, perdeu tudo!

guerra.

Perdeu o seu sonho, a sua realidade e teve que voltar atrás na vida. O retornado, ao voltar para o país de origem, regressa a um lugar onde já

SENTIU QUE ESSA NÃO ERA A SUA GUERRA.

tentou construir a sua vida e não conseguiu.

Não era a minha guerra de todo. Portanto preparei-me para fugir, para me ir

Aquele período foi muito conturbado. Os que aqui estavam viram chegar

embora. Estive quase a ser apanhado pela teia militar mas consegui arranjar

uma multidão de portugueses que não tinham onde se instalar, não tinham

94 DVRG


ECIDO PELOS SEUS DOCUMENTÁRIOS HISTÓRICOS E DE INTERVENÇÃO O P R O F I S S I O N A L A N T E S E A P Ó S A R E V O L U Ç Ã O D O S C R AV O S .

condições...tinham rompido com as suas famílias que já não estavam à

realizador, tenho obrigação de cumprir a minha função. Essa função passa

espera do seu regresso e que não tinham espaço para eles. Existiu um

também pelo meu ajuste com a história, com a minha vida, e com a minha

choque de interesses. Não há dúvida de que hoje, Portugal é mais rico

relação com as coisas.

graças a esses retornados e espero que também seja mais rico devido ao

Eu não tive tempo para o fazer antes. Houve agora um período de paz,

desertores. Nós, os 100.000 jovens que fomos embora, ganhámos uma

mas de uma paz na qual era preciso voltar a falar da guerra e eu tinha de

experiência que aqui nunca conseguiríamos ter. Os colonos que foram

tratar este assunto, em parte, devido à minha idade. Com o passar do tempo

para a África, para as colónias, ao voltar para Portugal trouxeram uma

sentimos que devemos regressar a este tema, independentemente de estar

experiência muito forte e muito rica.

na moda ou não. É curioso que ninguém quer este filme nos festivais.

ENTÃO, PARA OS RETORNADOS, O REGRESSO IMPLICOU UMA MUDANÇA

possível que não seja bom, acredito que não seja interessante, que não

DRÁSTICA. PASSARAM DE PESSOAS QUE TINHAM ESTATUTOS E PAPÉIS

seja bem feito...mas também é um filme meu, é a continuidade do meu

Eu apresentei-o ao DocLisboa e ao Indie , todavia não foi selecionado. É

SOCIAIS IMPORTANTES PARA PESSOAS QUE COMEÇARAM A DEPENDER DE

trabalho! Os festivais são muito de modas e o Guerra ou Paz não é atual.

AJUDAS.

Vamos ver se eu consigo sair comercialmente nas salas, tenho muitas

Exatamente, é humilhante. Eu lidei com essa realidade, porque a minha

dúvidas, penso que o filme é capaz de ir diretamente para DVD e para a

irmã é uma vítima dessa situação, bem como os meus sobrinhos. Os meus

Televisão. Mas não estou muito preocupado com essas coisas, porque para

pais tiveram que acolher os filhos e de os enquadrar na sua casa. Eles

mim o importante era tratar este assunto. Está feito...agora vamos ver.

tinham muitas saudades nossas e gostam muito de nós, mas tinham a vida organizada à sua maneira. E nós tivemos que procurar os nossos pais

SENTIU QUE ESTE FILME TAMBÉM ERA NECESSÁRIO PARA DAR O SEU

para nos ajudarem, um pouco como está a acontecer agora com os jovens,

DEPOIMENTO?

não saem de casa dos pais porque não têm condições para se tornarem

Sim. Cortei-me um pouco a falar, o facto de ser realizador impede muito

independentes.

isso, não gosto de ser protagonista. Aqui sentia que era obrigado a dar

Este país tem vivido dramas complexos mas de facto é o resultado de

a cara. É um tema difícil, no qual somos vistos como traidores à pátria.

uma guerra. Uma guerra é uma guerra, não é uma palavra de equilíbrio,

Aqueles que fizeram a guerra detestam aqueles que não a fizeram, o que

é uma agressão que cria vítimas em todos os lados. Os nacionalistas

é natural. Sofreram, deram o corpo, ficaram deficientes, muitos morreram,

angolanos e moçambicanos queixam-se de nós e com razão.

as famílias perderam os seus filhos… Eu não tenho nenhum ódio a quem andou a fazer a guerra. Já senti uma grande agressão de pessoas e dos

ESTE É O TEMA DO “GUERRA OU PAZ”. A IDEIA PARA ESTE FILME SURGE

ex-combatentes, mas até para isso é necessário filmes destes,

PORQUE AS PESSOAS PRECISAM DE TER UMA EXPLICAÇÃO DO QUE SE

discutir este assunto, porque é um tema tabu. Ninguém fala disto.

PASSOU E ENTENDER OS DOIS LADOS? Esta ideia surgiu porque eu precisava de fazer este filme. Sou cineasta e

para

O 25 de Abril volta a reunir todos. A guerra acaba, a paz instala-se, aqueles que não fizeram a guerra voltam ao seu país, os que fizeram voltam

Diverge 95


também, os retornados e os emigrantes também. De repente passa a ser

na minha frente coisas inacreditáveis, que muito pouca gente tinha visto.

a mãe pátria para todas estas pessoas que andaram dispersas pelo mundo.

Uma revolução é das coisas mais bonitas que pode existir, na renovação guardamos só aquilo que interessa e construímos o resto de novo. É

COMO É QUE SURGIU A PAIXÃO POR ESTAS TEMÁTICAS NOS SEUS FILMES E DOCUMENTÁRIOS?

sempre algo de muito poético e muito belo. Eu vivi duas revoluções - Maio de ‘68 e o 25 de Abril - que me

Eu vejo o cinema como um utensílio. Pertenço a uma geração que sofreu

transformaram

por causa da política, nasci num país sem democracia, num país fascista,

transformação radical, sofreu-se muito naqueles primeiros tempos...mas

e

ajudaram

a

transformar

os

outros.

Houve

uma

no país de Salazar. Eu tive o privilégio de viver em países mais libertos e

foi um sofrimento onde se via a luz ao fundo do túnel. Os retornados não se

democráticos. Ao regressar entendi quais eram as razões pelas quais não

sentiam em casa, os portugueses estavam perdidos na confusão do país, a

existia uma democracia em Portugal e tentei perceber a História através de

economia estava má, muitas vezes nem havia comida nos supermercados...

uma ferramenta que me permite exprimir aquilo que sinto.

Mas apesar de tudo existia entusiasmo na reconstrução!

Os meus primeiros filmes de escola já tinham preocupações deste género, como a cultura, a religião e a política. Depois, com o movimento

ENTRE 1980 E 2002, NÃO RECEBEU QUALQUER TIPO DE APOIO PARA OS

revolucionário do 25 de Abril , vi-me no meu país com esta ferramenta na

SEUS TRABALHOS, MAS NÃO CRUZOU OS BRAÇOS. O QUE O INCENTIVOU

mão e senti-me obrigado a filmá-lo, a fotografá-lo e a articular aquelas

A CONTINUAR?

imagens, tomando responsabilidade por um discurso. Sou apanhado

Não sei. Primeiro foi uma sova muito grande, reagi muito mal, fiquei

pela história e depois não tem fim...continua. Mesmo que eu queira

zangado. Fui-me embora para o Brasil, porque senti que aqui tinham-me

libertar-me destas preocupações, não consigo. É impossível porque fui

cortado as pernas definitivamente. Durante 22 anos fui eliminado. Depois

construído assim.

isolei-me numa casa, numa pequena aldeia perto de Sintra, onde pude encontrar um equilíbrio mínimo na vida. Também não me posso esquecer

COMO DISSE, FOI EM 1974 E EM PORTUGAL QUE COMEÇOU A SUA ATIVIDADE

que nos primeiros anos tive um sucesso muito grande com os meus filmes.

CINEMATOGRÁFICA. COMO FOI TER O INÍCIO DESTA CARREIRA NO ANO EM

E o Bom Povo Português teve um grande sucesso mundial.

QUE NASCEU A LIBERDADE PARA OS PORTUGUESES? Foi horrível, porque quando voltei era um miserável, não tinha onde cair

Eu sofria sobretudo porque não podia trabalhar, não podia fazer mais filmes. Tinha consciência de que aquele podia ser o último filme da minha

morto. Vivi sempre sem condições, sem conforto, sem morada certa. Como

vida. Ainda cheguei a fazer uma turnê com o Bom Povo Português , não uma

refugiado vivi com grandes dificuldades.

nem duas, mas várias. Fui muitas vezes ao Brasil. Havia sempre alguém que

Ao longo dos oito anos que que residi na Bélgica, construí a minha vida.

me tirava daqui: os festivais, os intelectuais, os cineastas de outros países.

Tinha muito pouco, mas tinha construído o meu mundo. De repente, com

Entretanto fui fazendo um pouco de tudo numa área onde tinha muitos

o 25 de Abril , abandonei tudo sem hesitar. Entrei com uns amigos num

amigos e criei uma rede de artesões na zona de Sintra. Resisti assim muitos

carro, vim direto para Lisboa e não voltei mais. Deixei tudo ao abandono,

anos. Fui construindo o dia a dia com a loja de artesanato, que depois

não quis saber de mais nada! Eu acreditava que tinha que por em prática

passou a ser uma loja de roupa. Lutei por sobreviver, mas tentei sempre

as ferramentas que tinha aprendido no estrangeiro. Ainda para mais tinha

manter-me em atividade.

96 DVRG


Até que ao fim de 22 anos consegui ver um projecto aprovado, que foi

dança, a exigência estética era uma componente muito forte. No entanto,

o Teatro de Sonhos no Hospital Júlio de Matos . Depois aceitei um convite

aquilo era uma dança muito técnica. Portanto nunca dancei realmente

de um grande amigo meu – que é o João Brito - para trabalhar na Expo’98 ,

como bailarino profissional, fazia técnicas de ballet.

que me possibilitou construir a Real Ficção .

Ao conhecer a mãe dos meus filhos e com o casamento e outras coisas, acabei por abandonar esse mundo.

COMO ENTRA PARA O ROCK’N’ROLL? Eu entro para o rock’n’roll em pequenino. É a minha geração. Aos 18 anos

QUAL O BALANÇO QUE FAZ DE TODO O SEU PERCURSO? MUDARIA ALGUMA

já tinha um grupo: os Sheiks . Eu morava na Av. De Roma, aquela zona era

COISA OU ARREPENDE-SE DE ALGO?

o Bairro Alto, era onde se passava tudo. Comecei a trabalhar muito cedo,

A história do arrependimento é uma coisa um bocadinho católica. Eu não

aos 13 anos. Dediquei-me à publicidade e, a pouco e pouco, comecei a

me arrependo de nada, embora ache que nem sempre fiz o que devia ter

interessar-me por outras coisas, e foi assim que apareceram os Sheiks .

feito. Cometi erros. Por vezes tive opções mais fáceis, é verdade, mas

A banda convidou-me para tomar conta deles porque tinham entrado

escolhi sempre as mais difíceis. Talvez porque goste de desafios e de

numa ruptura com o antigo manager, e eu andava muito com eles, éramos

dificuldades, não me contento com coisas fáceis. Acabei por complicar

amigos. Os grupos na altura tocavam para bailes e os miúdos queriam

um bocado a minha vida e sei que paguei um preço muito alto pelos filmes

dançar com ao som do rock . Os Sheiks eram isso mesmo, uma banda

que fiz. Mas isso dá-me um certo orgulho, eu sei que os meus filhos me

que tocava para bailes de finalistas, só depois é que começaram a dar

respeitam e gostam do que eu faço...e para mim chega.

concertos em grandes espaços. Eu não sou músico, nunca fui. Tenho um

Que este governo de merda não goste do meu trabalho, eu estou-me

filho músico mas não tenho jeito nenhum para a coisa.

nas tintas, completamente! Prefiro ter o reconhecimento dos meus filhos.

FEZ BALLET NO TEATRO DE SÃO CARLOS. COMO É QUE ENTROU NESSA

dia convidaram-me para conhecer o (Francis Ford) Coppola, e eu em vez de

ÁREA?

o conhecer, fui conhecer um universo onde o Alan Watts tinha construído

Um dia estava a dançar na Costa da Caparica. A dado momento a música

uma aldeia marginal em São Francisco. São duas opções estranhas, era

para e alguém vem falar comigo para me perguntar se eu não gostava

mais interessante ter conhecido o Coppola que é uma pessoa da minha

de dançar, mas num sentido profissional, de fazer ballet. Esse alguém

área. E eu perdi este conhecimento incrível para ir ver Sausalito, uma aldeia

convenceu-me a ir a uma audição no São Carlos , era a Vera Varela Cid,

de marginais e hippies, de gente sem eira nem beira. Naquele momento era

professora de ballet. E lá fui eu...quando dei por mim estava a comprar um

o que me estava a dar prazer. O Coppola ainda está vivo, ainda o posso

maió e sapatilhas.

conhecer, o Sausalito já desapareceu. Acabou.

Penso que recusei coisas que não devia ter recusado. Por exemplo, um

Era um ambiente muito especial, com miúdas muito giras e pernas

Por isso esta opção acabou por ser a correta. Também tenho uma

muito bonitas...e eu fascinado pelas pernas das miúdas! Aquilo para mim

aversão ao poder, às pessoas que têm poder, e se calhar evito um pouco

era um território fantástico. Tão fantástico que casei com a bailarina

esse contacto. Não me arrependo de nada, sou o que sou, e é assim que é.

principal e tive logo dois filhos num ano. Era o paraíso para mim pela beleza física das pessoas e da beleza da

,/#0%.1%,,97


98 DVRG


!"#$%&'(!()*$(&'$&'*)+!,$'!,'-.+/0$'#&120/0!"$ bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb 345'-6789'":;6:<59 +6=9'9>?659':=';6:'?:=48'=:@48'89>98'3959'A:5'*<@:=9' #45?6B6C8D'48'E<@:E>6F:8D'48'G:8?<A9<8':'98'=48?598'H:'E<@:=9'' A4>?9='9'4E6395'6='>6B95'H:'H:8?9;6:'@9'H<A6>B9IJ4':' 354=4IJ4'H4'*<@:=9'+9E<4@9>K'L'@:8?:'E4@?:M?4';6:':=' NOPO'@98E:'4'"Q45?E6?RD''6='=4A<=:@?4'<@?:5@9E<4@9>'H:''''''' E65?98S=:?59B:@8';6:'3:>9'869'<H:@?<H9H:'8:'H:8?9E9'@4' 39@459=9'E6>?659>K 16<'H:'T5<?4'U'4'=:@?45'H:8?:'354V:?4';6:'E4=:I46':='-<8F49D' :'9?69>=:@?:D'3959'9>U='H9'E<H9H:'H4'#45?4D'4'E4@E:<?4' H4'"Q45?E6?R''G4<':M345?9H4'3959'46?598'E<H9H:8':6543:<98W' -4@H5:8D'T:5><=D',9H5<HD'(6F><@':'=9<8'5:E:@?:=:@?:' $=:8?:5HJ4K &'"Q45?E6?R'?:='9>B6=98'395?<E6>95<H9H:8';6:'G9R:='H:8?:' =4A<=:@?4'H:'E65?98'6='E984'=6<?4'395?<E6>95K'L'8:=9@9>D' :':889'3:5<4H<E<H9H:'3:5=<?:'G45=95'3XF><E48K'!=''?4H98' 98'8:88Y:8':8?J4'35:8:@?:8'48'5:9><R9H45:8'46':>:=:@?48'H9' :;6<39'?UE@<E9D'3959';6:'Q9V9'<@?:59IJ4'E4='48':83:E?9H45:8D' ?6H4'<8?4'9'E68?4'R:54D'34<8'9':@?59H9'U'B59?6<?9Z'$5B6=:@?48' =9<8';6:'A[><H48'3959'4''86E:884'H4'"Q45?E6?RK $3:895'H:'Q9A:5'><B9IJ4':'@:?\45]<@B'H:'E65?98S=:?59B:@8' :@?5:'98'H<G:5:@?:8'E<H9H:8D'E9H9'"Q45?E6?R'?:='9'869'35^35<9' 354B59=9IJ4D'B:5<H9'345'6=9':;6<39'>4E9>'4';6:'E4@G:5:'9' E9H9'"Q45?E6?R'6=9'<H:@?<H9H:'X@<E9K &'"Q45?E6?R'#45?4'E4@?9'=9<8'H:'_O':H<IY:8':'?4H98'98' ;695?98SG:<598'9'89>9'N'H4'`95H'*>6F':@EQ:S8:'H:'3XF><E4'3959' 988<8?<5'a8'E65?98S=:?59B:@8K'":='HXA<H9';6:'4'"Q45?E6?R'8:' 9886=:'E4=4'6=9'3>9?9G45=9'H:'H<A6>B9IJ4':'354=4IJ4'H48' @4A48'E<@:98?98D'9348?9@H4'@4'E56R9=:@?4'H:'3:88498'H:' H<G:5:@?:8'[5:98'H4'E<@:=9'@6=':839I4'<@G45=9>':'E5<9?<A4K $35:8:@?9=48'98'E65?98SA:@E:H4598'H4'9@4'H:'NOPN';6:' 3988959='3:>4'"Q45?E6?R'#45?4K'

,/#0%.1%,,99


"`&12*02c'#45?4'NOPNW

Este filme venceu na categoria de melhor direção de arte no Shortcutz Lisboa .

Miss Mishima é um filme sobre o amor e a morte, que pretende explorar a ambiguidade das sensações, explorar os limites entre o prazer e a dor, uma obra sobre a morte como derradeiro fetiche e sobre o suicídio ritual Seppuku transformado em performance burlesca. Miss Mishima chora a morte do amante perante a sua imagem. Através do fumo do incenso que queima invoca o seu espírito para recordar e

J

A

recriar o amor vivido fisicamente, e perante

N

E

I

R

O

MISS MISHIMA

a dor da separação decide, tal como Rioke em

DE PEDRO ROCHA

Patriotismo , acompanhá-lo nesse destino cometendo Seppuku .

O Shortcutz Porto teve a honra de estrear mundialmente a curta O Grande Monteleone do realizador João Leitão. Na altura da estreia o realizador e o ator António Pinho estiveram presentes para uma conversa com o público. “ O velho Monteleone mora sozinho numa casa

repleta de relíquias da sua vida passada no circo. Ele não veste o seu traje de palhaço há anos, mas agora ele tem uma boa razão para tal. Hoje, ele vai usar a sua antiga maquilhagem pela última vez… ” A curta O Grande Monteleone foi o grande

A

B

R

I

L

O GRANDE

vencedor dos prémios Shortcutz Lisboa 2012 ,

MONTELEONE

venceu 7 categorias nos prémios, incluindo o

DE FLÁVIO LEITÃO

prémio para melhor filme e melhor argumento.

No boxe, a dualidade entre a violência de um confronto humano e um movimento corporal em perfeita sintonia com a mente, faz com que um combate pareça uma coreografia de dança. Neste documentário sobre a boxer Juliana Rocha, conhecida como Pitão, filmado a preto e branco, pretende-se demonstrar a perspectiva de um desporto conhecido como violento mas praticado por uma pugilista feminina. Através de entrevistas ao pai e ao treinador contamos a história e motivações da campeã. Acompanhando a sua rotina e os seus combates, documentamos a grandeza de um desporto praticado no feminino, na sua plenitude.

100 DVRG

O

U

T

U

B

R

O

PITON DE ANDRÉ GUIOMAR


para sempre três personagens. O fotógrafo Sebastião, o soldado Joaquim e a

bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb

Uma simples fotografia e uma canção unem

criança Rui que se tornam, através de uma foto, ícones da esperança de Abril ?

O que é feito dessa esperança 30 anos depois? Não voltaremos atrás como nos prometeu a gaivota?

F E V E R E I R O O VOO DA PAPOILA DE NUNO PORTUGAL

Artur é o documentário sobre aquele que muitos consideram um dos nomes mais

importantes e esquecidos do Cinema Português – Artur Ramadas. Percorrendo a sua vida e

Dia de Visita , uma curta-metragem de ficção escrita e realizada por Luís Vieira Campos. O filme descreve uma visita de Francisco à sua mulher, que se encontra detida num estabelecimento prisional.

Dia de Visita é um filme sobre a intimidade partilhada numa prisão.”

M

A

R

Ç

O

DIA DE VISITA DE LUIS CAMPOS

Esta curta de animação é a história de um velho palhaço que leva uma vida rotineira e solitária. As decisões que tomou aliadas ao acaso, conduziram-no até um presente infeliz.

obra, o filme explora a personalidade marcante, a filmografia única e a mente perturbada do homem que esteve “ sempre em guerra, com o

mundo, com Deus ou com alguém ”.

M

A

I

O

ARTUR DE FLÁVIO PIRES

Mulher.Mar. é um filme sobre silêncios. Maria está mergulhada em perdas e ausências. Decidiu tornar-se na única mulher pescadora de uma comunidade para tomar o lugar do irmão falecido. Transforma-se e vive como um homem.

Mulher.Mar. é uma viagem aos lugares da incerteza e da morte.

N O V E M B R O MULHER.MAR. DE FILIPE E PEDRO PINTO

J

U

N

H

O

LÁGRIAMAS DE UM PALHAÇO DE CLÁUDIO SÁ

Casas devolutas, casas que albergam quem está na rua, casas cheias de histórias. Como vivem estas pessoas, como vivem a cidade, como ocupam o tempo. Um conjunto de histórias de pessoas que vivem ou viveram na rua, contadas na primeira pessoa.

D E Z E M B R O CASAS DA RUA DE ANA E RUI OLIVEIRA

,/#0%.1%,,101


"#$% &$'()*+ $(./01"2 104 DVRG


+",-. 2

eBoy é um grupo de Pixel Art fundado em 1998 por Kai Vermehr, Steffen Sauerteig e Svend Smital. Os três membros adotaram a arte do pixel como uma extensão espontânea das suas infâncias, tendo como principal influência as marcas revivalistas da Cultura Pop : TV, Lego , Arcade , etc. O trabalho do grupo eBoy tem como base criativa os ícones comerciais da Cultura Pop , onde a tridimensionalidade das ilustrações isométricas produzem composições complexas e detalhadas. Maioritariamente os seus quadros apresentam grandes metrópoles, retratando a densidade e a variedade de um ambiente urbano, estilizado pelo minimalismo do pixel.

eBoy já trabalhou com grandes marcas e companhias como: Coca-Cola , MTV , Nike , Gola , Honda e New York Times.

,/#0%.1%,,105


“WE STARTED WORKING WITH PIXELS BECAUSE WE LOVED THE IDEA OF MAKING PICTURES ONLY FOR THE SCREEN. IT’S THE BEST WAY TO GET REALLY SHARP AND CLEAN LOOKING RESULTS. ALSO, HANDLING PIXELS IS FUN AND YOU ARE FORCED TO SIMPLIFY AND ABSTRACT THINGS, WHICH IS A BIG ADVANTAGE OF THIS TECHNIQUE.” 3

106 DVRG

3

Shane Ward, Format Mag: eboy feature, 2007


HTTP://EBOY.COM/ HTTP://SHOP.EBOY.COM/

“COMEÇÁMOS A TRABALHAR COM PÍXEIS PORQUE ADORAMOS A IDEIA DE CRIAR IMAGENS APENAS PARA O ECRÃ. É A MELHOR FORMA DE CONSEGUIR RESULTADOS MAIS NÍTIDOS E EXATOS. ALÉM DISSO, A MANIPULAÇÃO DOS PÍXEIS TAMBÉM É DIVERTIDA PORQUE TE OBRIGA A SIMPLIFICAR E A TORNAR AS COISAS MAIS ABSTRATAS, O QUE É UMA GRANDE VANTAGEM DESTA TÉCNICA.” 3

,/#0%.1%,,107


DVD

A LISTA DE SCHINDLER EDIÇÃO ESPECIAL 20 ANOS UM FILME DE STEVEN SPIELBERG

Uma obra-prima, que se tornou num dos mais distinguidos filmes de todos os tempos. Vencedor incluindo

de

sete

Melhor

Óscares®

Filme

e

da

Academia,

Melhor

Realizador,

representa a indelével história do enigmático Oskar Schindler, um membro do partido nazi, mulherengo

e

especulador

de

guerra,

que

salvou a vida a mais de 1100 judeus durante o

Holocausto . Foi o triunfo de um homem que fez a diferença no drama daqueles que sobreviveram a

um

dos

capítulos

negros

da

história

da

humanidade, salvos pelo que ele fez. Conta com um elenco de aclamados atores, como Liam Neeson, Bem Kingsley, Ralph Fiennes, Caroline Goodall, Jonathan Sagalle e Embeth Davidtz. ( Fnac ) A edição especial que celebra os 20 anos inclui um livro de dezasseis páginas, três postais, poster original de Cinema e uma embalagem de colecionador com folha em prata. LANÇAMENTO: 10 DE ABRIL

MEDO E DESEJO UM FILME DE STANLEY KUBRICK

Praticamente invisível desde a sua estreia nas

salas de cinema em 1953, Medo e Desejo ( Fear

and

Desire )

foi

a

primeira

longa-metragem

realizada por Stanley Kubrick. O próprio Kubrick, com

contributos

de

familiares

e

amigos,

produziu esta história, ambientada numa guerra indeterminada, na qual um pelotão que se lançou sobre território inimigo deve seguir rio abaixo para se juntar à sua unidade. No perigoso caminho, fazem refém uma camponesa (Virginia Leith) para que não os denuncie e amarram-na a uma árvore, onde o transtornado soldado Sidney (o futuro realizador Paul Mazursky) a submete a tortura psicológica.

Medo e Desejo , que foi restaurado por The Library of Congress a partir de cópias de primeira geração, volta a ver a luz 60 anos depois da sua estreia completando assim o acesso à filmografia completa de um dos criadores mais importantes do século XX. A presente edição percorre toda a obra de Kubrick anterior a Killer’s Kiss (1955). Além de Medo e Desejo incluem-se as suas três curtas-metragens: Flying Padre , Day of the Fight e The Seafarers . ( Fnac ) LANÇAMENTO: 12 DE ABRIL

110 DVRG

BESTAS DO SUL SELVAGEM

UM FILME DE BENH ZEITLIN Numa

comunidade

esquecida

de

uma

zona

pantanosa separada do resto do mundo por um

extenso dique, a pequena Hushpuppy, de seis anos, está entregue à sua própria sorte. Quando

a tempestade do século faz subir as águas em torno da aldeia, Hushpuppy terá de lutar para salvar o pai enfermo e a sua casa inundada. (Alambique) LANÇAMENTO: 22 DE ABRIL

A CAÇA - THE HUNT UM FILME DE THOMAS VINTERBERG Depois de um duro divórcio, Lucas, 40 anos, tem uma nova namorada, um novo trabalho e está a tentar recuperar a sua relação com o filho adolescente, Marcus. Mas uma mentira que se espalha como um vírus vai mudar a vida de Lucas. A desconfiança abate-se sobre a pequena comunidade e Lucas é obrigado a lutar para salvar a sua dignidade. ( Midas Filmes ) LANÇAMENTO: 6 JUNHO


TEATRO

WORKSHOPS

CLINC!

M/5

CCB | SALA DE ENSAIO | Companyia Pep Bou

OFICINA LIVRE DE TEATRO

Clinc! É um gesto, um movimento, uma atitude que nos dá consciência da

Formadores Simão Rubim e Vanessa Agapito

beleza de tudo o que nos rodeia, que nos recorda que podemos melhorar

BIBLIOTECA MUNICIPAL ORLANDO RIBEIRO

o nosso ambiente. Um convite a investigar e a experimentar a realidade quotidiana, a ultrapassar os limites da imaginação, na busca dos sonhos.

INFO: srubim@gmail.com

Um espetáculo que estimula a imaginação e ajuda a lidar com os medos

¥ÇºáÄȏ‡Š…įÑŒŠį}ÂäÈ~ч…į}ȺÈÈßÄ~

dentro de nós, numa linguagem singular para um público universal. 29 a 31 Mai – 11h | 1 Jun – 15h30 | 2 Jun – 11h30

AULAS DE TEATRO

ˆ‡…į¶ŠˆŠįINFO: 21 361 26 27

Formador Cláudio Hochman CASA DO BRASIL

ROSENCRANTZ ! " GUILDENSTERN ESTAO MORTOS

INFO: 21 340 00 00

M/12

CCB | PEQUENO AUDITÓRIO | Texto Tom Stoppard | Encenação Marco Martins Estreado em 1966, Rosencrantz and Guildenstern are Dead é um texto essencial

da

dramaturgia

contemporânea

e

do

pós-modernismo

no

Teatro. Enviados pelo tio de Hamlet para tentarem conter a ira do seu sobrinho e desvendar a origem da sua loucura, Rosencrantz e Guildenstern, personagens secundárias de Hamlet , de Shakespeare, veem-se perdidos na sua missão e incapazes de saber quem são, numa magnífica reflexão sobre a espera e a inevitabilidade da morte. 19,20,21,22 e 24 Jun – 21h | 23 Jun - 16h ††į¶†ˆŠ…įINFO: 21 361 26 27

FAUSTO

TEATRO INDEPENDENTE DE OEIRAS Formador Rita Frazão O TEATRO INDEPENDENTE DE OEIRAS abre inscrições para uma nova oficina de teatro com a duração de três meses. Podem participar adultos e crianças com mais de 8 anos. INFO: tioworkshops.rfrazao@gmail.com ¥Çºáį}ÂäÈ~

M/12

TEATRO NACIONAL D.MARIA II | SALA ESTÚDIO Texto Fernando Pessoa, Chistopher Marlowe | Encenação Francisco Salgado

Fausto , de Fernando Pessoa e Doutor Fausto , de Christopher Marlowe, são livremente reconstruídos, manipulados e readaptados neste espetáculo, no qual se procura encenar o tão contemporâneo problema da gratificação imediata e das suas consequências. A possibilidade de obtenção rápida de conhecimento e de prazeres leva Fausto a decidir vender a sua alma ao Diabo. Esta decisão baseia-se tanto na crença de que o futuro é uma entidade distante, como na convicção de que o Inferno pode não existir. Terá Fausto consciência das consequências das suas decisões e optará, ainda assim, por as ignorar? Deve-se a natureza deste contrato às más deliberações de Fausto, ao poder persuasivo de Mefistófeles, ou a um pouco de ambas? 9 Mai a 2 Jun | 4º a Sáb 21h15 | Dom 16h15 Info: 800 213 250

MACBETH

M/12

TEATRO DE CARNIDE

Texto William Shakespeare | Adaptação e Encenação Cláudio Hochman A obra de Shakespeare é de tal modo perdurável e atual, sejam que tempos forem, que as revisitações aos seus textos continuam a inspirar, como não sucede com nenhum outro autor, o trabalho de múltiplas Companhias de Teatro. O Teatro de Carnide não é exceção e, salientando o lado onírico e fantasmagórico de Macbeth , propõe contar, num tempo impreciso, a tragédia do guerreiro que, na busca pelo poder, assassina o seu rei e se apropria do trono. Inicia-se assim um reinado de terror, vincado na tormenta e no dilaceramento da culpa. Até 1 Jun. | Sex, Sáb. 21h30 ŒŠ…įINFO: 21 716 19 58

,/#0%.1%,,111


LITERATURA

EDSON ATHAYDE

”JONAS VAI MORRER”

J

ILUSTRAÇÃO: EDUARDO TAVARES onas vai morrer. É a única certeza que o

devora, num canto, o meu cérebro um bocado

várias partes da história e não sendo assim um

leitor terá quando iniciar a leitura desta

a cada dia, apenas pelo prazer de ver a minha

romance ou um policial convencional. Acredito

história, uma espécie de bússola para o

lucidez definhar. O terceiro, o mais sonso, logo,

que esta opção literária acaba por não prejudicar

orientar à medida que se for aventurando no

mais perigoso, nada faz, uma esfinge, sentado

a história que evolui noutro sentido e fornece

universo de um autor desconhecido do grande

sobre as patas traseiras, olhos fixos, sorriso de

sempre elementos substitutos para a ligeireza

público e sem chancela de editora.

buda estampado no focinho. É este, o terceiro,

narrativa. O autor tem uma mensagem e passa-a

Uma pequena maravilha saída de Guimarães

que me assusta. ” Assim começa o romance

ao leitor de forma nua e crua, sem grandes

2012 , Capital Europeia da Cultura que traz

(quase policial) que Edson Athayde estende

floreados, mas nunca perdendo a espinha dorsal

consigo a exclusividade de uma edição de autor

ao longo de umas prazenteiras 181 páginas.

que mantém o livro inteiro e digno de repousar

totalmente personalizada. Trago ao público esta

Dotado

na estante de uma sala de estar.

crítica por dois motivos principais: o que é bom

o autor imprime um ritmo de leitura fora do

E, à medida que as páginas vão passando,

merece divulgação e juízo crítico, a consecutiva

comum capaz de deixar qualquer leitor sem

o leitor vai-se perdendo cada vez mais num

revisão

de

best-sellers

nada

acrescenta

de

uma

escrita

leve

e

cadenciada,

à

fôlego. E ainda bem que assim o é. Perde-se no

universo onde nada parece fazer sentido (e

literatura, é urgente dar o palco a novos autores;

volume do livro, ganha-se na aderência do leitor

não é essa a receita de um bom policial?). A

o sucesso de Guimarães 2012, Capital Europeia

que se sente motivado com a rápida progressão

narrativa da vida de Pedro, bastante diária e à

da Cultura tem sido frequentemente anunciado

da história. Numa palavra: viciante.

face da Terra, flui lado a lado com uma narrativa

mas, para quem não é Vimaranense, torna-se

O principal interesse do livro advém das

paralela, entrecruzando-se numa lógica que roça

muito complicado perceber de que forma foi

ideias

vão

constantemente a não-linearidade, sem porém

materializado esse tão grande sucesso.

surgindo no meio da narrativa. É, por isto, um

nunca a atingir. A genialidade está no suspense

“ No jardim da minha memória, moram três

livro invulgar, uma lufada de ar fresco. Acaba por

que gera as passagens subtis entre narrativas e

leopardos. O primeiro, o mais bruto, pontapeia

pecar no aprofundamento dos caracteres dos

que teimam em não confirmar a expetativa que

pela relva a minha cabeça fracturada, novelo de

personagens e no desenvolvimento da narrativa,

o leitor tem para o fim trágico da vida de Jonas.

tricô em carne viva. O segundo, o mais astuto,

passando ténuemente (talvez demasiado) por

JOÃO BATISTA

112 DVRG

interessantes

e

inesperadas

que


MÚSICA

O

s The xx protagonizaram em 2009 com o seu albúm de estreia, xx , um fenómeno

apoteótico de rendição baseado na sua peculiar sonoridade indie pop . Facilmente conquistaram a

crítica

e

autêntico,

apresentando

um

explorando

trabalho

frágeis

seguro

fronteiras

melodiosas e dissecando ambientes étereos. Adquiriram assim um cunho próprio, a identidade - The xx – e um trunfo sagaz: a diferenciação

THE XX ”COEXIST”

de tantos outros projectos musicais através da

São

as

dúvidas

e

os

sentimentos

de

sinceridade e coragem naquele que é o segundo

criação de uma composição única e consistente

ambiguidade vividos e interceptados um no

clímax do conjunto, Try e Sunset enveredam

em simultâneo com uma aproximação a um

outro, pelo outro, que destilam de forma soturna

por percursos minimalistas tão distintos quanto

público mais generalizado. Um dos maiores

e

profundos enquanto Unfold e Tides encetam

desafios de qualquer músico prende-se com

em

a elaboração de algo dissemelhante mas não

individualização.

melancólica uníssono,

doze

composições

totalmente

musicais

imposibilitadas

de

alguma

resistência

emocional.

As

restantes

faixas fortificam o sentimento contraditório

tão inóspito ao ponto de estacionar na sua

Angels abre-nos as portas a esta íntima

de tensão e aceitação de algo que se perdeu

estranheza. Acabamos por estar perante um

viagem de forma errónea pois é de uma franca

irremediavelmente – “ when i see you again and

desenlace feliz: há encanto no “mundo xx” e

pobreza

i’m greeted as a friend, it is understood that we

particularidades

qualquer surpresa como escolha para primeiro

harmoniosas

para

qualquer

conceptual,

não

tendo

suscitado

did all that we could. ”

ouvinte, o que neste último caso, nem sempre

single .

introduzindo

Em 2010, xx foi galardoado como Melhor

se personifica vantajoso.

espaço para Fiction , que reúne curiosos ritmos

Albúm pelo aclamado Mercury Prize e o segundo

Com

todas

as

expectativas

projectadas

Chained

arranca

coesa

catchy , antecipando já uma brilhante Reunion ,

trabalho de Jamie Smith, Romy Croft e Oliver

como

o melhor momento de todo o albúm. Com uma

Sim angariou o Prémio Impala para Melhor Albúm

Basic Space, Islands, Heart Skipped a Beat , a

fusão electrónica entre techno e house , a quinta

Independente Europeu de 2012, convencendo

inebriante Fantasy e a prodigiosa Intro - houve

faixa compreende um post-dubstep heterogéneo

na sua subtil atmosfera alicercada por um

quem afirmasse

numa

synthpop delicado. (Este texto não foi escrito

no

auge,

fomentadas

por

músicas

“a melhor intro de sempre” -

clara

influência

de

Jamie

xx

como

eis que surge Coexist (já sem a participação da

percussionista da banda, também ele detentor

ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)

baixista Baria Qureshi). A tarefa de continuar a

de um interessante trabalho a solo - We’re new

ANDREIA CARVALHO M.

surpreender mantendo a essência característica

here . Missing irrompe vertendo um misto de

pode-se tornar arriscada embora desafiante: ou se gera desilusão recoberta por um ‘mais do mesmo’ ou se confirma a virtuosidade desejada. Aqui assistimos a um desvio ténue no caminho percorrido em xx , com um conjunto de canções que funcionam como uma só - uma balada retorcida e poética de quarenta e um minutos - solidificada nos pilares outrora construídos.

Coexist

partilha

comprovável

em

da

identidade

Chained ,

supracitada, especialmente

na sua parte final, e em todo o recôndito pormenor de cada música. O que à partida se poderia classificar como monótono e baço, apresenta-se

progressivamente

como

algo

mágico e paradoxalmente equilibrado.

É na decomposição lenta e dolorosa de uma relação, dilacerada pelas imagens do passado e da percepção de um futuro incerto muito premente, que “Coexist” se baseia. ,/#0%.1%,,113


F A C E B O O K . C O M / L I V R O S D E O N T E M L I V R O S D E O N T E M . B L O G S P O T . P T L I V R O S D E O N T E M . I N F O @ G M A I L . C O M


ZE S DO O A EIRA MPO ARR M C O C O TE (2011), A U E O S “ C RAN OMO “CISNE” OU A MA MEÇ ES C NO B O M R NU O L C SE I O T F O S T E E T R A M P UE EM NUN SAN JOV ICIPO IXAS GUEL O T I E R S M M A OR E, P ES. ERTO EMOS CO O AT IDAD ALB DIÇÕ V R E E I E D T D T S , S ) E. E M IN ANO 011 VERD ETA E SE ” (2 A A L S L PAS A VI , DIR ERES SIMPLES T E D A VERS CON

NES

U EL N MIGU

01 02 03 04

A2 )',)'6$>

F.

'2%*

O.%*

06

)

%="*

'4-'8

%3.%

,'= +,-'-

$)-$

07

8(=)

&4&; ')<$C C&#. #2 " D8*& )

1" 'E/(-

*%'-

J-".

'666

08

($#.)

((& =)$9) @&$* '8#(2 (& ,-&$

&'

0-/*%

:/( .-'7%

-( "9-$1 !*%9 /$/3."))) # " . 7%(

-&$*

,

E$)$

(2

&'8#

$( -*0#

09

-/)

B;%'3

)'

05

-1 %4"= ("L* 7 ' 7")' 3'-1 H3.K 1"'#*"( -'.-' , ' +, ' 3 J-( %/3" /*"'7 "N 1 / !* #-> 'M' 'M'7" '9-1 9-1 -'1- ) "'+, " %/3 *"(7 -/*"'7 1"'# O'2*/1 )))N'J/9-', " > 7"#-

118 DVRG

10

#8($ &($" $)-$ . * & ( ) &*.' &$.&$ 3*1 .:;&4<$1 +&"2 ' # ) * 0)*9 &$%&'() $1 9)'# *") '-'5%

*%

C-(.

$ $,-& +&" # * ) ( $%&' #1)2 !"# /#$"#'0 '' ',1'' * /(0" .&$.& +,-'. #8-./9%' )'!%*

'% "#$% "',1 '.*%,<-' &'(%'! './(0 % !"#$% %'4/567/$'- *'+,-'(; -'5%/' 4 " 3'+, " 2"33 '7%(7*-./: ">;%'1" 1 '" * % 7$"* "(35% 4-'.* =*"( ) *"(.% 2 /1

6 #$566

-$4&"

3$.&

1

-,'$-

?'1

-*)

": "'@)))5

-

7&$, )

B"4"

ஊR"

GHVD

8P

-)

12*

*)))3-

A/"8"

P3/")

&'$

($;8;

12 13

-8# *(&+

$0) B=) 666 " (& /7")

IG3

=)$

-&$* &$5$, 3$,- .#(2 ' (-%) D-**

%)

"*,$0

/.%'#

3&'1,

*/.% %3&'=

)-$

'1#$

,-& #<$&(

14

80 >)4?. 2 8.# & ' 18

15

>)',

*%)

E-(.

2

*1&(

'&%&

#' &$.&$

11

2

)*1&

$ >#'#

16

A2

H1#

%/3)

%3'4

"4%'4

'#%7

',1 "*7"

'$ '&8.# $&(% $ ( & ( $,-& -1&( @&$% 9-.-')<$) 2 $ &' ' )$.&- #($1&$; &'3%$& ; # 16$/" . %&'5" +)( #"$0 &'.*" 0-/*% "4-) /4 -&'4/( F"G4 "12%'-'7 &'7 2*"/"


,/#0%.1%,,119


WWW.DIVERGEMAGAZINE.COM FA C E B O O K . C O M / D I V E R G E M A G

DIVERGE #0  

A edição zero é dedicada à série nacional ODISSEIA protagonizada por Bruno Nogueira e Gonçalo Waddington (capa). Pré-reserva versão impressa...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you